Você está na página 1de 9

Org. Prof.

Marco Aurélio Gondim


www.mgondim.blogspot.com

- AMÉRICA PRÉ-COLOMBIANA
- AMÉRICA COLONIAL

 
RESUMO E QUESTÕES DE VESTIBULARES 

A América pré-colombiana e a colonização da América

1. A América Pré-colombiana:
Diversidade: A América, antes da chegada dos europeus em 1492, era densamente
habitada. Estima-se entre 80 a 100 milhões o número de habitantes do continente
naquele período. Havia grupos em vários estágios de desenvolvimento, desde grupos
semi-nômades que usavam a agricultura de maneira não generalizada – como os índios
encontrados no Brasil – até as grandes civilizações Inca, Asteca e Maia. Os maias
tinham como organização a cidade-estado e desapareceram como civilização antes da
chegada dos europeus. Os incas e astecas se organizavam em grandiosos impérios onde
hoje ficam aproximadamente o Peru e o México. Ambas civilizações foram destruídas
pelos espanhóis.

2. A conquista e a colonização:
. O Genocídio: Se existiam por volta de 100 milhões de habitantes na América no final
do século XV, no final do século XVI, os indígenas não passavam de 10 milhões devido
à conquista européia. Foi o maior genocídio da História. As duas grandes civilizações
foram dominadas e seus complexos sistemas produtivo e político foram tomados pelos
espanhóis. Milhões de índios foram escravizados pelos conquistadores. A violência da
invasão fez também minguar e até fez desaparecer as culturas desses povos.

. Traços gerais das colonizações: Todas as dominações feitas pelos diversos povos
europeus foram marcadas pela extrema violência dos brancos e pelo objetivo maior da
colonização, o enriquecimento dos conquistadores e de seus países de origem.

. O Colonialismo: A colonização da América se deu dentro do quadro do mercantilismo


europeu, ela buscava o enriquecimento da nação de origem. A colônia deveria se
especializar na produção de produtos primários de alto valor no mercado europeu, como
o ouro, a prata, o açúcar, o tabaco, o algodão, o cacau, etc.
Esses produtos só podiam ser vendidos para a metrópole colonizadora – é o exclusivo
comercial – que revenderia os mesmos produtos no mercado europeu. A metrópole
vendia também produtos manufaturados do reino para as colônias e estas eram proibidas
de produzir qualquer artigo que concorresse com a produção metropolitana. Também
importante era o comércio de mão-de-obra, o tráfico de escravos africanos e indígenas
que davam tanto lucro aos comerciantes metropolitanos e locais. Esses princípios
norteavam todas as colonizações na América, com a exceção de regiões conquistadas
mas não colonizadas, como o Norte das treze colônias inglesas e outras poucas regiões
da América.

. A colonização espanhola: Segundo o Tratado de Tordesilhas de 1494 – que em seguida


não foi respeitado – a Espanha ficaria com a maior parte do continente americano. Os
espanhóis foram o primeiro povo europeu a chegar nas novas terras, o primeiro a achar
grandes riquezas e a iniciar a colonização no início do XVI. Logo, foi descoberto ouro
no México asteca e prata em grande quantidade no Império Inca, regiões do atual Peru e

1
Org. Prof. Marco Aurélio Gondim
www.mgondim.blogspot.com

Bolívia. Fez-se uma grande empreitada mineradora, usando-se mão-de-obra


compulsória (obrigatória) indígena, seguindo formas de trabalho que existiam na região
antes da chegada dos europeus.
Outras áreas da América hispânica se especializaram na pecuária, agricultura e atividade
portuária em função daquelas áreas mineradoras.

. Colonização portuguesa: Um pouco mais tardia que a espanhola, foi especializada na


produção de produtos agrícolas, como a cana-de-açúcar e derivados na costa Nordeste
do Brasil atual, utilizando-se do trabalho escravo indígena e africano. No XVIII, houve
forte mineração de ouro e diamante no interior do território, com a utilização do mesmo
tipo de mão-de-obra.

. Colonização francesa: Mais atrasada, deu-se em regiões teoricamente já dominadas


pelas potências ibéricas, como Quebec (leste do Canadá atual), Louisiana (atual região
dos EUA), na costa portuguesa fundando cidades como o Rio de Janeiro e São Luiz –
depois reconquistadas pelos portugueses –, no Haiti e outras localidades. No século
XVIII, desenvolveu uma poderosa produção escrava açucareira no Haiti.

. Colonização inglesa: A mais tardia, deu-se apenas no século XVII, majoritariamente


na costa Leste da América do Norte. Na faixa Sul do território, desenvolveu-se a
colonização de fato com grandes propriedades e trabalho escravo que produziam tabaco,
açúcar e outros produtos para exportação. No Norte do território, não há colonialismo –
ou pacto colonial –, há apenas uma faixa livre de terra para onde perseguidos religiosos
e políticos de toda a Europa fugiam. Lá, eles se estabeleciam gratuitamente em
pequenas propriedades.

. Colonização holandesa: De menor importância, estabeleceu territórios nas Antilhas e


no Norte da América do Sul – o atual Suriname – principalmente com produção de
cana-de-açúcar. Muito importante também foi a ocupação holandesa no Nordeste da
América portuguesa de 1630 a 1654.

EXERCÍCIOS

(UFPA) Questão 1: Em 1533, ao descobrir a cidade de Cuzco, os espanhóis ficaram


impressionados com o plano harmonioso de suas dimensões. O edifício mais notável da
cidade era o Templo do Sol, o que revela a importância do culto solar, tanto que o
Imperador Inca
A - ao ser investido no cargo era transformado em “filho do Sol”, constituindo-se
mediador privilegiado nas relações deste mundo com o sobrenatural.
B - assumia o controle de todas as cerimônias religiosas, visto que o imperador era
considerado da linhagem dinástica de Manko Kapaq.
C - desposava uma irmã, o que o envolvia cada vez mais com os laços familiares,
tornando o incesto uma instituição necessária à manutenção da dinastia de Kapaq.
D - era apresentado como “órfão e pobre”, embora reconhecesse o grupo de parentesco
como condição necessária para que fosse reconhecido como “filho do Sol” e tivesse o
direito de morar no Templo do Sol.
E - estabelecia alianças com outras dinastias Incas, com o propósito de fortalecer o mito
de Manko Kapaq e garantir a perpetuação de uma linhagem, ao mesmo tempo, divina e
terrena.

2
Org. Prof. Marco Aurélio Gondim
www.mgondim.blogspot.com

(EMESCAM/ES) Questão 2: Sobre a colonização inglesa nas suas TREZE COLÔNIAS


- Na América do Norte, podemos afirmar:
A - A colonização inglesa nessas Treze Colônias foi no sentido de produzirem produtos
tropicais voltados para a exportação.
B - As colônias do Norte produziam artigos tropicais, utilizando a mão-de-obra escrava
e, por isso são chamadas colônias de exploração.
C - As colônias de povoamento foram povoadas, na sua maioria, por europeus que
fugiam da EUROPA, devido a perseguição religiosa. Por isso faziam da América não
um lugar de enriquecimento rápido, mas a nova pátria.
D - As Colônias do Sul, por terem um clima semelhante ao europeu, produziam gêneros
de subsistência em pequenas propriedades utilizando mão-de-obra livre.
E - A Inglaterra sempre se preocupou em explorar, ao máximo, todas as Treze Colônias
porque o lucro obtido por elas superava ao de todas as colônias inglesas existentes nos
diversos continentes.

(UEA/AM) Questão 3: A respeito da América colonial espanhola, assinale a afirmativa


incorreta.
A - O sistema de frotas e os fortes meios de proteção dos galeões de prata contribuíram
para intensificar o contrabando e a corrupção das autoridades.
B - A Casa de Contratação, sediada em Sevilha, tinha o controle do comércio e da
navegação entre a Espanha e suas colônias americanas sob o regime de portos únicos.
C - O declínio da mineração de prata, na segunda metade do século XVII, enfraqueceu a
Espanha e provocou a gradativa descentralização das atividades econômicas coloniais.
D - A dificuldade de acesso ao mercado africano de escravos e o combate dos jesuítas à
escravidão levou à adoção de novas formas de servidão, como a mita e a encomienda.
E - No século XVIII, os reis de Espanha começaram a fazer concessões, como o
permiso e o asiento, amenizando o sistema de exclusividade.

(UNIFOR/CE) Questão 4: As grandes navegações dos séculos XV e XVI operaram uma


verdadeira revolução comercial, trazendo mercado amplamente vantajoso para a
burguesia europeia. Em relação aos resultados da expansão ultramarina, pode-se afirmar
que os:
A - ingleses assumiram a liderança do comércio quando promoveram o deslocamento
do eixo econômico do Oceano Índico para o Mar Mediterrâneo.
B - italianos, principalmente os genoveses e os venezianos, assumiram a liderança do
comércio europeu, promovendo a acumulação de capitais.
C - espanhóis ficaram isolados comercialmente porque estavam envolvidos em conflitos
para expulsar os povos muçulmanos do seu território.
D - europeus, com o objetivo de expandir o comércio e de propagar a fé cristã,
destruíram patrimônios culturais em outras regiões do mundo.
E - portugueses realizaram tardiamente a expansão, pois tinham poucos conhecimentos
tecnológicos voltados para o setor de construção naval.

(FUVEST/SP) Questão 5:
“Podemos dar conta boa e certa que em quarenta anos, pela tirania e ações diabólicas
dos espanhóis, morreram injustamente mais de doze milhões de pessoas...”
Bartolomé de Las Casas, 1474 – 1466.

“A espada, a cruz e a fome iam dizimando a família selvagem.”


Pablo Neruda, 1904 – 1973.

3
Org. Prof. Marco Aurélio Gondim
www.mgondim.blogspot.com

As duas frases acima colocam como causa da dizimação das populações indígenas a
ação violenta dos espanhóis durante a Conquista da América. Pesquisas históricas
recentes apontam outra causa, além da já indicada, que foi:
A - a incapacidade das populações indígenas em se adaptarem aos padrões culturais do
colonizador.
B - o conflito entre populações indígenas, rivais, estimulado pelos colonizadores.
C - a passividade completa das populações indígenas, decorrente de suas crenças
religiosas.
D - a ausência de técnicas agrícolas por parte das populações indígenas, diante de novos
problemas ambientais.
E - a série de doenças trazidas pelos espanhóis (varíola, tifo e gripe), para as quais as
populações indígenas não possuíam anticorpos.

(UFPR) Questão 6: “...as minas americanas foram devoradoras de índios fornecidos


pela mita (rezava-se por eles o ofício dos mortos antes da partida).”
(CHAUNU, Pierre. História da América Latina. São Paulo: Difel, 1979, p. 55.)
Sobre a mita, é correto afirmar:
A - Era, a designação do repartimiento de índios nas regiões andinas e remetia à
existência de instituição similar no período pré-colombiano.
B - Era uma categoria de escravidão indígena que separava, em caráter definitivo, os
índios de suas comunidades.
C - Era a forma de colonização espanhola mais importante na Indo-América e consistia
na incorporação de terras para a mineração.
D - Era um contingente de trabalhadores composto principalmente de mestiços, filhos
de espanhóis e índios já desligados de suas comunidades de origem nas regiões andinas.
E - Era também conhecida como peonage, constituída por índios que recebiam algum
dinheiro, rações de alimentos, uma cabana, um lote de subsistência e crédito no
armazém.

(UFPA) Questão 7: Em 1532, antes de ser aprisionado pelo conquistador Francisco


Pizarro, o imperador inca Atahualpa afirmou:
“No meu reino, nenhum pássaro voa nem folha alguma se move, se esta não for minha
vontade.” Citado por POMER, Leon. “Os incas”. In: História da América Hispano-
Indígena. São Paulo: Global, 1983, p. 32.
Sobre o tipo de dominação política inca exercida pelo imperador Atahualpa, é correto
afirmar:
A - Nos postos mais elevados da hierarquia social, havia uma autocracia representada
Inca, de caráter religioso e hereditário.
B - O Imperador, apesar de absoluto, abdicara, por preceitos religiosos, do direito de
vida e morte sobre seus súditos.
C - O Império Inca combinava a teocracia, representada pelo poder do Deus Inca, com o
comunismo primitivo indígena, baseado em uma sociedade sem classes e com
igualdade de direitos.
D - O governo era dominado e executado pelos sacerdotes, os verdadeiros burocratas
do Império, subordinados diretamente ao Inca.
E - O poder ilimitado do Inca tinha o caráter apenas sagrado, sem interferência no
âmbito econômico e nem nas formas de organização social indígena.

(UFMS) Questão 8: Na América Espanhola, duas formas de exploração do trabalho


indígena foram bastante recorrentes na organização, no desenvolvimento e na
manutenção da produção econômica colonial. Elas ficaram conhecidas como:

4
Org. Prof. Marco Aurélio Gondim
www.mgondim.blogspot.com

A - cuatequil e esclavización;
B - Esclavitud real e trabajo criollo;
C - mita e encomienda;
D - guerra de conquista e catequese;
E - ayllu e curaca.

(UNIRIO/RJ) Questão 9: A colonização européia sobre o continente americano, ao


longo dos séculos XVI, XVII e XVIII, manifestou-se em formas variadas de ocupação
da terra e de exploração do trabalho que criaram uma diversidade sócio-econômica na
América Colonial. A alternativa que apresenta corretamente uma afirmativa sobre a
colonização européia no continente americano é:
A - Na América espanhola, a extração nas minas de ouro e prata utilizou o trabalho
indígena forçado e de baixa remuneração através da “mita”, o que favoreceu o
extermínio da população indígena, enquanto a “encomienda” utilizava escravos de
origem africana nas fazendas.
B - Na América inglesa, as colônias de povoamento constituíram-se a partir de
latifúndios exportadores que incrementaram as práticas comerciais livres desenvolvidas
a partir do extrativismo de produtos locais altamente rentáveis no comércio europeu,
tais como madeira e peles.
C - Na América inglesa, as colônias de exploração favoreceram o desenvolvimento de
atividades econômicas, baseadas no trabalho livre, que forneciam produtos
manufaturados para o mercado interno americano e caribenho.
D - Na América portuguesa, a ocupação e o povoamento da terra baseou-se no
estabelecimento de monopólios metropolitanos exercidos por um grupo mercantil
dedicado à exploração econômica e administrativa da colônia.
E - Na América francesa, a ocupação territorial foi promovida a partir de pequenas e
médias propriedades agrícolas, exploradas com base no trabalho de escravos e colonos,
controladas pelas Companhias de Comércio e Navegação francesas e holandesas.

(UFSCAR/SP) Questão 10: Foi portanto como (...) prêmio de vitória que foram dados
os índios aos espanhóis (...) Como, depois de ganho o Novo Mundo, ficasse tão distante
do Rei, não podia de modo algum mantê-lo em seu poder se os mesmos que o tinham
descoberto e conquistado não o guardassem (...) acostumando os índios às nossas leis
(...) Segue-se que tratemos do serviço pessoal dos índios, no qual se compreende toda a
utilidade que pode obter o encomendadero do trabalho do índio.
Este texto foi escrito pelo cronista José da Costa, no século XVI. Para entendê-lo, é
importante considerar que, na sociedade colonial hispano-americana, no período da
conquista da América, os índios:
A - tinham uma posição social semelhante aos guachupines, que eram brancos pobres
trazidos da Europa para trabalhar na lavoura, com direito também de exercer ofícios
artesanais;
B - eram considerados como simples instrumentos de trabalho e podiam ser comprados,
vendidos e doados, sendo utilizados na agricultura, nas minas, no transporte de
mercadorias e nos serviços domésticos;
C - permaneceram no regime de trabalho existente antes entre os incas, chamado de
cuatequil, no qual eram submetidos a uma servidão na agricultura, com fixação na terra
e na comunidade originária;
D - foram utilizados como mão-de-obra a partir da encomienda e da mita, sendo que no
primeiro caso eram confiados a um espanhol a quem pagavam tributo sob a forma de
prestação de serviço;

5
Org. Prof. Marco Aurélio Gondim
www.mgondim.blogspot.com

E - transformaram-se em súditos do rei da Espanha e deviam pagar a ele tributos,


através da entrega periódica de metais preciosos e da prestação de serviços em terras
comunais, inclusive mulheres e crianças.

(UFMG) Questão 11: Leia este trecho:... “não somos índios nem europeus, mas uma
espécie intermediária entre os legítimos proprietários do continente e os usurpadores
espanhóis: em suma, sendo americanos por nascimento e nossos direitos os da Europa,
temos de disputar estes aos do país e mantermo-nos nele contra a invasão dos invasores
– encontramo-nos, assim, na situação mais extraordinária e complicada”.
BOLÍVAR, Simón, Carta de Jamaica, 1815.
Ao escrever esse texto, o autor refere-se à situação ambígua dos:
A - criollos, formados na tradição européia, mas identificados com o Novo Continente;
B - escravos negros americanos, que perderam seus laços culturais com a África;
C - mulatos libertos nascidos na América, divididos entre diferentes tradições culturais;
D - cholos, indígenas educados por europeus, afastados das suas raízes identitárias
originais.

(UFC) Questão 12: Nos primórdios do sistema colonial, as concessões de terras


efetuadas pela Metrópole Portuguesa visaram tanto a ocupação e o povoamento como a
organização da produção do açúcar, com fins comerciais. Assinale a alternativa correta
sobre as medidas que a Coroa Portuguesa adotou para atingir esses objetivos:
A - Dividiu o território em capitanias hereditárias, cedidas aos donatários, que, por sua
vez, distribuíram as terras em sesmarias a homens de posses que as demandaram.
B - Vendeu as terras brasileiras a senhores de engenho já experientes que garantiriam
uma produção crescente de açúcar.
C - Dividiu o território em Governações Vitalícias, cujos governadores distribuíram a
terra entre os colonos portugueses.
D - Armou fortemente os colonos para que pudessem defender o território e
regulamentou um uso equânime e igualitário da terra entre colonos e índios aliados.
E - Distribuiu a terra do litoral entre os mais valentes conquistadores e criou engenhos
centrais que garantissem a moenda das safras de açúcar durante o ano inteiro.

(UFMG) Questão 13: Leia estes trechos em que se trata das relações de trabalho nas
colônias espanholas da América:
I. As aldeias eram distribuídas entre os conquistadores, “que passavam a explorar-lhes o
sobretrabalho sem, contudo, escravizar os índios. [...] podiam exigir tributos em gêneros
[...] ou prestações de trabalho...” Os colonizadores deveriam, em contrapartida, defender
as aldeias e evangelizar os índios.
II. “Cada comunidade deveria fornecer, periodicamente, uma quantidade de
trabalhadores para as atividades coloniais [principalmente nas minas]. [...] Pelo trabalho
[...], os índios deveriam receber um salário, parte do qual obrigatoriamente em moeda
(ou metal), a fim que pudessem pagar o tributo régio.”
III. “Na hacienda praticou-se, largamente, o sistema de endividamento de trabalhadores,
a fim de retê-los na propriedade. [...] o trabalhador recebia como salário um crédito na
tienda de raya (onde retirava alimentos, roupas, etc.), além de um lote mínimo de
subsistência.”
(VAINFAS, Ronaldo. Economia e sociedade na América Espanhola. Rio de Janeiro:
Graal, 1984. p. 61-4.)
Considerando-se as formas de exploração do trabalho indígena neles descritas, os
trechos I, II e III referem-se, respectivamente, a:
A - peonaje, ejidos e plantation;

6
Org. Prof. Marco Aurélio Gondim
www.mgondim.blogspot.com

B - ayllu, plantation e obrajes;


C - encomienda, mita e peonaje;
D - obrajes, ayllu e ejidos.

(UEL/PR) Questão 14: Em termos demográficos a conquista da América pelos


espanhóis revelou-se uma tragédia. A esse respeito, vários autores destacam o caso do
México Central, afirmando que entre os séculos XVI e XVII ocorreu uma dizimação das
populações indígenas. Vários fatores contribuíram para esse genocídio. Sobre eles,
considere as afirmativas a seguir:
I. Foi decisiva a ação dos espanhóis na desocupação das terras dos nativos, visando à
exploração agrícola extensiva aos moldes europeus do período.
II. Um fator importante foi a intensa utilização da mão-de-obra indígena na construção
das cidades e no processo de mineração.
III. Foi fundamental a profunda alteração efetuada pelos europeus no sistema produtivo
e cultural das populações ameríndias, que levou fome e doenças às comunidades.
IV. A crise demográfica foi influenciada pela disseminação entre os membros das
comunidades indígenas de atitudes, como suicídio, infanticídio, abortos e abstinência
sexual entre os casais.
Estão corretas apenas as afirmativas:
A - I e II.
B - I e III.
C - III e IV.
D - I, II e IV.
E - II, III e IV.

(UFPel/RS) Questão 15: A partir dos textos e de seus conhecimentos, analise as


afirmativas:
I. Os indígenas, na América, desde a época do descobrimento, sofreram um processo de
violência cultural, que provocou a atual situação dessas etnias, muitas vezes
marginalizadas e exploradas.
II. A imposição do cristianismo aos indígenas (afirmada em preceitos dogmáticos no
período de expansão do território ibérico) destruiu completamente a cultura indígena,
impedindo-a de misturar-se à européia e de deixar marcas na atual cultura latino-
americana.
III. Os problemas relatados nos textos apareceram como frutos do conflito entre as
culturas indígena e européia, porém a imposição cultural deu-se não apenas por motivos
religiosos, mas também para segurança e preservação dos territórios colonizados.
IV. A dominação dos povos indígenas deu-se também pela superioridade bélica dos
invasores, o que, muitas vezes, garantia a submissão dos nativos a trabalhos forçados. A
invasão e a dominação cultural dos povos têm sido uma constante ao longo da história.
Estão corretas somente as afirmativas:
A - I, II, e III
B - II e IV
C - I, III e IV
D - II e III
E - I e III

(UNIRIO/RJ) Questão 16: "Nos anos 1575-1600, Potosi produziu talvez a metade de
toda a prata hispano-americana. Tal profusão de prata não teria vindo à tona sem a
concomitante abundância de mercúrio de Huancavélica, que naqueles mesmos anos

7
Org. Prof. Marco Aurélio Gondim
www.mgondim.blogspot.com

estava também produzindo como nunca havia feito. Outro estimulante para Potosi foi
claramente a mão-de-obra barata e abundante fornecida através da mita de Toledo".
(LESLIE BETHELL. (ORG) História da América Latina: A América Latina Colonial,
volume II: São Paulo: Editora da USP: Brasília: Fundação Alexandre Gusmão, 1999, p
141)
A descrição acima reflete o caráter da exploração da mão-de-obra indígena na
manutenção da produção econômica colonial, sob o regime da MITA, instaurada pelo
Vice-Rei Francisco de Toledo. Podemos definir essa forma de exploração do trabalho
como:
A - escravo, decorrente do recrutamento de grupos indígenas que pagavam tributos
coletivamente, ficando sob a guarda do colonizador que se encarregava da obrigação de
instruí-los na fé católica;
B - forçado, de origem incaica, funcionando através de recrutamento por sorteio em
suas comunidades e direcionado especialmente para as atividades intensificadas nas
mineração;
C - servil indígena, hereditário, oferecendo à Coroa espanhola impostos em troca de
benefícios individuais, tais como concessão de títulos de nobreza e doação de terras para
a agricultura;
D - individual e vitalício, recrutando mediante especialização e capacitação, produzindo
uma elite trabalhadora altamente remunerada e distanciada da maioria dos outros
trabalhadores locais;
E - trabalho livre e voluntário, adotado pela Coroa espanhola para mobilizar grandes
contingentes de desempregados que se associaram aos espanhóis e, com o passar dos
anos, os sucederam como dirigentes.

(UNESP/SP) Questão 17: Não vejo nada de bárbaro ou selvagem no que dizem
daqueles povos [da América]; e, na verdade, cada qual considera bárbaro o que não se
pratica em sua terra.
(Michel de Montaigne, Ensaios, 1580-1588)
O trecho apresentado permite concluir que:
A - a opinião do autor expressa a interpretação elaborada pelo Concílio de Trento,
responsável pela Contra-Reforma;
B - pensadores europeus deram-se conta da relatividade dos valores, hábitos e costumes
vigentes em diferentes sociedades;
C - a expansão marítima propiciou fecundo contato entre povos e culturas, com
benefícios iguais para todos os envolvidos;
D - o conhecimento de outras regiões do globo colaborou para reafirmar a versão bíblica
da criação;
E - os primeiros europeus que chegaram à América, sob influência do Iluminismo,
respeitaram a diversidade cultural.

(PUC-RIO) Questão 18: As alternativas abaixo apresentam características comuns às


experiências colonizadoras portuguesa e espanhola na América entre os séculos XVI e
XVIII, com exceção de:
A - predominância de relações de trabalho compulsórias;
B - proibição à prática das religiões protestantes;
C - vigência do exclusivo comercial;
D - caráter profundamente excludente da estrutura social;
E - inexistência de instituições universitárias de ensino.

8
Org. Prof. Marco Aurélio Gondim
www.mgondim.blogspot.com

(UEL/PR) Questão 19: A política dominante nas colônias inglesas na América do Norte
foi marcada, dentre outros fatores:
A - pelo extermínio sistemático das tribos indígenas;
B - pelo monopólio da produção de alimentos para exportação;
C - pelo uso generalizado de mão-de-obra assalariada;
D - pela exploração em larga escala de metais preciosos;
E - pela ocupação exclusiva das regiões interioranas.

(UFSC/SC) Questão 20: A colonização na América Espanhola se caracterizou pela


existência de várias formas de trabalho compulsório, entre elas:
I. a escravidão do negro africano, largamente utilizada nas unidades produtoras de
metais preciosos;
II. o repartimiento que concedia ao colonizador espanhol o domínio sobre os nativos em
troca de reparti-los entre as diversas igrejas na América;
III. a encomienda, que concedia ao colonizador o controle dos nativos para que eles
trabalhassem em suas propriedades;
IV. a mita, que obrigava as aldeias indígenas a enviarem trabalhadores para o serviço
nas minas.
Estão corretas:
A - I e II apenas;
B - II e III apenas;
C - III e IV apenas;
D - I, III e IV apenas;
E - I, II, III e IV.

GABARITO: questão 1: A - questão 2: C - questão 3: D - questão 4: D - questão 5:


E - questão 6: A - questão 7: A - questão 8: C - questão 9: D - questão 10: D -
questão 11: A - questão 12: A - questão 13: C - questão 14: E - questão 15: C -
questão 16: B - questão 17: B - questão 18: E - questão 19: A - questão 20: C