P. 1
RESUMO E QUESTÕES DE VESTIBULARES COM GABARITO SOBRE A REVOLUÇÃO CIENTÍFICA E ILUMINISMO Prof. Marco Aurélio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]

RESUMO E QUESTÕES DE VESTIBULARES COM GABARITO SOBRE A REVOLUÇÃO CIENTÍFICA E ILUMINISMO Prof. Marco Aurélio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]

4.0

|Views: 69.139|Likes:
Publicado porMarcoAurélioGondim
RESUMO E QUESTÕES DE VESTIBULARES COM GABARITO SOBRE A REVOLUÇÃO CIENTÍFICA E ILUMINISMO Prof. Marco Aurélio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]
RESUMO E QUESTÕES DE VESTIBULARES COM GABARITO SOBRE A REVOLUÇÃO CIENTÍFICA E ILUMINISMO Prof. Marco Aurélio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]

More info:

Published by: MarcoAurélioGondim on Sep 10, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/07/2014

pdf

text

original

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.

com

- REVOLUÇÃO CIENTÍFICA E ILUMINISMO RESUMO E QUESTÕES DE VESTIBULARES    A Revolução Científica do século XVII e o Iluminismo setecentista 1. Introdução: . A ciência: Pode-se dizer que a Ciência como ela mais ou menos é hoje surgiu na Europa do século XVII, principalmente com os trabalhos de Galileu, Descartes e Newton. Trata-se de uma forma de pensar nova, baseada na relação de conhecimento entre sujeito e objeto e tem como primado central o uso da razão. . O Iluminismo ou Ilustração: Foi um movimento de pensadores do XVIII herdeiros de Descartes e que defendiam a liberdade, o racionalismo, o progresso do homem, o fim do absolutismo e o anticlericalismo. O movimento iluminista mais conhecido é o francês, mas há iluministas em outros países. Foi importantíssimo, pois deu embasamento teórico às revoluções burguesas e todo o mundo burguês do século XIX. 2. O surgimento da ciência moderna: . O método científico: O século XVII é marcado pelo surgimento do método científico e, por conseqüência, da própria ciência. Condenava-se a tradição e todas as formas de conhecimento não racionais. Descartes foi o principal nome nesse assunto. Ele criou o modelo de ciência com a relação de sujeito com o objeto. Ainda, a nova ciência deveria ser experimental, ou melhor, comprovar-se com o experimento. . O avanço científico: Estudos feitos no século XVI e XVII ajudaram a institucionalizar essa nova forma de conhecimento. Importantíssimos são os estudos de Galileu sobre a astronomia e a gravidade. A consolidação dessas teorias se dá com Newton e as leis da física. 3. A Ilustração: . Quadro geral: O Iluminismo pode ser considerado uma visão específica da burguesia sobre a realidade, ou melhor, trata-se de uma ideologia burguesa. Das obras dos autores da Ilustração, importantes são os escritos sobre política: falam do quadro político daquele período e sobre a forma ideal de governo. O que se pregava para a França da época era a revolução para que se findasse o absolutismo no país como ele acabou na Inglaterra. Alguns filósofos ganharam grande destaque nesse período. . Locke e a Revolução Gloriosa: John Locke, que pode ser considerado um precursor da Ilustração dos setecentos, foi um pensador inglês do século XVII que escreveu seu principal livro, o Tratado do Governo Civil, logo após a Revolução Gloriosa na Inglaterra de 1688, legitimando-a. Ele dizia que todo povo tinha direito de escolher seu governante sendo a revolução seria legítima em casos de mau governo, dizia também que as principais funções do Estado deveriam ser a defesa da propriedade privada e das liberdades individuais. Este é o liberalismo político que influenciou bastante os iluministas franceses. . Voltaire: Escreveu as Cartas Inglesas, obra que não pode ser chamada de um estudo teórico, mas um panfleto contra o absolutismo francês. Era profundamente anticlerical e anti-absolutista. 1

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

. Montesquieu: Para este filósofo, cada povo tem o governo que lhe cabe, isto está claro em sua obra O Espírito das Leis. Dizia que o absolutismo na França não condizia com o anseio do povo francês, que queria um regime constitucional. Defendia, baseando-se em Locke, o Estado em três esferas: Executivo, Legislativo e Judiciário, cada poder limitaria o outro para que assim não houvesse tirania de um desses poderes. . Rousseau: Diferente dos outros filósofos, não é consenso de que se trata de um pensador iluminista, muitos o situam na corrente do Romantismo. Defendia a democracia total com votos de todos, diferentemente dos outros pensadores ilustrados. Dizia que a propriedade era a origem de toda a desigualdade e sofrimento dos homens no seu livro O Contrato Social. Esta propriedade acabou com o estado de natureza humana onde reinaria a paz e a solidariedade. . Enciclopedistas: D´Alembert e Diderot com o auxílio de outros filósofos empreenderam esse grande esforço, compilar todo o conhecimento racional humano em uma grande obra, a ‘Enciclopédia’. . Fisiocratas: São teóricos da economia que questionam o mercantilismo, defendendo a não interferência do Estado na economia – laissez-faire, laissez-passer. Para esses pensadores, sobretudo franceses, só gera valor que é produzido na agropecuária. Eles defendem que a economia é regida por leis naturais. . Adam Smith e os liberais: Adam Smith é um iluminista, mas é também o pai fundador do liberalismo na economia. O liberalismo econômico será uma doutrina hegemônica no XIX. Assim como os fisiocratas, ele era crítico do mercantilismo e favorável à nãointervenção estatal na economia nacional. Todo a riqueza, para Smith vinha do trabalho e não do ouro e prata ou da agricultura. Dizia que os homens em um ímpeto individualista produziam para a sociedade e essa produção se auto-regulava pela mão invisível da economia, a lei a oferta e da demanda. Assim, a liberdade econômica geraria a prosperidade. O Absolutismo ilustrado ou despotismo esclarecido 1. Aspectos gerais: . Conceituação: Foi a prática política de alguns reis da periferia européia na segunda metade do século XVIII de utilizar em seus governos idéias e ideais iluministas, com o objetivo de dinamizar e modernizar a estrutura do Estado além de dar uma imagem mais progressista ao reino. . Objetivos: O objetivo dessa prática é que estes países se tornassem tão desenvolvidos quanto as potências européias do período: Inglaterra e França. Pretendia fomentar a burguesia nacional e reafirmar o poder monárquico. Apesar de esclarecido, o absolutismo persiste e os objetivos, em geral, não foram atingidos. . Como: O método para se atingir esse fim era o reforço do mercantilismo. Assim, fiscalismo, balança favorável, metalismo, fomento do comércio são características das práticas dos déspotas esclarecidos. . Traços gerais: Apesar de se diferenciar razoavelmente de país para país, o absolutismo ilustrado tinha certas características gerais, que eram: a racionalização da administração 2

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

pública, os conflitos com a Igreja Católica – no caso da Rússia com a Igreja ortodoxa –, a modernização do exército, o fomento da economia através de práticas mercantilistas e o aumento das liberdades individuais, com muitos limites. 2. Casos particulares: . A importância dos casos particulares: É importante conhecer os casos isolados, pois estas reformas trouxeram grandes mudanças a estes países e às suas colônias. Por exemplo, as reformas bourbônicas na Espanha vão ser importantíssimas para o processo de independência das colônias hispano-americanas e as reformas pombalinas em Portugal vão transformar a colonização na América portuguesa. . Prússia: As reformas ocorreram, sobretudo, com Frederico II (1740-1786) que impôs as seguintes medidas: concedeu liberdade de expressão à população, liberdade religiosa e, principalmente, instituiu uma ampla rede escolar na Prússia, que fez do país um dos melhores do mundo em termos de educação básica. Essa escolarização vai ser muito importante no futuro, na industrialização alemã, pois o país vai ter disponível uma ampla mão-de-obra especializada. A escolarização também será importante para o exército prussiano – o mais organizado, eficiente e nacionalista da Europa – que ao longo do século XIX irá unificar a Alemanha. Vale lembrar que as medidas de liberdade podiam ser e foram revogadas de acordo com o interesse do monarca. Portanto, os benefícios de liberdade individual não se estenderam por muito tempo. . Áustria: José II (1780-90) impôs uma forte centralização administrativa, acabou com a servidão em seu país, deu liberdade religiosa e igualdade jurídica aos cidadãos, expulsando ainda os jesuítas do território austríaco. O resultado disto tudo foi um enorme aumento do poder real. Novamente, as reformas eram revogáveis e não uma conquista perpétua da população, mas um simples exercício provisório do poder real. . Rússia: Pedro, o Grande na primeira metade do século XVIII já pode ser considerado um monarca absoluto ilustrado por suas reformas modernizantes, mas é Catarina II (1762-94) quem empreende as maiores reformas iluministas bem à maneira particular russa. Ao contrário de José II, ela não acaba com a servidão, mas a reafirma, nacionaliza e doa as terras da Igreja ortodoxa russa aos nobres e incentiva-os a manter o trabalho servil, sobretaxa os servos e camponeses livres e expande territorialmente o Império Russo. Isso tudo vai criar o enorme e arcaico Império servil que chega a ir da Polônia ao Alasca. A servidão se manterá até 1861. . Espanha: No reinado de Carlos III (1759-1788), o ministro Aranda teve grande peso no que ficaram conhecidas como as reformas bourbônicas. Assim como Portugal, o grande foco das reformas foi a colonização na América, esta foi completamente reformulada. Os jesuítas foram expulsos da Espanha e da América espanhola. Novas medidas fiscalistas conseguiram diminuir bastante o contrabando, que era gigantesco antes das reformas. Isso atrapalhou a vida dos colonos que tinham vantagens em comerciar ilegalmente com os britânicos e outras medidas endureceram a colonização, desagradando as elites criollas no Novo mundo. Isso vai levar a um caráter de revolta dessas elites, que começam a formular as independências. . Portugal: Durante o reinado de José I (1750-77) o ministro Marquês de Pombal ganha uma projeção nacional muito forte e se torna uma figura central na administração do Estado, principalmente a partir da reconstrução de Lisboa, abalada pelo terremoto de 3

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

1755. Assim como a Espanha, ele vai reformular a colonização portuguesa no ultramar. A capital do Brasil muda em 1763 de Salvador para o Rio de Janeiro, mais próximo das minas de ouro. Os jesuítas são expulsos da metrópole e da colônia em 1759. O fiscalismo aumenta de modo absurdo, instituindo-se a derrama, que vai ser o motivo maior para a Inconfidência mineira. Assim, os primeiros projetos de independência na colônia vão surgir após esse enrijecimento do colonialismo. EXERCÍCIOS (UFMT) Questão 1: O Iluminismo é a saída do homem da sua menoridade de que ele próprio é culpado. A menoridade é a incapacidade de se servir do entendimento sem a orientação de outrem... Tenha a coragem de te servires do teu próprio entendimento! Eis a palavra de ordem do Iluminismo. (KANT, I. Que é o Iluminismo? Disponível em http://web.educom.pt/~pr1327/online/iluminismo.rtf. Acesso em 04/06/2007.) Tendo em vista as palavras de Kant, pode-se definir o Iluminismo como um movimento A - político que lutou pela implantação da democracia liberal na América do século XVIII. B - artístico que valorizou a racionalidade do espaço pictórico por meio do ponto de fuga. C - literário que buscou reencontrar as raízes nacionais dos estados europeus no século XIX nas lendas e mitos medievais. D - religioso que destacou o uso do êxtase místico como forma de conhecer a Deus. E - filosófico que privilegiou a razão como forma de compreensão. (UFES) Questão 2: O Iluminismo trouxe uma nova concepção de homem e de mundo. Dentre os iluministas, Rousseau (1712-1778) pode ser considerado o mais polêmico. Ele glorificava os valores da vida natural e atacava a corrupção e a avareza da sociedade aristocrática. Foi importante defensor da pequena burguesia e inspirador dos ideais da Revolução Francesa. Para Rousseau a democracia verdadeira estava centrada em um trinômio formado por: A - Constituição – Fraternidade – Revolução. B - Contrato Social – Igualdade – Voto Direto. C - Liberdade – Prosperidade – Família. D - Liberdade – Igualdade – Vontade Geral. E - Vida Natural – Igualdade – Humanidade. (URCA/CE) Questão 3: O Iluminismo produziu ideias que serviram de base ideológica para as Revoluções Burguesas dos séculos XVIII e XIX. Seus pensadores escreveram tratados filosóficos, econômicos e políticos. Entre eles, o Barão de la Brède e de Montesquieu (1689 – 1755), mais conhecido somente por Montesquieu. Assinale a alternativa que diz respeito ao seu pensamento político: A - sua teoria política se baseava no contrato, isto é, na convicção de que o povo escolhe o governo e, com isso, dá origem à sociedade civil. B - propôs um sistema equilibrado de governo, com a divisão dos poderes em executivo, legislativo e judiciário. C - defendeu a forma republicana de poder para os países e a política em termos de poder, fortuna e capacidade do governante. D - defendeu a ideia de que se um governo agisse de forma despótica e absoluta, violando os direitos naturais dos indivíduos, poderia ser legitimamente derrubado. 4

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

E - criticando severamente a Igreja Católica, defendeu uma nova forma de governo e um estado que difundisse o ateísmo e as ciências. (UFRGS) Questão 4: O Renascimento e, posteriormente, o Iluminismo caracterizaramse por estabelecer novos horizontes em diversas áreas do saber. Sobre suas semelhanças e diferenças, considere as afirmações abaixo. I – Os dois movimentos preconizavam a razão como um meio para a compreensão dos dogmas católicos, no intuito de recolocar a Igreja no centro da sociedade secular. II – Enquanto o Renascimento se destacou principalmente no plano da letras, das artes e das ciências, o Iluminismo mostrou forte vocação filosófico-política, repercutindo nas principais revoluções da época. III – Ambos se destacaram por recolocar o foco do pensamento filosófico e crítico no ser humano e na razão, sem, no entanto, deixar de abordar as questões metafísicas. Quais estão corretas? A - Apenas I. B - Apenas II. C - Apenas I e III. D - Apenas II e III. E - I, II e III. (UFG/GO) Questão 5:

Observe e compare as duas imagens. Os quadros acima tratam do mesmo tema, embora pertençam a dois momentos distintos da história da arte. O confronto entre as imagens revela um traço fundamental da pintura moderna, que se caracteriza pela A - tentativa de compor o espaço pictórico com base nas figuras naturais. B - continuidade da preocupação com a nitidez das figuras representadas. C - ruptura com o princípio de imitação característico das artes visuais no Ocidente. D - secularização dos temas e dos objetos figurados com base na assimilação de técnicas do Oriente. E - busca em fundar a representação na evidência dos objetos.

5

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

(UNIMONTES/MG) Questão 6: “Só de Deus recebemos a nossa coroa, e o direito de fazer leis pertence-nos sem partilha nem dependência.” (Luís XV, em dezembro de 1770) “Cada século tem o espírito próprio que o caracteriza; o espírito do nosso parece ser o da liberdade.” (Diderot, em abril de 1771) (DOMINGUES, Joelza Éster; FIUSA, Layla Paranhos Leite. História: o Brasil em foco. São Paulo: FTD, 1996, p. 71) Com base nas informações acima e em seus conhecimentos, assinale a alternativa CORRETA. A - As distintas leituras da sociedade que faziam Diderot e Luís XV se explicam pelas suas opções políticas e filosóficas, uma vez que o primeiro era “iluminista” e o segundo “absolutista”. B - Luís XV, embora fosse francês, recorria a um argumento de tradição inglesa segundo o qual o rei se legitima primeiramente no direito divino e tem a prerrogativa de estabelecer leis para toda a sociedade. C - O pensamento de Luís XV é convergente com a chamada teoria do direito de primogenitura, formulada por Maquiavel e Hobbes no século XVI e difundida em toda a Europa pelos séculos seguintes. D - Diderot é considerado um precursor do chamado socialismo utópico porque pensava o século XVIII, quando os regimes autoritários predominavam como o “tempo da liberdade”. (UFF/RJ) Questão 7: A consolidação da industrialização como característica do mundo moderno não foi tarefa fácil. Foram os pensadores do século XVIII e do século XIX que forneceram os principais argumentos para legitimar a combinação entre indústria e modernização. Uma das alternativas abaixo associa, corretamente, um pensador ao sistema de ideias. A - Marquês de Pombal/Positivismo B - Thomas Jefferson/Socialismo Utópico C - Voltaire/Evolucionismo D - Adam Smith/Liberalismo E - Descartes/Existencialismo (UFPE) Questão 8: O estilo barroco que nos séculos XVII e XVIII, se destacou com a arte, de Diogo Velázquez, Rubens, Caravaggio, entre outros pode ser considerado como: A - resultado de uma arte que desafiava os padrões clássicos. B - expressão do respeito aos princípios da arte clássica greco-romana. C - imitação dos pintores renascentistas florentinos. D - reflexo das concepções estéticas do Antigo Oriente. (UEMS) Questão 9: Movimento de idéias, originário no século XVII e que se desenvolve no transcorrer do século XVIII, defende o uso da razão, partindo do princípio segundo o qual os homens poderiam instaurar no mundo uma nova ordem caracterizada pela felicidade ao alcance de todos. O texto refere-se ao: A - Romantismo; B - Despotismo; C - Iluminismo; D - Renascimento; E - Medievalismo. 6

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

(UEA/AM) Questão 10: Vauban defendia o princípio da igualdade civil; Montesquieu, a tripartição e independência dos poderes; Rousseau, o contrato social e a noção de que os homens nascem iguais, mas que a vida em sociedade produz a desigualdade; Locke apregoava os direitos naturais do homem à vida, à liberdade e à busca da felicidade; e Voltaire, a liberdade de expressão do pensamento. Assinale a alternativa correta a respeito dos filósofos iluministas mencionados no enunciado: A - John Locke era um filósofo inglês do século XVII, morreu 85 anos antes da Revolução Francesa e do Iluminismo francês, não podendo ser considerado um filósofo iluminista. B - Ao indicar a propriedade privada como origem dos males da humanidade e da desigualdade, Rousseau destaca-se dos demais iluministas e pode ser enquadrado entre os socialistas. C - Montesquieu foi um dos mais radicais iluministas e defendia a liberdade, cuja expressão política é a República, com a independência entre os poderes. D - O iluminismo do barão de Montesquieu era manifestado de forma repleta de indecisões, refletindo a insinceridade decorrente de sua condição aristocrática. E - O Iluminismo integrou a revolução do mundo ocidental, estando presente na Revolução Francesa, que derrubou o absolutismo e as instituições feudais, foi a base ideológica da crise do antigo sistema colonial e contribuiu para a instituição da sociedade burguesa. (UFF/RJ) Questão 11: A Revolução Francesa foi obra coletiva com a participação de todos os setores da sociedade francesa, de nobres a camponeses, passando por burgueses e operários. Essa dimensão coletiva também esteve presente nas idéias que deram base à revolução, como o Iluminismo, sistema de pensamento oriundo das reflexões dos intelectuais franceses. Esses dois aspectos estão presentes numa obra que junta todos os conhecimentos novos, práticos e teóricos. Assinale a alternativa que indica a obra que denota o caráter renovador da Revolução Francesa. A - A Enciclopédia dirigida por Voltaire e Rousseau, que estabelecia as regras de organização da nova sociedade francesa, com destaque especial para o elogio aos modos de vida da nobreza, no que diz respeito à educação e aos costumes refinados. B - A Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, que anunciava a possibilidade da revolução resultar de um acordo entre os filósofos das Luzes e o Antigo Regime, com o intuito de manter a ordem nos campos e nas cidades. C - A Declaração Civil do Clero, que cortava radicalmente as ligações com o feudalismo e introduzia um novo estatuto para os trabalhadores rurais, garantindo-lhes a propriedade das terras da nobreza. D - A Enciclopédia dirigida por Diderot e D'Alembert, que condensava todas as novas visões sobre o mundo, o homem e a sociedade. Servia de guia para a oposição aos valores do Antigo Regime. E - A Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, que preconizava a manutenção da autoridade da nobreza sobre todas as terras da França e dos burgueses sobre as cidades, dividindo o território em duas grandes partes para manter os ideais da Revolução.

7

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

(UFPR) Questão 12: “A justiça sem a força é impotente; a força sem a justiça é tirânica. A justiça sem a força será contestada, porque há sempre maus; a força sem a justiça será acusada. É preciso reunir a justiça e a força; e dessa forma, fazer com que o justo seja forte, e o que é forte seja justo.” Pascal. Pensamentos V, 298. Apud. Barros, Alberto Ribeiro de. A teoria da soberania de Jean Bodin. São Paulo: UNIMARCO, 2001. Essa passagem dos Pensamentos do filósofo e matemático Blaise Pascal (1623-1662) remete à relação de equilíbrio que deve existir entre o poder político e a justiça. A respeito dessa questão central para a filosofia e a ciência política desde o século XVII, assinale a alternativa correta: A - John Locke (1632-1704) defendia que ninguém podia isentar-se das leis que regem a sociedade civil, criticando enfaticamente as teorias absolutistas, que consideravam uma prerrogativa do poder monárquico não se submeter às leis que regulavam a vida dos súditos. B - Nos séculos XVII e XVIII, as monarquias absolutistas foram controladas pelos parlamentos em toda a Europa, prevalecendo as teorias políticas constitucionais sobre a teoria do direito divino dos reis. C - Ao escrever sobre as formas de governo, Montesquieu (1689-1755) aproximou-se do pensamento político de John Locke, tornando-se um opositor da monarquia e defensor do regime republicano democrático. D - Os pensadores políticos dos séculos XVI e XVII que defenderam a causa política da monarquia eram seguidores dos princípios políticos pragmáticos enunciados por Maquiavel no começo do século XVI, mesmo que para tanto tivessem que renunciar à moral e à religião. E - Thomas Hobbes (1588-1679) foi um defensor do equilíbrio entre executivo e legislativo, pregando a necessidade de um parlamento forte que moderasse a monarquia. (UFMG) Questão 13: Com base em conhecimentos sobre o assunto, é correto afirmar que o pensamento iluminista: A - levou seus principais ideólogos a tomar parte ativa nos acontecimentos da Revolução Inglesa e a se constituírem na principal liderança desse evento; B - considerava a desigualdade um fenômeno natural e positivo, além de um importante elemento para garantia da estabilidade social e da paz; C - favoreceu o envolvimento de todos os seus mentores em campanhas anticlericais, em que manifestavam um ateísmo militante e radical; D - deu origem a projetos distintos, mas que tinham em comum reformas baseadas no princípio da tolerância e na busca da felicidade. (UFSCAR/SP) Questão 14: Os deputados do povo não são, nem podem ser, seus representantes; não passam de seus comissários, nada podendo concluir definitivamente. É nula toda lei que o povo diretamente não ratificar e, em absoluto, não é lei. O povo inglês pensa ser livre e muito se engana, pois o é somente durante a eleição dos membros do parlamento; logo que estes são eleitos, ele é escravo, não é nada. Durante os breves momentos de sua liberdade, o uso que dela faz mostra que bem merece perdêla. Sobre as idéias e o autor do texto, é correto afirmar que são: A - discussões filosóficas renascentistas de Bodin, em defesa do absolutismo monárquico e contra a representatividade do povo no parlamento; B - reflexões sobre a legitimidade de representação do povo inglês no parlamento, feitas por Locke, durante a fase mais radical da Revolução Francesa;

8

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

C - análise do poder, feita por Maquiavel, defendendo a constituição de um Estado forte, fundado na relação de representação direta do povo diante do poder do príncipe; D - críticas filosóficas iluministas feitas por Rousseau ao sistema político de representação, com a defesa da participação direta do povo nas decisões do Estado; E - estudo crítico socialista de Marx sobre a importância da participação direta do proletariado na organização do sistema político de representação parlamentar inglês. (FGV/RJ) Questão 15: A atuação de Sebastião José de Carvalho e Melo, marquês de Pombal, ministro do rei Dom José I (1750-1777), se desenvolve dentro do contexto europeu de despotismo esclarecido do século XVIII. Recentemente, o historiador inglês Kenneth Maxwell escreveu: "O período pombalino é de grande importância no contexto europeu, mesmo que a maioria dos historiadores europeus o continue ignorando." (Folha de São Paulo. Mais! 29 de julho de 2001.) Pombal, homem eclético e pragmático, promoveu uma série de reformas visando a preservar os interesses do Estado português, uma antiga potência em crescente dependência militar, política e econômica da Inglaterra. Analise as afirmativas a seguir, relativas a diferentes medidas tomadas pelo marquês de Pombal: I. a expulsão dos jesuítas, tanto de Portugal quanto de seus domínios ultramarinos, foi uma medida controvertida: abriu caminho para a reforma educacional, por meio da qual houve um florescimento da ciência e da filosofia, mas desmantelou o sistema educacional colonial; II. a transferência da capital de Salvador para o Rio de Janeiro foi determinada, entre outros fatores, por questões militares ligadas às disputas com os espanhóis pela posse da Colônia de Sacramento e da Capitania de São Pedro do Rio Grande do Sul; III. a abolição da escravidão indígena, em 1757, provocou a decadência da pecuária intensiva e o auge da colheita das drogas do sertão; IV. a instituição da Real Extração no Distrito Diamantino, no auge da mineração, visava a consolidar as companhias privilegiadas de comércio sediadas na Capitania Real de São Paulo e Minas do Ouro. Assinale: A - se somente a afirmativa IV estiver correta; B - se somente as afi rmativas I e II estiverem corretas; C - se somente as afirmativas III e IV estiverem corretas; D - se somente as afi rmativas I, II e III estiverem corretas; E - se todas as afirmativas estiverem corretas. (UFC) Questão 16: Em 1750, Sebastião José de Carvalho e Melo, o Marquês de Pombal, tornou-se primeiro-ministro português e procurou dinamizar a administração colonial. Dentre as medidas por ele adotadas, destacam-se: A - o controle do ensino e da política de aldeamento entregue às ordens religiosas; B - a extinção do Estado do Grão-Pará Maranhão, por ser o centralismo a tônica de sua administração; C - a reforma e a ampliação da justiça, possibilitando, assim, o acesso da elite colonial aos cargos administrativos e fiscais; D - a expulsão dos jesuítas da colônia, favorecendo os povos indígenas, que passaram a ter maior autonomia sobre os aldeamentos; E - a retomada do controle dos mecanismos comerciais e fiscais do mundo colonial por parte da metrópole, o que resultou em autonomia para as companhias de comércio.

9

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

(UESC/BA) Questão 17: Um dos fatores ideológicos que influíram na crise do Antigo Sistema Colonial mercantil foi: A - a condenação da Igreja Católica à escravidão indígena; B - a defesa do tráfico de escravos africanos pela burguesia inglesa; C - a presença de experiências de despotismo esclarecido nas áreas coloniais; D - a crítica aos monopólios e à escravidão, contida no pensamento econômico iluminista; E - o fortalecimento do estado absolutista a partir da difusão das idéias de Montesquieu. (PUC-PR) Questão 18: Entre as características do Iluminismo, filosofia que alcançou sua máxima consagração na França do século XVIII, não está presente: A - O combate ao absolutismo real, não necessariamente à monarquia. B - A defesa do liberalismo no plano econômico, ou seja, combatia o intervencionismo estatal na economia. C - A defesa da pena de morte como forma de controle da criminalidade. D - O ensino de que o homem deve governar-se observando a tradição, a religião e a fé. E - A crença num Deus que pode ser alcançado pela razão, numa espécie de religião natural, dispensando dogmas e sacerdócio: o Deísmo. (UEL/PR) Questão 19: "A natureza não faz nada verdadeiramente supérfluo e não é perdulária no uso dos meios para atingir seus fins. Tendo dado ao homem a razão e a liberdade da vontade que nela se funda, a natureza forneceu um claro indício de seu propósito quanto à maneira de dotá-lo. Ele não deveria ser guiado pelo instinto, ou se provido e ensinado pelo conhecimento inato, ele deveria, antes, tirar tudo de si mesmo." (KANT, Immanuel. Idéia de uma história universal de um ponto de vista cosmopolita. São Paulo: Brasiliense, 1986. p. 12.) O texto do filósofo alemão Immanuel Kant (1724-1804) é representativo do Iluminismo, movimento inspirador das revoluções burguesas dos séculos XVIII e XIX. Baseado nele, é correto afirmar que o Iluminismo tinha como um de seus fundamentos: A - A crença na superioridade e na providência divina, que regula todos os acontecimentos no mundo dos homens. B - A luta pela implantação de regimes democráticos baseados no ideário da ContraReforma católica. C - O reconhecimento da desigualdade natural dos homens, que legitimava a escravidão no período em que viveu o filósofo. D - A confiança na racionalidade e a convicção do papel dos homens como sujeitos autônomos, estimulando movimentos por mudanças em todas as esferas sociais. E - A certeza da incapacidade dos homens de se autogovernarem, exigindo a reprodução do modelo da tutela do Estado Monárquico. (UFRGS) Questão 20: Entre os séculos XVI e XVIII, assiste-se ao nascimento da ciência moderna, na qual os estudiosos se valeram da razão para descobrir e explicar os fenômenos universais e as leis da natureza. São citados, abaixo, cinco importantes autores desse período e, a seguir, obras de quatro deles. Assinale nos parênteses os números correspondentes aos respectivos autores: 1. Blaise Pascal 2. Galileu Galilei 3. Isaac Newton 4. Johanes Kepler 5. Nicolau Copérnico

10

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

( ) Autor de Princípios matemáticos da filosofia natural, propôs uma explicação racional para a lei de atração dos planetas, além de estudar a mecânica celeste e as propriedades da luz, importantes para o desenvolvimento da física. ( ) Autor de Nova astronomia, baseou-se no método comparativo para comprovar que os movimentos dos astros celestiais são elípticos, e não circulares, como até então se pensava. ( ) Autor de Diálogos sobre os dois princípios máximos do mundo, aprimorou a teoria heliocêntrica, baseando-se na combinação do método indutivo experimental e no cálculo dedutivo. ( ) Autor de Sobre a revolução do orbe celeste, apresentou um novo sistema cosmológico, cujo postulado, "a Terra move-se em torno do Sol", se opunha ao princípio básico do sistema cosmológico de Ptolomeu. A seqüência correta de preenchimentos dos parênteses, de cima para baixo, é: A-3.4.2.5 B-2.5.1.3 C-5.1.4.3 D-1.5.3.4 E-4.3.2.1 (UPE) Questão 21: Com relação às mudanças na arte e na ciência, no início da idade Moderna, analise as afirmativas abaixo. I. As idéias de Copérnico abalaram as concepções de mundo da sua época, ao estabelecer as bases científicas do heliocentrismo. II. As censuras e as perseguições da Inquisição inibiram descobertas científicas e condenaram sábios, como Giordano Bruno. III. As famosas leis formuladas por Isaac Newton serviram de base para o crescimento da ciência moderna, destacando-se também suas noções de espaço e tempo absolutos. IV. As mudanças na produção do conhecimento, nos séculos XVI e XVIII, foram acompanhadas por renovações expressivas na arte e na música com Rembrandt, Velázquez, Vivaldi entre outros. V. A filosofia de Descartes trouxe renovação importante na forma de pensar o mundo. Depois da análise, conclui-se que estão corretas: A - todas as afirmativas B - apenas as afirmativas I e III C - apenas as afirmativas I, II e III D - apenas as afirmativas II e IV E - apenas as afirmativas I, III e IV (UFF/RJ) Questão 22: O Iluminismo do século XVIII abrigava, dentre seus valores, o racionalismo. Tal perspectiva confrontava-se com as visões religiosas do século anterior. Esse confronto anunciava que o homem das luzes encarava o mundo e tudo nele contido: o homem e a natureza. O iluminismo era claro, com relação ao homem: um indivíduo capaz de realizar intervenções e mudanças na natureza para que essa lhe proporcionasse conforto e prazer. Seguindo esse raciocínio, pode-se dizer que, para o Homem das Luzes, a natureza era: A - misteriosa e incalculável, sendo a base da religiosidade do período, o lugar onde os homens reconheciam a presença física de Deus e sua obra de criação; B - infinita e inesgotável, constituindo-se um campo privilegiado da ação do homem, dando em troca condição de sobrevivência, principalmente no que se refere ao seu sustento econômico;

11

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

C - apenas reflexo do desenvolvimento da capacidade artística do homem, pois ajudavao a criar a idéia de um progresso ilimitado relacionado à indústria; D - um laboratório para os experimentos humanos, pois era reconhecida pelo homem como a base do progresso e entendimento do mundo; daí aristocracia ser a principal representante da industrialização iluminista; E - a base do progresso material e técnico, fundamento das fábricas, sem a qual as indústrias não teriam condições de desenvolver a idéia de mercado. (UFSC/SC) Questão 23: Em 1776, Adam Smith propugnava que “Todo homem, enquanto não viole as leis da justiça, permanece em perfeita liberdade de buscar seu interesse a seu modo, e de fazer competir seu capital e produtos com os de qualquer outro homem ou grupo de homens”. Nesta tese, Smith defendia o Liberalismo econômico que: A - surgiu com a finalidade de legitimar a ascensão da burguesia enquanto se exauria a capacidade da nobreza em manter-se no poder. B - criticava a forte interferência do Estado na economia e compactuava com a concessão de monopólios à aristocracia. C - argumentava ter a economia suas próprias leis (da oferta e procura) e que a interferência do Estado poderia ser benéfica. D - envolvia dois planos: um regional e outro nacional, com o privilegiamento do plano regional por parte da burguesia. E - pregava as idéias de livre-cambismo, fim das barreiras alfandegárias e das tarifas protecionistas; porém tal plano só poderia ser viável em Portugal, devido ao seu Império Colonial. (USP) Questão 24: Adam Smith, autor de A Riqueza das Nações (1776), referindo-se à produção e à aquisição de riquezas, observou: "Não é com o ouro ou a prata, mas com o trabalho que toda a riqueza do mundo foi provida na origem, e seu valor, para aqueles que a possuem e desejam trocá-la por novos produtos, é precisamente igual à quantidade de trabalho que permite alguém adquirir ou dominar." Os pontos de vista de Adam Smith opõe-se às concepções: A - mecantilistas, que foram aplicadas pelos diversos estados absolutistas europeus; B - monetaristas, que acompanharam historicamente as economias globalizadas; C - socialistas, que criticaram a submissão dos trabalhadores aos donos do capital; D - industrialistas, que consideraram as máquinas o fator de criação de riquezas; E - liberais, que minimizaram a importância da mão-deobra na produção de bens. (CESGRANRIO/RJ) Questão 25: "Que nunca percam de vista o Soberano e a Nação o fato de a terra ser a única fonte das riquezas e que a agricultura as multiplica. Que a propriedade dos bens de raiz e das riquezas mobiliárias seja assegurada aos seus possuidores legítimos, pois a segurança da propriedade é o fundamento essencial da ordem econômica da Sociedade." (QUESNAY, François. Maximes Generales du Government Economique) François Quesnay, médico do rei francês, lançou as bases do pensamento liberal fisiocrata, o qual: A - preconizava que o aumento populacional determinava a escassez de recursos naturais e, conseqüentemente, crises de abastecimento; B - relacionava a necessidade de se manter a ordem socio-econômica ao montante de investimentos industriais; C - explicitava as aspirações das massas camponesas que tencionavam destruir o feudalismo; 12

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

D - defendia a valorização da nobreza territorial, a supremacia e a centralização do poder real; E - defendia as aspirações burguesas e criticava a intervenção estatal na vida econômica. (PUC-RIO) Questão 26: Assinale a opção em que se encontra corretamente identificado um dos preceitos fundamentais da Fisiocracia: A - "O ouro e a prata suprem as necessidades de todos os homens." B - "Os meios ordinários, portanto, para aumentar nossa riqueza e tesouro são o comércio exterior." C - "Que o soberano e a nação jamais se esqueçam de que a terra é a única fonte de riqueza e de que a agricultura é que a multiplica." D - "Todo comércio consiste em diminuir os direitos de entrada das mercadorias que servem às manufaturas interiores(...)" E - "As manufaturas produzirão benefícios em dinheiro, o que é o único fim do comércio e o único meio de aumentar a grandeza e o poderio do Estado." (UERJ) Questão 27: Não se vêem, porventura (...) povos pobres em terras vastíssimas, potencialmente férteis, em climas dos mais benéficos? E, inversamente, não se encontra, por vezes, uma população numerosa vivendo na abundância em um território exíguo, até algumas vezes em terras penosamente conquistadas ao oceano, ou em territórios que não são favorecidos por dons naturais? Ora, se essa é a realidade, é por existir uma causa sem a qual os recursos naturais (...) nada são (...). Uma causa geral e comum de riqueza, causa que, atuando de modo desigual e vário entre os diferentes povos, explica as desigualdades de riqueza de cada um deles (...) (SMITH, Adam. Apud HUGON, Paul. História das doutrinas econômicas. São Paulo: Atlas, 1973.) O texto acima evidencia a preocupação, por parte de pensadores do século XVIII, com a fonte geradora de riqueza. As "escolas" econômicas do período – Fisiocracia e Liberalismo – apresentavam, contudo, discordâncias quanto a essa fonte. Os elementos geradores de riqueza para a Fisiocracia e para o Liberalismo eram, respectivamente: A - terra e trabalho; B - agricultura e capital; C - indústria e comércio; D - metal precioso e tecnologia. (PUC-RIO) Questão 28: A natureza com suas leis, / na noite se escondia; / Deus disse: "Que Newton seja!" / e tudo ficou dia. (Alexander Poppe) Alexander Poppe foi um dos contemporâneos de Isaac Newton, na Inglaterra da segunda metade do século XVII. Como outros pensadores dessa época, e como tantos filósofos iluministas, no decorrer do século XVIII, Poppe exaltou o valor da obra de Newton, atribuindo para a mesma um lugar de destaque na criação de novas concepções sobre o homem, a natureza, a ciência e a verdade. Sobre essas concepções, é correto afirmar: I. Promoveram a importância crescente da observação e da experimentação como etapas fundamentais do método científico. II. Difundiram a idéia de compreender a natureza e o universo através da linguagem matemática. III. Destacaram a convicção de que a razão humana era o principal instrumento para decodificar as leis universais que regiam o cosmos. 13

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

IV. Fundamentaram a base dos valores ateístas dos filósofos promotores da Revolução Científica do Século XVII. Assinale: A - se somente as afirmativas I e IV estão corretas; B - se somente as afirmativas I, II e III estão corretas; C - se somente as afirmativas II e IV estão corretas; D - se somente a afirmativa III está correta; E - se todas as afirmativas estão corretas. (UFG/GO) Questão 29: O Iluminismo, como movimento intelectual do século XVIII, representou: A - as idéias revolucionárias da burguesia; B - o renascer do pensamento clássico greco-romano; C - a revolução ideológica da aristocracia; D - a expansão do pensamento religioso; E - o fortalecimento do estado absolutista. (UNESP/SP) Questão 30: “Os filósofos adulam os monarcas e os monarcas adulam os filósofos”. Assim se refere o historiador Jean Touchard à forma de Estado europeu que floresceu na segunda metade do século XVIII. Os “reis filósofos”, temendo revoluções sociais, introduziram reformas inspiradas nos ideais iluministas. Estas observações se aplicam: A - às Monarquias Constitucionais; B - ao Despotismo Esclarecido; C - às Monarquias Parlamentares; D - ao Regime Social-Democrático; E - aos Principados ítalo-germânicos. (UEPG/PR) Questão 31: Entre as mudanças geradas pelo iluminismo na sociedade européia, não consta: A - o despotismo esclarecido; B - o desenvolvimento da educação, da cultura e da ciência; C - o aumento do poder da Igreja; D - o reconhecimento dos direitos do homem; E - a ênfase do progresso. (PUC-RIO) Questão 32: “Movimento intelectual portador de uma visão unitária do mundo e do homem, o iluminismo, apesar das diversidades de leituras que lhe são contemporâneas, conservou uma grande certeza quanto à racionalidade do mundo e do homem.” (Francisco Falcon – Iluminismo). O Movimento Iluminista, no século XVIII, representou a: A - crítica ao mecanicismo, fundamentada nos dogmas do pensamento religioso católico. B - justificativa da dominação do homem pelo homem, representada nas práticas escravistas. C - defesa da teocracia pontifícia, frente aos abusos cometidos pela monarquia absoluta. D - afirmação das idéias de progresso e natureza, o que permitiu o avanço do conhecimento racional. E - subordinação ideológica do poder político às práticas e doutrinas da Igreja contrareformista.

14

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

(UNIRIO/RJ) Questão 33: Os “Déspotas Esclarecidos” procuravam modificar os métodos e objetivos de ação do Estado. Em geral, apresentavam-se, apenas, como “os primeiros servidores do próprio Estado”. Entre as manifestações de “despotismo esclarecido”, pode-se incluir: A - adoção de uma fraseologia dos filósofos do iluminismo para a modernização de seus respectivos Estados. B - seu sucesso em países onde a burguesia era muito forte e atuante. C - durabilidade e coerência de suas reformas implantadas nos países da Europa ocidental. D - adaptação de princípios novos a Estados de condições socioeconômicas e políticas bastante avançadas. E - destruição da religião revelada e da autoridade da Igreja, através de precoces idéias do materialismo histórico. (UNIFOR/CE) Questão 34: Na Europa do século XVIII, surgiu regime político denominado despotismo esclarecido. Esse regime caracterizava-se por: A - utilizar os ensinamentos propostos pelas teorias iluministas, mas sem abandonar o absolutismo na prática política; B - propor a transformação da antiga ordem social e política por meio da adoção dos princípios iluministas nas práticas políticas; C - defender a existência de uma autoridade nacional central com poderes bem definidos e limitados e uma ampla margem de liberdade civil; D - transformar as concepções filosóficas do Iluminismo na doutrina orientadora da política nacional, mas sem acabar com o poder constitucional; E - considerar o Executivo como mero agente do Legislativo, o poder supremo e rejeitar a concessão de um poder ilimitado aos representantes do povo. (UFRGS) Questão 35: "O dia mais feliz da minha vida será aquele em que o último rei for enforcado nas tripas do último padre". Essa frase, atribuída ao filósofo francês Voltaire, diz respeito: A - à frase da Revolução Francesa conhecida como Terror, de outubro de 1793 a julho de 1796; B - à Declaração dos Direitos do Homem, em agosto de 1789, cuja principal ênfase era o anticlericalismo; C - à execução de Luís XVI, em janeiro de 1793, tendo sido o principal argumento para a sua condenação à pena capital; D - ao clima intelectual de profundas críticas ao Antigo Regime, que caracterizava o Iluminismo; E - à instalação do Diretório, em setembro de 1795, o qual se caracterizaria pela radicalização do processo revolucionário. (UFRJ) Questão 36: Analise as afirmativas abaixo referentes ao Iluminismo: I. Muitas idéias propostas pelos filósofos iluministas são, hoje, elementos essenciais da identidade da sociedade ocidental. II. O pensamento iluminista caracterizou-se pela ênfase conferida à razão, entendida como inerente à condição humana. III. Diversos pensadores iluministas conferiram uma importância central à educação enquanto instrumento promotor da civilização. IV. A filosofia iluminista proclamou a liberdade como direito incontestável de todo ser humano. Assinale: 15

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

A - se apenas a afirmativa II estiver correta; B - se apenas as afirmativas I e IV estiverem corretas; C - se apenas as afirmativas II e III estiverem corretas; D - se apenas as afirmativas I, II e IV estiverem corretas; E - se todas as afirmativas estiverem corretas. (FUVEST/SP) Questão 37: Da Independência dos Estados Unidos (1776), da Revolução Francesa (1789) e do processo de independência na América Ibérica (1808-1824), podese dizer que todos esses movimentos: A - decidiram implementar a abolição do trabalho escravo e da propriedade privada; B - tiveram início devido à pressão popular radical e terminaram sob o peso de execuções em massa; C - conseguiram, com o apoio da burguesia ilustrada, viabilizar a Revolução Industrial; D - adotaram idéias democráticas e defenderam a superioridade do homem comum; E - sofreram influência das idéias ilustradas, mas variaram no encaminhamento das soluções políticas. (UFF/RJ) Questão 38: O iluminismo do século XVIII foi responsável por novas idéias e possibilidades de leitura do mundo e da sociedade. Considere desdobramentos da afirmativa acima e numere a coluna inferior de acordo com a superior. (1) Obra de relevante importância dentre as produzidas pelos filósofos das luzes. (2) Empreendimento literário-científico que pretendeu sistematizar todo o conhecimento da época. (3) Lema central das idéias de oposição ao Antigo Regime, presente na propaganda da Revolução Francesa. (4) Principal idéia das teorias iluministas acerca do desenvolvimento da história humana. (5) Síntese do pensamento jacobino na etapa final da Revolução Francesa. ( ) O Contrato Social de J. J. Rousseau ( ) A Enciclopédia orientada por Diderot e D’Alembert ( ) Progresso ( ) Liberdade, Igualdade e Fraternidade Assinale a opção que apresenta a seqüência correta da numeração. A - 1, 2, 4, 3 B - 2, 1, 3, 4 C - 2, 3, 4, 5 D - 4, 3, 2, 5 E - 5, 2, 1, 3 (UFES) Questão 39: No século XVIII, a Europa viveu um movimento de culto à racionalização e à experimentação. Iluminismo foi a denominação dada a essas idéias pelos próprios intelectuais do período, que acreditavam fossem resgatar as pessoas da ignorância e submissão, arrebatando-as da obscuridão. Os pensamentos abaixo expressam o ideário das Luzes, exceto: A - "Todo poder emana do povo em nome dele deve ser exercido." (J. Rousseau) B - "A tendência do homem é abusar do poder que lhe foi confiado. Para evitar despotismo, a autoridade deve ser desmembrada em três poderes – Legislativo, Executivo e Judiciário." (B. de Montesquieu) C - "O trono real não é o trono de um homem, mas o trono do próprio Deus. Os reis são deuses e participam de alguma maneira da independência divina." (J. Bossuet)

16

Org. Prof. Marco Aurélio Gondim www.mgondim.blogspot.com

D - "Não conheço nada tão indecente, quanto essas vagas declamações dos teólogos contra a razão. Ao ouvi-los, é de supor-se que os homens não poderiam entrar para o seio da cristandade a não ser como um rebanho bovino entrando em um estábulo." (D. Diderot) E - "[...] Confiemos em nós mesmos, vejamos tudo com nossos próprios olhos, que sejam estes nossos oráculos, nossas trípodes e nossos deuses." (Voltaire) GABARITO: questão 1: E - questão 2: D - questão 3: B - questão 4: D - questão 5: B - questão 6: A - questão 7: D - questão 8: A - questão 9: C - questão 10: E questão 11: D - questão 12: A - questão 13: D - questão 14: D - questão 15: B questão 16: C - questão 17: D - questão 18: D - questão 19: D - questão 20: A - questão 21: A - questão 22: B - questão 23: A - questão 24: A - questão 25: E questão 26: C - questão 27: A - questão 28: B - questão 29: A - questão 30: B questão 31: C - questão 32: D - questão 33: A - questão 34: A - questão 35: D questão 36: E - questão 37: E - questão 38: A - questão 39: C

17

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->