P. 1
A BE - Pontos Fortes e Pontos Fracos

A BE - Pontos Fortes e Pontos Fracos

|Views: 986|Likes:
Publicado pormjoseleite
O diagnóstico da Biblioteca Escolar enquanto instrumento imprescindível ao estabelecimento de acções de melhoria.
O diagnóstico da Biblioteca Escolar enquanto instrumento imprescindível ao estabelecimento de acções de melhoria.

More info:

Published by: mjoseleite on Dec 14, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/02/2010

pdf

text

original

Tabela matriz a utilizar para a realização da 1ª parte da tarefa, conforme indicações do Guia da Sessão

O facto de a BE ter estado encerrada durante todo o ano lectivo de 2008/2009 (tem assim um mês de funcionamento) e de ser este o primeiro ano em que estou a exercer funções, trouxe alguns constrangimentos à reflexão proposta. No que às evidências diz respeito, foi possível pronunciarme, porém nos aspectos em que a experiência era chamada a sustentar uma apreciação foi obviamente mais difícil, quando não impossível. Conhecimento na área Aspectos críticos que a Literatura identifica O PB tem de afirmar-se como co-promotor da mudança na escola, de forma a que esta seja um espaço interactivo de construção de conhecimento; deve ser científica, pedagógica e digitalmente competente, possuir a designada “competência informacional”. À competência no tratamento, Biblioteca escolar Desafios. Acções a implementar - Prosseguimento da auto-formação e formação; Acção de sensibilização junto dos professores para um papel mais activo nas horas em que frequentam a BE; Acção de sensibilização “Dá-nos tempo!” (também junto dos professores).

Domínio Competências do professor bibliotecário

Pontos fortes - A motivação da PB; A autoformação; - A formação obtida na acção “A BE e a web 2.0”.

Fraquezas Falta de formação e de competências na vertente técnica de bibliotecária.

Oportunidades - Integração da PB na equipa PTE; - Equipa PTE composta por professores com grande experiência e competência; - Relação de grande cumplicidade existente na equipa PTE (cimentada num longo percurso comum).

Ameaças - O atendimento dos utilizadores e a“vigilância” do espaço consomem muito tempo, negligenciando assim as outras tarefas.

Conhecimento na área organização e divulgação da informação tem de aliar a capacidade de identificar diferentes necessidades e de apresentar/introduzi r diferentes situações de aprendizagem. A figura do PB vem “criar” uma “nova profissão” que é exercida também num novo espaço, num novo contexto educativo. É imprescindível a Organização e Gestão da afectação de BE professores bibliotecários qualificados e com perfil de liderança e de equipas pluridisciplinares que construam na

Biblioteca escolar

-Valorização da BE por parte parte dos órgãos de gestão e administração e da comunidade escolar em geral; - Motivação da PB e da

- A equipa não é (oportunidade pluridisciplinar e intrínseca a todos os começos) as horas de que dispõe são francamente insuficientes para o serviço que deve prestar; - A falta de

- O atendimento dos utilizadores e a“vigilância” do espaço consomem muito tempo, negligenciando assim as outras tarefas; - Dificuldade de

Acção de sensibilização junto dos professores para um papel mais activo nas horas em que frequentam a BE; Acção de

Conhecimento na área BE um espaço de aprendizagem(ns) e de construção do conhecimento. A BE terá de se constituir como imprescindível para o desenvolvimento curricular e o sucesso educativo. funcionária auxiliar, a sua capacidade de trabalho e o bom relacionamento entre ambas; Espaço e equipamentos; - Grande adesão da comunidade escolar, com nítida incidência nos alunos, ao novo espaço; - Funcionamento ininterrupto durante todo o período de aulas. recursos humanos dificulta o trabalho de catalogação (o anterior ficheiro não pôde ser convertido pelo novo software);

Biblioteca escolar construção de um catálogo, o que condicionará a pesquisa por parte dos utilizadores; sensibilização “Dá-nos tempo!” (também junto dos professores - Reuniões com coordenadores de departamento e coordenadores de grupo disciplinares; - Participação em Reuniões de DT.

Conhecimento na área

Biblioteca escolar

Gestão da Colecção

O trabalho colaborativo com os diferentes departamentos e a avaliação dos tipos de público utilizador da biblioteca (os mais assíduos, a manter; os mais resistentes, a motivar) sustentará as opções a fazer na disponibilização de recursos de informação, em diferentes ambientes e suportes, construindo uma colecção actualizada, com extensão e

Novas aquisições decorrentes da integração na RBE e do PNL

Fundo documental (existente à data de integração na RBE) com nítida supremacia para o material em suporte de papel e com muito títulos direccionados para professores; Algum desconhecimento dos professores do fundo documental da sua área existente na escola à data de integração na RBE; Pouco

- Promoção de reuniões e de acções junto dos professores no sentido de divulgar a existência do fundo documental e de promover a responsabilização pela colecção; Proceder à avaliação das utilizações como forma de orientar novas aquisições.

Conhecimento na área envolvimento alguns professores processo aquisição fundos documentais. qualidade adequadas utilizadores. de no de dos

Biblioteca escolar

aos

A BE como espaço de conhecimento e aprendizagem. Trabalho colaborativo e articulado com Departamentos e docentes.

A BE terá de afirmar-se em articulação com as diferentes estruturas de orientação

Embora haja uma consciencializ ação generalizada da

- É expectável que a dificuldade evidente em trabalhar colaborativa/ sentida noutras

Concepção tradicional da BE que valoriza excessivamente os recursos em detrimento das

- Realização de actividades que promovam a pluridisciplinarida -de e que se constituam como

Conhecimento na área educativa da escola, ser percepcionada como integradora das diferentes experiências dos professores, ser sensível às suas necessidades de formação/alteração de práticas, divulgar experiências inovadoras, manterse atenta às motivações dos alunos e às áreas de intervenção prioritária estabelecidas no PEE, constituindose assim como parceira indispensável para o sucesso educativo. A sua posição importância da BE, o facto é que BE abriu em Setembro último, pelo que não há ainda práticas neste domínio. sedes também se reflicta aqui; - O entendimento que muitos têm sobre a função da BE e que em pouco se coaduna com a que efectivamente lhe está atribuída.

Biblioteca escolar interacções de natureza pedagógica. bons exemplos de

Conhecimento na área privilegiada no órgão de gestão pedagógica, de diálogo com os departamentos, de colaboração com os professores na planificação, implementação e de avaliação, de contacto directo com os alunos, conferir-lhe-ão uma dimensão aglutinadora dos saberes a construir. Formação para a leitura e para as literacias À BE, em parceria com os professores, compete desenvolver actividades que evidenciem o carácter transversal a todo o conhecimento da - O número crescente de professores que se preocupam com esta temática; - A reflexão que tem vindo a ser

Biblioteca escolar

Alguns (muitos?) professores consideram ainda que o desenvolvimento da competência leitora e da

- Reuniões com os DT para que estes, como elo privilegiado de ligação escola/família, sensibilizem as famílias para a importância da

Conhecimento na área competência de leitura e que privilegiem a formação de leitores competentes (capazes de descodificar, compreender e utilizar a informação em suportes e com fins diferentes), ajudando a inscrever a leitura e a literacia como áreas de intervenção nos projectos curriculares de escola e de turma). Competelhe de igual modo favorecer o desenvolvimento da autonomia indispensável a feita nos diferentes órgãos do agrupamento e e as decisões tomadas no sentido de garantir estas competências

Biblioteca escolar literacia compete aos professores de Língua Portuguesa, sendo mais prontos no diagnóstico das dificuldades neste campo do que na delineação colaborativa de estratégias. leitura; - Inscrição desta formação nos PCT como um domínio transversal a desenvolver; - Sessões de animação da leitura ( em articulação com professores de Língua Portuguesa, Educação Visual e Tecnológica, Educação Visual, Educação Musical,…)

Conhecimento na área

Biblioteca escolar

uma postura de constante aprendizagem e de construção do conhecimento.

BE e os novos ambientes digitais.

Face à tendência - Os recursos progressiva da materiais deslocação da existentes. aprendizagem para ambientes virtuais, a BE tem de proporcionar aos

- O Plano Tecnológico de Educação; - A utilização dos -A equipa PTE. computadores incide sobretudo em actividades que não visam a

- Publicitação do “sítio do dia”; Acompanhamento (quando possível) dos alunos,

Conhecimento na área utilizadores acompanhamento na procura, no tratamento, na selecção, na avaliação e na apropriação da informação. Assim, a equipa BE tem de estar preparada, através de acções de formação formal, mas também através da auto-(in)formação , para acompanhar os desafios que estes ambientes colocam. Há necessidade de adoptar mecanismos de auto-avaliação e de avaliação do trabalho desenvolvido pela BE, construindo instrumentos de

Biblioteca escolar alargando horizontes (que estão maioritariamente limitados a jogos que não são educativos) e mostrando potencialidades.

dita “construção do conhecimento”, mas tão só a ocupação de tempos livres.

Gestão de evidências/ avaliação.

Conhecimento na área avaliação, definindo indicadores que permitam medir a eficácia do serviço prestado, de forma a prosseguir e/ou proceder a reajustamentos. Gestão da mudança SÍNTESE Construir uma biblioteca que, como pólo nuclear da escola, acompanhe os desafios que se colocam na construção de novos ambientes educativos e na consecução das finalidades da aprendizagem/educação, entendida esta como a capacidade de o indivíduo ser o principal agente da sua aprendizagem ao longo Factores de sucesso - Espaço e equipamentos; - Adesão dos alunos; - Motivação e empenho da equipa BE; - Afectação a tempo inteiro de dois dos elementos da equipa BE; - Valorização da BE (ainda que nem sempre correctamente direccionada).

Biblioteca escolar

Obstáculos a vencer - Entendimento ainda tradicional de alguns sobre as funções da BE; - “Confusão” quanto às valências da BE (refiro-me, por exemplo, à tentação de ver nela um local para acolher os alunos com comportamento perturbador), pretendendo que ela supra todas a s lacunas em termos de espaço); Dificuldades no trabalho colaborativo.

Acções prioritárias - Promoção de acções que dêem visibilidade à BE e que sejam persuasoras da sua mais-valia; - Acções promotoras de maior frequência da BE por parte de professores e funcionários; - Sessões presenciais, divulgação de materiais informativos sobre a BE e o seu funcionamento, co-produção de materiais de trabalho.

Conhecimento na área da vida.

Biblioteca escolar

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->