Você está na página 1de 4

O TRABALHO TÉCNICO E O TRABALHO

ADMINISTRATIVO

DEFINIÇÃO

O trabalho humano é a aplicação de esforço de uma pessoa para alcançar objetivos. Em
outras palavras: o objetivo do trabalho humano é conseguir resultados, pela aplicação do esforço
mental e físico.

Os seres humanos garantem os resultados por dois meios:

a. diretamente - por meio de seus próprios esforços;
b. indiretamente - através dos esforços dos outros.

O Trabalho Técnico

O trabalho técnico, aplicação direta do esforço físico e mental a fim assegurar resultados
através da pessoa que o está realizando. Pode ser executado com ou sem ajuda direta de
máquinas, equipamentos ou quaisquer outros instrumentos.

O Trabalho Administrativo

O trabalho administrativo é a aplicação do esforço físico e mental por uma pessoa, em uma
função de gerência, com o propósito de garantir os resultados por meios de outras pessoas (seus
gerenciados).

Assim, deve-se desde já fazer uma distinção importante: na terminologia vulgar, confunde-
se trabalho administrativo com trabalho burocrático. Na verdade, trabalho burocrático é de
natureza técnica (embora sua utilidade possa ser contestada), desde que a pessoa que o executa
obtém o resultado diretamente, através de seu esforço.

AS FUNÇÕES ADMINISTRATIVAS

De uma forma geral identifica-se quatro funções administrativas: PLANEJAMENTO,
ORGANIZAÇÃO, DIREÇÃO e CONTROLE. Certos autores discutem se a função de ORGANIZAÇÃO
que, embora não seja menos importante em relação às outras, não poderia ser considerada como
parte da função de PLANEJAMENTO, desde que o resultado de seu trabalho são planos
permanentes da Organização, na forma de organogramas, definições de relações hierárquicas e
funcionais, descrições de cargos e funções etc.

É através da função de ORGANIZAÇÃO que se estabelece a divisão e subdivisão do trabalho.
Isto se materializa no Organograma e descrições de Funções das diversas unidades orgânicas do
SISTEMA-EMPRESA. Em toda e qualquer organização humana, são desempenhadas funções
técnicas e administrativas.
O sub-sistema administrativo, ou gerencial atua sobre o sub-sistema técnico, ou
operacional, visando a melhor combinação dos recursos disponíveis, na busca por resultados.

O Sub-Sitema Gerencial

As funções administrativas, estão relacionadas com o sub-sistema de Gerência das
Organizações, também denominado sub-sistema gerencial. Basicamente esse sub-sistema tem
como objetivo conseguir a cooperação permanente das pessoas, nas diversas áreas de
especialização, para alcançar os objetivos organizacionais.

Ao contrário das funções técnicas, que são diferentes conforme as particularidades de cada
empresa, as funções administrativas se aplicam sem exceção a qualquer tipo de organização.

Na definição das funções administrativas, identifica-se inicialmente a de Planejamento que
por definição, precede a ação. De fato, no princípio de grande parte das ações humanas,
individuais ou coletivas, está algum tipo de planejamento.

O planejamento pode ser sistemático ou assistemático, externalizado ou internalizado e a
curto, médio ou longo prazo.

Planejamento sistemático é aquele que se realiza através de técnicas apropriadas e em
prazos regulares. Ele é externalizado quando participam de sua elaboração as pessoas envolvidas
no processo e seu prazo depende do horizonte de tempo que a organização pretende ter algum
tipo de controle.

Em seguida, identifica-se a função de Organização, que decorre de algum tipo de
Planejamento. De fato, ao se planejar uma ação através de uma coletividade de pessoas,
cooperando de forma permanente, define-se também a forma como as pessoas estarão agrupadas
e a forma como irão trabalhar.

A forma de organizar depende em grande parte dos pressupostos que o organizador tem
sobre o comportamento das pessoas, sua capacidade de se envolver com o trabalho, de assumir
responsabilidades, motivação etc.

Definidos o plano e a estrutura, vem a função de Direção, ou seja: fazer com que as coisas
se façam. É a função que conduz a ação.

Finalmente, identifica-se a função de Contrôle, que tem como objetivo garantir que o
trabalho executado corresponda ao que foi planejado.

Planejamento

Dentro desta função, totalmente voltada para o futuro ter-se algum tipo de controle sobre o
futuro, colocam-se atividades como a elaboração de previsões, fixação de objetivos, programação,
orçamentação e a definição de políticas e procedimentos.

Organização

Dentro desta função, estão as atividades de definição da estrutura: unidades orgânicas a
serem criadas, para desempenhar as diversas finalidades; a definição das responsabilidades a
serem atribuídas a cada uma dessas unidades; as relações hieráquicas e funcionais entre as
mesmas.

Direção

Esta função engloba atividades como a tomada de decisão, a comunicação com os
subordinados, superiores e pares, a obtenção, motivação e desenvolvimento de pessoal.
Controle

Esta função está intimamente associada com o Planejamento. Ao planejamento define
objetivos a se alcançar; ao Controle cabem as atividades de estabelecer os padrões de
desempenho, manter registros de processos e resultados alcançados (pontos de controle), avaliar
resultados e estabelecer as medidas corretivas necessárias.

TRABALHO ADMINISTRATIVO
FUNÇÕES E ATIVIDADES

FUNÇÕES DO TRABALHO Elaboração de Previsões
ADMINISTRATIVO
Determinação de
Objetivos

Programação

PLANEJAMENTO Cronogramação

Orçamentação

Definição de Políticas

Determinação de
Procedimentos

Definição de Estrutura

Delegação
ORGANIZAÇÃO

Estabelecimento de
Relações

Tomada de Decisão

Comunicação

Obtenção de Pessoal
DIREÇÃO

Motivação de Pessoal

Desenvolvimento de
Pessoal

CONTROLE Definição de Padrões de
Desempenho

Medição de Resultados

Avaliação de Resultados
Correção de
Desempenho

FONTE: Administração Profissional - Louis A.Allen.

OS NÍVEIS GERENCIAIS

Qualquer cargo ou função em uma organização que tenha como responsabilidade a chefia
de pessoas é entendido como de natureza gerencial.

No processo de divisão e sub-divisão do trabalho estabelece-se vários níveis intermediários
de chefia desde o mais alto até o mais baixo.

Pela nomenclatura recomendada pela ABNT, tem-se cinco níveis gerenciais, a saber:
diretoria, departamento, divisão, seção e setor. As denominações para os titulares dos cargos
varia muito: diretor, gerente, superintendente, supervisor, encarregado, chefe e assim por diante.

O GAP ADMINISTRATIVO

Quanto mais alto o nível gerencial, maior a responsabilidade administrativa do detentor do
cargo. Assim, tem-se como princípio que quanto mais alto o nível gerencial, mais tempo a pessoa
dispende com trabalho administrativo e menos com trabalho de execução.

Assim, a nível de diretoria, por exemplo, os titulares dos cargos deveriam usar uma
pequena fração do seu tempo em trabalhos de execução e a maior parte do mesmo
desenvolvendo trabalho administrativo, dada a amplitude de seu cargo. Por outro lado, um chefe
de turno dentro de uma fábrica, deve usar a maior parte do seu tempo realizando trabalho
técnico, como os demais membros de sua equipe e uma fração de seu tempo desempenhando
trabalho administrativo.

Na prática ocorre que as pessoas tendem a executar mais que administrar, absorvendo
tarefas técnicas, muitas vezes por sua própria competência profissional, muitas vezes por não
achar que os subordinados possam executá-las bem ou simplesmente por falta de confiança.

Ocorre então o que se denomina o gap administrativo, responsável pela sobrecarga de
trabalho nas funções de chefia e pela diminuição da eficiência do sistema como um todo.

Fonte: http://www.dearaujo.ecn.br/cgi-bin/asp/funcoesAdministrativas.asp