Você está na página 1de 19

Módulo 12. Geografia fundamental.

Países desenvolvidos

GEOGRAFIA

OS BLOCOS DESENVOLVIDOS

A América desenvolvida

A Europa

A Ásia desenvolvida

A Oceania

CEESVO 1
Módulo 12. Geografia fundamental. Países desenvolvidos

ROTEIRO

Neste módulo você vai:


 Identificar os países do Norte-desenvolvido;
 Ver que esses países situam-se tanto no hemisfério Norte (em sua
maioria) como também no hemisfério Sul (Oceania);
 Perceber que existem países desenvolvidos em quase todos os
continentes, com exceção da África, e que a maioria dos países ricos
concentra-se na Europa;
 Observar as causas do grande desenvolvimento econômico dos países
do Norte e o modo pelo qual conseguem permanecer nessa posição.

No módulo anterior, você viu que o espaço mundial está dividido por critérios naturais
que são: terras (continentes) e águas (oceanos e mares) e critérios político – econômicos.

De acordo com o grau de industrialização, tecnologia, desenvolvimento econômico e


social, os países podem ser divididos em Norte (desenvolvidos) e Sul (subdesenvolvidos).

A maioria dos países pertence ao grupo dos países pobres e a África é um continente
formado só por países subdesenvolvidos.

Por que os países do Norte são ricos?

Porque sua riqueza se deve, em parte, à exploração inicial de suas colônias e


atualmente, aos lucros de suas empresas no exterior.

A indústria inglesa, em seu início, se desenvolveu graças à prata mexicana e ao ouro


brasileiro. A expansão comercial e o processo de colonização dos países americanos,
africanos e asiáticos sustentaram a base do desenvolvimento econômico europeu.

Atualmente, a venda de produtos industrializados a preços altíssimos e a compra de


matérias-primas a preços baixos garantem altos lucros aos países desenvolvidos, numa
troca comercial extremamente vantajosa.

O mundo desenvolvido abrange cerca de 15% da população mundial.

CEESVO 2
Módulo 12. Geografia fundamental. Países desenvolvidos

Você sabe como é a vida dos povos desenvolvidos?

A cidade de Paris, apelidada de


"Cidade-Luz", é a capital e centro
econômico, político e cultural da
França. Um dos mais importantes
pólos comerciais da Europa, Paris
tem atraído principalmente
empresários da área de
publicações impressas e produtos
de luxo, em função de sua
efervescente programação artística
e cultural. Assim, é possível
encontrar em suas largas avenidas
centenas de joalherias, lojas de
alta-costura, livrarias, galerias de
arte e perfumarias, que oferecem o
que há de mais caro e requintado
no mundo da moda e das artes,
bem como seus mais recentes
lançamentos.
Crédito: PhotoDisc

Eles possuem um elevado padrão de vida, seus salários garantem boa alimentação e
moradia digna, maior oportunidade de emprego, acesso à educação e saúde.
As diferenças entre ricos e pobres acontecem em grau muito menor que em países
subdesenvolvidos, como o Brasil.
A vida política é regida por uma constituição que representa a vontade do povo; nos
países subdesenvolvidos, ainda se convive com golpes militares e ditaduras.

A estabilidade política é garantida em parte pela distribuição de riquezas. Não


encontramos, como nos países do Sul, concentração de renda, ou seja, poucos com
muito e a maioria com quase nada.

Existem contrastes (diferenças) no mundo desenvolvido?


Claro que sim. Alguns países ainda são considerados atrasados (Portugal, Sul da
Itália, Grécia). Mas, mesmo assim, os padrões de vida da população são bem superiores
ao nível de vida do Terceiro Mundo (países subdesenvolvidos).

Exercícios. Responda em seu caderno:


01. Os países, de acordo com o grau de desenvolvimento econômico, podem ser3
CEESVO
divididos em 2 grupos. Quais são eles? E a que grupo pertence a maioria dos
países do mundo?
Módulo 12. Geografia fundamental. Países desenvolvidos

OS BLOCOS DESENVOLVIDOS
A América Desenvolvida

No Continente Americano apenas dois países apresentam uma economia desenvolvida:


Estados Unidos e Canadá - que formam a América Anglo-Saxônica (países de língua
inglesa).

E.U.A: no século XVII, a Inglaterra começou a colonização do território americano que


hoje constitui os Estados Unidos da América.

Os problemas políticos e religiosos que aconteciam no século XVI, na Inglaterra,


levaram muitos ingleses a saírem da Europa e se instalarem no Continente Americano.

CEESVO 4
Módulo 12. Geografia fundamental. Países desenvolvidos

Eram pessoas bem situadas economicamente e estabeleceram, na região, uma


colonização de
povoamento, após à
colonização portuguesa
no Brasil (1532).
Enquanto os portugueses
vieram para explorar
nossas riquezas
(colonização de
exploração ), os ingleses
desenvolveram na
América do Norte uma
colonização baseada em
princípios democráticos,
o que foi um passo
importante para a
independência política e
econômica dessas
colônias.

São Francisco – EUA Montreal Canadá

O norte dos Estados Unidos teve um significativo desenvolvimento industrial (grande


quantidade de recursos naturais) e o sul concentrou os latifúndios (grandes propriedades)
que produziam principalmente algodão e tabaco.

Após a Guerra da Secessão em 1865 (o norte contra o sul) e com a vitória do norte
industrializado, a indústria se expandiu por todo o país, determinando o grande
desenvolvimento dos EUA.

CEESVO 5
Módulo 12. Geografia fundamental. Países desenvolvidos

A busca de novos
mercados para seus
produtos e novas fontes de
matérias-primas
desenvolveu uma política
imperialista (de
dominação), na América
Latina.

A partir de 1930, a
dominação passa a ser
feita por meio da instalação
de empresas multinacionais
em todos os continentes.

Após a 2ª Guerra (1945),


os EUA passam a figurar Los Angeles é a segunda maior cidade americana. Situada entre o
como grande potência do oceano Pacífico e as montanhas São Gabriel da Califórnia, nasceu
mundo capitalista até 1991, como cidade mexicana e em 1835 foi declarada capital do México.
quando o Japão e Europa Em 1847, no entanto, foi conquistada pelo comodoro Stockton e
Ocidental começaram a incorporada aos Estados Unidos. Centro turístico e superpopulosa,
Los Angeles hoje é a terra do cinema, onde estão os grandes
dividir esse espaço. estúdios americanos e moram atores e atrizes famosos.
Crédito: PhotoDisc

Com a multipolarização, aumentou a concorrência no mercado mundial, obrigando os


EUA a investir cada vez mais em tecnologia e no avanço da pesquisa científica para a
produção industrial.

Você sabe o que é multipolarização?

A multipolarização acontece quando várias potências econômicas dividem a liderança


mundial entre si: EUA, Japão e União Européia (Europa Ocidental - com destaque para a
Alemanha).

Canadá: o Canadá foi colonizado por franceses e ingleses que ainda hoje vivem em
conflito cultural. Apesar do inglês ser a língua oficial, muitas regiões ainda falam o francês
(Quebec por exemplo).

Sua ligação com os EUA não é apenas geográfica, sua economia encontra-se
totalmente integrada à economia americana.

A indústria canadense produz todos os tipos de bens, principalmente mecânicos e


químicos.

A união econômica entre os dois países é importante, pois eles se complementam para
o fortalecimento dos EUA frente às outras potências mundiais.

A EUROPA

CEESVO 6
Módulo 12. Geografia fundamental. Países desenvolvidos

Você sabe de onde vieram os portugueses que colonizaram o Brasil?


Vieram da Europa, um continente que possui uma população de mais de 700 milhões
de habitantes, responsável pela colonização de boa parte da superfície terrestre. Era da
Europa que partiam as expedições para as novas terras que iam sendo descobertas e
colonizadas.

Como dividir a Europa?


Na maioria das vezes, costuma-se dividir ou regionalizar a Europa em:
 Setentrional, Meridional, Central, Ocidental e Oriental.

DIVISÃO REGIONAL DA EUROPA

CEESVO 7
Módulo 12. Geografia fundamental. Países desenvolvidos

Mas essa divisão apresenta alguns problemas,


principalmente pelo fato de não levarmos em conta
os elementos sociais e históricos.
Sabendo que a vida dos vários povos europeus se
relaciona diretamente com estas questões político-
econômicos, a Europa pode ser dividida em:

Europa Ocidental: formada por países capitalistas


desenvolvidos, ou do Primeiro Mundo, que se
caracterizam por apresentar uma economia de
mercado consolidada.

Europa Oriental: reúne os países ex-socialistas,


que possuíam, há poucos anos, uma economia
planificada. Atualmente são “economia de
transição”, que em grande parte ainda não
consolidaram totalmente sua economia de mercado.

Você sabia que a Europa Ocidental é


considerada o berço da sociedade
moderna?
Londres, capital da Inglaterra, é um dos
maiores centros econômicos e culturais do
mundo. Maior cidade da Europa, a Foi nessa parte da Europa que nasceu o
metrópole é dividida em 32 bairros mais a capitalismo e a Revolução Industrial, que foram o
"Cidade de Londres", no centro. A maior
parte do centro está localizada ao norte do marco de grandes transformações não só
Tâmisa e contém 12 bairros, entre eles a econômicas, mas humanas e sociais.
Cidade de Westminster, onde se
encontram os prédios do governo nacional. A partir da Revolução Industrial ocorrida na
Cerca de 12 milhões de pessoas vivem em Inglaterra no século XVIII, todas as regras da
Londres e 20 milhões a visitam economia e da vida em sociedade se alteraram.
anualmente.
Crédito: PhotoDisc

Munique, a capital do estado da


Bavária e terceira maior cidade da
Alemanha, tem cerca de 1,2
milhão de habitantes. Situada no
sul do país, ao longo do rio Isar, a
cidade atrai turistas por suas lojas
sofisticadas, grandes cervejarias,
boates, festas e celebrações. É um
importante centro industrial,
fabricando produtos como cerveja,
equipamentos elétricos,
instrumentos ópticos e alimentos
processados, entre outros. Está
conectada por linhas aéreas,
rodovias e ferrovias às principais
cidades alemãs e outras cidades da
Europa.
Crédito: PhotoDisc

CEESVO 8
Módulo 12. Geografia fundamental. Países desenvolvidos

Europa Ocidental e Oriental

As relações comerciais, a dependência entre os países, a divisão da sociedade


(burguesia-proletariado), a urbanização e modernização do espaço geográfico foram
provocadas por esses acontecimentos.
O imperialismo europeu (dominação econômica, política e cultural) sobre suas colônias
na América, Ásia e África, garantiu a hegemonia européia até a 2ª Guerra Mundial (1945).
Arrasada após o término da 2ª Guerra, a Europa viu-se obrigada a aliar-se aos EUA
para sua reconstrução (Plano Marshall – 1948).

CEESVO 9
Módulo 12. Geografia fundamental. Países desenvolvidos

Saiba mais sobre o Plano Marshal


Interessado em ampliar a área de influência norte-americana no mundo, o presidente Harry
Truman estabelece a Doutrina Truman. Com o objetivo básico de combater o avanço do
comunismo, cria o Plano Marshall: maciço investimento financeiro que visa recuperar as
economias da Europa Ocidental, devastadas pela guerra, e, dessa forma, consolidar as
estruturas capitalistas no continente. Para fortalecer o poder do Executivo e reforçar os
princípios da Doutrina Truman, os Estados Unidos aprovam a Lei de Segurança Nacional
(National Security Act), que cria o Conselho de Segurança Nacional (CSN) e a Central de
Inteligência (CIA).
Vários planos e tratados político-econômicos surgiram a partir daí:

 OTAN (1949) – Organização do Tratado do Atlântico Norte - aliança militar entre


países aliados europeus.

 CECA (1951) – Comunidade Européia do Carvão e do Aço.

 BENELUX – (1958) União econômica entre Bélgica, Luxemburgo e Países Baixos.

 CEE (1958)- Comunidade Econômica Européia.

 AELC (1900)- Associação Econômica de Livre Comércio.

Todas essas organizações foram importantes para o desenvolvimento econômico da


Europa Ocidental e redução da interferência norte-americana na região.
Características comuns dos países da Europa Ocidental:

 População predominante urbana: após a Revolução Industrial, a população migrou


(mudou) para as áreas urbanas e ainda hoje se concentra nas cidades.

 Baixas taxas de mortalidade infantil: o elevado padrão de vida e assistência à


saúde é responsável por baixíssimas taxas de mortalidade infantil.

 Baixas taxas de crescimento vegetativo: a população está cada vez mais


envelhecida e não se renova: morre-se tarde (alta expectativa média de vida) e quase
não nascem crianças.

 Movimentos racistas: cresce nos países europeus a hostilidade contra imigrantes


(negros, judeus, turcos etc.) que entram ilegalmente nos países à procura de
empregos.

A União Européia
Em 1994, foi criada a União Européia visando um maior desenvolvimento econômico e
político dos países da Europa Ocidental, tornando-os uma porção territorial unificada.
Preservando suas diferenças e identidades culturais, esses países unidos se
transformaram numa potência econômica.
A partir de 2002, começou a circular o euro, moeda única e o Banco Central Europeu é
uma realidade.

CEESVO 10
Módulo 12. Geografia fundamental. Países desenvolvidos

A unificação não vai acabar com as diferenças econômicas, nem interferir na vida
política dos países, mas proporcionará o desenvolvimento e a melhoria das condições de
trabalho.

Após a 2ª Guerra Mundial (1945), a Europa ficou dividida em 2 blocos: o capitalista


liderado pelos E.U.A. e o socialista liderado pela União Soviética.
O socialismo e a economia planificada existiram por várias décadas no Leste europeu.
Para fortalecer a união desses países, foram criadas 2 organizações:
Comecon: Conselho de Assistência Econômica Mútua.
Pacto de Varsóvia: pacto militar sediado em Varsóvia.
Durante muito tempo, os países do Leste europeu estiveram ligados economicamente,
à ex-União Soviética. Após a crise do Sistema Socialista, em 1989, muitos países
abandonaram o regime pacificamente. Somente a Albânia ainda resiste a essas
mudanças.
Na Europa Oriental encontramos 3 categorias de países:
1. altamente industrializados – Polônia, Hungria, Croácia, Eslovênia.
2. menor industrialização – Romênia, Bulgária, Lituânia etc.
3. agro-industrial – Albânia.

Os países do Leste europeu vêm passando por um difícil período de mudança da


economia planificada para economia de mercado e sofrendo as conseqüências disso, tais
como:

CEESVO 11
Módulo 12. Geografia fundamental. Países desenvolvidos

 Aumento de inflação;
 Desemprego;
 Empresas estatais sucateadas;
 Dificuldades no gerenciamento das novas empresas privadas;
 Insatisfação de algumas parcelas da população.

Apesar de todas as dificuldades que enfrentam, têm o privilégio de serem vizinhos da


desenvolvida Europa Ocidental com quem possuem estreitos laços históricos e culturais.
São considerados uma espécie de periferia européia, mas procuram adotar os
caminhos de prosperidade usados pelos países da Europa Ocidental, inclusive sua
integração na União Européia.

Varsóvia, capital e maior


cidade da Polônia, situa-se na
região central do país e está
dividida pelo rio Wisla em duas
zonas principais, a comercial,
onde se encontram monumentos
históricos, e a residencial. Apesar
de ter 90% do seu território
destruído durante a II Guerra
Mundial, Varsóvia foi reconstruída
e hoje é uma das grandes cidades
históricas da Europa, com sua
"cidade velha" (Stare Miasto) e a
catedral do século XIV
cuidadosamente restauradas. Sua
população é de 1,6 milhão de
habitantes.

Exercícios. Responda em seu caderno:

02. A Inglaterra colonizou os EUA. Qual a diferença entre a colonização brasileira


e a norte-americana?

03. Por que até 1991 os EUA eram a única grande potência econômica mundial?

A ÁSIA DESENVOLVIDA

Os países desenvolvidos do continente Asiático podem ser divididos em 2 blocos: A CEI


e o Japão.

Você sabe o que é CEI?


A Comunidade dos Estados Independentes é uma organização político-econômica
criada em 1991 e reúne a Rússia e os países que pertenciam à União Soviética.

CEESVO 12
Módulo 12. Geografia fundamental. Países desenvolvidos

Você já ouviu falar na União Soviética?

A União das Repúblicas Socialistas Soviéticas foi o maior país socialista do mundo,
constituído pela Rússia e países que foram sendo
anexados após sua criação em 1922.

A URSS enfrentou duras crises desde sua criação, pois


sua produção sempre foi dirigida para os interesses
militares do Estado.

Enquanto se tornava uma potência no setor


armamentista (de armas), a população sofria com a falta
de produtos de consumo (alimentos, vestuário,
eletrodomésticos etc).

Com o agravamento dos problemas internos em 1986,


tentou-se a perestroika (reestruturação) político-
econômica que tentava resolver os problemas do país,
modernizando-o para poder figurar entre as grandes
potências mundiais.
A Catedral de São Basílio foi
construída na praça Vermelha entre
1554 e 1556 pelo czar Ivan VI, o A perestroika acabou em 1991, principalmente por
Terrível. Erigida em honra à vitória
do czar sobre os canatos de Kazan causa da oposição das camadas privilegiadas da
e Astrakan, a igreja foi projetada sociedade, das críticas dos que achavam as mudanças
pelos arquitetos Posnik e Barma. muito lentas e da necessidade que algumas repúblicas
São Basílio foi um religioso que
viveu no século XVI e morreu tinham de se libertar da União Soviética.
queimado dentro da própria igreja
Com o fim da união das Repúblicas Socialistas
durante o reinado do czar Fyodor I.
Soviéticas e a independência das repúblicas que a
formavam criou-se a CEI, uma organização econômica que começou fortemente
integrada. Aos poucos, os países membros da CEI vêm tendo maior autonomia.

Japão

O Japão localiza-se no Extremo Oriente, é


constituído por um conjunto de aproximadamente
4.000 ilhas. As principais ilhas são: Hokkaido,
Honshu, Shikoku e Kiushu.

Num espaço pouco maior que o Estado de São


Paulo, vivem 125 milhões de habitantes.

País montanhoso em 80% do seu território, tem na agricultura uma das suas principais
atividades. Produz principalmente, arroz.

CEESVO 13
Módulo 12. Geografia fundamental. Países desenvolvidos

Arrasado por duas bombas atômicas na 2ª Guerra Mundial (1945), o Japão só pôde se
reerguer por causa da disciplina e determinação de sua população.
O governo japonês coordena e protege a própria indústria. Além disso, investe
pesadamente em pesquisa tecnológica e conquista de mercados externos. Investe
pesadamente, também, em educação.
Com isso o Japão, num curto período de tempo, se tornou uma das grandes potências
mundiais.
A região de Tóquio é a mais industrializada do país, além de ser capital política,
econômica e cultural com cerca de 20 milhões de habitantes.

A moderna cidade de Tóquio, situada


na região central do Japão, é a capital e
maior cidade do país. Grande centro
industrial e de transportes, possui a
primeira linha pública de monotrilho e
trens de alta velocidade que a unem a
outras importantes cidades japonesas.
Fundada no século XII, hoje a metrópole
disputa com Londres e Nova York o
título de centro econômico do mundo.
Possui mais de 100 colégios e
universidades, numerosos centros
comerciais, palácios, templos e jardins
abertos.
Crédito: PhotoDisc

O Caminho de Volta

Você conhece alguém que foi trabalhar no Japão?


Após a 2ª Guerra Mundial, o Brasil passou a receber grande número de imigrantes que
vinham a procura de terras para trabalhar. Ficavam encantados com nossa extensão
territorial, uma vez que vinham de um país pequeno e montanhoso.
Mas hoje, a situação se inverteu. É grande o número de brasileiros descendentes dos
imigrantes japoneses que voltam ao Japão para trabalhar e melhorar sua condição de
vida.
As condições de salário e trabalho já foram melhores porque o Japão também sofre os
problemas que afetam a economia mundial. Mesmo assim, um país desenvolvido como o
Japão, sempre oferece melhores oportunidades de vida.

No Japão, onde a maioria da


população é adepta do xintoísmo,
existem centenas de torris (pórticos)
de madeira construídos ao lado de
templos. Segundo os adeptos dessa
religião, o torri tem a função espiritual
de purificar o homem e transportá-lo
ao mundo angelical que é a morada
dos deuses. O xintoísta busca
sensibilidade, serenidade e ordem e vê
a natureza como uma manifestação do
poder de Deus. Também cultua os
antepassados e os imperadores do
país.

CEESVO 14
Módulo 12. Geografia fundamental. Países desenvolvidos

A Oceania

A Oceania, ou Novíssimo Continente é um


conjunto de ilhas que se situa no Oceano
Pacífico.

A Austrália

Dos 26.500.000 habitantes, 17.600.000


vivem na Austrália.
A Austrália foi colonizada por ingleses e só
em 1901 conseguiu uma Constituição própria
que criava uma federação unindo as várias colônias que existiam. Com uma economia
bastante diversificada possui atividade industrial desenvolvida, pois a mineração é
fundamental para as exportações.
Seus habitantes possuem padrão de vida elevado com todas as características dos
países desenvolvidos.

O complexo cultural Opera House, de


Sydney, construído em 1973, é um dos
principais cartões-postais da cidade com sua
arquitetura futurista. Projetado pelo arquiteto
dinamarquês Jorn Utzon, o complexo possui
restaurantes e lojas e oferece visões
belíssimas de toda a enseada de Port
Jackson. Durante todo o ano ocorrem
apresentações de teatro, dança, balé,
concertos e exibição de filmes. A poucos
metros encontram-se o Parlamento, o
Museu Australiano e a Biblioteca Pública do
estado.

Nova Zelândia

Localizada no Pacífico sul,


a sudeste da Austrália, a
Nova Zelândia é um
arquipélago com duas
grandes ilhas
montanhosas, a do Sul e a
do Norte, onde está a
capital, Wellington. Suas
belas paisagens,
compostas de lagos,
fiordes e glaciares, atraem
anualmente cerca de 1
milhão de turistas. A
população é na maioria
branca, principalmente de
origem britânica.
Crédito: Felipe Goifman

CEESVO 15
Módulo 12. Geografia fundamental. Países desenvolvidos

É o 2º país da Oceania em
Auckland situa-se num
1865, quando a função foi
extensão (tamanho) e
transferida para Wellington, população (3.600.000
a cidade se desenvolveu habitantes).
estreito istmo na ilha do
Norte entre os portos Colonizado por ingleses, sua
Waitemata e Manukau. economia baseia-se na
Capital do país de 1840 até
como a maior área urbana agricultura, pecuária (exporta lã,
neozelandesa e importante carne) e uma indústria bastante
centro comercial e desenvolvida.
financeiro. Possui a maior
concentração de indígenas A Nova Zelândia não é uma
maoris do país e um grande
número de habitantes potência industrial, mas seus
polinésios vindos de outras habitantes possuem um elevado
ilhas do Pacífico Sul. padrão de vida.
Crédito: PhotoDisc

Exercícios. Respondam em seu caderno:


04. A Europa pode ser dividida em 4 partes. Quais são elas?

05. Observando o mapa político da Europa Ocidental, cite o nome de 5 países

06. O que diferencia a Europa Ocidental da Europa Oriental?

07. Por que a Europa Ocidental pode ser considerada o berço da sociedade
moderna?

08. Os países da Europa Ocidental possuem características comuns. Escreva


sobre elas.

09. A economia dos países da Europa Oriental está passando por um período de
transição. Qual a mudança que está ocorrendo e quais são os problemas
enfrentados?
10. Quais foram as causas do fim da URSS? E o que é CEI?
11. Por que muitos brasileiros estão indo trabalhar no Japão?
12. Quais são os países que constituem a Oceania? E como se apresenta a
economia de cada um?

CEESVO 16
Módulo 12. Geografia fundamental. Países desenvolvidos

Leitura complementar:
Nações em desenvolvimento, Customização, O fim do "made in"

A indústria responde por aproximadamente 30% da riqueza gerada no mundo – algo em


torno de 9,6 trilhões de dólares em 2001, segundo o Banco Mundial. Nos últimos anos,
porém, o maior setor produtivo tem sido castigado pela retração da economia mundial.
Com vendas mais fracas, muitas fábricas reduziram a produção e cortaram postos de
trabalho. O cenário destoa da notável performance alcançada durante a década de 1990,
quando a produção industrial cresceu a uma taxa de 2,8% ao ano, de acordo com a
Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (Unido).

Nações em desenvolvimento – Investimentos estrangeiros diretos no setor produtivo e


avanços tecnológicos nas fábricas fizeram com que, na década de 1990, a taxa de
expansão do Produto Interno Bruto (PIB) industrial fosse quase três vezes maior nas
nações em desenvolvimento que nas desenvolvidas. A fatia do PIB correspondente ao
setor industrial é de 34% nos países em desenvolvimento, contra 24% nos desenvolvidos.
Isso também se deve ao crescimento mais rápido do setor de serviços nos países
desenvolvidos. Na prática, não se verifica, no entanto, uma alteração significativa na
posição de liderança dos EUA, do Japão nem da Alemanha.
A expansão do potencial industrial nos países em desenvolvimento deve-se, em parte, à
transferência de fábricas de nações ricas para esses locais. Na primeira metade da
década de 1990, esses países chegaram a receber 32% dos investimentos das empresas
multinacionais fora de seu país de origem. Isso ocorre principalmente na indústria
tradicional, que demanda muita matéria-prima, energia e mão-de-obra. Como oferecem
boa infra-estrutura, trabalhadores qualificados e níveis salariais mais baixos, além de
serviços de telecomunicações e transportes, alguns desses países vêm se transformando
em novos pólos industriais. Em contrapartida, as nações ricas voltam-se cada vez mais
para os segmentos industriais de alta tecnologia (informática, biotecnologia,
telecomunicações, aeroespacial), cuja lucratividade é muito superior.

Customização – A indústria vem criando formas alternativas e mais eficientes de


atuação. O modelo de fabricação em série e venda baseada em estoques, difundido a
partir de 1913, cede espaço à chamada customização. Nesta, as fábricas produzem sob
encomenda, atendendo às especificações do consumidor final. Isso só ocorre porque,
apesar de o produto ser padronizado,torna-se possível modificar algumas de suas
características, graças a adaptações nas linhas de montagem. De acordo com estudos
recentes, cerca de 20% dos automóveis vendidos no continente norte-americano são
feitos sob encomenda. Na Alemanha, o índice é ainda mais alto: 60%.

O fim do "made in" – Outra tendência é a adoção de padrões comuns nas linhas de
montagem de vários países, permitindo que um mesmo produto seja fabricado em
diversas partes do mundo – de preferência onde os custos são mais baixos. Esse
processo põe fim à identidade nacional dos produtos, o famoso "made in". E é marcante
no setor automotivo, tanto na produção de veículos quanto na fabricação de peças e
acessórios.
As alterações na estrutura produtiva da indústria são tão grandes que alguns estudiosos
já apontam o surgimento de uma nova categoria industrial: a das fábricas de inteligência
intensiva, que exigem grandes investimentos em tecnologia.

Fim.

CEESVO 17
Módulo 12. Geografia fundamental. Países desenvolvidos

BIBLIOGRAFIA

ADAS, Melhem. Geografia. São Paulo. Editora Ática, 1994.


ALMANAQUE ABRIL. CD ROM, 8ª Edição, 2000.e 2004
BELTRAME, Zoraide Victoréllo. Geografia Ativa. São Paulo. Editora Ática, 1995.
CONSTITUIÇÃO FEDERAL DO BRASIL, 1998.
DIAMANTINO, Alves C. Pereira e outros, Ciências dos Espaço. São Paulo. Editora
Atual, 1994
DIMENSTEIN, Gilberto. Aprendiz do Futuro. São Paulo. Editora Ática, 2000.
ENCICLOPÉDIA ELETRÔNICA KOOGAN HOUAISS 2000
JORNAIS: Folha de São Paulo, Estado de São Paulo, Cruzeiro do Sul e Folha de
Votorantim.
LUCCI, Elian Alabi. Geografia. O homem no espaço global. São Paulo. Editora
Saraiva, 1997.
IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estática.
MAGNOLI, Demétrio e. Projeto de Ensino de Geografia. São Paulo. Editora
Moderna, 2000.
MÉDICI, Miriam de Cássia e. Coleção Nova Geração. São Paulo. Editora Nova
Geração, 1999.
MOREIRA, Igor. O espaço geográfico. São Paulo, Editora Ática, 1998.
NIDELCOFF, Maria Teresa. A escola e a compreensão da realidade. São Paulo.
Editora Brasiliense, 1990.
OLIVA, Jaime. Espaço e Modernidade. Temas da Geografia Mundial. São Paulo.
Editora Atual, 1995.
PROFESSOR PC, Geografia, CD ROM
REVISTAS: Veja, Isto é, Super Interessante, Época, Globo Rural.
RODRIGUES, Rosicler Martins. As cidades brasileiras. São Paulo, Editora
Moderna, 1995.
SENE, Eustáquio de e. Espaço geográfico e globalização. São Paulo. Editora
Scipione, 1998.
SIMIELLI, Maria Helena. Atlas Geográfico. São Paulo. Editora Ática, 2000.
TELECURSO 2000, Geografia, Vol. 1 e 2 .
VESENTINI, J. William. Sociedade e Espaço. São Paulo. Editora Ática, 1997.

CEESVO 18
Módulo 12. Geografia fundamental. Países desenvolvidos

EQUIPE DE GEOGRAFIA CEESVO 2005

Jaime Aparecido da Silva


Maria de Fátima Pinto
Deise Quevedo Bertaco

COLABORAÇÃO

PCP - Neiva Aparecida Ferraz Nunes


Equipe de Geografia do CEESSO 2004

DIREÇÃO

Elisabete Marinoni Gomes


Maria Isabel R. de C. Kupper

APOIO.

Prefeitura Municipal de Votorantim.

CEESVO 19