Você está na página 1de 5

Psicologia experimental

• Wundt
Psicologia como ciência;
Ciência da experiência consciente.
• Experiência consciente imediata como objeto de estudo;
• Método de introspecção
Auto-analise da mente para se inspecionar e relatar o pensamento ou sentimentos
pessoais
• Metas de Wundt para a nova ciência:
Analisar os processos conscientes, utilizando-se dos seus elementos básicos;
Descobrir como esses elementos eram sintetizados;
Determinar leis de conexão.
• Críticas quanto ao método de introspecção.

Estruturalismo
• Titchener
Baseia-se na psicologia de wundt;
A totalidade psicológica compõem-se de elementos, compreensão da mente a partir de
seus elementos mentais.
• Objeto de estudo é a experiência consciente
• Método de introspecção experimental sistemática
Comparava os resultados obtidos com outros psicólogos
• Propostas de Tichener:
Reduzir os processos conscientes ao seus elementos mais simples;
Determinar leis de associação desses elementos;
Conectar os elementos as condições fisiológicas.
• Três estados da consciência:
Estado da sensação- elemento básico da percepção;
Estado da imagem- elemento da idéia;
Estados afetivos- elementos da emoção.
• Características dos elementos mentais
Qualidade- frio, vermelho;
Intensidade- fraco, forte;
Duração
Nitidez- experiência no foco na nossa atenção ou não.
• Erro de estimulo: confusão entre o processo mental e o objetivo da observação.
• Críticas
Princípios e métodos antiquados
Método de introspecção
Exclusão de classes de palavras

O funcionalismo consistia em um protesto contra a psicologia experimental de


Wundt e a psicologia estrutural de Titchener, ambas consideradas excessivamente
restritivas.
Funcionalismo

Funcionalismo: refere-se ao funcionamento da mente e ao uso que o organismo faz


dela para adaptar-se ao ambiente.

• Sistema exclusivamente americano – O Zeitgeist americano estava pronto para


aceitar a evolução e a atitude funcionalista dela derivada.

• Protesto contra a psicologia experimental e estruturalista;

• Principais precursores: Darwin e Galton.

Charles Darwin (1809 – 1882)

• Teoria da evolução das espécies;


 Hipótese que os seres vivos evoluem com o tempo
 Sobrevivência dos mais aptos
 Impacto na psicologia contemporânea
• Semelhança entre animais e homens;
 Comparação esquelética
 Fosseis
• Psicologia animal.
 Analise da capacidade de compreensão dos animais quanto a instruções
de comportamento
 Ênfase nas funções e não na consciência.

Francis Galton ( 1822 – 1911)

• Diferenças individuais;
 Habilidade
 Atitude
• Herança mental;
• Tese que afirma que pessoas notáveis teriam filhos notáveis;
Eugenia
Seleção artificial
• Testes mentais;
• Associação de idéias
Diversidade de associação de idéias
Tempo de reação;
• Imagens mentais.

George John Romanes (1848 – 1894)

• Estudo da inteligência animal;


• Método anedótico.

C. Lloyd Morgan (1852 – 1936)


• Psico animal;
• Lei da parcimônia.

Herbert Spencer (1820 – 1903)

• Darwinismo social – Assim como os animais, a sociedade também evolui; se ela


seguir as leis naturais caminha-se naturalmente para uma sociedade mais apta.
• Filosofia sintética – A forma atual da mente é resultado dos esforços passados;
evolucionismo aplicado aos processos mentais.

Willian James (1842 – 1910)

Principal precursor da psicologia funcional; não a fundou, mas apresentou suas


idéias de forma clara e eficaz dentro da atmosfera funcionalista americana. Popularizou
a psicologia e a transformou em uma disciplina mais aplicada. Posicionou-se contra o
objeto de estudo de Wundt, fornecendo uma nova alternativa de analisar a mente.

• The principles of psychology (1890)


 A psicologia não tem como meta a descoberta dos elementos da
consciência, mas o estudo da adaptação dos seres humanos ao seu ambiente.
 Destacava aspectos não-racionais da mente – emoções e sentimentos.
 Ciência da vida mental – abrange fenômenos (experiência imediata) e
condições (corpo)
 Fluxo de consciência – a consciência é um fluxo constante, ao tentar
fragmentá-la a elementos menores perde-se parte dela.
 Mente seletiva – separa estímulos relevantes e a partir dele a consciência
opera de modo lógico, criando idéias e conclusões lógicas.
 Função biológica da consciência – se a mente não tivesse papel biológico
não teria sobrevivido à evolução.
• Métodos – a psicologia não possui apenas um métodos, mas passa a aceitar
vários deles:
 Introspecção
 Experimental
 Comparativo
• Pragmatismo - “se funcionar, é verdadeiro”.
 Comprovação da validade de uma idéia, mediante a analise das suas
conseqüências práticas.
• Teoria das emoções – a reação física ocorre antes da emoção.
• Habito – seres vivos como um “pacote de hábitos”
Esses hábitos facilitam a execução desses hábitos sem exigir muita atenção consciente.
• Incentivou estudos contra o preconceito e discriminação as mulheres no campo
científico.
 Hipótese da variabilidade – noção de que o homem tem um
desenvolvimento físico e mental maior que o da mulher – herança
evolucionista.
Não houve uma única psicologia funcional, mas várias que, mesmo
apresentando diferenças, compartilhavam o interesse no estudo das funções da
consciência.

Escola de Chicago
John Dewey (1859 – 1952)

• “O conceito do arco reflexo na psicologia” – Ligação entre os estímulos


sensoriais e respostas motoras.
Não é possível reduzir o comportamento aos seus elementos componentes, não se
podendo assim dividir o comportamento em arcos e os arcos em estímulos e respostas –
não se pode ter uma resposta sem estimulo e vice-versa.
• Psicologia funcional se dedica ao estudo do organismo em funcionamento.
Tanto a consciência quanto o comportamento trabalham para o organismo; a
consciência gera o comportamento adequado que permite ao organismo sobreviver.
• Função e estrutura não fazem sentido separadamente.

James Rowland Angell (1869 – 1949)

• A função da mente é a melhoria da capacidade de adaptação do organismo.


O objetivo da psicologia era estudar de que modo a mente auxilia o organismo a se
adaptar ao seu ambiente.
• Três principais temas do movimento funcionalista:
É a psicologia da operação mental – a tarefa do funcionalismo é descobrir o mondus
operandi do processo mental, as suas realizações e as condições sob as quais ocorre.
É a psicologia das utilidades fundamentais da consciência – a consciência é um
instrumento utilitário, pois faz a mediação entre as necessidades do organismo e as
condições do ambiente;
É a psicologia das relações psicofísicas e dedica-se ao estudo das relações entre o
organismo e seu ambiente – não existe distinção entre mente e corpo.

Hervey A. Carr (1873 – 1954)

• Definiu a psicologia funcionalista como a psicologia americana – acreditava que


essa psicologia não precisava de mais acréscimos.
• Atividade mental (objeto de estudo) – processos mentais como a memória, a
percepção, imaginação e etc.
• Função da atividade mental – aquisição, fixação, retenção, organização e
avaliação das experiências e sua aplicação nas ações de uma pessoa.
• Métodos experimental, introspectivo e objetivo – pesquisas tanto em animais
como em seres humanos.
• Mudou o foco de estudo dos processos mentais para o estudo do comportamento
– todo comportamento é adequado a situação e é motivado.

Escola de Columbia

Robert Sessions Woodworth (1869 – 1962)


• Não concordava com as restrições impostas por qualquer escola de pensamento
– seguia apenas o espírito funcionalista.
• O objeto de estudo da psicologia deve ser tanto a consciência quanto o
comportamento.
• Deve-se estudar os estímulos, respostas, bem como o organismo vivo para se
chegar a uma resposta sobre o comportamento.
• Métodos de introspecção, experimental e observação.
• Psicologia dinâmica – concentra-se nas relações causa-efeito e forças que
motivam os seres humanos. “Motivatologia”.

Críticas ao funcionalismo

• Facções rivais;
• Estruturalistas afirmam que o funcionalismo não era Psicologia;
• Funcionalistas x questões práticas;
• Disputa: ciência pura x ciência aplicada.

Contribuições do funcionalismo

• Evolução da Psicologia;
• Métodos;
• Resultados.

Rumo a Psicologia aplicada

• Psicologia entra no mundo real – escolas, fábricas, etc.


• EUA desenvolve-se mais em termos de psicologia – tecnologia nos laboratórios
e psicologia como um todo.
• A psicologia aplicada faz com novas áreas sejam criadas – necessidade de se
manter financeiramente.
• Crescimento exagerado traz consigo a desvalorização da psicologia nas
universidades.
• Psicologia tenta mostrar-se capaz de ajudar a curar os males da sociedade –
tentativa de abrir novos campos.
• James Mc Keen Catell – tentou descobrir a capacidade humana, questionou as
diferenças individuais, investigou sobre a natureza e origem da habilidade
cientifica.
• Binet – deu início ao processo de testes mentais e testes de QI, que até hoje são
estudados, analisados e modificados; considerava a memória, atenção,
imaginação e compreensão proporcionavam medidas de inteligência mais
adequados.