P. 1
Dicas de criação

Dicas de criação

|Views: 15.194|Likes:
Publicado porMatheus

More info:

Categories:Types, Brochures
Published by: Matheus on Apr 27, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/29/2013

pdf

text

original

De corpo volumoso, o peru pode ser considerado a mais bela ave

de quintal.

Atualmente, essa ave ocupa papel preponderante na avicultura
brasileira, pois já não é mais consumida somente nas grandes festas
anuais, como Natal, Ano Novo e Páscoa, mas durante o ano todo.
Antigamente, a criação de perus era uma espécie de tabu. Dizia-
se que era muito problemática, porque uma grande porcentagem de

GERONET SERVICES – www.oportunity.ubbi.com.br
e-mail: oportunity@ubbi.com.br

55

aves morria antes de atingir os três meses de idade. (Era até comum
dizer que, entre dez perus que nasciam, nove não completariam os três
meses).

O peru é uma ave originária dos Estados Unidos e do México.
Seus antepassados viviam em plena liberdade, em estado selvagem,
alimentando-se do que a natu

A melhor maneira de carregar um peru.

reza lhes proporcionava: insetos, vermes, grãos, caramujos, capins e
outros verdes, e também grãos de areia para auxiliar

GERONET SERVICES – www.oportunity.ubbi.com.br
e-mail: oportunity@ubbi.com.br

56

a digestão dos alimentos.
Para a reprodução, ou seja, a incubação, o peru se abrigava em
capoeiras e lugares bem seguros que o protegiam dos outros animais, o
que colaborou para a preservação da espécie. Atualmente ainda existem
perus selvagens.

Vemos assim que se trata de uma ave de grande rusticidade, já
que sobrevive muito bem em plena liberdade.

Levado para a Europa por volta do século XVI, o peru era
conhecido na época como “galinha da Índia”.
Com sua domesticação — e cruzamentos para formação de raças
mais rendosas —, a criação de perus como fonte de renda
complementar dentro de uma propriedade agrícola, quando bem
planejada, pode ser conduzida a contento.
Os três primeiros meses de vida são muito importantes na criação
de perus. Nesta fase, eles deverão ficar a salvo de chuva, umidade e
frio. Deve-se evitar o forte calor, para que não contraiam a “crise do
vermelho”, uma espécie de insolação.
Após esse período de máximo cuidado, a rusticidade do peru é
muito grande, e ele pode viver em plena liberdade, desde que haja
espaço suficiente para seu desenvolvimento. Áreas com pastagens são
mais recomendáveis, pois o peru se alimenta de capim, insetos e outros
bichinhos. Temos observado criações em que os perus permanecem
livres, sempre em pequenos bandos. Até mesmo os abrigos são
substituídos por árvores. A alimentação é constituída apenas do que
encontram nos campos; numa criação com melhor manejo, porém, será
necessário alimentá-los com ração pelo menos duas vezes ao dia, não
só para suprir as necessidades de proteínas como para habituá-los à
convivência com o criador.

GERONET SERVICES – www.oportunity.ubbi.com.br
e-mail: oportunity@ubbi.com.br

57

Criação

Raças

Todas as raças de perus domésticos descendem dos perus
selvagens, cuja origem, como já vimos, é dos Estados Unidos e do
México. Os índios daquelas regiões caçavam os perus, enriquecendo sua
alimentação e aproveitando as penas em seus adornos.
Com a domesticação dos perus, por meio de cruzamentos e
trabalhos de genética, conseguiu-se chegar a várias outras raças com
características próprias, não só na mutação de cores como também no
peso de cada espécie.

Há uma raça de peru que está em grande evidência nos Estados
Unidos e não atinge um peso exagerado, ser-

GERONET SERVICES – www.oportunity.ubbi.com.br
e-mail: oportunity@ubbi.com.br

58

Peru standard bronzeado .

Peru holandês branco .

vindo mais, como se costuma dizer, para o consumo familiar: é o peru
beltsville branco. O macho chega a pesar 8 quilos
quando adulto e a fêmea, 6 quilos. Perus jovens,
com seis meses de idade, pesam cerca de 3,5 quilos
e uma fêmea com um ano, 5 quilos.
Essa raça pode ser encontrada à venda com facilidade. Os
exemplares com 21 dias já passaram pela fase crítica da vida, mas não
queremos dizer com isso que se-jam aves às quais não deverão mais
ser dispensados os devidos cuidados. Até os três meses o peru é muito
delicado e precisa de resguardo, principalmente quanto a chu-vas,
umidade, frio e calor. Depois dessa fase crítica, os perus readquirem

GERONET SERVICES – www.oportunity.ubbi.com.br
e-mail: oportunity@ubbi.com.br

59

seus hábitos ancestrais, tornando-se aves bem resistentes quando
tratadas com os princípios básicos de higiene e alimentação.

Além do peru beltsville branco, as raças mais criadas no Brasil são
as do peru standard bronzeado, a bronze peito largo, a holandês branco,
a bourbon vermelho, a narragansett, a negro de Norfolk e a ardósia. O
macho holandês branco chega a pesar 15 quilos, e sua fêmea, 8 quilos.
Já o macho bourbon vermelho atinge 16 quilos, enquanto sua fêmea
pode

ter

até

9

quilos.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->