P. 1
CONCEITOS - SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO

CONCEITOS - SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO

|Views: 1.114|Likes:

More info:

Published by: Luiz Antônio Bragança on May 05, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/08/2012

pdf

text

original

Conceitos Fundamentais CONCEITOS - SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO Acidente de Trabalho - conceito - Artigo 6.º da Lei n.

º 100/97 de 13 de Setembro 1 - É acidente de trabalho aquele que se verifique no local e no tempo de trabalho e produza directa ou indirectamente lesão corporal, perturbação funcional ou doença de que resulte redução na capacidade de trabalho ou de ganho ou a morte. 2 Considera-se também acidente de trabalho o ocorrido:

- No trajecto de ida e de regresso para e do local de trabalho, nos termos em que vier a ser definido em regulamentação posterior. - Na execução de serviços espontaneamente prestados e de que possa resultar proveito económico para a entidade empregadora. - No local de trabalho, quando no exercício do direito de reunião ou de actividade de representante dos trabalhadores, nos termos da lei. - No local de trabalho, quando em frequência de curso de formação profissional ou, fora do local de trabalho, quando exista autorização expressa da entidade empregadora para tal frequência. - Em actividade de procura de emprego durante o crédito de horas para tal concedido por lei aos trabalhadores com processo de cessão de contrato de trabalho em curso. - Fora do local ou do tempo de trabalho, quando verificado na execução de serviços determinados pela entidade empregadora ou por esta consentidos. 3 - Entende-se por local de trabalho todo o lugar em que o trabalhador se encontra ou deva dirigir-se em virtude do seu trabalho e em que esteja, directa ou indirectamente, sujeito ao controlo do empregador. 4 - Entende-se por tempo, além do período normal de laboração, o que preceder o seu início, em actos de preparação ou com ele relacionados, e o que se lhe seguir, em actos também com ele relacionados, e ainda as interrupções normais ou forçosas de trabalho. Actividades exercidas pelo empregador ou por trabalhador designado Artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 109/2000, de 30 de Junho 1 - No estabelecimento ou conjunto dos estabelecimentos situados num

as máquinas e materiais.º 441/91 de 14 de Novembro . no seu posto de trabalho.raio de 50 Km a partir do de maior dimensão que empregue até nove trabalhadores e cuja actividade não seja de risco elevado.º do Decreto-lei n.conceito .Artigo 3.º 1 deste artigo é indemnizável desde que prove ser consequência.os locais de trabalho. os processos de trabalho e organização do trabalho. físicos e biológicos.º do Decreto-lei n.Artigo 3. as acções de segurança e higiene no trabalho podem ser exercidas directamente pelo próprio empregador ou por trabalhador por ele designado.conceito .Doenças.º 488/99 de 17 de Novembro .O dirigente máximo do serviço ou do organismo da Administração Pública que tenha a competência própria prevista na lei para gestão e administração do pessoal.Artigo 3.º da Lei n.As doenças profissionais constam da lista organizada e publicada no Diário da República. perturbação funcional ou doença não incluída na lista a que se refere o n. desde que tenha preparação adequada e permaneça habitualmente nos estabelecimentos. químicos e biológicos que envolvem o Homem. Ambiente de trabalho: Conjunto de elementos físicos. o ambiente de trabalho.º 100/97 de 13 de Setembro 1 . Componentes materiais do trabalho . Empregador .pessoa singular ou colectiva com um ou mais trabalhadores ao seu serviço e responsável pela empresa ou pelo estabelecimento ou. as substâncias e agentes químicos.A lesão corporal.conceito . Doença profissional: Dano ou alteração da saúde causados por condições nocivas presentes nos componentes materiais do trabalho. necessária e directa. que detenha competência para contratação de trabalhadores Empregador (Administração Pública) . Avaliação do risco: Processo global de estimativa da grandeza do risco e de decisão sobre a sua aceitabilidade. sob parecer da Comissão Nacional de Revisão da Lista de Doenças Profissionais. . quando se trate de organismos sem fins lucrativos.º 441/91 de 14 de Novembro . por motivo ou durante o trabalho. Danos (provocados pelo trabalho) . patologias ou outras lesões sofridas pelo trabalhador. as ferramentas.Artigo 27.conceito . 2 .º do Decreto-lei n. Doenças profissionais . da actividade exercida e não represente normal desgaste do organismo.

situado num local geograficamente identificado. Identificação do perigo: O processo de reconhecer a existência de um perigo e de definir as suas características.º 441/91 de 14 de Novembro .conceito . químicos e biológicos presentes nos componentes materiais do trabalho. Medida de prevenção passiva: Medida de prevenção de riscos .Estudo sistemático das pessoas que trabalham com o objectivo de melhorar a situação de trabalho. Esta abordagem assenta fundamentalmente em técnicas e medidas que incidem sobre o ambiente de trabalho.Entidade empregadora: ver Empregador Ergonomia . de segurança e de eficiência (segundo A.º 488/99 de 17 de Novembro . Lesão Dano corporal causado por uma acção agressiva. Local de trabalho: Lugar que integra um ou vários postos de trabalho.Serviço ou organismo da Administração Pública. directa ou indirectamente.ºdo Decreto-lei n. se encontra. ou donde ou para onde deve dirigir-se em virtude do seu trabalho. Estabelecimento (Administração Pública) . ou parte destes. as condições de trabalho. Medida de prevenção activa: Medida de prevenção de riscos profissionais que assenta no comportamento dos trabalhadores. Lesão profissional Qualquer lesão resultante de acidentes de trabalho ou de qualquer doença profissional. Local de trabalho . Wisner). tendo como principal campo de acção o controlo da exposição aos agentes físicos. Higiene no trabalho: Conjunto de metodologias não médicas necessárias à prevenção das doenças profissionais.Artigo 3. máquinas e dispositivos que possam ser utilizados com o máximo conforto. e em que esteja.todo o lugar em que o trabalhador. dos tecidos ou dos órgãos. do grego ergon (trabalho) + nomos (estudo). situado num determinado espaço físico. e as tarefas realizadas. sujeito ao controlo do empregador. conjunto de conhecimentos científicos relativos ao Homem e necessários para conceber ferramentas. Conforme as consequências pode originar vários tipos de incapacidade.º do Decreto-lei n. com alteração das funções celulares.Artigo 3. no qual ou a partir do qual é exercida uma ou mais actividades. onde o trabalhador se encontre a desenvolver a sua actividade.

A organização da formação. Prevenção intrínseca: Modo de prevenção que consiste em agir unicamente sobre a forma. Realizar estes objectivos tendo em conta o estádio da evolução da técnica. equipamentos e métodos. do estabelecimento ou do serviço. o princípio dos elementos constituintes funcionais de um sistema (máquina). tendo presente um número cada vez maior de factores (organização do trabalho. Combater os riscos na origem. planificação do trabalho. para o reduzir). o modo de montagem.Artigo 3. De uma maneira geral. ao menos. físicos. As competências a obter directamente da formação.º do Decreto-lei n. no seio de uma organização de trabalho. servindo de suporte à concepção de programas de formação. Prevenção . concepção do posto de trabalho. de uma profissão ou de um posto de trabalho. intervindo a montante (até para eliminar o risco ou. Posto de Trabalho: Sistema constituído por um conjunto de recursos humanos. tecnológicos e organizacionais que. Prevenção integrada: Modo de prevenção que consiste em agir na fase de concepção.acção de evitar ou diminuir os riscos profissionais através de um conjunto de disposições ou medidas que devam ser tomadas no licenciamento e em todas as fases de actividade da empresa. Perigo: Propriedade ou capacidade intrínseca de um componente do trabalho (materiais. a organização. sem acrescentar elementos especificamente concebidos com vista a garantir a segurança.conceito . substituir tudo o que é perigoso pelo que é isento de perigo ou menos perigoso. agindo sobre a concepção. Perfil profissional: Descrição do conjunto de competências. A prevenção dos riscos deve integrar-se num sistema coerente que abranja a produção. monotonia de tarefas. por exemplo) potencialmente causador de danos. a organização e os métodos de trabalho e de produção.º 441/91 de 14 de Novembro . Perfil de formação: Documento elaborado com base em perfis profissionais. A duração da formação. contendo: Os objectivos. as condições de .profissionais que assenta em alterações das componentes materiais do trabalho. atitudes e comportamentos necessários para exercer as funções próprias de um grupo de profissões afins. factores de natureza psicossocial). Adaptar o trabalho ao Homem (ergonomia). a disposição. ritmos de trabalho. Princípios gerais de prevenção: Evitar os riscos. Avaliar os riscos que não podem ser evitados. cargas físicas e mentais do trabalho. visa a realização de uma tarefa ou actividade.

Artigo 3. Saúde no trabalho: Abordagem que integra.trabalho e o diálogo social.Disciplina e incentivos. o controlo dos agentes físicos.Normas de segurança e sinalização de riscos.conceito ..º 441/91 de 14 de Novembro e Artigo 3. recorrendo às medidas de protecção individual unicamente no caso de a situação impossibilitar qualquer outra alternativa. Segurança: Imunidade à produção de danos de um risco inaceitável. em que se aplica ao trabalhador a respectiva protecção em detrimento da protecção colectiva.º do Decreto-lei n. Representante dos trabalhadores . Segurança no trabalho: Conjunto de metodologias adequadas à prevenção de acidentes de trabalho. de um ou mais riscos. tendo como principal campo de acção o reconhecimento e o controlo dos riscos associados ao local de trabalho e ao processo produtivo. Protecção: Conjunto de meios e técnicas para controlar os riscos mediante:. afastando-os do risco ou interpondo barreiras entre estes e o risco. consideram-se as normas de segurança e de sinalização.pessoa eleita nos termos definidos na lei para exercer funções de representação dos trabalhadores nos domínios da segurança. representando uma considerável evolução face às metodologias tradicionais da medicina do trabalho. além da vigilância médica. Risco: Combinação da probabilidade e da(s) consequência(s) da ocorrência de um determinado acontecimento perigoso. sociais e mentais que possam afectar a saúde dos trabalhadores.A adaptação de sistemas de segurança. Protecção individual: Medida de protecção. Adoptar prioritariamente as medidas de protecção colectiva. . Protecção colectiva: Medidas de protecção do conjunto de trabalhadores. Risco Profissional: Possibilidade de que um trabalhador sofra um dano provocado pelo trabalho que desenvolve. Risco aceitável: Risco que foi reduzido a um nível que possa ser aceite pela organização.º 488/99 de 17 de Novembro . Dentro destas protecções. tomando em atenção as suas obrigações legais e a sua própria política de segurança e saúde no trabalho.º do Decreto-lei n.Equipamentos de protecção individual (EPI´s).. Para quantificar um risco valorizam-se conjuntamente a probabilidade de ocorrência do dano e a sua gravidade. Formar e informar os trabalhadores. higiene e saúde no trabalho..

as actividades de planeamento. se obriga a prestar serviço a um empregador.Artigo 3. informação. que exercem.Serviços de prevenção: Conjunto de meios humanos e materiais necessários para desenvolver no local de trabalho as actividades preventivas. o tirocinante. licenciamento. consulta e participação. formação. Sistema educativo: Conjunto de meios pelo qual se concretiza o direito à educação que se exprime pela garantia de uma permanente acção formativa orientada para favorecer o desenvolvimento global da personalidade. e. Estes serviços podem ser organizados adoptando as modalidades de serviços internos. serviços externos e serviços inter-empresas. o progresso social e a democratização da sociedade. incluindo a Administração Pública. os procedimentos. competências nas áreas da regulamentação. desenvolve. Sistemas de prevenção de riscos profissionais: Sistema que visa a efectivação do direito à segurança e à protecção da saúde no local de trabalho por via da salvaguarda da coerência de medidas e da eficácia de intervenção das entidades públicas. Sistema de gestão da segurança e saúde no trabalho: Parte de um sistema global de gestão que possibilita a gestão dos riscos para a segurança e saúde no trabalho (SST) relacionados com as actividades da organização.o profissional que organiza. de 30 de Junho) Técnico superior de segurança e higiene do trabalho . Trabalhador .º 110/2000. as práticas. naquele âmbito.º do Decreto-lei n. embora não titulares de uma relação . privadas ou cooperativas. conseguir. os processos e os recursos para desenvolver. de 30 de Junho) Toxicologia: Estudo dos efeitos adversos causados pelos agentes químicos e biológicos nos organismos vivos.o profissional que desenvolve actividades de prevenção contra riscos profissionais (condições de acesso e exercício estabelecidas no Decreto-Lei n. as responsabilidades. bem assim. implementar. coordena e controla as actividades de prevenção e de protecção contra riscos profissionais . rever e manter a política de SST da organização.conceito . os institutos públicos e demais pessoas colectivas de direito público.º 441/91 de 14 de Novembro . certificação.º 110/2000.pessoa singular que.(condições de acesso e exercício estabelecidas no Decreto-Lei n. serviços ou organização. com o objectivo de garantir a adequada protecção da segurança e da saúde dos trabalhadores e a integração desta função nos diversos níveis de decisão da empresa. investigação. Estão compreendidos a estrutura operacional. mediante retribuição. Técnico de segurança e higiene do trabalho . o estagiário e o aprendiz e os que estejam na dependência económica do empregador em razão dos meios de trabalho e do resultado da sua actividade. serviços técnicos de prevenção e vigilância da saúde e inspecção. normalização.

jurídica de emprego. para que possam ser tomadas medidas para eliminar. bem assim os que estejam na dependência económica do empregador em razão dos meios de trabalho e do resultado da actividade. local e regional. Trabalhador designado ver Actividades exercidas pelo empregador ou por trabalhador designado Trabalhador independente . pública ou privada.pessoa singular que exerce uma actividade por conta própria. Trabalhador (Administração Pública) .º 488/99 de 17 de Novembro . ou reduzir. a probabilidade de ocorrência de mais danos.º 441/91 de 14 de Novembro . incluindo os institutos públicos nas modalidades de serviços personalizados do Estado e de fundos públicos. .conceito .º do Decreto-lei n. relacionados com o trabalho. e ainda nos serviços e organismos que estejam na dependência orgânica e funcional da Presidência da República.pessoa vinculada por nomeação.Artigo 3.º do Decreto-lei n.conceito . da Assembleia da República e das instituições judiciárias) e.Artigo 3. Trabalho penoso: Trabalho realizado em condições que expõem o trabalhador a um grau elevado de fadiga ou de "stress". contrato administrativo de provimento ou contrato individual de trabalho que desempenhe funções nos serviços e organismos (da administração central. Vigilância da saúde: Acção de monitorizar a saúde das pessoas para detectar sinais ou sintomas de danos para a saúde.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->