Você está na página 1de 1

Introduo

Em psicologia, neurocincia e cincias cognitivas, percepo a funocerebral que atribui significado a estmulos sensoriais, a partir de histrico de vivncias passadas. Atravs da percepo um indivduo organiza e interpreta as suas impresses sensoriais para atribuir significado ao seu meio. Consiste na aquisio, interpretao, seleo e organizao das informaes obtidas pelos sentidos. A percepo pode ser estudada do ponto de vista estritamente biolgico ou fisiolgico, envolvendo estmulos eltricos evocados pelos estmulos nos rgos dos sentidos. Do ponto de vista psicolgico ou cognitivo, a percepo envolve tambm os processos mentais, a memria e outros aspectos que podem influenciar na interpretao dos dados percebidos

A percepo pode fazer referncia a um conhecimento, a uma ideia ou sensao interior que resulta de uma impresso material feita nos nossos sentidos., A percepo comeou a ser estudada no sculo XIX. Os primeiros modelos que relacionavam a magnitude de um estmulo fsico com a magnitude do evento percepcionado possibilitaram o surgimento da psicofsica. Os especialistas asseguram que a percepo o primeiro processo cognoscitivo, que permite ao sujeito de captar a informao do meio envolvente atravs da energia que chega aos sistemas sensoriais. O processo da percepo de carcter inferencial e construtivo: a representao interna daquilo que acontece no exterior surge sob a forma de uma hiptese. A informao que chega aos receptores analisada paulatinamente, da mesma forma que a informao proveniente da memria e que contribui para a interpretao e a formao da representao. atravs da percepo que a informao processada e que se consegue formar a ideia de um s objecto, o que significa que possvel sentir diferentes qualidades com base no mesmo objecto e uni-las por intermdio da percepo para determinar que um nico objecto.