ILUSTRÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DA JARI DO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO - SP

XXXXXXXXXXXX, brasileiro, casado, aposentado, portador do RG XXXXXXXXX, inscrito no CPF sob o nº XXXXXXXXXX, CNH nº XXXXXXXXXXX, residente e domiciliado à Rua ____________________________________________________, vem respeitosamente à presença de Vossa Senhoria, com fundamento na Lei nº 9.503/97, interpor o presente recurso contra a aplicação de penalidade por suposta infração de trânsito, conforme notificação anexa, o que faz da seguinte I – DA SUPOSTA INFRAÇÃO De acordo com mencionada notificação, o veículo de propriedade do requerente, um Veículo ________________, cor, espécie, ano, avançou o sinal vermelho do semáforo no dia XX/XX/XX, às 02:00 na Av. do Estado X Pça Alberto Lion (sentido Bairro/Centro). Em vista disso apontou-se violação ao Artigo 208 do Código de Trânsito Brasileiro. forma.

II – DO AVANÇO DO SINAL VERMELHO Não se pretende aqui negar os fatos que ensejaram a infração, realmente o condutor do veículo avançou o sinal vermelho na data e local mencionados, porém busca-se trazer à baila argumentos modificativos da infração que deverão torná-la inócua e por isso reconsiderado pelo órgão de fiscalização e controle de trânsito. Conforme se aduz da “Notificação de Autuação de Infração de Trânsito” em anexo, o avanço do sinal vermelho ocorreu às 02:00 da manhã do dia XX/XX/XXXX, uma madrugada de quinta para sexta-feira, no sentido bairro/centro. Conforme é de conhecimento público, e se não for as afirmações aqui trazidas pelo requerente revestem-se de boa fé e autenticidade, o local (Av. do Estado X Pça Alberto Lion) não é local seguro.

durante a madrugada não há movimento suficiente para justificar tal fiscalização. ainda mais no sentido bairro/centro. Termos em que pede deferimento. o que é verdade. Ante o exposto. IV – DO PEDIDO Dessa forma. que atenta contra princípios mais do que razoáveis de segurança pública. pois o maior fluxo naquela região. não havia naquele momento quaisquer condições que legitimassem e validassem a fiscalização de semáforo por radar. e durante todo o período que não houve fiscalização. Durante a madrugada o fluxo de veículos naquele local é muito reduzido. São Paulo. sendo a infração de trânsito autuada pelo órgão competente totalmente descabida. eis que desprovida de fundamentos sólidos e razoáveis. Como já aduzido. nunca presenciou qualquer acidente de trânsito no local. o local da infração é de conhecimento do requerente que utiliza aquela rota frequentemente. requer o cancelamento da penalidade imposta com a consequente revogação dos pontos do prontuário do requente. a decisão imposta pela autoridade de trânsito deve ser cancelada por esta JARI. Além disso.O próprio requerente já presenciou atuação de indivíduos com atividade suspeita naquele local. muito diferente das atividades suspeitas de atuação criminosa. o condutor teria sua segurança ameaçada caso tivesse parado no semáforo. Dessa forma. para os veículos que procuram acessar as estradas que levam ao litoral paulista. protestando ainda pela produção de provas por todos os meios admitidos em direito e cabíveis à espécie. a manobra podia ser realizada com razoável margem de segurança. Não há qualquer tipo de comércio ou estabelecimento comercial no entorno do local dos fatos. e ainda que se argumente a importância da via para a ligação entre bairros e estradas da cidade de São Paulo. em especial a pericial e testemunhal. Dia Mês de Ano . assim o local é deserto e dado o avançado da hora. Desde já requer-se que nos fundamentos da decisão que julgar o presente recurso sejam trazidos dados que informem a ocorrência de crimes e acidentes de trânsito no local da infração. inclusive com congestionamentos muito frequentes e amplamente noticiados é no sentido centro/bairro.