Você está na página 1de 156
O que é Gestão Autoavaliação Empreendedorismo Planejamento Estratégico •Análise de Oportunidade de Mercado
O que é Gestão Autoavaliação Empreendedorismo Planejamento Estratégico •Análise de Oportunidade de Mercado
O que é Gestão
Autoavaliação
Empreendedorismo
Planejamento Estratégico
•Análise de Oportunidade de Mercado
Gestão de Pessoas
Documentação e Processo Legal para
Abertura de Empresa
Gestão Financeira • Relatórios Gerenciais • Controle das Vendas Realizadas • Apuração dos Resultados da
Gestão Financeira
Gestão Financeira

Relatórios Gerenciais

Controle das Vendas Realizadas

Apuração dos Resultados da Empresa

Controle de Caixa do Movimento Realizado

Fluxo de Caixa

Balanço Gerencial

Indicadores financeiros

Lucratividade sobre as vendas

Rentabilidade dos negócios

Poder de pagamento da empresa

Margem de Contribuição

Ponto de Equilíbrio

Gestão da Qualidade   Documentação do Sistema da Qualidade • Manual da Qualidade • Formatação
Gestão da Qualidade
Gestão da Qualidade
Gestão da Qualidade

Gestão da Qualidade

Gestão da Qualidade
Gestão da Qualidade
Gestão da Qualidade
Gestão da Qualidade
Gestão da Qualidade
 

Documentação do Sistema da Qualidade

Manual da Qualidade

Formatação dos documentos

Fluxos de processos

 

POPs

Registro de Treinamentos

Qualificação de Fornecedores
Qualificação de Fornecedores
Qualificação de Fornecedores
Qualificação de Fornecedores

Qualificação de Fornecedores

Qualificação de Fornecedores
Qualificação de Fornecedores
Qualificação de Fornecedores
Qualificação de Fornecedores
Gestão é simultaneamente arte e ciência: • É a arte de fazer as pessoas mais

Gestão é simultaneamente arte e ciência:

Gestão é simultaneamente arte e ciência: • É a arte de fazer as pessoas mais eficazes
Gestão é simultaneamente arte e ciência: • É a arte de fazer as pessoas mais eficazes

É a arte de fazer as pessoas mais eficazes do que teriam sido sem você.

as pessoas mais eficazes do que teriam sido sem você. • A ciência está em como
as pessoas mais eficazes do que teriam sido sem você. • A ciência está em como

A ciência está em como você irá fazer isso.

Planejar Dirigir Organizar Controlar 10/05/2013

Planejar

Dirigir

Organizar

Controlar

 Coordenador  Supervisor  Gerente  Diretor 10/05/2013

Coordenador

Supervisor

Gerente

Diretor

 Coordenador  Supervisor  Gerente  Diretor 10/05/2013
Qualidade Conhecimento Pessoas Mudanças Equipes Gestão Empresarial Informação Marketing Ambiental
Qualidade
Conhecimento
Pessoas
Mudanças
Equipes
Gestão
Empresarial
Informação
Marketing
Ambiental
Processos
Processos
Financeira Custos
Financeira
Custos

10/05/2013

Administrativo Empresa Técnico Técnico- administrativo
Administrativo
Empresa
Técnico
Técnico-
administrativo
10

Planejamento

Estratégico

Financeiro

Compras

Documentação

Empreende-

dorismo

Administrativo

Gerenciamento

Marketing

Contabilidade

Recursos

Humanos

Estudo da

marca:

branding

Pesquisa de

mercado: local,

target, classe

social,

Marketing

pessoal

Responsabilidade

Social

Realidade do

setor

Atualidades

Macroambiente

Análise da

Empresa

Marketing

Concorrentes

Público-alvo:

Pacientes e

prescritores

Atenção

Farmacêutica /

Atendimento

Endomarketing

Propaganda / visitação / Site da farmácia RDC 96/2008

  Quantidade Farmácias e drogarias 82.204 Farmácias e drogarias em capitais 18.598 Farmácias e
 

Quantidade

Farmácias e drogarias

82.204

Farmácias e drogarias em capitais

18.598

Farmácias e drogarias em cidades do interior

63.606

Farmácias com manipulação

7.351

Farmácias homeopáticas

1.053

Farmácias e drogarias de propriedade de farmacêuticos

21.743

Farmácias e drogarias de propriedade de não-farmacêuticos

46.451

Farmácias públicas registradas nos Conselhos Regionais

8.379

Farmácias hospitalares

5.631

Lab. de análises clínicas de propriedade de farmacêuticos

5.993

Industrias farmacêuticas

532

Distribuidoras de medicamentos

3.821

 Globalização • Exige competitividade reformulação e  Necessidade adaptação para aumentar a • Produzir

Globalização

Exige

competitividade

reformulação

e

Necessidade

adaptação

para

aumentar

a

Produzir o máximo, com qualidade preços atraentes, custo baixo, mão de obra qualificada

Vagas remanescentes

Altas qualificações, conhecimentos diversificados, versatilidade e larga experiência. Aumenta a carga de trabalho e

responsabilidade. Diminui o salário e os benefícios

 Extinção dos empregos formais  Menos vagas na indústria  Formam-se milhares profissionais pelas
 Extinção dos empregos formais  Menos vagas na indústria  Formam-se milhares profissionais pelas

Extinção dos empregos formais

Menos vagas na indústria

Formam-se milhares profissionais pelas

Universidades

Tendência de trabalho

• Empresa própria • Farmacêutico – Formação extremamente técnica – Pouca experiência administrativa –

Empresa própria

Farmacêutico

Formação extremamente técnica

Pouca experiência administrativa

Longe das grandes decisões

Necessitamos de conceitos administrativos

Razões para existir uma empresa  Econômica – LUCRO  Ideológica - Recompensas profissionais 
Razões para existir uma empresa  Econômica – LUCRO  Ideológica - Recompensas profissionais 
Razões para existir uma empresa  Econômica – LUCRO  Ideológica - Recompensas profissionais 
Razões para existir uma
empresa
 Econômica – LUCRO
 Ideológica - Recompensas profissionais
 Necessidade – Atender a população
Autoavaliação Tentar vivenciar uma experiência “Ouvir falar” – decepção e desiste prematuramente Farmacêutico
Autoavaliação Tentar vivenciar uma experiência “Ouvir falar” – decepção e desiste prematuramente Farmacêutico

Autoavaliação

Tentar vivenciar uma experiência

“Ouvir falar” – decepção e desiste prematuramente

Farmacêutico - Inicia sua carreira como funcionário e

com o tempo passa a sonhar com sua própria Empresa

Empresas amadoras ou voltadas exclusivamente para as questões comerciais (qualidade e segurança?) Esquemas pouco
Empresas amadoras ou voltadas exclusivamente para as questões comerciais (qualidade e segurança?) Esquemas pouco

Empresas amadoras ou voltadas exclusivamente para as questões comerciais (qualidade e segurança?)

Esquemas pouco profissionais e improvisos

Empresas deficientes

desgaste da imagem do setor

Prejuízos à partir de um “fracasso” • Material • Indivíduo abalado, frustrado e desmoralizado •
Prejuízos à partir de um “fracasso” • Material • Indivíduo abalado, frustrado e desmoralizado •

Prejuízos à partir de um “fracasso”

Material

Indivíduo abalado, frustrado e desmoralizado

Muitas vezes só teve uma oportunidade

Desestimulará outros

Farmácia Drogaria Distribuidora Indústria Veterinária Alimentos Análises Clínicas Cosméticos

Farmácia

Drogaria

Distribuidora

Indústria

Veterinária

Alimentos

Análises

Clínicas

Cosméticos

Educacional,

etc

Confira o seu perfil?

– é criativo e sempre imagina o futuro 23
– é criativo e sempre imagina o futuro 23

é criativo e sempre imagina o futuro

– organiza e planeja as ações 24
– organiza e planeja as ações 24

organiza e planeja as ações

– sua preocupação está em como as coisas serão feitas 25
– sua preocupação está em como as coisas serão feitas 25

sua preocupação está em como as coisas serão feitas

26
• As grandes ideias não se realizam • A cada dia, há novos projetos que
• As grandes ideias não se realizam • A cada dia, há novos projetos que
• As grandes ideias não se realizam • A cada dia, há novos projetos que

As grandes ideias não se realizam

A cada dia, há novos projetos que não

saem do papel

• A empresa é organizada, mas não enxerga as oportunidades para • Faltará o conhecimento
• A empresa é organizada, mas não enxerga as oportunidades para • Faltará o conhecimento

A empresa é organizada, mas não enxerga as oportunidades

para

Faltará

o conhecimento
o
conhecimento

necessário

entregar ao mercado produtos e serviços

de qualidade

Sem organização • Técnico trabalhará exaustivamente, mas no fim de cada dia a situação estará
Sem organização • Técnico trabalhará exaustivamente, mas no fim de cada dia a situação estará
Sem organização • Técnico trabalhará exaustivamente, mas no fim de cada dia a situação estará
Sem organização
• Técnico trabalhará exaustivamente, mas no fim de
cada dia a situação estará ainda mais difícil
Sem a visão do empreendedor
• Deixará de aproveitar as novas oportunidades
oferecidas pelo mercado
Perfil que mais existe
Perfil que mais existe

29

A

maior

parte

das

empresas

é

aberta

por

pessoas com um perfil técnico

São empresários que já trabalhavam naquela

atividade e aproveitaram uma oportunidade para realizar o sonho de ter independência

profissional e financeira

Enxerga oportunidades, é criativo • Desenvolva características como: – Acompanhamento das tarefas –

Enxerga oportunidades, é criativo

Desenvolva características como:

Acompanhamento das tarefas

Comprometimento

Desenvolvimento da equipe

Persistência

Planejamento e organização

Capacidade de trabalhar com metas, objetivos e prazos

Não adianta ter clientes se você não tem o que entregar
Não adianta ter clientes se você
não tem o que entregar

31

Planejamento, organização e capacidade de assumir riscos calculados. • Desenvolva características como: – Busca

Planejamento, organização e capacidade de assumir riscos

calculados.

Desenvolva características como:

Busca de informações e conhecimento técnico

Criatividade e inovação

Busca de oportunidade e iniciativa

Habilidades comerciais

Independência e autoconfiança

Relacionamento e redes de contados

Não adianta ter controles se não há o que controlar e nem para quem entregar
Não adianta ter controles se não há o que
controlar e nem para quem entregar

32

Gosta do que faz e se empenha em cumprir uma tarefa • Desenvolva características como:

Gosta do que faz e se empenha em cumprir uma tarefa

Desenvolva características como:

Busca de conhecimentos administrativos e de marketing

Capacidade de correr riscos calculados

Desenvolvimento da equipe e estabelecimento de metas

Habilidades comerciais, busca de oportunidade e iniciativa, independência e autoconfiança

Planejamento e monitoramento de sistema

Relacionamento e redes de contados

Não adianta ter produtos atraentes se ninguém sabe onde comprá-los
Não adianta ter produtos atraentes se
ninguém sabe onde comprá-los

33

Planejar é um processo no qual se identifica aonde se quer chegar (uma situação ou

Planejar é um processo no qual se identifica aonde se quer chegar (uma situação ou um

estado), para definir como chegar lá, da forma

mais eficiente possível.

Utilizar os recursos de forma eficaz e eficiente (economia) Aumentar o conhecimento sobre o negócio/projeto

Utilizar os recursos de forma eficaz e eficiente (economia)

Aumentar o conhecimento sobre o negócio/projeto e seu

potencial de mercado

Facilitar a percepção de novas oportunidades ou riscos e

aumentar a sensibilidade do empresário/executivo frente a

problemas futuros

Criar um "espírito de negócio" e comprometimento com o negócio/projeto, tanto em relação ao "dono" ou responsável pelo negócio, como também junto aos funcionários/parceiros envolvidos

Determinar tarefas e prazos com responsabilidade definida, viabilizando o controle do processo e do andamento

Determinar tarefas e prazos com responsabilidade definida,

viabilizando o controle do processo e do andamento do negócio

Deixar claro para o empresário/executivo qual é o diferencial competitivo de seu negócio

Pode, ainda, ser utilizado como suporte para conseguir

credibilidade e apoio financeiro no interno e/ou no mercado

1 – Declaração da missão 2 – Estabelecimento da visão 3 – Esclarecimento das crenças,

1 Declaração da missão 2 Estabelecimento da visão

3 Esclarecimento das crenças, valores e princípios

4 Levantamento dos fatores críticos de sucesso

5

Diagnósticos interno e externo

6 Elaboração das estratégicas

7

Preparação dos planos de ação

8 Execução dos planos de ação

9 Acompanhamento e controle

 Analisar o mercado  Definir brechas e nichos de mercado  Análise ambiental –
 Analisar o mercado  Definir brechas e nichos de mercado  Análise ambiental –

Analisar o mercado

Definir brechas e nichos de mercado

Análise ambiental Macroambiente

Externa e interna

Análise "SWOT“

Concorrência

Fornecedores

Compradores

Produtos substitutos e potenciais novos entrantes no mercado

Missão – A razão de ser da empresa. Deve ser definida de modo amplo, considerando
Missão – A razão de ser da empresa. Deve ser definida de modo amplo, considerando
Missão
Missão

A razão de ser da empresa. Deve ser definida de

modo amplo, considerando as necessidades do

mercado que pretendemos atender e os recursos

disponíveis para tal.

Políticas
Políticas
atender e os recursos disponíveis para tal. Políticas – Definem os valores empresariais que serão implantados

Definem os valores empresariais que serão implantados no negócio.

– – Objetivo - Visão Onde queremos chegar Os objetivos devem ser específicos, realistas e
– – Objetivo - Visão Onde queremos chegar Os objetivos devem ser específicos, realistas e
–

Objetivo - Visão Onde queremos chegar

– – Objetivo - Visão Onde queremos chegar Os objetivos devem ser específicos, realistas e mutuamente

Os objetivos devem ser específicos, realistas e

chegar Os objetivos devem ser específicos, realistas e mutuamente consistentes. Se possível, mensuráveis

mutuamente consistentes.

Se possível, mensuráveis (qualitativos ou quantitativos) Estratégia

–

Como chegar

Plano Administrativo/Financeiro – Estruturar a área administrativa e de pessoal (Recursos Humanos) – Realizar os
Plano Administrativo/Financeiro
Plano Administrativo/Financeiro

Estruturar a área administrativa e de pessoal (Recursos Humanos)

Realizar os controles financeiros básicos: fluxo de caixa, plano de contas, lucros e perdas previstos

Plano de Produção
Plano de Produção

Gestão de estoques, lay-out da empresa e fluxo de produção

Em serviços

deve-se definir responsabilidades e fluxos de trabalho, bem como a

infraestrutura necessária para que o serviço seja prestado

Plano de Marketing/Comercial
Plano de Marketing/Comercial

4 Ps

 Assegure o tempo necessário para cada evento  O desenvolvimento de uma estratégia em
 Assegure o tempo necessário para cada evento  O desenvolvimento de uma estratégia em

Assegure o tempo necessário para cada evento

O desenvolvimento de uma estratégia em si, não é

suficiente para determinar o sucesso de uma empresa

A estrutura deve ser ajustada ao plano formulado

• SÓCIOS • COLABORADORES 10/05/2013 4 7

SÓCIOS

COLABORADORES

• Manter o quadro de pessoal sempre informado do que ocorre na empresa, como um

Manter o quadro de pessoal sempre informado do que ocorre na empresa, como um fator de

motivação e participação.

Clima de parceria, de confiança.

Endomarketing:

Ações utilizadas por uma empresa para vender a sua própria imagem a funcionários e familiares.

a) Reduzir a fofoca, ou ‘ rádio- corredor ”, pela informação direta e transparente. b)Imbuir

a) Reduzir a fofoca, ou ‘ rádio- corredor ”, pela

informação direta e transparente.

b)Imbuir os funcionários das metas da

organização.

10/05/2013 5 0
• Escolha de um sócio • O projeto • Os papéis de cada um: –

Escolha de um sócio

O projeto

Os papéis de cada um:

Os Objetivos e as Metas a serem alcançadas

Metodologia de trabalho:

Sempre trabalhar às claras.

Comunicar a todos sobre tudo o que está acontecendo e as medidas que estão sendo tomadas.

Respeito mútuo dos valores de cada um.

Saber criticar e estar preparado para receber críticas.

Ciência do processo: Todos devem estar cientes do processo de adaptação uns aos outros pelo qual deverão passar.

Pense nos funcionários
Pense nos funcionários

Funcionários, Empregados ou Colaboradores

Perfil dessas pessoas?

Legislação trabalhista?

Administração voltada para a gestão de recursos humanos:

Qualidade agregada aos seus produtos ou

serviços:

Pessoas motivadas

Alto nível de qualidade pessoal e profissional.

Fatores relacionados à administração de recursos humanos

Elevados índices de:

Rotatividade

Absenteísmo

Acidentes de trabalho

Problemas com qualidade dos produtos

Retrabalho

Desperdício de materiais

Baixos salários

Condições de trabalho inadequadas

Relações de trabalho insatisfatórias

Superando as dificuldades
Superando as dificuldades

Investir em treinamentos:

Autoconhecimento

Autodesenvolvimento

Buscar uma maior capacidade de trabalho em equipes

multidiciplinares

Adaptar os móveis e as condições dos postos de trabalho visando o conforto e bem-estar de seus colaboradores.

Processo
Processo

Descrição dos cargos

Administração de salários

Recrutamento

Testes de seleção

Perfil psicológico

Motivação

• Escritório de contabilidade
• Escritório de contabilidade

Escritório de contabilidade

• Alguns aspectos legais variam para cada cidade   • De tempos em tempos ocorrem
• Alguns aspectos legais variam para cada cidade   • De tempos em tempos ocorrem

Alguns aspectos legais variam para cada cidade

 

De

tempos

em

tempos

ocorrem

mudanças

na

legislação

Sendo o imóvel próprio ou alugado deverá ser verificada sua regularidade o seguinte: âmbito no

Sendo o imóvel próprio ou alugado deverá ser verificada sua

regularidade

o

seguinte:

âmbito

no

municipal

e

outros,

observando-se

• Se a planta do imóvel está regular na prefeitura
Se a planta do imóvel está regular na prefeitura

"Certidão Negativa de Tributos Imobiliários”

• •
Demais pendências
Demais pendências

multas, outros impostos, contas de água, luz etc.

Leis de zoneamento
Leis de zoneamento

Específica para farmácias ou residenciais/comerciais/industriais

 Contrato de locação
 Contrato de locação

Contrato de locação

• Débitos anteriores
Débitos anteriores

Fiscais, trabalhistas, tributos, etc.

• Solicite as certidões negativa de débitos para:
• Solicite as certidões negativa de débitos para:

FGTS, INSS, Municipal, Estadual (ICMS), Federal, CRF, Sindicato

Patronal e dos Empregados, Certidão de Falência e Concordata, Certidão Negativa de Ações Cíveis movidas contra a Empresa e seus sócios, protestos e ações trabalhistas

• Contrato Social – Interesse das partes – Objetivo da empresa – Descrição do aspecto

Contrato Social

Interesse das partes

Objetivo da empresa

Descrição do aspecto societário e a maneira de integralização das cotas

Registro e arquivamento do Contrato Social na Junta Comercial ou Cartório de Registro de Pessoa Jurídica – “certidão de nascimento” da empresa

Obtém o NIRE (Número de Identificação do Registro de Empresa)

• Registro na Receita federal para obtenção do CNPJ • O registro do CNPJ é
• Registro na Receita federal para obtenção do CNPJ • O registro do CNPJ é

Registro na Receita federal para obtenção do CNPJ

• Registro na Receita federal para obtenção do CNPJ • O registro do CNPJ é feito

O registro do CNPJ é feito exclusivamente pela Internet, no site

do CNPJ é feito exclusivamente pela Internet, no site da Receita Federal por meio do download

da Receita Federal por meio do download de um programa

específico

Federal por meio do download de um programa específico • Os documentos necessários, informados no site,

Os documentos necessários, informados no site, são enviados

por Sedex ou pessoalmente para a Secretaria da Receita Federal,

e a resposta é dada também pela Internet

Ao fazer o cadastro no CNPJ, é preciso escolher a atividade que a

empresa irá exercer.

• Essa classificação será utilizada não apenas na tributação, mas também na fiscalização das atividades

Essa classificação será utilizada não apenas na tributação, mas também na fiscalização das atividades da empresa

mas também na fiscalização das atividades da empresa • Lembre-se que nem todas as empresas podem

Lembre-se que nem todas as empresas podem optar pelo

Simples, principalmente as prestadoras de serviços que exigem

habilitação profissional

Portanto, antes de fazer sua inscrição no CNPJ, consulte os tipos

de empresa que não se enquadram no Simples

• Prefeitura ou administração • O alvará é uma licença que permite o estabelecimento e

Prefeitura ou administração

O alvará é uma licença que permite o estabelecimento e o

funcionamento de instituições comerciais, industriais, agrícolas e

prestadoras de serviços, bem como de sociedades e associações de qualquer natureza, vinculadas a pessoas físicas ou jurídicas

Geralmente, a documentação necessária é

Formulário próprio da prefeitura

Consulta prévia de endereço aprovada

Cópia do CNPJ

Cópia do Contrato Social

Laudo dos órgãos de vistoria, quando necessário

• Secretaria da Fazenda Estadual • Atualmente, a maioria dos estados possui convênio com a

Secretaria da Fazenda Estadual

Atualmente, a maioria dos estados possui convênio com a

Receita Federal, o que permite obter a Inscrição Estadual junto

com o CNPJ, por meio de um único cadastro

Obrigatória para empresas dos setores do comércio, indústria e serviços de transporte intermunicipal e interestadual

Também estão incluídos os serviços de comunicação e energia

Ela é necessária para a obtenção da inscrição no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços)

ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) Observação: em alguns estados a inscrição estadual deve

Observação: em alguns estados a inscrição estadual deve ser solicitada antes do alvará de funcionamento.

• Para contratar funcionários, é preciso arcar com as obrigações trabalhistas sobre eles • Ainda

Para contratar funcionários, é preciso arcar com as obrigações trabalhistas sobre eles

Ainda que seja um único funcionário, ou apenas os sócios inicialmente, a empresa precisa estar cadastrada na Previdência Social e pagar os respectivos tributos

Assim, o representante deverá dirigir-se à Agência da Previdência de sua jurisdição para solicitar o cadastramento da empresa e seus responsáveis legais

após o início das

O prazo para cadastramento é de atividades

30 dias

da empresa e seus responsáveis legais após o início das • O prazo para cadastramento é
• Vigilância em Saúde local • Documentos – Requerimento – Cópia do contrato social devidamente

Vigilância em Saúde local

Documentos

Requerimento

Cópia do contrato social devidamente registrado na Junta

Comercial

Cópia do documento de comprovação de habilitação profissional e vínculo empregatício do responsável técnico,

quando exigido pela legislação específica

CNPJ e documentos pessoais dos sócios

Autorização

de

Drogarias (AFE)

• Autorização de Drogarias (AFE) Funcionamento de Farmácias e • Autorização Especial de Funcionamento (AE) •

Funcionamento

de

Farmácias

e

Autorização Especial de Funcionamento (AE)

Renovação anual

• Registro de Pessoa Jurídica - Matriz e Assunção de Responsabilidade Técnica/ Substituto – Contrato
• Registro de Pessoa Jurídica - Matriz e Assunção de Responsabilidade Técnica/ Substituto
• Registro de Pessoa Jurídica - Matriz e Assunção de
Responsabilidade Técnica/ Substituto

Contrato Comercial

Para

social

Farmácias

e

alterações

registrado

na

Junta

Homeopáticas

/

Indústria

de

Medicamentos Homeopáticos

Comprovação de especialização em Homeopatia

• Certificado de Regularidade
Certificado de Regularidade
Logomarca • É a junção do SÍMBOLO com o NOME da empresa. • É formado

Logomarca

• É a junção do SÍMBOLO com o NOME da empresa. • É formado pelo
• É a junção do SÍMBOLO com o NOME da
empresa.
• É
formado
pelo
NOME
da
empresa,
escrito em extenso, de forma estilizada
ou com algum design nas letras.
• É um ícone ou ilustração abstrata para
representar ou lembrar a empresa.

Logotipo

Símbolo:

– Registrar no INPI – Padronizar os materiais gráficos – Marca incorpora os valores da

Registrar no INPI

Padronizar os materiais gráficos

Marca incorpora os valores da empresa

Credibilidade, segurança, confiabilidade, etc.

empresa • Credibilidade, segurança, confiabilidade, etc. – É um Patrimônio de uma empresa – Escolher com

É um Patrimônio de uma empresa

Escolher

com

seriedade

para

obter

melhor

desempenho Institucional e de Marketing

• Verificar também a legislação para fachadas e luminosos – TFA   •

Verificar

também

a

legislação

para

fachadas

e

luminosos TFA

 

Providenciar o talonário de Notas Fiscais

 
A empresa deverá ser inscrita em um Sindicato • Registre sempre seus funcionários • Verifique

A empresa deverá ser inscrita em um Sindicato

Registre sempre seus funcionários

Verifique a legislação trabalhista

Respeite os acordos coletivos

Deve-se levar em Para uma empresa conta princípios estatísticos, como análise do fluxo de pedestres
Deve-se levar em Para uma empresa conta princípios estatísticos, como análise do fluxo de pedestres
Deve-se levar em
Para uma empresa
conta princípios
estatísticos, como
análise do fluxo de
pedestres e veículos,
hábitos de compra e
de prestação de
serviços e varejo a
orientação é estar
próximo do público
alvo
poder aquisitivo dos
consumidores
A
escolha
do
ponto
10/05/2013
77
• O comércio depende basicamente de sua localização • Nesse caso as opções são maiores,

O comércio depende basicamente de sua localização

Nesse caso as opções são maiores, por isso requer mais estudo

Uma loja de shopping ou de rua?

Numa rua do centro ou de bairro?

Galeria ou calçada?

10/05/2013 79
Vantagens - Campanhas Promocionais - Segurança - Estacionamento - Conforto - Praticidade Desvantagens - Alto

Vantagens

- Campanhas Promocionais

- Segurança

- Estacionamento

- Conforto

Promocionais - Segurança - Estacionamento - Conforto - Praticidade Desvantagens - Alto investimento na

- Praticidade

- Segurança - Estacionamento - Conforto - Praticidade Desvantagens - Alto investimento na aquisição da loja

Desvantagens

- Alto investimento na aquisição da loja

- Taxa de condomínio alta

- Cobrança de fundo de

promoção

- Regras de funcionamento

- Cobrança de

estacionamento

Vantagens - Custos mais baixos - Maior liberdade de gestão - Estacionamento gratuito Desvantagens -

Vantagens

- Custos mais baixos - Maior liberdade de gestão - Estacionamento gratuito
- Custos mais baixos
- Maior liberdade de
gestão
- Estacionamento gratuito

Desvantagens

- Falta de segurança

- Dificuldade de

estacionamento

- Falta de campanhas

promocionais

Estabeleça o perfil do consumidor Defina o produto a ser oferecido Condições do aluguel Facilidade

Estabeleça o perfil do consumidor

Defina o produto a ser oferecido

Condições do aluguel

Facilidade de acesso

Condições de higiene, segurança e Infraestrutura

Pontos de ônibus Negócios em bairros não pode ser desculpa para alguém parar no tempo

Pontos de ônibus

Negócios em bairros não pode ser desculpa para alguém parar no

tempo

Legislação específica

em seu município

• Controle das Vendas Realizadas • Apuração dos Resultados da Empresa • Controle de Caixa
• Controle das Vendas Realizadas • Apuração dos Resultados da Empresa • Controle de Caixa

Controle das Vendas Realizadas

Apuração dos Resultados da Empresa

Controle

de

Caixa

do

Movimento

Realizado

Fluxo de Caixa

Balanço Gerencial

• Lucratividade sobre as vendas • Rentabilidade dos negócios • Poder de pagamento da empresa

Lucratividade sobre as vendas

Rentabilidade dos negócios

Poder de pagamento da empresa

Margem de Contribuição

Ponto de Equilíbrio

Normalmente, o proprietário de um pequeno comércio conhece o valor das vendas realizadas no mês.
Normalmente, o proprietário de um pequeno comércio conhece o valor das vendas realizadas no mês.
Normalmente, o proprietário de um pequeno comércio
conhece o valor das vendas realizadas no mês.
No entanto, conhecer apenas o montante vendido do
mês encerrado, é uma informação incompleta, pois
torna-se necessário conhecer qual foi o lucro gerado,
como a margem de ganho nas vendas realizadas.
Tais informações são necessárias para facilitar a análise
do desempenho da empresa com relação às suas
vendas, custos e lucro.
Descrição dos Produtos (2) Produto A Produto B Produto C Produto D Produto E Produto
Descrição dos Produtos (2) Produto A Produto B Produto C Produto D Produto E Produto
Descrição dos
Produtos
(2)
Produto A
Produto B
Produto C
Produto D
Produto E
Produto F
Os valores correspondentes às vendas da coluna (3) são independentes da forma de recebimento, ou

Os

valores correspondentes às vendas da coluna (3) são independentes

da

forma de recebimento, ou seja, a vista ou a prazo

Os

custos das vendas da coluna (4) correspondem ao valor da aquisição

da

mercadoria vendida, independentemente do pagamento da mesma.

Para tanto, torna-se necessário a cada venda realizada identificar o

custo correspondente. O lucro bruto é a diferença entre o valor da venda realizada e o custo da mercadoria vendida

A margem de lucro tem a finalidade de demonstrar qual foi o

percentual de ganho sobre o valor da venda de cada produto feito pela

empresa

Outubro 2010 Outubro 2011
Outubro 2010 Outubro 2011

Outubro 2010

Outubro 2011

Outubro 2010 Outubro 2011
• Itens 1 e 2: relatórios gerenciais • Lucro bruto: diferença entre as vendas e

Itens 1 e 2: relatórios gerenciais

Lucro bruto: diferença entre as vendas e os custos das mercadorias

Despesas variáveis:

Gastos que surgem no momento da realização da venda das mercadorias:

Impostos, comissões dos vendedores, royalties (franquia)

Margem de contribuição:

Diferença entre o lucro bruto menos as despesas variáveis.

O montante da margem de contribuição deverá ser superior as despesas

fixas e financeiras para gerar o lucro

• Despesas fixas – Gastos com a estrutura da empresa, necessários para o seu funcionamento:

Despesas fixas

Gastos com a estrutura da empresa, necessários para o seu

funcionamento:

Aluguel, condomínio, contas de água, luz e telefone, salários e encargos sociais, pró-labore, honorários do contador, etc.

Despesas financeiras

Juros (empréstimos bancários), descontos de cheques e/ou duplicatas, taxas de administração de cartões de crédito

Resultado financeiro: lucro ou prejuízo

de cheques e/ou duplicatas, taxas de administração de cartões de crédito • Resultado financeiro: lucro ou
O objetivo deste relatório é apurar o resultado líquido mensal da empresa. O resultado líquido

O objetivo deste relatório é apurar o resultado líquido mensal da

empresa.

O resultado líquido mensal é o valor das vendas menos o custo das

mercadorias vendidas e as despesas da empresa.

Ressaltamos que a retirada dos sócios (pró-labore) se constitui numa despesa da empresa, não devendo ser confundido com o lucro líquido.

O objetivo deste relatório é apurar o resultado operacional da

empresa. Este controle financeiro deverá ser elaborado mensalmente.

ATIVO • Caixa • Saldo em banco • Contas a receber • Estoque: custo de
ATIVO • Caixa • Saldo em banco • Contas a receber • Estoque: custo de

ATIVO

Caixa

Saldo em banco

Contas a receber

Estoque: custo de aquisição

Imobilizado (Bens):

Instalações

Móveis

Equipamentos

Automóveis

– Móveis – Equipamentos – Automóveis PASSIVO • Contas a pagar: – Fornecedores –

PASSIVO

Contas a pagar:

Fornecedores

Salários e encargos

Impostos

Empréstimos bancários

É o capital inicial e os lucros acumulados durante a existência da empresa e que

É o capital inicial e os lucros acumulados durante a existência da empresa

e que pertencem aos proprietários do negócio.

O patrimônio líquido representa a situação líquida da empresa, ou seja, é

quanto de fato pertence aos sócios caso a empresa encerre suas atividades.

O patrimônio líquido é apurado pela diferença feita entre o Ativo e o Passivo

ATIVO 31/10/2010 31/10/2011 PASSIVO 31/10/2010 31/10/2011

ATIVO

31/10/2010

31/10/2011

PASSIVO

31/10/2010

31/10/2011

ATIVO 31/10/2010 31/10/2011 PASSIVO 31/10/2010 31/10/2011
• Poder de ganho da empresa comparando o seu lucro líquido com relação ao seu

Poder de ganho da empresa comparando o seu lucro líquido com relação ao seu montante de

venda

A fórmula para calcular o índice de lucratividade

Resultado Líquido / vendas

R$ 1.440,00 = 8% R$ 18.000,00

• “ Poder de ganho ” dos negócios: – Determinar a rentabilidade da empresa –

• “ Poder de ganho ” dos negócios: – Determinar a rentabilidade da empresa – Determinar

Poder de ganho” dos negócios:

Determinar a rentabilidade da empresa

Determinar a rentabilidade dos proprietários do negócio

dos negócios: – Determinar a rentabilidade da empresa – Determinar a rentabilidade dos proprietários do negócio
• Resultado Líquido / Ativo Total • A Rentabilidade da empresa do mês de outubro
• Resultado Líquido / Ativo Total • A Rentabilidade da empresa do mês de outubro
• Resultado Líquido / Ativo Total • A Rentabilidade da empresa do mês de outubro

Resultado Líquido / Ativo Total

A Rentabilidade da empresa do mês de outubro de

2010 foi de

R$ 1.440,00 / R$ 40.000,00 = 4%

A Rentabilidade da empresa do mês de outubro de

2011 foi de

(R$ 1.500,00) / R$ 41.500,00 = (3,61%)

• Resultado Líquido / Total do Patrimônio Líquido • Rentabilidade dos proprietários da empresa em
• Resultado Líquido / Total do Patrimônio Líquido • Rentabilidade dos proprietários da empresa em

Resultado Líquido / Total do Patrimônio Líquido

Rentabilidade dos proprietários da empresa em outubro

de 2010

R$ 1.440,00 / R$ 23.750,00 = 6,06%

Rentabilidade dos proprietários da empresa em outubro de 2011

(R$ 1.500,00) / R$ 22.250,00 = (6,74%)

= 6,06% • Rentabilidade dos proprietários da empresa em outubro de 2011 – (R$ 1.500,00) /
Demonstrar qual é a dependência da empresa com relação aos recursos tomados de terceiros •

Demonstrar qual é a dependência da empresa com relação aos recursos tomados de terceiros

Quanto mais a empresa depende de recursos de

terceiros, quer dizer de bancos, mais aumentam suas

despesas financeiras (juros pagos)

Quando o endividamento da empresa está fora de

controle, poderá provocar a quebra da mesma

• Nível de Endividamento da Empresa (10/2010); – Total do Passivo / Total do Ativo

Nível de Endividamento da Empresa (10/2010);

Total do Passivo / Total do Ativo

Fornecedores + Contas a Pagar + Empréstimos / Total do Ativo

R$ 11.250,00 + R$ 5.000,00 + R$ 0,00 : R$ 40.000,00 = 40,63%

Nível de Endividamento da Empresa (10/2011).

R$ 12.500,00 + R$ 6.000,00 + R$ 700,00 : R$ 41.500,00 = 46,27%

É a diferença entre o lucro bruto menos as despesas variáveis O montante da margem

É a diferença entre o lucro bruto menos as despesas variáveis

O montante da margem de contribuição deverá ser superior às despesas fixas e financeiras para gerar o lucro

A Margem de Contribuição Total do mês do outubro de 2010, conforme a

Apuração de Resultados da Empresa, foi de R$ 5.850,00, e o valor da

Margem de Contribuição Total do mês de outubro 2011 foi de R$ 3.900,00

A margem de contribuição pode ser definida também como sendo a diferença entre o preço
A margem de contribuição pode ser definida também como sendo a diferença entre o preço
A margem de contribuição pode ser definida
também como sendo a diferença entre o preço
de venda de um produto com os seus gastos
variáveis (custo da mercadoria mais as despesas
variáveis)
• Produto X • Preço de venda (PV): R$ 20,00 • Custo de aquisição: R$
• Produto X • Preço de venda (PV): R$ 20,00 • Custo de aquisição: R$

Produto X

Preço de venda (PV): R$ 20,00

Custo de aquisição: R$ 12,00

Despesas variáveis (comissões e impostos sobre vendas) 10% do preço de venda: R$ 2,00

Margem de Contribuição = Preço de Venda (-) Gastos Variáveis Margem de Contribuição = R$ 20,00 R$ 12,00 R$ 2,00

Margem de Contribuição = R$ 6,00

Margem de Contribuição = 30% (MC/PV)

• Identificar qual a participação desses faturamento da empresa produtos no • Presumindo que o
• Identificar qual a participação desses faturamento da empresa produtos no • Presumindo que o
• Identificar qual a participação desses faturamento da empresa produtos no • Presumindo que o

Identificar

qual

a

participação

desses

faturamento da empresa

produtos

no

Presumindo que o produto do exemplo acima tenha uma participação de 20% no faturamento total da empresa

• Margem de Contribuição Ponderada =
Margem de Contribuição Ponderada =

% MC x % Participação no Faturamento

• Margem de Contribuição Ponderada =
• Margem de Contribuição Ponderada =

30% x 20% Margem de Contribuição Ponderada = 6%

• É o montante de vendas para cobrir todos os seus custos e despesas para
• É o montante de vendas para cobrir todos os seus custos e despesas para

É o montante de vendas para cobrir todos os seus custos e despesas para não ter prejuízo

Quando as vendas igualam-se com os custos e despesas totais

Ponto de Equilíbrio Vendas = Custos + Despesas Totais

Somar as despesas fixas mais as despesas financeiras e dividir

pela porcentagem da margem de contribuição

R$ 4.410,00 / 32,5% = R$ 13.569,23 (out/2010)

R$ 4.800,00 + R$ 600,00 / 32,5% = 16.615,38 (out/2011)

Elaborar e manter os relatórios gerenciais (controles financeiros) sempre atualizados Acompanhar mensalmente os
Elaborar e manter os relatórios gerenciais (controles financeiros) sempre atualizados Acompanhar mensalmente os
Elaborar e manter os relatórios gerenciais (controles financeiros) sempre atualizados Acompanhar mensalmente os

Elaborar e manter os relatórios gerenciais (controles financeiros) sempre atualizados

Acompanhar mensalmente os indicadores financeiros

Manter os estoques em níveis compatíveis com os volumes de vendas

Evitar os excessos de compras

Fuja sempre que possível de desconto de cheques pré-datados e

duplicatas

Mantenha um controle permanente das despesas fixas, procurando mantê-las compatíveis com a capacidade da empresa
Mantenha um controle permanente das despesas fixas, procurando mantê-las compatíveis com a capacidade da empresa
Mantenha um controle permanente das despesas fixas, procurando mantê-las compatíveis com a capacidade da empresa

Mantenha um controle permanente das despesas fixas, procurando mantê-las compatíveis com a capacidade da empresa

Determine um valor fixo e data fixa para pagamento do seu pró- labore - limite seu valor dentro das possibilidades da empresa

Peça orientações do seu contador sobre o melhor enquadramento tributário da sua empresa, visando reduzir a carga tributária

Adote políticas de formação de preços de venda, que mantenham a

empresa competitiva, sempre pensando na rentabilidade do negócio

Sempre que fizer propaganda, analise o custo/benefício da mesma para os negócios da empresa

Evite os descasamentos de prazos entre os pagamentos de compras com os recebimentos das vendas
Evite os descasamentos de prazos entre os pagamentos de compras com os recebimentos das vendas
Evite os descasamentos de prazos entre os pagamentos de compras com os recebimentos das vendas

Evite os descasamentos de prazos entre os pagamentos de compras com

os recebimentos das vendas a prazo;

Procure adotar critérios seguros e adequados para liberar o crédito nas vendas a prazo, livrando, assim, o aumento da inadimplência;

Não se esqueça de que as três principais áreas de sua empresa são: Compras e
Não se esqueça de que as três principais áreas de sua empresa são:
Compras e Estocagem, Vendas e Marketing e Administração e Finanças.

Normalmente os problemas financeiros são decorrentes da falta de planejamento, organização, liderança e controle.

10/05/2013
Sistema da Qualidade Melhoria Contínua Ações Preventivas Ações Corretivas Satisfação do Cliente
Sistema da
Qualidade
Melhoria
Contínua
Ações
Preventivas
Ações
Corretivas
Satisfação
do Cliente

CORRETIVA

PREVENTIVA

CORRETIVA P R E V E N T I V A O artesão projeta. fabrica, verifica
CORRETIVA P R E V E N T I V A O artesão projeta. fabrica, verifica

O artesão projeta.

fabrica, verifica e

vende seu

produto

projeta. fabrica, verifica e vende seu produto O mestre controla a qualidade do trabalho dos operários

O mestre controla a qualidade do trabalho dos operários

O mestre controla a qualidade do trabalho dos operários Introdução do Controle Estatístico da Qualidade Teoria
O mestre controla a qualidade do trabalho dos operários Introdução do Controle Estatístico da Qualidade Teoria
O mestre controla a qualidade do trabalho dos operários Introdução do Controle Estatístico da Qualidade Teoria
O mestre controla a qualidade do trabalho dos operários Introdução do Controle Estatístico da Qualidade Teoria

Introdução do

Controle Estatístico da Qualidade

Introdução do Controle Estatístico da Qualidade Teoria dos Sistemas Os inspetores controlam a qualidade
Teoria dos Sistemas
Teoria dos
Sistemas
do Controle Estatístico da Qualidade Teoria dos Sistemas Os inspetores controlam a qualidade TQC Controle da

Os inspetores

controlam a qualidade

TQC

dos Sistemas Os inspetores controlam a qualidade TQC Controle da Qualidade Total ISO 9000 - Sistema
Controle da Qualidade Total
Controle da
Qualidade Total

ISO 9000

- Sistema da qualidade

- Publicação da ISO

9000

- Foco no cliente e melhoria contínua

Total ISO 9000 - Sistema da qualidade - Publicação da ISO 9000 - Foco no cliente
PREVENÇÃO – Planejamento da Qualidade: imaginar como realizar as atividades para evitar problemas futuros e

PREVENÇÃO

Planejamento da Qualidade: imaginar como realizar as atividades para

evitar problemas futuros e aumentar a probabilidade de acerto

Responsabilidades

Fluxo do processo

Método executivo

Prever eventuais problemas

Documentação dos processos

GARANTIA DA QUALIDADE

CONTROLE DA QUALIDADE – Acompanhar o processo através de medições periódicas • Permitir acompanhar o

CONTROLE DA QUALIDADE

Acompanhar o processo através de medições periódicas

Permitir acompanhar o resultado do processo Tomar ações de imediato em caso de desvios

Controle da Qualidade (inspeções e ensaios)

Controle Estatístico do Processo (CEP)

Auditorias

• MELHORIA DA QUALIDADE – Identificar e selecionar os problemas – Identificar as causas fundamentais

MELHORIA DA QUALIDADE

Identificar e selecionar os problemas

Identificar as causas fundamentais

Propor ações para eliminar as causas

Implementar as ações

Monitorar os resultados das ações

• OBJETIVOS – Meio de comunicação (requisitos, procedimentos, política da qualidade) – Referência para

OBJETIVOS

Meio de comunicação (requisitos, procedimentos, política da qualidade)

Referência para avaliação da eficiência/eficácia do sistema de gestão da qualidade

Base para treinamento e capacitação do pessoal

Formalização de melhorias

Manutenção/continuidade do sistema de gestão da qualidade (independência das pessoas)

Manual da Qualidade Fluxos de Processo POPs (Procedimentos Operacionais Padrão) Registros Anexos
Manual da
Qualidade
Fluxos de
Processo
POPs (Procedimentos
Operacionais Padrão)
Registros
Anexos
DOCUMENTOS MANUAL DA QUALIDADE PROCEDIMENTOS ORGANIZACIONAIS (Fluxos de Processo) INSTRUÇÕES DE TRABALHO POPs
DOCUMENTOS
DOCUMENTOS

MANUAL DA QUALIDADE

PROCEDIMENTOS

ORGANIZACIONAIS

(Fluxos de Processo)

INSTRUÇÕES DE

TRABALHO

POPs

FORMULÁRIOS

CONTEÚDO BÁSICO
CONTEÚDO
BÁSICO

POLÍTICA DA QUALIDADE

DIRETRIZES GERAIS

RESPONSABILIDADES

PRINCÍPIOS DO SQ

PROCEDIMENTOS RELATIVOS

AOS DIVERSOS ELEMENTOS DO S.Q.

INSTRUÇÕES DETALHADAS DE COMO EXECUTAR CADA ATIVIDADE OU OPERAÇÃO

REGISTROS DE TREINAMENTO,

INSPEÇÃO E ENSAIO, AUDITORIAS

INTERNAS, OUTROS

CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS
CARACTERÍSTICAS
PRINCIPAIS

GENERALIDADES

INFORMAÇÕES NÃO SIGILOSAS

POUCO SUJEITO A MUDANÇAS

REFLETEM A ORGANIZAÇÃO INTERNA DA

EMPRESA

GERALMENTE INTERFUNCIONAIS

ÊNFASE NA INTERFACE ENTRE ATIVIDADES

SUJEITOS A MUDANÇAS

EM GERAL TÉCNICOS

INTRAFUNCIONAIS

UNIFORMIZAÇÃO DOS MÉTODOS E

PROCESSOS

REGIDAS POR DOCUMENTOS DO NÍVEL 2

REFLETEM O NÍVEL TECNOLÓGICO DA EMPRESA

REPRESENTAM EVIDÊNCIA OBJETIVA QUE O SGQ ESTÁ OPERANDO CONFORME

ESTABELECIDO

• Apresentação da empresa – Missão, visão, valores • Objetivo do Manual da Qualidade –
•
Apresentação da empresa
Apresentação da empresa
• Apresentação da empresa – Missão, visão, valores • Objetivo do Manual da Qualidade – Indicadores

Missão, visão, valores

Objetivo do Manual da Qualidade

Indicadores

Aprovação do manual

Sistema de gestão da qualidade

• Identificação do estabelecimento • Nome e endereço do estabelecimento • Nome e registro do

Identificação do estabelecimento

Nome e endereço do estabelecimento

Nome e registro do responsável técnico

Objetivos do estabelecimento

Objetivo do Manual

Referências: Regulamentação utilizada como referência para desenvolvimento deste Manual

Estrutura Física Instalações

Áreas

Instalações: metragem, materiais

Características

Layout / Planta baixa (cópia)

Equipamentos, utensílios, acessórios

Limpeza e sanitização - controle integrado de pragas

Segurança coletiva

• Requisitos de Documentação • Estrutura da Documentação (pirâmide) • RESPONSABILIDADE DA DIREÇÃO –

Requisitos de Documentação

Estrutura da Documentação (pirâmide)

RESPONSABILIDADE DA DIREÇÃO

Comprometimento da Direção

Política da Qualidade

Objetivos da Qualidade

• Responsabilidade e Autoridade (descrição das responsabilidades) – Estrutura Organizacional – Responsável
• Responsabilidade e Autoridade (descrição das responsabilidades)
• Responsabilidade e Autoridade (descrição das
responsabilidades)

Estrutura Organizacional

Responsável Técnico

Representante da Direção

• GESTÃO DE RECURSOS
GESTÃO DE RECURSOS

Provisão de Recursos

Recursos Humanos

Infra-estrutura e ambiente de trabalho

• Processos relacionados a clientes – Avaliação farmacêutica da prescrição – Atendimento à reclamação –

Processos relacionados a clientes

Avaliação farmacêutica da prescrição

Atendimento à reclamação

Aquisição

Qualificação e avaliação de fornecedores

Recebimento

Armazenamento

Dispensação

• Criar um organograma da sua Empresa – Vários níveis • Alta direção • Gerência,

Criar um organograma da sua Empresa

Vários níveis

Alta direção

Gerência, supervisão, farmacêuticos,

Departamentos / Funções

Administrativo, Marketing e Técnica

PROCEDIMENTO DA QUALIDADE PQ XXX Logo TÍTULO : REVISÃO : 00 ELABORADO POR : DATA
PROCEDIMENTO DA QUALIDADE PQ XXX Logo TÍTULO : REVISÃO : 00 ELABORADO POR : DATA
PROCEDIMENTO DA QUALIDADE
PQ XXX
Logo
TÍTULO :
REVISÃO : 00
ELABORADO POR :
DATA : xx/yy/zzzz
OBJETIVO :
PÁGINA
1
1
Descrição:
NATUREZA DAS ALTERAÇÕES:
REGISTROS:
Emissão Inicial
APROVAÇÃO:
OBJETIVOS • Definir sequência lógica das atividades de um processo • Visualizar as interfaces

OBJETIVOS

Definir sequência lógica das atividades de um

processo

Visualizar as interfaces existentes entre processos

Identificar oportunidades de melhoria de

processo

• COMO ELABORAR – Reunir pessoas que entendam do processo – Definir início e fim

COMO ELABORAR

Reunir pessoas que entendam do processo

Definir início e fim do processo

Desenhar o fluxograma atual

Perguntar

Qual atividade?

O que produz a atividade?

Quem recebe o produto? O que faz depois?

Revisar o fluxograma

FLUXO DE PROCESSO / FLUXOGRAMA NORMA DA QUALIDADE (NQ) TÍTULO: ATENDIMENTO À RECLAMAÇÃO NQ 06

FLUXO DE PROCESSO / FLUXOGRAMA NORMA DA QUALIDADE (NQ)

TÍTULO:

ATENDIMENTO À RECLAMAÇÃO

NQ 06

Logo da sua empresa

REVISÃO: 00

DATA:

17/02/2012

ELABORADO POR: (nome do resp.)

PÁGINA

01

OBJETIVO: Implementar ações para esclarecimento e correção das

reclamações de clientes, propondo também ações preventivas necessárias a

evitar novas reclamações.

01

10/05/2013
RESPONSÁVEIS: NATUREZA DAS ALTERAÇÕES: Gerência Técnica APROVAÇÃO CONFERÊNCIA REGISTROS: FQ NQ 06.01

RESPONSÁVEIS:

NATUREZA DAS ALTERAÇÕES:

Gerência Técnica

APROVAÇÃO

CONFERÊNCIA

REGISTROS:

FQ NQ 06.01

10/05/2013

10/05/2013

logo da sua empresa

RECLAMAÇÃO DE CLIENTE

ELABORADO POR:

FQ NQ 06.01

DATA:

/

/2012

NOME DO RECLAMANTE :

TEL:

Endereço:

Email: Fax:

Nome do paciente:

Nome do produto:

Médico prescritor:

HISTÓRICO DA RECLAMAÇÃO:

PROVIDÊNCIAS TOMADAS:

MEDIDAS CORRETIVAS:

Lote:

Tel:

Val:

(ANEXAR TODOS OS COMPROVANTES DO PROCESSO DE RECLAMAÇÃO) RESPONSÁVEL PELO ATENDIMENTO:

• SÍMBOLOS ATIVIDADE DECISÃO DOCUMENTO CONECTOR ARQUIVO TERMINAL FLUXO (INÍCIO OU FIM) TRANSPORTE 10/05/2013

SÍMBOLOS

ATIVIDADE
ATIVIDADE
DECISÃO
DECISÃO
DOCUMENTO
DOCUMENTO
CONECTOR
CONECTOR
ARQUIVO TERMINAL FLUXO (INÍCIO OU FIM) TRANSPORTE
ARQUIVO
TERMINAL
FLUXO
(INÍCIO OU FIM)
TRANSPORTE
• Processo de aquisição (compras) – Objetivos • Assegurar que o produto adquirido esteja em

Processo de aquisição (compras)

Objetivos

Assegurar que o produto adquirido esteja em conformidade com os

padrões de qualidade estabelecidos

Como atingir os resultados

Definir o fluxograma do processo de compra a partir da necessidade

de comprar alguma coisa, até a entrega do pedido pelo fornecedor

Assegurar, antes da liberação, que os requisitos especificados no documento de compra estejam adequados Definir os documentos de compra

Definir

comerciais,

todas

as

condições

de

compra:

técnicas,

embalagens, transportes, prazos

• EXERCÍCIO – Elaborar o fluxograma do processo de compras existente na farmácia • Início:

EXERCÍCIO

Elaborar o fluxograma do processo de compras

existente na farmácia

Início: Identificação da necessidade de compra Fim: Recebimento da mercadoria Após a elaboração do fluxograma, monte as fichas de registro do POP referente às compras

POP PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
POP
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO

Documento que expressa o planejamento do

trabalho repetitivo que deve ser executado para o alcance da meta padrão

Pode conter – listagem dos equipamentos – peças e materiais utilizado instrumentos de medida na

Pode conter

listagem dos equipamentos

peças

e

materiais

utilizado

instrumentos de medida

na

tarefa,

incluindo-se

os

padrões da qualidade

descrição dos procedimentos da tarefa por atividades críticas

condições de fabricação, de operação e pontos proibidos de cada tarefa

pontos de controle (itens de controle e características da qualidade) e os métodos de controle

relação de anomalias passíveis de ação

roteiro de inspeção periódicas dos equipamentos de produção

• Cuidado ao copiar procedimentos de livros ou de outras organizações, existem particularidades • A

Cuidado ao copiar procedimentos de livros ou de outras organizações, existem particularidades

A pessoa que executa a tarefa é quem deve

escrever o procedimento

caráter psicológico que faz com que o funcionário se

sinta parte integrante do sistema

• O funcionário deve estar familiarizado com fatores que influenciam seu processo, manuseio de equipamentos

O funcionário deve estar familiarizado com fatores que influenciam seu processo, manuseio de equipamentos

de sua área, etc.

 

Este

funcionário

tem

que

ser

treinado,

habilitado

e

qualificado para a execução de sua tarefa

 

Sendo assim, escreva o que você faz e faça o que está

escrito

• Faça constantes análises críticas (pelo menos uma vez por ano) sobre a aplicabilidade de

Faça constantes análises críticas (pelo menos uma vez

por ano) sobre a aplicabilidade de seus procedimentos

e se os mesmos ainda estão sendo seguidos

A

linguagem

utilizada

no

POP

deverá estar em

consonância com o grau de instrução das pessoas envolvidas nas tarefas, dê preferência para uma

linguagem simples e objetiva

• O conteúdo do POP, assim como sua aplicação, deverá ter o completo entendimento e

O conteúdo do POP, assim como sua aplicação, deverá ter o completo entendimento e

familiarização por parte dos funcionários que

tenham participação direta e/ou indireta na qualidade final daquele serviço

Normalmente a ingerência de supervisores,

coordenadores e diretores neste ponto é uma das causa de ineficiência na implantação de um Sistema

da Qualidade

• Grupos • Utilizar os textos fornecidos • Descrever – PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA VERIFICAÇÃO
• Grupos • Utilizar os textos fornecidos • Descrever – PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA VERIFICAÇÃO
Grupos
Utilizar os textos fornecidos
Descrever
– PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA VERIFICAÇÃO DA
PRESSÃO ARTERIAL
– PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA APLICAÇÃO DE
INJETÁVEIS
DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA

Resolução RDC Anvisa nº 44, de 17/09/09

SERVIÇOS FARMACÊUTICOS: Projeto: Farmácia Estabelecimento de

Saúde. São Paulo: Conselho Regional de Farmácia do Estado de São

Paulo, n. 3, 01 jun. 2009

Res. 357 CFF

Cabeçalho e Rodapé Material necessário Procedimento Parâmetros Quando encaminhar ao médico? Documentos de
Cabeçalho e Rodapé Material necessário Procedimento Parâmetros Quando encaminhar ao médico? Documentos de
Cabeçalho e Rodapé Material necessário Procedimento Parâmetros Quando encaminhar ao médico? Documentos de
Cabeçalho e Rodapé Material necessário Procedimento Parâmetros Quando encaminhar ao médico? Documentos de

Cabeçalho e Rodapé

Material necessário

Procedimento Parâmetros Quando encaminhar ao médico?
Procedimento
Parâmetros
Quando encaminhar ao médico?

Documentos de referência

 

TREINAMENTO OPERACIONAL PADRÃO

 

TOP 01

TÍTULO: Referente ao POP para Atendimento aos Clientes

REVISÃO: 00

DATA:

 

17/02/2012

ELABORADO POR: Daniel

PÁGINA

OBJETIVO: Registrar o treinamento de acordo com o POP (Procedimento Operacional Padrão) a que se refere.

 

01

01

NOME DO COLABORADOR ASSINATURA RESP. PELO TREINAMENTO CARGA AVALIAÇÃO DATA HORÁRIA
NOME DO COLABORADOR
ASSINATURA
RESP. PELO
TREINAMENTO
CARGA
AVALIAÇÃO
DATA
HORÁRIA

10/05/2013

 

MATRIZ DE COMPETÊNCIA E TREINAMENTO

FQ 03.02

ELABORADO POR: Daniel

DATA: 30/03/2009

 

FUNÇÃO / CARGO

TREINAMENTO

Gerente do Sistema de Qualidade

NQ:

POP:

Gerente Técnico / Responsável Técnico

NQ:

POP:

Gerente de Marketing

NQ:

POP:

Gerente Administrativo e Finenceiro

NQ:

POP:

Representante / Propagandista

NQ:

POP:

Supervisor Técnico

NQ:

POP:

Balconista / Recepcionista / Atendente

NQ:

POP:

Manipulador / Lab. Sólidos

NQ:

POP:

Auxiliar de Manipulação / Lab. Sólidos

NQ:

POP:

Manipulador Lab. Líquidos e Semi-sólidos

NQ:

POP:

Auxiliar de Manipulação / Lab. Líquido e Semi-sólidos

NQ:

POP:

Estoquista de Embalagens

NQ:

POP:

Conferente Final

NQ:

POP:

Entregador

NQ:

POP:

Auxiliar de Limpeza

NQ:

POP:

Técnico / Lab. do Controle de Qualidade

NQ:

POP:

LISTA-MESTRA DE DOCUMENTOS ELABORADO POR: Daniel DATA: Distribuição POP Título do documento Revisão A T
LISTA-MESTRA DE DOCUMENTOS
ELABORADO POR: Daniel
DATA:
Distribuição
POP
Título do
documento
Revisão
A
T
O
Lab
Lab
Alm
CQ
Hom
Escr
01
Atendimento
00
X
x
x

Setor: A: atendimento; T: Telemarketing; O: Orçamento;

– Objetivos  Garantir que os fornecedores atendam aos critérios de qualidade estabelecidos para a

Objetivos

Garantir que os fornecedores atendam aos critérios de qualidade estabelecidos para a compra de materiais

Como atingir os resultados

Estabelecer sistemática para qualificação do fabricante/ fornecedor abrangendo no mínimo, os seguintes critérios

Comprovação de regularidade perante a autoridade sanitária

Compromisso

formal

do

exato

atendimento

às

especificações

estabelecidas pelo farmacêutico

– Como atingir os resultados  Avaliação do fabricante / fornecedor, com realização de análises

Como atingir os resultados

Avaliação do fabricante / fornecedor, com realização de análises estatísticas do histórico dos documentos apresentados ou através de auditoria para avaliação do cumprimento das Boas Práticas de Fabricação ou

Distribuição

– A qualificação de fornecedores é realizada mediante preenchimento do “Questionário de Qualificação” –
– A qualificação de fornecedores é realizada mediante preenchimento do “Questionário de Qualificação” –

A qualificação de fornecedores é realizada mediante preenchimento do “Questionário de Qualificação”

Todos os registros relacionados à qualificação

deverão ser arquivados por fornecedor, em

prontuário específico

Para o fornecedor ser qualificado deverá responder satisfatoriamente as seguintes sobre: 1. IDENTIFICAÇÃO DA

Para o fornecedor ser qualificado deverá responder satisfatoriamente as

seguintes sobre:

1.

IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA/FORNECEDOR

2.

REGISTROS OFICIAIS (Com Cópia Anexa)

3.

PESSOAS RESPONSÁVEIS PELO ATENDIMENTO AO CLIENTE/CONTATO;

4.

PESSOAL (Recursos Humanos)

5.

INSTALAÇÃO E HIGIENE

6.

SISTEMA DE CONTROLE E INSPEÇÃO DA QUALIDADE

7.

SISTEMA DE GARANTIA DA QUALIDADE

8.

RECEBIMENTO, ESTOCAGEM E EXPEDIÇÃO

9.

PRODUÇÃO/FRACIONAMENTO

10.

RECLAMAÇÕES, DEVOLUÇÕES E RECOLHIMENTOS

11.

QUALIFICAÇÃO DE FORNECEDORES

12.

LITERATURA TÉCNICO-CIENTÍFICA

– Avaliação de fornecedores  A avaliação dos fornecedores é realizada a cada entrega, preenchendo-se

Avaliação de fornecedores

A avaliação dos fornecedores é realizada a cada entrega, preenchendo-se a “Planilha de avaliação de fornecedores”

Os itens avaliados são

 

Cumprimento do Prazo: peso

 

Dados da NF: peso

 

Envio do Laudo: peso

 

Trimestralmente

é

realizada

uma

análise

da

nota

média

de

cada

fornecedor. Caso apresente nota média inferior a

ou apresente

constantes desvios em algum dos itens, o mesmo será contatado, solicitando-se que tome as ações corretivas necessárias

Todos os registros relacionados à avaliação deverão ser arquivados por fornecedor, em prontuário específico

• ANTUNES JUNIOR, Daniel. Farmácia de Manipulação – Noções Básicas . São Paulo: Tecnopress, 2002.

ANTUNES JUNIOR, Daniel. Farmácia de Manipulação Noções Básicas. São Paulo:

Tecnopress, 2002.

CAVAGNOLI, Irani. O que é Gestão? O que os Gestores fazem? Disponível em < http://gestaoeinovacao.com/?p=36> . Acesso em 15 mai 2012.

Revista Meu Próprio Negócio. Perfil empreendedor: você tem? Ano 5. ed 49. Pág. 36 e 37.

SEBRAE. Guia do Empreendedor. Gestão Financeira. Disponível em

5A.pdf . Acesso em 16 mai 2012.

SILVA, Helton Haddad. Planejamento Empresarial. Resumo teórico artigos e casos. Disponível em < http://tgp-mba.pcc.usp.br/TG- 001/Apostila%20Planejamento%20Empresarial%20ETenca.pdf>. Acesso em 15 mai 2012.

SOUSA, J. M. Tendências Contemporâneas de Gestão. Técnicas de Gestão para as MPE´s Brasileiras. PC Editorial: São Paulo, 2003.