Você está na página 1de 132
TRN013110-1-0004 DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012
TRN013110-1-0004
DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

HAMMER V8i, Análise de Transientes

Versão V8i

Bentley Institute Course Guide

- Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012 HAMMER V8i, Análise de Transientes Versão V8i Bentley

Copyright Information

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Trademarks

AccuDraw, Bentley, the “B” Bentley logo, MDL, MicroStation and SmartLine are registered trademarks; PopSet and Raster Manager are trademarks; Bentley SELECT is a service mark of Bentley Systems, Incorporated or Bentley Software, Inc.

AutoCAD is a registered trademark of Autodesk, Inc.

All other brands and product names are the trademarks of their respective owners.

Patents

United States Patent Nos. 5,8.15,415 and 5,784,068 and 6,199,125.

Copyrights

©2000-2012 Bentley Systems, Incorporated.

MicroStation ©1998 Bentley Systems, Incorporated.

All rights reserved.

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 1

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Análise de Transientes em Condução Simples

Workshop 1

Descrição do Problema

Neste workshop, você utilizará o HAMMER V8i para desenvolver uma simulação numérica de um transiente hidráulico em uma linha principal de transmissão para determinar quantitativamente o efeito do desligamento de uma estação de bombeamento (impulsão) causado por uma queda repentina de energia.

O

objetivo acima será realizado através dos seguintes passos:

I.

Analisar o sistema real conforme foi concebido (sem a inclusão de qualquer dispositivo de proteção) para determinar seu grau de vulnerabilidade diante de um evento de transientes hidráulicos.

II.

Apresentar os resultados graficamente para se obter uma maior compreensão do fenômeno do transiente hidráulico e, assim, propor um conjunto de possíveis estratégias de remediação ou mitigação dos efeitos negativos que podem ser produzidos pelo transiente.

Descrição do Sistema

podem ser produzidos pelo transiente. Descrição do Sistema O sistema apresentado na figura acima é descrito

O sistema apresentado na figura acima é descrito abaixo:

- Uma estação de bombeamento (impulsão) capta a água de um reservatório nas proximidades com nível regular de água de 383 m e um fluxo de 467,5 L/s através de uma linha de transmissão específica, que conduz a um reservatório mais elevado a 456 m, com diferença de elevação total estática de 73 mca (456 – 383).

- A elevação da bomba de velocidade constante (eixo do rotor) é de 363 m e sua velocidade nominal é de 1760 RPM.

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 2

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

- Os dados para os componentes adicionais da linha de transmissão e seu perfil são fornecidos abaixo, e você será responsável por criar e configurar a linha.

Parte I – Configuração do Modelo

Criando um novo projeto no HAMMER V8i

1. Clique duas vezes no ícone do HAMMER. Em seguida, a caixa de diálogo de boas vindas se abrirá.

2. Clique em Create New Project.

3. Em seguida, você visualizará a área de desenho totalmente em branco e ativará o editor de elementos na margem esquerda da área de desenho.

4. Clique no Menu principal File e selecione a opção Save As. Vá para o diretório de sua preferência e salve o arquivo com o nome Workshop1_Sol.WTG.

de sua preferência e salve o arquivo com o nome Workshop1_Sol.WTG . ©Copyright © 2012 Bentley
de sua preferência e salve o arquivo com o nome Workshop1_Sol.WTG . ©Copyright © 2012 Bentley

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 3

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Quanto às opções gerais do projeto, é necessário definir o sistema de unidade de nossa preferência, as cores de fundo e de primeiro plano, os tamanhos dos textos e símbolos.

5.

Para

configurar essas

definições, você deve acessar

o

menu Tools/Options.

 

Neste

workshop

iremos

trabalhar

de

forma

esquemática

(ou

seja,

o

comprimento no desenho não

é

o tamanho real)

6.

O único item que iremos definir neste diálogo será o Sistema de Unidades, que utilizaremos

o padrão.

Para isso, vamos para a aba Units e no menu suspenso Reset Defaults, iremos selecionar a opção System International.

E, por fim, clique em OK.

opção System International . E, por fim, clique em OK . Opções de Base de Cálculo

Opções de Base de Cálculo

Antes de construir o modelo, insira os dados. Acesse o menu Analysis/Calculations Options.

Na categoria “Steady State/EPS Solver”, clique duas vezes na opção Base Calculations Options para exibir na janela de propriedades os parâmetros que irão controlar a simulação de fluxo permanente (condições iniciais).

No parâmetro [Liquid Label], clique no botão

Ellipsis (

Água a 20°C, que importará a viscosidade cinemática da água a essa temperatura.

e, na biblioteca de líquidos, selecione

)

Nota: O Hammer permite realizar a simulação de qualquer outro tipo de fluido (óleos, álcoois, etc.).

a simulação de qualquer outro tipo de fluido (óleos, álcoois, etc.). ©Copyright © 2012 Bentley Systems

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 4

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Definindo Protótipos

Antes de começar a desenhar o modelo, é importante verificar se há dados e propriedades em comum nos elementos que formam o nosso sistema. Caso haja, é importante definir para estes elementos protótipos (valores padrão) a fim de reduzir o tempo na entrada de dados para a configuração do modelo.

Para este sistema, os pontos de tubulação na linha terão muitos valores em comum, tais como:

Diâmetro, Material, Valor C – Hazen Williams, etc. Portanto, é aconselhável, neste caso, criar um protótipo.

1. Vá para a caixa de diálogo de protótipos,

protótipo. 1. Vá para a caixa de diálogo de protótipos, clicando no botão Prototypes ou através

clicando no botão Prototypes ou através do menu principal View/Prototypes.

2. Selecione a categoria Pipe e clique no botão

na parte superior. O nome Pipe

Prototype -1 é atribuído ao novo protótipo

O nome Pipe Prototype -1 é atribuído ao novo protótipo New automaticamente. 3. Clique com o

New

automaticamente.

3. Clique com o botão direito do mouse sobre este protótipo e selecione a opção Rename. Renomeie o protótipo como DI 24 in.

4. Em seguida, clique duas vezes em DI 24 in e isso irá exibir ou abrir a caixa de diálogo do editor de propriedades.

ou abrir a caixa de diálogo do editor de propriedades. 5. Defina para este protótipo recém-criado,

5. Defina para este protótipo recém-criado, os seguintes parâmetros na janela de propriedades:

Categoria Physical:

- Diameter: 24 in

- Material: Ductile Iron

- Hazen-Williams C: 130

- Has user defined length?: True (Opção de Comprimento definida pelo usuário - Sem Escalonamento)

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 5

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

A partir dessas definições, a janela do editor de propriedades deve ser semelhante à figura ao lado.

Após inserir esta configuração, feche a caixa de diálogo de Protótipos e você estará pronto para começar a traçar a linha de transmissão na área de desenho.

a traçar a linha de transmissão na área de desenho. Layout/Desenho do Sistema 1. Comece desenhando

Layout/Desenho do Sistema

1. Comece desenhando o elemento Reservatório (Reservoir), clicando no botão Reservoir barra de elementos de layout no lado esquerdo da área de desenho.

de elementos de layout no lado esquerdo da área de desenho. na 2. Traga a seta

na

2. Traga a seta do mouse para a área de desenho e clique para inserir o elemento Reservoir. O Hammer automaticamente atribuirá a este elemento o nome (Label) R-1.

3. Assim que o reservatório tiver sido adicionado, clique no botão Select [ESC] para cancelar a seleção do botão Reservoir na ferramenta.

cancelar a seleção do botão Reservoir na ferramenta . ou pressione a tecla Nota: Para evitar

ou pressione a tecla

Nota: Para evitar que o elemento fique ativado e se ao clicar novamente sobre a área de desenho corra o risco de inserir o mesmo elemento duplicado, você pode definir nas opções Globais do Projeto que a opção Sticky Tool Palette permaneça desativada. Isto irá permitir que uma vez inserido o elemento, o botão Select seja predefinido para desativar e ativar automaticamente.

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 6

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Para ativar ou desativar a opção Sticky Tool Palette, vá para o menu principal Tools/Options, e na aba “Global” ative ou desative a caixa de seleção correspondente.

4. Clique duas vezes sobre o elemento Reservatório para abrir a janela de editor de propriedades.

Note que na parte superior da janela, há um menu suspenso que originalmente possui listada a opção <Default View>.

Para exibir apenas as propriedades necessárias para uma análise de transientes, você pode alterar a visualização de atributos necessários selecionando na lista suspensa a opção <Transient (Predefined)> conforme ilustrado na figura.

5. No

campo “Label”

como Res-1.

renomeie

este

elemento

Nota: Não se preocupe se na sua janela os campos de Coordenadas X e Y não correspondem à imagem à direita, pois neste caso, trata-se de um desenho esquemático.

pois neste caso, trata-se de um desenho esquemático. 6. Agora adicionaremos na janela de desenho e

6. Agora adicionaremos na janela de desenho e à direita do reservatório criado anteriormente uma junção (Junction), uma bomba (Pump) e novamente uma junção.

(Junction), uma bomba (Pump) e novamente uma junção. Para criar uma junção, clique no botão Junction

Para criar uma junção, clique no botão Junction na barra de Layout e, em seguida, clique na janela de desenho no ponto (à direita do reservatório) onde queremos que este elemento se localize.

Repita o procedimento clicando no botão Pump

se localize. Repita o procedimento clicando no botão Pump para adicionar o elemento Bomba ao nosso

para adicionar o elemento Bomba ao nosso

sistema. Em seguida, clique novamente no botão Junction para adicionar um segundo nó ou junção ao modelo.

7. Após criar estes elementos, recomendamos que clique duas vezes sobre os mesmos e, através do editor de propriedades no campo “Label”, renomeie-os como Pto-1, Bomba-1 e Pto- 2, respectivamente.

Neste ponto, sua janela de desenho deve aparecer da seguinte forma:

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 7

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012 8. Agora, vamos adicionar os

8. Agora, vamos adicionar os pontos da tubulação que conectam a Res-1 - Pto-1, a Pto-1 - Bomba-

da barra de ferramentas de desenho

Pto-1 , a Pto-1 - Bomba- da barra de ferramentas de desenho 1 e a Bomba-1

1 e a Bomba-1 - Pto-2. Para isso, clique no botão Pipe (Layout).

Em seguida, clique sobre o elemento Res-1, depois em Pt-1, Bomba-1 e, finalmente, em Pt-

2 . E, então, clique com o botão direito do mouse e no menu pop-up selecione a opção Done para finalizar o layout da tubulação.

9. Após traçar os três (3) pontos da tubulação, clique duas vezes sobre eles e através da janela de propriedades, renomeie-os, respectivamente, como TS-1 (Tubo de Sucção 1), TS-2 (Tubo de Sucção 2) e TD- 1 (Tubo de Descarga 1).

Neste ponto, sua janela de desenho deve aparecer da seguinte forma:

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 8

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012 IMPORTANTE: É possível criar simultaneamente

IMPORTANTE: É possível criar simultaneamente os elementos nodais e os pontos da tubulação

os elementos nodais e os pontos da tubulação através do botão Pipe . Basta clicar no

através do botão Pipe . Basta clicar no local onde você quer o primeiro nó, mover o cursor e clicar consecutivamente adicionando elementos nodais até terminar. Para alterar o tipo de elemento Nodal, clique com o botão direito do mouse em qualquer momento e selecione o elemento que deseja adicionar.

Em seguida, concluiremos o desenho de toda a linha de transmissão adicionando todos os nós e pontos restantes, conforme indicado na figura abaixo. Os nós faltantes serão renomeados como N-1, N-2, N-3, etc. e as tubulações faltantes como TC-1, TC-2, TC-3, etc.

10. Para fazer isso automaticamente, vá ao menu Tools/Options e clique na aba Labeling.

Em

seguida,

altere

os

seguintes

campos

para

as

Linhas Pipe (Tubulações)

e Junction

(Junções).

 

- Para a linha Pipe:

 

Next: 1

/

Prefix (Prefixo): TC-

 

- Para a linha Junction: Next: 1

 

/

Prefix (Prefixo): N-

Conforme indicado abaixo:

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 9

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012 Clique em OK para fechar

Clique em OK para fechar a caixa de diálogo. O esquema final do sistema a analisar será o seguinte:

O esquema final do sistema a analisar será o seguinte: Nota: Lembre-se que o último elemento

Nota: Lembre-se que o último elemento da tubulação é um reservatório, que receberá o nome de Res-2 na janela de propriedades

Atribuindo Elevações nos Elementos

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 10

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Em seguida, você deverá definir as elevações dos elementos nodais que compõem o perfil da tubulação de acordo com as seguintes tabelas:

Tabela 1 – Elevações nas Junções

Nome

Elevação (m)

Notas

Pto-1

363,0

Sucção

Pto-2

363,0

Descarga

N-1

408,2

Condução

N-2

395,0

Condução

N-3

395,0

Condução

N-4

385,9

Condução

N-5

380,1

Condução

N-6

420,0

Condução

Tabela 2 – Elevações no Bombeamento

Nome

Elevação (m)

Notas

Bomba-1

363,0

E. Bombeamento

Tabela 3 – Elevações nos Reservatórios

Nome

Elevação (m)

Dimensão Estrutura de Saída / Entrada

Notas

(m)

Res-1

383,2

377,0

Reservatório Fonte

Res-2

456,0

449,9

Reservatório Receptor

Para inserir esses dados, clique duas vezes em cada elemento e edite os valores através da janela de propriedades. No entanto, isso não seria ideal no caso das junções, pois há muitos valores a serem inseridos. Para inserir os dados, o Hammer V8i oferece uma grande flexibilidade por meio de seus relatórios tabulares (FlexTables).

1. Para acessar os relatórios tabulares, vá ao menu principal View e selecione a opção FlexTables.

2. Na caixa de diálogo FlexTables, vá para a categoria pré-definida (Tables Predefined) e clique duas vezes na tabela de junções Junction Table.

3. Em seguida, a tabela correspondente às junções se abrirá, e uma das colunas será a Elevação dos nós. Verifique a ordem dos elementos e insira os valores de elevação.

a ordem dos elementos e insira os valores de elevação. 4. Após inserir os valores de

4. Após inserir os valores de elevação, a tabela de junções deve aparecer da seguinte forma:

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 11

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012 5. Feche a tabela de

5. Feche a tabela de Junções.

6. De volta à caixa de diálogo FlexTables, clique duas vezes na categoria Reservoir Table para abrir o relatório tabular de Reservatórios. Após abrir a tabela, insira para os dois reservatórios do sistema os valores de elevação da superfície da água (Elevation) e a dimensão/elevação da tubulação de entrada ou saída dos reservatórios (Elevation (Inlet/Outlet Invert)). A tabela deve aparecer da seguinte forma:

Invert) ). A tabela deve aparecer da seguinte forma: 7. Feche a tabela de Reservatórios (Reservoir

7. Feche a tabela de Reservatórios (Reservoir Table) e, em seguida, feche a caixa de diálogo FlexTables.

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 12

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

8. Para inserir elevações no elemento Bomba, podemos utilizar o relatório tabular ou, por se tratar de um único elemento, podemos simplesmente editar o valor de elevação através do editor de propriedades.

9. Na área de desenho, selecione o elemento “Bomba-1”. No editor de propriedades, atribua o valor de 363 m para o parâmetro Elevation.

atribua o valor de 363 m para o parâmetro Elevation. Inserindo Dados nos Pontos da Linha

Inserindo Dados nos Pontos da Linha de Transmissão

Neste ponto, devemos inserir os dados que configuram os dez pontos desenhados para a linha de transmissão entre ambos os reservatórios de acordo com os valores apresentados na Tabela 4 da página seguinte.

Notas:

(1) Nesse caso, e dado que se trata de 10 elementos, utilizaremos os relatórios tabulares (FlexTables) para inserir os dados. (2) Em relação ao parâmetro Velocidade de Onda (Wave Speed) necessário na análise de transientes hidráulicos, podemos deixar este espaço em branco para calcular mais tarde através de algumas das novas ferramentas oferecidas pelo Hammer V8i. (3) O valor dos Diâmetros é dado em polegadas (in). Pode ser que na sua tabela apareça em mm, então, para alterar a unidade, selecione a coluna e clique no botão direito do mouse selecionando a opção Units and Formatting… definindo polegadas como unidade. (4) Caso seus Nós de Início (Start Node) e Fim (Stop Node) não estejam na ordem correta, você pode inverter o sentido do ponto da tubulação selecionando o ponto em questão e clicando no campo Node Reversal no editor.

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 13

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Veja abaixo os dados que devem ser inseridos à linha de transmissão. Tabela 4 – Pontos da Linha de Transmissão

Compr.

Esquem.

Linha

Esquemática?

Início

Hazen-

Nome

Final

Diâmetro

(Label)

(Start

(Stop Node)

(Has User Defined Length?)

(User

(in)

Material

Williams

Node)

Defined)

C

 

(m)

TS-1

 

Ductile

Res-1

Pto-1

Verdadeiro

50,00

24,0

Iron

130,0

 

Ductile

TS-2

Pto-1

Bomba-1

Verdadeiro

39,90

24,0

Iron

130,0

 

Ductile

TD-1

Bomba-1

Pto-2

Verdadeiro

10,00

24,0

Iron

130,0

TC-1

 

Ductile

Pto-2

N-1

Verdadeiro

20,25

24,0

Iron

130,0

 

Ductile

TC-2

N-1

N-2

Verdadeiro

380,00

24,0

Iron

130,0

 

Ductile

TC-3

N-2

N-3

Verdadeiro

300,00

24,0

Iron

130,0

TC-4

 

Ductile

N-3

N-4

Verdadeiro

250,00

24,0

Iron

130,0

 

Ductile

TC-5

N-4

N-5

Verdadeiro

402,00

24,0

Iron

130,0

 

Ductile

TC-6

N-5

N-6

Verdadeiro

250,00

24,0

Iron

130,0

TC-7

N-6

Res-2

Verdadeiro

175,00

24,0

Ductile

130,0

Iron

IMPORTANTE: As elevações nos nós e comprimentos das linhas são extremamente importantes na modelagem de transientes hidráulicos, pois as inclinações nos pontos determinam o quão rápido uma coluna de água é capaz de retornar, bem como as mudanças de momentum durante o fenômeno do transiente.

1. Para acessar o relatório tabular dos pontos da tubulação, acesse o menu principal View e

dos pontos da tubulação, acesse o menu principal View e selecione a opção FlexTables ou clique

selecione a opção FlexTables ou clique no botão da Barra de Ferramentas.

2. de diálogo FlexTables, vá

Na caixa

para

as

categorias

pré-

definidas (Tables Predefined) e clique

duas vezes na tabela de tubulações Pipe Table.

3. Em seguida, a tabela correspondente às linhas de tubulação se abrirá.

4. Verifique inicialmente a ordem dos elementos e insira os valores de acordo com a tabela fornecida.

ordem dos elementos e insira os valores de acordo com a tabela fornecida. ©Copyright © 2012

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 14

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

5.

Após inserir os valores de Comprimento esquemático, Diâmetro, Material e C; a tabela deve aparecer da seguinte forma:

Material e C; a tabela deve aparecer da seguinte forma: Cálculo da Velocidade de Onda nas

Cálculo da Velocidade de Onda nas Linhas de Tubulação

Agora, será necessário calcular a velocidade de onda para os pontos da tubulação que formam a linha de transmissão.

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 15

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Para facilitar esta tarefa, o Hammer V8i oferece ao usuário uma ferramenta de cálculo automático.

1. Clique no menu principal Tools e selecione a opção Wave Speed Calculator.

2. Na caixa de diálogo pop-up, você verá quatro (4) seções: Liquid, Material, Miscellaneous e Features.

Nota:

Observe que para os campos do Tipo de Líquido e Material, existe um

levará

para a biblioteca de líquidos e materiais que o software possui.

botão

de líquidos e materiais que o software possui. botão ellipsis que nos 3. Clique no botão

ellipsis

que

nos

e materiais que o software possui. botão ellipsis que nos 3. Clique no botão Ellipsis (…)

3. Clique no botão Ellipsis (…) para o parâmetro Bulk Modulus of Elasticity (Módulo de Elasticidade no interior do fluido), que abrirá a biblioteca de engenharia para líquidos.

4. Para expandir a biblioteca de líquidos, clique em (+) para exibir os diferentes tipos de fluidos. Selecione a opção Water at 20ºC (39F) e clique no botão <Select> na parte inferior.

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 16

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012 5. De volta à caixa

5.

De volta à caixa de diálogo Wave Speed Calculator, observe que os campos do módulo de elasticidade e gravidade específica mostram os valores próprios de Água a 4°C.

6.

Agora, para seção Material, clique no botão Ellipsis (

)

sob o parâmetro Módulo de Young, que

irá abrir a biblioteca de engenharia de materiais. Abra as categorias de materiais e selecione a opção de Ferro Dúctil (Ductile Iron). Clique no botão <Select> para selecionar o material e importar os valores das variáveis Young’s Module e Poisson’s Ratio.

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 17

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012 7. Na seção Miscellaneous ,

7. Na seção Miscellaneous, insira 17.80 mm como espessura da parede (Wall Thickness).

8. Para o parâmetro que define o tipo de suporte da linha de transmissão (Pipeline Support), escolha a opção Anchored Throughout que define se a tubulação apresenta ancoragens contínuas ao longo de todo o seu comprimento.

9. Para a seção Features, marcaremos a opção All, pois precisamos calcular a velocidade de onda em todos os pontos da nossa linha de transmissão.

A caixa de diálogo deve aparecer conforme a imagem à direita.

A caixa de diálogo deve aparecer conforme a imagem à direita. ©Copyright © 2012 Bentley Systems

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 18

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

10. Clique em OK e o software irá calcular o valor do parâmetro velocidade de onda e o aplicará em todas as tubulações do modelo. Em seguida, uma janela irá aparecer indicando que o cálculo foi concluído. Clique em OK novamente para fechar.

11. Agora, selecione qualquer um dos pontos da tubulação e observe na janela de propriedades que o campo Wave Speed agora possui um valor de 1,249.50 m/s.

12. Salve seu arquivo através do menu principal File/Save As ou clique no botão Save

.
.

Parte II – Definição das Opções de Cálculo

Antes de realizar a modelagem no Hammer do sistema que criamos, será necessário configurar determinados parâmetros de cálculo, tais como: propriedades do fluido, propriedades das tubulações, duração total da simulação, quebras de cálculo e opções do relatório de resultados.

1. Acesse o menu Analysis/Calculation Options ou clique no botão Calculation Options para abrir o administrador de Opções de Cálculo.

Options para abrir o administrador de Opções de Cálculo. 2. Você verá duas pastas. A primeira:

2. Você verá duas pastas. A primeira: Steady State/EPS Solver, refere-se às opções de cálculo para a modelagem hidráulica convencional (fluxo constante). A segunda pasta, Transient Solver, refere-se às opções de cálculo a serem consideradas na modelagem de transientes hidráulicos.

3. Na pasta Transient Solver, clique duas vezes em Base Calculations Options, que irá abrir o editor de propriedades para esta categoria de opções de cálculo.

4. Na seção Summary, configure os seguintes parâmetros:

- Run Duration Time: Time

- Run Duration: 140 Sec

- Pressure Wave Speed: 0.0 m/s (Valor Padrão a ser utilizado caso não esteja definido nas linhas)

- Vapor Pressure: -10.09 mH 2 O (Valor Padrão a ser utilizado)

- Generate Animation Data: True (Para poder ver animações posteriormente)

- Run Extended CAV: True (Opção para uma maior precisão no fenômeno de separação de coluna)

(Opção para uma maior precisão no fenômeno de separação de coluna) ©Copyright © 2012 Bentley Systems
(Opção para uma maior precisão no fenômeno de separação de coluna) ©Copyright © 2012 Bentley Systems

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 19

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

5. Na seção Reporting, defina os parâmetros da seguinte forma:

- Show Pocket Opening/Closing: True

6. Para o campo de pontos de relatório (Report Points), selecione a opção Selected Points no menu suspenso.

7. Em seguida, aparecerá o campo Report Points Collection. Neste campo, clique no botão

e na caixa de diálogo pop-up

definiremos os pontos que precisam de relatório

e os dados de saída que o transiente geraria durante sua duração; tais como: Variação Temporal de Fluxo, Valores de Pressão, Volumes de Vapor/Ar, etc.).

Ellipsis

(

)

de Pressão, Volumes de Vapor/Ar, etc.). Ellipsis ( ) 8. Neste caso, iremos selecionar como pontos

8. Neste caso, iremos selecionar como pontos de interesse as linhas adjacentes à Bomba (descarga e sucção), algum ponto intermediário e o ponto final de entrega ao Reservorio-2. Os pontos a serem escolhidos (Report Point Pipe) serão: TS-1, TD-1, TC-1, TC-4 e TC-7. Clique no Botão Add (>) para selecionar os referidos pontos conforme ilustrado abaixo:

(>) para selecionar os referidos pontos conforme ilustrado abaixo: ©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 20

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Assim que os cinco (5) pontos selecionados aparecerem no painel à direita, clique em OK para fechar essa janela.

9. De volta à janela de propriedades, conclua a configuração dos parâmetros da seção Reporting:

- Report Times: Periodically

- Report Period: 10

Nota: O Hammer irá calcular cada quebra de cálculo e os valores da envoltória de pressões máximas e mínimas, seja qual for o valor do parâmetro Report Period. Este parâmetro irá afetar apenas a freqüência dos dados de saída na animação do Transiente e nos Gráficos.

10. Após concluir a configuração das opções de cálculo, a janela de propriedades deve aparecer conforme a imagem à direita. Feche a janela de Opções de Cálculo (Calculations Options).

Definição de Perfis

de Cálculo ( Calculations Options ). Definição de Perfis A seguir, será necessário definir uma rota

A seguir, será necessário definir uma rota linear (perfil) da Rede, através da qual visualizaremos o gráfico e a animação da linha de gradiente hidráulico (HGL) durante o fenômeno do Transiente.

Neste caso, temos uma Linha de Transmissão simples, de modo que a definição do perfil será mais do que óbvia. No entanto, para redes malhadas, é possível ter múltiplos perfis e, nesse caso, devemos definir rotas lineares para as quais desejamos analisar o gráfico no perfil e a animação do transiente hidráulico.

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 21

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

1. Abra o gerenciador de perfis

ou a partir do

- 29-05-2012 1. Abra o gerenciador de perfis ou a partir do clicando no ícone menu

clicando no ícone menu View/Profiles.

2. Clique no botão New

no ícone menu View/Profiles. 2. Clique no botão New e, em seguida, no botão Select From

e,

em

seguida,

no

botão

Select

From

Drawing.

3. Na janela de desenho, clique sobre cada uma das tubulações da linha de transmissão da linha TS-1 até TC-7 (note que os pontos selecionados são destacados). Após selecionar os elementos,

são destacados). Após selecionar os elementos, clique no botão Done . 4. Agora, os elementos nodais

clique no botão Done .

4. Agora, os elementos nodais e pontos da tubulação ficarão listados na janela Profile Setup conforme a imagem à direita:

na janela Profile Setup conforme a imagem à direita: 5. Clique no botão < Open Profile

5. Clique no botão <Open Profile> para visualizar o perfil criado. A janela de configuração Profile Series Option irá aparecer. Clique em OK e verá o perfil abaixo:

Series Option irá aparecer. Clique em OK e verá o perfil abaixo: ©Copyright © 2012 Bentley

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 22

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Nota: Possivelmente em seu perfil, você verá a linha de gradiente hidráulico (HGL) em zeros. Não se preocupe, pois isso ocorre porque ainda não realizamos nenhuma simulação. Posteriormente, esta linha refletirá os valores da linha piezométrica.

6. Feche o perfil e, em seguida, na janela de administração de Perfis, renomeie o perfil com um nome mais descritivo. Para isso, clique com o botão direito e selecione a opção Rename. Renomeie o perfil como:

Transmissão – Principal.

7. Agora, temos que configurar esse perfil como a rota utilizada pelo Hammer para o relatório de resultados (Report Path). Clique com o botão direito no perfil e verifique se este perfil apresenta a marca de seleção na linha Transient Report Path conforme mostra a figura. Caso não haja esta marca, clique na opção.

a figura. Caso não haja esta marca, clique na opção. Notas: Se olhar o ícone do

Notas: Se olhar o ícone do perfil

este perfil será usado pelo Hammer para o relatório e animação dos resultados.

pelo Hammer para o relatório e animação dos resultados. mais de perto , verá que há

mais de perto, verá que há um pequeno martelo, indicando que

8. Feche a janela de gerenciamento de Perfis.

9. Lembre-se de salvar seu modelo periodicamente através do botão Save

.
.

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 23

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Parte III – Simulação do Transiente Hidráulico – Sem Dispositivos de Proteção do Modelo

A seguir, realizaremos os passos necessários para a análise do transiente hidráulico no caso de

queda repentina de energia na estação de bombeamento e em um sistema sem dispositivo de proteção, diferente da válvula de verificação, que está implícita no elemento Bomba e impede a

passagem de fluxo inverso através da mesma.

1. Clique duas vezes no elemento Bomba-1, que abrirá a janela ou caixa de diálogo do editor de propriedades.

2. Vá para a seção Transient (Operational), onde definiremos os parâmetros operacionais da Bomba para o nosso sistema e processo operacional.

3. Nesta seção, clique no parâmetro Pump Type (Transient), e selecione a opção Shut Alter Time Delay (desligado em um intervalo de Tempo) no menu suspenso.

4. Ao selecionar essa definição, a janela de propriedades irá listar novas opções/parâmetros no campo Pump Type (Transient). Configure os parâmetros com os seguintes valores:

- Diameter (Pump Valve): Configure o diâmetro interno da válvula adjacente à Bomba como 24 polegadas (in).

- Time (Delay until Shut Down): Configure este tempo como 5 segundos. Por conveniência, nós definimos que a queda de energia ocorre 5 segundos após o início da análise, ou seja, a simulação do transiente irá iniciar neste ponto.

- Pump Valve Type: Defina o tipo de válvula como “Check Valve”. Em caso de queda de energia e desligamento da bomba, a válvula de controle está configurada para fechar imediatamente, sem nenhum atraso para proteger a bomba contra danos.

A figura à direita mostra os parâmetros recém-

configurados.

danos. A figura à direita mostra os parâmetros recém- configurados. ©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 24

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

5. Agora, na mesma janela de propriedades, vá para o campo Pump Definition, na categoria Physical, que atualmente deve estar como <None>, ou seja, os parâmetros característicos da Bomba-1 ainda não foram definidos.

6. No menu suspenso do campo Pump Definition, selecione a opção Edit Pump Definitions, que abrirá a janela para a configuração das definições da Bomba. Na janela Pump Definitions, clique

definições da Bomba. Na janela Pump Definitions , clique no botão New no canto superior esquerdo,

no botão New no canto superior esquerdo, e nomeie esta nova definição como Bomba-1, já que esta será a definição das características da referida bomba.

7. No lado direito da janela, clique na aba Head e configure a definição da curva da bomba escolhendo no campo Pump Definition Type a opção Design Point (1 Point) do menu suspenso. Para a linha do ponto de desenho (Design) insira os seguintes valores:

- Flow: 468,0 L/s (verifique se as unidades estão em L/s).

- Head: 81,00 m

A curva característica da bomba deve ser semelhante à imagem abaixo:

m A curva característica da bomba deve ser semelhante à imagem abaixo: ©Copyright © 2012 Bentley

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 25

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

8. Na aba Efficiency, defina o campo Pump Efficiency como Constant Efficiency e o valor desta eficiência constante como 85%.

Efficiency e o valor desta eficiência constante como 85%. 9. Por fim, na aba Transient ,

9. Por fim, na aba Transient, defina os parâmetros inerciais do par Bomba – Motor e a velocidade de rotação, onde definimos os parâmetros da seguinte forma:

- Inertia of Pump: Atribuímos um valor de 17,25 Kg-m 2 , que representa a inércia do par Bomba- Motor. Este dado geralmente encontra-se no catálogo do fabricante.

- Rotational Speed: É definido um valor de velocidade de rotação de 1760,0 rpm.

- Specific Speed: Configuramos o valor de velocidade específica como SI=25, US=1280 com base na velocidade de rotação (1760 rpm). Consulte o Apêndice B do manual para obter mais informações sobre como determinar este parâmetro.

- Reverse Spin Allowed?: Sem marca. Removemos a marca para definir que nesta bomba não é permitida a rotação inversa, supondo que existe uma válvula de retenção no lado da descarga, que impede que o fluxo inverso passe através da bomba.

lado da descarga, que impede que o fluxo inverso passe através da bomba. ©Copyright © 2012

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 26

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

10. Feche a janela Pump Definitions. De volta à caixa de diálogo de Propriedades para a Bomba-1, clique novamente no campo Pump Definition e no menu suspenso selecione a definição Bomba-1 criada recentemente.

11. Feche a janela de propriedades e salve o modelo novamente clicando no botão Save

.
.

Simulação das Condições Iniciais do Modelo

Save . Simulação das Condições Iniciais do Modelo Qualquer análise de transientes hidráulicos parte das

Qualquer análise de transientes hidráulicos parte das condições de equilíbrio do sistema. Neste caso, antes da análise do transiente, devemos determinar as condições do sistema e os valores da linha piezométrica em estado estacionário (Steady State).

1. Acesse o menu Analysis/Compute Initial Conditions para concluir uma execução do modelo em estado estacionário.

2. Após a conclusão do cálculo computacional, a janela Calculation Summary aparecerá com o resumo dos resultados desta simulação. Se houver erros no modelo, na parte inferior do modelo, as abas “Information” e “Status Messages” mostrarão mensagens de erro ou advertências relacionadas ao seu modelo. Neste caso, se tiver seguido os passos acima corretamente, não deve haver qualquer mensagem de erro. Verifique se não há nenhum erro na sua janela de resumo e feche esta janela.

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 27

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012 3. Caso queira visualizar graficamente

3.

Caso queira visualizar graficamente os valores da linha de gradiente hidráulico nesta linha de transmissão, vá para o menu View/Profiles e abra o perfil “Transmissão – Principal” criado anteriormente.

e abra o perfil “Transmissão – Principal” criado anteriormente. ©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 28

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Simulação do Transiente Hidráulico

Com base na condição geradora do transiente hidráulico definida anteriormente (desligamento da Bomba após 5 segundos), realizaremos a análise do fenômeno transiente que pode ocorrer em nosso sistema.

Acesse o menu principal Analysis/Compute ou simplesmente clique no botão Compute na barra de ferramentas para executar a análise do transiente. Em seguida, abra uma janela de progresso da simulação, que pode levar alguns segundos.

de progresso da simulação, que pode levar alguns segundos. 1. Nota: Caso suspeite que seu modelo

1.

Nota: Caso suspeite que seu modelo possa ter algum problema de configuração, você pode executar previamente uma ferramenta de validação (Menu Analysis/Validate) antes de tentar executar o modelo, com o qual executará um processo de verificação de erros antes de tentar executar a simulação de transientes, que leva muito mais tempo.

2. Ao concluir a simulação, aparecerá a janela “Transient Calculation Summary” com o resumo da simulação. Reserve um momento para revisar as abas de Resumo, Condições Iniciais e Pressões Extremas. Em seguida, veremos a aba com os valores extremos de carga e pressão (note que há pressões negativas em diversos pontos do sistema):

que há pressões negativas em diversos pontos do sistema): 3. Caso queira gerar um relatório impresso

3. Caso queira gerar um relatório impresso completo com o resumo da simulação, clique no botão <Report> que irá gerar um relatório de uma página ou mais com os resultados.

4. Clique no botão <Close> quando estiver pronto. Caso a janela de notificações do usuário (User Notifications) esteja indicando algumas mensagens de advertência (para possivelmente reduzir o tempo de cálculo) e outras mensagens de notificação, feche esta janela também.

Revisão dos Resultados do Transiente

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 29

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Agora, o objetivo será visualizar os resultados do transiente graficamente para entender o fenômeno do transiente que ocorre no sistema. Para isso, utilizaremos a ferramenta “Transient Results Viewer” que permite representar graficamente e por meio de animações as variações de pressão e fluxo durante o transiente hidráulico.

1. Acesse o menu principal Analysis e selecione a opção Transient Results Viewer ou clique no

selecione a opção Transient Results Viewer ou clique no botão na barra de ferramentas. Em seguida,

botão na barra de ferramentas. Em seguida, aparecerá a seguinte mensagem:

de ferramentas. Em seguida, aparecerá a seguinte mensagem: Esta mensagem refere-se à versão do visualizador

Esta mensagem refere-se à versão do visualizador utilizado. Clique em YES.

A janela seguinte aparecerá:

utilizado. Clique em YES. A janela seguinte aparecerá: 2. Por padrão, o Hammer V8i não gera

2. Por padrão, o Hammer V8i não gera um resultado para cada um dos pontos do sistema ou para cada intervalo de tempo, pois isso pode gerar arquivos de relatório excessivamente volumosos (dezenas ou centenas de Megabytes). Para os pontos específicos e rotas (perfis) que especificamos previamente (Pág. 18) você poderá gerar diferentes tipos de gráficos ou animações:

A) Perfil da Linha de Gradiente Hidráulico (HGL): O Hammer pode representar graficamente a linha HGL em estado estacionário, bem como a envoltória de valores máximos e mínimos de carga piezométrica ao longo do perfil principal.

B) Histórico de Tempo: O Hammer pode representar graficamente todas as alterações nos parâmetros que forem dependentes do transiente hidráulico como Fluxo, Carga e Volume de Vapor (ar), em qualquer um dos pontos de interesse definidos.

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 30

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

C) Animações: Você pode clicar no botão <Animate> para visualizar como as variáveis do sistema se alteram ao longo do tempo, uma vez gerado, neste caso, a queda de energia no Bombeamento. Cada perfil (path) e histórico de resultados são sincronizados para serem animados simultaneamente. Você irá perceber que com o passar do tempo as pressões do transiente vão se estabilizando.

Veja abaixo um exemplo do gráfico que podemos obter, que na parte superior não indica a formação máxima do volume de ar no sistema ao longo da linha de transmissão, e no gráfico inferior as envoltórias máxima (Vermelha) e mínima (Azul) dos valores de carga no sistema na duração do transiente (a linha preta pontilhada representa o valor de HGL na simulação estática):

representa o valor de HGL na simulação estática): Animação dos Resultados do Transiente ao longo do

Animação dos Resultados do Transiente ao longo do Perfil e Pontos de Relatório.

Como mencionado, o Hammer V8i oferece diferentes alternativas de visualização para representar graficamente e animar o transiente hidráulico. Da mesma forma, vimos que antes de executar o modelo, é necessário definir os pontos de interesse e perfis (paths) de interesse, bem como a freqüência para gerar os resultados, caso contrário, o Hammer não teria resultados evitando que se gere um arquivo de saída (*.HOF) excessivamente grande.

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 31

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Da mesma forma, nas opções de cálculo, é necessário definir se o arquivo de animação será ou não gerado na tela, conforme definimos na página 19, nas opções Base Calculations Options da pasta Transient Solver.

Base Calculations Options da pasta Transient Solver . Depois que os arquivos de modelagem foram gerados

Depois que os arquivos de modelagem foram gerados (clique no botão Compute ), você poderá visualizar as animações, inclusive em uma próxima sessão do Hammer, sem ter que executar o modelo novamente. Isso pode economizar tempo na comparação de resultados de diferentes estratégias de proteção. Para o nosso modelo, o procedimento para visualizar animações é o seguinte:

1. Caso tenha fechado a janela de exibição de resultados, abra novamente esta caixa de diálogo através do menu Analysis/Transient Results Viewer. Isso abrirá automaticamente o arquivo Workshop1.wtg.mdb_1_1.hof criado ao executar a simulação do modelo anteriormente.

2. Nesta janela, defina os seguintes campos:

- Path (Profile): Transmissão – Principal

-

Clique no botão <Animate> da seção superior “Paths (Profiles)

Graph Type:

Path & Volume

3. No controle de animação (Animation Controller) clique no botão Play para iniciar a simulação. Em um determinado momento (aprox. 19,50 s) a janela de animação deve ser semelhante à imagem abaixo:

a janela de animação deve ser semelhante à imagem abaixo: 4. Clique com o botão direito

4. Clique com o botão direito do mouse sobre o gráfico e selecione a opção Save as para salvar o resultado apresentado na tela como um arquivo gráfico do Hammer de extensão .GRP ou como

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 32

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

um arquivo de extensão .BMP. Você poderá carregar este gráfico mais tarde. Feche este gráfico e a janela Animation Controller.

Adicionando comentários em um Gráfico de Relatórios.

Através da caixa de diálogo Transient Results Viewer, você poderá representar graficamente a evolução temporal nos valores de diferentes parâmetros para os pontos de relatórios pré-definidos. Além disso, como vimos, é possível traçar o perfil do sistema em conjunto com variáveis selecionadas para ver a variação espacial do fenômeno do transiente hidráulico.

1. Caso tenha fechado a janela de exibição de resultados, abra novamente esta caixa de diálogo através do menu Analysis/Transient Results Viewer.

2. Na seção inferior “Time Histories” configure os campos da seguinte forma:

- Time History:

TC-1:N-1

- Graph Type:

Head & Flow

Clique no botão <Plot> desta seção para ver a evolução temporal destes parâmetros durante o

fenômeno do transiente:

destes parâmetros durante o fenômeno do transiente: 3. Feche este gráfico após ter analisado a variação

3. Feche este gráfico após ter analisado a variação das cargas (Head) e Fluxo (Flow) no ponto TC-1 a N-1.

4. De volta à caixa de diálogo Transient Results Viewer, configure os seguintes parâmetros na seção “Paths (Profiles)”:

- Path (Profile):

- Graph Type:

Clique no botão <Plot> desta seção para visualizar o perfil:

Transmissão – Principal

Path & Volume

5. Para formatar o gráfico, siga os seguintes passos:

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 33

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

- Selecione a parte do gráfico onde aparece o perfil clicando na caixa (ela permanecerá selecionada)

- Clique com o botão direito do mouse na parte do gráfico e no menu pop-up selecione a opção Draw Symbol e, com isso, você poderá inserir um símbolo de sua escolha.

- No mesmo menu pop-up, você poderá selecionar a opção Format Graph para abrir todas as opções de formatação relacionadas ao gráfico, tais como títulos, formatação de texto, etc.

ao gráfico, tais como títulos, formatação de texto, etc. 6. Explore as opções de gráficos oferecidas

6. Explore as opções de gráficos oferecidas pelo Hammer e tente personalizar o gráfico do perfil de acordo com as suas preferências.

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 34

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Resultados

   

Cenários

 

Sem

Proteção

Tanque

Hidropne

umático

Surge

Valve

(SAV)

Surge

Valve

(SAV+

Surge

Tank

(Unidireci

Surge

Tank

(Bidireci

Surge

Valve

(SRV)

SRV)

onal)

onal)

Pressão Máxima em Pto-2

   

(m)

Pressão Mínima em Pto-2

 

(m)

Max. Volume de Vapor em TC-2 {TC-9, TC-11, TC-13} (L)

 

Resultados a serem concluídos no Workshop 2

Valor Máx. HGL em TC-5 (m)

 

Cenários

 

Pressão Máxima (metros H 2 O)

 

Pto-2

N-2

N-3

N-4

N-5

N-6

Pressão em Estado Estacionário - SS

99,57

66,09

64,98

73,16

77,47

36,65

Pressão Máxima Permitida

140,0

140,0

140,0

140,0

140,0

140,0

Sem Proteção

           

Com Tanque Hidropneumático

 

Com Surge Valve (SAV)

Com Surge Valve (SAV + SRV)

Com Surge Tank (Unidirecional)

Resultados a serem concluídos no Workshop 2

Com Surge Tank (Bidirecional)

Com Surge Valve (SRV)

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 35

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Discussão - Perguntas

P1. Onde se produz a maior formação de coluna de vapor (vapor pocket) e qual é o seu valor de volume máximo? – Explique a causa por trás da formação desta coluna de vapor.

P2. Selecione o histórico temporal de dados (Time History) para o conjunto formado por TC- 1: N-1 e, em seguida, clique no botão <Animate>. Quando a coluna de vapor na junção N-1 começa a se formar e quando começa a desaparecer?

P3. O que acontece com o fluxo na junção J-1 aos 13,2 segundos aproximadamente e que efeito tem essa situação sobre a formação da coluna de vapor?

P4. Com base nas suas respostas das perguntas anteriores, que papel desempenha a formação da coluna de vapor no fenômeno do transiente observado? – Quais são as possíveis estratégias para a redução das sobrepressões?

P5. Por que a Bomba do sistema não está sujeita à onda de sobrepressões do transiente hidráulico?

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 36

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Resultados

   

Cenários

 

Sem

Proteção

Tanque

Hidropne

umático

Surge

Valve

(SAV)

Surge

Valve

(SAV+

Surge

Tank

(Unidireci

Surge

Tank

(Bidireci

Surge

Valve

(SRV)

SRV)

onal)

onal)

Pressão Máxima em Pto-2

   

(m)

300,54

Pressão Mínima em Pto-2

 

(m)

-2,42

Max. Volume de Vapor em TC-2 {TC-9, TC-11, TC-13} (L)

441,17

Resultados a serem concluídos no Workshop 2

Valor Máx. HGL em TC-5 (m)

671,82

Cenários

 

Pressão Máxima (metros H 2 O)

 

Pto-2

N-2

N-3

N-4

N-5

N-6

Pressão em Estado Estacionário - SS

99,57

66,09

64,98

73,16

77,47

36,65

Pressão Máxima Permitida

140,0

140,0

140,0

140,0

140,0

140,0

Sem Proteção

300,54

251,82

248,28

257,06

244,32

163,62

Com Tanque Hidropneumático

 

Com Surge Valve (SAV)

Com Surge Valve (SAV + SRV)

Com Surge Tank (Unidirecional)

Resultados a serem concluídos no Workshop 2

Com Surge Tank (Bidirecional)

Com Surge Valve (SAV)

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 1 – PÁGINA 37

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Discussão - Perguntas

P1. Onde se produz a maior formação de coluna de vapor (vapor pocket) e qual é o seu valor de volume máximo? – Explique a causa por trás da formação desta coluna de vapor.

R/: A maior coluna de vapor é produzida no nó N-1, com um volume máximo de 441,3 L. A água é impulsionada em direção ao nível superior ultrapassando o vértice no perfil apresentado em N-1, onde ocorre uma ruptura vertical aos 90 graus aproximadamente. Assim que a bomba é desligada, a água Bombeada antes do nó N-1 começa a desacelerar a uma taxa maior do que a massa de água subsequente a este vértice, isso somado à queda de pressão faz com que a cápsula de vapor se expanda em torno do nó N-1 bem como o fenômeno de separação de coluna.

P2. Selecione o histórico temporal de dados (Time History) para o conjunto formado por TC-1: N-1 e, em seguida, clique no botão <Animate>. Quando a coluna de vapor na junção N-1 começa a se formar e quando começa a desaparecer?

R/: O fenômeno inicial de cavitação começa a se produzir em torno dos 7,5 segundos (quando o fluxo nas proximidades do vértice N-1 chega a ser nulo e os valores de pressão caem ao valor de pressão de vapor. Esse volume de ar começa a se comprimir após 13 segundos, quando a massa de água retorna de alturas mais elevadas e gera a onda de sobrepressão.

Conselho de Análise: O primeiro volume de vapor na ruptura vertical (N-1) bem definida começa a se formar quando o fluxo no segmento da tubulação TC-1 chega a zero. A coluna de líquido na tubulação a jusante (TC-2) que já tiver superado o referido ponto por inércia, começa a superar a condição de vácuo em N-1. Este fenômeno permite correlacionar os gráficos de Fluxo e Volume para determinar um tempo aproximado de formação inicial de 7,5 segundos.

P3. O que acontece com o fluxo na junção J-1 aos 13,2 segundos aproximadamente e que efeito tem essa situação sobre a formação da coluna de vapor?

R/: O fluxo retorna do reservatório superior (Res-2) assim que a detenção da impulsão é sentida nas partes superiores da condução; isto resulta num fluxo negativo ou inverso, que chega ao nó N-1 após 13 segundos. Esta inversão no sentido do fluxo causa o colapso da coluna de vapor e gera a formação de uma onda de sobrepressão significativa.

P4. Com base nas suas respostas das perguntas anteriores, que papel desempenha a formação da coluna de vapor no fenômeno do transiente observado? – Quais são as possíveis estratégias para a redução das sobrepressões?

R/: Mitigar a formação de vapor por cavitação é, provavelmente, a raiz da solução. Isto pode ser conseguido através da instalação de um tanque hidropneumático ou tanque unidirecional que assegure ao sistema que a água adicional será fornecida na área onde se pode produzir cavitação sem dispositivos de proteção.

P5. Por que a Bomba do sistema não está sujeita à onda de sobrepressões do transiente hidráulico?

R/: O histórico temporal dos dados na bomba mostra que a válvula de retenção se fecha antes que a onda de perturbação retorne ao ponto da bomba, isolando efetivamente o dispositivo do resto da condução ou eventualmente protegendo-a de danos.

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 2 – PÁGINA 1

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Dispositivos de Proteção na Tubulação

Workshop 2

Descrição do Problema

Utilizando o modelo criado no Workshop anterior (Workshop 1), utilizaremos o software HAMMER para avaliar diferentes estratégias de proteção em nossa tubulação. Este objetivo poderá ser alcançado através dos seguintes passos:

I. Selecionar, Implementar e Modelar diferentes dispositivos/equipamentos de proteção contra sobrepressões para controlar a onda de pressão gerada durante o transiente e estimar o tempo necessário para que a fricção possa atenuar a energia produzida durante o transiente.

II. Apresentar graficamente os resultados para explicar a estratégia de controle de pressões e dar recomendações para um projeto detalhado.

Análise Preliminar

N-1 (Vértice Elevado)
N-1
(Vértice Elevado)

De acordo com os resultados do workshop anterior, conclui-se que o sistema requer um equipamento de proteção que possa ajudar a reduzir as sobrepressões ocorridas durante o transiente. Equipamentos de proteção específicos, tais como: Tanque Hidropneumático (Hydropneumatic Tank) - também conhecido como Caldeira, Válvula de Ventosa, (Combination Air Valve CAV) – também conhecida como válvula de alívio de ar ou um Tanque Unidirecional (One-way Surge Tank) podem ser implantados nos pontos altos da tubulação para controlar os transientes hidráulicos.

Com base na análise do modelo preliminar, é evidente que as altas pressões no sistema são causadas pelo colapso repentino da coluna de vapor formada na altura da junção N-1. Como modelador, pode-se analisar a implementação de um tanque hidropneumático no ponto N-1 para fornecer fluxo ao sistema em caso de queda de energia, mantendo parcialmente a continuidade na coluna de água em movimento e minimizando a formação de coluna de vapor no ponto de ruptura vertical. Esta teoria (e outras) pode ser testada através de uma nova simulação do sistema no HAMMER e comparando-se os resultados com a simulação do sistema sem proteção.

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 2 – PÁGINA 2

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Simulação com Dispositivos de Proteção

Abrindo um projeto existente no HAMMER V8 XM

1. Para garantir que cada indivíduo comece o exercício a partir do mesmo modelo base, abriremos o arquivo Workshop2.WTG localizado em seu diretório de arquivos de inicialização.

2. Abra o Hammer da Bentley e, na caixa de diálogo de boas vindas, clique em Open Existing Project.

3. Vá para o diretório de arquivos de inicialização, selecionando o arquivo Workshop2.WTG. Clique em Open.

Em seguida, sua área de desenho deve ser semelhante à figura abaixo:

Em seguida, sua área de desenho deve ser semelhante à figura abaixo: ©Copyright © 2012 Bentley
Em seguida, sua área de desenho deve ser semelhante à figura abaixo: ©Copyright © 2012 Bentley

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 2 – PÁGINA 3

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

IMPORTANTE: Para a simulação de estratégias de proteção, você pode converter a junção N-1 em diferentes dispositivos de proteção e salvar o modelo como arquivos separados. No entanto, se utilizarmos esta metodologia terminaremos com diversos arquivos. Para um gerenciamento de dados mais otimizado, utilizaremos o recurso do Hammer para criar múltiplos cenários em um mesmo arquivo.

Parte I.A – Adicionando um Tanque Hidropneumático

Para adicionar um novo dispositivo, devemos configurar os respectivos cenários e, preliminarmente, as alternativas aplicadas a cada cenário.

1. Para acessar a janela de alternativas, acesse o menu Analysis/Alternatives.

2. Inicialmente, criaremos uma nova Alternativa de Topologia Ativa (Active Topology) para o tanque hidropneumático e tubulações adjacentes. Para isso, acesse a categoria Active Topology e clique no sinal (+) para visualizar as alternativas existentes. Nesse momento, iremos observar a alternativa “Base Active Topology” que estávamos utilizando anteriormente.

3. Clique com o botão direito do mouse sobre “Base Active Topology” e no menu pop-up selecione New/Child Alternative. Isto irá criar uma nova alternativa sob a alternativa base e a nomeará como “Active Topology Alternative -1”

4. Renomeie esta alternativa como “Sem Dispositivo de Proteção”.

5. Nesta nova alternativa criada, clique com o botão direito e novamente selecione a opção New/Child Alternative. Renomeie esta nova alternativa como “Com Tanque Hidropneumático

A janela de alternativas deve aparecer conforme

a imagem à direita:

de alternativas deve aparecer conforme a imagem à direita: --------- Nota: Observe que a alternativa Base

---------

deve aparecer conforme a imagem à direita: --------- Nota: Observe que a alternativa Base Active Topology

Nota: Observe que a alternativa Base Active Topology apresenta uma marca de seleção na cor vermelha, indiciando que é a alternativa utilizada atualmente pelo cenário ativo.

Configuração de Cenários e Alternativas

A seguir, criaremos os cenários que utilizarão as alternativas topológicas criadas anteriormente. Vá

para o gerenciador de cenários através do Menu Analysis/Scenarios.

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 2 – PÁGINA 4

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

6. Selecione o cenário base e, clicando com o botão direito do mouse, selecione a opção Child Scenario. Renomeie este novo cenário como “Existente sem Dispositivo de Proteção.”

7. Após renomear o cenário, clique duas vezes sobre ele e ativará a janela de propriedades.

8. Altere a alternativa de Topologia Ativa selecionando “Sem Dispositivo de Proteção”.

9. Volte para a janela de gerenciamento de cenários, e selecione o cenário “Existente Sem Dispositivo de Proteção”. Em seguida, clique com o botão direito e selecione novamente a opção Child Scenario.

10. Renomeie este novo cenário como “Sist. Com Tanque Hidropneumático”. A janela de cenários deve aparecer da seguinte forma:

A janela de cenários deve aparecer da seguinte forma: 11. Clique duas vezes sobre este novo

11. Clique duas vezes sobre este novo cenário e, analogamente, para os passos 7 e 8, na janela de propriedades, altere a alternativa de Topologia Ativa para “Com Tanque Hidropneumático”, como mostrado à direita:

Ativa para “Com Tanque Hidropneumático”, como mostrado à direita: ©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated
Ativa para “Com Tanque Hidropneumático”, como mostrado à direita: ©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated
Ativa para “Com Tanque Hidropneumático”, como mostrado à direita: ©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 2 – PÁGINA 5

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

De volta à área de desenho, agora estamos prontos para adicionar o Tanque Hidropneumático.

12. Clique no ícone para correspondente ao Tanque Hidropneumático

no ícone para correspondente ao Tanque Hidropneumático na barra de ferramentas e insira o tanque justo

na barra de ferramentas e

insira o tanque justo abaixo do nó N-1. O nome (label) padrão HT-1 está correto.

do nó N-1. O nome (label) padrão HT-1 está correto. 13. Com o ícone de layout

13. Com o ícone de layout de tubulação , desenhe uma tubulação do nó Pto-2 a HT-1 e, em seguida, de HT-1 a N-2. Estes dois novos pontos da tubulação serão nomeados de TC-8 e TC- 9, respectivamente. Após adicionar estes elementos, seu desenho deve estar semelhante à imagem abaixo:

seu desenho deve estar semelhante à imagem abaixo: 14. Os pontos recém-criados terão praticamente as mesmas

14. Os pontos recém-criados terão praticamente as mesmas propriedades físicas das tubulações TC- 1 e TC-2, respectivamente. Portanto, através do relatório tabular de tubulações, insira os seguintes valores:

Label

Start

Node

Stop

Node

Has user

defined

Lenght (User

Defined)

Diameter

Material

Hazen-

Williams

Wave

Speed

length?:

(m)

(in)

C

(m/s)

TC-8

Pto-2

HT-1

TRUE

20.25

24

Ductile Iron

130

1249.5

TC-9

HT-1

N-2

TRUE

380.00

24

Ductile Iron

130

1249.5

HT-1 N-2 TRUE 380.00 24 Ductile Iron 130 1249.5 ©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 2 – PÁGINA 6

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

15. Para caracterizar o Tanque Hidropneumático HT-1, selecione o elemento e insira os seguintes dados através da janela de propriedades:

Categoria

Parâmetro

Valor

 

Elevation (Base)

408.20

m

Operating Range

Operating Range Type

Elevation

HGL (Initial)

464.25

m

 

Liquid Volume (Initial)

14158.50 L

 

Elevation

408.20

m

Physical

Volume (Tank)

20 m 3

Minor Loss Coefficient (Inflow)

 

1.0

 

Tank Calculation Model:

Gas Law Model

 

Diameter (Tank Inlet Orifice)

12 in

Ratio of Losses

 

2.5

Transient (Physical)

Gas Law Exponent

 

1.2

Has Bladder?

True

Pressure (Gas-Preset)

0.00 mH 2 O

Nota: Verifique se as unidades de cada parâmetro correspondem às unidades ativas de seu modelo.

de cada parâmetro correspondem às unidades ativas de seu modelo. ©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 2 – PÁGINA 7

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Agora, vamos passar entre os diferentes cenários configurando quais são os elementos ativos correspondentes a cada cenário, ou seja, definiremos quais elementos estão inativos em cada cenário.

16. Vá para a janela de cenários e selecione o cenário “Existente sem Dispositivo de Proteção”. Em seguida, clique no botão Make Current .

Proteção”. Em seguida, clique no botão Make Current . 17. Após certificar-se de que este é

17. Após certificar-se de que este é o cenário ativo, acesse o menu Tools/Active Topology Selection ou simplesmente clique no botão

da barra de ferramentas, que ativará a seguinte ferramenta:Topology Selection ou simplesmente clique no botão 18. Após certificar-se que o botão Add Button foi

da barra de ferramentas, que ativará a seguinte ferramenta: 18. Após certificar-se que o botão Add
da barra de ferramentas, que ativará a seguinte ferramenta: 18. Após certificar-se que o botão Add

18. Após certificar-se que o botão Add Button

ferramenta: 18. Após certificar-se que o botão Add Button foi selecionado, selecione os tubos TC-8, TC-9

foi selecionado, selecione os tubos TC-8, TC-9 e

o Tanque Hidropneumático HT-1. Concluída a seleção, clique no botão

HT-1. Concluída a seleção, clique no botão para confirmá-la. 19. Esses três elementos permanecerão

para confirmá-la.

19. Esses três elementos permanecerão sombreados em cinza, indicando que para o cenário ativo estes elementos estarão inativos, e o software não considerará a sua existência. O desenho esquemático deverá ser semelhante à figura abaixo:

esquemático deverá ser semelhante à figura abaixo: Da mesma forma, agora devemos configurar como inativos os

Da mesma forma, agora devemos configurar como inativos os elementos TC-1, TC-2 e N-1 no cenário “Sist. Com Tanque Hidropneumático”.

20. Na janela de cenários, selecione o cenário “Sist. Com Tanque Hidropneumático”

selecione o cenário “Sist. Com Tanque Hidropneumático” . e clique no botão Make Current 21. Clique
.
.

e clique no botão Make Current

21. Clique no botão Active Topology Selection

e, na ferramenta de seleção, cliqueMake Current 21. Clique no botão Active Topology Selection inicialmente no botão elementos TC-8, TC-9 e

inicialmente no botão

elementos TC-8, TC-9 e HT-1 da seleção inativa, com o qual não permanecerão

destacados.

para remover os

inativa, com o qual não permanecerão destacados. para remover os ©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 2 – PÁGINA 8

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

22. Em seguida, clique no botão Add

- SANEPAR - 29-05-2012 22. Em seguida, clique no botão Add para adicionar à seleção os

para adicionar à seleção os elementos TC-1, TC-2 e N-1 à

relação de elementos inativos. Após a seleção, clique no botão Done

inativos. Após a seleção, clique no botão Done para confirmar. 23. No cenário “Sist. Com Tanque

para confirmar.

23. No cenário “Sist. Com Tanque Hidropneumático”, estes três elementos permanecerão sombreada em cinza, indicado que para esse cenário, estes elementos estão inativos. O desenho esquemático deve ser semelhante à figura abaixo:

O desenho esquemático deve ser semelhante à figura abaixo: Nota: Se para os cenários de ativos,

Nota: Se para os cenários de ativos, você não deseja visualizar os elementos inativos, acesse o menu principal Tools/Options. Na aba “Global”, remova a marca do campo [Display Inactive Topology].

Definição de Perfis

A seguir, será necessário definir uma rota linear (perfil) que inclua as novas tubulações e que permita, posteriormente, analisar linearmente o transiente com o dispositivo de proteção.

24. Com o cenário “Sist. Com Tanque Hidropneumático” ativo, abra o gerenciador

Com Tanque Hidropneumático” ativo, abra o gerenciador de perfis clicando no ícone ou a partir do

de perfis clicando no ícone ou a partir do menu View/Profiles.

e, em seguida, no

botão <Select From Drawing>.

e, em seguida, no botão <Select From Drawing>. 25. Clique no botão New 26. Na janela

25. Clique no botão New

26. Na janela de desenho, clique sobre cada uma das tubulações da linha de transmissão incluindo as novas tubulações TC-8 e TC-9 (note que os pontos selecionados são destacados). Por fim, clique no botão

.
.

27. Agora, todos os elementos nodais e pontos da tubulação ficarão listados na janela Profile Setup conforme a imagem à direita:

28. Clique em <Open Perfil> para visualizar o perfil criado e, em seguida, clique em OK na janela Profile Series Option.

criado e, em seguida, clique em OK na janela Profile Series Option . ©Copyright © 2012

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 2 – PÁGINA 9

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012 Nota: O valor do gradiente

Nota: O valor do gradiente hidráulico em condições estáticas poderá aparecer com zeros, dado que as condições iniciais do sistema ainda não foram simuladas.

29. Feche o perfil e, em seguida, na janela de gerenciamento de Perfis, renomeie o perfil clicando com o botão direito do mouse e escolhendo a opção Rename: Renomeie o perfil como: Principal com HT-1.

30. Agora, temos que configurar esse perfil como uma rota utilizada para o relatório de resultados (Report Path). Clique com o botão direito no perfil e verifique se este perfil apresenta a marca de seleção na linha Transient Report Path conforme mostra a figura.

31. Feche a janela de gerenciamento de Perfis.

a figura. 31. Feche a janela de gerenciamento de Perfis. Nota: Se olhar o ícone do
a figura. 31. Feche a janela de gerenciamento de Perfis. Nota: Se olhar o ícone do

Nota: Se olhar o ícone do perfil

será usado pelo Hammer para o relatório e animação dos resultados.

mais de perto, verá que há um pequeno martelo, indicando que este perfil

32. Lembre-se de salvar o seu modelo, clicando no botão Save

.
.

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 2 – PÁGINA 10

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Parte I.B. – Simulação do Transiente com Tanque Hidropneumático

Em seguida, executaremos os passos necessários para a análise do transiente hidráulico no sistema com tanque hidropneumático na ocorrência de uma queda repentina de energia na estação de bombeamento. Essa queda de energia já foi previamente definida no cenário base.

Conforme discutido no workshop anterior, a análise do transiente parte das condições de equilíbrio do sistema, portanto, devemos determinar as condições do sistema e os valores da linha piezométrica em estado estacionário (Steady State).

1. No cenário “Sist. Com Tanque Hidropneumático”, clique no botão Compute Initial Conditions

clique no botão Compute Initial Conditions para concluir uma execução do modelo em estado

para concluir uma execução do modelo em estado estacionário.

2. Após a conclusão do cálculo computacional, a janela Calculation Summary aparecerá com o resumo dos resultados desta simulação. Se houver erros no modelo, na parte inferior do modelo, as abas “Information” e “Status Messages” mostrarão mensagens de erro ou advertências relacionadas ao modelo.

mensagens de erro ou advertências relacionadas ao modelo. 3. Para simular o transiente, clique no botão

3. Para simular o transiente, clique no botão Compute

na barra de ferramentas para executar

a análise do transiente. Em seguida, abra uma janela de progresso da simulação, que pode levar

alguns segundos. Feche a janela Transient Calulation Summary após uma breve revisão do relatório de resumo da simulação.

4. Para gerar um relatório impresso completo com os resultados do transiente, acesse o menu principal Report/Transient Analysis Report/Transient Analysis Detailed Report, que irá gerar um relatório de texto com os resultados.

Revisão dos Resultados do Transiente

A seguir, visualizaremos para o cenário ativo os resultados do transiente apresentado no sistema com tanque hidropneumático. Para isso, utilizaremos a ferramenta “Transient Results Viewer” que permite representar graficamente e por meio de animações as variações de pressão e fluxo durante a referida simulação.

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 2 – PÁGINA 11

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

5. Acesse o menu principal Analysis e selecione a opção Transient Results Viewer (TRV) ou

clique no botão

opção Transient Results Viewer (TRV) ou clique no botão na barra de ferramentas. 6. Na janela

na barra de ferramentas.

6. Na janela de TRV, configure a rota do relatório “Profile” como Principal com HT-1 e, em “Graph Type”, selecione Hydraulic Grade, em seguida, clique em <Profile>.

Hydraulic Grade, em seguida, clique em <Profile>. 7. Se todos os passos forem seguidos corretamente, você

7. Se todos os passos forem seguidos corretamente, você verá a seguinte figura com a envoltória de pressão máxima (vermelha) e mínima (Azul) do sistema com tanque hidropneumático:

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 2 – PÁGINA 12

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012 8. Discuta com seu parceiro

8. Discuta com seu parceiro os resultados e complete a tabela no final deste workshop.

Parte II.A – Adicionando uma Válvula Antecipadora (SAV)

Configuração do Cenário e Alternativa Topológica

Para adicionar um novo dispositivo representado por uma válvula antecipadora, devemos criar um novo cenário e a alternativa de topologia ativa aplicada a esse cenário.

1. Abra a janela de alternativas através do menu Analysis/Alternatives. Expanda a categoria Active Topology.

2. Selecionando a alternativa “Sem Dispositivo de Proteção”, clique com o botão direito do mouse e selecione a opção New/Child Alternative. Renomeie esta nova alternativa como “Com Válvula SAV

A janela de alternativas deve aparecer conforme

a imagem à direita:

” A janela de alternativas deve aparecer conforme a imagem à direita: ©Copyright © 2012 Bentley

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 2 – PÁGINA 13

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

Em seguida, criaremos o cenário que utilizará a alternativa topológica criada anteriormente. Vá para o gerenciador de cenários através do Menu Analysis/Scenarios.

3. Selecione o cenário “Existente Sem Dispositivo de Proteção” e ao clicar com o botão direito do mouse, selecione a opção New/Child Scenario.

4. Renomeie este cenário como “Sist. Com Válvula SAV” e clique duas vezes sobre ele para acessar a janela de propriedades.

duas vezes sobre ele para acessar a janela de propriedades. 5. Na janela de propriedades, altere

5. Na janela de propriedades, altere a alternativa de Topologia Ativa selecionando no menu suspenso a alternativa recém-criada “Com Válvula SAV”.

6. De volta à janela de cenários e após ter selecionado o cenário “Sist. Com Válvula

para

após ter selecionado o cenário “Sist. Com Válvula para SAV”, clique no botão Make Current deixar

SAV”, clique no botão Make Current deixar este cenário ativo.

7. Feche a janela de cenários e vá para a área de desenho para adicionar um elemento genérico que caracteriza diferentes tipos de Válvulas de Alívio de Pressão (Surge-Relief Valves).

8. Nas ferramentas de desenho, clique no ícone

Valves ). 8. Nas ferramentas de desenho, clique no ícone Surge Valve e insira este elemento

Surge Valve e insira este elemento logo

abaixo do tanque hidropneumático. O nome padrão SV-1 para o elemento está correto.

9. Utilizando o ícone de layout de tubulação

correto. 9. Utilizando o ícone de layout de tubulação desenhe uma linha a partir do nó

desenhe uma linha a partir do nó Pto-2 a SV-1

e, em seguida, de SV-1 a N-2. Estes dois novos pontos de tubulação serão nomeados como TC- 10 e TC-11, respectivamente. Sua janela de desenho deve aparecer da seguinte forma:

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 2 – PÁGINA 14

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012 10. Os pontos TC-10 e

10. Os pontos TC-10 e TC-11 terão as seguintes propriedades:

     

Has user

Lenght (User

   

Hazen-

Wave

Label

Start

Node

Stop

Node

defined

length?:

Defined)

(m)

Diameter

(in)

Material

Williams

C

Speed

(m/s)

TC-10

Pto-2

SV-1

TRUE

20.25

24

Ductile Iron

130

1249.5

TC-11

SV-1

N-2

TRUE

380.00

24

Ductile Iron

130

1249.5

O relatório tabular deve ser semelhante à imagem abaixo:

O relatório tabular deve ser semelhante à imagem abaixo: 11. Para caracterizar a válvula de alívio

11. Para caracterizar a válvula de alívio de pressão, clique no elemento e insira os seguintes dados através da janela de propriedades:

Categoria

Parâmetro

Valor

Physical

Elevation

408.20 m

 

Threshold Pressure (SAV)

20 mH 2 O

Transient (Operational)

Time for SAV to Open

2.0

sg

Time SAV Stays Fully Open

5.0

sg

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 2 – PÁGINA 15

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

 

Time for SAV to Close

10.0 sg

 

SAV / SRV Type

SAV

Transient (Physical)

Valve Type

Globe

Diameter SAV

12 in

 

Discharge Coefficient (when SAV Fully Open)

0.030 m 3 /s / (mH 2 O)^ 0.5

Nota: Verifique cuidadosamente se as unidades de cada parâmetro correspondem às unidades ativas de seu modelo.

O valor “SAV” no campo SAV / SRV indica que será uma válvula antecipadora de onda. A janela de propriedades do elemento SV-1 deve ficar da seguinte forma:

propriedades do elemento SV-1 deve ficar da seguinte forma: 12. Agora, temos que indicar quais elementos

12. Agora, temos que indicar quais elementos não pertencem (ou estão inativos) ao cenário, “Sist. Com Válvula SAV”. Certifique-se novamente que este cenário está ativo, caso contrário, selecione o cenário e clique no botão Make Current .

selecione o cenário e clique no botão Make Current . 13. Clique no botão Active Topology

13. Clique no botão Active Topology Selection ferramentas de seleção aparecerá:

Topology Selection ferramentas de seleção aparecerá: na barra de ferramentas e a barra de ©Copyright ©

na barra de ferramentas e a barra de

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 2 – PÁGINA 16

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012 14. Com o botão Add
DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012 14. Com o botão Add

14. Com o botão Add Buton

Use Only - SANEPAR - 29-05-2012 14. Com o botão Add Buton ativo, selecione as tubulações

ativo, selecione as tubulações TC-1 e TC-2. Após a seleção, clique

para confirmar a seleção. Com essa seleção, as tubulações TC-1, TC-2, TC-

8 e TC-9 deverão permanecer inativas. De acordo com as opções gerais de visualização, os elementos inativos permanecerão sombreados em cinza e o diagrama do desenho deve aparecer da seguinte forma:

em Done

do desenho deve aparecer da seguinte forma: em Done Nota: Caso sua figura não se pareça

Nota: Caso sua figura não se pareça com o diagrama acima, utilize as ferramentas de seleção para ativar/desativar elementos.

15. Na janela de cenários, ative novamente o cenário “Sist. Com Tanque Hidropneumático” e verifique quais são os elementos inativos para este cenário. Observe que, muito provavelmente, os elementos TC-10, TC-11 e SV-1 já estejam inativos, pois trata-se de uma alternativa filha da alternativa topológica “Sem Dispositivo de Proteção”, que não possui qualquer dependência em relação à alternativa topológica “Com Válvula SAV”.

A capacidade dos cenários e alternativas de herdar as propriedades de seus cenários mestres (estrutura de herança), pode ser muito poderosa se utilizada corretamente, além de permitir uma grande economia de tempo na inserção de dados.

Alternativamente, selecione os três cenários criados e verifique se os elementos que aparecem como inativos são consistentes com cada cenário. Caso não sejam, peça ao seu instrutor que revise seu modelo detalhadamente.

Definição de Perfis

A seguir, será necessário definir o perfil que inclui as novas tubulações e a válvula SAV para, posteriormente, analisar no perfil o fenômeno do transiente no sistema com esta válvula de alívio de pressão.

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 2 – PÁGINA 17

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

16. Com o cenário “Sist. Com Válvula SAV” ativo, abra o gerenciador de

“Sist. Com Válvula SAV” ativo, abra o gerenciador de e, perfis clicando no ícone ou a
“Sist. Com Válvula SAV” ativo, abra o gerenciador de e, perfis clicando no ícone ou a

e,

perfis clicando no ícone ou a partir do menu View/Profiles.

em

17. Clique

no

botão

New

seguida,

no

botão

<Select

From

Drawing>.

18. Na janela de desenho, clique sobre cada uma das tubulações da linha de transmissão incluindo as novas tubulações TC-10 e TC-11. Ao final, clique no botão

.
.

19. Agora, todos os nós e tubulações ficarão listados na janela Profile Setup.

20. Clique em <Open Profile> e, em seguida, clique em OK na janela Profile Series Option para visualizar o novo perfil.

Profile Series Option para visualizar o novo perfil. 21. Feche o perfil e, em seguida, na

21. Feche o perfil e, em seguida, na janela de gerenciamento de Perfis, renomeie o perfil como: Principal com SV-1.

22. Agora, devemos fazer com que esse perfil seja definido como uma rota utilizada para o relatório de resultados (Report Path). Clique com o botão direito no perfil e verifique se este perfil apresenta a marca de seleção na linha Transient Report Path, conforme mostrado na figura.

23. Feche a janela de gerenciamento de Perfis.

na figura. 23. Feche a janela de gerenciamento de Perfis. 24. Antes de executar a simulação

24. Antes de executar a simulação do transiente, salve seu modelo clicando no botão Save

.
.

Parte II.B. – Simulação do Transiente com Válvula SAV

Após a configuração do cenário com válvula SAV como dispositivo de proteção, realizaremos as etapas para executar e analisar o transiente hidráulico do sistema com este dispositivo e durante a ocorrência de queda de energia definida anteriormente.

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 2 – PÁGINA 18

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

1. Como de costume, o primeiro passo será a execução em estado estacionário do cenário “Sist.

Com Válvula SAV”, clicando no botão Compute Initial Conditions

.
.

2. Após a conclusão do cálculo computacional, a janela Calculation Summary aparecerá com o resumo dos resultados desta simulação. Se houver erros no modelo, na parte inferior do modelo, as abas “Information” e “Status Messages” mostrarão mensagens de erro ou advertências relacionadas ao seu modelo.

de erro ou advertências relacionadas ao seu modelo. 3. Em seguida, clique no botão Compute para

3. Em seguida, clique no botão Compute para executar a análise do transiente. Após concluir o progresso da simulação, irá aparecer a janela Transient Calulation Summary. Na aba [Extreme Pressure and Heads] é possível avaliar a envoltória de pressões máximas e mínimas para este cenário. Veja abaixo a tabela de resumo:

mínimas para este cenário. Veja abaixo a tabela de resumo: 4. Para gerar um relatório impresso

4. Para gerar um relatório impresso completo com os resultados do transiente passo a passo, acesse o menu principal Report/Transient Analysis Report/Transient Analysis Detailed Report, que irá gerar um relatório de texto com os resultados.

Revisão dos Resultados do Transiente

5. Para visualizar os resultados do transiente apresentados no sistema com a válvula SAV,

clique em Transient Results Viewer (TRV)

a válvula SAV, clique em Transient Results Viewer (TRV) na barra de ferramentas. 6. Na janela

na barra de ferramentas.

6. Na janela de TRV, defina o caminho do relatório “Profile” como Principal com SV-1 e, em “Graph Type”, selecione Hydraulic Grade, em seguida, clique em <Profile>.

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

WORKSHOP 2 – PÁGINA 19

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012

DO NOT DISTRIBUTE - Student Use Only - SANEPAR - 29-05-2012 7. Se todos os passos

7. Se todos os passos forem seguidos corretamente, você verá a seguinte figura com a envoltória de pressão máxima (vermelha) e mínima (Azul) do sistema com válvula tipo SAV:

8.

.
.

Ao final, complete os resultados da tabela e salve o modelo, clicando no Botão Save

©Copyright © 2012 Bentley Systems Incorporated

ANÁLISE DE TRANSIENTES HIDRÁULICOS EM S