Você está na página 1de 1

Uma viagem fascinante e emotiva, marcada pelo jogo contraditrio entre o que se v e o que se

acredita. Obra que enlaa, de forma mgica e admirvel, fico e histria.

O espao ocupado, na sua maioria, pela paisagem martima, onde o real e o ficcional se entre-cruzam.
A histria relatada em finais do primeiro quartel do sculo XVI, por uma personagem histria - Mestre
Joo - fsico, astrlogo e conhecido cirurgio de D. Manuel. Este, aps longos anos no Oriente, regressa,
velho e doente, a Portugal. Nessa viagem de retorno, ao passar no Cabo da Boa Esperana, relata os
acontecimentos que a testemunhara muito anos antes.

A ao narrada por Mestre Joo passa-se no mar, em 1501, no interior de uma nau de frota de Pedro
lvares Cabral, que o mesmo Mestre Joo acompanhara na sua viagem, primeiro ao Brasil e depois, pela
rota de Vasco da Gama, ndia. Na viagem de regresso da ndia, a tripulao recolhera ento na Angra
de S. Brs, perto do Cabo da Boa Esperana, onde faziam aguada, um nufrago (Manuel) que contou
uma histria fantstica e terrvel...
Um
quilo que os olhos vem ou o Adamastor

Trata-se de um texto dramtico sobre a passagem do cabo Tormentrio pelas caravelas


portuguesas e o encontro (lendrio) com o Gigante Adamastor, criado por Cames, nos seus Os
Lusadas. O protagonista um jovem portuense que mora na angra de S. Brs, prximo do cabo da
Boa Esperana, e a aco passa-se em 1501. A histria contada, a bordo, por Mestre Joo, fsico
e astrnomo, e recorre-se, por vezes, a vrias retrospectivas, em casa do jovem Manuel, em
contracenas com os pais e a irm. A inteno do dramaturgo no suficientemente clara, em
termos teatrais, mas a linguagem fluente e com beleza literria. Todavia, os arcasmos do auto
ensaiado a bordo brigam com a escrita empregue na pea. Foi preocupao do autor dar
informaes histricas sobre a vida a bordo das nossas caravelas, durante os Descobrimentos. As
fotografias do espectculo convencem-nos sobre a qualidade da representao.