Você está na página 1de 2

Ibitinga/SP, 22 de Julho de 2010

Protocolo Numero 3803/2010

Ao
V.Exa. Sr Prefeito Marco Antonio da
Fonseca
e
Setor Responsável de Fiscalização ao
Atendimento público das Instituições
Financeiras instaladas na Cidade.

Reclamação de Atendimento Público.


Eu Ednilson Tojal de Almeida, casado, morador da cidade de Ibitinga, residente na Rua Treze de
Maio, xxxx, Centro, portador do RG: xxxxxxxx e do CPF xxxxxx, venho por meio desta, solicitar que
este documento seja Protocolado e entregue ao setor responsável.

Gostaria de registrar uma reclamação contra a Agência Bancária da Caixa Econômica Federal da
cidade de Ibitinga.

Na data do dia 22 de Julho de 2010 procurei a referida agência acima, para solucionar algumas
questões a respeito de FGTS junto com meu sogro, Paulo Francisco Xavier, chegando à agência as
10h50m fui informado pela a estagiária Carol que as senhas para o atendimento a população no
período da manhã já haviam se esgotado e que só seriam entregues novas senhas após o almoço a
partir das 12h30m. Mesmo achando estranho tal procedimento informei que iria esperar a entrega
das novas senhas sem problemas dentro da agência. Passados alguns minutos a mesma estagiária
vem me informar que as senhas serão entregues fora da agência em uma fila após as 12h30m e que
eu teria que esperar nessa fila que já estava sendo formada naquele momento e que já haviam
algumas pessoas na minha frente. Indaguei a estagiária que se ela não se lembra que eu já tinha
sido avisado, e que já estava na espera dessas senhas e seria eu a primeira pessoa a ser atendida e
só estava esperando ter em mãos a minha senha. A estagiária me informou que eu não seria o
primeiro a ser atendido, pois não estava na referida fila mesmo estando na agência ha muito
tempo. Questionei mais uma vez sobre tal procedimento e informei que na agência não havia
nenhum aviso fixado nas paredes informando aos usuários da agência tal procedimento e que esse
tipo de rotina deveria ser devidamente informado a todos de modo por escrito em avisos de fácil
acesso e de fácil entendimento. Mas não tendo outra opção, por ter pouco tempo disponível para
ficar na agência e exigir os meus direitos de cidadão tive que enfrentar tal fila, esperar o horário das
12h30m, pegar a terceira senha disponível, aguardar minha vez de ser atendido.
Conforme relatado acima gostaria de demonstrar aqui minha revolta pela falta de respeito com o
cidadão trabalhador de nossa cidade, pois é do meu conhecimento que tal procedimento adotado
pela referida agência é irregular, pois expõem o trabalhador que usa a agência da Caixa Econômica
Federal em um momento difícil de sua vida por se tratar muitas vezes um momento de necessidade
do uso da agência para o recebimento de direitos relativo à recente desligamento de seu antigo
emprego, e como se não bastasse isso, é obrigado a ir a agência bancaria duas horas antes de sua
abertura para conseguir adquirir uma senha, onde há apenas um numero limitado de senhas, para
ser atendido ate as 12h00m, pois se não conseguir de manha a tal senha teria que retornar
novamente ate a agência as 12h30m e esperar do lado de “FORA” uma nova chance de conseguir a
tão desejada senha para o atendimento, e o que é importante, mesmo a agência estando em seu
horário de funcionamento, onde pelo menos o cidadão poderia estar fazendo tal fila do lado de
dentro onde há mais conforto.

Mas a questão ainda é mais séria, o banco não pode limitar o numero de atendimentos ao
trabalhador em sua agência, ele não pode exigir que o trabalhador chegue a determinados horários
para conseguir senhas de atendimento, pois se não for desta forma não irá ser atendido, o cidadão
que usa o a referida instituição financeira para uso de seus direitos trabalhistas, tem o direito de ter
sempre a disposição no horário bancário de sua cidade acesso a senha de atendimento, não
importando aqui se o cidadão chegou de manha ou à tarde, e também tem o direito dês desde
momento que se entrou na agência de ser atendido, mesmo que isso demore, mesmo que isso
possa ir além do horário bancário, e mesmo também se a agência não tiver funcionários suficientes
para tal atendimento, pois isso não é responsabilidade do cidadão, o cidadão não pode ser punido
pela incompetência da instituição financeira.

Espero que esse relato tenha sensibilizado o setor responsável de fiscalização deste órgão publico e
que sejam tomadas as ações necessárias para que tal fato não se repita.

Sem mais para o momento.

Ednilson Tojal de Almeida.