Você está na página 1de 4

PUC Minas

Livro texto: Equacoes Diferenciais Elementares e Problemas de Valores de Contorno - William


E. Boyce e Richard C. Diprima.

Equacoes Lineares de Primeira Ordem


As equacoes (diferenciais ordinarias) lineares de 1a ordem podem ser escritas como

dy
a(t) + b(t)y = c(t).
dt
Vamos considerar as equacoes lineares de 1a ordem na forma
dy
+ p(t)y = q(t).
dt
1o Caso: Equacoes em que p(t) = 0
dy
Se a funcao p(t) = 0 a equacao torna-se = q(t), que e facilmente resolvida integrando-se os
dt
dois lados. Assim, a solucao geral desta equacao e dada por
Z
y(t) = q(t)dt + c,

Exemplo: Encontre a solucao geral da equacao diferencial


dy
= sen(2t).
dt

2o Caso: Caso geral


dy
Vamos considerar equacoes da forma + p(t)y = q(t) em um intervalos em que p(t) e q(t)
dt
sao contnuas. Para resolver esse tipo de equacao, definiremos uma funcao auxiliar, (t), de forma
que, ao multiplicarmos a equacao dada por esta funcao, a equacao obtidda e uma equacoa linear
com p(t) = 0, ou seja, cairemos no primeiro caso, que ja sabemos resolver. Uma funcao com esta
propriedade e chamada fator integrante da equacao linear.

1
Seja R
p(t)dt
(t) = e .
Vamos mostrar que (t) e um fator integrante da equacao dada.

Exemplos: Resolva as equacoes diferenciais abaixo:


dy 1 1
+ y = et/3 ;
dt 2 2

2
dy
2y = 4 t,
dt

dy
t + 4y = 5t.
dt

Exemplos: Resolva os PVIs abaixo:

3
dy
t + 4y = 5t;
dt

4 2
y0 y = 3 .
x x