Você está na página 1de 4

INTERNATIONAL NURSING CONGRESS 1

Theme: Good practices of nursing representations


In the construction of society
May 9-12, 2017

A visita domiciliar como ferramenta para acompanhamento de amputação de pé


diabético: um relato de experiência

Jucielma de Jesus Dias (Mestre em Saúde Coletiva, Docente do curso de Enfermagem da


Universidade Tiradentes), e-mail: jucielma.jd@hotmail.com.
Fábia Luanna Leite Siqueira Mendes Santos (Mestranda em Enfermagem, Docente do curso de
Enfermagem da Universidade Tiradentes), e-mail: fabia_luana@hotmail.com;
Fernanda Kelly Fraga Oliveira (Mestranda em Saúde e Ambiente-PSA, Docente do curso de
Enfermagem da Universidade Tiradentes), e-mail: fernandadaponte@hotmail.com;
Cristiane Franca Lisboa Gois ( Doutora em Enfermagem, Professora Assistente I da Universidade
Federal de Sergipe), e-mail:cristianeflg@hotmail.com;
Maria Paula Reis Futuro (Mestranda Saúde e Ambiente, Docente do curso de Enfermagem da
Universidade Tiradentes), e-mail: paulinha.futuro@hotmail.com.

Linha Assistencial 02 – Modelos e impactos do cuidado de enfermagem nas condições de saúde da


população. Sublinha de pesquisa: Impacto do cuidado de enfermagem ambulatorial, domiciliar e na
Estratégia de Saúde da Família frente às condições de saúde da população.

INTRODUÇÃO adoção de medidas relativamente simples de


cuidados pelas pessoas acometidas, além da
O Estágio Curricular Supervisionado (ECS) é avaliação de risco regular por profissionais
um componente fundamental em cursos do habilitados (CAIAFA; CASTRO, 2011; CUNHA;
ensino superior, segundo as leis que regem este GAMA, 2012).
país (BORSSOI, 2012). As experiências As complicações crônicas que podem cursar
vivenciadas no estágio curricular permitem com o avançar do DM, a exemplo da vasculopatia
promover o ensino-aprendizagem, destacando e/ou insuficiência vascular periférica, causam
neste caso as desenvolvidas na Atenção Primária disfunções que aumentam as chances de
à Saúde (APS), como a visita domiciliar infecção de lesões e, por consequência,
(OLIVEIRA; PEREIRA, 2013). amputação do pé diabético. No Brasil,
A visita domiciliar é uma atividade inerente aos aproximadamente 85% das amputações em
profissionais das equipes da APS e abrange pessoas com DM ocorrem em membros inferiores
inúmeros objetivos, desde prestar assistência à e podem ser evitadas a partir do controle
pessoa no domicílio, identificar fatores de risco glicêmico, detecção precoce de lesões,
(individuais e familiares) e verificar a rede de atendimento especializado pela rede
apoio familiar existente. A atenção domiciliar a secundária/terciária, quando necessário, e
pessoas com pé diabético implica no medidas gerais de prevenção e vinculação das
desenvolvimento de atenção integral a todos os pessoas com DM (DIAS; MACIEL, 2013).
fatores que influenciam na recuperação da
complicação em questão (CAIAFA; CASTRO, OBJETIVOS
2011; CUNHA; GAMA, 2012).
O pé diabético é a expressão empregada para Descrever a experiência da visita domiciliar
designar alterações e complicações que podem para troca de curativo de amputação de
ocorrer, isolada ou conjuntamente, nos membros pododáctilos de pé diabético; demonstrar a
inferiores de pessoas com DM. A crescente relevância da assistência de enfermagem
necessidade de prevenção e controle de tais rigorosa para um bom prognóstico da lesão e
complicações implica em um bom controle da criação de vínculo.
doença e assistência vigilante preventiva, com
INTERNATIONAL NURSING CONGRESS 2
Theme: Good practices of nursing representations
In the construction of society
May 9-12, 2017

MATERIAL E MÉTODOS As observações e dados produzidos foram


sistematizados e analisados em duas categorias:
Tipo de estudo “Assistência de enfermagem ao indivíduo com pé
diabético amputado e suas questões/” e A visita
Trata-se de um relato de experiência acerca de domiciliar como estratégia de vínculo e
visita domiciliar realizada diariamente para integralidade“. O levantamento literário para
avaliação de ferida proveniente de amputação fundamentação da pesquisa foi realizado nos
dos quatro pododáctilos em pé diabético e troca meses de abril a junho de 2016, através dos
de cobertura oclusiva, primária e secundária, com seguintes bancos de dados: LILACS ( Literatura
papaína a 5%. Latino-Americana e do Caribe em Ciências da
Saúde) , Scielo (Scientific Electronic Library
Local da pesquisa Online), utilizando-se dos descritores: Visita
domiciliar, Pé diabético, Amputação.
A vivência ocorreu em um bairro do município
de Aracaju/SE, localizado na terceira região de RESULTADOS E DISCUSSÃO
saúde e adscrito à Unidade de Saúde da Família
(USF) Dr. Hugo Gurgel. As visitas domiciliares Assistência de enfermagem ao indivíduo com
ocorreram durante o Estágio Curricular pé diabético amputado e suas questões
Supervisionado II (ECS II) da Universidade
Tiradentes (UNIT) alocado na grade curricular do Idosa de 72 anos, diagnosticada com DM tipo 2
décimo período do curso de Enfermagem há 15 anos, viúva, residia sozinha em seu
Bacharelado, no turno vespertino, de segunda à domicílio em um município do interior do estado
sexta, no semestre letivo 2016.1. de Sergipe. Relatou que inicialmente apresentou
micose interdigital em pododáctilos do pé direito,
Participantes da pesquisa realizando tratamento com ervas, sem avaliação
e orientação de profissional habilitado. Após duas
Participaram desta experiência uma idosa, que semanas notou cheiro desagradável e buscou
recebia cuidados diretos na visita domiciliar, um atendimento na Unidade de Saúde da Família do
familiar de primeiro grau, acadêmicas de município. Após diagnóstico de necrose de
enfermagem que realizaram ações de educação pododáctilos, a usuária foi encaminhada para
em saúde, prevenção de novas feridas, troca de hospital de referência na capital do estado para
cobertura oclusiva e promoção da independência avaliação da necessidade de amputação.
do binômio usuária/familiar, sob supervisão e A representação social dos pés para os sujeitos
orientação de uma profissional enfermeira, está aportada em uma relação de independência,
professora da Instituição de Ensino Superior (IES) autonomia e segurança do corpo, fundamentais
supracitada. para locomoção. O pé saudável expressa o
pensamento social da sua função natural do
Procedimento de coleta de dados caminhar e o rompimento dessa condição
benigna produz estigmas relacionados ao DM que
Utilizou-se da observação participante e enquadram o comportamento dos sujeitos devido
educação em saúde durante os encontros diários ao choque do padrão estético social causado
que duravam, em média, 30 minutos. Utilizou-se, pelas deformações e lesões (COELHO; SILVA;
ainda, da revisão de prontuário para obtenção de PADILHA, 2009).
informações relevantes sobre a usuária além do Como um dos tratamentos farmacológicos para
registro fotográfico e da evolução de enfermagem a lesão, a papaína a 5% foi prescrita por médico
diária da visita domiciliar e procedimentos da referência de alta complexidade, o qual
realizados. acompanhou a evolução do caso em consultas
mensais, aliada ao controle glicêmico,
Análise de dados alimentação balanceada e uso de
INTERNATIONAL NURSING CONGRESS 3
Theme: Good practices of nursing representations
In the construction of society
May 9-12, 2017

hipoglicemiantes orais (metformina 850 mg e positivo na vida do portador de DM ( SANTOS et


glibenclamida 5mg), para o sucesso da al., 2013).
cicatrização da ferida pós-amputação. Os
curativos com soluções de papaína foram A visita domiciliar como estratégia de vínculo
realizados uma vez ao dia, no início das e integralidade
atividades do estágio à tarde, na maioria dos
encontros, e final do período de estágio da A visita domiciliar propõe-se a acolher as
manhã, quando necessário. Rotineiramente foi diferentes necessidades de saúde, desde as
realizada limpeza prévia da lesão com soro condições de infraestrutura, como habitação,
fisiológico a 0,9%, em jato; aplicação de gaze higiene e saneamento, ao atendimento à saúde
estéril embebida na solução de papaína sobre a das famílias, permitindo uma maior aproximação
lesão; fechamento do curativo envolto em atadura com os determinantes do processo saúde-
e fixado com esparadrapo para evitar a exposição doença. Sendo assim, é um instrumento laboral
da papaína ao ar e a luz (prevenindo de enfermeiros e Agentes Comunitários de Saúde
queimaduras e neutralização da enzima). (ACS), realizada de forma sistematizada a partir
A papaína, uma enzima extraída do látex do do planejamento, execução, registro e avaliação
mamão Carica papaya, vem sendo amplamente (KLEBIAN; ACIOLI, 2014).
utilizada no auxílio de processos cicatriciais em Considera-se que a experiência apresenta
virtude de aceleração do crescimento de tecido algumas limitações quanto ao seu
de granulação e reepitelização, ação proteolítica, desdobramento, pois não foi possível
bactericida e bacteriostática em tecidos acompanhar a cicatrização total da ferida devido
desvitalizados e infectados7. Estudo de caso às férias escolares bem como avaliar a
realizado com cinco pacientes em uso de papaína sensibilização permanente da usuária e da família
em curativos diários de úlceras de diferentes acerca dos cuidados necessários com os pés. No
etiologias demonstrou que, em todos os casos, entanto, o vínculo criado com a família contribuiu
houve redução considerável das características para a solução ensejada: cicatrização com boa
iniciais das lesões e formação profusa de tecido epitelização em dois meses de acompanhamento,
de granulação após, em média, dezesseis dias do uma involução do processo traumático inicial de
início do uso (CARVALHO et al., 2010; BRITO +/- 8 cm para +/- 3,5 cm, em média, adaptação de
JÚNIOR; FERREIRA, 2015) . calçado para a retomada da vida e cuidados com
No caso em questão o hálux do pé esquerdo o pé esquerdo, prevenindo amputação futura.
apresentava uma fissura de +/- 1cm e
onicomicose. No planejamento da assistência, CONCLUSÕES
além do cuidado com a lesão, foi realizada a
educação em saúde insistente acerca da Os eixos de promoção da saúde e prevenção
importância de tratar e prevenir nova amputação de agravos e doenças da Atenção Primária à
no membro inferior esquerdo. Os familiares eram Saúde são praticados em visitas domiciliares
sempre convidados a observar a troca de curativo planejadas, que levam em consideração as
e a prática de educação em saúde, esclarecendo necessidades socioeconômicas e psicossociais
dúvidas e mitos. dos indivíduos e dos equipamentos familiares
A educação terapêutica capacita os pacientes e envolvidos. A amputação decorrente de pé
o núcleo de apoio familiar no tratamento e diabético produz uma ferida cirúrgica complexa, e
controle da patologia instalada e prevenção de sua prevenção pode acontecer na APS através
possíveis complicações através da sensibilização de medidas simples e educativas a fim de evitar
para tomada de novas decisões e medidas novos desfechos lesivos. A experiência do vínculo
preventivas. É condição sine qua non incluir os diário, da assistência de enfermagem holística a
familiares e/ou terceiros nas práticas educativas uma paciente em situação de vulnerabilidade e a
visto que muitas pessoas com DM necessitam da sensibilização da mesma sobre a necessidade
ajuda destes indivíduos para os cuidados diários, dos cuidados necessários para sua vida nova,
o que, consequentemente, produz impacto sem dúvidas, foi enriquecedora e inesquecível
INTERNATIONAL NURSING CONGRESS 4
Theme: Good practices of nursing representations
In the construction of society
May 9-12, 2017

para os acadêmicos que muito mais que


aprimorar técnicas e consolidar conhecimentos,
aprenderam sobre o ser social indispensável que
é o enfermeiro na APS.

Palavras-chave: Visita domiciliar, pé diabético,


amputação.

REFERÊNCIAS

BORSSOI, B.L. O estágio curricular supervisionado como


potencializador da formação do sujeito político. IX ANPED SUL.
Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul. 2012.

BRITO JÚNIOR, L.C.; FERREIRA, P.L. Cicatrização de feridas


contaminadas ratadas com papaína. Medicina (Ribeirão Preto).
vol.48, num. 2, pag. 168-174. 2015.

CAIAFA, J.S.; CASTRO, A.A.; FIDELIS, C.; SANTOS, V.P.; SILVA,


E.S.; SITRÂNGULO JR., C.J. Atenção integral ao portador de Pé
Diabético. J Vasc Bras, Vol. 10, Num. 4, Suplemento 2, 2011.

CARVALHO, F.I.C.; SILVA.J.P.N.; BITTENCOURT, M.C.; BRITO


JÚNIOR, L.C. Uso de papaína no tratamento de lesões ulcerativas
de pacientes portadores de pé diabético: relato de cinco casos.
Revista Paraense de Medicina, vol. 24, num. 2, 2010.

COELHO, M.S.; SILVA, D.M.G.V.; PADILHA, M.I.S.


Representações sociais do pé diabético para pessoas com
diabetes mellitus tipo 2. Rev. Esc. Enferm. USP. Vol.43, num.1,
pag.65-71. 2009.

CUNHA, C.L.F.; GAMA, M.E.A. A visita domiciliar no âmbito da


atenção primária em saúde. Publicado em Malagutti W
(organizador). Assistência Domiciliar – Atualidades da
Assistência de Enfermagem. Rio de Janeiro: Rubio, 2012. 336
pp.

DIAS, R.S.P.; MACIEL, M.T.C.B. Caminho percorrido por pessoas


amputadas por diabético infectado em um hospital público.
Revista Baiana de Saúde Pública, vol. 37, num.(4, pag.800-819.
2013.

KLEBIAN, L.V.A; ACIOLI, S. A visita domiciliar de enfermeiros e


agentes comunitários de saúde da Estratégia Saúde da Família.
Rev. Eletr. Enf. [Internet]. Vol.16, num.1, pag.161-169, 2014.

OLIVEIRA, M.A.C.; PEREIRA, I.C. Atributos essenciais da


Atenção Primária e a Estratégia Saúde da Família. Rev Bras
Enferm. Vol.66.(esp), pag. 158-64, 2013.

SANTOS, I.C.R. V.; NUNES, E.N.S.; MELO, C.A.; FARIAS, D.G.


Amputações por pé diabético e fatores sociais: implicações para
cuidados preventivos de enfermagem. Rev Rene, Fortaleza,
vol.12, num.4, pag. 684-91. 2011.

Interesses relacionados