Você está na página 1de 40
MATRIZ DE RISCO E CONTROLE DO SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS .

MATRIZ DE RISCO E CONTROLE DO SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS

CONSELHO DE CURADORES Presidente do Conselho de Curadores Vice-Presidente do Conselho de Curadores CONSELHO DIRETOR

CONSELHO DE CURADORES

Presidente do Conselho de Curadores Vice-Presidente do Conselho de Curadores

CONSELHO DIRETOR

Miguel Colasuonno Marco Antonio Rodrigues da Cunha

Presidente:

Jose Affonso da Silva Jardim

Vice-Presidentes:

Paulo Sérgio Petis Fernandes Luiz Fernando Couto Amaro da Silva

DIRETOR GERAL DA UNICOGE

DIRETORIA EXECUTIVA

Antônio Pedro Gordilho

Diretor Executivo:

Rogério Ferreira Morgado

SECRETARIA

Secretária:

Maria Eugênia Maia de Oliveira

COMITÊ DE AUDITORIA COORDENAÇÃO TÉCNICA

Coordenador:

Marco Aurélio Milani - Bandeirante Marcos de Mendonça Peccin - Cesp

Paulo Roberto Leal Caldas - Chesf

Jorge José Teles Rodrigues - Eletrobrás

Ercules Romero Monteiro - Eletrosul

Antônio Carlos Martins Machado - ONS

Antônio Carlos C. Benavides - Tractebel Energia

COLABORAÇÃO ESPECIAL:

Edgard Vicente Fonseca Araújo CELG

1. INTRODUÇÃO 2. APRESENTAÇÃO ÍNDICE 2.1 Objetivo 2.2 Limites de Abordagem 2.3 Roteiro dos

1. INTRODUÇÃO

2. APRESENTAÇÃO

ÍNDICE

2.1

Objetivo

2.2

Limites de Abordagem

2.3

Roteiro dos Principais Aspectos para Análise do Auditor

2.3.1

Documentação

2.3.2

Registro de Ponto de Jornada de Trabalho

2.3.3

Folha de Pagamento

2.3.4

INSS

2.3.5

Rescisões do Contrato de Trabalho

2.3.6

Férias

2.3.7

13º Salário

2.3.8

Outros

3. PROGRAMA DE TESTES

3.1 Riscos

3.2 Controles

3.3 Nomenclatura utilizada no Programa de Testes

3.4 Programa de Testes - RH: Aspectos Gerais

3.5 Programa de Testes - RH: Admissão de Pessoal

3.6 Programa de Testes - RH: Rescisão

3.7 Programa de Testes - RH: Freqüência

3.8 Programa de Testes - RH: Movimentação de Pessoal

3.9 Programa de Testes - RH: Manutenção de Arquivos e Tabelas

3.10 Programa de Testes - RH: Folha de Pagamento - Processamento e Pagamento

3.11 Programa de Testes - RH: Folha de Pagamento - Recolhimento de INSS, FGTS e IR

3.12 Programa de Testes - RH: Folha de Pagamento - Repasse de Valores a Instituições

3.13 Programa de Testes - RH: Folha de Pagamento - Pagamento e Contabilização de Benefícios Administrados por Terceiros

4. ANEXO: Tabela de Incidência e não Incidência do FGTS, do INSS e do

IRRF

5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

03

06

06

06

06

06

07

07

07

07

07

07

07

08

08

08

08

10

13

16

19

21

23

25

29

31

33

36

40

1. INTRODUÇÃO A Fundação COGE é uma entidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos,

1. INTRODUÇÃO

A Fundação COGE é uma entidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, cuja missão é promover o aprimoramento da gestão empresarial e da cultura técnica do setor elétrico, realizando atividades de pesquisa, ensino, consultoria e desenvolvimento institucional.

Constituída em 05 de novembro de 1998 na cidade do Rio de Janeiro, onde tem sua sede e foro, por 26 empresas do setor de energia elétrica brasileiro, a Fundação COGE veio suceder o Comitê de Gestão Empresarial COGE.

A integração e o intercâmbio técnico que constituíam a ênfase dos projetos desenvolvidos de forma coletiva pelos profissionais das empresas participantes do Comitê foram substituídos pela nova filosofia de atuação da Fundação COGE, uma instituição de caráter técnico-científico voltada para a pesquisa, ensino, estudo e aperfeiçoamento dos métodos, processos e rotinas do Setor Elétrico do Brasil.

Atualmente, a Fundação COGE reúne em seu quadro de instituidoras 63 empresas públicas e privadas do setor de energia elétrica, responsáveis, em seu conjunto, por mais de 90% de toda a eletricidade gerada, transmitida e distribuída no Brasil.

EMPRESAS MANTENEDORAS DA FUNDAÇÃO COGE:

01 AES SUL - DISTRIBUIDORA GAÚCHA DE ENERGIA S.A

02 AES TIETÊ - AES TIETÊ S.A

03 AES URUGUAIANA - EMPREENDIMENTOS S.A

04 AMPLA - AMPLA ENERGIA E SERVIÇOS S.A

05 BANDEIRANTE - BANDEIRANTE ENERGIAS DO BRASIL

06 BOAVISTA - BOA VISTA ENERGIA S.A.

07 BRAGANTINA EEB -EMPRESA ELÉTRICA BRAGANTINA S.A.

08 BRASCAN - BRASCAN ENERGÉTICA S.A

09 CCEE - CÂMARA DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

10 CEA - CIA. DE ELETRICIDADE DO AMAPÁ

11 CEAL - CIA. ENERGÉTICA DE ALAGOAS

12 CEAM - CIA. ENERGÉTICA DO AMAZONAS

13 CEB - CIA. ENERGÉTICA DE BRASÍLIA

14 CEB LAJEADOCEB LAJEADO S.A.

15 CEEE - CIA. ESTADUAL DE ENERGIA ELÉTRICA RS

16 CELESC - CENTRAIS ELÉT. DE SANTA CATARINA S.A

17 CELG D CELG DISTRIBUIÇÃO S.A

18 CELPA - CENTRAIS ELÉTRICAS DO PARÁ S.A

19 CELPE - CIA. ENERGÉTICA DE PERNAMBUCO CELTINS - COMPANHIA DE ENERGIA ELÉTRICA DO ESTADO DO

20 TOCANTINS

21 CEMAR - COMPANHIA ENERGÉTICA DO MARANHÃO

22 CEMAT - CENTRAIS ELÉTRICAS MATOGROSSENSES S.A.

23 CEMIG - CIA. ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS 24 CEPEL - CENTRO DE PESQUISA DE

23 CEMIG - CIA. ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS

24 CEPEL - CENTRO DE PESQUISA DE ENERGIA ELÉTRICA

25 CEPISA -COMPANHIA ENERGÉTICA DO PIAUÍ

26 CER - CIA. ENERGÉTICA DE RORAIMA

27 CERAN COMPANHIA ENERGÉTICA RIO DAS ANTAS

28 CERON - CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S.A

29 CESP - CIA. ENERGÉTICA DE SÃO PAULO

30 CGTEE - COMPANHIA DE GERAÇÃO TÉRMICA DE ENERGIA ELÉTRICA

31 CGTF - CENTRAL GERADORA TERMELÉTICA DO SÃO FRANCISCO

32 CHESF - CIA. HIDROELÉTRICA DO SÃO FRANCISCO

33 CHESP COMPANHIA HIDROELÉTRICA SÃO PATRÍCIO

34 CLFSC - CIA. LUZ E FORÇA SANTA CRUZ

35 COELBA - COMPANHIA DE ELETRICIDADE DO ESTADO DA BAHIA

36 COELCE - COMPANHIA ENERGÉTICA DO CEARÁ

37 COPEL - COMPANHIA PARANAENSE DE ENERGIA

38 CPEE - CIA. PAULISTA DE ENERGIA ELÉTRICA

39 CPFL - COMPANHIA PAULISTA DE FORÇA E LUZ

40 CTEEP - CIA. DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA PAULISTA

41 DME ENERGÉTICA LTDA

42 DME/PC - DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ELETRICIDADE

43 DUKE ENERGY INTR’L – GERAÇÃO PARANAPANEMA

44 ELEKTRO - ELETRICIDADE E SERVIÇOS S.A

45 ELETROACRE - CIA. DE ELETRICIDADE DO ACRE

46 ELETROBRÁS - CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A.

47 ELETRONORTE - CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL

48 ELETRONUCLEAR - ELETROBRÁS TERMONUCLEAR S.A

49 ELETROPAULO - ELETRICIDADE DE SÃO PAULO S.A.

50 ELETROSUL - CENTRAIS ELÉTRICAS S.A.

51 ELFSM EMPRESA LUZ E FORÇA SANTA MARIA S.A

52 EMAE - EMPRESA METROPOLITANA DE ÁGUAS E ENERGIA S.A.

53 EPE - EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA

54 FURNAS - CENTRAIS ELÉTRICAS S.A.

55 ITAIPU - ITAIPU BINACIONAL

56 LIGHT - SERVIÇOS DE ELETRICIDADE S.A.

57 LIGHTPAR - LIGHT PARTICIPAÇÕES S.A.

58 MANAUS ENERGIA S.A.

59 O N S - OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO

60 RGE - RIO GRANDE ENERGIA S.A.

61 SAELPA - SOCIEDADE ANÔNIMA DE ELETRIFICAÇÃO DA PARAÍBA

62 SANTA CRUZ SANTA CRUZ GERAÇÃO DE ENERGIA S.A

63 TRACTEBEL - ENERGIA S.A

Para mais informações sobre a Fundação COGE, visite o site:

2. APRESENTAÇÃO O Comitê de Auditoria da Fundação COGE iniciou um trabalho que visa à

2. APRESENTAÇÃO

O Comitê de Auditoria da Fundação COGE iniciou um trabalho que visa à

atualização do antigo acervo documental do Comitê de Gestão Empresarial - COGE.

Inicialmente optou por atualizar o projeto Auditoria no Sistema de Folha de Pagamentoelaborado no período de outubro de 1986 a abril de 1987, utilizando-se das modernas práticas de auditoria. Durante o desenvolvimento do trabalho concluiu pela sua ampliação, integrando-o à Matriz de Risco e Controle do Sistema de Recursos Humanos que abarca, além do subprocesso Folha de Pagamento, e outros como Admissão de Empregados; Rescisão do Contrato de Trabalho; Freqüência; Movimentação de Pessoal; Manutenção de Arquivos e Tabelas; e Contabilização.

2.1OBJETIVO

O objetivo desta iniciativa é o de identificar as áreas de risco potencial e os

pontos de controle que devem existir no Sistema de Recursos Humanos e seu devido apontamento na Matriz de Risco e Controle, para auxiliar na análise e testes de auditoria das empresas do setor de energia elétrica.

2.2.LIMITES DEABORDAGEM

Este trabalho contempla os principais objetivos e diretrizes de um exame de auditoria, abrangendo os aspectos legais e de controle interno, permitindo a avaliação sobre os processos de admissão, demissão, remuneração, movimentação, registro e processamento da folha de pagamento.

Trata-se de uma ferramenta de trabalho para subsidiar e orientar os órgãos de Auditoria Interna, de forma a facilitar o alcance do resultado no desempenho de suas funções. Portanto, não pretende esgotar o assunto e nem ser um instrumento único e definitivo para tomada de decisões, mas sim ser somado com outras ocorrências.

A forma de realização dos testes deve ser providenciada pela auditoria interna

de acordo com as características e realidade de cada empresa.

2.3 ROTEIRO DOS PRINCIPAIS ASPECTOSPARAANÁLISEDOAUDITOR

2.3.1. Documentação: Contrato de Trabalho, Acordo de Compensação, Salário Família, Exame Médico, Acordo de Prorrogação de Trabalho, Comprovante de entrega e devolução da CTPS, Declaração de Encargos de Família para fins de IR, Declaração de Trajeto para fins de Vale Transporte, Ficha de Registro de Empregados e Outros documentos.

2.3.2. Registro de Ponto de Jornada de Trabalho: Excesso de Jornada de Trabalho; Intervalo mínimo

2.3.2. Registro de Ponto de Jornada de Trabalho: Excesso de Jornada de Trabalho; Intervalo mínimo de Repouso entre Jornadas de Trabalho; Trabalho em dias destinados ao Descanso Semanal; Intervalo de 15 minutos para Lanche em Jornadas de 06 horas; Jornada de trabalho marcada com antecedência; Autorização para realização de horas extras; Tolerância na entrada e saída do empregado; Cartões pontos sem pré- assinalação; Empregados prorrogando jornada em atividades insalubres; Empregados externos que não anotam ponto; Empregados de cargo de gerência dispensados do ponto sem função gratificada; Marcação do ponto não corresponde à jornada pré-assinalada; Não observância do Intervalo de Alimentação e Repouso; Cartão ponto com rasuras; Cartão ponto sem assinatura; Marcação repetitiva no cartão invalidação; Plantão à Distância; Horário Ininterrupto de Revezamento; Compensação de Faltas e Atrasos com Horas Extras; Banco de Horas; Supressão de Horas Extras Habituais; Jornada de Telefonista; Plantões, Horas Extras não pagas; Outros.

2.3.3. Folha de Pagamento: Conferência da folha de pagamento com cartão de ponto e outros relatórios; Cálculos que devem ser averiguados na folha de pagamentos (horas extras, insalubridade, periculosidade, pensão alimentícia, adicional noturno, DSR Descanso Semanal Remunerado, Comissões, Adicional Noturno, Desconto de vale- transporte, Desconto de Vale-refeição, Desconto da contribuição ao INSS, de Imposto de Renda Retido na Fonte, Descontos de convênios, etc.); Salário Família, Contribuição Sindical, Equiparação Salarial, Ajuste Salarial; Outros.

2.3.4. INSS: Conferência das bases de cálculo, Verbas incidentes; Recolhimento FGTS; Salário Maternidade; Aposentadoria Especial, Contabilização da folha de pagamento, Arquivos exigidos pelo INSS; Outros.

2.3.5. Rescisões de Contrato de Trabalho: Cálculos na demissão, Aviso Prévio, Férias, 13º Salário, Multas, Fraudes, Salário Família, Médias, Outros.

2.3.6. Férias: Férias não gozadas e pagas; Cálculo da média variável;

Férias

Antecipação; Outros procedimentos.

na rescisão;

Integração de férias na folha de pagamento;

2.3.7. 13º Salário: Cálculos; média variável, 1ª Parcela e 2ª Parcela; Reembolso 13º Salário referente ao salário maternidade;

2.3.8. Outros: Provisão de Férias, Contribuição Sindical categorias diferenciadas; Empréstimos a empregados; Autorização para desconto em folha; Folha Negativa e Outros.

3. PROGRAMA DE TESTES A seguir é apresentado o Programa de Testes que, se bem

3. PROGRAMA DE TESTES

A seguir é apresentado o Programa de Testes que, se bem aplicado e conjugado com outros instrumentos de gestão, garantirá uma melhor aderência e eficiência dos controles.

Com o intuito de facilitar o entendimento e alinhamento dos conceitos para a execução dos trabalhos, serão traçadas algumas considerações:

3.1. Riscos se definem pela probabilidade de um evento indesejado ocorrer multiplicado pela magnitude do seu impacto;

3.2. Controles são aplicações de políticas, procedimentos, práticas ou estruturas organizacionais desenhadas de forma a prover uma garantia razoável de que os objetivos de negócio serão atingidos e que eventos indesejáveis serão prevenidos ou detectados e corrigidos. Suas características são de prevenir (controles que minimizam a possibilidade de um erro) e de detectar (controles que detectam informações erradas e permitem a sua correção. Ex.:

reconciliações, relatórios de exceção, entre outros) a ocorrência dos riscos. Podendo ser manuais (dependem de alto grau de interferência humana para sua execução) e automáticos (executados por computador ou mecanismos com pouca ou nenhuma interferência humana). Objetivam salvaguardar os ativos1 e prevenir fraudes2.

3.3. Nomenclatura utilizada no Programa de Testes:

Descrição do Risco: referência de identificação e descrição dos eventos que podem influenciar negativamente o atendimento aos objetivos do processo de negócio analisado.

Objetivos do Controle: descrição dos objetivos a serem atingidos com a existência do controle.atendimento aos objetivos do processo de negócio analisado. Objetivos do Teste: descrição dos objetivos a serem

objetivos a serem atingidos com a existência do controle. Objetivos do Teste: descrição dos objetivos a
objetivos a serem atingidos com a existência do controle. Objetivos do Teste: descrição dos objetivos a

Objetivos do Teste: descrição dos objetivos a serem atingidos com a execução do teste.

dos objetivos a serem atingidos com a execução do teste. Preparado por: identificação do auditor que

Preparado por: identificação do auditor que aplicou o programa

de testes.

identificação do auditor que aplicou o programa de testes. Ref. PT: referência com os papéis de

Ref. PT: referência com os papéis de trabalho gerados e documentação solicitada para comprovação dos resultados obtidos.

1 Salvaguarda de ativos: Composta por políticas e procedimentos que fornecem uma garantia razoável a respeito da prevenção ou da detecção num tempo razoável de aquisição, uso ou alienação não autorizada dos ativos da Empresa, que poderia ter um efeito material sobre as demonstrações financeiras;

2 Prevenção de Fraudes: Avaliação de todos os controles cuja finalidade específica é endereçar o

2 Prevenção de Fraudes: Avaliação de todos os controles cuja finalidade específica é endereçar o risco de fraude que tenha, no mínimo, uma probabilidade possível e razoável de ter um efeito material significativo sobre as demonstrações financeiras. Esses controles incluem: Controles relacionados à apropriação indevida de ativos, que poderia resultar em um erro material; Código de ética/conduta; Atividade de auditoria interna, caso seja reportada diretamente ao Comitê de Auditoria; e Procedimentos para a denúncia de fraudes ou conduta indevida.

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS ASPECTOS GERAIS 10 / 40

PROGRAMA DE TESTES

RECURSOS HUMANOS ASPECTOS GERAIS

PROGRAMA DE TESTES – RECURSOS HUMANOS 3.4. ASPECTOS GERAIS   RISCO OBJETIVO DO   REF.

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS

3.4. ASPECTOS GERAIS

 

RISCO

OBJETIVO DO

 

REF.

PREP.

DESCRIÇÃO

CONTROLE

 

OBJETIVOS DO TESTE

PT:

POR:

     

01.

Verificar se as diretrizes anuais e

   

políticas reguladoras das atividades do

departamento de recursos humanos estão sendo obedecidas.

02.

Verificar a realização de monitoramento

   

tempestivo sobre as mudanças em leis trabalhistas e que sejam prontamente efetuadas as alterações necessárias no sistema automatizado.

03.

Verificar que estejam sendo cumpridas

   

as obrigatoriedades legais a respeito de:

- Afixação de horário de trabalho

Assegurar que as apurações, cálculos e procedimentos relacionados ao processo de recursos humanos sejam formalmente documentados e parametrizados para que sejam executados de acordo comas determinações da legislação e políticas da empresa.

- Emissão de demonstrativos de

pagamento

Realização de diretrizes e atividades relacionadas à gestão dos recursos humanos em desacordo coma legislação e os critérios estabelecidos pela empresa.

-

Atualização da ficha de registro

04.

Verificar que esteja formalmente

   

01

documentado o organograma da empresa, lista de cargos, salários, atribuições de cada

cargo e se estão devidamente parametrizados no sistema.

05.

Verificar se são realizados

   
 

exames médicos periódicos nos empregados.

 

06.

Verificar se existe gerenciamento dos

   

contratos de trabalho de empregados terceirizados, temporários e estagiários.

07.

Verificar a disponibilização tempestiva

   

de equipamentos de proteção individual e o

devido registro de entrega.

08.

Verificar a aplicabilidade do plano de

   

capacitação formalmente definido.

PROGRAMA DE TESTES – RECURSOS HUMANOS 3.4. ASPECTOS GERAIS   RISCO OBJETIVO DO   REF.

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS

3.4. ASPECTOS GERAIS

 

RISCO

OBJETIVO DO

 

REF.

PREP.

DESCRIÇÃO

CONTROLE

 

OBJETIVOS DO TESTE

PT:

POR:

     

09.

Verificar se o processo de recursos

   

Realização de diretrizes e atividades relacionadas à gestão dos recursos humanos em desacordo coma legislação e os critérios estabelecidos pela empresa.

Assegurar que as apurações, cálculos e procedimentos relacionados ao processo de recursos humanos sejam formalmente documentados e parametrizados para que sejam executados de acordo comas determinações da legislação e políticas da empresa.

humanos está suportado por um sistema integrado (com integração automática entre o sistema contábil e financeiro) e se este sistema está parametrizado para fornecer,

01

automaticamente, informações periódicas exigidas por lei.

10.

Verificar se o sistema que realiza a

   

apropriação contábil dos valores referentes aos Recursos Humanos (salários, encargos, benefícios, contingências trabalhistas, etc.) está parametrizado para atender ao Plano de Contas da ANEEL.

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS ADMISSÃO DE PESSOAL 13 / 40

PROGRAMA DE TESTES

RECURSOS HUMANOS

ADMISSÃO DE PESSOAL

PROGRAMA DE TESTES – RECURSOS HUMANOS 3.5. ADMISSÃO DE PESSOAL   RISCO OBJETIVO DO  

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS

3.5. ADMISSÃO DE PESSOAL

 

RISCO

OBJETIVO DO

 

REF.

PREP.

DESCRIÇÃO

CONTROLE

 

OBJETIVOS DO TESTE

PT:

POR:

   

Assegurar que as inclusões nos sistemas devidos somente ocorram após as aprovações competentes.

11.

Verificar se é feito registro

   

tempestivo de novos contratados em sistema específico. Se este sistema está devidamente parametrizado para garantir a integridade das informações

cadastradas e se as inserções de novos empregados nos sistemas foram efetuadas com a necessária aprovação sistêmica por alçada competente.

Assegurar o acesso aos programas de recursos humanos somente aos usuários devidamente autorizados.

12.

Verificar se os sistemas possuem

   

Admissão

acesso restrito apenas a empregados autorizados, cuja atividade é devidamente segregada das atividades de lançamento e processamento da folha.

Assegurar que as admissões ocorridas no período estejam inclusas na base de dados do cadastro de Recursos Humanos e demais sistemas envolvidos.

13.

Verificar se o relatório de

   

02

incorreta de

empregado.

admissões, de determinado período, emitido pelo sistema está em conformidade com os documentos do processo de admissão.

Assegurar que o processo de seleção de pessoal efetuado por empresa terceirizada esteja cumprindo todos os preceitos exigidos pela legislação.

14.

Verificar a existência de contrato

   

formal e completo entre a empresa e

as empresas contratadas para a realização de processo seletivo.

15.

Verificar a documentação formal,

   

completa e devidamente aprovada que solicita a contratação de um novo empregado (entre as áreas solicitantes e de Recursos Humanos, e entre a área de Recursos Humanos e as empresas terceirizadas).

PROGRAMA DE TESTES – RECURSOS HUMANOS 3.5. ADMISSÃO DE PESSOAL   RISCO OBJETIVO DO  

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS

3.5. ADMISSÃO DE PESSOAL

 

RISCO

OBJETIVO DO

 

REF.

PREP.

DESCRIÇÃO

CONTROLE

 

OBJETIVOS DO TESTE

PT:

POR:

     

16.

Verificar a participação da área

   

contratante e o acompanhamento da área de Recursos Humanos no processo

Admissão de empregados inaptos ou em desacordo com os critérios legais e/ou estabelecidos pela empresa.

Assegurar que no

seletivo de novos empregados.

17.

Verificar que no processo de

   

03

processo seletivo e na admissão de pessoal os

critérios estabelecidos pela empresa sejam obedecidos.

admissão seja entregue o check-list ao candidato para orientá-lo sobre as

etapas do processo de contratação, a realização de exames médicos admissionais, assinatura da documentação referente a descontos em folha e benefícios, o devido arquivamento da documentação apresentada e o tempo de retenção da documentação do prontuário A.

 

Desatualização

Assegurar que as admissões ocorridas no período estejam

18.

Verificar que as áreas de Tecnologia

   

das

da Informação e de Serviços sejam notificadas, formalmente, da admissão de novos empregados para que sejam providenciados acessos lógico e físico.

04

informações no

inclusas na base de dados do cadastro de Recursos Humanos.

cadastro de

empregados.

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS RESCISÃO 16 / 40

PROGRAMA DE TESTES

RECURSOS HUMANOS

RESCISÃO

PROGRAMA DE TESTES – RECURSOS HUMANOS 3.6. RESCISÃO   RISCO OBJETIVO DO   REF. PREP.

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS

3.6. RESCISÃO

 

RISCO

OBJETIVO DO

 

REF.

PREP.

DESCRIÇÃO

CONTROLE

 

OBJETIVOS DO TESTE

PT:

POR:

 

19.

Verificar se o desligamento de

   

Desligar

Assegurar que os desligamentos efetuados atendam a legislação e os procedimentos da empresa.

empregados recebe aprovação da área responsável e do setor de Recursos Humanos, e se o sistema que suporta as atividades de RH está parametrizado para bloquear demissões de empregados que possuam estabilidade (garantia provisória de emprego).

05

empregados

indevida e

 

incorretamente.

     

20.

Verificar se os cálculos de valores

   

rescisórios são revisados antes da efetivação do pagamento.

21.

Atestar se os procedimentos e as

   

Assegurar que o cálculo, para rescisão do contrato de trabalho, contemple todas as rubricas e informações pertinentes.

aprovações dos pagamentos extraordinários; dos valores pagos em desacordo com o cargo e função do empregado; dos bônus e prêmios acima dos valores rescisórios devidos estão formalizados e com a devida autorização por alçada competente.

22.

Verificar se o sistema de folha de

   

pagamento está parametrizado para processar automaticamente:

Calcular e pagar na Rescisão do Contrato de

- atualização de horas extras;

 

- desconto de adiantamentos;

06

Trabalho valores indevidos e incorretos.

- cálculo proporcional para pagamento de

13º e férias;

-

cálculo automático de valores rescisórios;

 

alteração no sistema do status do usuário para inativo no momento do processamento da rescisão.

-

Assegurar o

atendimento à

23.

Verificar se a homologação de rescisão

   

contratual é efetuada de acordo com os requisitos legais.

legislação trabalhista.

Assegurar o

     

acesso aos

programas de

recursos humanos

24.

Verificar se o acesso aos sistemas é

apenas aos

restrito a empregados autorizados.

usuários

autorizados.

PROGRAMA DE TESTES – RECURSOS HUMANOS 3.6. RESCISÃO   RISCO OBJETIVO DO   REF. PREP.

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS

3.6. RESCISÃO

 

RISCO

OBJETIVO DO

 

REF.

PREP.

DESCRIÇÃO

CONTROLE

 

OBJETIVOS DO TESTE

PT:

POR:

   

Assegurar que as devidas verbas rescisórias sejam pagas corretamente.

25.

Verificar se existe conferência e

   

aprovação, conforme os níveis de

Calcular e pagar na Rescisão do 06 Contrato de Trabalho valores indevidos e incorretos.

competência, para liberação do pagamento.

 

26.

Verificar se as alterações

   

Assegurar a

cadastrais do sistema são monitoradas e se existe parametrização que restrinja o pagamento somente a empregados desligados.

integridade do

   

cadastro de

empregados.

     

27.

Verificar a existência de check-list

   

Representação indevida da empresa, bem como divulgação de informações

07 confidenciais, apropriação de bens e acesso indevido ao ambiente empresarial.

Assegurar a integridade da empresa e de seus colaboradores, bem como a

exclusão do empregado desligado do arquivo-mestre de folha de pagamento.

para orientação do empregado desligado a respeito dos procedimentos de desligamento e suas obrigações.

28.

Verificar se ocorreu o

   

cancelamento de acesso do empregado às dependências e aos sistemas de informação, bem como

o cancelamento, se houver, de procurações.

29.

Verificar se é emitido informativo

   
     

de desligamento de empregados para as áreas críticas da empresa.

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS FREQÜÊNCIA 19 / 40

PROGRAMA DE TESTES

RECURSOS HUMANOS

FREQÜÊNCIA

PROGRAMA DE TESTES – RECURSOS HUMANOS 3.7. FREQÜÊNCIA   RISCO OBJETIVO DO   REF. PREP.

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS

3.7. FREQÜÊNCIA

 

RISCO

OBJETIVO DO

 

REF.

PREP.

DESCRIÇÃO

CONTROLE

 

OBJETIVOS DO TESTE

PT:

POR:

   

Assegurar a

     

correta inserção

das

informações de

30.

Verificar, no caso de marcação manual

freqüência no

sistema

de ponto, se as informações inseridas no

sistema são efetuadas por profissional autorizado.

apropriado e

Pagamento ou

desconto

por profissionais

 

autorizados.

08

incorreto de

       

horas.

Assegurar que as exceções de freqüência recebam o devido pagamento e desconto.

31.

são monitoradas e aprovadas antes de sua inserção no sistema.

Verificar se as exceções de freqüência

32.

Verificar se está sendo efetuada a

   

conciliação entre as informações do sistema e dos cartões de ponto, versus

pagamentos/descontos.

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS MOVIMENTAÇÃO DE PESSOAL 21 / 40

PROGRAMA DE TESTES

RECURSOS HUMANOS

MOVIMENTAÇÃO DE PESSOAL

PROGRAMA DE TESTES – RECURSOS HUMANOS 3.8. MOVIMENTAÇÃO DE PESSOAL   RISCO OBJETIVO DO  

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS

3.8. MOVIMENTAÇÃO DE PESSOAL

 

RISCO

OBJETIVO DO

 

REF.

PREP.

DESCRIÇÃO

CONTROLE

 

OBJETIVOS DO TESTE

PT:

POR:

     

33.

Verificar se é feito registro

   

Assegurar o processamento da Movimentação de Pessoal após as devidas aprovações.

tempestivo da movimentação em sistema específico. Se este sistema está devidamente parametrizado para garantir a integridade das informações cadastradas e se as inserções nos sistemas foram efetuadas com a necessária aprovação sistêmica por alçada competente.

09

Processamento

incorreto na

Garantir que as

alterações de cargos, salários, etc. estejam de acordo com políticas de Recursos Humanos.

     

Movimentação

34.

Verificar que os pedidos de

de Pessoal.

alterações de cargos e salários sejam

processados em conformidade com as políticas de Recursos Humanos.

 

35.

Verificar se a forma como é

   

Assegurar a igualdade da base de dados dos sistemas.

realizada a interface de dados entre o

sistema de Recursos Humanos e outro sistema garante a confiabilidade dos dados.

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS MANUTENÇÃO DE ARQUIVOS E TABELAS 23 / 40

PROGRAMA DE TESTES

RECURSOS HUMANOS

MANUTENÇÃO DE ARQUIVOS E TABELAS

PROGRAMA DE TESTES – RECURSOS HUMANOS 3.9. MANUTENÇÃO DE ARQUIVOS E TABELAS   RISCO  

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS

3.9. MANUTENÇÃO DE ARQUIVOS E TABELAS

 

RISCO

 

OBJETIVO DO

 

REF.

PREP.

DESCRIÇÃO

 

CONTROLE

 

OBJETIVOS DO TESTE

PT:

POR:

   

Assegurar que a parametrização seja elaborada conforme os parâmetros estabelecidos pela legislação.

36.

Verificar que seja realizado o

   

monitoramento tempestivo sobre as mudanças em leis trabalhistas e que sejam executadas, prontamente, as alterações necessárias no sistema automatizado.

Alterações

Assegurar que o acesso às alterações dos

37.

Verificar se os sistemas possuem

   

indevidas em

parâmetros do

acesso restrito apenas a empregados autorizados, confrontando-o com relatório de monitoramento de perfis de acesso.

10

tabelas e

sistema seja restrito aos usuários

arquivos do

sistema.

devidamente

 

autorizados.

Assegurar que todos os cálculos e resultados do processamento da Folha de Pagamento sejam validados.

38.

Verificar se as alterações das

   

tabelas de retenção/descontos da Folha de Pagamento são efetuadas conforme legislação aplicável e validadas, por meio de testes, por pessoa independente, no momento da alteração.

   

Assegurar que todas

39.

Verificar se a manutenção de

   

e

somente

11

Divulgação de informações confidenciais da empresa e de empregados.

alterações válidas sejam efetuadas, com exatidão, no

arquivo-mestre de folha de pagamento

cadastro de empregados é realizada de maneira tempestiva, após a devida

validação das solicitações; se é aprovada sistemicamente e registrada em log. do sistema, em conformidade com políticas e procedimentos devidamente formalizados.

e

tabelas de

     

retenção de impostos e encargos sociais.

40.

Verificar a revisão periódica, por

 

parte dos gestores, da lista de empregados e respectivos cargos.

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS FOLHA DE PAGAMENTO PROCESSAMENTO E PAGAMENTO 25 / 40

PROGRAMA DE TESTES

RECURSOS HUMANOS

FOLHA DE PAGAMENTO PROCESSAMENTO E PAGAMENTO

PROGRAMA DE TESTES – RECURSOS HUMANOS 3.10. FOLHA DE PAGAMENTO – PROCESSAMENTO E PAGAMENTO  

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS

3.10. FOLHA DE PAGAMENTO PROCESSAMENTO E PAGAMENTO

 

RISCO

OBJETIVO DO

 

REF.

PREP.

DESCRIÇÃO

CONTROLE

 

OBJETIVOS DO TESTE

PT:

POR:

   

Assegurar que o acesso aos programas de Folha de Pagamento seja restrito somente aos usuários devidamente

autorizados.

41.

Verificar se os sistemas possuem

   

Provisão

incorreta dos

acesso restrito apenas a empregados autorizados, confrontando-o com relatório

de monitoramento de perfis de acesso.

12 valores

destinados à

Assegurar que os montantes destinados à Folha de Pagamento sejam provisionados nas contas contábeis corretas.

     

Folha de

Pagamento.

42.

Verificar se há conciliação entre o

processamento da Folha e as contas contábeis correspondentes, segregadas por rubricas.

     

43.

Verificar se o processamento da folha

   

é

realizado por um sistema específico,

com a utilização de rotinas e programas previamente testados e padronizados.

44.

Verificar se o sistema de Folha de

   

Pagamento está parametrizado para processar automaticamente:

- atualização de horas extras para compensação; - adiantamentos; - cálculo

Assegurar a validação dos cálculos e os

resultados do

de médias para pagamento de 13º, férias

e

rescisões; - cálculo automático de

Erro no 13 processamento da Folha de Pagamento.

valores rescisórios; - alteração no sistema do status do usuário para inativo no momento do processamento da rescisão.

processamento da Folha de Pagamento.

45.

Verificar se são realizados testes

   
   

mensais do processamento de Folha de Pagamento e respectiva validação.

 

46.

Atestar se os procedimentos e as

   

aprovações dos pagamentos extraordinários; dos valores pagos em desacordo com o cargo e função do empregado; dos bônus e prêmios acima dos valores rescisórios devidos estão formalizados e com a devida autorização por alçada competente.

PROGRAMA DE TESTES – RECURSOS HUMANOS 3.10. FOLHA DE PAGAMENTO – PROCESSAMENTO E PAGAMENTO  

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS

3.10. FOLHA DE PAGAMENTO PROCESSAMENTO E PAGAMENTO

 

RISCO

OBJETIVO DO

 

REF.

PREP.

DESCRIÇÃO

 

CONTROLE

 

OBJETIVOS DO TESTE

PT:

POR:

     

47.

Verificar se os procedimentos estão

   

formalmente definidos e atualizados quanto

Assegurar que as horas e a

às atividades relativas ao processamento da Folha de Pagamento e se estas atividades estão devidamente segregadas.

48.

Verificar o sistema eletrônico para

   

freqüência

registradas

reflitam as

coleta de informações de entrada e saída

de empregados e a integração automática deste sistema com o sistema de

horas

processamento da Folha de

Erro no processamento da Folha de Pagamento.

efetivamente

Pagamento.

13

trabalhadas e

     

que sejam

aprovadas e

49.

planejamento e acompanhamento devido

de férias.

Verificar que seja executado o

   

processadas de

maneira íntegra

     

50.

horas registradas no ponto dos empregados é restrito a empregados autorizados e se foram aprovadas formalmente antes do seu processamento.

Verificar se o acesso a alterações em

   

e

correta,

dentro do

período de

competência.

51.

Verificar que as alterações de valores

   
 

inseridos manualmente sejam conciliadas com os registros no sistema de Folha de Pagamento.

   

Assegurar que os cálculos e

desembolsos

sejam

aprovados e

52.

Verificar se estão sendo conferidos os

   

Cálculo e

desembolso

indevidos da

cálculos dos recolhimentos da Folha de

Pagamento e se os valores a serem enviados para a Tesouraria estão aprovados formalmente.

14

Folha de

Pagamento,

processados de

maneira íntegra

53.

valores da Folha de Pagamento a bancos.

Atestar a transferência eletrônica dos

   

encargos,

provisões e

rescisões.

correta,

e

dentro do

período de

54.

calculados pelo sistema de Folha de Pagamento e os valores contabilizados e pagos aos empregados.

Verificar a conciliação entre os valores

   

competência.

PROGRAMA DE TESTES – RECURSOS HUMANOS 3.10. FOLHA DE PAGAMENTO – PROCESSAMENTO E PAGAMENTO  

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS

3.10. FOLHA DE PAGAMENTO PROCESSAMENTO E PAGAMENTO

 

RISCO

OBJETIVO DO

 

REF.

PREP.

 

DESCRIÇÃO

CONTROLE

 

OBJETIVOS DO TESTE

PT:

POR:

   

Assegurar que o salário seja creditado ao empregado conforme o cronograma e, que os recolhimentos sejam efetuados no prazo devido.

55.

Verificar a conferência do

   

cronograma mensal do processamento da Folha, bem como o monitoramento dos pagamentos e recolhimentos.

Assegurar que os pagamentos sejam, sem

56.

Verificar se o sistema está

   

Pagamento

parametrizado para exigir a aprovação, conforme os níveis de competência, em todas as liberações de pagamentos.

15

incorreto de

remunerações

exceção, aprovados de acordo com os níveis de

competência.

       

e

benefícios.

Se a empresa não permite esse recurso, assegurar que não haja pagamentos em espécie.

57.

Verificar se todos os empregados

 

recebem os seus pagamentos através de crédito em conta corrente bancária e se esse procedimento é monitorado e validado.

Assegurar que os empregados desligados do quadro funcional sejam de imediato, excluídos da Folha de Pagamento.

58.

Verificar se as exclusões de

   

empregados desligados da Folha de

Pagamento foram processadas pelo sistema e se foram validadas.

     

59.

Verificar se a interface entre o

   

Contabilizaçã

sistema de RH com o sistema contábil garante a transferência correta e

o

de valores

Assegurar que os valores sejam apropriados corretamente.

automática de arquivos.

16

indevidos em

     

Folha de

Pagamento.

Verificar se é feita a conciliação

contábil das principais contas da Folha de Pagamento e se são realizados

60.

 

eventuais ajustes no sistema, quando necessário.

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS FOLHA DE PAGAMENTO RECOLHIMENTO DE INSS, FGTS E IR 29

PROGRAMA DE TESTES

RECURSOS HUMANOS

FOLHA DE PAGAMENTO RECOLHIMENTO DE INSS, FGTS E IR

PROGRAMA DE TESTES – RECURSOS HUMANOS 3.11. FOLHA DE PAGAMENTO – RECOLHIMENTO DE INSS, FGTS

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS

3.11. FOLHA DE PAGAMENTO RECOLHIMENTO DE INSS, FGTS E IR

 

RISCO

OBJETIVO DO

 

REF.

PREP.

DESCRIÇÃO

CONTROLE

 

OBJETIVOS DO TESTE

PT:

POR:

   

Assegurar que os recolhimentos sejam aprovados de acordo com os níveis de competência.

61.

Verificar se o sistema está

   

parametrizado para exigir a aprovação,

conforme os níveis de competência, em todos os recolhimentos.

 

62.

Verificar que sejam conferidas as

   

Assegurar que os valores referentes ao recolhimento do INSS estejam corretos.

apurações do INSS, bem como as validações dos pagamentos e recolhimentos.

63.

Verificar se é feita a conciliação das

   

guias (INSS, SESI, SENAI e Salário Educação) com o relatório de pagamento e com os arquivos de transmissão (Programa SEFIP).

 

64.

Verificar que sejam conferidas as

   

apurações do FGTS, bem como as

Efetuar incorretament e o recolhimento dos valores referentes ao FGTS, INSS e IR.

Assegurar que os valores referentes ao recolhimento do FGTS estejam

validações dos pagamentos e recolhimentos.

65.

Verificar se é feita a conciliação da

   

17

corretos.

guia do FGTS com o relatório de pagamento e com os arquivos de transmissão (Programa SEFIP).

Assegurar que os valores referentes ao recolhimento do IR estejam correto.

66.

Verificar que sejam conferidas as

   
 

apurações do IR, bem como as validações dos pagamentos e

recolhimentos.

Garantir que a transmissão dos arquivos para a Caixa Econômica seja efetuada de forma segura.

67.

Verificar se o arquivo com

   

informações do FGTS, que é enviado à Caixa Econômica por meio do software Conectividade Social, gerou o protocolo de envio e se há restrição de acesso por uso de senha específica.

 

68.

Verificar se a interface entre o sistema

   

Assegurar que os valores recolhidos a título de FGTS, INSS e IR foram corretamente contabilizados.

de RH com o sistema contábil garante a

transferência correta e automática de arquivos.

69.

Verificar se é feita a conciliação

   

contábil das contas dos impostos e contribuições e se são realizados eventuais ajustes no sistema, quando necessário.

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS FOLHA DE PAGAMENTO REPASSE DE VALORES A INSTITUIÇÕES 31 /

PROGRAMA DE TESTES

RECURSOS HUMANOS FOLHA DE PAGAMENTO

REPASSE DE VALORES A INSTITUIÇÕES

PROGRAMA DE TESTES – RECURSOS HUMANOS 3.12. FOLHA DE PAGAMENTO – REPASSE DE VALORES A

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS

3.12. FOLHA DE PAGAMENTO REPASSE DE VALORES A INSTITUIÇÕES

 

RISCO

OBJETIVO DO

 

REF.

PREP.

DESCRIÇÃO

CONTROLE

 

OBJETIVOS DO TESTE

PT:

POR:

     

70.

Verificar a existência de interface

   

automática das informações recebidas das instituições para o sistema de RH a fim de

Assegurar o

processar os descontos dos empregados.

repasse correto

     

dos valores

71.

Verificar se é realizada a conferência

devidos.

dos valores lançados no sistema de RH com os valores informados pelas instituições e se são aprovadas pelos níveis de competência correspondentes.

Repassar

valores

indevidos a

instituições de

       

previdência

Assegurar que

18

privada,

os repasses de valores sejam aprovados de acordo com os níveis de competência.

72.

Verificar se o sistema está

planos de

parametrizado para exigir a aprovação, conforme os níveis de competência, em

saúde,

sindicatos,

todos os repasses.

associações,

etc.

Assegurar o

     

correto

lançamento dos

dados no

Verificar a conferência dos dados

lançados, com base nas informações enviadas pelas instituições.

73.

sistema

apropriado.

 
PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS FOLHA DE PAGAMENTO PAGAMENTO E CONTABILIZAÇÃO DE BENEFÍCIOS ADMINISTRADOS POR

PROGRAMA DE TESTES

RECURSOS HUMANOS FOLHA DE PAGAMENTO

PAGAMENTO E CONTABILIZAÇÃO DE BENEFÍCIOS ADMINISTRADOS POR TERCEIROS

PROGRAMA DE TESTES – RECURSOS HUMANOS 3.13. FOLHA DE PAGAMENTO – PAGAMENTO E CONTABILIZAÇÃO DE

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS

3.13. FOLHA DE PAGAMENTO PAGAMENTO E CONTABILIZAÇÃO DE BENEFÍCIOS ADMINISTRADOS POR TERCEIROS

 

RISCO

OBJETIVO DO

 

REF.

PREP.

DESCRIÇÃO

CONTROLE

 

OBJETIVOS DO TESTE

PT:

POR:

Assegurar o acesso às contas de Recursos Humanos, no sistema, apenas a usuários devidamente autorizados.

74.

Verificar se os sistemas possuem

   

acesso restrito apenas a empregados autorizados e, verificar se confere com o registro de acessos no relatório de

monitoramento de perfis de acesso.

Assegurar que os repasses somente sejam realizados com aprovação pelos os níveis de competência autorizados.

75.

Verificar se o sistema está

   

Pagamento e

parametrizado para exigir a aprovação, conforme os níveis de competência, em todos os repasses.

contabilização

Assegurar que o acesso ao sistema de

     

incorretos de

76.

Verificar se os sistemas possuem

19

despesas com

previdência

RH para contabilização dos valores seja feito por usuários devidamente autorizados.

acesso restrito apenas a empregados autorizados e, verificar se confere com o registro de acessos no relatório de

privada e

plano de

monitoramento de perfis de acesso.

saúde.

Assegurar que os valores contabilizados pela previdência privada e plano de saúde sejam corretos.

77.

Verificar que os valores de desconto

   

lançados no sistema de RH sejam conciliados com as despesas informadas pelas instituições, por rubrica.

Assegurar que os lançamentos no sistema estejam corretos.

78.

Verificar que os valores pagos

   

sejam validados com os valores contabilizados no sistema de RH.

PROGRAMA DE TESTES – RECURSOS HUMANOS 3.13. FOLHA DE PAGAMENTO – PAGAMENTO E CONTABILIZAÇÃO DE

PROGRAMA DE TESTES RECURSOS HUMANOS

3.13. FOLHA DE PAGAMENTO PAGAMENTO E CONTABILIZAÇÃO DE BENEFÍCIOS ADMINISTRADOS POR TERCEIROS

 

RISCO

OBJETIVO DO

 

REF.

PREP.

DESCRIÇÃO

CONTROLE

OBJETIVOS DO TESTE

PT:

POR:

 

79.

Verificar a existência de check-list

   

admissional entregue ao empregado orientando-o relativamente às etapas do processo de contratação, quanto a:

-

realização de exames médicos

Assegurar que os benefícios sejam concedidos e aprovados de acordo comos

admissionais;

assinatura de documentação referente a descontos em folha;

-

Benefícios

- benefícios;

concedidos

- o devido arquivamento da

20

em desacordo

critérios estabelecidos pela empresa, opção do empregado e

documentação apresentada;

com critérios

tempo de retenção da documentação do prontuário.

-

estabelecidos.

80.

Verificar se os benefícios oferecidos

   

legislação pertinente.

estão devidamente formalizados, aprovados, parametrizados no sistema, vinculados a cargos e calculados automaticamente no processamento da Folha de Pagamento.

ANEXO TABELA DE INCIDÊNCIA E NÃO INCIDÊNCIA FGTS, INSS E IRRF 36 / 40

ANEXO

TABELA DE INCIDÊNCIA E NÃO INCIDÊNCIA FGTS, INSS E IRRF

4. Tabela de Incidência e não Incidência do FGTS, do INSS e do IRRF DISCRIMINAÇÃO

4. Tabela de Incidência e não Incidência do FGTS, do INSS e do IRRF

DISCRIMINAÇÃO

INSS

FGTS

IRRF

Abono do Programa de Integração Social PIS e do Programa de Assistência ao Servidor Público PASEP;

NÃO

NÃO

NÃO

Abono ou gratificação de férias, desde que excedente a 20 (vinte) dias do salário (art. 144 da CLT), concedido em virtude de cláusula contratual, do regulamento da empresa, de convenção ou acordo coletivo;

SIM

SIM

SIM

Abonos Eventuais - as importâncias recebidas a título de ganhos eventuais e os abonos expressamente desvinculados do salário, por força da lei;

NÃO

NÃO

SIM

Adicionais de insalubridade, periculosidade e do trabalho noturno;

SIM

SIM

SIM

Adicional por tempo de serviço;

SIM

SIM

SIM

Adicional por transferência de local de trabalho;

SIM

SIM

SIM

Ajuda de custo, em parcela única, recebida exclusivamente em decorrência de mudança de local de trabalho do empregado, na forma do art. 470 da CLT;

NÃO

NÃO

NÃO

Auxílio Doença primeiros 15 dias da empresa;

SIM

SIM

SIM

Auxílio Doença - a importância paga ao empregado a título de complementação ao valor do auxílio-doença, desde que este direito seja extensivo à totalidade dos empregados da empresa;

NÃO

NÃO

SIM

Aviso prévio, trabalhado (Enunciado nº. 305 do Tribunal Superior do Trabalho TST);

SIM

SIM

SIM

Aviso prévio indenizado (Enunciado nº. 305 do Tribunal Superior do Trabalho TST);

NÃO

SIM

NÃO

Babá - o reembolso babá, limitado ao menor salário de contribuição mensal e condicionado à comprovação do registro na Carteira de Trabalho e Previdência Social da empregada, do pagamento da remuneração e do recolhimento da contribuição previdenciária, pago em conformidade com a legislação trabalhista, observado o limite máximo de 6 (seis) anos de idade da criança;

NÃO

NÃO

SIM

Bolsa - Importância recebida a título de bolsa de complementação educacional de estagiário, quando paga nos termos da Lei nº. 6.494, de 7 de dezembro de 1977;

NÃO

NÃO

SIM

Bolsa de aprendizagem, garantida ao adolescente até 14 (quatorze) anos de idade, de acordo com o disposto no art. 64 da Lei nº. 8.069, de 13 de julho de 1990), vigente até 15 de dezembro de 1998;

NÃO

NÃO

SIM

Comissões;

SIM

SIM

SIM

Convênios Médicos - o valor relativo à assistência prestada por serviço médico ou odontológico, próprio da empresa ou por ela conveniado, inclusive o reembolso de despesas com medicamentos, óculos, aparelhos ortopédicos, despesas médico- hospitalares e outras similares, desde que a cobertura abranja a totalidade dos empregados e dirigentes da empresa;

NÃO

NÃO

NÃO

Creche - o reembolso creche pago em conformidade com a legislação trabalhista, observado o limite máximo de 6 (seis) anos de idade da criança, quando devidamente comprovadas as despesas realizadas;

NÃO

NÃO

SIM

Despesas com Veículos - o ressarcimento de despesas pelo uso de veículo do empregado; NÃO

Despesas com Veículos - o ressarcimento de despesas pelo uso de veículo do empregado;

NÃO

NÃO

SIM

Diárias para viagem, desde que não excedam a 50% (cinqüenta por cento) da remuneração percebida pelo empregado;

NÃO

NÃO

NÃO

Diárias para viagem, pelo seu valor global, quando excederem a 50 (cinqüent por cento) da remuneração do empregado;

SIM

SIM

NÃO

Direitos Autorais - os valores recebidos em decorrência da cessão de direitos autorais;

NÃO

NÃO

SIM

Dispensa - a importância prevista do inciso I do art. 10 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, pela dispensa imotivada;

NÃO

NÃO

NÃO

Férias - abono ou gratificação de férias concedido em virtude de contrato de trabalho, do regulamento da empresa, de convenção ou acordo coletivo de trabalho, cujo valor não exceda a 20 (vinte) dias do salário (art. 144 da CLT);

NÃO

NÃO

SIM

Férias - abono pecuniário correspondente à conversão de 1/3 (um terço) das férias em pecúnia (art. 143 da CLT) e seu respectivo adicional constitucional;

NÃO

NÃO

SIM

Férias - as importâncias recebidas a título de férias indenizadas e respectivo adicional constitucional;

NÃO

NÃO

SIM

Férias - valor correspondente à dobra da remuneração de férias, prevista no art. 137, caput, da CLT (Pagamento em dobro por férias concedidas após o prazo legal);

NÃO

NÃO

SIM

Férias valor de 1/3 (um terço) constitucional das férias;

SIM

SIM

SIM

Gorjetas;

SIM

SIM

SIM

Gratificação de férias, de qualquer valor, até 30 de abril de 1977;

SIM

SIM

SIM

Gratificação de Natal (13º salário);

SIM

SIM

SIM

Gratificações ajustadas expressas ou tácitas, tais como de produtividade, de balanço, de função ou cargo de confiança;

SIM

SIM

SIM

Horas extras;

SIM

SIM

SIM

Indenização de que trata o art. 479 da CLT (Rescisão antecipada do contrato de trabalho por prazo determinado);

NÃO

NÃO

NÃO

Indenização de que trata o art. 9º da Lei nº. 7.238, de 29 de outubro de 1984, relativa à dispensa no período de 30 (trinta) dias que antecede a data-base do empregado;

NÃO

NÃO

NÃO

Indenização por tempo de serviço, anterior a 5 de outubro de 1988, do empregado não optante pelo FGTS;

NÃO

NÃO

NÃO

Indenização recebida a título de incentivo a demissão;

NÃO

NÃO

NÃO

Licença prêmio indenizada;

NÃO

NÃO

SIM

Licença prêmio;

SIM

SIM

SIM

Multa - valor da multa prevista no § 8º do art. 477 da CLT (Multa por rescisão paga fora do prazo);

NÃO

NÃO

SIM

Parcela in natura recebida de acordo com os programas de alimentação aprovados pelo Ministério do Trabalho e Emprego, nos termos da Lei nº. 6.321, de 14 de abril de 1976;

NÃO

NÃO

NÃO

Parcela recebida a título de vale-transporte, nos termos e limites legais;

NÃO

NÃO

NÃO

Participações do empregado nos lucros ou resultados da empresa, quando pagas ou creditadas de acordo com lei específica;

NÃO

NÃO

SIM

Plano Educacional - o valor relativo a plano educacional que vise à educação básica, nos

Plano Educacional - o valor relativo a plano educacional que vise à educação básica, nos termos do art. 21 da Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, e a cursos de capacitação e qualificação profissionais vinculados às atividades desenvolvidas pela empresa, desde que não seja utilizado em substituição de parcela salarial e que todos os empregados e dirigentes tenham acesso ao mesmo;

NÃO

NÃO

SIM

Previdência Complementar - o valor das contribuições efetivamente pago pela pessoa jurídica relativo a programa de previdência complementar, aberto ou fechado, desde que disponível à totalidade de seus empregados e dirigentes, observados, no que couber, os arts. 9º e 468 da CLT;

NÃO

NÃO

NÃO

Repouso semanal e feriados civis e religiosos;

SIM

SIM

SIM

Retiradas de diretores não empregados, quando haja deliberação da empresa, garantindo-lhes os direitos decorrentes do contrato de trabalho (art. 16 da Lei nº. 8.036/90);

SIM

SIM

SIM

Salário em dinheiro;

SIM

SIM

SIM

Salário in natura (em bens ou serviços);

SIM

SIM

SIM

Salário-família e os demais benefícios pagos pela Previdência Social, nos termos e limites legais, salvo o salário-maternidade;

NÃO

NÃO

NÃO

Salário-família, no que exceder do valor legal obrigatório;

SIM

SIM

SIM

Seguro - o valor das contribuições efetivamente pago pela pessoa jurídica relativo a prêmio de seguro de vida em grupo, desde que previsto em acordo ou convenção coletiva de trabalho e disponível à totalidade de seus empregados e dirigentes, observados, no que couber, os arts. 9º e 468 da CLT;

NÃO

NÃO

SIM

Transporte Alimentação e Habitação - Os valores correspondentes a transporte, alimentação e habitação fornecidos pela empresa ao empregado contratado para trabalhar em localidade distante da de sua residência, em canteiro de obras ou local que, por força da atividade, exija deslocamento e estada, observadas as normas de proteção estabelecidas pelo Ministério do Trabalho e Emprego;

NÃO

NÃO

NÃO

Vestuário e Equipamentos - o valor correspondente a vestuários, equipamentos e outros acessórios fornecidos ao empregado e utilizados no local de trabalho para prestação dos respectivos serviços.

NÃO

NÃO

NÃO

5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 5.1. Consolidação das Leis do Trabalho – CLT - Decreto Lei n°

5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

5.1. Consolidação das Leis do Trabalho CLT - Decreto Lei n° 5.452, de 1° de

maio de 1943, publicado no D.O.U. de 09/08/1943 (http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Decreto-

Lei/Del5452compilado.htm - acesso 14/09/2007)

5.2. Acervo COGE - Auditoria no Sistema de Folha de Pagamento;

Subcomitê de Auditoria Interna SAI Cód. 010017

5.3. Acesso às paginas do site www.funcoge.org.br

5.4. Tabela de Incidência e não Incidência do FGTS, do INSS e do IRRF:

30/08/2007;

http://www.professortrabalhista.adv.br/tabela_de_incidência_fiscal_e_fu.htm - acesso16/08/2007 http://www.fiscosoft.com.br (Publicado em nosso site em 30/08/2000, Comentário - Previdenciário/Trabalhista - 2000/0043; acesso

30/08/2007)

5.5. Manual de Auditoria Trabalhista, Paulo Henrique Teixeira, Portal Tributário

5.6. Gestão de Riscos de Negócios x Auditoria Interna - Ernst & Young, Ago/2003