Você está na página 1de 7

Renda Fixa

Cédula de Produto Rural - CPR

Renda Fixa
Cédula de Produto Rural -
CPR
Renda Fixa
Cédula de Produto Rural - CPR

Cédula do Produto Rural


Comercialização de produtos do agronegócio com recebimento antecipado

O produto
A Cédula do Produtor Rural é um título de crédito lastreado em garantia real,
representada por penhor rural ou mercantil. Trata-se de uma venda a termo, na qual o
produtor, associação ou cooperativa de crédito emite um título para comercializar seus
produtos, recebendo o valor antecipadamente, com a obrigação de pagamento em
produto (CPR Física) ou de resgate financeiro (CPR Financeira).
A CPR pode ser negociada no mercado primário, quando o emitente deseja adiantar
recursos para utilizar na produção de determinada mercadoria agropecuária, ou no
mercado secundário, quando o adquirente da CPR deseja negociá-la por meio de sua
venda a outro agente interessado.
Para tal, um passo importante é o registro obrigatório da CPR em sistema de registro e
de liquidação financeira, administrado por entidade autorizada pelo Banco Central do
Brasil. O registro da CPR assegura aos titulares a existência e a veracidade das
características do título.
Além disso, a CPR pode ser emitida com garantia, sendo o risco de crédito do
garantidor, ou sem garantia, cujo risco de crédito recai sobre o penhor da safra.
Caso a CPR seja emitida com garantia, serão aceitas como garantia: cessão fiduciária,
hipoteca, fidejussória aval, fidejussória fiança, penhor, garantia real, seguro, aval próprio,
aval terceiros, entre outras possibilidades.
A instituição garantidora da CPR não precisa ser, necessariamente, a mesma instituição
que atua como Participante de Registro do título.
A CPR também pode ser utilizada para composição de lastro que permite o registro e
emissão de outros títulos como, por exemplo, a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio).

Tipos de CPR
Existem dois tipos de CPR:

 CPR Física: quando o emitente e o comprador tiverem interesse no resgate da


mercadoria, deverá ser utilizada a CPR Física. Desta forma, o emitente vende
antecipadamente o produto, recebendo o valor da venda no ato da formalização da
CPR e compromete-se a entregar o produto em data futura.
O compromisso de entrega pode ser de qualquer produto rural, seja “in natura”,
beneficiado ou industrializado. Quando se tratar de produto beneficiado ou
Renda Fixa
Cédula de Produto Rural - CPR

industrializado, o emitente da CPR terá que ser produtor ou cooperativa que tenha
verticalizado a produção, isto é, produzido e beneficiado ou industrializado o produto.

 CPR Financeira: possui as mesmas características da CPR Física, mas o resgate


ocorre em valor financeiro. O produtor que não tem interesse em entregar seu
produto, utiliza este título de crédito apenas como lastro para um financiamento,
pois quer a mercadoria disponível para comercialização futura. Nessa modalidade
de CPR, é definido um indexador para determinar o valor de resgate do título na
data de vencimento.
Por intermédio da CPR Financeira, outros agentes econômicos, investidores externos,
fundos de investimento ou fundos de pensão poderão participar do financiamento ao
setor rural.

Vantagens do produto

 Para o Investidor:
o isenção de Imposto de Renda e do Imposto sobre Operações Financeiras
(IOF), na aquisição do título.

 Para o Emissor:
o favorece o oportuno e adequado custeio da produção e a comercialização
de produtos agropecuários;
o permite a venda antecipada de parte da produção; e
o proporciona a negociação da safra agrícola sem endividamento
referenciado em taxa de juro.

Fique atento!
Ao adquirir uma CPR, o investidor deve considerar que:

 CPR Física:
o pode haver não formação da lavoura pelo produtor rural ou frustração de
safra, impossibilitando a entrega do produto;
o o produtor pode vender o produto para outro comprador e não realizar a
entrega; e
o o produtor pode incorrer em uma perda financeira caso o preço do produto
esteja maior na data de entrega (no vencimento da CPR) do que na data
da venda (ou desconto da CPR).
 CPR Financeira:
o há risco de inadimplemento do produtor.
Renda Fixa
Cédula de Produto Rural - CPR

Fluxo de Registro

 CPR Física

Insumos
Emissor Favorecido
precisa de financiamento para aquisição de insumos
para a produção agrícola. Procura um fornecedor de concede insumos ao produtor.
insumos e acorda entregar no momento da colheita,
parte da produção em troca dos insumos antecipados.

1 2

3
Para registrar a CPR na BM&FBOVESPA,
procuram uma instituição para efetuar o registro
do título.

Registro

4
Participante de Registro BM&FBOVESPA
registra a CPR no Sistema de provê serviço de
Registro da BM&FBOVESPA. registro do título.
 CPR Financeira

Insumos
Emissor Favorecido
precisa de financiamento para aquisição de insumos
para a produção agrícola. Procura um fornecedor de
insumos e acorda que, em troca dos insumos fornecidos, concede insumos ao produtor.
devolverá o valor emprestado corrigido de acordo
com contrato firmado entre as partes.
1 2

Para registrar a CPR na BM&FBOVESPA,


procuram uma instituição para efetuar o registro
do título

Registro

Participante de Registro 4 BM&FBOVESPA


registra a CPR no Sistema de Provê serviço de
Registro da BM&FBOVESPA. registro do Título.
Renda Fixa
Cédula de Produto Rural - CPR

Fluxo de Resgate

 CPR Física

Produção
Emissor Favorecido
paga os custos da operação ao recebe o produto agrícola
banco e entrega o produto negociado.
1 agrícola negociado na
quantidade, qualidade, local e 3
data estipulados.

Participante de Registro BM&FBOVESPA


recebe os custos da
recebe os custos da operação e operação e encerra
solicita baixa do título. registro da CPR.
2 4

 CPR Financeira

$
Emissor Favorecido
efetua o pagamento do valor recebe o valor acordado
1 da CPR ao favorecido e os inicialmente.
custos da operação ao Banco.
3

Participante de Registro BM&FBOVESPA


recebe os custos da
recebe os custos da operação e operação e encerra o
solicita baixa do título. registro da CPR.
2 4
Renda Fixa
Cédula de Produto Rural - CPR

Aplicabilidade
O objetivo da CPR, física ou financeira, é servir como instrumento de captação de
recursos financeiros ou insumos para o produtor rural. Desta maneira, poderá utilizar o
crédito ou insumos recebidos para a sua produção ao mesmo tempo em que fixará o
preço da entrega de parte da produção.

Para as entidades que concedem crédito, bancos e empresas de insumos, a CPR é um


título com garantia real.

Exemplo:

Um produtor de soja deseja levantar recursos com base em sua produção futura e para
isso contata um banco que descontará a CPR financeira de sua emissão, indexada ao
preço de liquidação do contrato futuro de soja com liquidação financeira negociado na
BM&FBOVESPA.

O produtor de soja emitirá a CPR financeira em quantidade de sacas de soja, cujo valor
final de liquidação será definido entre a multiplicação da quantidade e o preço de ajuste
do contrato futuro com liquidação financeira da data de vencimento da CPR financeira. O
banco por sua vez efetua o hedge para se proteger das oscilações do preço da soja,
vendendo contratos futuros de soja.

O valor do financiamento é definido no início da operação. Para converter o valor da sua


dívida em sacas, calcula-se o valor futuro da dívida e divide-se pelo preço do contrato
futuro de soja com liquidação financeira. Sendo assim, o financiamento concedido
deverá vencer na mesma data do vencimento do contrato.

Exemplo:

Valor do empréstimo: R$ 1.000.000,00

Preço da soja futura K16 (Maio): USD 20,69 x PTAX (R$ 3,1107) = R$ 64,36

Juros desconto: 15% a.a.

Prazo da operação: 270 dias / 187 dias úteis

( )
Renda Fixa
Cédula de Produto Rural - CPR

( )

No vencimento:

A liquidação ocorrerá pela multiplicação da quantidade de sacas (17.235,5687) vezes o


preço ou índice de referência explicitado na cédula, neste caso, o contrato futuro de soja
com liquidação financeira com vencimento em Maio/16 negociado na BM&FBOVESPA.

Como investir neste produto?

Para saber mais sobre este produto ou negociá-lo, os interessados devem entrar em contato
com um participante de negociação. Profissionais especializados estão à disposição dos clientes
para auxiliá-los nas tomadas de decisões e escolha das melhores estratégias para proteger o
seu negócio.

A lista de corretoras, distribuidoras e bancos autorizados a negociar na BM&FBOVESPA pode


ser consultada no site bmfbovespa.com.br, em Participantes.

Aviso Legal
Este material destina-se a fins exclusivamente informativos, explicativos e de divulgação, não constituindo
nenhuma recomendação de investimento.
Os exemplos apresentados são meramente ilustrativos e simulam situações hipotéticas.
As normas e procedimentos citados estão sujeitos a alterações, sendo recomendável a consulta direta às
versões mais atualizadas.
É vedada a utilização deste documento para fins comerciais salvo mediante autorização prévia e por
escrito da BM&FBOVESPA.
Os prejuízos decorrentes de intermediação de operações e de serviços de custódia relativos ao mercado
de balcão organizado, bem como de serviços referentes ao ambiente de registro, administrados pela
BM&FBOVESPA S.A. – Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros, não contam com a proteção oferecida
pelo Mecanismo de Ressarcimentos de Prejuízos administrado pela BM&FBOVESPA Supervisão de
Mercados (BSM), nos termos do artigo 41 do Estatuto Social da BSM e do artigo 77 da Instrução CVM
461/2007.