Você está na página 1de 1

Recomendações da FECAVA relativamente

à Utilização Responsável de Antibióticos


Patrocinado por:

Devo administrar
antibiótico a este paciente?
Utilizar este quadro para: Sabe ou suspeita
fortemente que o processo
• Sustentar a sua tomada de decisão Sim
corresponde a uma infecção
Não
• Evitar o uso desnecessário de antibióticos bacteriana ou tem
envolvimento bacteriano
secundário?
Considerar causas
A resolução desta infecção
não bacterianas
depende da utilização de
(ex. virais, parasitárias,
antibióticos?
não infecciosas)

Sim
Não
poderá solucionar-se
Seleccionar outra
terapêutica com base
O bem-estar do paciente na causa esperada,
fica ameaçado se protelar recomendações actuais
a terapêutica? Considerar a utilização e literatura científica
de anti-sépticos ou outros
Sim Não agentes com base nas
provavelmente não fará recomendações actuais
diferença e literatura científica

Seleccionar um antibiótico Considerar a utilização


com base nos resultados da de anti-sépticos ou outros Se não houver resolução,
Obter amostras para Obter amostras para
citologia e causa suspeita, agentes com base nas obter amostras para cultura
cultura e antibiograma cultura e antibiograma
recomendações actuais e recomendações actuais e e antibiograma
literatura científica literatura científica

Se houver indicação, Seleccionar um


modificar a terapêutica antibiótico com base
em conformidade com os nos achados laboratoriais,
resultados laboratoriais e, recomendações actuais
se possível, para um e literatura científica
antibiótico com espectro
o mais reduzido

Se houver uma má
resposta à terapêutica,
rever o diagnóstico e plano
de tratamento

Indicações para as quais é desnecessário o uso de antibiótico sistémico


“Utilização preventiva” em animais saudáveis Outros processos sem envolvimento bacteriano patogénico
• Destartarização e polimento dentário de rotina • Doença de tracto urinário inferior felino (FLUTD)
• Tratamento de co-habitantes saudáveis • Vaginite juvenil
• No desmame • Conjuntivite aguda
• Bronquite crónica
Cirurgia de tecidos não infectados/ não contaminados
• Doença intestinal inflamatória (IBD)
• Castração e esterilização de rotina
• Hiperplasia ou quistos prostáticos
• Laparotomia de rotina
• Inflamação/ tumefacção das glândulas hepatóides sem formação de abcesso
• Cesariana
• Feridas com tecido de granulação bem estabelecido
• Exérese de tumores não infectados
• Cirurgia ortopédica limpa de curta duração (< 1,5 horas) Processos passíveis de responder à aplicação de anti-sépticos ou outros agentes tópicos
• Neurocirurgia • Lesões cutâneas não complicadas, feridas ligeiramente infectadas e mordeduras
• Cirurgia reconstrutiva, otoplastia, flaps cutâneos, etc • Piodermite de superfície e superficial
• Processos dermatológicos seborreicos
Processos não complicados com etiologia viral suspeita ou conhecida
• Otite externa
• Tosse canina aguda
• Doença periodontal
• Infecção gastrointestinal aguda
• Parvovirose canina Outros processos com etiologia bacteriana
• Infecção de tracto respiratório superior felino • Abcessos por mordedura em gatos
• Infecção por Calicivirus felino • Gastroenterite por Salmonella
• Infecção pelo vírus da leucemia felina (FeLV)/ imunodeficiência felina (FIV) • Gastroenterite por Campylobacter spp.
• Rinite • Gastroenterite por Clostridium difficile

Esta tabela proporciona exemplos e não deve ser considerada exaustiva

GRUPO DE TRABALHO DA FECAVA NA HIGIENE E UTILIZAÇÃO DE ANTIBIÓTICOS NA CLÍNICA VETERINÁRIA © OUTUBRO 2013

PT-poster-2.indd 1 10-09-14 16:46