Você está na página 1de 8

Escola Portuguesa do Lubango

10º Ano Ano letivo: 2018/2019


Turma: CLH Planificação anual de História
Período Inicio Termino

1º Período 10 de Setembro de 2018 14 de Dezembro de 2018

2º Período 7 de Janeiro de 2019 5 de Abril de 2019


3º Período 23 de Abril de 2019 14 de Junho de 2019

Tema Unidade/conteúdo Descritores do Aulas


perfil dos Previstas/
alunos período

1.1-A democracia 1º
antiga Período
Parte 1 A,B,G,I,J
1.1.1-Um mundo de cidade-
78 Aulas
1- Modelo estado.
Ateniense 1.1.2-A democracia ateniense.
1.1.3- Os limites da democracia
antiga.

1.2-Uma cultura aberta


à cidade.
1.2.1- As grandes manifestações
cívico-religiosas.
1.2.2- A educação para o
exercício público do poder.
1.2.3- A arquitetura e a
escultura, expressão do culto
público e da procura de
harmonia.

1- O modelo 2.1- Roma, cidade ordenadora A, B, C, I, J


romano de um império urbano.
2.1.1- A cidade que se fez
império.
2.1.2- A unidade do mundo
imperial.
2.2- A afirmação imperial de
uma cultura urbana
pragmática.
2.2.1-A cultura romana:
pragmatismo e influência
helénica.
2.2.2- A padronização do A,F,G,I,J
urbanismo. A,B,D,E,H
2.2.3- A fixação de modelos
artísticos.
2.2.4- A apologia do império na
épica e na historiografia.
2.2.5- A formação de uma rede
escolar urbana uniformizada.

2.3- A integração de uma região


periférica no universo imperial:
a romanização da península
ibérica.
2.3.1- A conquista
2.3.2- Os veículos da
romanização.

3-O espaço civilizacional 3.1- O império universal Transversais as


greco-latino à beira da romano-cristão. áreas
mudança 3.1.1- O cristianismo.
3.1.2- O império romano-
cristão.
3.1.3- A igreja e a transmissão
do legado político-cultural
clássico.

3.2- Pronúncios de uma nova


geografia política.
3.2.1- O império em crise.
3.2.2- Os bárbaros no império.
3.2.3- O fim do Mundo Antigo
Parte 2 1.1- Poderes e crenças- 2º
multiplicidade e Período
1- A identidade civilizacional unidade.
da Europa Ocidental 70 Aulas
1.1.Multiplicidade de poderes.

1.1.2-A unidade da crença.

1.2- O quadro económico e


demográfico-expansão e limites
do crescimento.
1.2.1- A expansão agraria e o
crescimento demográfico.
1.2.2-O renascimento das
cidades e a dinamização das
trocas.
1.2.3- As grandes rotas do
comércio externo.
1.2.4- A fragilidade do equilíbrio
demográfico.

2.1- A fixação do território.


2- O espaço português – a 2.1.1- A reconquista.
consolidação de um reino 2.1.2- Do termo da Reconquista
cristão ibérico. ao estabelecimento e
fortalecimento de fronteiras.

2.2- O país rural e senhorial.


2.2.1- Os senhorios – sua
origem, detentores e
localização.
2.2.2- O exercício do poder
senhorial: privilégios e
imunidades.
2.2.3- A exploração económica
do senhorio
2.2.4- A situação social e
económica das comunidades
rurais independentes.

2.3- O país urbano e concelhio.


2.3.1- A multiplicação de vilas e
cidades concelhias.
2.3.2- A organização do espaço
citadino.
2.3.3- O exercício comunitário
de poderes concelhios; a
afirmação política das elites
urbanas.
2.4- O poder régio, fator
estruturante da coesão interna
do reino.
2.4.1- Da monarquia feudal à
centralização.
2.4.2- A reestruturação da
administração central.
2.4.3- A intervenção na
administração local.
2.4.4- O combate à expansão
senhorial e a promoção política
das elites urbanas.
2.4.5- A afirmação de Portugal
no quadro político ibérico.

3.1- A experiência urbana.


3.1.1- Uma nova sensibilidade
artística: Gótico.
3.1.2- As mutações na expressão
da religiosidade: ordens
3- Valores, vivências e mendicantes e confrarias.
quotidiano 3.1.3- A expansão do ensino
elementar; a fundação de
universidades.

3.2- A cultura leiga e profana


nas cortes régias e senhoriais.
3.2.1- O ideal de cavalaria.
3.2.2- O amor cortês.
3.2.3- O culto da memória dos
antepassados.

3.3- A difusão do gosto e da


prática das viagens.
3.3.1- Viagens de negócios e
missões politico – diplomáticas.
3.3.2- Romarias e
peregrinações.
Parte 3 3º
Período
1º A geografia cultural 1.1-Principais centros
europeia de quatrocentos e culturais de 40 Aulas.
quinhentos. produção e difusão
de sínteses e
inovações.

1.1.1- As condições da expansão


cultural.

1.1.2-O Renascimento – eclosão


e difusão.

1.2- O cosmopolitismo das


cidades hispânicas –
importância de Lisboa e
Sevilha.

1.2.1- Lisboa.
1.2.2- Sevilha.

2- O alargamento do 2.1- O contributo português


conhecimento do Mundo. 2.1.1- Inovação técnica.
2.1.2- A revolução das
conceções cosmológicas.

3- A produção cultural.
3.1- Distinção social e
mecenato.
3.1.1- A ostentação das elites.
3.1.2- O estatuto de prestígio
dos intelectuais e artistas.
3.1.3- Portugal: o ambiente
cultural da corte régia.

3.2- Os caminhos abertos pelos


humanistas.
3.2.1- Valorização da
Antiguidade Clássica.
3.2.2- Afirmação das línguas
nacionais e consciência da
modernidade.
3.2.3- Individualismo,
racionalidade, espirito crítico e
utopia.
3.3-A reinvenção das formas
artísticas – imitação e
superação dos modelos da
Antiguidade.
3.3.1- A pintura.
3.3.2- A escultura.
3.3.3- A arquitetura.
3.3.4- A arte em Portugal: o
gótico-manuelino e afirmação
das novas tendências
renascentistas.

4.1- A reforma protestante.


4- A renovação da 4.1.1- Individualismo religioso e
espiritualidade e da críticas à igreja católica.
religiosidade. 4.1.2- A rutura teológica.
4.1.3- As igrejas reformadas.

4.2- Contrarreforma e Reforma


católica.
4.2.1- Reafirmação do dogma e
do culto tradicional. A reforma
disciplinar.
4.2.2- O combate ideológico.
4.2.3- O impacto da Reforma
católica na sociedade
portuguesa.

5.1- O encontro de culturas e as


dificuldades de aceitação do
princípio da unidade do género
5- As novas representações humano.
da Humanidade 5.1.1- A escravização. Os
antecedentes da defesa dos
direitos humanos.
5.1.2- O esforço de
enraizamento da presença
branca: missionação e
miscigenação.
Descritores do perfil dos alunos

A- Linguagens e textos
B- Informação e comunicação
C- Raciocínio e resolução de problemas
D- Pensamento crítico e pensamento criativo
E- Relacionamento interpessoal
F- Desenvolvimento pessoal e autonomia
G- Bem-estar, saúde e ambiente
H- Sensibilidade estética e artística
I- Saber científico, técnico e tecnológico
J- Consciência e domínio do corpo

Descritores do perfil dos alunos

A- Linguagens e textos
B- Informação e comunicação
C- Raciocínio e resolução de problemas
D- Pensamento crítico e pensamento criativo
E- Relacionamento interpessoal
F- Desenvolvimento pessoal e autonomia
G- Bem-estar, saúde e ambiente
H- Sensibilidade estética e artística
I- Saber científico, técnico e tecnológico
J- Consciência e domínio do corpo

Aprendizagens essenciais

Áreas de competências

1- Linguagem e textos

- Mobilizar diferentes fontes de informação histórica na construção de respostas para os


problemas investigativos, incluindo mapas, diagramas, globos, fotografias aéreas.

2- Informação e comunicação

- Recolher, tratar e interpretar informações históricas e mobilizar a mesma construção de


respostas para os problemas estudados. Representação gráfica e estatisticamente a informação
histórica.

3-Raciocínio e resolução de problemas

- Representação gráfica, estatisticamente a informação histórica proveniente de trabalho de


campo e diferentes fontes documentais e a sua mobilidade na elaboração de respostas para os
problemas estudados.

4- Pensamento crítico e pensamento criativo

- Investigação de problemas históricos, ancorados em guiões de trabalho e questões bastante


relevantes.

5- Relacionamento interpessoal
- Identificar-se com seu espaço de pertença, valorizando a diversidade de relações que as
diferentes comunidades e culturas estabelecem com os seus territórios.

6- Desenvolvimento pessoal e autonomia.


- Aplicar o conhecimento histórico, o pensamento espacial, e as metodologias de estudo de
forma criativa, em trabalho de equipa, para argumentar, comunicar e intervir em problemas
diversos.

7- Bem-estar, saúde e ambiente


- Aplicar o conhecimento histórico, o pensamento espacial, e as metodologias de estudo de
forma criativa, em trabalho de equipa, para argumentar, comunicar e intervir em problemas
diversos.
8- Sensibilidade estética e artística.
-Realizar projetos, identificando problemas e colocando questões-chave, historicamente
relevantes, a nível económico, cultural.

9- Saber científico, técnico e tecnológico.


- Identificar-se com o seu espaço de pertença, valorizando a diversidade de relações que as
diferentes comunidades e culturas estabelecem com os seus territórios.

Instrumentos de avaliação

-Teste diagnóstico;
-Registo de (a):
-Observação do desempenho do aluno;
-Trabalhos realizados na aula ou em casa;
-Testes de avaliação;
-Auto-avaliação