Você está na página 1de 6

1 - Historial e Inserção Institucional

O rápido desenvolvimento das universidades portuguesas, nos domínios do ensino,


investigação e serviços colocam um crescente número de exigências a estas instituições.
Uma das consequências mais evidentes consiste na diferenciação de unidades e serviços
que garantam a rentabilização de recursos humanos e materiais. Cada vez mais cabe a
estas instituições, a responsabilidade de um projecto de desenvolvimento global dos
alunos.

O estudante enquanto ser principal do processo educativo, vê-se confrontado no seu


percurso universitário com um conjunto de desafios e obstáculos nesta etapa de
transição para a vida adulta. Com o objectivo de proporcionar ao estudante a
possibilidade de ultrapassar de forma eficaz as tarefas resultantes da vida académica,
prevenir e tratar os problemas psicológicos e de desempenho escolar dos estudantes e
intervir ao nível do seu desenvolvimento pessoal, levou a que na primeira metade da
década de oitenta, nos então Serviços Médicos da Universidade de Coimbra fosse criada
uma consulta de psicologia, para dar, neste tipo de situações, apoio aos alunos desta
instituição.

Em 1993 esta consulta deu origem a um gabinete de apoio psicológico e psico-


pedagógico, sendo integrado no Departamento Académico. Pela sensibilidade da área
em que se desenvolve, pelo valor acrescentado que aposta aos cuidados escolares
constitui uma ferramenta indispensável a um número cada vez maior de estudantes do
ensino superior. É direccionado apenas para o atendimento a alunos, mantendo a missão
inicial de contribuir para a integração social e o sucesso escolar e pessoal dos
estudantes desta Universidade, através de um apoio especializado psico-pedagógico.

Em consequência de uma reestruturação da estrutura dos serviços administrativos da


Universidade de Coimbra, em 2003, pelo despacho nº 15949/ 2003 de 16 de Agosto –
D. R. nº 188, 2ª Série, passa a ser denominado Apoio Psico-Pedagógico (APP),
mantendo-se integrado no Departamento Académico da Administração desta
instituição, mas alargando, contudo, as suas funções.

O gabinete de Apoio Psico- Pedagógico integra a RESAPE.

2 - Princípios Orientadores
As actividades deste gabinete são dirigidas à comunidade estudantil, tendo os seguintes
princípios orientadores e objectivos:
· Identificar, prevenir e tratar problemas psicológicos associados ao
desempenho escolar, ansiedade de exames, depressão, dificuldades de
integração escolar e social, etc.
· Apoiar o processo educativo e o sucesso académico dos estudantes desta
instituição
· Apoiar o desenvolvimento a nível pessoal de definição de identidade e
prevenção de comportamentos de risco
· Cooperar com os docentes no debate de situações relativas aos alunos.
· Elaborar estudos relacionados com o sucesso/ insucesso escolar, abandono
ou inserção escolar.
· Aumentar o nível de informação sobre os meios/recursos à disposição do
estudante, quer ao nível da comunidade universitária quer no âmbito da
sociedade civil em geral.

3 - Objectivos do Apoio Psico-Pedagógico

Promoção do sucesso escolar e melhoria de rendimento escolar, através de:

Aprendizagem de métodos de estudo, Aprendizagem da gestão de tempo e de


estratégias para evitar a procrastinação;
Aquisição de estratégias para lidar com ansiedade de exames;
São trabalhadas as dificuldades de definição de objectivos profissionais.

Apoio psicológico através de psicoterapia nas seguintes situações:

Dificuldades de integração social e escolar no meio académico;


Problemas de ordem afectiva;
Luto;
Problemas de isolamento social, desenraizamento geográfico e de transição para
o ensino superior.

4 - Áreas de Intervenção

· Dificuldades na organização do trabalho de estudo e na gestão de tempo


· Baixo rendimento académico/ insucesso académico
· Ansiedade de exames, apresentação de trabalhos
· Desmotivação e dificuldades na definição de objectivos profissionais e
pessoais
· Procrastinação
· Luto
· Estados de depressão
· Dificuldades de carácter relacional/ afectivo
· Dificuldade de integração interpessoal quer no plano escolar quer social
em geral
· Isolamento social
· Dificuldade na integração numa equipa multidisciplinar.
· Desenraizamento geográfico e transição para o ensino superior
· Encaminhamento de alunos para serviços que sejam especialistas em áreas
que se encontram fora das competências do Apoio Psico – Pedagógico.

5 - Características do Aconselhamento
A Consulta tem por objectivo prestar apoio psicoterapeutico e aconselhamento
psicológico, constituindo – se como um espaço por excelência de contacto e debate com
um psicólogo, em segurança e num contexto confidencial qualquer assunto que
constitua problema para o aluno, quer seja relativo ao desempenho escolar, à integração
social, afectivo, etc.
Constitui um espaço de atendimento individualizado, onde se dá resposta às solicitações
que impliquem as Áreas de intervenção acima referidas.

Cada sessão dura uma hora e o aconselhamento significa que estas sessões são
efectuadas com regularidade conforme o tipo de problemas nela apresentados e
debatidos. Todos os serviços prestados por este gabinete são gratuitos.

De 2001 a 2006 efectuou-se um total de 3.442 atendimentos a alunos.

6 - Calendário das Acções de Formação de 2008:

10 de Janeiro de 2008, “Gestão de tempo”

13 de Fevereiro de 2008, “ Aprendizagem de métodos de Estudo”


20 de Fevereiro de 2008, “ Gestão de Tempo”

5 de Março de 2008, “ Aprendizagem de Métodos de Estudo”


6 de Março de 2008, “Ansiedade de Exames”
12 de Março de 2008, “Aprendizagem de Métodos de Estudo”

4 de Abril de 2008, “ Gestão de Tempo”


16 de Abril de 2008, “ Aprendizagem de Métodos de Estudo
17 de Abril de 2008, “ Assertividade”

23 de Maio de 2008, “Gestão de Tempo”


28 de Maio de 2008, Aprendizagem de Métodos de Estudo”

4 de Junho de 2008, “Ansiedade a Exames”


23 de Outubro de 2008, Gestão de Tempo”
12 de Novembro de 2008, “ aprendizagem de Métodos de estudo”
26 de Novembro de 2008, “ Ansiedade a Exames”

7 - Programas das Acções de Formação:

7.1 - “ Aprendizagem de Métodos de Estudo”


O programa decorre numa sessão de três horas preparadas para grupos de até 20 alunos
é efectuado com exemplos práticos associado a alguma informação teórica.

Plano da sessão:

- Apresentação do programa e dos participantes.


- Definição e identificação dos objectivos académicos e profissionais dos estudantes
- Debate sobre as expectativas dos formandos relativamente ás licenciaturas e à
Universidade de Coimbra
- Algumas informações sobre a organização do tempo e da agenda pessoal
- Técnicas de Auto – monitorização e auto - controle
- Como estudar, apresentação do método de estudo PLEMA: pré – leitura, leitura,
memorização, esquemas e auto – avaliação.
- Execução adequada de apontamentos, resumos
- Atenção e concentração
- Preparação para exames e sua execução correcta
- Atitude perante os exames
7.2 - Gestão de Tempo
O programa decorre numa secção de três horas preparado para grupos de 20 alunos è
efectuado com exemplos práticos.

Plano da sessão:

- Apresentação do programa e dos participantes


- Esclarecimento das dificuldades mais sentidas pelos formandos
- Identificação das actividades, sua hierarquização e definição de um plano
- Identificação e aprendizagem da definição de prioridades
- Aprendizagem da elaboração de um horário diário, semanal, mensal e trimestral
- Elaboração de um calendário de exames
- Estratégias para lidar com a procrastinação
- Técnicas de auto – monitorização e de auto - controle
7.3 - Assertividade
O programa decorre numa secção de três horas, e é preparado para grupos de doze
alunos, efectuado com exemplos práticos associados à aprendizagem de informações
teóricas sobre o tema.

Plano de sessão:

- Apresentação do programa e dos participantes


- Esclarecimento das dificuldades de relações inter - pessoais, sentidas pelos formandos
- A percepção interpessoal
- Esclarecimento do que é o comportamento assertivo, não assertivo, manipulativo,
não - assertivo e respectivas consequências
-A assertividade ajustada a cada pessoa e situação
- Como se aprende a comportar de forma assertiva e que vantagens tem esta forma de
relacionamento inter - pessoal.
- Conhecimento dos direitos
- Aptidões assertivas
7.4 - Ansiedade
O programa decorre numa secção de três horas e é preparado para grupos de alunos de
doze alunos, efectuado com exemplos práticos associados a alguma informação teórica
sobre o tema.

Plano de sessão:

- Apresentação do programa e dos participantes


- Esclarecimento do que è a ansiedade e seus sintomas mais comuns
- Componentes da ansiedade: nível cognitivo, nível fisiológico, nível emocional, nível
comportamental
- Funcionamento dicotómico da ansiedade
- Características das pessoas com ansiedade
- Factores que podem influenciarem o aparecimento da ansiedade
- Identificação de pensamentos disfuncionais associados a situações que desencadeiam
ansiedade, nomeadamente a situação de exame e a substituição destes pensamentos por
outros racionais
8 - Estudos no Âmbito do Desempenho Escolar.
Fazem também parte das competências do gabinete de Apoio Psico-Pedagógico da
Universidade de Coimbra a elaboração de estudos sobre sucesso ou insucesso escolar,
cuja execução possam contribuir para o avanço do conhecimento acerca dos
mecanismos implicados no sucesso/insucesso escolar, abandono/inserção escolar dos
estudantes do ensino superior.
A pensar nisso foram efectuados os seguintes estudos:
- Em 1996 foi efectuado um estudo quantitativo sobre” Determinação do insucesso
escolar”, nos anos lectivos de 1993/1994 e 1994/1995 na Universidade de Coimbra;
- Em 2005 efectuou-se um estudo sobre “ Abandono escolar”;
- Em 2006 foi elaborado um estudo sobre as motivações que levavam os alunos desta
Universidade à “Anulação da matrícula”.

9 - Eventos

<>
Cada vez mais os alunos do ensino superior vão ter que estar preparados para poder
responder às necessidades próprias de um espaço económico mais dinâmico e
competitivo baseado no conhecimento e capaz de garantir um crescimento económico
sustentável com mais e melhores empregos e coesão social.
A pensar nisto, para além das actividades acima referidas, o gabinete de Apoio Psico –
Pedagógico iniciou no ano lectivo 2005/2006 a organização de eventos para
proporcionar um espaço de debate onde seja facultada a reflexão sobre valores tais
como: capital humano e suas especificidades, direitos humanos, cidadania, paz, etc.
Valores estes que contribuem para a construção da identidade de forma sadia dos
estudantes universitários, facilitam uma maior satisfação pessoal e uma maior
consciência da sua importância enquanto agentes activos de desenvolvimento da
sociedade e cooperação social. Toda a organização e definição de temas cabe ao APP
mas conta com a colaboração de convidados peritos nas áreas dos temas debatidos.

Dia 8 de Março de 2006


Integrado na Semana Cultural da Universidade de Coimbra o APP leva a cabo
“De Mar a Amar”, um debate sobre a afectividade e a sexualidade dos estudantes
universitários.

Dia 30 de Outubro de 2007


“ Motivação para o estudo” na sala do secretariado do auditório da Faculdade de Direito
vai estar em debate a relação entre motivação e desempenho escolar.

10-Algumas Informações Úteis


Transição para o Ensino Superior

A transição do ensino secundário para o ensino superior corresponde a uma mudança


que exige uma adaptação não só a um nível de exigência académica superior mas
também a um meio social e de relações inter – pessoais marcadamente diferente do das
localidades de origem dos estudantes.
São variados os problemas que podem surgir em consequência de hábitos de estudo e de
organização do tempo insuficientes e inadequados às exigências do ensino superior.
Longe das suas famílias, os alunos são confrontados com problemas de integração
social no meio escolar e social em geral, podendo conduzir a uma desadaptação
causadora de sofrimento.
Os anos passados na Universidade conduzem obrigatoriamente a uma aquisição de
autonomia e independência para poderem prosseguir no sentido de projectos
profissionais e pessoais que nem sempre é conseguida sem ansiedade, sentimentos de
incapacidade, depressão, etc.

Como ajuda o Apoio Psico-pedagógico?

O estudante que utiliza o APP tem a garantia da total confidencialidade.


No APP os alunos são acompanhados em clima de completa empatia, sem juízos morais,
ajudando a clarificar e situações emocionais, analisar motivações, decidir entre
alternativas, ensinar estratégias e técnicas para ultrapassares ou teus problemas, quer
eles sejam relacionados com o desempenho escolar, com dificuldades de integração
social ou de ordem afectiva.

11 - Contactos

Procura-nos!
O acesso é gratuito a todas as actividades do gabinete de Apoio Psico-Pedagógico.

Marcações feitas por telefone ou pessoalmente

Contactos

Telefone: + 351 239 857 000

Correio Electrónico: app@dtp.uc.pt


Colégio de S. Jerónimo, R/Cgo D. Dinis