Você está na página 1de 24

dossiers

Publicidade

Anuncie

factos 50Mt
DIRECTOR: serôdio Towo | segunda-feira, 29 de Outubro de 2018 | edição nº: 288 | ano: 06 | Tiragem: 7500 exemplares
aqui.
sai Às segundas
sai às segundas

LADRA OU BODE ESPIATÓRIO?

Dinheiro
foi para
campanha
eleitoral
Pastores corridos
Págs. 05-06

pedem socoro à Nyusi


Edir Macedo encontrou-se com PR para “abafar” o caso
Pág. 04

As bocas “podres”
dos nossos dirigentes
2 segunda-feira
editorial & Dossiers
29 de Outubro de 2018
Factos

Uma “muleta” política


ou justiça em construção?

o
país está, de uns para cá, a conhe- casos de morte, que são congelados ou que desta bomba. Ora, dois ou mais aspectos há
cer momentos espectaculares, nunca foram esclarecidos ao público, supos- que reter no meio disto tudo. É que, admitin-
com o registo de vários aconteci- tamente por constituírem segredo de justiça. do a hipótese de ser verdade tudo quanto foi
mentos pouco comuns na história Ora, desta vez, acabámos nos benefician- dito e escrito, há que questionar como é que
política nacional dos últimos anos. Quando do desta vossa abertura e violação de princí- o Chefe do Estado a nomeou ao cargo de em-
fazíamos a digestão dos resultados das elei- pios éticos, e vamos publicando aquilo que baixadora, com este tipo de comportamento?
ções, que foram surpreendentemente renhi- nos oferecem. Mas que fique claro que este Outra questão é: não constituindo verdade
das, duas notícias em rajada mexeram com a tipo de atitudes pode manchar o próprio o que foi dito e foi publicado, quem irá arcar
sociedade. percurso do processo, ou seja, as investiga- com todas as consequências que possam ad-
A primeira foi quando a vice-ministra dos ções. Mancha e fragiliza o valor do vosso vir deste vazamento de informações que ain-
Transportes e Comunicações, Manuela Rebe- trabalho ou missão e, desta vez, pode até ter da deviam ser secretas?
lo, decidiu intoxicar a sociedade moçambica- manchado o "bom" nome de Moçambique Ainda tentando fazer mesmos reparos,
na com a história do aumento do preço para além-fronteiras. quem será o responsável por ressarcir as em-
a aquisição da carta de condução. Depois, ou Quando vimos o artigo publicado e de- presas que tiveram nomes expostos com o
seja, dois dias a seguir, foi a publicação no pois ficámos a saber que afinal de contas era processo ainda na sua fase inicial? Mas tam-
Jornal Notícias sobre suposto envolvimento antes de Maria Helena Taipo ser ouvida pelo bém podemos questionar se a Frelimo, de
da ex-ministra do Trabalho, Maria Helena GCCC, ficámos concentrados no impacto facto, acompanhou ou não a existência destes
Taipo, num escândalo financeiro no Instituto que estas publicações podem trazer em ter- problemas, que envolvem a senhora embai-
Nacional de Segurança Social (INSS), que, se- mos diplomáticos. xadora e membro sénior do partido?
gundo a publicação, terá lesado o Estado em É que por um lado, enquanto João Lou- Afinal de contas senhores responsáveis
cerca de 100 milhões de meticais. renço, presidente angolano, vai fazendo es- pelo partido Frelimo, quando se vai nomear
Ora, ao que viemos a saber, o processo pectáculo, mostrando-nos que "está acabar" alguém para certo cargo, antes de mais, não
encontra-se na sua fase de instrução prepa- com a corrupção, por outro lado, o seu ho- se faz uma triagem a respeito do ficheiro des-
ratória, pelo que todos os intervenientes, em mólogo de cá vai enviá-lo uma embaixadora sa mesma figura?
especial o próprio Gabinete Central de Com- corrupta. Qual é o papel da área de verificação a ní-
bate à Corrupção, deviam garantir que os Ora, não somos nós que dizemos isto, vel da Frelimo? Será mesmo que esta senhora


dados nele constantes não fossem lançados é sim a percepção que ficou da publicação "comeu" os 100 milhões de meticais ou no fi-
agora para o domínio público, devido a vá- nal do dia teremos uma situação idêntica a do
rios factores. Deodino Cambaza, Almerino Manhedje, que
Para nós, a culpa não é de quem publica o acabaram ficando presos com algum cheiro
artigo ou o órgão de comunicação social res- de injustiça porque o dinheiro era direcciona-
ponsável pela disseminação da informação, é O estranho é que são do, supostamente, para fins partidários?
sim dos profissionais e magistrados judiciais vários os processos, que Aliás, já íamos nos esquecer do caso da se-
que perdem o profissionalismo e vazam as até envolvem casos de nhora Rogéria, que chegou a ocupar o cargo
matérias, que acabam chegando até nós os morte, que são congelados de directora-geral do INSS, que mais tarde
jornalistas. também foi conotada como corrupta e o caso
ou que nunca foram
Este não é o primeiro nem segundo caso. acabou sendo abafado.
Sempre que há interesse por parte dos procu- esclarecidos ao público, Somos da opinião que a luta pelo poder ou
radores em mostrar que estão a "trabalhar", supostamente por pelo tacho, se for o caso, deve ser feita de for-
casos do género acontecem. O estranho é que constituírem segredo ma política e não por via dos órgãos da Justiça
são vários os processos, que até envolvem de justiça. e muito menos pelos media ou redes sociais.

FICHA TÉCNICA
PROPRIEDADE DA REDACÇÃO, MAQUETIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO:
S.T. PROJECTOS E Tchumene 1 | Rua Carlos tembe, Parcela Nº 696, Matola | Telf: 21 72 09 42 | Celular: 82 4753360 | Email:
factosverdades@yahoo.com | DIRECTOR: Serôdio Towo, serodiotouo@gmail.com, Cell: 82 4753360 |EDITOR:
COMUNICAÇÃO, LDA
Reginaldo Tchambule, naimo6178@gmail.com, 82 8683866 | REDACÇÃO: Serôdio Towo, Reginaldo Tchambule,
DIRECÇÃO: Maidone Capamba, Lídia Cossa, Neuton Langa | FOTOGRAFIA: Albano Uahome | ADMINISTRAÇÃO:
Serôdio Towo (Director-Geral) Gabriel Chihale, Cell: 84 7872300, gchihale@gmail.com |GRAFISMO: ST -projectos| CORRESPONDENTES:
Eng. Aspirina (Xai-Xai) - 84 5140506) | Henriques Jimisse (Pretória) | Anastâncio Chirute (Maxixe), 84 9559209
ADMINISTRAÇÃO :
| PUBLICIDADE e MARKETING : Gabriel Chihale, gchihale@gmail.com, 84 7872300 |EXPANSÃO: Adérito
Gabriel Chihale Mate, Cell: 84 0383271, aderitomate@gmail.com| COLABORADORES PERMANENTES: Mateus Licusse,
Registo N° 19/GABINFO-DEC/2012 Izidoro Mutenda e Sérgio Tinini | IMPRESSÃO: Sociedade do Notícia - Matola
3
& Dossiers
Factos Destaque segunda-feira
29 de Outubro de 2018

TAIPO: LADRA, MULETA POLÍTICA OU JUSTIÇA?

Dinheiro foi para campanha da


Frelimo em 2014

N
a semana passada,
concretamente no
dia 24 de Outubro
corrente, o jornal
de maior circulação no país,
diga-se, o matutino com fortes
orientações do Governo, publi-
cou no seu site um artigo com
o título “Helena Taipo citada
no desfalque de 100 milhões
no INSS”. A mesma publicação
ainda refere que uma investiga-
ção levada a cabo pelo Minis-
tério Público e pela Inspecção
Geral das Finanças indica que
Taipo terá, supostamente, re-
cebido dinheiro ilicitamente,
através de transferências ban-
cárias feitas por empresas que
celebravam contratos com o
INSS, isto em 2014. O artigo
despertou a atenção dos mo-
çambicanos, devido a vários
factores, em especial o dos car-
gos que a indiciada ocupou e ao
que acaba de ser nomeada.

Entretanto, dada a importân-


cia de que se reveste a publicação
feita pelo matutino, o Dossiers &
Factos procurou vias de obter
mais informações em torno des-
te “escândalo” financeiro, junto
de fontes ligadas ao processo no
Gabinete Central de Combate à
Corrupção, entretanto ficámos a -se que possa acontecer ainda na que, para estes casos, os bene- Empresas não querem se
saber de outros desenvolvimen- semana que hoje inicia. Entre- ficiários destes pagamentos, pronunciar
tos, quanto a nós, não menos tanto, a fonte esclareceu que para de seguida, doaram os valores
importantes. o mesmo processo já foram noti- para o mesmo fim da campa- Na manhã da passada quin-
Uma fonte bem posiciona- ficadas e ouvidas várias pessoas nha eleitoral. ta-feira, a nossa Reportagem
da naquela instituição come- que estiveram ligadas no preen- Aliás, da mesma fonte ligada deslocou-se para às sedes das
çou por dizer que Maria Helena chimento e emissão de cheques, ao processo no GCCC, ficámos empresas ora mencionadas no
Taipo ainda não foi ouvida em assim como nas transferências ainda a saber que nenhum dos artigo e, estranhamente, nin-
sessão de perguntas e respostas dos valores. interrogados assumiu ter man- guém se predispôs a falar. Ape-
com relação a este caso. Acres- Das pessoas que foram ouvi- tido contacto com Maria Helena nas em uma delas fomos ditos
centou que este ano aquela das, o destaque vai para alguns Taipo, e defenderam sempre que pela secretária que a orientação
instituição submeteu junto ao gestores das empresas mencio- devia caber ao partido Frelimo, que existe do departamento ju-
Tribunal Supremo um ofício nadas no texto publicado pelo suposto beneficiário dos che- rídico é de que ninguém pode
solicitando a quebra do sigilo Jornal Notícias, e todos aque- ques/valores, explicar como é falar, enquanto o GCCC ainda
bancário de Maria Helena Tai- les que emitiram os respectivos que este dinheiro terá chegado estiver a investigar o caso, pois,
po, na altura, governadora da cheques. às contas ou conta da antiga mi- ainda se encontra na fase do se-
província de Sofala, solicitação Ao longo das audições, que nistra do Trabalho. gredo da Justiça.
que foi autorizada dentro dos visavam colher de concreto os
prazos estabelecidos. motivos para os quais aqueles

Na Frelimo o sentimento é dividido


Com relação a audição de pagamentos terão sido efectua-
Taipo, a nossa fonte fez saber dos, os interrogados negaram ter
que ela chegou a ser notificada passado cheques a favor de Ma-
no início deste mês, antes de se- ria Helena Taipo. Ora, dentro do partido dos mento das eleições. ram e recordam-nos que que
guir viagem para Angola, onde Explicaram de seguida que camaradas (Frelimo), também As fontes subscrevem que 2014 foi o ano da campanha
recentemente foi nomeada pelo os pagamentos eram destina- fomos espreitar e pudemos os apoios chegam ao partido de eleitoral e eleições-gerais, onde
Presidente da República para dos ao apoio à campanha elei- colher algumas considera- várias maneiras, sendo que pode Maria Helena Taipo foi con-
exercer as funções de Embaixa- toral do partido Frelimo e do ções. Alguns apontam que tem ser que esta também tenha sido fiada pelo então presidente da
dora de Moçambique, naquele seu candidato, Filipe Jacinto sido prática o partido receber uma delas. Entretanto, ninguém Frelimo, Armando Guebuza,
país irmão. Nyusi, no ano de 2014, e ou- apoios de empresários e mem- sabe ao certo confirmar se, de para chefiar a brigada do par-
Entretanto, por razões de tros disseram que os cheques bros do partido para o apoio a facto, o dinheiro terá sido ou não tido a nível da cidade de Nam-
indisponibilidade de alguns ma- se destinavam ao pagamento esta formação partidária, so- usado em benefício do partido. pula, onde ela dirigiu a campa-
gistrados, a audição foi adiada de consultores, engenheiros e bretudo quando chega o mo- Mas, mesmo assim, conside- nha do seu partido.
para uma outra data, esperando- à prestação de serviços, pelo
4 segunda-feira
Destaque & Dossiers
29 de Outubro de 2018
Factos

As bocas “podres” dos nossos dirigentes

D
e quando em vez, os nossos dirigentes têm nos brindado Ministros, o porta-voz da ses- tura em que o custo de vida
com alguns discursos ou pronunciamento algo controver- são, José Pacheco, então mi- começava a revelar-se insu-
sos, que nalgum momento chegaram a chocar, literalmen- nistro do Interior, chamou os portável. Foram dois dias de
te, a opinião pública. O Dossiers & Factos recorda ao esti- manifestantes de “vândalos” e uma revolta popular que teve
mado leitor algumas das mais célebres “gafes” dos nossos dirigentes, marginais. as zonas periféricas como
desde a era Guebuza, até ao presente mandato. De expressões somos Os manifestantes reivindi- epicentro. Para além de Ma-
sem dúvidas um povo não abençoado: desde “vândalos”, apóstolos da cavam a subida do preço do puto e Matola, houve mani-
desgraça, galinhas de 50, aos documentos para “gente com condições”. pão, tarifa da energia eléc- festações em várias capitais
trica, água e chapa, numa al- provinciais.
Governo chama moçambicanos
de “vândalos” e marginais “Hoje é possível comprar
Esta foi a forma encontra- quele ano, que sacudiram as uma galinha com 50
da pelo Governo, em 2010,
para reagir às manifestações
cidades de Maputo e Matola.
Depois de um encontro de
meticais”
que a 1 e 2 de Setembro da- emergência do Cobnselho de
E porque há sempre al- “Duzentos e cinquenta me-
Lucília Hama sugere pobres para guém no comando, no dia 28 ticais ou acima para si não é
de Abril do ano em curso, o muito. Mas para a outra pessoa
comerem “patinhas” na ceia de Natal Chefe do Estado, num ataque faz diferença, e não esqueça:
aos críticos das redes sociais, o outro aumenta quinhentos
Em Novembro de 2014, a que reclamavam o insultuoso meticais para vinte pessoas,
então governadora da capital aumento salarial no valor de então significa dez mil meti-
Maputo, Lucília Hama, encora- 260 meticais, durante a visita cais só. Mas nós estamos a au-
jou as pessoas com dificuldades a uma província de Maputo, mentar duzentos e cinquenta
financeiras a aproveitarem os em jeito de resposta, encheu meticais para milhões de pes-
derivados do frango (patinhas e a boca para dizer que aquela soas, e isso fica muito. Por que
moelas) e do peixe para as suas quantia não era pouca, pois, você tem de assumir uma coisa
ceias de Natal. A governante segundo ele, naqueles dias, já que não vai cumprir?”, disse o
exortou os maputenses a racio- era possível comprar uma ga- Chefe do Estado, num discur-
nalizarem os principais alimen- linha com 50 meticais. so amplamente divulgado.
tos, nomeadamente o frango e
o peixe. Esse intróito surgia na
sequência da subida do custo de
vida, na senda da baixa de preços
“Quem não está preparado
das commodities. para viver na capital que
Vamos comer “tseke” vá para o mato”
No início do ano passado, vice-ministro da Saúde,
concretamente em 07 de Fe- Mouzinho Saíde, na qualida-
vereiro de 2017, o Conselho de de porta-voz do Governo,
de Ministros de Moçambi- visava mobilizar os moçam-
que analisou a proposta de bicanos a incluírem aquela
produção e massificação do planta na sua dieta alimen-
amaranthus, nome científi- tar, por considerar ser um
co de uma planta comestível, alimento de alto valor nutri-
amplamente conhecida como tivo, que podia ser uma alter-
"Tseke". nativa para fazer face ao alto
A declaração, feita pelo custo de vida.

Carta de condução não é para quem quer


Recentemente, a vice-minis-
tra dos Transportes e Comuni-
Esta foi certamente das ga- manifestado publicamente,
cações (MTC), Manuela Rebelo,
fes mais escandalosas do Che- cada vez mais.
respondendo a uma pergunta de
fe do Estado. Em Junho deste Em visita à capital do país,
jornalistas, sobre a subida galo-
pante da tarifa para obtenção e ano, num dos seus habituais num contexto em que havia
averbamento de cartas de con- discursos incendiários de res- uma onda crítica à apatia do
dução, endureceu o discurso. posta aos críticos à sua gestão, Governo perante acidentes
“Acha que com quinhentos me- o Presidente da República dis- fatais na Circular de Ma-
ticais é possível produzir a carta se que existem agitadores de puto, concretamente pró-
de condução?”, questionou a go- problemas em Moçambique, ximo a uma escola na zona
vernante num tom muito arro- que até ganham dinheiro gra- de Chihango, Filipe Nyusi
gante, esclarecendo que as taxas ças aos cidadãos afectados por dirigiu-se aos seus “patrões”
aplicadas até então eram sub- conflitos de terra, acidentes de da cidade de Maputo nos se-
sidiadas, com efeito, tornou-se que tem de pagar”, disse Rebelo, que, diferentemente deste, que é viação e inundações urbanas, guintes termos: “Se não estás
insustentável para o INATTER. mas não parou por aqui. Com- obrigatório, a carta de condução e diante da apatia das autori- preparado para viver na capi-
“Hoje o INATTER não con- parou a carta de condução a um não é. “A carta de condução é dades governamentais têm se tal, procura lá outro sítio”.
segue sobreviver, porque ele é bilhete de identidade, para dizer para quem tem condições”.
5
& Dossiers
Factos Destaque segunda-feira
29 de Outubro de 2018

IGREJA UNIVERSAL SOMA PROCESSOS EM TRIBUNAL

Bispo Gonçalves semeia terror na IURD


Mais de 200 pastores corridos sem justa causa
Edir Macedo veio a Maputo, e num encontro com Filipe Nyusi tentou “abafar” o caso

D
esde a chegada do pastor.
novo líder espiritual Mas as humilhações não pa-
da Igreja Universal ram por aí. O Bispo Gonçalves
em Moçambique, colocou vigilantes em todas as
Bispo Honorilton Gonçalves, igrejas, para inspeccionar o nível
há pouco mais de um ano, bis- de colectas e recolher o dízimo.
pos e pastores moçambicanos Os pastores que, por alguma di-
ligados àquela congregação re- ficuldade, não conseguirem atin-
ligiosa têm vivido momentos gir a meta do dízimo são afasta-
de puro terror. Com efeito, de dos do ministério, por serem
Outubro do ano passado a esta considerados “fracos”.
parte, estima-se que mais de 200 “Agora fazem questão de co-
pastores foram expulsos pela locar pastores do cenáculo nas
“vara” do Bispo Gonçalves, uma igrejas, só para controlarem as
situação que obrigou os pasto- ofertas. Antes, o responsável da
res em exercício e os já afastados igreja é que levava o dízimo, mas
a enviarem uma carta de pedido agora, para além dos pastores, há
de “socorro” ao Chefe do Esta- um vigilante, que depois das reu-
do, Filipe Nyusi. niões recolhe as colectas. Isso é
uma grande humilhação, porque
O nosso Jornal recebeu uma nos tratam como se fôssemos la-
denúncia de fontes ligadas àque- drões”, sublinham os pastores.
la igreja, que dão conta que, Informações em nosso poder
desde a chegada do Bispo Ho- dão conta que vários pastores
norilton Gonçalves, mais de 200 desvinculados sem justa causa
pastores nacionais foram expul- e de forma violenta estão a mo-
sos da igreja, sem justa causa e ver vários processos contra a
sem direito a nenhum tipo de método de vasectomia. igreja, exigindo indemnizações.
benefício. Alguns despejados de As nossas fontes dão igual- Aliás, segundo as nossas fontes,
forma desumana e violenta, com mente conta que os pastores aquela igreja, que sempre usou
um período de notificação de moçambicanos foram todos re- a influência que tem ao nível do
despejo de apenas 24 horas. tirados dos postos de liderança poder político para manipular o
“Completamente desuma- dos órgãos sociais e instituições judiciário, tem vindo, nos últi-
no” é assim como os pastores da da igreja, tendo, no seu lugar, mos dias, a somar “derrotas” em
IURD descrevem o Bispo Hono- sido colocados pastores e ou- tribunais, tendo sido condena-
rilton Gonçalves, que, desde a tros membros de nacionalidade do a pagar somas avultadas em
sua chegada a Moçambique, tem brasileira, supostamente da con- indemnizações a, pelo menos,
vindo a ser o rosto mais visível fiança do Bispo, que é tido como quatro pastores e uma antiga ad-
das atrocidades cometidas pela de fortes ligações com o Bispo vogada da igreja.
igreja contra aquele grupo de Edir Macedo. Para além de pastores ex-
fiéis. A crueldade é tal ao ponto de pulsos, há relatos de alguns que
Muitos pastores são despedi- ter dado um ultimato a um pas- pediram para sair de livre e es-
dos em circunstâncias estranhas, tor que padece de hérnia, para pontânea vontade, por não mais
difamados na igreja, humilha- curar-se em menos de 24 horas, aguentarem com as atrocidades
dos e despejados dos imóveis caso contrário, seria expulso cometidas pela igreja, sob a égi-
da igreja sem dó nem piedade, da igreja, o que realmente veio de do Bispo Gonçalves.
o que vai contra a misericórdia a acontecer. O referido pastor Lembre-se que a Direcção
apregoada por Jesus Cristo, o encontra-se abandonado pela dos Assuntos Constitucionais e
mesmo de quem a igreja se diz igreja e, para piorar, enfrenta di- foram ensinados que “homem pensação e sem nenhuma dig- Religiosos da Cidade de Maputo
embaixador. ficuldades de locomoção, devido de Deus não deve ter nada, nem nidade. Deram-me somente 24 está a investigar uma série de de-
Outros pastores foram con- àquela doença degenerativa. deve ter filhos”, e durante muito horas para abandonar a casa da núncias relativas a uma suposta
denados ao sofrimento por Segundo os queixosos, a tempo trabalharam para “ganhar igreja, e como não estava prepa- burla a crentes que entregaram
aquela igreja, sob ordens expres- igreja recrutou-os quando ti- almas”. rado para me mudar, despeja- suas casas e outros bens valiosos
sas do Bispo, alegadamente por nham idades compreendidas en- “Largámos tudo para fazer o ram-me sem direito a levar nada. como propósito, em nome da fé,
se recusarem a cumprir a obriga- tre 16 e 17 anos, e depois passa- trabalho da igreja. Hoje, somos Fui humilhado pelos seguranças para em recompensa progredi-
toriedade de se submeterem ao ram por uma formação, na qual expulsos sem nenhuma com- da igreja”, denunciou um outro rem na vida.

Vasectomia e metas “chorudas” de dízimo


não filhos era individual.
Segundo as nossas fontes, para o pênis, um método usado Alicerçando-se na doutrina como obrigação de os pastores E porque muitos pastores en-
desde que chegou a Moçambi- somente para homens que não da igreja, aquele Bispo orientou não terem filhos, gerou uma tenderam o seu discurso como
que, o Bispo Honorilton Gon- querem mais ter filhos. os pastores a apenas terem filhos onda enorme de descontenta- uma carta branca, não aderiram
çalves instituiu a obrigação de Segundo as nossas fontes, o espirituais e não biológicos, ale- mento no seio da congregação, ao método, contudo, para o seu
os pastores fazerem vasectomia, Bispo Gonçalves fundamentou a gadamente porque filhos gera- tendo sido contestada, facto que espanto, aos poucos foram sen-
um método cirúrgico de este- introdução daquela medida afir- dos podiam dificultar a missão levou o Bispo a voltar atrás, ten- do postos de lado e excluídos dos
rilização masculina, através da mando que os filhos dificultam o de ganhar almas que os pastores do estabelecido que aquele mé- círculos de influência da igreja,
interrupção do canal que leva os trabalho das lideranças de “pro- têm. todo já não era de carácter obri- esperando que cometessem al-
espermatozóides dos testículos pagar o evangelho pelo mundo”. A medida, que é entendida gatório e que a decisão de ter ou gum deslize para serem jul-
6 segunda-feira
Destaque & Dossiers
29 de Outubro de 2018
Factos
gados pela igreja e expulsos. pressionarem os seus maridos a
“Eles agora dizem que já não cumprirem a medida”, refere um
é obrigatório fazer vasectomia, pastor da igreja, que pediu para
mas nos bastidores vão chaman- não ser identificado.
do os pastores para fazer vasec- Ainda segundo os denun-
tomia. Quem recusa-se é isola- ciantes, quando o Bispo Gonçal-
do e depois criam uma situação ves descobre que um dos pastores
para expulsá-lo. Agora usam tem filhos, procura qualquer ar-
as mulheres dos pastores para gumento para afastá-lo da igreja.

Carta a Filipe Nyusi: Nem


água vem, nem água vai
Segundo as nossas fontes, dá força aos líderes da igreja para
vendo-se injustiçados e com os continuarem a humilhar os pas-
seus direitos postos em causa, tores moçambicanos.
perante uma total arrogância da Segundo os pastores, desde a
igreja e do famoso Bispo, pasto- chegada do Bispo Gonçalves, os
res desvinculados e em exercício pastores vivem um clima de in-
escreveram uma carta ao Presi- timidação, medo e são publica-
dente da República, Filipe Nyusi, mente humilhados e, por vezes,
expondo as irregularidades da difamados em plena comunida-
igreja e as humilhações por que de religiosa.
passam, mas, até aqui, ainda não Uma das principais inquieta-
tiveram nenhuma resposta. ções dos pastores queixosos tem
Na carta, os pastores deplo- a ver com os despedimentos sem de que muitos pastores foram despedidos não tenham nenhu- pastores suspeitam que tenha
ram o facto de, mesmo sendo justa causa e sem o pagamento recrutados com 16 ou 17 anos, ma habilidade para a vida, aca- havido alguma pressão por parte
divulgadas informações atra- das devidas compensações; des- para servir a Deus, sem permis- bando por cair na desgraça. da igreja, uma vez que esta con-
vés da Imprensa, as autoridades pejos sem observância de tem- são para continuar a estudar, o Perante o silêncio do mais gregação tem fortes ligações com
manterem-se em silêncio, o que po mínimo de aviso, para além que faz com que depois de serem Alto Magistrado da Nação, os o partido no poder.

Edir Macedo “senta” com PR para “abafar” os escândalos


Esse facto, aliado a vários ou- na vida, em nome da fé. Bispo Honorilton Gonçalves.
tros escândalos da IURD em Mo- Estamos ainda na posse de in- Estes são, com certeza, ou-
çambique, segundo as fontes, teria formações que dão conta que, por tros Dossiers que fizeram o líder
ligação com a vinda relâmpago do causa dos escândalos ligados às supremo daquela igreja escalar o
maior líder espiritual daquela igre- procurações e expulsão de pastores país, para tentar lavar a imagem
ja, Edir Macedo, que foi recebido moçambicanos, o Serviço Nacional da igreja junto do Chefe do Esta-
pelo Chefe do Estado, onde pre- de Migração negou-se a conceder do. De referir que as ligações entre
tendia a “abafar o caso da carta dos um visto permanente a alguns lí- aquela igreja e o partido no poder
pastores” junto da liderança máxi- deres da igreja, incluindo o próprio são remotas.
ma do país.
Em 16 de Agosto último, o
Presidente da República recebia o
Bispo e fundador da Igreja Uni-
IURD fecha-se em copas
versal do Reino de Deus (IURD),
Edir Macedo. Depois da audiência Reconhecendo o direito
concedida pelo Chefe do Estado, o ao contraditório, contactá-
Bispo Edir Macedo afirmou que o mos o Presidente da IURD
Presidente Nyusi é um homem que em Moçambique, José Guer-
está a promover a paz, e o seu pedi- ra, mas, infelizmente, decidiu
do de audiência visava conhecê-lo não atender ao nosso pedido,
e encorajá-lo a prosseguir com esse Justiça, Assuntos Constitucionais a alienação das suas casas, registo alegando infelicidades e não
desiderato. e Religiosos está preocupado com das suas parcelas de terra e auto- abriu espaço para receber-nos
“Nós viemos abençoar este tra- a crescente procura de serviços dos móveis, naquilo que se denomina futuramente.
balho, que é de extrema importân- cartórios notariais manifestada por “propósito”. Em declarações ao telefone,
cia para o povo de Moçambique. cidadãos crentes da IURD, a solici- A preocupação foi manifesta- José Guerra começou por dizer
Saio desta audiência muito feliz, tarem a outorga de procurações de da em Dezembro último, durante que sabe quem foi que nos deu a
pois a recepção foi muito boa. Vejo casas, carros e terrenos a favor da a reunião com os conservadores e história, dando a entender que o
que a mão de Deus está agindo Igreja Universal do Reino de Deus notários, convocada pela Direcção assunto é de seu inteiro domínio.
nele, pois não há autoridade que (IURD), como “propósito” para Nacional dos Registos e Notaria- Sobre o nosso pedido de recebê-lo, entretanto, Guerra,
não venha de Deus, e Deus elevou terem mais bênçãos, prosperidade do (DNRN), que visava discutir, entrevista para o exercício do mostrando-se um pouco in-
a ele para esta posição, para levar a ou cura de enfermidades, segundo entre vários assuntos, as propostas direito ao contraditório, Guer- comodado com o assunto re-
paz ao povo de Moçambique”, afir- apregoa a doutrina daquela igreja. e medidas a tomar no âmbito das ra, num tom arrogante, que lhe matou: “olha, meu senhor, eu
mou o Bispo Macedo. Na altura, trouxemos centenas de procurações de interesse das con- é característico, disse: “lamen- já disse que não tenho tempo,
Entretanto, o Dossiers & Factos relatos de pessoas, um pouco por fissões religiosas. to muito, meu senhor, estou respeite a morte”.
sabe que um dos objectivos que le- todo o país, que doaram tudo à Em consequência disso, a a cuidar da morte da senhora O nosso repórter insistiu,
vou o líder supremo da IURD a en- igreja e ficaram na miséria. Direcção dos Assuntos Consti- Catarina Pajum, neste momen- querendo saber se este teria
contrar-se com o Chefe do Estado Estima-se que milhares de tucionais e Religiosos da Cidade to não posso falar”. tempo depois das exéquias,
era alargar a sua base de influência crentes de todas as classes sociais, de Maputo está a investigar uma Sensibilizado com o facto, mas Guerra fechou todas as
no país e tentar interceder para que um pouco por todo o país, assina- série de denúncias relativas a tendo em conta aquela circuns- possibilidades de diálogo, re-
os escândalos em que a igreja está ram procurações, nas quais con- uma suposta burla a crentes, que tância, o nosso repórter quis petindo que estava no velório
envolvida no país sejam abafados. ferem amplos poderes sobre seus entregaram suas casas e outros saber quando é que aquele lí- e que não podia falar nem na-
Recorde-se que foi destaque bens à Igreja Universal do Reino bens valiosos, como “propósito” der espiritual teria tempo para quele, nem noutro momento.
neste Jornal que o Ministério da de Deus (IURD), dentre os quais para em recompensa progredir
7
& Dossiers
Factos Destaque segunda-feira
29 de Outubro de 2018

SECTOR DE OBRAS REINVENTA-SE EM TEMPOS DE CRISE

Aprovado Plano Nacional de Gestão


dos Recursos Hídricos

o
Governo aprovou,
recentemente, o
Plano Nacional de
Gestão dos Recursos
Hídricos, um instrumento que
foi elaborado tendo em conta
a radiografia feita aos recursos
hídricos e a sua demanda pre-
sente e futura.

A informação foi revelada na


semana finda, durante o Conse-
lho Coordenador do Ministério
das Obras Públicas e Habitação,
onde quadros e dirigentes estive-
ram reunidos, durante dois dias,
na província de Gaza, com o ob-
jectivo de avaliar o cumprimen-
to das obrigações plasmadas nos
instrumentos de governação.
Trata-se de um plano orça-
do em 13,6 Biliões de dólares, a
ser implementado nos próximos
20 anos, e tem como objectivo
fundamental responder a todo
o tipo de pressão hídrica, para a
satisfação das necessidades agrí-
colas e populacionais, bem como
dotar o país de capacidades de
responder às adversidades de
origem climatérica. da massificação da agricultura”. presente ano, foi concluído e zação da água devem constituir de captação, tratamento e dispo-
Entretanto, João Machatine Segundo ele, “a concepção e apresentado o Estudo de Viabi- uma prioridade alicerçada na nibilização da água para múlti-
reconhece “que não se pode ne- construção de infra-estruturas lidade da Barragem de Mapai, adopção de soluções inovadoras plas finalidades”, sustenta.
gligenciar a redução dos caudais hidráulicas de diversas dimen- localizada na província de Gaza,
dos nossos principais rios e a sões, para a captação, retenção e o que, segundo o governante, é
contaminação salina das nossas
águas subterrâneas, que concor-
disponibilização de água, devem
constituir o foco da nossa ac-
uma demonstração clarividente
do compromisso do Governo
Algumas estradas e pontes
rem negativamente na resposta
às demandas do crescimento po-
ção no sub-sector dos Recursos para a resolução de problemas serão concessionadas
Hídricos”. sociais e económicos.
pulacional, da industrialização e Com efeito, em Junho do “Os processos de dessalini-
O Ministério das Obras Pú- manutenção de estradas é de
blicas e Habitação está a enfren- cerca de 45 biliões de meticais
MOPH reconhece que abastecimento tar dificuldades para garantir a por ano, sendo que 12 bilhões
manutenção das vias de acesso são destinados para a conser-
de água ainda é desafiante no país, devido aos altos custos vação e os restantes 33 bilhões
envolvidos, por isso, está em para reabilitação, asfaltagem e
curso um plano visando con- construção de pontes.
Numa altura em que o país, taxa de cobertura de 49%, para da Água, para comprimir o fosso cessionar algumas vias de aces- “Este volume de investi-
sobretudo a zona sul do país, um universo de 12.196.831 17 causado pelo crescimento demo- so e pontes à gestão privada, de mento anual exerce um esforço
continua a registar restrições pessoas, e tínhamos como meta, gráfico, programa esse que bene- modo a garantir a sua regular financeiro insustentável para o
no abastecimento de água, em para 2018, alcançar uma taxa de ficiará directamente cerca de um manutenção. Estado”, revelou o ministro, refe-
face da baixa precipitação que 60 por cento. A nossa cobertura, milhão e setecentas mil pessoas”, “Considerando que a rede rindo que o subsector de estra-
se regista nos últimos anos, o hoje, ronda os 54,5%, correspon- sublinhou. viária é um activo que garante o das irá colocar, numa primeira
Ministério das Obras Públicas dendo a 15.737.485 pessoas. No De referir que desde 2015 desenvolvimento que contribui fase, à disposição dos interes-
e Habitação reconhece que a entanto, o último censo popu- até ao momento, já foram feitas para o desgaste por utilização sados, por concurso público, a
disponibilização da água para lacional incrementou o número 160.657 ligações, representando das estradas, julgamos racional gestão de determinados troços,
o consumo nas zonas urbanas e de habitantes, afectando a nossa uma realização de 77,4 por cen- que haja uma comparticipação para que, com base na compar-
rurais tem se mostrado desafian- meta física, e obrigando, deste to do planificado, e suportadas dos beneficiários deste activo ticipação dos utentes, se possa
te, pese embora o facto esteja a modo, a replanificação e mobili- por 528 Km de rede de abasteci- para que o mesmo se mantenha garantir a sua sustentabilidade.
reduzir. zação de fundos adicionais para mento de água. Destaca-se igual- permanentemente disponível”, “Referimo-nos às estradas:
No entender do ministro do fazer face a esta nova realidade”, mente a melhoria na eficiência sublinhou. Circular de Maputo, Ponte Ma-
pelouro, João Machatine, aspec- sustenta. da distribuição de água, através Segundo o ministro, esta puto-Katembe e as respectivas
tos demográficos e os assenta- “Foi tendo em conta este as- da redução das perdas de 50 por decisão deriva do facto de ser estradas de ligação, Matola-Bo-
mentos informais são os prin- pecto que o Governo, investido cento para 40 por cento. “É nos- onerosa a manutenção das es- ane-Namaacha, Marracuene-
cipais factores que fragilizam os da sua nobre responsabilidade so compromisso, até ao final do tradas e pontes. Só para se ter -Xai-Xai, Beira-Machipanda
esforços previamente definidos. de prover melhores condições de quinquénio, situarmos o nível de uma idéia, o orçamento global e Nampula-Namialo-Nacala”,
“No início do presente quin- vida às populações, criou o pro- perdas na ordem dos 35 por cen- para asfaltagem, reabilitação e sustentou.
quénio, estávamos com uma grama de aceleração no sector to”, garantiu o ministro.
8 segunda-feira
opiniÃo & Dossiers
29 de Outubro de 2018
Factos

oficina de ética

O lar (1)
D&F Mateus Licusse | mlicusse@gmail.com

n
a sociedade moçam- tura e, por vezes, duvidosa. Mas o lobolo, por não suportar o so- ser excluído, pois também sofre fundo, o amor não existe, não
bicana, o lar é tido há quem não está no lar porque frimento, isso na música "Mamã", sevícias conjugais. há nada.
como sendo a fixação ainda se está apreparar, ou porque mas a mãe aconselha Lizha a Na altura, nos campos de ba- Isso não é lar, não é casamen-
residencial da mu- já esteve e não deu certo; em ca- suportar isso, pois no lar há mo- talha entre casais, as armas de to, não confere prestígio, mas
lher no domicílio do namorado sos mais controversos, as mulhe- mentos bons e maus, a filha deve guerra eram as mãos, os cintos, sim é perca de tempo, embora os
ou marido, após a sua apresenta- res que não conseguem ir ao lar é segurar este lar. a água fervida. Hoje, o número problemas façam parte da vida.
ção na casa dos pais dela. Este éo porque alguém próximo recorreu Já, Marlene demonstra que de instrumentos de combate au- Muitos casais, sobretudo jovens,
conceito tradicional do lar. Não à magia negra para tal. é forte e segura o lar com amor mentou (óleo, facas, catanas e até passam a vida a deambular de re-
pode, contudo, ser visto apenas Hoje, muitos lares transforma- e carinho, independentemente armas de fogo). E com a emanci- lacionamentos em relacionamen-
nessa vertente, feminizando o lar ram-se em palcos de pugilismo, das bofetadas e "chapadas", tem pação da mulher, este género pas- tos, pois não tomam a assunto lar
(conjugal), já que este engloba a campos de guerra, assassinatos, que se segurar o marido, aliás, o sou a ganhar mais pujança para a sério, alimentam-se de coisas
comunhão plena de vida entre o inveja, ódio, traições, mentiras, lar, "ukati". Tem que se segurar o enfrentar o marido. mesquinhas, querem juntar o lar
homem e a mulher, com o propó- ignorância e até feitiçaria. Embo- marido da Anita, cujas calças não Os lares transformaram-se com tchilling, o que não combina:
sito de constituir família. ra existam lares de cobiçar, infeliz- estão bem apertadas, na música em centros de desconfiança, ou casa ou brinca.
Como se sabe, para esta mu- mente, a maioria tornou-se num "Ugueleguele" ou simplesmente onde os bens materiais estão no No lar não é para se "andar" de
lher ir ao lar, há pré-requisitos e problema social. Muitos lares na "amantismo". centro das atenções, a fofoca, a saias curtas em frente aos sogros;
formalidades antropologicamen- actualidade passaram de doces a A Isabela e Sisi são malandras desinformação, que resultam lar é para ficar de capulana e len-
te estabelecidos para o efeito, isto amargos, devido ao nível de de- porque "roubaram" os maridos em números astronómicos de ço, acordar às 4:00 horas da ma-
é, o namorado tem de se ir apre- sestruturação que apresentam; da Tima e mana Zaida respecti- divórcios, causados do mesmo drugada, fazer limpeza, preparar
sentar à família dela, para que seja vive-se de aparências, fingindo-se vamente, destruindo seus lares. modo, por desvalorização do o marido, que vai ao serviço. Mas
conhecido como genro. que está tudo bem, quando, no Os lares da actualidade estão de- verdadeiro sentido do amor e no lar moderno de hoje, a mulher
O lar dignifica a mulher na fim do dia, assiste-se ao combate sestruturados, de tal forma que se do casamento; alguns se casam nada faz senão passar a vida a
sociedade, pois quem não está lá de pugilismo entre casais. chegou a criar leis contra a violên- somente para demonstrar que o limar unhas de gel, cuidar de ex-
é vista como sendo de má sorte, Não é por acaso que Lizha cia contra a mulher e a criança. podem fazer num Range Rover, tensões e facebooks, a empregada
mulher sem planos na vida, ima- James pediu à mãe para devolver Mas também o homem não deve Hummer ou limusina, mas, no fará tudo para ela que é patroa.

malwandla

Ignorância propositada prejudica inocentes


D&F Fernando Benzabe

P
arecendo que não, mas é Tudo indica que alguns gover- cional, sob pretexto de que os pro- do aparelho do Estado, alegada- há 8 anos e noutras províncias
bem ridículo o que está nantes têm propósitos de fazer o motores seriam punidos nas ur- mente porque não há orientação tem havido concursos com re-
a acontecer com alguns reinado da Frelimo terminar com nas. Infelizmente, os promotores para o efeito. gularidade, mas na província de
governantes, simultane- o fim dos seus mandatos, toman- desse discurso foram sentenciados Mas que orientação, fora da Maputo nunca, porque não plani-
amente membros do partido no do em consideração os prejuízos e bem nas urnas, sinal de que não resolução 18/2010, que cria quali- ficam. Uma das escolas planificou
poder, meu partido também, que acumulados a desfavor do paca- devem brincar com a vontade do ficadores profissionais para a car- o quadro de pessoal a beneficiar-
agem como se estivessem tontos, to cidadão, cuja expectativa é ser povo. reira de especialista, bem como o -se de promoções e progressões,
na sua relação com o povo, que bem ou humanamente governado. Nos dias de hoje, é da míni- conteúdo de trabalho, requisitos porém o serviço distrital ignorou,
contrasta a razão do sacrifício dos Tudo fazem para prejudicar o mais ma falha que se perde a confiança, para o ingresso e requisitos para em prejuízo de professores ino-
jovens de 25 de Setembro, que co- carente cidadão e com objectivo o prestígio, a honra, construídos promoção, meus senhores? É uma centes, alguns dos quais já vão
locaram suas vidas ao serviço da de embirrá-lo e levá-lo a direccio- com muito sacrifício, por muitos atitude de má-fé dos nossos diri- à reforma desgraçados, por cul-
libertação do povo da exploração, nar o seu voto a alheios, como nos e longos anos, para além de que gentes na província de Maputo. Já pa de quem devia ter feito tudo
da humilhação, da discriminação, últimos dias, o tom de voz tem o custou sangue dos melhores filhos imaginaram quantos funcionários para defender os seus direitos.
do tribalismo e do regionalismo, dito, que é para sentenciar os go- desta pátria amada, filhos que em ficaram prejudicados e que retalia- Quem devia ter planificado é o
fomentados pelo governo colonial vernantes à boca da urna. nenhum dia tiveram o condão de ção em prejuízo do partido, e pode funcionário ou os responsáveis?
português. Ouvimos e vimos isso em Bo- serem governantes de alguma al- ocorrer em futuros actos eleitorais, A desorganização dos chefes
Ridículo é, porque custa quiço, no Nwakakana e em outros deia, e os que o são o fazem com devido ao vosso comportamento? deve se reflectir em prejuízo dos
acreditar no que nos chega aos sítios, que embora se estivesse pe- alguma irresponsabilidade, como Apesar das difíceis condições subordinados?
ouvidos ou aos olhos, praticado rante projectos de impacto social se de actividade lúdica se tratasse, económicas por que o país passa, Deve haver mudança de ati-
por alguns dirigentes deste país, para as comunidades locais, estas proferindo discursos jocosos para o Governo central disponibilizou tudes por parte dos nossos chefes,
que, em princípio, deviam de- foram bem manipuladas, a ponto o povo, como se não mais preci- fundos para efeitos de promoções para com o serviço por parte dos
fender o povo, que é o centro das de considerarem as eleições como sassem dele. e progressões a vários níveis, e o nossos chefes, não devem plani-
atenções do partido no poder, o momento oportuno para sen- Na Função Pública, funda- Governo da Província de Maputo ficar desorganizar e prejudicar
que, na minha opinião, devia ser tenciar ou até mesmo punir o go- mentalmente na província de apenas ignorou, em prejuízo de as vidas de funcionários, porque
objecto de preocupação, visando verno municipal, inviabilizando o Maputo, já lá se vão 8 anos que centenas de cidadãos que se de- eles não possuem certo nível para
encontrar soluções de defesa e desenvolvimento local e nacional. se ignora o direito de um núme- dicaram aos estudos para melho- alcançar uma determinada classe
satisfação das necessidades pre- Nos últimos dias, tem sido no- ro bem maior de funcionários, o rarem as suas condições profissio- salarial. As brincadeiras de mau
mentes dos cidadãos, nos seus tável a tentativa de se pôr em causa direito de ascensão à carreira de nais e salariais. gosto de chefes repercutem-se em
actos governativos. os planos de desenvolvimento na- especialista, em todos os sectores A resolução em alusão existe actos relevantes para inocentes.
9
& Dossiers
Factos opiniÃo segunda-feira
29 de Outubro de 2018

comunicanto

EUA ou China?
D&F Helmano Nhatitima

N
os últimos meses tro das duas primeiras guer- Se antes a URSS era a tal ri- e já estava em todo o mundo. endividar o continente para
circulam infor- ras mundiais era a Alemanha val do americano e aquela que Enquanto os EUA se faziam depois tirarem dividendos.
mações dando de Adolfo Hitler, é este que estes temiam, devido ao seu presente em África através das A china faz ao contrário, dá
conta que a Chi- acabou sendo o grande perde- poderio militar, e com razão, organizações que eles contro- dinheiro mas leva algo em
na está aos poucos a com- dor ao fim da Segunda Guer- pois as grandes guerras mun- lam, como o Banco Mundial e o troca, na hora, mas não im-
prar a África, e o tom de voz ra Mundial, o assunto ficou diais, desde a guerra movida FMI, a China foi se introduzin- põe nada e nem põe pessoas
nas redes sociais tende a su- no ocidente. Assistimos um por Napoleão até à Segunda do em África sorrateiramente a se matar.
bir. A pergunta que eu faço, pouco depois do término des- Guerra Mundial terminaram e de forma inteligente, vejam Está claro que para os
para início de discussão é: ta guerra, aquela que o mundo na Rússia. Já neste período que hoje o comércio local, que EUA e os seus aliados , se
Se você estivesse no poder apelidou de “guerra fria", em novo, a China ganha protago- era controlado por indivíduos não estás com eles, estás
escolheria cooperar com que o mundo se dividiu em nismo e passa a ser a cara do de proveniência indiana, pa- contra eles e viras o mau da
quem entre EUA e China? dois blocos, socialista e capita- oriente, ainda que a Rússia te- quistanesa ou muçulmana, se fita, foi assim com Saddam
Decisão difícil, porque em lista. Quem eram as caras dessa nha passado a ser o factor equi- assim quisermos, hoje está a Hussein, Khadafi, e até em
ambos os lados você tem a guerra? EUA e URSS e a mes- librador ou desequilibrador, se ser dominado por chineses. O Moçambique. Estamos a
perder, caso escolha o lado ma tinha reflexo na Alemanha, assim quisermos. O mundo Mukhero hoje já não é feito só pagar a fatura de termos ou-
oposto. O certo é que esta- que acabou dividida em dois, descobriu a China e a China na África do Sul e Swazilândia, sado fazer parcerias com o
mos perante uma nova or- uma parte socialista e outra ca- descobriu o mundo. Os chine- os mukheristas hoje, vão “gue- oriente, num momento que
dem mundial. pitalista, sendo que esta guer- ses subtilmente foram pene- var" na China, é de lá onde vem se sabe que o país tem ri-
Contextualizando, logo ra só terminou com a queda trando em África , continente todo tipo de produtos que exis- quezas. Quanta ousadia dos
após ao término da Segun- do Muro de Berlim, em 1989, onde Deus concentrou muitos tem no nosso mercado, com ou pretinhos, os ocidentais não
da Guerra Mundial, em como consequência da queda recursos minerais (malditos), sem qualidade. Enquanto os perdoam isso e hoje estamos
1945, vimos uma Europa da URSS. Portanto, durante que não têm beneficiado aos EUA emprestam dinheiro e de- desacreditados e divididos
que vivia nas “tetas” dos quase meio século, o mundo países africanos. Não é menti- pois ditam como é que aquele até as unhas.
EUA. Mais atrás, a Améri- esteve dividido entre os EUA e ra que as grandes guerras que país deve se comportar e agir, Os chineses dizimaram
ca acabou sofrendo conse- a Rússia. temos no nosso continente de- já a China empresta dinheiro e a nossa floresta e é assim
quências drásticas por con- Muitas vezes, a guerra tem rivam do que temos no nosso não interfere na política inter- em toda África, mas isso só
ta desse paternalismo junto motivos que nós desconhece- solo. Foi só Moçambique anun- na do país em causa. aconteceu porque nós per-
da Europa, com a crise de mos e um deles é motivo eco- ciar publicamente que tinha No caso de Moçambique, mitimos, assim que quise-
superprodução da década nómico e, como vimos atrás, gás e petróleo que nunca mais estamos formalmente no FMI mos parar com este genocí-
20, visto que os EUA passa- os EUA entraram na primeira tivemos paz, até uma guerra desde 1984 e efetivamente com dio florestal,nós paramos e
ram a produzir para o con- e segunda guerra mundiais por islâmica estranha, que curiosa- o Programa de Reabilitação bem haja a operação tronco
sumo interno e para aliviar motivos meramente económi- mente só é movida nas regiões Económica (PRE), em 1987. e a ação enérgica do Minis-
o sofrimento na Europa, o cos. Mas com a capitulação onde estão concentradas gran- Tal como outros países afri- tro Celso Correia e sua equi-
que acontece é que quando do socialismo, os EUA ficaram des quantidades destes produ- canos, Moçambique tem sido pa. E os americanos, será que
a Europa se restabeleceu, a aparentemente numa dança a tos, estamos a assistir no nos- um bom “pagador" estes anos eles dão a chance a um país
América, que produzia para solo, eis que a partir da déca- so solo. De uma coisa tenho a todos de relacionamento com como Moçambique de lhes
o seu mercado e o mercado da 90 surge a figura do oriente. certeza, a China não tem nada estas instituições. Na verdade dizer não, ou lhes mandar
europeu, entrou em crise Os EUA financiaram a queda haver com aquilo, quanto aos África vem sendo a “galinha ir para p… que lhes pariu?
de superprodução, porque de alguns regimes orientais americanos já não posso dizer de ovos de ouro" do Ocidente. Nunca. Logo, se há um vilão
já não tinha aonde alocar entre os quais Afeganistão, Ira- o mesmo. Terminou a colonização, mas aqui, de certeza que não é a
aqueles produtos, visto que que, com intuito de tirarem di- Os EUA nunca deixaram de veio o neocolonialismo onde o China, mas sim aquele que
a Europa se recuperou. Foi videndos económicos, princi- ter os seus aliados naturais, que ocidente vem agindo como ver- está em todos grandes even-
um período em que pro- palmente no petróleo, e venda são os países europeus e as suas dadeiros predadores. Vale ain- tos mundiais negativos, cla-
dutos de primeira neces- de armas, que são o forte dos organizações, já a China veio da lembrar que em termos de ro, desde as primeiras guer-
sidade, com ênfase para o americanos. Estava instalada a se organizando sem ninguém riquezas naturais, África é um ras mundiais, guerra fria,
tomate, batata, etc. foram nova ordem mundial entre os se aperceber, e quando se de- continente muito abençoado desestabilização no oriente e
jogados ao mar. EUA e os seus aliados (NATO) ram conta, ela já era uma das ao contrário da Europa e Amé- África. Esses são os EUA e os
Mas porque o epicen- vs Oriente. maiores economias mundiais rica. A estratégia do ocidente é seus aliados.

Publicidade
DOSSIERS
FACTOS

Anuncie e Publicite
seus serviços aqui.
&

Telf: 21 72 09 42 | Celular: 82 4753360 | Email: factosverdades@yahoo.com


10 segunda-feira
opiniÃo & Dossiers
29 de Outubro de 2018
Factos

EMBONDEIRO

Percebendo por que estamos


como estamos (Epílogo)
D&F Alipio Mauro Jeque | alipiomauro@gmail.com

E
m Junho de 1975, deria depois da transição, e, de ra casa, pois nasceram aqui e de 1980, o que tornava insupor- çambique. O socialismo deu
o país proclamava facto, as cisões viriam mesmo seus progenitores nem se quer tável o apoio destes países aos lugar, nos finais da década
solenemente a In- a despoletar pouco depois da conheciam a metrópole, mas mais pobres. A nível interno, de 1980, ao capitalismo, que
dependência total proclamação da Independên- o novo regime estava dispos- Machel negou veementemen- teria conseguido se impor
e completa, sob comando cia. Em Junho do ano seguinte, to a devolver a terra aos reais te negociar um acordo de paz na guerra fria, e se esforçava
do Marechal Samora Moisés nascia uma nova nação, com donos, custasse o que custasse com aquele grupo, ao qual cha- em expandir as suas zonas
Machel, que foi conduzido um futuro promissor e com na prática. Estes colonos, antes mava de "bandidos armados", e de influência pelo mundo, o
pela Frelimo, onde também as condições necessárias para de partir, estragaram de forma apesar de considerar a guerra que implicou uma reconfi-
era presidente, para Presi- prosperar em todos os níveis, e deliberada as máquinas, sabo- como único meio de se chegar a guração do mapa geopolítico
dente da República Popular esta carregara o epíteto de "Pé- taram infra-estruturas, equipa- paz, até à data de sua morte, em mundial. A guerra cedeu à
de Moçambique, que tam- rola do Índico". Aquando da In- mentos agrícolas, queimaram Outubro de 1986, estava longe paz. A república democrática
bém era socialista, mar- dependência, apresentava uma veículos agrícolas, sabotaram a de conter a mesma, que até já justificaria o sangue derra-
cando assim o nascimento estrutura económica robusta, produção no máximo que po- espreitava as grandes cidades, mado pelas matas desta pé-
da primeira república. A herdada do anterior regime, e diam. A economia foi afectada semeando o caos. A guerra só rola vizinha do Índico, mas
República Popular de Mo- era considerada uma das maio- negativamente, com várias in- terminaria 16 anos depois, e a dor de quem perdera tudo
çambique foi fruto de uma res de África, avaliando pela sua dústrias paralisadas, e a agricul- renascia, desta feita, a segunda prevalecerá por todo o sem-
união controversa entre os competitividade e industrializa- tura foi severamente afectada, e república, a República de Mo- pre. Houve festa, esperança,


moçambicanos, que co- ção. Contudo, a mão-de-obra seguiram-se, de facto, anos mas as feridas viriam a
mungavam entre si visões moçambicana era incapaz de de muita turbulência e de levar seu tempo a cica-
diferentes e outros até sem promover o desenvolvimento incertezas. Todavia, como trizar, pois nunca fora
uma visão clara do que pre- da jovem nação, principalmente os males quase sempre verdadeiro o perdão, e as
tendiam, ou do que seria do naquela época, e o "know-how" não vêm isolados, veio, por acusações e desconfian-
país depois da Independên- estava com os portugueses. Para conseguinte, a guerra para Para o governo colonial, ças mútuas prevalecem
cia. Eram sobretudo guia- o governo colonial, a agricultu- destruir o que tinha sobra- até hoje. Entretanto, a
dos pelo desejo de libertar o ra era base da sua economia, e do da fúria do colono. Só tí-
a agricultura era base política moçambicana
povo dos cerca de cinco sé- tal não mudou para o Governo nhamos dois anos de inde- da sua economia, e está assente sobre bases
culos de colonização. Antes moçambicano, principalmente pendência, quando o país tal não mudou para o alicerçadas pelo confli-
da Independência, o gover- a nível discursivo, que olhava foi chamado novamente às Governo moçambicano, to civil, o que reduz o
no colonial português teria esta como sendo a base para armas, e se viu mergulhado debate na esfera pública
criado as bases para futuras o desenvolvimento, embora numa guerra brutal, inci- principalmente a nível a dois partidos, e a Fre-
divisões entre os moçambi- pouco de concreto fizesse, e tada inicialmente pelo Sr. discursivo, que olhava limo vai conseguindo
canos, quando em Setembro mais do que isso, imbuído de Ian Smith e o famigerado esta como sendo a base manter sua hegemonia
de 1974, na vizinha repú- espírito nacionalista selvagem, regime segregacionista do e vai dominando os es-
para o desenvolvimento,
blica zambiana, considerou após a Independência, o novo Apartheid. A guerra cres- paços políticos abertos.
somente a Frelimo como Governo optara por uma me- ceu ao mesmo ritmo que embora pouco de concreto É, de facto, complicado
legítimo representante do dida radical denominada "na- a miséria, que ia fazendo o fizesse, e mais do que descrever onde estamos
povo moçambicano, des- cionalizações", que consistiu na seu papel num sistema sem isso, imbuído de espírito com exactidão, e a cer-
prezando quaisquer outras expropriação da terra e meios perspectivas, quer a nível teza é que estamos no
forças políticas que existiam, de produção das mãos dos co- económico, quer a nível
nacionalista selvagem, presente, cheio de desa-
o que pode ser visto como lonos, obrigando-os abandona- social. O apoio dos países após a Independência, fios, e cuja guerra (em-
uma estratégia de dividir rem o país em debandada, um do bloco socialista estava o novo Governo optara bora não se fale acerca
para posteriormente obter ano após a Independência. Esta condicionado, principal- por uma medida dela) é de reduzir a des-
ganhos da discórdia. Teria atitude encontrou de surpre- mente com a Guerra Fria, confiança entre irmãos,
sido em Setembro de 1974 sa parte dos colonos, que viam que se encontrava no seu radical denominada cujas ideologias tendem
a antecâmara do que suce- Moçambique como sua primei- auge no início da década "nacionalizações". a afastá-los.

Publicidade
DOSSIERS
FACTOS

Anuncie e Publicite
seus serviços aqui.
&

Telf: 21 72 09 42 | Celular: 82 4753360 | Email: factosverdades@yahoo.com


11
& Dossiers
Factos sociedade segunda-feira
29 de Outubro de 2018

PROFESSORES ZANGADOS EM GAZA

"Qualidade não se faz com centavos"

E
nquanto os professores nhum momento se fala de pro-
continuarem mal re- fissionais de outras áreas, que até
munerados e excluídos cometem grandes asneiras neste
em momentos de to- país.
mada de grandes decisões sobre Para Muianga, não é possível
as políticas e reformas curricu- que um professor seja respeita-
lares, os objectivos de um ensi- do pela sociedade, se o próprio
no de boa qualidade que sempre Governo que o contrata for o
se almejam dificilmente serão primeiro a marginalizá-lo. “Que
atingidos no país. dignidade o professor vai ter na
sua comunidade, se este, para
sustentar a sua família, tem de
D&F
Eng.º Aspirina, andar de barraca em barraca pe-
em Gaza dindo emprestado produtos de
primeira necessidade, para po-
Este é o pronunciamento der sobreviver? Quem pode res-
de alguns professores de dife- peitar ao professor, se é este pro-
rentes subsistemas de ensino, fessor que todos dias ombreia
na província de Gaza, sul do com os seus alunos para apanhar
país, falando ao nosso Jornal, o chapa-100?", questiona, para
por ocasião do 12 de Outubro, logo acrescentar: "praticamente
Dia da Organização Nacional o professor está entre a espada e
do Professor (ONP), assinalado a baioneta".
recentemente. No âmbito des- Instado a pronunciar-se so-
ta data, a equipa de reportagem bre as condições concretas que


do nosso Jornal abordou alguns deviam ser providenciadas para
professores em serviço na cidade que o professor se sentisse va-
de Xai-Xai, com o intuito de ou- por parte do Governo, de alguns constituem a classe lorizado, o nosso interlocutor
vi-los sobre os desafios que en- dos seus direitos constantes do mais marginalizada respondeu: "Senhor jornalista,
frentam no exercício desta nobre Estatuto Geral do Professor, tais no país, o que, segun- propala-se que o professor é o
profissão. como o direito ao subsídio de do ele, faz com que al- espelho da sociedade. Se real-
Os nossos entrevistados, risco pela inalação do pó de giz, Que dignidade o professor guns docentes andem mente é isso, então, não é digno
embora reconheçam algumas por exemplo, e a assistência mé- vai ter na sua comunidade, pouco motivados e que ele habite numa cabana, nem
melhorias, são unânimes em dica e medicamentosa são aspec- não tenham bom de- é dignificante que ele se empurre
afirmar que ainda há um longo tos que, com muito desagrado,
se este, para sustentar a sempenho nos seus com os seus próprios alunos nas
caminho por galgar para se che- os nossos interlocutores também sua família, tem de andar locais de trabalho. paragens para apanhar o trans-
gar a uma plena satisfação da fazem menção. de barraca em barraca Nas suas palavras, há porte público.
classe docente. De acordo com os nossos tendências de qua- Para que isso não aconteça, é
Além dos atrasos recorrentes entrevistados, a ausência de me-
pedindo emprestado se tudo o que é mau necessário que o Governo muna
dos seus ordenados e deficiente lhores condições de trabalho, produtos de primeira neste país imputar-se o professor de condições que lhe
pagamento de horas extraor- tais como o elevado número de necessidade, para poder ao professor, quando permitam viver uma vida mi-
dinárias, os homens de quadro alunos nas salas de aulas, a falta se fala de corrupção, nimamente estável, como, por
e giz queixam-se pelo facto de de laboratórios e bibliotecas de-
sobreviver? invoca-se o professor. exemplo, criando-lhe facilidades
alguns actos administrativos, vidamente equipados e materiais Quando se fala na construção de uma habita-
nomeadamente as mudanças de informáticos nos estabelecimen- Nelson Muianga foi um dos do assédio sexual, é o professor ção condigna, aquisição de um
carreira e progressões andarem a tos de ensino constitui outro nó professores que falou ao nosso quem fica na ponta da língua, meio de transporte e atribuição
passo de camaleão e não aconte- de estrangulamento, que, no seu Jornal. Licenciado em Ensino quando alguém entende falar do de um salário que não lhe obri-
cerem de forma regular. entender, dificulta o processo de de Língua Portuguesa, este pro- alcoolismo, é o professor quem é gue a ter que apertar o cinto até
A falta de implementação, ensino e aprendizagem. fessor afirma que os professores tomado como exemplo, em ne- rebentar-se".

“O professor só recebe uma bata e um caderno de planificação”


Na óptica de Muianga, a si- Swazilândia (para não falar da "É por isso que nesses países delos de ensino, o que faz com tado a dar um grande contributo
tuação deplorável que os pro- África do Sul), quando um pro- o ensino tem estado a atingir al- que o que se aprende, algumas para o desenvolvimento do país,
fessores vivem actualmente não fessor assina um contrato de tra- tos padrões de qualidade do que vezes, não esteja dentro do nos- mas imensas são as dificuldades
se deve essencialmente à crise balho com a Educação, não lhe é cá em Moçambique, onde o pro- so contexto. “Portanto, é preciso que esses enfrentam no exercício
económica que o país enfrenta, dado apenas a bata e o caderno fessor só para receber uma bata envolver o professor no processo da sua profissão, sobretudo no
mas sim à falta daquilo que cha- de planificação, como acontece e um simples caderno de plani- de concepção de currículos e po- que tange à componente sala-
ma de vontade de fazer as coisas cá connosco. ficação das aulas é uma dor de líticas educacionais”, conclui. rial, que ainda continua deveras
acontecerem, por parte de quem Naquele país, logo no acto da cabeça", acrescenta. Por seu turno, Vivaldo Bila, insipiente.
é de direito. Para defender a sua assinatura do contrato de traba- Muianga aponta um outro professor do ensino primário, Para Vivaldo Bila, a sindica-
tese, o nosso interlocutor afirma lho, colocam-se à disposição do erro que as autoridades governa- em Xai-xai, afirma que a carrei- lização da Organização Nacional
que há países que dispõem de professor uma série de facilida- mentais cometem no país, que se ra docente é bastante nobre em do Professor (ONP), embora
poucos recursos, como o caso do des, tais como facilidades de com- prende com o desenho de mode- qualquer que seja a sociedade, não seja sinónimo de solução
Botswana, Swazilândia e Cabo pra ou construção de sua habita- los curriculares sem envolver os particularmente em Moçambi- automática dos problemas do
Verde, onde não se fala de gás ção e aquisição de um meio de professores, que são os verdadei- que, onde o sucesso da batalha professor, constitui um passo
natural nem de carvão mineral, transporte, bens estes pelos quais ros fazedores do processo de en- pela erradicação do analfabetis- importante para que aquelas
mas que os seus governos acari- vai sendo gradualmente descon- sino e aprendizagem. mo depende única e exclusiva- lamentações da classe docen-
nham a classe docente, por reco- tado no seu próprio salário, sem, O que, na verdade, ocorre é mente do professor. te sejam ouvidas, devidamente
nhecer a sua importância. contudo, sentir os efeitos do des- que o professor só executa e não De acordo com o nosso in- encaminhadas e atendidas pelo
"Por exemplo, aqui perto, na conto", diz a nossa fonte. participa da concepção dos mo- terlocutor, os professores têm es- Governo.
12 segunda-feira
pano de fundo & Dossiers
29 de Outubro de 2018
Factos

A RECEITA PARA O FIM DA FOME

Muita produção e pr
N
uma situação cli-
mática cada vez
mais adversa, entre
chuvas irregulares e
aumento de pragas, o Governo
continua a incentivar os agri-
cultores ao engajamento no au-
mento da produção e produtivi-
dade. O alento foi dado a nível
nacional, por ocasião da abertu-
ra oficial da Campanha Agrária
2018/19, pelo Presidente da Re-
pública, exortando Cabo Delga-
do ao trabalho. Assim, em todas
as províncias do país, foram
realizadas cerimónias oficiais
marcando o facto, com uma
mensagem optimista do Gover-
no, relativamente à expectativa
de crescimento agrícola.

D&F Maidone Capamba

Em condições normais, a
campanha agrícola tem início
em Outubro, mas, de alguns
anos para cá, o calendário tem
sido alterado, devido a mudan-
ças climáticas que condicionam
a queda das chuvas.
De um modo geral, o balan-
ço semestral do Plano Econó-
mico e Social do Governo, dis-
ponibilizado pelo Ministério da
Economia e Finanças, avalia po-
sitivamente a campanha agrícola
anterior (2017/2018).
Refere que as colheitas da
primeira época são boas, pese
embora, na região sul, parte de- na produção de culturas alimen- hortícolas. Os indicadores para 2018/2019, no dia 27, no distrito atenções e sinergias para evitar
las se terem perdido, devido à tares, cereais, leguminosas, raí- produtos específicos são opti- de Balama, na província de Cabo que haja fome em Moçambique".
irregularidade da chuva e a tem- zes e tubérculos, relativamente mistas para o algodão (53%), Delgado, o Chefe do Estado, Fi- De acordo com os dados
peraturas altas registadas nos ao igual período de 2017. mas prevêem quebras para a ba- lipe Nyusi, destacou a importân- avançados pelo Chefe do Estado,
meses de Outubro e Novembro Para as culturas de rendi- nana, um dos produtos de ban- cia da produção agrícola para a o desempenho do sector agrá-
de 2017. mento, o balanço semestral deira na província de Maputo e redução da fome, tendo garanti- rio na produção dos alimentos
Contudo, as estimativas indi- aponta para crescimentos na Nampula do que a insegurança alimentar melhorou substancialmente,
cam que haverá crescimento en- ordem de dezasseis por cen- Nas cerimónias centrais da reduziu de 50 para 24 por cen- concorrendo para a redução dos
tre quatro e dezassete por cento to para oleaginosas e dez para abertura da Campanha Agrária to, "vamos concentrar as nossas níveis de insegurança alimentar,

Província de Maputo reergue-se


As pragas e doenças, nomea- regime pluviométrico dos me- recursos naturais, a terra e a
damente a lagarta do funil, traça ses de Janeiro, Fevereiro e Março água, evitar as queimadas des-
do tomateiro, vírus do tomateiro deverá satisfazer as necessidades controladas, uso de semente de
e rato do campo afectaram a pro- hídricas das culturas e do abebe- ciclo curto, tendo em vista a ne-
dução em cerca de 7404.2 hecta- ramento dos animais. cessidade de maximização dos
res na província de Maputo. Pacheco apelou aos agricul- recursos hídricos, entre outras
Entretanto, o antigo ministro tores e ou produtores daquela práticas, em prol de uma agri-
da Agricultura, José Pacheco, fa- região da província de Mapu- cultura saudável.
lando na localidade de Matcha- to no sentido de iniciarem as "Devemos aproveitar o po-
be, no distrito de Magude, para sementeiras tardiamente, para tencial de irrigação para a redu-
onde se deslocou para orientar coincidirem com o período de ção de dependência em relação
a abertura oficial da campanha abundância de chuvas. à chuva, ao mesmo tempo que
agrária na província de Maputo, Ainda apelou para adopta- aumentamos o período de pro-
perspectivou alguma melhoria rem práticas agrícolas susten- dução para o ano todo, onde for
de produção, indicando que o táveis, como a preservação dos possível", sublinhou.
13
& Dossiers
Factos pano de fundo segunda-feira
29 de Outubro de 2018

CENOE garante

rodutividade prontidão para fazer


face à época chuvosa

E
m face da possibilidade de ocorrência de chuvas acima do
normal, com possibilidades de cheias e inundações, a partir
de um milhão e quatrocentas que o país vai iniciar o processa- apontou as mudanças climáti- de finais deste ano e princípios do próximo, o Centro Na-
mil pessoas, em 2016, para 531 mento de enormes quantidades cas na alteração do calendário cional Operativo de Emergência (CENOE), que engloba o
mil pessoas em Agosto de 2018. de mandioca para a produção de agrícola. Explicou que a maior Instituto Nacional de Meteorologia, o Instituto Nacional de Gestão
O milho, hortícolas e mandioca pão, com recursos a tecnologias parte das culturas dependem ex- de Calamidades e a Direcção Nacional de Recursos Hídricos, entre
são as culturas que mais contri- modernas. clusivamente das chuvas e, para outras, garante estar a trabalhar com vista a pôr em prática um pla-
buíram para o aumento da pro- Por sua vez, o ministro da contrariar a situação, defende a no de contingência capaz de minorar os efeitos nocivos da calami-
dução, avançou. Agricultura e Segurança Ali- aposta no uso dos sistemas de dade que se avizinha.
Na mesma ocasião adiantou mentar, Higino de Marrule, previsão meteorológica.

Lagarta do funil do milho continua


calcanhar de Aquiles

O Instituto Nacional de Me- ta que os rios transbordem, a


teorologia prevê, para a referida Direcção Nacional de Recursos
época, chuvas em todo o terri- Hídricos planificou níveis de
tório nacional, com tendência armazenamento para as regiões
diluviana para as províncias do sul, centro e norte do país.
norte do país, nas províncias do Agostinho destacou que: ”a
Niassa, Cabo Delgado, Nampula Barragem de Nampula, Nacala,
e os distritos do norte da provín- que vai ter um enchimento de
cia da Zambézia, enquanto para até cem por cento de armaze-
Por sua vez, o governador tando milhares de famílias. Mas ção dos produtos de carácter zonas centro e sul está prevista a namento, mas na região sul, o
da província de Maputo, Rai- conseguiu, na campanha agrária obrigatório. ocorrência de chuvas normais. rio Umbeluzi, onde está loca-
mundo Diomba, disse que a anterior, produzir cerca de 615 Espera-se produzir na Portanto, grande parte da pro- lizada a Barragem dos Peque-
província de Maputo é auto- mil toneladas de hortícolas, de província de Maputo, perto de víncia de Tete, no sul do Zam- nos Libombos, a expectativa é
-suficiente na produção de acordo com o governador pro- quatro mil toneladas de cere- beze, e nas províncias de Mani- de trinta por cento do nível de
tomate, repolho, feijão-verde, vincial Raimundo Diomba, que ais e hortícolas numa área de ca, Sofala, Inhambane, Gaza e armazenamento”.
batata-doce e mandioca. apontou um crescimento corres- 328 mil hectares.Os agricul- Maputo, a ocorrência de chuvas Por essa razão, o Governo
A província de Maputo pondente a quatro por cento. tores pedem a melhoria das será menor. garante que vai continuar a ope-
perdeu cerca de 10 mil hec- "Produzimos ainda quatro vias de acesso para escoar os Numa apresentação da pre- rar com restrições, com descar-
tares, devido à ocorrência de mil toneladas de carne bovina, excedentes agrícolas, assim visão hidrológica sazonal, na gas de apenas 2.5 metros cúbicos
situações adversas à produção 45 mil toneladas de frango, qua- como a facilidade de acesso sequência do plano de contin- por segundo. Oitenta por cento
agrária, nomeadamente ala- tro milhões de dúzias de ovos, aos insumos agrícolas. gência já aprovado, o represen- deste volume de água e para as
gamentos de alguns campos 220 mil toneladas de banana, De salientar que a campa- tante do Instituto Nacional dos cidades de Maputo e da Matola e
com culturas, nas zonas bai- dois milhões de toneladas de nha agrária visa promover o pa- Recursos Hídricos, Agostinho vila de Boene.
xas, vagas de calor e ataque cana-de-açúcar". pel do sector Agrário no desen- Vilanculos, informou que o pe- “Prevê-se a ocorrência de
de pragas e doenças, com O governador assegurou volvimento socioeconómico do ríodo de Outubro, Novembro e ventos fortes e inundações nas
destaque para a lagarta do que a presente campanha de- país. Esta campanha decorre Dezembro de 2018 não vai ser cidades e vilas. De acordo com
funil do milho, que afectou verá crescer em cerca de 12.5% sob o lema “Moçambique no de cheias. as nossas estimativas, o fenóme-
cerca de quatro mil hectares na produção total de diversas aumento da produção e da pro- Devido à alta ocorrência de no poderá afectar 870 mil pesso-
de campos de milho, afec- culturas, incentivando a produ- dutividade rumo à fome zero”. cheias nas bacias de algumas as”, acrescentou o porta-voz do
regiões do país, de onde resul- INGC, Paulo Tomás. Redacção
14 segunda-feira
SOCIEDADE & Dossiers
29 de Outubro de 2018
Factos

DOIS ANOS DEPOIS DO VENDAVAL

Mais de 200 salas de aulas


continuam destruídas

P
assados pouco mais de
dois anos após o ven-
daval que em Outu-
bro de 2016 arrasou a
província de Maputo, deixando,
para além de mortos, centenas
de casas e escolas total ou par-
cialmente destruídas, a Direc-
ção Provincial da Educação de
Maputo ainda não conseguiu
recuperar grande parte das 236
salas de aulas que foram severa-
mente afectadas.

A informação foi revelada


ao Dossiers & Factos, recente-
mente, pelo porta-voz da Di-
recção Provincial da Educação
e Desenvolvimento Humano
da Província de Maputo, Sil-
vestre Dava, que garante que
o Governo provincial está a
envidar esforços no sentido de
encontrar vias alternativas de
financiamento para a recupe-
ração das salas.
Sem revelar quantos alunos
encontram-se privados de as-
sistir aulas em condições con-
dignas na sequência daquele
incidente, Dava afirmou que
aquelas infra-estruturas não
foram totalmente recuperadas,


devido à falta de fundos.
“É nosso desejo recupe-
rar essas escolas e dar boas
condições aos nossos alunos.
As infra-estruturas ainda não tuine, ao longo da Estrada Na- estudar ao relento. nível da província, como é o
foram totalmente reabilita- cional Número Um, à entrada “Aqui na Mato- caso da EPC de Chibutituine,
O nível de destruição
das. O nível de destruição foi da vila municipal da Manhiça, la, estamos a falar do na Manhiça, cujo tecto voou e
acentuado e requer grandes é o caso mais visível da des- foi acentuado e requer Instituto de Professo- espera pela intervenção”, disse
investimentos, então, até este truição causada pelo vendaval grandes investimentos, res, que tem um pavi- Dava para depois acrescentar
momento ainda não houve in- de 2016, e que até ao momento lhão que está à espe- que, “de forma geral, podemos
então, até este momento
tervenção”, disse a fonte. ainda não teve nenhuma inter- ra de retoques, mas dizer que estamos à espera de
A cobertura da Escola Pri- venção, fazendo com que cen- ainda não houve também temos casos intervenção”.
mária Completa de Chibutu- tenas de alunos continuem a intervenção. de outras escolas ao

Fraca afluência marca primeiras semanas de matrículas


Num outro desenvolvimen- cional, que vai até 31 de Dezem- cento. É muito pouco, tendo em mos de números de alunos ma-
to, o porta-voz da Direcção Pro- bro do corrente ano, entretanto, conta aquilo que é a meta pre- triculados é o distrito da Matola,
vincial da Educação de Maputo regista-se uma ligeira fraca aflu- vista”, sublinhou. que já matriculou perto de 1700,
revelou que desde o arranque do ência por parte dos pais e encar- Para além da fraca adesão, numa média de 27 287 planifi-
processo de matrículas para os regados de educação, que, prova- casos há de escolas em que, des- cados, Boane com 1223 novos
novos ingressos da 1.ª classe para velmente, devem estar a deixar de o arranque do processo de alunos inscritos, de um total de
o ano lectivo de 2019, há pouco tudo para a última hora. matrículas, ainda não receberam 7020, enquanto os outros ainda
mais de três semanas, foram ma- “No que concerne à parti- nenhum aluno sequer. Aliás, a não conseguiram inscrever mais
triculadas apenas 4 375 crianças, cipação dos encarregados de informação sobre o número de de mil alunos.
o que representa uma realização educação no processo de ma- crianças matriculadas é referente Entretanto, Silvestre Dava
de 7.3 por cento, dados mui- trículas, devo dizer que, nas a 207 escolas, das 479 planifica- considera em que praticamente
to aquém da meta prevista de primeiras semanas, estes andam das, o que significa que mais de todos os anos têm se registado
59.801 novos ingressos da 1.ª longe das escolas. Mesmo com 56 por cento das escolas ainda uma fraca afluência nas primei-
classe, nas 479 escolas primárias os apelos que são lançados, a não receberam alunos. ras semanas, porque muitos pais
da província de Maputo. presença dos encarregados tem Segundo dados avançados e encarregados têm o hábito de
Está a decorrer o processo de sido muito fraca. A título de pela Direcção Provincial da Edu- deixar tudo para o último dia,
matrículas de novos ingressos exemplo, volvidas estas duas se- cação e Desenvolvimento Hu- pelo que acredita que ainda é
da 1.ª classe para o ano lectivo manas, temos um nível de reali- mano de Maputo, o distrito que possível alcançar-se as metas.
de 2019 em todo o território na- zação na ordem de um 7.3 por ocupa o primeiro lugar em ter- Redacção
15
& Dossiers
Factos SOCIEDADE segunda-feira
29 de Outubro de 2018

BARULHO NA RELIGIÃO MOÇAMBICANA sas aumentam numa determina-


da região, no sentido positivo, o

Há mais igrejas, entretanto,


que se pode dar? Um: temos uma
maior oferta e respostas aos an-
seios profundos das pessoas; dois:

há mais criminalidade
quando as confissões religiosas
aumentam, os lugares de culto se
tornam mais próximos das pes-
soas, também a contribuição que
essas trazem à saúde e formação
se tornam mais disponíveis, po-
Pastores acusados de praticar o mal e fazer falsas promessas dendo chegar até aos lugares mais

o
recônditos. Podemos citar a Uni-
Líderes religiosos versidade Católica como exemplo
denunciam a exis- da contribuição que uma confis-
tência de confissões são religiosa dá ao país”, explicou.
que usam o nome da Padre Jeremias revelou que
Igreja para fins não meramente algumas confissões religiosas têm
religiosos. Alguns são pastores a sua origem no desentendimento
de confissões já conhecidas no das lideranças das mesmas, seja a
país, que fazem falsas promes- nível pessoal, seja a nível doutri-
sas aos seus crentes em troca nário, e este fenómeno não é novo.
de valores monetários. No seu “Alguns pensarão na sepa-
entender, o Estado deve assi- ração entre a Igreja Universal e
mir as suas responsabilidades Mundial, mas há séculos atrás Lu-
para garantir controlo e acom- tero se desentendeu com as auto-
panhamento do modus vivendi, ridades católicas e, pouco depois,
bem como a evolução teológica surgiram as igrejas protestantes.
dessas confissões religiosas em Este facto vai se repetindo ao lon-
Moçambique. go da história”, sustentou.
Em algum momento, a falta
É que, no entender daqueles de prudência leva à procura de
líderes religiosos, com o surgi- respostas aparentemente novas
mento de novas igrejas, no país, rio, pois algumas seitas fomentam Em representação da Igre- vra de Deus para praticar o mal, para situações que vão aparecen-
era expectável que a sociedade es- doutrinas que chegam a complicar ja Católica de Moçambique em fazendo falsas promessas aos seus do e que já tiveram resposta no
tivesse mais moralizada, tendo em a situação da ordem e segurança Inhambane, o Padre Jeremias dos crentes, facto que denigre a ima- passado, tornando realidade o que
conta que esta é a sua principal vo- públicas, minando o que é o mais Santos criticou o que chama de gem da religião. o provérbio diz: “não há nada de
cação, contudo, acontece o contrá- belo e precioso, a “paz”. falsos pastores, que usam a pala- “Quando as confissões religio- novo debaixo do sol”.

“Estado deve fazer monitoria e avaliação periódica” ao funcionamento das confissões


religiosas.
Já, o representante da Igreja uma pessoa morta”, criticou Dom Matsinhe recorreu ao artigo 12.º za o papel das confissões religio- “Saber qual é a doutrina, qual
Anglicana de Moçambique, Dom Adriano Matsinhe. da Constituição da República, que sas, visando promover um clima é a proveniência dessas igrejas e
Adriano Matsinhe, defende que o Segundo Dom Matsinhe, há fala sobre a laicidade do Estado, de entendimento, paz e bem-estar quais seus objectivos. O Estado
Estado deve criar um instrumen- confissões religiosas que não de- que passamos a citar: “a laicida- social e económico dos cidadãos. deve criar instrumentos de moni-
to de monitoria e avaliação peri- viam ser permitidas, pois chegam de do Estado assenta na separa- O Estado e as confissões religiosas toria e avaliação periódicas, para
ódicas, de modo a ter o controlo até a violar os valores culturais do ção entre o Estado e as confissões têm uma ampla oportunidade de ver se os objectivos descritos lá no
dos objectivos pelos quais certa povo moçambicano. “Replicam religiosas, ou seja, as confissões poderem desenvolver parcerias pedido de abertura são ainda os
igreja foi registada. O Estado agendas de fora do país e esque- religiosas são livres na sua orga- efectivas, olhando para os objec- mesmos que a tal igreja persegue
deve adoptar formas de atribuir cem-se da agenda e do contexto nização e no exercício das suas tivos da agenda do povo moçam- ou não”, sublinhou.
responsabilidade de controlo nacional. Imagine, eu, anglicano, funções e de culto e devem se con- bicano, que é a paz, estabilidade e Os representantes das confis-
e acompanhamento do modus a rezar como se estivesse na In- formar com as leis do Estado, não progresso, e o Estado deve desem- sões religiosas falavam durante
vivendi e evolução teológica de glaterra, de onde provém a minha devem desempenhar as funções penhar o papel de regulador e as um encontro organizado pelo
novas confissões religiosas em igreja, esquecendo-me que estou do Estado, mas também o Estado confissões religiosas devem cum- Ministério da Justiça e Assuntos
Moçambique. em Moçambique, e sentir-me não pode impor ordens às igrejas, prir as leis”, explicou Religiosos, que decorreu, há dias,
“Porque nós dizemos boas obrigado a esquecer a minha lín- deve existir a separação de pode- Por essa razão, no seu enten- na cidade da Maxixe, província de
coisas quando queremos o regis- gua materna e o meu sotaque por- res e que não pode significar opo- der, o Estado e as confissões re- Inhambane, e que tinha por ob-
to, mas, na prática, fazemos coisas tuguês”, disse. sição e conflito entre o Estado e as ligiosas devem concordar e criar jectivo discutir sobre o papel das
que não agradam a Deus, como Para explicar o papel das con- igrejas”, fim da citação. um mecanismo de controlo e ava- igrejas na promoção da paz e do
por exemplo, prometer dar vida a fissões religiosas, Dom Adriano “O Estado reconhece e valori- liação do processo de registo até bem-estar dos moçambicanos.

DESAPARECIDO À MAIS DE DOIS ANOS


PGR arquiva caso do português Américo Sebastião

A
procuradoria pro- O caso remota desde o ano terá sido sequestrado na sua saída
vincial de Sofala 2016 quando o empresário foi duma bomba de combustível após
acaba de arquivar o sequestrado por homens supos- terminar de abastecer a viatura.
caso que investiga- tamente ligados às FDS por finan- Recorde-se que na altura, o Go-
va o desaparecimento do em- ciar os homens armados da Rena- verno Português terá uma feito pres-
presário português, Américo mo que na altura protagonizavam são ao governo moçambicano de
Sebastião, alegadamente por ataques armados as populações e modo a que se solucionasse o caso
falta de provas ou indícios saqueavam os seus bens. e chegou ao ponto do vice-ministro
para continuar com as inves- No entanto, o empresário por- da defesa se deslocar a Portugal para
tigações. tuguês operava no ramo agrícola e prestar contas ao seu homólogo.
16 segunda-feira
sociedade & Dossiers
29 de Outubro de 2018
Factos

ENCARGOS DA DÍVIDA

Carta de condução mais cara

A
partir da próxima serem incomportáveis no seu
terça-feira, 5 de No- funcionamento.
vembro, a emissão e Alguns Moçambicanos en-
actualização da carta trevistados pelo Dossiers & Fac-
de condução, passa de 500 para tos consideram as novas taxas
2500 meticais, o livrete de 88 um fardo pesado para a maioria
para 1850 meticais, o exame de dos cidadãos e acreditam que
condução dos 100 para 2,185 vai desanimar a procura pelo
meticais. De uma ou de outra documento.
forma, a carta de condução pas- A carta de condução serve
sa a ser um luxo para o pacato para a maioria, de “passaporte”
cidadão moçambicano, mercê para a busca de emprego, um dos
da decisão unilateral do Gover- quais é o transporte de passagei-
no em agravar as tarifas. ros, os vulgos, chapeiros, taxis-
tas, Txopelistas e ou camionis-
tas. Estes procuram de todas as
D&F Maidone Capamba formas aliviar as dificuldades de
encontrar outro tipo de emprego
A opinião pública consi- através da carta de condução.
dera que as novas tarifas do De acordo com Alberto,
INATTER são uma alternativa vendedor de recargas de tele-
do Governo para dar cobrir a móvelno bairro Magoanine, dez
crise financeira que enfren- anos vendedor de recargas de
ta, agravada com o corte do telemóvel, se recuasse o tempo,
apoio externo, na sequên- não teria a carta que obteve em
cia da descoberta das dívidas milionária com os credores in- vel interno, uma outra divida sérios problemas ao sector 2015. Na época, desembolsou
ocultas, bem assim da divida ternacionais cujo pagamento milionária com os fornecedo- empresarial seu credor. Este quinze mil meticais, que incluiu
que tem com os fornecedores requer negociação para a sua res de bens e serviços do sector e outros motivos, obrigaram suborno, a partir da escola de
de bens e serviços ao Estado. reestruturação. privado, enfrentando dificul- o Governo a retirar os subsí- condução, ao exame e requisição
O governo tem uma divida Enquanto acumulou, a ní- dades para o pagamento,criou dios na função pública, por da carta.

Emprego para jovens fica comprometido


É dono de uma camioneta que a maioria dos motoristas, maldosa, contra o desenvolvi- lesão, mas não tenho como”, de-
de quatro toneladas. Conseguiu inclusive os que conduzem os mento dos mais desfavorecidos. sabafa com a nostalgia, de recuar
mercê do negócio de crédito, governantes não dispunham de Por sua vez, Sérgio Fernandes, o tempo. Em 1991, ano em que
mas para experimentar o empre- melhores condições, que lhes fa- um motorista do troço Museu- sentou-se numa carteira para
endedorismo, decidiu entregar cilitou obter a carta, descartan- -Malhazine, faz um esforço para aprender a conduzir desembol-
o meio circulante a um jovem do desse modo, a explicação da desassociar aos encargos que o sou ao todo 1500 meticais, in-
conhecido, para desenvolver o vice ministra dos transportes e Governo enfrenta neste tempo cluindo a emissão da carta, avan-
outro negócio, de transporte de comunicações, Manuela Ribelo, de crise, porém, repudia que as çou, o condutor.
mercadoria, com o qual aumenta que em declarações a STV, afir- taxas asfixiantes recaiam sobre Entretanto, o discurso oficial
a renda. mou que a carta de condução é os cidadãos. “Quero dizer que do Governo indica que as actu-
“Se não lhe desse essa opor- para quem tem condições para as novas tarifas vão desencorajar ais tarifas tem em vista garantir
tunidade, onde estaria?” Ques- pagar, em alusão a nova tabela muitos cidadãos. a sustentabilidade do Instituto
tiona, para elucidar que não de emissão e actualização. “Estou triste. Vou renovar a Nacional de Transporte terrestre
precisa necessariamente ter Para este cidadão, que não minha carta no mês de março (INATTER), depois da retirada
condições para ter uma carta concorda com a nova obrigato- do próximo ano. Vou ter que pa- do subsídio pelo Governo aos di-
de condução. Ele acrescentou riedade, considera ser uma acção gar esses 2.500 meticais. É uma versos sectores da função Pública.

Uma carga de “grosseria” de todo tamanho


A Vice-Ministra dos o INATTER, “Hoje o INATTER que a carta de condução é uma sobre quanto era canalizado,
transportes e comunicações não consegue sobreviver porque ferramenta auxiliar, de um modo estamos perante incoerências.
(MTC), Manuela Ribelo, res- ele é que tem que pagar”. geral, para agarrar oportunidades Não restam dúvidas que
pondendo a uma pergunta Ribelo não parou por aqui. de emprego, em que sejam exigi- esta medida frustra a todos,
de jornalistas, sobre a subida Comparou a carta de condução das habilidades para conduzir. sobretudo a classe juvenil, que
galopante da tarifa, endure- a um bilhete de identidade, para O activista social, Euclides começa a ver os seus sonhos
ceu o discurso. “Achas que dizer que, diferentemente deste Flávio, tomando o partido da amputados, na medida em que
com quinhentosmeticais, é que é obrigatório, a carta de con- juventude, considera que houve a carta de condução tem sido
possível produzir a carta de dução não é. incoerência na estratégia comu- um instrumento para aquisi-
condução”, questionou a go- Manuela Ribelo concluiu que nicativa do Governo, que senão ção de emprego.”, terminando
vernante num tom muito a carta de condução é para quem adequaà lógica do funciona- por apelar que no contexto
arrogante, esclarecendo que tem condições. Estas declarações mento das instituições, “quando do agravamento das tarifas da
as taxas aplicadas até então não caíram muito bem aos ou- o Governo diz que subsidiava carta de condução, haja me-
eram subsidiadas, com efeito, vidos de muitos cidadãos que, algumas despesas, mas não hou- lhoria dos serviços por parte
tornou-se insustentável para mesmo sem viatura, acreditavam ve uma comunicação objectiva do INATTER.
17
& Dossiers
Factos economia segunda-feira
29 de Outubro de 2018

PARA A MELHORIA DO AMBIENTE DE NEGÓCIOS NAS PROVÍNCIAS

FAN disponibiliza mais de


14 milhões de meticais à CTA

A
Fundação para a Me-
lhoria do Ambiente
de Negócios (FAN)
e a Confederação
das Associações Económicas
de Moçambique (CTA) rubri-
caram, na semana finda, um
memorando de entendimento
visando operacionalizar um
programa nacional para a me-
lhoria do ambiente de negó-
cios, através da promoção do
diálogo público-privado e a
realização de fóruns nacionais
e regionais de investimento
empresarial. Através desta par-
ceria, a FAN passa a financiar
a implementação de projectos
dos Conselhos Empresariais,
por isso, na ocasião, foram
igualmente assinados três con-
tratos de financiamento a igual
número de conselhos empre-
sariais provinciais (CEPs), no-
meadamente Cabo Delgado,
Niassa e Manica, avaliados em
14 milhões de meticais.


Este memorando vai abarcar
diversas acções de nível central acções sejam relevantes para os Na ocasião, Simão fez a dis- não acaba, porque o ambiente
e provincial, com destaque para seus membros. tinção entre o âmbito de actu- externo e o ambiente envolven-
a implementação de um pro- "É preciso que as empresas ação da FAN e da CTA, subli- te vão sempre variando, o que
grama nacional de melhoria do sintam que têm benefícios de nhando que enquanto a CTA é exige constantes ajustamentos,
ambiente de negócios, institu- serem membros das associações uma associação empresarial que para que as empresas possam
cionalização de um modelo de e, para tal, estas associações têm O objectivo da representa os interesses dos em- encontrar um ambiente no qual
diálogo público-privado a nível de prestar serviços que ajudem a presários, a FAN é uma institui- possam operar com o máximo
da província, monitoria e avalia- tornar mais robusta a acção das FAN é garantir ção da sociedade civil que apoia do seu potencial", sublinhou.
ção das agendas estratégicas pro- empresas. Com esse processo de que onde decorre a essas associações empresariais Por seu turno, o presidente
vinciais do sector privado, entre descentralização, a acção a nível acção das empresas, no desenvolvimento de acções da CTA, Agostinho Vuma, des-
outras actividades. provincial e a nível dos distritos para que tenham um ambiente tacou que o memorando veio
Com os três contratos assi- será cada vez maior. O objecti- o ambiente de negócios favorável. preencher uma grande lacuna
nados com os conselhos empre- vo da FAN é garantir que onde de negócios "A melhoria do ambiente de existente a nível do funciona-
sariais provinciais de Manica, decorre a acção das empresas, o também esteja negócios faz-se através de actos mento dos próprios CEPs, mas
Cabo Delgado e Niassa, ava- ambiente de negócios também concretos que acontecem no ter- também dinamizar a promoção
liados em 14 milhões de meti- esteja continuamente em melho- continuamente reno. A melhoria do ambiente do diálogo público-privado a ní-
cais, está dado o primeiro passo ria", referiu. em melhoria. de negócio é um exercício que vel provincial.
rumo à operacionalização do "Este é um importante con-
memorando, sendo que até ao tributo da FAN para a melhoria
final do ano, a FAN irá rubri- da nossa competitividade e dos
car contratos com os conselhos indicadores do doing business.
empresariais das restantes oito Este memorando marca a apos-
províncias, num valor global ta da CTA no que tange ao seu
de pouco mais de 96 milhões de plano estratégico. Para o ano de
meticais. 2019, as acções de melhoria do
Refira-se que os contratos de ambiente de negócios, incluindo
financiamento foram assinados o apoio aos CEPs, estão estima-
a nível central, através da CTA, dos em 96 milhões de meticais,
mas a sua gestão e operacionali- que serão cobertos ainda este
zação será feita localmente pelos ano", sustentou.
CEPs. Refira-se que para além do
Falando durante o acto, o apoio às associações empresa-
presidente da Fundação para a riais, a FAN apoia também os
Melhoria do Ambiente de Ne- sindicatos, governos e outras
gócios, Leonardo Simão, desta- agremiações, dotando-as de ca-
cou que o objectivo do apoio da pacidade para que possam de-
FAN à CTA, e não só, é aumen- sempenhar um papel importante
tar a capacidade das associações no desenvolvimento do ambien-
empresariais, para que as suas te de negócios. Redacção
18 segunda-feira
MULHER E SAÚDE & Dossiers
29 de Outubro de 2018
Factos

Moçambique já tem Banco de Leite Materno

A
ministra da Saú- refere um comunicado do Hos- Entre 2011 e 2015, a percen-
de, Nazira Abdula, pital Central de Maputo, que vai tagem de mães que deram leite
inaugurou na passa- receber este banco de leite. materno exclusivo aos bebés nos
da sexta-feira o pri- O leite que será doado vo- primeiros seis meses aumentou
meiro Banco de Leite Materno, luntariamente, vai ser dado a de 43 para 55 % em Moçambi-
estratégia que visa promover o recém-nascidos doentes e pre- que, segundo dados oficiais.
aleitamento materno no país. O maturos, sob prescrição médica. O projeto coordenado pela
leite vai ser dado a recém-nasci- Os últimos dados sobre o Agência Brasileira de Coopera-
dos sob prescrição médica. aleitamento materno indicam ção (ABC) em parceria com a
que 45% das mães em Moçambi- Fundação Oswaldo Cruz (Fio-
“O banco de leite é um ex- que não dão aos seus bebés leite cruz), o primeiro Banco de Lei-
celente aliado das políticas do materno exclusivo nos primeiros te Humano de Moçambique vai
Ministério da Saúde que visam seis meses de vida, o que pode contribuir com a redução da
promover o aleitamento mater- comprometer o desenvolvimen- mortalidade neonatal e infantil
no exclusivo em Moçambique”, to e a saúde da criança. no país. Redacção

OPORTUNIDADE DE EMPREGO EM MAXIXE que não têm nada a ver com a


nossa formação.

Mulheres pedem inclusão ao partido vencedor A edilidade deve estar em


altura de responder quaisquer
desafios que forem colocados,

M
como, por exemplo, a luta pela
ulheres residentes melhoria das condições de vida
na autarquia da dos idosos, muitos dos quais ain-
Maxixe, província da em situação de abandono.
de Inhambane, “Temos casos de idosos que
apresentaram as suas preocu- estão a passar por situações difí-
pações aos então candidatos à ceis, não têm direito nem apoio,
edilidade. Congregadas pela porque dizem que eles têm filhos
Associação Moçambicana para ou netos que trabalham”, acres-
a Promoção da Mulher (MA- centou uma interveniente do
LHALHE), as mulheres do mu- encontro.
nicípio da Maxixe clamam pela Já, as solteiras e viúvas apre-
inclusão da mulher. sentaram preocupações relativas
à falta de água, energia eléctri-
As mulheres pediram uma ca e vias de acesso que ligam os
governação inclusiva, criando principais bairros daquela urbe.
oportunidades de emprego para Segundo elas, a situação é pre-
as mulheres e que vão ao acordo ocupante, pois são obrigadas a
da sua área de formação. recorrer a vias alternativas, para
“Nós temos feito vários terem acesso à água para o con-
cursos e, mesmo assim, não sumo e energia eléctrica, che-
nos chamam para trabalhar, se gando a recorrer até a painéis
abrem vagas é para outras áreas solares e/ou velas. A. Chirute
19
& dossiers
factos puBlicidade
editorial segunda-feira
29 de Outubro de 2018

Visite
as nossas
loJaS
20 segunda-feira
política & Dossiers
29 de Outubro de 2018
Factos

CNE VALIDA “ESCÂNDALO” ELEITORAL

Renamo ameaça recorrer às armas


para contestar a decisão da CNE

F
oram recentemente
anunciados os resulta-
dos finais das quintas
eleições autárquicas,
que decorreram no último dia
10 de Outubro, nas 53 autar-
quias em todo território nacio-
nal. Porém, em algumas autar-
quias teve de se recorrer ao voto
dos vogais da Comissão Nacio-
nal de Eleições (CNE) para de-
liberar. Trata-se dos municípios
da Matola, Moatize, Monapo,
Alto Molocué e Marromeu,
onde, curiosamente, foram os
vogais da Frelimo na CNE que,
por sinal, são a maioria, que su-
geriram para se optar por uma
votação, afastando por comple-
to uma possível recontagem de
votos ou a repetição da eleição
nessas autarquias, onde houve
evidências de fraude.

D&F Neuton Langa

De acordo com a deliberação


número 86\CNE\2018, de 23 de
Outubro, foram aprovados por


consenso os resultados da centra-
lização nacional e do apuramento
geral das quintas eleições autár-
quicas de 10 de Outubro de 2018,
com excepção dos resultados re-
ferentes aos municípios de Mo-
napo, na província de Nampula, A Frelimo irá por exemplo, o município da Ma-
Alto Molocué, na província da
Frelimo satisfeita com
precisar do apoio tola, onde a Frelimo tem 29 as-
Zambézia, Moatize na província sentos na Assembleia Municipal,
de Tete, Marromeu, na província do MDM para
o anúncio da suposta
a Renamo 28 assentos e o MDM
de Sofala e cidade da Matola, na dirimir algumas dois assentos, certamente que
província de Maputo, que foram
“fraude” pela CNE
controvérsias a Frelimo irá precisar do apoio
aprovados com recurso a votação do MDM para dirimir algumas
dos membros presentes. na Assembleia controvérsias na Assembleia
Em alguns municípios como, Municipal. Municipal. Por seu turno, a mandatária
da Frelimo, Verónica Macamo,

Renamo ameaça romper disse que estas eleições deve-


riam servir de lição para que in-

o processo negocial cidentes não voltem a se repetir


e prometeu honrar a confiança
depositada pelos munícipes que
Reagindo aos resultados, o irregularidades eleitorais verifi- votaram na Frelimo, através do
coordenador interino da Rena- cadas, e ainda a CNE por, segun- seu excelente trabalho que irão
mo, Ossufo Momade, que falou do ele, ter imposto a ditadura do desempenhar nos próximos cin-
na última quarta-feira, através voto no apuramento que consi- co anos.
de uma teleconferência, algures dera ter sido uma farsa. Questionada sobre se está
a partir da Gorongosa, apelou Portanto, o coordenador in- satisfeita com os resultados
ao Presidente da República a terino da Renamo disse igual- anunciados, tendo em conta que
intervir para repor o que cha- mente que o diálogo está tem- a Frelimo perdeu nove municí- seu direito de voto.
ma de respeito ao voto popular, porariamente suspenso e pede a pios, dos 53, Macamo reagiu nos Salientou que a Frelimo saía
sob pena de pôr em risco o pro- intervenção de várias entidades seguintes termos: ”estamos satis- destas eleições com uma imagem
cesso negocial em curso com o nacionais e internacionais para feitos com este resultado e gosta- reforçada e crêem que o trabalho
Governo. “salvarem a paz”. ríamos de ter ganhado em todas dos seus autarcas irá catalisar os
Por isso, Ossufo Momade “Na sua óptica e do partido, toral e consequentemente sal- as autarquias, mas respeitamos moçambicanos para que conti-
critica a sociedade civil, a comu- só com a criação de uma comis- vaguardar a paz”, referiu Ossufo a vontade dos moçambicanos, nuem a votar na Frelimo e es-
nidade internacional e o Presi- são de inquérito e a intervenção Momade, prometendo de tudo porque em democracia é assim, peram que as próximas eleições
dente da República por aquilo urgente do Presidente da Repú- fazer para a manutenção da paz e estamos gratos pelo facto de os tenham melhores resultados em
que considera silêncio perante as blica pode-se repor a justiça elei- no país. moçambicanos terem exercido o relação às de 10 de Outubro.
21
& Dossiers
Factos NACIONAL segunda-feira
29 de Outubro de 2018

EM PROJECTOS DE GERAÇÃO DE RENDA

Corredor de Nacala apoia mais


de quatro mil famílias

C
erca de 4300 famílias que vivem ao longo do Corredor de Publicidade
Nacala beneficiam-se, desde o início do ano passado, de um
programa de geração de renda desenvolvido pelo Corredor
de Desenvolvimento do Norte (CDN), em parceria com o
Corredor Logístico Integrado de Nacala (CLN), ambas empresas do
ramo ferro-portuário, sediadas na Província de Nampula.

Nesta fase inicial, o Progra- culturais, tratamentos fitossani-


ma de Geração de Renda abran- tários, colheita, entre outros.
ge as componentes de agricultu- Para além disso, também
ra, pesca, apicultura, educação recebem formação em matérias
ambiental, avicultura e pecuária, agrícolas, teóricas e práticas, em
onde as famílias cultivam vários campos modelos, e demonstra-
produtos e criam animais, que, ção de tecnologias recomen-
para além de garantir a seguran- dadas, ao mesmo tempo que se
ça alimentar e nutricional, me- engajam em acções de promoção
lhoram a vida socioeconómica de associativismo e orientações
destas. em gestão, com o objectivo de
As famílias abrangidas pelo aumentar a produtividade e pro-
programa são apoiadas em in- mover a ligação entre o produtor
sumos agrícolas e instrumentos e o mercado.
de produção, como sementes de Todo o processo tem sido
qualidade garantida, fertilizan- executado na base de uma abor-
tes, utensílios de produção e ma- dagem participativa, onde os be-
quinaria agrícola. neficiários são co-responsáveis
Igualmente, beneficiam-se por todas as etapas do projecto
de assistência técnica ao proces- e dele participam activamente,
so produtivo, desde a identifi- com o apoio prestado por ex-
cação e preparação dos campos tensionistas rurais qualificados.
agrícolas, sementeiras, amanhos Redacção
22 segunda-feira
desporto & Dossiers
29 de Outubro de 2018
Factos

PELO MINISTÉRIO DA JUVENTUDE E DESPORTOS

Campões do Mundo de Tang Soo Do


sentem-se marginalizados

o
Tang Soo Do en- “Sou da opinião que a partir não para por aí. Aquele dirigente
grossa as fileiras das do momento em que se emite desportivo revela que o Governo
modalidades des- uma credencial, expondo que nunca condecorou ou homena-
portivas que trazem esta é a selecção nacional que geou os atletas da modalidade
títulos internacionais, incluin- irá representar o país na diáspo- medalhados que trouxeram gló-
do mundiais, ao país, mas que se ra, devIa passar-se a usufruir de rias ao país.
sentem pouco valorizadas pelo todos os direitos que qualquer Lamenta o facto de o cam-
Governo. A título de exemplo, outra selecção tem direito, mas peão do mundo estar esquecido
recentemente, a Selecção Nacio- isto nunca aconteceu, apesar dos pelo Governo, este que tanto lu-
nal de Tang Soo Do venceu, pela inúmeros sucessos que o Tang tou para hastear a bandeira deste
segunda vez, o Mundial da mo- Soo Do trouxe para o país. Não país ao mais alto nível, tendo em
dalidade, que decorreu no pas- existe nenhum acompanhamen- conta que ele é campeão mundial
sado mês de Julho, nos Estados to directo do Tang Soo Do pelo pela segunda vez e nunca teve a
Unidos da América, fazendo Ministério da Juventude e Des- oportunidade de ser condecora-
hastear a bandeira e soar o nos- portos”, lamentou Alex. do ou recebido por individuali-
so Hino Nacional, naquela que Mas a indignação de Alex dades que zelam pelo desporto.
é a mais prestigiada competi-
ção da modalidade, entretanto,

Uma história de
para o espanto dos atletas e de
toda a delegação, a ministra da

glória sem nenhum


Juventude e Desportos, Nyeleti
Mondlane, não se dignou a re- O descontentamento, que nistério da Juventude e Despor-

reconhecimento
ceber os campeões mundiais no reflecte o estado de espírito da- tos, pois, no entender daquele
seu gabinete de trabalho, muito quela delegação, foi manifestado dirigente desportivo, “não basta
menos se prestou a apoiar mo- pelo presidente da Associação dizerem que apoiam a modalida-
ralmente os atletas. Moçambicana de Tang Soo Do, de por ter emitido uma creden-
Alex Rodrigues, em entrevista cial para que possam desenvolver A Selecção Nacional de bique conquistou a primeira
ao Dossiers & Factos. as suas actividades, mas deve-se Tang Soo Do tem vindo a medalha de ouro. Em 2001,
Em causa está uma suposta apoiar os atletas, para que conti- participar nos campeonatos Moçambique fez-se presente
D&F Neuton Langa do mundo desde 2002 e con- no campeonato Europeu da
falta de suporte ou apoio do Mi- nuem a conquistar medalhas”.
quistou o primeiro Mundial modalidade, com apenas dois
em 2008, através do atleta Eti- atletas, e amealharam as pri-
Nyeleti Mondlane dá costas aos valdo Boca, que arrancou o
troféu mundial que estava nas
meiras três medalhas de ouro
do continente Europeu.
campeões do mundo mãos dos americanos passa-
vam 25 anos. Esta proeza foi
Já em 2002, Moçambique
participa no primeiro campeo-
uma espécie de abertura para nato do mundo, mas nenhum
A fonte conta que, aquando modalidades desportivas deveriam que os outros países pudessem atleta conseguiu subir ao pó-
do regresso do Campeonato do ter direitos iguais. Não existe mo- conquistar o título mundial. dio, embora tenham tido uma
Mundo do Tang Soo Do, foi-lhes dalidade prioritária, porque as mo- Recentemente, a selecção na- prestação vistosa. Dois anos
informado que teriam um encon- dalidades desportivas dependem cional, mais uma vez, conquis- depois, em 2004, Moçambique
tro com a ministra Nyeleti Mon- das suas especificidades para a sua tou o troféu mundial com o reaparece na nata mundial e
dlane, mas o encontro não se rea- massificação”, sublinhou. mesmo atleta que é igualmente conquista as medalhas de ouro,
lizou, pois houve um imprevisto e A situação de descontentamen- campeão mundial prata e bronze.
a ministra não compareceu, tendo to de algumas modalidades des- O Tang Soo Do firma-se Depois de sagrar-se cam-
sido recebidos pela secretária per- portivas face ao tratamento pouco no país no ano de 1998, e em peão mundial, em 2008, Mo-
manente. Desde Julho até aos dias cordial que têm merecido da parte 2002 os estatutos da Associa- çambique voltou a subir ao
que correm ainda não receberam do Governo não é nova. Recorde- ção Moçambicana de Tang Soo pódio em 2012, quando Yara
nenhuma felicitação do Governo, -se que, em 2016, a atleta moçam- Do são reconhecidos. A parti- Massango, única mulher que
seja ela verbal ou formal. bicana Joana Pereira, vice-campeã cipação internacional da sele- compunha a selecção nacional,
Para Alex, o ministério deve- a bandeira de Moçambique nas mundial de karate, chocou os mo- ção começa em 1999, aquando tornou-se campeã do mundo
ria criar condições para receber competições internacionais. çambicanos e o mundo, ao subir ao do campeonato africano, que de cintos a cores, hasteando a
os atletas que foram campeões do “Urge a necessidade de uma pódio com uma bandeira da Rena- decorreu na África do Sul. Bandeira Nacional ao mais alto
mundo, como maneira de incen- independência no desporto, sem mo, supostamente para reivindicar Neste campeonato, Moçam- nível.
tivá-los a continuarem a hastear discriminação, ou seja, todas as a falta de apoio do Governo.

Desportistas formados em gestão, desportivos, estando aberto igual-


mente para gestores e técnicos das
monitoria e avaliação de projectos
desportivos e capacitar os parti-

avaliação e monitoria de projectos


associações desportivas provin- cipantes em matéria de gestão de
ciais, dos núcleos e clubes despor- base de dados.
tivos, bem como estudantes. Serão ministradas neste curso
A acção de capacitação tem matérias como gestão de organi-

O
Instituto Nacional do vembro próximo, no Complexo O curso, que terá duração de como objectivo dotar os forman- zações desportivas, gestão de infra-
Desporto (INADE), em Pedagógico da Universidade cinco dias, é destinado aos secre- dos de conhecimentos sobre pla- -estruturas desportivas, saúde e se-
parceria com a Escola Eduardo Mondlane (UEM), o tários gerais, técnicos e directores nificação e orçamentação; habilitá- gurança nos recintos desportivos,
Superior de Ciências do Des- 5.º Curso Prático de Capaci- técnicos das federações desportivas -los em matérias de organização marketing e patrocínio desportivo
porto (ESCIDE), realiza, a par- tação em Matérias de Gestão nacionais, directores executivos e gestão de eventos desportivos; e planificação de eventos desporti-
tir de hoje até ao dia 2 de No- Desportiva. das ligas profissionais e gestores conhecimentos sobre elaboração, vos. Redacção
23
& Dossiers
Factos cultura segunda-feira
29 de Outubro de 2018

A CAMINHO DO “TXUKELA”

“Trago reflexões sobre os


maus hábitos da sociedade” - Tchakaze

A
cantora Tchakaze moçambicanos, a minha música
apresenta um concer- é educativa e apelativa de âmbito
to de demonstração social, trago reflexões relativas
do que será o seu pri- aos maus hábitos da sociedade”,
meiro álbum, a ser lançado em explicou.
Janeiro de 2019, um espetáculo
a ter lugar no Centro Cultural
“A sociedade
Franco-Moçambicano, no dia 2
de Novembro próximo. está a saber lidar
com os diferentes
Como forma de manter viva estilos”
a sua relação com o mercado
musical, a cantora Tchakaze de-
Ainda no âmbito da nos-
cidiu presentear os seus seguido-
sa conversa, explicou que
res com um álbum denominado
o estado actual da música
Txukela, isto depois de disponi-
moçambicana é satisfatório,
bilizar vários singles de sucesso,
pois há menos conflitos entre
tais os casos de Nkata, Donguisa
músicos e todos estilos musi-
entre outros.
cais se fazem sentir de forma
Em conversa com Dossiers &
positiva.
Factos, a artista deixou transpa-
“A música moçambicana
recer que o concerto será um re-
estabilizou a sociedade e esta
flexo do que as pessoas poderão
está a saber lidar com os di-
ouvir no álbum. Ao contrário do
ferentes estilos, o que é de se
que se tem dito nas redes sociais,
considerar. Há anos, tínha-
não se trata do lançamento ofi-
mos um ambiente com espa-
cial do álbum.
ço para apenas uma categoria
“É um álbum muito aguar-
musical, e hoje é diferente”,
dado por mim e pelas pessoas compartilha o microfone com particular a moçambicana nas tista descreve em forma de me-
argumentou.
que me acompanham. No dia artistas como Deltino Guerreiro suas composições e trajes. lodias a forma como observa
Explica ainda que o ac-
dois,vai se fazer um evento que e Mr. Kuka. Deste modo, ter-se- Deu início à sua carreira a alguns episódios do dia-a-dia,
tual crescimento musical
não é exactamente o lançamen- -á a Tchakaze mais dinâmica solo com a música “Nkata”, uma em particular os que envolvem a
resulta do investimento que
to do álbum, como a pessoas associando o estilo afro-fusão à composição musical que retrata família, visto que é a base da so-
os artistas têm vindo a fazer,
dizem, mas uma apresentação marrabenta ou pandza. a vida de uma mulher destruída ciedade. Dessa forma, transmite
em cooperação com os dife-
daquilo que as pessoas poderão Tchakaze é natural de Ma- pela violência, canção essa que a mensagens apelativas a quem a
rentes actores sociais. Deste
ouvir no álbum”, explicou. puto, bairro de Malhazine, para rendeu o Prémio Revelação Fe- ouve cantar.
Modo, cada artista consegue
No álbum em referência, a além de cantora, é intérprete minina do Ngoma Moçambique, “Todas as músicas têm ca-
ter o seu espaço e ninguém é
artista decidiu apostar na ver- e compositora; destaca-se por na edição de 2014. rácter educacional, em suma, eu
ofuscado. Redacção
satilidade e, por consequência, exaltar a cultura africana, em Nas suas composições, a ar- canto e conto a vida social dos

Encontro de artes e letras marca


clamação de poesia, desfile de
moda, oficinas de pintura e de

enceramento das “Semanas da Língua Alemã”


turbantes, feiras de livro, disco e
gastronomia.
O evento contou com o

o
apoio da Embaixada da Alema-
CCMA-Centro Cul- nha e da Cooperação Austríaca
tural Moçambicano- em Moçambique. As “Semanas
-Alemão, realizou, da Língua Alemã”, normalmen-
no passado Sábado, te, decorrem todos os anos em
nas suas instalações, em Ma- quase todos os Centros Goethe
puto, uma apoteótica festa de espalhados pelo Mundo.
encerramento das “Semanas da No CCMA durante um mês
Língua Alemã”, fechando um vários eventos públicos carac-
ciclo de um mês de ventos de di- terizaram as semanas de lingua
versas manifestações culturais. alemã, desde saraus de poesia
e música em tributo as lendas
Diversas actividades cul- da música Clássica (Maestro
turais marcaram a data com Chemane; Beethoven; Bach;
destaque para perfomances Mozart e Goethe), sessões de
exibidas por artistas nacionais cinema, aulas gratuitas de ale-
e internacionais, como a ban- mão, partilha de memórias em
da moçambicana de música conversas históricas, oficinas
tradicional e contemporânea, e oportunidades para jovens.
Moticoma, a banda da Acade- Actualmente, esta patente na
mia Music CrossRoads, que é te Wagner e os Dj Gabbagabi, zo, da França, o actor brasilei- Social, entre outros. Galeria CCMA a exposição que
composta por músicos locais e da Alemanha, Dj Ras Busta, de ro Expedito Araújo, a estilista Para além música ao vivo, retrata seis anos da revista Lite-
noruegueses, a cantora Carlot- Moçambique, Dj DeeDy Man- Mary Dias com o projecto Loja houve também espaço para de- ratas. Redacção
dossiers
Publicidade

factos
Anuncie

50Mt
aqui.
sai Às segundas
Tchumene 1 | Rua Carlos Tembe, Parcela Nº 696, Matola | Telf: 21 72 09 42 | Celular: 82 4753360 | Email: factosverdades@yahoo.com

SEGUNDO O BANCO MUNDIAL canos, afirma o diretor executivo


do Banco Mundial.
sublinhou.
A facilidade de alguns Gover-

Endividamento de países "Alguns países conseguiram ter


acesso aos mercados de capitais de-
nos africanos em pedir dinheiro
emprestado à China tem estimula-

africanos atingiu níveis de alarme


pois de se terem desenvolvido po- do a tendência para o sobreendivi-
sitivamente. E isso contribuiu para damento. Mas isso pode constituir
que esses países tenham contraído um risco para as economias, e so-
dívidas a taxas de juros relativa- bretudo para as pessoas, no conti-
18 países africanos mergulhados em crises de endividamento mente altas, sobretudo na China", nente africano.

o
continente africano
regista o nível de
endividamento mais
Corrupção dita
alto desde 2001. no
gana, a dependência externa é
suspensão da ajuda
de quase 70% do PiB e as solu-
ções para a crise não são fáceis
internacional à Zambia

a
de encontrar. Mas este não é o
revista britânica "africa Con- Um porta-voz do Governo britâni-
único país nesta situação, afir-
fidential" dá conta de que co afirmou à DW África que "o Reino
ma o diretor executivo do Banco podem ter sido desviados mi- Unido está a seguir uma política de tole-
Mundial, o alemão Jürgen Zat- lhões de dólares nos esquemas de cor- rância zero à corrupção e fraude". A im-
tler, em entrevista à dW. rupção na Zâmbia. não se sabe ao certo prensa britânica diz que o Governo vai
o valor do desfalque, mas os meios de exigir à Zâmbia o pagamento de quase
"As coisas não estão a correr sobretudo os mais necessitados no mento do investimento público na comunicação social relatam que os fun- quatro milhões de dólares.
bem. O problema do endivida- continente africano. maior parte dos países africanos. cionários do estado, usando empresas Entretanto, o Ministério Federal
mento voltou a agudizar-se nos O analista da rede africana Os Governos apostam na constru- falsas e faturas fictícias, desviaram, por da Cooperação e Desenvolvimento
últimos anos, depois de alguma para a pesquisa da dívida, AFRO- ção de estradas, linhas férreas ou exemplo, milhões de dólares do Minis- Económico da Alemanha (BMZ), que
evolução positiva, registada nos DAD, Tirivangani Mutazu, diz portos. Mas essas infraestruturas, tério da educação. garante apoio aos zambianos, é contra
anos anteriores. 18 países africanos que a principal razão que levou muitas delas necessárias, custam a suspensão da ajuda. Num comunica-
O Programa de Transferência de do na sua página na internet, o minis-
de baixos recursos voltaram a mer- ao aumento do endividamento no bastante dinheiro. O instituto sul-
Renda Social aparentemente também é tério defende que "a Zâmbia transfor-
gulhar em verdadeiras crises de en- continente africano foi "a queda -africano para as relações interna- afetado por esses escândalos, o que com- mou-se numa república politicamente
dividamento ou estão muito perto dos preços das matérias primas cionais estima que em África cerca promete milhares de zambianos em risco estável nos últimos anos, na qual mais
dessa situação", diz. nos mercados internacionais, ou de 93 mil milhões de dólares são de pobreza. Mais de quatro milhões de de 70 diferentes grupos étnicos convi-
De facto, segundo a organi- mesmo as extremas flutuações dos gastos anualmente em projetos pú- dólares desapareceram das contas deste vem pacificamente". E elogia a "ampla
zação britânica de luta contra os preços. Isto terá afetado um grande blicos de construção. programa. Os principais doadores, além liberdade religiosa" e a "generosa po-
efeitos da dívida nos países em número das economias africanas, Neste contexto, surge um novo do Governo da Zâmbia, são os Governos lítica de refugiados". Por outro lado,
desenvolvimento, Jubilee Debt contribuindo para o aumento do "player" nos mercados de capitais do Reino Unido, Finlândia, Irlanda e Su- o ministério não menciona nenhuma
Campaign, a situação é difícil. O défice orçamental". com alguma disponibilidade de écia e todos congelaram, por enquanto, a palavra sobre o atual escândalo de cor-
ajuda ao país. rupção no país africano.
endividamento poderá ameaçar Outro motivo é o enorme au- emprestar dinheiro aos países afri-

& dossiers
factos Humoradas
Jovem espancado por amigos precisava de pagar a men-
salidade, ou porque depois
não tinha dinheiro para o

por nunca pagar rodadas


táxi, enfim”, justificou um
dos agressores.
“Uma vez teve o descara-

M
mento de nos mentir no Ur-
ais uma his- O homem disse que não ban: quando ficou de pagar
toria triste conseguia pagar porque pre- uma rodada de Gin a todos,
de violência cisava do dinheiro para pagar cortou-se dizendo que não
juvenil aba- a mensalidade do ballet. Para tinha dinheiro, mas passado
la o mundo: desta vez, um os amigos, foi a gota de água pouco tempo vimo-lo a pagar
jovem foi espancado por e decidiram ir-lhe à fronha, uma vodka limão à gaja mais
amigos por nunca ter pago dando-lhe vários socos e pon- porca do secundário, como se
nenhuma rodada de todas tapés deixando-o imobilizado. nada se passasse”, sublinhou.
vezes que com ele sairam “Era sempre a mesma coi- Agora, todos os agres-
à noite. Todos já tinham sa. Ele nunca abriu os cordões sores vão ter que responder
pago shots ao grupo numa à bolsa. Ou era porque preci- em tribunal por aquilo que
noite no Bairro alto, no in- sava comprar umas sapatilhas fizeram. Quanto ao ho-
terior do Brasil e ao chegar novas, ou porque precisava mem, desejamos as rápidas
a vez dele, nada. trocar o para ballet, ou porque melhoras.