Você está na página 1de 44

MR-726

MR-735

Ler este Manu


Manual de Instrução antes de fazer a instalação
da máquina. PPara mais informações ou esclarecimentos,
empresa MANROD QUALITY MACHINES
contatar a em

REV. 02 - JULHO.2016 Rua Duarte de Carvalho, 69


Tatuapé - São Paulo - SP - Cep. 03084-030
e-mail: info@manrod.com.br
Site: www.manrod.com.br
REV. 02 - JUL. 2016

II
MR-726 e MR-735
ÍNDICE GERAL
1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS ...................................................................................... 1

MR-726 e MR-735
2. CONSIDERAÇÕES DE GARANTIA ............................................................................. 3
2.1. TERMO DE GARANTIA ................................................................................................................... 3
2.2. CONDIÇÕES DE GARANTIA ........................................................................................................... 3
2.3. CANCELAMENTO DA GARANTIA .................................................................................................. 5
2.4. ITENS NÃO COBERTOS PELA GARANTIA ...................................................................................... 6
2.5. DISPOSIÇÕES FINAIS ..................................................................................................................... 6
2.6. NOTA FINAL .................................................................................................................................... 8

3. IDENTIFICAÇÃO DA MÁQUINA ............................................................................... 9

4. REGRAS DE SEGURANÇA ...................................................................................... 10

5. CARACTERÍSTICAS DA MÁQUINA.......................................................................... 15
5.1. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ............................................................................................................ 15

5.2. DESCRIÇÃO ...................................................................................................................................16

5.3. DESCRIÇÃO DAS POSIÇÕES DAS FIGURAS .................................................................................. 21

5.4. REFERÊNCIAS NORMATIVAS........................................................................................................ 22

6. TRANSPORTE E INSTALAÇÃO ................................................................................ 23


6.1. TRANSPORTE ............................................................................................................................... 23
6.2. INSTALAÇÃO E AJUSTE ................................................................................................................ 24

6.3. INSTALAÇÃO DO MANDRIL .......................................................................................................... 25


6.4. INSTALAÇÃO DA CORREIA............................................................................................................ 26

6.5. LIMPEZA E LUBRIFICAÇÃO ........................................................................................................... 27

6.6. INSTALAÇÃO ELÉTRICA................................................................................................................ 27

7. PROCEDIMENTOS DE OPERAÇÃO ......................................................................... 28


7.1. OPERAÇÃO PRELIMINARES ......................................................................................................... 28
7.2. OPERAÇÃO DE FURAÇÃO ............................................................................................................ 28
7.3. OPERAÇÃO DE ROSQUEAMENTO ................................................................................................ 30
REV. 02 - JUL.2016

7.4. AJUSTE DA ALTURA MESA DE TRABALHO Έ04Ή E CABEÇOTE Έ01Ή.............................................. 31


7.5. AJUSTE DO ÂNGULO DA MESA DE TRABALHO Έ04Ή ................................................................... 32

8. SISTEMA ELÉTRICO ............................................................................................... 34

9. MANUNTENÇÃO .................................................................................................. 36
9.1. MANUTENÇÃO PREVENTIVA ....................................................................................................... 36 III
III
REV. 02 - JUL. 2016

IV
MR-726 e MR-735
MR-726 e MR-735
1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS

ATENÇÃO! RISCO DE ACIDENTE COM LESÃO GRAVE:

A MANROD solicita ao usuário desta máquina, que leia atentamente este


MANUAL DE INSTRUÇÕES, observando todas as instruções de uso, de segurança
e de instalação, antes de qualquer intervenção sobre este equipamento. A falha
de leitura, do entendimento do texto, e o não seguimento das instruções dadas
neste manual podem resultar em sérios riscos a pessoas, que inclui lesões
graves, choques elétricos e até a morte. OBSERVAR também:

- TRANSPORTE: OBSERVAR todas as instruções para o manuseio da máquina


desde a sua origem até o seu destino final, verificando a idoneidade da
empresa transportadora, o descarregamento e movimentação da máquina.
Além disso, planejar e verificar todas as recomendações de segurança para
este transporte e manuseio;

- INSTALAÇÃO: OBSERVAR todas as instruções de conƟdas neste manual de


instruções, sempre uƟlizando-se de profissional qualificado e capacitado para
este fim, e verificando sempre as normas de segurança vigentes, tais como a
NR-10 e NR-12;

- SINALIZAÇÃO: NUNCA REMOVER nenhuma sinalização da máquina, pois ela


representa segurança para operador. Todas as sinalizações devem ser entendidas
pelo operador;

- SEGURANÇA: OBSERVAR todas as instruções e recomendações das regras de


segurança conƟdas e descritas neste Manual de Instruções;

Cabe a cada usuário, proprietário da máquina, DEFINIR e OBSERVAR as


condições de segurança, os riscos e perigos que ela pode causar, em função do
contexto da sua instalação. Também é de sua responsabilidade, o treinamento
e a capacitação de TODOS os operadores e o devido registro de tais eventos,
além da verificação do cumprimento do uso de EPI´s pelos mesmos.

Este manual é apenas referência, devido aos constantes aperfeiçoamentos


da máquina, alterações podem ser feitas sem obrigação de noƟficação prévia.

Qualquer necessidade a MANROD disponibiliza através da sua


REV. 02 - JUL.2016

Assistência Técnica, qualquer auxílio para sanar as dúvidas que vier a surgir:
astecnica@manrod.com.br

1
REV. 02 - JUL. 2016

2
MR-726 e MR-735
MR-726 e MR-735
2. CONDIÇÕES DE GARANTIA

2.1 OBJETIVO:

A validade da garanƟa começa a contar a parƟr da data de emissão da NFe de


Venda. No momento do recebimento o equipamento deverá ser desembalado, conferido e
suas condições gerais devem ser verificadas.

Quaisquer avarias e/ou não conformidades devem ser relatadas de imediato


à transportadora e/ou ao distribuidor que está entregando o equipamento. Sem esse
procedimento o comprador assume integralmente as eventuais irregularidades que
possam ter ocorrido durante o transporte, movimentação e descarga.

Antes de colocar o equipamento em operação, o responsável definido pelo


comprador deve ler atentamente as informações conƟdas no corpo do equipamento,
quando houver, ler o Manual de Instruções bem como as Recomendações de Segurança.

A ligação do equipamento a rede elétrica deve ser feita por um profissional capacitado.
Verificar a tensão (voltagem) do equipamento antes de liga-lo à rede elétrica. A MANROD
orienta para que estas informações sejam repassadas aos usuários e operadores do
equipamento. Quaisquer dúvidas entre em contato com o nosso Departamento Técnico
(www.manrod.com.br ) ou pelo telefone (11) 2227-8380.

2.2 PROCESSO DE CONCESSÃO DA GARANTIA:

A) A MANROD dentro dos prazos e limites abaixo descritos, desde que não
ocorram quaisquer dos fatos excludentes, garante seus equipamentos, obrigando-se a
reparar ou subsƟtuir as peças que, em serviço e uso normal, apresentem vícios de fabrica-
ção ou de material;

B) O prazo de garanƟa é contado a parƟr da data de emissão da Nota Fiscal de


venda e conforme previsão legal, pode ser reclamada num prazo de 90 dias por força de lei.
A MANROD, sabedora da qualidade de seus produtos aliado a um rígido processo de re-
visão, concede por sua liberalidade, uma garanƟa estendida por mais 9 (nove ) meses, so-
mando um total de 12 (doze) meses;

C) Para usufruir desta garanƟa legal, o cliente deve nos enviar uma solicitação de
Assistência Técnica pelo campo disponível no site www.manrod.com.br, seguindo as orien-
tações que também estão disponíveis nesse site.
REV. 02 - JUL.2016

D) O comprador, neste ato, declara para todos os fins de direito, e para quem
mais possa interessar que conhece tecnicamente o(s) equipamento(s) adquirido(s) e que
conta com o auxílio de profissional habilitado para tanto. (lembramos que a falta de profis-
sional habilitado comprometerá a garanƟa). A operação do equipamento deve ser feita por
pessoa capacitada e autorizada, também dentro dos procedimentos adequados para a
uƟlização do equipamento;

3
MR-726 e MR-735

E) Pela presente garanƟa, a MANROD se compromete a reparar ou subsƟtuir


gratuitamente partes que apresentem vícios de fabricação ou de material. Salvo os pontos
definidos como de não cobertura ou perda de garanƟa;

F) Nenhuma intervenção e/ou modificação no equipamento adquirido deve ser


realizada sem a prévia análise e aprovação por escrito da MANROD. A não observação
desta condição anula automaƟcamente a garanƟa;

G) A uƟlização do equipamento de forma precária, sem cuidados ou sem a execução


das manutenções prevenƟvas e/ou correƟvas necessárias, implica na perda imediata da
garanƟa;

H) A MANROD reserva-se o direito de, a qualquer tempo, modificar, desconƟnu-


ar ou alterar as caracterísƟcas técnicas de seus produtos, assim como as condições aqui
descritas, sem incorrer em qualquer responsabilidade ou obrigação em detrimento do
comprador, não assumindo qualquer outra responsabilidade além das descritas nesta
garanƟa;

I) Fica convencionado que a definição sobre o reparo ou troca da(s) peça(s)


danificada(s) é de exclusividade da MANROD;

J) A garanƟa das peças subsƟtuídas respeitará a vigência da garanƟa original


(data da emissão da Nota Fiscal de compra), não havendo acréscimo no prazo original da
garanƟa;

K) As peças consideradas de manutenção normal, periódica ou de desgaste natu-


ral com o uso não estão cobertas pela garanƟa, tais como aquelas que sofreram desgastes
excessivos devido a mau uso ou uso irregular ou a falta de manutenção e cuidados com o
equipamento;

L) No prazo de garanƟa, o(s) equipamento(s) será(ão) avaliado(s) pelos profis-


sionais da assistência técnica da MANROD ou por terceiros indicados pela MANROD.
Na ocasião da prestação dos serviços, que efetuarão a vistoria, o reparo e, se for o caso,
a troca de peças por outras compaơveis e que propiciem o funcionamento adequado do
equipamento, não havendo, com isso, qualquer possibilidade de troca ou devolução do
equipamento ou de qualquer numerário;

M) Atendimento fora da garanƟa e no estabelecimento do Cliente: Se o Clien-


te desejar ser atendido em seu estabelecimento poderá idenƟficar a Assistência Técnica
Autorizada mais próxima, por uma consulta no site www.manrod.com.br, contatando a
assistência selecionada, os prazos e custos do atendimento, os quais serão de sua respon-
sabilidade;
REV. 02 - JUL. 2016

N) Nos casos em que o reparo requerer o envio do equipamento para conserto, o


Cliente fica responsável pelo transporte e custos de frete de envio e retorno, para o local
designado pela MANROD;

O) A garanƟa dos produtos MANROD tem caráter intransferível. A MANROD com-


promete-se a prestar a garanƟa sobre os produtos por ela comercializados exclusivamente
ao primeiro comprador.
4
MR-726 e MR-735
2.3 CANCELAMENTO DA GARANTIA:

Situações que cancelam automaƟcamente a garanƟa do equipamento.

A) Se o equipamento sofrer qualquer modificação sem a prévia análise e


autorização por escrito da MANROD;

B) Caso o equipamento não tenha sido devidamente ajustado e conservado den-


tro das orientações conƟdas no Manual de Instruções e das boas práƟcas de operação do
equipamento;

C) Se o equipamento for uƟlizado sem qualquer dos materiais indispensáveis à sua


plena operação ou em local e condições impróprias para o fim ao qual foi projetado;

D) Se a manutenção do equipamento não for realizada pela MANROD ou por


alguma de suas Assistências Técnicas Autorizadas MANROD;

E) Se houver uƟlização de insumos, peças de reposição ou recursos não recomen-


dados pela MANROD;

F) Se for perfurada ou alterada qualquer das partes do equipamento incluin-


do adaptação de acessórios, modificações na parte elétrica ou mecânica, excluídos os
fornecidos pela MANROD;

G) Se os comparƟmentos, cabos, indicadores digitais, placas eletrônicas e todas e


quaisquer partes do equipamento adquirido forem violados;

H) Se houver a instalação de componentes não genuínos ou não homologados pela


MANROD;

I) UƟlização ou instalação inadequada do equipamento, imperícia do operador,


quedas, choques ou baƟdas, ausência de manutenção adequada;

J) A não observância por parte do usuário, de lubrificação e trocas de óleo


adequadas, falta de uso por tempo prolongado, desmontagem, consertos e alterações não
efetuadas pelos técnicos da MANROD e/ou por ela indicados;

K) Ligar o equipamento a uma fonte de energia com a voltagem diferente da tensão


(voltagem) do equipamento;

L) A garanƟa é dimensionada para trabalho diário de acordo com o perfil do


equipamento, Linha Hobby, uso intermitente e dentro do perfil do equipamento, Linha
Profissional, uso intermitente e para produção de pequenos lotes, Linha Industrial, uso
REV. 02 - JUL.2016

constante de até 8 horas por dia, excedido este tempo, a garanƟa será adequada à carga
horária real.

5
MR-726 e MR-735

2.4 ITENS NÃO COBERTOS PELA GARANTIA:

Seguem itens que não são cobertos pela GaranƟa do Equipamento:

A) A paralisação do equipamento não dá direito ao comprador à extensão ou


prorrogação do prazo de garanƟa, bem como não o desobriga de pagar o equipamento;

B) O deslocamento de pessoal, imobilização ou até mesmo reƟrada do


equipamento, bem como as despesas necessárias;

C) Despesas com o envio do equipamento para Assistência Técnica não é coberta pela
garanƟa, a garanƟa cobre única e exclusivamente o equipamento;

D) Possíveis despesas com mão de obra especializada para reƟrada do equipamen-


to que esteja instalado em local de diİcil acesso e movimentação, correm por conta do
Cliente;

E) Serviços previstos de manutenção normal ou periódica do equipamento, tais


como reapertos, limpeza, lavagem, lubrificações, verificações, regulagens e outros serviços
da mesma natureza;

F) Os defeitos de pintura ocasionados por intempéries, por influências externas


anormais ou que o equipamento não tenha sido protegido ou manƟdo adequadamente,
bem como todo e qualquer Ɵpo de aplicação de produtos químicos ou produtos não
recomendados pela MANROD;

G) Os defeitos como avarias, imperícias ou abusos na uƟlização do equipamento


não são cobertas pela presente garanƟa;

I) A correção de vícios de fabricação com peças e acessórios não fornecidos ou


aprovados pela MANROD;

K) Ruídos causados por uso indevido;

L) Fatores ocasionados pela natureza ou pela ação humana que impossibilitem a


cautela ou proteção do bem adquirido (Força maior, Caso Fortuito ).

2.5) DISPOSIÇÕES FINAIS:

A) Eventuais brindes, entregues ao comprador sob a forma de cortesia e/ou


negociação não são garanƟdos pelo presente instrumento;
REV. 02 - JUL. 2016

B) Em caso de constatação dos vícios ou defeitos mencionados acima, as despe-


sas de transporte, refeição e hospedagem dos técnicos da empresa MANROD ou terceiros
por ela acionados (se forem necessárias) correm por conta do comprador, a garanƟa cobre
apenas a mão de obra e as peças;

6
MR-726 e MR-735
C) Em caso de não constatação dos vícios ou defeitos apresentados pelo
equipamento, a mão de obra na troca das peças e insumos que sejam por desgaste natural
do uso conơnuo e seus componentes, bem como pelo mal-uso e as demais despesas de
transporte, refeição e hospedagem dos técnicos da empresa MANROD, que forem
necessárias à execução dos serviços, correrão por conta do comprador;

D) Os gastos decorrentes do deslocamento de técnicos da MANROD ou terceiros


por ela acionados para atendimento em garanƟa são cobrados do comprador, os valores
são informador por escrito no momento da abertura da AVT – Autorização de Visita Técnica;

E) A solicitação do serviço de assistência técnica deve ser feita obrigatoriamente


por escrito, contendo uma descrição detalhada dos problemas que o equipamento
apresenta, por meio do site www.manrod.com.br. Caso seja solicitado conserto em
garanƟa, deve ser enviado cópia da Nota Fiscal de compra e o no. de série do equipamento.
Para equipamentos fora da garanƟa é dispensado o envio desses dados. A MANROD
também disponibiliza o e-mail : assistenciatecnica@manrod.com.br;

F) Fica desde logo acordado que não serão recebidas quaisquer outras formas de
pedido de assistência técnica que sejam contrárias ao procedimento disponível no termo
disposições finais conforme descrito neste cerƟficado;

G) Antes de qualquer intervenção da MANROD, é de responsabilidade do


comprador a tentaƟva de sanar todas as dúvidas que se fizerem necessárias ao bom uso do
equipamento;

H) Na hipótese do comprador agir com má fé em qualquer procedimento


extrajudicial por meio de noƟficação, reparo, troca e devolução, procurando obter
vantagem indevida ou desleal, a MANROD se isenta de qualquer compromisso que tenha
assumido por essas condições;

I) Em hipótese alguma será a empresa MANROD responsabilizada a indenizar o


tempo de máquina parada durante o período necessário para a prestação de seus ser-
viços de assistência técnica, incluindo o tempo necessário para o recebimento de peças de
reposição, como cobranças de danos emergentes e lucros cessantes;

J) Após o término do prazo de garanƟa especificado neste instrumento, qualquer


reparo e/ou manutenção eventualmente necessários ao funcionamento do equipamento
ora adquirido, será realizado às custas do comprador, sob sua inteira responsabilidade;

K) Será obrigação do comprador a contratação e os gastos com o seguro de


transporte de equipamentos da sede e/ou filiais da vendedora até a efeƟva entrega em
local previamente estabelecido pelas partes, bem como, sob inteira responsabilidade
do primeiro, pelos encargos de carga e descarga, eximindo a MANROD de quaisquer
REV. 02 - JUL.2016

responsabilidades pela contratação e pagamento de terceiros prestadores de transporte.

L) O presente instrumento acompanhará o Manual de Instruções e também fica


disponível no site MANROD, sendo o úlƟmo sempre a versão mais atualizada.

7
MR-726 e MR-735

M) A presente garanƟa será suspensa quando o comprador, por qualquer moƟvo,


interromper os pagamentos em prejuízo da MANROD e seus distribuidores. Voltando a
estar em dia com seus pagamentos, o comprador fará jus novamente à garanƟa, com o
prejuízo do período inadimplente, considerando, neste caso, os limites descritos contratu-
almente;

N) A MANROD possui uma linha de acessórios com o prazo de garanƟa de 90


(noventa) dias a contar da data da emissão da nota fiscal de venda e dependem da análise
técnica efetuada pela MANROD, em suas dependências, com as despesas de frete de envio
e retorno por conta do comprador;

O) É responsabilidade do comprador no momento do recebimento analisar o


equipamento e seus acessórios, verificar o seu funcionamento, velocidade(s), capacidade e
limitações, bem como seus ruídos e demais peculiaridades.

2.6 NOTA FINAL:

A MANROD tem como princípio melhorar constantemente seus produtos.

Poderão ocorrer modificações no design, na uƟlização bem como incorporação de


novas tecnologias, sempre respeitando o perfil de cada equipamento. Essas melhorias não
consƟtuem direito ao proprietário de qualquer produto MANROD a solicitar algum Ɵpo de
compensação.

www.manrod.com.br
REV. 02 - JUL. 2016

8
MR-726 e MR-735
3. IDENTIFICAÇÃO DA MÁQUINA:

Toda máquina MANROD é idenƟficada com uma placa de idenƟficação, exclusiva


de cada exemplar, ficando proibida a sua remoção sob-hipótese alguma. Nela podem-se
encontrar as principais caracterísƟcas técnicas, tais como, potência, tensão e peso.

Toda solicitação à Assistência Técnica MANROD, o no de série deve ser fornecido


para que o equipamento possa ser idenƟficado com rapidez e auxiliar na solução do problema
com brevidade.

Abaixo, ilustra-se uma placa de identificação da máquina, fixada no corpo do


Cabeçote (01).

REV. 02 - JUL.2016

9
MR-726 e MR-735

4. REGRAS DE SEGURANÇA:

ATENÇÃO! RISCO DE ACIDENTES:

Esta máquina MANROD está equipada com disposiƟvos de segurança definidos


por Normas Técnicas ABNT e estrangeiras aplicáveis a este tipo de equipamento.
Também a mesma cumpre a regulamentação das Normas Regulamentadoras aplicáveis
do Ministério do Trabalho e Emprego, tais como NR-10 e NR-12;

Cabe ao operador e ao proprietário, observarem TODAS as regras de segurança


abaixo, e estar ciente da necessidade do cumprimento das mesmas e das Normas
Regulamentadoras vigentes do Ministério do Trabalho e do Emprego, e outras
legislações vigentes e perƟnentes ao uso deste equipamento, para os itens aplicáveis,
cuja responsabilidade é de sua parte.

Como REGRA BÁSICA DE SEGURANÇA é obrigatória que o operador desta máquina


seja um profissional capacitado e treinado conforme instruções conƟdas no ANEXO II da
Norma Regulamentadora 12 (NR-12) do Ministério do Trabalho e Emprego.

O operador e a empresa proprietária devem fazer todo o esforço para reduzir os


riscos de danos pessoais e materiais.

REGRAS DE SEGURANÇA:

1.) É proibida qualquer modificação na máquina ou usá-la de maneira para a qual


não foi projetada. Em caso de dúvida, em relação à sua aplicação não usá-la até
entrar em contato com Assistência Técnica da MANROD (astecnica@manrod.com.br);

2.) Por se tratar de uma máquina de uso profissional e/ou industrial, a mesma NUNCA
pode ser operada por crianças ou adolescentes, e nem estarem próximas deste equipamento,
como também visitantes e/ou pessoas totalmente estranhas ao local de trabalho;
REV. 02 - JUL. 2016

3.) LER todas as instruções conƟdas neste Manual de Instruções e as INSCRIÇÕES TÉCNICAS
fixadas na máquina, antes de uƟlizá-la;

4.) MANTER a área de trabalho organizada. NUNCA MANTER ferramentas sobre a


máquina;

10
MR-726 e MR-735
5.) NÃO UTILIZAR a máquina em locais úmidos ou molhados;

6.) MANTER o local de trabalho bem iluminado;

7.) NÃO UTILIZAR a máquina próximo de líquidos ou gases inflamáveis onde haja risco
de explosões;

8.) NÃO ENTRAR em contato qualquer parte do corpo com superİcies móveis da
máquina, quando a mesma esƟver em operação;

9.) MANTER o equipamento longe de pessoas não autorizadas;

9.) LIMPAR a máquina após o uso, REMOVER cavacos com cuidado, as peças trabalha-
das ou não, sujeiras, e LUBRIFICAR as partes recomendadas;

10.) Durante o processo de furação ou rosqueamento NÃO FORÇAR em demasia a


Alavanca (13) do avanço do Eixo Árvore, a fim de não forçar o Mandril (10) sobre o material
a ser trabalhado, pois pode causar dano ao equipamento, quebra de broca ou do macho, e
também gerar algum Ɵpo de acidente;

11.) SEMPRE qualquer operação de furação e rosqueamento for realizada, a proteção


frontal deve estar posicionada para permiƟr o funcionamento da máquina. Logo, JAMAIS
deve ser removida ou burlada este disposiƟvo de segurança, por se tratar de uma PRO-
TEÇÃO COLETIVA. A burla ou anulação deste disposiƟvo de segurança pelo operador e/
ou do proprietário desta máquina responsabiliza ambos, civil e criminalmente, por
quaisquer Ɵpos de injúrias, acidentes ou lesões, grave ou leve, causada a qualquer Ɵpo
pessoa, causada por este Ɵpo de ação. Também responsabilizado pelas ações e sanções
impostas ao sistema de FISCALIZAÇÃO do Ministério do Trabalho e Emprego e de quaisquer
outros órgãos fiscalizatório, como sindicatos e CIPA;

12.) NÃO USAR roupas largas, joias, gravata, cabelos compridos e soltos, corrente no
pescoço, pois estes podem ser agarrados por parte em movimento da máquina;

12.) USAR protetor para cabelos compridos ou mantê-los presos;


REV. 02 - JUL.2016

13.) O operador NUNCA deve operar este equipamento sob efeito de remédios, álcool
ou drogas, ou outra substância que diminua a sua capacidade e que influencie no sistema
nervoso central;

11
MR-726 e MR-735

14.) UTILZAR Botas de Segurança aprovadas para este fim, do Ɵpo anƟderrapante;

15.) UTILIZAR SEMPRE Protetor Auricular e Óculos ou Máscara Transparente de


Segurança em qualquer operação de furação ou rosqueamento e de manutenção, pois há
riscos de lançamento de cavaco;

16.) USAR máscara de poeira aprovadas para este fim, se a operação de corte criar pó ou
poeira;

17.) NUNCA UTILIZAR nenhum Ɵpo de luva quando a máquina esƟver em operação. O
uso de luvas de couro só é permiƟdo para movimentação de peças com aresta cortante;

18.) MANTER a ferramenta de corte (broca e macho) SEMPRE em boas condições de


uso (as arestas de corte NÃO podem estarem cegas) para o melhor desempenho do
equipamento;

19.) SEGUIR as instruções de manutenção prevenƟva e correƟva, lubrificação periódica


e troca de acessórios, quando necessário, conƟdas neste Manual de Instruções;

20.) INSPECIONAR periodicamente o cabo de alimentação, painel elétrico, partes meecânicas,


rolamentos, e se esƟverem danificados, REPARAR imediatamente por um serviço
autorizado;

21.) NUNCA desconectar a máquina da rede elétrica externa, puxando o cabo de


REV. 02 - JUL. 2016

alimentação, se a mesma esƟver conectada desta forma- VER INSTRUÇÃO DE INSTALAÇÃO


conƟda neste Manual de Instruções;

22.) NÃO FORÇAR o cabo de alimentação elétrico, e MANTER o mesmo distantes de bordas
cortantes, fontes de calor, de graxas e óleos, e materiais inflamáveis;
12
MR-726 e MR-735
23.) Antes de qualquer operação da máquina, CERTIFICAR se a tensão (Volts), frequência
da rede (60Hz) estão corretas e a capacidade da rede elétrica em Amperes (A) suporta a
carga desta máquina, e também a forma de ATERRAMENTO da mesma conforme a norma
ABNT NBR 5410 e NR-10;

24.) SEMPRE DESCONECTAR o equipamento da rede elétrica externa nos casos de


manutenção ou quando não esƟver em uso por um longo período. MANTER o Botão de
EMERGÊNCIA pressionado;

25.) O operador NÃO deve operar a máquina por longo período de trabalho, sem descanso
regulamentar previsto em leis e por acordos coleƟvos, o que diminui o desempenho de
operar o equipamento com segurança;

26.) A máquina deve operar em conformidade com as normas de segurança vigentes,


tais como a NR-10 e NR-12. Caso de dúvida, CONSULTAR um Técnico ou Engenheiro de
Segurança para auxiliar, e CERTIFICAR se a instalação está em conformidade e a se o operador
está apto e devidamente capacitado a operar esta máquina;

27.) Em caso de reparos, manutenção, desmontagem, desaƟvação devem ser realizados


por pessoas qualificadas e capacitadas - CONSULTAR um técnico ou engenheiro de Segurança
para auxiliar;

28.) UTILIZAR somente peças originais, caso contrário, isto pode resultar em perigo ao
operador e/ou ao equipamento;

29.) SEMPRE que manusear líquido refrigerante, se for o caso, o operador deve OBSERVAR
as instruções do fornecedor do óleo de refrigeração;

30.) NUNCA DESCARTAR a mistura refrigerante na natureza;

31.) SEMPRE USAR óculos de segurança e luvas de proteção somente para transportar
a máquina, se necessário, nos casos de manutenção. NUNCA UTILIZAR na operação da
mesma.
REV. 02 - JUL.2016

13
MR-726 e MR-735

ATENÇÃO! RISCOS DE ACIDENTES COM LESÕES GRAVES:

32.) NUNCA MANTER a máquina funcionando, com o mandril girando sem que o
operador esteja na sua posição de trabalho. CERTIFICAR que a máquina esteja parada
e desligada ao afastar-se do local de trabalho do operador (em frente à máquina) (VER
FIGURA ABAIXO);

33.) Em caso de subsƟtuição da broca ou do macho, JAMAIS ESQUECER de REMO-VER


a CHAVE DO MANDRIL e colocá-la em local seguro, antes de ligar a máquina;

34.) SEMPRE VERIFICAR se a peça a ser furada ou broqueada está devidamente


fixada e segura, antes de iniciar qualquer operação. É obrigação de o operador fazer
esta operação a cada operação de furação e/ou rosqueamento;

35.) Em caso de ruído ou vibração estranha ao Ɵpo de operação, quebra de qualquer


componente, PARAR e DESLIGAR a máquina imediatamente e solicitar auxílio do
pessoal de manutenção, a fim que seja sanado o problema observado;

36.) O operador sempre deve ficar na frente do equipamento, observando as


condições de trabalho e alcance do botão de EMERGÊNCIA (22) - Ver ilustração abaixo.

POSIÇÃO DO OPERADOR - USO DE EPI

ZONA DE
PERIGO
REV. 02 - JUL. 2016

14
MR-726 e MR-735
5. CARACTERÍSTICAS DA MÁQUINA
5.1 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA:
MODELO
CARACTERÍSTICA TÉCNICA:
MR-726 MR-735
CAPACIDADE MÁX. FURAÇÃO (mm): 16 25
CAPACIDADE MÁX. ROSQUEAMENTO (mm): M12 (1) M10 (2) M24(1) M20(2)
CURSO MÁX. DO EIXO-ÁRVORE (mm): 100 125
ENCAIXE: CM2 CM3
ROTAÇÕES DO EIXO-ÁRVORE (rpm): 580/960/1680/2930/4920 350/500/890/1510/2580
ROTAÇÃO DO MOTOR (rpm): 1720 1140
DISTÂNCIA DA COLUNA ao CENTRO EIXO-ÁRVORE (mm): 193 240
DIMENSÕES MESA DE TRABALHO (mm): 200 x 230 280 x 300
DIMENSÕES DA BASE DA MÁQUINA (mm): 528 x 360 590 x 375
DISTÂNCIA DO EIXO-ÁRVORE até a MESA DE TRABALHO (mm): 315 367
ÂNGULO DE INCLINAÇÃO DA MESA DE TRABALHO: ±45°
ÂNGULO DE GIRO DA COLUNA DA MESA DE TRABALHO: 360°
POTÊNCIA (kW/hp) 1,1 /1,5
CORRENTE: 4,3A (p/a 220V) e 2,8A (p/a 380V)
PESO LÍQUIDO (kg): 90 140

(1) - no FERRO FUNDIDO


(2) - no AÇO

ATENÇÃO! RISCO DE DANO À MÁQUINA:

Os modelos acima tem como padrão a tensão de 220V/60Hz. No entanto, a pedido do


cliente, esses modelos podem ser fornecidos na tensão 380V/60Hz.

REV. 02 - JUL.2016

15
MR-726 e MR-735

5.2 DESCRIÇÃO:

Os modelos MR-726 e MR-735 comercializados pela MANROD são máquinas operatrizes


que possuem aplicações, como furação com brocas e de rosqueamento com machos. Também
operação de escareamento pode ser realizada por este Ɵpo de equipamento.

Estes processos podem ser realizados em diversos Ɵpos de materiais siderúrgicos,


como aço, ferro fundido, liga de alumínio e de bronze, entre outros.

Trata-se de uma máquina desenvolvida para este fim, de fácil operação, com
capacidade de operar dentro dos limites especificados no item 5.1 - ESPECIFICAÇÃO
TÉCNICA.

Estes modelos de máquinas são consƟtuídos por cinco partes principais: Cabeçote
(01), Motor (02) trifásico, Coluna (03), Mesa de Trabalho (04) e a Base (05) (figura 01).

O sistema de acionamento da máquina é composto de um Eixo Árvore (06) acionado


por um Sistema de Correia (07), da Polia Motora (08) e Polia do Eixo Árvore (09) (figura 02).
Na outra extremidade do Eixo Árvore (06) está o Mandril (10) uƟlizado para fixação de Bro-
cas e/ou Machos e/ou Escareadores.

Estes equipamentos podem trabalhar com até 5 rotações no Eixo Árvore (06). A
mudança de velocidade é feita através do ajuste e posicionamento da Correia (07) em V no
respecƟvo estágio das Polias (08) e (09). O procedimento de troca de rotação é descrito no
Capítulo 7.

O Conjunto do Cabeçote (01) é construído em ferro fundido, formando assim uma


estrutura rígida e robusta para este Ɵpo de processo de usinagem. Este conjunto pode ser
posicionado verƟcalmente, através da Manivela (11) solidária a Base (05) (figura 01), tanto
para cima como para baixo. Neste movimento, a Mesa de Trabalho (04) movimenta-se em
conjunto com Cabeçote (01). O procedimento de posicionamento destes dois componentes
é descrito no Capítulo 7 deste documento. Também, este Cabeçote (01) pode girar 360o
entorno do eixo da Coluna (03), a fim de posicionar de maneira mais conveniente para uma
determinada operação de usinagem.

A Mesa de Trabalho (04) foi projetada para permiƟr processos de furação ou de


rosqueamento em superİcie inclinadas. Para tal, este conjunto pode inclinar de ±45o,
conforme figura 03.

Do lado direito do Cabeçote (01) encontra-se um Conjunto de Ajuste da Profun-


dida- de (20) elétrico, uƟlizado no processo de rosqueamento para reversão do senƟdo de
rotação do Motor (02) (figura 04). O operador em função do desenho da peça deve definir
a profundidade da rosca a ser feita, em milímetro (mm). Em seguida, deve ajustar a Escala
REV. 02 - JUL. 2016

(17) com o valor da profundidade do macho no interior do furo. Ajustado a Escala (17) e
travada pela Alavanca (14), o processo de rosqueamento pode ser iniciado.

Logo, conforme o giro da Alavanca (13) no senƟdo de descer o Eixo Árvore (06),
tudo Conjunto de Ajuste da Profundidade (20) movimenta-se solidariamente. Assim que
o Pino (18) tocar no rodízio da Chave (15), o Motor (02) inverte automaƟcamente o sen-
Ɵdo de rotação, “desrosqueando” o macho do interior do furo, evitando-se desta forma a
16
MR-726 e MR-735
quebra da ferramenta. No Capítulo 7 é descrito o procedimento de ajuste e do processo de
rosqueamento em detalhes.

Todavia, para que esta operação de rosqueamento seja realizada, do lado esquerdo
do Cabeçote (01), encontra-se a Caixa do Painel Elétrico (12). Neste painel, a Chave Seletora
(21) deve ser posicionada para a direta (posição: ROQUEAR). Desta forma, o processo de
rosqueamento conforme descrito desempenha a sua função (figura 05A).

Também, neste Painel Elétrico (12), encontra-se:


- Botão de REARME (23);
- Botões de LIGA e DESLIGA (24)(25);
- Lâmpada Piloto (26) de cor BRANCA, indicando que a máquina está energizada;
- Chave de REVERSÃO do Motor (21);
- Sinaleira VERDE (27) que indicada o senƟdo do motor na condição de furar e rosquear;
- Sinaleira AMARELA (28), para condição de reversão da rotação.

Ao lado da Caixa do Painel Elétrico (12), encontra-se o Botão de EMERGÊNCIA (22)


(figura 05b).

Este conjunto elétrico, a ser descrito posteriormente, foi desenvolvido conforme os


itens aplicáveis da NR-12 e norma técnicas aplicáveis.

Acrescentando, como disposiƟvos de segurança, estes 2 modelos estão equipados


com 2 Ɵpos de sistemas de medidas de segurança, em conformidade com normas ABNT
NBR e estrangeiras aplicáveis, e dos itens aplicáveis da Norma Regulamentadora 12 do MTE.

O primeiro sistema de proteção coleƟva trata-se de um DisposiƟvo (46), conforme


ilustrado na figura 06, o qual protege o operador contra eventuais projeções de cavaco,
de broca ou macho quebrado, ou de peças soltas. Este sistema somente permite que a
máquina seja ligada, se a proteção esƟver fechada, ou seja, na frente do Mandril (10). Por
meio do Visor (29) (figura 10), feito em policarbonato, permite o operador observar todo
processo de furação ou de rosqueamento com segurança, sem prejudicar o desempenho da
operação.

Ao ser aberto, ou seja, posicionado lateralmente, este DisposiƟvo (46) para imediatamente
a máquina, sem que haja possibilidade da mesma voltar a funcionar. Apenas com o procedimento
de REARME é que máquina pode ser habilitada a funcionar novamente. Este sistema é
monitorado por interface de segurança (Relé de Segurança (48)).

Outro sistema importante de segurança encontra-se na Tampa Superior (30) (figura


03). Trata-se de uma Chave de Segurança (31) Ɵpo magnéƟca, cuja função é desabilitar o
sistema elétrico do equipamento, quando a Tampa (30) for removida. Após um novo
posicionamento desta Tampa (30) sobre o Cabeçote (01), devidamente intertravada pela
REV. 02 - JUL.2016

Chave (31), seguido do processo de REARME, é que esta máquina pode ser ligada com
segurança. Também este sistema é monitorado por interface de segurança (Relé de
Segurança (48)).

Toda vez que o Botão de EMERGÊNCIA (22) for acionado, ou se algum disposiƟvo de
segurança acima descrito for desabilitado, a máquina fica sem condições de ser ligada, até
o total restabelecimento e reƟrada da condição de insegura.
17
MR-726 e MR-735

01
36

02

13
10

03

04 11

FIGURA 01: VISTA GERAL


05

07 31 12 08

09

36

02
REV. 02 - JUL. 2016

FIGURA 02: VISTA DE TRANSMISSÃO DE CORREIA

18
MR-726 e MR-735
FIGURA 03: INCLINAÇÃO DA MESA DE TRABALHO

12 30

01

13

03
46
04

05

20 16
15

14

37

18
REV. 02 - JUL.2016

17 13

FIGURA 04: CONJUNTO AJUSTE


19
DA PRONDUDIDADE

19
MR-726 e MR-735

26
21

23 27

28
24

25
38
FIGURA 05A: PAINEL DE COMANDO

22

47

46

FIGURA 05B: BOTÃO DE EMERGÊNCIA e


CHAVE DE SEGURANÇA DO MANDRIL
REV. 02 - JUL. 2016

FIGURA 06: DISPOSITIVO PROTEÇÃO DA ZONA DE PERIGO

20
MR-726 e MR-735
5.3 DESCRIÇÃO DAS POSIÇÕES DAS FIGURAS:
POS DESCRIÇÃO
01 CABEÇOTE
02 MOTOR
03 COLUNA
04 MESA DE TRABALHO
05 BASE
06 EIXO ÁRVORE
07 CORREIA
08 POLIA MOTORA
09 POLIA EIXO ÁRVORE
10 MANDRIL
11 MANIVELA DE LEVANTAMENTO
12 CAIXA PAINEL ELÉTRICO
13 ALAVANCA AVANÇO EIXO ÁRVORE
14 ALAVANCA TRAVA PROFUNDIDADE
15 CHAVE DE PERCURSO - RETORNAR - SQ2
16 CHAVE DE PERCURSO - PROFUNDIDADE - SQ1
17 ESCALA
18 PINO DE ACIONAMENTO DA CHAVE SQ2
19 PINO DE ACIONAMENTO DA CHAVE SQ1
20 CONJUNTO DE AJUSTE DA PROFUNDIDADE DO AVANÇO
21 CHAVE SELETORA - SA1
22 BOTÃO DE EMERGÊNCIA - SB1
23 BOTÃO DE REARME - RESET - SB4 / HL4
24 BOTÃO LIGA - PARTIDA - SB3
25 BOTÃO DESLIGA - PARADA - SB2
26 LÂMPADA PILOTO 24V - HL1
27 SINALEIRA VERDE (FURAR / ROSQUEAR) - HL2
28 SINALEIRA AMARELA (REVERSÃO) - HL3
29 VISOR
30 TAMPA SUPERIOR DO CABEÇOTE
31 CHAVE DE SEGURANÇA DA TAMPA - S1
32 PORCA TRAVA
33 FLANGE
34 PARAFUSO
35 PORCA
36 BOTÃO DE APERTO DA CORREIA
37 TABELA
38 CHAVE GERAL - QC1
39 ALAVANCA DE TRAVA DA MESA
40 ALAVANCA DE TRAVA DO CABEÇOTE
41 LUVA ESPAÇADORA
42 ESCALA ANGULAR
REV. 02 - JUL.2016

43 PORCA SEXTAVADA
44 PARAFUSO CABEÇA QUADRADA
45 LUVA EIXO ÁRVORE
46 DISPOSITIVO PROTEÇÃO DO MANDRIL
47 CHAVE DE SEGURANÇA DO MANDRIL - S2
48 IMÃ DA CHAVE DE SEGURANÇA DA TAMPA (S1)

21
MR-726 e MR-735

5.4 REFERÊNCIAS NORMATIVAS:

NORMAS REGULAMENTADORAS:

NR-10 - Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade;

NR-12 - Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos;

NORMAS TÉCNICAS BRASILEIRAS:

ABNT NBR ISO 12100 - Segurança de máquinas - Princípios gerais de projeto - Apreciação e
redução de riscos;

ABNT NBR NM 272 - Segurança de máquinas - Proteções - Requisitos gerais para o projeto
e construção de proteções fixas e móveis;

ABNT NBR NM 273 - Segurança de máquinas - DisposiƟvos de intertravamento associados


a proteções - Princípios para projeto e seleção;

ABNT NBR 14153 - Segurança de máquinas -Partes de sistemas de comando relacionados à


segurança - Princípios gerais de projeto;

ABNT NBR 5410 - Instalações elétricas de baixa tensão.

NORMAS TÉCNICAS EUROPÉIAS:

EN 12717 - Safety of machine tools - Drilling machines;

IEC 60204-1- Safety of machinery - Electrical Equipment of Machines - General Require-


ments.
REV. 02 - JUL. 2016

22
MR-726 e MR-735
6. TRANSPORTE E INSTALAÇÃO

6.1 TRANSPORTE:

As máquinas MANROD são transportadas caixa de madeira dimensionado para este


fim, protegendo-as contra impactos durante o transporte.

Ao chegar ao seu desƟno final, a máquina deve ser colocada próximo do local de
instalação definiƟva.

Com auxílio de um disposiƟvo de elevação, tais como ponte rolante, grua, talha e
empilhadeira ou outro equipamento desƟnado a esta finalidade, elevar a máquina até a sua
posição definiƟva sobre uma bancada, cuja altura permita o operador trabalhar de maneira
ergonômica, cuidado observando SEMPRE as condições de segurança.

ATENÇÃO! RISCO DE ACIDENTE COM LESÃO GRAVE:

- Toda movimentação da máquina deve ser feita por pessoas autorizadas, quali-
ficadas, capacitadas para este Ɵpo de serviço;

- OBSERVAR todas as condições de segurança e uso de EPI, tais como sapatos e


óculos de segurança, capacete e luvas (NÃO UTILIZAR DURANTE A OPERAÇÃO);

- Os cabos de elevação devem ter capacidade de carga e suportar, no


mínimo, 3 vezes peso da máquina (3x). Ver o peso do respecƟvo modelo no
ITEM 5.1 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA.

ITENS PRESENTES NA EMMBALAGEM DE MADEIRA:


ITEM DESCRIÇÃO ESPECIFICAÇÃO QTD
1 FURADEIRA ROSQUEADORA DE BANCADA MR-726 OU MR-735 1
2 MANDRIL DE FURAÇÃO Ø13mm / Ø 16mm 1
REV. 02 - JUL.2016

3 CORREIA EM V A-1041 (MR-726) OU A-1245 (MR-735) 1


CM2/B18(CONFOME O MODELO 1
4 HASTES CÔNICA
CM3/JT3 (CONFORME O MODELO) 1
5 BUCHA DE REDUÇÃO CM3/CM2 (CONFORME O MODELO) 1
6 SACA BUCHA (CONFORME O MODELO) 1
7 MANUAL DE INSTRUÇÕES 1

23
MR-726 e MR-735

6.2 INSTALAÇÃO E AJUSTES GERAIS:

ATENÇÃO! RISCO DE ACIDENTE:

- A instalação desta máquina REQUER um profissional na área elétrica, devidamente


habilitado e qualificado para esta função, conforme ABNT NBR 5410 e NR-10;

- O posicionamento (arranjo İsico) e a instalação da máquina DEVEM ESTAR em


conformidade com a NR-12, itens 12.6 ao 12.23, em local iluminado adequadamente,
onde NÃO haja úmida e que não esteja molhado;

- NUNCA instalar esta máquina onde haja perigo de explosão ou material


inflamável ou agente corrosivo;

- POSICIONAR o equipamento sobre um piso resistente ao peso da máquina e


nivelado;

- OBSERVAR as condições da rede elétrica do usuário final, e VERIFICAR a


tensão (Volts) e frequência (Hz). ATERRAR a máquina conforme a norma
ABNT NBR 5410.

A instalação deve seguir o seguinte procedimento abaixo:

1. FIXAR a Base (05) através dos seus 4 furos de fixação sobre a Bancada, com parafusos
M12, para tal função, procurando mantê-la SEMPRE nivelada e segura durante a sua
operação (figura 07);

2. VERIFICAR se a Bancada suporta o peso da máquina;

3. VERIFICAR se o motor gira em senƟdo horário, com a Chave Seletora (21) posicionada
a esquerda (FURAR) antes de qualquer operação. A verificação deve ser feita por uma
pessoa capacitada neste Ɵpo de serviço ao conectar a rede elétrica do usuário.

285
REV. 02 - JUL. 2016

25
0
4- O 13

FIGURA 07: PONTOS DE FIXAÇÃO DA BASE DA MÁQUINA

24
MR-726 e MR-735
6.3 INSTALAÇÃO DO MANDRIL (10):

1. LIMPAR o encaixe do Mandril (10) e a ponta do Eixo Árvore (06) com pano limpo;

2. SEPARAR as seguintes peças: 01 Porca Trava (32) , 01 Flange de Arrasto Roscada (33)
e 03 Parafusos (34), conforme figura 08;

3. ROSQUEAR a Porca Trava (32) na parte com rosca da ponta do Eixo Árvore (06). Em
seguida rosquear a Flange de Arrasto (33) na mesma extremidade roscada do Eixo Árvore
(06), deixando livre a ponta cônica de encaixe do Mandril (10);

4. EMPURRAR o Mandril (10) contra a ponta do eixo, enquanto não encontrar resistên-
cia;

5. Em seguida, GIRAR a luva do Mandril (10) no senƟdo horário, a fim de ABRIR


completamente as castanhas do mesmo;

6. Com cuidado, USAR um pedaço de madeira para forçar o Mandril (10) contra a
ponta do Eixo Árvore (06), a fim de GARANTIR o perfeito encaixe (figura 09);

7. Em seguida, AJUSTAR, POSICIONAR e ALINHAR os 3 furos da Flange de Arrasto (33)


com os 3 furos roscados na parte superior do Mandril (10). Nesta posição, APERTAR contra
o Flange de Arrasto (33) a Porca Trava (32);

8. Com os furos alinhados, COLOCAR os 3 Parafusos (34) nos furos da Flange de Arrasto
(33) e APERTAR no Mandril (10). A montagem deve ficar semelhante ao da figura 08. Esta
montagem garante que o Mandril (10) não se solte da ponta do eixo, quando na reversão
do Motor (02) no processo de rosqueamento.

FIGURA 08: MONTAGEM DO MANDRIL

06

32
10
34
REV. 02 - JUL.2016

04

33

25
MR-726 e MR-735

PONTA DO EIXO 06 10

10

ENCAIXE DO MANDRIL
MANDRIL CASTANHAS
FIGURA 09: MONTAGEM DO MANDRIL

6.4 INSTALAÇÃO DA CORREIA (07) :

1. LIMPAR o encaixe do Mandril (10) e a SOLTAR a Porca (35) da Tampa (30) (figura10);

2. REMOVER a Tampa (30);

3. SOLTAR o Parafuso de Tensão da Correia (36) e PUXAR o Motor (02) para frente para
aliviar a tensão na Correia ( 07) (figura 02);

4. ESCOLHER a rotação de furação na Tabela (37) na frente do Cabeçote (01), com a


combinação entre as Polias Motora (08) e do Eixo Árvore (09). Ver figura 03;

5. Escolhida a combinação, MOVER o Motor (02) para trás, a fim de tensionar a Correia
(07);

6. APERTAR o Parafuso de Tensão da Correia (36) firmemente.

30 35

36
12

29

02
REV. 02 - JUL. 2016

10
FIGURA 10: SISTEMA DE CORREIA

26
MR-726 e MR-735
6.5 LIMPEZA E LUBRIFICAÇÃO

1. A máquina foi revesƟda com uma camada de graxa densa para proteger no embarque.
Esta proteção deve ser totalmente removida, antes de colocar a máquina em operação.
UTILIZAR desengraxante apropriado para remover a graxa da máquina. EVITAR colocar
solvente na Correia (07) ou outras partes emborrachadas;

2. Após a limpeza, cubra todas as partes polidas com óleo lubrificante. LUBRFICAR o Eixo
Árvore (06) e Mandril (10) com óleo desengripante.

6.6 INSTALAÇÃO ELÉTRICA

A MR-726 ou MR-735 é uma máquina, cuja instalação elétrica é simples, porém


deve ser realizada por profissionail qualificado para este Ɵpo de serviço.

Inicialmente, recomenda-se conectá-la diretamente num Quadro Elétrico próprio,


instalado o mais próximo da máquina, cujos cabos elétricos devem estar conectados a um
disjuntor tripolar independente e a um diferencial tripolar (DDR), devidamente dimensionados
por um profissional habilitado.

O sistema de ATERRAMENTO da máquina deve estar em conformidade com a


NORMA ABNT NBR 5410. O cabo de ligação TERRA deve estar conectado adequada e
corretamente para esta função, não estando em comum com o cabo NEUTRO da rede
elétrica do usuário.

Para a instalação elétrica uƟlizar os seguintes códigos de cores ou numeração:

COR Função dos cabos


AZUL Fase U
PRETO Fase V
MARRON Fase W
VERDE/AMARELO TERRA

UTILIZAR cabos elétricos PP de 4vias de 2,5 mm2, fabricados conforme norma


ABNT NBR 13249 - Cabos e Cordões flexíveis para tensões até 750V.

ATENÇÃO! RISCO DE CHOQUE ELÉTRICO:


REV. 02 - JUL.2016

- A instalação elétrica desta máquina REQUER um profissional na área elétrica,


devidamente habilitado e autorizado para exercer esta função, conforme
ABNT NBR 5410 e NR-10;

27
MR-726 e MR-735

7. PROCEDIMENTOS DE OPERAÇÃO:

ATENÇÃO! RISCO DE ACIDENTE COM LESÃO:

TODO operador desta máquina deve ser capacitado a operá-la conformidade


diretriz da Norma Regulamentadora 12 do Ministério do Trabalho e Emprego.

A capacitação também deve seguir as regras de segurança conƟdas no Capítulo 4,


deste Manual de Instruções.

7.1. OPERAÇÔES PRELIMINARES:

Antes de iniciar qualquer intervenção na máquina, o operador deve PLANEJAR to-


das as etapas de operação.

1. Em função das dimensões, forma e Ɵpo de material, DEFINIR:

(a) a broca e/ou macho correto para a profundidade a ser executada;


(b) VER as rotações disponíveis na Tabela (37) (figura 03) e Especificações Técnicas;
(c) o uso de líquido refrigerante, se necessário, conforme processo;
(d) equipamentos auxiliar necessário-mesa de apoio, caçamba para depositar
material trabalhado, etc.

2. PREPARAR o material a ser furado ou rosqueado movimentando-o, se necessário, com


auxílio de disposiƟvo de elevação e transporte;

3. AJUSTAR a altura da Mesa de Trabalho (04) e do Cabeçote (01), para que o operador
opere de maneira ergonômica e confortável;

4. UTILIZAR disposiƟvos adequados, rígidos e confiáveis para fixar a peça a ser trabalhada
com segurança e que não se solte de forma alguma, a fim de evitar acidentes.

5. MANTER aproximadamente uma folga de 15 a 20 mm entre o material a ser trabalhado


e a ponta da ferramenta.
REV. 02 - JUL. 2016

7.2 OPERAÇÃO DE FURAÇÃO:

1. Antes de iniciar qualquer intervenção sobre a máquina, o operador deve PLANEJAR


o seu trabalho de maneira segura, munido com disposiƟvos de fixação adequados e rígidos,
e ferramentas novas, afiadas e próprias para o serviço a ser executado;

28
MR-726 e MR-735
ATENÇÃO! RISCO DE ACIDENTE COM LESÃO GRAVE:

1. Antes de intervenção sobre a máquina, LER atentamente este Manual de Instruções,


principalmente as Regras de Segurança, já descritas;

2. Antes de ligar a máquina, LUBRIFICAR adequadamente com óleo, e VERIFICAR se o


Cabeçote (01) está bem fixado na Coluna (03), se o Eixo Árvore (06) está se movendo
com suavidade. VERIFICAR se as partes elétricas estão em boas condições e íntegras;

3. NUNCA POSICIONAR os dedos onde possam encostar-se com a broca quando a


máquina esƟver ligada;

4. NUNCA UTILIZAR NENHUM Ɵpo de luva, sob qualquer pretexto durante qualquer
operação quando a máquina esƟver ligada e girando;

5. NÃO PUXAR o cabo de alimentação pela mão;

6. NUNCA DEIXAR a máquina desacompanhada, até que tenha parado completa-


mente;

7. NÃO EXECUTAR nenhum outro trabalho na Mesa de Trabalho (04) ou Base (05) se
a máquina esƟver em funcionamento;

8. Ao instalar ou remover a broca, ASSEGURAR que ferramenta não caia;

9. NUNCA SEGURAR a Morsa ou DisposiƟvo de Fixação com as mãos. SEMPRE estes


devem estar fixados por parafusos ou fixadores desƟnados para tal função.

2. ESCOLHER adequadamente a fixação da morsa ou do disposiƟvo de fixação da


peça a ser trabalhada, podendo ser fixada na Mesa de Trabalho (04) ou na Base (05). Quando
fixado na Base (05) a Mesa de Trabalho (04) deve ser posicionada para a parte de trás da
Coluna (03), e o Cabeçote (01) posicionado na verƟcal pela Manivela (38), conforme o layout
da operação;

3. MONTAR o Mandril (10) conforme item 6.3, e FIXAR a ferramenta de corte (broca
ou macho) a ser utilizada na operação de furar ou de rosquear. POSICIONAR esta
ferramenta de corte de 15 a 20mm acima da peça a ser trabalhada, com o Eixo Árvore (06)
na posição superior;

4. Com material a ser trabalhado fixado e posicionado sobre a Mesa de Trabalho


REV. 02 - JUL.2016

ou sobre a Base (05), e a máquina conectada a rede elétrica externa, POSICIONAR a Chave
Geral (38) em (I). Em seguida, OBSERVAR se a Lâmpada Piloto BRANCA 24V (26) do Botão
de REARME (23) de cor AZUL que devem estar iluminados. Se ao acionar o Botão de
REARME o mesmo não apagar, provavelmente algum dispositivo de segurança pode
estar desabilitando o sistema. Logo, VERIFICAR e POSICIONAR corretamente o DisposiƟvo
de Proteção (46) conforme a figura 06, ou a Tampa (30) devidamente intertravada com a
Chave (31) conforme visualizado na figura 11;
29
MR-726 e MR-735

5. SELECIONAR pela Chave Seletora (21) o Ɵpo de operação: FURAR (POSICIONAR a Chave
para esquerda);
6. LIGAR a máquina pelo Botão
48 30 VERDE (24) (figura 05A);

7. Com a mão direita PUXAR a


Alavanca (13), observando o processo de
furação, até a profundidade desejada;
31
8. Finalizado a furação, DESLIGAR
a máquina pelo Botão VERMELHO (25).
Em seguida, conforme processo
07 estabelecido se for o caso, EXECUTAR
outras operações, conforme a sequência
definida acima. Se finalizar definiƟvamente
qualquer operação de furação, POSICIONAR
a Chave Geral (38) em O e RETIRAR a broca
do Mandril (10).

FIGURA 11: SISTEMA DE INTERTRAVAMENTO


09 DA TAMPA DE ACESSO A CORREIA

7.3 OPERAÇÃO DE ROSQUEAMENTO:

1. ACIONAR a máquina conforme a sequência de 1 a 4 do item anterior 7.2;

2. SELECIONAR pela Chave Seletora (21) no Painel de Comando (12) a opção de


ROSQUEAR, girando-a para o lado direito;

3. Em seguida AJUSTAR a Escala (17) do lado direito do Cabeçote (01) a profundi-


dade e/ou comprimento da rosca;

ATENÇÃO! RISCO DE DANO À MÁQUINA ou ACIDENTE:

Esta máquina não possui sistema de fricção, sendo assim REGULAR a pro-
fundidade de forma que o macho NUNCA chegue ao final do furo, se isto ocorrer a
macho pode quebrar.
REV. 02 - JUL. 2016

4. Após todos as ajustes feitos, DESCER o Eixo Árvore ( 06) uƟlizando Alavanca
(13). Após um pequeno movimento de descida a máquina ira ligar automaƟcamente.
APROXIMAR o macho da peça a ser rosqueada, com cuidado. Quando o macho fizer os
primeiros filetes de rosca a operador não precisa mais interferir no movimento do Eixo
Árvore (13). Quando a macho chegar à profundidade ajustada o Eixo Árvore (13) inverte o
senƟdo de rotação automaƟcamente;
30
MR-726 e MR-735
5. O operador não precisa fazer nenhum movimento para o retorno do macho. Ape-
nas girar ao contrário a Alavanca (13) suavemente. Aconselha-se que o operador não TIRAR
a mão direita da Alavanca (13), pois existe uma força contrária criada pela mola de retorno
do Eixo Árvore (06). Se o operador não esƟver com a mão nesta alavanca, o úlƟmo filete de
rosca pode ser danificado;

6. Ao final do processo, proceder conforme ponto 8 do item 7.2.

7.4 AJUSTE DA ALTURA MESA DE TRABALHO (04) e CABEÇOTE (01):

Para AJUSTAR a altura de trabalho de Mesa (04) e do Cabeçote (01), o seguinte


procedimento deve ser seguido (figura 12):

1. SOLTAR Alavanca de Trava Mesa (39);

2. Pela Manivela (11) (figura 01) ELEVAR a Mesa (04) junto com a Luva Espaçadora
da Coluna (41) até ENCOSTAR no Cabeçote (01);

ATENÇÃO! RISCO DE ACIDENTE COM LESÃO GRAVE:

O operador DEVE OBSERVAR o procedimento acima, para EVITAR risco de acidente,


com possibilidade de lesão grave.
NUNCA SOLTAR a Alavanca de Trava do Cabeçote (40) sem que a Luva Espaçadora
(41) esteja encostada no Cabeçote (01) e na Mesa de Trabalho (04).

40

01 03

41
04
REV. 02 - JUL.2016

39

FIGURA 12: SISTEMA DE AJUSTE DA ALTURA DA MESA DE TRABALHO E DO CABEÇOTE

31
MR-726 e MR-735

3. SOLTAR a Alavanca de Trava do Cabeçote (40);

4. Pela Manivela (11), SUBIR ou DESCER o conjunto do Cabeçote (01) e Mesa (04).
POSICIONAR primeiramente a altura desejada do Cabeçote (01);

5. TRAVAR pela Alavanca (40) o Cabeçote (01);

6. A seguir, ABAIXAR a Mesa (04) até a altura desejada em relação ao Cabeçote (01);

7. TRAVAR pela Alavanca (39) a Mesa de Trabalho (04).

7.5 AJUSTE DO ÂNGULO DA MESA DE TRABALHO (04):

Para AJUSTAR o ângulo da Mesa de Trabalho (04), o operador deve seguir o procedi-
mento abaixo, conforme figuras 13A, 13B, 13C, 13D e 13E:

1. Antes de qualquer operação de ajuste, o operador deve escolher o senƟdo e o


ângulo desejado, o qual pode variar entre -45o (p/ esquerda) a +45o (p/ direita), podendo
ser visualizado na Escala Angular (42);

2. SOLTAR a Porca Sextavada (43) com uma chave fixa;

3. Em seguida, SOLTAR o Parafuso de Cabeça Quadrada (44), também uma chave fixa;

4. POSICIONAR o ângulo e lado de giro, a Mesa de Trabalho (04);

5. Posicionado, APERTAR novamente o Parafuso (44) e a Porca (43).

6. Em seguida, VERIFICAR se o posicionamento está correto da Mesa de Trabalho


(04), conforme planejado.

04
REV. 02 - JUL. 2016

FIGURA 13A: MESA DE TRABALHO (04)


32
MR-726 e MR-735
42 04 44 04

43

FIGURA 13B: ESCALA ANGULAR (42) FIGURA 13C: PORCA SEXTAVADA (43)

04 44

43

FIGURA 13D: PARAFUSO QUADRADO (44) FIGURA 13E: MESA (04) INCLINADA
REV. 02 - JUL.2016

33
MR-726 e MR-735

8. SISTEMA ELÉTRICO

O sistema elétrico é composto de uma Caixa Painel de Comando (12), o qual abriga
todos os componentes elétricos responsáveis pelos comandos da máquina, do sistema de
segurança e do Motor (03).

O Painel de Comando (12) possui no seu lado externo os botões e chaves de comando
da máquina, conforme observado na figura 05A. Neste Caixa do Painel (12) inclui:

- Botão de ParƟda do Motor (cor VERDE) - (24) (SB3);


- Botão de Parada do Motor (cor VERMELHA) - (25) (SB2);
- Chave Seletora de Função (21) (SA1);
- Botão de REARME (23) (SB4) (com sinaleira AZUL - HL4);
- Lâmpada Piloto 24V - (26) (HL1) (cor BRANCA).

Ao lado desta Caixa do Painel (12) encontra-se o Botão de EMERGÊNCIA - SB1 (22)
(figura 05B).

No interior do painel de comando, encontram-se os componentes do circuito de


potência, sendo eles:

- Contatores do Motor - (KM1, KM2 e KM3);


- Transformador 220V/24V - (TC1);
- Relé Térmico - (FR);
- Fusíveis de proteção entrada e saída do Transformador (TC1) - (FU1 e FU2);
- Relé de Segurança (CPD WEG).

Também inclui neste sistema:

- Motor do Eixo Árvore - (02) (M3);


- Chave de Segurança da Tampa (30) Ɵpo magnéƟca - (S1).
- Chave de Segurança da Proteção do Mandril Ɵpo magnéƟca - (S2);

Este sistema elétrico foi desenvolvido em cumprimento dos requisitos aplicáveis da


Norma Regulamentadora 12 do MTE.

Adotou-se como CATEGORIA DE SEGURANÇA 3, conforme norma


ABNT NBR 14153.

A seguir é ilustrado o respecƟvo diagrama elétrico destes modelos de máquinas.


REV. 02 - JUL. 2016

34
MR-726 e MR-735
DIAGRAMA ELÉTRICO

REV. 02 - JUL.2016

35
MR-726 e MR-735

9. MANUTENÇÃO

ATENÇÃO! RISCO DE ACIDENTE e CHOQUE ELÉTRICO::

Toda manutenção desta máquina devem ser realizada por pessoas qualificadas,
capacitadas e autorizadas para este fim;

Toda manutenção devem obedecer aos requisitos aplicáveis conƟdos na NR-12 -


Capítulos: MANUTENÇÃO, INSPEÇÃO, PREPARAÇÃO, AJUSTES e REPAROS, itens
12.111 a 12.115;

Durante toda a fase de manutenção da máquina, a mesma deve permanecer


desconectada da rede elétrica, podemos estar desligada do seu disjuntor tripolar
instalado no Quadro Elétrico externo.

9.1 MANTENÇÃO PREVENTIVA:

1. LIMPEZA:

NUNCA uƟlizar produtos corrosivos, inflamáveis, tais como álcool, gasolina,


querosene ou outro Ɵpo de combusơvel para limpeza. RECOMENDA-SE uƟlizar micro óleo;

REALIZAR este procedimento com a máquina desconectada da rede elétrica.

Diariamente, remover todo cavaco produzido e em seguida limpar com pincel e


pano limpo a superİcie da morsa, ou seja, Mesa de Trabalho (04) e outras superİcies externas.

2. LUBRIFICAÇÃO (figuras 14A e 14B):

REALIZAR este procedimento com a máquina desconectada da rede elétrica.

Devem ser lubrificadas as seguintes partes da máquina:

(a) Os rolamentos da Polia (09) e do Eixo-Árvore (06), com graxa, semanalmente, e


limpos mensalmente;

(b) Partes sujeitas a desgaste, com injeção de óleo na Polia (09) e na luva do eixo,
REV. 02 - JUL. 2016

conforme figura 13A;

(c) A superİcie da Mesa de Trabalho (04) e a Coluna (03), diariamente com óleo,
removendo a sujeira nestes componentes;

(d) Rolamentos com graxa, semanalmente.

36
MR-726 e MR-735
LOCALIZAÇÂO TIPO DIMENSÃO MODELO QUANTIDADE
Polia (09) Rolamento de Esfera Radical Simples 25x52x15 205 02
Luva do Eixo-Árvore Rolamento de Esfera Radical Simples 17x40x12 203 02

30

06 09

ROLAMENTOS
45

06

FIGURA 14A: LUVA DO EIXO ÁRVORE (45) FIGURA 14B: ROLAMENTOS

3. OUTRAS VERIFICAÇÕES:

Mensalmente, verificar o estado dos cabos e componentes elétricos, e outras partes


mecânicas que compõem a máquina. Em caso de necessidade, REMOVER e TROCAR por
uma peça origem.

REV. 02 - JUL.2016

37
REV. 02 - JUL. 2016

38
MR-726 e MR-735

NOTAS
NOTAS