Você está na página 1de 3

Exercícios resolvidos na Aula da semana de 16-20/03

Ano: 2019 Banca: FGV Órgão: Prefeitura de Salvador - BA Prova: FGV - 2019 -


Prefeitura de Salvador - BA - Guarda Civil Municipal
Enquanto Larissa estudava para prova de concurso público, Tatiana, sua vizinha,
realizava uma festa em sua residência, com música em alto volume.

Incomodada com o barulho que vinha da casa da vizinha, Larissa se dirigiu ao local para
reclamar, iniciando-se uma intensa discussão. Durante a discussão, Tatiana se alterou e
jogou a garrafa de cerveja que segurava em sua mão na direção dos braços de Larissa,
com a intenção de causar-lhe lesão.

Larissa se abaixou e a garrafa acabou atingindo sua cabeça, causando-lhe grave


ferimento, que, embora não gerasse risco à sua vida, fez com que ficasse internada no
hospital por dois meses.

Descobertos os fatos, Tatiana deverá ser indiciada pela prática do(s) crime(s) de

A tentativa de homicídio culposo, apenas.

B lesão corporal de natureza gravíssima e tentativa de homicídio doloso, em razão do


dolo eventual.

Ctentativa de homicídio doloso, apenas, absorvendo o crime de lesão corporal, em


razão do dolo direto de segundo grau, porque, embora não desejasse o resultado,
assumiu seu risco com sua conduta.

Dlesão corporal de natureza leve, apenas, pois a vida de Larissa não foi colocada em
risco.

Elesão corporal de natureza grave, apenas, em razão da incapacidade de Larissa para


exercer suas ocupações habituais durante o período de internação.

Ano: 2018 Banca: FGV Órgão: AL-RO Prova: FGV - 2018 - AL-RO - Advogado


Após intenso debate político repleto de ofensas, Ana, 40 anos, e Maria, 30 anos,
iniciam uma longa discussão. Ana, revoltada com o comportamento agressivo de
Maria, arremessa uma faca em direção a esta com a intenção de causar sua morte,
mas a arma branca acaba por atingir Joana, criança de 13 anos, que passava pela
localidade, sendo o golpe de faca no coração a causa eficiente de sua morte.
Descobertos os fatos pelo Ministério Público, considerando apenas as informações
narradas, é correto afirmar que Ana deverá ser responsabilizada pelo crime de
homicídio

Adoloso consumado sem a causa de aumento da idade da vítima, em razão do erro de


execução.

Bculposo consumado, em razão do erro sobre a pessoa.

Cculposo consumado, em razão do erro de execução.

Ddoloso consumado sem a causa de aumento da idade da vítima, em razão do erro de


pessoa.

Econsumado com a causa de aumento da idade da vítima, em razão do erro sobre a


pessoa.

Ano: 2018 Banca: FGV Órgão: TJ-SC Prova: FGV - 2018 - TJ-SC - Engenheiro Civil


Mário, engenheiro civil responsável técnico pela construção da obra de um viaduto,
elaborou o projeto sem as cautelas necessárias e permitiu a continuidade de sua
execução de forma falha, mesmo após alertado de sua instabilidade, propiciando o
desabamento da estrutura em construção e a morte de um trabalhador. A imperícia de
Mário foi constatada por laudo pericial conclusivo. No curso de ação penal, restaram
comprovadas a materialidade e autoria delitivas.

No caso em tela, Mário cometeu:

Aato ilícito civil e não criminal, pois o engenheiro não agiu com dolo e vontade de
matar o trabalhador, razão pela qual deve responder na seara da indenização por
danos morais;

Bato ilícito civil e não criminal, pois aplica-se a compensação da culpa do trabalhador,
que também tinha a obrigação de não executar obra com vícios técnicos;

Chomicídio culposo, pois o engenheiro agiu com imperícia, inobservando regra técnica
de profissão;

Dhomicídio doloso, pois o engenheiro não agiu com a necessária perícia que era
esperada;

Ecrime de dano, excluído o homicídio porque não houve intenção de matar alguém.

Ano: 2008 Banca: FGV Órgão: TJ-MS Provas: FGV - 2008 - TJ-MS - Juiz 


Josefina Ribeiro é médica pediatra, trabalhando no hospital municipal em regime de
plantão. De acordo com a escala de trabalho divulgada no início do mês, Josefina seria
a única médica no plantão que se iniciava no dia 5 de janeiro, às 20h, e findava no dia 6
de janeiro, às 20h. Contudo, depois de passar toda a noite do dia 5 sem nada para
fazer, Josefina resolve sair do hospital um pouco mais cedo para participar da
comemoração do aniversário de uma prima sua. Quando se preparava para deixar o
hospital às 18h do dia 6 de janeiro, Josefina é surpreendida pela chegada de José de
Souza, criança de apenas 06 anos, ao hospital precisando de socorro médico imediato.
Josefina percebe que José se encontra em estado grave, mas decide deixar o hospital
mesmo assim, acreditando que Joaquim da Silva (o médico plantonista que a
substituiria às 20h) chegaria a qualquer momento, já que ele tinha o hábito de se
apresentar no plantão sempre com uma ou duas horas de antecedência. Contudo,
naquele dia, Joaquim chega ao hospital com duas horas de atraso (às 22h) porque
estava atendendo em seu consultório particular. José de Souza morre em decorrência
de ter ficado sem atendimento por quatro horas.

Que crime praticaram Josefina e Joaquim, respectivamente?

AHomicídio culposo e homicídio culposo.

BHomicídio doloso e homicídio doloso.

COmissão de socorro e omissão de socorro.

DHomicídio doloso e nenhum crime.

EHomicídio doloso e homicídio culposo.

Grávida de nove meses, Maria se desespera e, visando evitar o nascimento de seu


filho, toma um comprimido contendo um complexo vitamínico, achando,
equivocadamente, tratar-se de uma pílula abortiva. Ao entrar em trabalho de parto,
poucos minutos depois, Maria dá à luz um bebê saudável. Todavia, Maria, sob a
influência do estado puerperal, lança a criança pela janela do hospital, causando-lhe o
óbito.
Com base no relatado acima, é correto afirmar que Maria praticou

a)crime de homicídio qualificado pela utilização de recurso que impediu a defesa da


vítima.

b)em concurso material os crimes de aborto tentado e infanticídio consumado.

c)apenas o crime de infanticídio.

d)em concurso formal os crimes de aborto tentado e infanticídio consumado.