Você está na página 1de 26

Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

MANUAL DE TREINAMENTO INTERNO

SISTEMA CONTÁBIL (SIGACON)

ATENÇÃO
Manual de uso interno;
É proibida a reprodução total ou parcial sem a autorização da MICROSIGA.

Treinamento Interno - Contabilidade


Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (Sigacon) - 1
Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

1. O que é Contabilidade?

É um conjunto de técnicas utilizadas no estudo, registro, controle e interpretação dos


fatos ocorridos no patrimônio das entidades, visando fornecer informações sobre sua
composição e variações.

Módulo Contábil
O nosso Sistema atende às seguintes necessidades (relevantes a este treinamento):

 Controle em 5 moedas.
 Controle de Centro de Custo Contábil e Extra-Contábil.
 Conversão de valores nas 5 moedas por conta.
 Controle do Plano de Contas.
 Lançamentos automáticos (integração com outros módulos).
 17 meses em aberto.
 Etc Etc Etc.

Arquivos utilizados (relevantes a este treinamento):

SI1 - Plano de Contas


SI2 - Lançamentos Contábeis
SI3 - Centro de Custo
SI5 - Lançamento Padrão
SI7 - Plano de Contas em outras moedas
SI8 - Históricos Padronizados

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 2 2


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

2. O que é um Lançamento Contábil?

É o meio para escriturar a contabilidade. Os fatos administrativos são registrados


através do lançamento (inicialmente no diário), mediante documentos que comprovem a
legitimidade da operação (Notas Fiscais, recibos, contratos etc).

Elementos do lançamento:

 Local e data da ocorrência do fato


 Conta a ser debitada
 Conta a ser creditada
 Histórico e valor

A seguir descreveremos os elementos básicos para o Lançamento Contábil.

2.1 O que é uma Conta?

É através da Conta que a contabilidade consegue desempenhar o seu papel.


Todos os acontecimentos que ocorrem na empresa, como compras, vendas,
pagamentos, recebimentos, são registrados em livros próprios através das contas.
Existem contas analíticas e sintéticas (classe). A grosso modo podemos definir que as
contas analíticas são as que recebem os valores dos lançamentos contábeis e as
sintéticas são as contas totalizadoras desses lançamentos.

2.2 O Que é o Plano de Contas?

É um elenco de todas as contas previstas pelo setor contábil da empresa. Estas


contas possuem valores totais lançados dia a dia pela contabilidade.
Vide Anexo A com um exemplo de Plano de Contas.

Módulo Contábil
Nosso Sistema armazena da seguinte forma o Plano de Contas.

 SI1: É o cadastro do Plano de Contas. Armazena também os saldos da moeda para


os 17 meses em aberto.
 SI7: Armazena os saldos para as demais moedas em uso nos 17 meses em aberto.

Obs: Por que 17 meses?


A contabilidade normalmente se encerra no 12o. mês. Porém, como é muito comum, as
empresas não conseguem encerrar sua contabilidade no último dia do 12o. mês. Dessa
forma o sistema permite que sejam efetuados lançamentos por mais 5 meses, tempo
suficiente para que a contabilidade seja encerrada.

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 3 3


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

2.3 O que é Ativo, Passivo ...?

Ativo
Compreende os bens e direitos da entidade expressos em moeda.

Passivo
Compreende basicamente as obrigações a pagar, isto é, a quantia que a
empresa deve a terceiros.

Receitas
Entende-se por Receita a entrada de elementos para o Ativo, sob a forma de
dinheiro ou direitos a receber, correspondentes, normalmente à venda de mercadorias,
de produtos ou à prestação de serviços.

Despesas
Entende-se por Despesa, o consumo de bens ou serviços.

Lucro/Prejuízo
Quando as Receitas superam as Despesas obtém-se lucro, caso contrário será
prejuízo.

2.4 Como Cadastrar uma Conta?

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 4 4


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

Os seguintes campos deverão ser preenchidos:

Núm. da Conta
Existem algumas regras para o cadastro de contas em um Plano de Contas:
 Existe uma hierarquia de níveis no Plano de Contas, dessa forma não poderá haver
lacunas entre os níveis (não se pode passar do nível 3 para o 5 por exemplo).
 Um grupo de contas precisa sempre terminar em contas analíticas.
 As contas analíticas tem que ser as de nível mais alto dentro de seu grupo.
 O nível das contas analíticas precisa ser igual ao de sua conta sintética mais um.

Exemplo:

Conta Nível Classe


1 1 S
11 2 S
111 3 S
11101 4 A
11102 4 A
Descrição
É a nomenclatura da conta dentro do Plano de Contas.

Classe
Indica se será analítica (“A”) ou sintética (“S”).

Nível
Indica o nível da conta (até 9 níveis).

Cond. Normal
Indica se a natureza da conta será Devedora ou Credora (vide próximo item).

DICA
Ao cadastrar o plano de contas, procure seguir a convenção contábil, dividindo as contas
nos seguintes grupos:

1 Ativo
2 Passivo
3 Despesas
4 Receitas

 Ativo: Caixa, Bancos, Clientes, Duplicatas a Receber, Estoque de Mercadorias, ICMS


a recuperar etc.
 Passivo: Fornecedores, Duplicatas a Pagar, Promissórias a Pagar, ICMS a recolher,
Salários a pagar, Impostos e Taxas a Recolher,Capital etc.
 Despesas: Água e Esgoto, Café e lanches, Descontos concedidos, Encargos sociais,
FGTS, Luz e telefone, Salários, despesas bancárias, impostos e taxas, aluguéis etc.
 Receitas: Aluguéis, descontos obtidos, juros etc

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 5 5


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

2.5 O que são Débitos e Créditos?

O lado esquerdo de uma conta é chamado o lado do débito, o lado direito é o


crédito. Veja a seguir o quadro geral de uso de débito e crédito.

Ativo Passivo
Aumento Diminuição Diminuição Aumento
Débito Crédito Débito Crédito

Despesa Receita
Quando Estorno ou Estorno ou Quando Ocorre
Ocorre Encerramento Encerramento
Débito Crédito Débito Crédito

Os leigos em Contabilidade, geralmente, são levados a pensar que débito


significa algo desfavorável, e crédito algo favorável. Na realidade, isto não ocorre, pois
tais denominações são, hoje em dia, simplesmente convenções contábeis, com uma
função específica em cada conta.

A diferença entre o total de débitos e o total de créditos feitos um uma conta é


denominado SALDO. Se o valor dos débitos for superior ao valor dos créditos, a conta
terá um saldo devedor. Se ocorrer o contrário, a conta terá um saldo credor.

As contas possuem dois lados (esquerdo e direito); desta forma, os aumentos


podem ser registrados em um lado e as diminuições no outro. A natureza da conta é que
irá determinar o lado a ser utilizado para os aumentos e o lado para as diminuições.

2.6 O que é Centro de Custo?

Os Centros de Custo são “contas” que são usadas para distribuição de receitas e
despesas analíticas do plano de contas. Existem Centros de Custo Contábeis e Extra-
Contábeis.

DICA
Centro de Custo Contábil faz parte do código da conta contábil.
Ex:111101001onde: 001 é o Centro de Custo

Centro de Custo Extra-Contábil não faz parte da conta contábil

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 6 6


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

Módulo Contábil
O Sistema trata da seguinte forma os Centros de Custo:

Contábil: O sistema tem por default este tipo de Centro de Custo. O campo Dig C Custo
do arquivo SI1 indica ao sistema que os últimos n dígitos da conta são referentes ao
Centro de Custo. O C Custo não precisa ter (mas é interessante) seus dados cadastrais
gravados no arquivo de Centro de Custo (SI3).
Exemplo:111101001Dig C Custo = 3

Extra-Contábil: É controlado pelo arquivo SI3. Este arquivo possui os dados cadastrais e
os saldos nas 5 moedas dos 17 meses em aberto.

2.7 O que é o Método das Partidas Dobradas?

“Não há devedor sem que haja credor e não há credor sem que haja devedor, sendo que
cada débito corresponde a um crédito de igual valor”.

Portanto, a soma de todos os débitos deve ser igual a soma de todos os créditos.

Módulo Contábil
No Sistema um lançamento contábil pode ser composto de vários débitos e
créditos. São indicados da seguinte forma:

D: Lançamento a débito
C: Lançamento a crédito
X: Lançamento a débito e a crédito. As contas não podem ser as mesmas!

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 7 7


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

3. Como efetuar um lançamento Contábil? (Via Módulo


Contábil)

O lançamento Contábil é acessado pelo Menu Atualizar opção Lançamentos


Contábeis.

Os seguintes campos deverão ser preenchidos:

Data Lançamento
Campo auto-explicativo!

Lote
É o número do lote! Na integração entre módulos, este número está cadastrado na
tabela 09 do SX5.

Docto
É o número sequencial do documento dentro do lote. Cada documento poderá conter até
99 linhas.

Lcto Padronizado
É o código do lançamento padronizado. Na módulo Contábil, os lançamentos permitidos
vão do número 001 a 499. Os números de 500 a 999 são utilizados pelos outros
módulos na integração com a contabilidade.

Débito/Crédito
Indica se o lançamento possuirá um dos seguintes tipos (relevantes a este treinamento):

Débito D
Crédito C
Partida Dobrada X
Continuação de Histórico -

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 8 8


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

Conta Débito
É o código da conta a ser lançada a débito. É obrigatória se o lançamento for do tipo “D”
ou “X”.

Conta Crédito
É o código da conta a ser lançada a crédito. É obrigatória se o lançamento for do tipo “C”
ou “X”.

Valor Lanc.
É o valor do lançamento! Este campo é obrigatório

Hist Pad
É o código do Histórico cadastrado no arquivo de Históricos Padrão.

Histórico
Caso não exista um histórico-padrão, deve-se digitar o histórico do lançamento. Este
campo é obrigatório.

Os demais campos não são obrigatórios.

DICA
Se a empresa utiliza Centro de Custo Extra Contábil, deve-se habilitar no SX3 os
seguintes campos:

I2_CCC:Centro de Custo Credor


I2_CCD: Centro de Custo Devedor

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 9 9


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

4. Como cadastrar um Lançamento-Padrão para integração


Contábil?

A opção de Lançamento Padrão possibilita ao usuário cadastrar lançamentos que


geralmente se repetem todos os meses (esse é o caso do L.P. do módulo contábil), ou
cadastrar lançamentos de integração com os outros módulos (Lançamentos
Automáticos).
Para a integração com os demais módulos, os L.P. devem ter códigos entre 500 e
999.

4.1 Como cadastrar um L.P.?

Os seguintes campos são necessários:

Código
É o código do L.P. Nos casos de lançamentos do módulo contábil, os L.P. podem ter
qualquer código entre 001 e 499. Já no caso de lançamentos de integração, o código vai
variar de acordo com a operação que está sendo efetuada (por exemplo, para a
contabilização do Contas a Receber o código do L.P. é 500, vide tabela no Anexo B).
Campo obrigatório.

Sequência
Caso o L.P. tenha mais de uma linha de lançamento, poderemos ter várias sequências
dentro do mesmo L.P. Campo obrigatório.

Descrição
Texto descritivo do L.P., não é utilizado na integração.

Tipo
É o tipo do Lançamento (“D”, “C”, ”X”,”-”). Campo obrigatório.
Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 10 10
Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

Cta Débito
É o código da Conta Débito. Pode ser:
 Conta pré-definida: Digite o código da conta (<F3>).
 Fórmula: Digite uma fórmula com sintaxe Clipper (por ex: SA1->A1_COD)
 Em branco: às vezes o lançamento não possui uma conta fixa, então o usuário digita
o código da conta na hora do lançamento.

Conta Credit
É o código da Conta Crédito. Segue as mesmas regras da conta débito.

Histórico
É o histórico do lançamento. Pode ser:

 Histórico pré-definido: Digite o histórico do lançamento.


 Fórmula: Digite uma fórmula com sintaxe Clipper (por ex: “Ref. recebimento título“ +
SE1->E1_NUM)
 Em branco: às vezes o lançamento não possui uma histórico fixo, então o usuário
digita o histórico na hora do lançamento.

Moedas
Indica em quantas moedas o lançamento será efetuado. Cada “S” corresponde a um
lançamento na moeda indicada pela posição na String (por exemplo: “SSNSS” serão
lançados valores em todas as moedas exceto na moeda 3).

Val Moeda 1..5


Indica qual o valor será lançado. Pode ser:

 Valor pré-definido: Digite um valor.


 Fórmula: Digite uma fórmula com sintaxe Clipper (por ex: SE1->E1_SALDO).
 Em branco: Se for deixado em branco o L.P. não será efetuado!.

C.Custo Deb:
Deverá ser preenchido caso seja utilizado o Centro de Custo Extra-Contábil. Segue as
mesmas regras da Conta Débito.

C.Custo Cred
Deverá ser preenchido caso seja utilizado o Centro de Custo Extra-Contábil. Segue as
mesmas regras da Conta Crédito.

4.2 Como funciona o L.P.?

A contabilização de uma determinada operação depende dos seguintes fatores:

 Deve existir um L.P. cadastrado para aquela operação.


 O valor a ser lançado deve ser diferente de 0.

O lançamento poderá ser mostrado ou não em tela.

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 11 11


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

Quando é gerado um lançamento de integração, o sistema cria um arquivo


chamado Arquivo de Contra-Prova que é gravado no diretório CPROVA (vide parâmetro
MV_PROVA). Seu nome é criado da seguinte forma:

SP + Número da Empresa + Número Sequencial.Extensão

A extensão poderá ser:

.LAN - Arquivo gerado e não lançado na contabilidade


.#LA - Arquivo gerado e já lançado na contabilidade

Exemplo:
SP99001.LAN
SP99002.#LA

O arquivo de contra prova possui as seguintes particularidades:

 Tamanho de 220 bytes.


 Cabeçalho (Header) de 1 linha que contém o número do Lote (SubStr(I2_NUM,1,4)),
a Data do Lançamento (I2_DATA), o nome do programa gerador do lançamento
(I2_ORIGEM), Nome do Usuário.
 Detalhe composto por várias linhas (uma para cada lançamento contábil efetuado).
Cada linha contém: Tipo do Lançamento (I2_DC), Conta Débito (I2_DEBITO), Conta
Crédito (I2_CREDITO), Valor do Lançamento (I2_VALOR), Moedas a serem lançadas
(I2_MOEDAS), Histórico do Lançamento (I2_HIST), Valores nas demais moedas
(I2_VLMOED2...5), Centro de Custo Débito (I2_CCD), Centro de Custo Crédito
(I2_CCC), Número do Lançamento Padrão gerador, entre outros.
 Rodapé de 1 linha que contém o valor total dos lançamentos efetuados e indicador de
final de arquivo (FF).

DICA
O mesmo arquivo de Contra-Prova pode conter lançamentos de vários L.P.
diferentes! Porém esse arquivo só poderá ter um cabeçalho e um rodapé!

4.3 O programa com as rotinas de contabilização

Para que ocorra a integração com a contabilidade, o programa deverá ter (vide
exemplo adiante):

 Código do L.P., isto é, a operação efetuada deverá ter um L.P. já cadastrado e fixo
(por ex. no Contas a Receber o L.P. é fixo -> 500). Para verificar se o L.P. necessário
foi cadastrado pelo usuário no SI5, utilize a função VerPadrao(“Código do L.P.”).

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 12 12


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

 Pergunta no SX1 informando se o Lançamento será On-Line ou não. Se o L.P for On-
Line, o arquivo de Contra-Prova será gerado nesse momento e um campo específico
do módulo receberá a indicação de que já foi feito o Lançamento Contábil para aquele
registro (no exemplo é o campo E1_LA). Caso contrário, o usuário deverá rodar o
programa de Contabilização Off-Line do módulo em uso.

 Pergunta no SX1 indicando se a contabilização será visualizada ou não, isto é, se


mostra ou não a tela de lançamentos contábeis (lDigita).

 Obs: Caso o L.P. possua algum dado incorreto (conta errada, por ex) e lDigita esteja
com .F. (não exibe Lançamentos), o sistema exibirá o tela de Lançamento Contábil
para que o usuário corrija os dados.

 Chamada à função de cabeçalho HeadProva com a passagem dos seguintes


parâmetros:
 Variável Private cLote com valor Nil.
 Nome do Programa gerador do Lançamento.
 Nome do Usuário
 Variável passada por referência cArquivo com valor Nil
 Essa função retorna o Handle do arquivo gerado.

 Chamada a função de detalhe DetProva com a passagem dos seguintes parâmetros:


 Handle do arquivo gerado (retornado pela função HeadProva)
 Número do L.P.
 Nome do programa gerador do Lançamento
 Variável Private cLote
 Esta função retorna o valor dos lançamentos efetuados.

 Chamada à função de rodapé RodaProva com os seguintes parâmetros:


 Handle do arquivo gerado (retornado pela função Headprova)
 Valor total dos lançamentos efetuados (retornado pela função DetProva)

 Chamada à função de Contabilização Ca100Incl (Cona100.PRX) com os seguintes


parâmetros:
 Variável cArquivo (a mesma que foi passada por referência para a função
HeadProva)
 Handle do arquivo gerado (retornado pela função Headprova)
 Número da opção do menu escolhida. Na realidade, para integração com a
contabilidade deve-se usar o Número 3 que indica que a função será usada
como uma alteração.
 Variável cLote
 Variável indicadora se o lançamento será visualizado ou não (lDigita)
 Variável indicadora se os lançamentos serão aglutinados ou não (lAglutina). O
aglutinamento de lançamentos, consiste em gerar apenas um registro quando
existem vários registros iguais onde se altera somente o valor. O registro
aglutinado então é na realidade um registro totalizador de vários lançamentos
iguais.

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 13 13


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

cPadrao:= “500”
lPadrao := VerPadrao(cPadrao)
lDigita:= Iif(mv_par01==1,.T.,.F.)
lAglutina:= Iif(mv_par02==1,.T.,.F.)
If lPadrao .And. mv_par03 == 1 // mv_par02: Contabiliza on-line?
nHdlPrv :=HeadProva(cLote,”FINA040”,Substr(cUsuario,7,6),@cArquivo)
nTotal+=DetProva(nHdlPrv,cPadrao,”FINA040”,cLote)
RodaProva(nHdlPrv,nTotal)
lDigita:= Iif(mv_par01==1,.T.,.F.)
Ca100Incl(cArquivo,nHdlPrv,3,cLote,lDigita,lAglutina)
EndIf
If lPadrao .And. lDigita
RecLock(“SE1”)
Replace E1_LA With “S”
EndIf

Obs: Os parâmetros mv_par?? se referem às perguntas cadastradas no SX1. Caso


essas perguntas não sejam necessárias, os parâmetros a serem passados para a função
CA100Incl devem ser fixos.
Se for necessário gerar um lançamento contábil a partir de uma rotina Rdmake
(crie um lançamento padrão que não seja utilizado por nenhum módulo do Siga: XX1) e
efetue da seguinte forma:

cPadrao := “XX1”
dbSelectArea(“SI5”)
dbSeek(filial + cPadrao) // é necessário, pois a função DetProva utiliza as
// “regras” do lançamento – padrão para montar o
// lançamento contábil.
// Somente um cabeçalho
nHdlPrv :=HeadProva(cLote,”RDMAKE”,Substr(cUsuario,7,6),@cArquivo)

// Várias linhas de detalhe


While .T.
// Funções do RDMAKE
nTotal+=DetProva(nHdlPrv,cPadrao,”RDMAKE”,cLote)
EndDo

// Somente um rodape
RodaProva(nHdlPrv,nTotal)

// Ao termino da rotina RDMAKE


Ca100Incl(cArquivo,nHdlPrv,3,cLote,.T.,.F.)

// Gravar no arquivo uma indicação de que houve contabilização


RecLock(“SE1”)
Replace E1_LA With “S”

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 14 14


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

5. Os Diferentes tipos de Contabilização

5.1 Contabilização TXT


Este tipo de contabilização permite a importação de lançamentos contábeis de
um arquivo TXT. Somente é utilizada para lançamentos do próprio módulo contábil. A
integração com outros módulos é feita por outros programas

5.2 Contabilização CPROVA


O objetivo deste programa é gerar lançamentos contábeis a partir dos arquivos de
Contra-Prova gerados, porém não contabilizados (.LAN).
Os arquivos de contra-prova são gerados a partir dos lançamentos automáticos.

DICA
Se o conteúdo do parâmetro “MV_ATUSI2” for “C” (Contra-Prova) os arquivos de
Contra-Prova serão gerados, porém o lançamento não será efetuado; se o conteúdo for
“O” (“On-Line”) os lançamentos serão efetuados na hora.

5.3 Contabilização Off-Line


O objetivo deste programa é o de gerar lançamentos contábeis a partir das
informações de campos específicos do módulo em uso. Tais campos indicam se o
registro já foi contabilizado ou não. No caso do Financeiro, utiliza-se o campo E1_LA
para indicar se o registro já foi contabilizado ou não. Se o conteúdo for “S”, o registro
será desprezado pelo programa Off-Line, caso contrário, o registro será utilizado para
gerar os arquivos de Contra-Prova e será efetuada a contabilização.

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 15 15


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

ANEXO A

Exemplo de Plano de Contas


1 Ativo
11 Ativo Circulante
1101 Caixa
1102 Bancos Conta Movimento
1103 Duplicatas a Receber
1104 Estoques
1105 Contas a Receber
12 Ativo Realizável a Longo Prazo
1201 Creditos Diretores
1202 Aplicacoes Financeiras
1203 Despesas a apropriar
1204 Impostos a Recuperar
13 Ativo Imobilizado
1301 Imóveis
1302 Máquinas e Equipamentos
1303 Veículos
2 Passivo
21 Passivo Circulante
2101 Fornecedores
2102 Contas a Pagar
2103 Obrigacoes Fiscais
22 Passivo Exigivel a Longo Prazo
2201 Financiamentos
2202 Provisoes
3 Despesas
31 Despesas Operacionais
3101 Despesas com Pessoal
3101001 Honorários
3101002 Sálarios e Honorários
3101003 Férias
3101004 FGTS
3101005 Lanches e Refeicoes
3102 Impostos e Taxas
3102001 Imposto Sindical
3102002 Impostos e Taxas sobre Imoveis
3103 Outros
3103001 Luz e Força
3103003 Alugueis
3103004 Agua
4 Receitas
41 Receitas Financeiras
4101 Juros Ativos
4102 Descontos Obtidos

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 16 16


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

MANUAL DE TREINAMENTO INTERNO

CONTABILIDADE PRÁTICA

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 17 17


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31/12/95


CIA BETA

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31/12/95


ATIVO PASSIVO
Circulante Circulante
Caixa 1.000,00 Duplicatas a Pagar 22.095,00
Duplicatas a Receber 40.000,00 Patrimônio Líquido
Est de Prod. Acabados 1.460,00 Capital Social 10.000,00
Est. Prod. Proc. Fabric. 912,00 Reserva Legal 925,00
Est. Mat. Prima 1.440,00 Lucros Acumulados 8.792,00
Total do Circulante 44.812,00 Total do P.L 19.717,00

TOTAL DO ATIVO 44.812,00 TOTAL DO PASSIVO 44.812,00

DADOS DO BALANÇO 1995

Estoque de Matéria Prima = 40 unidades


Estoque de Produtos Acabados = 20 unidades
Estatuto social era omisso em 1995, foi alterado em 1996 para 20% div. obrigatórios.

OPERAÇÕES DA CIA BETA EM 1996

1. Recebimento de duplicatas R$ 40.000,00 + 10% juros de mora.


2. Pagamento duplicatas R$ 25.095,00 + 10% juros de mora.
3. Compra à vista de 100 unidades M.P. R$ 5.000,00.
4. Pagamento do aluguel R$ 10.00,00, prédio mede 10.000 m² (fábrica mede 6.000 m²).
5. RMP 70 unidades M.P.
6. Transferência de 90% do Est.Prod.Proc.Fabric. para estoque de produtos = 100
unidades
7. Venda de 80 unidades produtos acabados à prazo R$ 100.000,00, concedido 20% de
desconto.
8. Compra à prazo de maquinários para uso da CIA R$ 10.000,00
9. Venda de 20 unidades de Produtos Acabados à prazo R$ 30.000,00.
10. Compra à prazo de movéis para uso da R$ CIA 5.000,00
11. Cliente devolveu 15 unidades R$ 22.500,00

BALANÇO PATRIMONIAL
O Balanço é a demonstração contábil que tem por finalidade apresentar a
situação patrimonial da empresa em dado momento.
É a demonstração que encerra a sequência dos procedimentos contábeis
apresentando de forma ordenada os três elementos componentes do patrimônio: Ativo -
Passivo - Patrimônio Líquido.

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 18 18


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

ESTOQUE DE PRODUTOS ACABADOS


ENTRADAS SAÍDAS SALDO
DATA QUANT PREÇO TOTAL (-) ICMS (-) IPI TOTAL QUANT. NUM. CUSTO TOTAL QUANT. CUSTO TOTAL
UNITARIO DOC. MÉDIO P/ MÉDIO P/
UNIDADE UNIDADE
Saldo em 31.12.95 20 73,00 1.460,00
06 100 84,89 8.488,80 8.488,80 120 82,90 9.948,80
07 80 0002 82,90 6.632,00 40 82,90 3.316,00
09 20 0003 82,90 1.658,00 20 82,90 1.658,00
11 15 82,80 1.230,00 - - 1.243,50 35 82,90 2.901,50

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (Sigacon) - 19


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

ESTOQUE DE MATÉRIA-PRIMA
ENTRADAS SAÍDAS SALDO
DATA QUANT PREÇO TOTAL (-) ICMS (-) IPI TOTAL QUANT. NUM. CUSTO TOTAL QUANT. CUSTO TOTAL
UNITARIO DOC. MÉDIO P/ MÉDIO P/
UNIDADE UNIDADE
Saldo em 31.12.95 40 36,00 1.440,00
03 100 50,00 5.000,00 900,00 500,00 3.600,00 140 36,00 5.040,00
05 70 0001 36,00 2.520,00 70 36,00 2.520,00

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (Sigacon) - 20


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

LANÇAMENTOS DIÁRIO

D - CAIXA
C - DUPLICATAS RECEBER 40.000,00

D - CAIXA
C - JUROS ATIVOS 4.000,00

D - DUPLICATAS PAGAR
C - CAIXA 25.095,00

D - JUROS PASSIVOS
C - CAIXA 2.509,50

D - ESTOQUE MAT PRIMA


C - CAIXA 5.000,00

D - ICMS A RECUPERAR
C - ESTOQUE MAT PRIMA 900,00

D - IPI A RECUPERAR
C - ESTOQUE MAT PRIMA 500,00

D - ALUGUEL
C - CAIXA 10.000,00

D - ESTOQUE PROC. FABR.


C - ALUGUEL 6.000,00

D - EST. PROD. PROC. FAB.


C - EST MATERIA PRIMA 2.520,00

D - EST. PROD. ACABADO


C - EST PROD PROC FABR 8.488,00

D - DUPLICATAS A RECEBER
C - RBV 100.000,00

D - CPV
C - EST PROD. ACABADO 6.632,00

D - DESC CONCEDIDOS
C - DUPLICATAS RECEBER 20.000,00

D - MAQ E EQUIP
C - DUPLICATAS PAGAR 10.000,00

D - DUPL A RECEBER
C - RBV 30.000,00

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (Sigacon) - 21


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

D - CPV
C - EST PROD ACAB 1.658,00

D - MÓVEIS
C - DUPLICATAS PAGAR 5.000,00

D - VENDAS CANCELADAS
C - DUPLICATAS RECEBER 22.500,00

D - EST PROD ACAB


C - CPV 1.243,00

D - ICMS S/ VENDAS
C - ICMS A PAGAR 15.750,00

D - IPI S/ VENDAS
C - IPI A PAGAR 8.750,00

D - COFINS S/ VENDAS
C - COFINS A PAGAR 1.750,00

D - PIS S/ VENDAS
C - PIS A PAGAR 568,00

D - ICMS A PAGAR
C - ICMS A RECUPERAR 900,00

D - IPI A PAGAR
C - IPI A RECUPERAR 500,00

D-
C-

D-
C-

D-
C-

D-
C-

DIÁRIO
É um livro no qual são registradas todas as operações contabilizáveis de uma
entidade, em ordem cronológica e com observância de certas regras.

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 22 22


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

CIA BETA S/A

BALANCETE DE VERIFICAÇÃO EM 31/12/95


CONTA DÉBITO CRÉDITO
Caixa 2.396,00
Duplicatas a Receber 87.500,00
Est. Prod. Acabados 2.901,00
Est. Prod. Proc. Fabr. 944,00
Est Matéria Prima 2.520,00
Duplicata a Pagar 15.000,00
Capital Social 10.000,00
Reserva Legal 925,00
Lucros Acumulados 8.792,00
Juros Ativos 4.000,00
Juros Passivos 2.509,00
Aluguel 4.000,00
RBV 130.000,00
CPV 7.047,00
Descontos Concedidos 20.000,00
Máquinas e 10.000,00
Equipamentos
Móveis e Utensílios 5.000,00
Vendas Canceladas 22.500,00
ICMS s/ Vendas 15.750,00
ICMS a Pagar 14.850,00
IPI s/ Vendas 8.750,00
IPI a Pagar 8.250,00
COFINS s/ Vendas 1.750,00
COFINS a Pagar 1.750,00
PIS s/ Vendas 568,00
PIS a Pagar 568,00

TOTAL 194.135,00 194.135,00

Balancete de Verificação
Na Contabilidade o valor total dos saldos devedores deve ser igual ao valor total
dos saldos credores. É costume procurar verificar essas igualdades periodicamente,
relacionando todas as contas em demonstrativos chamados Balancetes de Verificação,
ou apenas, Balancetes.

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 23 23


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

CIA BETA S/A

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO EM


31/12/96
Receita Bruta de Vendas 130.000,00
(-) Impostos Faturados 69.318,00
Receita Líquida de Vendas 60.682,00
(-) C.P.V. 7.047,00
Lucro Bruto 53.635,00
(-)Despesas Operacionais
Despesas Administrativas 4.000,00
Despesas com Vendas
Despesas Tributárias
Despesas Financeiras 2.509,00
(+)Receitas Financeiras 4.000,00
Lucro Operacional 51.126,00
(-) Contribuição Social 4.647,00
Lucro Antes do Imposto de 46.479,00
Renda
(-) Imposto de Renda 6.971,00
Lucro Líquido do Exercício 39.508,00
Lucro Líquido por Ação 3,95

Demonstração de Resultados
É na Demonstração de Resultados onde aparecerão, detalhadamente e dentro
de critérios de classificação, as contas de Receita, Despesa e o Lucro ou Prejuízo
Líquido.
O lucro apurado através da Demonstração do Resultado do Exercício pode ser
considerado razoavelmente correto; porém, o lucro exato de uma empresa somente
poderá ser apurado no fim de sua vida, após a venda de todo seu ativo e o pagamento
de suas obrigações. Como geralmente a empresa tem um tempo de duração
indeterminado e é necessário que se conheça frequentemente o resultado de suas
operações, a Demonstração do Resultado deve ser levantada no mínimo uma vez por
ano.

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 24 24


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

CIA BETA S/A

Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido em 31/12/96


Capital Reserva Reserva Lucros Prejuízos Total
Social de Legal Acumulados Acumulado
Capital s
Saldo - 31/12/95 10.000,00 925,00 8.792,00 19.717,00
Result. Exercício 39.508,00 39.508,00
Dest Resultado / Exerc (1.075,00) (1.075,00)
Reserva 193
Destinação Resultado - (9.608,00) (9.608,00)
Div Obr - 202
TOTAL 10.000,00 - 2.000,00 37.617,00 49.617,00

Saldo em 31/12/96 10.000,00 2.000,00 37.617,00 49.617,00

Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido


A Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido é constituída somente das
contas que fazem parte do grupo Patrimônio Líquido, que demonstra basicamente os
acréscimos (Recursos Obtidos) e os decréscimos (Recursos Aplicados) ao Patrimônio
Líquido.

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 25 25


Microsiga - Centro de Treinamento e Profissionalização

CIA BETA S/A

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31.12.96


ATIVO PASSIVO
Circulante 1995 1996 Circulante 1995 1996
Caixa 1.000,00 2.396,00 Dupl. Pagar 25.095,00 15.000,00
Dup Receber 40.000,00 87.500,00 ICMS Pagar 14.850,00
Est Prod Acab 1.460,00 2.901,00 IPI a Pagar 8.250,00
Est Prod Proc Fab 912,00 944,00 COFINS a Pagar 1.750,00
Est Matéria Prima 1.440,00 2.520,00 PIS a Pagar 568,00
Cont. Soc. Pagar 4.647,00
IR a Pagar 6.971,00
Divid. a Pagar 9.608,00
Total Circulante 44.812,00 96.261,00 Total Circulante 61.644,00

Permanente Patrimônio Líquido


Imobilizado Capital Social 10.000,00 10.000,00
Maq e 10.000,00 Reserva Legal 925,00 2.000,00
Equipamentos
Móveis e 5.000,00 Lucros Acumulados 8.792,00 37.617,00
Utensílios
Total Imobil. 15.000,00 Total Patrim Líquido 19.717,00 46.617,00

TOTAL DO 111.261,00 TOTAL DO PASSIVO 111.261,00


ATIVO

Manual de Treinamento Interno - Sistema Contábil (SIGACON) - 26 26