Você está na página 1de 9

CMCG AE2/2017 – HISTÓRIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 01 Visto:

GABARITO Assinado por:


Ten Nascimento

1ª QUESTÃO (10 escores)

MÚLTIPLA ESCOLHA

ESCOLHA A ÚNICA RESPOSTA CERTA, ASSINALANDO-A COM UM “X” NOS PARÊNTESES À ESQUERDA.
DEPOIS, TRANSCREVA A MARCAÇÃO DA RESPOSTA CERTA PARA A TABELA DE RESPOSTAS.
SÓ SERÃO CONSIDERADAS AS OPÇÕES ASSINALADAS NA TABELA DE RESPOSTAS AO FINAL
DO ITEM 10.

01. A respeito da caracterização dos inconfidentes, considere o texto adiante:

A análise da extração social dos revolucionários indica, claramente, que em Minas a inquietação
está lastreada pela prosperidade (de lavras, terras de lavoura, de gado e de escravos): a revolução
é intentada por homens de posse.
(Carlos Guilherme Mota. A ideia da revolução no Brasil (1789-1801). São Paulo: Cortez, 1989, p. 115)

A medida da Coroa que incidiu sobre essas posses e acirrou os desejos de rompimento com a
metrópole foi a

( A ) resolução da rainha, D. Maria I, de proibir a agricultura de subsistência na região de Minas


Gerais.
( B ) ameaça da Derrama, cobrança de 100 arrobas de ouro anuais a todos os habitantes,
de forma indiscriminada.
( C ) nomeação de Contratadores, encarregados de cobrar todos os tributos destinados à metrópole.
( D ) oficialização do Quinto, imposto que incidia sobre a produção mineradora, da qual 20%
destinava-se a Portugal.
( E ) instituição da Devassa, apuração dos proprietários suspeitos de conspirarem contra a Coroa.

02. (FUVEST - adaptado) O ideário da Revolução Francesa, que entre outras coisas defendia o governo
representativo, a liberdade de expressão, a liberdade de produção e de comércio, influenciou no Brasil
a Inconfidência Mineira e a Conjuração Baiana, porque

( A ) cedia às pressões de intelectuais estrangeiros que queriam divulgar suas obras no Brasil.
( B ) servia aos interesses de comerciantes holandeses aqui estabelecidos que desejavam influir no
governo colonial.
( C ) satisfazia aos brasileiros e aos portugueses, que desta forma conseguiram conciliar suas
diferenças econômicas e políticas.
( D ) apesar de expressar as aspirações de uma minoria da sociedade francesa, aqui foi adaptado
pelos positivistas aos objetivos dos militares.
( E ) foi adotado por proprietários, comerciantes, profissionais liberais, padres, pequenos
lavradores, libertos e escravos, como justificativa para sua oposição ao absolutismo e
ao sistema colonial.

SSAA / STE / CMCG 2017


CMCG AE2/2017 – HISTÓRIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 02 Visto:

GABARITO Assinado por:


Ten Nascimento

03. (UFV-MG – adaptado) Com relação a Guarda Nacional, criada durante o Império, é correto afirmar
que
( A ) funcionava como única força armada que podia defender os interesses dos escravistas e coibir as
fugas dos escravos.
( B ) objetivava o controle da Corte e da burocracia imperial, alvos frequentes de manifestações
populares de descontentamento.
( C ) atuava na defesa das fronteiras externas brasileiras, impedindo a expansão dos países platinos
em direção ao território brasileiro
( D ) tinha por finalidade a garantia da segurança e da ordem, defendendo a Constituição, a
obediência às leis e a integridade do Império.
( E ) salvaguardava a pátria da implantação iminente de um governo de bases sindicalistas que
colocaria em risco a democracia e a liberdade.

04. (UFC-CE – adaptado) O período regencial brasileiro (1831-1840) foi marcado por rebeliões e
revoltas, em várias províncias, que expressavam as diferentes lutas políticas e sociais. Em relação à
composição dos grupos que participaram da Cabanagem (1835-1840),

( A ) os elementos oriundos das camadas mais pobres tiveram papel de destaque na


liderança do movimento.
( B ) os militares revoltosos lutaram contra as elites, pois eram a favor da abolição da escravatura.
( C ) os estrangeiros foram os condutores desses movimentos e expressaram o desagravo em
relação ao poder comercial controlado pelos holandeses.
( D ) os grupos letrados envolvidos no conflito lutavam em favor da construção de um império único,
envolvendo Brasil e Portugal.
( E ) as elites agrárias atuaram no movimento, defendendo um partilha de terras que incluísse os
camponeses.

05. (Fuvest - adaptado) O período regencial foi politicamente marcado pela aprovação do Ato Adicional
que
( A ) criou o Conselho de Estado.
( B ) implantou a Guarda Nacional.
( C ) transformou a Regência Trina em Regência Una.
( D ) extinguiu as Assembleias Legislativas Provinciais.
( E ) eliminou a vitaliciedade do Senado

06. (PUCCamp SP – adaptado) No século XVIII, enquanto a Europa Continental era abalada por
guerras constantes, na Grã- Bretanha, a burguesia, camada social que dominava o Parlamento, não
era onerada por impostos muito pesados e

( A ) negava ao estado o direito de intervir diretamente na economia, reservando-lhe, entretanto, o


papel de incentivador dos setores que o capital particular não tinha condições de desenvolver
( B ) propunha reformas que buscavam conciliar a autoridade absoluta do monarca com as propostas
de liberdade.
( C ) financiava a instalação de organizações militares, que internamente garantiam a força repressiva
e fiscalizadora necessária ao Estado.
( D ) procurava abrandar os vínculos coloniais, a fim de garantir o pleno cumprimento do pacto
colonial.
( E ) desenvolvera condições de acumular capitais mais rapidamente, o que lhe permitiu
investir em inovações técnicas, possibilitando a eclosão da Revolução Industrial.

SSAA / STE / CMCG 2017


CMCG AE2/2017 – HISTÓRIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 03 Visto:

GABARITO Assinado por:


Ten Nascimento
07. (PUC RJ - adaptado) Sobre as novas condições sociais e econômicas criadas a partir da
generalização do sistema fabril na Inglaterra, ao longo do século XIX, é correto afirmar que

( A ) durante esse período o crescimento das cidades acompanhou o processo de


industrialização, criando concentrações urbanas com péssimas condições de vida
para os trabalhadores.
(B) a exploração do trabalho infantil fez crescer os índices de mortalidade, provocando a
diminuição da população.
(C) o Estado inglês teve uma participação importante nessa transformação, atuando como
regulador do processo econômico.
( D ) a grande parte da população rural dos principais países europeus se deslocou para as áreas
coloniais, constituindo, assim, um grande mercado consumidor externo para as nascentes
indústrias europeias.
(E) a presença do trabalho feminino na fábrica permitiu a afirmação da mulher na sociedade
europeia do século XIX.

Leia o trecho a seguir para responder ao item 08.

TEXTO I

Tendo como objetivo obter os maiores lucros possíveis, o capitalista industrial procurava
pagar o menor preço admissível pelo salário, enquanto explorava ao máximo a capacidade de
trabalho do proletariado, em busca do aumento da produção. Em diversas indústrias, a jornada de
trabalho ultrapassava quinze horas diárias. Os salários pagos eram tão reduzidos que mal davam
para assegurar a alimentação mínima de uma única pessoa. Para sobreviver, toda a família
proletária era obrigada a trabalhar, inclusive mulheres e crianças de até seis anos.

(COTRIM, Gilberto. História e consciência do mundo. São Paulo: Saraiva, 1997. p. 260-261.)

08. (FURG-RS – adaptado) O texto acima refere-se à chamada Revolução Industrial, ocorrida na Europa
ao longo do século XVIII-XIX, que teve por características:

I. Exploração intensa de jazidas de ferro e carvão, o que desencadeou imensos desequilíbrios


socioambientais;

II. Domínio dos trabalhadores sobre os meios de produção;

III. Surgimento de teorias neoliberais e anarquistas, como reação ideológica;

IV. Eclosão de movimentos operários, como o Ludismo e Cartismo;

V. Mecanização da produção.

Quais afirmativas estão corretas?

(A) Apenas III.


(B) Apenas I e III.
(C) Apenas II e V.
( D ) Apenas I, IV e V.
(E) I, II, III, IV e V.

SSAA / STE / CMCG 2017


CMCG AE2/2017 – HISTÓRIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 04 Visto:

GABARITO Assinado por:


Ten Nascimento

09. (UERJ - adaptado) Na revolução industrial, o pioneirismo inglês resultou de uma série de fatores,
entre os quais sua hegemonia marítimo-comercial. A centralização dessa hegemonia ficou evidente
quando a Inglaterra adotou a seguinte medida:

( A ) Abriu os portos chineses aos navios ingleses.


( B ) Assinou o Tratado de Methuen com Portugal.
( C ) Extinguiu o tráfico de escravos negros.
( D ) Decretou os Atos de Navegação.
( E ) Redefiniu o comércio com o Oriente pela Paz da Haia.

10. (UFF RJ - adaptado) Assinale a opção que apresenta considerações sobre a real importância da
Revolução Industrial na vida e na história do homem.

( A ) Mais luxo e conforto seriam dois resultados diretos da apropriação social das inovações
tecnológicas derivadas da Revolução Industrial e da ideia de progresso. A História, entretanto,
demonstrou que nem mesmo a burguesia industrial conseguiu tirar proveito dessas
comodidades, por serem incompatíveis com os valores liberais.
(B) A Revolução Industrial estimulou o ideal socialista da propriedade privada, tornando a vida do
homem uma constante busca de riqueza e de igualdade social e política.
( C ) Novos recursos de conforto derivaram-se das mudanças produzidas pela Revolução
Industrial do século XVIII, pois foi a partir de então que as inovações tecnológicas
passaram a ter aplicações na vida do homem, promovendo, no entanto, situações que
acentuaram as desigualdades sociais.
( D ) Os novos recursos disponíveis após a Revolução Industrial não melhoraram as condições da
vida urbana. Diante dessa nova tecnologia, o homem preferiu voltar a viver no campo.
(E) A Revolução Industrial foi um fenômeno puramente inglês, não provocando mudanças em
outras nações. Desse modo, a Inglaterra transformou-se numa potência hegemônica,
desfrutando padrões de vida inacessíveis ao resto do mundo.

- TABELA DE RESPOSTAS -
SÓ SERÃO CONSIDERADAS AS OPÇÕES ASSINALADAS NESTA TABELA

OPÇÕES
ITENS
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10

A X X

B X

C X X X

D X X

E X X

SSAA / STE / CMCG 2017


CMCG AE2/2017 – HISTÓRIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 05 Visto:

GABARITO Assinado por:


Ten Nascimento

2ª QUESTÃO (05 escores)

VERDADEIRO OU FALSO

COLOQUE UM “X” NO RETÂNGULO COM V, QUANDO A SENTENÇA FOR DE SENTIDO


VERDADEIRO, OU NO RETÂNGULO COM F, QUANDO A SENTENÇA FOR DE SENTIDO FALSO.

11. Leia o trecho do Manisfesto comunista (1848) abaixo:

Durante seu domínio de apenas cem anos, a burguesia criou forças produtivas mais sólidas e
colossais do que todas as outras gerações anteriores somadas. A sujeição das forças da Natureza ao
homem, os maquinários, a aplicação da química à indústria e à agricultura, os navios a vapor, as
ferrovias, os telégrafos elétricos, o desbravamento de continentes inteiros para o cultivo agrícola, a
canalização de rios, populações inteiras brotando do solo – que século anterior sequer pressentiu que
tais forças produtivas estavam adormecidas no regaço do trabalho social?
Karl Marx e Friedrich Engels, O Manifesto comunista, 1848

Baseado na leitura acima e em seus conhecimentos, considere as proposições abaixo:

V F Os mais duros críticos do capitalismo reconhecem os pontos fortes do sistema: sua


capacidade de congregar recursos, suas fantásticas energias.

V F Em 1848, o filósofo judeu-alemão Karl Marx e o filósofo alemão Friedrich Engels


publicaram a obra Manifesto comunista, que trazia as bases do pensamento marxista e a
afirmação de que “a história de toda sociedade é a história das lutas de classes”.

V F Para desencadear a transição do capitalismo para o socialismo e, posteriormente, para o


comunismo, Marx defendeu a tomada do poder político por meio da revolução do
proletariado, a qual se seguiria a ditadura do proletariado.

V F A teoria da mais-valia está vinculada à teoria do valor das mercadorias. Ela representa a
relação entre o valor pago pela força de trabalho para produzir uma mercadoria e o valor
pelo qual esta é efetivamente vendida. Essa diferença será apropriada pelo trabalhador
em forma de salário.

V F De acordo com o pensamento marxista, a sociedade ideal eliminaria o confronto e


antagonismos entre as classes, “sem qualquer prejuízo para o capital e o lucro”. A essa
sociedade organizada, resultante de um longo processo de transição, Marx chamou
comunista.

SSAA / STE / CMCG 2017


CMCG AE2/2017 – HISTÓRIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 06 Visto:

GABARITO Assinado por:


Ten Nascimento

3ª QUESTÃO (05 escores)

CORRESPONDÊNCIA

EXISTEM A SEGUIR VÁRIOS CONCEITOS EM COLUNAS. COLOQUE NOS PARÊNTESES DA


COLUNA DA DIREITA O NÚMERO QUE JULGAR CORRESPONDER AO CONCEITO DA COLUNA DA
ESQUERDA. CASO NÃO HAJA CORRESPONDÊNCIA, DÊ UM TRAÇO. LEVE EM CONTA QUE PODERÁ
HAVER REPETIÇÃO DE NÚMEROS.

Observe, abaixo, a charge de Eneko acompanhada da frase atribuída a Millôr Fernandes e responda ao
item 12.
FIGURA1

(Disponível em: <http://www.tribunadainternet.com.br/com-o-fracasso-do-comunismo-e-do-capitalismo-a-solucao-e-o-socialismo-


democratico/>. Acesso em: 07 jul. 2017.)

12. No texto que acompanha a figura 1, Millôr – parodiando a crítica marxista ao sistema capitalista -,
questiona o próprio socialismo. Quanto à distribuição de renda, segundo Millôr Fernandes: “Se todos
os homens recebessem exatamente o que merecem, ia sobrar muito dinheiro no mundo”. Numerosas
teorias sociais surgiram no século XIX que, defendendo diferentes abordagens, buscavam solucionar
as desigualdades sociais. Sobre as teorias sociais do século XIX, realize a correspondência com suas
principais características.
TEORIA SOCIAL CARACTERÍSTICAS
1. Socialismo utópico. ( 3 ) Posição de recusa às propostas socialistas.
Propunha a criação de associações de
proteção aos trabalhadores pelo Estado
apelando, igualmente, à caridade dos
empresários.

2. Anarquismo. ( 2 ) Teoria oposta a toda autoridade política, com


ênfase central na hostilidade ao Estado.
Repudiava também a organização social e a
autoridade religiosa.

3. Doutrina social da Igreja. ( 1 ) Projeto reformista que se baseava em


premissas de pequenas transformações da
sociedade, em particular das condições de
trabalho e habitação. Acreditavam que a
cooperação eliminaria a competição entre os
trabalhadores.

SSAA / STE / CMCG 2017


CMCG AE2/2017 – HISTÓRIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 07 Visto:

GABARITO Assinado por:


Ten Nascimento
4. Positivismo. ( - ) Fundado no lema: “A família que reza unida
permanece unida”, esse movimento era
constituído, essencialmente, por mulheres
com baixa formação intelectual da burguesia
que, contra a opção revolucionária, almejava
a paz e o progresso social.

( 4 ) Filosofia política que defendia que a ciência e


a razão seriam as únicas formas de
orientação da sociedade. Propunha a
instauração de uma ditadura republicana,
exaltava a família e a pátria.

4ª QUESTÃO (20 escores)

DÊ O QUE SE PEDE

Observe o quadrinho a seguir e responda ao item 13.

FIGURA 2

Adaptado de: SCHWARCZ, Lilia M.; SPACCA. D. João Carioca. São Paulo: Cia. Das Letras, 2007, p.14.

13. A invasão da Península Ibérica pelas forças de Napoleão Bonaparte levou a Coroa portuguesa a deixar
Lisboa e instalar-se no Rio de Janeiro. Tal decisão teve desdobramentos notáveis.

a) Por que Napoleão Bonaparte decidiu invadir Portugal? (02 escores)

Porque Portugal não aderiu √ ao Bloqueio Continental √ de 1806.___________________

SSAA / STE / CMCG 2017


CMCG AE2/2017 – HISTÓRIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 08 Visto:

GABARITO Assinado por:


Ten Nascimento
b) Qual o significado da Abertura dos Portos para a condição de colônia da América portuguesa?
(02 escores)

Economicamente a América portuguesa se livrava√ das implicações do exclusivo


metropolitano√ (pacto colonial) que estabelecia Portugal como intermediário do comércio
brasileiro.___________ ___________________________ ________________

c) Cite duas ações da administração joanina que tinham com finalidade modernizar o Rio de Janeiro e
estimular o conhecimento científico e cultural. (02 escores)

Podemos citar instalação da Biblioteca Real, √ do Teatro Real, √ ou do Horto Real para o
estudo e conhecimento da flora do Império e da Imprensa Régia, entre
outras._____________________________________________________ ____________

d) Como e quando, juridicamente, a América portuguesa deixou a condição de colônia? (02 escores)

Em 1815, a América portuguesa foi elevada à condição de Reino Unido de Brasil, Portugal
e Algarves √ durante as negociações do Congresso de Viena. √______ ____ ____

Leia o texto e responda ao item 14.

TEXTO II

“Derrubada apenas na proclamação da República, em 1889, a Constituição imperial foi a mais


duradoura da história brasileira. Essa estabilidade legal tem sua raiz em uma certa pasmaceira
política: o Brasil era uma sociedade oligárquica, sem grande participação política do grosso da
população. É significativo que a Carta não faça referência direta ao fundamento econômico do
império: a escravidão.”
(Revista Veja. 6 de junho, 2017. p.130-132. Adaptado.)

14. Baseando-se no texto acima e nos seus conhecimentos sobre a Constituição brasileira de 1824,
responda aos subitens a) e b).

a) O estabelecimento da Constituição imperial de 1824 acarretou em acusações de autoritarismo ao


imperador Pedro I. Explique como a Constituição de 1824 foi estabelecida? (02 escores)

A Constituição de 1824 foi outorgada √ pelo imperador, pois D. Pedro, discordando do


projeto elaborado, dissolveu √ a Assembleia Constituinte, em 1823, em episódio
recordado como a “Noite da Agonia”.___________________________________ __

b) Explique como a maioria da população estava afastada do acesso ao voto e não participava da
política. (03 escores)
Para votar era necessário comprovar rendimentos, √ ser homem, √ e ingênuo (nunca ter
sido escravo). √ Ou seja, o voto era indireto e censitário. Os escravos e os libertos não
tinham direito ao voto. O voto feminino não é citado na Constituição e as mulheres não
votavam graças aos costumes.______________________________________________

Leia o texto e responda ao item 15.

TEXTO III
“Tirando os dois reinos africanos do Benin e de Lagos, os Estados Unidos foram o primeiro país a
reconhecer, em junho de 1824, o Império brasileiro. Mas evidentemente era muito mais importante
obter o reconhecimento da Inglaterra. [...]
Mas a Inglaterra [...] tinha interesses econômicos e estratégicos em Portugal e estava obrigada
pelas cláusulas do tratado [1810] a manter a integridade do Império português. Assim [George]
Canning [ministro britânico de relações exteriores] julgava preferível, embora não indispensável, que
fosse Portugal o primeiro a reconhecer a independência do Brasil. [...]
SSAA / STE / CMCG 2017
CMCG AE2/2017 – HISTÓRIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 09 Visto:

GABARITO Assinado por:


Ten Nascimento
Em troca do seu reconhecimento, o Brasil concordou em pagar uma indenização a Portugal no
montante de 2 milhões de libras esterlinas, sendo 1,4 milhão em empréstimos tomados em bancos
ingleses. E o Brasil concordou em respeitar a integridade territorial do Império português restante, em
especial nunca permitir que Luanda e Benguela (Angola), que mantinham historicamente ligações
próximas com o Brasil devido ao tráfico escravo, se unissem ao Império brasileiro. [...]”
(BETHEL, Leslie. O Brasil no Mundo. In.: CARVALHO, José Murilo. A construção nacional 1830-1889. Rio de janeiro:
Objetiva, 2012. p.133-137. Adaptado)

15. Baseando-se no texto acima e nos seus conhecimentos sobre o tema, responda aos subitens a) e b).

a) Apresente dois pontos do acordo entre Brasil e Portugal que possibilitaram o reconhecimento da
independência brasileira em 1825. (02 escores)

O Brasil concordou em pagar indenização √ de 2 milhões de libras e em não incorporar


territórios portugueses na África como Angola. √___ ____________________________

b) Explique quais as medidas do acordo entre o Brasil e a Inglaterra para o reconhecimento de sua
emancipação política e seus os impactos na política brasileira. (03 escores)

O Brasil renovou o tratado de 1810 √ (fixava em 15% a tarifa de importação dos


produtos ingleses) e comprometeu-se em extinguir o tráfico escravo √ no prazo de três
anos. Esse acordo foi mal recebido pelos políticos brasileiros e enfraqueceu o poder de
Pedro I. √____________________________________________________________ __

Leia o texto e responda ao item 16.


TEXTO IV

INDEPENDÊNCIA E... MORTE - VIOLENTOS CONFLITOS MARCARAM NOSSA LIBERTAÇÃO DE


PORTUGAL
Para muitos brasileiros que não nasceram na Bahia, a data 2 de julho não significa muita coisa
além do antigo nome do Aeroporto Internacional de Salvador (que hoje é chamado Luiz Eduardo
Magalhães). Foi nessa data, em 1823, que as tropas brasileiras retomaram a cidade de Salvador, até
então ocupada pelo exército português. É que mesmo com a declaração da independência, em 1822, o
Brasil não se livrou das tropas portuguesas. Nas províncias da Bahia, Maranhão, Piauí, Grão-Pará e
Cisplatina (atual Uruguai), as tropas permaneceram fiéis a Lisboa. Isso era natural, já que, na época, a
maior parte da oficialidade brasileira era formada por portugueses e descendentes. Por causa disso,
muitas vidas se perderam para que os laços fossem rompidos. “A independência do Brasil não foi um
processo pacífico, como se costuma afirmar”, diz a professora Lucia Neves, da UERJ. “É claro que os
conflitos não foram tão sangrentos como na América Espanhola, mas houve batalhas sérias em várias
regiões.” A chamada Guerra da Independência, que se estendeu de 1822 a 1823, só foi vencida pelos
brasileiros depois que o ministro José Bonifácio de Andrada e Silva ordenou a compra de armas e
navios e a contratação de tropas estrangeiras para lutar ao lado dos brasileiros. O almirante inglês
lorde Cochrane, que já havia prestado seus serviços ao Chile na luta contra a Espanha, teve um papel
decisivo ao comandar as esquadras brasileiras no combate à marinha portuguesa. Foi ele o responsável
pelo bloqueio marítimo ao porto de Salvador, por exemplo, que impediu o desembarque de tropas na
Bahia que iriam servir de reforço aos portugueses. Sem ajuda externa, os portugueses foram
encurralados e terminaram expulsos da capital baiana em 2 de julho, data da independência na Bahia.
Disponível em <http://guiadoestudante.abril.com.br/estudo/dom-pedro-i-a-volta-do-imperador/>. Acesso em: 18 abr. 2017.

16. De acordo com o texto acima e seus conhecimentos, explique a afirmação: “o império fundado por
Dom Pedro I não teve aceitação pacífica em todas as províncias”. (02 escores)
Algumas tropas portuguesas, nas províncias da Bahia, Grão-Pará e Piauí entre outras,
recusaram-se a aceitar a emancipação política do Brasil. √ Para combatê-las foram
necessárias a compra de armas e a contratação de tropas mercenárias para lutar ao lado dos
brasileiros √.________ _______________________________________________________

FIM DA PROVA

SSAA / STE / CMCG 2017