Você está na página 1de 11

LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS / INGLÊS

PRÁTICA DE ENSINO: OBSERVAÇÃO E PROJETO (PE:OP)

POSTAGEM 2: ATIVIDADE 2

PROJETO DE TRABALHO – APROVEITAMENTO PEDAGÓGICO DE UM


AMBIENTE NÃO ESCOLAR

TATIANE DE SOUZA LÉLIS MARTINS SIQUEIRA


RA: 0581282

MOGI DAS CRUZES

2021

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA


PROJETO DE TRABALHO- APROVEITAMENTO PEDAGÓGICO DE UM
AMBIENTE NÃO ESCOLAR

Trabalho apresentado a Universidade Paulista- UNIP EAD


referente ao curso de graduação em Letras – Licenciatura em
português/ Inglês, como um dos requisitos avaliativos da
disciplina Práticas de ensino: Observação e Projeto.

Mogi das Cruzes- SP


2021
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO..................................................................04
2. OBJETIVOS......................................................................05
2.1 OBJETIVO GERAL .........................................................05
2.2 OBJETIVO ESPECÍFICO.................................................05
3. DESENVOLVIMENTO....................................................05
3.1 REVISÃO BIBLIOGRÁFICA..........................................06
3.2 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS.......................07
4. AVALIAÇÃO.....................................................................08
4.1 RESULTADOS ESPERADOS.........................................08
5. CONSIDERAÇÕES FINAIS .............................................09
6. REFERÊNCIAS................................................................. 10
4

INTRODUÇÃO

Levando em conta todo o contexto de realização da atividade 1, que foi a observação


de um ambiente escolar e não escolar e com base na observação e formação da ideia anterior,
este novo projeto tem como missão focar no aprendizado dos alunos da Educação básica e a
participação da família em um momento de pandemia.
Desde que a pandemia do COVID19 se instalou no mundo, muitos estudantes se viram
fora da escola. No Brasil as autoridades estaduais e municipais optaram pelo fechamento total
das escolas a fim de diminuir a contaminação dos estudantes e seus familiares. Vários órgãos
publicaram estudos sobre medidas de diminuição do impacto da pandemia na educação, e eles
tentam responder perguntas como: o fechamento das escolas é realmente essencial para a
contenção da pandemia? Quais os riscos desse fechamento? Como as escolas podem
promover o aprendizado para todos?
De acordo com a Constituição da República a Educação é um direito social
fundamental (art. 6º), garantindo que “o acesso ao ensino obrigatório e gratuito é direito
público subjetivo” (art. 208, § 1º). E a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, a Lei de
Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), em seu artigo 5º, preconiza: “O acesso à
educação básica obrigatória é direito público subjetivo, podendo qualquer cidadão, grupo de
cidadãos, associação comunitária, organização sindical, entidade de classe ou outra
legalmente constituída e, ainda, o Ministério Público, acionar o poder público para exigi-lo.”
Dessa forma, a nova lei considera como básica para um cidadão a formação que engloba uma
educação básica fundamental obrigatória de oito ou nove anos contínuos e uma educação
básica média, progressivamente obrigatória, de três anos.
É baseando nessa missão da escola que o projeto de aproveitamento de um ambiente
não escolar surgiu integrando as disciplinas de Português, educação Física e Artes. A
finalidade é trabalhar junto ao desenvolvimento dos alunos da educação básica da escola
EMEF “João Cardoso de Siqueira Primo”, situada em Biritiba Mirim, o tema é Educação em
tempos de pandemia cujo foco é abordar a nova maneira de ensino à distância para crianças
em fase inicial de alfabetização, com uma visão crítica e construtiva para melhorar o
crescimento e evolução, trabalhando de maneira coordenada e colaborativa.
5

1- Objetivos

2.1 Objetivo Geral

Possibilitar situações de aprendizagem indicando que a aprendizagem não ocorre somente


no meio escolar.

2.2 Objetivos Específicos

Indicar que existem diferentes maneiras de aprender e ensinar, ampliar os horizontes da


criança percebendo que ela enxerga riqueza de detalhes.
Auxiliar no desenvolvimento cognitivo das crianças tais como:
 Linguagem
 Estimular a prática de leitura
 Coordenação motora
 Apresentar atividades que estimulem o raciocínio e concentração
 Integrar os estímulos à rotina da criança
 Vincular o estímulo ao ambiente na qual a criança faz parte
 Investir em brincadeiras ao ar livre
 Exercício da cidadania
 Desenvolvimento da autonomia e senso crítico

2- Desenvolvimento

2.1 Revisão bibliográfica


Nesse estudo se busca diminuir as dificuldades que estão ocorrendo na formação
inicial de uma criança, que se encontra confinada em casa em decorrência do isolamento
social provocado pela pandemia. Considera-se que é essencial observar algumas formas que
as famílias podem encontrar para prestar um auxílio à criança dentro do seu lar, sempre
buscando o melhor estímulo para que seu filho fique em casa e ao mesmo tempo tenha aulas
estimulantes. Sabendo que existem demandas da criança que é difícil para a família suprir na
6

área educacional que pede formação específica. Entretanto, considera-se que os pais precisam
encontrar meios de ajudá-la, como uma forma de prevenir atrasos em seu desenvolvimento.
[...] A estimulação nesse sentido pode estar ligada ao ambiente no qual
a criança faz parte e que facilita a interação e o ganho de estímulos
para a aprendizagem. Para ter um ambiente estimulado, não estamos
falando de quantidades exageradas de recursos e brinquedos diversos,
mas sim de qualidade. Uma criança em um ambiente com poucos
recursos pode se sair bem, se aproveitar toda a estimulação disponível.
(BEE, H.; BOYD, D. 2011, p).

No livro a “Criança em crescimento” a autora enfatiza que o ato de estimular não


está ligado diretamente com um objeto em si, mas sim na forma como esse objeto é utilizado
para estimular corretamente as crianças. Ela explica que no lar se encontram muitos objetos
simples, mas que têm grandes valia para o desenvolvimento das crianças.
Também os autores estudados demonstram que,

[...] É através do cotidiano que as oportunidades de aprendizagem e


domínio de habilidades são adquiridas na infância. Sendo assim, a
rotina entra como um importante fator de regulação e sustentação das
ações da criança no mundo. (LEE; FERREIRA; ZUIN, 2020, p. 74).

Nesse sentido demonstram que o cotidiano é um espaço de experiências, pois é nele


que as pessoas têm vivências ligadas às relações sociais e a língua materna e, Rogoff (1999)
relata que, a participação guiada onde os adultos apoiam e orientam as crianças para as
adaptar às tarefas cotidianas é um espaço social onde ocorrem fatos e acontecimentos que
ampliam a noção de pertença, que é importante, para seu desenvolvimento social e cognitivo.
Essa autora explica que, “é durante a primeira infância que o cérebro tem 90% de suas
funções concluídas”. Por isso, a importância de os pais nesses momentos de confinamento
social recorrer a todos os estímulos físicos, cognitivos, sociais e emocionais que puderem
bem utilizar, pois eles são fundamentais para impulsionar a atividade cognitiva de seus filhos.
7

2.2- Procedimentos Metodológicos

Para o desenvolvimento do projeto em questão foi escolhido um aluno da escola


EMEF “João Cardoso de Siqueira Primo” localizada na AV. Ferdinando Jungers, 286, Biritiba
Mirim- SP.” Esse local foi escolhido, porque localiza-se próximo ao ponto de partida do
estudo de observação, que era a residência, situada na Rua Rui Barbosa nº160, bairro Vila
Operária em Biritiba Mirim, no interior do Estado de São Paulo. Assim esta área era propícia
ao desenvolvimento deste projeto.
Devido ao momento atual, optou-se por fazer a pesquisa através de grupo de
WhatsApp onde foram realizados debates sobre o tema proposto. O presente estudo terá uma
abordagem qualitativa para o seu desenvolvimento. Buscando atender aos objetivos propostos
que visam oferecer atividades, para o desenvolvimento dos alunos da escola já mencionada,
procurou-se atividades que, cada família, possa realizar em casa junto aos seus filhos
Foi oferecido realizar atividades de uma disciplina por dia, e se deu início com a
disciplina de Artes que é de suma importância pois torna o desenvolvimento dos alunos de 1º
a 5º ano mais evolutivos. As características da Arte são uma das propostas a serem exploradas
no ensino fundamental I e mostra também quando ela está presente entre nós.
“Brasileiro tem uma tendência natural muito maior para artes do que para as ciências,
para a imaginação do que para a observação” (BARBOSA, 2005, p.15). Nesse trecho o autor
nos explica a facilidade que temos de expressar a arte, e quando utilizada desde a fase inicial
na metodologia de educação permite que os alunos desenvolvam seu processo criativo os
estimulando cada vez mais. Na EMEF foram realizadas propostas como realizar uma cápsula
do tempo, o que foi aprendido na quarentena entre outros (Figura 1).
Figura 1

Fonte “EMEF João Cardoso”


8

Para a disciplina de Português foi criado o tema “criando o hábito de leitura”. Nesse
nicho se ofereceu histórias infantis, num livro com várias figuras. Foi pedido que as crianças
pudessem fazer associação e criar sua própria versão da história, e baseando nesse livro foi
feito a associação sobre as vogais, encontro vocálico e escrita espontânea, as atividades eram
validadas e corrigidas através de fotos enviadas no grupo de WhatsApp. Para as atividades de
Educação Física foram propostas músicas e a brincadeira da bolinha, ao ritmo da música. Essa
atividade buscava estimular a coordenação motora grossa e fina, entre outras habilidades de
observação e lateralidade.
O isolamento social fez com que a escolha de material de uso pela criança e pela
família fosse encontrada no próprio ambiente do lar. Cada atividade foi elaborada pensando
na qualidade de estímulo e, em como é importante permanecer em casa, e não perder de vista
que também o isolamento pode ser favorável para o desenvolvimento físico, cognitivo e
emocional crianças.

3- Avaliação

3.1 Resultados esperados

A ideia da instituição é mostrar para comunidade escolar a diferença entre ensino remoto e
ensino EAD salientando a sua extrema importância. O ensino remoto nas escolas se deu por
conta da pandemia do COVID-19 e a única semelhança com o EAD é o fato de que a
educação remota é mediada pela tecnologia, porém os princípios são os mesmos do ensino
presencial.
A instituição conta com o engajamento de todos os professores juntamente com
psicopedagogos, entende-se que cada aluno em particular possui um grau de dificuldade, mas
o interessante é que a escola aprimore essa capacidade em cada estudante, favorecendo
autonomia no aprender e ajudando os mesmos a descobrirem uma melhor forma de como

estudar a distância, mantendo o foco. De acordo com Philippe Perrenoud 1999: 96 (...)
“Capacidades do sujeito para gerir ele próprio, seus projetos, seus progressos suas estratégias
diante das tarefas e obstáculos.” Esse processo denomina-se aprendizado autorregulado. Essa
9

aprendizagem pressupõe que os alunos sejam capazes de desenvolver um plano para alcançar
seus objetivos.
Os exercícios por envolverem as crianças e seus respectivos familiares devem favorecer o
fortalecimento do vínculo familiar e melhorar entendimento da criança, por meio de um clima
de brincadeira, alegria, prazer e criando o senso de responsabilidade nos alunos.
As atividades das disciplinas de português e matemática são entregues pela escola em
matéria impresso e livros, já as disciplinas de artes e ed. Física requerem poucos materiais e,
quando necessários, estes são de simples confecção e usam itens que os pais costumam ter em
casa. 

4. Considerações Finais

Com a realização deste trabalho considero que é preciso estar atento ao fato que o lar é
um espaço onde muitas e agradáveis ações educativas podem ocorrer. Percebe-se que existem
diferentes métodos de ensino, e que, esse é um desafio que os professores devem enfrentar,
diante dessa nova realidade que a escola vive com a pandemia causada pela Corona vírus.
Considerando que esse estudo teve como objetivos principais refletir sobre o empenho de
professores e pais para dar continuidade de uma forma assertiva o desenvolvimento das
crianças, parte-se do pressuposto que, toda disciplina deve por meio de suas aulas
possibilitarem um ensino de qualidade que instiguem projetos capazes de ensinar os alunos a
se autorregularem, a se tornarem mais autônomos e ativos nas suas aprendizagens. Esse
ensino acontece em casa, longe dos olhos do professor, por isso ele deve agir intermediado
por conteúdos estruturantes, de forma sistematizada permitindo ao aluno um ensino crítico,
histórico, dinâmico, com significados e contextualizado.
Sabe-se que durante esse período da pandemia, vários materiais foram produzidos
com a finalidade de auxiliar os pais e familiares a pensarem e, terem ideias sobre atividades
que estimulam o desenvolvimento global das crianças, com recursos que são acessíveis em
casa, e que todos precisam estar atentos para saber como e quando utilizar esse material
oferecido pela Internet e por sites de educação.
10

REFERÊNCIAS

 BEE, H; BOYD, D. Questões básicas no estudo do desenvolvimento. In: A criança em


desenvolvimento. Local: Porto Alegre, Editora ARTMED, 2011. p. 25-53.

BOYD Denise, H. B. (2011). Criança em desenvolvimento.


(HTTPS://WWW.PORTALIEDE.COM.BR/WP

CONTENT/UPLOADS/2020/06/ESTUDO_A_EDUCA%C3%A7%C3%A3O_N%C3%

A3O_PODE_ESPERAR.PDF, 2020). -

Serpell, Robert (1 de outubro de 2013). Rogoff, Barbara via ResearchGate

- .

LEE, D, A; FERREIRA, K,C; ZUIN, P, B. A Língua Brasileira de Sinais (Libras), a Terapia


Ocupacional e os Sentimentos nas Interações Escola-Família em tempos de Isolamento
Social. In: Acolhimento na educação infantil em tempos de pandemia da COVID-19. Local:
São Carlos. Editora Pedro e João, 2020. p. 69-89.

Wenger, E. (1998). Communities of practice. Learning, meaning and identity. Cambridge:


Cambridge University Press.

 VANISSE SIMONE (Brasil). Abordagem triangular: educação. educação. Disponível em:


https://revistacontemporartes.com.br/2018/12/14/ensino-de-artes-a-abordagem-triagular-de-
ana-mae-barbosa/. Acesso em: 27 mar. 2021.

 PERRENOUD, Philippe. Gestão escolar: educação. educação. 2021. Disponível em:


https://gestaoescolar.org.br/conteudo/261/philippe-perrenoud-na-escola-dar-mais-a-quem-
tem-menos. Acesso em: 12 mar. 2021.
11