AÇÃO RESCISÓRIA

RENATO SARAIVA

AÇÃO RESCISÓRIA
Trata-se de uma ação de conhecimento, de natureza constitutivo-negativa, objetivando a desconstituição ou a anulação da res judicata. Em outras palavras, a ação rescisória é uma ação autônoma que visa desconstituir ou anular sentença judicial transitada em julgado (ou acórdão), em função de vícios insanáveis.

II. apenas. 836 da CLT previa a possibilidade de ajuizamento de ação rescisória no âmbito da Justiça do Trabalho. determinando a aplicação dos dispositivos do Código de Processo Civil. 485 e seguintes. Súmula 194 do TST .AÇÃO RESCISÓRIA No Código de Processo Civil. a dispensa do depósito prévio exigido no art. do digesto processual civil. a ação rescisória está regulada nos arts. 488. O art. ressalvando.

salvo prova de miserabilidade jurídica do autor. publicada no DOU em 25 de junho de 2007. .AÇÃO RESCISÓRIA A Lei 11.495/2007. 836 da CLT passando a estabelecer que a propositura da ação rescisória está sujeita ao depósito prévio de 20% do valor da causa. modificou a redação do art.

• Trânsito em julgado da decisão. a saber: • Sentença de mérito. .AÇÃO RESCISÓRIA Dois são os requisitos para a propositura da ação rescisória.

. admite a ação rescisória em face de sentença transitada em julgado. por meio da Súmula 514. ainda que contra ela não se tenham esgotados todos os recursos.AÇÃO RESCISÓRIA O Supremo Tribunal Federal.

visto não ser admissível ação rescisória preventiva. conforme entendimento consubstanciado na Súmula 299 do TST .AÇÃO RESCISÓRIA O corte rescisório não pode ser utilizado antes do trânsito em julgado da sentença ou acórdão.

Súmula 192 do Colendo TST .AÇÃO RESCISÓRIA A ação rescisória será sempre julgada pelos tribunais. pelo Tribunal Regional do Trabalho respectivo ou pelo Tribunal Superior do Trabalho. no âmbito laboral. dependendo da sentença ou acórdão a ser rescindido.

487 CPC – Tem legitimidade para propor a ação: I – quem foi parte no processo ou o seu sucessor a título universal ou singular. II – o terceiro juridicamente interessado. 487 do CPC estabelece os legitimados a propor ação rescisória. Vejamos: “Art.AÇÃO RESCISÓRIA O art. III – o Ministério Público: a) se não foi ouvido no processo. b) quando a sentença é o efeito de colusão das partes. em que lhe era obrigatória a intervenção. a fim de fraudar a lei” .

o juízo rescisório (iudicium rescissorium). apenas em poucas situações o tribunal exercerá somente o chamado juízo rescindente (iudicium rescindens). em várias hipóteses previstas no art. . além do juízo rescindente. limitando-se a atuação da Corte Trabalhista a rescindir o julgado. II e IV. Com efeito.AÇÃO RESCISÓRIA O autor da ação deverá cumular ao pedido principal de rescisão do julgado pleito de novo julgamento da causa pelo mesmo tribunal que apreciou a rescisória. 485 do CPC. proferindo novo julgamento da causa. 485. como nas hipóteses do art. Logo. o tribunal exercerá também. do CPC.

. se for o caso. de novo julgamento da causa. 488. I. não se pode esquecer que o art.AÇÃO RESCISÓRIA Ademais. do CPC elenca como requisito obrigatório da petição inicial a cumulação ao pedido de rescisão. não sendo possível considerar implícito o pedido de novo julgamento.

AÇÃO RESCISÓRIA As hipóteses de cabimento da ação rescisória estão previstas no art. 485 do CPC .

o de novo julgamento da causa. . 282 do próprio CPC (requisitos da petição inicial). devendo o autor cumular ao pedido de rescisão.AÇÃO RESCISÓRIA Estabelece o art. 488 do CPC que a petição inicial será elaborada com observância dos requisitos essenciais do art. quando for o caso.

. podemos destacar a decisão rescindenda e a sua prova do trânsito em julgado. conforme demonstram a Súmula 299 e a OJ 84 da SDI-II.AÇÃO RESCISÓRIA Como documentos indispensáveis à propositura da ação rescisória. ambos do TST.

. poderá o juiz-relator. com base no art.AÇÃO RESCISÓRIA Distribuída a peça vestibular da ação rescisória. 295 do CPC. indeferir a petição inicial. decisão esta sujeita ao recurso denominado agravo regimental. de forma monocrática.

da SDI-II/TST. tinha posição firmada no sentido da utilização da medida cautelar com tal finalidade. 489 do CPC determinava que a ação rescisória não suspendia a execução da sentença rescindenda. discutia-se na doutrina acerca da possibilidade ou não da concessão de antecipação de tutela em ação rescisória. conforme se observa na Súmula 405 do TST e nas Orientações Jurisprudenciais 76 e 131. . embora reconhecesse a possibilidade da suspensão da execução da sentença rescindenda. objetivando suspender a execução da sentença rescindenda. O Tribunal Superior do Trabalho. e não a antecipação de tutela.AÇÃO RESCISÓRIA Considerando que a antiga redação do art.

.280. passou a ser plenamente possível.AÇÃO RESCISÓRIA Todavia. a concessão de antecipação de tutela suspendendo o cumprimento da sentença. caso imprescindíveis e sob os pressupostos previstos em lei. Logo.280/2006. 489 do CPC. com a modificação do art. de medidas de natureza cautelar ou antecipatória de tutela”. a Lei 11. desde que preenchidos os pressupostos previstos em lei. ressalvada a concessão. estabelecendo que: “O ajuizamento da ação rescisória não impede o cumprimento da sentença ou acórdão rescindendo. imposta pela Lei 11. 489 do CPC. de 16 de fevereiro de 2006 modificou a redação do art.

apresente sua resposta. . determinará o relator a citação do réu a fim de que no prazo fixado entre 15 e 30 dias. contando-se o prazo em quádruplo quando o reclamado tratar-se de pessoa jurídica de direito público ou do Ministério Público do Trabalho.AÇÃO RESCISÓRIA Recebida regularmente a petição inicial da ação rescisória.

AÇÃO RESCISÓRIA Oferecida a resposta pelo demandado. . Posteriormente. quando. o relator determinará a abertura de prazo sucessivo de 10 dias para autor e réu ofertarem razões finais. prova testemunhal). caso os fatos alegados dependam de prova (em geral. fixando prazo de 45 a 90 dias para devolução dos autos (art. o relator delegará a competência ao juiz da Vara do Trabalho na localidade onde deva ser produzida. 492 do CPC). finalmente serão os autos submetidos a julgamento pelo tribunal respectivo.

Portanto. Vale mencionar que. o prazo decadencial da ação rescisória somente começa a fluir para o Ministério Público que não interveio no processo principal a partir do momento em que teve ciência da fraude (Súmula 100 do TST. contados do trânsito em julgado da decisão. 495 do CPC que o direito de propor ação rescisória se extingue em dois anos. o interessado terá o prazo decadencial (não sujeito à interrupção ou suspensão) de dois anos para propor a atinente ação rescisória.AÇÃO RESCISÓRIA Estabelece o art. evidenciada a colusão das partes. item VI). . transitada em julgado a decisão meritória.

.AÇÃO RESCISÓRIA A respeito do prazo para ajuizamento da ação rescisória. cabe destacar a Súmula 100 do TST e a OJ nº 80 da SDI-II/TST.

Da decisão de Tribunal Regional do Trabalho. é cabível recurso ordinário para o Tribunal Superior do Trabalho. 158 DO TST – AÇÃO RESCISÓRIA – RECURSO. em ação rescisória. de acordo com a matéria).AÇÃO RESCISÓRIA Quando a ação rescisória for julgada originariamente pelo Tribunal Regional do Trabalho. Exprejulgado n. o apelo cabível em face do acórdão prolatado é o recurso ordinário. conforme estabelecido na Súmula 158 do TST. . em face da organização judiciária trabalhista. in verbis: “Súm. que será julgado pelo Tribunal Superior do Trabalho (SDI-II ou SDC. 35”.

AÇÃO RESCISÓRIA Caso a ação rescisória seja proposta originariamente no Tribunal Superior do Trabalho. . recurso extraordinário para o Supremo Tribunal Federal. eventualmente. poderá haver a interposição de embargos e.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful