Você está na página 1de 30

Aldo Rossi Carlo

MORFOLOGISMO Aymonino
I PÓS Rob
- MODERNISMO
Krier
Aldo Rossi
Biografia

“Eu não sou obcecado


pela arquitetura, mas
sempre tentei realizá-la
de uma maneira
honesta, como aqueles
que honestamente
exercem sua profissão”.
1

1931-1997
Aldo Rossi
• Arquiteto e teórico italiano conhecido por usar formas
Biografia

geométricas puras em suas obras.

• Cursou arquitetura no Politécnico de Milão onde graduou-


se em 1959.

• Em 1966 publicou seu primeiro livro: Arquitetura da


Cidade que logo se tornou um clássico da literatura
especializada da área.

• Sua atividade profissional muda completamente quando


Carlo Aymonino lhe propõe projetar parte do complexo
“Monte Amiata”. Realiza então o projeto de blocos de
apartamento Gallaratese (Milão 1969-73) representando na
prática para a arquitetura italiana, o longo período de
pesquisa sobre moradia e morfologia urbana, iniciada por
Rossi e Aymonino na Universidade de Veneza.
Aldo Rossi
Biografia

Projeto de blocos de apartamento Gallaratese (Milão 1969-73)


Aldo Rossi
Biografia

• Em 1990, ganhou o prêmio Pritzker pelo conjunto de


sua obra.

• Ada Louise Huxtable descreveu Rossi como “um poeta


que por acaso é um arquiteto.”²

• O juri do prêmio Pritzker considera seu livro Arquitetura


da Cidade (1966) como um estudo significativo do
planejamento urbano.

• Lecionou no Politecnico de Milão, no Instituto


Universitário de Arquitetura de Veneza, no Poliécnico
Federal de Zurique e na Cooper Union em Nova Iorque.
Aldo Rossi
Morfologism

• Morfologia Social - analisa as atividades dos grupos


sociais enquanto se manifestam duradouramente através
de determinadas características territoriais.” 3
• “Para a morfologia social, o bairro é uma unidade
morfológica e estrutural; é caracterizado por uma certa
paisagem urbana, por um certo conteúdo social e por uma
função; portanto, uma mudança num desses elementos é
suficiente para fixar o limite do bairro.” 4
o

• “A forma com que se realizam os tipos de edificações


residenciais, o aspecto tipológico que os caracteriza, está
intimamente ligado à forma urbana.” 5
• A morfologia urbana entende que uma área específica é
delimitada por apresentar caracteres homogêneos físicos e
sociais.
Aldo Rossi
Morfologism

• “O estudo da tipologia arquitetônica e morfologia urbana


- termos associados ao Aldo Rossi - concentravam-se no
estudo detalhado de configurações invariantes de unidades
onde cidadãos habitavam, e na textura feita por essas
unidades em suas cidades.”6

• Os estudos de tipologia e morfologia compreendem uma


longa tradição de estudar as cidades, suas formas, e
especialmente os processos socioeconômicos que regem
o

sua produção. Os Kriers e Rossi se dedicaram a esse estudo.


Eles popularizaram a noção de que o estudo da arquitetura
leva a um entendimento da sociedade tão valido quanto
aquele fornecido por disciplinas como economia e
sociologia. Entretanto, nem os Kriers nem Rossi
introduziram explicitamente em seus campos de projetos a
Aldo Rossi
Obras

1971-84 Cemitério de San Cataldo em Modena

1979 Il Teatro del Mondo projetado para a Bienal de Veneza


Aldo Rossi
Obras

1995 Museu Bonnefanten em Maastricht


1986 Palazzo Hotel em Fukuoka, Japão
Aldo Rossi
Referências

NOTAS
1
Tradução livre de parte do discurso de Rossi de agradecimento pelo Prêmio Pritzker.
http://www.pritzkerprize.com/rossi.htm#...about%20Aldo%20Rossi . Visitado em 22 de Maio de 2007, às
17h.
3
Citações do livro Arquitetura da Cidade.
4
Citações do livro Arquitetura da Cidade.
5
Citações do livro Arquitetura da Cidade.
6
RYKWERT, Joseph. The Idea of a Town: : the Anthropology of Urban Form in Rome, Italy and the Ancient
World. MIT Press, 1988.
7
CUTHBERT, Alexander R. Designing Cities: Critical Readings in Urban Design. Blackwell Publishing, 2003

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

CUTHBERT, Alexander R. Designing Cities: Critical Readings in Urban Design. Blackwell Publishing, 2003.

DUIN, Leen van. BARBIERI, Umberto S. A Hundred Years of Dutch Architecture 1901-2000. Uitgeverij Boom,
2003. pg 60

ROSSI, Aldo. Arquitetura da Cidade. Martins Fontes, 2001.

RYKWERT, Joseph. The Idea of a Town: : the Anthropology of Urban Form in Rome, Italy and the Ancient
World. MIT Press, 1988.
Aldo Rossi
SLIDES
Referências

Slide 2
foto PB , vamos substituir pela foto em anexo? referência da foto anexada
http://www.vallievalli.com/fusital/img/designers/full_designer_15.jpg
Foto cadeira vermelha
http://www.pritzkerprize.com/IMG0021.jpg

Slide 4
http://books.google.com/books?id=dihudDtSwlEC&pg=PA60&ots=9_CdB1XwCR&dq=aldo+rossi+gallarates
e&sig=Ert9j6v3QtyC-WXT2MuDrESe5TQ

Slide 9
Cemitério
http://www.significantcemeteries.net/significant/modena/Intro.html

1979 Il Teatro del Mondo projetado para a Bienal de Veneza Croqui


http://www.vitruvius.com.br/arquitextos/arq000/imagens/020_1.jpg
Foto Teatro
http://www.anderssonart.com/texts/artikkelit/genova/rossi.jpg

Slide 10
1995 Museu Bonnefanten em Maastricht
http://www.usc.edu/dept/architecture/slide/ghirardo/CD3/new/98.jpg

Fukuoka
www.japan-photo.de/mod-au40.htm
Aymonino
Biografia

Carlo Aymonino

1926 - Atual
Nascido em Roma, em 18 de
julho de 1926, ainda é vivo.

Em 1950 formou-se arquiteto e


Fonte: site casadellaarchitettura
urbanista na Universidade de
Roma.

Depois de escrever artigos para


diversas revistas da área,
participou de diversos debates
sobre arquitetura nos anos 50 e em
1960 fundou o Studio AYDE com
Mauricio Aymonino, seu irmão, e os
Fonte: site: aamgalleria
irmãos Baldo e Alessandro Rossi.
Aymonino
Biografia

Na área do planejamento
urbano desenvolveu a idéia
dos centros direcionais,
junções das cidades pelo seu
desenvolvimento em termos
de tipologias urbanas.

Aymonino pertence ao grupo


dos mais importantes
arquitetos e urbanistas
italianos pós-guerra.
Trabalhou com Mario Ridolfi
e Ludovico Quaroni entre
1949 e 1954 na Via Tiburtina
num notável projeto neo- Fonte: livro: Origenes e desrollo de la ciudad moderna –
C. Aymonino
realista italiano.
Aymonino
Morfologism

No fim dos anos 50 a busca de Aymonino aspira resolver o


projeto da complexidade das diversidades e das contradições
existentes à escala da cidade nos detalhes arquitetônicos. A
adesão teórica à tensão recompositiva da modernidade
transforma-se residencial concreto do “Monte Amiata” do
Gallaratese de Milão (1967-72 no todo), de planejamento na
colaboração M. Aymonino, S. Messarè, projeto que tem
também a colaboração de Aldo Rossi, que Aymonino pede
para planejar a parte do complexo.
o

Fonte: site vitruvius


Aymonino
O projeto do Gallaratese representa o cume da busca nas
Morfologism

fundações da ciência nova da cidade, a resposta concreta à


busca teórica que se estava tornando com Aldo Rossi. Nos
trabalhos e nos projetos dos anos 70, a poética de
Aymonino se expressa com uma linguagem que a integra e
respeita as complexidades da tipologia geométrica e
“intenso cromatismo”.
o

Fonte: site vitruvius Fonte: site: casadellaarchitettura


Aymonino
Dos anos 70 são os projetos Em 1980 C. Aymonino cobriu
Obras

para a universidade de cargas com o membro de


Florença (1971), para a conselho da cidade às
Universidade da Calábria participações no Centro
(1973), para o Palácio da Histórico de Roma, dando
Justiça de Ferrara (1977- através a uma série das
1984), o Campus Escolar participações e dos estudos na
Avançado de Pesaro (1970- cidade que marcaram um
1984). momento realizado na maneira
se usar e vivendo o centro
histórico. Mais tarde nele
focalizou sua atenção na escala
da cidade.

Fonte: site principebb.com

Fonte: site: quattrobaj.com


Aymonino
Obras

Fonte: site: hotelselenaroma Fonte: site: enroma.it


Aymonino
Dos anos 80 são as plantas para o Edifício Residencial ao
Obras

Giudecca em Veneza (1984), o Centro Residencial e Comercial


Benelli em Pesaro (1980-83), o Complexo Residencial Tor
Sapienza em Roma (1981-82), o sistema de quarteirões públicos
no Centro de Terni (1985) o sistema multifuncional a Scandicci
(1989), a Saint Donà de Piave (1990), dentro de Ostiense em
Roma (1991). Atualmente tem um estudo para Roma e um para
Veneza; entre seus projetos a cobertura do Jardim Romano
dentro do Museu Capitolini de Roma.

Tor Sapienza
Fonte: site: casadellaarchitettura
Aymonino
A teoria, o estudo da habitação e o estudo na cidade são claramente a
Obras

indagação e a expressão de Aymonino nas testemunhas numerosas


entre que Origens e Desenvolvimento da Cidade Moderna (Padova
1971), Significado da Cidade (Bari 1975), O Estudo dos Fenômenos da
Cidade (Roma 1977), Um projeto para o Centro Histórico de Roma (com
R. Briquette, Roma 1983), Praça da Itália para Projetar os Espaços
Abertos (Milan 1988), e A Cidade de Padova (com outros autores, Padova
1970), Compreendido eles XIX do século e Compreendido eles XX do
século (Roma 1975, 1977).
O hábito de projetar parece ser o braço
com que Carlo Aymonino sucede para
controlar, ao contextualizar e jogar com o
projeto, que vem representado em vistas
tridimensionais, freqüentemente do
formato grande, em que as sombras são
introduzidas e figuram que sancionam o Biblioteca de Bologna
tipo de referência o espaçam, os Fonte: site: vitruvius
pertences da planta a uma categoria o
Aymonino
Livros:
Referência

AYMONINO, Carlo. ORIGENES Y DESARROLLO DE LA CIUDAD MODERNA. Barcelona,


Gustavo Gili, 1978.
_________. O Significado das Cidades. Lisboa, Presença, 1985.

Sites:

www.aamgalleria.it
www.casadellarchitettura.it
www.unipr.it
s

www.eng.archinform.net
www.koulermos.com
www.cartage.org.lb
www.d-architettura.it
www.vitruvius.com.br
www.noticias.uol.com.br/inter/reuters/2004/03/08/ult729u34560.jhtm
www.pgau-cidade.ufsc.br
www.architettiroma.it
Rob
•Krier
Nasceu em Grevenmacher,
Biografia

Luxemburgo.
• Estudou na Escola Técnica em
Munique (1959-64) e colaborou
com Oswald Mathias Ungers em
Cologne e Frei Otto em Berlim e
Stuttgart (1967-70).

1938 - Atual
• Lecionou em Stuttgart, Lausanne,
na Universidade Yale, e na
Universidade de Viena (1976-98).
• Escreveu o livro Espaço Urbano
na Prática e Teoria (1975)
apresentando alternativas
• Participou da realização e coordenação no projeto de
urbanísticas para cidades
Kirchsteigfeld em Potsdam (1992-97) e transferiu seu
reconstruídas.
escritório de Viena aberto em 1976 para Berlim em 1993
quando firmou parceria com Christoph Kohl.
Rob Krier
Morfologism

“Para Cada um destes tipos de


edifícios pode se confeccionar
uma fachada adequada,
segundo sua função e sua
construção. As figuras adjuntas
reproduzem apenas uma
pequena parte das inúmeras
possibilidades de composição.
Cada uma destas arquiteturas
o

influencia de modo especial na


medida do espaço urbano”.¹

Estudo de Fachadas
Fonte: KRIER, Rob. El espacio urbano, pág. 27
Rob Krier
"Com esta coleção de material, quero convencer aos teóricos e aos
Morfologism

científicos da arquitetura de que, no futuro, o componente espaço


deve ter maior consideração e deveriam incluí-lo com mais
exatidão em seu modo de ver a arquitetura e o urbanismo”²

“Em realidade, uma forma


espacial geometricamente clara,
requer uma arquitetura muito
sutil e de alta qualidade. Cada
erro arquitetônico é
imediatamente perceptível e
o

prejudica a impressão total que


dá ao espaço. Ao ter formas
irregulares, prevalece a
Deformação
Estudos geométrica de uma praça quadrada
de Praças
variedade. Uma expressão e exemplos de distintas
Fonte: KRIER, Rob. embocaduras
El espacio urbano, pág.de
33ruas.
arquitetônica equivocada não é Fonte: KRIER, Rob. El espacio urbano, pág. 32
Rob Krier
Tipos de espaços e suas
combinações
Morfologism

• Os processos de transformação dos


tipos de espaços podem produzir
figurações geometricamente
regulares e irregulares
• A variedade das possíveis seções
de edifícios influência na qualidade
espacial de todas estas fases de
o

transformação.
• Todas as formas de espaço
explicadas tem as características de
“fechada” e “aberta”.
Tipos de espaço
• Os três tipos de espaços e suas Fonte: KRIER, Rob. El espacio urbano, pág. 31
Rob Krier
Morfologism
o

Concurso para Centro Governamental de Berlim, projeto de Leon Krier e Rob Krier
Fonte: Site: Vitruvius
Rob Krier
Obras

“Suas técnicas são sutis.


Não insinua uma
neutralidade crítica (nem
sequer sua possibilidade).
Tem, realmente, muito
pouco que dizer sobre a
‘ciência’ ou ‘história’ (não é
vítima de nenhum dos
dois). Seus argumentos são
o pólo oposto das das
New Town of Ouderkerk, Holland 2002
estratégias de mobilização
Rob Krier (Krier&Kohl Architects, Berlin)
que associamos com os Fonte: site: KATARXIS
protagonistas do
moderno.”4
Rob Krier
Obras

Modelo de quadra, Kirchsteigfeld Via de acesso, Kirchsteigfeld


Fonte: Site: Euro Council Fonte: Site: Euro Council

Projeto de Kirchsteigfeld em Potsdam | 1992-97


Rob Krier
Obras

Vista aérea Praça


Fonte: Site: Krier · Kohl · Architekten Fonte: site: Krier · Kohl · Architekten

DE RESIDENT, Den Haag, Niederlande | 1989-2000


Rob Krier
Referências

NOTAS

1
Citação do livro El espacio urbano, pág. 27

² Citação do livro El espacio urbano, pág. 32


3
Citação do livro El espacio urbano, pág. 33
4
Citação do livro El espacio urbano, pág. 11

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

BRANDÃO, Zeca. O papel do desenho urbano no planejamento estratégico: a nova postura do


arquiteto no plano urbano contemporâneo, texto nº 134, jun. 2002. Arquitexto/Vitruvius. Disponível
em: http://www.vitruvius.com.br/arquitextos/arq000/esp134.asp - 38k

EURO COUNCIL. New Urbanism in Europe. Disponível em: http://www.eurocouncil.net/id21.htm

KRIER, Rob. El espacio urbano: proyetos de Stuttgart. Barcelona, Gustavo Gili, 1981.

KRIER/Kohl/Architekten. Disponível em: http://www.krierkohl.com

KATARXIS. Tradition and the Individual Talent. Nº 2, katarxis-publications

Disponível em: http://www.katarxis-publications.com/katarxis02-1/id12.html


de

UNVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE


ESCOLA DE ARQUITETURA E URBANISMO
MESTRADO EM ARQUITETURA E URBANISMO
Profª: Marlice N. S. Azevedo
Alunas: Adriana Amorim
trabalho
Equipe

Ana Paula Gomes


Marina Menezes