Você está na página 1de 47

TEORIAS DE APRENDIZAGEM prof

JEAN PIAGET
INTERACIONISTAS
fatores internos e externos se inter-relacionam continuamente, formando uma
complexa combinação de influências.

Os interacionistas discordam da teoria inatista, por desprezar o papel do


ambiente, e da teoria ambientalista porque ignoram fatores maturacionais.

Os interacionistas destacam que o organismo e meio exercem ação recíproca.


Um influencia o outro e essa interação acarreta mudanças sobre o indivíduo.
JEAN PIAGET
 Epistemologia genética revelar os processos pelos quais se constituem os diferentes
estados , estruturas do conhecimento – estuda como muda e evolui o conhecimento

 Processo de formação dos diferentes estados alcançados pelo conhecimento (deve ser
estudado de maneira histórica)

 Inteligência = caso particular de adaptação biológica

 Inteligência = forma de equilíbrio para a qual tendem todas as estruturas cognitivas


PSICOLOGIA GENÉTICA
Junto com a análise histórico-crítica – que estuda a evolução do conhecimento
científico em seus aspectos históricos e culturais.
O método psicognético estuda como os seres humanos passam de um estado de
menor conhecimento a um estado de maior conhecimento ao longo do
desenvolvimento.
DESENVOLVIMENTO COGNITIVO
Jean Piaget “ como uma sucessão de estágios e subestágios caracterizados pela
forma particular de como os esquemas de ação e conceituais se organizam - se
organizam e se combinam entre si formando estruturas” (Coll et al. 2007, p. 46).

Qualquer aprendizagem terá de ser medida em relação às competências cognitivas


próprias de cada estágio, as possibilidades que os sujeitos tem e aprender e, por
isso, será necessário identificar o nível cognitivo antes de iniciar as sessões de
aprendizagem (Coll et al , 2007, p. 46.)
SISTEMATIZAÇÃO
Conteúdo – seus interesses, como resolve
problemas, diferenças na maneira de
pensar

Estrutura – biológico, transmissão


hereditárias de estruturas físicas (SNC),
reflexos (sucção/apreensão),
gradualmente desenvolve estruturas
psicológicas (esquemas)

Função – organização e adaptação


(assimilação a acomodação)
APRENDIZAGEM
o processo de construção do conhecimento não pode ser entendido como algo
predeterminado pelas estruturas internas do sujeito e tampouco pelas características
do objeto.

Tais estruturas resultam de uma construção contínua, enquanto que as características


do objeto só são conhecidas pela mediação dessas estruturas.
O conhecimento seria o resultado de interações que se produzem entre o sujeito que
conhece e o objeto a ser conhecido, contendo um elemento de elaboração novo.

A troca inicial envolvendo sujeito e objeto ocorreria a partir das ações do sujeito.
PROCESSO DE APRENDIZAGEM
Não existe conhecimento resultante do simples ato de registrar observações e
informações, desprovidas de uma estrutura relativa às atividades do próprio sujeito.
Todo o conhecimento em si pode ser considerado como um processo de construção
que vai sendo elaborado desde a infância, por intermédio de interações entre o
sujeito e os objetos desse conhecimento, sejam estes do mundo físico ou cultural.
como se passa de um conhecimento menos elaborado para um conhecimento mais
elaborado?

Como se dá o desenvolvimento mental quanto à construção do conhecimento?


SUJEITO EPISTÊMICO
O sujeito que aprende é ativo em todas as fases de seu desenvolvimento, buscando
conhecer e compreender o mundo que o cerca.

Para Piaget o conhecimento não se verifica pelo simples contato entre sujeito e
objeto.
Suas possibilidades, podem surgir, a cada momento, dos esquemas de assimilação,
dos esquemas de ação, ou de operações mentais, que em suma, também são ações,
porém, que se realizam no plano mental.
Tais esquemas sofrem transformações em função da maturação biológica, do impacto
das experiências vividas, das trocas interpessoais e das transmissões culturais.
Acomodação
Mudanças que o organismo faz em suas estruturas – lidar com estímulos ambientais
Transformação do organismo

Assimilação
Refere-se ao processo em que não o organismo, mas o objeto é que é transformado
e se torna organismo
EXISTEM OBJETOS DO CONHECIMENTO QUE APRESENTAM PROPRIEDADES QUE NEM SEMPRE
POSSAM SER ASSIMILADAS PELOS ESQUEMAS JÁ ESTRUTURADOS NO SUJEITO, E, POR ESTA
RAZÃO, EXIGEM UMA AMPLIAÇÃO.

construção de um esquema de ação na primeira infância, quando a criança ou o


bebê que já construiu o esquema de sugar, é capaz de assimilar a mamadeira,
porém forçosamente o modificará, para que possa também assimilar a chupeta.
PROCESSO DE ACOMODAÇÃO
que pode surgir como resultado da ação do sujeito, que se modifica para que novos
conhecimentos sejam construídos, ou simplesmente ser provocado pela natureza
inusitada do próprio objeto.
O conteúdo das assimilações e acomodações
sofrerá variações ao longo do processo de
desenvolvimento cognitivo, pois a atividade
inteligente é sempre ativa e organizada,
movimentando-se da assimilação do novo ao já
construído, e da acomodação do construído ao
novo, por aproximações sucessivas, onde são
articuladas novas assimilações e acomodações,
completando-se num processo denominado
“adaptação”.
PROCESSO DE EQUILIBRAÇÃO

Diante de um estímulo, de um desafio ou diante de uma lacuna no conhecimento,


ocorre, no sujeito, um certo “desequilíbrio” intelectual, que o deixa curioso, instigado,
ou motivado e, por meio de assimilações e acomodações sucessivas, o faz buscar o
restabelecimento do equilíbrio.
PROCESSO DE EQUILIBRAÇÃO

Ao final de cada adaptação, um novo esquema de assimilação se completa,


tomando-se estruturado e disponível, para que o sujeito possa realizar novas
acomodações e assim sucessivamente.
JEAN PIAGET
Estudou o desenvolvimento humano e relacionou-o à aprendizagem, utilizando-se das
Estruturas Cognitivas que regulam a influência do meio, que são resultados de
processos genéticos.
Enfatiza o processo de cognição através do qual o universo de significados do
indivíduo tem origem.
A aprendizagem constrói-se em processo de troca, por isso sua teoria é chamada de
construtivista. Informação, transformação, armazenamento e uso da informação
envolvida na cognição
Processo que atribui significados à realidade em que o indivíduo se encontra.
CONTRIBUIÇÕES DE PIAGET
Epistemologia genética
Estudo dos mecanismos de formação do conhecimento lógico, tais como:
- noções de tempo e espaço
- noções de objeto
- noções de causalidade
- da gênese
- da evolução do conhecimento
CONTRIBUIÇÕES DE PIAGET
Inteligência
Adaptação a situações novas
Ocorre em etapas ou estágios sucessivo, com complexidades crescentes, encadeadas
umas às outras.

Construtivismo sequencial
Desenvolvimento da inteligência faz-se pela complexidade crescente, onde um
estágio é resultante de outro anterior.
Estágio = patamares de desenvolvimento que se dá pela organização das ações de
pensamentos, característico de cada fase do desenvolvimento humano.
CONTRIBUIÇÕES DE PIAGET
Como a criança aprende:
Sensório-motor = a principal característica deste período é a ausência da função
semiótica. A inteligência da criança se dá através das percepções (simbólico) e das
ações (motor) = deslocamentos do próprio corpo.
Inteligência eminentemente prática.
Pré-operatório = aprendizagem instrumental básica – permite o seguimento da
linguagem, do desenho, da imitação, da dramatização, dentre outras.
Cria imagens mentais na ausência do objeto dou da ação
CONTRIBUIÇÕES DE PIAGET
Período Operatório concreto:
Marcado pela reversibilidade =quando o operação deixa de ter um sentido
unidirecional = capacidade de voltar , de retornar ao ponto de partida.
Conservação =permite a formação de novas estruturas.

Período Operatório Lógico Formal


Logicização =processo de transformar o pensamento simbólico e intuitivo em
pensamento operatório.
CONTRIBUIÇÕES DE PIAGET
As crianças desenvolvem espontaneamente noções sobre o mundo físico e que o ensino deve ser
compatível com o nível de desenvolvimento mental da criança.

A ideia de ensino reversível = ensinar é provocar o desequilíbrio, mas este não pode ser tão grande a
ponto de não permitir a equilibração que levará a um novo equilíbrio.

Assim, se a assimilação de um tópico requer um grande desequilíbrio, o professor deve introduzir passos
intermediários para reduzi-lo.

O Ensino reversível não significa eliminar o desequilíbrio e sim passar de um estado de equilíbrio para
outro através de uma sucessão de estados de equilíbrio muito próximos, tal como em uma transformação
termodinâmica reversível.
CONTRIBUIÇÕES DE PIAGET
Outra influência da teoria de Piaget, no ensino, é o recurso aos métodos ativos,
conferindo-se ênfase à pesquisa espontânea da criança ou do adolescente através
de trabalhos práticos para que os conteúdos sejam reconstruídos pelo aluno e não
simplesmente transmitidos.

Mas as ações e demonstrações só produzem conhecimento se estiverem integradas à


argumentação do professor.
representação

CONHECIMENTO

Esquemas de
equilibração ação
temporariamente
estáveis

Desequilibrio
Acomodação de
esquemas O conflito
cognitivo

Assimilação de
novos elementos
APRENDIZAGEM CONSTRUTIVISTA
Parte da natureza social e socializadora da educação, considera que a “estrutura
cognoscitiva está configurada por uma rede de esquemas de conhecimentos, os quais
se definem como as representações que uma pessoa possui em um dado momento
sobre algum objeto de conhecimento.
Ao longo da vida esses esquemas são revisados, modificados, tornados mais
complexos e adaptados à realidade, mais ricos em relações”.

(César Coll apud Zabala,2002, p.102)


APRENDIZAGEM CONSTRUTIVISTA

[...] não basta que os alunos deparem-se com conteúdos para aprender, é
necessário que diante dos conteúdos possam utilizar seus esquemas de
conhecimentos, contrastá-los com o que é novo, identificar semelhanças e
discrepâncias, integrá-los em seus esquemas.”

(Zabala, 2002, p.102)


APLICAÇÕES EDUCACIONAIS
Caracterizam-se por seu volume e diversidade de contextos educacionais:
Educação familiar
Educação escolar
Educação extra-escolar
APLICAÇÕES EDUCACIONAIS
Diversidade de níveis de ensino:
Pré-escolar
Ensinos fundamental, médio, superior
APLICAÇÕES EDUCACIONAIS
Diversidade de conteúdos:
Matemática
Ciências naturais
Ciências sociais
Linguagem oral, leitura e escrita
APLICAÇÕES EDUCACIONAIS
Diversidade de problemáticas:
Diferenças individuais
Educação especial
Elaboração de materiais didáticos
Formação de professores
APLICAÇÕES EDUCACIONAIS
Diversidade dos aspectos do processo educacional em questão:
Objetivos
Conteúdos
Avaliação
Método de ensino
O DESENVOLVIMENTO COGNITIVO
O desenvolvimento consiste na construção de uma série ordenada de estruturas
intelectuais que regulam as trocas funcionais ou comportamentais da pessoa com seu
meio.

A realização de determinadas aprendizagens específicas – o conhecimento dos


valores ou das normas sociais, domínio da língua escrita – podem ser tão
determinantes da natureza e da ampliação das trocas reais que a criança pode ter
com seu meio quanto as competências cognitivas – por ter alcançado certo nível de
desenvolvimento
O NÍVEL DE DESENVOLVIMENTO E CAPACIDADE DE
APRENDIZAGEM
A capacidade de aprendizagem depende do nível de desenvolvimento cognitivo do
sujeito.

Os níveis do desenvolvimento identificados pela psicologia genética – porque


definem níveis de competência cognitiva que determinam o que o sujeito pode
compreender, fazer ou aprender em um determinado momento, são úteis como ponto
de referência para selecionar os conteúdos do ensino.
O NÍVEL DE DESENVOLVIMENTO E CAPACIDADE DE
APRENDIZAGEM: LIMITAÇÕES
1. tem origem no fato de que as idades médias em que se alcançam os níveis
sucessivos de competência têm apenas um valor indicativo
Variações = atrasos ou antecipações

Conteúdos com base nas idades médias (alcançam as competências cognitivas) –


pode gerar desajustes – faz-se necessário avaliar antes de começar o ensino.
O NÍVEL DE DESENVOLVIMENTO E CAPACIDADE DE
APRENDIZAGEM: LIMITAÇÕES
2. Não é fácil determinar com exatidão as competências que atuam como requisitos
na aprendizagem dos conteúdos escolares concretos
O FUNCIONAMENTO COGNITIVO E A
METODOLOGIA DO ENSINO
O conhecimento é sempre o resultado de um processo de construção.
A aprendizagem escolar não consiste em uma recepção passiva do conhecimento,
mas de um processo ativo de elaboração.
Os erros de compreensão provocados pelas assimilações incompletas ou incorretas
do conteúdo são degraus necessários e muitas vezes úteis desse processo ativo de
elaboração.
Ensino deve favorecer interações múltiplas entre o aluno e os conteúdos que tem que
aprender;
O aluno constrói o conhecimento por meio das ações efetivas ou mentais
Que realiza sobre o conteúdo de aprendizagem.
O FUNCIONAMENTO COGNITIVO E A
METODOLOGIA DO ENSINO
A interpretação construtivista em sentido estrito dá ênfase aos processos individuais e
endógenos de construção do conhecimento e apresenta a atividade auto-estruturante
do aluno.
A ação pedagógica terá como finalidade criar um ambiente rico e estimulante no
qual ele possa se desenvolver sem limitações à sua atividade auto-estruturante.
Inspirou programas de educação pré-escolar, e aos primeiros anos do ensino
fundamental
Aprendizagem ocorre por meio de um processo de acomodação das estruturas, o
amadurecimento biológico como fator determinante deste processo, adoção do
método ativo , para propiciar o desenvolvimento do espírito experimental.
Privilegia aptidões e habilidades dos indivíduos, ênfase para a pesquisa
espontânea, exigindo que toda a verdade seja reinventada , ou resconstruida.), e
não simplesmente transmitida (Piaget, 1973, p. 17).
CRITICAS A TEORIA PIAGETIANA
A interpretação construtivista - aprendizagem escolar no sentido estrito – programas
pedagógicos :
Educação pré-escolar
Primeiros anos do ensino fundamental
Outros níveis de escolaridade – aprendizagem de conteúdos específicos, maior nível
de complexidade, requer ajuda muito mais direta e focalizada
Psicologia genética Aprendizagem escolar
Construção das estruturas (gerais e Construção do conhecimento (natureza
universais) social e cultural)
Desenvolvimento e aprendizagem =
resultante da interação constante entre o
sujeito e o objeto. Saber como o professor pode exercer
influência sobre o processo de
Proporciona uma descrição e uma construção do conhecimento do aluno –
explicação dos processos individuais de atua como mediador entre o aluno e o
desenvolvimento e aprendizagem conteúdo aprendido
Educação-atividade essencialmente
social, relacional e comunicativa
LIMITAÇÕES
Utilização generalizada dos procedimentos de diagnóstico operatório
(competências);
Elevado custo de tempo – aplicação individual

Ausência de uma padronização das provas e da tipificação das condutas ;


Existência de defasagens entre as provas que teoricamente apresentam o mesmo
nível de complexidade;
Domínio do método clínico-crítico (requisito básico para a aplicação)
Domínio da teoria genética
Imagens contidas nestes slides foram retiradas dos sites:
https://www.ideau.com.br/getulio/noticias/ver/1640/INICIO+DO+ANO+LETIVO+E+ADAPTA%C3%87%C3%83O+ESCOL
AR
http://www.jeanpiaget.g12.br/noticias/?/educacaoinfantil/2017/aula_robotica
https://www.cnslsp.com.br/galeria/brinquedoteca/
http://www.uberlandia.mg.gov.br/2014/noticia/16630/aulas_multissensoriais_sao_utilizadas_na_educacao_infantil_munici
pal.html
https://revistacrescer.globo.com/Bebes/Saude/noticia/2016/05/exagero-ou-bom-senso-precisa-esterilizar-mamadeira-
sempre.html
http://www.mamaetagarela.com/o-meu-bebe-esta-mamando-o-suficiente/
https://sorridents.com.br/blog/dedo-chupeta-e-os-problemas-para-os-dentes-das-criancas/
https://www.mundovestibular.com.br/articles/4258/1/A-FORMA-DA-TERRA/Paacutegina1.html
http://www.contato.net/vilem-flusser-e-a-duvida-cartesiana/