Você está na página 1de 49

BRASIL: DE 1946 À

DITADURA MILITAR
O FIM DO
ESTADO NOVO E
A CONSTITUIÇÃO
DE 1946
ESBOÇO:
O QUE FOI O ESTADO NOVO
 O Estado Novo é o nome que se deu ao período em
que Getúlio Vargas governou o Brasil de 1937 a
1945.
 Este período ficou marcado, no campo político, por
um governo ditatorial.
 Era caracterizado pela centralização do poder,
nacionalismo, anticomunismo e por seu
autoritarismo.
Por que o Estado Novo
chegou ao fim?
◈ Getúlio Vargas foi deposto em 29 de outubro de
1945, por um movimento militar liderado por
generais que compunham seu próprio ministério e
que pôs fim ao Estado Novo.
◈ Getúlio foi substituído pelo presidente do Supremo
Tribunal Federal, porque na Constituição de 1937
não existia a figura do vice-presidente.
◈ Após a saída de Vargas em 1945 com o fim do
Estado Novo, foram realizadas novas eleições,
onde pela primeira vez a as mulheres e outros
brasileiros puderam votar pela primeira vez.
Saindo vencedor os
candidatos apoiados por
Vargas, Eurico Gaspar
Dutra.
O QUE FOI A
CONSTITUIÇÃO 1946
Introdução:
 A partir de 1942, quando a posição do Brasil na II
Guerra Mundial se definiu em favor das
potências liberais, o que acabou por fazer com
que o país se engajasse no conflito contra os
regimes totalitários, as contradições nascidas com
essa tomada de posição repercutiram no cenário
político interno.
Como explicar um Estado com tantas
características fascistas que envia seus cidadãos
para lutar e morrer contra o fascismo, em defesa
dos ideais antiautoritários
Introdução:
◈ Ato Institucional no 4 e a Constituição de 1967
◈ A Constituição de 1946, com três Atos Institucionais
revolvendo sua estrutura, não podia mais ser
considerada como uma Constituição de fato, era um
arremedo que valia enquanto não incomodava os que
estavam no poder e à medida que um Ato Institucional
não versasse sobre o assunto.
Introdução:
◈ Decidiu-se então fazer uma nova Constituição,
incorporando nesta os Atos Institucionais e Lei de
Imprensa – que instituiu a censura prévia e o controle
total dos meios de comunicação pelo governo – e a Lei
de Segurança Nacional de fevereiro de 1967.
Introdução:
◈ Nessa Constituição aparece também, dando a ela força
constitucional, a Lei de Segurança Nacional. Essa lei
visava a defesa contra o tipo de “guerra interna” que
muito preocupava os militares anticomunistas no Brasil.
◈ O Ato Institucional no 5
◈ A destruição da vida política pelo governo Castelo
Branco não passou despercebida para muitos setores
da sociedade brasileira.
◈ As tentativas de reação pelas urnas se apresentavam
limitadas pela interferência do Regime no processo e
não havia muitas formas de expressão de
descontentamento possíveis.
◈ O Movimento Estudantil ganhou força na década de
sessenta, principalmente, por estranho que pareça,
como reação a ações do Governo Militar.
◈ Os militares, expulsos das Forças Armadas por não
compartilharem plenamente dos interesses e
pensamentos dos que controlavam o governo, também
tinham partido para a oposição.
Introdução:
Estados e
Município
s
Introdução:
◈ Os Estados retomaram a autonomia perdida
com a Revolução de 1930, assim sendo a
intervenção federal somente poderia se dar
em casos extremos.
 Art. 7 O governo Federal não intervirá nos Estados,
salvo para:
◈ Manter a integridade nacional;
◈ Repelir invasão estrangeira ou a de um Estado em outro;
◈ Pôr termo a guerra civil;
◈ Garantir o livre exercício de qualquer dos Poderes
estaduais;
◈ Assegurar a execução de ordem ou decisão judiciaria;
◈ Reorganizar as finanças do Estado que, sem motivo de
força maior, suspender, por mais de dois anos
consecutivos, o serviço da sua divida externa fundada.
Os
Direitos
Introdução:
◈ A constituição de 1946 confirmou o direito de voto para
alfabetizados maiores de 18 anos e a obrigatoriedade
de alistamento de voto, para homens e mulheres:
◈ “Art. 131. São eleitores os brasileiros maiores de
dezoito anos que se alistarem na forma da lei.”
◈ “Art. 132. Não podem alistar-se eleitores:
◈ Os analfabetos;
◈ Os que não saibam exprimir-se na língua nacional;
◈ Os que estejam privados, temporário ou permanente,
dos direitos políticos.”
◈ “Art.133. O alistamento e o voto são obrigatórios para
os brasileiros de ambos os sexos, salvo as exceções
previstas em lei.”

◈ “Art. 134. O sufrágio é universal e direito; o voto é


secreto e fica assegurada a representação proporcional
dos partidos políticos nacionais, na forma que a lei
estabelecer.”
◈ Quatro anos após a entrada em vigor da
Constituição de 1946, foi promulgada o novo
código Eleitoral (1950), este acabou com o
alistamento ex officio.
Ditadura
Militar
Antecedentes...
◈ Vargas assumiu o poder pelo voto em
51, que apoiou-se nos operários e em
uma politica nacionalistas, isso acabou
por gerar toda a crise e ao seu suicídio
em 1954.
Antecedentes...
◈ O processo de industrialização - com
capital nacional e estrangeiro – acabou
por si concentrar no Centro-Sul do país,
levando a um imenso e descontrolado
crescimento das cidades nessas
regiões.

Antecedentes...
◈ O deslocamento do eixo econômico do rural
para o setor urbano industrial fazia com que a
importância politica das classes médias e do
operariado crescesse em igual intensidade...
Ato Institucional (numero um)

◈ Supremo Comando Revolucionário


com participação de Francisco
Campos, o mesmo autor da
Constituição Ditatorial de 1937.
Ato Institucional (numero um)
◈ Cerca de cinco mil pessoas foram presas;
dois mil funcionários públicos demitidos ou
aposentados compulsoriamente; trezentos e
oitenta e seis tiveram seus mandatos
cassados, e/ou viram seus direitos políticos
serem suspensão por dez anos.

Ato Institucional (numero um)
◈ Quatrocentos e vinte e um oficiais foram
punidos com uma prática a muito
abandonada no direito mundial: a chamada
“MORTE CIVIL”.
Ato Institucional (numero um)
◈ Sete em cada dez confederações de
trabalhadores e sindicatos foram demitidos de
suas diretorias. Pelo menos duas dezenas de
pessoas morreram em 1964 como resultado
direto de golpe.
O Ato
Instituci
onal (o
número 1)
◈ Atos constitucionais, era decretos editados, pelos
militares que tomaram o poder, após 64 (anos de
chumbo) que visavam o controle da politica e da
sociedade brasileira, esses atos passaram por cima das
vontades do congresso e do senado, dando amplos
poderes aos mesmos, amplos poderes para governar;
ao todo foram editado 17 A.I, onde a maioria deles
foram no governo do general castelo branco, porem os
mais conhecidos e invasivos foram os de 1 a 5.
◈ A.I -01
◈ Logo após a instauração do regime, nele foram
cassados políticos ligados ao antigoverno , os políticos
contra o regime , onde mais de 337 políticos perderam
seus direitos por dez anos .
◈ Além disso mais de 10 mil funcionários ligados ao
governo foram exonerados e perseguidos .
◈ Tudo isso nesse primeiro momento visando a fixação
desse regime.
O Ato
Instituci
onal
(número 2
◈ A.I-02
◈ Visava conter a vontade popular que se mostrou
contrario o regime ,com a vitória de vários candidatos
de esquerda nas eleições de 1965
◈ Além disso deu mais poderes ao presidente , vemos
isso com a permissão do mesmo de decretar 180 dias
de estado de sitio sem previa aprovação do congresso.
◈ Oficialização do bipartidarismo.
Introdução: