Você está na página 1de 35

Contribuições filosóficas modernas para o

desenvolvimento psicológico
Empirismo britânico – John Loke
Principal representante do empirismo;

Tábula rasa
conhecimento adquirido na experiencia;

Sensações e Percepções
conhecimento adquirido a partir das sensações sensoriais do mundo interno e externo;

Memória e associação de ideias – ideias simples se juntam para formar ideias complexas
similaridade e contiguidade

Influenciou o estruturalismo no século XX


Associacionismo – David Hume

Todo conhecimento é dado pelos sentidos;

Ser humano é ser percebido;

A ideia é formada pela imagem e seus aspectos elementares (cor,


forma);
Empirismo radical/ ceticismo – David Hartley

É preciso duvidar de tudo;

O conhecimento vem da observação e experimentação;

Crítica à observação ingênua: acreditar no que se vê;


Positivismo/ idealismo - John Stuart Mill

Crença nas ideias vinda da experiencia (derivadas);

Ideias complexas não são apenas o somatório de ideias


simples por meio de processo de associação;

Possibilidade do estudo científico da mente;

A mente exercia um papel ativo na associação de ideias –


influencia nas ideias de Wundt sobre o papel ativo da
mente;
Racionalismo - Gottfried Wilhelm Leibniz
(1646-1716)

• O mundo é feito de elemento simples que representa cada um universo;

• Apercepção: inexistência de reflexão, consciência;


• formas subliminares de gostos, imagens e impressões;
• inconsciente.

• Influenciou a Psicanalise;

• O homem nasce com predisposições que são desenvolvidas no ato da aprendizagem;

• Relação causal no comportamento humano


Immanuel Kant

Poder absoluto da razão;

Crítica aos dogmas e autoritarismo;

Razão e sentido como fundamentais no processo de conhecimento;

Todo conhecimento começa com a experiencia, pelo contato sensível com as coisas;

O sujeito não é passivo no processo de aprendizagem, possuem faculdades que facilitam o


conhecimento;

Crítica à metafísica: não é possível conhecer o que não existe no campo da matéria
Influencias fisiológicas sobre a Psicologia
O papel do observador humano
• Erros experimentais causados por fatores pessoais que não são controláveis
• As variações de observações seriam comuns na experiencia

• Necessidade de levar em conta a natureza do observador humano, porque


suas características pessoais podiam influenciar as observações relatadas;

• Nem sempre há, ou nem sequer é frequente haver, uma correspondência


exata entre a natureza de um objeto e a percepção que uma pessoa tem
dele;
O papel do observador humano e os
mecanismos fisiológicos
• A comunidade científica passou a focalizar o papel do observador
humano e a natureza da observação para entender os resultados dos
seus experimentos e as conclusões que tiravam sobre a natureza do
mundo físico.

• Os cientistas passaram a investigar os processos psicológicos da


sensação e da percepção estudando os órgãos dos sentidos e os
mecanismos fisiológicos mediante os quais recebemos informações
acerca do mundo.
Contribuição da fisiologia para o
surgimento da Psicologia

Os cientistas passaram a investigar os processos psicológicos da


sensação e da percepção estudando os órgãos dos sentidos e os
mecanismos fisiológicos mediante os quais recebemos informações
acerca do mundo
Primeiros avanços da fisiologia
• A pesquisa fisiológica que estimulou e orientou diretamente a nova psicologia foi um produto do
final do século XIX;

• A fisiologia tornou-se uma disciplina de orientação experimental na década de 1830,


principalmente sob a influência do fisiologista alemão Johannes Müller (1801-1858)
• Aplicação do método experimental à fisiologia;
• Sistematização da fisiologia do corpo humano;
• Descobertas de áreas específicas do cérebro – funções cerebrais;

• Marshall Hall (1790-1857)


• Pioneiro na investigação do comportamento reflexo;
• vários níveis de comportamento dependem de partes distintas do cérebro e do sistema nervoso;
• o movimento voluntário depende do cérebro; o movimento reflexo, da medula espinhal; o movimento
involuntário, do estímulo direto da musculatura, e o movimento respiratório, da medula. 
Primeiros avanços da fisiologia
• Século XIX
• Espirito mecanicista dominava a fisiologia e filosofia
• Duas abordagens experimentais para o estudo do cérebro:
• Método clínico
• desenvolvido em 1861 por Paul Broca (1824-1880);
• convolução frontal do córtex cerebral esta o centro da fala (área de Broca);
• O método clínico oferece a oportunidade de examinar a área danificada do cérebro, a área que se
supõe ser responsável por uma condição comportamental existente antes da morte do paciente.

• Uso de estímulos elétricos


• Desenvolvido por Gustav Fritsch e Eduard Hitzig em 1870;
• consiste em explorar o córtex cerebral com correntes elétricas fracas;
• Descoberta: a estimulação de certas áreas corticais produzia respostas motoras;
• Desenvolvimento de equipamentos eletrônicos mais sofisticados e precisos tornou a técnica mais
produtiva no estudo de funções cerebrais.
Primeiros avanços da fisiologia

• Os primeiros fisiologistas indicam os tipos de técnicas e as


descobertas que sustentavam uma abordagem científica da
investigação psicológica da mente;

• Fisiologia
• Investigação experimental dos mecanismos fisiológicos que estão na
base dos fenômenos mentais;
• Definir a estrutura e a função dos sentidos;
• Quantificação a partir de experimentos.
Escola de Pensamento na Psicologia
O termo escola de pensamento refere-se a um grupo de psicólogos que
se associam ideológica e, às vezes, geograficamente ao líder de um
movimento. Em geral, os membros de urna escola trabalham em
problemas comuns e compartilham uma orientação teórica ou
sistemática. O surgimento de escolas de pensamento diferentes, e por
vezes simultâneas, e o seu subsequente declínio e substituição por
outras são urna das características mais marcantes da história da
psicologia. 
Psicologia Científica: Wilhelm Wundt (1832-1926)
Psicologia Científica
Local: ALEMANHA
Quando: final do século XIX
Wilhelm Wundt
Liberta da filosofia: estudo da alma
Status de ciência: psicologia “sem alma”
Wundt: médico, filósofo, fisiologista, professor e
psicólogo alemão.

Pai da psicologia científica


Influencia da fisiologia
Psicologia como disciplina científica experimental independente
Universidade de leipzig
“psicologia experimental” – uso de métodos das ciências naturais
Primeiro laboratório (1875)
Primeira revista especializada – philosophical studies (1881)
Wundt: principais ideias
Objeto de estudo: consciência;
Aproximação com as ideias associacionista e empirista: consciência inclui
muitas partes ou características diferentes;
Porém a mente é mais ativa na organização do próprio conteúdo;
VOLUNTARISMO: capacidade auto organizadora da mente;
O estudo dos elementos ou da estrutura só fornecem uma compreensão
parcial dos processos psicológicos;
Wundt: principais ideias
A psicologia não deve se ocupar das interpretações;
A mente pode ser usada pelo método da analise e redução;
O foco deve ser a experiencia imediata;
São as experiencias básicas que formam os estados de consciência ou
os elementos mentais que a mente organiza ou sintetiza;
Deve-se decompor esses processos mentais até encontrar os elementos
que a compõe;
Ciência é ciência e se faz no laboratório
Modelo para novos laboratórios
Expansão das pesquisas

A O
Observaç
Método:
psicologiaIntrospecçãométodo
ão do
éa deve próprio
ciência da
experienc
envolve estado
ra interior –
ia
Percepçã
conscient observa
o Interior
Ciência é ciência e se faz no laboratório

Regras e condições de utilização:


Determinar quando o processo seria introduzido;
Estar em estado de alerta e prontidão;
Condições adequadas para se repetir várias vezes a observação;
Condições adequadas para se variar as situações experimentais de
manipulação controlada
Crítica por produzir resultados diferentes
Wundt: Psicologia Científica
Wundt raramente usava métodos qualitativos, estava interessado no
tamanho, intensidade e duração de estímulos físicos;
Pesquisa dos sentimentos e sensações;
Registro das variações físicas: alteração da respiração e da pulsação;

Como o corpo
Quanto tempo leva responde à uma
entre a ocorrência estimulação?
de um evento e a
resposta ao estímulo
Wundt: Psicologia Científica

Analisar os processos
Objetivo tríplice Descobrir como esses
conscientes até elementos são
chegar aos seus sintetizados ou
elementos básicos; organizados;

determinar as leis de
conexão que
governam a sua
organização.
Wundt: Psicologia Científica
Wundt raramente usava métodos qualitativos, estava interessado no
tamanho, intensidade e duração de estímulos físicos;
Pesquisa dos sentimentos, da vontade e a emoção;
Registro das variações físicas: alteração da respiração e da pulsação;
Wundt: Psicologia Científica
• Interesse: síntese dos elementos mediante percepção;
• Ênfase ao todo;
• Foco na organização dos elementos da consciência;
• A mente era dotada de poder de auto-organização (voluntarismo) dos
elementos mentais;
• Apercepção: processo pelo qual os elementos mentais são
organizados;
Eduward Titchener
Estruturalismo: Titchener
Titchener aceitou o foco empirista e associacionista sobre os elementos ou conteúdos
mentais e sua ligação mecânica através do processo da associação.

Descartou a ênfase wundtiana na apercepção e se concentrou nos elementos que


compõem a estrutura da consciência.

Segundo Titchener, a tarefa fundamental da psicologia é descobrir a natureza dessas


experiências conscientes elementares — ou seja, analisar a consciência em suas partes
separadas e, assim, determinar sua estrutura.

Para determinar a estrutura Titchener modificou o método introspectivo de Wundt.


Estruturalismo: Titchener
O estruturalismo foi estabelecido por Edward Titchener como a
primeira escola americana de pensamento no campo da psicologia;

O objeto de estudo da psicologia é a experiência consciente;

No estudo da experiência consciente, não se deve cometer o erro de


estímulo, confundir o processo mental com o estímulo ou com o objeto
observado.
Estruturalismo: Titchener
O objeto da observação não deve ser descrito com a linguagem
cotidiana, mas sim em termos do conteúdo consciente da experiência;

Quando se concentra no objeto-estímulo e não no processo consciente,


o observador não distingue o que sabe sobre o objeto de sua própria
experiência imediata.
Estruturalismo: Titchener
Mente e consciência são realidades semelhantes, mas, enquanto a
consciência envolve processos mentais que ocorrem no momento, a
mente envolve o acúmulo total desses processos;
Subjetivos Objetivos
MÉTODO: introspecção experimental sistemática;

Relatos
detalhados
Estruturalismo: Titchener
Vastidão da vida mental: sensações e imagens elementares formam a
estrutura da consciência;

Diferentemente de Wundt, Titchener enfatizava o todo;


Estruturalismo: Titchener

Objetivo tríplice
Reduzir os processos Descobrir como esses
conscientes aos seus elementos são
componentes mais sintetizados ou
simples ou mais básicos; organizados;

conectar esses
elementos às suas
condições fisiológicas.
Estruturalismo: Titchener
• Interesse: experiencia consciente;
• Ênfase as partes;
• Influencia do empirismo e associacionismo britânico;
• Descartava a doutrina da Apercepção;
• A consciência é a soma das experiencias existentes em determinado momento;
• Os elementos da consciência:
• Qualidade (característica que diferencia o elemento);
• Intensidade da sensação (brilho, sonoridade, força ou fraqueza);
• Duração (reverberação da sensação ao longo do tempo);
• Nitidez (atenção na experiencia, foco da atenção);