Você está na página 1de 19

portanto, depende das condições materiais de sua

PSICOLOGIA DO produção.
DESENVOLVIMENTO E DA A produção de idéias, de representações,
APRENDIZAGEM ∗∗  da consciência, está, de início, diretamente
entrelaçada com a atividade material e com o
EMENTA: Principais pressupostos teóricos da intercâmbio material dos homens, como a linguagem
Psicologia da Aprendizagem e do desenvolvimento: da vida real. O representar, o pensar, o intercâmbio
inatismo, ambientalismo e interacionismo; Teoria espiritual dos homens, aparecem aqui como
comportamentalista, Humanista, Cognitivista, Sócio- emanação direta de seu comportamento material. Os
histórica e Psicanalítica; A teoria das Inteligências homens são os produtores de suas idéias etc, mas os
Múltiplas de Gardner; Os fatores intra e inter-psíquicos homens reais e ativos, tal como se acham
do processo de ensino-aprendizagem. condicionados por um determinado desenvolvimento
de suas forças produtivas e pelo intercâmbio que a ele
OBJETIVO: Fazer uma reflexão sobre as principais corresponde até chegar às suas formações mais
teorias da aprendizagem mostrando, sobretudo, como amplas. A consciência jamais pode ser outra coisa do
cada uma delas entende o homem, a relação homem- que o ser consciente, e o ser dos homens é o seu
sociedade, o conhecimento, a educação, o processo de processo de vida real.
ensino-aprendizagem, a metodologia de ensino, a Não se parte daquilo que os homens
avaliação da aprendizagem, bem como as múltiplas dizem, imaginam ou representam, e tampouco dos
relações que se estabelecem no interior das instituições homens pensados, imaginados e representados para, a
de ensino. Criar as condições para que o aluno possa partir daí, chegar aos homens em carne e osso; parte-
fazer uma reflexão sobre o processo de ensino- se dos homens realmente ativos e, a partir de seu
aprendizagem desenvolvido nas escolas públicas do processo de vida real, expõem-se também o
município de Sobral e das demais cidades da Zona desenvolvimento dos reflexos ideológicos e dos ecos
Norte do estado do Ceará. desse processo de vida.
Os homens ao desenvolverem sua
1. A DIFERENÇA BÁSICA ENTRE OS HOMENS E produção material e seu intercâmbio material,
OS OUTROS ANIMAIS transformam, também, com esta sua realidade, seu
pensar e os produtos do seu pensar. Não é a
consciência que determina a vida, mas a vida que
De acordo com Marx e Engels, o primeiro determina a consciência.
pressuposto de toda história humana é naturalmente a O primeiro pressuposto de toda a
existência de indivíduos humanos vivos. O primeiro ato existência humana e, portanto de toda história, é que
a constatar é, pois, a organização corporal destes os homens devem estar em condições de viver para
indivíduos e, por meio disto, sua relação dada com o poder fazer história. Mas para viver, é preciso antes
resto da natureza. Podemos distinguir os homens dos de tudo comer, beber, ter habitação, vestir-se e
animais pela consciência, pela religião ou por tudo que algumas coisas mais. O primeiro ato histórico é,
se queira. Mas eles próprios começam a se diferenciar portanto, a produção dos meios que permitam a
dos animais tão logo começam a produzir seus meios de satisfação destas necessidades, a produção da própria
vida, passo este que é condicionado por sua vida material, e de fato este é um ato histórico, uma
organização corporal. Produzindo seus meios de vida, condição fundamental de toda a história, que ainda
os homens produzem, indiretamente, sua própria vida hoje como a milhares de anos, deve ser cumprido
material. todos dias e todas as horas, simplesmente para manter
O modo pelo qual os homens produzem seus os homens vivos.
meios de vida depende, antes de tudo, da natureza dos O segundo ponto é que, satisfeita esta
meios de vida já encontrados e que tem de reproduzir. primeira necessidade, a ação de satisfaze-la e o
Tal como os indivíduos manifestam sua vida, assim são instrumento de satisfação já adquirido conduzem a
eles. O que eles são coincide, portanto, com sua novas necessidades – e esta produção de novas
produção, tanto com o que produzem, como com o necessidades é o primeiro ato histórico.
modo como produzem. O que os indivíduos são, A terceira condição é que os homens, que
diariamente renovam sua própria vida, começam a

Texto elaborado para a disciplina Psicologia do desenvolvimento criar outros homens, a procriar: é a relação entre
e da Aprendizagem ministrada nos cursos de licenciatura da homem e mulher, entre pais e filhos, a família. A
Universidade Estadual Vale do Acaraú – UVApelo professor produção da vida, tanto da própria, no trabalho, como
Josenildo que é professor do curso de Pedagogia, Psicólogo e da alheia, na procriação, aparece agora como dupla
Mestre em Ciências Sociais.
 relação: de um lado, como relação natural, de outro

1
como relação social – social no sentido de que se pelo homem. Cada indivíduo tem que se apropriar de
entende por isso a cooperação de vários indivíduos, um mínimo desses resultados da atividade social,
quaisquer que sejam as condições, o modo e a exigido pela sua vida no contexto social do qual faz
finalidade. parte. Quais os componentes da generacidade farão
Desde o início mostra-se, portanto, uma parte desse mínimo indispensável à própria
conexão materialista dos homens entre si, condicionada sobrevivência do indivíduo, dependerá das
pelas necessidades e pelo modo de produção, conexão circunstâncias concretas de sua vida, especialmente
esta que é tão antiga quanto os próprios homens – que aquelas de seu meio social imediato.
toma incessantemente, novas formas e apresenta, A atuação do homem diferencia-se da do
portanto, uma história sem que exista quaisquer absurdo animal porque, ao alterar a natureza, por meio de sua
político ou religioso que também mantenha os homens ação, torna-a humanizada. Ao mesmo tempo, o
unidos. homem altera a si próprio por intermédio dessa
A linguagem é tão antiga quanto a interação; ele vai se constituindo, vai se
consciência – a linguagem é a consciência real, prática, diferenciando cada vez mais das outras espécies
que existe para os outros homens e, portanto, existe animais.
também para mim mesmo; e a linguagem nasce, como a É o processo de produção da existência
consciência, da carência, da necessidade de intercâmbio humana. A alimentação reflete as mudanças ocorridas
com outros homens. no homem. O homem cria novas necessidades. O
A consciência, portanto, é desde o início um homem não só cria instrumentos como também
produto social, e continuará sendo enquanto existirem desenvolve idéias (conhecimentos, valores, crenças) e
homens. A consciência é, naturalmente, antes de mais mecanismos para sua elaboração (desenvolvimento
nada mera consciência do meio sensível mais próximo e do raciocínio, planejamento). Por mais sofisticadas
consciência da conexão limitada com outras pessoas e que possam parecer, as idéias são produtos de e
coisas situadas fora do indivíduo que se torna exprimem as relações que o homem estabelece com a
consciente; é ao mesmo tempo consciência da natureza natureza na qual se insere. É nesse processo que o
que, a princípio, aparece aos homens como um poder homem adquire a consciência de que está
completamente estranho, onipresente, inexpugnável transformando a natureza para adaptá-la as suas
com o qual os homens se relacionam de maneira necessidades. A esse processo Marx e Engels
puramente animal e perante o qual se deixam denominam de objetivação.
impressionar como o gado; é, portanto, uma O processo de produção da existência
consciência puramente animal da natureza.O homem humana é um processo social. O ser humano não vive
não se limita a imediaticidade das situações com que se isoladamente, ao contrário depende de outros para
depara, já que produz universalmente (para além de sua sobreviver. Há interdependência dos seres humanos
sobrevivência pessoal e de sua prole). em todas as formas da atividade humana. Quaisquer
A atividade dos animais, em relação à que sejam suas necessidades – da produção de bens à
natureza, é biologicamente determinada. A elaboração de conhecimentos, costumes, valores ... –
sobrevivência da espécie se dá com base em sua elas são criadas, atendidas e transformadas a partir da
adaptação ao meio. Por mais sofisticada que possam ser organização e do estabelecimento de relações entre os
as atividades dos animais, elas ocorrem com pequenas homens.
modificações na espécie, já que a transmissão da Na base de todas as relações humanas,
experiência é feita quase que exclusivamente pelo determinando e condicionando a vida, está o trabalho.
código genético. A forma de organizar o trabalho determina a relação
A ação humana, por sua vez, não é entre os homens, inclusive quanto a propriedade dos
biologicamente determinada, mas se dá principalmente instrumentos e materiais utilizados e à apropriação do
pela incorporação das experiências e conhecimentos produto do trabalho.
produzidos e transmitidos de geração à geração. A As relações de trabalho – forma de dividi-
transmissão dessas experiências e conhecimentos lo e organizá-lo – ao lado do nível técnico dos
permite que a nova geração não volte ao ponto de instrumentos de trabalho, dos meios disponíveis para
partida da que a precedeu. A esse processo, Marx e a produção de bens materiais, compõem a base
Engels denominam de apropriação. econômica de uma dada sociedade.
As características do gênero humano não são As idéias, como os produtos da existência
transmitidas pela herança genética, porque não se humana, sofrem as mesmas determinações históricas.
acumulam no organismo humano. As características do As idéias são as expressões das relações e atividades
gênero humano foram criadas e desenvolvidas ao longo reais dos homens, estabelecidas no processo de
do processo histórico, através do processo de produção de sua existência. Elas são a representação
objetivação, gerado a partir da apropriação da natureza daquilo que o homem faz, da sua maneira de viver,

2
da forma com se relaciona com outros homens, do natureza. Os signos, por sua vez, também chamados
mundo que o circunda e das suas próprias necessidades. por Vygotsky de instrumentos psicológicos são
No entanto, aquilo que o homem faz, acredita, conhece orientados para o próprio sujeito, para dentro do
e pensa sofre interferência também das idéias, indivíduo. Dirigem-se ao controle de ações
representações anteriormente elaboradas. psicológicas, seja do próprio indivíduo, seja de outras
Dentre as idéias que o homem produz, parte pessoas. São ferramentas que auxiliam nos processos
delas constitui o conhecimento referente ao mundo. O psicológicos e não nas ações concretas, como os
conhecimento humano, em suas diferentes formas instrumentos.
(senso comum, científico, teológico, filosófico, estético,
etc), exprime condições materiais de um dado momento
histórico. 2. INATISMO, AMBIENTALISMO E
A linguagem enquanto um sistema INTERACIONISMO
simbólico surge para agilizar a comunicação entre os
homens, substituindo e aperfeiçoando outros sistemas Os pressupostos das Teorias da
gestuais mais concretos. Os nomes que damos aos Aprendizagem podem ser resumidos nas seguintes
objetos, às experiências e às situações nos permitem ter concepções: Inatismo no qual há o primado do sujeito
sempre presente na consciência a sua representação, sobre o objeto de conhecimento, o ambientalismo no
podendo assim, quando necessitarmos, passá-los aos qual há a predominância do objeto sobre o sujeito e,
nossos semelhantes sem a presença física desses objetos por fim, o interacionismo no qual existe uma relação
e situações. A linguagem, enquanto sistema de de predominância mútua entre o sujeito e o objeto.
símbolos, permite ir além da realidade vivida, A concepção inatista parte do pressuposto
transpondo as coisas para um outro plano, constituindo de que os eventos que ocorrem após o nascimento
um nível intermediário entre o dado imediato, singular não são essenciais e ou importantes para o
e empírico e a idéia abstrata e universal, enquanto pura desenvolvimento, dado que o indivíduo já nasce com
representação mental desse dado, pela consciência padrões inatos de comportamento. O aparecimento de
subjetiva. cada nova capacidade depende basicamente de um
O processo de formação do gênero humano processo de maturação do sistema nervoso.
na concepção de Marx e Engels se dá mediante o A ênfase na hereditariedade fez com que
trabalho, atividade vital humana, pois a mera muitos educadores pensassem que, diante de cada
sobrevivência física dos indivíduos e sua reprodução criança, não há muito o que fazer. Nessa concepção.
biológica através do nascimento de seres humanos, Assim, o ato de aprender e compreender a
assegura, apenas, a continuidade da espécie biológica, realidade e o mundo a sua volta é o resultado direto
mas não assegura a reprodução do gênero humano, com da capacidade e aptidões cognitivas que o indivíduo
suas características historicamente constituídas. É na já traz dentro de si desde o nascimento, portanto,
criação de instrumentos e signos que os homens vão existe um a priori no indivíduo que cria as condições
aprimorando suas relações com a natureza, com os para que ele possa aprender.
outros homens e consigo mesmo. A concepção ambientalista, por sua vez,
O instrumento é um elemento interposto tem o mérito de chamar nossa atenção para a
entre o trabalhador e o objeto de seu trabalho, plasticidade do ser humano, que pode se adaptar a
ampliando as possibilidades de transformação da diferentes condições de existência, aprendendo novos
natureza. O instrumento é feito ou buscado comportamentos. Todavia, tal visão termina por
especialmente para um certo objetivo. Ele carrega colocar os seres humanos como criaturas passivas
consigo, portanto, a função para a qual foi criado e o frente ao ambiente. Nessa concepção, “ a criança ao
modo de utilização desenvolvido durante a história do nascer é uma tabula rasa” na qual serão impressas as
trabalho coletivo. É, pois, um objeto social e mediador experiências com as quais ela irá se deparar.
da relação entre o indivíduo e o mundo. A experiência do indivíduo com
A invenção e o uso de signos como meios determinadas situações e condições é que vai
auxiliares para solucionar um dado problema determinar a sua capacidade de apreender as nuanças
psicológico (lembrar, comparar coisas, relatar, escolher, da realidade e do mundo a sua volta. Quanto mais
etc) é análoga a invenção e uso de instrumentos, só que contato o indivíduo tiver com determinadas situações
agora no campo psicológico. O signo age como um maior o seu conhecimento, portanto, maior a
instrumento de atividade psicológica de maneira aprendizagem.
análoga ao papel de um instrumento no trabalho. Os Essa visão parte do pressuposto de que o
instrumentos, porém, são elementos externos ao conhecimento vem de fora para dentro do indivíduo
indivíduo, voltado para fora dele. Sua função é difentemente da abordagem inatista que parte de uma
provocar mudanças nos objetos, controlar processos da premissa contrária, ou seja, de dentro para fora.

3
Se o conhecimento vem de fora para dentro ao seu estudo, procurando provar que a emissão de
do indivíduo, cabe então ao educador organizar, operantes podia ser controlada e procurando
planejar, definir as estratégias de ensino de maneira que determinar quais as variáveis que determinavam a
o educando possa assimilar da melhor forma possível o freqüência da emissão.
que o educador definiu como sendo de fundamental Skinner adotou o termo “reforço” para
importância. Nesse caso, o educando é um agente designar qualquer evento que aumente a freqüência
passivo no processo de ensino-aprendizagem. de um comportamento. No ser humano, o “muito
A concepção interacionista contrapõe-se as bom” do professor para uma pergunta ou uma
duas visões anteriores. Nela, tanto indivíduo quanto o resposta do aluno em sala de aula, será um reforçador
ambiente no qual ele está inserido exercem influência se isto fizer com que novas respostas corretas surjam.
mútua, não podendo ser dissociados um do outro. O que caracteriza o condicionamento operante é que
Essa concepção apóia-se na idéia de o reforço ocorre depois da emissão da resposta. Para
interação entre indivíduo-meio e vê a aquisição de Skinner, o reforço é qualquer estímulo cuja
conhecimentos como um processo construído pelo apresentação ou afastamento aumenta a probabilidade
indivíduo durante toda sua vida, não estando pronto ao de uma resposta.
nascer, nem sendo adquirido passivamente graças às Existem dois tipos de reforço: reforço
pressões do meio. Nessa visão, o educador assume positivo e o reforço negativo. O reforço positivo é
importante papel de mediador na relação do educando aquele estímulo cuja apresentação fortalece o
com o meio. comportamento (alimento, elogio, dinheiro). O
reforço negativo é aquele estímulo cuja retirada
fortalece a resposta. O aluno que estuda antes dos
exames escolares tem uma sensação de segurança que
aumenta a probabilidade de ocorrência do
3. SKINNER E A ABORDAGEM comportamento de estudar. Por outro lado, o aluno
COMPORTAMENTALISTA que não estuda tem uma sensação de insegurança,
medo, no momento do exame. A retirada da sua
O objetivo é discutir os conceitos básicos da insegurança proporcionar prazer e aumentará a
abordagem comportamentalista e como essa abordagem freqüência da resposta de estudar.
pode ser aplicada na condução do processo de ensino- Um outro conceito básico na teoria
aprendizagem. skinneriana é o conceito “punição”. Quando um
A abordagem comportamentalista está determinado indivíduo emite um comportamento que
ligada aos experimentos feitos pelo psicólogo não é considerado socialmente aceito e após emiti-lo
americano B.F. Skinner nascido em 1904. Skinner fez sofre uma punição a probabilidade dele vir a repetir o
experiências de laboratório com animais, comportamento é bem menor se ele não sofresse tal
principalmente, pombos e ratos e extraiu dessas punição. Assim, punição significa, para Skinner, todo
experiência explicações sobre o comportamento é qualquer estímulo cuja apresentação fortalece a não
humano. emissão de um resposta ou comportamento. Se um
Skinner fez, inicialmente, uma distinção aluno age com indisciplina em sala de aula e é
entre dois tipos de comportamentos: aquelas respostas repreendido pelo professor, a probabilidade dele vir a
eliciadas por um estímulo específico e aquelas que são cometer esse ato novamente torna-se por demais
emitidas sem a presença de estímulos conhecidos. Ao diminuída. Como então essa abordagem pode ser
primeiro tipo de respostas, Skinner chamou de aplicada no processo de ensino aprendizagem? Para
“respondente” e ao segundo de “operante”. que possamos responder essa questão se faz
O comportamento respondente é necessário ver como ele concebe o homem, o
automaticamente provocado (eliciado) por estímulos conhecimento, a educação, a escola, o processo de
específicos como, por exemplo: a contração pupilar ensino-aprendizagem, a relação professor-aluno, a
mediante a luz forte. O comportamento operante, no metodologia e a avaliação.
entanto, não é automático, inevitável e nem Esta abordagem se caracteriza pelo
determinado por estímulos específicos. Assim, primado do objeto. O conhecimento é uma
caminhar pela sala, abrir uma porta, cantar uma canção, descoberta e é nova para o indivíduo que a faz.
são comportamentos chamados operantes, já que não se Considera-se o organismo sujeito às contingências do
pode estipular quais os estímulos que os causaram. É o meio, sendo o conhecimento uma cópia de algo que
comportamento conhecido como voluntário que opera simplesmente é dado no mundo externo. Evidencia-
sobre o meio, a fim de gerar conseqüências. se, portanto, que o conhecimento é o resultado direto
Reconhecendo que a grande maioria do da experiência.
comportamento humano é operante, Skinner se dedicou

4
De acordo com essa abordagem, o homem é educação, pois, deverá transmitir conhecimentos,
uma conseqüência das influências ou forças existentes assim como comportamentos éticos, práticas sociais,
no meio ambiente. A hipótese de que o homem não é habilidades consideradas básicas para a manipulação
livre é absolutamente necessária para se poder aplicar e controle do mundo/ambiente.
um método científico no campo das ciências do O sistema educacional tem como
comportamento. O que o homem faz é o resultado de finalidade básica promover mudanças nos indivíduos,
condições que podem ser especificadas e que, uma vez mudanças essas desejáveis e relativamente
determinadas, poderemos antecipar e até certo ponto permanentes, as quais implicam tanto a aquisição de
determinar as ações. O ideal é transferir-se o controle novos comportamentos quanto a modificação dos já
da situação ambiental para o próprio sujeito de forma existentes. O uso adequado das técnicas de
que a pessoa se torne auto-controlável, auto-suficiente. modificação de comportamento é aquele que se passa
A recusa em aceitar-se a responsabilidade de controle progressivamente o controle da estruturação do
tem como conseqüência deixar que este controle seja esquema de contingência para cada indivíduo. O
exercido por outras pessoas. comportamento é moldado a partir da estimulação
A realidade para Skinner é um fenômeno externa, portanto o indivíduo não participa das
objetivo; o mundo já é construído, e o homem é produto decisões curriculares que são tomadas por um grupo
do meio. O meio pode ser manipulado. O do qual ele não faz parte.
comportamento, por sua vez, pode ser mudado A escola é considerada e aceita como uma
modificando-se as condições das quais ele é função, ou agência educacional que deverá adotar forma peculiar
seja, alterando-se os elementos ambientais. Para que a de controle, de acordo com os comportamentos que
formulação das relações entre um organismo e seu meio pretende instalar e manter. Cabe a ela, portanto,
ambiente seja adequada, deve-se sempre especificar três manter, conservar e em parte modificar os padrões de
aspectos: a ocasião na qual a resposta ocorreu, a própria comportamentos aceitos como úteis e desejáveis para
resposta e as conseqüências reforçadoras. A cultura é uma sociedade, considerando-se um determinado
entendida como espaço experimental utilizado no contexto cultural. A escola atende, portanto, aos
estudo do comportamento. É um conjunto de objetivos de caráter social, à medida em que atende
contingências de reforço. A sociedade ideal, para aos objetivos daqueles que lhes conferem o poder.
Skinner, é aquela que implica um planejamento social e A escola está ligada a outras agências
cultural. controladoras da sociedade, do sistema social
A vida do homem pode ser boa ou (governo, política, economia, etc) e depende
gratificante, na medida em que as tradições da igualmente delas para sobreviver. Essas agências, por
sociedade sejam substituídas por um planejamento sua vez, necessitam da escola porque é a instituição
amplo, que vise maior bem-estar para o maior número na qual os novos membros são formados. A escola é
de pessoas, aplicando-se, para isso, a teoria do reforço. a agência que educa formalmente. Não é necessário a
O controle e o diretivismo do comportamento humano ela fornecer condições ao sujeito para que ele explore
são considerados como inquestionáveis. O indivíduo o conhecimento, explore o ambiente, invente e
tem, contudo, seu papel nesse planejamento sócio- descubra. Ela procura direcionar o comportamento
cultural, que é ser passivo e respondente ao que dele é humano às finalidades de caráter social, o que é
esperado. É ele uma peça numa máquina planejada e condição para sua sobrevivência como agência.
controlada, realizando a função que se espera seja Para Skinner, ensinar consiste num
realizada de maneira eficiente. arranjo e planejamento de contingências de reforço
A experiência planejada é considerada a sob as quais os estudantes aprendem e é da
base do conhecimento. Fica clara a orientação empirista responsabilidade do professor assegurar a aquisição
dessa abordagem: o conhecimento é o resultado direto do conhecimento. Isso demonstra que essa
da experiência. Skinner não se preocupou com abordagem está fundamentada na aplicação do
processos, constructos intermediários, com o que método científico tanto a investigação quanto à
hipoteticamente poderia ocorrer na mente do indivíduo elaboração de técnicas e intervenções, as quais, por
durante o processo de aprendizagem. Preocupou-se com sua vez, objetivam mudanças no comportamento
o controle do comportamento observável. A objeção úteis e adequadas, de acordo com algum centro
que ele faz ao que denomina de estados internos não decisório. A aprendizagem é definida como uma
propriamente que não existam, mas sim o fato de não mudança relativamente permanente em uma
serem relevantes para uma análise funcional. tendência comportamental e/ou na vida mental do
A educação está intimamente ligada à indivíduo, resultante de uma prática reforçada.
transmissão cultural. Para Skinner, é quase impossível Os comportamentos desejados dos alunos
ao estudante descobrir por si mesmo qualquer parte serão instalados e mantidos por condicionantes e
substancial da sabedoria de sua cultura. Nesse sentido, a reforçadores arbitrários, tais como: elogios, graus,

5
notas, prêmios, reconhecimentos do mestre e dos maioria das vezes, inicia o próprio processo de
colegas, prestígio etc.,os quais por sua vez, estão aprendizagem, uma vez que se procura, através de
associados com uma outra classe de reforçadores mais uma pré-testagem, conhecer os comportamentos
remotos e generalizados, tais como: o diploma, as prévios, a partir dos quais serão planejadas e
vantagens da futura profissão, a aprovação final no executadas as etapas seguintes do processo de ensino-
curso, a possibilidade de ascensão social, monetária, aprendizagem. A avaliação é igualmente realizada no
status, prestígio da profissão etc. decorrer do processo, já que são definidos objetivos
O ensino para Skinner, corresponde ao finais (terminais) e intermediários. Esta avaliação é
arranjo ou à disposição de contingências para uma elemento constituinte da própria aprendizagem uma
aprendizagem eficaz. Esse arranjo, por sua vez, vez que fornece dados para o arranjo de
depende de elementos observáveis na presença dos contingências de reforços para os próximos
quais o comportamento ocorre: um evento antecedente, comportamentos a serem modelado.
uma resposta, um evento conseqüente (reforço) e
fatores contextuais. De acordo com essa teoria é
possível programar o ensino de qualquer disciplina, 4. AS CARACTERÍSTICAS DA ABORDAGEM
tanto quanto o de qualquer comportamento, como o CENTRADA NA PESSOA
pensamento crítico e criatividade, desde que se possa
definir previamente o repertório final desejado. O objetivo desta aula é apresentar, de
Segundo essa abordagem, caberia aos maneira resumida, as idéias centrais da abordagem
educadores o controle do processo de aprendizagem, centrada na pessoa a qual foi desenvolvida a partir
um controle científico da educação. O professor teria a da experiência clínica do psicólogo americano Carl
responsabilidade de planejar e desenvolver o sistema de Rogers e como ela pode ser trabalhada em prol do
ensino-aprendizagem, de forma tal que o desempenho aperfeiçoamento do processo de ensino-
do aluno seja maximizado, considerando fatores tais aprendizagem.
como economia de tempo, esforços e custos. Segundo Rogers, há um campo de
Os passos do ensino, assim como os experiência único para cada indivíduo; este campo de
objetivos intermediários e finais, serão decididos com experiência ou campo fenomenal contém tudo o que
base em critérios que fixam os comportamentos de se passa no organismo em qualquer momento, e que
entrada e aqueles os quais o aluno deverá exibir ao está potencialmente disponível à consciência. Inclui
longo do processo de ensino. A função básica do eventos, percepções, sensações e impactos dos quais
professor consistiria em arranjar as contingências de a pessoa não toma consciência, mas poderia tomar se
reforço de modo a possibilitar ou aumentar a focalizasse a atenção nesses estímulos. É um
probabilidade de ocorrência de uma resposta a ser estímulo privativo e pessoal que pode ou não
aprendida. corresponder à realidade objetiva.
A instrução individualizada implica Dentro do campo da experiência está o
especificação de objetivos, envolvimento do aluno, self. Rogers usa o self para se referir ao contínuo
controle de contingências, feedback constante que processo de reconhecimento da pessoa. O self ou
forneça elementos que especifiquem o domínio de uma autoconceito é a visão que uma pessoa tem de si
determinada habilidade, apresentação do material em própria, baseada em experiências passadas,
pequenos passos e respeito ao ritmo individual de cada estimulações presentes e expectativas futuras.
aluno. O self ideal é o conjunto de características
A instrução individualizada consiste, que o indivíduo mais gostaria de poder reclamar
portanto, pois numa estratégia de ensino, na qual se como sendo descritivas de si mesmo. A extensão da
objetiva a adaptação de procedimentos instrucionais diferença entre o self e o self ideal é um indicador de
para que os meemos se ajustem às necessidades desconforto, insatisfação e dificuldades neuróticas.
individuais de cada aluno, maximizando sua Quanto maior a extensão da diferença, maiores as
aprendizagem, desempenho e desenvolvimento. Isso possibilidades da pessoa está vivenciando uma
pode implicar tanto instrução em grupo como experiência neurótica. Aceitar-se como se é na
aprendizagem completamente individualizada. realidade, e não como se quer ser, é um sinal de
Skinner não se preocupa em justificar por saúde mental. Aceitar-se não é resignar-se ou abdicar
que o aluno aprende, mas sim fornecer uma tecnologia de si mesmo; isto é, não significa que o indivíduo
que seja capaz de explicar como fazer o estudante deva se conformar com sua real situação, mas sim,
estudar e que seja eficiente na produção de mudanças tomar consciência dela de maneira que a partir dela
comportamentais. possa extrair motivações para o crescimento. É uma
No que diz respeito a avaliação, esta está forma de estar mais perto da realidade, de seu estado
diretamente relacionada aos objetivos estabelecidos. Na atual. A imagem do self ideal, na medida em que se

6
diferencia de modo claro do comportamento e dos pessoa não expressa o que está realmente sentindo,
valores reais de uma pessoa é um obstáculo ao pensando ou experienciando.
crescimento pessoal. A segunda atitude importante na criação
Segundo Rogers, a hipótese central dessa de um clima que facilite a mudança é a aceitação, o
abordagem pode ser colocada em poucas palavras. Os interesse e a consideração – aceitação incondicional.
indivíduos possuem dentro de si vastos recursos para Quando o indivíduo está tendo uma atitude positiva,
autocompreensão e para modificação de seus aceitadora, em relação ao que quer que o outro seja
autoconceitos, de suas atitudes e de seu comportamento naquele momento, a probabilidade de ocorrer um
autônomo. Esses recursos podem ser ativados se houver movimento de mudança aumenta. O indivíduo que
um clima, passível de definição, de atitudes deseja que o outro expresse o sentimento que está
psicológicas facilitadoras; ocorrendo no momento, qualquer que seja ele –
Há três condições que devem estar presentes confusão, ressentimento, medo, raiva, coragem, amor
para que se crie um clima facilitador de crescimento. ou orgulho. O indivíduo tem uma consideração
Estas condições se aplicam, na realidade, a qualquer integral e não condicional pelo cliente, daí porque se
situação na qual o objetivo seja o desenvolvimento da faz necessário que a pessoa esteja aberta a tudo o que
pessoa. o outro tem a dizer para poder compreende-lo
O primeiro elemento diz respeito a plenamente e se fazer compreendido.
autenticidade, sinceridade ou congruência. Quanto mais O terceiro aspecto facilitador da relação é
o indivíduo for ele mesmo na relação com o outro, a compreensão empática. Com isso quero dizer que o
quanto mais puder remover as barreiras profissionais ou indivíduo capta com precisão os sentimentos e os
pessoais, maior a probabilidade de que o outro mude e significados pessoais que o outro está vivendo e
cresça de um modo construtivo. Isso significa que o comunica essa compreensão a ele. Quando está em
indivíduo está vivendo abertamente os sentimentos e sua melhor forma, o indivíduo pode entrar tão
atitudes que fluem naquele momento. O termo profundamente no mundo interno do outro que se
transparente expressa bem essa condição: o indivíduo torna capaz de esclarecer não só o significado que o
se faz transparente para o outro. O outro pode ver outro está consciente como também do que se
claramente o que o indivíduo é na relação: o outro não encontra abaixo do nível de consciência.
se defronta com qualquer resistência por parte do Se as pessoas são aceitas e consideradas,
indivíduo. Do mesmo modo que para o indivíduo, o que elas tendem a desenvolver uma atitude de maior
o outro vive pode se tornar consciente, pode ser vivido consideração em relação a si mesmas. Quando as
na relação e pode ser comunicado se for conveniente. pessoas são ouvidas de modo empático, isto lhes
Portanto, dá-se uma grande correspondência, ou possibilita ouvir mais cuidadosamente o fluxo de suas
congruência, entre o que está sendo vivido em nível experiências internas. Mas, à medida em que uma
profundo, o que está na consciência e o que está sendo pessoa compreende e considera o seu eu, este se torna
expresso pelo outro. mais congruente com suas próprias experiências. A
Congruência é definida como o grau de pessoa torna-se então mais verdadeira, mais genuína.
exatidão entre a experiência da comunicação e a tomada Essas tendências, que são a recíproca das atitudes dos
de consciência. Ela se relaciona às discrepâncias entre outros, permitem que a pessoa seja uma propiciadora
experienciar e tomar consciência. Um alto grau de mais eficiente de seu próprio crescimento. Sente-se
congruência significa que a comunicação (o que você mais livre para ser uma pessoa verdadeira e integral.
está expressando), a experiência (o que está ocorrendo A prática, a teoria e a pesquisa deixam
em seu campo) e a tomada de consciência (o que você claro que a abordagem centrada na pessoa baseia-se
está percebendo) são todas semelhantes. Suas na confiança em todos os seres humanos e em todos
observações e as de um observador externo seriam os organismos. Em cada organismo, não importa em
consistentes. que nível, há um fluxo subjacente de movimento em
A incongruência ocorre quando há direção à realização construtiva das possibilidades
diferenças entre a tomada de consciência, a experiência que lhes são inerentes. Há também nos seres
e a comunicação desta. É definida não só como humanos uma tendência natural a um
inabilidade de perceber com precisão mas também desenvolvimento mais completo e mais complexo. A
como inabilidade ou incapacidade de comunicação expressão mais usada para designar esse processo é a
precisa. Quando a incongruência está entre a tomada de tendência realizadora, presente em todos os
consciência e a experiência, é chamada de repressão. A organismos vivos.
pessoa simplesmente não tem consciência do que está A necessidade de explorar e de produzir
fazendo. Quando a incongruência é uma discrepância mudanças no ambiente, a necessidade de brincar e de
entre a tomada de consciência e a comunicação a se auto-explorar – todos esses e muitos outros

7
comportamentos são expressão dessa tendência auto- pessoa é considerada em processo contínuo de
realizadora. descoberta de seu próprio ser, ligando-se a outras
Os organismos estão sempre em busca de pessoas e grupos. O homem não nasce com um fim
algo, sempre iniciando algo, sempre prontos para determinado, mas goza de liberdade plena e se
alguma coisa. Há uma fonte central de energia no apresenta como um projeto permanente e inacabado.
organismo humano. Essa fonte é uma função do sistema Não é resultado, cria-se a si próprio. É, portanto,
como um todo, e não de uma parte dele. A maneira possuidor de uma existência não condicionada a
mais simples de conceitua-la é como uma tendência à priori . A crença na fé e a confiança na capacidade da
plenitude, à auto-realização, que abrange não só a pessoa, em seu próprio crescimento, constituem o
manutenção mas também o crescimento do organismo. pressuposto básico da teoria rogeriana.
Tendência formativa é uma tendência A experiência pessoal e subjetiva é o
sempre atuante em direção a uma ordem crescente e a fundamento sobre o qual o conhecimento é
uma complexidade inter-relacionada, visível tanto no construído, no decorrer do processo do vir-a-ser da
nível inorgânico como no orgânico. O universo está em pessoa humana. É atribuído ao sujeito, portanto,
constante construção e criação, assim como em papel central e primordial na elaboração e criação do
deterioração. Este processo também é evidente no ser conhecimento. Ao experienciar, o homem conhece. A
humano. experiência constitui, pois, um conjunto de realidades
Qual o papel desempenhado por nossa vividas pelo homem, realidades essas que possuem
consciência nessa função formativa? A capacidade de significados reais e concretos para ele e que funciona,
prestar atenção consciente parece ser uma das mais ao mesmo tempo, como ponto de partida para
recentes etapas evolutivas da espécie humana. Essa mudança e crescimento, já que nada é acabado e o
capacidade pode ser caracterizada como um conhecimento possui uma característica dinâmica.
pequeníssimo pico de consciência, de capacidade de A educação tem como finalidade primeira
simbolização, no topo de uma vasta pirâmide de a criação de condições que facilitem a aprendizagem
funcionamento não consciente do organismo. Tudo do aluno, e como objetivo básico liberar a sua
indica que o organismo humano vem progredindo em capacidade de auto-aprendizagem de forma que seja
direção a um desenvolvimento cada vez mais pleno da possível seu desenvolvimento tanto intelectual quanto
consciência. emocional. Seria a criação de condições nas quais os
Havendo maior autoconsciência torna-se alunos pudessem tornar-se pessoas de iniciativa, de
possível uma escolha mais bem fundamentada, uma responsabilidade, de autodeterminação, de
escolha mais livre de introjeções, uma escolha discernimento, que soubessem aplicar-se a aprender
consciente mais em sintonia com o fluxo evolutivo. as coisas que lhes servirão para a solução de seus
Essa pessoa está potencialmente mais consciente, não problemas e que tais conhecimentos os capacitassem
só dos estímulos como também das idéias e sonhos, do a se adaptar com flexibilidade às novas situações, aos
fluxo de sentimentos, emoções e reações fisiológicas novos problemas, servindo-se da própria experiência,
advindas do seu interior. Quanto maior essa com espírito livre e criativo. Tudo que estiver a
consciência, mais a pessoa flutuará segura numa serviço do crescimento pessoal, interpessoal ou
direção afinada com o fluxo evolutivo. intergrupal é educação.
Portanto, essa abordagem dá ênfase a Em relação a escola, o princípio básico
relações interpessoais e ao crescimento que delas consiste na idéia da não interferência com o
resulta, centrado no desenvolvimento da personalidade crescimento da criança e de nenhuma pressão sobre
do indivíduo, em seus processos de construção e ela. Se faz necessário o estabelecimento de um clima
organização pessoal da realidade, e em sua capacidade de aprendizagem, de compromisso, até que seja
de atuar, como pessoa integrada. Dá-se igualmente possível uma inteira liberdade para aprender.
ênfase à vida psicológica e emocional do indivíduo e à O ensino está centrado na pessoa
preocupação com a sua orientação interna, com o auto (primado do sujeito), o que implica técnicas de dirigir
conceito, com o desenvolvimento de uma visão sem dirigir, ou seja, dirigir a pessoa à sua própria
autêntica de si mesmo, orientada para uma realidade experiência para que, dessa forma, ela possa
individual e grupal. estruturar-se e agir. A não-diretividade consiste num
Como essa abordagem concebe o homem, o conjunto de técnicas que implementa a atitude básica
conhecimento, a educação, a escola, o processo ensino- de confiança e respeito pelo aluno.
aprendizagem, a relação professor-aluno, a metodologia A não-diretividade pretende ser um
e a avaliação do aluno? método não estruturante do processo de
O homem é considerado como uma pessoa aprendizagem, pelo qual o professor se abstém de
situada no mundo. É único, quer em sua vida interior, intervir diretamente no campo cognitivo e afetivo do
quer em suas percepções e avaliações do mundo. A aluno, introduzindo valores, objetos etc, constituindo-

8
se apenas num método informante do processo de Jean Piaget (1896-1980) é o mais
aprendizagem do aluno, pelo qual o professor não conhecido dos teóricos que defendem a visão
dirige propriamente esse processo, mas apenas se limita interacionista de desenvolvimento e aprendizagem.
a facilitar a comunicação do estudante consigo mesmo, Formado em Biologia e Filosofia, dedicou-se a
para ele mesmo estruturar seu comportamento investigar cientificamente como se constrói o
experiencial. conhecimento. Ele considerou que se estudasse
O professor é, primariamente, uma cuidadosa e profundamente a maneira pela qual as
personalidade única. É considerado como um único ser crianças constroem as noções fundamentais de
humano que aprendeu a usar-se efetiva e eficientemente conhecimento lógico – tais como as de tempo,
para realização de seus próprios propósitos e os da espaço, objeto, causalidade etc – poderia
sociedade, na educação de todos. Cada professor compreender a gênese e a evolução do conhecimento.
desenvolverá seu próprio repertório de uma forma Inicialmente, Piaget trabalhou com Binet
única, decorrente da base perceptual de seu e Simon, psicólogos franceses, que por volta de 1905,
comportamento. O processo de ensino irá depender do tentavam elaborar um instrumento para medir a
caráter individual do professor, como ele se inter- inteligência das crianças que freqüentavam as escolas
relaciona com o caráter individual do aluno. A francesas. Tal instrumento – o teste de inteligência
competência básica consistiria, unicamente, na Binet-Simon – foi o primeiro teste destinado a
habilidade de compreender-se e de compreender ou fornecer a idade mental do indivíduo. Ao analisar as
outros. respostas das crianças ao teste, Piaget começou a se
A autenticidade e a congruência são interessar pelas respostas erradas, salientando que
consideradas condições facilitadoras da aprendizagem, estas só erravam porque as respostas eram analisadas
as quais, por sua vez, irão facilitar um processo de a partir do ponto de vista do adulto.
autenticidade ou congruência na pessoa ajudada. Isso A hipótese de Piaget era de que a criança
implica que o professor deva aceitar tal como é e possui uma lógica própria de funcionamento mental
compreender os sentimentos que ele possui. que difere – qualitativamente – da lógica do
funcionamento mental do adulto. Propôs-se
conseqüentemente a investigar como, através de
5. TEORIA GENÉTICO-COGNITIVA DE JEAN quais mecanismos, a lógica infantil se transforma em
PIAGET lógica adulta.
Segundo Piaget, o desenvolvimento
O objetivo dessa aula é apresentar aos psíquico, que começa quando nascemos e termina na
alunos os conceitos básicos da teoria genético- idade adulta, é comparável ao crescimento orgânico:
cognitivista de Piaget e suas contribuições para as como este, orienta-se, essencialmente, para o
questões postas pela educação. equilíbrio. A vida mental pode ser concebida como
Antes de falar da teoria de Piaget, se faz evoluindo na direção de uma forma de equilíbrio
necessário colocar que ela se insere na concepção final, representada pelo espírito adulto.
interacionista de desenvolvimento e aprendizagem. Para A noção de equilíbrio é o alicerce da
os psicólogos interacionistas os indivíduos procuram teoria de Piaget. Segundo ele, todo organismo
sempre de forma ativa, compreender aquilo que procura manter um estado de equilíbrio ou de
vivenciam e explicar aquilo que lhes é estranho, adaptação com seu meio, agindo de forma a superar
construindo hipóteses que lhes pareçam razoáveis. Eles perturbações na relação que ele estabelece com o
destacam que o organismo e meio exercem ação meio. O processo dinâmico e constante do organismo
recíproca. Um influencia o outro e essa interação buscar um novo e superior estado de equilíbrio é
acarreta mudanças sobre o indivíduo. denominado de equilibração majorante.
A concepção interacionista de Para Piaget, o desenvolvimento cognitivo
desenvolvimento e aprendizagem apóia-se, portanto, na do indivíduo ocorre através de constantes
idéia de interação entre organismo e meio e vê a desequilíbrios e equilibrações. O aparecimento de
aquisição de conhecimento como um processo uma nova possibilidade orgânica no indivíduo ou a
construído pelo indivíduo durante toda sua vida, não mudança de alguma característica do meio ambiente
estando pronto ao nascer nem sendo adquirido provoca a ruptura do estado de repouso.
passivamente graças às pressões do meio. Dois mecanismos são acionados para
É através da interação com outras pessoas, alcançar um novo estado de equilíbrio. O primeiro
adultos e crianças que, desde o nascimento, o bebê vai recebe o nome de assimilação. Através dele o
construindo suas características (seu modo de agir, organismo – sem alterar suas estruturas – desenvolve
pensar e sentir) e sua visão de mundo (seu ações destinadas a atribuir significados, a partir da
conhecimento). sua experiência anterior, aos elementos do ambiente

9
com os quais interage. Isto quer dizer que: na através da qual a criança diferencia o mundo externo
assimilação existe o processo de incorporação das do seu próprio corpo. O bebê o explora, percebe suas
coisas e pessoas à atividade própria do sujeito, isto é, diversas partes, experimenta emoções diferentes,
assimilar o mundo exterior às estruturas já construídas. formando a base do seu autoconceito. Nessa etapa, a
O outro mecanismo é chamado de acomodação. Nele, criança irá elaborar a sua organização psicológica
organismo é impelido a modificar, a reajustar, a básica, seja no aspecto motor, no perceptivo, no
transformar as estruturas já construídas para acomoda- afetivo, no social e no intelectual.
las aos objetos externos, isto é, às demandas impostas A etapa pré-operatória, que passa a
pelo ambiente. Embora assimilação e acomodação ocorrer por volta dos dois anos, é marcada pelo
sejam processos distintos e opostos, numa realidade aparecimento da linguagem oral. A troca e a
eles ocorrem ao mesmo tempo. Exemplo: quando um comunicação entre os indivíduos são a conseqüência
aluno se depara com um conteúdo novo, que não faz mais evidente do aparecimento da linguagem Ela
parte do seu universo de conhecimento, ele se permitirá a criança dispor – além da inteligência
desequilibra. Assim ele aciona o mecanismo de prática construída na fase anterior – da possibilidade
assimilação na medida em que passa a atribuir de ter esquemas de ação interiorizados, chamados de
significados a esse novo conteúdo a partir de sua esquemas representativos ou simbólicos, ou seja,
experiência anterior. Ao mesmo tempo, para esquemas que envolvem uma idéia pré-existente a
compreender melhor o novo conteúdo se faz necessário respeito de algo. Ela pode, por exemplo, substituir
que ele mude sua postura, em termos de estratégia de objetos, ações, situações e pessoas por símbolos, que
leitura,por exemplo, para poder assimilá-lo melhor. são as palavras. Assim, tem origem, então, o
Ora, assimilando assim os objetos, a ação e pensamento sustentado por conceitos.
o pensamento são compelidos a se acomodarem a estes, A linguagem permite ao sujeito contar
isto é, a se reajustarem por ocasião de cada variação suas ações, fornece de uma só vez a capacidade de
exterior. Pode-se chamar adaptação ao equilíbrio destas reconstituir o passado, portanto, de evoca-lo na
assimilações e acomodações. Esta é a forma geral de ausência de objetos sobre os quais se referiram as
equilíbrio psíquico. O desenvolvimento mental e a condutas anteriores, de antecipar as ações futuras,
aprendizagem aparecerão, então, em sua organização ainda não executadas, e até substituí-las, às vezes,
progressiva como uma adaptação sempre mais precisa à pela palavra isolada, sem nunca realiza-las. Este é o
realidade. Piaget definiu o desenvolvimento como ponto de partida do pensamento.
sendo um processo de equilibrações sucessivas. O pensamento pré-operatório indica,
Segundo ele, o desenvolvimento passa por quatro portanto, inteligência capaz de ações interiorizadas,
etapas distintas: ações mentais. Ele é diferente do pensamento do
A etapa sensoriomotora vai do nascimento adulto, pois depende das experiências infantis, refere-
até, aproximadamente, os dois anos de idade. Essa se a elas, sendo portanto um pensamento que a
etapa, segundo Piaget, é marcada por extraordinário criança centra em si mesma. É o pensamento
desenvolvimento mental. Muitas vezes mal se suspeitou egocêntrico. É o pensamento que tem como ponto de
da importância dela; isto porque ela não é acompanhada referência a própria criança. É impossível para
de palavras que permitam seguir, passo a passo, o criança nessa fase se colocar no ponto de vista dos
progresso da inteligência e dos sentimentos, como mais outros.
tarde. Nela, a criança baseia-se exclusivamente em Outra característica do pensamento da
percepções sensoriais e em esquemas motores para criança nesta etapa é o animismo. A criança empresta
resolver seus problemas, que são essencialmente alma as coisas e animais, atribuindo-lhes sentimentos
práticos: bater numa caixa, pegar um objeto, jogar uma e intenções próprios do ser humano. Além do
bola, etc. Nesse período considera-se que a criança não animismo, o pensamento da criança apresenta outra
possui pensamento. Isto porque, nessa idade, a criança característica. È o antropomorfismo ou a atribuição
não dispõe ainda da capacidade de representar eventos, de uma forma humana a objetos e animais.
de evocar o passado e de referir-se ao futuro, pois só O pensamento pré-operatório é também
conseguirá representar esses feitos mediante o extremamente dependente da percepção imediata,
aparecimento da linguagem que só ocorrerá na etapa sofrendo com isto uma série de distorções. Uma
seguinte. criança de cerca de cinco anos terá dificuldade em
Os esquemas sensoriomotores são considerar iguais duas filas compostas do mesmo
construídos a partir de reflexos inatos, usados pelo bebê número de elementos, se uma delas parecer mais
para lidar com o meio ambiente. Dentre as principais comprida que a outra. Naturalmente, a fila que parece
aquisições do período sensoriomotor, estão a noção de maior será considerada como contendo mais
permanência de objeto, quando ele descobre um objeto elementos, mesmo que a criança tenha-se certificado,
embaido de uma tolha, por exemplo, e a noção de “eu”, anteriormente, de que as quantidades eram, em uma e

10
outra fila, absolutamente iguais. Isto quer dizer que a que permitirá ao adolescente estender seu
noção de conservação ainda não foi desenvolvida pela pensamento até o infinito.
criança. É por isso que o adolescente, contando
Este período é chamado de pré-operatório agora com essa ampla capacidade de pensar o mundo,
porque a criança ainda não é capaz de perceber que é abandona-se, com freqüência, ao exercício de montar
possível retornar, mentalmente, ao ponto de partida. Se grandes sistemas de explicação e transformação do
pedíssemos a uma criança para acrescentar dois lápis a universo, da matéria, do espírito ou da sociedade.
uma determinada quantidade de lápis e depois para
retirar a mesma quantidade ela não entenderá que 6. ABORDAGEM SÓCIO-HISTÓRICA DE
permaneceu a mesma quantidade a não ser que faça a VYGOTSKY
contagem novamente.
Na etapa operatório concreta, por volta dos Para compreendermos o contexto e as
sete anos, o pensamento da criança sofre grandes razões do direcionamento da obra de Vygotsky, suas
modificações pois coincide com o começo da idéias centrais e contribuições, é imprescindível
escolaridade da criança. Em primeiro lugar, é nesta resgatar um pouco da sua biografia, da trajetória
etapa que o pensamento lógico, objetivo, adquire intelectual e das condições da sociedade e da
preponderância. Ao longo dela, as ações interiorizadas psicologia na Rússia pós-revolucionária que lhe
vão-se tornando cada vez mais reversíveis e, portanto, forneceram o cenário inicial e as questões principais
móveis e flexíveis. O pensamento se torna menos para suas teorias.
egocêntrico, menos centrado no sujeito. Em segundo Lev Semenovich Vygotsky nasceu em 17
lugar, o pensamento é chamado operatório porque é de novembro de 1896 em Orsha, uma pequena cidade
reversível: o sujeito pode retornar, mentalmente, ao provinciana, na Bielo-Rússia. Sua família, de origem
ponto de partida. Por exemplo: 3+5=8, sabe que 8-3=5, judaica, propiciava um ambiente bastante desafiador
ou ainda, 8-5=3. em termos intelectuais. Seu pai, pessoa culta,
A construção das operações possibilita, trabalhava num banco e numa companhia de seguros.
assim, a elaboração da noção de conservação. O Sua mãe era professora formada.
pensamento agora baseia-se mais no raciocínio que na Sua educação, até os 15 anos, processou-
percepção. A criança operatória tem noção de se totalmente em casa, através de tutores particulares.
conservação quanto à massa, peso e volume dos Gostava de literatura e assuntos relacionados às artes
objetos. No entanto, o pensamento operatório é em geral. Freqüentava a biblioteca que tinha em sua
denominado concreto porque a criança só consegue casa e a biblioteca pública, estudava sozinho e com
pensar corretamente nesta etapa se os exemplos ou seus amigos. Aos 17 anos completou o curso
materiais que ela utiliza para apoiar seu pensamento secundário, num colégio privado em Gomel. Nesta
existem mesmo e podem ser observados. Ela ainda não ocasião recebeu medalha de ouro pelo seu
consegue pensar abstratamente, apenas com base em desempenho. De 1914 a 1917 estudou Direito e
proposições e enunciados. Ela só consegue pensar Literatura, na Universidade de Moscou. Nesse
corretamente, com lógica, se o conteúdo do seu mesmo período também participava, na Universidade
pensamento estiver representando fielmente a realidade Popular de Shanyavskii, de cursos de História e
concreta. Filosofia.
A etapa operatório-formal reside no fato de Anos mais tarde, cresceu seu interesse em
que o pensamento se torna livre das limitações da compreender o desenvolvimento psicológico do ser
realidade concreta. A partir dos 13 anos, a criança se humano, e, particularmente, as anomalias físicas e
torna capaz de raciocinar logicamente mesmo se o mentais. Isso fez com que entrasse na Faculdade de
conteúdo do ser pensamento, raciocínio é falso. Ela Medicina. Assim, seu percurso acadêmico foi
pode pensar de modo lógico e correto mesmo com um marcado pela interdisciplinaridade, já que transitou
conteúdo de pensamento incompatível com o real. por diversos assuntos, desde artes, literatura,
A libertação do pensamento das amarras do lingüística, antropologia, cultura, ciências sociais,
mundo concreto, adquirido no operatório-formal, psicologia, filosofia e medicina.
permitirá ao adolescente pensar e trabalhar não só com Vygotsky começou sua carreira aos 21
a realidade concreta, mas também com a realidade anos, após a Revolução Russa de 1917. Em Gomel,
possível. A partir dos 13 anos o raciocínio pode, pela no período de 1917 a 1923, além de escrever críticas
primeira vez, utilizar hipóteses, visto que estas não são, literárias, lecionou e proferiu palestras sobre temas
em princípio, nem falsas nem verdadeiras: são apenas ligados a literatura, ciência e psicologia em várias
possibilidades. A construção típica da etapa operatório- instituições. Já nesta época preocupava-se com
formal é, assim, o raciocínio hipotético-dedutivo: é ele questões ligadas à pedagogia.

11
Seu interesse pela psicologia acadêmica para sua forma de compreender os processos
começou a se delinear a partir de seu contato, no psicológicos. A síntese de dois elementos não é a
trabalho de formação de professores, com os problemas simples soma ou justaposição desses elementos, mas
de crianças com defeitos congênitos, tais como: a emergência de algo novo, anteriormente
cegueira, retardo mental severo, afasia etc. Essa inexistente. Esse componente novo não estava
experiência o estimulou a encontrar alternativas que presente nos elementos iniciais: foi tornado possível
pudessem ajudar o desenvolvimento de crianças pela interação entre esses elementos, num processo
portadoras dessas deficiências. Na verdade, seu estudo de transformação que gera novos fenômenos. Assim,
sobre a deficiência tinha, não somente o objetivo de uma abordagem que busca uma síntese para a
contribuir na reabilitação das crianças mas também psicologia integra, numa mesma perspectiva, o
significava uma excelente oportunidade de homem enquanto corpo e mente, enquanto ser
compreensão dos processos mentais humanos, assunto biológico e social, enquanto membro da espécie
que viria a ser o centro de seu projeto de pesquisa. humana e participante de um processo histórico.
Vygotsky, Luria e Leontiev, faziam parte de Em contato com o modelo teórico de
um grupo de jovens intelectuais da Rússia pós- Vygotsky, não é difícil perceber que seus estudos
Revolucão, que trabalhava num clima de grande foram profundamente influenciados pelo pensamento
idealismo e efervescência intelectual. Baseados na de Karl Marx e Friedrich Engels. É na dialética
crença da emergência de uma nova sociedade, seu materialista que Vygotsky busca subsídios para
objetivo mais amplo era busca do “novo”, de uma desenvolver seu método e elaborar hipóteses com o
ligação entre a produção científica e o regime social intuito de explicar como ocorre o desenvolvimento
recém-implantado. Mas especificamente, buscava a das funções superiores do comportamento humano.
construção de uma nova psicologia que consistisse Vygotsky, Leontiev e Luria declararam
numa síntese entre as duas fortes tendências presentes que filosofia marxista produziu uma revolução sem
na psicologia do início do século XX. De um lado havia precedentes na história das ciências sociais. A
a psicologia como ciência natural, que procurava psicologia, no entanto, permaneceu por muitos anos
explicar processos elementares sensoriais e reflexos, alheios aos princípios dessa filosofia. Somente por
tomando o homem basicamente como corpo. Essa volta de 1920 é que os estudiosos da área começaram
tendência relacionava-se com a psicologia a se preocupar em estruturar a psicologia sobre bases
experimental, que procurava aproximar seus métodos dialético-materialista. Para entendermos a
daqueles das outras ciências experimentais (física, importância que esses estudiosos deram a dialética
química, etc), preocupando-se com a quantificação de materialista se faz necessário resgatar algumas
fenômenos observáveis e com a subdivisão dos passagens da obra A Ideologia Alemã escrita por
processos complexos em partes menores, mais Marx e Engels.
facilmente analisável. Vygotsky dedicou-se, principalmente, ao
De outro lado, havia a psicologia como estudo daquilo que chamamos de funções
ciência mental, que descrevia as propriedades dos psicológicas superiores. Isto é, interessou-se por
processos psicológicos superiores, tomando o homem compreender os mecanismos psicológicos mais
como mente, consciência e espírito. Essa segunda sofisticados, mais complexos, que são típicos do ser
tendência colocava a psicologia como mais próxima da humano e que envolve o controle consciente do
filosofia e das ciências humanas, com uma abordagem comportamento, a ação intencional e a liberdade do
descritiva, subjetiva e dirigida a fenômenos globais, indivíduo em relação às características do momento e
sem preocupação com a análise desses fenômenos em do espaço presentes.
componentes simples. O ser humano tem a possibilidade de
Enquanto a psicologia experimental deixava pensar em objetos ausentes, imaginar eventos nunca
de abordar as funções psicológicas mais complexas do vividos, planejar ações a serem realizadas em
ser humano, a psicologia mentalista não chegava a momentos posteriores. Esse tipo de atividade
produzir descrições desses processos complexos em psicológica é considerada superior na medida em que
termos aceitáveis para a ciência. Foi justamente na se diferencia de mecanismos mais elementares tais (a
tentativa de superar essa crise da psicologia que sucção do seio materno pelo bebê, por exemplo) ou
Vygotsky e seus colaboradores buscaram uma processos de associação simples entre eventos (ato de
abordagem alternativa, que possibilitasse uma síntese evitar contato da mão com a chama de uma vela, por
entre as duas abordagens predominantes naquele exemplo).
momento. Vygotsky trabalha com duas funções
É importante destacar qual o significado de básicas da linguagem. A principal função é de
síntese para Vygotsky, pois essa é uma idéia intercâmbio social: é para se comunicar com seus
constantemente presente em suas colocações e é central semelhantes que o homem cria e utiliza os

12
instrumentos da linguagem. Essa função de espécie de inteligência prática, que permite a ação no
comunicação com os outros é bem visível no bebê que ambiente sem a mediação da linguagem.
está começando a aprender a falar: ele não sabe ainda Nessa fase de seu desenvolvimento, a
articular as palavras, nem é capaz de compreender o criança, embora não domine a linguagem enquanto
significado preciso das palavras utilizadas pelos sistema simbólico, já utiliza manifestações verbais. O
adultos, mas consegue comunicar seus desejos e seus choro, o riso e o balbucio da criança pequena têm
estados emocionais aos outros através de sons, gestos e clara função de alívio emocional, mas também
expressões.É a necessidade de comunicação que servem como meio de contato social, de comunicação
impulsiona, inicialmente, o desenvolvimento da, difusa com outras pessoas. Assim, num determinado
linguagem. momento do desenvolvimento da criança (por volta
Para que a comunicação com outros dos dois anos de idade) o percurso do pensamento se
indivíduos seja possível de forma mais sofisticada, não encontra com o da linguagem e inicia-se uma nova
basta entretanto, que a pessoa manifeste, como o bebê, forma de funcionamento psicológico: a fala torna-se
estados gerais como desconforto ou prazer. É intelectual, com função simbólica generalizante, e o
necessário que sejam utilizados signos, compreensíveis pensamento torna-se verbal, mediados por
por outras pessoas, que traduzam idéias, sentimentos, significados dados pela linguagem.
vontades, pensamentos, de forma bastante precisa. Enquanto do desenvolvimento
Como cada indivíduo vive sua experiência pessoal de filogenético (gênero humano) foi a necessidade de
modo muito complexo e particular, o mundo da intercâmbio dos indivíduos durante o trabalho que
experiência vivida tem que ser extremamente impulsionou a vinculação dos processos de
simplificado e generalizado para poder ser traduzido em pensamento e linguagem, na ontogênese (história do
signos que possam ser transmitidos a outras. indivíduo) esse impulso é dado pela própria inserção
É esse fenômeno que gera a segunda função da criança num grupo social. A interação com
da linguagem: a de pensamento generalizante. A membros mais maduros da cultura, que já dispõem de
linguagem ordena o real, agrupando todas as uma linguagem mais estruturada, é que vai provocar
ocorrências de uma mesma classe de objetos, eventos, o salto qualitativo para o pensamento verbal.
situações, sob uma mesma categoria conceitual. Na análise que Vygotsky faz das relações
Ao chamar determinado objeto de cachorro entre pensamento e linguagem, a questão do
estou, então, classificando esse objeto na categoria significado ocupa lugar central. O significado é um
“cachorro” e, portanto, agrupando-o com outros componente essencial da palavra e é, ao mesmo
elementos da mesma categoria e, ao mesmo tempo, tempo, um ato de pensamento, pois o significado de
diferenciando-o de elementos de outras categorias. Um uma palavra já é, em si, uma generalização. Isto é, no
cachorro particular é parte de um conjunto abstrato de significado da palavra é que o pensamento e a fala se
objetos que são todos membros da mesma categoria e unem em pensamento verbal. É no significado que se
distingue-se dos membros das categorias “mesa”, encontra a unidade das duas funções básicas da
“cavalo”, “automóvel”, etc. linguagem: o intercâmbio social e o pensamento
É essa função de pensamento generalizante generalizante. São os significados que vão propiciar a
que torna a linguagem um instrumento de pensamento: mediação simbólica entre o indivíduo e o mundo real,
a linguagem fornece os conceitos e as formas de constituindo-se num filtro através do qual o indivíduo
organização do real que constituem a mediação entre o é capaz de compreender o mundo e agir sobre ele.
sujeito e o objeto de conhecimento. A compreensão do Os significados são construídos ao longo
pensamento e da linguagem é, pois, essencial para da história dos grupos humanos, com base nas
compreensão do funcionamento psicológico do ser relações dos homens com o mundo físico e social em
humano. que vivem, eles estão em constante transformação. A
Antes do pensamento e a linguagem se idéia da transformação dos significados das palavras
associarem na criança pequena, existe uma fase pré- está relacionada a um outro aspecto da questão do
verbal no desenvolvimento do pensamento e uma fase significado. Vygotsky distingue dois componentes do
pré-intelectual no desenvolvimento da linguagem. significado da palavra: o significado propriamente
Antes de dominar a linguagem, a criança demonstra dito e o sentido. O significado propriamente dito
capacidade de resolver problemas práticos, de utilizar refere-se ao sistema de relações objetivas que se
instrumentos e meios indiretos para conseguir formou no processo de desenvolvimento da palavra,
determinados objetivos. Ela é capaz, por exemplo, de consistindo num núcleo relativamente estável de
subir numa cadeira para alcançar um brinquedo, ou de compreensão da palavra, compartilhado por todas as
dar uma volta num sofá para pegar uma bola que caiu pessoas que a utilizam. O sentido, por sua vez, refere-
atrás dele. Portanto, a criança pré-verbal exibe essa se ao significado da palavra para cada indivíduo,
composto por relações que dizem respeito ao

13
contexto de uso da palavra e às vivências afetivas do efetivadas, que ele chama de nível de
indivíduo. desenvolvimento real ou efetivo, e o outro, o nível de
A palavra carro, por exemplo, tem o desenvolvimento potencial, que se relaciona às
significado objetivo de “veículo de quatro rodas, capacidades em vias de serem construídas. O nível de
movido a combustível, utilizado para transporte de desenvolvimento real pode ser entendido como
pessoas. O sentido da palavra carro, entretanto, variará referentes àquelas conquistas que já estão
conforme a pessoa que a utilizada e o contexto em que consolidadas na criança, aquelas funções ou
é aplicada. Para o motorista de táxi significa um capacidades que ela já aprendeu e domina, pois já
instrumento de trabalho; para o adolescente que gosta consegue utilizar sozinha, sem assistência de alguém
de dirigir pode significar forma de lazer; para um mais experiente da cultura (pai, mãe, professor,
pedestre que já foi atropelado o carro tem um sentido criança mais velha). Este nível indica, assim, os
ameaçador, que lembra uma situação desagradável, e processos mentais da criança que já se estabeleceram,
assim por diante. O sentido da palavra liga seu ciclos de desenvolvimento que já se completaram.
significado objetivo ao contexto de uso da língua e aos O nível de desenvolvimento potencial
motivos afetivos e pessoais de seus usuários. Relaciona- também se refere aquilo que a criança é capaz de
se com o fato de que a experiência individual é sempre fazer, só que mediante a ajuda de outra pessoa
mais complexa do que a generalização contida nos (adultos ou crianças mais experientes). Nesse caso, a
signos. criança realiza tarefas e soluciona problemas através
Vygotsky afirma que não é somente através do diálogo, da colaboração, da imitação, da
da aquisição da linguagem falada que o indivíduo experiência compartilhada e das pistas que lhes são
adquire formas mais complexas de se relacionar com o fornecidas. Como, por exemplo, uma criança de
mundo que o cerca. O aprendizado da linguagem escrita cinco anos de idade pode não conseguir, numa
representa um novo e considerável salto no primeira vez, montar sozinha um quebra-cabeças que
desenvolvimento da pessoa. O domínio desse sistema tenha muitas peças, mas com a assistência de seu
complexo de signos fornece novo instrumento de irmão mais velho ou mesmo de uma criança de sua
pensamento (na medida em que aumenta a capacidade idade mas que já tenha experiência nesta jogo, pode
de memória, registro de informações, etc), propicia realizar a tarefa. Este nível é, para Vygotsky, bem
diferentes formas de organizar a ação e permite um mais indicativo de seu desenvolvimento mental do
outro tipo de acesso ao patrimônio da cultura humana que aquilo que ela consegue fazer sozinha.
(que se encontra registrado nos livros e outros A distância entre aquilo que ela é capaz de
portadores de textos). Enfim, promove modos fazer de forma autônoma (nível de desenvolvimento
diferentes e ainda mais abstratos de pensar, de se real) e aquilo que ela realiza em colaboração com os
relacionar com as pessoas e com o conhecimento. outros elementos de seu grupo social (nível de
O desenvolvimento pleno do ser humano desenvolvimento potencial) caracteriza aquilo que
depende do aprendizado que realiza num determinado Vygotsky chamou de “zona de desenvolvimento
grupo social, a partir da interação com outros potencial ou proximal”.
indivíduos da sua espécie. Isto quer dizer que, por O aprendizado é responsável por criar a
exemplo, um índio criado numa tribo indígena, que zona de desenvolvimento proximal, na medida em
desconhece o sistema de escrita e não tem nenhum tipo que, em interação com outras pessoas, a criança é
de contato com o ambiente letrado, não se alfabetizará. capaz de colocar em movimento vários processos de
O mesmo ocorre com a aquisição da fala. A criança só desenvolvimento que, sem a ajuda externa, seriam
aprenderá a falar se pertencer a uma comunidade de impossíveis de ocorrer. Esses processos se
falantes, ou seja, as condições orgânicas (possuir um internalizam e passam a fazer parte das aquisições do
aparelho fonador), embora necessárias, não são seu desenvolvimento individual. É por isso que
suficientes para que o indivíduo adquira a linguagem. Vygotsky afirma que “aquilo que é zona de
Nesta perspectiva, é o aprendizado que desenvolvimento proximal hoje será o nível de
possibilita e movimenta o processo de desenvolvimento real amanhã – ou seja, aquilo que
desenvolvimento. O aprendizado pressupõe uma uma criança pode fazer com assistência hoje, ela será
natureza social específica e um processo através do qual capaz de fazer sozinha amanhã.
as crianças penetram na vida intelectual daqueles que as
cercam. O aprendizado é o aspecto necessário e
universal, uma espécie de garantia do desenvolvimento 7. WALLON: UMA CONCEPÇÃO DIALÉTICA
das características psicológicas especificamente DO DESENVOLVIMENTO INFANTIL
humanas e culturalmente organizadas.
Vygotsky identifica dois níveis de Nasceu na França em (1879 – 1962) –
desenvolvimento: um se refere às conquistas já Buscou integrar a atividade científica à ação social.

14
Antes de chegar à Psicologia passou pela filosofia e ambiente. Os aspectos físicos do espaço, as pessoas
medicina. Ao longo de sua carreira foi cada vez mais próximas, a linguagem e os conhecimentos próprios a
explícita a aproximação com a educação. cada cultura formam o contexto do desenvolvimento.
Viveu num período marcado por muita Wallon vê o desenvolvimento da pessoa
instabilidade social e turbulência política. como uma construção progressiva que se sucedem
Acontecimentos como as duas guerras mundiais, o em fases com predominância afetiva e cognitiva. No
avanço do fascismo no período entre guerras, as estágio impulsivo-emocional que abrange o primeiro
revoluções socialistas, etc. ano de vida, o colorido peculiar é dado pela emoção,
É provável que, caso tivesse vivido numa instrumento privilegiado de interação da criança com
época de menor instabilidade social, não tivesse tido a o meio.
necessidade de ser tão claro nas suas posições, nem tão No estágio sensório-motor e projetivo que
pouco lhe tivesse ficado tão evidente a influência vai até o terceiro ano o interesse da criança se volta
fundamental que o meio social exerce sobre o para exploração sensório-motora do mundo físico. A
desenvolvimento da pessoa humana. aquisição da marcha e da preensão possibilitam maior
Alinhava-se aos intelectuais e políticos de autonomia na manipulação de objetos e da
esquerda, manifestando simpatia pelos regimes exploração de espaço. O outro marco fundamental
socialistas. deste estágio é o desenvolvimento da função
Até 1931 atuou como médico em simbólica e da linguagem.
instituições psiquiátrica, onde dedicou-se ao No estágio do personalismo que cobre a
atendimento de crianças com deficiências neurológicas faixa dos três a seis anos a tarefa central é processo
e distúrbios de comportamento. O contato com lesões de formação da personalidade. AO construção da
cerebrais de ex-combatentes o fez rever algumas consciência de si re-orienta o interesse da criança
concepções neurológicas que havia desenvolvido no para as pessoas.
atendimento de crianças portadoras de deficiências. Por volta dos seis anos inicia-se o estágio
Paralelamente à atuação como médico e categorial que, graças a consolidação da função
psiquiatra, consolida seu interesse pela psicologia da simbólica e a diferenciação da personalidade traz
criança. Os conhecimentos no campo da neurologia e importantes avanços no plano da inteligência. Os
da psicopatologia, adquiridos durante a experiência progressos intelectuais dirigem os interesses da
clínica, tiveram grande papel na constituição de sua criança para as coisas, para o conhecimento e
teoria psicológica. conquista do mundo exterior.
Ao longo de sua carreia suas atividades do No estágio da adolescência a crise
psicólogo foram se aproximando cada vez mais da pubertária rompe a tranqüilidade afetiva e impõe uma
educação. Viu a criança como recurso para se nova definição dos contornos da personalidade. Este
compreender o psiquismo humano. Mostrou interesse processo traz à tona questões pessoais, morais e
teórico por problemas de educação. existenciais.
Considerava que entre a psicologia e a
pedagogia deveria haver uma relação de contribuição 8. PSICANÁLISE E O APARELHO PSÍQUICO
recíproca. Via a escola, meio peculiar à infância e obra
fundamental da sociedade contemporânea, como um Sigmund Freud, o pai da Psicanálise,
contexto privilegiado para o estudo da criança. nasceu no dia 6 de maio de 1856, na cidade de
A pedagogia ofereceria campo de Freiberg, na Moravia (hoje Tchecoslováquia). Visto
observação à psicologia, mas também questões para ser judeu, todas as carreiras profissionais, fora a
investigação. A psicologia, por sua vez, ao construir Medicina e o Direito, foram-lhe vedadas – tal era o
conhecimentos sobre o processo de desenvolvimento clima anti-semita prevalecente na época. Influenciado
infantil ofereceria um importante instrumento para o pelos trabalhos de Darwin e Goethe, ele decidiu
aprimoramento da prática pedagógica. entrar na Faculdade de Medicina na Universidade de
No desenvolvimento humano podemos Viena em 1875. Suas experiências na Universidade
identificar a existência de etapas claramente de Viena, onde foi tratado como “inferior e estranho”
diferenciadas, caracterizadas por um conjunto de por ser judeu, fortaleceram sua capacidade de
necessidades e de interesses que lhe garantem coerência suportar críticas. Estavam assim lançados os
e unidade. fundamentos para um certo grau de independência de
O estudo da criança contextualizada julgamento.
possibilita que se perceba que, entre os seus recursos e A Psicanálise surgiu das experiências
os de seu meio, instala-se uma dinâmica de clínicas de Freud com os pacientes portadores de
determinações recíprocas: a cada idade estabelece-se doenças neuróticas. Decisivos na formação de Freud
um tipo particular de interações entre o sujeito e seu foram os estudos que realizou na clínica de Charcot,

15
em Paris. O psiquiatra francês foi o primeiro a fornecer restringe-se, portanto, ao que é reprimido
os elementos fundamentais para uma explicação dinamicamente.
psicológica das neuroses histéricas. No entanto, em observações posteriores, a
Freud inicia seu pensamento teórico Psicanálise passou a reconhecer que o inconsciente
assumindo que não há nenhuma descontinuidade na não coincide com o reprimido; é ainda verdade que
vida mental. Ele afirmou que nada ocorre ao acaso e tudo que é reprimido é inconsciente, mas nem tudo o
muito menos os processos mentais. Há uma causa para que é inconsciente é reprimido.
cada pensamento, para cada memória revivida, Esse reconhecimento se deu em função da
sentimento ou ação. Cada evento mental é causado pela explicação que se tinha em torno do inconsciente não
intenção consciente ou inconsciente e é determinado se mostrar adequada a partir de novos achados,
pelos fatos que o precederam. descobertas. Para Psicanálise, existe em cada
A divisão do psíquico em o que é consciente indivíduo uma organização coerente de processos
e o inconsciente constitui a premissa fundamental da mentais que ela chama de ego. É a esse ego que a
Psicanálise. A Psicanálise não pode situar a essência do consciência está ligada. Ela é a instância mental que
psíquico na consciência, mas é obrigada a encarar esta supervisiona todos os seus processos constituintes e
como uma qualidade do psíquico, que pode achar-se que vai dormir a noite, embora ainda exerça a
presente em acréscimo a outras qualidades, ou estar censura sobre os sonhos. Desse ego procedem
ausente. também as repressões, por meio das quais procura-se
Estar consciente é, em primeiro lugar, um excluir certas tendências da mente, não simplesmente
termo puramente descritivo, que repousa na percepção da consciência, mas de outras formas de capacidade e
do caráter mais imediato e certo. A nossa experiência atividade.
demonstra que um elemento psíquico (uma idéia, um No entanto, a Psicanálise constatou que
sentimento, por exemplo) não é, via de regra, algo no próprio ego é também inconsciente, que se
consciente por um período de tempo prolongado. Pelo comporta exatamente como o reprimido – isto é, que
contrário, um estado de consciência é, produz efeitos poderosos sem ele próprio ser
caracteristicamente, muito transitório; uma idéia que é consciente.
consciente agora não o é mais um momento depois, O aparelho psíquico de acordo com as
embora assim possa tornar-se novamente, em certas observações de Freud é composto de três instâncias:
condições que são facilmente ocasionadas. No o Id, o Ego e o Superego. O Id, contém tudo que é a
intervalo, a idéia foi... Não se sabe o quê. Pode-se dizer parte original desse aparelho a partir da qual,
que esteve latente, e, por isso, que era capaz de tornar- posteriormente desenvolvem-se as outras duas.
se consciente a qualquer momento. Se dissermos que Constitui a porção herdada. É a totalidade do
era inconsciente, estaremos também dando uma aparelho psíquico do indivíduo ao nascer e está
descrição correta dela. Aqui inconsciente coincide com voltado pra a satisfação das necessidades básicas da
o latente e capaz de tornar-se consciente. criança no começo de sua vida. A atividade do Id
Existem idéias ou processos mentais muito consiste de impulsos que obedecem ao princípio do
poderosos que podem produzir na vida mental todos os prazer, isto é, que buscam o prazer e evitam a dor.
efeitos que as idéias comuns produzem, embora eles Nesta época, a criança ao buscar satisfazer seus
próprios não se tornem conscientes. A razão pela qual impulsos básicos, naturalmente não procura avaliar
tais idéias não podem tornar-se consciente é que uma sua racionalidade nem as fontes de satisfação
certa força se lhes opõe; que, de outra maneira, se disponíveis. Ela deseja gratificação imediata e não
tornariam conscientes. O estado em que as idéias tolera a frustração. Entretanto, à medida que cresce
existiam antes de se tornarem consciente é chamado terá que adaptar-se às exigências e condições
pela Psicanálise de repressão, e a força que institui a impostas pelo meio. Para essa adaptação, diferencia-
repressão e a mantém é percebida como resistência se do Id uma nova parte do aparelho psíquico, o Ego,
durante o trabalho de análise. que terá como principal função agir como
A Psicanálise obtém o conceito de intermediário entre o Id e o mundo externo.
inconsciente a partir da teoria da repressão. O reprimido Ao defrontar-se com as demandas do
é para ela o protótipo do inconsciente. Existe, então meio, a criança precisa gradualmente redirigir os
dois tipos de inconsciente: um que é latente, mas capaz impulsos do Id, de modo que estes sejam satisfeitos
de tornar-se consciente, e outro que é reprimido e não é, dentro de outro princípio que não o do prazer: o
em si próprio e sem mais trabalho, capaz de tornar-se princípio da realidade. Assim, o ego tem a função de
consciente. Ao latente, que é inconsciente apenas auto preservação. Como intermediário entre o Id e o
descritivamente, não no sentido dinâmico, a Psicanálise mundo externo, o ego exerce uma séria de funções.
chama de pré-consciente; o termo inconsciente Aprende a controlar as demandas dos impulsos,
decidindo se estes devem ser satisfeitos

16
imediatamente, mais tarde ou nunca. Percebe os “erros”. Características adultas que estão associadas à
estímulos, avaliando sua qualidade e intensidade a fixação parcial na fase anal são: ordem, parcimônia e
partir de lembranças de experiências passadas, protege- obstinação.
se dos estímulos percebidos como perigosos, aproveita Já com três anos de idade a criança entra
os estímulos favoráveis e realiza modificações no meio, na fase fálica, que focaliza as área genitais do corpo.
que possam resultar em benefício da pessoa. Em outras É nesta fase que a criança se dá conta de seu pênis ou
palavras, são funções do Ego: perceber, lembrar, da falta de um. É a primeira fase que as crianças
pensar, planejar e decidir. tornam-se conscientes das diferenças sexuais. Freud
A proporção que se desenvolve, a criança tentou compreender as tensões que uma criança
percebe que certas demandas do meio persistem sob a vivencia quando sente excitação “sexual”, isto é, o
forma de normas e regras estabelecidas. Essas regras e prazer a partir da estimulação de áreas genitais. Esta
normas impostas pelo mundo externo vão se incorporar excitação está ligada, na mente da criança, à presença
na estrutura psíquica formando o Superego. Este, que física próxima de seus pais. O desejo desse contato
popularmente, é chamado de “consciência” representa a torna-se cada vez mais difícil de ser satisfeito pela
resposta automática, “certo” ou “errado”, que surge na criança, ela luta pela intimidade que seus pais
pessoa diante das várias situações que exigem uma compartilham entre si. Esta fase caracteriza-se pelo
tomada de posição. Assim, o Superego representa a desejo da criança de ir para cama dos pais e pelo
herança sócio-cultural do indivíduo. ciúme da atenção que seus pais dão um ao outro, ao
O Superego atua como juiz ou censor sobre invés de dá-la à criança.
as atividades e pensamentos do Ego. É o depósito dos Freud viu crianças nessa fase reagirem a
códigos morais, modelos de conduta e de constructos seus pais como ameaça potencial à satisfação de suas
que constituem as inibições da personalidade. necessidades. Assim, para o menino que deseja estar
Segundo Freud, o indivíduo passa por próximo a sua mãe, o pai assume atributos de um
diversas fases do desenvolvimento psicossexual.. A rival. Ao mesmo tempo, o menino ainda quer o amor
medida que um bebê se transforma numa criança, uma e a afeição de seu pai e, por isso, sua mãe é vista
criança em um adolescente e um adolescente em adulto, como rival. Freud denominou essa situação de
ocorrem mudanças marcantes no que é desejado e em complexo de Édipo, segundo a peça de Sófocles. Na
como estes desejos são satisfeitos. De acordo com a tragédia grega, Édipo mata seu pai (desconhecendo
Psicanálise o desenvolvimento psicossexual do sua verdadeira identidade) e, mais tarde, casa-se com
indivíduo ocorre via fases. a mãe. Quando finalmente toma conhecimento de
A fase oral começa no nascimento. Desde quem havia matado e com quem se casara, o próprio
esse período, necessidade e gratificação estão ambas Édipo desfigura-se arrancando os dois olhos. Freud
concentradas predominantemente em volta dos lábios, acreditava que todo menino revive um drama interno
língua, boca. A pulsão básica do bebê não é social ou similar. Ele deseja possuir sua mãe e matar o seu pai
interpessoal, é apenas receber alimentos para atenuar as para realizar o seu destino.
tensões de fome e sede. Enquanto é alimentada, a
criança é também confortada, aninhada, acalentada e
acariciada. No início ele associa prazer e redução da 9. HOWARD GARDNER E A TEORIA DAS
tensão ao processo de alimentação. A boca é a primeira INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS
área do corpo que o bebê pode controlar. A maior parte
da energia libidinal disponível é direcionada ou A teoria das inteligências múltiplas se
focalizada nesta área. Pessoas que mordicam apóia nas novas descobertas neurológicas
constantemente, fumantes, alcoólatras e os que comem desenvolvidas e caracterizada no início da década de
demais podem ser pessoas parcialmente fixadas na fase 80 por Howard Gardner, as quais contribuíram para
oral. mudança nas linhas de conhecimento neurológico
A medida em que a criança cresce, novas sobre a mente humana e colocando em questão
áreas de tensão e gratificação são trazidas à processos anteriormente descritos para explicar
consciência. Entre dois e quatro anos, as crianças sistemas neurais que envolvem a memória, a
aprendem a controlar os esfíncteres anais e a bexiga. A aprendizagem, a consciência, as emoções e as
obtenção do controle fisiológico é ligada a percepção de inteligências em geral.
que essa controle é uma nova forma de prazer. As As repercussões do avanço científico
crianças aprendem com rapidez que o crescente nível de nessa área são extremamente significativas para a
controle lhes traz atenção e elogio por parte de seus medicina na compreensão das disfunções mentais
pais. O inverso também é verdadeiro; o interesse dos diversas e no cuidado das enfermidades e patologias
pais no treinamento da higiene permite à criança exigir cerebrais, mas também para educação, pois lança
atenção tanto pelo controle bem sucedido quanto pelos novas bases e diretrizes para compreender a

17
aprendizagem, desenvolver estímulos às inteligências e
cuidar de distúrbios ligados a atenção, criatividade e - A inteligência cinestésico-corporal, é a
memorização. inteligência do movimento. Associa-se á
Essa mudança de paradigma proporciona linguagem corporal e marca de forma expressiva
uma nova compreensão do ser humano, que abandona a capacidade de comunicação de pessoas como
sua avaliação através de sistemas limitados e o percebe mímicos, mágicos, bailarinos ou atletas. Liga-se
com acentuada amplitude lingüística, lógico- a capacidade de controlar os movimentos do
matemática, criativa sonora, cinestésica, naturalista e, corpo e manipular objetos com destreza. O
principalmente, emocional. Segundo Gardner, estímulo a essa inteligência pode privilegiar dois
abrigamos em nossa mente oito inteligências: campos que se complementam: a sensibilidade
ampla, ligada a força, equilíbrio, destreza e
- A inteligência lingüística ou verbal, marcante em outras manifestações do corpo como um todo, ou
poetas, escritores advogados, atores e outros que a sensibilização fina ligada ao tato, paladar,
fazem da palavra e das sentenças verdadeiras peças olfato, visão, atenção e outros componentes. Seu
com as quais edificar a beleza do falar. Caracteriza- estímulo ensina a pessoa a “ver” e não apenas
se por extrema sensibilidade a estrutura, som, olhar.
significado e funções da palavra na linguagem. Os
estímulos para essa inteligência, se desenvolvidos - A inteligência naturalista, é aquela que está
enquanto projeto que prev|ê continuidade e ligada a vida animal e vegetal, por isso, é
freqüência, levam as pessoas a se expressar com chamada de inteligência biológica e ecológica.
maior lucidez e clareza e dessa forma fazer do Está presente em “amantes” da natureza. Releva-
instrumento de sua fala um meio de sus plena se pela capacidade em identificar membros de
inserção na realidade de seus sonhos e de relações uma mesma espécie, reconhecer as diferenças
interpessoais. entre elas e mapear relações entre diferentes
espécies.
- A inteligência lógico-matemática, manifesta-se
pela capacidade e sensibilidade para discernir - A inteligência pessoal, pode ser separada em
padrões lógicos ou numéricos e a capacidade de intrapessoal, ligada ao autoconhecimento,
trabalhar com longas cadeias de raciocínio. Os percepção de identidade e, conseqüentemente
estímulos para o seu desenvolvimento estruturam auto-estima e compreensão plena do “eu”, assim
na pessoa novas formas sobre o pensar e uma como à capacidade de discernir e discriminar as
percepção apurada dos elementos de grandeza, próprias emoções e interpessoal que se associa à
peso distância, tempo e outros elementos que empatia, a relação com o outro e sua plena
envolvem nossa ação sobre o ambiente. descoberta, com “abertura” para responder
adequadamente aos temperamentos, estados de
- A inteligência espacial, está ligada à criatividade humor, motivações e desejos de outras pessoais.
e à concepção, no plano espacial, de sólidos
geométricos. Marcante em arquitetos, publicitários - A inteligência existencial, ligada à capacidade
e inventores, associa-se à própria compreensão do da pessoa em situar-se ao alcance da
espaço como um todo e à orientação da pessoa em compreensão integral do cosmos, do infinito e o
seus limites. Destaca a capacidade de perceber com infinitesimal, assim como a capacidade de dispor
relativa exatidão o mundo visuo-espacial e de de referências a características existenciais da
realizar transformações nessas percepções. O condição humana, compreendendo de maneira
estímulo a esse sistema neural desperta a pessoa integral o significado da existência, portanto, da
para a compreensão mais ampla do espaço físico e vida e da morte, o destino do mundo físico e
temporal onde vive e convive e sensibiliza para a psicológico e a relação do amor por um outro,
identificação de suas referências de beleza e pela arte ou por uma causa
fantasias.

- A inteligência sonora ou musical, associa-se à BIBLIOGRAFIA


percepção do som não como um componente do
ambiente, mas por sua unidade e linguagem. DAVIS, Cláudia & OLIVEIRA Zilma. Psicologia na
Destaca-se pela capacidade em se produzir e educação. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 1994.
apreciar ritmos, tons, timbres e identificar GOULART, Íris Barbosa. Piaget: experiências
diferentes formas de expressividade na música ou básicas para utilização do professor. 15ª ed.
nos sons em geral. Petrópolis, RJ: Vozes, 1999.

18
KESSELRING, Thomas. Jean Piaget. 2ª ed. Petrópolis,
RJ: Vozes, 1993.
LAJONQUIÉRE, Leandro de. De Piaget a Freud: para
repensar as aprendizagens: a (psico)pedagogia entre o
conhecimento e o saber. 6ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes,
1992.
LAJONQUIÉRE, Leandro de. Infância e ilusão
(psico)pedagógica: escritos de psicanálise e educação.
Perópolis, RJ: Vozes, 1999.
MILHOLLAN, Frank e FORISHA, Bill. Skinner e
Rogers: maneiras contrastantes de encarar a educação.
São Paulo: Summus, 1986.
MIZUKAMI, Maria da Graça N. Ensino: as
abordagens do processo. São Paulo: EPU, 1986.
PALÁCIOS, Jesus. O que é adolescência. In:
DESENVOLVIMENTO PSICOLÓGICO E
EDUCAÇÃO: Psicologia Evolutiva; Org. COLL,
César; PALLÁCIOS, Jesus; MACHESI, Álvaro. Porto
Alegre: Artes Médicas, 1995. V. 1.
PIAGET, Jean. Seis estudos de psicologia. 23ª ed. Rio
de Janeiro: Forense Universitária, 1998.
ROGERS, Carl R. Um jeito de ser. São Paulo: EPU,
1983.
SKINNER, B.F. Sobre o behaviorismo. São Paulo:
Cultrix, 1999.
VYGOTSKY, L.S. Pensamento e linguagem. São
Paulo: Martins Fontes, 1993.
___________. A formação social da mente. São Paulo:
Martins Fontes, 1993.

19