21

Palavras que cheiram mar 2:
Etimologia de mais de 1000 Palavras Gregas Usadas em Português
(Λέξεις που µυρίζουν θάλασσα)

Prof. Dr. Dimitrios Koutantos


(As geraçoes dos Gregos ... e das palavras
que imigraram ao Brasil)
Στις γενιές των Ελλήνων … και των λέξεων
που µετανάστευσαν στη Βραζιλία




a, an prefixo grego de privação ou de negação.
abulia incapacidade relativa ou temporária de tomar decisões que pode, às vezes, atacar cada
um de nós. O termo provem da combinação do prefixo grego 'a-'/α-, significando
falta, com a palavra grega "boulê"/βουλή, que significa "vontade". Embora
"abulia"/αβουλία seja palavra usada para referir-se generalizadamente a indecisões
normais e passageiras, quando em contexto médico ou psicológico, designa sérias
condições de saúde física ou mental, que tornam difícil ou impossível a um indivíduo
agir ou tomar decisões.
abysso grande profundidade submarina. De άβυσσος sem fundo.
academia nome dado a várias instituições vocacionadas para o ensino e promoção de
atividades artísticas, literárias, científicas e físicas, sobretudo universidades. O nome
"academia"/ακαδηµία provém da escola que Platão fundou junto de um jardim ao
noroeste de Atenas (ακάδηµία = εκάς + δήµος, απόµακρος, εκτός κέντρου δήµος,
longe, fora do centro/povo), dedicada a uma personagem mítica,
Academos/Ακάδηµος.
acampe gênero botânico pertencente à família das orquídeas, Orchidaceae. "Acampe" deriva
da palavra grega "akampas"/ακαµπάς : "rígido" - referindo-se às suas pequenas e
inflexíveis flores
acardia (do grego α-, o prefixo de negação e καρδιά, coração) sem coração, imbecil.

acaricia (do grego α-, o prefixo de negação e χαριστία, graça) ingrato, desgraçado.

acefalia (do grego α-, o prefixo de negação e κεφάλι, cabeça) lugar, instituição ou ser sem
cabeça.

acólito (do grego antigo ἀκόλουϑος) membro da Igreja Católica instituído para auxiliar o
diácono ou o sacerdote nas ações litúrgicas, sobretudo na celebração da missa. É sua
função, também, cuidar do altar e, como ministro extraordinário da Eucaristia,
distribuir a sagrada Comunhão.
22

acrasia em filosofia prática, akrasia (do grego akrasia/ακρασία, "não ter comando sobre si
mesmo"), ocasionalmente adaptado à ortografia portuguesa como acrasia, é a ação de
uma pessoa que contraria seu melhor juízo sobre o que fazer em determinada situação.
Um exemplo é o cônjuge que trai, embora considere tal ação errada.
acrobacia performance de destreza corporal comum em circos. Quem a executa é o
acrobata/ακροβάτης que utiliza elementos como o trapézio, pêndulos, e outros
tipos de balanços com grande altitude. Teve origem no ano de 1500A.C. nos
espectáculos da Antiga Grécia. "Akrobatos", palavra que define Acrobata, exprime-se
na sua forma mais simples por "Akros"/άκρα, ou seja, aquele que dançava e fazia
jogos de equilíbrio nas mãos e nos pés.
acrobata (do grego ακροβάτης) pessoa que executa acrobacias.

acromático (do grego α-, o prefixo de negação e χρώµα, cor) pessoa que não pode ver as
cores.
acrónimo, ou acrônimo agrupamento das letras iniciais de várias palavras - como o caso
de GNR para Guarda Nacional Republicana - formando uma abreviação, geralmente
pronunciável. A palavra acrónimo/ακρόνυµων deriva do grego άκρος, "extremo" +
όνοµα, "nome". Os acrônimos são especialmente úteis nas telecomunicações, uma vez
que permitem condensar várias palavras em poucas letras, poupando largura de banda
e, em alguns casos dinheiro.
acrópole ou acrópoles (do grego acron/άκρον, alto, elevado – polis/πόλις, cidade) parte
da cidade construída em seu relevo mais elevado. A posição tem tanto valor
simbólico, de elevar e enobrecer os valores humanos, como estratégico, pois dali a
cidade podia ser melhor defendida. A acrópole grega original de Atenas ficou famosa
pela construção do Partenon/Παρθενών, suntuoso templo em honra à deusa Atena,
com mármores raros e ornado com esculturas de Fídias. Foi erguida por ordem de
Péricles com os recursos originalmente destinados a patrocinar a guerra contra os
Persas.
acústica (do grego ακούω, ouvir) é o ramo da física que estuda o som.
adefagia (do grego άδην + φαγείν, comer) voracidade, apetite insaciável.

adinamia (do grego α-, o prefixo de negação e δύναµη, forca) debilidade, inanição,
prostração física e moral.
aéreo (do grego αέρινος derivada de αήρ, ar) pertencente ao ar, de sua natureza, ou que nele
anda .

aeróbio que tem necessidade de ar ou de oxigênio livre para viver. Do grego αερόβιος =
αήρ, ar + βίος, vida.

aerobiose vida no ar ou em contato com o ar. Do grego αήρ, ar + βίωσις, vida.

23
aerodinâmica parte de ciência que trata das leis que presidem ao movimento dos fluidos
elásticos. Do grego αήρ, ar + δυναµική, dinâmica.
aerodino (do grego αήρ, ar + δύνη) designação genérica das aeronaves mais pesadas que o
ar. A atividade e o estudo dos aerodinos é levada a cabo por um ramo da Aeronáutica
denominado Aviação.
aeródromo área que possui infraestrutura para movimentação, pouso e decolagens de
aeronaves. Do grego αήρ, ar + δρόµος, caminho.
aeronáutica (do grego αήρ, ar + ναυτική, nautica) atividade e/ou estudo da locomoção aérea
no interior da atmosfera terrestre, bem como dos meios utilizados para esse fim, as
aeronaves. Fora da atmosfera terrestre, essa locomoção recebe o nome de
Astronáutica/Αστροναυτική.
aeroporto área com a infraestrutura necessária para a realização de pousos e decolagens de
aviões. Um pequeno aeroporto é muitas vezes referido por campo de aterrisagem (ou
simplesmente campo) ou aeródromo. Também pode ser referido como base aérea,
quando o aeroporto está designado a servir primariamente aviões militares.
aeróstato designação dada às aeronaves mais leves que o ar. A atividade e o estudo dos
aeróstatos é levada a cabo por um ramo da Aeronáutica denominado Aerostação. Do
grego aér/αήρ, ar + statós/στατικός, parado.
afasia (do grego αφασία) deterioração da função da linguagem, depois de ter sido adquirida
de maneira normal e sem défice intelectual correlativo. Caracteriza-se por dificuldade
em nomear pessoas e objetos que pode levar a um discurso vago ou vazio,
caracterizado por longos circunlóquios e pelo uso excessivo de referências indefinidas
como "coisa" ou "aquilo".
África do Sul posição geográfica em relação ao continente africano. Os antigos romanos
usavam o nome Africa terra, “terra dos afri” (afer no singular), para a parte norte do
continente, correspondendo à moderna Tunísia. A origem do termo “afer” tem quatro
possíveis origens: a palavra fenícia “afar”, que significa “pó, poeira”; a tribo dos
“afridi”, que habitou o norte da África em torno da região de Cartago; a palavra
grega“aphrike”/αφρική, “sem frio”, ou do latim “aprica”, “radiante, ensolarado”.
afrocentrismo, neologismo formado pelas palavras África/Αφρική e centro/κέντρο,
empregado com o sentido de indicar convergência para a África ou temáticas pró-
africanas. Constitui - se em um movimento político, com fundamento pseudo-
histórico.
ágape banquete, ou refeição da noite que entre si faziam os cristãos da igreja primitiva. De
αγάπαι, form. de αγάπη, amor.

Angelopoulos Theo diretor de cinema, nascido em Atenas a 17 de abril de 1936. Antes de
se envolver com o cinema, Theodoros Angelopoulos teve uma longa tragetória.
Primeiramente cursou Direito em Atenas, mas não chegou a concluir. Em seguida
estudou Literatura, na Universidade de Sorbonne, na França. Depois de formado,
começa a estudar Cinema, mas é expulso da escola em que estava matriculado por
24
brigar com os professores. Ao voltar para a Grécia, começa a trabalhar como crítico
de cinema, em um jornal de esquerda. Com o golpe militar, fica desempregado e
consegue realizar um antigo sonho: dirigir filmes. Em um curto período de tempo,
apesar da falta de recursos, consegue finalizar dois deles . Sua filmografia lhe rendeu
diversos prêmios internacionais, entre eles, a Palma de Ouro, por A Eternidade e Um
Dia. Seus filmes são conhecidos pelas longas cenas sem cortes. Entre eles: Trilogia I:
To livadi pou dakryzei – 2004; A Eternidade e Um Dia (Mia aioniotita kai mia mera)
– 1998; Um olhar a cada dia (To Vlemma tou Odyssea) – 1995; Lumière e cia
(Lumière et compagnie) – 1995; O passo suspenso da cegonha (To meteoro vima tou
pelargou) – 1991; Paisagem na neblina (Topio stin omichli) – 1988; O apicultor (O
melissokomos) 1986; Viagem a Citera (Taxidi sta kithira) – 1984; Athens – 1983;
Athina, epistrofi stin Akropoli (TV) (curta-metragem) – 1983; Alexandre, o grande
(Megaleksandros) – 1980; Os caçadores (I kynighoi)- 1977; Os atores ambulantes (O
thiassos) – 1975; Dias de 36 (Meres tou 36) – 1972; Reconstituição (Anaparastassi) –
1970; A emissão (I Ekpombi) (curta-metragem) – 1968.
anteísmo doutrina que identifica o universo (em grego: pan/παν, tudo) com Deus (em grego
Theos/Θεός). Etimologicamente, o termo panteísmo deriva das palavras gregas
pan/pan, "tudo" e teísmo/ θεϊσµό, "crença em deus", sustentando a idéia da crença em
um Deus que está em tudo, ou à de muitos deuses representados pelos múltiplos
elementos divinizados da natureza e do universo.
agnosticismo, as bases filosóficas do agnosticismo foram assentadas no século XVIII por
Emmanuel Kant e David Hume, porém só no século XIX o termo agnosticismo seria
formulado. "Agnosticismo" derivou-se da palavra grega "agnostos"/άγνωστος,
formada com o prefixo de privação ou de negação "a-"/α- anteposto a
"gnostos"/γνωστός, conhecimento. "Gnostos" provinha da raiz pré-histórica "gno-",
que se aplicava à idéia de "saber" e que está presente em numerosos vocábulos da
nossa língua, tais como cognição, cognitivo, ignorar, conhecer, ignoto, ignorância,
entre outros.
agon na dramatugia grega clássica, o Agon/Αγών ou Ágon se refere à convenção formal de
acordo com a qual o combate verbal das personagens deve ser organizada de forma a
fornecer a base para a ação. Daí proto/πρώτο agonístes/αγωνιστές, protagonista, ou o
primeiro a falar; deutero/δεύτερο agonístes/αγωνιστές, o segundo a falar; tríto/τρίτο
agonístes/αγωνιστές, o terceiro a falar, e assim sucessivamente.
agonia é o conjunto de fenômenos que anunciam a morte (do grego agonia/αγωνία= luta;
entende-se luta "contra a morte"). Tem duração variável e caracteriza-se pela
imobilidade e alteração das feições, por estertor ruidoso de que o moribundo parece
não ter consciência, perturbação dos sentidos em geral, lividez, secura da língua,
fraqueza do pulso e extinção gradual do calor animal da periferia para o centro.
agorafobia (do grego agora/αγορά, mercado + phobos/φόβος, medo) é o medo irracional
(fobia/φοβία) de lugares abertos. Esta fobia está normalmente associada a ataques de
pânico/πανικός, visto tratar-se do medo que o sujeito tem de sofrer um ataque em um
lugar público, onde é dificil ou mesmo embaraçoso tentar sair.
agorismo ideología política Libertária de esquerda popularizada por Samuel Edward
Konkin III que definiu um agorista como um praticante consciente da
25
"contraeconomía" (mercados negros pacíficos). É uma ideología presente basicamente
nos Estados Unidos da América. O termo vem da palavra grega "agora"/αγορά que
significa "nicho de mercado aberto". Ideologicamente, é um termo que representa um
tipo revolucionário de anarquismo de mercado livre.
agronomia (do grego αγρός, campo + νόµος, lei) campo multidisciplinar que inclui sub-
áreas aplicadas das ciências naturais (biológicas), exatas, sociais e econômicas que,
através da melhoria da prática e da compreensão da agricultura, visa a uma
otimização para o bem da humanidade.
agrônomo (do grego αγρός, campo + νόµος, lei) especialista em agronomia.
agrοs terra lavradia, campo, aspereza. De αγρός, campo.
alegoria (do grego άλλος/allos, "outro", e αγορεύειν/agoreuein, "falar em público")
representação figurativa que transmite um significado outro que e em adição ao
literal. É geralmente tratada como uma figura da retórica, mas não precisa ser
expressa na linguagem: pode dirigir-se aos olhos, e com frequência encontra-se na
pintura, escultura ou outra forma de arte mimética. O significado etimológico da
palavra é mais amplo do que o que ela carrega no uso comum. Embora semelhante a
outras comparações retóricas, uma alegoria sustenta-se por mais tempo e de maneira
mais completa sobre seus detalhes do que uma metáfora, e apela a imaginação da
mesma forma que uma analogia apela à razão. A fábula/µύθος ou parábola/παραβολή
é uma alegoria curta com uma moral definida.
alfabetização consiste no aprendizado do alfabeto (alfa/άλφα +beta/βήτα , primeiras duas
letras do alfabeto grego) e sua utilização como código de comunicação. De um modo
mais abrangente, a alfabetização é definida como um processo no qual o indivíduo
constrói a gramática e suas variações. Esse processo não se resume apenas na
aquisição dessas habilidades mecânicas (codificação e decodificação) do ato de ler,
mas na capacidade de interpretar, compreender, criticar, ressignificar e produzir
conhecimento. Método fônico (ou sintético): O lingüista americano Bloomfield,
propositor do módulo fônico (do grego foni/φωνή, voz), defende que a aquisição da
linguagem é um processo mecânico, ou seja, a criança será sempre estimulada a
repetir os sons que absorve do ambiente. Método global (ou analítico). Opunha-
se ao método sintético, questionando dois argumentos dessa teoria. Um que diz
respeito à maneira como o sentido é deixado de lado e outro que supunha que a
criança não reconheceria uma palavra sem antes reconhecer sua unidade mínima. A
principal característica que diferencia o método sintético (do grego
sintetico/συνθετικό) do analítico (do grego analysis/ανάλύσης) é o ponto de partida.
Enquanto o primeiro parte do menor componente para o maior, o segundo parte de um
dado maior para unidades menores.
alfabeto palavra grega (alpha/άλφα + beta/βήτα), constituída pelas duas primeiras letras do
alfabeto grego (alfa e beta, correspondentes às nossas letras A e B, respectivamente),
que significa um conjunto de letras usadas para escrever.
grego alfabeto utilizado para escrever a língua grega, teve o seu desenvolvimento por
volta do século IX a.C., sendo utilizando até hoje, tanto no grego moderno como
também na Matemática, Astronomia, etc. Anteriormente, o alfabeto grego (Ελληνικό
26
αλφάβητο) foi escrito mediante um silabário, utilizado em Creta e zonas da Grécia
continental como Micenas ou Pilos entre os séculos XVI a.C. e XII a.C. e conhecido
como linear B. O Grego que reproduz parece uma versão primitiva dos dialetos
Arcado-cipriota e Jônico-ático, dos quais provavelmente é antepassado, e é conhecido
habitualmente como Micênico. Acredita-se que o alfabeto grego deriva de uma
variante do semítico, introduzido na Grécia por mercadores fenícios. Dado que o
alfabeto semítico não necessita de notar as vogais, ao contrário da língua grega e
outras da família indo-europeia, como o latim e em consequência o português, os
gregos adaptaram alguns símbolos fenícios sem valor fonético em grego para
representar as vogais. Este fato pode considerar-se fundamental e tornou possível a
transcrição fonética satisfatória das línguas européias. As letras Digamma, San e
Qoppa desapareceram do alfabeto nos seus primeiros tempos, antes do denominado
período clássico. Dado que a aparição das letras minúsculas é bastante posterior, não
existem minúsculas de ditas letras. Originariamente existiram variantes do alfabeto
grego, sendo as mais importantes a ocidental (Calcídica) e a oriental (Jónica). A
variante ocidental originou o alfabeto etrusco e daí o alfabeto romano. Atenas adotou,
no ano 403 a.C., a variante oriental, fazendo com que desaparecessem as demais
formas existentes do alfabeto. Já nesta época o grego escrevia-se da esquerda para a
direita, enquanto que a princípio a maneira de o escrever era alternadamente da
esquerda para a direita e da direita para a esquerda, de maneira que se começava pelo
lado em que se tinha concluído a linha anterior, invertendo todos os caracteres em dito
processo. O fato inovador introduzido com o alfabeto grego são as vogais. As
primeiras vogais foram Alfa, Épsilon, Iota, Ómicron e Upsilon. Se se contempla o
processo de criação do alfabeto grego como resultado de um processo dinâmico
baseado na adoção de vários alfabetos semíticos através do tempo, encontrando
inclusive influências do linear-B, poder-se-ia dar uma explicação mais satisfatória da
sua origem do que as teorias que postulam uma adaptação única de um alfabeto
determinado num momento dado. O alfabeto latino, também conhecido como
alfabeto romano baseou-se no alfabeto etrusco, que derivava do alfabeto grego.
Letra Nome Som Valor
Alfabeto
Semítico
HTML
Α α Alfa /a/ /a:/ (a longo ou breve) 1 Aleph (') /a/ α
Β β Beta /b/ 2 Beth /b/ β
Γ γ Gama /g/->/G/ /j/(ga,gue,gui,go,gu) 3 Gimel /g/ γ
∆ δ Delta /d/->/D/ 4 Daleth /d/ δ
Ε ε Épsilon /e/ (e sempre breve) 5 He (h) /h/ ε
F Digama
/w/->-(a grafia é de dois
gamas)
6
Waw (Vav)
/w/

Ζ ζ Zeta /dz/->/z/ (ds, z italiano) 7 Zain /dz/ ζ
Η η Eta /E:/->/i/ (e sempre longo) 8 Heth (h*) η
Θ θ Teta /t_h/->/T/ (za,ce,ci,zo,zu) 9 Thet (t*) θ
Ι ι Iota /i/ -> /i/ /j/ 10 Yodh (y) /j/ ι
Κ κ Capa /k/ 20 Kaph /k/ κ
Λ λ Lambda /l/ 30 Lamed /l/ λ
27
Μ µ Miu /m/ 40 Mem /m/ μ
Ν ν Niu /n/ 50 Nun /n/ ν
Ξ ξ Csi /ks/ 60 Samekh (s) ξ
Ο ο Ómicron /o/ (o sempre breve) 70 Ain () ο
Π π Pi /p/ 80 Pe /p/ π
M San /ts/ 900 Sade (s*) /ts/
Q Qoppa /k/ 90 Qoph /q/
Ρ ρ Rô /r/ 100 Resh /r/ ρ
Σ σ,ς Sigma /s/ 200 Shin (sh) /S/ σ
Τ τ Tau /t/ 300 Taw /t/ τ
Υ υ Upsilon
/u/->/y/->/i/(u francês ou ü
alemão)
400 De Wau υ
Φ φ Fi /p_h/->/f/ 500 origem incerta φ
Χ χ Chi /k_h/->/x/ 600 origem incerta χ
Ψ ψ Psi /ps/ 700 origem incerta ψ
Ω ω Omega /O:/->/o/(o sempre longo) 800 origem incerta ω
, ϡ,
Sampi /ss/ /ks/ 900 origem incerta
Ϡ
ϡ

algebra (em gregο άλγεβρα) ramo que estuda as generalizações dos conceitos e operações de
aritmética. Hoje em dia o termo é bastante abrangente e pode se referir a várias áreas
da matemática.

algofilia aberração que leva o demente ou degenerado a procurar sensações dolorosas. De
άλγος, dor e φιλία amizade.

algos do grego άλγος, dor.

allos do grego άλλος, outro.

alopecia queda geral ou parcial dos cabelos. De αλωπεκία, form. de αλώπηξ.

alotropia, (do grego allos/άλλος, outro, e tropos/τρόπος, maneira) nome cunhado por Jöns
Jacob Berzelius e que hoje designa o fenômeno em que um mesmo elemento químico
pode originar substâncias simples diferentes ou substâncias distintas
(alótropos/αλότροπος).

Amazonas – nome dado ao segundo maior rio do mundo e o mais caudaloso rio brasileiro.
Foi batizado por exploradores espanhóis que relataram ter encontrado mulheres
guerreiras ao longo do rio e associaram-nas às amazonas da mitologia grega
(guerreiras e cavaleiras que extirpavam um dos seios para manejar melhor o arco; por
isso em grego eram chamadas de a- mastos/µαστός, "sem seios").

ambigrama representação gráfica de uma palavra que pode ser vista rotacionada ou
invertida horizontalmente com a mesma fonética ou representação visual. Do ponto de
28
vista da pureza etimológica, a palavra ambigrama é híbrida, pois une o radical latino
ambi, de ambíguo, com o radical grego grama/γράµµα, de escrita.
ametista é uma variedade violeta ou púrpura do quartzo, muito usada como ornamento. Diz-
se que a origem de seu nome é do grego a-, "não" e methuskein, "intoxicar", de acordo
com a antiga crença de que esta pedra protegia seu dono da embriaguez.
amnésia diminuição ou perda total da memória. De grego α-, o prefixo de negação e µνήσις,
lembrança.
amnistia ou anistia (do grego amnestía/αµνηστία, "esquecimento" = α-, o prefixo de
negação e µνήσις, memória) ato pelo qual o poder público (poder legislativo, mais
especificamente) declara impuníveis, por motivo de utilidade social, todos quantos,
perpetraram determinados delitos, em geral políticos, seja fazendo cessar as
diligências persecutórias, seja tornando nulas e de nenhum efeito as condenações. No
Brasil, a década de 70 foi marcada pela luta e pela participação de vários setores que
reivindicavam a Anistia Ampla, Geral e Irrestrita. Assim, a Anistia devia ser para
todas as pessoas que resistiram ao autoritarismo e se rebelaram, participando de
diferentes formas de luta para pôr fim à ditadura militar. Eram adeptos da Anistia
mulheres e homens, estudantes, intelectuais, religiosos, trabalhadores das fábricas e
do campo, artistas, advogados, familiares de presos políticos e dos mortos e
desaparecidos políticos.
amorfo (do grego ámorphos/άµορφος = α-, o prefixo de negação e µορφή, forma) sem forma
definida, sem estrutura. Na Química, refere-se ao sólido que não possui estrutura
cristalina.

anabatistas "re-batizadores" (do grego "ana"/ανά e "baptizo"/βαπτίζω). Cristãos da
chamada "ala radical" da Reforma Protestante, os quais eram batizados em idade
adulta, embora já o tivessem sido quando crianças. Acreditavam que o verdadeiro
batismo só tem valor quando as pessoas se convertem conscientemente a Cristo.

anacrônico, (Do grego ανά, inversão + χρόνος, tempo) que contém elementos estranhos ao
contexto temporal no qual está inserido. Que contém anacronismo. Fora de moda.
anadiplose (do grego αναδίπλωσις, redobro, repito) é a figura de estilo que consiste na
repetição de palavra ou expressão final de uma frase no começo de outra frase.
anagênese (em grego αναγέννηση) evolução progressiva de espécies que envolve uma
mudança na frequência genética de uma população inteira em oposição a um evento
de ramificação cladogênese. Quando um número suficiente de mutações atingem a
fixação numa população de tal maneira que existe uma diferença significativa em
relação à população ancestral, uma nova espécie pode ser designada. Portanto, a
população vai se modificando gradativamente, em função de continuas alterações nas
condições ambientais, o que resulta em uma população tão diferente da original que
pode ser considerada uma nova espécie.

anagogía sentido místico da escritura sagrada, elevação do espírito acima das coisas
terrenas. De αναγωγή, elevação, form. de , ανάγω, e este de ανά, cima, άγω, conduzo.
29
anagrama (do grego ana/ανά = "voltar" ou "repetir", e graphein/γράφειν = "escrever")
espécie de jogo de palavras resultante do rearranjo das letras de uma palavra ou frase
para produzir outras palavras, utilizando todas as letras originais exatamente uma vez.
Anagramas são frequentemente expressados na forma de uma equação, com símbolos
de igualdade (=) separando o objeto original do anagrama resultante. ‘rota = ator’ é
um exemplo de um anagrama simples.
analepse (do grego verbo αναλαµβάνω, restauro) flashback, cutback ou switchback. Termos
mais utilizados no cinema que consistem na interrupção de uma sequência
cronológica narrativa pela interpolação de eventos ocorridos anteriormente.
analgesia (do grego άναλγησία= αν, sem + άλγος, dor) sem sensibilidade à dor, mantendo a
consciência; analgia. Desparecimento da dor.
análise (do grego original ανάλυσις/análysis= aná/ανά,"de cada um, relativo a um todo" e
lysis/λύσης, "liberação duma parte em relação ao todo que a possui"), ato ou efeito de
analisar. Exame de cada parte de um todo, tendo em vista conhecer sua natureza, suas
proporções, suas funções, suas relações, etc. Análise de um mecanismo. Análise de
dados referentes a um grupo social. Separação ou desagregação das diversas partes
constituintes de um todo. Decomposição: análise de uma amostra de minério.Análise
de um organograma.
analogia (do grego αναλογία= ανά, segundo + λογία, razão) relação de equivalência entre
duas outras relações. As analogias têm uma forma de expressão própria que segue o
modelo: A está para B, assim como C está para D. Por exemplo, diz-se que: "Os
patins estão para o patinador, assim como os esquis estão para o esquiador". Ou seja,
a relação que os patins estabelecem com o patinador é idêntica à relação que os esquis
estabelecem com o esquiador.
anarquismo palavra que deriva de αναρχία = an/αν, não, sem e archê/αρχή, governador - e
que designa um termo amplo que abrange desde teorias políticas a movimentos
sociais que advogam a abolição do Estado enquanto autoridade imposta e detentora do
monopólio do uso da força. Exemplificando, Anarquismo é a teoria liberária baseada
na ausência do Estado. De um modo geral, anarquistas são contra qualquer tipo de
ordem hierárquica que não seja livremente aceita, defendendo tipos de organizações
horizontais e libertárias.
anátema (do grego antigo ἀνάϑηµα "oferta votiva" e ἀνάϑεµα "maldição"; derivadas de
ἀνατίϑηµι "dedicar") oferta posta no templo de uma divindade, constituída
inicialmente por frutas ou animais e, posteriormente, por armas, estátuas etc. Seu
objetivo era agradecer por uma vitória ou outro evento favorável. No Cristianismo, é
uma sentença de excomunhão da Igreja. Em algumas tradições cristãs existem ritos
específicos para a anátema.
anatomia (do grego antigo ἀνατοµή/anatome, "seccionar") ramo da biologia no qual se
estudam a estrutura e organização dos seres vivos, tanto externa quanto internamente.
Alguns autores usaram este termo incluindo na anatomia igualmente o estudo das
funções vitais (respiração, digestão, circulação sanguínea, etc.) para que o organismo
viva em equilíbrio com o meio ambiente. Segundo esta definição, mais lata, a
30
anatomia é de certa forma o equivalente à morfofisiologia (do grego morphe/µορφή,
forma + logos/λόγος, razão, funcionamento).
andragogia, arte ou ciência de orientar adultos a aprender. O termo remete a um conceito
de educação voltado para o adulto, em contraposição à pedagogia, que se refere à
educação de crianças (do grego paidós/παιδιά = criança).

andrógeno (do grego άνδρας, homem + γένος, genic) termo genérico para qualquer
composto natural ou sintético, geralmente um hormônio esteróide, que estimula ou
controla o desenvolvimento e manutenção das características masculinas em
vertebrados ao ligar-se a receptores andrógenos. O primeiro e mais bem conhecido
andrógeno é a testosterona.

andrologia, (do grego άνδρας, homem e λόγος, estudo) ramo da medicina dedicado ao
estudo dos elementos anatômicos, biológicos e psíquicos que contribuem para o bom
funcionamento do aparelho urogenital masculino.

anemia anomalia caracterizada pela diminuição da concentração da hemoglobina dentro das
hemácias e pela redução na quantidade de hemácias no sangue. Isso resulta em uma
redução da capacidade do sangue em transportar o oxigênio aos tecidos. A
hemoglobina, uma proteína presente nas hemácias, é responsável pelo transporte de
oxigênio dos pulmões para os demais órgãos e tecidos e de dióxido de carbono destes
para ser eliminado pelo pulmão. Do grego αναιµία.

anemômetro (do grego ανεµόµετρο = anemus/άνεµος, vento + µέτρο, medida) instrumento
utilizado para medir a velocidade do vento.

anestesiologia (do grego αν+αίσθηση+λόγος) especialidade médica que estuda e
proporciona ausência ou alívio da dor e outras sensações ao paciente que necessita
realizar procedimentos médicos como cirurgias ou exames diagnósticos.

aneurisma (do grego ανεύρυσµα) dilatação sacular de uma artéria, podendo ocorrer em
basicamente qualquer uma delas. Seu perigo está no fato de poder romper-se ou
trombosar, provocando isquemia dos tecidos irrigados pela artéria atingida.

anfíbio como adjetivo, a palavra anfíbio designa qualquer coisa ou ser capaz de viver ou
movimentar-se tanto em terra firme como na água. Exemplo: um veículo anfíbio.
Como substantivo, a palavra anfíbio designa qualquer espécie de animal vertebrado da
Classe Amphibia. Anfíbio vem de αµφί + βίος tem como significado "duas vidas".

anfiteatro (do grego αµφιθέατρο = αµφί + θέατρο, teatro) arenas ovais ou circulares
rodeadas de degraus a céu aberto. Na Roma Antiga foram adaptados dos teatros
gregos para servirem aos combates de gladiadores, de animais selvagens e demais
diversões públicas. Podiam ser até cheios d’água (alguns deles) para espetáculos de
combates navais. O mais conhecido e maior deles é o Coliseu romano.
angelologia parte da teologia que estuda os anjos geralmente com inerência na Bíblia.
Anjos são seres ministradores de Deus. A palavra original correspondente no grego é
aggeloz/άγγελος, angelos e λογία, estudo.
31
angiospermas ou angiospérmicas (da palavra grega αγγειόσπερµα, que significa
sementes escondidas) plantas cujo nome mais atual é magnoliófitas.São parte do
grupo das plantas com flores (Fanerógamas) - agrupadas na Divisão Magnoliophyta
ou Anthophyta, do grupo das Espermatófitas, o maior e mais moderno grupo de
plantas, englobando cerca de 230 mil espécies.
anônimo, (do grego α- prefixo de negação + όνοµα, nome) aquele que não assina o que
escreve; aquele cujo nome não é conhecido. Por exemplo “alcoólicos anônimos”.
anorexia nervosa disfunção alimentar, caracterizada por uma rígida e insuficiente dieta
alimentar, caracterizando um baixo peso corporal e estresse físico. A anorexia nervosa
(em grego νευρική ανορεξία = αν- prefixo de negação + όρεξις, apetite, desejo) é uma
doença complexa, envolvendo componentes psicológicos, fisiológicos e sociais. Uma
pessoa com anorexia nervosa é chamada de anoréxica/ανορεξικός/ή e pode ser
também bulímica/βουλιµικός/ή.
antagonista, que age em sentido oposto ou que produz efeito oposto. Do grego
ανταγωνιστής/antagonistés= αντ, contra + αγωνιστής, batalhador, lutador.

Antão prenome masculino. Deriva da antiga grafia de Antônio (Anton/Antom), que por sua
vez vem de Antonius, um nome romano de provável origem etrusca. A palavra grega
ανθός (anthos - flor) é considerada por muitos como o significado desse nome; outros
consideram as origens desse prenome no antigo rei grego Anthonios, rei de Achaia.

antártico οposto ao pólo ártico; relativo ao pólo sul; que vive nas regiões glaciais do sul;
meridional; austral. De ανταρκτικός= αντί, contra + άρκτος, a ursa.

anticrese espécie de contrato em que o devedor oferece ao credor como garantia de
pagamento da dívida os rendimentos de um imóvel, como o aluguel. A origem da
palavra anticrese vem do grego, de anti/αντί, em lugar de ou contrário +
chresis/χρήσης (uso), significando, etimologicamente, uso em lugar de ou uso
contrário.

antídoto medicamento empregrado para anular os efeitos de um veneno. De αντίδοτον que
significa “dado contra”, form. de αντί, contra + δίδωµι, dar.
Antiguidade Clássica na Antiguidade greco-romana não se vislumbrava qualquer
diferenciação entre arte e técnica, o mesmo é dizer, entre artista e artesão. A
teknê/τέχνη grega, bem como a ars latina referiam-se não só a uma habilidade, a um
saber – fazer ( espécie de conhecimento técnico), mas também ao trabalho, à
profissão, ao desempenho de uma tarefa. O técnico era aquele que executava um
trabalho, fazendo-o com uma espécie de perfeição ou estilo, em virtude de possuir o
conhecimento e a compreensão dos princípios envolvidos no desempenho. Sempre
associada ao trabalho dos artesãos, a arte era susceptível de ser aprendida e
aperfeiçoada, até se tornar uma competência especial na produção de um objecto. Por
não resultarem apenas de uma competência ou mestria obtidas por aprendizagem, mas
sobretudo do bafejo de um talento pessoal, a composição musical e a poesia não
faziam parte da arte, era emocionalista.
32
antinomia uma antinomia ou paradoxo/παράδοξο é a afirmação simultânea de duas
proposições (teses, leis, etc.) contraditórias. As antinomias aparecem na matemática,
principalmente nas áreas de lógica e teoria dos conjuntos. De αντινοµία, comp. de
αντί, contra + νόµος, lei.

antipatia sentimento instintivo e natural de aversão a alguém ou a alguma coisa. De
αντιπάθεια, form. de αντί, contra + πάθος, paixão.

antologia (ανθολογία ou "coleção de flores", em grego) coleção de trabalhos literários,
geralmente poemas, agrupados por temática, autoria ou período. A palavra vem do
nome da mais antiga antologia que se tem conhecimento, organizada pelo poeta grego
Meléagro/ Μελέαγρο.
Antônio ou António vd. Antão
antropocentrismo (do grego άνθρωπος/anthropos, "humano" e κέντρον/kentron, "centro")
concepção que considera a humanidade como centro do entendimento, ou seja, tudo
no universo deve ser avaliado de acordo com a sua relação com o homem. Trata-se de
um lugar comum na historiografia qualificar como antropocêntrica a cultura
renascentista e moderna, em contraposição ao suposto teocentrismo/θεοκεντρισµός da
Idade Média. A transição da cultura medieval à moderna é freqüentemente vista como
a passagem de uma perspectiva filosófica e cultural, centrada em Deus, a uma outra,
centrada no homem – ainda que esse modelo tenha sido reiteradamente questionado
por numerosos autores que buscaram mostrar a continuidade entre a perspectiva
medieval e a renascentista.
antropofagia ato de consumir uma parte, várias partes ou a totalidade de um ser humano. O
sentido etimológico original da palavra "antropófago"/ανθρωποφάγος (do grego
anthropos/άνθρωπος, "homem" e phagein/φαγείν, "comer") foi sendo substituído pelo
uso comum, que designa o caso particular de canibalismo na espécie humana.
antropófago aquele que se alimenta de seres humanos. Do grego άνθρωπος/ánthropos,
homem + φάγω/phago, eu como/comer.
antropologia (do grego άνθρωπος/anthropos, homem, pessoa e λόγος/logos, razão,
pensamento) ciência centralizada no estudo do homem.
antroponímia (do grego άνθρωπος, "pessoa" e ὀνοµα, "nome") divisão da onomástica que
estuda os antropônimos, ou seja, os nomes próprios de pessoas, sejam prenomes ou
apelidos de família, explicando sua origem, evolução e variação em função de local,
época e costumes.
antropos (hombre) o mesmo que ser humano; gente. A espécie homo sapiens sapiens. Do
grego antigo άνθρωπος.
anúria (em grego ανουρία = αν- prefixo de negação + ουρία, urina) é empregado em
medicina para designar a situação clínica na qual a produção de urina pelo rim é
inferior a 50 ml em 24 horas.
33
aorta (do grego αορτή) é o nome dado ao principal tronco arterial do sistema circulatório do
qual se derivam todas as artérias do organismo. A aorta se inicia no coração, na base
do ventrículo esquerdo, e termina à altura da quarta vértebra lombar, onde se divide
nas artérias ilíacas comuns.
apepsia má - digestão ou impossibilidade de digerir. De απεψία form. de α-, o prefixo de
privação + πέψις, digestão.
apocalipse ou apocalipses (do grego verbo αποκαλύπτειν, revelação) revelação.
apologética defesa argumentativa de que a fé pode ser comprovada pela razão. Parte da
teologia que se dedica à defesa do catolicismo contra seus opositores. deriva de
apologia/απολογία, que vem de apo/από + logos/λόγος.
apostasia (do grego antigo απόστασις/apóstasis, "estar longer de") refere -se a um mero
desvio ou um afastamento em relação à sua fé e à prática religiosa.
apóstolo Como indicado pela palavra grega apostolos/απόστολος, corresponde aos enviados
de Jesus para pregar o Evangelho - inicialmente aos judeus - e depois também aos
gentios, em todo o mundo.
apóstrofo ( ’ ) é um sinal diacrítico que tem como função indicar a supressão de letras
numa palavra, como pingo d'água. A esta supressão dá-se o nome de elisão.
Do grego apostrofos/απόστροφος.

ápteros insetos que não têm asas. De άπτερος, form. da. α- priv. + πτερόν, asa.
aracnologia (do grego aracno/αράχνη + logia/λόγος, estudo) estudo das aranhas.
aranha (do grego αράχνη) animal artrópode pertencente à ordem Araneae, da classe dos
aracnídeos.
arcebispo (do grego αρχεπίσκοπος/archepiskopos = arche/αρχή, primero, e epi-
skopos/επίσκοπος, supervisor) bispo católico que, normalmente, está à frente de uma
arquidiocese. Foi uma criação administrativa da Cúria Romana para atender aos
anseios das populações e dioceses mais afastadas de Roma.

arché para os filósofos pré-socráticos, a arché/ἀρχή, origem, seria um princípio que deveria
estar presente em todos os momentos da existência de todas as coisas: no início, no
desenvolvimento e no fim. Princípio pelo qual tudo vem a ser. Segundo Rudini
Sampaio, “A fonte ou origem, foz ou termo último, e permanente sustento (ou
substância) de todas as coisas”. Assim, é a origem, mas não como algo que ficou no
passado e sim como aquilo que, aqui e agora, dá origem a tudo, perene e
permanentemente.
aristocracia (do grego αριστοκρατία, de ἀριστεύς/aristoi, melhores, e κρατεῖν/kratos, poder)
significa, literalmente, poder dos melhores, dos sábios. Família nobre, de sangue
superior. Aaqueles que apresentam superioridade não só intelectual, mas também
moral.
34
aristos do grego ἀριστεύς/aristos, melhor.

aritmética (do grego αριθµός, numero) ramo ou antecessor da matemática que lida com as
propriedades elementares de certas operações sobre numerais.
aromaterapia (do grego άρωµα, perfume + θεραπεία, tratamento, terapia) é um ramo da
Osmologia que consiste no uso de tratamento baseado no efeito que os aromas de
plantas são capazes de provocar no indivíduo.
arquegônio, em botânica, chama-se arquegónio o órgão feminino de muitas plantas, onde
são produzidos os gametas femininos ou óvulos. Deriva das palavras gregas
archeos/αρχαίος = antigo ou "primitivo" e gonos/γόνος, órgão da reprodução.
arqueologia ciência social que estuda a vida de outras civilizações através de escavações,
seja de objetos móveis (como por exemplo obras de arte), seja de objetos imóveis
(como é o caso de estruturas arquitectónicas). A palavra arqueologia/αρχαιολογία
vem do grego archaios/αρχαίος, 'velho' ou 'antigo', e logos/λόγος, 'ciência'.
arquipélago extensão de mar semeada de muitas ilhas. Grupo de ilhas que ficam próximas
umas das outras. A palavra vem do Mar Egeu que significa literalmente "mar chefe",
do grego arkhi/αρχή, chefe e pelagos/πέλαγος, mar.
arquitetura ou arquitetura (do grego αρχιτεκτονική = arché/αρχή, primeiro ou principal e
tékton/τέκτον, construção) refere-se à arte ou técnica de projetar e edificar o ambiente
habitado pelo ser humano. Neste sentido, a arquitetura trata destacadamente da
organização do espaço e de seus elementos. Em última instância, a arquitetura lidaria
com qualquer problema de agenciamento, estética e ordenamento de componentes em
qualquer situação espacial. No entanto, normalmente ela está associada ao problema
da organização do homem no espaço.
arquiteto é o profissional responsável pelo projeto, supervisão e execução de obras de
arquitetura. Embora esta seja sua principal atividade, o campo de atuação de um
arquiteto envolve toda as áreas correlatas ao controle e desenho do espaço habitado,
como o urbanismo, o paisagismo, e diversas formas de design. A palavra arquiteto
vem do grego arkhitektôn/αρχιτέκτονας que significa "o construtor principal" =
arqui/αρχή, principal, e tectônica/τεκτόνικα, construção (ou "mestre de obras").
arquitetura eclética (do grego εκλεκτισµός, εκλογή) foi um estilo arquitetônico
predominante do início do século XX. Após a crise dos neos/νέος (neoclássico,
neogótico, etc.) que dominou a arquitetura do século XIX, o debate sobre qual o estilo
histórico mais importante tornou-se infrutífero. Da constatação de que a aplicação dos
novos materiais não estava subordinada a um estilo específico, algumas academias
(tanto européias quanto americanas) passaram a propor um modelo de arquitetura
historicista, resultado da mistura de estilos diversos. Aqui a palavra estilo é usada para
representar apenas um certo conjunto de aspectos formais, visto que a total
reprodução de um estilo histórico é impossível. Contra esse formalismo histórico da
arquitetura do perídodo surgiram os principais nomes da arquitetura moderna. No
Brasil, a arquitetura eclética encontrou seu auge em São Paulo, tendo em Ramos de
Azevedo seu principal nome.
35
arte cicládica denominação dada às artes relacionadas à cultura das Ilhas
Cíclades/Κυκλάδες. A arte cicládica é ,ainda hoje, envolta de muitos mistérios, pois
dela pouco restou além de modestas sepulturas em pedra e alguns outros vestígios
menos significantes. Em relação à produção artística das Ilhas Cíclades podemos
destacar a cerâmica decorada com os parâmetros geométricos linear, espiral e
curvilíneo. Outro destaque da produção artística são os ídolos esculpidos em mármore
que vão de poucos centímetros ao tamanho natural, com uma característica abstrata
onde a cabeça é um ovóide e o único relevo é o nariz. Aparecem também pequenas
figuras de homens tocando lira ou flauta e mulheres segurando crianças. A arte
cicládica foi desenvolvida na Idade do Bronze e é um dos três ramos da arte egéia.
arte da Grécia Antiga, termo que designa a arte e a arquitetura das sociedades gregas
desde o início da Idade do Ferro (século XI a.C.) até o final do século I a.C. Antes
disso (Idade do Bronze), a arte grega do continente e das ilhas (excetuando-se Creta,
onde havia uma tradição diferente chamada arte minóica) é conhecida como arte
micênica, e a arte grega mais tardia, chamada helenística, é considerada integrante da
cultura do Império Romano (arte romana). Os gregos, inicialmente um conjunto de
tribos relativamente autônomas que apresentavam fatores culturais comuns, como a
língua e a religião, instalaram-se no Peloponeso nos inícios do primeiro milênio antes
de Cristo, dando início a uma das mais influentes culturas da Antiguidade. Após a
fase orientalizante (de 1100 a 650 a.C.), cujas manifestações artísticas foram
inspiradas pela cultura mesopotâmica, a arte grega conheceu um primeiro momento
de maturidade durante o período arcaico, que se prolongou até 475 a.C. Marcado pela
expansão geográfica, pelo desenvolvimento econômico e pelo incremento das
relações internacionais, assistiu-se nesta altura à definição dos fundamentos estéticos
e formais que caracterizarão as posteriores produções artísticas gregas. Após as
guerras com os Persas, a arte grega adquiriu maior independência em relação às outras
culturas mediterrânicas e expandiu-se para todas as suas colônias da Ásia Menor, da
Sicília e de Itália (conjunto de territórios conhecidos por Magna Grécia/Μεγάλη
Ελλάδα). Protagonizado pela cidade de Atenas, sob o forte patrocínio de Péricles, o
último período artístico da Grécia, conhecido por Fase Clássica, estendeu-se desde
475 a.C. até 323 a.C., ano em que o macedônico Alexandre Magno conquistou as
cidades-estados do Peloponeso. As manifestações artísticas gregas, que conheceram
grande unidade ideológica e morfológica, encontraram os seus alicerces numa
filosofia antropocêntrica de sentido racionalista que inspirou as duas características
fundamentais deste estilo: por um lado a dimensão humana e o interesse pela
representação do homem e, por outro, a tendência para o idealismo traduzido na
adoção de cânones ou regras fixas (análogas às leis da natureza) que definiam
sistemas de proporções e de relações formais para todas as produções artísticas, desde
a arquitetura à escultura. A arquitetura grega apresenta uma história igualmente longa
e característica. Os gregos edificaram os seus primeiros templos no século VII a.C.,
influenciados pelas plantas das casas micênicas que apresentavam uma sala central
rodeada de colunas. Os primeiros templos eram pequenas construções na forma de
cabanas, feitas de madeira, cascalho ou tijolos de barro, algumas vezes com telhado
de folhas. Os templos com colunas de pedras são raros antes do VI século. A partir
dai, os gregos concentraram as suas pesquisas estruturais num único sistema: o trilito
(formado por dois pilares de apoio e por um elemento horizontal de fecho). Na
arquitetura, as formas variavam pouco de região para região. Os templos eram
construídos com linhas retas retangulares, sem arcos nem abóbodas. O projeto era
simples: uma construção de forma standardizada retangular sobre uma base ou
36
envasamento de geralmente três degraus, com colunas no pórtico, na extremidade
oposta ou em todos os seus lados e o entablamento de remate. O núcleo do templo era
uma zona fechada, formada por uma ou mais salas, onde era colocada a estátua do
deus. Este espaço era envolvido por pórticos com colunas que suportavam a cobertura
de duas águas, construída normalmente em madeira e rematada por dois frontões
triangulares. Sendo as cerimônias realizadas ao ar livre, os arquitectos gregos
preocuparam-se mais com a sua imagem exterior do que com o espaço interior,
reservado aos sacerdotes. As estátuas e as paredes dos templos eram, muitas vezes,
desenhadas, mas nada dessa arte chegou até nós. Apesar da quase total normalização
da forma do templo, existiram algumas exceções, como o templo de planta circular,
designado por Tholos/Θόλος, ou a substituição das colunas por estátuas femininas
(Cariátides) no pórtico lateral do Erectéion, outro dos templos erguidos na Acrópole
de Atenas. Os gregos não usavam o arco; suas construções, para produzirem efeito,
dependiam dos fortes contrastes entre luz e sombra nas superfícies horizontais e
verticais. Figuras esculpidas preenchiam o frontão de cada extremidade da construção
e relevos apareciam nas vigas apoiadas pelas colunas. A escultura normalmente
evocava a história de um deus ou herói do lugar. Frontões apresentando elaboradas
cenas de ação foram encontrados nos templos de Egina (início do século V a.C.),
Olímpia e no Partenon (meados do século V a.C.). Nos relevos, os artistas precisavam
esculpir, em planos diferenciados por poucos centímetros, figuras que avançavam e
recuavam no espaço. Este efeito foi brilhantemente alcançado no friso do Partenon de
Atenas, onde cavaleiros são apresentados em grupos. Este esquema tipológico foi
concebido como um modelo que se repetiu indefinidamente por todo o território
grego, assumindo algumas variações que dependiam fundamentalmente do sistema
formal adotado. Na arte grega foram desenvolvidos três sistemas formais: a ordem
dórica/δωρικό, a jônica/ιωνικό e a coríntia/κορίνθιο. A ordem dórica era a mais
simples. A jônica, mais esbelta, tinha um capitel decorado por duas volutas (espirais).
A ordem coríntia, que surge somente na época clássica, era ainda mais esbelta e
ornamentada, sendo famosa pelo seu alto capitel em forma de sino invertido, decorado
com folhas de acanto. No período arcaico eram usados os estilos dórico e jônico. O
estílo coríntio apareceu mais tarde. O Pártenon e o Templo de Teseu são de estílo
dórico. O Erectéion e o Templo de Atena Nike, ambos erguidos em Atenas, são de
estilo jônico. Os templos da Acrópole de Atenas, construídos no século V,
representam o apogeu da arquitetura grega. O Parténon, reconstruído em 447 a.C.,
tornou-se no mais importante templo dórico da Grécia. Outra das mais importantes
invenções da arquitetura grega foi o teatro, geralmente construído na encosta duma
colina, aproveitando as características favoráveis do terreno para ajustar as bancadas
semicirculares. No centro do teatro ficava a orquestra e ao fundo a cena que
funcionava como cenário fixo. Dos muitos teatros construídos pelos gregos destaca-se
o famoso Teatro do Epidauro. A principal característica das artes plásticas gregas
está no fato de serem essencialmente públicas, pois era o Estado que patrocinava as
obras como fontes, praças, templos, etc. Mesmo quando encomendadas por
particulares, eram freqüentemente expostas em locais públicos. Nas artes plásticas,
evidencia-se a combinação do naturalismo (detalhes dos corpos, como, por exemplo,
o vigor dos músculos) com a severidade e a regularidade do estilo. Foram poucas as
esculturas gregas que sobreviveram ao tempo. As obras atualmente conhecidas são
cópias realizadas durante o período romano. Estatuetas de bronze sólido, retratando
homens e especialmente cavalos, constituem os exemplos mais remotos de escultura
grega. As primeiras estátuas de pedra, quase do tamanho humano, datam de 650 a.C;
são pesadas e unidimensionais. No início deste "período arcaico", o escultor
37
representava superficialmente as feições e músculos, evitando cortar a pedra com
profundidade. As estátuas do período arcaico revelam evidentes filiações na arte
mesopotâmica, na arte egípcia e na arte da Ásia Menor. Nesta fase houve dois tipos de
estátuas que tiveram especial divulgação: o Kouros e a Koré , a figura masculina e a
feminina, respectivamemente, em pé, numa pose de grande rigidez e
frontalidade.Naquela época as esculturas deveriam ter figuras masculinas nuas, eretas,
em rigorosa posição frontal e com peso do corpo igualmente distribuido entre as duas
pernas. Os escultores dos séculos VI e início do V estudaram as formas do corpo,
elaborando gradualmente suas proporções. Na Grécia os artistas não estavam
submetidos a convenções rígidas, pois as estátuas não tinha uma função religiosa,
como no Egito. A escultura se desenvolveu livremente, tanto que as estátuas passaram
a apresentar detalhes em todos os ângulos de vista, em vez de apenas no plano frontal.
Nessa postura de procura de superação da rígidez das estátuas, o mármore mostrou-se
um material inadequado: era pesado demais e se quebrava sob seu próprio peso,
quando determinadas partes no corpo não estavam apoiadas. A solução para esse
problema foi trabalhar com um material mais resistente.Começaram então a fazer
esculturas em bronze, pois esse metal permitia ao artista criar figuras que
expressassem melhor o movimento. As estátuas eram pintadas durante todo o período
grego. Muitas delas, enterradas nas ruínas depois que os persas saquearam a Acrópole
de Atenas, em 480 a.C., foram encontradas com a coloração preservada. Às vitórias
sobre os persas, no início do século V a.C., seguiu-se um estilo sombrio e grandioso,
cuja expressão característica se encontra nas esculturas de Olímpia. Foi uma época de
crescente naturalismo, durante a qual o escultor, seguro de seu domínio das formas
humanas, começou a representar todos os tipos de ação. O Discóbolo de Míron, uma
estátua de um atleta atirando o disco, executado por volta de 450 a.C., era feito
originalmente em bronze, mas sobreviveu apenas em cópias romanas em mármore.
Na verdade, a maioria dos escultores deste período trabalhava com bronze; o bronze
fundido, oco, data desta época, mas não foram salvas obras produzidas até o século V
a.C. Poucos exemplares de tamanho natural sobreviveram, salvo cópias, mas existe
um, de autor desconhecido, que deve estar entre os maiores (que retrata Zeus
lançando um raio), encontrado no mar, perto do cabo Artemísio; foi produzido por
volta de 470-460 a.C. Fídias foi o mais importante escultor clássico. Foi protegido por
Péricles para realizar em Atenam numerosos trabalhos. Entre 445 e 432 a.C., Fídias
esculpiu as duas famosas e desaparecidas estátuas de Atena para o Partenon, além do
Zeus de Olímpia. Elas são conhecidas apenas através de cópias e de descrições
posteriores. Eram obras colossais, com adornos de marfim e ouro. As esculturas do
Partenon mostram a grandeza do estilo e do desenho de Fídias, sua força
esplendorosa, delicadeza e sutileza. Deve-se a este artista, ainda, os enormes frisos
desse templo, actualmente expostos em Londres. Seu contemporâneo, Policleto de
Argos, por volta de 440 a.C., esculpiu a estátua de um jovem empunhando uma lança,
nas proporções que considerava ideais para a figura humana ("Dorífero" ou portador
de lanças). Deixou também a estátua "Diadúmeno". Míron, nascido em Elêuteras, na
Boécia, rival de Polícleto, é o autor do célebre Discóbulo. Era perito em reproduções
de animais, sendo famosa a "Vaca de Míron". No século V a.C., a emoção começou a
tomar conta da figura completa e não apenas da sua face, que geralmente apresentava
um semblante calmo. Os escultores do século IV a.C., como Escopas de Paros,
esforçaram-se para representar o intelecto e a emoção através das feições do rosto, o
que levou ao desenvolvimento dos retratos. Os primeiros idealizavam o modelo,
representando mais um tipo do que um indivíduo. O caimento das roupas tornou-se
dramático, com dobras onduladas complexas para efeitos de luz e sombra, além de
38
indicar as diferentes texturas. O corpo humano era suave e gracioso, mas faltava-lhe a
força e a dignidade das obras anteriores. Essa última fase do período clássico assistiu
às melhores criações de Lísipo e Praxíteles. Pode-se observar essas mudanças nas
obras de Praxíteles (meados do século IV a.C.), que trabalhou principalmente com
mármore. Salientam-se as famosas estátuas de "Hermes" e "Dionísio Menino",
atríbuído a 330 a.C. e a "Afrodite de Cnidus", de 350 a.C. Lísipo, autor do
"Apoxiomenos", foi um dos derradeiros escultores clássicos, tornando-se num dos
principais representantes do estilo helenístico. A pintura grega desapareceu em
grande parte, não restando hoje mais do que reduzidos vestígios. Restou pouco dos
grandes murais gregos, exceto algumas notáveis pinturas de tumbas dos séculos IV e
III a.C., especialmente em Vergina, na Macedônia. Encontra-se, no entanto, alguma
produção pictórica nas decoração de objectos utilitários, como vasos. A produção de
vasos decorados com figuras pretas, em forma de silhueta, associando motivos
geométricos ou vegetalistas foi iniciada em Corinto, no século VII a.C. Mais tarde,
durante a época clássica, Atenas assumiu-se um dos principais centros exportadores
destes objetos, definindo uma tipologia diferente, na qual as superfícies dos vasos se
tornam pretas, sendo as figuras pintadas em dourado (ou, mais raramente, em
vermelho). Embora não tenham ficado traços da obra de artistas como Zêuxis, sua
influência pode ser acompanhada através de pinturas em vasos, praticada por artistas
de grande habilidade. Os gregos também foram adeptos de outros tipos de arte: belos
trabalhos de bronze foram encontrados em Vix, no centro da França (500 a.C.), por
exemplo. Relevos em pedras semipreciosas atingiram a perfeição com o trabalho de
Dexamenos no final do século IV e jóias bastante refinadas foram encontradas no sul
da Itália (Magna Grécia) e no sul da Rússia. A arte grega não acabou com a conquista
romana e mesmo com a transição do período antigo para o medieval, ela se
desenvolveu como arte helenística e, depois, como arte bizantina, constituindo a base
da arte na Europa ocidental. Sua influência duradoura se deve à racionalidade e ao
equilíbrio, à sua tendência em privilegiar a estética do humano e da beleza.!
arte helenística termo aplicado à arte e arquitetura gregas ou de inspiração grega a partir
do final do século IV até o final do século I a.C. No período helenístico, quando a
civilização grega espalhou-se através do Mediterrâneo e Oriente Próximo, algumas
obras, como a Vênus de Milo (150 a.C.), preservaram as antigas tradições. A Vitória
de Samotrácia (200 a.C.) é grandiosa na percepção e cheia de vida. Um sentimento
pleno de emoção e movimento aparece na batalha dos deuses e gigantes no grande
altar de Zeus, em Pérgamo (século III a.C.), hoje em Berlim, e no grupo de
Laocoonte, bem mais tardio, no Vaticano. A pintura do período helenístico é bem
conhecida a partir dos túmulos do sul da Rússia, Macedônia e Alexandria, bem como
através de cópias encontradas nos sítios arqueológicos de Herculano e Pompéia.
arte micénica ou micênica refere-se à arte dos aqueus, um povo que se estabelece na
costa sudoeste da Grécia entre aproximadamente 1600 e 1100 a.C., no período final
da Idade do Bronze. Os seus habitantes formam vários núcleos agrupados em torno de
palácios, sendo o centro mais importante o de Micenas, nome que cunha a civilização
micénica. A sua produção artística recebe diversas influências sendo a da civilização
minóica (Creta) a mais evidenciada. Do Antigo Egipto recebem também influência
relacionada com o culto dos mortos, nomeadamente no que diz respeito à construção
de câmaras funerárias em pedra. Deste período são de referir o primoroso trabalho em
metal e a joalheria que recebem grande herança minóica no tratamento formal e na
técnica, se é que não terão mesmo sido produzidos por artesãos vindos de Creta. Os
39
mais relevantes achados arqueológicos originam das câmaras funerárias descobertas
em 1876 em Micenas por Heinrich Schliemann, onde se englobam punhais com
incrustações, ornamentos para indumentária, diademas e as famosas máscaras
funerárias em ouro que serviam para cobrir o rosto do falecido,das quais a mais
famosa é a erroneamente atribuida ao rei Agamenon. No repertório formal dominam,
em geral, cenas de caça e a representação de animais como golfinhos, cobras,
pássaros, touros e principalmente felinos (leão, leopardo, etc) onde é regra aparecerem
com as patas dianteiras e traseiras esticadas, símbolo de movimento. Também são
comuns elementos da flora marítima e a espiral, elemento decorativo muito usado,
mesmo associado à arquitetura. A escultura não é comum, sendo possível que alguma
produção em madeira tenha desaparecido com o tempo. No entanto são conhecidas
terracotas representando deusas do lar (phi e psi). A escultura pode também aparecer
associada à arquitectura, como no caso da Porta dos Leões em Micenas, onde se vêm
dois leões virados para uma coluna micénica inseridos na muralha defensiva. Neste
exemplo são notórias semelhanças com a tradição da escultura mesopotâmica pela
imponência e severidade formal.Contrariamente à arquitectura minóica, a micénica
possui um forte sentido militar onde se observam fortalezas rodeadas de muralhas
edificadas em pedra com grande precisão. O palácio divide-se em três áreas simples;
um pórtico com duas colunas leva à antecâmara que antecede a grande sala de
audiências, rectangular e com quatro colunas a envolver uma lareira central circular.
arte minóica ou arte da antiga Creta, desenvolveu-se entre cerca de 3.000 e 1.100 a.C. A
civilização minóica teve sua vida administrativa, política, religiosa e cultural irradiada
pelos palácios. Dois deles, Cnossos e Festus, são exemplos marcantes dessa
organização. Os palácios tinham projetos complexos; cada um dispunha de um amplo
pátio interno central, várias escadarias, pequenos jardins e recintos reservados para
cultos religiosos. Magníficos afrescos adornavam as paredes. Trabalhos em metal,
entalhe em pedras preciosas, selos de pedras e joalheria atingiram altos padrões
artísticos. A cerâmica, algumas vezes apenas um pouco mais espessa do que a casca
de um ovo, era adornada com desenhos florais que, embora convencionais, revelavam
grande efeito em fundo colorido ou preto.
artérias (do grego αρτηρίες) vasos sanguíneos que carregam sangue a partir dos ventrículos
do coração para todas as partes do nosso corpo. Elas se contrastam com as veias, que
carregam sangue em direção ao coração.
arteriosclerose (do grego αρτηρία, artéria + σκληρός, duro) é a situação médica na qual
existe o endurecimento e espessamento da parede das artérias. Pela diminuição da
elasticidade arterial. Costuma provocar aumento da pressão arterial sistólica e
diminuição da pressão arterial diastólica.
asbesto (da palavra grega asbestos/άσβεστος, significando indestrutível, imortal,
inextinguível), também conhecido como amianto, é uma designação comercial
genérica para a variedade fibrosa de seis minerais metamórficos de ocorrência natural
e utilizados em vários produtos comerciais. Trata-se de um material com grande
flexibilidade e resistências tênsil, química, térmica e eléctrica muito elevadas e que
além disso pode ser tecido.
asfixia (do grego ασφυξία) é a insuficiência de oxigenação sistêmica devida ao baixo
conteúdo de oxigênio do ar ambiente ou obstáculo mecânico à respiração: o processo
40
de estrangulamento, ao contrário do que muitos pensam, não quebra ossos, mas
provoca asfixia, por não permitir o movimento dos músculos da caixa toráxica dos
animais.
Ásia o maior continente da Terra, com 8,6% da superfície planetária (ou 29,4% das terras
emersas). Parte oriental da Eurásia, a Ásia é também o continente mais populoso, com
mais de 60% da população mundial. O termo "Ásia" foi recebido pela língua
portuguesa através do latim, a partir do grego antigo Ασία. O primeiro registro do
topônimo é encontrado em Heródoto: em cerca de 440 a.C., que mencionava uma
divisão do mundo em três partes, cujos nomes referiam-se a personagens da mitologia
grega: a Europa/Ευρώπη, em homenagem à ninfa oceânida ou à filha de Agenor; a
Líbia (que é como os gregos antigos chamavam a África), em homenagem à mãe de
Agenor; e a Ásia/Ασία, em homenagem a outra ninfa oceânida, mais conhecida como
Clímene. Na época, o termo Ásia servia para designar a atual Ásia Menor (Anatólia)
ou, por oposição ao mundo grego ou egípcio, o Império Persa. O termo Ασία, por sua
vez, pode ser derivado do acádio w)aṣû(m), que significa "subir", "sair", com respeito
ao nascer do sol. Outra explicação para a etimologia refere-se a Homero, que
menciona na Ilíada um certo Asios, aliado dos troianos e filho de Hírtaco. O nome
"Asios" proviria de Assuwa, uma confederação de Estados do século XIV a.C.
localizada no oeste da Anatólia e cujo nome teria origem no hitita assu, que significa
"bom".
asilo ou direito de asilo (também conhecido como asilo político do grego
politico/πολιτικό, civil + asilo/άσυλο. De άσυλος forma de α-, privação + συλάν,
ofende) uma antiga instituição jurídica segundo a qual uma pessoa perseguida por
suas opiniões políticas ou convicções religiosas no seu país de origem pode ser
protegida por outra autoridade soberana (quer a Igreja, como no caso dos santuários
medievais, quer em país estrangeiro). Não se deve confundir o asilo político com o
moderno ramo do direito dos refugiados, que trata de fluxos maciços de populações
deslocadas, enquanto que o direito de asilo se refere a indivíduos e costuma ser
outorgado caso a caso. Os dois podem ocasionalmente coincidir, já que cada
refugiado pode requerer o asilo político individualmente.
astenia debilidade, fraqueza orgânica. Do grego ασθένεια, α- prefixo de negação + σθένος,
forca, “sem forte”.
asterismo (do grego αστήρ, estrela) grupo de estrelas semelhante a uma constelação, em
astronomia. Fenômeno ótico, em gemologia. Símbolo, em tipografia.
asteróide corpo menor do sistema solar, geralmente da ordem de algumas centenas de
quilômetros apenas. É também chamado de planetóide. O termo "asteróide" deriva do
grego "astér"/αστήρ, estrela, e "óide"/ειδή, sufixo que denota semelhança.
astroblema formação crateriforme produzida, na era de formação do Sistema Solar, pela
queda de um meteorito. Difere das crateras meteoríticas por ser mais extenso e raso. O
vocábulo astroblema vem das palavras gregas astron/άστρον, estrela e blema/βλέµµα,
cicatriz, que leva ao significado de “cicatriz de estrela”, e foi cunhado com grande
exatidão poética, em 1961, pelo meteoricologista, Robert S. Dietz.
41
astrologia (em grego αστρολογία = άστρον/astron, "estrela" + λόγος/logos, "palavra,
discurso") é um conhecimento tradicional dos povos da Antigüidade que consistia na
observação do céu e dos astros e que era utilizado pelas elites sacerdotais (como os
magos da pérsia, difusores da técnica) para diversos tipos de previsões, tais como
épocas certas para colheitas, e, com o tempo, previsões de fatos relativos aos reis e à
nação, como previsões de guerras, catástrofes e sucessão de governantes. Deste
conhecimento deriva a moderna astronomia, hoje dissociada. O conhecimento
astrológico largamente difundido hoje no ocidente (como o conhecimento dos signos
do zodíaco) vem da astrologia.
astronauta (do grego άστρον, estrela + ναύτης, marinheiro) e cosmonauta (do grego
κόσµος, universo + ναύτης, marinheiro) pessoas que pilotam uma espaçonave, ou são
passageiros dela, desenvolvendo atividades no espaço exterior. Astronauta é a
expressão usada para designar aqueles que foram ao espaço em uma espaçonave
estadunidense, e cosmonauta para aqueles que o fizeram em uma espaçonave
soviética ou russa.
astronomia, que etimologicamente significava "lei das estrelas" (do grego άστρον, estrela
+ νόµος, lei), é hoje uma ciência que se abre num leque de categorias dentro da física,
da matemática e da biologia que envolve as observações das mais diversas que
procuram respostas aos fenômenos físicos que ocorrem dentro e fora da Terra bem
como em sua atmosfera. Estuda as origens, evolução e propriedades físicas e químicas
de todos os objectos que podem ser observados no céu (e estão além da Terra), bem
como todos os processos que os envolvem. Observações astronômicas não são
relevantes apenas para a astronomia, mas também fornecem informações essenciais
para a verificação de teorias fundamentais da física, tais como a teoria da relatividade
geral.
ASUSTeK Computer Inc. ou simplesmente ASUS é uma empresa de Taiwan
especializada na fabricação de hardware. Fabrica, entre outros, placas-mãe, placas de
vídeo, discos ópticos e notebooks. O nome ASUS é originado das quatro últimas
letras da palavra Pegasus/Πήγασος, um cavalo alado da mitologia grega.
ataraxia é um termo ligado às correntes filosóficas gregas do Ceticismo, Estoicismo e
Epicurismo. Do grego ataraktos/ατάρακτος, imperturbado a, não; tarassein, tarak-,
perturbar.
ateísmo ou ateía (não confundir com atéia, feminino de ateu), num sentido lato, refere-se à
descrença em qualquer deus, deuses ou entidade divinas. Os ateus podem, contudo,
incluir-se em várias modalidades de pensamento, sendo o pensamento ateísta dividido
em duas categorias específicas: o ateísmo fraco e o ateísmo forte. O termo "ateu" é
formado pelo prefixo grego a-, significando "ausência" e o radical "teu", derivado do
grego Theós/Θεός, significando "deus". O significado literal do termo é, então: "sem
deus". Teísmo/θεϊσµός é a crença em algum deus, assim, a ausência da crença será o
ateísmo (ausência de teísmo).
Atlas do grego Άτλας - também chamado Atlante, foi um dos titãs, condenado por Zeus a
segurar o céu para sempre. Atlas era considerado o rei da lendária Atlântida.
42
atletismo é (em grego αθλητισµός e a pessoa, αθλητής/atleta, derivada de αθλείν, combater
por um premio) um conjunto de desportos constituído por três modalidades: corrida,
lançamentos e saltos. De modo geral, o atletismo é praticado em estádios, com
exceção de algumas corridas de longa distância, praticadas em vias públicas ou no
campo, como a maratona.
atmosfera (do grego ατµός, vapor + σφαίρα, esfera) é uma fina camada que envolve alguns
planetas, composta basicamente por gases e poeira, retidos pela ação da força da
gravidade.
atomo é a menor partícula em que se pode dividir um elemento, exibindo ainda todas as
características típicas do comportamento químico deste. Sistema composto por um
núcleo eletricamente positivo, composto por nêutrons e prótons, e cercado de
elétrons.Partícula muito pequena.Intervalo de tempo muito curto. Do grego άτοµο =
α- prefixo de privação ou de negação + τοµή, corte, (átomos), indivisível .
atrofia (do grego ατροφία = α-, sem + τροφή, comida) insuficiêcia de nutrição, que se
caracteriza por desgaste ou diminuição de células, tecidos de órgão ou estrutura do
corpo.

aula sala em que se recebem lições, corte, pátio. De αυλή, palácio, corte.
autismo é uma desordem global do desenvolvimento neurológico. Foi descrito pela primeira
vez em 1943, pelo médico austríaco Leo Kanner, trabalhando no Johns Hopkins
Hospital, em seu artigo Autistic disturbance of affective contact, na revista "Nervous
Child", vol. 2, p. 217-250. A palavra "autismo" (do grego autos/αυτός, ele, este/esta +
-ισµός/-ismos).
autocracia literalmente significa, a partir dos radicais gregos autos/αυτός, por si próprio e
cratos/κράτος, governo, governo por si próprio. O sentido do termo tem uma
denotação histórica e política que converge em muitos pontos. As monarquias não são
sempre autocratas, nem sequer as monarquias absolutistas o são. Caso uma
monarquia/µοναρχία absoluta seja de direito divino não pode ser considerada como
uma autocracia, porque a sua legitimidade depende de uma entidade superior (Deus).
autocrítica (do grego αυτός, ele + κριτική, criticar) é o processo de análise crítica de um
indivíduo (ou, coletivamente, de uma sociedade ou instituição) sobre seus próprios
atos, considerando principalmente os erros que eventualmente tenha cometido e suas
perspectivas de correção e aprimoramento.
auto-estima em psicologia, auto-estima (do grego αυτός, ele + αίσθηµα, sentimento) inclui
a avaliação subjectiva que uma pessoa faz de si mesma como sendo intrinsecamente
positiva ou negativa em algum grau. A auto-estima envolve tanto crenças auto-
significantes (por exemplo, "Eu sou competente/incompetente", "Eu sou
benquisto/malquisto") e emoções auto-significantes associadas (por exemplo,
triunfo/desespero, orgulho/vergonha).

autógrafo é (do grego αυτόγραφο = αυτός, ele, por si próprio + γράφω, escrever) tipo de
assinatura especialmente utilizada por celebridades e demais personalidades, como
uma espécie de lembrança do contato para aqueles que os admiram, como os fãs.
43

automata é o plural para "automaton", palavra em inglês e originada do grego
"automatos"/αυτόµατος, indivíduo desprovido de vontade própria, mecanizado, robô.
automóvel (do grego auto/αυτός, por si próprio e do latim mobilis, mobilidade, como
referência a um objeto responsável pela sua própria locomoção) veículo motorizado,
geralmente destinado ao transporte de passageiros ou mercadoria.
autonomia (do grego αυτονοµία = αυτός, proprio + νόµος, lei) pode ter um sentido relativo
à Ciência política ou Filosofia. Em Ciência política, é a qualidade de um território ou
organização de estabelecer com liberdade suas próprias leis ou normas. O conceito
difere da soberania, uma vez que um Estado soberano tem plenos poderes sobre si
próprio, em termos de representação diplomática internacional, enquanto na
autonomia os poderes não são plenos. "Autonomia Local" é o direito e a capacidade
efectiva de as autarquias locais regulamentarem e gerirem, nos termos da lei, sob sua
responsabilidade e no interesse das respectivas populações, uma parte importante dos
assuntos públicos.
autônomo (do grego αυτός, proprio + νόµος, lei) algo que funciona de forma automática.
Profissional (liberal ou não) que trabalha por sua própria conta. Mergulho com
cilindro de oxigênio: Mergulho autônomo.
autopsia (do grego αυτός, proprio + όψη, eós, rosto), na verdade a melhor tradução é
"observar com os próprios olhos" (Steadman) ou seja, não um exame "em si mesmo"
mas "por si mesmo". Conforme o mesmo dicionário é sinônimo perfeito de
necrópsia/νεκροψία. Há quem diga que o termo autópsia deveria ser empregado para o
exame em humanos e necrópsia o exame em animais. Erroneamente usado por alguns
como Autópsia (αυτό, em si próprio, ψία, exame). Palavra correta é necropsia
(nekros/νεκρός, morto e psia/ψία, exame), refere-se à dissecação de um cadáver, com
diversos fins: educativos (aulas de anatomia/ανατοµία), ou de medicina forense, em
que se pretende determinar as causas da morte. Sao exames realizados em cadáveres
para esclarecer práticas criminosas, diagnósticos de finalidade da saúde ou clínica.
Τipos: a) Necropsia médico legal b) Necropsia medico patológica.
axioma é originário da palavra grega αξίωµα/axioma, que significa algo que é considerado
ajustado ou adequado, ou que tem um significado evidente. A palavra axioma vem de
axioein, que significa considerar digno. Esta, por sua vez, vem de άξιος/axios,
significando digno. Entre os filósofos gregos antigos, um axioma era uma
reivindicação que poderia ser vista como verdadeira sem nenhuma necessidade de
prova.
Babilônia refere-se à capital da antiga Suméria e Acádia, na Mesopotâmia. No atual Iraque,
localiza-se a aproximadamente 80 km ao sul de Bagdá. O nome (Babil ou Babilu em
babilônico) significa "Porta de Deus", mas os judeus afirmam que vem do grego
Babel/Βαβέλ, que significa "confusão".
bacillus anthracis é uma bactéria do gênero Bacillus que causa a doença denominada
carbúnculo. Foi a primeira bactéria a que foi associada uma doença, em 1877 por
Robert Koch. O nome específico anthracis advém da palavra grega anthrax/ἄνθραξ,
44
que significa carvão, fazendo referência às lesões da pele que
provoca(escurecimento).
bactéria organismo unicelular, procarionte, que pode ser encontrado na forma isolada ou em
colónias, pertencente ao reino Monera. Microrganismo constituído por uma célula,
sem núcleo celular nem organelos membranares. A palavra bacterium foi introduzida
pelo microbiologista alemão C.G. Ehrenberg, em 1828, que a foi buscar na língua
grega bacterion/βακτήριον "pequeno bastão" (em alusão às bactérias com essa forma).
bárbaros era como eram conhecidos pelos romanos os povos que viviam à margem de seu
império, com língua, religião e costumes distintos dos considerados civilizados. A
palavra "bárbaro" provem do grego antigo, βάρβαρος, e significa "não grego". Era
como os gregos designavam os estrangeiros, as pessoas que não eram gregas e aqueles
povos cuja língua materna não era a língua grega. Principiou por ser uma alusão aos
persas, cujo idioma gutural os gregos entendiam como "bar-bar-bar". Os romanos
também passaram a ser chamados de barbaros pelos gregos. Atualmente, a expressão
"bárbaro" significa não civilizado, brutal ou cruel.
barômetro ou barômetro (do grego βάρόµετρο = βάρος, peso + µέτρο, medida) é um
instrumento para medir a pressão atmosférica. Ele pode ser do tipo coluna de
mercúrio ou do tipo aneróide (metálico). Hoje em dia, com o avanço da tecnologia,
podem-se encontrar barômetros acoplados a relógios digitais esportivos a um custo
razoável.

basílica (em grego Βασιλική) grande espaço coberto, cuja origem remonta à Grecia
Helenistica/Ελληνιστική Ελλάδα. O seu modelo foi largamente desenvolvido pelos
Romanos, sendo mais tarde adotado como modelo para os templos cristãos.
batismo é um rito de passagem, feito normalmente com água sobre o iniciado através da
imersão, efusão ou aspersão. Este rito de iniciação está presente em vários grupos,
religiosos ou não, onde destacamos: Catolicismo, Protestantes ou Evangélicos,
Unicistas, Mormonismo, Adventistas do Sétimo Dia, Testemunhas de Jeová. Na
Maçonaria este rito foi substituído pela adoção de Lawtons. Batismo ou Batismo é a
transliteração do grego "βαπτίσµω" para o Latim, conforme se vê na Vulgata em
Colossenses 2:12. Este substantivo também se apresenta como "βάπτισµα" e
"βαπτισµός", sendo derivado do verbo "βαπτίζω", o qual pode ser traduzido por
"batizar", "imergir", "banhar", "lavar", "derramar", "cobrir" ou "tingir", conforme
utilizado no Novo Testamento e na Septuaginta.
Bíblia a palavra grega Bíblia, em plural, deriva do grego bíblos ou bíblion/βιβλίον que
significa "rolo" ou "livro". Bíblion, no caso nominativo plural, assume a forma
bíblia/βιβλία, significando "livros". No latim medieval, biblìa é usado como uma
palavra singular — uma colecção de livros ou "a Bíblia". Foi São Jerônimo, tradutor
da Vulgata Latina, que chamou pela primeira vez ao conjunto dos livros do Antigo
Testamento e Novo Testamento de "Biblioteca Divina". A Bíblia é, na realidade, uma
coleção de livros catalogados, considerados pelas diversas religiões cristãs como
Divinamente inspirados. É sinónimo de "Escrituras Sagradas" e "Palavra de Deus".
bibliofilia (do grego: biblion/βιβλίον, livro e philia/φιλία, amor) arte de colecionar livros
tendo em vista circunstâncias especiais ligadas à publicação deles, segundo o verbete
45
de Aurélio Buarque de Holanda. No entanto, são essas duas palavras "circunstâncias
especiais" que mais despertam dúvida e mais lugar oferecem à divagação.
Popularmente, denominamos de bibliófilo/βιβλιόφιλος aquele que costumar ler com
muita frequência. João José Alves Dias define um bibliófilo simplesmente como
aquele que ama os livros.
bibliografia (do grego βιβλιογραφία = βιβλίο, vivlío + γράφω, gráfo) é um registro de
documentos, livros, inventários, escritos, impressos ou quaisquer gravações em
variados meios (madeira, metal, argila, papiro, papel, etc.) sobre determinado assunto
ou de determinado autor, que venham a servir como fonte para consulta. Uma
bibliografia é constituída por referências bibliográficas, ou seja, pela identificação de
cada uma das obras que constitui a bibliografia, através de elementos como o autor, o
título, o local de edição, a editora e outros. A primeira bibliografia publicada data de
1494 (Liber de scriptoribus ecclesiasticis). Já a primeira bibliografia universal é de
1545 (Biblioteca universalis, de Conrad Gesner). A primeira bibliografia nacional é
inglesa e foi consagrada aos escrivãos (John Bale, 1549).

biblioteca, a origem da palavra biblioteca vem do grego, da palavra "biblioteke"/βιβλιοθήκη
= βιβλίο, livro + τίθηµι, deposito, que significa ambiente de livros. Uma definição
tradicional da palavra define biblioteca como sendo um edifício em que se guardam
livros. De maneira mais abrangente, biblioteca é todo espaço (concreto, virtual ou
híbrido) destinado a uma coleção de informações de quaisquer tipos, sejam escritas
em folhas de papel (monografias, enciclopédias, dicionários, manuais, etc) ou ainda
digitalizadas e armazenadas em outros tipos de materiais, tais como CDs, fitas, VHS,
DVDs e bancos de dados. Revistas e jornais também são colecionados e armazenados
especialmente em uma hemeroteca.
Biblos (βύβλος) é o nome Grego da cidade Fenícia Gebal (outrora Gubla); era conhecida
pelos Antigos Egípcios por Keben e Kepen. Aparentemente, os Gregos chamaram-lhe
Biblos devido ao facto de ser através de Gebal que o byblos/βύβλος ("o papiro
Egípcio") era importado para a Grécia. Embora continue a ser referido como Biblos
pelos escolásticos, a cidade é agora conhecida pelo nome árabe Jubayl (.--=), de
raíz Cananéia.
bioenergologia, palavra de origem no idioma grego bio/βίος, vida, en-ergo/έργον, energia
e logos/λόγος, estudo, é uma proposta ciêntífica aberta que estuda as diferentes formas
de energias existentes na natureza e que vitalizam os seres vivos.
bioética estudo transdisciplinar entre biologia, medicina e filosofia (dessa, especialmente as
disciplina da ética, da moral e da metafísica), que investiga todas as condições
necessárias para uma administração responsável da vida humana (em geral) e da
pessoa (em particular). "Bioética" é um neologismo construido a partir das palavras
gregas bios/βίος, vida, + ethiké/ηθική, ética.
biografia (do grego βιογραφία, de βíος/bíos, vida e γραφή/gráphein, escrever) gênero
literário em que o autor historia a vida e, não raro, aspectos da obra de determinada ou
de várias pessoas, como Plutarco, em suas Bíoi parálleloi/Vidas paralelas, Βίοι
Παράλληλοι, abordando-os muitas vezes de um ponto de vista crítico e não apenas
historiográfico. O francês biographie é documentado em 1721; o inglês biography em
46
1791 e na forma biographia já em 1683; o espanhol biografía e português biografia
somente na segunda metade do século XIX.
biologia é o estudo dos seres vivos (do grego βίος/bios, vida e λόγος/logos, estudo).
Debruça-se sobre as características e o comportamento dos organismos, a origem de
espécies e indivíduos, e a forma como estes interagem uns com os outros e com o seu
ambiente. A biologia abrange um espectro amplo de áreas acadêmicas frequentemente
consideradas disciplinas independentes, mas que, no seu conjunto, estudam a vida nas
mais variadas escalas.
biopsia ablação de fragmentos de tecidos vivos para exame microscópio etc. De βίος, vida +
ópsis/όψης, eós.

biosfera (do grego βίος, vida + σφαίρα, esfera) conjunto de todos os ecossistemas da Terra.
É um conceito da ecologia, relacionado com os conceitos de litosfera, hidrosfera e
atmosfera. Incluem-se na biosfera todos os organismos vivos que vivem no planeta,
embora o conceito seja comumente alargado para incluir também os seus habitats. O
homem, como ser vivo, faz parte da biosfera, e adapta o seu lar da maneira que ele
precisar, causando modificações positivas e negativas à biosfera, como por exemplo a
chuva ácida (negativo) e a agricultura (positivo).
biotecnologia (do grego βίος, vida + τέχνη, trabalho + λογία/λόγος, estudo, razão) é
tecnologia baseada na biologia, especialmente quando usada na agricultura, ciência
dos alimentos e medicina. Biotecnologia significa qualquer aplicação tecnológica que
utiliza sistemas biológicos, organismos vivos ou derivados destes, para fazer ou
modificar produtos ou processos para usos específicos.
blasfêmia é a difamação do nome de um ou mais deuses. Isto pode incluir o uso de nomes
sagrados como expressão de tensão sem a intenção de rezar ou falar de assuntos
sagrados. As vezes blasfêmia é livremente usada para significar qualquer profane e,
por exemplo em " Com muito martelado e blasfêmia, a primavera de substituição da
locomotiva era finalmente provida. " Do Inglês Mediano " blasfemen ", do Francês
Arcaico " blasfemer ", do Latim recente " blasphemare ", do grego " blasphemein ",
de " blaptein "/βλάπτειν, prejudicar, e " pheme "/φήµη, reputação.
bomba dispositivo bélico, geralmente algum tipo de envólucro com material explosivo
dentro, projetado para causar destruição quando ativado. A explosão da bomba pode
ser controlada, geralmente por um relógio, um controle remoto ou algum tipo de
sensor, geralmente pressão (altitude), radar ou contato. A palavra vem do grego
βόµβος/bombos, um termo onomatopéico com um significado semelhante à "bum" em
português.
botânica, do grego botaniké/βοτανική, erva. É o estudo científico da vida das plantas,
fungos e algas. Como um campo da biologia, é também muitas vezes referenciado
como a Ciência das Plantas ou Biologia Vegetal. A Botânica abrange uma miríade de
disciplinas científicas que estudam crescimento, reprodução, metabolismo,
desenvolvimento, doenças e evolução da vida das plantas. O reino Plantae é composto
de divisões (Usa-se o termo "divisão" ao invés do termo "filo" nos animais).
47
bronquite e bronquite crônica (do grego βρογχίτης χρόνια = βρόγχος, trachea + χρόνια,
crônica) é a inflamação e degeneração das vias que levam o ar até os pulmões. A
bronquite crônica provoca alterações na respiração, com danos permanentes às vias
respiratórias.
bulimia nervosa (do grego νευρική βουλιµία = βους, boi + λιµός, fome) é uma disfunção
alimentar associada à anorexia nervosa/ανορεξία νευρική, com um diferencial: a
pessoa bulímica/βουλιµικός tende a apresentar períodos em que se alimenta em
excesso, seguidos pelo sentimento de culpa por causa do ganho de peso. Para
"compensar" o ganho de massa, o bulímico exercita-se de forma desmedida, vomita o
que come e/ou faz uso excessivo de purgantes e diuréticos.
bustrofédon (também se verificam as grafias grecizantes Bustrophedon ou Boustrophedon)
antigo sistema de escrita, patente em manuscritos e inscrições da Antiguidade, onde a
direção da escrita, ao contrário dos modernos português e inglês (escritos da esquerda
para a direita) ou árabe e hebraico (escritos da direita para a esquerda), alternava
consoante as linhas. O nome deriva da palavra grega βουστροφηδόν, de βους/«bous»,
boi e στροφή στροφή/«strophé», virar; cf. estrofe, pois este tipo de escrita recorda os
trilhos abertos por um boi atrelado a um arado a trabalhar nas terras agrícolas, que ao
chegar ao fim de um campo dá meia-volta e regressa para trás.
cacofonia uma mistura de sons desagradáveis; (Música) mistura de sons inarmônicos;
(Lingüística) pronúncia inadequada da palavra formando cacófato; (Lingüística)
cacófato; barulho estridente; (Música) mistura de sons ou vozes desafinadas. Do
grego κακοφωνία/kakophónía = κακό, mal + φωνή, voz, ou som desagradável.
caligrafia, a história da tipologia/caligrafia (do grego kallos/κάλλος, bonito + grafi/γραφή,
escrever) conheceu um divisor de águas com o advento do Islão. Os mesopotámicos,
os hebreus, os gregos, os romanos e os hindus haviam impulsionado as fronteiras da
estética da palavra para graus razoáveis. Mas em todos estes casos a escrita era usada
em suas capacidades adequadas, como símbolos fonéticos e lógicos, sendo rude e
esteticamente desinteressante.
Callas Maria (Grécia, 2 de dezembro de 1923 — Paris, 16 de setembro de 1977) foi uma
cantora lírica soprano de ascendência grega, considerada uma das maiores do período
pós-guerra e possivelmente uma das mais importantes do século XX.
cânone Bíblico designa o inventário ou lista de escritos ou livros considerados pelas
religiões cristãs como tendo evidências de Inspiração Divina. Cânone, em hebraico é
qenéh e no grego kanóni/κανόνι, têm o significado de "régua" ou "cana [de medir]",
no sentido de um catálogo. A formação do cânone bíblico se deu gradualmente. Foi
formado num período aproximado de 1 500 anos. Começou com o profeta Moisés e
terminou com o sacredote e copista Esdras, contemporâneo de Neemias. Os cristãos
protestantes acreditam que o último livro do Antigo Testamento foi escrito pelo
profeta Malaquias. Para os católicos e ortodoxos foi o Eclesiástico ou Sabedoria de
Sirácida.
caos é, segundo Hesíodo, a primeira divindade a surgir no universo, portanto o mais velho
dos deuses. A natureza divina de Caos (em grego Χάος) é de difícil entendimento,
devido às mudanças que a idéia/ιδέα de "caos" sofreu com o passar da épocas/εποχές.
48
O poeta/ποιητής romano Ovídio foi o primeiro a atribuir a noção de desordem e
confusão à divindade de Caos. Todavia Caos seria para os gregos o contrário de
Eros/Έρως. Tanto Caos como Eros são forças geradoras do universo. Caos parece ser
uma forma mais primitiva, enquanto Eros uma força mais aprimorada. Os filhos de
Caos nasceram de cisões assim como se reproduzem os seres unicelulares. Nix e
Érebos nasceram a partir de "pedaços" de Caos. E do mesmo modo, os filhos de Nix
nasceram de "pedaços" seus; como afirma Hesíodo: sem a união sexual. Portanto a
família de Caos se origina de forma assexuada. Caos significa algo como "corte",
"rachadura", "cisão" ou ainda "separação", já Eros é o princípio que produz a vida por
meio da união dos elementos (masculino e feminino). Se Caos gera através da
separação e distinção do elementos e Eros através da união ou fusão destes, parece
mais lógico/λογικό que a idéia de confusão e de indistinção elemental pertença a Eros.
Eros age de tal modo sobre os elementos do Mundo, que poderia fundi-los numa
confusão inexorável. Assim, seu irmão Anteros equilibra sua força unificadora através
da repulsa do elementos. Caos é então uma força antiga e obscura que manifesta a
vida por meio da cisão do elementos. Caos parece ser um deus bissexual, trazendo em
si tanto o masculino como o feminino. Esta é uma característica comum a todos os
deuses primogênitos de várias mitologias. É freqüente, devido à divulgação das idéias
de Ovídio, considerar Caos como uma força sem forma ou aparência, isso não é de
todo uma inverdade. Na pré-história grega, tanto Caos como Eros eram representados
como forças sem forma, Eros era representado por uma pedra. Outra problemática é
considerar Caos como o pai de Gaia, Tártaro e Eros, quando é somente genitor de Nix
e Érebos. Na verdade ele seria "irmão" de Gaia, Tártaro e Eros.
característica do grego χαρακτήρ, derivado de χαράσσειν, gravar.
cárdia do grego καρδιά, coração.

cardiologia tratado do coração. De καρδιά, coração + λογία, tratado, estudo.

cardiopatia moléstia do coração em geral. De καρδιά, coração + πάθος, sofrimento).
cariótipo ou karyotype é o conjunto cromossômico ou a constante cromossômica diplóide
(2n) de uma espécie. Representa o número total de cromossomos de uma célula
somática (do corpo). A palavra karyotype é derivada da palavra Grega
“karyon”/καρύων para nó e “typos”/τύπος para forma.
catalogo lista metódica. De κατάλογος = καταλέγω, registro, enumero.
catapultas são mecanismos de cerco que utilizam um braço para lançar um projétil a uma
grande distância. Qualquer máquina que lance um objeto pode ser considerada uma
catapulta, mas o termo é geralmente empregado para significar armas medievais de
cerco. O nome é derivado do grego κατά, contra e πάλλειγ, lançar, um míssil.
Originalmente, a palavra catapulta referia-se a um lançador de dardos, enquanto
balista referia-se a um lançador de pedras, porém, através dos anos, os dois termos
trocaram de significados.
catarse purificação das almas através da descarga emocional provocada por um drama;
(Medicina) purgação, evacuação. Do grego κάθαρσις.

49
catástrofe ruína ou grande desgraça; desenlace de uma tradegia. De καταστροφή form. de
καταστρέφειν, subverter, acabar.

categoria (filosofia), do grego kategoría/κατηγορία, acusação, atributo. Conceitos gerais
que exprimem as diversas relações que podemos estabelecer entre idéias ou fatos.
Originalmente significa acusação, no sentido de atribuir um predicado a algo ou
alguém. Aristóteles, o primeiro a usar o termo em sentido técnico, assim chamava
“categoria do ser” aos predicados gerais atribuídos ao mesmo, correspondendo, então,
as distintas classes do ser, distintas classes de predicados. A teoria das categorias, ou
praedicamenta, iniciada pelo estagirita, prossegue - sofrendo constantes intervenções,
acréscimos, depuramentos - pela filosofia grega e medieval até nossos dias.
categorias (em grego Κατηγορίαι) texto que abre não apenas o Órganon — o conjunto de
textos lógicos de Aristóteles — como também o Corpus aristotelicum. Apesar de
composta em apenas um livro, costuma-se dividir o conteúdo desta obra em duas
partes: a primeira, que se estende do capítulo I ao IX, é chamada de Prædicamenta e
considera-se genuinamente aristotélica; já a segunda parte, que se estende do capítulo
X ao XV é chamada de Post-Prædicamenta e não há certeza se a autoria é de
Aristóteles ou de seus discípulos (talvez Teofrasto ou Eudemo). O objetivo de
Aristóteles nesta obra é classificar e analisar dez tipos de predicados ou gêneros do ser
(κατηγορία, significa justamente predicado). As categorias são: substância (οὐσία,
substantia), quantidade (ποσόν, quantitas), qualidade (ποιόν, qualitas), relação (πρός
τι, relatio), lugar (ποῦ, ubi), tempo (ποτέ, quando), estado (κεῖσθαι, situs), hábito
(ἔχειν, habere), ação (ποιεῖν, actio) e paixão (πάσχειν, passio). Algumas vezes, as
categorias são também chamadas de classes.
cateter na medicina, o cateter (em grego καθετήρας = καθίηµι, abaixo, faço entrar) trata-se
de um tubo que pode ser inserido em um duto ou vaso (cateter vascular), em uma
cavidade corpórea natural ou em uma cavidade cística ou de abscesso.
catolicismo fé ou a religião "católica", termo que por sua vez vem do grego antigo
καθολικός, que quer dizer "universal".
cemitério lugar descoberto em que se enterram os cadáveres. De κοιµητήριον form. de
κοιµάω, deitar-se, dormir + suf. τήριον )
cerâmica (do grego κέραµος, "argila") atividade de produção de artefatos a partir de argilas,
que torna-se muito plástica e fácil de moldar quando umedecida.
cérbero, na mitologia grega, Cérbero, ou Cerberus, (grego Κέρβερος/Kerberos, "demónio do
poço"), era um monstruoso cão de múltiplas cabeças e cobras ao redor do pescoço,
que guardava a entrada do Hades, o reino subterrâneo dos mortos, deixando as almas
entrarem, mas jamais saírem e despedaçando os mortais que por lá se aventurassem.

Chipre (Κύπρος/Kıbrıs) deriva da palavra grega para “cobre”, “kypros”/κύπρος, em
referência às jazidas deste metal exploradas na ilha.

cronos, na mitologia grega, Chronos ou Khronos (em grego Χρόνος, que significa
‘tempo’; em latim Chronus) era a personificação do tempo. Também era habitual
chamar-lhe Eón ou Aión (em grego Αίων).
50
cinábrio ou cinabarita, nome usado para o sulfureto de Mercúrio(II) (HgS) ou vermilion
nativo, o minério de mercúrio comum. O nome vem do Grego, usado por Teofrastus e
provavelmente foi aplicado a muitas substâncias diferentes.
cinema, abreviação de cinematógrafo, é a técnica de projetar fotogramas (quadros) de forma
rápida e sucessiva para criar a impressão de movimento ("kino"/κινώ em grego
significa movimento e "grafo"/γράφω escrever ou gravar), bem como a arte de se
produzir obras estéticas, narrativas ou não, com esta técnica.
cinematógrafo, de cinemat(o)/κινηµατο, movimento + grafo/γράφω, escrever. Nome dado
ao aparelho inventado pelos Irmãos Lumière - um aperfeiçoamento do
cinetoscópio/σινεµατοσκόπιο de Thomas Edison - e que constitui um marco na
História do Cinema. Na descrição dos próprios inventores, tal aparelho permite
armazenar previamente, por uma série de instantâneos (fotogramas), os movimentos
que, durante um certo tempo, sucedem diante de uma lente fotográfica e depois
reproduzir estes movimentos projetando estas imagens sobre um anteparo (v.g.: tela,
parede).
cinismo foi uma corrente filosófica fundada por um discípulo de Sócrates, chamado
Antístenes, e cujo maior nome foi Diógenes de Sínope, por volta de 400 a.C., que
pregava essencialmente o desapego aos bens materiais e externos. A palavra deriva do
grego kynismós/κυνισµός, chegando até o presente pelo latim cynismu. Alguns autores
afirmam que o nome originou-se do local onde Antístenes teria fundado sua Escola, o
Ginásio Cinosarge, ao passo que outros afirmam ser um termo derivado da palavra
grega para cachorro: kŷőn/κύων, kynós/κυνός, numa analogia com o fato de os cínicos
pregarem uma vida como a dos cães, na ótica das pessoas contemporâneas.
cirurgia (do grego χειρουργία = xir/χειρ, mão + en-ergo/έργο, trabalho) parte do processo
terapêutico em que o cirurgião realiza uma intervenção manual ou instrumental no
corpo do paciente. A cirurgia é caracterizada por três tempos principais: (a)
dierese/διαίρεση: divisão dos tecidos que possibilita o acesso à região a ser operada,
(b) hemostasia/αιµοστασία: parada do sangramento, (c) síntese/σύνθεση: fechamento
dos tecidos.
cisma a palavra cisma, do grego σχίσµα/schisma, de σξιζµο/schizo, "dividir", significa uma
divisão, normalmente ocorrida numa organização.
cleptocracia, de origem grega, significa literalmente “Estado governado por ladrões”. A
cleptocracia ocorre quando uma nação deixa de ser governada por um Estado de
Direito imparcial e passa a ser governada pelo poder discricionário de pessoas que
tomaram o poder político nos diversos níveis e que conseguem transfomar esse poder
político em valor econômico, por diversos modos. A fase “cleptocrática” do Estado
ocorre quando a maior parte de sistema público governamental é capturada por
pessoas que praticam corrupção política.
clima (em grego κλίµα) compreende os diversos fenômenos climáticos que ocorrem na
atmosfera de um planeta. Na Terra, eventos comuns são vento, tempestade, chuva e
neve, os quais ocorrem particularmente na troposfera, a parte mais baixa da
atmosfera. O clima é guiado pela energia do sol, sendo que os fatores chave são
temperatura, umidade, pressão atmosférica, nuvens e velocidade do vento.
51

climatologia (do grego κλίµα, clima + λόγος, estudo) ramo da ciência que é estudado tanto
pela geografia, quanto pela meteorologia. Nos ensinos fundamental e médio (Brasil),
é estudada nas matérias ciências e física. No tempo histórico, os primeiros estudos
foram feitos por viajantes europeus - sendo Sant' Anna de Neto o mais lembrado -
rumo ao Novo Mundo (América), e conseqüentemente ao Brasil, com as seguintes
preocupações: vinda da coroa portuguesa para o Brasil, preocupações com saúde
pública por problemas causados pela umidade excessiva e pela altíssima temperatura,
se comparada aos padrões europeus.

cloro (em grego chlorós/χλωρός, esverdeado ) elemento químico, símbolo Cl de número
atômico 17 ( 17 prótons e 17 elétrons ) com massa atómica 35,5 u, encontrado em
temperatura ambiente no estado gasoso. Gás extremamente tóxico e de odor irritante,
foi descoberto em 1774 pelo sueco Carl Wilhelm Scheele.
Cnossos ou Knossos ou Knossus ou Cnossus ou Gnossus (Grego Κνωσσός) o
maior sítio arqueológico da idade do bronze em Creta. Provavelmente era um centro
político e religioso da civilização minóica. Cnossos também é conhecido como o
Palácio de Minos. Foi descoberto por Sir Arthur Evans em 1894.
cólera ou cólera asiática (em grego χολέρα derivada de χολή, bile) doença causada pelo
vibrião colérico (Vibrio cholerae), uma bactéria em forma de vírgula ou bastonete que
se multiplica rapidamente no intestino humano produzindo potente toxina que
provoca diarréia intensa. Ela afeta apenas os seres humanos e a sua transmissão é
diretamente dos dejetos fecais de doentes por ingestão oral, principalmente em água
contaminada.

cólica dor que tem sua sede nos intestinos ou em outra viscera abdominal. De κωλική (scil.
διάθεσις) forma de κωλικός (deriv. de κώλον, colo, intestino grosso).

complexo de Electra, segundo Sigmund Freud, o complexo de Electra (em grego
Ηλέκτρα) define-se como sendo uma atitude emocional que, segundo as doutrinas
psicanalíticas, todas as meninas têm para com a sua mãe; trata-se de uma atitude que
implica uma identificação tão completa com a mãe que a filha deseja,
inconscientemente, eliminá-la e possuir o pai.
congregação grupo de pessoas reunidas para determinado propósito ou atividade. Tem a
sua origem etimológica na palavra grega ekklesia/εκκλησία, que significa literalmente
“chamada para fora”, de ek/εκ, “para fora”, e klesis/κλήσις, “chamada”. O termo foi
usado pelos primitivos gregos com respeito a um corpo de cidadãos reunidos para
tratar de assuntos de Estado.
coreógrafo ou choreographo compositor de danças ou bailados. De χορογράφος =
χορός, dança + γράφω, traçar, escrever.
cosmiatria, palavra composta por três radicais gregos kosmetos/κόσµηµα, embelezar ou
preservar a beleza + iatros/ιατρός, idéia de médico, relativo à medicina + ia, emprego,
ofício, profissão, ou ainda arte ou ciência é, etimologicamente, a arte ou ciência
médica que estuda, previne e trata a beleza humana em todos os seus aspectos e
concepções.
52
cosmogonia sistema da formação do universo. De κοσµογονία = κόσµος, universo + γόνος,
geração).
Cosmópolis é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude
22º38'45" sul e a uma longitude 47º11'46" oeste, estando a uma altitude de 652
metros. Sua população estimada em 2004 era de 48 638 habitantes. O nome da cidade
deriva das palavras gregas cosmos/κόσµος, global e polis/πόλις, a cidade-estado grega,
significando então "cidade universo". Quem é natural de Cosmópolis é cosmopolense,
e não cosmopolitano como alguns confundem.
cosmopolita denomina um indivíduo que tem as suas origens num determinado país, tendo
no entanto aprendido a apreciar outras culturas, e isto num sentido quer local como
global. O termo deriva da palavra grega cosmos/κόσµος, o global e polis/πόλις, a
velha cidade-estado grega.
cosmos deriva do grego kósmos/κόσµος, significa disciplina. É o Universo em seu conjunto,
estrutura universal em sua totalidade, desde o microcosmo/µικρόκοσµος ao
macrocosmo/µακρόκοσµος. Cosmo é a totalidade de todas as coisas deste Universo
ordenado, desde as estrelas, até as partículas subatômicas.

criptoanalise estudo das formas de esconder o significado de uma mensagem usando
técnicas de cifragem tem sido acompanhado pelo estudo das formas de conseguir ler a
mensagem quando não se é o destinatário; este campo de estudo é chamado
criptoanálise, do grego kryptós/κρυπτός, "escondido", e analisis/ανάλυση, "escrever".
criptografia (do Grego kryptós/κρυπτός, "escondido", e gráphein/γραφή, "escrever")
geralmente entendida como sendo o estudo dos princípios e das técnicas pelas quais a
informação pode ser transformada da sua forma original para outra ilegível, a menos
que seja conhecida uma "chave secreta", o que a torna difícil de ser lida por alguém
não autorizado. Assim sendo, só o receptor da mensagem pode ler a informação com
facilidade.
crise no campo da Psicologia, em particular da Psicologia do Desenvolvimento, o conceito
de crise (do grego κρίσης derivada de κρίνω, julgo, decido) é explicado como toda a
situação de mudança a nível biológico, psicológico ou social, que exige da pessoa ou
do grupo, um esforço suplementar para manter o equilíbrio ou estabilidade emocional.
Corresponde a momentos da vida de uma pessoa ou de um grupo em que há ruptura
na sua homeostase psíquica e perda ou mudança dos elementos estabilizadores
habituais. A crise pode ser definida como uma fase de perda, ou uma fase de
substituições rápidas, em que se pode colocar em questão o equilíbrio da pessoa.
Torna-se, então, muito importante a atitude e comportamento da pessoa face a
momentos como este. É fundamental a forma como os componentes da crise são
vividos, elaborados e utilizados subjetivamente.
crisma (em grego χρίσµα, derivada de χρίειν, ungir) ou confirmação, é um sacramento da
Igreja Católica em que o fiel recebe através, da ação do bispo, uma unção com o óleo
e os sete dons do Espírito Santo.
crisocola do grego χρυσόκολλα = chrysos/χρυσός, ouro + kolla/κόλλα, cola (em alusão ao
material utilizado na soldadura do ouro), termo usado pela primeira vez por Teofrasto
53
em 315 a.c., é um mineral, de fórmula química CuSiO
3
- nH
2
O (silicato hidratado de
cobre), de origem secundária e que se forma em zonas de oxidação de depósitos
minerais ricos em cobre. Os minerais que ocorrem associados à crisocola incluem,
entre outros, quartzo, azurita, malaquita, cuprita. Pode também existir limonita
associada. É um minério menor de cobre.

Cristo título dado pelos cristãos a Jesus. A palavra "Cristo" (em grego Χριστός/Christós, ou
seja, "Ungido") é uma tradução literal de Messias (mashiach). Este artigo explora as
diferentes concepções da figura do Cristo ao longo da história do cristianismo
(Cristologia).

critério faculdade de distinguiro erro da verdade ou os caracteres desta distinção. De
κριτήριον derivada de κρίνω, julgo, decido.

crítico pessoa encarregada de fazer críticas (de livros, filmes, etc) num jornal ou revista. Do
grego κριτικός derivada de κρίνω julgo.
cromodinâmica quântica (QCD) teoria física que descreve uma das forças fundamentais:
a interação forte. O nome "cromodinâmica" vem da palavra grega chromos/χρώµο,
cor e dinâmica/δυναµική, forte. Este nome é relevante porque a carga dos quarks é
geralmente referida como "cor" embora não seja relacionada com a percepção visual
da cor.
crônica (do grego chronos/χρόνος, tempo narração, segundo a ordem temporal. O termo é
atribuído, por exemplo, aos noticiários dos jornais, comentários literários ou
cientificos, que preenchem periodicamente as páginas de um jornal.

ctônico em mitologia, e particularmente na grega, o termo ctônico (do grego
χθόνιος/khthonios, "relativo à terra", "terreno") designa ou refere-se aos deuses ou
espíritos do mundo subterrâneo, em oposição às divindades olímpicas. A palavra
grega χθών/khthōn é uma das várias que são usadas para "terra", e refere-se
tipicamente ao interior do solo mais do que à superfície da terra (como γαία/gaia ou
γη/gê ou à terra como território (como χώρα/khora… No culto ctônico típico, o
animal vítima era massacrado num bothros/βόθρος, "poço", ou megaron/µέγαρον,
"câmara afundada"). No culto aos deuses olímpicos, pelo contrário, a vítima era
sacrificada sobre um bomos/βωµός, "altar", elevado. As divindades ctónicas também
tendiam a preferir as vítimas negras sobre as brancas, e as oferendas eram
normalmente queimadas inteiras ou enterradas em vez de ser cozinhadas e repartidas
entre os devotos.
daimons ou daemons seres que em muito se assemelham aos gênios da mitologia árabe.
A origem da palavra "daimon" encontra-se entre os gregos da Antiguidade, no
entanto, ao longo da História, surgiram diversas descrições para esses seres. A
descrição original grega os conecta aos elementos da natureza. Assim, há daimons do
fogo, da água, do ar, da terra, etc. Seu temperamento liga-se ao elemento que o
origina. Não se fala em "bem" ou "mal". Um mesmo daimon pode apresentar-se
"bom" ou "mau" conforme as circunstâncias.
Deimos filho de Ares e de Afrodite. Como seu irmão Phobos, acompanha seu pai nas
batalhas. O terrível Deimos é a personificação do terror.
54
delta em geografia,designa-se por delta a foz de um rio em forma de leque ou triângulo - que
é a forma da letra grega (∆, ∆έλτα) com este nome -, caracterizada pela presença de
inúmeros canais e ilhas. Esse tipo de foz é comum em rios de planícies, devido à
pequena declividade e, conseqüentemente, pequena capacidade de descarga de água.
Isto acontece devido à acumulação de areia na foz do rio e à pouca velocidade do rio.
demiurgo formador do Mundo inferior (ou material). Considerado como o chefe dos
Arcontes e de sabedoria limitada e imperfeita. Segundo os Gnósticos, esta entidade
seria o Deus do Velho Testamento da Biblia. Este ente tem a arrogância típica dos que
se acham onipotentes, contudo não é mau. Criador de tudo que conhecemos, porém
acha que todos devem curvar-se à sua divindade. Entretanto questionado por
Sophia/Σοφία que quer que as Almas do Mundo sejam livres, rebela-se e envia aos
homens o seu filho mais querido, o Cristo para que as Almas tenham consciência de
sua parcela divina e partam para o Pleroma/πλήρωµα. Para impedir isso, o
Demiurgo/∆ηµιουργός cria inúmeras ilusões para afastar as Almas de sua legítima
parcela divina e sejam escravos da roda do Mundo, a Reencarnação. Portanto, a
entidade poderá continuar a ser governante desta pequena Esfera de Vida onde é
absoluto.
democracia (do grego δήµος, povo + κράτος, κρατείν, governar, dominar) regime de
governo onde o poder de tomar importantes decisões políticas está com os cidadãos
(povo), direta ou indiretamente, por meio de eleitos representantes — forma mais
usual. Numa frase famosa, democracia é o "governo do povo, pelo povo e para o
povo". Opõe-se à ditadura e ao totalitarismo, onde o poder reside numa elite auto-
eleita.
Democratas (DEM) é um partido político brasileiro (do grego ∆ηµοκράτες).
demografia (do grego δήµος, povo + γράφω, escrever) é a ciéncia que estuda a dinâmica
populacional humana. O seu objeto de estudo engloba as dimensões, estatísticas,
estrutura e distribuição das diversas populações humanas. Estas não são estáticas,
variando devido à natalidade, mortalidade, migrações e envelhecimento. A análise
demográfica centra-se também nas características de toda uma sociedade ou um grupo
específico, definido por critérios como a Educação, a nacionalidade, religião e
pertença étnica.
dermátomo é uma palavra grega (de δέρµα, pele) que significa literalmente "corte de pele".
Um dermátomo é uma área da pele que é enervada por fibras nervosas que se
originam de um único gânglio nervoso dorsal.
dermat(o)- do grego dérma/δέρµα,atos, pele.
dermatabrasão.
dermatagra.
dermatágrico.
dermatalgia.
dermatálgico.
dermatan.
dermataneuria.
dermataneuro.
55
dermatatrofia.
dermatatrófico.
dermatemia.
dermatêmico.
dermatêmide.
dermatemídida.
dermatemidídeo.
dermátemis.
dermatergose.
dermatesclerose.
dermatesclerótico.
dermático.
dermatina.
dermatínico.
dermatino.
dermatite.
dermatite.
dermatítico.
dermatoabrasão.
dermatóbia.
dermatobíase.
dermatoblástico.
dermatoblasto.
dermatobrânquio.
dermatocarpácea.
dermatocarpáceo.
dermatocarpo.
dermatocele.
dermatocélico.
dermatocelidose.
dermatocelidótico.
dermatocelite.
dermatocelítico.
dermatocelulite.
dermatocelulítico.
dermatocístico.
dermatocisto.
dermatoconiose.
dermatoconiótico.
dermatocoptes.
dermatocrânio.
dermatode.
dermatodecto.
dermatodectomia.
dermatodectos.
dermatodinia.
dermatodínico.
dermatodonte.
dermatodontia.
dermatoeliose.
56
dermatoesclerose.
dermatoesclerótico.
dermatoeteroplastia.
dermatoeteroplástico.
dermatofagia.
dermatófago.
dermatofibroma.
dermatofibromático.
dermatofibrômico.
dermatofídio.
dermatófido.
dermatofílida.
dermatofilídeo.
dermatófilo.
dermatofitia.
dermatofítico.
dermatofitina.
dermatófito.
dermatofitose.
dermatoflebite.
dermatoflebítico.
dermatofobia.
dermatofóbico.
dermatófobo.
dermatofone.
dermatofonia.
dermatofônio.
dermatofono.
dermatogáster.
dermatogastro.
dermatógene.
dermatogenia.
dermatogênico.
dermatogénio
dermatógeno.
dermatoglifia.
dermatoglífico.
dermatóglifo.
dermatografia.
dermatográfico.
dermatografismo.
dermatografista.
dermatógrafo.
dermato-heteroplastia.
dermato-heteroplástico.
dermatóide.
dermatoidectomia.
dermatoidectômico.
dermatoistologia.
dermatoistológico.
57
dermatol.
dermatolabial.
dermatólico.
dermatólise.
dermatolisia.
dermatolítico.
dermatologia.
dermatológico.
dermatologista.
dermatólogo.
dermatoma.
dermatomalacia.
dermatomalácico.
dermatomaláquico.
dermatomático.
dermatomelasma.
dermatomelasmático.
dermatomelásmico.
dermatomério.
dermatômero.
dermatômice.
dermatômices.
dermatomiceto.
dermatômico.
dermatomicose.
dermatomicótico.
dermatomiíase.
dermatomioma.
dermatomiomático.
dermatomiômico.
dermatomiosite.
dermatomiosítico.
dermátomo.
dermatomucosomiosite.
dermatomucosomiosítico.
dermatomuscular.
dermatonecrose.
dermatonecrótico.
dermatoneuria.
dermatoneuro.
dermatoneurologia.
dermatoneurológico.
dermatoneurologista.
dermatoneurólogo.
dermatoneurose.
dermatoneurótico.
dermatonevria.
dermatonevrose.
dermatonevrótico.
dermatopapilar.
58
dermatopata.
dermatopatia.
dermatopático.
dermatopatologia.
dermatopatológico.
dermatopatologista.
dermatopatólogo.
dermatopia.
dermatópico.
dermatoplasia.
dermatoplásico.
dermatoplastia.
dermatoplástico.
dermatopneusta.
dermátopo.
dermatópode.
dermatopodia.
dermatopsia.
dermatóptero.
dermatóptico.
dermatoquélida.
dermatoquelídeo.
dermatoquelidíneo.
dermatoquelidose.
dermatoquelidótico.
dermatóquelis.
dermatóquelo.
dermatorragia.
dermatorrágico.
dermatorréia.
dermatorréico.
dermatorrexe.
dermatorrexia.
dermatorréxico.
dermatorrinco.
dermatosação.
dermatosado.
dermatosador.
dermatosante.
dermatosar.
dermatosável.
dermatosclerose.
dermatosclerótico.
dermatoscopia.
dermatoscópico.
dermatose.
dermatosqueleto.
dermatossífilis.
dermatossifilítico.
dermatossifilografia.
59
dermatossifilográfico.
dermatossifilografista.
dermatossifilógrafo.
dermatossinovite.
dermatossinovítico.
dermatossoma.
dermatossomático.
dermatossomo.
dermatosteose.
dermatosteótico.
dermatotáctil.
dermatoterapeuta.
dermatoterapêutico.
dermatoterapia.
dermatoterápico.
dermatoterapismo.
dermatoterapista.
dermatótico.
dermatotomia.
dermatotômico.
dermatotomista.
dermatótomo.
dermatotrofia.
dermatotrófico.
dermatotropia.
dermatotrópico.
dermatotropismo.
dermatotropístico.
dermatótropo.
dermatovacina.
dermatovacinação.
dermatovacinado.
dermatovacinador.
dermatovacinal.
dermatovacinar.
dermatovacinia.
dermatovacínico.
dermatovacinida.
dermatovacínide.
dermatovacinifero.
dermatovacinofobia.
dermatovacinofóbico.
dermatovacinófobo.
dermatovacinogenia.
dermatovacinogênico.
dermatovacinóide.
dermatovacinoprofiláctico.
dermatovacinoprofilaxia.
dermatovacinoterapia.
dermatovacinoterápico.
60
dermatozoário.
dermatozoonose.
dermatozoonótico.
dermatozoose.
dermatozoótico.
deuteronômio é o quinto livro da Bíblia. Faz parte do Pentateuco, os cinco primeiros livros
bíblicos, cuja autoria é, tradicionalmente, atribuída a Moisés. É um dos livros do
Antigo Testamento da Bíblia e possui 34 capítulos. Contém os discursos de Moisés ao
povo, no deserto, durante seu êxodo do Egito à Terra Prometida por Deus. O nome é
de origem grega e quer dizer segunda lei ou repetição da lei, δεύτερο, segundo +
νόµος, lei
diabetes mellitus é um grupo de enfermidades metabólicas caracterizadas por
hiperglicemia (aumento dos níveis de glicose no sangue), resultado de defeitos na
secreção de insulina, em sua ação ou ambos. Trata-se de uma complexa doença na
qual coexiste um transtorno global do metabolismo dos carboidratos, lipídios e
proteínas. É multifatorial pela existência de múltiplos fatores implicado em sua
patogênese. Calcula-se uma prevalência estimada na população adulta de 7,4%(1995),
com um valor esperado ao redor de 9% para 2025. Etimologia, do grego διαβήτης
diácono (do grego antigo διάκονος, "ministro", "ajudante") são os ajudantes dos líderes de
uma igreja local, e por sua vez, aspirantes a futuros líderes. Regra geral, são
designados a cuidar de responsabilidades não-pastorais. Na denominação religiosa
Testemunhas de Jeová é chamado de servo ministerial.
diacrítico (do grego διακριτικός, que distingue) é um sinal ou acento que se coloca sobre,
sob ou através de uma letra para alterar o seu som ou para marcar qualquer outra
característica linguística.
diagnóstico (do grego διαγνωστικό/διάγνωση, discernimento, decisão) é o processo que se
utiliza para chegar a uma conclusão. É também o nome dado à conclusão em si
mesma. Em medicina, diagnóstico é a parte da consulta médica, ou do atendimento
médico, voltada à identificação de uma eventual doença. Um conjunto de dados,
formado a partir de sinais e sintomas, do histórico clínico, do exame físico e dos
exames complementares (laboratoriais, etc), é analisado pelo profissional de saúde e
sintetizado em uma ou mais doenças. A partir dessa síntese, é feito o planejamento
para a eventual intervenção (o tratamento) e/ou uma previsão da evolução
(prognóstico/προγνωστικό), baseados no quadro apresentado.

dialética (do grego διαλεκτική, a arte de argumentar pelo questionamento interativo) era, na
Grécia Antiga, a arte do diálogo, da contraposição e contradição de idéias que leva a
outras idéias. "Aos poucos, passou a ser a arte de, no diálogo, demonstrar uma tese
por meio de uma argumentação capaz de definir e distinguir claramente os conceitos
envolvidos na discussão." "Aristóteles considerava Zênon de Eléa (aprox. 490-430
a.C.) o fundador da dialética. Outros consideraram Sócrates (469-399 a. C.)."
dialeto (do grego διάλεκτος) é a forma como uma língua é realizada numa região específica.
Cientificamente este conceito é conhecido por "variação diatópica" ou "variante
dialetal".
61
diálogo (do grego διάλογος derivada de διαλέγεσθαι, conversar) é uma conversação
estabelecida entre duas ou mais pessoas. Como tal, é a principal forma de criação do
teatro (embora o monólogo tenha neste gênero de arte também o seu lugar de
destaque).

diâmetro traçando-se uma reta secante em uma circunferência por um ponto qualquer, desde
que esta corda passe pelo centro, a distância entre o ponto tomado e o segundo ponto
da corda será igual ao diâmetro (em grego διάµετρος). Desta forma, o diâmetro será a
maior reta secante passando por qualquer circunferência.
diarreia ou diarréia consiste no aumento do número de evacuações (fezes não
necessariamente líquidas) e/ou a presença de fezes amolecidas ou até líquidas nas
evacuações. Normalmente não são graves e prolongam-se pelo máximo de sete dias.
Etimologia, do grego διαρροή.
diáspora, o termo diáspora (em grego antigo, διασπορά, "dispersão") define o
deslocamento, normalmente forçado ou incentivado, de grandes massas populacionais
originárias de uma zona determinada para várias áreas de acolhimento distintas. O
termo "diáspora" é usado com muita freqüência para fazer referência à dispersão do
povo judeu no mundo antigo, a partir do exílio na Babilônia no século VI a.C. e,
especialmente depois da destruição de Jerusalém em 135 d.C.
diástole é um período de relaxamento muscular ou recuperação do músculo cardíaco;
alterna com o período de contracção muscular (sístole/συστολή). Correponde à onda T
do electrocardiograma (ECG). De διαστολή derivada de διαστέλλειν, dilatar.
didática vem da expressão grega τέχνη διδακτική/techné didaktiké, que se pode traduzir
como arte ou técnica de ensinar. A Didática é a parte da pedagogia que se ocupa dos
métodos e técnicas de ensino destinados a colocar em prática as diretrizes da teoria
pedagógica. A didática estuda os processos de ensino e aprendizagem. O educador Jan
Amos Komenský, mais conhecido por Comenius, é reconhecido como o pai da
Didática Moderna e um dos maiores educadores do século XVII.
dígrafo é formada pelos elementos gregos di, "dois", e grafo/γράφω, "escrever". O dígrafo
ocorre quando duas letras são usadas para representar um único fonema. Também se
pode usar a palavra digrama (di, "dois"; grama/γράµµα, "letra") para designar essas
ocorrências. Podemos dividir os dígrafos da língua portuguesa em dois grupos: os
consonantais e os vocálicos.
dinamite (do grego δύναµις/dunamis), com o sufixo sueco -it), designa um artefato
explosivo à base de nitroglicerina mais seguro que a pólvora e que a própria
nitroglicerina. Foi inventado por Alfred Nobel no século XIX, que o patenteou como
pó de segurança para explodir. Este cientista adquiriu com essa patente uma grande
fortuna, base do Prêmio Nobel.
Dinossauro ou dinossáurio (do grego déinos/δεινός, terrivelmente grande, saurós/σαύρα,
lagarto, e, por extensão, réptil) é a denominação dada a qualquer membro de um
grupo de arcossauros referente ao final do período Triássico (cerca de 230 milhões de
anos atrás) e dominante da fauna terrestre durante boa parte da era Mesozóica, do
início do Jurássico até o final do período Cretácico (cerca de 65 milhões de anos),
62
quando da extinção de quase todas as linhagens, à exceção das aves – entendido por
muitos cientístas como os únicos representantes atuais. Distinto de outros arcossauros
por um conjunto de características anatômicas, entre as quais se destacam a posição
dos membros em relação ao corpo – projetados diretamente para baixo – e o acetábulo
(encaixe do fêmur na região da bacia) aberto, isto é, o fêmur encaixa-se em Upa upa
puxadote um orifício formado pelos ossos da bacia.
discalculia (não confundir com acalculia) desordem neurologica específica que afeta a
habilidade de uma pessoa de compreender e manipular números. O termo Discalculia
é usado frequentemente ao consultar especificamente à inabilidade de executar
operações matemáticas ou aritméticas, mas é definido por alguns profissionais
educacionais como uma inabilidade mais fundamental para conceitualizar numeros
como um conceito abstrato de quantidades comparativas. É uma inabilidade menos
conhecida, bem como e potencialmente relacionada a dislexia/δυσλεξία (do grego
dis/δυσ-, mal e lexis/λέξη, palavra) a dispraxia/δυσπραξία (do grego dis/δυσ-, mal e
práxis/πράξη, ação). A palavra discalculia vem de grego dis/δυσ-, mal e do latin
calculare, contar, formando: contando mal.
dislalia (do grego dys/δυς + lalia/λαλία, falar) é um distúrbio da fala, caracterizado pela
dificuldade em articular as palavras. Basicamente consiste na má pronúncia das
palavras, seja omitindo ou acrescentando fonemas, trocando um fonema por outro ou
ainda distorcendo-os.
dislexia (do grego δυσλεξία = δυσ-/dus, difícil, dificuldade e λέξης/lexis, palavra) é um
distúrbio ou transtorno de aprendizagem na área da leitura, escrita e soletração. É o
distúrbio de maior incidência nas salas de aula. Pesquisas realizadas em vários países
mostram que cerca de 10 a 15% da população mundial é disléxica/δυσλεξικός. Ao
contrário do que muitos pensam, a dislexia não é o resultado de má
alfabetização/αλφαβητισµός, desatenção, desmotivação, condição sócio-econômica ou
baixa inteligência. Ela tem sido vista como uma condição hereditária devido a
alterações genéticas mas tal só acontece numa pequena percentagem de casos. Ela
também é caracterizada por apresentar alterações no padrão neurológico/νευρολογικό.
Por esses múltiplos fatores é que a dislexia deve ser diagnosticada por uma equipe
multidisciplinar. Esse tipo de avaliação dá condições de um acompanhamento mais
efetivo das dificuldades após o diagnóstico, direcionando-o às particularidades de
cada indivíduo, levando a resultados mais concretos.
doutor é um título acadêmico obtido por aqueles que apresentam uma tese de doutorado. A
palavra vem de doctor, que em latim significa professor, e era usado nas primeiras
universidades para se referir aos acadêmicos cujo domínio da disciplina que
estudavam era considerado máximo. Doutor é a pessoa que recebeu o último e mais
alto grau académico conferido por uma universidade ou outro estabelecimento
autorizado para isso, como também a que ensina uma ciência ou arte. Atribui-se esse
título também aos médicos, mesmo que não tenham o grau acadêmico de doutor. A
palavra doutor é uma das mais antigas das existentes em nossa língua e se repete em
inglês ("doctor"), em espanhol ("doctor"), em francês ("docteur"), em italiano
("dottore"), em alemão ("doktor") e, com ligeiras variantes, praticamente em todas as
línguas modernas. Suas raízes mais remotas podem ser rastreadas até entre o primeiro
e o segundo milênio antes da nossa era, nas invasões indo-européias, que nos
trouxeram a raiz "dok-", da qual provem a palavra latina "docere", que por sua vez
63
derivou em "doctoris" (mestre, o que ensina). Desta raiz indo-européia provém da
mesma forma o vocábulo grego "dokein" do qual se derivaram outras palavras da
mesma família, tais como "dogma"/δόγµα, "ortodoxia"/ορθοδοξία,
"paradoxo"/παράδοξο e "didática"/διδακτική.

drama, Aristóteles, em sua Poética, dividia a literatura nos modos narrativo, dramático e
misto. A partir daí, a moderna teoria literária divide a literatura nos modos narrativo,
lírico e dramático. Drama (do grego δράµα, ação) é, também, usado como gênero de
personalização usado em filmes, cinema, telenovelas, teatro e qualquer representação
de personagem.
drapetomania diagnóstico médico proposto em 1851 por um certo Dr. Samuel A.
Cartwright, um médico que exercia a sua profissão em Luisiana, nos Estados Unidos e
que era membro da Louisiania Medical Association. O tal diagnóstico visava a
explicar a tendência humana de querer escapar incidentalmente. O termo
drapetomania deriva do grego δραπέτης/drapetes, "um fugido" + µανία/mania,
"loucura, frenesi".
dulia (do grego δουλεία/dulia)termo teológico que significa a honra devotada aos santos,
enquanto latria/λατρεία significa adoração dada a Deus, e o termo
hiperdulia/‘υπερδουλεία, refere-se à veneração devotada a Maria.

eclipse (do grego ekleipô/εκλείπω, "desvanecer") evento astronômico que ocorre quando um
corpo celeste se sobrepõe a outro da perspectiva de quem enxerga. Geralmente se fala
em eclipses solares, quando a Lua é vista da Terra passando por cima do Sol, e
eclipses lunares, quando a Terra se coloca entre o Sol e a Lua, projetando sua sombra
na Lua. Entretanto, existem eclipses em todo o universo. Em planetas como Marte, só
é possível haver eclipses parciais, uma vez que nenhum dos dois satélites (Fobos e
Deimos) são grandes o suficiente para cobrir o Sol por completo. Mercúrio e Vênus
são planetas nos quais supõe-se não haver eclipses, uma vez que além de serem muito
próximos do Sol, não têm satélites conhecidos.
eco (em grego Ηχώ) era uma bela ninfa da Mitologia grega. Eco amava os bosques e os
montes onde muito se distraía. Era querida por Diana a quem acompanhava em suas
caçadas. Tinha, no entanto, um defeito: falava demais e sempre queria dar a última
palavra em qualquer conversa ou discussão. Em certa ocasião, a deusa Hera
desconfiou, com razão, que seu marido Zeus se divertia com as ninfas. Enquanto as
ninfas se escondiam de Hera, Eco tentou distraí-la com uma conversa e, no entanto,
foi castigada: só seria capaz de falar repetindo o que os outros dissessem.
ecoleto é uma variedade linguística única em uma casa (do grego eco/oikos/οίκος), casa,
como em economia ou ecologia, e leto, linguagem). Um ecoleto provavelmente evolui
de um idioleto, que é específico de um indivíduo, quando outros familiares adotam as
palavras e frases únicas daquele indivíduo, que são usadas por casas ao redor ou pela
comunidade em geral. (A palavra ecoleto é um neologismo.)
ecologia, a palavra ecologia/οικολογία tem origem no grego “oikos"/οίκος, que significa
casa, e "logia"/λόγος, estudo, reflexão. Logo, por extensão, seria o estudo da casa, ou
de forma mais genérica, do lugar onde se vive. Foi o cientista alemão Ernst Haeckel,
em 1869, quem primeiro usou este termo para designar a parte da biologia que estuda
64
as relações entre os seres vivos e o meio ambiente em que vivem, além da distribuição
e abundância dos seres vivos no planeta.
economia, existem muitas maneiras de conceber a economia/οικονοµία como um ramo do
conhecimento. Para os economistas clássicos, como Adam Smith, David Ricardo ou
John Stuart Mill, a economia é o estudo do processo de produção, distribuição,
circulação e consumo dos bens e serviços (riqueza). Por outro lado, para os autores
ligados ao pensamento econômico neoclássico, a economia pode ser definida como a
ciência das trocas ou das escolhas. Neste caso, para seguir a definição proposta por
Lionel Robbins, a economia lidaria com o comportamento humano enquanto
condicionado pela escassez dos recursos: a economia trata da relação entre fins e
meios (escassos) disponíveis para atingi-los. A palavra economia deriva do grego
oikonomía/οικονοµία = oikos/οίκος, casa, moradia e nomos/νόµος, administração,
organização, distribuição.
ecumenismo é o processo de busca da unidade. O termo provém da palavra grega
"oikos"/οίκος, casa, designando "toda a terra habitada". Num sentido mais restrito,
emprega-se o termo para os esforços em favor da unidade entre igrejas cristãs; num
sentido lato, pode designar a busca da unidade entre as religiões ou, mesmo, da
humanidade. Neste último sentido, emprega-se também o termo "macro-
ecumenismo". Dicionário Aurélio define ecumenismo como movimento que visa à
unificação das igrejas cristãs (católica, ortodoxa e protestante). A definição
eclesiástica, mais abrangente, diz que é a aproximação, a cooperação, a busca fraterna
da superação das divisões entre as diferentes igrejas cristãs.
edema (do grego οίδηµα, tumor, de οιδάν, inchar) dá-se o nome de edema ao acúmulo
anormal de líquido no espaço intersticial. É constituído de uma solução aquosa de sais
e proteínas do plasma e sua composição varia conforme a causa do edema. Quando o
líquido se acumula no corpo inteiro diz-se que é um edema generalizado. Podemos
dizer que quando um edema se forma é sinal de doença, que pode ser cardíaca,
hepática, desnutrição grave, hipotireoídismo, obstrução venosa e ou linfática.

efebofilia, também conhecida como hebefilia (do grego "ephebos"/έφηβος, pessoa jovem
pós-pubescente, ou "hebe"/ήβη, juventude, + "philia"/φιλία, amizade) é a condição de
adultos que são dependentes da atração sexual por adolescentes pós-pubescentes, a
fim de obter excitação sexual e facilitar ou conseguir o orgasmo.
efemérides significam, em latim, "memorial diário", "calendário" (ephemèris, ìdis), ou, em
grego, "de cada dia" (ephémerís, îdos). A palavra efêmero/a/εφήµερον, "que dura um
dia", tem a mesma etimologia. Uma efeméride é um fato relevante escrito para ser
lembrando ou comemorado em um certo dia, ou ainda uma sucessão cronológica de
datas e de seus respectivos acontecimentos. Há a possibilidade de classificá-la de
diversas formas, como, por exemplo, histórica, vexilológica ou hagiográfica.
Efialtes (em grego Εφιάλτης) era o filho de Euridemo de Malis. Atraiçoou o rei espartano
Leónidas em 480 a.C., ajudando o rei persa Xerxes I a encontrar outro caminho
alternativo no desfiladeiro das Termópilas. Isto permitiu aos persas surpreender pela
retaguarda e derrotar o pequeno grupo de defensores espartanos. Nenhum sobreviveu.
Efialtes acabou por nunca ser recompensado como esperava, pois os persas foram
derrotados na Batalha de Salamina.
65
Egito, do grego antigo Αίγυπτος/“Aígyptos”, que de acordo com Estrabão deriva de “Αιγαίου
υπτίως”/“Aegeou yptios”, a terra abaixo do Egeu. Isso se torna mais evidente na
variação “Aeg'yptos”. Alternativamente, deriva do nome egípcio para Memphis,
significando “templo da alma de Ptah”, uma das divindades egípcias.
ego (Eu) é o centro da consciência, é a soma total dos pensamentos, idéias, sentimentos,
lembranças e percepções sensoriais. É a parte mais superficial do indivíduo, a qual,
modificada e tornada consciente, tem por funções a comprovação da realidade e a
aceitação, mediante seleção e controle, de parte dos desejos e exigências procedentes
dos impulsos que emanam do indivíduo. Obedece ao princípio da realidade, ou seja, à
necessidade de encontrar objetos que possam satisfazer ao id sem transgredir as
exigências do superego. O ego (em grego εγώ), diz Freud, é "um pobre coitado",
estando reprimido entre três escravidões: os desejos insaciáveis do id, a severidade
repressiva do superego, e os perigos do mundo exterior. Por esse motivo, a forma
fundamental da existência para o ego é a angústia. Se se submeter ao id, torna-se
imoral e destrutivo; se submeter ao superego, enlouquece de desespero, pois viverá
numa insatisfação insuportável; se não se submeter ao mundo, será destruído por ele.
Cabe ao ego encontrar caminhos para a angústia existencial. Estamos entre o limite do
prazer(que não conhece limites) e o princípio da realidade (que nos impõem limites
externos e internos).
egocêntrico característica que define as personalidades que consideram que todo o mundo
e todas as pessoas giram ao redor de si próprio. A criança com cerca de 3 anos passa
pelo período chamado teimoso, pois ainda não compreende que faz parte de uma
sociedade, imaginando que todo o mundo gira em torno de si mesmo. De
εγωκεντρικός = εγώ, eu + κέντρο, centro.
egoismo (de εγωισµός = εγώ, eu + -ισµός, suf.) hábito ou a atitude de uma pessoa colocar
seus interesses, opiniões, desejos, necessidades em primeiro lugar, em detrimento (ou
não) do ambiente e das demais pessoas com que se relaciona. Neste sentido, é o
antónimo de altruísmo. O egocentrismo caracteriza-se pela fantasia de imaginar que o
mundo gira em torno de si, tomando o eu como referência para todas as relações e
fatos. Uma pessoa egoísta pode não ser egocêntrica, uma vez que luta para fazer com
que os fatos se amoldem a seus interesses. A pessoa egocêntrica é egoísta, no sentido
de que não consegue imaginar que não seja ela a prioridade no mundo em que vive. O
egocentrismo é próprio da infância, como passagem para que a criança possa aprender
a noção de referência a partir do eu e então aprender a criar outras referências que não
o si mesmo.
El Greco ("O Greek"/ο Έλληνας, 1541–7 de abril de 1614) era pintor, escultor, e arquiteto
do Renascimento espanhol. Assinava suas pinturas como ‘Domenicos
Theotokopoulos Cretan’ (em grego: ∆οµήνικος Θεοτοκόπουλος Κρής. El Greco
nasceu em Creta que, naquela época, fazia parte da República de Veneza. Aos 26 anos
ele viajou para a própria Veneza a fim de estudar. Em 1570, mudou -se para Roma
onde ele abriu uma oficina e executou uma série de trabalhos. Durante sua
permanência na Itália, enriqueceu seu estilo com elementos de Mannerism e do
Renascimento veneziano. Em 1577 parte para Toledo, Espanha, onde viveu e
trabalhou até sua morte. Lá, El Greco recebeu várias comissões e produziu suas
melhores pinturas.
66
elatério termo usado em Botânica, com vários significados. A palavra deriva do grego
elatérion/ελατέριον.
electricidade fenómeno físico originado por cargas elétricas estáticas ou em movimento e
por sua interação. Quando uma carga se encontra em repouso, produz forças sobre
outras situadas à sua volta. Se a carga se desloca, produz também forças magnéticas.
Há dois tipos de cargas elétricas, chamadas positivas e negativas. As cargas de nome
igual se repelem e as de nome distinto se atraem. A eletricidade está presente em
algumas partículas sub-atômicas. A partícula mais leve que leva carga elétrica é o
elétron/έλεκτρον, que transporta uma unidade de carga (cargas elétricas de valor
menor são tidas como existentes em quarks). Os átomos em circunstâncias normais
contêm elétrons, e freqüentemente os que estão mais afastados do núcleo se
desprendem com muita facilidade.
electrocardiograma, exame médico cardiológico em que é feito o registo da variação dos
potenciais elétricos gerados pela atividade eléctrica do coração. Do grego
elektron/έλεκτρον, âmbar, amarelo + -cardio-/καρδιά, coração + -grama/γράµµα, letra.

elefanta a fêmea do elefante, etimologia do grego eléphas/ελέφας.

elegia composição poética em que se lamenta a morte de alguém ou qualquer outro assunto
triste. Do grego ελεγεία.

elétron é uma partícula sub-atômica de carga negativa. A carga do elétron é de 1,609x10
-19

C (Coulombs). Do inglês electron que deriva do grego elektron/έλεκτρον, âmbar,
amarelo.
eletrostática (do grego eletron/έλεκτρον + statikos/στατικός, estacionário) é o ramo da
física que estuda as propriedades e o comportamento de cargas elétricas em repouso,
ou que estuda os fenômenos do equilíbrio da eletricidade nos corpos que de alguma
forma se tornam carregados de carga elétrica, ou eletrizados.
elogio é o enaltecimento de uma qualidade ou virtude de algo ou de alguém. Uma oração
funerária, dada em tributo a uma pessoa ou a pessoas que recentemente morreram,
pode ser considerada um elogio. Pode também louvar, entretanto, uma pessoa que
ainda está viva em ocasiões especiais, como aniversários, etc. "Elogio" deriva de duas
palavras da língua grega: ευ, que significa "bom" ou "bem" e λόγος, que significa
palavra, frase, fala, etc.
Elýtis Odysséas, em grego Οδυσσέας Ελύτης, (Heráclion, 2 de Novembro de 1911 — 18
de Março de 1996) foi um poeta grego. Nascido Odysséas Alepudélis (Οδυσσέας
Αλεπουδέλης) na ilha de Creta, estudou Direito na Universidade de Atenas mas não se
formou. Ele foi o último de seis filhos de Panagiótis Alepudélis e María Vrána, que se
mudaram para Atenas quando Odysséas era pequeno. Em 1923, visitou a Itália, Suíça
e Alemanha. Em Lausanne, o poeta conheceu o importante político grego Elefthérios
Venizélos. Seu principal trabalho, quatorze anos sendo escrito mas publicado em
1959, é Axion Esti/Άξιον Εστί, um poema que tenta identificar os elementos vitais nos
três mil anos de história e tradição da Grécia e onde imagens do sol e do mar
misturam-se com a liturgia Ortodoxa e os elementos pagãos com o Cristão. Outros
67
trabalhos incluem Ανοιχτά χαρτιά/Anoichtá chartiá, ou seja, "Papéis abertos",
importante obra da literatura grega moderna.

embreou germe fecundado e que tem já algum descovolvimento no ovo; principio. De
έµβρυον.
enciclopédia (do grego antigo ἐγκυκλοπαιδεία, ἐγκυκλο, "geral" + παιδεία,
"conhecimento") vasto conjunto de todos os conhecimentos humanos. Obra que trata
de todas as ciências e artes em geral. Pode ser considerada uma espécie de livro de
referência para praticamente qualquer assunto do domínio humano.
endoísmo religião monoteísta cuja doutrina máxima é: "Deus é o princípio e o fim de tudo,
e nele o homem vive, movimenta-se e existe". Para os endoístas, a busca a Deus deve
ser interna, como o próprio nome da religião diz. Do grego endo/ένδο, que significa
"dentro".
endoscopia (do grego ένδο, dentro + σκοπείν, examinar) significa olhar dentro. Trata-se de
uma especialidade médica que se ocupa de obter imagens médicas diagnósticas
utilizando-se de um endoscópio. A palavra tem sido usada para os tipos de
"conhecimento" esotérico e teosófico, não suscetiveis de verificação. A essência do
misiticismo é a experiência da comunicação direta com Deus.
energia em geral o conceito e uso da palavra energia se refere "ao potencial inato para
executar trabalho ou realizar uma ação". O termo energia/ενέργεια também pode
designar as reações de uma determinada condição de trabalho, como por exemplo o
calor, trabalho mecânico (movimento) ou luz graças ao trabalho realizado por uma
máquina (por exemplo motor, caldeira, refrigerador, alto-falante, lâmpada, vento), um
organismo vivo (por exemplo os músculos, energia biológica) que também utilizam
outras forma de energia para realizarem o trabalho, como por exemplo o uso do
petróleo que é um recurso natural não renovável e também atualmente a principal
fonte de energia utilizada no planeta. A etimologia da palavra tem origem no idioma
grego, onde έργοs/ergos significa "trabalho".
energia psíquica é um conceito da Psicologia utilizado nas pensamento e as emoções. O
termo é composto das palavras do idioma grego Ψυχολογία = ψυχή, "alma" e
έργοs/en-ergo, energia, trabalho, movimento. O têrmo também é utilizado vinculado à
fundamentação de práticas de natureza espiritual em várias tradições, para este sentido
consultar o artigo Psicoenergia.
energúmeno tem origem grega, na palavra ergon/έργον, que significa trabalho, tarefa,
costuma por este motivo significar pessoa que busca executar muitas variedades de
trabalhos ou serviços e por esse motivo acaba não se aprofundando em nenhum
deles.Também designa pessoa possuída pelo diabo ou por quaisquer forças obscuras,
e no gosto popular simboliza uma pessoa atrapalhada, desastrada, do tipo que não
consegue fazer nada direito.
enteógeno ou enteogénico é um neologismo que vem do inglês: entheogen ou entheogenic,
tendo sido proposto no ano de 1973 por investigadores, dentre os quais se pode citar
Wasson, como sendo o termo apropriado para descrever estados xamânicos ou de
possessão extática induzidas pela ingestão de substâncias alteradoras da consciência.
68
A palavra enteógeno significa literalmente: "manifestação interior do divino", deriva
de uma palavra grega obsoleta, que se refere à comunhão religiosa com drogas
visionárias, ataques de profecia, e paixão erótica, e está relacionada com a palavra
entusiasmo pelo mesma raiz.
entomologia ciência que estuda os insetos sob todos os seus aspectos e relações com o
homem, as plantas, os animais e o ambiente. A palavra Entomologia é proveniente da
união de dois radicais gregos, entomon/έντοµον, inseto e logos/λόγος, estudo e vem
sendo empregada desde Aristóteles (384-322 a.C.) para designar “Estudo dos
insetos”.
entusiasmo veemência, vigor; arrebatamento, do grego ενθουσιασµός/enthousiasmós = έν
+ Θεός/en+Τheos, a pessoa tem Deus dentro de si.
Eos (em grego, Ἠώς/Êôs, 'aurora') era a deusa grega que personificava o amanhecer. Filha de
Hipérion e Téa, era irmã da deusa Selene e de Hélios. Normalmente citada como de
longos cabelos louros e unhas tingidas de rosa com uma carruagem puxada por
cavalos alados, encarregada de abrir o dia tingindo o céu com seus róseos dedos.
eparquia, palavra de origem grega (επαρχία), é um tipo de circunscrição eclesiástica
adotado nas Igrejas Orientais Católicas ou Ortodoxas que corresponde ao conceito de
diocese. O seu ordinário é chamado eparca.
epica poesia épica. Etimologia, do latim epicus e este do grego epikos/επικός.

epidemia este termo tem origem no grego clássico epi/επί, sobre + demos/δήµος, povo e
sabe-se ter sido utilizado por Hipócrates no século VI a.C. A ocorrência, numa
comunidade ou região, de casos de doença, acidente, malformação congênita,
comportamento especificamente relacionado com a saúde ou outros acontecimentos
relacionados com a saúde que ocorre em um determinado momento e espaço, é um
fato até aqui normal, já que interagimos com o ambiente e outras formas de vida. Um
surto epidêmico ocorre quando há um grande desequilíbrio com o agente (ou
surgimento de um), sendo este posto em vantagem. Este desequilíbrio é comum
quando uma nova estirpe do organismo aparece (mutação) ou quando o hospedeiro é
exposto pela primeira vez ao agente.
epidemiologia ciência que estuda quantativamente a distribuição dos fenômenos de
saúde/doença, e seus fatores condicionantes, nas populações humanas. Alguns autores
também incluem na definição que a epidemiologia permite ainda a avaliação da
eficácia das intervenções realizadas no âmbito da saúde pública. Tem como origem o
grego clássico epi/επί, sobre + demos/δήµος, povo + logos/λόγος, conhecimento.
epiderme (do grego επί, sobre + δέρµα, pele termo usado em biologia para diferentes
tecidos: Nas plantas, é a camada de células que cobre as folhas e a raiz e caule jovens.
Nos vertebrados, é a camada exterior da derme ou pele.Nos invertebrados, fungos e
alguns protistas multicelulares anteriormente classificados como plantas, como as
algas vermelhas e castanhas, é a camada exterior de células do organismo.
epígrafe, (do grego ἐπιγραφή, inscrição) uma inscrição, especialmente em prédio, estátua,
monumento. Citação no começo de um livro ou de um capítulo.
69
epilepsia é uma alteração na atividade elétrica do cérebro, temporária e reversível, que
produz manifestações motoras, sensitivas, sensoriais, psíquicas ou neurovegetativas
(disritmia cerebral paroxística). A palavra epilepsia vem do grego epilépsía/επιληψία,
'doença que provoca repentina convulsão ou perda de consciência'.
epílogo (do grego epi/επί, sobre + logos/λόγος, palavra) texto que encerra uma obra literária;
o último ato ou cena de uma peça; (figurativo) conclusão; fecho.
epiphone é o nome de uma fábrica de guitarras. Antes de ser comprado pela Gibson nos
anos 50, Epiphone era a maior concorrente da Gibson. Além de guitarras, Epiphone
também fabrica baixos, banjos, e outros instrumentos de corda. A companhia foi
fundada pelo grego Epimanondas ("Epi") Stathopoulos (Επαµεινώντας Σταθόπουλος)
quando este herdou o negócio de seu pai, The House of Stathopoulo, in 1915. O nome
Epiphone (uma combinação do apelido de Epimanondas "Epi"/Επί e "phone"/φωνή, o
nome grego para som) só foi aparecer em 1924. A companhia esteve em grande
concorrência com a Gibson até a morte de Stathopoulos em 1943. Enfraquecida
comercialmente, foi comprada pelo concorrente em 1957.
episodio digressão; ação acessória ou incidente. De επείσοδος chegada, entrada, e este de
επί, sobre + εις + οδός, caminho.
epistemologia ou teoria do conhecimento (do grego "ἐπιστήµη/episteme", ciência,
conhecimento + "λόγος/logos", discurso), é um ramo da filosofia que trata dos
problemas filosóficos relacionados à crença e ao conhecimento. Podemos dizer que a
epistemologia se origina em Platão. Ele opõe a crença ou opinião ("doxa"/δόξα, em
grego) ao conhecimento. A crença é um determinado ponto de vista subjetivo.
epístrofe (do grego επιστροφή) é uma figura de linguagem que consiste na repetição da
mesma palavra ou expressões no final de cada oração ou verso.
epitáfio (do grego antigo ἐπιτάφιος/epitáfios, "sobre a tumba) são frases escritas sobre
túmulos, mausoléus e campas cemiteriais para homenagear pessoas ali sepultadas,
normalmente escritos em placa ou pedras. Tradicionalmente escritos em versos,
alguns epitáfios são célebres como o de Robespierre: Passant, ne pleure pas ma mort
(Passante, não chores minha morte) Si je vivais tu serais mort. (Se eu vivesse tu
estarias morto).

epítome resumo de um livro ou tratado científico; Sebenta; Compêndio. Do grego
epitomé/επιτοµή ou abreviação, resumo.

epoca em geral, determinado momento do tempo; momento da história marcado por um
acontecimento importante; era; período; temporada; quadra; estação. Etimologia, do
grego epoché/εποχή.

epopeia extenso poema narrativo onde o divino se confunde com a realidade, e a lenda com
a história, geralmente invocando algo ou alguém de valor extraordinário. Ato ou atos
de características grandiosas, dignos de uma epopeia. Do grego ἐποποιΐα.

equinoderme, são os seres do filo Echinodermata (gr. Echinos/αχινός, espinho +
derma/δέρµα, pele), pertencente à clade Deuterostomia do reino Animalia. São
70
animais marinhos, de vida livre, exceto pelos crinoides que vivem fixos ao substrato
rochoso (sésseis) e de simetria radial que também contém sua exceção: as plumas-do-
mar, que se locomovem pelos cínus.
ergonomia (do grego έργο, trabalho + νόµος, lei) é a disciplina científica relacionada ao
entendimento das interações entre seres humanos e outros elementos de um sistema, e
também é a profissão que aplica teoria, princípios, dados e métodos para projetar, a
fim de otimizar o bem-estar humano e o desempenho geral de um sistema.
Éris (Ἔρις, em grego antigo) é a deusa que personifica a discórdia na mitologia grega.
Corresponde à deusa romana Discordia. Seu oposto é a Harmonia, correspondente à
Concordia romana.
Eritréia (Ertra): nome dado pelos colonizadores italianos a partir do nome latino para o Mar
Vermelho, “Mare Erythraeum”, que por sua vez deriva parcialmente do nome em
grego antigo para o Mar Vermelho, “Erythrea Thalassa”/Ερυθρά Θάλασσα.

Eros, a palavra grega Eros/Έρως, relacionada com o "erotismo"/ερωτισµός.
erotismo é o conjunto de expressões culturais e artísticas humanas referentes ao sexo. A
palavra provém do latim ‘eroticus’ e este do grego ‘erotikós’/ερωτικός, que se referia
ao amor sensual e à poesia de amor. A palavra grega deriva-se do nome de
Eros/Έρως, o deus do amor, Cupido para os romanos, que, com suas flechas ,unia
corações, significando hoje amor, paixão, desejo intenso.
escatologia (do grego antigo έσχατος, "último", mais oε sufixo -λογία) é uma parte da
teologia e filosofia que trata dos últimos eventos na história do mundo ou do destino
final do gênero humano, comumente denominado como fim do mundo. Em muitas
religiões, o fim do mundo é um evento futuro profetizado no texto sagrado ou no
folclore. De forma ampla, escatologia costuma relacionar-se com conceitos tais como
Messias ou Era Messiânica, a pós-vida, e a alma.
escola pode se referir a uma instituição de ensino ou a uma corrente de pensamento com
características padronizadas que formam certas áreas do conhecimento e da produção
humana. A palavra vem do grego scholé/σχολή, que significa lugar do ócio. Na Grécia
Antiga, as pessoas que dispunham de condições sócio-econômicas e tempo livre, nela
se reuniam para pensar e refletir.

esfera (do grego σφαίρα) pode ser: Esfera (geometria), objeto geométrico; Esfera celeste,
objeto astronômico; Esfera (livro), romance de Michael Crichton; Esfera (filme) (em
inglês Sphere), filme de Barry Levinson de 1998.
esfinge de Gizé é uma enorme esfinge (estátua composta do corpo de um leão e uma
cabeça humana) situada no norte do Egipto no planalto de Guizé na margem oeste do
rio Nilo, nas cercanias da atual metrópole do Cairo. A palavra "esfinge" foi dada já na
Antigüidade clássica baseando-se numa criatura da mitologia grega formada pelo
corpo de um leão, a cabeça de uma mulher e asas de águia, embora as estátuas
egípcias tenham a cabeça de um homem. A palavra "esfinge" deriva do grego σφινξ,
aparentemente do verbo σφίνγω, que significa "estrangular", já que a esfinge da
mitologia grega estrangulava todos que não conseguissem decifrar suas charadas.
71
espírito apresenta diferentes significados. A palavra espírito tem sua raiz etimológica do
Latim "spiritus", significando "respiração" ou "sopro", mas também pode estar se
referindo a "alma", "coragem", "vigor" e finalmente, fazer referência a sua raiz no
idioma PIE *(s)peis- (“soprar”). Na Vulgata, a palavra em Latim é traduzida a partir
do grego "pneuma"/πνεύµα, (em Hebreu (חור) ruah), e está em oposição ao termo
anima, traduzido por "psykhē"/ψυχή. A distinção entre a alma e o espírito somente
ocorreu com a atual terminologia Judeo-Cristão (ex. Grego. "psykhe" vs. "pneuma",
Latim "anima" vs. "spiritus", Hebreu "ruach" vs. "neshama",
estereótipo algo impresso por estereotipia. Conceito infundado sobre um determinado
grupo social, atribuindo a todos os seres desse grupo uma característica,
freqüentemente depreciativa; lugar-comum. Etimologia do grego stereós/στερεός,
sólido + typos/τύπος, tipo.
estética (do grego αισθητική ou aisthésis/αίσθησης, percepção, sensação) ramo da filosofia
que tem por objeto o estudo da natureza do belo e dos fundamentos da arte. Estuda o
julgamento e a percepção do que é considerado belo, a produção das emoções pelos
fenômenos estéticos, bem como as diferentes formas de arte e do trabalho artístico. A
idéia de obra de arte e de criação. A relação entre matérias e formas nas artes.
estoicismo afirma que todo o universo é corpóreo e governado por um Logos divino (noção
que tomam de Heráclito e desenvolvem). A alma está identificada com este princípio
divino, como parte de um todo ao qual pertence. Este lógos (ou razão universal)
ordena todas as coisas: tudo surge a partir dele e de acordo com ele, graças a ele o
mundo é um "kósmos"/κόσµος (termo que em grego significa "harmonia"/αρµονία). A
escola estóica foi fundada no século III a.C. por Zenão de Cítio (de Cittium), e que
preconizava a indiferença à dor de ânimo oposta aos males e agruras da vida, em que
reunia seus discípulos sob pórticos ("stoa/στοά em grego) situados em templos,
mercados e ginásios. Foi bastante influenciada pelas doutrinas cínica e epicurista. O
estoicismo é uma doutrina filosófica que propõe viver de acordo com a lei racional da
natureza e aconselha a indiferença (apathea/απάθεια) em relação a tudo que é externo
ao ser. O homem sábio obedece à lei natural reconhecendo-se como uma peça na
grande ordem e propósito do universo.
estômago é uma órgão presente no tubo digestivo, situado logo abaixo do diafragma, mais
precisamente entre o esôfago e o duodeno. Nele, os alimentos são pré-digeridos e
esterilizados, a fim de seguirem ao intestino, onde são absorvidos. De ε/e, euph. +
στόµαχος).
estratégia é a definição de como recursos serão alocados para se atingir determinado
objetivo. Usada originalmente na área militar, esta palavra hoje é bastante usada na
área de negócios. A palavra vem do grego estratègós, tendo significado inicialmente
"a arte do general". O idioma grego apresenta diversas variações, como
strategicós/στρατηγικός, ou próprio do general chefe; stratégema/στρατήγηµα, ou
estratagema, ardil de guerra; stratiá/στρατιά, ou expedição militar;
stráutema/στράτευµα, ou exército em campanha; stratégion/στρατηγείον, ou tenda do
general, dentre outras.

Éter (mitologia), na mitologia grega, Ether ou Aether (em grego Αἰθήρ/Aithếr, de
αἵθω/aíthô, ‘queimar’) era a personificação do 'céu superior'. Era o ar elevado, puro e
72
brilhante, respirado pelos deuses, contrapondo-se ao ar obscuro ἀήρ/aếr, que os
mortais respiravam, sendo deus desconhecido da matéria, em consequência das
moléculas de ar que formam o ar e seus derivados.

ética (do grego ηθική/ethiké) ramo da filosofiae um sub-ramo da axiologia que estuda a
natureza do que é considerado adequado e moralmente correto. Pode-se afirmar
também que Ética é, portanto, uma Doutrina Filosófica que tem por objeto a Moral no
tempo e no espaço, sendo o estudo dos juízos de apreciação referentes à conduta
humana.
etimologia (do grego antigo ἐτυµολογία, composto de ἔτυµον e -λογία “-logia”) parte da
gramática que trata da história ou origem das palavras e da explicação do significado
de palavras através da análise dos elementos que as constituem. Em outras palavras, é
o estudo da composição dos vocábulos e das regras de sua evolução histórica.
Etiópia país africano, limitado a norte pela Eritréia, a leste por Djibouti e pela Somália, a sul
pelo Quênia e a leste pelo Sudão, sua capital é Adis-Abeba. Possui um dos menores
índices de desenvolvimento humano do mundo, consequência de graves problemas
socias. "Etiópia" é uma palavra grega que significa o país dos "caras queimadas", do
grego αἴθειν/aíthein, “queimar”, e ὤψ/“ṓps”, “face, rosto”. Nos tempos antigos, os
europeus que falavam o grego chamavam a todos os países onde moravam negros de
"Etiópia", sem distinguir reinos nem países.
etnicidade termo usado para designar as características culturais que ligam um grupo
particular de pessoas, ou grupos, internamente. Algumas vezes etnicidade é usado
incorretamente para referir-se a uma minoria ou a uma raça. A palavra "etnia" é
derivada do grego ethnos/έθνος, significando "povo". Esse termo era tipicamente
utilizado para se referir a povos não-gregos, então também tinha conotação de
"estrangeiro".
etnocentrismo (do grego εθνοκεντρισµός = έθνος, povo + κέντρο, centro) atitude na qual a
visão ou avaliação de um grupo sempre estaria sendo baseada nos valores adotados
pelo seu grupo, como referência ou padrão de valor. Trata-se de uma atitude
discriminatória e preconceituosa. Basicamente, encontramos em tal posicionamento
um grupo étnico sendo considerado como superior a outro.
etnologia é o estudo ou ciência que estuda os fatos e documentos levantados pela etnografia
no âmbito da antropologia cultural e social, buscando uma apreciação analítica e
comparativa das culturas. Do grego εθνολογία = έθνος, povo + -λογία, estudo,
conhecimento.
eubiose é uma palavra criada pelo teósofo brasileiro Henrique José de Souza, a partir das
raízes gregas Eu/ευ, eús, eú, bom, bem + bio/βίος, vida + -ose/ωση, osis, processo,
ação, condição. Eubiose, portanto, significa: ação, processo ou condição de bem
viver.
eucalipto (Do grego εὖ, bem + καλύπτω, coberto, "verdadeira cobertura") é a designação
vulgar das várias espécies vegetais do género Eucalyptus, ainda que o nome se
aplique ainda a outros gêneros de mirtáceas, nomeadamente dos géneros Corymbia e
Angophora. São, em termos gerais, árvores e, em alguns raros casos, arbustos, nativos
73
da Oceania, onde constituem, de longe, o gênero dominante da flora. O gênero inclui
mais de 700 espécies, quase todas originárias da Austrália, existindo apenas um
pequeno número de espécies próprias dos territórios vizinhos da Nova Guiné e
Indonésia, mais uma espécie no norte das Filipinas. Adaptados a praticamente a todas
as condições climáticas, os eucaliptos caracterizam a paisagem da Oceania de uma
forma que não é comparável a qualquer outra espécie, noutro continente.
eucaristia, do grego eukharistia/ευχαριστία, significa "reconhecimento", "ação de graças".
Também a cerimónia é chamada de "Comunhão", "A Ceia do Senhor", "Santa Ceia",
"Refeição Noturna do Senhor" ou "Comemoração da Morte de Cristo". É uma
celebração em memória da morte sacrificial e ressurreição de Jesus Cristo.
euphemy, do grego eu/ευ, bom + pheme/"φήµη, reputação e também deu "culpa" do
Francês Arcaico blasmer.
Euro (€) (Ευρώ, também do grego Ευρώπη, pronuncia-se com o aberto como em Europa) é
a moeda oficial de 13 dos 27 países da União Europeia. O Euro existe na forma de
notas e moedas desde 1 de Janeiro de 2002, e como moeda escritural desde 1 de
Janeiro de 1999. As moedas de euro têm dois lados diferentes; um lado comum,
europeu, mostrando o valor da moeda e um lado nacional, mostrando um desenho
escolhido pelo país membro da UE onde a moeda foi cunhada. Cada país membro tem
um ou vários desenhos únicos a esse país. As moedas de euro gregas apresentam um
desenho diferente em cada uma das 8 denominações. Foram todas desenhadas por
Georgios Stamatopoulos sendo que moedas de menor valor representam navios
gregos, as de valor intermediário gregos famosos, e as de maior valor exemplos da
história e mitologia grega. Todos os desenhos têm as 12 estrelas da União Europeia e
o ano de cunhagem. As moedas gregas são as únicas que usam um alfabeto diferente
do latino. O cêntimo de euro chama-se lepton/λεπτόν en Grego, ao contrário de outras
linguagens que adaptaram a palavra "cent". € 0.01, retrata uma trirreme ateniense,
do séc. 5 a.c. A trirreme (trieres/τριήρης em grego) era uma antiga embarcação grega
da Antiguidade impelida por remos. A origem desse navio de guerra é incerta, a
despeito de autores como Tucídides apontarem seu uso desde o século VIII a.C. Tinha
esse nome porque os remadores ficavam em três níveis ou pavimentos (três ordens),
permitindo maior número de homens em navios menores. Os antigos projetistas de
barcos tentaram vários métodos para aumentar a potência dos navios de guerra,
inclusive colocar mais homens em cada remo. O projeto mais bem sucedido era o
trirreme: três pavimentos de remadores em cada lado. O trirreme padrão tinha cerca
de 36 metros de comprimento por não mais que 5 metros de largura e tripulação de
mais de 150 remadores. Tinha velocidade e maneabilidade razoáveis. Os navios
cobriam cerca de 180 milhas náuticas a uma velocidade constante de 7,5 nós (13,89
km/h). Sua velocidade de arranque podia chegar a 11,5 nós (21 km/h). Dispunham de
velas quadradas, que nem sempre podiam ser utilizadas no impetuoso Mar
Mediterrâneo. Eventualmente, podiam ser impelidos por uma vela redonda. Numa
península coalhada por cerca de 3 mil ilhas, o uso de trirremes era intenso e decisivo.
Eles eram a maior parte das marinhas do Mediterrâneo a partir de 500 a.C. Esse navio
de escravos a remo impulsionou as cidades-estado gregas clássicas e, em particular,
Atenas como forças navais. Durante as guerras com a Pérsia, Atenas comandava
sozinha mais de 200 desses navios. Foi com trirremes que os gregos obtiveram sua
vitória decisiva contra os persas, na Batalha de Salamina. € 0.02, retrata uma
corveta (or dromon) do ínicio do séc. 19. Por Corveta começaram a ser designados
74
no século XVIII os navios de guerra semelhantes às fragatas, mas de menor dimensão.
Tal como as fragatas, as corvetas tinham três mastros de velame, mas, ao contrário
daquelas, não dispunham de uma bateria inteira coberta de canhões. € 0.05, retrata
um petroleiro moderno, símbolo da indústria grega. Um petroleiro é um tipo
particular de graneleiro, utilizado para o transporte de hidrocarbonetos,
nomeadamente petróleo bruto (petroleiros para pretos) e derivados (petroleiros para
brancos). Desde meados da segunda década do século passado (século XX) que são
criados exclusivamente para este fim. Actualmente, os petroleiros dividem-se entre
navios de um só casco e os de casco duplo: nos primeiros, o próprio casco do navio é
também a parede dos tanques de petróleo, enquanto nos navios de casco duplo duas
paredes de aço separadas cumprem cada uma destas funções. A legislação de muitos
países estabeleceu uma data a partir da qual petroleiros de casco simples serão
proibidos de entrar nas suas águas territoriais. € 0.10, retrata Rigas Velestinlis-
Fereos 1757-1798, poeta grego. € 0.20, retrata Ioannis Kapodistrias 1776-
1831, estadista grego. € 0.50, retrata Eleftherios Venizelos 1864-
1936, político grego. Elefthérios Venizélos, em grego Ελευθέριος Βενιζέλος,
(Mourniés, perto de Chania, Creta, 23 de Agosto de 1864 — Paris, 18 de Março de
1936) foi provavelmente o mais importante político da Grécia moderna. Estudou
Direito na Universidade de Atenas, retornando em seguida a Creta, onde se elegeu
pelo Partido Liberal para a assembléia local. Tornou-se figura destacada no levante
cretense contra o Império Otomano em 1897, durante o qual ele liderou uma força
anti-otomana num esforço para unir a ilha à Grécia. O levante teve como resultado a
autonomia de Creta sob o Império Otomano. Navios de guerra britânicos, russos,
italianos e austro-húngaros se deslocaram para a ilha para forçar os turcos a saírem da
ilha. Sob pressão das potências européias, o príncipe Giorgios da Grécia se tornou
alto-comissário da ilha, com Venizelos servindo como seu conselheiro de justiça. As
potências européias ajudaram o príncipe a criar uma força policial na ilha. Venizélos
logo divergiu do príncipe Giorgios, por este ter assumido poderes absolutistas, tornou-
se então líder da oposição e liderou uma revolta armada, que fez o príncipe deixar a
ilha. Este foi substituído no poder pelo ex-primeiro ministro grego Aléxandros
Zaímis. Durante as Guerras Balcânicas, a Grécia estava bem preparada e, assim, pôde
incorporar os territórios de Épiro, Macedônia e as ilhas do Mar Egeu. Durante a
Primeira Guerra Mundial, apesar de a Grécia ter se mantido neutra, Venizélos apoiou
uma aliança com a Tríplice Entente, acreditando na vitória dos ingleses e franceses.
Durante a vida sofreu dois atentados, o segundo deles em 1933. Depois disso, liderou
um movimento militar, em 1935, junto com o general Nikólaos Plastíras. O fracasso
deste movimento levou-o ao exílio em Paris, onde morreu em 1936. € 1.00, imagem
de um dracma ateniense do séc. 5 a.c. O dracma (em grego, δραχµή — plural,
δραχµές ou δραχµαί, até 1982) é o nome de: Uma antiga unidade monetária
encontrada em muitas cidades-Estados gregas e Estados sucessores, e em muitos
reinos do Médio Oriente do período helenístico; Três unidades monetárias gregas
modernas, a primeira introduzida em 1832 e a última substituída pelo euro em 2001
(na proporção de 340.750 dracmas ao euro). O euro não começou a circular antes de
2002 mas foi fixado em 19 de junho de 2000, com a introdução legal do euro a partir
de janeiro de 2002. O dracma era a mais antiga moeda ainda em circulação no mundo,
até ser substituído pelo euro. € 2.00, retrata o rapto de Europa
por Zeus, sob a forma de touro. Na mitologia grega, Europa era filha do rei da
Fenícia, Agenor, e irmã de Cadmo. Foi raptada por Zeus disfarçado de touro que a
levou para Creta, o que levou Cadmo a procurá-la e, na jornada, fundar a cidade de
Tebas. Em Creta, Europa teve três filhos: Minos, Radamanto e Sarpédon. € 2.00,
75
moeda comemorativa para os Jogos Olímpicos de 2004
em Atenas.
Europa, em grego Εùρώπη/Európe, em etimologia popular, porque a verdadeira ainda se
desconhece, proviria de εuρúς/eurýs, largo, amplo e ώψ/óps, rosto, face, aspecto,
donde Europa é a que possuiria um "rosto largo", um "aspecto amplo". Há, pelo
menos, quatro heroínas com este nome, sendo a mais célebre a filha de Agenor e
Teléfassa (também conhecida como Agiope), que foi raptada por Zeus. O pai dos
deuses e dos homens a viu, quando se divertia com suas companheiras perto de Sídon
ou Tiro, onde reinava seu pai. Inflamado pela beleza da jovem princesa, o deus se
metamorforseou num touro de cintilante brancura e de cornos semelhantes ao
crescente lunar. Sob esta forma, deitou-se aos pés da jovem fenícia. Foi um susto
rápido, pois era muito bobinha e ingênua. Aproximando-se, ela estende-lhe a mão,
surpresa por encontrar um touro tão meigo e dócil, quando geralmente são todos tão
perigosos. Recompondo-se, a filha de Agenor começou a acariciar o touro. Ganhando
confiança, passa a brincar com ele e até faz guirlandas de flores para prender em seus
chifres. Como o touro deixa Europa fazer o que quer, a princesa, audaciosamente,
monta-lhe nas costas. Ele continua calmo, andando pela praia. De repente, o animal
começa a galopar e, espirrando água por todos os lados, joga-se no mar e atravessa as
ondas com vigor e rapidez. Aterrorizada, Europa agarra-se ao chifre direito, ainda
segurando com a outra mão uma coroa de flores. Ela mal tem tempo de lançar um
último olhar a sua terra natal. Zeus carrega-a para a ilha de Creta/Κρήτη. Tendo
chegado à ilha, uniram-se junto a uma fonte em Gortina, sob Plátanos, que em
memória destes amores, tiveram o privilégio de jamais perderem as folhas Europa deu
tres filhos a Zeus: Minos, Sarpédon e Radamanto. Em troca o deus ofereceu a ela tres
presentes: um cão, que não deixava escapar presa alguma, um venábulo (espécie de
lança ou dardo para caça de feras) que jamais errava o alvo, e Talos o "Robô de
Bronze", o infatigável vigilante e guardião da ilha de Minos. Mais tarde, fez que
Europa se casasse com o rei de Creta, Astérion, que, não tendo filhos, adotou os de
Zeus. Após sua morte, Europa recebeu honras divinas e o Touro em que Zeus se
transformou, tornou-se uma constelação e foi colocado entre os signos do Zodíaco. O
rapto de Europa não ficou no esquecimento. No palácio de Agenor, que descendia de
Zeus através de Io e do filho desta, Épafo, todos ficam consternados. Louco de dor
com o rapto, o rei manda chamar os filhos e ordena: – Partam imediatamente!
Encontrem Europa! Que nenhum de vocês apareça diante de mim sem sua irmã... Os
tres jovens partiram e Telefassa, sua mãe, os acompanhou, quando os irmãos
perceberam que era inútil a tarefa e, como não podiam regressar à pátria, começaram
a fundar colônias, onde se estabeleceram: na Cilícia, em Tebas e em Bastos na Trácia
... Todos estes mitos de fundações fantásticas são tradições locais que relembram
tradições fenícias, cuja expansão estes mesmos mitos procuram demarcar. Cadmo
estabelece-se na Beócia, terra preferida do deus Ares, o Belicoso, onde, na capital,
Tebas possuía um templo com um culto particular, uma vez que era tido como
ancestral de dos descendentes de Cadmo. É que esse filho de Agenor e Telefassa,
como se viu acima, estabeleceu-se lá com a mãe. Morta esta, decide ir a Delfos, onde
fica o mais famoso oráculo de toda a Hélade. Depois de se purificar, aproxima-se da
pítia, a sacerdotisa de Apolo, deus do Sol. Lendo o futuro, ela diz a Cadmo:– Não
adianta ir atrás de Europa, pois você nunca a encontrará. Procure uma vaca que tenha
em cada flanco uma mancha em forma de lua cheia. Siga-a e, onde ela parar funde
uma cidade.Pensativo, Cadmo sai de Delfos com sua escolta. No caminho, encontra
uma novilha que corresponde à descrição dada pela pítia. Então, compra-a de uns
76
camponeses. Deixando-a andar a esmo, segue-a até a Beócia, onde, exausta, cai no
chão. Nesse lugar exato, Cadmo ergue uma estátua de Atena. Em seguida, manda seus
homens buscar água. Ora, ali perto, junto a uma gruta sombria, existe uma fonte
consagrada a Ares, o deus da guerra. Os companheiros de Cadmo precipitam-se para a
água, sem nem desconfiar de que na caverna morava um temível dragão. Quando mal
começam a encher os odres, o monstro surge, silvando horrivelmente. Paralisados de
pavor, os homens não conseguem fugir e são mortos. Cadmo, dando pela falta de seus
homens, resolve partir à procura deles. Coberto com uma pele de leão e armado com
uma lança e um dardo, embrenha-se na floresta. Perto da fonte, depara com um
espetáculo pavoroso: o monstro está adormecido em cima dos corpos dos fiéis
companheiros de Cadmo. Louco de raiva, o herói arranca do chão um imenso bloco
de pedra e lança-o com força sobre a cabeça do dragão. Furioso, o réptil tenta
levantar-se e defender-se, mas Cadmo é mais ligeiro e liquida-o com seu dardo.
Enquanto o jovem contempla os restos do monstro, Atena lhe aparece e diz:– Filho de
Agenor, arranque os dentes desse dragão. Depois, trace um sulco na terra e os
semeie.Cadmo atende à ordem da deusa e semeia-lhes os dentes. Assim que acaba de
semear o último dente, vê com espanto a terra tremer e abrir-se em vários lugares. Do
solo brotam elmos e, em seguida, faces que encimam torsos vestidos em couraças.
Num instante, o local todo fervilha, com uma multidão de homens, armados e
ameaçadores, a que se deu o nome de Σπάρτoí/Spartoí os semeados. Cadmo atirou
pedras no meio deles e os "Semeados", ignorando quem os provocara acusaram-se
mutuamente. O pânico toma conta deles. Com gritos agudos, no meio do barulho das
espadas que se chocam, eles jogam-se uns contra os outros. Do massacre, saem vivos
cinco homens, que, após discutir entre si, propõem seus serviços a Cadmo. Com esses
cinco nascidos da Terra, o herói constrói Tebas. São os cinco: Equíon (que se casou
com Agave, filha de Cadmo), Udeu, Ctônio, Hiperenor e Peloro. A morte do Dragão
teve que ser espiada e, durante oito anos, Cadmo serviu ao deus como escravo.
Terminado o "Rito Iniciático", Zeus deu-lhe como esposa Harmonia, filha de Ares
com Afrodite. Cadmo reinou longos anos em Tebas, a cidade ficou cada vez mais
poderosa, e nela Cadmo reinou com justiça. Civilizou os gregos, fazendo que
descubrissem o alfabeto. De seu casamento com Harmonia nasceram Ino (Leucotéia),
Agave, Sêmele e Polidoro. Já idosos, Cadmo e a esposa abandonaram Tebas em
condições misteriosas. Deixaram o trono ao neto Penteu, filho de Agave e Equíon, e
foram para Ilíria. Conta-se que o oráculo prometera a vitória aos Ilírios contra
inimigos internos, se fossem comandados por Cadmo. O oráculo cumpriu-se e o
antigo rei de Tebas reinou ainda sobre os Ilírios e teve ainda com a esposa um último
filho, Ilírio. Por fim, Cadmo e Harmonia foram transformados em serpentes e levados
para os Campos Elísios.
eutanásia (do grego ευθανασία = ευ-, "bom" e θάνατος, "morte") é a prática pela qual se
abrevia, sem dor ou sofrimento, a vida de um enfermo incurável. A eutanásia
representa atualmente uma questão de bioética e biodireito. Algumas pessoas acham
errado matar uma pessoa, mesmo que essa pessoa esteja passando por um terrível
sofrimento e queira morrer por vontade própria.
evangelhos sinópticos, os exegetas chamam evangelhos sinópticos aos de Mateus,
Marcos e Lucas. Desde que a exegese começou a ser aplicada à Bíblia ainda no século
XVIII, os especialistas se perceberam que, dos quatro evangelhos, os três primeiros
apresentavam grandes semelhanças em si, de tal forma que, se colocados em três
77
grelhas paralelas - donde vem o nome sinóptico, do grego συν/"syn", «junto» e
όψις/"opsis", «ver», os assuntos neles abordados correspondiam quase inteiramente.
evangelismo ou evangelização é a pregação do Evangelho Cristão (a "mensagem"
cristã) e, por extensão, qualquer forma de pregação e proselitismo, com fins de
adquirir adeptos, produzir conversão ou mudanças de hábitos, crenças e valores. A
palavra evangelista provém da palavra do grego koiné/κοινή (tipo de dialeto grego,
popular), usado no Novo Testamento εὐάγγελος/"eu-angelos", que significa "boas
novas" ou "boas notícias" e refere-se diretamente aos quatro evangelhos do Novo
Testamento (existem outros, contudo). Assim, os evangelistas são os autores dos
evangelhos: Mateus, Marcos, Lucas e João.
exegese é a interpretação profunda de um texto bíblico, jurídico ou literário. A exegese
como todo saber, tem práticas implícitas e intuitivas. A tarefa da exegese dos textos
sagrados da Bíblia tem uma prioridade e anterioridade em relação a outros textos. Isto
é, os textos sagrados são os primeiros dos quais se ocuparam os exegetas na tarefa de
interpretar e dar seu significado. A palavra exegese deriva do grego exegeomai,
exegesis; ex/εξ tem o sentido de ex-trair, ex-ternar, ex-teriorizar, ex-por; quer dizer, no
caso, conduzir, guiar.
exodo é o segundo livro do Antigo Testamento e do Pentateuco. A sua autoria é atribuída ao
profeta Moisés pela tradição judaico-cristã. Veja também Bíblia. O termo Êxodo (em
gr. Êxodos/Έξοδος) deriva da versão Septuaginta Grega (LXX), de procurava intitular
os livros a partir do seu conteúdo. O seu nome em hebraico é Shemôtht, que significa
"Nomes", de acordo com o costume de judaico de intitular os livros a partir das suas
palavas iniciais. (Êxodo 1:1 - "Estes são os nomes ..."; em Língua hebraica We élleh
shemôtht).
exorcismo (do grego exorkismós/εξορκισµός, "ato de fazer jurar") designa o ritual
executado por uma pessoa devidamente autorizada para expulsar espíritos malignos
(ou demônios) de outra pessoa que se encontre num estado considerado de possessão
demoníaca. Pode também designar o ato de expulsar demônios por intermédio de
rezas e esconjuros (imprecações). Não se refere a casos de demoniomania, isto é, de
um estado mórbido mental em que o doente se julga possesso pelo Demônio, ou por
dois ou mais demônios.

exótico qualidade ou caráter de exótico. Oriundo de extranho. De εξώτικος, form. de έξω,
fora de.

extase arrebatamento, enlevo, rapto dos sentidos. De έκστασις form. de εκ, de e στάσις,
stado.

fantasia imaginação, obra de imaginação. De φαντασία de φαντάζειν, representar, figurar.

fantasma imagem ilusória, esperto, avirão, quimera. De φάντασµα, visão, aparição.
Faraós, eram intitulados como Faraós (ou Farani para as mulheres) os reis (com estatuto de
deuses) no Antigo Egipto. O termo é uma derivação grega das palavras egípcias "pr-
o", "Per-aâ" ou "Per-aô", que designavam, originalmente, o palácio imperial, já que
significavam "A Grande Casa".
78
fármaco deriva do termo grego phármakon/φάρµακον, que tanto pode significar veneno
como remédio. Em termos correntes, a palavra fármaco designa todas as drogas
utilizadas em Farmácia e com ação farmacológica, ou pelo menos com interesse
médico. Por convenção, substâncias inertes (como excipientes) não são considerados
fármacos.
farmacognosia um dos mais antigos ramos da farmácia. É praticada por farmacêuticos e
tem como alvo os princípios ativos naturais. O termo deriva de duas palavras gregas,
pharmakon/φάρµακον, ou droga, e gnosis/γνώσης ou conhecimento. Nesta ciência
estudam-se a identificação, a extração, o isolamento, a estrutura química e a
biossíntese dos princípios ativos de origem vegetal.
farmacologia do grego pharmacon/φάρµακον, droga e logos/λόγος, ciência, é a ciência que
estuda como as substâncias químicas reagem com os organismos vivos. Se essas
substâncias tem propriedades medicinais, elas são referidas como "substâncias
farmacêuticas". O campo abrange a composição de remédios, propriedades de
remédios, interações, toxicologia e efeitos desejáveis que podem ser usados na
tratamento de doenças.
fenômeno (plural: fenómenos/φαινόµενα) é um acontecimento observável, particularmente
algo especial (literalmente algo que pode ser visto, derivado da palavra Grega
phainomenon/φαινόµενον, observável).

Figuras de linguagem da Língua Portuguesa:
Figuras semânticas
Alegoria (do grego αλληγορία)
Antífrase (do grego αντίφραση)
Antítese (do grego αντίθεση)
Apóstrofe (do grego αποστροφή)
Catacrese (do grego κατάχρηση)
Disfemismo (do grego δυσφηµισµό)
Eufemismo (do grego ευφηµισµό)
Hipérbole (do grego υπερβολή)
Ironia (do grego ειρωνεία)
Metáfora (do grego µεταφορά)
Metalepse (do grego µετάληψη)
Metonímia (do grego µετονηµία)
Onomatopéia (do grego ονοµατοποιεία)
Paradoxo (do grego παράδοξο)
Perífrase (do grego περίφραση)
Sarcasmo (do grego σαρκασµός)
Sinestesia (do grego συναίσθηση)
Figuras sintáticas
Analepse (do grego ανάληψη)
Anacoluto (do grego ανακόλουθο)
Anadiplose (do grego αναδίπλωση)
Anáfora (do grego αναφορά)
Assíndeto (do grego ασύνδετο)
Diácope (do grego διακοπή)
Elipse (do grego έλλειψη)
79
Epístrofe (do grego επιστροφή)
Epizêuxis (do grego επίζευξης)
Hipérbato (do grego υπερβατό)
Paranomásia (do grego παρονοµασία)
Pleonasmo (do grego πλεονασµός)
Polissíndeto (do grego πολυσύνθετο)
Prolepse (do grego πρόληψη)
Silepse (do grego σύλληψη)

filantropo que ama seus semelhantes; humanitário. De φιλάνθρωπος = φίλος, amigo +
άνθρωπος, ser humano.

filologia (do grego antigo Φιλολογία, "amor ao estudo, à instrução") é a ciência que estuda
uma língua, ou literatura, cultura, civilização, sob a óptica histórica, a partir de
documentos escritos. Contudo, a abordagem científica do desenvolvimento de uma
língua ou de famílias de línguas, especialmente a pesquisa da história de sua
morfologia/µορφολογία e fonologia/φωνολογία, tradicionalmente chamada filologia,
foi englobada pelo que hoje se chama Lingüística Histórica. Embora ainda haja
filólogos/φιλόλογος dos mais variados matizes trabalhando na Kulturgeschichte,
estudos literários e demais, a filologia hoje é principalmente associada ao estudo
material e crítico dos textos. Vide as disciplinas da Ecdótica, Crítica Textual,
Paleografia e Epigrafia. Como filologia e filólogos têm outras professais:
Agrónomos (do grego αγρονόµος)
Alquimistas (do grego αλχηµιστής)
Anatomistas (do grego ανατόµοι)
Antropólogos (do grego ανθρωπολόγος)
Aracnólogos (do grego αραχνολόγος)
Arqueólogos (do grego αρχαιολόγος)
Arquitectos (do grego αρχιτέκτονας)
Astronautas e cosmonautas (do grego αστροναύτες – κοσµοναύτες)
Astrólogos (do grego αστρολόγος)
Astrónomos (do grego αστρονόµος)
Bibliotecários (do grego βιβλιοθηκάριοι)
Bioquímicos (do grego βιοχηµικοί)
Biólogos (do grego βιολόγος)
Botânicos (do grego βοτανολόγος)
Cartógrafos (do grego χαρτογράφος)
Cientistas políticos (do grego πολιτικοί επιστήµονες)
Climatologistas (do grego «κλιµατολόγοι»-µετερεωλόγοι)
Coreógrafos (do grego χορογράφος)
Cosmólogos (do grego κοσµολόγος)
Criptógrafos (do grego κρυπτογράφος)
Diplomatas (do grego διπλωµάτες)
Ecologistas (do grego οικολόγοι)
Economistas (do grego οικονοµολόγοι)
Egiptólogos (do grego αιγυπτιολόγος)
Enciclopedistas (do grego εγκυκλοπαιδιολόγοι)
Farmacêuticos (do grego φαρµακοποιοί)
Filantropos (do grego φιλάνθρωπος)
Filólogos (do grego φιλόλογος)
80
Filósofos (do grego φιλόσοφος)
Fisiologistas (do grego φυσιολογίστας)
Fotógrafos (do grego φωτογράφος)
Físicos (do grego φυσικός)
Gastrónomos (do grego γαστρονόµος)
Genealogistas (do grego γενεαλόγοι)
Geopolíticos (do grego γεωπολιτικός)
Geógrafos (do grego γεωγράφος)
Geólogos (do grego γεωλόγος)
Hidrólogos (do grego υδρολόγος)
Histologistas (do grego ιστολόγοι)
Historiadores (do grego ιστορικοί)
Lexicógrafos (do grego λεξικογράφοι)
Matemáticos (do grego µαθηµατικός)
Meteorologistas (do grego µετερεωλόγοι)
Musicólogos (do grego µουσικολόγοι)
Músicos (do grego µουσικοί)
Oceanógrafos (do grego ωκεανογράφος)
Ornitólogos (do grego ορνιθολόγος)
Pedagogos (do grego παιδαγωγός)
Políticos (do grego πολιτικοί)
Psicanalistas (do grego ψυχαναλυτές)
Psicólogos (do grego ψυχολόγος)
Químicos (do grego χηµικός)
Sismólogos (do grego σεισµολόγος)
Teólogos (do grego θεολόγος)
Teósofos (do grego θεόσοφος)
Tipógrafos (do grego τυπογράφος)
Zoólogos (do grego ζωολόγος)

filosofía é unha palabra derivada do grego - φιλοσοφία - que significa "amor á sabedoria"
(philos/φίλος, amigo + sophia/σοφία, sabedoria). Pode – se, então, traduzir o termo
"filósofo"/φιλόσοφος como "amigo da sabedoría" (ver amizade no conceito
aristotélico). O filósofo é, portanto, concebido como aquele que procura o
conhecimento puro e não se deixa corromper por sistemas preestabelecidos. A
Filosofía busca o questionar a verdade e os seus problemas. Neste sentido é mais
crítica que dogmática. Até o século XVIII-XIX, facía referencia ao conjunto de
saberes desinteressados e racionais, que tinham por objeto a compreensão geral do
homem e do mundo, buscando conclusões sobre as suas causas últimas e bases mais
profundas, pelo que se diferencia da ciência, que estuda de modo único as matérias
que entram no seu próprio campo, desde o ponto de vista da sua descrição e
explicacão. Este foi o caráter pelo que a filosofía se diferenciaa e deixa de ser ciencia
a partir do século XIX. As suas disciplinas son a lógica e a teoría do cohecimento, a
metafísica, a estética e a ética. A psicología/ψυχολογία, o mesmo que as demais
ciencias, desenvolveu - se a partir da filosofía. A principal característica que
Aristóteles vê em um filósofo é que este não é un especialista. O sophós/σοφός, o
sabio, é un conhecedor de todas as coisas sen possuir nenhma ciencia específica. O
seu olhar derrama-se polo mundo, a súa curiosidade insaciable faino investigar tanto
os misterios do kosmos/κόσµος como os da physis/φύσις, a natureza, como as que din
81
respeito ao home e á sociedade. No fundo, o filósofo é un desvelador, alguén que
afasta o veo daquilo que está a cobrirnos os ollos e procura mostrar os obxectos na súa
forma e posición orixinal, actuando como alguén que atopa unha estatua no fundo do
mar coberta de musgo e algas, e progresivamente, afastandoas unha a unha, revelanos
a súa forma real. Para Platón, a primeira actitude do filósofo é admirarse. A partir da
admiración faise a reflexión crítica, o que marca a filosofía como busca da verdade.
Filosofar é dar sentido á experiencia. Na actualidade, entre outras múltiples, diferentes
e, nembargantes, válidas definicións, pódese afirmar que filosofía é o estudo racional,
crítico e obxectivo de todos ou calquera dos achados do pensamento humano. É dicir,
a actividade filosófica consiste en pensar razoando sobre aquilo que se atopa ó noso
redor: dende a natureza ata os propios mecanismos internos de razoamento. Filosofar
é, pois, tanto pensar acerca do mundo como pensar acerca propio pensamento.
Podemos resumir que a filosofia consiste no estudo das característica mais gerais e
abstratas do mundo e das categorias com que pensamos: Mente (pensar), matéria (o
que sensibiliza noções como quente ou frio sobre o realismo), razão(lógica),
demostração e verdade. Pensamento vem da palavra Epistemologia "Epistemo"
significa "ter Ciência" "logia" significa Estudo. Didaticamente, a Filosofia divide-se
em: Lógica/Λογική: trata da preservação da verdade e dos modos de se evitar a
inferência e raciocínio inválidos; Metafísica/Μεταφυσική ou ontologia/οντολογία: trata
da realidade, do ser e do nada; Epistemologia/Επιστηµολογία ou teoria/Θεωρία do
conhecimento: trata da crença, da justificação e do conhecimento; Ética/Ηθική: trata
do certo e do errado, do bem e do mal; Filosofia da Arte ou Estética/Αισθητική: trata
do belo.
física é a ciência do mundo natural que trata das componentes fundamentais do universo, as
forças que eles exercem, e os resultados destas forças. O termo vem do grego
φύσις/physis, que significa natureza. Às vezes, na física moderna, uma aproximação
mais sofisticada dos elementos das três áreas supracitadas são considerados: ela
relaciona às leis de simetria e conservação, tais como aquelas pertinentes a energia,
impulso, carga e paridade. Os Físicos estudam uma vasta gama de fenômenos físicos
em diversas escalas de comprimento: das partículas subatômicas das quais toda a
materia é originada até o comportamento do universo material como um todo
(cosmologia/κοσµολογία).
fisiologia, do grego physis/φύσις, natureza e logos/λόγος, palavra ou estudo, é o ramo da
biologia que estuda as múltiplas funções mecânicas, físicas e bioquímicas nos seres
vivos. De uma forma mais sintética, a fisiologia estuda o funcionamento do
organismo.
fitoterapia, do grego φυτό, planta + θεραπεία, therapy, tratamento, ou ainda "A terapêutica
das doenças através das plantas". A fitoterapia, apesar de ser erroneamente
considerada por muitos como uma terapia alternativa, não é uma especialidade médica
e faz parte do arsenal terapêutico habitualmente utilizado. Fitoterapia é o estudo das
plantas medicinais e suas aplicações na cura das doenças. Ela surgiu
independentemente na maioria dos povos. Na China, surgiu por volta de 3000 a.C.
quando o imperador Cho-Chin-Kei descreveu as propriedades do Ginseng e da
Cânfora.
Fobia (do Grego φόβος, "medo"), em linguagem comum, é o temor ou aversão exagerada
ante situações, objetos, animais ou lugares. Sob o ponto de vista clínico, no âmbito da
82
psicopatologia, as fobias fazem parte do espectro das doenças de ansiedade com a
característica especial de só se manifestarem em situações particulares. Lista de
fobias:
Abissofobia - medo de abismos, precipícios.
Ablutofobia - medo de tomar banho.
Acarofobia - medo de ácaros.
Acerofobia - medo de coisas ácidas.
Acluofobia - medo de escuro ou escuridão.
Acrofobia - medo de altura.
Acusticofobia - medo de barulho.
Aeroacrofobia - medo de lugar aberto e alto.
Aerodromofobia - medo de viagens aéreas.
Aerofobia - medo de ventos, engolir ar ou aspirar substâncias tóxicas.
Aeronausifobia - medo de vomitar (quando viaja de avião).
Afobia - medo da falta de fobias
Agliofobia - medo de sentir dor.
Afefobia - medo de ser tocado.
Agorafobia - medo de lugares abertos, de estar na multidão, lugares públicos
(mercados, shopping, supermercados) ou deixar lugar seguro.
Agrafobia - medo de abuso sexual.
Agrizoofobia - medo de animais selvagens.
Agirofobia - medo de ruas ou cruzamento de ruas.
Aicmofobia - medo de agulhas de injeção ou objetos pontudos.
Ailurofobia - medo de gatos.
Algofobia - medo de dor.
Altofobia - medo de alturas
Amatofobia - medo de poeiras
Amaxofobia - medo de dirigir carros
Ambulofobia - medo de andar
Amnesifobia - medo de perder a memória.
Ancraofobia ou Anemofobia - medo de ventos
Androfobia - medo de homens
Analofobia - medo de buracos escuros
Anemofobia - medo de ventos
Anginofobia - medo de engasgar
Antropofobia - medo de pessoas ou da sociedade
Antlofobia - medo de enchentes
Anuptafobia - medo de ficar solteiro (a)
Apeirofobia - medo de infinito
Apifobia - medo de abelhas
Aracnefobia ou Aracnofobia - medo de aranhas
Aritmofobia - medo de números
Arrenfobia - medo de homens
Assimetrofobia - medo de coisas assimétricas
Astenofobia - medo de desmaiar ou ter fraqueza
Astrafobia ou astrapofobia - medo de trovões e relâmpagos
Ataxiofobia - medo de ataxia (descoordenação muscular)
Ataxofobia - medo de desleixo
Atazagorafobia - medo de ficar esquecido ou ignorado
83
Atelofobia - medo de imperfeições
Atefobia - medo de ruínas
Atomosofobia - medo de explosões atômicas
Atiquifobia - medo do fracasso
Aurofobia - medo de ouro
Autofobia Medo de ficar só ou sozinho
Automatonofobia medo de boneco do ventríloquo, criaturas animatrônicas,
estátuas de cera (qualquer coisa que represente falsamente um ser sensível)
Automisofobia Medo de ficar sujo
Aviofobia ou aviatofobia - Medo de voar de avião
Azinofobia medo de apanhar do pai
Bacilofobia ou Bacteriofobia - medo de bactérias
Balistofobia - medo de mísseis
Basofobia ou basifobia - medo de andar ou cair (inabilidade de ficar em pé)
Batofobia - medo de profundidade
Botanofobia - medo de plantas
Batofobia - medo de alturas ou ficar fechado em edifícios altos
Batracnofobia - medo de anfíbios (como sapos, salamandras, rãs, etc.)
Belonofobia - medo de alfinetes e agulhas (aiquimofobia)
Blennofobia - medo de limo ou coisas viscosas
Brontofobia - medo de trovões e relâmpagos
Biofobia - medo da vida
Cacorrafiofobia - medo de fracasso ou falhar
Caetofobia - medo de pêlos
Cainofobia ou cainotofobia - medo de novidades
Catagelofobia - medo do ridículo (estar ou ser)
Catapedafobia - medo de saltar de lugares baixos ou altos
Catoptrofobia - medo de espelhos
Cenofobia ou centofobia - medo de novas coisas ou idéias
Cimofobia - medo de ondas ou de movimentos parecidos com ondas
Cinetofobia ou cinesofobia - medo de movimento
Cinofobia - medo de cães
Cipridofobia, ciprifobia, ciprianofobia, ou ciprinofobia - medo de prostitutas
ou doença venéreas
Ceraunofobia - medo de trovão
Copofobia - medo da fadiga
Corofobia - medo de dançar
Coniofobia - medo de poeira (amatofobia)
Cosmicofobia - medo de fenômenos cósmicos
Crometofobia ou crematofobia - medo de dinheiro
Cromofobia ou cromatofobia - medo de cores
Cronofobia - medo do tempo
Cronomentrofobia - medo de relógios
Claustrofobia - medo de espaços confinados
Cleitrofobia ou cleisiofobia - medo de ficar trancado em lugares fechados
Cleptofobia - medo de ser roubado
Climacofobia - medo de degraus (subir ou cair de degraus)
Clinofobia - medo de ir para cama
Clitrofobia ou cleitrofobia - medo de ficar fechado
Cnidofobia - medo de cordas
84
Cometofobia - medo de cometas
Coimetrofobia - medo de cemitérios
Contreltofobia - medo de abuso sexual
Coprofobia - medo de fezes
Coulrofobia - medo de palhaços
Cremnofobia - medo de precipícios
Criofobia - medo de frio intenso, gelo ou congelamento
Deipnofobia - medo de jantar e conversas do jantar
Demonofobia ou demonofobia - medo de demônios
Demofobia - medo de multidão (Agorafobia)
Dendrofobia - medo de árvores
Dermatosiofobia, dermatofobia ou dermatopatofobia - medo de doenças de
pele
Dextrofobia - medo de objetos do lado direito do corpo
Diabetofobia - medo de diabetes
Dinofobia - medo de vertigens ou redemoinho
Diplofobia - medo de visão dupla
Dipsofobia - medo de beber
Disabiliofobia - medo de se vestir na frente de alguém
Dismorfofobia - medo de deformidade
Distiquifobia - medo de acidentes
Domatofobia ou oiquofobia - Medo de casas ou estar em casa
Dorafobia - medo de pele de animais
Dromofobia - medo de cruzar ruas
Eisoptrofobia - medo de espelhos ou de se ver no espelho
Electrofobia - medo de eletricidade
Eleuterofobia - medo da liberdade
Elurofobia - medo de gatos (ailurofobia)
Emetofobia - medo de vomitar
Enoclofobia - medo de multidão
Enosiofobia ou enissofobia - medo de ter cometido um pecado ou crítica
imperdoável
Entomofobia - medo de insetos
Epistaxiofobia - medo de sangrar do nariz
Epistemofobia - medo do conhecimento
Equinofobia - medo de cavalos
Eremofobia - medo de ficar só
Ereutrofobia - medo de ficar vermelho
Ergasiofobia - medo de trabalhar ou de operar (cirurgião)
Ergofobia - medo do trabalho
Eritrofobia, eritofobia ou ereutofobia - medo de luz vermelha ou do vermelho
Esciofobia ou esciafobia - medo de sombras
Escolecifobia - medo de vermes
Escopofobia ou escoptofobia - medo de estar sendo olhado
Escotofobia - medo de escuro
Escotomafobia - medo de cegueira
Esfecsofobia - medo de marimbondos
Espectrofobia - medo de fantasmas ou espectros
Estasibasifobia ou estasifobia - medo de ficar de pé ou andar (ambulofobia)
Estaurofobia - medo de cruz ou crucifixo
85
Estenofobia - medo de lugares ou coisas estreitas
Estigiofobia - medo do inferno
Fagofobia - medo de engolir ou de comer
Falacrofobia - medo de tornar-se careca
Farmacofobia - medo de tomar remédios
Febrifobia, fibrifobia ou fibriofobia - medo de febre
Fengofobia - medo da luz do dia ou nascer do sol
Felinofobia - medo de gatos (ailurofobia, elurofobia, galeofobia, gatofobia)
Filemafobia ou filematofobia - medo de beijar
Filofobia - medo de enamorar
Filosofobia - medo de filosofia
Fobia Social - medo de estar sendo avaliado negativamente (socialmente)
Fobofobia - medo de fobias
Fonofobia - medo de barulhos ou vozes ou da própria voz; de telefone
Fotoaugliafobia - medo de luzes muito brilhantes
Fotofobia - medo de luz
Fronemofobia - medo de pensar
Ftisiofobia - medo de tuberculose
Galeofobia ou gatofobia - medo de gatos
Gamofobia - medo de casar
Gefirofobia, gefidrofobia ou gefisrofobia - medo de cruzar pontes
Geliofobia - medo de rir
Geniofobia - medo de manter a cabeça erguida
Genofobia - medo de estrangeiros
Gerascofobia - medo de envelhecer
Gerontofobia - medo de pessoas idosas
Geumafobia ou geumofobia - medo de sabores
Gimnofobia - medo de nudez
Ginofobia ou ginefobia - medo de mulheres
Glossofobia - medo de falar ou tentar falar em publico
Gnosiofobia - medo do conhecimento
Hadefobia - medo do inverno
Hagiofobia - medo de santos ou coisas santas
Hamartofobia - medo de pecar (pecados)
Hafefobia ou haptefobia - medo de estar sendo tocado
Harpaxofobia - medo de estar sendo roubado
Hedonofobia - medo de sentir prazer
Heliofobia - medo do sol
Hemofobia, hemafobia ou hematofobia - medo de sangue
Heresifobia ou hereiofobia - medo de desafiar a doutrina oficial (governo)
Herpetofobia - medo de répteis ou coisa que arrastam
Heterofobia - medo do sexo oposto (sexofobia)
Hidrargiofobia - medo de medicamentos mercuriais
Hidrofobia - medo de água
Hidrofobofobia - medo de raiva (doença)
Hielofobia ou hialofobia - medo de vidro
Hierofobia - medo de padres ou coisas sacras
Higrofobia - medo de líquidos ou umidade
Hilefobia - medo de materialismo ou de epilepsia
Hilofobia - medo de florestas
86
Hipengiofobia ou hipegiafobia - medo de responsabilidade
Hipnofobia - medo de dormir ou ser hipnotizado
Hipofobia - medo de casas
Hipopotomonstrosesquipedaliofobia - medo de palavras grandes
Hipsifobia - medo de altura
Hobofobia - medo de bêbados ou mendigos
Hodofobia - medo de atravessar estradas
Hormefobia - medo de ficar abalado ou chocado
Homiclofobia - medo de neblina
Hominofobia - medo de homens
Hoplofobia - medo de armas de fogo
Homofobia - medo de gays
Iatrofobia - medo de ir ao médico ou ao doutor
Ictiofobia - medo de peixe
Ideofobia - medo de idéias
Ilingofobia - medo de vertigem ou sentir vertigem quando olha para baixo
Iofobia - medo de veneno
Insectofobia - medo de insetos
Isolofobia - medo ficar sozinho
Isopterofobia - medo de cupins
Japanofobia - medo de japoneses
Laliofobia ou lalofobia - medo de falar
Leprofobia ou leprafobia - medo de lepra
Ligirofobia - medo de barulhos
Ligofobia - medo de escuridão
Lilapsofobia - medo de furacões
Limnofobia - medo de lagos
Linonofobia - medo de cordas
Lissofobia - medo de ficar louco
Liticafobia - medo de processos (civil)
Locquiofobia - medo de nascimento (criança)
Logizomecanofobia - medo de computadores
Logofobia - medo de palavras
Luefobia – medo de sífilis (lues)
Mageirocofobia - medo de cozinhar
Maieusiofobia - medo da infância
Malaxofobia - medo de amar (sarmassofobia)
Maniafobia - medo de insanidade
Mastigofobia - medo de punição
Mecanofobia - medo de máquinas
Megalofobia - medo de coisas grandes
Melanofobia - medo de cor preta
Melissofobia - medo de abelhas
Melofobia - medo ou ódio de música
Meningitofobia - medo de doença nervosa
Merintofobia - medo de ficar amarrado
Metalofobia - medo de metal
Metatesiofobia - medo de mudar
Meteorofobia - medo de meteoros
Metifobia - medo de álcool
87
Metrofobia - medo ou ódio de poesia
Micofobia - medo ou aversão por cogumelos
Microbiofobia - medo de micróbios (bacilofobia)
Microfobia - medo de coisas pequenas
Mictofobia - medo de escuridão
Mirmecofobia - medo de formigas
Misofobia - medo de germens, contaminação ou sujeira
Mitofobia - medo de mitos, estórias ou declarações falsas
Mixofobia - medo de qualquer sustância viscosa (blenofobia)
Molismofobia ou molisomofobia - medo de sujeira ou contaminação
Monofobia - medo de solidão ou ficar só
Monopatofobia - medo de doença incurável
Motefobia - Medo de borboleta e mariposa
Motorfobia - medo de automóveis
Musofobia ou murofobia - medo de ratos
Nebulafobia - medo de neblina (homiclofobia)
Necrofobia - medo de morte ou coisas mortas
Nelofobia - medo de vidro
Neofarmafobia - medo de medicamentos novos
Neofobia - medo de qualquer coisa nova
Nefofobia - medo de nevoeiros
Nictofobia - medo da escuridão ou da noite
Noctifobia - medo da noite
Nictohilofobia - medo de florestas escuras ou a noite
Nosocomefobia - medo de hospital
Nosofobia ou nosemafobia - medo de ficar doente
Nostofobia - medo de voltar para casa
Novercafobia - medo da madrasta
Nucleomitufobia - medo de armas nucleares
Nudofobia - medo de nudez
Obesofobia - medo de ganhar peso (pocrescofobia)
Oclofobia - medo de multidão
Ocofobia - medo de veículos
Odinofobia ou odinefobia - medo da dor (algofobia)
Odontofobia - medo de dentista ou cirurgia odontológica
Oenofobia - medo de vinhos
Ofidiofobia - medo de cobras
Oftalmofobia - medo de estar sendo vigiado
Olfactofobia - medo de cheiros
Ombrofobia - medo de chuva ou de estar chovendo
Ometafobia ou omatofobia - medo de olhos
Oneirofobia - medo de sonhos
Onomatofobia - medo de ouvir certas palavras ou nomes
Ostraconofobia - medo de ostras
Ornitofobia - medo de pássaros
Pagofobia - medo de gelo ou congelamento
Pantofobia ou panofobia - medo de tudo
Pantofobia - medo de sofrimento ou doença
Paralipofobia - medo de responsabilidade
Parafobia - medo de perversão sexual
88
Parturifobia - medo de parto
Patroiofobia - medo da hereditariedade
Pecatofobia - medo do pecado (crime imaginário)
Pediculofobia - medo de piolho
Pediofobia - medo de bonecas
Pedofobia - medo de crianças
Peniafobia - medo da pobreza
Pirexiofobia - medo de febre
Pirofobia - medo de fogo
Placofobia - medo de sepulturas
Plutofobia - medo de opulência
Pluviofobia - medo de chuva ou estar chovendo
Pnigofobia ou pnigerofobia - Medo de estar sendo sufocado
Pocrescofobia - medo de ganhar peso (obesofobia)
Polifobia - medo de muitas coisas
Poinefobia - medo de punição (castigo)
Ponofobia - medo de trabalho pesado ou de dor
Potamofobia - medo de rios ou águas correntes
Potofobia - medo de álcool
Prosofobia - medo de progresso
Pselismofobia - medo de gaguejar
Psicofobia - medo da mente
Psicrofobia - medo de frio
Pteromeranofobia - medo de voar
Ptiriofobia - medo de piolho (pediculofobia)
Pombofobia - medo de pombo(ave)
Papirofobia - medo de livros
Quemofobia - medo de substâncias químicas ou de trabalhar com elas
Quenofobia - medo de espaços vazios
Quifofobia - medo de parar
Quimofobia - medo de ondas
Quionofobia - medo de neve
Quinofobia - medo de raiva (doença)
Quiraptofobia - medo de ser tocada(o)
Rabdofobia - medo de ser severamente punido
Radiofobia - medo de radiação, raio-x
Ritifobia - medo de ficar enrugado
Rupofobia - medo de sujeira
Sarmassofobia - medo de fazer amor (malaxofobia)
Satanofobia - medo de satã (demônio)
Selafobia - medo de flashes (luzes)
Selenofobia - medo da lua
Seplofobia - medo de material radiativo
Sesquipedalofobia - medo de palavras grandes
Sexofobia - medo do sexo oposto (heterofobia)
Siderodromofobia - medo de trem ou viagem de trem
Siderofobia - medo de estrelas
Sinistrofobia - medo de coisas do lado esquerdo, mão esquerda
Sinofobia - medo de chinês ou cultura chinesa
Sitofobia ou Sitiofobia - medo de comida ou comer (cibofobia)
89
Socerafobia - medo de padrasto ou madrasta
Sociofobia - medo da sociedade ou de pessoas em geral
Somnifobia - medo de dormir
Simmetrofobia - medo de simetria
Singenesofobia - medo de parentes
Sifilofobia - medo de sífilis
Sofofobia - medo de aprender
Soteriofobia - medo de dependência dos outros
Surifobia - medo de camundongo (rato)
Simbolofobia - medo de símbolos
Tacofobia ou Tachofobia - medo de velocidade
Taeniofobia ou teniofobia - medo de solitária (tênia)
Tafofobia ou tafefobia - medo de ser enterrado vivo
Talassofobia - medo do mar
Tanatofobia ou tantofobia - medo da morte ou de morrer
Tapinofobia medo de ser contagioso
Taurofobia - medo de touro
Teatrofobia - medo de teatro
Tecnofobia - medo de tecnologia
Telefonofobia - medo de telefone
Teleofobia - medo de definir planos ou de cerimônias religiosas
Teofobia - medo de Deus ou de religião
Teologicofobia - medo de teologia
Teratofobia - medo de crianças ou pessoas deformadas
Termofobia - medo de calor
Testofobia - medo de fazer provas (escolares)
Tetanofobia - medo de tétano
Tiranofobia - medo de tiranos
Tocofobia - medo de gravidez
Tomofobia - medo de cirurgia
Tonitrofobia - medo de trovão
Topofobia - medo de certos lugares ou situações, que dão medo ou pavor
Toxifobia, toxofobia ou toxicofobia - medo de se envenenar
Traumatofobia - medo de traumas (físicos)
Tripanofobia - medo de injeções
Triscaidecafobia - medo do número 13
Tropofobia - medo de mudar ou fazer mudanças
Uranofobia - medo do céu
Urifobia - aversão e medo mórbido irracional, desproporcional persistente e
repugnante a fenômenos paranormais
Urofobia - medo de urina ou do ato de urinar
Vacinofobia - medo de vacinação
Venutrafobia - medo de mulher bonita
Verbofobia - medo de palavras
Verminofobia - medo de vermes
Vestifobia - medo de vestir
Virginitifobia - medo de estupro
Vitricofobia - medo do padrasto
Xenofobia - medo de estrangeiros ou estranhos
Xerofobia - medo de secura, aridez
90
Xilofobia - medo de objetos de madeira ou de floresta
Zelofobia - medo de ter ciúmes
Zeusofobia - medo de Deus ou deuses
Zoofobia - medo de animais
fobos (do grego φόβος) fruto da união entre os deuses gregos Ares e Afrodite. Simbolizava
o temor e acompanhava Ares nos campos de batalha, injetando nos corações dos
inimigos a covardia e o medo que fazia-os fugir. Em astronomia, Fobos é o nome de
uma das duas luas do planeta Marte.
fonema, em linguística, um fonema (em grego φώνηµα) é a menor unidade sonora (fonética)
de uma língua que estabelece contraste de significado para diferenciar palavras. Por
exemplo, a diferença entre as palavras prato e trato, quando faladas, está apenas no
primeiro fonema: /p/ na primeira e /t/ na segunda.
fonologia (do Grego phonos/φωνή, voz/som e logos/λόγος, palavra/estudo) é o ramo da
Linguística que estuda o sistema sonoro de um idioma. Esta é uma área muito
relacionada com a Fonética, mas as duas têm focos de estudo diferentes. Enquanto a
Fonética estuda a natureza física da produção e da percepção dos sons da fala
(chamados de fones), a Fonologia preocupa-se com a maneira como eles se organizam
dentro de uma língua, classificando-os em unidades capazes de distinguir
significados, chamadas fonemas.
fósforo (Química) elemento químico de símbolo P, possui o número atômico 15 e massa
atômica relativa 30,973. Não é encontrado livre na natureza. É empregado na
fabricação de fertilizantes, bombas incendiárias e produtos pirotécnicos; palito ou
pavio que possui numa das extremidades um composto inflamável quando atritado.
Do grego phosphóro/φώσφορος, fonte de luz.
fotografia técnica de gravação por meios mecânicos e químicos ou digitais, de uma imagem
numa camada de material sensível à exposição luminosa, designada como o seu
suporte. A palavra deriva das palavras gregas φως/fós, "luz", e γραφις/grafis, "estilo",
"pincel" ou γραφή/grafê, significando "desenhar com luz" ou "representação por meio
de linhas", "desenhar".
gastrite inflamação do epitélio estomacal De γαστήρ, estomago + suf. ite.
gastronomia (do grego antigo γαστρονοµία = γαστρός, "estômago" e νοµία, "lei",
"conhecimento") ramo que abrange a culinária, as bebidas, os materiais usados na
alimentação e, em geral, todos os aspectos culturais a ela associados. Um gastrônomo
pode ser um(a) cozinheiro(a), mas pode igualmente ser uma pessoa que se preocupa
com o refinamento da alimentação, incluíndo, não só a forma como os alimentos são
preparados, mas também como são apresentados, por exemplo, o vestuário e a música
ou dança que acompanham as refeições.
genese geracao; modo de nascimento dos elementos anatomicos; successão dos seres;
formacãoo dos seres a partir de uma origem. De γένεσις derivada de γίγνοµαι, gerar.

genética, (do grego genno/γεννώ, fazer nascer) ciência dos genes, da hereditariedade e da
variação dos organismos. Ramo da biologia que estuda a forma como se transmitem
91
as características biológicas de geração para geração. O termo genética/ γενετική foi
primeiramente aplicado para descrever o estudo da variação e hereditariedade, pelo
cientista William Bateson numa carta dirigida a Adam Sedgewick, datada de 18 de
Abril de 1905.
genocídio (por vezes designado por limpeza étnica, embora esta última designação tenha
vindo a ser preterida devido à conotação positiva da palavra "limpeza") tem sido
definido como sendo o assassinato deliberado de pessoas motivado por diferenças
étnicas, nacionais, raciais, religiosas e (por vezes) políticas. Pode referir-se
igualmente a acções deliberadas cujo objectivo seja a eliminação física de um grupo
humano segundo as categorias já mencionadas. Há algum desacordo, entre os diversos
autores, quanto ao facto de se designar ou não como genocídio/γενοκτονία os
assassinatos em massa motivados por motivos políticos.
genos (em grego γένος) espécie de clãs ou grande familia. Cada geno era chefiado pelo
homem mais velho e o poder era passado do pai para o filho primogênito. Tal
organização surgiu na região da Grécia Antiga, logo após o evento denominado 1ª
Diáspora Grega.
geografia (em grego, Γεωγραφικά) trabalho extenso, em 17 volumes (livros), e que podem
ser vistos como uma enciclopédia de conhecimento geográfico do ínicio da Era Cristã.
Foi escrito por Estrabão (63 a.C. ou 64 a.C. - cerca 24 d.C), um historiador, geógrafo
e filósofo grego. Com exceção do Livro VII, a obra chegou até aos nossos dias
completa.
geologia (do grego γη/ge, "a terra" e λόγος/logos, "palavra", "razão") é a ciência que estuda
a Terra, sua composição, estrutura, propriedades físicas, história e os processos que
lhe dão forma. É uma das Ciências da Terra. A Geologia foi essencial para determinar
a idade da Terra, que se calculou ter cerca de 4.6 milhões de anos e a desenvolver a
teoria que afirma que a litosfera terrestre se encontra fragmentada em várias placas
tectónicas e que se deslocam sobre o manto superior fluido e viscoso (astenosfera) de
acordo com um conjunto de processos denominado tectônica de placas. O
geólogo/γεωλόγος ajuda a localizar e a gerir os recursos naturais, como o petróleo e
o carvão, assim como metais como o ferro, cobre e urânio, por exemplo.
geometria é um ramo da matemática que estuda as formas, planas e espaciais, com as suas
propriedades. A matemática surgiu de necessidades básicas, em especial da
necessidade econômica de contabilizar diversos tipos de objetos. De forma
semelhante, a origem da geometria (do grego geo/γέω, terra + metria/µετρία, medida,
ou seja, "medir terra") está intimamente ligada à necessidade de melhorar o sistema de
arrecadação de impostos de áreas rurais e foram os antigos egípcios que deram os
primeiros passos para o desenvolvimento da disciplina.
geosfera (do grego gea/γαία, terra e sfera/σφαίρα, esfera) termo que denota o corpo sólido
da terra (exemplos: Hidrosfera, Litosfera (incluindo a pedosfera) e, em algumas
definições, também é descrita como a parte interna da terra e a atmosfera da terra (até
a exosfera). Uma parte da geosfera é a biosfera/βιόσφαιρα. Partes da geosfera
incluidas na biosfera são pedosfera, hidrosfera/υδρόσφαιρα e troposfera/τροπόσφαιρα.
92
gimnospérmicas ou gimnospermas plantas vasculares com sementes. O termo provém
das palavras gregas "gimnos"/γυµνός, "nu" e "spermos"/σπέρµα, "semente". Este
termo é aplicado porque as sementes destas plantas não estão encerradas num ovário
como acontece nas angiospérmicas: as sementes das gimnospérmicas estão, por seu
lado, desprotegidas, inseridas em escamas que formam uma estrutura mais ou menos
cônica (pinha).
ginásio tipo de escola que faz parte da educação secundária em algumas partes da Europa,
que pode ser comparada ao Ensino Fundamental II e Ensino Médio no Brasil. A
palavra γυµνάσιον/gymnasion era usada na Grécia antiga, significando o lugar para a
educação física e intelectual de rapazes os alunos para entrar em uma universidade.
ginástica é um esporte que envolve a prática de uma série de movimentos que exigem força,
flexibilidade e coordenação motora. Ela se desenvolveu a partir dos exercícios físicos
que eram feitos pelos soldados da Grécia antiga, incluindo habilidades para montar e
desmontar num cavalo, e habilidades semelhantes a executadas num circo. A palavra
Ginástica, também vem do grego “Gymnastiké”/Γυµναστική, e significa a Arte ou
acto de exercitar o corpo para fortificá-lo e dar-lhe agilidade.
glaucoma é a designação genérica de um grupo de doenças que atingem o nervo óptico e
envolvem a perda de células ganglionares da retina num padrão característico de
neuropatia óptica. A pressão intraocular elevada é um fator de risco significativo para
o desenvolvimento de glaucoma (do grego γλαύκωµα derivada de γλαυκός, verde) não
existindo contudo uma relação causal direta entre um determinado valor da pressão
intraocular e o aparecimento da doença — enquanto uma pessoa pode desenvolver
dano no nervo com pressões relativamente baixas outra pode ter pressão intraocular
elevada durante anos sem apresentar lesões. Se não for tratado o glaucoma leva ao
dano permanente do disco óptico da retina, causando uma atrofia progressiva do
campo visual, que pode progredir para cegueira.

gnose é o substantivo do grego verbo gignósko/γιγνώσκω, que significa conhecer. Gnose é
conhecimento superior, interno, espiritual, iniciático. No grego clássico e no grego
popular, koiné/κοινή, seu significado é semelhante ao da palavra epistéme. Em
filosofia, epistéme/επιστήµη significa "conhecimento científico" em oposição a
"opinião", enquanto gnôsis significa conhecimento em oposição a "ignorância",
chamada de ágnoia/άγνοια.
gnosticismo designa o movimento histórico e religioso cristão que floresceu durante os
séculos II e III, cujas bases filosóficas eram as da antiga Gnose/Γνώση, palavra grega
que significa conhecimento, com influências do neoplatonismo e dos pitagóricos. Este
movimento revindicava a posse de conhecimentos secretos (a "gnose
apócrifa"/απόκρυφη γνώση, em grego) que, segundo eles, os tornava diferentes dos
cristãos alheios a este conhecimento.
gramática (do Grego transliterado grammatiké/γραµµατική, de grammatikós/γραµµατικός),
"arte de ler e de escrever". Conjunto de regras individuais usadas para uma
determinada língua, não necessariamente o que se entende por seu uso "correto".
gravidade é a força de atração mútua que os corpos materais exercem uns sobre os outros.
"Gravidade" provém do latim ´gravitas´, formado a partir do adjetivo ´gravis´
93
(pesado, importante). Ambos os vocábulos trazem a raiz ´gru-´, do antigo tronco pré-
histórico indo-europeu, de onde se deriva também ´barus´/βάρος, pesado que, entre
outros vocábulos, deu lugar a barítono (de voz grave). Em sânscrito – a milenária
língua sagrada dos brâmanes – formou-se a palavra guru (grave, solene), também a
partir da raiz indo-européia ´gru-´, para designar os respeitados mestres espirituais e
chefes religiosos do hinduismo.
Grécia (em grego Ελλάδα ou Ελλάς, Grécia do Græcus/Γραικοί, forma como Aristóteles se
referia ao nome original do povo do Épiro. Ellas/Ellada/Ελλάδα significa “terra de
luz”, relacionado a “helios”/ήλιος, “sol”) é o país mais meridional dos Balcãs e
confina a norte com a FYROM, com a Bulgária, e com a Albânia, a leste com a
Turquia, quer em fronteira terrestre, quer com fronteira marítima no Mar Egeu, a sul
com o Mar Mediterrâneo e a oeste com o Mar Jónico, através do qual tem ligação a
Itália. Grego é o nome pelo qual os romanos designavam os Helenos, habitantes da
Hélade que ficou conhecida como Grécia. As formas portuguesa Grécia, castelhana e
italiana Grecia, francesa Grèce, inglesa Greece, são um eruditismo calcado sobre o
latim Græcia (com o etnônimo respectivo grego, griego, greco, grec e greek, do latim
græcus')'. O geônimo latino se funda sobre o etnônimo, com sufixo (-ia), latim típico
de nome de país ou região. O etnônimo latino é empréstimo ao grego graikós, grego,
que sob a forma plural graikoí (gregos), principiou a ser episodicamente empregado
em lugar do grego Έλληνες (Helenos) somente depois de Aristóteles. Mesmo o latim
Græcia, antes de designar a totalidade do país, foi usado com epítetos (Græcia
Ulterior, Magna Græcia), ou no plural, Græciæ (as Grécias), quando abarcava o todo.
O todo em latim foi de início designado como Hellas, - adis, Hélade. Assim, por
exemplo, em Plínio, o Velho. Em Cassiodoro já ocorre a forma latina Hellada. Esta,
por sua vez, é empréstimo do gr. Hellás - ádos, que desde Ésquilo designa a totalidade
da regiões habitadas pelos helenos. A antiga Grécia Continental fazia limites com a
Ilíria a norte, a leste com o Egeu, a oeste com o Mar Jónico, e a sul com o
Mediterrâneo. Tinha mais de 100.000 Km². As suas montanhas, com o céu quase
sempre azul e seu clima suave faziam da Grécia um dos mais maravilhosos e
melhores países do mundo. Foi naquele pequeno país que a civilização ocidental
começou há mais de dois mil e oitocentos anos. Naquele tempo a civilização grega
estava dividida em cidades-estado que dominavam grandes áreas das margens do
Mediterrâneo e do mar Negro. Atualmente, a Grécia é um unico país de poder
reduzido, sendo um dos países menos desenvolvidos da Europa. Atenas é a capital e
maior cidade do país, com quatro milhões de habitantes. Em Atenas e em outras
partes da Grécia, existem esplêndidas ruínas de monumentos do passado glorioso da
antiga civilização. Há milhares de anos, os gregos estabeleceram tradições de justiça e
liberdade individual que são as bases da democracia e da economia de mercado. A sua
arte, filosofia e ciência tornaram-se fundamentos do pensamento e da cultura
ocidentais. Os gregos da Antigüidade chamavam a si próprios de helenos (todos que
falavam o grego, mesmo que não vivessem na Grécia Continental), e davam o nome
de Hélade a sua terra. Os que não falavam o grego eram chamados de bárbaros.
Nunca formaram um governo central, porém estavam unidos pela mesma cultura,
religião e língua. A Grécia tornou-se independente em 14 de Setembro de 1829, após
o Tratado de Adrianópolis ser assinado entre Rússia e Turquia, o qual pôs fim à
guerra de independência. Desde 1975, com a adoção da nova Constituição, a Grécia é
uma democracia republicana parlamentarista. A Grécia está dividida em treze regiões
administrativas chamadas periferias, que se subdividem em 51 prefeituras (nomoi,
singular - nomos). O país consiste de um território continental na extremidade sul dos
94
Balcãs, da península do Peloponeso, separada do continente pelo canal de Corinto, e
de numerosas ilhas, incluindo Creta, Rodes, Eubéia e os arquipélagos do Dodecaneso
e das Cíclades no Mar Egeu, e das Ilhas Jónicas no Mar Jónico. A Grécia tem mais de
14 880 km de costas e uma fronteira terrestre de 1 160 km. Cerca de 80% da Grécia é
território montanhoso ou, pelo menos, acidentado. A maior parte do país é seca e
rochosa. Só 28% da terra é arável. A Grécia Ocidental contém lagos e zonas úmidas.
O Pindo, a cadeia montanhosa central, tem uma elevação média de 2 650 m. O
lendário monte Olimpo (Macedônia) é o ponto mais alto da Grécia, atingindo 2 917 m
acima do nível do mar. O clima grego é semelhante ao português, com invernos
suaves e úmidos e verões quentes e secos. As temperaturas só raramente atingem
valores extremos, embora ocorra queda de neve nas montanhas e até mesmo em
Atenas, em alguns invernos. A Economia da Grécia é uma economia capitalista mista
com grande participação das empresas governamentais tendo como principal
atividade o setor de serviços. A indústria e agricultura respondem por 20%
respectivamente do PIB enquanto o turismo gera 15% das receitas do país. O PIB da
Grécia é de 203,3 bilhões de dólares (2002), e seu PIB per capita (US$ 19.100) está a
apenas 70% do nível dos melhores países da União Européia. A Grécia é um dos
países que mais se beneficiaram da União Européia. Obteve um crescimento de 3,3%
em sua economia após a união e vem obtendo taxas de crescimento na casa dos 4%,
superando em 1 p.p. a média da União Europeia. Principais produtos: Agropecuária -
algodão, azeitona, cabras, fumo, hortaliças, limão, ovelhas, trigo e uva. Mineração -
bauxita, linhita e cromita. Indústria - alimentos e bebidas processadas - cigarros,
têxteis, vestuário. Os remanescentes físicos da cultura da Grécia clássica conservam-
se principalmente em Atenas, Delfos, Epidauro, Micenas, Argos e outros sítios,
enquanto as esculturas e outros objetos de arte exibidos nos museus gregos (Nacional,
de Heracléia, da Acrópole, etc.), e dos principais centros culturais do mundo
constituem uma lembrança permanente de copiosa herança cultural helênica, que
ainda continua viva na educação dos gregos. Na Grécia moderna destacaram-se
sobretudo os poetas. Adquiriu fama internacional Konstantinos Kaváfis, grego de
Alexandria que escreveu cerca de duas centenas de poemas, inéditos até sua morte.
Comparado ao português Fernando Pessoa, seu contemporâneo e também marcado
por uma nostalgia da antiga glória de seu país, Kaváfis é autor da frase "somos todos
gregos". Destacam-se também Georgios Seferis, agraciado com o Prêmio Nobel de
literatura de 1963; Angelos Sikelianos; Odysseus Elytis, que obteve o prémio Nobel
em 1979; e Yannis Ritsos. O romancista de maior sucesso é o cretense Nikos
Kazantakis, autor de Zorba, o grego e A última tentação de Cristo. Dentre os músicos
gregos com fama internacional destacam-se Manos Hadjidakis e Míkis Theodorákis.
A busca e a sistematização do patrimônio musical popular, que é o objetivo básico de
famosos músicos e pesquisadores, tem incentivado a criação de grande número de
corais que participam de concursos internacionais. Depois da independência política,
a arte grega se inspirou inteiramente na arte ocidental. Entre os pintores figurativos
destacam-se Iannis Moralis e Nicos Kontopulos; e entre os abstratos, Alexos
Kontopulos e Iannis Spyrapulos. Na escultura devem ser mencionados Vassilakis
Takis e Alex Mylona. A cultura helênica é famosa por sua mitologia, que incluem
deuses, semi-deuses, heróis e outras entidades que formam o Panteão Grego.
Grécia Antiga é o termo geralmente usado para descrever, em seu período clássico antigo,
o mundo grego e áreas próximas (como Chipre, Anatólia, sul da Itália, da França e
costa do mar Egeu, além de assentamentos gregos no litoral de outros países —; como
o Egito). Não existe uma data fixa ou sequer acordo quanto ao período em que
95
iniciou-se e terminou a Grécia Antiga. O uso comum situa toda história grega anterior
ao império romano como pertencente a esse período, mas os historiadores usam o
termo Grécia Antiga de modo mais preciso. Alguns escritores incluem o período
minóico e o período micênico (entre 1600 e 1100 a.C.) dentro da Grécia Antiga,
enquanto que outros argumentam que essas civilizações eram tão diferentes das
culturas gregas posteriores que, mesmo falando grego, devem ser classificadas à parte.
Tradicionalmente, a Grécia Antiga abrange desde os primeiros Jogos Olímpicos em
776 a.C. (alguns historiadores extendem o começo para 1000 a.C.) até à morte de
Alexandre em 323 a.C. O período seguinte é o do helenismo. Estas datas são
convenções dos historiadores e alguns autores chegam mesmo a considerar a Grécia
Antiga como um período presente até o advento do cristianismo, no terceiro século da
era cristã. Os antigos gregos autodenominavam-se helenos/Έλληνες, e a seu país
chamavam Hélade. Nunca chamaram a si mesmos de gregos nem à sua civilização
Grécia, pois ambas essas palavras são latinas, tendo sido-lhes atribuída pelos
romanos. A área ocupada pela antiga civilização grega não se identifica
completamente com a área da Grécia contemporânea. Para além disso, não existiu um
estado politicamente unificado entre os Gregos antigos. Situada na porção sul da
Península Balcânica, o território da Grécia continental caracteriza-se pelo seu relevo
montanhoso. A cordilheira dominante é a do Monte Pindo que separa a costa oriental,
banhada pelo Mar Egeu da costa ocidental, banhada pelo Mar Adriático. Na Grécia
central, entre o Golfo de Corinto e o Mar da Eubéia, situa-se a Beócia, cuja principal
cidade na antiguidade era Tebas. Os Montes Citéron separavam a Beócia da península
da Ática, onde se encontram as cadeias do Himeto, do Pentélico e do Parnes. No
Peloponeso distinguiam-se também várias regiões. Ao centro, situa-se a Arcádia, uma
planície rodeada por montanhas. A Lacónia situa-se na região sudeste,
compreendendo o vale do Rio Eurotas, delimitado a oeste pelo Monte Taígeto e a
oriente pelo Monte Párnon. No sudoeste do Peloponeso está a Messénia. No Mar
Egeu encontram-se várias ilhas, que recebem o nome genérico de Espórades. As
Espórades compreendem dois grupos, o das ilhas do norte e as ilhas do sul. As
Cíclades, que receberam esta designação por se disporem em círculo em torno da ilha
de Delos, são ilhas de pequena dimensão. Do grupo de ilhas do Dodecaneso
(Dhodhekánisos, "doze ilhas", apesar de serem cerca de 160), destaca-se a ilha de
Rodes. História. Os gregos originaram-se de povos que migraram para a península
balcânica em diversas ondas, com início no terceiro milénio a.C.. Entre os invasores,
merecem destaque os pioneiros: os aqueus, os jônicos, os dóricos e os eólios —; todos
indo-arianos provenientes da Europa Oriental. As populações invasoras são em geral
conhecidas como "helênicas", pois sua organização clânica fundamentava-se, no que
concerne à mística, na crença de que descendiam do deus Heleno, filho de Deucalião
e Pirra. A última das invasões foi a dos dóricos, já em fins do segundo milénio a.C.
Pré-Homérico (1900-1100 a.C) — Período antes da formação do homem grego e da
chegada cretense e fenícia. Homérico (1100-700 a.C) — Quando acontece a chegada
de Homero que foi considerado marco na história por suas obras, Odisséia e Ilíada.
Obscuro (1150-800 a.C.) — Chegada dos aqueus, dóricos, eólios e jônicos;
formação dos génos; ausência da escrita. Arcaico (800-500 a.C.) — Formação da
pólis; colonização grega; aparecimento do alfabeto fonético, da arte e da literatura
além de progresso econômico com a expansão da divisão do trabalho do comércio, da
indústria e processo de urbanização. Clássico (500-338 a.C.) — O período de
esplendor da civilização grega, ainda que discutível. As duas cidades consideradas
mais importantes desse período foram Esparta e Atenas, além disso outras cidades
muito importantes foram Tebas, Corinto e Siracusa. Helenístico (338-146 a.C.) —
96
Crise da pólis grega, invasão macedônica, expansão militar e cultural helenística, a
civilização grega se espalha pelo Mediterrâneo e se funde a outras culturas. A
civilização minóica foi uma civilização existente nas ilhas do Mar Egeu entre 2200
a.C. e 1400 a.C.. Esta civilização foi descoberta pelo arqueológo inglês Arthur Evans,
tendo o seu foco principal na ilha de Creta. A civilização minóica teria surgido a partir
de uma fusão dos habitantes de Creta com populações que se fixaram nesta ilha
vindas da Ásia Menor. Os Minóicos tiveram como principal actividade económica o
comércio e criaram uma civilização que tinha em grandes palácios os seus centros
administrativos. Em torno dos palácios existiam casas, não sendo os palácios
amuralhados. Os palácios apresentavam sistemas de iluminação e esgotos e estavam
decorados com belas pinturas. Os Minóicos já conheciam a escrita (Linear A e Linear
B) e destacaram-se pelo trabalho do ouro e das gemas, bem como por uma cerâmica
decorada com motivos marítimos e geométricos. Apesar dos seus palácios terem
sofrido com os terremotos que atingiam a região, os Minóicos prosperaram até 1400
a.C. A decadência desta civilização parece ter sido o resultado de ataques de inimigos,
entre os quais se encontrariam os Micénicos. Civilização micénica. Os Minóicos
viriam a influenciar a história da Grécia através dos Micénicos, que adoptam aspectos
da cultura minóica. O nome "micénico" foi criado por Heinrich Schliemann com base
nos estudos que fez no sítio de Micenas, no nordeste do Peloponeso, onde outrora se
erguia um grande palácio e uma das principais cidades além de Tirinto, Tebas e
Esparta. Julga-se que os Micénicos se chamariam a si próprios Aqueus. A sua
civilização floresceu entre 1600 e 1200 a.C. Os Micénicos já falavam grego. Não
tinham uma unidade política, existindo vários reinos micénicos. À semelhança dos
Minóicos o centro político encontrava-se no palácio, cujas paredes também estavam
decoradas com frescos. Para além de praticarem o comércio, os Micénicos eram
amantes da guerra e da caça. Por volta de 1400 a.C. os Micénicos teriam ocupado
Cnossos, centro da cultura minóica. Por volta de 1250 a.C. o mundo micénico entra
em um declínio que estaria relacionado com a decadência do reino hitita no Próximo
Oriente, o que teria provocado a queda das rotas comerciais. Sua decadência envolveu
também guerras internas. É provável que a destruição da cidade de Tróia, facto que se
teria verificado entre 1230 a.C. e 1180 a.C., possa estar relacionado com o relato
literário de Homero na Ilíada, escrita séculos depois. Dá-se o nome de Idade das
Trevas ao período que se seguiu ao fim da civilização micénica e que se situa entre
1100 a.C e 750 a.C. Durante este período perdeu-se o conhecimento da escrita, que só
seria readquirido no século VIII a.C. Os objectos de luxo produzidos durante a era
micénica não são mais fabricados neste período. A designação atribuída ao período
encontra-se relacionada não apenas com a decadência civilizacional, mas também
com as escassas fontes para o conhecimento da época. Outro dos fenómenos que se
verificou durante este período foi o da diminuição populacional, não sendo
conhecidas as razões exactas que o possam explicar. Para além disso, as populações
também se movimentam, abandonando antigos povoados para se fixarem em locais
que ofereciam melhores condições de segurança. O Período Arcaico tem como
balizas temporais tradicionais a data de 776 a.C., ano da realização dos primeiros
Jogos Olímpicos, e 480 a.C., data da Batalha de Salamina. A Grécia era ainda
dividida em pequenas províncias com autonomia, em razão das condições
topográficas da região: cada planície, vale ou ilha é isolada de outra por cadeias de
montanhas ou pelo oceano. A origem das cidades gregas remonta à própria
organização dos invasores, especialmente dos aqueus, que se agrupavam nos
chamados ghené/γένη (ghenos/γένος, no singular). Os ghené eram essencialmente
comunidades tribais que cultuavam seus deuses na acrópole (local elevado). A vida
97
econômica dessas grandes famílias era, a princípio, baseada em laços de parentesco e
cooperação social. A terra, a colheita e o rebanho pertenciam à comunidade. Havia
uma liderança política na figura do pater, um membro mais velho e respeitado.
Diversos ghené agruparavam-se em fratarias, e diversas fratarias em tribos. Com a
recuperação econômica após o interlúdio dórico, a população grega cresceu além da
capacidade de produção das terras cultiváveis. Diante desse desequilíbrio, e
procurando garantir melhores condições de vida, alguns grupos teriam se destacado,
passando a manejar armas e a ter domínio sobre as melhores terras e rebanhos. Esses
grupos acumularam riqueza, poder e propriedade como resultado da divisão desigual
das terras do ghené, considerando-se os melhores — aristoi, em grego. Assim, foram
diferenciando-se da maioria da população e dissolvendo a vida comunitária do ghené.
Essas transformações sociais estavam na origem da formação da pólis, a cidade grega.
A partir de 750 a.C. os gregos iniciaram um longo processo de expansão, firmando
colônias em várias regiões, como Sicília e sul da Itália, no sul da França, na costa da
Península Ibérica, no norte de África e nas costas do Mar Negro. Entre os séculos VIII
e VI a.C fundaram aí novas cidades, as colônias, as quais chamavam de
apoíkias/αποικίες—; palavra que pode ser traduzida por nova casa. São muitas as
causas apontadas pelos historiadores para explicar essa expansão colonizadora grega.
Grande parte dessas causas relaciona-se a questões sociais originadas por problemas
de posse de terra e dificuldades na agricultura. As melhores terras eram dominadas
por famílias ricas (os aristoi). A maioria dos camponeses cultivava solos pobres cuja
produção de alimentos era insuficiente para atender às necessidades de uma
população em crescimento. Para fugir à miséria, muitos gregos migravam em busca
de terras para plantar e de melhores condições de vida, fundando novas cidades.
Assim, no primeiro momento, a principal atividade econômica das colônias gregas foi
a agricultura. Posteriormente, muitas colônias transformaram-se em centros
comerciais, dispondo de portos estratégicos para as rotas de navegação. A Hélade
começa a dominar lingüística e culturalmente uma área maior do que o limite
geográfico da Grécia. As colônias não eram controladas politicamente pelas cidades
que as fundavam, apesar de manterem vínculos religiosos e comerciais com aquelas.
Predominava entre os gregos sempre a organização de comunidades independentes, e
a cidade (cada uma desenvolveu seu próprio sistema de governo, leis, calendário e
moeda) tornou-se a unidade básica do governo grego. Socialmente, a colonização
do Mar Mediterrâneo pelos gregos resultou no desenvolvimento de uma classe rica
formada por mercadores (o comércio internacional desenvolvera-se a partir de então)
e de uma grande classe média de trabalhadores assalariados, artesãos e armadores.
Culturalmente, os gregos realizaram intercâmbios com outros povos. Na economia, a
indústria naval se desenvolveu, obviamente, passando a consumir crescente
quantidade de madeira das florestas gregas. O padrão de vida na Grécia melhorou
acentuadamente (o tamanho médio das residências encontradas por arqueólogos
aumentou 5 vezes). A expectativa de vida aumentou em vários anos (assim como a
altura média, o que indica um melhor padrão de vida). A população aumentou de
600.000 no século VIII a.C. para em torno de 9 milhões, no século IV a.C. E tudo isso
fez com que no século IV, a Grécia já possuísse a economia mais avançada do mundo
e com um nível de desenvolvimento extremamente incomum para uma economia pré-
industrial. Apesar disso, houve concentração fundiária, em algumas cidades essa
concentração levou a revoltas e tiranias, em outras a aristocracia manteve o controle
graças a legisladores inclementes. O Período Clássico estende-se entre 480 a.C. e
359 a.C. e é dominado por Esparta e Atenas. Cada um destas pólis desenvolveu o seu
modelo político (a oligarquia militarista em Esparta e a democracia aristocrata em
98
Atenas). Ao nível externo verifica-se a ascensão do Império Persa Aqueménida
quando Ciro II conquista o reino dos Medos. O Império Aqueménida prossegue uma
política expansionista e conquista as cidades gregas da costa da Ásia Menor. Atenas e
Erétria apoiam a revolta das cidades gregas contra o domínio persa, mas este apoio
revela-se insuficiente já que os Jónios são derrotados: Mileto é tomada e arrasada e
muitos Jónios decidem fugir para as colónias do Ocidente. O comportamento de
Atenas iria gerar uma reacção persa e esteve na origem das Guerras Médicas (490-479
a.C.). Em 490 a.C. a Ática é invadida pelas forças persas de Dario I, que já tinham
passado por Erétria, destruindo esta cidade. O encontro entre Atenienses e Persas
ocorre em Maratona, saldando-se na vitória dos Atenienses, apesar de estarem em
desvantagem numérica. Dario prepara a desforra, mas falece em 485, deixando a
tarefa ao seu filho Xerxes I que invadiu a Grécia em 480 a.C. Perante a invasão, os
Gregos decidem esquecer as diferenças entre si e estabelecem uma aliança composta
por 31 cidades, entre as quais Atenas e Esparta, tendo sido atribuída a esta última o
comando das operações militares por terra e pelo mar. As forças espartanas lideradas
pelo rei Leónidas I conseguem temporariamente bloquear os Persas na Batalha das
Termópilas, mas tal não impede a invasão da Ática. O general Temístocles tinha
optado por evacuar a população da Ática para Salamina e sob a direcção desta figura
Atenas consegue uma vitória sobre os Persas em Salamina. Em 479 a.C. os gregos
confirmam a sua vitória desta feita na Batalha de Platéias. A frota persa foge para o
Mar Egeu, onde em 478 a.C. é vencida em Mícale. Com o fim das Guerras
Médicas, e em resultado da sua participação decisiva no conflito, Atenas torna-se
uma cidade poderosa, que passa a intervir nos assuntos do mundo grego. Esparta e
Atenas distanciam-se e entram em rivalidade, encabeçando cada um delas uma aliança
política e militar: no caso de Esparta era a Liga do Peloponeso e no caso de Atenas a
Liga de Delos. Esta última foi fundada em 477 a.C. e era composta essencialmente
por estados marítimos que encontravam-se próximos do Mar Egeu, que temiam uma
nova investida persa. O centro administrativo da liga era a ilha de Delos. Para poder
atingir o seus objectivos a Liga precisava possuir uma frota. Os seus membros
poderiam contribuir para a formação desta com navios ou dinheiro, tendo muitos
estados optado pela última opção. Com o tempo Atenas afirma-se como o estado mais
forte da Liga, facto simbolizado com a transferência do tesouro de Delos para Atenas
em 454 a.C.. Os Atenienses passam a considerar qualquer secessão da Liga como um
acto de traição e punem os estados que tentam fazê-lo. Esparta aproveita este clima
para realizar a sua propaganda. As relações entre as duas póleis atingem o grau de
saturação em 431 a.C., ano em que se inicia a guerra. As causas para esta guerra, cuja
principal fonte para o seu conhecimento é o historiador Tucídides, são essencialmente
três. Antes do conflito Atenas prestara ajuda a Córcira, ilha do Mar Jónio fundada por
Corinto (aliada de Esparta), mas que era completamente independente. Atenas
também decretara sanções económicas contra Mégara, justificadas com base em uma
alegada transgressão de solo sagrado entre Mégara e Atenas. Para além disso, Atenas
realiza um bloqueio naval à cidade de Potideia, no norte da Grécia, sua antiga aliada
que se revoltara e pedira ajuda a Corinto. Esparta lança um ultimato a Atenas: deve
levantar as sanções a Mégara e suspender o bloqueio a Potideia. Péricles consegue
convencer a Assembleia a rejeitar o ultimato e a guerra começa. Os Atenienses
adoptam a estratégia proposta por Péricles, que advogava que a população dos
campos se concentrasse no interior das muralhas de Atenas; os alimentos e os
recursos chegariam através do porto do Pireu. Contudo, a estratégia teve um resultado
imprevisível: a concentração da população, aliada a condições de baixa higiene
provocou a peste que atingiu ricos e pobres e o próprio Péricles. A guerra continuou
99
até 422 a.C. ano em que Atenas é derrotada em Anfípolis. Na batalha morrem o
general espartano Brásidas e o ateniense Cléon, ficando o ateniense Nícias em
condições de estabelecer a paz (Paz de Nícias, 421 a.C.). Apesar do suposto cessar das
hostilidades, entre 421 e 414 as duas póleis continuam a combater, não directamente
entre si, mas através do seus aliados, como demonstra a ajuda secreta dada a Argos
por Atenas. Em 415 a.C. Alcibíades convenceu a Assembleia de Atenas a lançar um
ataque contra Siracusa, uma aliada de Esparta, em expedição que se revelou um
fracasso. Com a ajuda monetária dos Persas, Esparta construiu uma frota, que foi
decisiva para vencer a guerra. Na Primavera de 404 a.C. Atenas rende-se. O reino da
Macedónia, situado a norte da Grécia, emerge em meados do século IV a.C. como
nova potência. Os macedónios que não falavam o grego e não adoptaram o modelo
político dos gregos, eram vistos por estes como bárbaros. Apesar disso, muitos nobres
macedónios aderiram à cultura grega, tendo a Macedónia sido responsável pela
difusão da cultura grega em novos territórios. Durante o reinado de Filipe II da
Macedónia o exército macedónio adopta técnicas militares superiores, que aliadas à
diplomacia e à corrupção, vão permitir-lhe a dominar as cidades da Grécia. Nestas
formam-se partidos favoráveis a Filipe, mas igualmente partidos que se opõem aos
Macedónios. Em 338 a.C. Filipe e o seu filho, Alexandre, o Grande, derrotam uma
coligação grega em Queroneia, desta forma colocando a Grécia continental sob
domínio macedónio. Filipe organiza então a Grécia em uma confederação, a
Assembleia de Corinto, procurando unir os gregos com um objectivo comum:
conquistar o Império Persa como forma de vingar pela invasão de 480 a.C. Contudo,
Filipe viria a ser assassinado por um nobre macedónio em Julho de 336 a.C., tendo
sido sucedido pelo seu filho Alexandre. Alexandre concretizou o objectivo do pai,
através da vitória nas batalhas de Granico, Isso e Gaugamela, marchando até à Índia.
No regresso, Alexandre era senhor de um vasto império que ia da Ásia Menor ao
Afeganistão, passando pelo Egipto. Alexandre faleceu de forma prematura
(possivelmente de malária) na Babilónia em 323 a.C. Período Helenístico. Após a
morte de Alexandre, os seus generais lutaram entre si pela posse do império. As
cidades gregas aproveitam a situação para se livrarem do domínio macedónio, mas
foram subjugadas por Antípatro na Guerra Lamíaca (323-322). Nenhum dos generais
de Alexandre conseguiu reunir o império sob o seu poder. Em vez disso, nasceram
vários reinos que seguiriam percursos diferentes: Antígono fundou um reino que
compreendia a Macedónia, a Grécia e partes da Ásia Menor; Seleuco, estabeleceu um
vasto reino que ia da Babilónia ao Afeganistão e Ptolemeu torna-se rei do Egipto.
Sociedade e organização política. São inúmeras as diferenças entre a Grécia
moderna e a Grécia Antiga. O mundo grego antigo estendia-se por uma área muito
maior do que o território grego atual. Além disso, há outra diferença básica. Hoje, a
Grécia constitui um país, cujo nome oficial é República Helênica. Já a Grécia Antiga
nunca foi um estado unificado com governo único. Era um conjunto de cidades-estado
independentes entre si, com características próprias embora a maioria das cidades-
estado tivessem seus sistemas econômicos parecidos, excluindo-se de Esparta. A
cidade-estado grega. Desde o século VIII a.C., formaram-se pela Grécia Antiga
diversas cidades independentes. Em razão disso, cada uma delas desenvolveu seu
próprio sistema de governo, suas leis, seu calendário, sua moeda. Essas cidades eram
chamadas de pólis/πόλις, palavra grega que costuma ser traduzida por cidade-estado.
De modo geral, a pólis reunia um agrupamento humano que habitava um território
cuja extensão geralmente variava entre 1.000 e 10.000 km². Compreendia uma área
urbana e outra rural. Atenas, por exemplo, tinha 2.500 km², Siracusa tinha 5.500 km²
e Esparta se estendia por 7.500 km². A área urbana freqüentemente se estabelecia em
100
torno de uma colina fortificada denominada acrópole (do grego akrós, alta e pólis,
cidade). Nessa área concentrava-se o centro comercial e manufatureiro. Ali, muitos
artesãos e operários produziam tecidos, roupas, sandálias, armas, ferramentas, artigos
em cerâmica e vidro. Na área rural a população dedicava-se às atividades
agropastoris: cultivo de oliveiras, videiras, trigo, cevada e criação de rebanhos de
cabras, ovelhas, porcos e cavalos. Este agrupamanto visava atingir e manter uma
completa autonomia política e social para com as outras poleis gregas, embora
existisse muito comércio e divisão de trabalho entre as cidade gregas. Atenas por
exemplo, importava 80% de seus alimentos, incluindo 100% de seus cereais e
exportava azeite, chumbo, prata, bronze, cerâmica e vinho. No mundo grego
encontramos diversas pólis, como, por exemplo, Messênia, Tebas, Mégara e Erétria.
A maioria das cidades-estado gregas era pequena, com populações de
aproximadamente 20 mil habitantes ou menos na sua área urbana. Mas as principais
cidades eram bem maiores, no século IV a.C., essas cidades eram Atenas, com
estimados 170 mil habitantes em sua área urbana, Siracusa, com aproximadamente
150 mil habitantes, e Corinto, com mais de 100 mil habitantes. Esparta tinha apenas
40 mil habitantes em sua área urbana, sendo uma cidade-estado pouco urbanizada em
relação às outras. Atenas era a maior e mais rica cidade da Grécia Antiga durante os
séculos V e IV a.C. Existem relatos da época que reportam um volume comercial
externo (soma das importações e exportações das cidades do império ateniense) da
ordem de 180 milhões de dracmas áticos, valor duas vezes superior ao orçamento do
Império Persa na mesma época.
Gregório prenome da onomástica da língua portuguesa de origem grega com raiz na palavra
egnegorein, cuja conotação é "vigiar, estar desperto", pelo que o nome próprio poderá
apropriadamente significar "vigilante". A versão feminina deste prenome, apesar de
rara, é Gregória.
Gregos (em grego Έλληνες/Hellenes) nação e um grupo étnico que tem habitado a Grécia
desde o século XVII a.C. Atualmente es são principalmente encontrados na península
Grega do sudeste da Europa, nas Ilhas Gregas e em Chipre. Colônias e comunidades
gregas foram historicamente estabelecidas em vários pontos do Mediterrâneo, mas o
povo grego esteve sempre centralizado em torno do mar Egeu, onde a língua grega
tem sido falada desde a Antiguidade. Até o começo do século XX, estavam
uniformemente distribuídos entre a península Grega, a costa ocidental da Ásia Menor,
Ponto e Constantinopla, regiões que coincidem com a grande extensão das fronteiras
do Império Bizantino no final do século XI e as áreas de colonização grega no mundo
antigo. Como conseqüência da Guerra Greco-Turca (1919-1922) em 1923, uma troca
populacional em larga escala aconteceu entre a Grécia e a Turquia transferiu e
confinou os gregos étnicos quase inteiramente dentro das fronteiras do moderno
estado grego, isto é, nas regiões onde grupos de indo-europeus falantes de grego
primeiro se estabeleceram por volta de 1500 a.C., assim como no Chipre. Outras
populações de gregos étnicos podem ser encontradas do sul da Itália ao Cáucaso e
comunidades dispersas em vários países. Hoje, a grande maioria de gregos pertence,
pelo menos nominalmente, à Ortodoxia Grega. A língua grega tem sido falada na
península grega (ou seja, no sul dos Bálcãs) por cerca de 3500 anos (e no oeste da
Ásia Menor por um pouco menos), e possui uma história literária contínua que faz
dela uma dos mais antigos ramos sobreviventes da família de línguas indo-européias.
Dos antigos gregos, os gregos modernos herdaram uma cultura sofisticada e uma
língua documentada por quase três milênios. O grego moderno é de forma
101
reconhecível a mesma língua de Atenas sob Péricles no século V a.C. Poucas línguas
podem demonstrar tal continuidade. Os termos usados para definir o que é ser grego
tem variado através da história. Pelos padrões ocidentais, o termo "gregos" refere-se
tradicionalmente a qualquer falante nativo da língua grega (micênico, bizantino ou
grego moderno). Os gregos bizantinos valorizaram a tradição clássica, considerando a
si mesmos os herdeiros políticos de Roma e herdeiros étnicos, culturais e literários da
antiga Grécia. O uso do antigo termo étnico auto-descritivo "helenos" foi revivido
durante a era seguinte aos embates greco-latinos entre o Império Bizantino e os
cruzados ocidentais no século XII. O termo ganhou popularidade através de seu uso
pelos últimos imperadores bizantinos e por acadêmicos tais como Gemistus Pletho e
Ciriaco Pizzicolli. O termo tornou-se claramente comum com o florescimento, no
final do século XVIII, da nação-estado e de sua gradual consolidação, mas apenas no
começo do século XX o uso popular foi firmemente restabelecido. Os gregos hoje são
uma nação no sentido de um grupo étnico (έθνος em grego), definido pelo senso de
compartilhamento da cultura grega e tendo uma língua materna grega. Todavia, os
gregos também são definidos como um genos (γένος em grego), no sentido de que
eles também dividem um ancestral comum. A palavra "grego" também se referia aos
habitantes cristãos ortodoxos orientais de Mileto do Império Otomano. A Grécia se
tornou o primeiro país dos Bálcãs a existir como nação-estado independente do
Império Otomano. O movimento revolucionário grego formou sua própria definição
de ser grego independente da herança cultural bizantina e grega antiga e junto com as
influências do nacionalismo ocidental. Isto atraiu a ajuda estrangeira dos amantes da
cultura grega.
Hades, deus grego, Άδης, do mundo inferior, no trono, com seu cajado com cabeça de
pássaro, num vaso feito no séc. IV a.C. Na mitologia grega, Hades é o deus do mundo
inferior, soberano dos mortos. O nome Hades/Άδης era usado para designar tanto o
deus como os seus domínios. Ele é também bem conhecido por ter raptado a deusa
Perséfone ou Proserpina (no mundo subterrâneo) filha de Deméter. Hades, Ἄιδη
em grego antigo, era um deus de poucas palavras e seu nome inspirava tanto medo
que as pessoas procuravam não pronunciá-lo. Era descrito como austero e impiedoso,
insensível a preces ou sacrifícios, intimidativo e distante. Invocava-se Hades
geralmente por meio de eufemismos, como Clímeno (o Ilustre) ou Eubuleu (o que dá
bons conselhos). Seu nome significa, em grego, o Invisível, e era geralmente
representado com o capacete que lhe dava essa faculdade, que ele ganhou dos ciclopes
quando participou da luta contra o pai e os titãs.

háptico significa "relativo ao tato", "sinônimo de tátil", e é proveniente do grego
haptikós,ê,ón/απτικός,ή,ό "próprio para tocar, sensível ao tato". É o correlato tátil da
ótica (para o visual) e da acústica (para o auditivo).
harmonia (do grego αρµονία) é um conceito clássico que se relaciona às idéias de beleza,
proporção e ordem. É também um conceito musical relacionado com a emissão
simultânea de diferentes frequências, ela trabalha com as sonoridades resultantes da
sobreposição de diferentes notas.
hebifobia (do Grego 'hebe'/ήβη, jovem e 'fobos'/φόβος, medo, aversão), é o medo irracional
de adolescentes ou da adolescência, bem como o preconceito contra adolescentes,
principalmente aqueles menores de idade. É uma fobia social comparável à
xenofobia/ξενοφοβία ou à homofobia.
102
hecatombe é, literalmente, o sacrifíco de 100 bois, procedido em certas cerimônias para
certas divindades, em especial os Deuses Olímpicos. Também era usado para se falar
de sacrifícios de muitas vítimas. Hoje é sinônimo de grande catástrofe/καταστροφή,
com milhares de vítimas, grande mortandade ou até mesmo genocídio. Do grego
εκατόµβη/hekatombe, "sacrifício de cem bois", hekaton/εκατόν, cem + be, boi.
helicóptero (do grego ἔλιξ/hélix, espiral e πτέρυξ/ptéryks, asa) aeronave de asas rotativas,
mais pesada que o ar, propulsada por um ou mais rotores horizontais maiores
(propulsores) que, quando girados pelo motor, criam sustentação e propulsão
necessárias para o vôo. Devido ao fato de as pás do rotor girarem em torno de um
mastro, são classificados como aeronave de asa rotativa, o que os distingue das
aeronaves de asa-fixa convencional (avião).
hélio (gr. Helios/ήλιος, sol) elemento químico, símbolo He e de massa atómica igual a 4 u,
apresentando número atômico 2 ( 2 prótons e 2 elétrons ).
Heliópolis (Bahia) é um município brasileiro do estado da Bahia. O lugarejo de Novo
Amparo, situado no município de Ribeira do Amparo, obteve rápido crescimento,
ganhando a condição de distrito com o nome de Heliópolis (em grego Ηλιούπολη =
ήλιος, sol + πόλις, cidade, ‘cidade do sol’).
hematófago é um parasita que se alimenta de sangue. A palavra é formada por radicais do
grego: haima/αίµα, de haimatos, "sangue" e phagein/φαγείν, "comer".
hemisfério, em geografia, chama-se hemisfério (do grego ήµισυς, meio + σφαίρα, esfera) a
uma metade da superfície da Terra, limitado por um cículo máximo - um meridiano
ou o Equador.

hemorragia (do grego αιµοραγία = αίµα, sagre + ρήγνυµι, romper) é a perda aguda de
sangue, resultando em sangramento descontrolado.
hendecágono em geometria hendecágono ou undecágono (evita-se esta palavra pois é
formada por uma mistura de latim e grego) é um polígono com 11 lados.
hepático que pertence ou diz respeito ao fígado. De ηπατικός derivada de ήπαρ, fígado.
heresia (do latim haeresis que, por seu lado, vem do grego haíresis/αίρεσης que significa
capacidade de escolher) é qualquer doutrina cristã contrária aos dogmas da Igreja
Católica. Opõe-se, desta forma, à ortodoxia. Por extensão, designa-se por heresia a
qualquer desvio de uma religião, credo ou sistema religioso que pressuponha uma
doutrina ortodoxa. Da mesma forma, a palavra pode referir-se também a qualquer
"deturpação" de sistemas filosóficos instituídos, ideologias políticas, paradigmas
científicos, movimentos artísticos, ou outros. Ao fundador de uma heresia dá-se o
nome de heresiarca.
hermafrodita (ερµαφρόδιτο) filho de Hermes/Ερµής e de Afrodite/Αφροδίτη que herdou a
beleza de ambos. Ao banhar-se na fonte de Sálmacis, a ninfa que aí vivia, apaixonou-
se por ele. Ele recusou-a, mas a ninfa obteve dos deuses o poder de unir-se a ele para
sempre e tornaram-se um único ser com os sexos. Etimologia de Hermes/Ερµής +
Afrodite/Αφροδίτη.
103
hermenêutica ramo da filosofia que se debate com a compreensão humana e a
interpretação de textos escritos. A palavra deriva do nome do deus grego
Hermes/Ερµής, o mensageiro dos deuses, a quem os gregos atribuiam a origem da
linguagem e da escrita e consideravam o patrono da comunicação e do entendimento
humano. O termo "hermenêutica" provém do verbo grego "hermēneuein"/ερµηνεύειν e
significa "declarar", "anunciar", "interpretar", "esclarecer" e, por último, "traduzir".
Significa que alguma coisa é "tornada compreensível" ou "levada à compreensão".
herói figura arquetípica que reúne em si os atributos necessários para superar de forma
excepcional um determinado problema de dimensão épica. Do grego hyros/ήρως, o
termo herói designa originalmente o protagonista de uma obra narrativa ou dramática.
Para os Gregos, o herói situa-se na posição intermédia entre os deuses e os homens,
sendo, em geral, filho de um deus e uma mortal (Hércules, Perseu), ou vice-versa
(Aquiles). Portanto, o herói tem dimensão semi-divina.
heroína (do grego ηρωίνη = coisa que faz sentir -se feliz, como herói/ήρωας) uma droga
opióide natural ou sintética, produzida e derivada do ópio do bulbo de algumas
espécies de papoula. O consumo regular de heroína causa sempre dependência física,
envelhecimento acelerado e danos cerebrais irreversiveis, além de outros problemas
de saúde. A heroína é a mais aditiva e perigosa droga recreativa em uso disseminado.
herpetologia, as cobras são répteis poiquilotérmicos (ou pecilotérmicos) sem patas,
pertencentes à sub-ordem serpentes, bastante próximos dos lagartos, com os quais
partilham a ordem Squamata. Há também várias espécies de lagartos sem patas que se
assemelham a cobras, sem estarem relacionados com estas. A atração pelas cobras é
chamada de ofiofilia/οφιοφιλία, a repulsão é chamada de ofiofobia/οφιοφοβία. O
estudo dos répteis chama-se herpetologia (da palavra grega herpéton/ερπετόν que
significa "aquilo que rasteja" - em especial, serpentes).

heterodoxo não ortodoxo; contrário à ortodoxia; contrário à tradição; herético. Do grego
heteros/έταιρος, diferente + doxos/δόξα, opinião, ensinamento, doutrina.
heterofobia é um termo largamente utilizado para definir a aversão ao sexo oposto. A rigor,
hetero/έτερον, diferente e fobia/φοβία, medo, formam um termo que significa medo
da diferença, torando-o próximo do racismo ou da xenofobia, por exemplo. A palavra
grega phobos/φόβος significa medo e fobia. O prefixo hetero- aqui não possui o seu
significado original de diferente, por fazer referencia ao termo heterossexual.
heteronímia (heteros/έτερος, diferente + ónoma/όνοµα, nome) é o estudo dos heterónimos,
isto é, estudo de autores fictícios (ou pseudoautores) que possuem personalidade. Ao
contrário de pseudônimos, os heterônimos constituem uma personalidade. O criador
do heterónimo é chamado de "ortônimo". O maior e mais famoso exemplo da
produção de heterônimos é do poeta português Fernando Pessoa, criador de Ricardo
Reis, Álvaro de Campos e Alberto Caeiro, além de outros de menor importância e do
semi-heterônimo Bernardo Soares.

heurística (computação), as pesquisas por heurísticas são realizadas por meio da
quantificação de proximidade a um determinado objetivo. Diz-se que se tem uma boa
(ou alta) heurística se o objeto de avaliação está muito próximo do objetivo; diz-se de
má (ou baixa) heurística se o objeto avaliado estiver muito longe do objetivo.
104
Etimologicamente a palavra heurística vem da palavra grega Heuriskein/ευρίσκειν,
que significa descobrir (e que deu origem também ao termo Eureca/Εύρηκα).
heurística consiste numa série de conhecimentos que proporcionam uma rápida solução
para algum problema ou dificuldade, com o menor gasto de energia ou esforço. A
etimologia da palavra heurística/ευρετική é a mesma que a palavra eureka/εύρηκα,
cuja exclamação se atribui a Arquimedes em um episódio tão famoso como apócrifo.
Vem do grego heuristiké/ευρετική, que significa arte de descobrir.
hexágono, em geometria hexágono (do grego έξι, seis + γωνία, angulo) é um polígono com
seis lados.
hexâmetro dactílico (do grego εξ/héx, seis, e µέτρο/métron, medida(s)) forma de métrica
poética ou esquema rítmico. É tradicionalmente associado à poesia épica, tanto grega
quanto latina, como por exemplo a Ilíada/Ιλιάδα e a Odisséia/Οδύσσεια de Homero e
a Eneida/ de Virgílio.
hibridismo, língua ou palavra resultante da mistura dos vocabulários de duas ou mais
línguas e/ou da interpenetração de sintaxes provenientes de línguas distintas (p.ex.,
nonacosaedro, onde nona- é um elemento latino e -cosa e -edro elementos gregos)
hidráulica (do grego hydor/ύδωρ, água e aulos/αυλός, condução, aula, tubo) parte da física
que se dedica a estudar o comportamento dos líquidos em movimento e em repouso. É
responsável pelo conhecimento das leis que regem o transporte, a conversão de
energia, a regulagem e o controle do fluido agindo sobre suas variáveis (pressão,
vazão, temperatura, viscosidade, etc).
hidrografia, o objeto de estudo da hidrografia é a água (do grego ύδωρ, agua + γραφή,
escrita), em todas as formas existentes no planeta Terra. Hidrografia é uma parte da
geografia física que classifica e estuda as águas do planeta.
hidroponia ciência de cultivar plantas sem solo, onde as raízes recebem uma solução
nutritiva balanceada que contém água e todos os nutrientes essenciais ao
desenvolvimento da planta. Na hidroponia as raízes podem estar suspensas em meio
liquido (NFT) ou apoiadas em substrato inerte (areia lavada por exemplo). A palavra
hidroponia vem do grego, dos radicais hydro/ύδωρ, água e ponos/πόνος, trabalho.
hidrosfera esfera de todas as águas do planeta, os quais formam uma camada descontínua
sobre a superfície da Terra. Em outras palavras, hidrosfera é a camada do planeta que
tem água. O termo hidrosfera vem do grego: hidro/ύδωρ + esfera/εσφαίρα, ‘esfera da
água’.
hidroterapia (do grego ύδωρ, agua + θεραπεία, terapia, tratamento), entende-se o
tratamento pela água sob suas diversas formas e a temperaturas váriáveis.
hierarquia (do grego ιεραρχία = ιερός, sagrado + αρχή, governo) ordenação de elementos
em ordem de importância. Mas pode significar mais específicamente: a distribuição
ordenada dos poderes; a graduação das diferentes categorias de funcionários ou
membros de uma organização, instituição ou Igreja; a ordenação de elementos visuais
105
para tornar a informação mais facilmente inteligível ou para destacar elementos de
uma composição.
hieróglifo é cada um dos sinais da escrita de antigas civilizações, tais como os Egípcios e os
Maias. Também se aplica a qualquer escrita de difícil interpretação ou enigmática.
Hieróglifo é um termo que junta duas palavras gregas: hierós/ιερός "sagrado", e
glyphós/γλυφός "escrita". Apenas os sacerdotes, membros da realeza, altos cargos, e
escribas conheciam a arte de ler e escrever esses sinais "sagrados".
Hígia era deusa grega da saúde, filha de Esculápio. Em Roma recebia o nome "Salus". Desta
deusa deriva a palavra "higiene"/υγιεινή.
higiene (gr. Hygieiné/Υγιεινή) consiste numa prática de grande benefício para os seres
humanos. Em seu sentido mais comum, significa: limpeza, asseio. Num sentido mais
amplo, compreende todos os hábitos e condutas que auxiliam a prevenir doenças,
manter a saúde e o bem estar dos indivíduos.
hipérbato (do grego υπερβατό) rompimento da ordem direta dos termos da oração (sujeito,
verbo, complementos, adjuntos) ou de nomes e seus determinantes.
hiperpotência estado que é militarmente, economicamente, tecnologicamente e
culturalmente dominante em todo o planeta Terra. O termo foi primeiramente usado
para descrever os Estados Unidos na década de 1990. Também foi aplicado ao
Império Britânico e à França. A palavra foi criada a partir do prefixo "hiper"/υπέρ que
vem do grego e significa acima, ou além. Portanto, uma hiperpotência é um país com
considerável, e inconciliavel, distância entre ele e os outros no sistema internacional.
hipertensão (do grego υπέρταση) Arterial Sistêmica (HAS) é uma das doenças com maior
prevalência no mundo moderno e é caracterizada pelo aumento da pressão arterial,
medida com esfigmomanômetro ("aparelho de pressão"), tendo como causas a
hereditariedade, a obesidade, o sedentarismo, o etilismo, o stress e outras . A sua
incidência aumenta com a idade. No Brasil, estima-se que um em cada cinco
habitantes seja portador dessa patologia/παθολογία.
hipnologia (<grego hypnós/ύπνος, sono, com a acepção de "hipnose"/ύπνωση +
logein/λόγος, estudo) estudo da hipnose, principalmente os seus aspectos
característicos, o seu exercício, as suas aplicações práticas, terapêuticas ou não.
hipnoterapia (ypnos/ύπνος, dormir + terapia/θεραπεία, terapia, tratamento) uso terapêutico
da hipnose, ou o tratamento de uma doença com o uso de técnicas hipnóticas. No
Brasil a hipnose ficou proibida no decorrer do governo do então Presidente Jânio
Quadros num ato presidencial que contrariava os principais conselhos de saúde
brasileiros, além de atrasar muito o trabalho sério e as pesquisas da área. Entretanto,
na década seguinte, com o advento das perseguições militares, algo muito importante
foi confirmado sobre a hipnose: É sabido que alguns agentes da repressão do governo
tentaram utilizar o transe hipnótico para obter informações de presos políticos; a única
informação importante obtida nessas tentativas foi que a hipnose legítima não pode
ser obtida contra a vontade da pessoa ou em situação de pressão psicológica. O
procedimento utilizado pelos agentes de repressão, vulgarmente conhecido pela maior
parte da população como “lavagem cerebral”, é baseado em uma técnica de profundo
106
esgotamento nervoso (através de tortura física e/ou psicológica) e apenas torna a
vítima incapaz de reagir negativamente às determinações do torturador, sendo assim,
obrigada a concordar com o que lhe é imposto, independente de ser verdade ou não.
Tal técnica é considerada tortura e, como tal, é passível de punição como Crime
segundo a legislação de nosso país. Existe a possibilidade de obter um "transe
químico" com a administração de Barbitúricos (vulgarmente chamado de "soro da
verdade") e alguns determinados psicotrópicos. A hipnose passou a ser, no Brasil,
legalmente utilizada primeiramente por odontólogos (dentistas) a cerca de quarenta
anos, depois por médicos psiquiatras, psicólogos e terapeutas; hoje existem inclusive
no Brasil, departamentos de polícia com a chamada Hipnose Forense que busca
esclarecer crimes através da técnica do reforço da memória (hipermnésia) das vítimas
de estupro e rapto principalmente, dando assim o conforto às pessoas, de que
criminosos podem ser mais facilmente localizados e não mais ameacem suas vidas.
Assim sendo, pode-se dizer que o Brasil está na vanguarda do uso da hipnose com
fins realmente importantes para a sociedade, com Psicólogos/Ψυχολόγοι,
Psiquiatras/Ψυχίατροι, Dentistas, Terapeutas/Θεραπευτές, Cirurgiões/Χειρούργοι e
Policiais se utilizando de um procedimento técnico-científico legítimo, com resultados
práticos muito bons, a disposição da população brasileira.
hipocausto (do grego υπόκαυστο) é uma palavra que vem do grego e significa "está aceso
por baixo". O hipocausto foi um sistema de aquecimento, geralmente do período
romano, em que o ar aquecido numa fornalha circulava sob o pavimento de um
edifício ,através de tijolos perfurados colocados no interior das paredes.
hipocorístico (do grego antigo ὑποκοριστικός/ypokoristikos, derivado de ὑποκορίζοµαι, ou
seja, "chamar com voz suave") é uma palavra cuja formação fonética tem o objetivo
de suavizar ou atenuar o som da palavra de que se origina. Originalmente consiste na
repetição de sílabas de palavras que designam parentesco, como papai, mamãe, vovó,
titia, mano, benzinho etc.
hipocrisia é o ato de fingir ter crenças, virtudes e sentimentos que a pessoa na verdade não
possui. A palavra deriva do latim hypocrisis e do grego hupokrisis/υπόκρισης, ambos
significando representar ou fingir. Um exemplo clássico de ato hipócrita é denunciar
alguém por realizar alguma ação enquanto realiza a mesma ação. O termo
“hipocrisia”/υποκρισία é também comumente usado (alguns diriam abusado) num
sentido que poderia ser designado de maneira mais específica como um “padrão
duplo”.
hipódromo (do grego hippos/ίππος, "cavalo", e dromos/δρόµος, "corrida") designa um
recinto descoberto, dotado de arena, em que se realizam exercícios de equitação,
corridas de cavalos ou de carros puxados a cavalos.
hipopótamo (do grego "hippos/ίππος, cavalo + potamos"/ποταµός, rio, «cavalo da água»)
nome genérico de um mamífero ungulado pertencente à família Hippopotamidae. É
um artiodátilo anfíbio, próprio da África, de pele muito grossa e nua, patas e cauda
curtas, cabeça muito grande e truncada num focinho largo e arredondado.
hipostilo (υπό-στυλόν palavra grega cujo significado é "teto sustentado por colunas". É uma
grande sala com colunas que sustentam o teto. Os templos gregos são nesse estilo com
107
tetos compostos por vigas de pedra inteira que cobrem as salas. Os vãos que surgem
entre as as colunas são chamados de nave.
hipotenusa termo grego (υποτείνουσα) que designa o lado mais longo de um triângulo
retângulo, aquele oposto ao ângulo reto. No famoso triângulo retângulo 3-4-5, a
hipotenusa é o lado de comprimento 5.
histeria (do francês hystérie, e deste do grego ὑστέρα, "matriz") neurose complexa
caracterizada pela instabilidade emocional. Os conflitos interiores manifestam-se em
sintomas físicos, como por exemplo, paralisia, cegueira, surdez, etc. Pessoas histéricas
freqüentemente perdem o autocontrole devido a um pânico extremo. Foi considerada,
até Freud, como uma doença exclusivamente feminina. O termo tem origem no termo
médico grego hysterikos/υστερικός, que se referia a uma suposta condição médica
peculiar a mulheres, causada por perturbações no útero, hystera/υστέρα em grego. O
termo histeria/υστερία foi utilizado por Hipócrates, que pensava que a causa da
histeria fosse um movimento irregular de sangue do útero para o cérebro.
histonas, em biologia, as histonas são as principais proteínas que compõem a cromatina.
Atuam como a matriz na qual o DNA se enrola. Têm um papel importante na
regulação dos genes. São encontradas no núcleo das células eucariotas. As histonas
das Archaea são semelhantes às histonas percursoras nos eucariotas. As histonas
foram descobertas em 1884 por Albrecht Kossel. A palavra "histona" é datada do fim
do século XIX e deriva da palavra alemã "Histon", de origem incerta: talvez do grego
histanai ou de histos/ιστός.
história estudo da ação humana ao longo do tempo através do estudo dos processos e dos
eventos ocorridos no passado. Por metonímia, o conjunto destes processos e eventos.
A palavra história tem sua origem nas «investigações» de Heródoto, cujo termo em
grego antigo é Ἱστορίαι/História. Todavia, será Tucídides o primeiro a aplicar
métodos críticos, como o cruzamento de dados e fontes diferentes.
holismo (grego holos/όλος, todo) é a idéia de que as propriedades de um sistema, quer se
trate de seres humanos ou outros organismos, não podem ser explicadas apenas pela
soma de suas componentes.
holocausto, a palavra holocausto (em grego antigo: ὁλόκαυστον = ὁλον, todo + καυστόν,
queimado) tem origens remotas em sacrifícios e rituais religiosos da Antigüidade em
que animais (por vezes até seres humanos) eram oferecidos às divindades, nesse caso
holocausto quer dizer cremação dos corpos. Este tipo de sacrifício também foi
praticado por tribos judaicas, como se evidencia no Livro do Êxodo capítulo 18,
versículo 12: Então, Jetro, sogro de Moisés, trouxe holocausto e sacrifícios para
Deus; (...).
homeopatia (do grego homoios/όµοιος, semelhante + pathos/πάθος, doença) termo criado
por Christian Friedrich Samuel Hahnemann (1755-1843) que designa um método
terapêutico cujo princípio está baseado na similia similibus curantur ("os semelhantes
curam-se pelos semelhantes").
homófono, palavras homófonas (do grego homo/οµό, igual + fone/φωνή, voz) são palavras
de pronúncias iguais.
108
homónimo (do grego "homo"/οµό que significa igual ou semelhante + onoma/όνοµα, nome)
palavras ou expressões cuja grafia (forma de escrever) e pronunciação é igual, tendo,
no entanto, significados diferentes.
homosexualidade é o atributo, a característica ou a qualidade daquele ser — humano ou
não — que é homossexual (<grego homos/όµοιος,= igual + latim sexus, sexo) e, lato
sensu, define-se por atração física, emocional, estética e espiritual (caso
especificamente humano) entre seres do mesmo sexo, com eventual inversão de
papéis de gênero (caso especificamente humano, dado poder este compreender
intelectivamente o que isso — gênero e sua inversão de papéis — significa).
horizontal linha imaginária paralela ao horizonte. É perpendicular à vertical a partir da
observação. Do grego οριζόντια = ορίζων/ορίζειν, limitar.

humor do latim humore é uma forma de entretenimento e de comunicação humana, para
fazer com que as pessoas riam e se sintam felizes. As origens da palavra "humor"
assentam-se na medicina humoral dos antigos Gregos, que é uma mistura de fluídos,
ou humores, controlados pela saúde e emoção humanas.

icone, termo derivado do grego εἰκών/eikon, imagem, no campo da arte pictórica
religiosa,identifica uma representação sacra pintada sobre um painel de madeira. O
ícone é a representação da mensagem cristã descrita por palavras nos Evangelhos. Se
trata de uma criação bizantina do século V, quando da oferta de uma representação da
Virgem, atribuída pela tradição a São Lucas. Quando da queda de Constantinopla em
1453, foi a população dos Balcãs que contribuiu para difundir e incrementar a
produção desta representação sacra, sendo a Rússia o local onde assume um
significado particular e de grande importância. O simbolismo e a tradição não
englobam somente o aspecto pictórico, mas também aquele relativo à preparação
espiritual e aos materiais utilizados.
iconoclastia (do grego εικών/eikon, ícone, e κλάστειν/klastein, quebrar) doutrina que se
opõe ao culto de ícones religiosos e outras obras, geralmente por motivos políticos ou
religiosos. No âmbito do cristianismo, a iconoclastia é geralmente motivada pela
interpretação literal dos dez mandamentos, que proíbem os fiéis de adorar imagens.
As pessoas envolvidas em tais práticas são conhecidas como
iconoclastas/εικονοκλάστες, um termo que passou a ser aplicado a qualquer um que
quebra dogmas ou convenções estabelecidas ou as desdenha. Inversamente, aqueles
que reverenciam ou veneram os ícones são conhecidos como iconófilos/εικονόφιλος.
A iconoclastia pode acontecer com povos de religiões diferentes, mas é
freqüentemente o resultado de disputas entre facções de uma mesma religião. Foi
importante na história da Igreja Ortodoxa durante o Império Bizantino, nos séculos
VIII e IX.
iconografia pode ser traduzido literalmente como "escrita da imagem" e vem do grego
εικονογραφία = eikon/εικών, imagem e graphia/γραφή, escrita. O termo pode ter mais
de um sentido ou uso: Se refere normalmente ao desenho (projeto, design), criação e
interpretação do simbolismo em uma obra religiosa. Em uma publicação, a
iconogarafia é o conjunto de imagens publicadas. Pode ser aplicado a coleções ou à
classificações de retratos. Van Dyck, por exemplo, compôs uma série de águas-fortes
109
de contemporâneos famosos à qual deu o nome de "Iconografia". Atualmente o termo
refere-se também ao estudo da história e da significação de qualquer grupo temático.
idealismo (do grego ιδέα, Idea + -ισµός) corrente filosófica que emergiu apenas com ao
advento da modernidade, uma vez que a posição central da subjetividade é
fundamental. Tendo suas origens a partir da revolução filosófica iniciada por
Descartes e o seu cogito, é nos pensadores alemães que o Idealismo está em geral
associado, desde Kant até Hegel, que seria talvez o último grande idealista da
modernidade.
Idéia termo usado em duas acepções : como sinónimo de conceito ou, num sentido mais lato,
como expressão que traz implícita uma presença de intencionalidade. A palavra deriva
do grego idea/ιδέα ou eidea, cuja raiz etimológica é eidos, imagem. O seu
significado, desde a origem, implica a controvérsia entre a teoria da extromissão
(Platão) e a da intromissão (Aristóteles). No centro da polémica está o conceito de
representação do real (realidade).
ideograma (do grego ιδέα, idéia + γράµµα, caracter, letra) símbolo gráfico utilizado para
representar uma palavra ou conceito abstrato. Os sistemas de escrita ideográficos
originaram-se na antiguidade, antes dos alfabetos e dos abjads.
ideologia ciência que estuda a formação e a origem das idéias. Conjunto de idéias, crenças e
doutrinas, próprias de uma sociedade, de uma época ou de uma classe. Maneira de
pensar inerente a um indivíduo ou a um grupo de indivíduos.Sistema organizado e
fechado de idéias que serve de base a uma luta política.Crença falsa ou falsa
consciência das relações de domínio entre as classes resultante da distorção ou
inversão proposital da realidade. Formação e evolução das palavras gregasidéa/ιδέα +
lógos/λόγος.
idiota (do grego idiótes/ιδιώτες, o homem privado - em oposição ao homem de Estado, ou
público; ou aquele ignorante em algum ofício, homem sem educação, ignorante) , na
acepção vulgar, é a pessoa desprovida de inteligência.
idolatria prática de adoração a ídolos/είδωλος, imagens, sendo essa criação do homem e
não do Criador. Teologicamente, a idolatria é o culto de adoração que se presta a uma
criatura, a uma imagem, tributando-lhe a honra que é devida só a Deus. A idolatria
está inclusa nos chamados pecados de superstição. Um termo originalmente de cunho
religioso, a idolatria/ειδολωλατρεία foi duramente condenada por certas religiões
cujos ritos não incluíam imagens, ídolos, ou adoração a qualquer símbolo como a
materialização de suas divindades. A Bíblia, o Torah e o Alcorão são particularmente
taxativos quanto à idolatria, comparando-a com alguns dos piores crimes e pecados
concebíveis. Por conta desta condenação, o termo "idolatria" é atualmente adotado
como forma pejorativa de referência a práticas religiosas não abraâmicas,
desobedecendo às leis de Deus segundo os seus mandamentos. Do grego
ειδολωλάτρης = είδωλον, idolo + λατρεύω, adoro.
ídolo figura, imagem representativa de alguma divindade e que é objeto de culto. De
είδωλον.

110
igreja (grego εκκλησία/ekklesia). Esta palavra de origem grega foi a escolhida pelos autores
da Septuaginta (a tradução grega da Bíblia Hebraica) para traduzir o termo hebraico
q(e)hal Yahveh, usado entre os judeus para designar a assembléia geral do "povo do
deserto", reunida ao apelo de Moisés.
igreja Católica Apostólica Ortodoxa, existe há quase dois mil anos, e é mais conhecida
hoje por Igreja Ortodoxa (do grego όρθος, reto, e δόξα, doutrina) e seus fiéis
chamados de cristãos ortodoxos.
Ilíada (do grego Ιλιάδος/Iliados) é um poema épico grego que narra os acontecimentos
ocorridos no período de pouco mais de 50 dias durante o décimo e último ano da
Guerra de Tróia e cuja gênese radica na cólera "inumana" (µήνις, mênis), de Aquiles.
O título da obra deriva do nome grego de Tróia, Ílion. A Ilíada e a Odisséia são
geralmente atribuídas a Homero, que se julga ter vivido por volta do século VIII a.C,
na Jônia (lugar que hoje é uma região da Turquia), e constituem os mais antigos
documentos literários gregos que chegaram nos nossos dias. Ainda hoje, contudo, se
discute a sua autoria, a existência real de Homero, e se estas duas obras teriam sido
compostas pela mesma pessoa.
império Bizantino ou reinado Bizantino (em grego Βασιλεία Ῥωµαίων), inicialmente
conhecido como Império Romano do Oriente ou Reinado Romano do Oriente,
sucedeu o Império Romano (cerca de 395) como o império e reinado dominante do
Mar Mediterrâneo. Sob Justiniano I, considerado o último grande imperador romano,
dominava áreas no atual Marrocos, Cartago, sul da França e da Itália, bem como suas
ilhas, Península Balcânica, Anatólia, Egito, Oriente Próximo e a Península da
Criméia, no Mar Negro.
Indianápolis (em inglês: Indianapolis) é uma cidade localizada no Estado americano de
Indiana, no Condado de Marion. O nome da cidade foi criado por Jeremiah Sullivan,
um juiz da Suprema Corte do Indiana, que inventou o termo fusionando as palavras
Indiana e polis/πόλις, a última de origem grega, que significa "cidade". Atualmente,
suas principais fontes de renda são a manufatura, o turismo e finanças.
Irã: “terra do arianos” ou “terra da liberdade”. O termo “arya” deriva do proto-indo-europeu,
e geralmente carrega o significado de “nobreza” ou “liberdade”, cognato com a
derivação grega “aristocrata”/αριστοκράτης. Pérsia: antigo nome, do latim, via grego
“Persais”, a partir do persa antigo “Paarsa”, um nome local de um distrito central da
região da Pérsia, atualmente Fars. Uma etimologia helenística popular deriva “Pérsia”
da mitológica “Terra de Perseu”.

Iraque da cidade da antiguidade de Uruk, próxima do rio Eufrates. Acredita-se que tenha
sido a maior e mais importante cidade sumeriana (dessa forma a maior do mundo na
época). Outra teoria sugere que derive de “Irak”, que nas antigas línguas iranianas
significa “pequeno Irã”. É importante notar que os nativos da região ocidental do atual
Irã também chamam sua região de “Iraque Persa” há muitos séculos.
Mesopotâmia/Μεσοποταµία: antigo nome e variante grega, “entre os rios”, ainda
aplicada à região entre os rios Tigre e Eufrates.

Íris, em anatomia, a íris é a parte mais visível (e colorida) do olho de vertebrados. Na
mitologia grega, Íris era a filha de Thaumas e de Electra, e uma das Oceânidas
111
(segundo Hesíodo), a personificação do arco-íris e mensageira dos deuses. Como o
arco-íris para unir a Terra e o céu, Íris é a mensageira dos deuses para os homens;
neste contexto ela é freqüentemente mencionada na Ilíada, mas jamais na Odisséia,
onde Hermes toma seu lugar. Íris é representada como uma virgem com asas de ouro,
que se move com a leveza do vento de um lado para outro do mundo, nas profundezas
dos oceanos e no mundo subterrâneo (Hades). Ela é especialmente a mensageira de
Hera, e é associada com Hermes.

ironia ocorre ironia (do grego ειρωνεία) quando, pelo contexto, pela entonação, ou pela
contradição de termos, sugere-se o contrário do que as palavras ou orações parecem
exprimir. A intenção é, geralmente, depreciativa ou sarcástica, embora o sarcasmo
tenha um tom mais agressivo. Existe frequentemente na linguagem corrente, como
quando dizemos "Vens num belo estado!" (para indicar que reprovamos a aparência
de alguém).
isometria (do grego ίσο, igual + µέτρο, medida) é uma transformação geométrica que,
aplicada a uma figura geométrica, mantém as distâncias entre pontos. Ou seja, os
segmentos da figura transformada são geometricamente iguais aos da figura original,
podendo variar a direção e o sentido. Os ângulos mantêm também a sua amplitude.
Existem isometrias simples e isometrias compostas. As isometrias simples podem ser
rotações, translações e reflexões.
isonomia igualdade perante a lei. Etimologia, do grego iso/ίσο, igual + nômos/νόµος, leis.

Itália do latim “Italia”, nome que passou ao latim de uma fonte não latina. É provável que a
etimologia do nome “Itália” esteja relacionada à palavra do grego antigo
“italos”/ιταλός, touro, do proto-indo-europeu “wet”. A palavra grega segue as
mudanças sonoras do proto-indo-europeu para o grego, mas a equivalente latina
(“vitulus”) (touro jovem, bezerro) para essa raiz não o faz.
kairos (καιρός) antiga palavra grega que significa "o momento certo" ou "oportuno". Os
gregos antigos tinham duas palavras para o tempo chronos/χρόνος e kairos/καιρός.
Enquanto o primeiro refere-se ao tempo cronológico/χρονολογικό, ou sequencial, esse
último é um momento indeterminado no tempo em que algo especial acontece. É
usada também em teologia/θεολογία para descrever a forma qualitativa do tempo, o
"tempo de Deus", enquanto chronos é de natureza quantitativa, o "tempo dos
homens".
katatonia, do Grego katá/κατά, redução + tónos/τόνος, tensão; perturbação psicomotora
frequentemente associada à esquizofrenia.
Kaváfis Konstantínos, no alfabeto grego: Κωνσταντίνος Πέτρου Καβάφης, (Alexandria,
29 de abril de 1863 — Alexandria, 29 de abril de 1933) foi um poeta grego. Por
vezes, seu nome aparece creditado como Constantine P. Cavafy. Nascido numa
familía grega radicada no Egito e tendo vivido dos sete aos dezenove anos de idade
em Liverpool, Kaváfis era um cético e questionava a Cristandade, o patriotismo e a
heterossexualidade. Publicou 154 poemas e cerca de mais uma dúzia permaneceram
incompletos ou no esboço.
112
Kazantzákis Níkos, em grego Νίκος Καζαντζάκης, (Heráclion, 8 de fevereiro de 1883 —
Friburgo, 26 de outubro de 1957) foi um escritor, poeta e pensador grego. Comumente
considerado o mais importante escritor e filósofo grego do século XX, tornou-se
mundialmente conhecido depois que, em 1964, Michael Cacoyannis fez de sua novela
Zorba, o Grego (Βίος και Πολιτεία του Αλέξη Ζορµπά) um filme. Kazantzakis
considerou seu trabalho O Odyssey/Οδύσσεια: Uma Seqüela Moderna (uma epopéia
de mais de 30 mil versos)como sendo seu trabalho mais importante . Começada em
1924 e reescrita por sete vezes, só foi publicada em1938. “Nós vimos o círculo mais
alto de espiralar poderes. Nós temos nomeado este círculo Deus. Nós poderíamos ter
dado isto qualquer outro nome nós desejamos: Abismo, Mistério, Escuridão Absoluta,
Luz Absoluta, Importe, Espírito, Última Esperança, Último Desespero, Silêncio». É o
autor grego contemporâneo mais traduzido. Seu túmulo traz um epitáfio com os
célebres escritos: ∆εν ελπίζω τίποτα. ∆εν φοβούµαι τίποτα. Είµαι ελεύθερος, Não
espero nada. Não temo nada. Sou livre.
kilo elemento de formação de palavras de origem grega que exprime a ideia de milhar, mil.
kosmos (Κόσµος) ou cosmos palavra grega que significa "ordem", designando também
um "sistema harmônico e ordenado". Quando utilizado de forma absoluta, kosmos
designa o "mundo", o "universo" ou "tudo o que existe, tenha ou não sido descoberto
ou identificado". Grécia: do latim “græcus” (Γραικοί), forma como Aristóteles se
referia ao nome original do povo do Épiro. Ellas, Ellada (Ελλάδα): significa “terra de
luz”, relacionado a “helios”, “sol”.
Kouros (do grego Κούρος, jovem), com plural kouroi/κούροι, designa um tipo de estátua da
Grécia Antiga, representando um jovem do sexo masculino. Esta figura apresenta-se
sempre em pé e desnuda, com cabelos longos frisados, e trazendo no rosto sereno o
sorriso típico da escultura do Período Arcaico da arte grega (c. 650 a.C. a 500 a.C.).
Kouroi são produzidos desde o século VIII a.C. até à implementação do chamado
estilo rigoroso em cerca de 480 a.C., que precede o Período Clássico.
laicismo é uma doutrina filosófica que defende e promove a separação do Estado das igrejas
e comunidades religiosas, assim como a neutralidade do Estado em matéria religiosa.
Não deve ser confundida com o ateísmo/ αθεϊσµό de Estado. Laicismo e Laicidade
são palavras/conceitos que derivam da expressão grega clássica «laos»/λαός (adj:
«laikos»/λαϊκός), expressão que designava o povo em sentido lato, tão abrangente ou
tão universal quanto possível. O termo «laos» referia-se, portanto, à entidade
população, ao povo todo, a toda a gente, sem exceção alguma. Os mesmos gregos do
período clássico utilizavam também a palavra «ethnos»/έθνος (adj:
«ethnikos»/εθνικός) com semelhante significado de povo mas entendido em sentido
estrito, identitário e comunitarista, implicando a relevância de um qualquer atributo
partilhado. O termo «ethnos» servia, então, para designar, por exemplo, os atenienses,
os espartanos, os gregos, etc. e deu origem à palavra portuguesa etnia (adj:
étnico/εθνικό) que hoje serve para designar conjuntos humanos social e culturamente
marcados por uma qualquer identidade comum e marcante.
latria (do grego λατρεία/latria) termo teológico que significa adoração devida e dada
somente a Deus, enquanto δουλεία/dulia é a honra devotada aos santos e
hiperdulia/‘υπερδουλεία, refere-se à veneração devotada a Maria.

113
lésbica mulher homossexual. O termo lésbica/λεσβία originalmente referia-se somente às
habitantes da ilha de Lesbos/Λέσβος, na Grécia. Na Antiguidade, entre os séculos VI e
VII a.C., morava naquela ilha a poetisa Safo, admirada por seus poemas sobre amor e
beleza, em sua maioria dirigidos às mulheres. Por esta razão, o relacionamento
amoroso entre mulheres passou a ser conhecido como lesbianismo ou safismo.
lexico (λεξικό) linguagem de programação orientada a objetos na língua, utilizada para fins
educativos.
limnologia (do grego, limne/λίµνη, lago e logos/λόγος, estudo) ciência que estuda as águas
interiores, independente de suas origens, dimensões e concentraçõs de sais, em
relação aos fluxos de matéria e energia e as suas interações com a comunidade
biótica.
língua grega (em grego Ελληνική γλώσσα) deriva do ramo indo-europeu e conta com mais
de três mil anos de história documentada. Língua dos poemas homéricos, o grego
antigo em suas várias formas, foi usado na Antigüidade clássica, no início da
doutrinação cristã e em muitas regiões do Império Romano, seguindo a expansão da
cultura helênica promovida pelas conquistas de Alexandre, o Grande. Devido à
grande influência no latim, o grego é origem de muitas palavras e afixos do português
e de outras línguas latinas. O alfabeto grego, que teve origem no alfabeto fenício, deu
origem ao alfabeto latino, utilizado pela maioria das línguas faladas na Europa. O
Novo Testamento foi escrito em koiné, lingua franca na metade oriental do império
Romano. Α língua grega antiga ou clássica (ἡ Ἑλληνικὴ γλῶττα/hê hellênikề
glỗtta, em grego antigo) falada na Grécia durante a Antigüidade e que evoluiu para o
grego moderno. No começo do segundo milênio a.C. registram-se as primeiras ondas
de invasores de língua indo-européia que chegaram à península grega, ao Peloponeso
e às ilhas adjacentes, fixando-se nessa região. O poeta grego Homero os denomina
achaioi/Αχαιοί, distinguindo-os dos autóctones pelásgios/Πέλασγες, sobre os quais
afirma o seguinte: "Em tempos antigos havia duas raças vivendo na Grécia ática: os
pelásgios, que nunca deixaram o lugar original, e os helenos/Έλληνες (gregos), que
emigraram freqüentemente. Que língua falam os pelásgios não posso dizer com
certeza. O que se pode afirmar deles, que ainda sobrevivem, é que sua língua não é o
grego. Se isso é verdade da raça pelásgia, a nação ática deve ter aprendido o grego ao
mesmo tempo que foram helenizados". Isto é, a língua falada pelos invasores achaioi
se fundiu com a dos gregos e a dos pelásgios (que já habitavam a região), mas que a
dos pelásgios foi absorvida em função deste processo de helenização da língua grega
e da língua dos achaioi. Tal processo de fusão entre uma língua indo-européia
(achaioi) e a local dos gregos deu origem então ao dialeto jônico. Pesquisas indicam
ainda que a língua dos pelásgios não era de origem indo-européia, o que se observa
nos grupos consonânticos -nth- e -ss-, que são abundante em topônimos e nomes de
plantas, como Korinthos, Zakinthos, akantha, etc. A civilização da Idade do Bronze,
conhecida como micênica, existiu de 1500 a.C. a 1100 a.C. e durante esse período a
língua foi registrada por escrito no Escrita linear B, que por sua vez estava baseado
em outro modelo cretense não indo-europeu denominado Escrita linear A. No século
XI a.C. a civilização micênica foi perturbada pelas invasões dóricas na Grécia
ocidental, sucedendo-se em seguida à redistribuição da população e uma dispersão
dos dialetos, deixando-se de usar o Linear B. Dialeto jônico, Nos séculos IX e VIII
a.C. os poemas homéricos foram escritos em dialeto jônico em uma nova escrita
baseada no alfabeto fenício e com cinco sinais específicos para as vogais, que seria
114
denominada alfabeto grego. Portanto, a criação de uma norma literária modelada em
dois dos maiores poemas da história, Ilíada e Odisséia, esteve acompanhada por um
dos sistemas de escrita mais eficazes que já existiram. O dialeto jônico se mesclou
com o ático de Atenas dando lugar a um dos períodos culturais mais criativos da
Grécia, um período que foi a cunha da cultura ocidental com autores como Ésquilo,
Sófocles, Eurípedes, Aristófanes, Safo, Anacreonte, Píndaro, Menandro, Platão,
Aristóteles, Demóstenes, Heródoto, Tucídides e Xenofonte. Esta língua é a que se
conhece como Grego Clássico. Até o final do primeiro milênio a.C. uma forma
modificada do grego ático emergiu como a "fala comum" ou he koine dialektos,
língua que sobreviveu por mil anos como a língua do período helenístico, e que se
tornaria a base do Grego Moderno. Nos períodos clássico e helenístico surgiram
muitos dialetos, além do jônico, atestados em milhares de inscrições faladas em todo
o mundo grego, que além da Grécia incluía a Ásia Menor, as costas do Mar Adriático,
a Itália meridional, a Sicília, o Egito e partes do Oriente Médio. Os dialetos mais
importantes eram os seguintes: a) Jônico – dialeto usado por Homero e Hesíodo
(utilizam ainda elementos eólicos e micêncios); b) Ático – ou língua do período
clássico; c) Dórico – ou língua de Esparta e caracterizado por certos arcaísmos, como
a retenção da vogal a longa. Falado no Peloponeso, Corfu, Lesbos, costas de Épiro,
Creta, nas ilhas meridionais e no litoral asiático meridionais desde Halicarnasso; d)
Eólico – ou língua falada na Tessália e em algumas ilhas, como Lesbos e usada pela
poeta Safo. Uma curiosidade neste dialeto é a presença de /p/ em lugar do /t/ ático, em
palavras como pisyres "quatro" do ático tessares; e) Língua antiga Macedônio -
ou língua falada de Macedônios na Macedónia. Em resumo, a forma do grego que
atualmente se escreve e se fala é o resultado da evolução de uma língua em quatro
fases: a) Grego micênico (séculos XIV-XIII a.C.) que se caracteriza pelo uso da
escrita Linear B. Trata-se da forma do grego mais antiga descoberta, sendo a língua
usada por burocratas e para registrar inventários de palácios reais e estabelecimentos
comerciais. Foram encontradas tabuletas de argila em Cnossos e Pylos e inscrições
em vasos e jarras em Tebas, Micenas, Elêusis e outros lugares; b) Grego arcaico e
clássico (séculos VIII-IV a.C.), que começa com a adoção do alfabeto para a escrita;
d) Koiné. Grego helenístico e bizantino; e Grego moderno (Νέα Ελληνικά or
Νεοελληνική, historicamente também conhecido por Ρωµαίικα (Romaico) refere-se ao
quinto estado de evolução da Língua Grega, isto é, às variedades do Grego falado no
presente. O início do período da língua grega conhecida por "Grego Moderno" é
simbolicamente atribuído à queda do Império Bizantino em 1453, embora
rigorosamente se deva atribuir a sua génese ao Século XI. Desde então, a língua
estava numa situação de diglossia, com dialectos regionais falados, que existiam
conjuntamente com as formas arcaicas escritas. Notavelmente, esta situação durou até
ao Século XX com uma versão reconstruída do grego antigo denominada
Katharevousa. Actualmente, o Grego Moderno Padrão, uma forma padronizada de
Demótico, é a língua oficial tanto da Grécia como de Chipre. O Grego forma um ramo
independente das Línguas Indo-Europeias. Entre as formas sobreviventes do Grego, à
excepção do dialecto Tsakonian|Tsakoniano, todas são descendentes da linguagem
comum supra-regional (Koiné) que era falada na antiquidade tardia. Nesse caso,
podem ser consideradas como descentes do Ático, o dialecto falado na região
circundante de Atenas na era clássica. O já referido dialecto Tsakoniano, que é falado
actualmente numa comunidade do Peloponeso, é descendente do antigo dialecto
Dórico. Alguns dos outros dialectos preservaram elementos dos dialectos não áticos, o
Koiné Ático é, apesar de tudo, considerado por muitos estudiosos a principal origem
destes dialectos. O Grego moderno é falado por cerca de 17 milhões de pessoas
115
principalmente na Grécia e no Chipre. Há também populações de falantes de Grego na
Geórgia, na Bulgária, na Ucrânia, na Rússia, no Egipto, na Turquia,na Palestina, na
Albânia, na Antiga República Jugoslava da Macedónia e no Sul de Itália. A língua
também é falada em muitos outros países para onde imigraram os Gregos, tais como
Argentina, Arménia, Austrália, Áustria, Bélgica, Brasil, Canadá, Dinamarca , França,
Alemanha, Países Baixos, República Sul Africana, Suécia, Noruega, Reino Unido, e
Estados Unidos. O Grego é a Língua Oficial da Grécia onde é falado por cerca de
99,5% da população. É também uma das línguas oficiais do Chipre, junto com o
Turco e o Inglês. Devido ao estatuto de membros da União Europeia da Grécia e do
Chipre, o Grego é também uma das Línguas Oficiais da União Europeia. Os
principais dialectos do Grego Moderno são: Grego Demótico/∆ηµοτική: Como é
demonstrado nos poemas {NT|Ptochoprodromic|ptocoprodrómicos} do século XI,
este dialecto era a linguagem vulgar dos Bizantinos, da Grécia, Ásia menor e
Constantinopla. O Grego Demótico é a língua oficial da Grécia e do Chipre, e é
também denominado por "Grego moderno comum" ou menos precisamente como
"Grego moderno". O Grego Demótico apresenta variedades regionais, que são
moderamente diferentes entre si, embora não o suficiente para afectar a
inteligibilidade mútua. Estas estão divididas em duas sub-categorias principais,
nomeadamente, os dialectos do Norte e os dialectos do Sul.
lírico relativo à lira/λύρα. Relativo à lírica. Etimologia, do latim lyrĭcus e este do grego
λυρικός.

liturgia a palavra liturgia, do grego λειτουργία, "serviço" ou "trabalho público", compreende
uma celebração religiosa pré-definida, de acordo com as tradições de uma religião em
particular; pode incluir ou referir-se a um ritual formal e elaborado (como a Missa
Católica) ou uma atividade diária como as salats muçulmanas. O vocábulo "Liturgia",
em grego, formado pelas raízes leit-/λειτ, de "laós", povo e –urgía/ουργία, trabalho,
ofício significa serviço ou trabalho público. Por extensão de sentido, passou a
significar também, no mundo grego, o ofício religioso, na medida em que a religião
no mundo antigo tinha um carácter eminentemente público. Na chamada Bíblia dos
Setenta (LXX), tradução grega das escrituras, o vocábulo "liturgia" é utilizado para
designar somente os ofícios religiosos realizados pelos sacerdotes levíticos no Templo
de Jerusalém. No princípio, a palavra não era utilizada para designar as celebrações
dos cristãos, que entendiam que Cristo inaugurara um tempo inteiramente distinto do
do culto do templo. Mais tarde, o vocábulo foi adotado, com um sentido cristão.

logaritmos expoente da potência, a que é preciso elevar uma quantidade costante, base,
para dar o numero proposto. De λόγος, conta, proporção + αριθµός, numero.
lógica ciência de índole matemática e fortemente ligada à Filosofia. Já que o pensamento é a
manifestação do conhecimento, e que o conhecimento busca a verdade, é preciso
estabelecer algumas regras para que essa meta possa ser atingida. Assim, a lógica é o
ramo da filosofia que cuida das regras do bem pensar, ou do pensar correto, sendo,
portanto, um instrumento do pensar. A aprendizagem da lógica não constitui um fim
em si. Ela só tem sentido enquanto meio de garantir que nosso pensamento proceda
corretamente a fim de chegar a conhecimentos verdadeiros. Podemos, então, dizer que
a lógica trata dos argumentos, isto é, das conclusões a que chegamos através da
apresentação de evidências que a sustentam. O principal organizador da lógica (em
116
grego λογική) clássica foi Aristóteles, com sua obra chamada Organon. Ele divide a
lógica em formal e material.
logística é a área responsável por prover recursos, equipamentos e informações para a
execução de todas as atividades de uma empresa. «Α parte da arte da guerra que trata
do planejamento e da realização de: projeto e desenvolvimento, obtenção,
armazenamento, transporte, distribuição, reparação, manutenção e evacuação de
material para fins operativos ou administrativos». Α palavra logística vem antigo
grego logos/λόγος, que significa razão, cálculo, pensar e analisar.
logos (em grego λόγος, palavra), significava inicialmente a palavra escrita ou falada, o
Verbo. Mas a partir de filósofos gregos como Heráclito passou a ter um significado
mais amplo. Logos passa a ser um conceito filosófico traduzido como razão, tanto
como a capacidade de racionalização individual ou como um princípio cósmico da
Ordem e da Beleza. Na teologia cristã o conceito filosófico do Logos viria a ser
adoptado no Evangelho de João, o evangelista se refere a Deus como o Logos, isto é,
a Palavra: "No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com o Deus, e a Palavra era
[um] deus" João 1:1 (Há traduções do Evangelho em que Logos é o "Verbo").
logoterapia sistema teórico – prático de psicologia, criado pelo psiquiatra vienense Viktor
Frankl, que se tornou mundialmente conhecido a partir de seu livro "Em Busca de
Sentido" (Um Psicólogo no Campo de Concentração) no qual expõe suas experiências
nas prisões nazistas e lança as bases de sua teoria. De acordo com Allport, "trata–se
do movimento psicológico mais importante de nossos dias". O termo "logos"/λόγος é
uma palavra grega que significa "sentido". Assim, a "Logoterapia concentra-se no
sentido da existência humana, bem como na busca da pessoa por este sentido"
(Frankl).
logotipo (do grego λογό-τυπος), ou logótipo, refere-se à forma particular como o nome da
marca é representado graficamente, pela escolha ou desenho de uma tipografia
específica. É um dos elemento gráficos de composição de uma marca, algumas vezes
é o único, tornando-se a principal representação gráfica da mesma.
macarrão, no Brasil, é um nome genérico para alguns tipos de massa alimentícia.
"Macarrão" refere-se principalmente às massas mais simples de corte pequeno. A
origem da palavra um pouco duvidosa, mas vem provavelmente do grego antigo
"makron"/µακρόν de onde surgiu "makaria"/µακαρία - significando "pasta" ou
"massa" que no italiano se transformou em "maccherone".
macrocosmo (do grego µακρός, grande + κόσµος/kosmos, universo) é identificado ora com
o Universo, o mundo que é um todo orgânico, ora como o mundo das coisas grandes,
das leis magnas, das leis da física, dos conjuntos estelares, planetários, galáticos e do
que possa ser considerado grande, maior, enorme, aos conjuntos dos conjuntos, livros
de referência de referências, aos conjuntos conhecidos de determinada época etc.
Sendo exatamente o oposto de microcosmo.
macron ( ¯ )(do grego µακρός/makros, "grande") sinal diacrítico colocado sobre uma vogal
originalmente para indicar que a vogal é longa. Seu oposto é uma braquia ( ˘ ), usado
para indicar uma vogal curta. Estas distinções são geralmente fonêmicas^ .
117
magnetismo é o ramo da Física que estuda os materiais magnéticos, ou seja, que estuda
materiais capazes de atrair ou repelir outros. A primeira referência conhecida sobre
uma substância capaz de atrair outras é a de Tales de Mileto. Segundo ele os
habitantes de Magnésia/Μαγνησία, uma região da Grécia, conheciam um material
com tal propriedade.
Malta da raiz fenícia “MLT” significando “refúgio”. O termo pode ter sobrevivido devido à
existência da palavra grega melitta”/µελίτα, “mel”, o nome da ilha na Antiguidade, e
também o principal produto de exportação da ilha naqueles séculos. O nome moderno
procede do maltês, a partir do árabe ª='- “Malṭah”, derivando da mesma origem
fenícia.
mania palavra que vem do grego mania/µανία, loucura é, para a Psiquiatria, o distúrbio
mental caracterizado pela mudança exarcebada de humor, com alteração
comportamental dirigido, em geral, para uma determinada idéia fixa e com síndrome
de quadro psicótico grave e agudo, característico, embora não exclusivo (mania
secundária), do Transtorno ou Distúrbio Bipolar e se caracteriza por grande agitação,
loquacidade, euforia, insônia, perda da crítica, grandiosidade, prodigalidade, exaltação
da sexualidade, e heteroagressividade.
mar de Mármara (turco: Marmara denizi, grego: Μαρµαρά Θάλασσα or Προποντίδα,
marmaros/µάρµαρος é a palavra grega para mármore) mar interior que separa o Mar
Negro do Mar Egeu (assim, a parte asiática da Turquia da sua parte européia) pelo
Bósforo e Dardanelos. Propôntida (Προποντίς, -ίδος, Propontis) era o antigo nome
grego do mar. O nome deriva de pro/προπ, antes e pont/πόντ, mar: os gregos
navegavam freqüentemente pela Propôntida para alcançar o Mar Negro (o Pontus
Euxinus/Εύξεινος Πόντος).
mar Egeu (Αιγαίο) deve o seu nome ao rei Egeu/Αιγέας de Atenas, que na mitologia grega
cometeu suicidio quando seu filho Teseu voltou de Creta. Os marinheiros que o
acompanhavam deveriam içar velas claras se Teseu retornasse vivo, e escuras se ele
tivesse sido morto na sua luta contra o minotauro. No entanto, tamanha era a alegria
da equipagem que ela esqueceu da promessa feita ao rei. Egeu jogou-se ao mar, que
desde então levou seu nome.
maratona (do grego Μαραθώνας) a mais longa, desgastante e uma das mais difíceis e
emocionantes provas do atletismo olímpico. Ela é disputada na distância de 42,195
km desde 1908. A lenda que deu origem à maratona moderna ocorreu após a Batalha
de Maratona, na Primeira Guerra Médica, no século V a.C.
Tudo começou no ano de 490 a.C., quando soldados gregos e persas travaram uma
batalha que se desenrolou entre a cidade de Maratona e o mar Egeu. A luta estava
difícil para os gregos. Comandados por Dario, os persas avançavam seu exército em
direção a Maratona. Milcíades, o comandante grego, resolveu pedir reforço. Chamou
então Fidípides, um de seus valentes soldados e ótimo corredor, que levou o apelo de
cidade em cidade até chegar em Atenas, a quarenta quilômentros de distância.
Fidípedes voltou com dez mil soldados e os gregos venceram a batalha, matando
6.400 persas. Entusiasmado com a vitória, Milcíades ordenou que Fidípides fosse até
Atenas outra vez para informar que eles tinham vencido a batalha. Fidípides retornou
118
correndo, sem parar. Quando chegou ao seu destino, só teve forças para dizer uma
palavra: "Vencemos!". E caiu morto.
martírio a palavra é de origem grega (µαρτύριον) e significa "cavidade, um vale aberto". ... à
efusão do sangue, de modo que o martírio tornou-se um sinal glorioso da Igreja.
mastaba é um túmulo egípcio, cujo centro nevrálgico era uma capela, com a forma de um
tronco de pirâmide (paredes inclinadas em direcção a um topo plano de menores
dimensões que a base), cujo comprimento era aproximadamente quatro vezes a sua
largura. Etimologicamente, a palavra provém do árabe maabba,= banco de pedra (ou
lama, segundo alguns autores), do aramaico misubb, talvez com origem persa ou
grega. Efetivamente, vistos de longe, estes edifícios assemelham-se a bancos de lama,
terra ou pedra.
matemática (do grego máthēma/µάθηµα, plural matemática/µαθήµατα) ciência,
conhecimento, aprendizagem; mathēmatikós/µαθηµατικός, apreciador do
conhecimento) é o estudo de padrões de quantidade, estrutura, mudanças e espaço.
matriarcado é uma forma de sociedade na qual o poder é exercido pelas mulheres, e
especialmente, pelas mães da comunidade. A palavra matriarcado/µητριαρχία deriva
do Latim mater que significa mãe e do grego archein/αρχήν que significa governar.
Há um termo diferente para 'governo das mulheres', nomeado
ginecocracia/γυναικοκρατία, algumas vezes citado como ginocracia/γυνοκρατία.
Megas Logothetes (em grego Μεγάς Λογοθέτης, "Grande Contabilista, ou Contabilista-
Mor") era o chefe da burocracia bizantina durante o período médio do império. Tinha
a responsabilidade pessoal pela administração do tesouro do Estado e da justiça
imperial, muito à imagem de um chanceler no Ocidente. Embora o cargo se tenha
mantido depois da queda de Constantinopla, muitas das suas atribuições foram
éntregues a outros funcionários (como o Megaduque do período dos Paleólogos.
"Logóteta" também pode ser interpretado a partir da combinação das palavras
"logos"/λόγος, palavra, e "tete", aquele que aprecia algo, que também está na origem
da palavra "esteta", como "Aquele que Pronuncia ou Guarda a Palavra". Esta
interpretação tem claras conotações bíblicas, indo buscar fundamento à condição do
imperador bizantino de governante de direito divino.
megasporófilo, em botânica, chamam-se megasporófilos s escamas ou folhas femininas
dos cones ou pinhas das plantas do grupo das gimnospermas que contêm os óvulos
que, depois de fecundados darão origem às sementes. Este nome deriva de megásporo
ou esporo feminino e da palavra grega "filos"/φύλλο = "folha". A pinha feminina,
também conhecida por megastróbilo, é formada por essas folhas modificadas que são
equivalentes a megasporângios.

melancolia (do grego µελαγχολία) e uma das "características" da Depressão Maior. A
duração do estado depressivo deve ser superior a dois anos, afetando as funções
básicas do dia-a-dia de uma forma considerável. A melancolia pode ou não estar
presente na pessoa que sofre de depressão maior. Já no Século V a.C. Hipócrates
classificou melancolia como doença. Hipócrates criou a teoria dos 4 humores
corporais (sangue, fleugma ou pituíta, bílis amarela e bílis negra) sendo o equilíbrio
ou o desequilíbrio responsável pela saúde (eucrasia) ou enfermidade e dor (discrasia)
119
de um indivíduo e que influência de Saturno levava o baço a secretar mais bílis negra,
alterando o humor do indivíduo escurecendo seu humor, levando ao estado de
melancolia.

Melanésia (do grego Μελανησία = µέλας, negro + νησιά, ilhas, "ilhas dos negros") é uma
região do oeste do Oceano Pacífico a nordeste da Austrália, que inclui os territórios
das ilhas Molucas, Nova Guiné, ilhas Salomão, Vanuatu, Nova Caledónia e Fiji.

melodia (do grego µέλος, cadencia+ άδειν, cantar) é uma sucessão dos sons musicais
combinados. É a voz principal, que dá sentido a uma composição musical. Encontra
apoio na harmonia, que é a execução de sons simultâneos dos demais instrumentos ou
vozes quando se trata de música coral.

melodrama tem significados muitas vezes contraditórios e é aplicado com diferentes
significados a formas artísticas diversas e ocorrências variadas e/ou em distintas
ocorrências dentro dos meios de comunicação de massas. Refere-se, algumas vezes, a
um efeito utilizado na obra, outras como estilo dentro da obra e outras como gênero.
Existe desde o Século XVII principalmente na ópera, no teatro, na literatura, no circo-
teatro, no cinema, no rádio e televisão. Ele será melhor definido se reconhecermos sua
diferença nos diferentes meios ou formas artísticas em que ele ocorre. De µελόδραµα
= µέλος, canto + δράµα, drama.

mesolítico (do grego µέσος, mediano, medio + λίθος, pedra) é um período da pré-história
situado entre o Paleolítico (do grego παλαιός, antigo + λίθος, pedra) e o Neolítico, (do
grego νέος, novo + λίθος, pedra) e presente (ou pelo menos, com duração razoável)
apenas em algumas regiões do mundo onde não houve transição directa entre os dois
períodos citados. As regiões que sofreram maiores efeitos das glaciações tiveram
Mesolíticos mais evidentes.

metabolismo (do grego metabolé/µεταβολισµός), que significa "mudança", troca, acrescido
de ismo) é o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no
interior dos organismos vivos.
metafísica é uma palavra originária do Grego (µετά/meta, depois de/além de e Φύσις/physis,
natureza ou físico. É um ramo da filosofia que estuda o mundo como ele é. A saber, é
o estudo do ser ou da realidade.
metafisica ciência que estuda a essência das coisas, os primeiros principios e causas. De
µεταφυσική = µετά, alem de + φύσης, natureza.
metáfora é uma figura de estilo (ou tropo lingüístico), que consiste em uma comparação
entre dois elementos por meio de seus significados imagísticos, causando o efeito de
atribuição "inesperada" ou improvável de significados de um termo a outro.
Didaticamente, pode-se considerá-la como uma comparação que não usa conectivo
(por exemplo, "como"), mas que apresenta de forma literal uma equivalência que é
apenas figurada. A palavra deriva do grego metaphorá/µεταφορά, "mudança,
transposição". O prefixo meta, tem sentido de "no meio de, entre; atrás, em seguida,
depois". O sufixo –fora, em grego phorá/φορά, designa 'ação de levar, de carregar à
frente'.
120
metalepse (do grego µετάλήψις) é uma figura de linguagem em que se toma o antecedente
pelo conseqüente e vice-versa.
metamorfose mudança de forma ou da estrutura de algo a nível físico e/ou moral; alteração
biológica que sobrevém durante a vida animal principalmente dos insetos e dos
batráquios. Do grego µεταµόρφωσις, transformação.

metástase (do grego metástatis, mudanças de lugar, tranferência) é a formação de uma
nova lesão tumoral a partir da primeira, mas sem continuidade entre as duas. Isso
implica que as células neoplásicas se desprendem do tumor primario caminham atrvés
do intersticio, ganham uma via de desseminação, são levadas para um local distante e
lá formam uma nova colônia neoplásica.

meteoro designa o fenómeno luminoso observado quando da passagem de um meteoróide
pela atmosfera terrestre. Este fenômeno pode apresentar várias cores, que são
dependentes da velocidade e da composição do meteoróide, um rastro, que pode ser
designado por persistente, se tiver duração apreciável no tempo, e pode apresentar
também registro de sons. Um meteoro é também por vezes designado de estrela
cadente. De µετέωρος elevado na atmosfera.

meteoróide (Astronomia) fragmento de material que vagueia pelo espaço e que possui
dimensões significativamente menores do que um asteróide e significativamente
maiores que um átomo ou molécula. De meteoro/µετέωρο- + -óide/είδος.
meteorologia (do grego µετέωρον + λόγος) é a ciência que estuda os fenômenos da
atmosfera terrestre e a atmosfera de outros planetas. A palavra meteorologia vem de
meteoro que significa aquilo que flutua no ar. A meteorologia é propriamente a
ciência atmosférica ou ciência da atmosfera.
metodismo (a) Na história da medicina, o metodismo/µεθοδισµός é uma escola fundada por
Temison, que foi um médico grego, nascido em Laodicéia, ativo em Roma no século I
d.C. Tal escola pretendia colocar a medicina em um rígido sistema doutrinário,
atribuindo as doenças a um estado de tensão ou de relaxamento dos poros. (b) O
metodismo é uma denominação cristã evangélica que busca a relação íntima do
indivíduo com Deus, iniciando-a com uma conversão pessoal e seguindo uma vida de
ética e moral cristã.

método (do grego µέθοδος = µεθ+οδός/met-hodos que significa, literalmente, "caminho
para chegar a um fim") sobre este assunto, podemos referir: Em Filosofia, ou até na
esfera científica (teórica - Filosofia da Ciência), temos o método que delimita o modus
da obtenção do conhecimento: a epistemologia; O Discurso sobre o método de
Descartes, obra seminal de 1619, e um dos momentos do Iluminismo, que abriu o
caminho para a ciência moderna e para o método científico em geral; Em ciência, o
método científico é constituído por uma série de passos codificados que se têm de
tomar, de forma mais ou menos esquemática para atingir um determinado objectivo
científico - ver também algoritmo e metodologia; Em ciência da computação em
particular, um método é o mesmo que uma acção, algoritmo, função, ou
procedimento; mais especificamente, em programação orientada a objecto, é uma
implementação de código em resposta a certas mensagens; Em engenharia de
software, em particular, um método é uma "receita" técnica para a produção de
121
software; O Método é também um processo utilizado por uma corrente de
representação teatral, na qual o actor tenta recriar as condições em que os personagens
operam na obra a representar, de forma a tornar mais verosímil a actuação.
metodologia (Do gregoµέθοδος, método + -λογία, estudo) é o estudo dos métodos. Ou
então as etapas a seguir num determinado processo. Tem como finalidade captar e
analisar as características dos vários métodos disponíveis, avaliar suas capacidades,
potencialidades, limitações ou distorções e criticar os pressupostos ou as implicações
de sua utilização. Além de ser uma disciplina que estuda os métodos, a metodologia é
também considerada uma forma de conduzir a pesquisa.
metro a barra de platina-irídio utilizada como prototipo do metro de 1889 a 1960. O metro
(símbolo: m) é uma unidade de medida de comprimento padrão que tem por base as
dimensões da terra e o sistema numérico decimal. A origem da palavra é o termo
grego µέτρον/metron, medida, através do francês mètre.
metrópole, da língua grega metropolis/µετρόπολις = µήτηρ/mētēr, mãe, ventre e πόλις/pólis,
cidade, designa áreas urbanas formadas por uma ou mais cidades ligadas entre si
fisicamente (conurbadas) ou através de fluxos de pessoas e serviços e que assumem
importante posição (econômica, política, cultural, etc.) na rede urbana da qual fazem
parte.
micróbio organismo microscópico, animal ou vegetal, que, no estado de germe ou adulto,
produz no homem ou nos outros animais moléstias infecciosas e virulentas. Do
µικρός, pequeno + βίος, vida.
microcosmo do grego µικρός+κόσµος/mikrokosmos, mundo pequeno ou síntese do
universo, corresponde a um de três fatos: ao homem, ao mundo pequeno ou ao
pequeno mundo.
Micronésia: das palavras gregas “mikros”/µικρός, “pequeno” e “nesos”/νήσος, “ilhas”:
“pequenas ilhas”.

microscópio do grego µικρός/mikros, pequeno + σκοπείν/skopein, examinar, silício.

mimesis (do grego µίµησις de µιµεîσθαι), simplificando, significa imitação ou representação
em grego.
Minos, na mitologia grega é um nome ou se seria a palavra cretense para "rei". Minos foi um
rei de Creta semi-lendário, filho de Zeus e de Europa/Ευρώπη. A civilização minóica
teve esse nome derivado de Minos/Μίνως. Ele e seus irmãos Radamanto e Sarpédon
foram criados pelo rei Asterion, de Creta. Quando Asterion morreu, legou seu trono a
Minos, que baniu Sarpédon e, de acordo com algumas fontes, também Radamanto. De
sua esposa Pasífae, foi pai de Ariadne, de Androgeu, de Deucalião, de Fedra, de
Glauco, de Catreu e de muitos outros. Pasífae teria sido também a mãe do Minotauro.
Atribuem-lhe grande número de aventuras amorosas e costumam apontá-lo como o
primeiro homem a praticar a pederastia. Ele foi morto pelas filhas do Rei Cocalos da
Sicília, quando perseguia Dédalo. De acordo com a mitologia, depois de morto, Minos
desceu ao mundo subterrâneo onde se tornou um dos juizes dos mortos. No poema
122
épico Inferno de Dante, Minos ouve as confissões dos mortos e designa-os a um
círculo e subcírculo específico, de acordo com a falta mais grave relatada. Em parte
devido ao fato de não ter sido decifrada a escrita minóica (linear A), não é certo se
"Minos" é um nome ou se seria a palavra cretense para "rei". Estudiosos fazem notar a
interessante semelhança entre "Minos" e os nomes de outros primeiros reis da
antiguidade, como Menés – do Egito, Mannus – da Alemanha, Manu – da Índia etc.
miopia (do grego µυωπία) é o nome dado ao erro de refração da luz no olho, o que acarreta
uma focalização da imagem antes de chegar à retina. Uma pessoa míope consegue ver
objetos próximos com nitidez, mas os objetos distantes são visualizados como se
estivessem embaçados (desfocados).
misantropo o que aborrece a convivência social; melancólico, triste. De µισογύνης = µισείν,
odiar + άνθρωπος, homem.

misógino ódio ou aversão às mulheres; aversão ao contato sexual com as mulheres. De
µισογύνης = µισείν, odiar + γυνή, mulher.

mistério, conjunto de doutrinas restritas aos iniciados. (Religião) dogma impenetrável à
razão. Eenigma. Ssgredo. Etimologia, do grego µυστήριον.
misticismo, a palavra misticismo tem origem no idioma grego µυστικός, "iniciado" (nos
"Mistérios de Eleusinian", µυστήρια, "mistérios", referindo-se as "Iniciações") e
significa busca para alcançar comunhão ou identidade consigo mesmo, lucidez ou
consciência da realidade última, do divino, Verdade espiritual, ou Deus através da
experiência direta, intuição, ou insight. É a crença que tal experiência é uma fonte
importante de conhecimento, entendimento e sabedoria. As tradições podem incluir a
crença na existência literal de realidades empíricas, além da percepção, ou a crença
que uma verdadeira percepção humana do mundo trancenda o raciocínio lógico ou a
compreensão intelectual.
mitologia grega compreende o conjunto de mitos/µύθος, lendas e entidades divinas e/ou
fantásticas, (deuses, semideuses e heróis) presentes na religião praticada na Grécia
Antiga, criados e transmitidos originalmente por tradição oral, muitas vezes com o
intuito de explicar fenômenos/φαινόµενα naturais, culturais ou religiosos - como os
rituais - cuja explicação não era evidente. As fontes remanescentes da mitologia
grega/ελληνική µυθολογία são transcrições dessa oralidade de criação. Os
historiadores da mitologia grega têm, muitas vezes, de se basear em dados
fragmentários, descontextualizados (fragmentos de obras literárias, por exemplo) ou
através de indícios transmitidos na iconografia/εικονογραφία grega (principalmente,
os vasos) para tentarem reconstituir a riqueza narrativa e conceitual de uma das
mitologias mundiais que mais interesse desperta. Nas suas várias lendas,
histórias/ιστορίες e cânticos, os deuses da antiga Grécia são descritos como quase
humanos em aparência, porém imunes ao tempo , doenças e feridas, capazes de se
tornarem invisíveis, de viajarem grandes distâncias quase que instantaneamente e de
falarem através de seres humanos sem o conhecimento destes. Cada um dos deuses
tem sua própria forma física, genealogia, interesses, personalidade e sua própria
especialidade. Essas descrições, no entanto, têm variantes locais que nem sempre
estão de acordo com as descrições usadas em outras partes do mundo grego da época.
Quando esses deuses eram nomeados em poesias ou orações, eles se referiam a uma
123
combinação de seus nomes e epítetos, com estes os identificando, distinguindo-os de
outros deuses. Atualmente, apenas o povo Kalasha, do Paquistão, mantém como
religião viva o panteão grego. O espectro da mitologia grega é enorme. Abrange
desde os crimes mais cruéis dos primeiros deuses e as sangrentas guerras de Tróia e
Tebas, à infância de Hermes e o sofrimento de Deméter por Perséfone. Assim como
seus vizinhos, os gregos acreditavam num panteão de deuses e deusas que eram
associados a específicos aspectos da vida. Afrodite, por exemplo, era a deusa do
amor, enquanto Ares era o deus da guerra e Hades o dos mortos. Algumas divindades
como Apolo e Dioníso revelavam personalidades complexas e uma variedade de
funções, enquanto outros como Helios/Ήλιος ("sol") eram pouco mais que
personificações. Existiam também divindades de lugares específicos, como deuses de
rios e ninfas de nascentes e cavernas. Tumbas de heróis e heroínas locais eram
igualmente veneradas. Apesar de centenas de seres poderem ser considerados deuses
ou heróis, alguns não representavam mais que folclore ou eram honrados somente em
lugares (Trophonius) e/ou festivais específicos (Adonis). Rituais de maior
abrangência e os grandes templos eram dedicados, em sua maioria, a um seleto
círculo de deuses, notadamente os dezesseis do Olimpo, Héracles e Asclepio. Estes
eram o foco central dos cultos panelênicos. Muitas regiões e vilas tinham seus
próprios cultos a ninfas, deuses menores ou ainda a heróis e heroínas desconhecidos
em outros lugares. A maioria das cidades adoravam os deuses maiores com rituais
peculiares e tinham para estes lendas igualmente próprias. Zeus, é o senhor do
Olimpo. Destronou Cronos, o seu pai, para reinar. Representa a ordem e a vitória da
humanidade sobre as forças selvagens da natureza (No caso,representadas pelos titãs).
É ele quem distribui o bem e o mal e governa toda a humanidade. O seu símbolo é o
trovão e a águia. Zeus devorou a sua primeira esposa, Métis, quando esta estava
grávida de Atena, a deusa da sabedoria, com medo de que a criança viesse a ser um
dia mais poderosa do que ele. No entanto, Atena acabou por irromper da cabeça de
Zeus quando Hefesto lhe abriu ao meio com um machado. Hera foi a sua segunda
esposa, apesar de Zeus ter gerado filhos de muitas deusas e mulheres. Entre os seus
descendentes contam-se Apolo, Ártemis, Dionisio, Hércules, as Graças, as Musas,
Quíron, Perséfone, Hebe, Hermes, Minos, Perseu, Castor e Pólux entre outros. Hera,
equivalente, em Roma, a Juno, deusa protetora das mulheres, do casamento e do
nascimento é irmã e esposa de Zeus, e mãe dos deuses Hefesto e Ares. Atena, deusa
da guerra justa, da sabedoria, das artes, da estratégia e ofícios, equivalente, em Roma,
a Minerva, era filha de Zeus, tendo nascido da sua cabeça, já completamente
desenvolvida. Na Odisseia, de Homero, é a protetora de Ulisses e do seu filho
Telêmaco. Seu principal centro de culto era a cidade de Atenas, disputada para ser
adorada por Atena e Posseidon. Posseidon ofereceu uma fonte de agua salgada para os
habitantes da cidade, enquanto que Atena ofereceu uma oliveira. Os atenienses
optaram pela deusa e assim a cidade passou a se chamar Atenas. O Partenon,
situado na acrópole da cidade é o maior templo dedicado à deusa e até hoje atrai
visitantes de todo o mundo. O mito do nascimento de Atena é de particular
importância para entendermos a mentalidade dos gregos. Zeus tomara Métis
(Sabedoria, Prudência) como primeira esposa. Estando ela grávida de Atena, o deus a
engoliu, para que ela não tivesse um filho mais poderoso que o pai. Atena nasceu,
então, da cabeça de Zeus quando este foi atingido na cabeça durante uma batalha.
Nesse momento a deusa Atena saiu de dentro do ferimento da cabeça do pai,
completamente desenvolvida e armada, pronta para defender seu pai. Poseídon é o
deus do mar, e o terceiro filho dos titãs Cronos e Réia e irmão de Zeus e Hades. O
deus equivalente na mitologia romana é Netuno. Também conhecido como deus dos
124
terremotos e dos cavalos. O simbolo mais comumente associado a ele é o tridente.
Héstia, filha de Cronos e Réia, irmã de Hera, Zeus, Posídon, Hades e de Deméter,
deusa virgem da lareira e do lar, seu nome romano é Vesta. É provavelmente a deusa
mais desconhecida, por serem suas atribuições ao lar, sendo a si dirigidas as preces do
bom funcionamento da casa. Não se conhecem aventuras ou passagens da presença
desta deusa. Apolo, segundo as mitologias grega e romana, é o deus da luz do Sol, da
música, da poesia e da profecia, e ainda o protetor das musas. É irmão gêmeo de
Ártemis, filho de Zeus e Latona. Apolo é representado nas estátuas da antiguidade
como um deus muito belo, personificando o ideal grego de beleza masculina. Eram
particularmente importantes os cultos que lhe eram prestados em Delos, onde teria
nascido, e em Delfos, onde se situava o seu principal santuário. Apolo é
constantemente confundido com Helios. Ártemis, segundo a mitologia grega, a
deusa da castidade, dos animais selvagens, da luz da Lua e da caça (a romana Diana).
Irmã gêmea de Apolo, era adorada em centros de culto espalhados um pouco por todo
o mundo grego, sendo um dos maiores o templo de Artemis que se situava em Éfeso.
Este enorme templo, várias vezes reconstruído nos tempos da antiguidade clássica, era
uma das Sete Maravilhas do Mundo. Ártemis é constantemente confundida com
Selene. Deméter, filha de Cronos e Réia é a deusa da colheita. Seu nome do grego
significa mãe da terra (de=terra, meter=mãe). Deusa responsavel pelas estações. Teve
uma linda filha com Zeus, chamada Persefone. Hades deus dos infernos(sub-mundo)
ficou encantado com a sua beleza e resolveu raptá-la para levá-la para seu reino. Após
o rapto de Persefone, Demeter saiu em sua busca durante 9 dias e 9 noites, mas em
vão, já que ninguem sabia onde estava a sua filha. Então Helios, o deus que tudo vê,
lhe contou o que tinha acontecido. Pela indiferença de Zeus, Demeter, passou a viver
na terra, e decidiu que não só ela ficaria de luto pela perda da filha, como toda a
natureza também. Todas as plantas começaram a morrer e as pessoas começaram a
morrer de fome. Zeus ficou preocupado e instruiu Íris para conversar com Demeter,
mas de nada adiantou. Zeus então enviou Hermes para conversar com Hades. Hades
concordeou em liberar Persefone, mas lhe deu uma semente para comer. Com esse
truque de lhe dar uma comida do sub-mundo ele conseguiu garantir que Persefone
voltaria para ele. Quando ela voltou para a sua mãe as flores brotaram e toda a terra
foi coberta de verde. Ao retornar ao sub-mundo,sua mãe entrou de luto e com ela toda
a natureza. Todo ano esse ciclo se repete. Hermes, equivalente, em Roma, a
Mercúrio. Filho de Zeus e Maia, tinha a função de mensageiro dos deuses. Usava
sandálias com asas, um chapéu de abas largas, e segurava uma vara (caduceu) onde se
enrolavam duas serpentes. Hermes era o protector dos ladrões, viajantes e mercadores.
Dionísio, na mitologia grega, o deus do vinho é filho de Sémele e de Zeus, e também
do excesso orgiástico. Era servido por mulheres, as ménades, de quem se dizia serem
capazes de despedaçar um animal apenas com a força dos seus braços, quando sob a
influência do deus. Foi identificado com o deus romano Baco, cujos ritos eram menos
cruéis e deram origem às bacanais. Afrodite, segundo a mitologia grega, é a deusa do
amor e da beleza. Por vezes, considera-se que é filha de Zeus (por exemplo, nos textos
de Homero), outras vezes diz-se que nasceu da espuma do mar (como nos textos de
Hesíodo). Casada com Hefesto, o deus do fogo, era-lhe infiel. É a mãe de
Hermafrodito (com Hermes), Eros o deus do amor, Anteros, Fobos, Deimos e
Harmonia (com Ares), Hymenaios e Priapo (com Dionísio) e Enéias (com o mortal
Anquises). A deusa equivalente na mitologia romana é Vénus. Hefesto, Deus do fogo,
dos metais e da metalurgica, filho de Zeus e Hera. Trabalhava admiravelmente os
metais e construiu inúmeros palácios de bronze, além da esplêndida armadura de
Aquiles e o cetro e a égide de Zeus. Segundo uma tradição, nasceu coxo, pelo que sua
125
mãe lançou-o do alto do monte Olimpo, foi recolhido por Tétis e Eurínome, com as
quais permaneceu durante nove anos. Voltando ao Olimpo, ao defender Hera contra
Zeus, este atirou-o do céu e, precipitando durante um dia inteiro, caiu na ilha de
Lemos. Suas forjas, com vinte foles, foram depois do Olimpo colocadas no Etna, onde
tinha os Ciclopes como companheiros de trabalho. Ares, deus da Guerra. Seu
símbolo era o cão ou o abutre. Pai de Rômulo e Remo, que fundaram Roma. Era mais
cultuado pelos romanos do que pelos gregos. Ele se preocupava com a guerra e a
batalha,e entrava rápidamente em uma briga. Marte em Roma. Hades, Irmão de Zeus
e Posídon, Hades divide com eles o domínio do Universo. Enquanto o primeiro detém
os Céus e o segundo os Mares, Hades é o senhor do mundo subterrâneo, a morada dos
mortos, que comporta o Inferno ou Hades, local genérico para a moradia dos mortos,
o Tártaro, abrigo dos grandes criminosos e inimigos dos deuses, e o os Campos
Elíseos, habitação dos bem-aventurados, virtuosos e benquistos dos deuses, as pessoas
evitavam dizer seu nome, e diziam "apelidos", como Plutão, que deu nome ao deus
romano. Os deuses da mitologia grega representam forças e fenômenos da natureza e
também impulsos e paixões humanas. Moram no Monte Olimpo e de lá controlam
tudo o que se passa entre os mortais. O Panteão Grego inclui semideuses, heróis e
inúmeras entidades, como os sátiros e Ninfas, espíritos dos bosques, das águas ou das
flores. Genesis, No princípio havia o Caos, e em algum momento surgiu Erebus, o
lugar desconhecido onde a morte mora, e Nix. Havia apenas silêncio e vazio. Então,
Amor nasce produzindo um início de ordem, e se faz Luz e Dia, e a terra (Gaia)
aparece. Erebus e Noite copulam e dão nascimento a Éter, a luz celestial, e Dia, a luz
terrena. Gaia, por si só, gera Urano, o céu. Urano torna-se o esposo de Gaia e a cobre
por todos os lados. Da união de Urano e Gaia surgem todas as criaturas, Titãs,
Ciclopes, e Hecatonquiros. Os Titãs eram doze dos filhos dos primitivos senhores do
universo, Gaia e Urano. Seis eram do sexo masculino - Oceano, Céos (pai de Leto),
Crio, Hipérion, Jápeto (pai de Prometeu) e Cronos - e seis do feminino - Téia, Réia
(mãe dos deuses do olímpo), Têmis (a justiça), Mnemósine (a memória), Febe (deusa
da Lua cheia) e Tétis (deusa do mar). Tinham por irmãos os três hecatônquiros,
monstros de cem mãos e cinqüenta cabeças, e os três Ciclopes, que forjavam os
relâmpagos. Urano não gostava dos Ciclopes e dos Hecatônquiros por isto os prendeu
no Tartáro. Gaia então instigou entre seus filhos a revolta. Foi Cronos, o mais jovem,
que assumiu a liderança da luta contra Urano e, usando uma foice oferecida por Gaia,
castrou seu pai. O sangue de Urano, ao cair na terra, gerou os gigantes; da espuma que
se formou no mar, nasceu Afrodite. Com a destituição de Urano, os Titãs libertaram
os outros irmãos e aclamaram rei a Cronos, que desposou sua irmã Réia e voltou a
prender os Hecatônquiros e os ciclopes no Tártaro. Cronos foi advertido de que assim
como aconteceu com seu pai ele também seria destronado por um de seus filhos,
então passou a devora-los quando nasciam; assim ele o fez com Deméter, Hera,
Hades, Héstia e Poseidon. Quando Zeus nasceu, Réia deu uma pedra para Cronos no
lugar do seu sexto filho, que ocultou numa caverna na ilha de Creta. Ao atingir a
idade adulta, Zeus decidiu destronar o pai, conforme a antiga profecia. A primeira
aliada de Zeus foi a oceânida Métis, deusa da prudência. Métis enganou Cronos,
fazendo-o beber uma poção que o obrigou a vomitar Héstia, Deméter, Hera, Hades e
Posídon, os filhos engolidos. Zeus conseguiu ainda libertar os ciclopes, seus tios, que
se juntaram a ele e aos irmãos. Armado com o relâmpago (presente dos ciclopes) e
recoberto com a égide (possivelmente a pele da cabra Amaltéia, já morta), Zeus
enfrentou Cronos e os outros titãs. Do lado de Zeus, além dos irmãos e dos tios (os
ciclopes), estavam as oceânides Métis e Estige, os filhos de Estige (Zelo, Niké, Cratos
e Bias) e Prometeu, filho de Jápeto. Do lado dos titãs, as operações foram conduzidas
126
por Atlas. Após dez anos de luta, a um conselho de Gaia, Zeus libertou também os
poderosíssimos hecatônquiros. Com mais esses aliados, os titãs foram finalmente
derrotados e expulsos do céu. Com a vitória, Zeus se tornou o soberano dos Deuses e
passou a governar o universo no Monte Olimpo, uma montanha mistica que se
estendia além da terra. A Poseidon ele concedeu o domínio sobre as águas e a Hades o
mundo dos mortos, dentre os quais o Tártaro. O novo soberano prendeu os titãs
vencidos no Tártaro, eternamente vigiados pelos hecatônquiros, e condenou o
poderoso Atlas a sustentar eternamente a abóbada celeste.Os Olímpicos, Dentre os
principais deuses olímpicos, doze eram mais importantes e mais poderosos que os
demais: seis filhos do titã Crono, seis filhos de Zeus e uma deusa, Afrodite, nascida
do sêmen de Urano. O principal deus é Zeus, o pai e rei dos deuses e dos homens.
Cultuado em toda a Grécia, é o guardião da ordem e dos juramentos, senhor dos raios
e dos fenômenos atmosféricos. Hera, irmã e esposa de Zeus, preside os casamentos,
os partos, protege a família e as mulheres. Atena, ou Palas Atena, nasce da cabeça de
Zeus, já completamente armada. É a deusa da inteligência, das artes, da indústria e da
guerra organizada. Héstia Filha de Cronos e Réia, deusa da lareira e do lar. Apolo,
filho de Zeus e da deusa Leto, é o deus da luz do sol, da música, da adivinhação e da
medicina. Artemis, irmã gêmea de Apolo, é a deusa-virgem, símbolo da vida livre,
das florestas, da caça e da luz da Lua. Afrodite, deusa da beleza, do amor e da volúpia
sexual, é casada com Hefesto ou Hefaísto, filho de Zeus e de Hera, feio e disforme,
protetor dos ferreiros e dos ofícios manuais.Éolo é o Deus dos ventos. Hares (Ares),
filho de Zeus e Hera, é o deus da guerra violenta. Poseidon ou Posídeon, irmão de
Zeus, é o deus do mar. Hades, irmão de Zeus, governa a vida após a morte e a região
das trevas - Hades governa o tártaro, o mundo inferior, para onde se dirigem todos os
mortos. Deméter é a deusa da colheita. Dionísio, deus da videira e do vinho. Hermes,
filho de Zeus e da ninfa Maia, é o mensageiro dos deuses, protetor dos pastores, dos
negociantes, dos ladrões e inspirador da eloqüência. Eros Filho de Afrodite e de Ares
(ou do Caos), jovem alado com o arco do amor, deus do amor. No Olimpo, os deuses
passavam o tempo em maravilhosos palácios, eternamente em festa. Comiam a
ambrósia e bebiam o néctar, alimentos exclusivamente divinos, ao som da lira de
Apolo, do canto das Musas e da dança das Cárites.
mnemônica auxiliares de memória. São, tipicamente, verbais, e utilizados para memorizar
listas ou fórmulas, e baseiam-se em formas simples de memorizar maiores
construções, baseados no princípio de que a mente humana tem mais facilidade de
memorizar dados quando estes são associados a informação pessoal, espacial ou de
caráter relativamente importante, do que dados organizados de forma não sugestiva
(para o indivíduo) ou sem significado aparente. Porém, estas sequências têm que fazer
algum sentido, ou serão igualmente difíceis de memorizar. A palavra
mnemônica/µνηµονική partilha a etimologia de Mnemosyne, o nome do titã que
personificava a Memória na mitologia grega.
Mônaco “sozinho por si mesmo”, uma referência ao semideus grego Hércules, que já foi
cultuado em um santuário no território. Alternativamente, Mônaco/Μοναχό deriva do
nome da colônia grega vizinha de Monoikos fundada no século VI a.C. pelos fóceos.
Os fóceos construíram um templo no local, o templo de “Hercules Monoikos”, que
significa “casa única” ou “templo único”.
monarca exerce a posição de chefe de estado de uma entidade nacional, concedida a
indivíduo que a ocupa normalmente em caráter vitalício e/ou hereditário. É cargo
127
definidor e necessário de Monarquia, ou regime monárquico de governo. A palavra
"Monarca"/µονάρχης deriva do grego monos/µόνος, único + archon/άρχων,
governante, "governante único".
monarquia (do grego µοναρχία = µόνος, único + αρχή, governo) forma de governo em que
apenas uma pessoa, o monarca, detém o poder soberano. Pode ser absoluta ou
constitucional, eletiva ou hereditária.
monocórdio ou manicórdio é um antigo instrumento musical, de treinamento e
laboratório, composto por uma caixa de ressonância sobre a qual era estendida uma
única corda presa a dois cavaletes móveis. A palavra deriva do grego
monochórdon/µονόγχορδον e significa literalmente "um fio".
monofisismo, doutrina cristológica do século V, elaborada por Eutiques em reação ao
Nestorianismo que admitia em Jesus Cristo uma só natureza, a divina. A heresia era
originária do Egito e estendeu-se progressivamente à Palestina e à Síria.
Erroneamente é comum no ocidente dizer que as Igrejas não-Calcedonianas ( Igreja
Apostólica Armênia; a Igreja Ortodoxa Síria; e a Igreja Ortodoxa Copta, do Egito e da
Etiópia) são monofisitas, mas na realidade são miafisitas. Etimologia, Do gr.
mónos/µόνος, único + phýsis/φύσις, natureza.
monogamia acontece quando um indivíduo só tem um único parceiro durante um
determinado período de tempo. Este termo usa-se também para referir a existência de
um único parceiro sexual durante toda a vida de um indivíduo. No mundo animal, este
termo é usado para referir a prática de permanência com um parceiro com vista à
reprodução sexual e aos cuidados parentais com os recém-nascidos. Etimologia, de
monógamo/µονογαµικός = µόνος, um só + γάµος, casamento.
monografia estudo de um só ponto ou assunto, com todos os dados a ele referentes. De
µονογραφία = µόνος, um só + γράφω, escrever.

monólogo em teatro ou oratória, um monólogo é uma longa fala ou discurso pronunciado
por uma única pessoa ou enunciador. O nome é composto pelos radicais gregos
monos/µόνος, um + logos/λόγος, palavra, ou idéia, por oposição a dia (dois, ou através
de) + logos.

monopólio privilegio dado a alguém para explorar uma industria ou vender um gênero
especial. Posse exclusiva, propriedade de um só. De µονοπώλιον = µόνος, um só +
πωλείν, negociar, vender.
monoteísmo (do grego µόνος/monos, único + θεισµός/teísmo, "crença em deus") é a crença
em um só Deus. Diferente do politeísmo (do grego πολύ, muito + θεισµός/teísmo,
"crença em deus") que conceitua a natureza de vários deuses, como também
diferencia-se do henoteísmo por ser este a crença preferencial em um deus
reconhecido entre muitos.
monoteísta o que não admite mais que um Deus. Do grego µόνος/monos, único + θεός,
deus.

128
monótono que não tem variação, que é sempre no mesmo tom. De µονότονος =
µόνος/monos, único + τόνος, tom.

monumento megalítico, ou megálito, do grego mega/µέγας, megalos/µεγάλος, grande, e
lithos/λίθος, pedra, designa uma construção monumental com base em grandes blocos
de pedras rudes. Em arqueologia, designa o conjunto de construções de grandes
blocos de pedras, típicas das sociedades pré-históricas, edificadas essencialmente no
perído neolítico (por vezes também idade do Cobre e Bronze) com objetivos
simbólicos, religiosos e principalmente funerários.
moreia (em grego: Μωρέας ou Μωριάς) era o nome dado à península do Peloponeso, no sul
da Grécia, durante a Idade Média e no início da Idade Moderna. Era também uma
província Bizantina, conhecida como o Despotado da Moreia. Há uma crença popular
na Grécia atual que relaciona o topônimo com a palavra moria, que significa
amoreira, uma planta comum na região. O emprego do 'o' prolongado (Μωρέα) é um
argumento de peso contra esta hipótese. As letras na palavra (especificamente, o
emprego do "o" prolongado, ω) e o contexto das primeiras referências à Moreia
prestam-se a comprovar a teoria de que o nome vem antes da palavra moros (µωρός),
que significa "tolo, idiota", a qual era frequentemente utilizada para designar os
criminosos ou os rebeldes na época bizantina. A Moreia seria, portanto, a terra dos
rebeldes, um título adequado para a península, tendo em conta muita da sua história.
Esta explicação, que ainda é a mais plausível entre os linguistas gregos, é hoje
rejeitada pelos habitantes locais, uma vez que no grego moderno a palavra moros
conservou o seu sentido, mas perdeu as conotações bizantinas.
Morfeu (Μορφέας/µορφή, palavra grega cujo significado é "aquele que forma, que molda") é
o deus grego dos sonhos.
morfofisiologia do grego morphe/µορφή, forma + logos/λόγος, razão, funcionamento.
morfologia é o estudo da forma dos seres vivos. Este estudo pode ser dividido em:
Anatomia/ανατοµία (visão macroscopica) e Histologia/ιστολογία (visão
microscopica). É uma ferramenta fundamental para a identificação e classificação das
espécies. Em linguística, no nível de análise morfológico encontramos duas unidades
formais: a palavra e o morfema e uma das questões centrais no estudo da morfologia
(do grego µορφή, forma + λόγος, tratado) que é decidir se a abordagem será pela
perspectiva do morfema ou se a partir da palavra, da formação e da classificação das
palavras.
mosaico é um embutido de pequenas pedras ou de outras peças (pequenos bocados de
vidro, mármore ou cerâmica) formando determinado desenho. O objetivo do mosaico
é preencher algum tipo de plano, como chãos e paredes, com os ladrilhos. A palavra
mosaico tem origem na palavra grega mouseîn/µουσεύειν, a mesma que deu origem à
palavra música/µουσική, que significa próprio das musas/µούσες.
mosteiro é um termo derivado da palavra grega "µοναστήριον", monastērion. Indica a
habitação e o local de trabalho de uma comunidade de monges ou freiras. A palavra
'"mosteiro'" vem do grego µοναστήριον/"monasterion", da raiz "monos"/µόνος,
sozinho (originalmente todos os monges cristãos foram eremitas), e o sufixo "-terion,
lugar para fazer algo.
129
museu é uma instituição permanente, sem fins lucrativos, a serviço da sociedade e de seu
desenvolvimento, aberta ao público, que adquire, conserva, pesquisa e exibe para
finalidades do estudo, da educação e da apreciação, evidência material dos povos e
seu ambiente. Essa definição foi dada pelo Conselho Internacional de Museus, o
ICOM, na Assembléia Geral de Copenhagen, em 1972. Usando-a, podemos incluir
em sua abrangência máxima os jardins botânicos, zoológicos, aquários, planetários,
parques nacionais e outras instituições. A palavra vem do latim museum, que por sua
vez é derivado do grego mouseion, que refere-se a um lugar ou a um templo dedicado
às Musas, as divindades na Mitologia grega que inspiravam as artes.
música (do grego µουσική τέχνη - musiké téchne, a arte das musas) constitui-se basicamente
de uma sucessão de sons e silêncio organizada ao longo do tempo. É considerada por
diversos autores como uma prática cultural e humana. Atualmente não se conhece
nenhuma civilização ou agrupamento que não possua manifestações musicais
próprias. Embora nem sempre seja feita com esse objetivo, a música pode ser
considerada como uma forma de arte, considerada por muitos como sua principal
função. Também pode ter diversas outras utilidades, tais como a militar ou
educacional. Além disso, tem presença central em diversas atividades coletivas, como
os rituais religiosos, festas e funerais.
musicoterapia (do grego mousiki/µουσική, musica + θεραπεία, tratamento, terapia) é uma
ciência paramédica que utiliza a música e seus elementos constituintes, ritmo, melodia
e harmonia, além de movimentos, expressão corporal, dança e qualquer outra forma
de comunicação verbal e não verbal, com objetivos terapêuticos. Se desenvolve em
um processo coordenado por um musicoterapeuta qualificado, com um paciente ou
grupo. O objetivo primário da musicoterapia é possibilitar aos pacientes a abertura de
canais de comunicação e/ou a reabilitação de necessidades físicas, emocionais,
mentais, sociais e cognitivas.
mytho história maravilhosa sobre deuses, semideuses, heróis e aspectos da vida das pessoas
em um passado muito distante. Pessoa que fica famosa e passa a ser considerada um
herói. Do grego µύθος.
mythologia é o estudo dos mitos: lendas e/ou histórias de uma cultura em particular
creditadas como verdadeiras e que constituem um sistema religioso ou de crenças
específicos. Do grego µυθολογία = µύθος, fabula + λόγος, discurso.
narcisismo (ναρκισσισµός) descreve a característica de personalidade de paixão por si
mesmo. A palavra é derivada da Mitologia Grega. Narciso era um jovem e belo rapaz
que rejeitou a ninfa Eco, que desesperadamente o desejava. Como punição, foi
amaldiçoado de forma a apaixonar-se incontrolavelmente por sua própria imagem
refletida na água. Incapaz de levar a termos sua paixão, Narciso suicidou-se por
afogamento.
Narciso, A lenda de Narciso, surgida provavelmente da superstição grega segundo a qual
contemplar a própria imagem prenunciava má sorte, possui um simbolismo que fez
dela uma das mais duradouras da mitologia grega. Narciso (do Grego Νάρκισσος), era
um herói do território de Téspias na Beócia, famoso pela sua beleza e orgulho. Era
filho do deus-rio Cefiso e da ninfa Liríope. No dia do seu nascimento, o adivinho
Tirésias vaticinou que Narciso teria vida longa desde que jamais contemplasse a
própria figura.
130
narcolepsia é uma condição neurológica caracterizada por episódios irresistíveis de sono e
em geral distúrbio do sono. É um tipo de dissonia. A palavra Narcolepsia vem do
grego nárke/νάρκη, narco, estupor, sonolência + lepsis/λήψης, lepsia, crise) é o desejo
incontrolável de dormir ou as crises repentinas de sono.
narcótico, o termo narcótico/ναρκωτικό, derivado da palavra grega para estupor, referiu-se
originalmente a uma variedade de substâncias que induz o atleta ou utilitário ao sono
(chama-se a esse estado narcose). A palavra hoje, e em termos técnicos, designa
apenas o ópio, os derivados do ópio e os seus substitutos sintéticos ou semi-sintéticos
(opióides). Em termos menos técnicos, no entanto, é utilizada para designar um vasto
leque de substâncias alteradoras da consciência.

náutico, relativo à navegação, navios e marinheiros. Etimologia, do grego
nautikós/ναυτικός.
necrópole é uma palavra oriunda do grego necro/νεκρός, morto +polis/πόλις, cidade e que
significa vastos subterrâneos, destinados às sepulturas, entre os diversos povos da
Antiguidade. Num sentido figurativo pode significar cidade triste e sem movimento. O
termo necrópole designa mais especialmente, em arqueologia, os cemitérios antigos
importantes, sobretudo aqueles que têm interesse monumental.
neoclassicismo, movimento cultural do fim do século XVIII, o
Neoclassicismo/νεοκλασσικισµός está identificado com a retomada da cultura clássica
por parte da Europa Ocidental em reação ao estilo barroco. No entanto, o
Neoclassicismo propõe a discussão dos valores clássicos, em contraposição ao
Classicismo renacentista, que apenas replicava os princípios antigos sem críticas
aprofundadas. A concepção de um ideal de beleza eterno e imutável não se sustenta
mais. Para os neoclassicistas, os princípios da era clássica deveriam ser adaptados à
realidade moderna.
neologismo (νέο/neo, jovem e logismo/λογισµός) fenômeno linguístico que consiste na
criação de uma palavra ou expressão nova, ou na atribuição de novo sentido a uma
antiga.Pode ser um comportamento espontâneo próprio do ser humano ou meramente
artificial para fins pejorativos. O neologismo está muito presente, atualmente, nas
discussões e/ou assuntos ligados ao campo da Internet; é possível observá-lo com
muita freqüência em salas de bate-papo (chat), no orkut (redes sociais) ou mesmo nos
e-mails pessoais. Alguns exemplos conhecidos: rs ou lol (risada), vc (você), blz
(beleza), dd tc (de onde teclas?), fx (fixe), etc.
neuropsicologia (do grego νεύρο, coragem + ψυχολογία, psicologia) é um ramo da
psicologia e neurologia que estuda a interface entre o cérebro e comportamento
humano. Ela se dedica a investigar como diferentes lesões causam défices em diversas
áreas do comportamento e da cognição humana. Também utiliza-se de técnicas da
ciência Psicologia para elaborar intervenções em casos de lesões cerebrais com
comprometimento do comportamento e da cognição.
neurose foi criado pelo médico escocês William Cullen em 1769 para indicar "desordens de
sentidos e movimento" causadas por "efeitos gerais do sistema nervoso". Na
psicologia moderna, é sinônimo de psiconeurose ou distúrbio neurótico e se refere a
qualquer desordem mental que, embora cause tensão, não interfere com o pensamento
131
racional ou com a capacidade funcional da pessoa. Essa é uma diferença importante
em relação à psicose, desordem mais severa. A palavra νεύρωσης deriva de duas
palavras gregas, neuron, nervo e osis, condição doente ou anormal.
nomo era uma divisão administrativa do Antigo Egipto. A palavra nomo deriva do grego
nomos/νόµος (plural: nomoi/νόµοι). Para se referirem a estas regiões administrativas
os egípcios usaram primeiro a palavra sepat e mais tarde, durante o período de
Amarna, qâb.
noosfera pode ser vista como a "esfera do pensamento humano", sendo uma definição
derivada da palavra grega νους/nous, mente e σφαίρα/sfera esfera em um sentido
semelhante à atmosfera e biosfera.
nostalgia descreve uma sensação de saudades de um tempo vivido, frequentemente
idealizado e irreal. Pode dizer-se que o homem é por vezes habitado por uma
'nostalgia metafísica'. Ele age como se os ideais longínquos e inacessíveis que coloca
perante si mesmo fossem mesmo realizáveis, agindo assim como se a finitude que o
caracteriza não fosse um dado mas uma condição que deve ser constantemente
testada. O termo foi originalmente em 1678 (νοσταλγία = νόστος/nostos, voltar para
casa + άλγος/algos, dolorido/desejar), ao se referenciar a "uma doença dolorida que
uma pessoa sente porque ela deseja retornar para a sua casa, sentindo medo de não
ver/ter aquilo outra vez". Este neologismo foi bem sucedido ao retratar pessoas que
lembram as suas origens, geralmente distantes física ou temporalmente.
Novo Testamento, também conhecido por Escrituras gregas, é o nome dado à parte da
Bíblia que foi escrita após o nascimento de Jesus. O termo é uma tradução do Latim,
Novum Testamentum, que em grego escreve-se Η Καινή ∆ιαθήκη/Hê Kainê Diathêkê,
significando "A Nova Aliança" ou Testamento. Foi originalmente usado pelos
primeiros cristãos para descrever suas relações com Deus (veja II Coríntios 3:6-15;
Hebreus 9:15-20) e posteriormente para designar uma coleção específica de 27 livros.
número da Besta 666, meia-meia-meia, seiscentos e sessenta e seis ou ainda seis-seis-seis,
é de acordo com a tradição cristã, um número correspondente ao nome da Besta, e que
equivale ao 666 (616 em alguns manuscritos). De acordo com o Apocalipse, este
número será grafado na testa ou na mão dos que viverem sob o domínio da Besta
(Apocalipse 13:16–18 ). A origem da profecia provavelmente está associada à tessera,
sinal marcado sobre os escravos romanos. Deste modo, o autor de Apocalipse estaria
associando o uso da marca da Besta a uma forma de escravização desta Besta. Os
manuscritos gregos (atualmente copias de um protótipo onde escrito em grego, ainda
que outros discutem a originalidade, onde foi escrito em Hebraico) não lêem a frase
literalmente como seis-seis-seis (três palavras gregas para seis em uma série — εξ εξ
εξ) mas como χξϛ´ (ele é 666 em forma numérica grega) ou algumas vezes seiscentos
e sessenta e seis (grego: ἑξακόσιοι ἑξήκοντα ἕξ): O texto grego de Codex
Alexandrinus do Novo testamento lê: Ὧδε ἡ σοφία ἐστίν• ὁ ἔχων νοῦν ψηφισάτω τὸν
ἀριθµὸν τοῦ θηρίου, ἀριθµὸς γὰρ ἀνθρώπου ἐστίν• καὶ ὁ ἀριθµὸς αὐτοῦ ἑξακόσιοι
ἑξήκοντα ἕξ.
oceanografia, também chamada oceanologia ou ciência do mar, estuda os oceanos,
procurando compreender, descrever e prever os processos que ocorrem neste
ambiente. A oceanografia tem caráter multidisciplinar e estuda os oceanos sob quatro
132
aspectos principais: físico, químico, biológico e geológico. Na mitologia grega,
Oceanus, do grego Ωκεανός/okeanos, Oceano ou Mares, era o imenso rio que
“rodeava” a Terra.
Oceanus ou Mares, do grego Οκεανός/okeanos, era o imenso rio que “rodeava” a Terra. Era
personificado pelo titã de mesmo nome, filho de Urano/ουρανό e de Gaia/γη e tinha
um corpo formado por um torso de um homem, com cornos na cabeça e grande barba,
terminando com a cauda de uma serpente. Alguns estudiosos consideram que Oceanus
representava originalmente todas as massas de água salgada, incluindo o
Mediterrâneo e o Oceano Atlântico, as duas maiores massas conhecidas pelos antigos
gregos. Contudo, com a evolução dos conhecimentos geográficos, Oceanus passou a
representar apenas as águas desconhecidas do Atlântico (também chamado de "Mar
Oceano"), enquanto Poseidon reinava no Mediterrâneo. Da união com sua irmã Tétis,
foram originadas as ninfas dos mares ou Oceânidas, dentre as quais Anfitrite, mãe de
Tritão, as Nereidas, os rios, além de todos os seres marinhos, que tomavam parte ativa
nas aventuras dos deuses, como os golfinhos.Teve também de filhos Atlas,Prometeu e
Epimeteu. Na maioria das variantes do mito da guerra entre os Titãs e os Deuses
Olímpicos, ou Titanomaquia, Oceanus, tal como Prometeu e Témis, não se juntaram
aos seus irmãos titãs contra os Olímpicos, tendo se mantido afastados do conflito.
Oceanus também teria recusado alinhar com Cronos na sua revolta contra seu pai
Urano.
ode composição poética do género lírico. Do ωδή.
Odisséia (do grego Oδυσσέας/Odysseias) é um poema de nostos/νόστος (palavra grega que
significa "regresso", de onde deriva a palavra "nostalgia"/νοσταλγία) em 24 cantos
atribuído, tal como a Ilíada, a Homero. A atribuição da autoria constitui aquilo a que
se chama Questão Homérica. O livro segue os eventos da viagem de Odisseu (ou
Ulisses - nome latino), rei de Ítaca, que volta da Guerra de Tróia.
odontólogo especialista em odontologia. Etimologia de odonto/δόντι, dente + logo/λόγος,
estudo.

oftalmologia é uma das especialidades da Medicina que investiga e trata as doenças
relacionadas com a visão e com os olhos e seus anexos. Especialidade médica que se
dedica ao estudo e tratamento das doenças e erros de refração apresentados pelo olho,
trabalho este também realizado por optometristas. No Brasil, a prática da optometria
não é reconhecida por lei e os seus praticantes podem ser enquadrados, nos termos da
lei, como falsos médicos. O médico oftalmologista realiza cirurgias, prescreve
tratamentos e correções para os distúrbios de visão. A oftalmologia, assim como
várias outras especialidades da medicina, tem várias sub-especialidades, entre elas a
oftalmo-pediatria, a plástica ocular, doenças orbitárias, doenças das vias lacrimais, o
estrabismo, o glaucoma, a cirurgia refrativa, retina, etc. Etimologicamente, a palavra
provém do grego ophthalmós/οφθαλµός, olho + logos/λόγος, tratado, discurso,
ciência.
OK, a primera vez que apareceu o acrónimo O.K. foi no dia 23 de Março de 1839 no jornal
"Boston Morning Post". Geralmente usamos o O.K. como sinónimo de "Está bem" ou
como aprovação de algo. A etimologia da palavra é muito discutida. Muitos
estudiosos acreditam que é uma deformação da expressão All Correct (por "Oll
133
Korrekt"), que quer dizer "tudo está correto", cuja a origem provavelmente remonta à
expressão Oll klor do baixo alemão. Igualmente, alguns opinam que O.K. são as
iniciais da expressão grega Ola/Όλα Kala/Καλά, que significa "tudo está bem".
oligarquia (do grego ολιγαρχία, de oligoi/ολίγοι, poucos, e arche/αρχή, governo) significa,
literalmente, governo de poucos. No entanto, como aristocracia significa, também,
governo de poucos - porém, os melhores -, tem-se, por oligarquia, o governo de
poucos em benefício próprio, com amparo na riqueza pecuniária.
oligofrenia (do grego olígos/ολίγος, pouco e phrěn/φρεν → phrenós/φρένος, espírito,
inteligência), designa a gama de casos onde há um défice de inteligência, no ser
humano, compondo a chamada oligofrenia.
Olímpicos jogos antigos festival religioso e atlético da Grécia Antiga que se realizava de
quatro em quatro anos no santuário de Olímpia/Ολυµπία em honra aZeus. A data
tradicional atribuída à primeira edição dos Jogos Olímpicos/Ολυµπιακοί Αγώνες é 776
a.C. Os Jogos Olímpicos eram os mais importantes jogos pan-helénicos, tendo sido
proibidos pelo imperador cristão Teodósio I em 393 da era actual, por serem uma
manifestação do paganismo.
omoplata, osso que se articula com a clavícula; escápula. Golpe de Jiu Jitsu onde é feita
uma torção com as pernas e com os braços, no braço do adversário, onde torce-se o
osso com o mesmo nome. Etimologia, Do grego ώµοπλάτη.
onirismo, provém da palavra grega oniro/όνειρο que significa "sonho". É um modo de
atividade mental que se instala em síndromes confusionais e é, especialmente
constituído por alucinações visuais, decorrente de um síndroma de desagregação, de
dissolução da consciência, mais ou menos completa.
onomástica (do grego antigo ὀνοµαστική, ato de nomear, dar nome) é o estudo dos nomes
próprios de todos os gêneros, das suas origens e dos processos de denominação no
âmbito de uma ou mais línguas ou dialectos. Nascida na metade do século XIX, a
onomástica é considerada uma parte da lingüística, com fortes ligações com a história
e a geografia.
onomatopéia, a palavra onomatopéia/ονοµατοποιεία designa expressões ou palavras cuja
sonoridade imita a voz ou ruídos de objetos ou animais. Ao dizermos que um grilo faz
"cricri" ou que batemos à porta e fazemos "toc toc", utilizamos onomatopéias.
Aristófanes, na sua peça "As rãs", faz uso de determinadas palavras que, no grego
original, pretendem imitar o som desses animais - usa, portanto, uma figura retórica
que é também de carácter onomatopeico.
ontologia (<grego ontos/όντος + logoi/λόγος = "conhecimento do ser") é a parte da filosofia
que trata da natureza do ser, da realidade, da existência dos entes e das questões
metafísicas em geral. A ontologia trata do ser enquanto ser, isto é, do ser concebido
como tendo uma natureza comum que é inerente a todos e a cada um dos seres.
Algumas vezes, porém, costuma ser confundida com metafísica. Conquanto tenham,
ambas, certa comunhão ou interseção em objeto de estudo, é também
inescusavelmente claro que nenhuma das duas áreas é subconjunto lógico da outra,
ainda que na identidade.
134
ontologia (ciência da computação), em Ciência da Computação e Ciência da
Informação, uma ontologia (do grego ών, ser + λόγος, estudo)é um modelo de dados
que representa um conjunto de conceitos dentro de um domínio e os relacionamentos
entre estes. Uma ontologia é utilizada para realizar inferência sobre os objetos do
domínio.

-opsia, -opse, -ópsia. Do Grego ópsis/όψης,eós.
acianopsia.
acloropsia.
acromatopsia.
ailuropsia
anoopsia.
anopsia.
autopsia
axantopsia
biopsia.
cloropsia
cromatelopsia.
cromatopsia.
diacromatopsia.
dictiopsia.
discromatopsia.
discromopsia.
eluropsia.
epopsia.
eritropsia.
fonopsia.
fotopsia.
galeropsia.
hemianopsia.
irisopsia.
macropsia.
megalopsia.
metamorfopsia.
micropsia.
miiodopsia.
necropsia.
oxiopsia.
paropsia.
porropsia.
prebiopsia.
protanopsia.
teicopsia.
teopsia.
rinopsia.
teopsia.
xantopsia.
zoopsia.

135
optometria é uma ciência da área da saúde, com base na física. A profissão existe no mundo
há mais de cem anos, sendo praticada em mais de 130 países.A palavra optometria
deriva etimologicamente do grego optometron/οπτόµετρο, sendo esta decomposta em
opto/οπτό, que provém de opsis/όψης que significa "visão" e de metron/µέτρον que
significa "medição".
oráculos são seres humanos que fazem predições ou oferecem inspirações baseados em uma
conexão com os deuses. No mundo antigo, locais que ganharam reputação por
distribuir a sabedoria oracular também se tornaram conhecidos como "oráculos", além
das predições em si mesmas. Ο termo oráculo designa tanto o deus consultado como o
intermediário humano que transmite a resposta, e ainda o lugar sagrado onde a
resposta é dada. A língua grega distingue estes diferentes sentidos: entre numerosos
termos, a resposta divina pode ser designada por χρησµός/khrêsmós, literalmente o
fato de informar. Pode-se também dizer φάτις/phátis, o fato de falar. O intérprete da
resposta divina é frequentemente designado por προφήτης/ prophêtê, aquele que fala
em lugar (do deus), ou ainda µάντις/mántis. Por fim, o lugar do oráculo é
χρηστήριον/kherêstêrion.
orfismo foi um movimento efêmero da pintura francesa que brotou do cubismo por volta de
1912. A palavra orfismo, que já fora usada com relação aos simbolistas, foi aplicada
ao movimento por Guillaume Apollinaire; a referência a Orfeu/Ορφέας, o poeta-
cantor da mitologia grega, refletia o desejo dos artistas envolvidos de acrescentar um
novo elemento de lirismo e cor ao austero cubismo intelectual de Picasso, Braque e
Gris.
orichalcos é uma pedra que revela a verdadeira face das pessoas,e alguns de seus fragmetos
foram tarnsformados em cartas pelo antigo rei de atlantida Dartz. Orichalcos é como
se pronuncia e como ficou mundialmente conhecida a Saga, mas a verdadeira palavra
é Oreichalcos/Ορείχαλκος, essa palavra é de origem Grega e as palavras que a
formam são Oros/Όρος, montanha, e chalcos/χαλκός, cobre, o que querem dizer
juntas obsidiana, uma rocha constituída de material feito de vidro vulcânico, de que se
faziam instrumentos cortantes e espelhos.
ornitologia é o ramo da biologia que se dedica ao estudo das aves. A ornitologia é uma das
poucas ciências beneficiadas por importantes contribuições de amadores. E embora
muitas informações provenham de observação direta, algumas áreas da ornitologia
tiram proveito de técnicas e instrumentos modernos como anilhamento de aves, radar
e radiotelemetria. Etimologia, de ornito/όρνις, pássaro+ λόγος/logia, estudo.
ortodoxia chama-se Igreja Ortodoxa o grupo de igrejas orientais cristãs que aceitam
somente os primeiros sete Concílios Ecumênicos. No século III Constantino I,
primeiro Imperador de Roma a aceitar o cristianismo como religião oficial do império
romano, reuniu no ano 325 na cidade de Niceia o primeiro concílio ecuménico, que
ficou conhecido como Primeiro Concílio de Niceia, onde se definiu a Divindade de
Jesus Cristo. As Igrejas Ortodoxas, foram divididas em cinco patriarcados
tradicionais: Igreja Católica Ortodoxa de Alexandria; Igreja Católica Ortodoxa de
Constantinopla; Igreja Católica Ortodoxa de Antioquia; Igreja Católica Ortodoxa de
Jerusalém; Igreja Católica Apostólica Romana. Do grego ορθοδοξία = ortho/ορθό que
significa "correto" + doxos/δόξα, opinião, ensinamento, doutrina.

136
ortografia deriva das palavras gregas ortho/ορθό que significa "correto" e graphos/γράφω
que quer dizer "escrita", ou seja, ortografia é a forma correta de escrever as palavras.
A ortografia é a parte da gramática normativa que ensina a escrever corretamente as
palavras de uma língua definindo, nomeadamente, o conjunto de símbolos (letras e
sinais diacríticos), a forma como devem ser usados, a pontuação, o uso de maiúsculas,
etc.
osso hióide (Os Hyoideum; "osso da língua") é um osso que se situa na parte anterior do
pescoço humano. Não está articulado com mais nenhum osso. É apenas suportado
pelos músculos do pescoço. Suporta, por sua vez, a base da língua. O seu nome deriva
da palavra grega hyoeides, que significa "com a forma da letra upsilon" (υ).
osteologia ramo da ciência que estuda a estrutura, forma e desenvolvimento dos ossos e das
articulações. No que se refere à pastologia óssea, a osteologia abrange doenças
inflamatórias, tumores, lesões congênitas dos ossos e das articulações e afecções
displásticas do esqueleto, causadas por modificações nos componentes orgânicos e
inorgânicos. O principal grupo de doenças ósseas, no entanto, é objeto da
traumatologia, que abrange o diagnóstico e o tratamento de fraturas e outras lesões
traumáticas. Etimologicamente, esta palavra provém do grego ostéon/οστέον, osso +
logos/λόγος, ciência, tratado, discurso.

osteoporose é uma doença que atinge os ossos. Caracteriza-se quando a quantidade de
massa óssea diminui substancialmente e desenvolve ossos ocos, finos e de extrema
sensibilidade, mais sujeitos a fraturas. Faz parte do processo normal de
envelhecimento e é mais comum em mulheres que em homens. A doença progride
lentamente e raramente apresenta sintomas. Se não forem feitos exames pode passar
despercebida. De οστεοπόρωση = ostéon/οστέον, osso + πόρο, poro.

oxigénio elemento químico de número atómico 8 e símbolo O. É um gás na temperatura
ambiente, incolor, inodoro e insípido. Etimologia do grego oxy/οξύ, ácido +
γένος/genes, geração, formação.
oxímoro (do grego, oxy/οξύ, aguçado e moros/µωρός, estúpido), é uma figura de linguagem
que harmoniza dois conceitos opostos numa só expressão, formando assim um
terceiro conceito que dependerá da interpretação do leitor. Dado que o sentido literal
de um oxímoro (por exemplo, um instante eterno) é absurdo, força-se ao leitor a
procurar um sentido metafórico (neste caso: um instante que, pela intensidade do
vivido durante o mesmo, faz perder o sentido do tempo). O uso desta figura retórica é
muito frequente na poesia mística e na poesia amorosa, por considerar-se que a
experiência de Deus ou do amor transcende todas as antinomias mundanas. O
contrário de oxímoro é pleonasmo.
oxítona (em grego οξύτονα) é uma palavra cujo acento tônico recai na última sílaba,
também são chamadas de palavras agudas ou oxítono. São exemplos de palavras
oxítonas maná, andar, casal, perspicaz, atrás, café, mulher, anel, estupidez, convés,
inglês, javali, anis, curió, pivô, anzol, andor, arroz, peru, capuz, Jesus, sofá e etc.
oxygono acutangulo. De οξυγόνο = οξύς, agudo e γωνία, angulo.
137
paidéia, segundo Werner Jaeger, era o "processo de educação em sua forma verdadeira, a
forma natural e genuinamente humana" na Grécia antiga. Inicialmente, a palavra
paidéia/παιδεία, de paidos/παιδιά, criança, significava simplesmente "criação de
meninos". Mas, como veremos, este significado inicial da palavra está muito longe do
elevado sentido que mais tarde adquiriu. O termo também significa a própria cultura
construída a partir da educação. Era o ideal que os gregos cultivavam do mundo, para
si e para sua juventude. Uma vez que o governo próprio era muito valorizado pelos
gregos, a Paidéia combinava ethos/έθνος, hábitos que o fizessem ser digno e bom
tanto como governado quanto como governante. O objetivo não era ensinar ofícios,
mas sim treinar a liberdade e nobreza. Paidéia também pode ser encarada como o
legado deixado de uma geração para outra na sociedade.
paixão é um sentimento de ampliação quase patológica do amor. O acometido de paixão
perde sua individualidade em função do fascínio que o outro exerce sobre ele. É
tipicamente um sentimento doloroso e patológico, porque, via de regra, o indivíduo
perde a sua individualidade, a sua identidade e o seu poder de raciocínio. O
sentimento exacerbado entre duas pessoas, é um exemplo de uma paixão. A paixão
pode ultrapassar barreiras sociais, diferenças de formação, idades e géneros. A paixão
completamente correspondida causa grandiosa felicidade e satisfação ao apaixonado,
pelo contrário qualquer dificuldade para antigir essa plenitude pode trazer grande
tristeza pois o apaixonado só se vê feliz ao conseguir o objeto de sua paixão.
Etimologia, e πάθος, paixão
palestra é uma palavra latina derivada do grego παλαίστρα, que por sua vez deriva do verbo
παλαίω, significando "lutar". De fato, a palestra (como pode ser grafada
modernamente) era, na Grécia e Roma antigas uma construção que abrigava uma
escola de luta corporal. Funcionava como escola de treinamento e também como local
de convivio social masculino, já que mulheres não eram admitidas. Geralmente, mas
não obrigatóriamente, eram anexos aos gymnasium/γυµνάσιο, local fechado para
treinamento. Modernamente pode designar um campo retangular cercado e
descoberto, para a prática de esportes coletivos como o futebol ou ainda, em sua
grafia moderna, uma conferência pública em tom coloquial.
palavra ou vocábulo é uma unidade da linguagem falada ou escrita. As palavras podem ser
combinadas para criar frases. Deriva originalmente do grego parabolé/παραβολή,
tomada emprestada pelo latim, que gerou parabola. A parábola têm demonstrado
grande interesse como instrumento no processo de comunicação. Exemplo, são as
parábolas utilizadas pela explicar fenômenos da ciência da Administração

paleolítico é um período da pré-história situado entre o Paleolítico (do grego παλαιός,
antigo + λίθος, pedra).

Palestina (Autoridade Nacional Palestina) ( ª---=-'-ﻝا ª--=·ﻝا ª='-ﻝا - As-Sulta Al-
Wataniyya Al-Filastiniyya) (תיניטסלפה תושרה - Harashut Hafalastinit): a região deriva
seu nome dos antigos filisteus/φιλιστέοι da área próxima a Gaza. Os gregos adotaram
o nome para se referir a toda região como “Palaistinê”/Παλαιστίνη, mas Heródoto e
outros historiadores a consideram como parte da Síria. O Império Romano depois
adotou este conceito na forma “Syria Palaestina”, como um novo nome para a
província anteriormente conhecida como “Judaea” (Judéia) após a derrota de Bar
Kochba em 135.
138
palíndromo é uma palavra, frase ou qualquer outra sequência de unidades (como uma
cadeia de ADN) que tenha a propriedade de poder ser lida tanto da direita para a
esquerda como da esquerda para a direita (o ajustamento de espaços entre letras é
geralmente permitido). A palavra "palíndromo" vem das palavras gregas palin/πάλι,
"trás" e dromos/δρόµος, "corrida". Escrever literatura em palíndromos é um exemplo
de escrita constrangida.
panacéia ou panacea remédio que curaria todos os males. Na mitologia grega era a deusa
da cura. Asclépio (ou Esculápio para os latinos), o filho de Apolo que se tornara deus
da Medicina, teve duas filhas a quem ensinou a sua arte: Higia (de onde deriva
"higiene"/υγιεινή) e Panacea/Πανάκεια. O nome desta última formou-se com a
partícula compositiva pan/παν, todo e akos/ακός, remédio, em alusão ao facto de que
Panacea era capaz de curar todas as enfermidades.

pandemia pandemia/πανδηµία (do grego Pan/Παν, prefixo neutro e Demos/∆ήµος, povo) é
uma epidemia que atinge proporções mundiais. Esta denominação foi pela primeira
vez empregada por Platão, em seu livro Das Leis. O conceito moderno de pandemia é
o de uma epidemia de grandes proporções, que se espalha a vários países e a mais de
um continente. Exemplo tantas vezes citado é o da chamada gripe espanhola, que se
seguiu à Primeira Guerra Mundial, nos anos de 1918 e 1919, e que causou a morte de
pelo menos 20 milhões de pessoas em todo o mundo.

panegírico (do grego πανηγυρικός, "reunião") era, originalmente, na Grécia Antiga, o
discurso de caráter encomiástico ou laudatório que era pronunciado em grandes
reuniões festivas do povo. Na Roma Antiga, denominava-se "panegírico" o discurso
elaborado para celebrar a vida de uma personagem ilustre.

pangéia foi o nome dado ao continente que, segundo a teoria da Deriva continental, existiu
até 200 milhões de anos, durante a era Mesozóica. A palavra origina-se do fato de
todos os continentes estarem juntos, Pan/Παν, formando um único bloco de terra,
Geia/Γαία. Por outro lado, estudando-se a mitologia grega, encontramos: Pan, como o
deus que simbolizava a alegria de viver, e Geia, Gaia ou Ge como a deusa que
personificava a terra com todos os seus elementos naturais.

pânico que infunde vão terror. Medo sem fundamento. De πανικός, que procede de Pan ou
lhe diz respeito, for. de Πάν, o Deus Pan.
panorama é o nome dado, grosso modo, a qualquer vista abrangente de um espaço físico,
ou seja, é uma ampla vista geral de uma paisagem, território, cidade ou de parte destes
elementos, normalmente vistos de um ponto elevado ou relativamente distante. O
vocábulo é formado por dois termos do grego antigo παν/pan, que significa "total", e
ὅραµα/órama, que significa "vista".
panteísmo é uma doutrina que identifica o universo (em grego: pan/παν, tudo +
theos/Θεός). O mundo material é portanto O panteísta é aquele que acredita e/ou tem
a percepção da natureza e do Universo, como divindade.
pantocrator (Παντοκράτωρ) é uma palavra de origem grega que significa etimologicamente
"todo-poderoso" ou "onipotente". Também possui variante com acento gráfico no
segundo "a": pantocrátor. Encontra-se várias vezes no Novo Testamento em grego.
139
Provém de pan/παν, tudo ou todo, e krátos/κράτος, alto, em cima e, daí, governo,
poder.
paquiderme (Zoologia) que tem pele grossa. Do gr. pakhýdermos/παχύδεροµος, ‘pele
grossa’, de παχύς, grosso + δέρµα, pele.

parábola (do grego: παραβολή) lugar geométrico dos pontos em um plano cujas distâncias a
um ponto fixo e a uma reta fixa são iguais; é uma seção cônica gerada pela interseção
de uma superfície cônica de segundo grau e um plano paralelo a uma linha geradora
do cone (chamada de geratriz). Uma parábola também pode ser definida como o
conjunto dos pontos que são equidistantes de um ponto dado (chamado de foco) e de
uma reta dada (chamada de diretriz). Parábola/παραβολή tambem narrativa
alegórica/αληγορία.
paradoxo é uma declaração aparentemente verdadeira que leva a uma contradição lógica,
ou a uma situação que contradiz a intuição comum. Em termos simples, um paradoxo
é 'o oposto do que alguém pensa ser a verdade'. As primeiras formas da palavra
tiveram por base a palavra latina paradoxum, mas também são encontradas em textos
em grego como paradoxon/παράδοχον entretanto, o Latim é fortemente derivado do
alfabeto grego e, além do mais, o Português é também derivado do Latim romano,
com a adição das letras "J" e "U"). A palavra é composta do prefixo para/παρά-, que
quer dizer "contrário a", "alterado" ou "oposto de", conjungada com o sufixo nominal
doxa/δόξα que quer dizer "opinião". Compare com ortodoxia/ορθοδοξία e
heterodoxo/ετερόδοξο.
parágrafo, uma porção distinta de material escrito ou impresso que trata de uma idéia
particular; começa geralmente com uma indentação numa nova linha. Etimologia do
grego parágraphos/παράγραφος.
paraíso no Antigo Testamento o logar de delicias, em que Deus colocou Adão e Eva; céu,
bem-aventurança. De παράδεισος.
paralelo ou paralelo geográfico todo o círculo menor perpendicular ao eixo da Terra e,
portanto, paralelo ao equador. Sobre um determinado paralelo, a latitude é constante.
A posição em cada paralelo é medida através da longitude. Sobre o equador, a latitude
é igual a zero, medindo-se de 0º a 90º, para norte (positiva) e para sul deste (negativa).
Do grego παράλληλος.

parêntese ou parêntesis (do grego παρένϑεσις, "inserção") é uma palavra, expressão ou
frase que se interpõe num texto para adicionar informação, normalmente explicativa,
mas não essencial. A característica fundamental dos parênteses é não afetar a estrutura
sintática do período em que é inserido.
paroxítona (em grego παροξύτονα), vocábulo cujo acento tónico recai na segunda sílaba da
direita pra esquerda. Também são chamadas palavras graves.
Partenon (em grego Παρθενών) templo da deusa grega Atena, construído no século V a.C.
na acrópole de Atenas. É o mais conhecido dos edifícios remanescentes da Grécia e
foi ornado com o melhor da arquitetura grega. Suas esculturas decorativas são
consideradas um dos pontos altos da arte grega. O Partenon é um símbolo duradouro
140
da Grécia e da democracia/δηµοκρατία, e é visto como um dos maiores monumentos
culturais do mundo. O nome Partenon parece derivar da monumental estátua de Atena
Partenos abrigada no salão leste da construção. Foi esculpida em marfim e ouro por
Fídias e seu epíteto ‘’parthenos’’ (παρθένος, "virgem") refere-se ao estado virginal e
solteiro da deusa. O Partenon foi construído para substituir um antigo templo
destruído por uma invasão dos persas em 480 a.C. Como muitos templos gregos,
servia como tesouraria, onde se guardavam as reservas de moeda e metais preciosos
da cidade e também da Liga de Delos, que se tornaria mais tarde o império ateniense.
No século 6 foi convertido numa igreja cristã dedicada à Virgem Maria e depois da
conquista turca foi transformada numa mesquita. Em 1687 um depósito de munição
instalado pelos turcos dentro do edifício explodiu após ser atingido por uma bala de
canhão veneziana, causando sérios danos ao edifício e a suas esculturas. No século
XIX, Lord Elgin removeu muitas das esculturas sobreviventes para a Inglaterra, hoje
conhecidas como ‘’Mármores de Elgin’’ e expostas em Londres. Uma disputa
polêmica pede o retorno dessas peças à Grécia. O Partenon e outros edifícios da
acrópole formam hoje um dos mais visitados sítios arqueológicos da Grécia e o
Ministério da Cultura grego leva adiante um programa de restauração e reconstrução.
patético (do grego παθητικός) que dá pena; miseravelmente inadequado; (arcaico)
relacionado às emoções.
pathos (em grego πάθος) palavra grega que significa paixão, excesso, catástrofe, passagem,
passividade, sofrimento e assujeitamento.
patologia (derivado do grego pathos/πάθος, sofrimento, doença, e logia/λογία, ciência,
estudo estudo das doenças em geral sob aspectos determinados. Ela envolve tanto a
ciência básica quando a prática clínica, e é devotada ao estudo das alterações
estruturais e funcionais das células, dos tecidos e dos órgãos que estão ou podem estar
sujeitos a doenças.
patriarca (grego πατριάρχης= πατήρ/patér, pai + αρχή/arché, primeiro, máximo) título
utilizado em certas igrejas cristãs para designar algumas autoridades eclesiásticas que
têm ascendência jurídica ou honorífica em relação a um território, rito ou igreja. Este
título é utilizado na Igreja Católica no rito latino e nos ritos orientais, bem como nas
igrejas ortodoxas. Há também uma dignidade similar em alguns países budistas.
patriarcado é uma palavra derivada do grego pater/πατήρ, e se refere a um território ou
jurisdição governado por um patriarca. No sentido original, este é uma autoridade
masculina religiosa que tem poder sobre todos que lhe estão subordinados. O termo
também pode ser estendido para os homens adultos que têm poder sobre seus
familiares e empregados, concedido tanto por autoridades religiosas que compactuam
dessa dominação, quanto por autoridades políticas que estimulam esse sistema de
organização social.
patrimônio, em contabilidade e de acordo com a sua dimensão jurídica, o patrimônio de
uma empresa são os bens, direitos e obrigações que uma empresa possui. O termo
também se aplica, com o mesmo sentido, para as pessoas naturais. A palavra
patrimônio contém dois vocábulos: pater/πατήρ, pai e nomos/νόµος, lei. Pater/Πατήρ
significa, etimologicamente, o chefe de família e, em um sentido mais amplo, os
nossos antepassados. Vincula-se, portanto, aos bens, haveres ou heranças por eles
141
deixados e que podem ser de ordem material ou imaterial. Nomos/Νόµος significa, em
grego, lei, usos e costumes relacionados à origem, tanto de uma família quanto de
uma cidade.
patronímico (do grego πατρωνυµικός = πατήρ, "pai" e ὄνοµα, "nome") é um nome ou
apelido de família (sobrenome) cuja origem encontra-se no nome do pai ou de um
ascendente masculino. O uso do patronímico foi um procedimento muito comum em
todas as comunidades humanas para distinguir um indivíduo dentro de seu grupo, no
qual havia inúmeras pessoas com o mesmo prenome ("nome de batismo"). Assim,
"José o filho de João" ou "Antônio o filho de André". Por economia de palavras,
passou-se a usar "José de João" e "Antônio de André" e, muitas vezes, suprimiu-se
também a preposição "de". Desta forma se explicam os numeros sobrenomes cuja
origem imediata e evidente é um prenome, como "Tomás", "Jorge" ou "Simão".
pedagogia é a ciência ou disciplina cujo objetivo é a reflexão, ordenação, a sistematização e
a crítica do processo educativo. A palavra Pedagogia tem origem na Grécia antiga,
paidós/παίδος, criança e agogé/αγωγή, condução.

pedagogo especialista em pedagogia; Aquele que ensina as crianças. A palavra
Pedagogos/Παιδαγωγός tem origem na Grécia antiga, paidós/παίδος, criança e
agogé/αγωγή, condução. O pedagogo era o escravo que conduzia as crianças.
pederastia (do grego antigo παιδεραστία, de παῖς "menino" e ἐράω "amar") designa uma
atração sexual primária de homens adultos voltada exclusivamente para adolescentes
do sexo masculino.
pediatria é a especialidade médica dedicada à assistência à criança e ao adolescente, nos
seus diversos aspectos, sejam eles preventivos ou curativos. (principalmente crianças).
Etimologia, de pedo/παιδί, crianca + -iatria/ιατρία, medicina).
pedofilia é uma parafilia na qual a atração sexual de um indivíduo adulto está dirigida
primariamente para crianças pré-púberes ou ao redor da puberdade. A palavra
pedofilia vem do grego παιδοφιλία < παις, que significa "criança" e φιλία, "amizade".
A pedofilia, por si só, não é um crime, mas sim, um estado psicológico, e um desvio
sexual. A pessoa pedófila passa a cometer um crime quando, baseado em seus desejos
sexuais, comete atos criminosos como abusar sexualmente de crianças ou divulgar ou
produzir pornografia infantil.
peice (símbolo Christo), a forma do peixe, símbolo do Cristo, que a palavra grega
ichtys/ΙΧΘΥΣ (peixe) é também um anagrama para Cristo: I - Jesus; Χ/CH - Christo;
Θ/TH - Theou - de Deus; Y - ios - Filho; Σ/S - soutér - Salvador.
pentagrama (do grego antigo πεντάγραµµος, cinco pontas) é uma estrela composta por
cinco retas e que possui cinco pontas. Na língua portuguesa, pentagrama significa
uma palavra com cinco letras. Também é, em música, as cinco linhas paralelas que
compõem a partitura.
pepsi (cola) ou simplesmente pepsi, (do grego πέψη, digestao) é uma bebida gasosa
manufaturada pela PepsiCo. É a principal concorrente da Coca-Cola. A Pepsi nasceu
em 28 de agosto de 1898, quando o farmacêutico Caleb Bradham formulou a Pepsi-
142
Cola, na Carolina do Norte, então chamado Brad's Drink. Caleb Bradham era um
farmacêutico de New Bern, Carolina do Norte. Como muitos farmacêuticos da virada
do século nos Estados Unidos, ele servia bebidas refrescantes para seus clientes,
algumas criadas por ele mesmo. A bebida mais popular delas era a chamada “Brad’s
Drink”, que era feita de água carbonatada, açúcar, baunilha, aromas de especiarias
(canela, cravo, noz moscada, etc.), pepsina e extrato de noz de cola.

periferia num sentido genérico, quer dizer "tudo o que está ao redor", do grego περιφέρεια.
O termo é bastante utilizado em termos de geografia, para designar toda a área urbana
que está ao redor do centro urbano. A periferia pode ser intra-municipal (bairros
afastados do centro do município) ou extra-municipal (municípios da região
metropolitana).

perífrase em termos gerais, perífrase/περίφραση = περί, a roda de + φράση, falar, significa
qualquer sintagma ou expressão mais desenvolvida (e mais ou menos óbvia ou direta)
que substitui outra, ou que inclui, por exemplo, uma definição de dicionário ou um
verbete de enciclopédia. Contudo, o termo é mais utilizado para identificar uma figura
de estilo retórico que também substitui uma expressão curta e directa por outra mais
extensa e carregada de maior ou menor simbolismo, estando, neste caso, intimamente
relacionada com a antonomásia.
perímetro (do grego περί, a roda de + µέτρον, medida) é a distância que circunda um objeto
bidimensional. Um polígono tem perímetro igual à soma do comprimento de suas
arestas. Um círculo tem perímetro igual ao dobro de pi vezes o seu raio.
período tempo que decorre entre dois fatos; tempo da revolução dum astro; tempo entre
dous acessos de febre intermitente. Parte de uma fraccao periódica. De περίοδος de
περί, em torno de + οδός, caminho.
petra (do grego "petrus"/πέτρα, pedra; árabe: ءا·--ﻝا, al-Bitrā) é um importante enclave
arqueológico na Jordânia, situado na bacia entre as montanhas que formam o flanco
leste de Wadi Araba, o grande vale que vai do Mar Morto ao Golfo de Aqaba.
petróleo (do Grego πετρέλαιον/petrelaion, ‘óleo da pedra’ = πέτρα/petra, pedra +
έλαιον/elaion, óleo de oliva, qualquer substância oleosa), no sentido de óleo bruto, é
uma substância oleosa, inflamável, geralmente menos densa que a água, com cheiro
característico e coloração que pode variar desde o incolor ou castanho claro até o
preto, passando por verde e marrom (castanho).
physis, segundo os filósofos pré-socráticos, a matéria que é fundamento eterno de todas as
coisas e confere unidade e permanência ao Universo, o qual, na sua aparência é
múltiplo, mutável e transitório. A palavra grega Physis/Φύσης pode ser traduzida por
natureza. Mas seu signicado é mais amplo. Refere-se também à realidade, não aquela
pronta e acabada, mas a que se encontra em movimento e transformação, a que nasce
e se desenvolve, o fundo eterno, perene, imortal e imperecível de onde tudo brota e
para onde tudo retorna. Nesse sentido, a palavra significa gênese, origem,
manifestação. Saber o que é Physis, assim, levanta a questão da origem de todas as
coisas, a sua essência, que constituem a realidade, que se manifesta no Movimento.
143
piezoelectricidade é a capacidade de alguns cristais gerarem corrente eléctrica por
resposta a uma pressão mecânica. O termo deriva da palavra grega piezein/πιέζειν,
que quer dizer espremer ou pressionar. O efeito piezoeléctrico é reversível pois os
cristais piezoeléctricos, quando sujeitos a uma voltagem externa, podem sofrer
variações de forma. A deformação, cerca de 0.1% da dimensão original em PZT, tem
aplicações importantes, tais como a produção e detecção de sons, geração de altas-
voltagens e geração de frequência electrónica.
plagioclase ou plagioclásio é uma importante série de tectossilicatos da família dos
feldspatos. Esta designação não se refere a um mineral com uma composição química
específica, mas a uma série de soluções sólidas, mais conhecida como a série da
plagioclase (do grego para "fractura oblíqua" devido aos seus dois ângulos de
clivagem).
plâncton, em biologia marinha e limnologia chama-se plâncton (da palavra grega
planktos/πλακτός, que significa errante) ao conjunto dos organismos que têm pouco
poder de locomoção e vivem livremente na coluna de água (pelágicos), sendo muitas
vezes arrastados pelas correntes oceânicas.

planeta conforme definido em 24 de agosto de 2006 pela União Astronômica Internacional,
é um corpo celeste que gira numa órbita em torno de uma estrela, tem massa
suficiente para que sua própria gravidade supere as forças de corpo rígido de modo
que assuma uma forma com equilíbrio hidrostático (aproximadamente esférica) e
tenha limpado a vizinhança de sua órbita (de forma que praticamente não haja
população local). Todos os planetas solares e praticamente todos os exosolares se
incluem nestas definições. A palavra "planeta" vem do grego πλανήτης/"planētēs",
"plan"/πλαν, que significa "aquele que vagueia", visto que os astrônomos antigos
observavam como certas luzes se moviam através do céu em relação a outras estrelas.
Eles acreditavam que esses objetos orbitavam a Terra, que foi considerada
estacionária.

plástico em química e tecnologia, os plásticos (do grego πλαστικός) são materiais orgânicos
poliméricos sintéticos, de constituição macrocelular, dotada de grande maleabilidade
(que apresentam a propriedade de adaptar-se em distintas formas), facilmente
transformável mediante o emprego de calor e pressão, e que serve de matéria-prima
para a fabricação dos mais variados objetos: vasos, toalhas, cortinas, bijuterias,
carrocerias, roupas, sapatos etc. São divididos em dois grupos, de acordo com as suas
características de fusão ou derretimento: termoplásticos e termorrígidos (em grego
θερµός, acalorado).

pleonasmo (do grego πλεονασµός) pode ser tanto uma figura de linguagem quanto um vício
de linguagem. O pleonasmo é uma redundância (proposital ou não) em uma
expressão, enfatizando-a.

pleuronectidae é uma família de peixes actinopterígeos pertencentes à ordem
Pleuronectiformes. Seu nome vem das palavras em grego pleura/πλευρά, ou lado, e
nekton, nadador; ou literalmente, o que nada de lado.

plutocracia (do grego ploutos/πλούτος, riqueza + kratos/κράτος, poder) é um sistema
político no qual o poder é exercido pelo Pluto e um grupo mais rico. Do ponto de vista
144
social, esta concentração de poder nas mãos de uma classe é acompanhada de uma
grande desigualdade e de uma pequena mobilidade. Atualmente tal sistema é
essencialmente um conceito teórico pois jamais foi realmente institucionalizado em
parte alguma, mesmo que se note uma grande correlação entre o poder político e a
riqueza. Portanto, o termo "plutocracia" é mais um argumento dentro do debate
político do que um regime propriamente dito.
pneuma (do grego πνεύµα) é a palavra em Grego para designar o ar, vento, espírito e
respiração, que metaforicamente é ou descreve uma influência não material.
pneumonia são infecções que se instalam nos pulmões, órgãos duplos localizados um de
cada lado da caixa torácica. Podem acometer a região dos alvéolos pulmonares onde
desembocam as ramificações terminais dos brônquios e, às vezes, os interstícios
(espaço entre um alvéolo e outro). De πνευµονία de πνεύµων, pulmao.
poema (do grego ποίηµα e este de ποιείν) é uma obra literária apresentada geralmente em
verso (ainda que possa existir prosa poética, assim designada pelo uso de temas
específicos e de figuras de estilo próprias da poesia). Efetivamente, existe uma
diferença entre poesia e poema. Este último, segundo vários autores, é uma obra em
verso com características poéticas. Ou seja, enquanto o poema é um objeto literário
com existência material concreta, a poesia tem um carácter imaterial e transcendente.
poesia épica (do grego επική ποίηση) é um gênero da literatura. Um poema épico, ou
epopéia é um poema heróico narrativo extenso, uma coleção de feitos, de fatos
históricos, de um ou de vários indivíduos, reais, lendários ou mitológicos. Os
primeiros grandes modelos ocidentais de epopéia são os poemas homéricos a Ilíada e
a Odisséia, os quais têm a sua origem nas lendas sobre a guerra de Tróia.
poeta, aquele que se dedica à poesia, que escreve versos. Camões é considerado o maior
poeta da língua portuguesa. Do grego ποιητής, aquele que faz.

poética como disciplina teórica, a Poética/ποιητική é o estudo das obras literárias,
particularmente as narrativas, que visa esclarecer suas características gerais, a sua
literalidade, criando conceitos que possam ser generalizados para o entendimento da
construção de outras obras. Apesar de não ter caráter normativo ela opera implícita ou
explicitamente na criação artística. Surge na filosofia antiga com Aristóteles, que a
trata como um dos métodos/µέθοδος do discurso estudando, no fragmento que restou
até nossos dias da tragédia/τραγωδία e dela destacando noções fundamentais para a
considerações teóricas posteriores, como a distinção (a partir de Platão) entre
mimesis/µίµισις, no qual o poeta faz parecer que é um outro (um personagem) quem
fala, como p.ex. no texto dramático, e diegesis, no qual o poeta fala por si mesmo,
p.ex. na narração em terceira pessoa da composição literária.

poliandria (do grego πολυανδρία = πολύς, vários + άνδρας, homem) consiste no matrimônio
da mulher com diversos homens, sendo portanto uma forma de poligamia. Pode-se
dizer também que é o regime que se observa nas sociedades matrilineares e no qual
diversos homens em geral irmãos ou primos, participam da posse de uma mulher.
Nota-se o interessante aspecto de que não é uma mulher que possui diversos homens
mas sim diversos homens que participam da posse de uma mulher.

145
polifonia a utilização de várias vozes com linhas melódicas distintas em uma composição
musical chama-se polifonia. Num sentido estrito, a polifonia também engloba a
homofonia, no entanto em termos de estilos musicais, são distintas, sendo essa última
conhecida como melodia acompanhada, com a predominância de uma voz sobre as
outras. Isso indica-nos que o termo polifonia deve ser utilizado somente quando todas
as vozes apresentam o mesmo "peso" dentro da estrutura musical. A palavra vem do
grego πολυφωνία = πολύ, várias + φωνή, vozes. O contraponto é essencialmente
polifônico, dado que cada voz tem a mesma importância na condução das melodias na
peça.

poligamia estado de uma pessoa que convive de forma marital com várias outras ao mesmo
tempo; condição do polígamo. Do grego πολυγαµία = πολύς, vários + γάµος,
matrimônio.
Polinésia - do grego πολύ/poli, muitas + νῆσος/nisia, ilhas - é um conjunto de ilhas que
ficam no oceano Pacífico. São elas: Ilhas Cook, Ilha da Páscoa, Pitcairn, Samoa, Taiti,
Tuvalu e Havaí.
pólis, πόλις - plural: poleis/πόλεις - era o modelo das antigas cidades gregas, desde a
Antiguidade Clássica até o período helenista, vindo a perder importância durante o
domínio romano. Devido às suas características, o termo pode ser usado como
sinônimo de cidade. As polei, definindo um modo de vida urbano que seria a base da
civilização ocidental, mostraram-se um elemento fundamental na constituição da
cultura grega, a ponto de se dizer que o homem é um "animal político". A pólis
possuía uma configuração espacial própria: normalmente ficava justaposta ou
circundava a acrópole/ακρόπολη (a parte alta da cidade, destinada aos templos);
possuía um espaço central público, a ágora/αγορά, onde também se localizava o
mercado; além de um gymnasion/γυµνάσιον. A cidadania de uma pólis normalmente
estava reservada aos homens adultos que ali nasceram.
polissemia lexical - a principal causa da mudança semântica, ou seja, da mudança de
significado de uma palavra através dos tempos, é a polissemia, que consiste no fato de
uma determinada palavra ou expressão adquirir um novo sentido além de seu sentido
original( do grego polissemia/πολυσηµία, muitas significações)

politécnico, um instituto politécnico (do grego πολυτεχνείο = πολύς, vários + τέχνη,
trabalho) é uma instituição de ensino superior que integra duas ou mais escolas
superiores globalmente orientadas para a prossecução dos objectivos do ensino
superior politécnico numa mesma região, as quais são associadas para efeitos de
concertação das respectivas políticas educacionais e de optimização de recursos.

politeísmo (do grego πολύ, muito + θεισµός/teísmo, "crença em deus") consiste na crença
em mais do que uma divindade de género masculino, feminino ou indefinido, sendo
que cada uma é considerada uma entidade individual e independente com uma
personalidade e vontade próprias, governando sobre diversas actividades, áreas,
objectos, instituições, elementos naturais e mesmo relações humanas. São exemplos
de religiões politeístas as da antiga Grécia, Roma, Egipto, Escandinávia, Ibéria, Ilhas
Britânicas e regiões eslavas, assim como as suas reconstruções modernas e ainda o
Xintoísmo e algumas ramificações do Wicca e Hinduísmo.
146
política é derivado do grego antigo πολιτεία/politeía, que indicava todos os procedimentos
relativos à pólis/πόλις, ou cidade-Estado. Por extensão, poderia significar tanto Estado
quanto sociedade, comunidade, coletividade e outras definições referentes à vida
urbana. O livro de Platão traduzido como "A República" é, no original, intitulado
"Πολιτεία"/Politeía .
pragmatismo (Filosofia) doutrina que adota como critério da verdade a utilidade prática,
identificando o verdadeiro com o útil. Do Grego prágma/πράγµα, negócio, ação,
através do inglês pragmatism.
pregação é como é conhecida a divulgação da palavra de Deus, do Evangelho de Cristo. Ela
vem desde o tempo de Jesus e chega até aos dias de hoje. Este anúncio veio a partir da
"ordem" dada por Jesus aos seus apóstolos (ou enviados): "Ide pelo mundo inteiro,
proclamai (pregai) o Evangelho a toda a criatura" (Marcos 16:15). O termo grego
kerýsso/κυρύσσω, traduzido por “pregar”, significa ‘fazer proclamação como arauto,
ser um arauto, oficiar como arauto, proclamar (como conquistador)’. O substantivo
aparentado é kéryx e significa ‘arauto, mensageiro público, enviado, pregoeiro (que
fazia proclamação e mantinha a ordem nas assembléias, etc.)’. Outro substantivo
aparentado é kérygma/κύρηγµα, que significa ‘aquilo que é bradado por um arauto,
proclamação, anúncio (de vitória nos jogos), mandado, intimação’. (A Greek-English
Lexicon [Léxico Grego-Inglês], de H. Liddell e R. Scott, revisado por H. Jones,
Oxford, 1968, p. 949). De modo que kerýsso não transmite a idéia de se proferir um
sermão para um grupo restrito de discípulos, mas sim a de uma proclamação aberta e
pública. Isto é ilustrado pelo uso dessa palavra para descrever o “forte anjo [a]
proclamar [kerýssonta] com voz alta: ‘Quem é digno de abrir o rolo e de soltar os seus
selos? ’” — Revelação (Apocalipse) 5:2;- TNM. A palavra euaggelízomai significa
“declarar boas novas”. (Mateus 11:5) Palavras aparentadas são: diaggéllo,
“divulgar; notificar; declarar” (Lucas 9:60) e kataggéllo, “publicar; falar a respeito;
proclamar; propalar”. (At 13:5)
presbiopia (do grego πρεσβυωπία) é uma doença do olho popularmente conhecida como
"vista cansada" e que atinge as pessoas, normalmente, a partir dos 40 anos. Pessoas
com Hipermetropia ou Diabetes mellitus tendem a apresentar a presbiopia mais
precocemente , ao redor dos 35 anos de idade.
presbiterianismo faz parte da família das igrejas reformadas dentro das denominações do
Protestantismo Cristão e é baseado nos ensinamentos de João Calvino tais como eles
foram institucionalizados na Escócia por John Knox. Há muitas entidades autónomas
em países por todo o mundo que subscrevem igualmente o presbiterianismo. Para
além de distinções traçadas entre fronteiras nacionais, os presbiterianos também se
dividiram por razões doutrinais, em especial no seguimento do Iluminismo. O nome
destas denominações deriva da palavra grega presbyteros/πρεσβύτερος, que significa
literalmente "ancião".
presbítero (do grego antigo "πρεσβύτερος" de "πρέσβυς", "ancião"), nas igrejas cristãs
primitivas, era cada um dos anciões aos quais era confiado o governo da comunidade
cristã.
147
prisma (πρίσµα) é um sólido com bases paralelas poligonais iguais e paralelogramos como
faces laterais. O polígono nas bases paralelas, define o nome do prisma. Assim se tem
três lados chama-se triangular, quatro, quadrangular, cinco, pentagonal e etc.

problema (em grego πρόβληµα) situação difícil; algo a ser resolvido; disfunção orgânica ou
psíquica; (Matemática) enunciado ou um conjunto de expressões matemáticas com
uma ou mais respostas a serem encontradas. Do grego προβάλλειν, propor.
profeta ou profetisa (do grego πρoφήτης/prophétes) pode significar a pessoa que é capaz
de predizer acontecimentos futuros (veja Divinação); ou ainda uma pessoa que fala
por inspiração divina ou em nome de Deus. Aos falsos profetas aplicava-se a pena de
morte, na Lei Moisaica.
prognóstico, (Medicina) predição do curso futuro de uma doença num organismo.
predição, presságio. Etimologia, Do prognostĭcum e este do grego προγνωστικόν.

programa (informática) série de comandos a serem seguidos por um computador; (artes)
folheto com a lista de artistas e obras a serem apresentados num espetáculo; (ensino)
conteúdo de uma matéria ou curso; sumário de intenções (de um partido político, por
exemplo); (rádio e televisão) atração de rádio ou televisão. De πρόγραµµα = προ-,
antes + γράφειν, escrever.
prolepse (do grego πρόληψη) é uma figura de sintaxe onde ocorre o deslocamento de um
termo de uma oração para outra que a precede, com o que adquire excepcional valor.
Ao contrário de Analepse, a prolepse é um recurso narrativo através do qual se pode
descrever o futuro; um acto futuro; prever o futuro, etc. Aparece em Os Lusíadas, no
plano da história de Portugal.
prólogo (teatro) a primeira parte, dialogada, da tragédia, no antigo teatro grego. Cena
introdutória, onde, em geral, se fornecem dados prévios elucidativos do enredo da
peça. Prefácio. Do grego πρόλογος = προ-, antes+ logos/λόγος, palavra.
proparoxítona (em grego προπαροξύτονα) é um vocábulo cujo acento tônico recai na
terceira sílaba da direita pra esquerda. Também são chamadas de palavras esdrúxulas.
propedêutico, que serve de introdução, que prepara para receber o ensino mais completo.
Etimologia, do grego πρό-, antes e παιδευτικός, relativo à educaçao.
propileus (em grego — Προπύλαια) é a porta monumental que serve como a entrada para
uma acrópole. A palavra nasceu da união do prefixo pro(προ), antes ou em frente de e
o plural do grego pylon/πυλών ou pylaion (portão), significando literalmente que se
encontram antes da entrada. No mundo moderno foi copiado em diversas cidades da
europa ocidental, sobretudo da Alemanha, tendo o exemplo mais conhecido "o portal
de Brandemburgo" (sec. XVIII) em Berlim.

prosódia a língua culta determina a posição correta da sílaba tônica de uma palavra. É
muito comum a divergência entre a pronúncia praticada no dia-a-dia e a recomendada
pelos dicionários e gramáticas. Quase ninguém pronuncia "dúplex" (paroxítona, em
grego παροξύτονα), como recomendam os dicionários. O que se ouve mesmo é
148
"duplex" (oxítona em grego οξύτονα). A parte da fonologia que estuda e fixa a
posição da sílaba tônica é a prosódia (em grego προσωδία). Quando ocorre um erro de
prosódia, ou seja, a troca da posição da sílaba tônica, verifica-se o que se chama de
silabada.

prosopagnosia (distúrbio) efermidade que provoca incapacidade de reconhecer rostos de
outrem, e, em casos extremos, do próprio indivíduo. Das palavras gregas
prosopon/πρόσωπο, rosto + agnosia/αγνωσία, desconhecimento.

protagonista personagem principal de uma narrativa, como obras literárias,
cinematográficas ou musicais. Sobre ele a trama é desenvolvida. As principais ações
são realizadas por ele ou sobre ele. Dada a natureza da maioria das obras de ficção, o
protagonista é geralmente um herói ou ao menos uma pessoa relativamente boa. Pode
ainda seguir uma moral própria diferente da de seu meio, tratando-se de um anti-herói
ou, em raros casos, de um vilão. De πρωταγωνιστής = protos/πρώτος, primeiro +
agonísta/αγωνιστής, campeão, atleta.

protocolo (do grego πρωτόκολλο) conjunto de regras a observar em matéria de etiqueta,
como as seguidas em cerimónias oficiais; Processo verbal reunindo as resoluções de
uma assembleia, de uma conferência; (Informática) Código (linguagem) utilizado
entre dois sistemas (computadores) para comunicarem entre si. A identificação de um
documento; (Ciência) Conjunto de regras, de condições relativas ao desenrolar de
uma experiência.

próton (Física) partícula sub-atômica de carga positiva que faz parte do núcleo de todos os
átomos; a carga do próton é de 1,609x10
-19
C (coulombs), igual à carga do elétron,
porém, sua massa é 1.840 vezes maior; o número de prótons (número atômico) no
núcleo de um átomo caracteriza os elementos químicos. Etimologia, do grego
πρώτος/prótos, primeiro.

protoplasma (do grego πρώτος, primeiro + plasma) é a parte viva da célula. É um sistema
físico-químico de natureza coloidal que pode passar facilmente do estado sólido ao
liquido. Os principais constituintes químicos do protoplasma são as proteínas (ácidos
aminados, polipeptídeos etc.), os carboidratos, os lipídios, as substâncias minerais e a
água. O protoplasma é uma substância viva que tem a propriedade da assimilação e
sofre suas conseqüências (crescimento, divisão etc.). O protoplasma reage aos
excitantes mecânicos, físicos e químicos; pode emitir pseudópodes e sofre atrações e
repulsões.

protostómio, dentro do grupo de organismos com simetria bilateral, há um número de filos
que diferem em suas formas adultas, mas puderam relacionar-se de acordo com suas
etapas embrionárias do início. Estes grupos foram classificados em função de como se
dividem as células e como se formam os órgãos. Por exemplo, uma destas subdivisões
básicas é a dos Protóstomos (palavra grega> proto/πρώτο, "primitivo", stoma/στόµα,
"boca"), nos quais persiste a boca embrionária, e a dos Deuteróstomos, nos quais se
forma uma boca nova. Após o desenvolvimento completo de seu embrião, inúmeros
animais mantém seu blastóporo (orifício de comunicação do arquêntero com o
exterior) com função de boca.

prototipo primeiro typo, modelo. De πρωτότυπο = πρώτος, primeiro + τύπος, typo.
149
pseudalopex (sin: Lycalopex) é um gênero da família canidae, são de porte médio ou
pequeno, nativos da América do Sul, conhecidos de forma genérica como "raposas".
O nome vem da união entre as palavras gregas Alopex/Αλοπέξ "raposa" e
Pseudo/Ψευδώ "falso", indicando seu distante parentesco com as raposas do
Hemisfério Norte do gênero Vulpes. O gênero Pseudalopex está mais próximo dos
lobos e chacais, pertencentes ao gênero Canis, do que as raposas "autênticas".
pseudónimo (do grego antigo ψευδώνυµος, composto de ψευδο-/"pseudo-" e ὄνοµα
"nome", ou seja, "nome falso") é um nome fictício usado por um indivíduo como
alternativa ao seu nome legal. Normalmente é um nome inventado por um escritor,
um poeta, um jornalista ou artistas que não queira ou não possa assinar suas próprias
obras. Nem sempre o pseudônimo é uma mudança total do nome, às vezes pode
consistir na mudança de uma letra ou outra, freqüentemente porque o portador acha
seu nome de batismo "difícil". Sob o aspecto jurídico, o pseudônimo é tutelado pela
lei quando tenha adquirido a mesma importância no nome oficial, nas mesmas
modalidades que defendem o direito ao nome.
psi (Ψ, ψ) é uma letra do antigo alfabeto cirílico, derivada da letra grega psi (Ψ, ψ). Ela
representa o som /ps/, como em psicólogo, e era largamente usada em palavras de
outras línguas.
psicanálise (do grego ψυχή, psique + ανάλυση, dissolução) é um método desenvolvido pelo
médico austríaco Sigmund Freud de investigação e de tratamento psíquico do
inconsciente.

psicodélico ou psicadélico é um termo que surgiu na década de 60 quando, com o uso se
drogas alucinógenas como o LSD, muitas pessoas tiveram abertas as portas da
percepção. É uma manifestação da mente que produz efeitos profundos sobre a
experiência consciente. Aldous Huxley em seu livro exatamente com este nome
explica os processos que podem levar a isto. Composição das palavras gregas
psiké/ψυχή, mente e deloun, sensorial.

psicologia, a letra grega Ψ ("psi"), símbolo da Psicologia. A psicologia (do grego
Ψυχολογία = ψυχή/psique, "alma", e λογία/logos, "palavra", "razão", "estudo") é a
ciência que estuda os processos mentais, sentimentos, pensamentos, razão,
inconsciente, e o comportamento humano e animal (para fins de pesquisa). Para estes
fins há vários métodos, como a observação, estudos de caso, estudos em
neuropsicologia entre outros estudos multidisciplinares. Outro objeto de estudo da
psicologia são as personalidades desviantes, com comportamentos inadaptáveis,
chamados de patologia.
psicopedagogia (do grego ψυχή+παιδί+αγωγός, psyche+criança+suporte) é um estudo
que se constrói a partir de dois saberes e práticas, quais sejam a pedagogia e a
psicologia. O campo dessa mediação recebe também influências da lingüística, da
semiótica, da neuropsicologia, da psicofisiologia, da filosofia humanista-existencial e
da medicina.
psique era o conceito grego para o self ("si-mesmo"), abrangendo as idéias modernas de
alma, Ego e mente. Do grego psychein/ψυχήν, "soprar", é uma palavra ambígua que
significava originalmente "alento" e posteriormente, "sopro". Dado que o alento é
150
uma das características da vida, a expressão "psique" era utilizada como um sinônimo
de vida e por fim, como sinônimo de alma, considerada o princípio da vida. A psique
seria então a "alma das sombras" por oposição à "alma do corpo".
psiquê, o mito de Psiquê/Ψυχή (Espírito) é narrado no livro O Asno de Ouro de Apuleio,
que a cita como uma bela mortal por quem Eros, o deus do amor se apaixonou. Tão
bela que despertou a fúria de Afrodite, deusa da beleza e do amor, mãe de Eros- pois
os homens deixavam de freqüentar seus templos para adorar uma simples mortal. A
deusa mandou seu filho atingir Psiquê com suas flechas, fazendo-a se apaixonar pelo
ser mais monstruoso existente. Mas, ao contrário do esperado, Eros acaba se
apaixonando pela moça - acredita-se que tenha sido espetado acidentalmente por uma
de suas próprias setas. Com o próprio deus do Amor apaixonado por ela, suas setas
não foram lançadas para ninguém. O tempo passava, Psiquê não gostara de ninguém,
e nenhum de seus admiradores tornara-se seu pretendente.
psiquiatria é o ramo da Medicina que lida com a prevenção, atendimento, diagnóstico,
tratamento e reabilitação das doenças mentais, sejam eles de cunho orgânico ou
funcional, tais como depressão, doença bipolar, esquizofrenia e transtornos de
ansiedade. Α palavra Psiquiatria (do grego ψυχή, alma + ιατρός/ίαση, doutor, terapy)
quer dizer "arte de curar a alma"
psoríase é uma doença de pele incurável e não contagiosa, nem por tranfusão sanguínea,
sendo hereditariamente transmissível pelos genes do psoriático. A palavra
psoríase/ψωρίαση vem do grego e significa erupção sarnenta.
quiropraxia derivada do grego quiro/χείρ, mão e praxis/πράξης, praticar, é uma profissão na
área da saúde que se dedica ao diagnóstico, tratamento e prevenção dos problemas do
sistema neuro-músculo-esquelético. Há mais de 30 anos, o Brasil recebeu a visita de
quiropraxistas americanos, que permaneceram aqui trabalhando por algum tempo.
Com o passar do tempo, esta prática começou a ser difundida e alguns brasileiros, se
interessaram e começaram a estudar e praticar esta técnica.
radiação gama ou raio gama (do grego letra Γ, γ, γάµα) é um tipo de radiação
eletromagnética produzida geralmente por elementos radioativos, processos
subatômicos como a aniquilação de um par pósitron-elétron. Este tipo de radiação tão
energética também é produzido em fenômenos astrofísicos de grande violência.
rapsodo (en grego clássico ραψῳδός/rhapsôidós) é o nome dado a um artista popular ou
cantor que, na antiga Grécia, ia de cidade em cidade recitando poemas
(principalmente epopeias).

retórica (do grego ρητορική) é a técnica (ou a arte, como preferem alguns) de convencer o
interlocutor através da oratória, ou outros meios de comunicação. Classicamente, o
discurso no qual se aplica a retórica é verbal, mas há também — e com muita
relevância — o discurso escrito e o discurso visual. A retórica era parte de uma das
"três artes liberais" ou "trivium" na cultura grega da época (as outras duas
corresponderiam à dialética e gramática).

rhinocerotidaes (do grego ρινόκερος = ρίνος, nariz + κέρας, buzina) são grandes
mamíferos que constituem a família Rhinocerotidae da ordem Perissodactyla, à qual
151
pertencem também os cavalos, os tapires e outros ungulados com um número ímpar
de dedos nas patas – os rinocerontes têm três dedos em cada pé. Eles têm uma grande
cabeça com um ou dois cornos de origem dérmica, formados por fibras de queratina
muito apertadas.
rhizocephala é um grupo de crustáceos da classe Cirripedia (à qual pertencem os percebes
e as cracas), que são parasitas de outros crustáceos, como os camarões e os
caranguejos. Um rizocéfalo (das palavras gregas que significam “raiz”/ρύζι e
“cabeça”/κεφάλι, adulto não têm apêndices, nem o corpo segmentado e perdeu todos
os órgãos internos, com excepção das gónadas e resíduos do sistema nervoso.
ritmo (do grego ῥυθµός, de ῥεῖν, fluir) está inserido em nossa vida em tudo, ou quase tudo.
Temos a nos reger vários ritmos biológicos, como o dos batimentos cardíacos, da
respiração, do sono e vigília, etc. Até no andar temos um ritmo próprio. As artes,
como na vida, o ritmo está presente. Mormente na música e na poesia.
sabedoria, do grego "sophia"/σοφία, é o que detém o "sábio" (em grego "sophos"/σοφός).
Desta palavra derivam várias outras, como por exemplo, φιλοσοφία -"amor à
sabedoria" (philos/sophia). Há também o termo "Phronesis" - usado por Aristóteles na
obra Ética Nicomaqueana para descrever a "sabedoria prática", ou a habilidade para
agir de maneira acertada". É um conceito diferente de "inteligência" ou de
"esperteza". Mesmo para "sophia" há conceitos diferentes: muitos fazem distinção
entre a "sabedoria humana" e a "sabedoria divina" (teosofia). Sabedoria humana seria
a capacidade que ajuda o homem a identificar seus erros e os da sociedade e corrigi-
los. Sabedoria divina será provavelmente a capacidade de aprofundar os
conhecimentos humanos e elaborar as versões do Divino e questões semelhantes.

salvação é a conseqüência do sacrifício realizado por Jesus Cristo, ao morrer na cruz do
Calvário, sobre todo aquele que aceita este sacrifício na sua vida, mediante a fé Nele,
Jesus Cristo. A palavra salvação, tem sua origem no grego soteria/σωτηρία,
transmitindo a idéia de cura, redenção, remédio e resgate; no latim salvare, que
significa `salvar´, e também de `salus´, que significa ajuda ou saúde. O efeito da
salvação no homem é a libertação do pecado, da degradação moral e das
conseqüências que o seguem, como o juízo de Deus. A salvação causa no interior do
homem uma mudança tal, que produz alegria, gozo e paz permanentes, é a bem-
aventurança ou a felicidade eterna. A Pessoa salva tem provas evidentes de ter sua
vida renovada. Deus entra na vida da pessoa e a transforma.
sarcasmo (do grego σαρκάζειν arrancar, estracalhar as carnes) está relacionado à nossa
habilidade de entender o estado mental de outra pessoa. Não é apenas uma forma
lingüística, é também ligado à cognição social. Sarcasmo é talvez uma das mais
interessantes capacidades cognitivas do cérebro humano. Para além da compreensão
literal de uma mensagem, exige-se a detecção dos exageros e distorções lógico-
linguísticas necessárias à sua compreensão. O sarcasmo é geralmente acompanhado
por um conjunto de expressões faciais ou construções linguísticas que ajudam a
clarificar o verdadeiro sentido do que foi dito. No entanto tais pistas nem sempre
estão presentes, e neste caso uma sequência complexa de capacidades cognitivas são
necessárias para a sua detecção.
152
sarcófago (em grego, σαρκοφάγος = σάρξ/sarx, carne + φάγος/phagos, comer) significa
literalmente "comedor de carne". É um tipo de túmulo de pedra onde se deposita um
cadáver, geralmente mumificado, para sepultamento.

satanás ou Satã( do hebraico ןָ ט ָ ש, acusador, no koiné/κοινή ελληνική Σατανάς/Satanás; no
aramaico אנטצ, em árabe ن'=--) é um termo originário da tradição judaico-cristã e
geralmente aplicado a encarnação do Mal nas religiões monoteístas. O termo grego
Σατανάς aparece na Septuaginta e no Novo Testamento.

Seféris Giórgos (em grego Γιώργος Σεφέρης) (Esmirna, 13 de Março - 29 de Fevereiro,
no calendário juliano- de 1900 — Atenas, 20 de Setembro de 1971) foi um escritor
grego, ganhador do Prêmio Nobel de Literatura em 1963. Nascido Giórgos Seferiádis
(Γιώργος Σεφεριάδης), abandonou a sua cidade natal em 1914, para viver em Atenas e
mais tarde em Paris. Em 1925 volta à Grécia, tendo seguido a carreira diplomática, o
que o levou a habitar diversos países.
semântica (do grego σηµαντικός, derivado de sema, sinal) refere-se ao estudo do
significado, em todos os sentidos do termo. A semântica opõe-se com frequência à
sintaxe, caso em que a primeira se ocupa do que algo significa, enquanto a segunda se
debruça sobre as estruturas ou padrões formais do modo como esse algo é expresso
(por exemplo, escritos ou falados). Dependendo da concepção de significado que se
tenha, tem-se diferentes semânticas. A semântica formal, a semântica da enunciação
ou argumentativa e a semântica cognitiva, por exemplo, estudam o mesmo fenômeno,
mas com conceitos e enfoques diferentes.
semiótica «é um saber muito antigo, que estuda os modos como o homem significa o que o
rodeia.» A Semiótica (do grego semeiotiké/σηµειωτική ou "a arte dos sinais"), é a
ciência geral dos signos e da semiose, que estuda todos os fenômenos culturais como
se fossem sistemas sígnicos, isto é, sistemas de significação. Ocupa-se do estudo do
processo de significação ou representação, na natureza e na cultura, do conceito ou da
idéia. Em oposição à lingüística, que se restringe ao estudo dos signos lingüísticos, ou
seja, do sistema sígnico da linguagem verbal, esta ciência tem por objeto qualquer
sistema sígnico - artes visuais, fotografia, cinema, música, culinária, vestuário, gestos,
religião, ciência, etc.

semítico é um adjetivo que se refere aos povos que tradicionalmente falaram línguas
semíticas ou a coisas que lhes pertencem. A análise genética sugere que os povos
semíticos partilham uma significativa ancestralidade comum, apesar de diferenças
importantes e de contribuições de outros grupos. A palavra "semítico"/σηµίτικο deriva
da versão grega do nome hebraico Shem, um dos três filhos de Noé nas escrituras
judaicas (Génese 5:32); a forma nominativa que se refere a uma pessoa é semita. A
forma negativa do adjectivo anti-semítico é quase sempre usada como sinónimo de
"anti-judeu".
sepse a septicemia (do grego Σήψις, septikós, que causa putrefação + haíma, sangue) é uma
infecção geral grave do organismo por germes patogênicos. A septicemia pode se
desenvolver a partir de qualquer infecção sistêmica grave. A grande maioria dos
germes responsáveis pela sepsis causada na comunidade são bactérias, oriundas das
infecções como: pneumonia comunitária adquirida, infecção alta do trato urinário,
meningite ou celulite. Em caso de pacientes hospitalisados, as causas bacterianas mais
153
comuns são pneumonia por aspiração, pneumonia associada à respirador, infecção de
sutura e abcessos.
silepse (do grego σύλληψη), concordância irregular ou concordância ideológica é uma figura
de estilo ou (figura de linguagem) de sintaxe que se traduz num tipo de concordância
com ideias ou sentidos apenas subentendidos na frase.
silogismo (do grego antigo συλλογισµός, "conexão de idéias", "raciocínio"; composto pelos
termos σύν-, "com" e λογισµός, "cálculo") é um termo filosófico com o qual
Aristóteles designou a argumentação lógica perfeita, constituída de três proposições
declarativas que se conectam de tal modo que a partir das primeiras duas, chamadas
premissas, é possível deduzir uma conclusão.
símbolo, com origem no grego súmbolon/σύµβολον, designa um elemento representativo
que está (realidade visível) em lugar de algo (realidade invisível) que tanto pode ser
um objeto como um conceito ou ideia, determinada quantidade ou qualidade. O
"símbolo" é um elemento essencial no processo de comunicação, encontrando-se
difundido pelo quotidiano e pelas mais variadas vertentes do saber humano. Embora
existam símbolos que são reconhecidos internacionalmente, outros só são
compreendidos dentro de um determinado grupo ou contexto (religioso, cultural, etc.).
simpatia sentimento bom em relação a outra pessoa; devoção a uma causa; pessoa
simpática; (Brasil) ritual supersticioso para atingir um determinado fim. De
συµπάθεια = συν, com + πάθος, sofrimento, paixão.

sinagoga (do grego συναγωγή = συν, com + agogé/αγωγή, condução) local de culto da
religião judaica, sendo desprovido de imagens religiosas ou de peças de altar e tendo
como o seu objeto central a Arca da Torá. O serviço religioso da sinagoga é feito no
sábado de manhã (Shabat), o dia santo para todos os judeus, e muitas das suas
cerimônias envolvem leituras da Torá, cujos rolos são retirados da Arca (Aaron
haKodesh) e transportados até o púlpito (Bimá).

síncope (do grego συγκοπή) ou desmaio é a perda temporária, súbita e breve da consciência
e consequentemente da postura, devido à isquemia cerebral transitória generalizada
(redução na irrigação de sangue para o cérebro).

síndrome sintoma sem relação obrigada com determinada moléstia. De συνδροµή, concurso.

sinestesia (do grego συναισθησία = συν-/syn-, "união" ou "junção" e αισθησία/esthesia,
"sensação") é a relação de planos sensoriais diferentes: Por exemplo, o gosto com o
cheiro, ou a visão com o olfato. O termo é usado para descrever uma figura de
linguagem e uma série de fenômenos provocados por uma condição neurológica.

sínodo pode ser realizado por qualquer denominação religiosa, sendo muito comum entre os
cristãos. Trata-se de uma reunião convocada pela autoridade eclesiástica. Segundo o
Dicionário e gramática online da Priberam Informática, a palavra sínodo tem sua
origem no idioma grego – sýnodos/σύνοδος - e quer dizer “caminhar juntos”. Em um
sínodo diocesano, trata-se de uma “assembléia de eclesiásticos” e leigos “convocados
pelo seu prelado ou outro superior” que se reúnem com o propósito de “caminhar
juntos”, seguindo um determinado plano.
154
sinonímia propriedade de dois ou mais vocábulos poderem ser empregados um pelo outro
sem prejudicar a comunicação. semelhança de significado vocabular. estudo dos
sinônimos/sinónimos. Etimologia, do latim synonymĭa e este do grego συνωνυµία.
sinônimo ou Sinónimo (em grego συνώνυµο) é o nome que se dá à palavra que tenha
significado idêntico ou muito semelhante à outra. Exemplos: carro e automóvel, cão e
cachorro.
sinopse resumo; síntese; tratado resumido de uma ciência. Do grego συν/sýn, juntamente +
όψης/opsis, visão
sinóptico o que é breve. Do grego συν/syn, «junto» e όψης/"opsis", «ver».

sintaxe (συν+τάξη, pronunciado no Brasil e em Portugal como "sintasse = sintácse") é o
ramo da linguística que estuda os processos generativos ou combinatórios das frases
das línguas naturais, tendo em vista especificar a sua estrutura interna e
funcionamento. Os primeiros passos da tradição européia no estudo da sintaxe foram
dados pelos antigos gregos, começando com Aristóteles, que foi o primeiro a dividir a
frase em sujeitos e predicados.

síntese (do grego σύνθεσης = συν, com + τίθηµι, ponho) exposição abreviada de
acontecimentos, das características gerais de alguma coisa etc.; a combinação de
elementos diversos ou de entidades abstratas numa entidade unificada (neste sentido,
opõe-se à análise); (Química) a formação de uma substância complexa a partir de
elementos ou compostos mais simples; (Filosofia) na dialética hegeliana a junção da
tese com a antítese; processo filosófico que procede do simples para o composto, dos
elementos para o todo, das causas para as consequências; (matemática) demonstração
matemática das proposições pela simples dedução das que estão já provadas; resenha
literária ou científica; quadro que expõe o conjunto de uma ciência; (Biologia)
processo de produção de energia nas células; criação, geração.

Síria ('یر·ﺱ - as-Souriya): do nome em antigo grego para a Assíria/ Ασσυρία, embora a área
central da Assíria estaeja atualmente localizada no moderno Iraque. Antes dos gregos,
a região do moderno estado da Síria era conhecido como Aram, de onde procede o
idioma aramaico, uma antiga língua franca do Oriente Médio, ainda falada em alguns
vilarejos nos dias atuais.

sismógrafo (do grego seismos/σεισµός, abalo + grafo/γράφω, escrever) é o aparelho que
regista, com precisão e nitidez, as ondas sísmicas, ou seja, a medição da intensidade
dos terremotos. O Instrumento detecta e mede as ondas sísmicas naturais ou induzidas
e permite determinar, principalmente se organizado em rede de vários sismógrafos, a
posição exacta do foco (hipocentro) dessas ondas e do ponto da sua chegada na
superfície terrestre (epicentro) e quantificar a energia desses terramotos expressa na
escala de Richter.

sismologia (do grego seismos/σεισµός, abalo + logos/λόγος, tratado) é o estudo dos sismos
(ou terramotos) e, genericamente, dos diversos movimentos que ocorrem na superfície
do globo terrestre. Esta ciência busca conhecer e determinar em que circunstâncias
ocorrem os sismos naturais assim como suas causas, a fim de prevê-los em tempo e
155
espaço. Nela se acrescenta o estudo dos sismos artificiais ("sismologia experimental")
com o intuito de estudar as estruturas da Terra ainda pouco conhecidas.
sistema (do gr. σύστηµα), é um conjunto de elementos interconectados harmonicamente, de
modo a formar um todo organizado. É uma definição que acontece em várias
disciplinas, como biologia, medicina, informática, administração. Vindo do grego
sistima/σύστηµα o termo "sistema" significa "combinar", "ajustar", "formar um
conjunto".
sístole é o periodo de contracção muscular das câmeras cardiacas que alterna com o periodo
de repouso, diástole. A cada batimento cardíaco, as aurículas contraem-se primeiro,
impulsionando o sangue para os ventrículos, o que corresponde à sístole auricular. Os
ventrículos contraem-se ulteriormente, bombeando o sangue para fora do coração,
para as artérias, o que corresponde à sístole ventricular. Do grego συστολή.
sofisma (do grego antigo σόϕισµα -ατος, derivado de σοϕίξεσϑαι "fazer raciocínios
capciosos") em Filosofia, é um raciocínio aparentemente válido, mas inconclusivo,
pois é contrário às suas próprias leis. Também são considerados sofismas os
raciocínios que partem de premissas verdadeiras ou verossímeis, mas que são
concluídos de uma forma inadmissível ou absurda. Por definição, o sofisma tem o
objetivo de dissimular uma ilusão de verdade, apresentado-a sob esquemas que
parecem seguir as regras da lógica.
staphylococcus, segundo a nomenclatura latina internacional, ou em português
Estafilococos são um género de bactérias Gram-positivas, com forma de cocos que
causam doenças no ser humano. O estafilococos têm forma esférica (são cocos), cerca
de 1 micrómetro de diâmetro, e formam grupos com aspecto de cachos de uvas
staphylé/σταφύλι é a palavra em grego para cacho de uvas.
talassocracia (do grego Θάλασσα/thálassa, "mar" e κρατία/kratía, primeiramente "força",
"poder", depois ganhando o significado de "governo", resultando no latim "-cratǐa" e,
por conseguinte, no português "-cracia") refere-se a um estado cujo reino, governo ou
poder centraliza-se em seu contexto marítimo - como, por exemplo, o império
marítimo dos minóicos e, depois, dos fenícios, com sua rede de cidades mercantes;
ou, ainda, anos depois, da Atenas do século V a.C.
talento pode tanto significar uma unidade monetária como uma habilidade humana, um
dom. O talento de ouro ou prata era a unidade de moeda romana para grandes
quantidades de dinheiro. O talento/τάλαντο foi introduzido na Grécia Antiga e depois
adaptado para o sistema monetário romano. Um talento era igual a 60 minas, que, por
sua vez eram equivalentes a 100 drachmas/δραχµαί. Sabendo que um dracma era
igual a 4,5 a 6 gramas de ouro ou prata, um talento significava entre 27 a 36
quilogramas de metal.
taxonomia (do Grego verbo τασσεῖν/tassein, "para classificar" e νόµος/nomos, lei, ciência,
administrar, cf "economia")foi, em dado momento, a ciência de classificar organismos
vivos (alpha taxonomy), mas, posteriormente, a palavra foi aplicada em um sentido
mais abragente, podendo definir a classificação de coisas ou aos princípios
subjacentes da classificação. Quase tudo - objetos animados, inanimados, lugares e
eventos - pode ser classificado de acordo com algum esquema taxonômico.
156
teatro, a palavra teatro define tanto o prédio onde podem se apresentar várias formas de
artes. O vocábulo grego Théatron/Θέατρον estabelece o lugar físico do espectador,
θεάοµαι, vejo, "lugar onde se vai para ver". Entretanto o teatro também é o lugar onde
acontece o drama frente à audiência, complemento real e imaginário que acontece no
local de representação. Ele surgiu na Grécia antiga, no século IV a.C.

técnica procedimento ou o conjunto de procedimentos que tem como objetivo obter um
determinado resultado, seja no campo da Ciência, da Tecnologia, das Artes ou em
outra atividade. Estes não excluem a criatividade como fator importante da técnica. A
técnica implica no conhecimento das operações, na destreza das habilidades, tanto
das ferramentas como os conhecimentos técnicos e a capacidade de improvisação. A
técnica não é privativa do homem, pois também se manifesta na atividade de todo ser
vivo e responde a uma necessidade de sobrevivência. No animal, a técnica é
característica de cada espécie. A palavra se origina do grego techné/τέχνη cuja
tradução é arte. A técnica, portanto, confundia-se com a arte, tendo sido separada
desta ao longo dos tempos.

tecnologia (do grego τέχνη, "ofício" e λογία, "estudo") termo que envolve o conhecimento
técnico e científico e as ferramentas, processos e materiais criados e/ou utilizados a
partir de tal conhecimento.

tecnólogos, em muitos países os Tecnologistas (do grego τεχνολόγοι = τέχνη, trabalho +
λόγος, estudo, razão) são sinônimos quando se referenciados a cientistas ou a
engenheiros. Em alguns outros países existe uma clara distinção definida por meio de
leis e apenas pessoas que tenham sido graduadas possam receber este título e que
tenham trabalhado neste campo para serem certificadas.

telefone é um dispositivo de telecomunicações desenhado para transmitir sons por meio de
sinais elétricos. Foi inventado em 1860 por Antonio Meucci, que o chamou de
teletrophone, como reconheceu o Congresso dos Estados Unidos na resolução 269, de
15 de junho de 2002. Antes desta resolução, sua invenção era geralmente atribuída a
Alexander Graham Bell. A primeira demonstração pública registrada da invenção de
Meucci teve lugar em 1860, e teve sua descrição publicada num jornal de língua
italiana de Nova Iorque. Do grego τήλε, distante + φωνή, voz.
telenovela é um folhetim televisivo de longa duração, diferentemente da minissérie, que é
de curta duração. O gênero da teledramaturgia se desenvolveu no Brasil a partir dos
anos 50 e acabou por tornar-se o produto televisivo mais popular do país. A
telenovela caracteriza-se por explorar enredos de fácil aceitação pelo público, como
histórias de amor e conflitos familiares e sociais. Diferencia-se do teatro e do cinema,
basicamente, por ser um produto cultural rapidamente descartável, além de funcionar
como uma espécie de obra aberta, cujo desenvolvimento e desfecho podem ser
alterados a qualquer momento, de acordo, principalmente, com os índices de
audiência (Ibope), ou seja, segundo o interesse imediato do público na história. A
palavra telenovela é uma palavra que surgiu inicialmente na língua castelhana,
baseada nas palavras televisión/televisão (do grego τήλε-, de distancia) e novela.
televisão (do grego tele/τήλε, distante e do latim visione - visão) é um sistema eletrônico de
transmissão de imagens e som de forma instantânea. Funciona a partir da análise e
conversão da luz e do som em ondas eletromagnéticas e de sua reconversão em um
157
aparelho - o televisor - que recebe também o mesmo nome do sistema ou pode ainda
ser chamado de aparelho de TV. O televisor ou aparelho de TV capta as ondas
eletromagnéticas e através de seus componentes internos as converte novamente em
imagem e som.
telos (filosofia) palavra grega (τέλος) que significa "fim" ou "realização".

teocracia (em grego Θεοκρατία = Θεός, Deus + Κράτος, governo, povo) é uma forma de
governo onde o povo é controlado por um sacerdote ou líder religioso que governa,
supostamente, segundo o desejo de uma divindade. A teocracia pode ser também,
Regime político; Religião. O Estado com essa forma de Governo. Exemplos atuais de
regimes desse tipo são o Vaticano, regido pela Igreja Católica e tendo como chefe-de-
Estado um sacerdote (o Papa), e o Irã, que é controlado pelos Aiatolás, lideres
religiosos islâmicos, desde a Revolução Islâmica em 1979.
teofania é um conceito de cunho teológico que significa a manifestação de Deus em algum
lugar, coisa ou pessoa. Tem sua etimologia enraizada na língua grega: "theopháneia"
ou "theophanía"/θεοφάνεια.
téofilo (do grego Theos/Θεός, Deus + filos/φίλος, amigo) a quem são lucas se dirige no
evangelho. Palavra que significa amigo de Deus.
teogonia (Θεογονία, do grego theos/θεός, deus + genea/γενεά, origem) conjunto de deidades
que formam a mitologia de um povo. É também considerada doutrina sobre a origem
dos deuses e, quase sempre, a origem do mundo.
teologia, em seu sentido literal, é o estudo sobre Deus (do grego θεóς/theos, "Deus"; +
λóγος/logos, "palavra", por extensão, "estudo"). Como ciência tem um objeto de
estudo: Deus. Entretanto como não é possível estudar diretamente um objeto que não
vemos e não tocamos, estuda-se Deus a partir da sua revelação. No Cristianismo isto
se dá a partir da revelação de Deus na Bíblia. Por isso, também se define "teologia"
como um falar "a partir de Deus" (Karl Barth).
teorema termo introduzido por Euclides, em Elementos, para significar "afirmação que pode
ser provada". Em grego, Θεώρηµα, originalmente significava "espetáculo" ou "festa".
Atualmente, é mais comum deixar o termo "teorema" para apenas certas afirmações
que podem ser provadas e de grande "importância matemática", o que torna a
definição um tanto quanto subjetiva. Provar teoremas é a principal atividade dos
matemáticos. Perceba que "teorema" é diferente de "teoria".
teoria, forma de pensar e entender algum fenômeno. Explicação para algum acontecimento.
Do grego θεωρία.
teosofia é o corpo doutrinário que sintetiza Filosofia, Religião e Ciência, e que tem como
precedente histórico a corrente filosófica do Neoplatonismo dos séculos II e III, e que
modernamente foi reintroduzida no último quarto do século XIX na Europa, pela
russa Helena Petrovna Blavatsky. Tem como base os princípios fundamentais do
budismo, hinduísmo e do hermetismo. Teosofia tem sua origem etimológica na
palavra grega theosophia/θεοσοφία, de Theos/Θεός, Deus, e sophos/σοφός, sabedoria,
geralmente traduzida como 'sabedoria divina'.
158
Terapia (em grego θεραπεία) significa tratamento médico para uma determinada doença, por
vezes fora da chamada medicina tradicional.
Mesoterapia (µεσοθεραπεία)
Agoraterapia (αγοραθεραπεία)
Hipoterapia (υποθεραπεία)
Hipnoterapia (υπνοθεραπεία)
Talassoterapia (θαλλασοθεραπεία)
Fitoterapia chinesa (φυτοθεραπεία κινέζικη)
Osteopatia (οστεοθεραπεία)
Cristalterapia (κρυσταλλοθεραπεία)
Homeopatia (οµοιπαθητική)
Terapia de Diagnóstico (θεραπεία διάγνωσης)
Qurioprática (χειροπρακτική)
termómetro ou termômetro é um aparelho usado para medir a temperatura ou as
variações de temperatura. Do grego θερµόµετρο = θέρµη, calor + µέτρο, medida.

termópilas (do gr. Θερµοπύλαι/thermopylai, significando «portas quentes»; em demótico
moderno Θερµοπύλες/thermopyles) constituíam um antigo estreito situado no centro
da Grécia, na fronteira entre as regiões da Fócida (a Sudoeste), da Ftiótida (a
Noroeste), da Lócrida (a Nordeste) e da Beócia (a Sudeste), encravado entre as
cadeias montanhosas do Eta e do Calídromo e um braço de mar (o golfo de Mália).
Devem o seu nome ao fato de no seu interior existirem duas fontes sulfurosas, sendo
que o estreito – uma simples faixa de areia entre o mar e o desfiladeiro –, em três dos
seus traços (as três «portas», donde o estreito houve o seu nome), era de tal forma
estreito que, de acordo com a narrativa do historiador Heródoto de Halicarnasso,
apenas podia passar um carro de cada vez (Histórias, Livro VII, 176). As Térmopilas
tornaram-se conhecidas após a célebre batalha do mesmo nome, que opôs os
defensores da Grécia aos Persas invasores, em meados de 480 a.C., no decorrer da II
Guerra Médica, tendo-se tornado sinônimo de resistência heróica ao inimigo. Houve,
contudo, várias outras batalhas travadas nesse estreito, ao longo da Antiguidade
Clássica.

teurgia, a palavra Teurgia é grega e provém de Theoi/Θεοί, "Deuses," e ergein/έργο, "obra",
significando não somente "Obra Divina" mas também "Obra de Deus " ou
"produzindo a obra dos deuses”. Foi utilizada em contraste à teologia, que meramente
discutia sobre os deuses.

Theodorakis Mikis em grego Μίκης Θεοδωράκης, (nasceu em Chios Grécia, a 29 de julho
de 1929) é um compositor e político grego. É mundialmente conhecido pela trilha
sonora dos filmes hollywoodianos Zorba, o Grego (1964) e Serpico(1973).
Theodorákis é também conhecido por sua posições políticas de esquerda, as quais
expressa abertamente (incluindo durante a junta militar que comandou a ditadura
grega). Militou em diversas campanhas de direitos humanos, como o conflito do
Chipre, as tensões entre a Turquia e a Grécia, os ataques da OTAN contra a Sérvia, o
seqüestro de Abdullah Öcalan e o conflito israelo-palestino. Recentemente, suas
declarações são contra George W. Bush e Ariel Sharon. TRABALHOS PRINCIPAIS
DE MIKIS THEODORAKIS 1. Ciclos de canção: Canções para crianças, Epitáfio,
Epifania, Politia A, B, C e D, Desertores, Pequenas Cyclades, Mauthausen,
159
Romancero Gitano, Luas de Mar, Sol e Tempo, Doze canções populares, Noite de
Morte, Arcadias, As Canções de luta, As canções de Andreas, Dezoito canções
pequenas para a pátria amarga, Baladas, No Levant, As canções líricas, Saudações,
Passageiro, Radar, Dionysos, Phaedra, Karyotakis, As faces do Sol, Lembrança da
pedra, Como um vento antigo, Talvez nós vivemos dentro outro rural, U mar encheu
de música, Beatrice a Zero rua, Asikiko Poulaki, As canções mais líricas, As canções
mais líricas, Serenatas. 2. música para o Teatro: A canção do irmão morto, UM
Refém, pessoas Inimigas, pessoas, Kapodistrias, Cristóvão Colombo, Pericles, O
nome desta árvore não era paciência, A besta selvagem do Touro, Macbeth. 3. música
para o Drama grego antigo: Oresteia (Agamemnon, Portadores de Libação,
Eumenides), Antigone, O Knights, Lysistrata, Prometheus Bound, o Rei Oedipus,
Hecuba, As Mulheres Suplicantes, As Mulheres de Trojan, As Mulheres fenícias,
Ajax. 4. música para o Cinema: Zorba o grego, Z, Serpico, Iphigeneia, Electra,
Quando os peixes saíram, A Quinta Ofensiva (Tito), Biribi, Phaedra, Estado de
Assédio, de de Actas Marucia. 5. Oratorios: Axion Esti, Margarita, Epifania Averoff,
Estado de Assédio, março do Espírito, Réquiem, General de Canto, Divine Liturgy,
Liturgia para as crianças matadas na guerra. 6. trabalhos sinfônicos e música de
Câmara: Sinfonias Nos. 1, 2, 3, 4 e 7. Paixão de Sadducee, Canto Olympico, Trio,
Sextete, O Assi-Gonia Fete, Carnaval grego, O Círculo, Sonatina para piano,
Apartamentos Nos. 1, 2 e 3, Sonatinas Nos. 1 e 2 para violino e piano, Rei Oedipus,
Concerto para piano, Phapsody para violoncelo, Symphonietta, Adágio. 7. balés: Les
de de Amants Teruel., Antigone, Zorbas. 8. óperas: Karyotakis (As Metamorfoses de
Dionysos), Medea, Electra, Antigone, Lysistrata.

tese proposição que se apresenta para ser defendida. De θέσις de τίθηµι, por.
Timóteo (em grego Τιµόθεος) m nome masculino, de origem grega, que significa "aquele
que honra a Deus".
tipografia (do grego typos/τύπος + "forma" e graphein/γραφή, "escrita") arte e o processo de
criação na composição de um texto, física ou digitalmente. Assim como no design
gráfico em geral, o objetivo principal da tipografia é dar ordem estrutural e forma à
comunicação impressa. Tipografia também é um termo usado para a gráfica que usa
uma prensa de tipos móveis.
tirania (do grego tyrannia/τυραννία, senhoria absoluta) forma de governo usada em
situações excepcionais na Grécia em alternativa à democracia. Nela, o chefe
governava com poder ilimitado, embora sem perder de vista que devia representar a
vontade do povo. Hoje, entre sociedades democráticas ocidentais, o termo tirania tem
conotação negativa. Algumas raízes históricas, entretanto, podem estar no fato de os
filhos do grande tirano grego Pisístrato (que era adorado pelo povo pois fez a reforma
agrária e dava subsídios) terem usufruído do espaço público como se fosse privado,
sendo assim, banidos e mortos.
tiranossauro (Tyrannosaurus rex, que significa "lagarto tirano rei" ou numa tradução
alternativa "réptil rei") espécie de dinossauro carnívoro e bípede que viveu no fim do
período Cretáceo, principalmente na região que é hoje a América do Norte. A palavra
Tiranossauro vem do grego Tyrannos/τύρρανος, Terrível e Saurus/σαύρα, Lagarto.
160
topologia (do grego topos/τόπος, forma e logos/λόγος, estudo - "estudo das formas") ramo
da matemática que estuda os espaços topológicos. Subdivide-se em Topologia Geral,
Topologia algébrica e Teoria das variedades.
toponímia divisão da onomástica que estuda os topônimos, ou seja, nomes próprios de
lugares, da sua origem e evolução. É considerada uma parte da lingüística, com fortes
ligações com a história, arqueologia e a geografia. A palavra é derivada dos termos
gregos τόπος/tópos, lugar e ὄνοµα/ónoma, nome, literalmente, o nome de um lugar.
toxicologia ramo da farmácia que estuda os efeitos das toxinas e venenos vegetais, animais
e minerais, bem como o tratamento de intoxicações. A palavra "Toxikon"/Τοξικόν tem
origem grega e significa veneno das flechas (usado na caça na antiguidade). As pontas
das flechas eram preparadas com material bacterialmente contaminado, por exemplo
pedaços de cadáveres ou venenos vegetais, com o intuito de acelerar a morte dos
animais. Como venenos vegetais serviam plantas que provocavam inflamações, que
levavam o coração à paralisia ou paralisavam os músculos ou a respiração. A
toxicologia é,pois, o estudo dos efeitos nocivos causados por matérias químicas sobre
organismos vivos.
tragédia forma de drama que se caracteriza por sua seriedade e dignidade, freqüentemente
envolvendo um conflito entre uma personagem e algum poder de instância maior,
como a lei, os deuses, o destino ou a sociedade. Suas origens são obscuras, mas é
certamente derivada da rica poética e tradição religiosa da Grécia Antiga. Suas raízes
podem ser rastreadas mais especificamente nos ditirambos, os cantos e danças em
honra ao deus grego Dionísio (conhecido entre os romanos como Baco). Dizia-se que
estas apresentações estilizadas e extáticas foram criadas pelos sátiros, seres metade
bodes, que cercavam Dionísio em suas orgias, e as palavras gregas tragos/τράγος,
bode e aeiden, cantar, foram combinadas na palavra tragoidia/τραγωδία (algo como
"canções dos bodes"), da qual a palavra tragédia é derivada.
trauma (do grego τραύµα) ou traumatismo (do grego τραυµατισµός) é todo ferimento
interno ou externo. Politraumatizado refere-se ao paciente que tem múltiplos traumas.
trigonometria (de τριγωνοµετρία = τρίγωνο, triângulo + µέτρο, medida) calculo dos ângulos
e lados dos triângulos, partido de certos dados numéricos. Pode-se ,então, dizer que,
etimologicamente, significa medida de triângulos. É o ramo da matemática que estuda
as relações em triângulo, ângulos, áreas e funções trigonométricas como o seno e
cosseno. Temos:
Polígono (do grego πολύγωνο)
Decágono (do grego δεκάγωνο)
Dodecágono (do grego δωδεκάγωνο)
Eneágono (do grego εννιάγωνο)
Hectágono (do grego οκτάγωνο)
Heptágono (do grego επτάγωνο)
Hexágono (do grego εξάγωνο)
Icoságono (do grego ισοσάγωνο)
Paralelogramo (do grego παραλληλόγραµµο)
Pentágono (πεντάγωνο)
Polígono re do grego gular (πολύγωνο)
Trapézio (do grego τραπέζιο)
161
Triângulo (do grego τρίγωνο)
triatlo (τρίαθλον) palavra grega que designa um evento atlético composto por três/τρία
modalidades. Atualmente, o nome triatlo é em geral aplicado a uma combinação de
natação, ciclismo e corrida, nessa ordem e sem interrupção entre as modalidades.
tropico, a palavra "trópico"/τροπικό vem do grego "tropos"/τρόπος que significa "volta".
Devido à inclinação do eixo do planeta permanecer sempre unidirecional em relação
às estrelas de fundo, no período de uma orbita completa em torno do sol, a Terra
possui regiões em que a inclinação dos raios de sol modificam-se diariamente a ponto
de interferir na duração do dia. Pela constância nas observações, os povos antigos
concluíram que existem latitudes na superfície do globo que delimitam as máximas e
mínimas da inclinação das sombras do sol e essas zonas passaram a se chamar "volta"
(que em greco quer dizer “tropo”), são o trópico de Câncer e o trópico de Capricórnio.
Estes são os paralelos geográficos que delimitam as zonas por onde a projeção zenital
dos raios do Sol cobrem no correr do ano, os solstícios e representam a trajetória
máxima dos raios do Sol sobre a superfície terrestre .
utopia tem como significado mais comum a idéia de civilização ideal, imaginária, fantástica.
Pode referir-se a uma cidade ou a um mundo, sendo impossível tanto no futuro,
quanto no presente, porém em um paralelo. A palavra foi cunhada a partir dos radicais
gregos οὐ, "não" e τόπος, "lugar", portanto, o "não-lugar" ou "lugar que não existe".
Xatzidakis Manos (em grego Μάνος Χατζιδάκις) nasceu na cidade de Xanthi em 1925.Seu
pai, advogado, era natural de Creta e sua mãe de Adrianópolis. Hatzidakis passou os
primeiros sete anos da vida em Xanthi, onde teve suas primeiras lições de piano.Ao
transferir-se para Atenas, conheceu grande número de intelectuais e artistas que
tiveram um grande impacto em sua carreira. Em 1944 escreveu seus primeiros trechos
para o Theatro Technis vanguardista (Teatro de Artes). Compôs música para muitos
jogos, filmes gregos e estrangeiros. Colaborou regularmente com o Theatro Technis
de Karolos Koun, com o Teatro de Dança de Rallou Manou, e o Teatro Nacional. Sua
música foi ouvida constantemente na Grécia, principalmente na segunda metade do
século XX - com exceção do período de seis anos durante a Ditadura, em que viveu
e trabalhou em Nova Iorque (1966-72).
Em 1948, deu conferências no Theatro Technis sobre “ rebetika”, mostrando seu
potencial e valor por expressar e interpretar realidade grega moderna, o que provocou
bastante controvérsia na ocasião. Hatzidakis ganhou muitos prêmios, inclusive um
Oscar de melhor música no filme “Nunca aos domingos”, no qual Melina Mercouri
era a protagonista (1961). Fundou também orquestras (notavelmente a Orquestra de
Colours em 1989) e dirigiu o Terceiro Programa da Rádio Nacional e Rede de
Televisão (ERT) com grande sucesso. Era notável em suas gravações e, até sua morte,
mais de 110 delas circularam no mercado grego (inclusive Rua de Sonhos, 1962; O
Sorriso do Gioconda, 1965,; 15 Canções de noite, 1965,; O Grande Amante, 1972,; O
Tempo de Melissanthi, 1980,; Reflexões, 1993). Hatzidakis conseguiu destilar a
tradição grega em seu trabalho, com conhecimento e inspiração, compondo sua
própria história e ensinando o valor da cultura e dos costumes. Manos Hatzidakis
faleceu em 1994.

xenofilia amor ou estima às pessoas e coisas estrangeiras. Do grego ξενοφιλία = ξένος,
estrangeiro + φιλία, amizade.
162

xenofobia é o medo natural (fobia, aversão) que o ser humano tem ao que lhe é diferente.
Xenofobia é também um distúrbio psiquiátrico ao medo excessivo e descontrolado ao
desconhecido ou diferente. Do grego ξενοφοβία = ξένος, estrangeiro + φοβία, medo.
xenón (do grego xénos/ξένος, estrangeiro, é também conhecido como xenônio no Brasil e,
mais raramente, como xenão em Portugal) elemento químico de símbolo Xe de
número atômico 54 (54 prótons e 54 elétrons) e de massa atômica igual a 131,3 uma.
Xi/Csi/Ξ: letra do alfabeto grego. xi significa oeste ou ocidente em mandarim, e é um
elemento presente em diversos topônimos, como por exemplo nos nomes das
províncias da China.
zeólitos, zeólitas ou zeolites (dos termos gregos zein/ζέιν, ferver + lithos/λίθος, pedra)
constituem um grupo numeroso de minerais que possuem uma estrutura porosa. O
termo foi aplicado pela primeira vez pelo mineralogista sueco Axel Fredrik Cronstedt
ao observar que, após o aquecimento rápido de um mineral natural, as pedras
começavam a saltitar à medida que a água se evaporava. Usando as palavras gregas
significando "pedra que ferve", chamou este material zeólito.
zodíaco (do grego, ζώον/zoon, ou animal) é uma faixa imaginária do firmamento celeste
que inclui as órbitas aparentes da Lua e dos planetas Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter,
Saturno, Urano, Netuno e Plutão. As divisões do zódiaco representam constelações na
astronomia e signos na astrologia.
zoologia (proveniente do grego ζώον/zoon "animal" e λόγος/logos, "estudo") ciência que
estuda os animais.
zoológico jardim (do grego ζώο, animal), também chamado de zoológico ou simplesmente
zoo, é um local específico para se manter animais, selvagens e domesticados, que
podem ser exibidos ao público. No zoológico existem profissionais especializados,
como veterinários, que cuidam da alimentação, das jaulas, da saúde mental e física
dos animais, entre outras.
zootecnia ciência aplicada que trata da adaptação dos animais domésticos ao ambiente
criatório e deste aos animais com fins econômicos. É também a arte de criar animais.
Como ciência deriva diretamente da biologia como uma zoologia aplicada, pois ao
conhecimento biológico do animal se aplicam os princípios da economia. Pode-se
definir zootecnia como produção animal e seu objetivo como "produzir o máximo, no
menor tempo possível, sempre visando ao lucro". A primeira referência ao termo
aparece em 1843 no Cours d'Agriculture de Adrien Étienne Pierre, o Conde de
Gasparin, que o fez derivar dos radicais gregos ζώον/zoon, animal e τέχνη/techne,
tratado sobre uma arte.
163

Bibliografia

Amos, C. D.S. Os estrangeirismos e as fronteiras da língua portuguesa.
http://www.filologia.org.br/revista/34/07.htm
Cardoso L. O. B. Do grego antigo ao português contemporâneo: o sortilégio da
língua e a epifania da cultura. http://www.ipv.pt/millenium/esf9_luis.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/P%C3%A1gina_principal
http://pt.wiktionary.org/wiki/Categoria:Prefixo_(Portugu%C3%AAs)
http://www.portugues.com.br/morfologia/formacao/radicais/pradicais.asp
Josephson, N. (1978) Ελληνικά Γλωσσικά Στοιχεία στις πολυνησιακές Γλώσσες –
Ελληνικός Ειρηνικός. Πανεπιστήµιο της Χαϊδεβέργης.
Prefixos, sufixos e Radicais Gregos e latinos http://undozine.org/portal/files/prefixos-
sufixos.pdf
Ramiz Calvao (1994) Vocabulário Etimológico, Ortográfico, e Prosódico das
Palavras Portuguesas Derivadas da Língua Grega. Rio de Janeiro. Livraria
Garnier.
Rezende, J. (2004) Linguagem Médica, Fundamentos da Terminologia Medica, 3a.
ed. da AB Editora e Distribuidora de Livros Ltda.
Starzynsli, M. G. (1994) Língua e literatura grega: origens. Estudos Avançados,
8(22), 395-400.
Tζιροπούλου – Eυσταθίου, Α. Το ταξίδι των ελληνικών λέξεων· ιστορικές &
ετυµολογικές αναφορές. http://abnet.agrino.org/htmls/E/E011.html
∆ωρικός, Σ. και Χατζηγιαννάκης, Κ. (1998) Οι Ίνκα Μιλούσαν Ελληνικά. Αθήνα:
ΕΛΕΥΘΕΡΗ ΣΚΕΨΙΣ.
∆ωρικός, Σ. και Χατζηγιαννάκης, Κ. (2005) Οι Μάγια. Ο Πελασγόφωνος Λαός της
Κεντρικής Αµερικής. Αθήνα: ΕΚ∆ΟΤΙΚΗ ΑΛΦΑ.
Κιλαπάν, Λ. (2003) Η Ελληνική Καταγωγή των Αραουκανών της Χιλής, Μετ. Γ.
Λαθύρης. Αθήνα: Ηλιοδρόµιον.
Κωνσταντινίδης, Α. (1993) H Οικουµενική ∆ιάσταση της Ελληνικής Γλώσσης.
http://abnet.agrino.org/htmls/E/E009.html
Μπαµπινιώτης, Γ. (2003) Ετυµολογία: η αλήθεια των λέξεων. Εφηµερίδα «Το Βήµα»,
02/02/2003.
Μπαµπινιώτης, Γ. (2004) Ελληνική Γλώσσα - Η συµβολή της σε βασικές έννοιες τού
Ευρωπαϊκού πολιτισµού http://www.greekemb.jp/culture/babiniotis_gr.htm
Μπαµπινιώτης, Γ. (2006) H γλώσσα ως πρόσβαση στον πολιτισµό». Εφηµερίδα «Το
Βήµα», 02/07/2006.
Μπαµπινιώτης, Γ. (2007) Γλωσσική διδασκαλία µέσα από τις ρίζες των λέξεων».
Εφηµερίδα «Το Βήµα», 04-03-2007.
Παυλάκου, Γ. Οι ελληνικές λέξεις στη Γερµανική.
http://abnet.agrino.org/htmls/E/E004.html

acrasia em filosofia prática, akrasia (do grego akrasia/ακρασία, "não ter comando sobre si mesmo"), ocasionalmente adaptado à ortografia portuguesa como acrasia, é a ação de uma pessoa que contraria seu melhor juízo sobre o que fazer em determinada situação. Um exemplo é o cônjuge que trai, embora considere tal ação errada. acrobacia performance de destreza corporal comum em circos. Quem a executa é o acrobata/ακροβάτης que utiliza elementos como o trapézio, pêndulos, e outros tipos de balanços com grande altitude. Teve origem no ano de 1500A.C. nos espectáculos da Antiga Grécia. "Akrobatos", palavra que define Acrobata, exprime-se na sua forma mais simples por "Akros"/άκρα, ou seja, aquele que dançava e fazia jogos de equilíbrio nas mãos e nos pés. acrobata (do grego ακροβάτης) pessoa que executa acrobacias. acromático (do grego α-, o prefixo de negação e χρώµα, cor) pessoa que não pode ver as cores. acrónimo, ou acrônimo agrupamento das letras iniciais de várias palavras - como o caso de GNR para Guarda Nacional Republicana - formando uma abreviação, geralmente pronunciável. A palavra acrónimo/ακρόνυµων deriva do grego άκρος, "extremo" + όνοµα, "nome". Os acrônimos são especialmente úteis nas telecomunicações, uma vez que permitem condensar várias palavras em poucas letras, poupando largura de banda e, em alguns casos dinheiro. acrópole ou acrópoles (do grego acron/άκρον, alto, elevado – polis/πόλις, cidade) parte da cidade construída em seu relevo mais elevado. A posição tem tanto valor simbólico, de elevar e enobrecer os valores humanos, como estratégico, pois dali a cidade podia ser melhor defendida. A acrópole grega original de Atenas ficou famosa pela construção do Partenon/Παρθενών, suntuoso templo em honra à deusa Atena, com mármores raros e ornado com esculturas de Fídias. Foi erguida por ordem de Péricles com os recursos originalmente destinados a patrocinar a guerra contra os Persas. acústica (do grego ακούω, ouvir) é o ramo da física que estuda o som. adefagia (do grego άδην + φαγείν, comer) voracidade, apetite insaciável. adinamia (do grego α-, o prefixo de negação e δύναµη, forca) debilidade, inanição, prostração física e moral. aéreo (do grego αέρινος derivada de αήρ, ar) pertencente ao ar, de sua natureza, ou que nele anda . aeróbio que tem necessidade de ar ou de oxigênio livre para viver. Do grego αερόβιος = αήρ, ar + βίος, vida. aerobiose vida no ar ou em contato com o ar. Do grego αήρ, ar + βίωσις, vida.

22

aerodinâmica parte de ciência que trata das leis que presidem ao movimento dos fluidos elásticos. Do grego αήρ, ar + δυναµική, dinâmica. aerodino (do grego αήρ, ar + δύνη) designação genérica das aeronaves mais pesadas que o ar. A atividade e o estudo dos aerodinos é levada a cabo por um ramo da Aeronáutica denominado Aviação. aeródromo área que possui infraestrutura para movimentação, pouso e decolagens de aeronaves. Do grego αήρ, ar + δρόµος, caminho. aeronáutica (do grego αήρ, ar + ναυτική, nautica) atividade e/ou estudo da locomoção aérea no interior da atmosfera terrestre, bem como dos meios utilizados para esse fim, as aeronaves. Fora da atmosfera terrestre, essa locomoção recebe o nome de Astronáutica/Αστροναυτική. aeroporto área com a infraestrutura necessária para a realização de pousos e decolagens de aviões. Um pequeno aeroporto é muitas vezes referido por campo de aterrisagem (ou simplesmente campo) ou aeródromo. Também pode ser referido como base aérea, quando o aeroporto está designado a servir primariamente aviões militares. aeróstato designação dada às aeronaves mais leves que o ar. A atividade e o estudo dos aeróstatos é levada a cabo por um ramo da Aeronáutica denominado Aerostação. Do grego aér/αήρ, ar + statós/στατικός, parado. afasia (do grego αφασία) deterioração da função da linguagem, depois de ter sido adquirida de maneira normal e sem défice intelectual correlativo. Caracteriza-se por dificuldade em nomear pessoas e objetos que pode levar a um discurso vago ou vazio, caracterizado por longos circunlóquios e pelo uso excessivo de referências indefinidas como "coisa" ou "aquilo". África do Sul posição geográfica em relação ao continente africano. Os antigos romanos usavam o nome Africa terra, “terra dos afri” (afer no singular), para a parte norte do continente, correspondendo à moderna Tunísia. A origem do termo “afer” tem quatro possíveis origens: a palavra fenícia “afar”, que significa “pó, poeira”; a tribo dos “afridi”, que habitou o norte da África em torno da região de Cartago; a palavra grega“aphrike”/αφρική, “sem frio”, ou do latim “aprica”, “radiante, ensolarado”. afrocentrismo, neologismo formado pelas palavras África/Αφρική e centro/κέντρο, empregado com o sentido de indicar convergência para a África ou temáticas próafricanas. Constitui - se em um movimento político, com fundamento pseudohistórico. ágape banquete, ou refeição da noite que entre si faziam os cristãos da igreja primitiva. De αγάπαι, form. de αγάπη, amor. Angelopoulos Theo diretor de cinema, nascido em Atenas a 17 de abril de 1936. Antes de se envolver com o cinema, Theodoros Angelopoulos teve uma longa tragetória. Primeiramente cursou Direito em Atenas, mas não chegou a concluir. Em seguida estudou Literatura, na Universidade de Sorbonne, na França. Depois de formado, começa a estudar Cinema, mas é expulso da escola em que estava matriculado por 23

"crença em deus". Em um curto período de tempo. Entre eles: Trilogia I: To livadi pou dakryzei – 2004. entende-se luta "contra a morte"). medo) é o medo irracional (fobia/φοβία) de lugares abertos. agorafobia (do grego agora/αγορά. Seus filmes são conhecidos pelas longas cenas sem cortes. fica desempregado e consegue realizar um antigo sonho: dirigir filmes. Sua filmografia lhe rendeu diversos prêmios internacionais. consegue finalizar dois deles . fraqueza do pulso e extinção gradual do calor animal da periferia para o centro. apesar da falta de recursos. "tudo" e teísmo/ θεϊσµό. agnosticismo. Daí proto/πρώτο agonístes/αγωνιστές. cognitivo. lividez. ou o primeiro a falar. sustentando a idéia da crença em um Deus que está em tudo. Ao voltar para a Grécia. A emissão (I Ekpombi) (curta-metragem) – 1968. O apicultor (O melissokomos) 1986. formada com o prefixo de privação ou de negação "a-"/α. entre outros. porém só no século XIX o termo agnosticismo seria formulado. O passo suspenso da cegonha (To meteoro vima tou pelargou) – 1991. Com o golpe militar. por A Eternidade e Um Dia. entre eles. visto tratar-se do medo que o sujeito tem de sofrer um ataque em um lugar público.brigar com os professores. o termo panteísmo deriva das palavras gregas pan/pan. as bases filosóficas do agnosticismo foram assentadas no século XVIII por Emmanuel Kant e David Hume. tais como cognição. o terceiro a falar. A Eternidade e Um Dia (Mia aioniotita kai mia mera) – 1998. que se aplicava à idéia de "saber" e que está presente em numerosos vocábulos da nossa língua. conhecer. ou à de muitos deuses representados pelos múltiplos elementos divinizados da natureza e do universo. Um olhar a cada dia (To Vlemma tou Odyssea) – 1995. Athens – 1983. Tem duração variável e caracteriza-se pela imobilidade e alteração das feições.anteposto a "gnostos"/γνωστός. o Agon/Αγών ou Ágon se refere à convenção formal de acordo com a qual o combate verbal das personagens deve ser organizada de forma a fornecer a base para a ação. Reconstituição (Anaparastassi) – 1970. Dias de 36 (Meres tou 36) – 1972. mercado + phobos/φόβος. deutero/δεύτερο agonístes/αγωνιστές. tríto/τρίτο agonístes/αγωνιστές. por estertor ruidoso de que o moribundo parece não ter consciência. ignoto. e assim sucessivamente. perturbação dos sentidos em geral. ignorância. Lumière e cia (Lumière et compagnie) – 1995. Os caçadores (I kynighoi). secura da língua. agonia é o conjunto de fenômenos que anunciam a morte (do grego agonia/αγωνία= luta. Athina. onde é dificil ou mesmo embaraçoso tentar sair. começa a trabalhar como crítico de cinema. tudo) com Deus (em grego Theos/Θεός). anteísmo doutrina que identifica o universo (em grego: pan/παν. Paisagem na neblina (Topio stin omichli) – 1988. conhecimento. epistrofi stin Akropoli (TV) (curta-metragem) – 1983. Etimologicamente. o segundo a falar. protagonista. em um jornal de esquerda. Viagem a Citera (Taxidi sta kithira) – 1984. o grande (Megaleksandros) – 1980. Os atores ambulantes (O thiassos) – 1975. Esta fobia está normalmente associada a ataques de pânico/πανικός. "Gnostos" provinha da raiz pré-histórica "gno-". agon na dramatugia grega clássica.1977. agorismo ideología política Libertária de esquerda popularizada por Samuel Edward Konkin III que definiu um agorista como um praticante consciente da 24 . ignorar. Alexandre. a Palma de Ouro. "Agnosticismo" derivou-se da palavra grega "agnostos"/άγνωστος.

primeiras duas letras do alfabeto grego) e sua utilização como código de comunicação. respectivamente). campo + νόµος. É geralmente tratada como uma figura da retórica. campo + νόµος. alegoria (do grego άλλος/allos. grego alfabeto utilizado para escrever a língua grega. mas na capacidade de interpretar. criticar. o alfabeto grego (Ελληνικό 25 . A fábula/µύθος ou parábola/παραβολή é uma alegoria curta com uma moral definida. O significado etimológico da palavra é mais amplo do que o que ela carrega no uso comum. e apela a imaginação da mesma forma que uma analogia apela à razão. Método fônico (ou sintético): O lingüista americano Bloomfield. e com frequência encontra-se na pintura. De um modo mais abrangente. agrônomo (do grego αγρός. uma alegoria sustenta-se por mais tempo e de maneira mais completa sobre seus detalhes do que uma metáfora. Um que diz respeito à maneira como o sentido é deixado de lado e outro que supunha que a criança não reconheceria uma palavra sem antes reconhecer sua unidade mínima. A principal característica que diferencia o método sintético (do grego sintetico/συνθετικό) do analítico (do grego analysis/ανάλύσης) é o ponto de partida. ressignificar e produzir conhecimento. ou seja. alfabeto palavra grega (alpha/άλφα + beta/βήτα). o segundo parte de um dado maior para unidades menores. a criança será sempre estimulada a repetir os sons que absorve do ambiente. etc. Enquanto o primeiro parte do menor componente para o maior. tanto no grego moderno como também na Matemática. propositor do módulo fônico (do grego foni/φωνή. defende que a aquisição da linguagem é um processo mecânico. a alfabetização é definida como um processo no qual o indivíduo constrói a gramática e suas variações. escultura ou outra forma de arte mimética. O termo vem da palavra grega "agora"/αγορά que significa "nicho de mercado aberto"."contraeconomía" (mercados negros pacíficos). alfabetização consiste no aprendizado do alfabeto (alfa/άλφα +beta/βήτα . mas não precisa ser expressa na linguagem: pode dirigir-se aos olhos. exatas. Opunhase ao método sintético. Anteriormente. De αγρός. campo. Método global (ou analítico). através da melhoria da prática e da compreensão da agricultura.. lei) especialista em agronomia. sociais e econômicas que. que significa um conjunto de letras usadas para escrever. lei) campo multidisciplinar que inclui subáreas aplicadas das ciências naturais (biológicas). teve o seu desenvolvimento por volta do século IX a. Esse processo não se resume apenas na aquisição dessas habilidades mecânicas (codificação e decodificação) do ato de ler. agronomia (do grego αγρός. é um termo que representa um tipo revolucionário de anarquismo de mercado livre. questionando dois argumentos dessa teoria.C. voz). "outro". agrοs terra lavradia. visa a uma otimização para o bem da humanidade. correspondentes às nossas letras A e B. constituída pelas duas primeiras letras do alfabeto grego (alfa e beta. e αγορεύειν/agoreuein. aspereza. Astronomia. É uma ideología presente basicamente nos Estados Unidos da América. campo. sendo utilizando até hoje. Ideologicamente. Embora semelhante a outras comparações retóricas. compreender. "falar em público") representação figurativa que transmite um significado outro que e em adição ao literal.

O alfabeto latino.zu) /i/ -> /i/ /j/ /k/ Valor 1 2 4 5 6 7 8 9 10 20 30 Alfabeto Semítico Aleph (') /a/ Beth /b/ Gimel /g/ Daleth /d/ He (h) /h/ Waw (Vav) /w/ Zain /dz/ Heth (h*) Thet (t*) Yodh (y) /j/ Kaph /k/ Lamed /l/ &zeta. &beta. &theta. Épsilon. Este fato pode considerar-se fundamental e tornou possível a transcrição fonética satisfatória das línguas européias. Se se contempla o processo de criação do alfabeto grego como resultado de um processo dinâmico baseado na adoção de vários alfabetos semíticos através do tempo. A variante ocidental originou o alfabeto etrusco e daí o alfabeto romano.. invertendo todos os caracteres em dito processo.gue.zo.ci. O fato inovador introduzido com o alfabeto grego são as vogais. dos quais provavelmente é antepassado. não existem minúsculas de ditas letras. Letra Nome Αα Ββ Γγ ∆δ Εε F Ζζ Ηη Θθ Ιι Κκ Λλ Alfa Beta Gama Delta Som /a/ /a:/ (a longo ou breve) /b/ /d/->/D/ /w/->-(a grafia é de dois gamas) /dz/->/z/ (ds. Ómicron e Upsilon. e conhecido como linear B. Acredita-se que o alfabeto grego deriva de uma variante do semítico. &iota. como o latim e em consequência o português. Iota.C. As primeiras vogais foram Alfa. também conhecido como alfabeto romano baseou-se no alfabeto etrusco. e é conhecido habitualmente como Micênico.gui. Já nesta época o grego escrevia-se da esquerda para a direita. /g/->/G/ /j/(ga. &lambda. poder-se-ia dar uma explicação mais satisfatória da sua origem do que as teorias que postulam uma adaptação única de um alfabeto determinado num momento dado. As letras Digamma. no ano 403 a. &kappa. que derivava do alfabeto grego. introduzido na Grécia por mercadores fenícios. ao contrário da língua grega e outras da família indo-europeia.C.C. fazendo com que desaparecessem as demais formas existentes do alfabeto.αλφάβητο) foi escrito mediante um silabário. os gregos adaptaram alguns símbolos fenícios sem valor fonético em grego para representar as vogais. &delta. Atenas adotou.go. Originariamente existiram variantes do alfabeto grego. a variante oriental. sendo as mais importantes a ocidental (Calcídica) e a oriental (Jónica). O Grego que reproduz parece uma versão primitiva dos dialetos Arcado-cipriota e Jônico-ático. utilizado em Creta e zonas da Grécia continental como Micenas ou Pilos entre os séculos XVI a. San e Qoppa desapareceram do alfabeto nos seus primeiros tempos. HTML &alpha. &eta. &gamma. antes do denominado período clássico. enquanto que a princípio a maneira de o escrever era alternadamente da esquerda para a direita e da direita para a esquerda. e XII a. &epsilon. de maneira que se começava pelo lado em que se tinha concluído a linha anterior.ce. encontrando inclusive influências do linear-B. Dado que a aparição das letras minúsculas é bastante posterior. Dado que o alfabeto semítico não necessita de notar as vogais. z italiano) /E:/->/i/ (e sempre longo) /t_h/->/T/ (za.gu) 3 Épsilon /e/ (e sempre breve) Digama Zeta Eta Teta Iota Capa Lambda /l/ 26 .

allos do grego άλλος. &upsilon. algofilia aberração que leva o demente ou degenerado a procurar sensações dolorosas. Amazonas – nome dado ao segundo maior rio do mundo e o mais caudaloso rio brasileiro. Sampi algebra (em gregο άλγεβρα) ramo que estuda as generalizações dos conceitos e operações de aritmética.ς Sigma origem incerta &phi. &nu. &tau. &#x3e1. por isso em grego eram chamadas de a. &omicron. Do ponto de 27 . &pi. dor.Μµ Νν Ξξ Οο Ππ M Q Ρρ Ττ Υυ Φφ Χχ Ψψ ω Miu Niu Csi Pi San Qoppa Rô Tau Upsilon Fi Chi Psi Omega /m/ /n/ /ks/ /p/ /ts/ /k/ /r/ /s/ /t/ /u/->/y/->/i/(u francês ou ü alemão) /p_h/->/f/ /k_h/->/x/ /ps/ /O:/->/o/(o sempre longo) /ss/ /ks/ 40 50 60 70 80 900 90 100 200 300 400 500 600 700 800 900 Mem /m/ Nun /n/ Samekh (s) Ain () Pe /p/ Sade (s*) /ts/ Qoph /q/ Resh /r/ Shin (sh) /S/ Taw /t/ De Wau &mu. origem incerta &omega. . . form. &xi. &sigma. Σ σ. De αλωπεκία. origem incerta &chi. "sem seios"). alopecia queda geral ou parcial dos cabelos. outro. dor e φιλία amizade. outro. ambigrama representação gráfica de uma palavra que pode ser vista rotacionada ou invertida horizontalmente com a mesma fonética ou representação visual. De άλγος. origem incerta &#x3e0. algos do grego άλγος. maneira) nome cunhado por Jöns Jacob Berzelius e que hoje designa o fenômeno em que um mesmo elemento químico pode originar substâncias simples diferentes ou substâncias distintas (alótropos/αλότροπος).mastos/µαστός. Foi batizado por exploradores espanhóis que relataram ter encontrado mulheres guerreiras ao longo do rio e associaram-nas às amazonas da mitologia grega (guerreiras e cavaleiras que extirpavam um dos seios para manejar melhor o arco. Hoje em dia o termo é bastante abrangente e pode se referir a várias áreas da matemática. origem incerta &psi. Ómicron /o/ (o sempre breve) &rho. (do grego allos/άλλος. de αλώπηξ. e tropos/τρόπος. alotropia.

o que resulta em uma população tão diferente da original que pode ser considerada uma nova espécie. repito) é a figura de estilo que consiste na repetição de palavra ou expressão final de uma frase no começo de outra frase. o prefixo de negação e µορφή. anabatistas "re-batizadores" (do grego "ana"/ανά e "baptizo"/βαπτίζω). mais especificamente) declara impuníveis. ανάγω. άγω. Dizse que a origem de seu nome é do grego a-. "intoxicar". anacrônico. "não" e methuskein. conduzo. estudantes. 28 . de acordo com a antiga crença de que esta pedra protegia seu dono da embriaguez. de ambíguo. anadiplose (do grego αναδίπλωσις. ametista é uma variedade violeta ou púrpura do quartzo. religiosos. Na Química. em geral políticos. Fora de moda. No Brasil.vista da pureza etimológica. a década de 70 foi marcada pela luta e pela participação de vários setores que reivindicavam a Anistia Ampla. tempo) que contém elementos estranhos ao contexto temporal no qual está inserido. Cristãos da chamada "ala radical" da Reforma Protestante. a população vai se modificando gradativamente. intelectuais. Quando um número suficiente de mutações atingem a fixação numa população de tal maneira que existe uma diferença significativa em relação à população ancestral. elevação. elevação do espírito acima das coisas terrenas. amnistia ou anistia (do grego amnestía/αµνηστία. a palavra ambigrama é híbrida. anagogía sentido místico da escritura sagrada. o prefixo de negação e µνήσις. com o radical grego grama/γράµµα. De grego α-. pois une o radical latino ambi. uma nova espécie pode ser designada. memória) ato pelo qual o poder público (poder legislativo. todos quantos. advogados. form. Assim. Eram adeptos da Anistia mulheres e homens. de escrita. trabalhadores das fábricas e do campo. perpetraram determinados delitos. em função de continuas alterações nas condições ambientais. lembrança. (Do grego ανά. amorfo (do grego ámorphos/άµορφος = α-. forma) sem forma definida. redobro. Portanto. e este de ανά. a Anistia devia ser para todas as pessoas que resistiram ao autoritarismo e se rebelaram. familiares de presos políticos e dos mortos e desaparecidos políticos. embora já o tivessem sido quando crianças. Geral e Irrestrita. muito usada como ornamento. De αναγωγή. de . por motivo de utilidade social. participando de diferentes formas de luta para pôr fim à ditadura militar. Que contém anacronismo. o prefixo de negação e µνήσις. seja fazendo cessar as diligências persecutórias. "esquecimento" = α-. anagênese (em grego αναγέννηση) evolução progressiva de espécies que envolve uma mudança na frequência genética de uma população inteira em oposição a um evento de ramificação cladogênese. amnésia diminuição ou perda total da memória. seja tornando nulas e de nenhum efeito as condenações. artistas. cima. sem estrutura. inversão + χρόνος. Acreditavam que o verdadeiro batismo só tem valor quando as pessoas se convertem conscientemente a Cristo. refere-se ao sólido que não possui estrutura cristalina. os quais eram batizados em idade adulta.

etc. "liberação duma parte em relação ao todo que a possui"). não. Anarquismo é a teoria liberária baseada na ausência do Estado. Ou seja. "seccionar") ramo da biologia no qual se estudam a estrutura e organização dos seres vivos. cutback ou switchback. analogia (do grego αναλογία= ανά. a 29 . analepse (do grego verbo αναλαµβάνω. Exemplificando. anarquistas são contra qualquer tipo de ordem hierárquica que não seja livremente aceita. Análise de dados referentes a um grupo social. análise (do grego original ανάλυσις/análysis= aná/ανά. com símbolos de igualdade (=) separando o objeto original do anagrama resultante. defendendo tipos de organizações horizontais e libertárias. Exame de cada parte de um todo. diz-se que: "Os patins estão para o patinador. De um modo geral. anatomia (do grego antigo νατοµή/anatome. mantendo a consciência. analgesia (do grego άναλγησία= αν. Seu objetivo era agradecer por uma vitória ou outro evento favorável. No Cristianismo. ‘rota = ator’ é um exemplo de um anagrama simples. ato ou efeito de analisar. Em algumas tradições cristãs existem ritos específicos para a anátema. Por exemplo. assim como C está para D. utilizando todas as letras originais exatamente uma vez.) para que o organismo viva em equilíbrio com o meio ambiente. mais lata. governador . tanto externa quanto internamente. Decomposição: análise de uma amostra de minério. suas relações. circulação sanguínea. As analogias têm uma forma de expressão própria que segue o modelo: A está para B. Alguns autores usaram este termo incluindo na anatomia igualmente o estudo das funções vitais (respiração. digestão. sem e archê/αρχή. Desparecimento da dor. tendo em vista conhecer sua natureza.Análise de um organograma. razão) relação de equivalência entre duas outras relações. estátuas etc. analgia. é uma sentença de excomunhão da Igreja. posteriormente. sem + άλγος."de cada um. Segundo esta definição. Anagramas são frequentemente expressados na forma de uma equação. anátema (do grego antigo νάϑηµα "oferta votiva" e νάϑεµα "maldição". Separação ou desagregação das diversas partes constituintes de um todo. por armas. relativo a um todo" e lysis/λύσης. e graphein/γράφειν = "escrever") espécie de jogo de palavras resultante do rearranjo das letras de uma palavra ou frase para produzir outras palavras. suas proporções. Análise de um mecanismo.anagrama (do grego ana/ανά = "voltar" ou "repetir". segundo + λογία. assim como os esquis estão para o esquiador". derivadas de νατίϑηµι "dedicar") oferta posta no templo de uma divindade. anarquismo palavra que deriva de αναρχία = an/αν. restauro) flashback.e que designa um termo amplo que abrange desde teorias políticas a movimentos sociais que advogam a abolição do Estado enquanto autoridade imposta e detentora do monopólio do uso da força. Termos mais utilizados no cinema que consistem na interrupção de uma sequência cronológica narrativa pela interpolação de eventos ocorridos anteriormente. suas funções. etc. constituída inicialmente por frutas ou animais e. a relação que os patins estabelecem com o patinador é idêntica à relação que os esquis estabelecem com o esquiador. dor) sem sensibilidade à dor.

anemômetro (do grego ανεµόµετρο = anemus/άνεµος. homem + γένος. Exemplo: um veículo anfíbio. A palavra original correspondente no grego é aggeloz/άγγελος. O mais conhecido e maior deles é o Coliseu romano. funcionamento). teatro) arenas ovais ou circulares rodeadas de degraus a céu aberto. andrógeno (do grego άνδρας. homem e λόγος. Como substantivo. podendo ocorrer em basicamente qualquer uma delas. vento + µέτρο. razão. é responsável pelo transporte de oxigênio dos pulmões para os demais órgãos e tecidos e de dióxido de carbono destes para ser eliminado pelo pulmão. andragogia. Do grego αναιµία. genic) termo genérico para qualquer composto natural ou sintético. provocando isquemia dos tecidos irrigados pela artéria atingida. arte ou ciência de orientar adultos a aprender. Anfíbio vem de αµφί + βίος tem como significado "duas vidas". a palavra anfíbio designa qualquer espécie de animal vertebrado da Classe Amphibia. angelologia parte da teologia que estuda os anjos geralmente com inerência na Bíblia. Anjos são seres ministradores de Deus. estudo) ramo da medicina dedicado ao estudo dos elementos anatômicos. geralmente um hormônio esteróide. uma proteína presente nas hemácias. anemia anomalia caracterizada pela diminuição da concentração da hemoglobina dentro das hemácias e pela redução na quantidade de hemácias no sangue. que se refere à educação de crianças (do grego paidós/παιδιά = criança). de animais selvagens e demais diversões públicas.anatomia é de certa forma o equivalente à morfofisiologia (do grego morphe/µορφή. anfíbio como adjetivo. Isso resulta em uma redução da capacidade do sangue em transportar o oxigênio aos tecidos. aneurisma (do grego ανεύρυσµα) dilatação sacular de uma artéria. Na Roma Antiga foram adaptados dos teatros gregos para servirem aos combates de gladiadores. angelos e λογία. em contraposição à pedagogia. forma + logos/λόγος. O termo remete a um conceito de educação voltado para o adulto. medida) instrumento utilizado para medir a velocidade do vento. (do grego άνδρας. Podiam ser até cheios d’água (alguns deles) para espetáculos de combates navais. estudo. A hemoglobina. O primeiro e mais bem conhecido andrógeno é a testosterona. a palavra anfíbio designa qualquer coisa ou ser capaz de viver ou movimentar-se tanto em terra firme como na água. andrologia. 30 . biológicos e psíquicos que contribuem para o bom funcionamento do aparelho urogenital masculino. anfiteatro (do grego αµφιθέατρο = αµφί + θέατρο. anestesiologia (do grego αν+αίσθηση+λόγος) especialidade médica que estuda e proporciona ausência ou alívio da dor e outras sensações ao paciente que necessita realizar procedimentos médicos como cirurgias ou exames diagnósticos. que estimula ou controla o desenvolvimento e manutenção das características masculinas em vertebrados ao ligar-se a receptores andrógenos. Seu perigo está no fato de poder romper-se ou trombosar.

bem como a ars latina referiam-se não só a uma habilidade. de anti/αντί. dar. Por não resultarem apenas de uma competência ou mestria obtidas por aprendizagem. A teknê/τέχνη grega. batalhador. A anorexia nervosa (em grego νευρική ανορεξία = αν. Uma pessoa com anorexia nervosa é chamada de anoréxica/ανορεξικός/ή e pode ser também bulímica/βουλιµικός/ή. mas sobretudo do bafejo de um talento pessoal. anônimo. um nome romano de provável origem etrusca. a um saber – fazer ( espécie de conhecimento técnico). caracterizada por uma rígida e insuficiente dieta alimentar. contra + άρκτος. De ανταρκτικός= αντί. o mesmo é dizer. mas também ao trabalho. relativo ao pólo sul. em lugar de ou contrário + chresis/χρήσης (uso). a arte era susceptível de ser aprendida e aperfeiçoada.prefixo de negação + όνοµα. significando. Por exemplo “alcoólicos anônimos”. do grupo das Espermatófitas. a composição musical e a poesia não faziam parte da arte. austral. A origem da palavra anticrese vem do grego. era emocionalista. meridional. até se tornar uma competência especial na produção de um objecto. antagonista.agrupadas na Divisão Magnoliophyta ou Anthophyta. a ursa. Antiguidade Clássica na Antiguidade greco-romana não se vislumbrava qualquer diferenciação entre arte e técnica. rei de Achaia. nome) aquele que não assina o que escreve. desejo) é uma doença complexa. apetite. form. caracterizando um baixo peso corporal e estresse físico. uso em lugar de ou uso contrário. contra + δίδωµι. A palavra grega ανθός (anthos . De αντίδοτον que significa “dado contra”. ao desempenho de uma tarefa.angiospermas ou angiospérmicas (da palavra grega αγγειόσπερµα. (do grego α. como o aluguel. fisiológicos e sociais.São parte do grupo das plantas com flores (Fanerógamas) . o maior e mais moderno grupo de plantas. que significa sementes escondidas) plantas cujo nome mais atual é magnoliófitas.flor) é considerada por muitos como o significado desse nome. Do grego ανταγωνιστής/antagonistés= αντ. antártico οposto ao pólo ártico. O técnico era aquele que executava um trabalho. englobando cerca de 230 mil espécies. entre artista e artesão. outros consideram as origens desse prenome no antigo rei grego Anthonios. que por sua vez vem de Antonius. anticrese espécie de contrato em que o devedor oferece ao credor como garantia de pagamento da dívida os rendimentos de um imóvel. anorexia nervosa disfunção alimentar. envolvendo componentes psicológicos. Antão prenome masculino.prefixo de negação + όρεξις. que age em sentido oposto ou que produz efeito oposto. 31 . etimologicamente. contra + αγωνιστής. em virtude de possuir o conhecimento e a compreensão dos princípios envolvidos no desempenho. fazendo-o com uma espécie de perfeição ou estilo. à profissão. lutador. que vive nas regiões glaciais do sul. antídoto medicamento empregrado para anular os efeitos de um veneno. Sempre associada ao trabalho dos artesãos. aquele cujo nome não é conhecido. de αντί. Deriva da antiga grafia de Antônio (Anton/Antom).

antropofagia ato de consumir uma parte. 32 . centrada em Deus. "pessoa" e νοµα. em contraposição ao suposto teocentrismo/θεοκεντρισµός da Idade Média. antroponímia (do grego άνθρωπος. eu como/comer. contra + νόµος. tudo no universo deve ser avaliado de acordo com a sua relação com o homem. urina) é empregado em medicina para designar a situação clínica na qual a produção de urina pelo rim é inferior a 50 ml em 24 horas. antipatia sentimento instintivo e natural de aversão a alguém ou a alguma coisa. etc. razão. O sentido etimológico original da palavra "antropófago"/ανθρωποφάγος (do grego anthropos/άνθρωπος. homem. A transição da cultura medieval à moderna é freqüentemente vista como a passagem de uma perspectiva filosófica e cultural. principalmente nas áreas de lógica e teoria dos conjuntos. várias partes ou a totalidade de um ser humano. gente. Do grego antigo άνθρωπος. em grego) coleção de trabalhos literários. pensamento) ciência centralizada no estudo do homem. paixão. Antônio ou António vd. sejam prenomes ou apelidos de família. leis. centrada no homem – ainda que esse modelo tenha sido reiteradamente questionado por numerosos autores que buscaram mostrar a continuidade entre a perspectiva medieval e a renascentista. anúria (em grego ανουρία = αν. antologia (ανθολογία ou "coleção de flores". antropos (hombre) o mesmo que ser humano. A palavra vem do nome da mais antiga antologia que se tem conhecimento. época e costumes. "nome") divisão da onomástica que estuda os antropônimos. de αντί. organizada pelo poeta grego Meléagro/ Μελέαγρο. explicando sua origem. antropófago aquele que se alimenta de seres humanos. "humano" e κέντρον/kentron. a uma outra. Do grego άνθρωπος/ánthropos. que designa o caso particular de canibalismo na espécie humana. De αντινοµία. Antão antropocentrismo (do grego άνθρωπος/anthropos. homem + φάγω/phago. lei. As antinomias aparecem na matemática. "comer") foi sendo substituído pelo uso comum.prefixo de negação + ουρία. autoria ou período. os nomes próprios de pessoas.antinomia uma antinomia ou paradoxo/παράδοξο é a afirmação simultânea de duas proposições (teses.) contraditórias. agrupados por temática. comp. geralmente poemas. Trata-se de um lugar comum na historiografia qualificar como antropocêntrica a cultura renascentista e moderna. contra + πάθος. evolução e variação em função de local. "centro") concepção que considera a humanidade como centro do entendimento. form. ou seja. antropologia (do grego άνθρωπος/anthropos. "homem" e phagein/φαγείν. pessoa e λόγος/logos. ou seja. A espécie homo sapiens sapiens. De αντιπάθεια. de αντί.

apostasia (do grego antigo απόστασις/apóstasis. seria um princípio que deveria estar presente em todos os momentos da existência de todas as coisas: no início. que vem de apo/από + logos/λόγος. aqui e agora. supervisor) bispo católico que. aristocracia (do grego αριστοκρατία. poder dos melhores. α. apepsia má . “A fonte ou origem. a arché/ ρχή. form. estudo) estudo das aranhas. perene e permanentemente. e termina à altura da quarta vértebra lombar. asa.digestão ou impossibilidade de digerir. A aorta se inicia no coração. apologética defesa argumentativa de que a fé pode ser comprovada pela razão. 33 . Aaqueles que apresentam superioridade não só intelectual. apocalipse ou apocalipses (do grego verbo αποκαλύπτειν. Do grego apostrofos/απόστροφος.e depois também aos gentios. "estar longer de") refere -se a um mero desvio ou um afastamento em relação à sua fé e à prática religiosa. deriva de apologia/απολογία. aranha (do grego αράχνη) animal artrópode pertencente à ordem Araneae. De άπτερος. poder) significa.inicialmente aos judeus . onde se divide nas artérias ilíacas comuns. Segundo Rudini Sampaio. corresponde aos enviados de Jesus para pregar o Evangelho . primero. em todo o mundo. foz ou termo último. A esta supressão dá-se o nome de elisão. apóstolo Como indicado pela palavra grega apostolos/απόστολος. de ριστεύς/aristoi. e κρατε ν/kratos. revelação) revelação. Foi uma criação administrativa da Cúria Romana para atender aos anseios das populações e dioceses mais afastadas de Roma. normalmente. Princípio pelo qual tudo vem a ser. dos sábios. melhores. no desenvolvimento e no fim. aracnologia (do grego aracno/αράχνη + logia/λόγος. apóstrofo ( ’ ) é um sinal diacrítico que tem como função indicar a supressão de letras numa palavra. e episkopos/επίσκοπος. na base do ventrículo esquerdo. + πτερόν.aorta (do grego αορτή) é o nome dado ao principal tronco arterial do sistema circulatório do qual se derivam todas as artérias do organismo. Assim. é a origem. o prefixo de privação + πέψις. está à frente de uma arquidiocese. e permanente sustento (ou substância) de todas as coisas”. mas também moral. arcebispo (do grego αρχεπίσκοπος/archepiskopos = arche/αρχή. Parte da teologia que se dedica à defesa do catolicismo contra seus opositores. origem. mas não como algo que ficou no passado e sim como aquilo que. da classe dos aracnídeos. como pingo d'água.priv. dá origem a tudo. de α-. digestão. literalmente. de sangue superior. arché para os filósofos pré-socráticos. Família nobre. da. De απεψία form. ápteros insetos que não têm asas.

tratamento. neogótico. o debate sobre qual o estilo histórico mais importante tornou-se infrutífero. estética e ordenamento de componentes em qualquer situação espacial. seja de objetos imóveis (como é o caso de estruturas arquitectónicas). primeiro ou principal e tékton/τέκτον.aristos do grego ριστεύς/aristos. tendo em Ramos de Azevedo seu principal nome. arquitetura ou arquitetura (do grego αρχιτεκτονική = arché/αρχή. aromaterapia (do grego άρωµα. e logos/λόγος. perfume + θεραπεία. aritmética (do grego αριθµός. A palavra vem do Mar Egeu que significa literalmente "mar chefe". arquipélago extensão de mar semeada de muitas ilhas. resultado da mistura de estilos diversos. melhor. o campo de atuação de um arquiteto envolve toda as áreas correlatas ao controle e desenho do espaço habitado. a arquitetura eclética encontrou seu auge em São Paulo. A palavra arqueologia/αρχαιολογία vem do grego archaios/αρχαίος. a arquitetura trata destacadamente da organização do espaço e de seus elementos. arquiteto é o profissional responsável pelo projeto. Aqui a palavra estilo é usada para representar apenas um certo conjunto de aspectos formais. numero) ramo ou antecessor da matemática que lida com as propriedades elementares de certas operações sobre numerais. chama-se arquegónio o órgão feminino de muitas plantas. No entanto. construção) refere-se à arte ou técnica de projetar e edificar o ambiente habitado pelo ser humano. do grego arkhi/αρχή. εκλογή) foi um estilo arquitetônico predominante do início do século XX. 'ciência'.) que dominou a arquitetura do século XIX. No Brasil. algumas academias (tanto européias quanto americanas) passaram a propor um modelo de arquitetura historicista. normalmente ela está associada ao problema da organização do homem no espaço. como o urbanismo. supervisão e execução de obras de arquitetura. arquegônio. e tectônica/τεκτόνικα. onde são produzidos os gametas femininos ou óvulos. 'velho' ou 'antigo'. 34 . órgão da reprodução. arquitetura eclética (do grego εκλεκτισµός. Embora esta seja sua principal atividade. Contra esse formalismo histórico da arquitetura do perídodo surgiram os principais nomes da arquitetura moderna. Deriva das palavras gregas archeos/αρχαίος = antigo ou "primitivo" e gonos/γόνος. chefe e pelagos/πέλαγος. Da constatação de que a aplicação dos novos materiais não estava subordinada a um estilo específico. o paisagismo. a arquitetura lidaria com qualquer problema de agenciamento. A palavra arquiteto vem do grego arkhitektôn/αρχιτέκτονας que significa "o construtor principal" = arqui/αρχή. Grupo de ilhas que ficam próximas umas das outras. Neste sentido. seja de objetos móveis (como por exemplo obras de arte). Em última instância. etc. e diversas formas de design. construção (ou "mestre de obras"). terapia) é um ramo da Osmologia que consiste no uso de tratamento baseado no efeito que os aromas de plantas são capazes de provocar no indivíduo. arqueologia ciência social que estuda a vida de outras civilizações através de escavações. visto que a total reprodução de um estilo histórico é impossível. mar. Após a crise dos neos/νέος (neoclássico. principal. em botânica.

C..C. envolta de muitos mistérios.) até o final do século I a. é considerada integrante da cultura do Império Romano (arte romana). como a língua e a religião. a tendência para o idealismo traduzido na adoção de cânones ou regras fixas (análogas às leis da natureza) que definiam sistemas de proporções e de relações formais para todas as produções artísticas. por outro. Os templos com colunas de pedras são raros antes do VI século. até 323 a. os gregos concentraram as suas pesquisas estruturais num único sistema: o trilito (formado por dois pilares de apoio e por um elemento horizontal de fecho). a arte grega conheceu um primeiro momento de maturidade durante o período arcaico. Os templos eram construídos com linhas retas retangulares. algumas vezes com telhado de folhas. Após a fase orientalizante (de 1100 a 650 a. assistiu-se nesta altura à definição dos fundamentos estéticos e formais que caracterizarão as posteriores produções artísticas gregas. A arte cicládica foi desenvolvida na Idade do Bronze e é um dos três ramos da arte egéia. dando início a uma das mais influentes culturas da Antiguidade. estendeu-se desde 475 a. Após as guerras com os Persas. desde a arquitetura à escultura. Aparecem também pequenas figuras de homens tocando lira ou flauta e mulheres segurando crianças. inicialmente um conjunto de tribos relativamente autônomas que apresentavam fatores culturais comuns. conhecido por Fase Clássica.C. sem arcos nem abóbodas. que conheceram grande unidade ideológica e morfológica. com uma característica abstrata onde a cabeça é um ovóide e o único relevo é o nariz. A partir dai.C. pelo desenvolvimento econômico e pelo incremento das relações internacionais. O projeto era simples: uma construção de forma standardizada retangular sobre uma base ou 35 .). sob o forte patrocínio de Péricles. Na arquitetura. ano em que o macedônico Alexandre Magno conquistou as cidades-estados do Peloponeso. a arte grega do continente e das ilhas (excetuando-se Creta. cascalho ou tijolos de barro. Outro destaque da produção artística são os ídolos esculpidos em mármore que vão de poucos centímetros ao tamanho natural.C. A arquitetura grega apresenta uma história igualmente longa e característica. A arte cicládica é . o último período artístico da Grécia.C.arte cicládica denominação dada às artes relacionadas à cultura das Ilhas Cíclades/Κυκλάδες. influenciados pelas plantas das casas micênicas que apresentavam uma sala central rodeada de colunas. As manifestações artísticas gregas. Antes disso (Idade do Bronze).C. instalaram-se no Peloponeso nos inícios do primeiro milênio antes de Cristo. as formas variavam pouco de região para região. Os gregos edificaram os seus primeiros templos no século VII a. da Sicília e de Itália (conjunto de territórios conhecidos por Magna Grécia/Μεγάλη Ελλάδα). e a arte grega mais tardia. Em relação à produção artística das Ilhas Cíclades podemos destacar a cerâmica decorada com os parâmetros geométricos linear. a arte grega adquiriu maior independência em relação às outras culturas mediterrânicas e expandiu-se para todas as suas colônias da Ásia Menor. onde havia uma tradição diferente chamada arte minóica) é conhecida como arte micênica. espiral e curvilíneo. Protagonizado pela cidade de Atenas. pois dela pouco restou além de modestas sepulturas em pedra e alguns outros vestígios menos significantes. que se prolongou até 475 a. cujas manifestações artísticas foram inspiradas pela cultura mesopotâmica. encontraram os seus alicerces numa filosofia antropocêntrica de sentido racionalista que inspirou as duas características fundamentais deste estilo: por um lado a dimensão humana e o interesse pela representação do homem e.. termo que designa a arte e a arquitetura das sociedades gregas desde o início da Idade do Ferro (século XI a. Marcado pela expansão geográfica. feitas de madeira.ainda hoje. chamada helenística. arte da Grécia Antiga. Os gregos. Os primeiros templos eram pequenas construções na forma de cabanas.

Foram poucas as esculturas gregas que sobreviveram ao tempo. As primeiras estátuas de pedra. etc.C.C. muitas vezes. reservado aos sacerdotes. eram freqüentemente expostas em locais públicos. como. a jônica/ιωνικό e a coríntia/κορίνθιο. são de estilo jônico. pois era o Estado que patrocinava as obras como fontes. construídos no século V. mas nada dessa arte chegou até nós. Nos relevos. Olímpia e no Partenon (meados do século V a. As obras atualmente conhecidas são cópias realizadas durante o período romano. Mesmo quando encomendadas por particulares. onde cavaleiros são apresentados em grupos. quase do tamanho humano. O núcleo do templo era uma zona fechada. para produzirem efeito. constituem os exemplos mais remotos de escultura grega. O Parténon. Os gregos não usavam o arco. As estátuas e as paredes dos templos eram. aproveitando as características favoráveis do terreno para ajustar as bancadas semicirculares. outro dos templos erguidos na Acrópole de Atenas. A jônica. figuras que avançavam e recuavam no espaço. O Erectéion e o Templo de Atena Nike. na extremidade oposta ou em todos os seus lados e o entablamento de remate. Este esquema tipológico foi concebido como um modelo que se repetiu indefinidamente por todo o território grego. tornou-se no mais importante templo dórico da Grécia. retratando homens e especialmente cavalos. A ordem dórica era a mais simples.). representam o apogeu da arquitetura grega. são pesadas e unidimensionais. ambos erguidos em Atenas. os arquitectos gregos preocuparam-se mais com a sua imagem exterior do que com o espaço interior. desenhadas. assumindo algumas variações que dependiam fundamentalmente do sistema formal adotado. No centro do teatro ficava a orquestra e ao fundo a cena que funcionava como cenário fixo. que surge somente na época clássica. Estatuetas de bronze sólido. geralmente construído na encosta duma colina.. Figuras esculpidas preenchiam o frontão de cada extremidade da construção e relevos apareciam nas vigas apoiadas pelas colunas. Outra das mais importantes invenções da arquitetura grega foi o teatro. ou a substituição das colunas por estátuas femininas (Cariátides) no pórtico lateral do Erectéion. A escultura normalmente evocava a história de um deus ou herói do lugar. templos. reconstruído em 447 a. por exemplo. como o templo de planta circular. O Pártenon e o Templo de Teseu são de estílo dórico. Nas artes plásticas. o vigor dos músculos) com a severidade e a regularidade do estilo. com colunas no pórtico.C. o escultor 36 . No período arcaico eram usados os estilos dórico e jônico. em planos diferenciados por poucos centímetros. Apesar da quase total normalização da forma do templo. O estílo coríntio apareceu mais tarde. sendo famosa pelo seu alto capitel em forma de sino invertido. era ainda mais esbelta e ornamentada. A principal característica das artes plásticas gregas está no fato de serem essencialmente públicas. os artistas precisavam esculpir. Este espaço era envolvido por pórticos com colunas que suportavam a cobertura de duas águas. evidencia-se a combinação do naturalismo (detalhes dos corpos. decorado com folhas de acanto. construída normalmente em madeira e rematada por dois frontões triangulares. No início deste "período arcaico". Frontões apresentando elaboradas cenas de ação foram encontrados nos templos de Egina (início do século V a. tinha um capitel decorado por duas volutas (espirais). A ordem coríntia.envasamento de geralmente três degraus. datam de 650 a. dependiam dos fortes contrastes entre luz e sombra nas superfícies horizontais e verticais.C. formada por uma ou mais salas. existiram algumas exceções. Sendo as cerimônias realizadas ao ar livre. suas construções. Os templos da Acrópole de Atenas. mais esbelta. Dos muitos teatros construídos pelos gregos destaca-se o famoso Teatro do Epidauro. Na arte grega foram desenvolvidos três sistemas formais: a ordem dórica/δωρικό. designado por Tholos/Θόλος. Este efeito foi brilhantemente alcançado no friso do Partenon de Atenas. praças. onde era colocada a estátua do deus.).

na Boécia. Deve-se a este artista. Foi protegido por Péricles para realizar em Atenam numerosos trabalhos.. Policleto de Argos. seguro de seu domínio das formas humanas. que deve estar entre os maiores (que retrata Zeus lançando um raio).. Fídias foi o mais importante escultor clássico. elaborando gradualmente suas proporções. Deixou também a estátua "Diadúmeno". na arte egípcia e na arte da Ásia Menor. Nessa postura de procura de superação da rígidez das estátuas. Era perito em reproduções de animais. é o autor do célebre Discóbulo. encontrado no mar. esculpiu a estátua de um jovem empunhando uma lança. além do Zeus de Olímpia. nas proporções que considerava ideais para a figura humana ("Dorífero" ou portador de lanças). o bronze fundido. Na Grécia os artistas não estavam submetidos a convenções rígidas. delicadeza e sutileza.C. como no Egito. Na verdade. Entre 445 e 432 a.C. Os escultores dos séculos VI e início do V estudaram as formas do corpo. com adornos de marfim e ouro. perto do cabo Artemísio. oco. A escultura se desenvolveu livremente. Os primeiros idealizavam o modelo. era feito originalmente em bronze. a emoção começou a tomar conta da figura completa e não apenas da sua face. sendo famosa a "Vaca de Míron". a figura masculina e a feminina. No século V a. data desta época..C. mas existe um. como Escopas de Paros. As esculturas do Partenon mostram a grandeza do estilo e do desenho de Fídias. o mármore mostrou-se um material inadequado: era pesado demais e se quebrava sob seu próprio peso. O Discóbolo de Míron. durante a qual o escultor. Poucos exemplares de tamanho natural sobreviveram. evitando cortar a pedra com profundidade. foi produzido por volta de 470-460 a. nascido em Elêuteras. foram encontradas com a coloração preservada. representando mais um tipo do que um indivíduo. sua força esplendorosa. Míron. no início do século V a. salvo cópias. com dobras onduladas complexas para efeitos de luz e sombra. O caimento das roupas tornou-se dramático.. rival de Polícleto. Elas são conhecidas apenas através de cópias e de descrições posteriores. em rigorosa posição frontal e com peso do corpo igualmente distribuido entre as duas pernas.Naquela época as esculturas deveriam ter figuras masculinas nuas. mas não foram salvas obras produzidas até o século V a. Os escultores do século IV a. além de 37 . pois esse metal permitia ao artista criar figuras que expressassem melhor o movimento. respectivamemente. quando determinadas partes no corpo não estavam apoiadas. A solução para esse problema foi trabalhar com um material mais resistente.C. de autor desconhecido. uma estátua de um atleta atirando o disco.C.. eretas. a maioria dos escultores deste período trabalhava com bronze.Começaram então a fazer esculturas em bronze.C.C. Seu contemporâneo. actualmente expostos em Londres. mas sobreviveu apenas em cópias romanas em mármore.C. o que levou ao desenvolvimento dos retratos. Às vitórias sobre os persas. em vez de apenas no plano frontal. por volta de 440 a. Nesta fase houve dois tipos de estátuas que tiveram especial divulgação: o Kouros e a Koré . em 480 a. enterradas nas ruínas depois que os persas saquearam a Acrópole de Atenas.. numa pose de grande rigidez e frontalidade.. cuja expressão característica se encontra nas esculturas de Olímpia.representava superficialmente as feições e músculos. As estátuas do período arcaico revelam evidentes filiações na arte mesopotâmica. esforçaram-se para representar o intelecto e a emoção através das feições do rosto.C. começou a representar todos os tipos de ação. tanto que as estátuas passaram a apresentar detalhes em todos os ângulos de vista. os enormes frisos desse templo. executado por volta de 450 a. Fídias esculpiu as duas famosas e desaparecidas estátuas de Atena para o Partenon. seguiu-se um estilo sombrio e grandioso. Foi uma época de crescente naturalismo. Eram obras colossais. Muitas delas. que geralmente apresentava um semblante calmo. ainda. As estátuas eram pintadas durante todo o período grego. pois as estátuas não tinha uma função religiosa. em pé.

A arte grega não acabou com a conquista romana e mesmo com a transição do período antigo para o medieval.C.indicar as diferentes texturas.C. quando a civilização grega espalhou-se através do Mediterrâneo e Oriente Próximo. durante a época clássica. atríbuído a 330 a. depois. A pintura do período helenístico é bem conhecida a partir dos túmulos do sul da Rússia. como arte bizantina.. A produção de vasos decorados com figuras pretas. praticada por artistas de grande habilidade. não restando hoje mais do que reduzidos vestígios.C. que trabalhou principalmente com mármore. Essa última fase do período clássico assistiu às melhores criações de Lísipo e Praxíteles. Os 38 . e no grupo de Laocoonte.). Pode-se observar essas mudanças nas obras de Praxíteles (meados do século IV a. bem mais tardio. por exemplo. em forma de silhueta. à sua tendência em privilegiar a estética do humano e da beleza. em Pérgamo (século III a.C.). Salientam-se as famosas estátuas de "Hermes" e "Dionísio Menino". no entanto. constituindo a base da arte na Europa ocidental. sendo o centro mais importante o de Micenas. como a Vênus de Milo (150 a.). definindo uma tipologia diferente. alguma produção pictórica nas decoração de objectos utilitários.! arte helenística termo aplicado à arte e arquitetura gregas ou de inspiração grega a partir do final do século IV até o final do século I a. e a "Afrodite de Cnidus". Embora não tenham ficado traços da obra de artistas como Zêuxis. A pintura grega desapareceu em grande parte. mas faltava-lhe a força e a dignidade das obras anteriores.) é grandiosa na percepção e cheia de vida.C. Atenas assumiu-se um dos principais centros exportadores destes objetos.C. na Macedônia. algumas obras. de 350 a. ela se desenvolveu como arte helenística e. tornando-se num dos principais representantes do estilo helenístico. sua influência pode ser acompanhada através de pinturas em vasos. sendo as figuras pintadas em dourado (ou. Lísipo. Relevos em pedras semipreciosas atingiram a perfeição com o trabalho de Dexamenos no final do século IV e jóias bastante refinadas foram encontradas no sul da Itália (Magna Grécia) e no sul da Rússia. na qual as superfícies dos vasos se tornam pretas. Macedônia e Alexandria. no Vaticano. no centro da França (500 a. no período final da Idade do Bronze.). exceto algumas notáveis pinturas de tumbas dos séculos IV e III a. especialmente em Vergina. Os gregos também foram adeptos de outros tipos de arte: belos trabalhos de bronze foram encontrados em Vix. nome que cunha a civilização micénica. Do Antigo Egipto recebem também influência relacionada com o culto dos mortos. A Vitória de Samotrácia (200 a. arte micénica ou micênica refere-se à arte dos aqueus.C. O corpo humano era suave e gracioso.C. como vasos. Deste período são de referir o primoroso trabalho em metal e a joalheria que recebem grande herança minóica no tratamento formal e na técnica. Os seus habitantes formam vários núcleos agrupados em torno de palácios.C. Mais tarde. se é que não terão mesmo sido produzidos por artesãos vindos de Creta.. foi um dos derradeiros escultores clássicos. associando motivos geométricos ou vegetalistas foi iniciada em Corinto.C. no século VII a. Sua influência duradoura se deve à racionalidade e ao equilíbrio. hoje em Berlim. No período helenístico. um povo que se estabelece na costa sudoeste da Grécia entre aproximadamente 1600 e 1100 a. Um sentimento pleno de emoção e movimento aparece na batalha dos deuses e gigantes no grande altar de Zeus. autor do "Apoxiomenos". em vermelho). bem como através de cópias encontradas nos sítios arqueológicos de Herculano e Pompéia. mais raramente. preservaram as antigas tradições.C. A sua produção artística recebe diversas influências sendo a da civilização minóica (Creta) a mais evidenciada. nomeadamente no que diz respeito à construção de câmaras funerárias em pedra. Restou pouco dos grandes murais gregos. Encontra-se.

algumas vezes apenas um pouco mais espessa do que a casca de um ovo. Costuma provocar aumento da pressão arterial sistólica e diminuição da pressão arterial diastólica. várias escadarias. a micénica possui um forte sentido militar onde se observam fortalezas rodeadas de muralhas edificadas em pedra com grande precisão. símbolo de movimento.Contrariamente à arquitectura minóica. onde se vêm dois leões virados para uma coluna micénica inseridos na muralha defensiva. Trata-se de um material com grande flexibilidade e resistências tênsil. inextinguível). rectangular e com quatro colunas a envolver uma lareira central circular. Também são comuns elementos da flora marítima e a espiral. cobras. é uma designação comercial genérica para a variedade fibrosa de seis minerais metamórficos de ocorrência natural e utilizados em vários produtos comerciais.000 e 1. são exemplos marcantes dessa organização. diademas e as famosas máscaras funerárias em ouro que serviam para cobrir o rosto do falecido. entalhe em pedras preciosas. A civilização minóica teve sua vida administrativa. Cnossos e Festus. sendo possível que alguma produção em madeira tenha desaparecido com o tempo. touros e principalmente felinos (leão. química. Dois deles. selos de pedras e joalheria atingiram altos padrões artísticos. Magníficos afrescos adornavam as paredes. A escultura não é comum. térmica e eléctrica muito elevadas e que além disso pode ser tecido. arteriosclerose (do grego αρτηρία. um pórtico com duas colunas leva à antecâmara que antecede a grande sala de audiências. asbesto (da palavra grega asbestos/άσβεστος. elemento decorativo muito usado. No repertório formal dominam.das quais a mais famosa é a erroneamente atribuida ao rei Agamenon. imortal. Neste exemplo são notórias semelhanças com a tradição da escultura mesopotâmica pela imponência e severidade formal. cenas de caça e a representação de animais como golfinhos. ornamentos para indumentária. revelavam grande efeito em fundo colorido ou preto. asfixia (do grego ασφυξία) é a insuficiência de oxigenação sistêmica devida ao baixo conteúdo de oxigênio do ar ambiente ou obstáculo mecânico à respiração: o processo 39 . Os palácios tinham projetos complexos. A escultura pode também aparecer associada à arquitectura. religiosa e cultural irradiada pelos palácios. como no caso da Porta dos Leões em Micenas. embora convencionais. também conhecido como amianto. Pela diminuição da elasticidade arterial. desenvolveu-se entre cerca de 3. artérias (do grego αρτηρίες) vasos sanguíneos que carregam sangue a partir dos ventrículos do coração para todas as partes do nosso corpo. No entanto são conhecidas terracotas representando deusas do lar (phi e psi). pequenos jardins e recintos reservados para cultos religiosos. leopardo. era adornada com desenhos florais que. que carregam sangue em direção ao coração.100 a. mesmo associado à arquitetura. significando indestrutível. pássaros.C. Elas se contrastam com as veias. O palácio divide-se em três áreas simples. duro) é a situação médica na qual existe o endurecimento e espessamento da parede das artérias.mais relevantes achados arqueológicos originam das câmaras funerárias descobertas em 1876 em Micenas por Heinrich Schliemann. cada um dispunha de um amplo pátio interno central. onde se englobam punhais com incrustações. Trabalhos em metal. política. etc) onde é regra aparecerem com as patas dianteiras e traseiras esticadas. em geral. artéria + σκληρός. A cerâmica. arte minóica ou arte da antiga Creta.

e foi cunhado com grande exatidão poética. Do grego ασθένεια. enquanto que o direito de asilo se refere a indivíduos e costuma ser outorgado caso a caso. α. Fenômeno ótico. astenia debilidade. É também chamado de planetóide. que trata de fluxos maciços de populações deslocadas. geralmente da ordem de algumas centenas de quilômetros apenas. estrela e blema/βλέµµα. ofende) uma antiga instituição jurídica segundo a qual uma pessoa perseguida por suas opiniões políticas ou convicções religiosas no seu país de origem pode ser protegida por outra autoridade soberana (quer a Igreja. Símbolo. com respeito ao nascer do sol. Ásia o maior continente da Terra. o termo Ásia servia para designar a atual Ásia Menor (Anatólia) ou. por oposição ao mundo grego ou egípcio. já que cada refugiado pode requerer o asilo político individualmente. O termo Ασία. o Império Persa. pela queda de um meteorito. O vocábulo astroblema vem das palavras gregas astron/άστρον. civil + asilo/άσυλο.de estrangulamento. e "óide"/ειδή. aliado dos troianos e filho de Hírtaco.C. asteróide corpo menor do sistema solar. "sair".. O termo "asteróide" deriva do grego "astér"/αστήρ. O primeiro registro do topônimo é encontrado em Heródoto: em cerca de 440 a. “sem forte”. localizada no oeste da Anatólia e cujo nome teria origem no hitita assu. asterismo (do grego αστήρ.6% da superfície planetária (ou 29. estrela) grupo de estrelas semelhante a uma constelação. fraqueza orgânica. Dietz. asilo ou direito de asilo (também conhecido como asilo político do grego politico/πολιτικό. que significa "bom". O nome "Asios" proviria de Assuwa. 40 . ao contrário do que muitos pensam.prefixo de negação + σθένος. por sua vez. Os dois podem ocasionalmente coincidir. quer em país estrangeiro). privação + συλάν. que menciona na Ilíada um certo Asios. Outra explicação para a etimologia refere-se a Homero. a Ásia é também o continente mais populoso. pode ser derivado do acádio w)a û(m). como no caso dos santuários medievais. cicatriz.4% das terras emersas).C. na era de formação do Sistema Solar. que leva ao significado de “cicatriz de estrela”. Difere das crateras meteoríticas por ser mais extenso e raso. não quebra ossos. sufixo que denota semelhança. Não se deve confundir o asilo político com o moderno ramo do direito dos refugiados. cujos nomes referiam-se a personagens da mitologia grega: a Europa/Ευρώπη. em homenagem a outra ninfa oceânida. a Líbia (que é como os gregos antigos chamavam a África). e a Ásia/Ασία. O termo "Ásia" foi recebido pela língua portuguesa através do latim. De άσυλος forma de α-. em homenagem à mãe de Agenor. a partir do grego antigo Ασία. por não permitir o movimento dos músculos da caixa toráxica dos animais. com mais de 60% da população mundial. Robert S. em astronomia. que mencionava uma divisão do mundo em três partes. que significa "subir". astroblema formação crateriforme produzida. com 8. pelo meteoricologista. em tipografia. mais conhecida como Clímene. mas provoca asfixia. estrela. Na época. em gemologia. em homenagem à ninfa oceânida ou à filha de Agenor. uma confederação de Estados do século XIV a. Parte oriental da Eurásia. forca. em 1961.

astrologia (em grego αστρολογία = άστρον/astron, "estrela" + λόγος/logos, "palavra, discurso") é um conhecimento tradicional dos povos da Antigüidade que consistia na observação do céu e dos astros e que era utilizado pelas elites sacerdotais (como os magos da pérsia, difusores da técnica) para diversos tipos de previsões, tais como épocas certas para colheitas, e, com o tempo, previsões de fatos relativos aos reis e à nação, como previsões de guerras, catástrofes e sucessão de governantes. Deste conhecimento deriva a moderna astronomia, hoje dissociada. O conhecimento astrológico largamente difundido hoje no ocidente (como o conhecimento dos signos do zodíaco) vem da astrologia. astronauta (do grego άστρον, estrela + ναύτης, marinheiro) e cosmonauta (do grego κόσµος, universo + ναύτης, marinheiro) pessoas que pilotam uma espaçonave, ou são passageiros dela, desenvolvendo atividades no espaço exterior. Astronauta é a expressão usada para designar aqueles que foram ao espaço em uma espaçonave estadunidense, e cosmonauta para aqueles que o fizeram em uma espaçonave soviética ou russa. astronomia, que etimologicamente significava "lei das estrelas" (do grego άστρον, estrela + νόµος, lei), é hoje uma ciência que se abre num leque de categorias dentro da física, da matemática e da biologia que envolve as observações das mais diversas que procuram respostas aos fenômenos físicos que ocorrem dentro e fora da Terra bem como em sua atmosfera. Estuda as origens, evolução e propriedades físicas e químicas de todos os objectos que podem ser observados no céu (e estão além da Terra), bem como todos os processos que os envolvem. Observações astronômicas não são relevantes apenas para a astronomia, mas também fornecem informações essenciais para a verificação de teorias fundamentais da física, tais como a teoria da relatividade geral. ASUSTeK Computer Inc. ou simplesmente ASUS é uma empresa de Taiwan especializada na fabricação de hardware. Fabrica, entre outros, placas-mãe, placas de vídeo, discos ópticos e notebooks. O nome ASUS é originado das quatro últimas letras da palavra Pegasus/Πήγασος, um cavalo alado da mitologia grega. ataraxia é um termo ligado às correntes filosóficas gregas do Ceticismo, Estoicismo e Epicurismo. Do grego ataraktos/ατάρακτος, imperturbado a, não; tarassein, tarak-, perturbar. ateísmo ou ateía (não confundir com atéia, feminino de ateu), num sentido lato, refere-se à descrença em qualquer deus, deuses ou entidade divinas. Os ateus podem, contudo, incluir-se em várias modalidades de pensamento, sendo o pensamento ateísta dividido em duas categorias específicas: o ateísmo fraco e o ateísmo forte. O termo "ateu" é formado pelo prefixo grego a-, significando "ausência" e o radical "teu", derivado do grego Theós/Θεός, significando "deus". O significado literal do termo é, então: "sem deus". Teísmo/θεϊσµός é a crença em algum deus, assim, a ausência da crença será o ateísmo (ausência de teísmo). Atlas do grego Άτλας - também chamado Atlante, foi um dos titãs, condenado por Zeus a segurar o céu para sempre. Atlas era considerado o rei da lendária Atlântida.

41

atletismo é (em grego αθλητισµός e a pessoa, αθλητής/atleta, derivada de αθλείν, combater por um premio) um conjunto de desportos constituído por três modalidades: corrida, lançamentos e saltos. De modo geral, o atletismo é praticado em estádios, com exceção de algumas corridas de longa distância, praticadas em vias públicas ou no campo, como a maratona. atmosfera (do grego ατµός, vapor + σφαίρα, esfera) é uma fina camada que envolve alguns planetas, composta basicamente por gases e poeira, retidos pela ação da força da gravidade. atomo é a menor partícula em que se pode dividir um elemento, exibindo ainda todas as características típicas do comportamento químico deste. Sistema composto por um núcleo eletricamente positivo, composto por nêutrons e prótons, e cercado de elétrons.Partícula muito pequena.Intervalo de tempo muito curto. Do grego άτοµο = α- prefixo de privação ou de negação + τοµή, corte, (átomos), indivisível . atrofia (do grego ατροφία = α-, sem + τροφή, comida) insuficiêcia de nutrição, que se caracteriza por desgaste ou diminuição de células, tecidos de órgão ou estrutura do corpo. aula sala em que se recebem lições, corte, pátio. De αυλή, palácio, corte. autismo é uma desordem global do desenvolvimento neurológico. Foi descrito pela primeira vez em 1943, pelo médico austríaco Leo Kanner, trabalhando no Johns Hopkins Hospital, em seu artigo Autistic disturbance of affective contact, na revista "Nervous Child", vol. 2, p. 217-250. A palavra "autismo" (do grego autos/αυτός, ele, este/esta + -ισµός/-ismos). autocracia literalmente significa, a partir dos radicais gregos autos/αυτός, por si próprio e cratos/κράτος, governo, governo por si próprio. O sentido do termo tem uma denotação histórica e política que converge em muitos pontos. As monarquias não são sempre autocratas, nem sequer as monarquias absolutistas o são. Caso uma monarquia/µοναρχία absoluta seja de direito divino não pode ser considerada como uma autocracia, porque a sua legitimidade depende de uma entidade superior (Deus). autocrítica (do grego αυτός, ele + κριτική, criticar) é o processo de análise crítica de um indivíduo (ou, coletivamente, de uma sociedade ou instituição) sobre seus próprios atos, considerando principalmente os erros que eventualmente tenha cometido e suas perspectivas de correção e aprimoramento. auto-estima em psicologia, auto-estima (do grego αυτός, ele + αίσθηµα, sentimento) inclui a avaliação subjectiva que uma pessoa faz de si mesma como sendo intrinsecamente positiva ou negativa em algum grau. A auto-estima envolve tanto crenças autosignificantes (por exemplo, "Eu sou competente/incompetente", "Eu sou benquisto/malquisto") e emoções auto-significantes associadas (por exemplo, triunfo/desespero, orgulho/vergonha). autógrafo é (do grego αυτόγραφο = αυτός, ele, por si próprio + γράφω, escrever) tipo de assinatura especialmente utilizada por celebridades e demais personalidades, como uma espécie de lembrança do contato para aqueles que os admiram, como os fãs. 42

automata é o plural para "automaton", palavra em inglês e originada do grego "automatos"/αυτόµατος, indivíduo desprovido de vontade própria, mecanizado, robô. automóvel (do grego auto/αυτός, por si próprio e do latim mobilis, mobilidade, como referência a um objeto responsável pela sua própria locomoção) veículo motorizado, geralmente destinado ao transporte de passageiros ou mercadoria. autonomia (do grego αυτονοµία = αυτός, proprio + νόµος, lei) pode ter um sentido relativo à Ciência política ou Filosofia. Em Ciência política, é a qualidade de um território ou organização de estabelecer com liberdade suas próprias leis ou normas. O conceito difere da soberania, uma vez que um Estado soberano tem plenos poderes sobre si próprio, em termos de representação diplomática internacional, enquanto na autonomia os poderes não são plenos. "Autonomia Local" é o direito e a capacidade efectiva de as autarquias locais regulamentarem e gerirem, nos termos da lei, sob sua responsabilidade e no interesse das respectivas populações, uma parte importante dos assuntos públicos. autônomo (do grego αυτός, proprio + νόµος, lei) algo que funciona de forma automática. Profissional (liberal ou não) que trabalha por sua própria conta. Mergulho com cilindro de oxigênio: Mergulho autônomo. autopsia (do grego αυτός, proprio + όψη, eós, rosto), na verdade a melhor tradução é "observar com os próprios olhos" (Steadman) ou seja, não um exame "em si mesmo" mas "por si mesmo". Conforme o mesmo dicionário é sinônimo perfeito de necrópsia/νεκροψία. Há quem diga que o termo autópsia deveria ser empregado para o exame em humanos e necrópsia o exame em animais. Erroneamente usado por alguns como Autópsia (αυτό, em si próprio, ψία, exame). Palavra correta é necropsia (nekros/νεκρός, morto e psia/ψία, exame), refere-se à dissecação de um cadáver, com diversos fins: educativos (aulas de anatomia/ανατοµία), ou de medicina forense, em que se pretende determinar as causas da morte. Sao exames realizados em cadáveres para esclarecer práticas criminosas, diagnósticos de finalidade da saúde ou clínica. Τipos: a) Necropsia médico legal b) Necropsia medico patológica. axioma é originário da palavra grega αξίωµα/axioma, que significa algo que é considerado ajustado ou adequado, ou que tem um significado evidente. A palavra axioma vem de axioein, que significa considerar digno. Esta, por sua vez, vem de άξιος/axios, significando digno. Entre os filósofos gregos antigos, um axioma era uma reivindicação que poderia ser vista como verdadeira sem nenhuma necessidade de prova. Babilônia refere-se à capital da antiga Suméria e Acádia, na Mesopotâmia. No atual Iraque, localiza-se a aproximadamente 80 km ao sul de Bagdá. O nome (Babil ou Babilu em babilônico) significa "Porta de Deus", mas os judeus afirmam que vem do grego Babel/Βαβέλ, que significa "confusão". bacillus anthracis é uma bactéria do gênero Bacillus que causa a doença denominada carbúnculo. Foi a primeira bactéria a que foi associada uma doença, em 1877 por Robert Koch. O nome específico anthracis advém da palavra grega anthrax/ νθραξ,

43

conforme utilizado no Novo Testamento e na Septuaginta. cuja origem remonta à Grecia Helenistica/Ελληνιστική Ελλάδα. religião e costumes distintos dos considerados civilizados. significando "livros".G. medida) é um instrumento para medir a pressão atmosférica. Este substantivo também se apresenta como "βάπτισµα" e "βαπτισµός". "imergir". em 1828. Principiou por ser uma alusão aos persas. podem-se encontrar barômetros acoplados a relógios digitais esportivos a um custo razoável. que chamou pela primeira vez ao conjunto dos livros do Antigo Testamento e Novo Testamento de "Biblioteca Divina". Microrganismo constituído por uma célula. peso + µέτρο. livro e philia/φιλία. βάρβαρος. biblìa é usado como uma palavra singular — uma colecção de livros ou "a Bíblia". religiosos ou não. A palavra "bárbaro" provem do grego antigo. Era como os gregos designavam os estrangeiros. segundo o verbete 44 . Bíblion. fazendo referência às lesões da pele que bactéria organismo unicelular. sendo derivado do verbo "βαπτίζω". provoca(escurecimento). batismo é um rito de passagem. basílica (em grego Βασιλική) grande espaço coberto. Ele pode ser do tipo coluna de mercúrio ou do tipo aneróide (metálico). e significa "não grego". com o avanço da tecnologia. Unicistas. bibliofilia (do grego: biblion/βιβλίον. conforme se vê na Vulgata em Colossenses 2:12. Este rito de iniciação está presente em vários grupos. em plural. as pessoas que não eram gregas e aqueles povos cuja língua materna não era a língua grega. barômetro ou barômetro (do grego βάρόµετρο = βάρος. no caso nominativo plural. Testemunhas de Jeová. o qual pode ser traduzido por "batizar". com língua. pertencente ao reino Monera. deriva do grego bíblos ou bíblion/βιβλίον que significa "rolo" ou "livro". sendo mais tarde adotado como modelo para os templos cristãos. procarionte. O seu modelo foi largamente desenvolvido pelos Romanos. efusão ou aspersão. Os romanos também passaram a ser chamados de barbaros pelos gregos. bárbaros era como eram conhecidos pelos romanos os povos que viviam à margem de seu império. considerados pelas diversas religiões cristãs como Divinamente inspirados. Batismo ou Batismo é a transliteração do grego "βαπτίσµω" para o Latim. feito normalmente com água sobre o iniciado através da imersão. tradutor da Vulgata Latina. Foi São Jerônimo. sem núcleo celular nem organelos membranares. que pode ser encontrado na forma isolada ou em colónias. "banhar". na realidade. "lavar". brutal ou cruel. A palavra bacterium foi introduzida pelo microbiologista alemão C. Protestantes ou Evangélicos. Hoje em dia. amor) arte de colecionar livros tendo em vista circunstâncias especiais ligadas à publicação deles. No latim medieval. a expressão "bárbaro" significa não civilizado. Mormonismo. É sinónimo de "Escrituras Sagradas" e "Palavra de Deus". que a foi buscar na língua grega bacterion/βακτήριον "pequeno bastão" (em alusão às bactérias com essa forma). Bíblia a palavra grega Bíblia. assume a forma bíblia/βιβλία. cujo idioma gutural os gregos entendiam como "bar-bar-bar".que significa carvão. Na Maçonaria este rito foi substituído pela adoção de Lawtons. Adventistas do Sétimo Dia. uma coleção de livros catalogados. Ehrenberg. "derramar". Atualmente. "cobrir" ou "tingir". onde destacamos: Catolicismo. A Bíblia é.

o título. Popularmente. Embora continue a ser referido como Biblos pelos escolásticos. da moral e da metafísica). + ethiké/ηθική. especialmente as disciplina da ética. era conhecida pelos Antigos Egípcios por Keben e Kepen. sejam escritas em folhas de papel (monografias. energia e logos/λόγος. livro + τίθηµι. que investiga todas as condições necessárias para uma administração responsável da vida humana (em geral) e da pessoa (em particular). manuais. en-ergo/έργον. biblioteca é todo espaço (concreto. escritos. tais como CDs. medicina e filosofia (dessa. como Plutarco. ética. de raíz Cananéia. pela identificação de cada uma das obras que constitui a bibliografia. biblioteca. Biblos (β βλος) é o nome Grego da cidade Fenícia Gebal (outrora Gubla). vida e γραφή/gráphein. o inglês biography em 45 . denominamos de bibliófilo/βιβλιόφιλος aquele que costumar ler com muita frequência. abordando-os muitas vezes de um ponto de vista crítico e não apenas historiográfico. argila. fitas. virtual ou híbrido) destinado a uma coleção de informações de quaisquer tipos. aspectos da obra de determinada ou de várias pessoas. em suas Bíoi parálleloi/Vidas paralelas. Revistas e jornais também são colecionados e armazenados especialmente em uma hemeroteca. é uma proposta ciêntífica aberta que estuda as diferentes formas de energias existentes na natureza e que vitalizam os seres vivos. etc) ou ainda digitalizadas e armazenadas em outros tipos de materiais. inventários. ou seja. Já a primeira bibliografia universal é de 1545 (Biblioteca universalis. vida. bioética estudo transdisciplinar entre biologia. bioenergologia. os Gregos chamaram-lhe Biblos devido ao facto de ser através de Gebal que o byblos/β βλος ("o papiro Egípcio") era importado para a Grécia. 1549). de βíος/bíos. "Bioética" é um neologismo construido a partir das palavras gregas bios/βίος. não raro. através de elementos como o autor. bibliografia (do grego βιβλιογραφία = βιβλίο. Βίοι Παράλληλοι. dicionários. gráfo) é um registro de documentos. o local de edição. A primeira bibliografia publicada data de 1494 (Liber de scriptoribus ecclesiasticis). No entanto. biografia (do grego βιογραφία. João José Alves Dias define um bibliófilo simplesmente como aquele que ama os livros. são essas duas palavras "circunstâncias especiais" que mais despertam dúvida e mais lugar oferecem à divagação.) sobre determinado assunto ou de determinado autor. VHS. O francês biographie é documentado em 1721. deposito. Uma bibliografia é constituída por referências bibliográficas. que venham a servir como fonte para consulta. a editora e outros. enciclopédias. papel. que significa ambiente de livros. da palavra "biblioteke"/βιβλιοθήκη = βιβλίο. etc. livros. impressos ou quaisquer gravações em variados meios (madeira. papiro. de Conrad Gesner). Aparentemente. De maneira mais abrangente. escrever) gênero literário em que o autor historia a vida e. Uma definição tradicional da palavra define biblioteca como sendo um edifício em que se guardam livros. DVDs e bancos de dados. palavra de origem no idioma grego bio/βίος.de Aurélio Buarque de Holanda. estudo. metal. vivlío + γράφω. A primeira bibliografia nacional é inglesa e foi consagrada aos escrivãos (John Bale. a origem da palavra biblioteca vem do grego. vida. a cidade é agora conhecida pelo nome árabe Jubayl ( ).

o espanhol biografía e português biografia somente na segunda metade do século XIX. fungos e algas. A explosão da bomba pode ser controlada. razão) é tecnologia baseada na biologia. e adapta o seu lar da maneira que ele precisar. a primavera de substituição da locomotiva era finalmente provida. Debruça-se sobre as características e o comportamento dos organismos. A palavra vem do grego βόµβος/bombos. prejudicar. biologia é o estudo dos seres vivos (do grego βίος/bios. Como um campo da biologia. É um conceito da ecologia. trabalho + λογία/λόγος. esfera) conjunto de todos os ecossistemas da Terra. blasfêmia é a difamação do nome de um ou mais deuses. estudo. especialmente quando usada na agricultura. reprodução. doenças e evolução da vida das plantas. é também muitas vezes referenciado como a Ciência das Plantas ou Biologia Vegetal. embora o conceito seja comumente alargado para incluir também os seus habitats. Isto pode incluir o uso de nomes sagrados como expressão de tensão sem a intenção de rezar ou falar de assuntos sagrados. bomba dispositivo bélico. causando modificações positivas e negativas à biosfera. projetado para causar destruição quando ativado. um controle remoto ou algum tipo de sensor. geralmente pressão (altitude). reputação. eós. estudo). um termo onomatopéico com um significado semelhante à "bum" em português. do grego " blasphemein ".1791 e na forma biographia já em 1683. geralmente por um relógio. como ser vivo. biopsia ablação de fragmentos de tecidos vivos para exame microscópio etc. hidrosfera e atmosfera. ciência dos alimentos e medicina. Biotecnologia significa qualquer aplicação tecnológica que utiliza sistemas biológicos. desenvolvimento. organismos vivos ou derivados destes. " Do Inglês Mediano " blasfemen ". mas que. do grego botaniké/βοτανική. vida + τέχνη. faz parte da biosfera. e " pheme "/φήµη. como por exemplo a chuva ácida (negativo) e a agricultura (positivo). A biologia abrange um espectro amplo de áreas acadêmicas frequentemente consideradas disciplinas independentes. vida + ópsis/όψης. e a forma como estes interagem uns com os outros e com o seu ambiente. De βίος. relacionado com os conceitos de litosfera. O homem. radar ou contato. do Francês Arcaico " blasfemer ". vida + σφαίρα. As vezes blasfêmia é livremente usada para significar qualquer profane e. por exemplo em " Com muito martelado e blasfêmia. metabolismo. geralmente algum tipo de envólucro com material explosivo dentro. do Latim recente " blasphemare ". biotecnologia (do grego βίος. erva. no seu conjunto. vida e λόγος/logos. 46 . estudam a vida nas mais variadas escalas. para fazer ou modificar produtos ou processos para usos específicos. A Botânica abrange uma miríade de disciplinas científicas que estudam crescimento. botânica. O reino Plantae é composto de divisões (Usa-se o termo "divisão" ao invés do termo "filo" nos animais). É o estudo científico da vida das plantas. a origem de espécies e indivíduos. Incluem-se na biosfera todos os organismos vivos que vivem no planeta. de " blaptein "/βλάπτειν. biosfera (do grego βίος.

barulho estridente. virar. patente em manuscritos e inscrições da Antiguidade. ou som desagradável. seguidos pelo sentimento de culpa por causa do ganho de peso. A bronquite crônica provoca alterações na respiração. Começou com o profeta Moisés e terminou com o sacredote e copista Esdras. crônica) é a inflamação e degeneração das vias que levam o ar até os pulmões. boi e στροφή στροφή/«strophé». com danos permanentes às vias respiratórias. Os cristãos protestantes acreditam que o último livro do Antigo Testamento foi escrito pelo profeta Malaquias. Mas em todos estes casos a escrita era usada em suas capacidades adequadas. Cânone. 47 . cânone Bíblico designa o inventário ou lista de escritos ou livros considerados pelas religiões cristãs como tendo evidências de Inspiração Divina. estrofe. (Lingüística) pronúncia inadequada da palavra formando cacófato. A formação do cânone bíblico se deu gradualmente. devido às mudanças que a idéia/ιδέα de "caos" sofreu com o passar da épocas/εποχές. Os mesopotámicos. portanto o mais velho dos deuses. bonito + grafi/γραφή. contemporâneo de Neemias. caligrafia. vomita o que come e/ou faz uso excessivo de purgantes e diuréticos. o bulímico exercita-se de forma desmedida. têm o significado de "régua" ou "cana [de medir]". (Lingüística) cacófato. alternava consoante as linhas. (Música) mistura de sons inarmônicos. a primeira divindade a surgir no universo. a história da tipologia/caligrafia (do grego kallos/κάλλος. bustrofédon (também se verificam as grafias grecizantes Bustrophedon ou Boustrophedon) antigo sistema de escrita. boi + λιµός. os romanos e os hindus haviam impulsionado as fronteiras da estética da palavra para graus razoáveis. onde a direção da escrita. os hebreus. Para "compensar" o ganho de massa. caos é. no sentido de um catálogo. como símbolos fonéticos e lógicos. trachea + χρόνια. de βους/«bous». A natureza divina de Caos (em grego Χάος) é de difícil entendimento. 2 de dezembro de 1923 — Paris. com um diferencial: a pessoa bulímica/βουλιµικός tende a apresentar períodos em que se alimenta em excesso. que ao chegar ao fim de um campo dá meia-volta e regressa para trás. escrever) conheceu um divisor de águas com o advento do Islão. voz. Callas Maria (Grécia. fome) é uma disfunção alimentar associada à anorexia nervosa/ανορεξία νευρική. 16 de setembro de 1977) foi uma cantora lírica soprano de ascendência grega. pois este tipo de escrita recorda os trilhos abertos por um boi atrelado a um arado a trabalhar nas terras agrícolas. em hebraico é qenéh e no grego kanóni/κανόνι.bronquite e bronquite crônica (do grego βρογχίτης χρόνια = βρόγχος. bulimia nervosa (do grego νευρική βουλιµία = βους. (Música) mistura de sons ou vozes desafinadas. Foi formado num período aproximado de 1 500 anos. O nome deriva da palavra grega βουστροφηδόν. ao contrário dos modernos português e inglês (escritos da esquerda para a direita) ou árabe e hebraico (escritos da direita para a esquerda). sendo rude e esteticamente desinteressante. cf. considerada uma das maiores do período pós-guerra e possivelmente uma das mais importantes do século XX. Do grego κακοφωνία/kakophónía = κακό. Para os católicos e ortodoxos foi o Eclesiástico ou Sabedoria de Sirácida. segundo Hesíodo. mal + φωνή. cacofonia uma mistura de sons desagradáveis. os gregos.

enquanto Eros uma força mais aprimorada. já Eros é o princípio que produz a vida por meio da união dos elementos (masculino e feminino). evacuação. Caos parece ser um deus bissexual. lançar. cariótipo ou karyotype é o conjunto cromossômico ou a constante cromossômica diplóide (2n) de uma espécie. os dois termos trocaram de significados. Esta é uma característica comum a todos os deuses primogênitos de várias mitologias. gravar. E do mesmo modo. "rachadura". 48 . Originalmente. Na pré-história grega. parece mais lógico/λογικό que a idéia de confusão e de indistinção elemental pertença a Eros. contra e πάλλειγ. característica do grego χαρακτήρ. catarse purificação das almas através da descarga emocional provocada por um drama. Caos significa algo como "corte". seu irmão Anteros equilibra sua força unificadora através da repulsa do elementos. De καρδιά. A palavra karyotype é derivada da palavra Grega “karyon”/καρύων para nó e “typos”/τύπος para forma. Na verdade ele seria "irmão" de Gaia. Tártaro e Eros. isso não é de todo uma inverdade. Do grego κάθαρσις. que poderia fundi-los numa confusão inexorável. De κατάλογος = καταλέγω. Eros age de tal modo sobre os elementos do Mundo. Tanto Caos como Eros são forças geradoras do universo. enquanto balista referia-se a um lançador de pedras. mas o termo é geralmente empregado para significar armas medievais de cerco. Qualquer máquina que lance um objeto pode ser considerada uma catapulta. cárdia do grego καρδιά. É freqüente. Caos parece ser uma forma mais primitiva. os filhos de Nix nasceram de "pedaços" seus. catapultas são mecanismos de cerco que utilizam um braço para lançar um projétil a uma grande distância. O nome é derivado do grego κατά. tratado. coração + λογία. (Medicina) purgação. coração. considerar Caos como uma força sem forma ou aparência. como afirma Hesíodo: sem a união sexual.O poeta/ποιητής romano Ovídio foi o primeiro a atribuir a noção de desordem e confusão à divindade de Caos. tanto Caos como Eros eram representados como forças sem forma. porém. catalogo lista metódica. Nix e Érebos nasceram a partir de "pedaços" de Caos. Todavia Caos seria para os gregos o contrário de Eros/Έρως. quando é somente genitor de Nix e Érebos. Caos é então uma força antiga e obscura que manifesta a vida por meio da cisão do elementos. cardiologia tratado do coração. Portanto a família de Caos se origina de forma assexuada. a palavra catapulta referia-se a um lançador de dardos. devido à divulgação das idéias de Ovídio. através dos anos. sofrimento). cardiopatia moléstia do coração em geral. enumero. um míssil. trazendo em si tanto o masculino como o feminino. "cisão" ou ainda "separação". Representa o número total de cromossomos de uma célula somática (do corpo). coração + πάθος. derivado de χαράσσειν. Tártaro e Eros. Eros era representado por uma pedra. Se Caos gera através da separação e distinção do elementos e Eros através da união ou fusão destes. Os filhos de Caos nasceram de cisões assim como se reproduzem os seres unicelulares. Outra problemática é considerar Caos como o pai de Gaia. De καρδιά. Assim. estudo. registro.

de καταστρέφειν. τήριον ) cerâmica (do grego κέραµος. abaixo. catolicismo fé ou a religião "católica". as categorias são também chamadas de classes. o cateter (em grego καθετήρας = καθίηµι. na mitologia grega. ubi). cronos. Também era habitual chamar-lhe Eón ou Aión (em grego Αίων). categoria (filosofia). que se estende do capítulo X ao XV é chamada de Post-Prædicamenta e não há certeza se a autoria é de Aristóteles ou de seus discípulos (talvez Teofrasto ou Eudemo). distintas classes de predicados. acabar. em uma cavidade corpórea natural ou em uma cavidade cística ou de abscesso. na mitologia grega. no sentido de atribuir um predicado a algo ou alguém. prossegue .catástrofe ruína ou grande desgraça. relatio).pela filosofia grega e medieval até nossos dias. hábito ( χειν. ou praedicamenta. As categorias são: substância (ο σία. categorias (em grego Κατηγορίαι) texto que abre não apenas o Órganon — o conjunto de textos lógicos de Aristóteles — como também o Corpus aristotelicum. que guardava a entrada do Hades. actio) e paixão (πάσχειν. deitar-se. dormir + suf. quando). quantitas). Chipre (Κύπρος/Kıbrıs) deriva da palavra grega para “cobre”. que se estende do capítulo I ao IX. o primeiro a usar o termo em sentido técnico. desenlace de uma tradegia. substantia). as distintas classes do ser. correspondendo. lugar (πο . Conceitos gerais que exprimem as diversas relações que podemos estabelecer entre idéias ou fatos. iniciada pelo estagirita. “kypros”/κύπρος. já a segunda parte. De κοιµητήριον form. 49 . significa justamente predicado). acréscimos. Algumas vezes. estado (κε σθαι. faço entrar) trata-se de um tubo que pode ser inserido em um duto ou vaso (cateter vascular). O objetivo de Aristóteles nesta obra é classificar e analisar dez tipos de predicados ou gêneros do ser (κατηγορία. do grego kategoría/κατηγορία. A teoria das categorias. costuma-se dividir o conteúdo desta obra em duas partes: a primeira. Chronos ou Khronos (em grego Χρόνος. De καταστροφή form. em referência às jazidas deste metal exploradas na ilha. ação (ποιε ν. ou Cerberus. passio). situs). cateter na medicina. subverter. em latim Chronus) era a personificação do tempo. assim chamava “categoria do ser” aos predicados gerais atribuídos ao mesmo. mas jamais saírem e despedaçando os mortais que por lá se aventurassem. tempo (ποτέ. o reino subterrâneo dos mortos. atributo. que significa ‘tempo’. qualidade (ποιόν. "demónio do poço"). Apesar de composta em apenas um livro.sofrendo constantes intervenções. de κοιµάω. era um monstruoso cão de múltiplas cabeças e cobras ao redor do pescoço. é chamada de Prædicamenta e considera-se genuinamente aristotélica. qualitas). termo que por sua vez vem do grego antigo καθολικός. Originalmente significa acusação. "argila") atividade de produção de artefatos a partir de argilas. então. acusação. que torna-se muito plástica e fácil de moldar quando umedecida. Aristóteles. Cérbero. cérbero. cemitério lugar descoberto em que se enterram os cadáveres. relação (πρός τι. deixando as almas entrarem. quantidade (ποσόν. (grego Κέρβερος/Kerberos. habere). que quer dizer "universal". depuramentos .

os movimentos que.um aperfeiçoamento do cinetoscópio/σινεµατοσκόπιο de Thomas Edison . com esta técnica. (c) síntese/σύνθεση: fechamento dos tecidos. trabalho) parte do processo terapêutico em que o cirurgião realiza uma intervenção manual ou instrumental no corpo do paciente. numa analogia com o fato de os cínicos pregarem uma vida como a dos cães. do grego σχίσµα/schisma. O nome vem do Grego. mão + en-ergo/έργο.cinábrio ou cinabarita. significa literalmente “Estado governado por ladrões”. durante um certo tempo. por volta de 400 a. o Ginásio Cinosarge. usado por Teofrastus e provavelmente foi aplicado a muitas substâncias diferentes. o minério de mercúrio comum. 50 . (b) hemostasia/αιµοστασία: parada do sangramento. chegando até o presente pelo latim cynismu. cleptocracia. Alguns autores afirmam que o nome originou-se do local onde Antístenes teria fundado sua Escola. cirurgia (do grego χειρουργία = xir/χειρ. tempestade. é a técnica de projetar fotogramas (quadros) de forma rápida e sucessiva para criar a impressão de movimento ("kino"/κινώ em grego significa movimento e "grafo"/γράφω escrever ou gravar). escrever.: tela. pressão atmosférica. clima (em grego κλίµα) compreende os diversos fenômenos climáticos que ocorrem na atmosfera de um planeta. O clima é guiado pela energia do sol. sucedem diante de uma lente fotográfica e depois reproduzir estes movimentos projetando estas imagens sobre um anteparo (v. nuvens e velocidade do vento. Nome dado ao aparelho inventado pelos Irmãos Lumière . Na descrição dos próprios inventores. tal aparelho permite armazenar previamente. A cleptocracia ocorre quando uma nação deixa de ser governada por um Estado de Direito imparcial e passa a ser governada pelo poder discricionário de pessoas que tomaram o poder político nos diversos níveis e que conseguem transfomar esse poder político em valor econômico.. cinematógrafo. chuva e neve. por uma série de instantâneos (fotogramas). de origem grega. normalmente ocorrida numa organização. sendo que os fatores chave são temperatura. chamado Antístenes. ao passo que outros afirmam ser um termo derivado da palavra grega para cachorro: kŷ n/κύων.C. parede). abreviação de cinematógrafo. na ótica das pessoas contemporâneas. de σξιζµο/schizo. bem como a arte de se produzir obras estéticas. a parte mais baixa da atmosfera. kynós/κυνός. significa uma divisão. nome usado para o sulfureto de Mercúrio(II) (HgS) ou vermilion nativo. "dividir".e que constitui um marco na História do Cinema. e cujo maior nome foi Diógenes de Sínope. A palavra deriva do grego kynismós/κυνισµός. narrativas ou não. A cirurgia é caracterizada por três tempos principais: (a) dierese/διαίρεση: divisão dos tecidos que possibilita o acesso à região a ser operada. cinema. movimento + grafo/γράφω. eventos comuns são vento. que pregava essencialmente o desapego aos bens materiais e externos. os quais ocorrem particularmente na troposfera. Na Terra. cinismo foi uma corrente filosófica fundada por um discípulo de Sócrates. por diversos modos. cisma a palavra cisma.g. de cinemat(o)/κινηµατο. umidade. A fase “cleptocrática” do Estado ocorre quando a maior parte de sistema público governamental é capturada por pessoas que praticam corrupção política.

climatologia (do grego κλίµα. Ela afeta apenas os seres humanos e a sua transmissão é diretamente dos dejetos fecais de doentes por ingestão oral. Cnossos também é conhecido como o Palácio de Minos. e klesis/κλήσις. relativo à medicina + ia. ou ainda arte ou ciência é. dança + γράφω. de ek/εκ. traçar. preocupações com saúde pública por problemas causados pela umidade excessiva e pela altíssima temperatura. Gás extremamente tóxico e de odor irritante. O termo foi usado pelos primitivos gregos com respeito a um corpo de cidadãos reunidos para tratar de assuntos de Estado. segundo Sigmund Freud. clima + λόγος. eliminá-la e possuir o pai. os primeiros estudos foram feitos por viajantes europeus . profissão. símbolo Cl de número atômico 17 ( 17 prótons e 17 elétrons ) com massa atómica 35. com as seguintes preocupações: vinda da coroa portuguesa para o Brasil. διάθεσις) forma de κωλικός (deriv. trata-se de uma atitude que implica uma identificação tão completa com a mãe que a filha deseja. intestino grosso). estudo) ramo da ciência que é estudado tanto pela geografia. ofício. “para fora”. uma bactéria em forma de vírgula ou bastonete que se multiplica rapidamente no intestino humano produzindo potente toxina que provoca diarréia intensa. encontrado em temperatura ambiente no estado gasoso. “chamada”. a arte ou ciência médica que estuda. embelezar ou preservar a beleza + iatros/ιατρός. Tem a sua origem etimológica na palavra grega ekklesia/εκκλησία. De χορογράφος = χορός. esverdeado ) elemento químico. bile) doença causada pelo vibrião colérico (Vibrio cholerae). Foi descoberto por Sir Arthur Evans em 1894. é estudada nas matérias ciências e física.5 u. idéia de médico. colo. emprego. todas as meninas têm para com a sua mãe. palavra composta por três radicais gregos kosmetos/κόσµηµα. cólica dor que tem sua sede nos intestinos ou em outra viscera abdominal. Nos ensinos fundamental e médio (Brasil). cloro (em grego chlorós/χλωρός. segundo as doutrinas psicanalíticas. que significa literalmente “chamada para fora”. coreógrafo ou choreographo compositor de danças ou bailados. etimologicamente. cólera ou cólera asiática (em grego χολέρα derivada de χολή.sendo Sant' Anna de Neto o mais lembrado rumo ao Novo Mundo (América). De κωλική (scil. quanto pela meteorologia. Provavelmente era um centro político e religioso da civilização minóica. escrever. 51 . foi descoberto em 1774 pelo sueco Carl Wilhelm Scheele. principalmente em água contaminada. complexo de Electra. e conseqüentemente ao Brasil. No tempo histórico. previne e trata a beleza humana em todos os seus aspectos e concepções. o complexo de Electra (em grego Ηλέκτρα) define-se como sendo uma atitude emocional que. de κώλον. cosmiatria. congregação grupo de pessoas reunidas para determinado propósito ou atividade. inconscientemente. Cnossos ou Knossos ou Knossus ou Cnossus ou Gnossus (Grego Κνωσσός) o maior sítio arqueológico da idade do bronze em Creta. se comparada aos padrões europeus.

a velha cidade-estado grega. criptografia (do Grego kryptós/κρυπτός. desde o microcosmo/µικρόκοσµος ao macrocosmo/µακρόκοσµος. "escrever". e gráphein/γραφή. do grego kryptós/κρυπτός. a cidade-estado grega. universo + γόνος. um esforço suplementar para manter o equilíbrio ou estabilidade emocional. "escrever") geralmente entendida como sendo o estudo dos princípios e das técnicas pelas quais a informação pode ser transformada da sua forma original para outra ilegível. crisocola do grego χρυσόκολλα = chrysos/χρυσός. crise no campo da Psicologia. uma unção com o óleo e os sete dons do Espírito Santo. Cosmo é a totalidade de todas as coisas deste Universo ordenado. "escondido". cosmopolita denomina um indivíduo que tem as suas origens num determinado país. tendo no entanto aprendido a apreciar outras culturas. em particular da Psicologia do Desenvolvimento. termo usado pela primeira vez por Teofrasto 52 . este campo de estudo é chamado criptoanálise. Cosmópolis é um município brasileiro do estado de São Paulo. Sua população estimada em 2004 era de 48 638 habitantes. O termo deriva da palavra grega cosmos/κόσµος. cola (em alusão ao material utilizado na soldadura do ouro). significando então "cidade universo". O nome da cidade deriva das palavras gregas cosmos/κόσµος. global e polis/πόλις. Corresponde a momentos da vida de uma pessoa ou de um grupo em que há ruptura na sua homeostase psíquica e perda ou mudança dos elementos estabilizadores habituais. e isto num sentido quer local como global. Assim sendo. desde as estrelas. a menos que seja conhecida uma "chave secreta". Quem é natural de Cosmópolis é cosmopolense. "escondido".cosmogonia sistema da formação do universo. geração). em que se pode colocar em questão o equilíbrio da pessoa. o conceito de crise (do grego κρίσης derivada de κρίνω. crisma (em grego χρίσµα. Torna-se. ungir) ou confirmação. estando a uma altitude de 652 metros. cosmos deriva do grego kósmos/κόσµος. julgo. então. o global e polis/πόλις. É fundamental a forma como os componentes da crise são vividos. derivada de χρίειν. De κοσµογονία = κόσµος. até as partículas subatômicas. criptoanalise estudo das formas de esconder o significado de uma mensagem usando técnicas de cifragem tem sido acompanhado pelo estudo das formas de conseguir ler a mensagem quando não se é o destinatário. e não cosmopolitano como alguns confundem. muito importante a atitude e comportamento da pessoa face a momentos como este. que exige da pessoa ou do grupo. psicológico ou social. A crise pode ser definida como uma fase de perda. é um sacramento da Igreja Católica em que o fiel recebe através. e analisis/ανάλυση. estrutura universal em sua totalidade. Localiza-se a uma latitude 22º38'45" sul e a uma longitude 47º11'46" oeste. ouro + kolla/κόλλα. só o receptor da mensagem pode ler a informação com facilidade. o que a torna difícil de ser lida por alguém não autorizado. decido) é explicado como toda a situação de mudança a nível biológico. elaborados e utilizados subjetivamente. significa disciplina. ou uma fase de substituições rápidas. É o Universo em seu conjunto. da ação do bispo.

As divindades ctónicas também tendiam a preferir as vítimas negras sobre as brancas. segundo a ordem temporal.nH2O (silicato hidratado de cobre). cromodinâmica quântica (QCD) teoria física que descreve uma das forças fundamentais: a interação forte.em 315 a. ao longo da História. ctônico em mitologia. tempo narração. crônica (do grego chronos/χρόνος. no entanto. "poço". comentários literários ou cientificos. cuprita. Seu temperamento liga-se ao elemento que o origina.. No culto aos deuses olímpicos. daimons ou daemons seres que em muito se assemelham aos gênios da mitologia árabe. Os minerais que ocorrem associados à crisocola incluem. há daimons do fogo. da água.c. de fórmula química CuSiO3 . malaquita. em oposição às divindades olímpicas. 53 . etc. o animal vítima era massacrado num bothros/βόθρος. da terra. do ar. ou megaron/µέγαρον. pelo contrário. azurita. e as oferendas eram normalmente queimadas inteiras ou enterradas em vez de ser cozinhadas e repartidas entre os devotos. A descrição original grega os conecta aos elementos da natureza. ou seja. filmes. É um minério menor de cobre. Este artigo explora as diferentes concepções da figura do Cristo ao longo da história do cristianismo (Cristologia). A palavra "Cristo" (em grego Χριστός/Christós. Este nome é relevante porque a carga dos quarks é geralmente referida como "cor" embora não seja relacionada com a percepção visual da cor. por exemplo. forte. Um mesmo daimon pode apresentar-se "bom" ou "mau" conforme as circunstâncias. O nome "cromodinâmica" vem da palavra grega chromos/χρώµο. surgiram diversas descrições para esses seres. julgo. elevado. cor e dinâmica/δυναµική. é um mineral. quartzo. entre outros. A origem da palavra "daimon" encontra-se entre os gregos da Antiguidade. de origem secundária e que se forma em zonas de oxidação de depósitos minerais ricos em cobre. Do grego κριτικός derivada de κρίνω julgo. acompanha seu pai nas batalhas. O termo é atribuído. a vítima era sacrificada sobre um bomos/βωµός. O terrível Deimos é a personificação do terror. critério faculdade de distinguiro erro da verdade ou os caracteres desta distinção. e particularmente na grega. A palavra grega χθών/khthōn é uma das várias que são usadas para "terra". decido. De κριτήριον derivada de κρίνω. que preenchem periodicamente as páginas de um jornal. Cristo título dado pelos cristãos a Jesus. e refere-se tipicamente ao interior do solo mais do que à superfície da terra (como γαία/gaia ou γη/gê ou à terra como território (como χώρα/khora… No culto ctônico típico. "terreno") designa ou refere-se aos deuses ou espíritos do mundo subterrâneo. o termo ctônico (do grego χθόνιος/khthonios. aos noticiários dos jornais. "relativo à terra". "altar". Não se fala em "bem" ou "mal". "câmara afundada"). crítico pessoa encarregada de fazer críticas (de livros. Pode também existir limonita associada. "Ungido") é uma tradução literal de Messias (mashiach). Assim. Deimos filho de Ares e de Afrodite. etc) num jornal ou revista. Como seu irmão Phobos.

a nacionalidade. governar. pele. Esse tipo de foz é comum em rios de planícies.do grego dérma/δέρµα. Opõe-se à ditadura e ao totalitarismo. Isto acontece devido à acumulação de areia na foz do rio e à pouca velocidade do rio. dominar) regime de governo onde o poder de tomar importantes decisões políticas está com os cidadãos (povo). Para impedir isso. devido à pequena declividade e.que é a forma da letra grega (∆. O seu objeto de estudo engloba as dimensões. demografia (do grego δήµος. ∆έλτα) com este nome -. Considerado como o chefe dos Arcontes e de sabedoria limitada e imperfeita. estatísticas. a Reencarnação. caracterizada pela presença de inúmeros canais e ilhas.designa-se por delta a foz de um rio em forma de leque ou triângulo . dermatalgia. κρατείν. a entidade poderá continuar a ser governante desta pequena Esfera de Vida onde é absoluto. dermatágrico. onde o poder reside numa elite autoeleita. dermataneuria. contudo não é mau. conseqüentemente. dermat(o). dermatabrasão. por meio de eleitos representantes — forma mais usual. dermatan. pele) que significa literalmente "corte de pele". dermátomo é uma palavra grega (de δέρµα. pequena capacidade de descarga de água. esta entidade seria o Deus do Velho Testamento da Biblia. porém acha que todos devem curvar-se à sua divindade. Segundo os Gnósticos. direta ou indiretamente. religião e pertença étnica. definido por critérios como a Educação.atos. o Demiurgo/∆ηµιουργός cria inúmeras ilusões para afastar as Almas de sua legítima parcela divina e sejam escravos da roda do Mundo. Numa frase famosa. Este ente tem a arrogância típica dos que se acham onipotentes. 54 . democracia (do grego δήµος. demiurgo formador do Mundo inferior (ou material). Democratas (DEM) é um partido político brasileiro (do grego ∆ηµοκράτες). dermatálgico. A análise demográfica centra-se também nas características de toda uma sociedade ou um grupo específico. escrever) é a ciéncia que estuda a dinâmica populacional humana. dermatagra. mortalidade. migrações e envelhecimento. Estas não são estáticas. Entretanto questionado por Sophia/Σοφία que quer que as Almas do Mundo sejam livres. dermataneuro. o Cristo para que as Almas tenham consciência de sua parcela divina e partam para o Pleroma/πλήρωµα. povo + γράφω. Criador de tudo que conhecemos. variando devido à natalidade. estrutura e distribuição das diversas populações humanas. Um dermátomo é uma área da pele que é enervada por fibras nervosas que se originam de um único gânglio nervoso dorsal. Portanto. democracia é o "governo do povo. pelo povo e para o povo". rebela-se e envia aos homens o seu filho mais querido. povo + κράτος.delta em geografia.

dermatocelite. dermatodectos. dermatocele. dermatocístico. dermatemia. dermatocarpo. dermatodinia. dermatocelulítico. dermatítico. dermátemis. dermatocelidótico. dermatocrânio. dermatoconiótico. dermatêmico. dermático. dermatemidídeo. dermatodectomia. dermatocisto. dermatite. dermatina. dermatodínico. dermatite. dermatoblasto. dermatodonte. dermatoconiose. dermatatrófico. dermatocelulite. dermatesclerose. dermatoeliose. dermatoblástico. dermatergose. 55 . dermatóbia. dermatocelítico. dermatocarpácea. dermatêmide.dermatatrofia. dermatocelidose. dermatodecto. dermatobrânquio. dermatodontia. dermatesclerótico. dermatemídida. dermatino. dermatocarpáceo. dermatode. dermatínico. dermatocélico. dermatocoptes. dermatobíase. dermatoabrasão.

dermatofono. dermatoistológico. dermatófito. dermatogénio dermatógeno. dermatoidectômico. dermatoidectomia. dermatoflebítico. dermatóglifo. dermatofítico. dermatófobo. dermatofagia. dermatofóbico. dermatoistologia. dermatofibroma. dermatógene. dermatoeteroplástico. dermatoglifia. dermatogenia. dermatófido. dermatofílida. dermatofônio. dermatoesclerótico. dermatografismo. dermatofonia.dermatoesclerose. dermatofobia. dermatogênico. dermato-heteroplástico. dermatografista. dermatofilídeo. dermatoglífico. dermatofídio. 56 . dermatoflebite. dermatófago. dermatoeteroplastia. dermato-heteroplastia. dermatógrafo. dermatografia. dermatofitina. dermatóide. dermatofitose. dermatofone. dermatófilo. dermatofibromático. dermatogastro. dermatofibrômico. dermatogáster. dermatográfico. dermatofitia.

dermatol. dermatolabial. dermatólico. dermatólise. dermatolisia. dermatolítico. dermatologia. dermatológico. dermatologista. dermatólogo. dermatoma. dermatomalacia. dermatomalácico. dermatomaláquico. dermatomático. dermatomelasma. dermatomelasmático. dermatomelásmico. dermatomério. dermatômero. dermatômice. dermatômices. dermatomiceto. dermatômico. dermatomicose. dermatomicótico. dermatomiíase. dermatomioma. dermatomiomático. dermatomiômico. dermatomiosite. dermatomiosítico. dermátomo. dermatomucosomiosite. dermatomucosomiosítico. dermatomuscular. dermatonecrose. dermatonecrótico. dermatoneuria. dermatoneuro. dermatoneurologia. dermatoneurológico. dermatoneurologista. dermatoneurólogo. dermatoneurose. dermatoneurótico. dermatonevria. dermatonevrose. dermatonevrótico. dermatopapilar.

57

dermatopata. dermatopatia. dermatopático. dermatopatologia. dermatopatológico. dermatopatologista. dermatopatólogo. dermatopia. dermatópico. dermatoplasia. dermatoplásico. dermatoplastia. dermatoplástico. dermatopneusta. dermátopo. dermatópode. dermatopodia. dermatopsia. dermatóptero. dermatóptico. dermatoquélida. dermatoquelídeo. dermatoquelidíneo. dermatoquelidose. dermatoquelidótico. dermatóquelis. dermatóquelo. dermatorragia. dermatorrágico. dermatorréia. dermatorréico. dermatorrexe. dermatorrexia. dermatorréxico. dermatorrinco. dermatosação. dermatosado. dermatosador. dermatosante. dermatosar. dermatosável. dermatosclerose. dermatosclerótico. dermatoscopia. dermatoscópico. dermatose. dermatosqueleto. dermatossífilis. dermatossifilítico. dermatossifilografia.

58

dermatossifilográfico. dermatossifilografista. dermatossifilógrafo. dermatossinovite. dermatossinovítico. dermatossoma. dermatossomático. dermatossomo. dermatosteose. dermatosteótico. dermatotáctil. dermatoterapeuta. dermatoterapêutico. dermatoterapia. dermatoterápico. dermatoterapismo. dermatoterapista. dermatótico. dermatotomia. dermatotômico. dermatotomista. dermatótomo. dermatotrofia. dermatotrófico. dermatotropia. dermatotrópico. dermatotropismo. dermatotropístico. dermatótropo. dermatovacina. dermatovacinação. dermatovacinado. dermatovacinador. dermatovacinal. dermatovacinar. dermatovacinia. dermatovacínico. dermatovacinida. dermatovacínide. dermatovacinifero. dermatovacinofobia. dermatovacinofóbico. dermatovacinófobo. dermatovacinogenia. dermatovacinogênico. dermatovacinóide. dermatovacinoprofiláctico. dermatovacinoprofilaxia. dermatovacinoterapia. dermatovacinoterápico.

59

A partir dessa síntese. durante seu êxodo do Egito à Terra Prometida por Deus. baseados no quadro apresentado. dermatozoonose.) o fundador da dialética. demonstrar uma tese por meio de uma argumentação capaz de definir e distinguir claramente os conceitos envolvidos na discussão." "Aristóteles considerava Zênon de Eléa (aprox. É multifatorial pela existência de múltiplos fatores implicado em sua patogênese. em sua ação ou ambos. da contraposição e contradição de idéias que leva a outras idéias. aspirantes a futuros líderes. dermatozoótico. 490-430 a. segundo + νόµος. decisão) é o processo que se utiliza para chegar a uma conclusão. que distingue) é um sinal ou acento que se coloca sobre. passou a ser a arte de. Contém os discursos de Moisés ao povo. tradicionalmente. a arte de argumentar pelo questionamento interativo) era. com um valor esperado ao redor de 9% para 2025. os cinco primeiros livros bíblicos. diagnóstico (do grego διαγνωστικό/διάγνωση. 60 . é analisado pelo profissional de saúde e sintetizado em uma ou mais doenças. voltada à identificação de uma eventual doença. formado a partir de sinais e sintomas. a arte do diálogo.4%(1995). e por sua vez. Em medicina.dermatozoário. etc). lipídios e proteínas. deuteronômio é o quinto livro da Bíblia. sob ou através de uma letra para alterar o seu som ou para marcar qualquer outra característica linguística. diagnóstico é a parte da consulta médica.C.). Faz parte do Pentateuco. cuja autoria é. Cientificamente este conceito é conhecido por "variação diatópica" ou "variante dialetal". ou do atendimento médico. C. do exame físico e dos exames complementares (laboratoriais. na Grécia Antiga. atribuída a Moisés. no deserto. Etimologia. δεύτερο. dermatozoonótico. dialética (do grego διαλεκτική. do grego διαβήτης diácono (do grego antigo διάκονος. lei diabetes mellitus é um grupo de enfermidades metabólicas caracterizadas por hiperglicemia (aumento dos níveis de glicose no sangue)." dialeto (do grego διάλεκτος) é a forma como uma língua é realizada numa região específica. "ajudante") são os ajudantes dos líderes de uma igreja local. É também o nome dado à conclusão em si mesma. Regra geral. Trata-se de uma complexa doença na qual coexiste um transtorno global do metabolismo dos carboidratos. do histórico clínico. é feito o planejamento para a eventual intervenção (o tratamento) e/ou uma previsão da evolução (prognóstico/προγνωστικό). O nome é de origem grega e quer dizer segunda lei ou repetição da lei. "Aos poucos. resultado de defeitos na secreção de insulina. dermatozoose. Na denominação religiosa Testemunhas de Jeová é chamado de servo ministerial. no diálogo. são designados a cuidar de responsabilidades não-pastorais. Calcula-se uma prevalência estimada na população adulta de 7. discernimento. diacrítico (do grego διακριτικός. "ministro". Um conjunto de dados. É um dos livros do Antigo Testamento da Bíblia e possui 34 capítulos. Outros consideraram Sócrates (469-399 a.

"dois". e. Desta forma. 61 . A didática estuda os processos de ensino e aprendizagem. A Didática é a parte da pedagogia que se ocupa dos métodos e técnicas de ensino destinados a colocar em prática as diretrizes da teoria pedagógica. dilatar. normalmente forçado ou incentivado. por extensão. diarreia ou diarréia consiste no aumento do número de evacuações (fezes não necessariamente líquidas) e/ou a presença de fezes amolecidas ou até líquidas nas evacuações. Dinossauro ou dinossáurio (do grego déinos/δεινός. dígrafo é formada pelos elementos gregos di. Este cientista adquiriu com essa patente uma grande fortuna. de grandes massas populacionais originárias de uma zona determinada para várias áreas de acolhimento distintas. especialmente depois da destruição de Jerusalém em 135 d. saurós/σαύρα. com o sufixo sueco -it). alterna com o período de contracção muscular (sístole/συστολή).C. διασπορά. e grafo/γράφω. base do Prêmio Nobel. que o patenteou como pó de segurança para explodir.C. designa um artefato explosivo à base de nitroglicerina mais seguro que a pólvora e que a própria nitroglicerina. conversar) é uma conversação estabelecida entre duas ou mais pessoas. a partir do exílio na Babilônia no século VI a. Foi inventado por Alfred Nobel no século XIX. é a principal forma de criação do teatro (embora o monólogo tenha neste gênero de arte também o seu lugar de destaque). Etimologia. "dispersão") define o deslocamento. De διαστολή derivada de διαστέλλειν. "letra") para designar essas ocorrências. réptil) é a denominação dada a qualquer membro de um grupo de arcossauros referente ao final do período Triássico (cerca de 230 milhões de anos atrás) e dominante da fauna terrestre durante boa parte da era Mesozóica. O dígrafo ocorre quando duas letras são usadas para representar um único fonema. Como tal. "dois". Normalmente não são graves e prolongam-se pelo máximo de sete dias. Podemos dividir os dígrafos da língua portuguesa em dois grupos: os consonantais e os vocálicos. O educador Jan Amos Komenský.diálogo (do grego διάλογος derivada de διαλέγεσθαι. a distância entre o ponto tomado e o segundo ponto da corda será igual ao diâmetro (em grego διάµετρος). Correponde à onda T do electrocardiograma (ECG). que se pode traduzir como arte ou técnica de ensinar. diástole é um período de relaxamento muscular ou recuperação do músculo cardíaco. o diâmetro será a maior reta secante passando por qualquer circunferência. mais conhecido por Comenius. o termo diáspora (em grego antigo. desde que esta corda passe pelo centro. O termo "diáspora" é usado com muita freqüência para fazer referência à dispersão do povo judeu no mundo antigo. lagarto. diáspora. Também se pode usar a palavra digrama (di. dinamite (do grego δύναµις/dunamis). terrivelmente grande. "escrever". do início do Jurássico até o final do período Cretácico (cerca de 65 milhões de anos). didática vem da expressão grega τέχνη διδακτική/techné didaktiké. do grego διαρροή. grama/γράµµα. e. diâmetro traçando-se uma reta secante em uma circunferência por um ponto qualquer. é reconhecido como o pai da Didática Moderna e um dos maiores educadores do século XVII.

da qual provem a palavra latina "docere". dislalia (do grego dys/δυς + lalia/λαλία. mas é definido por alguns profissionais educacionais como uma inabilidade mais fundamental para conceitualizar numeros como um conceito abstrato de quantidades comparativas. que por sua vez 62 . isto é.quando da extinção de quase todas as linhagens. como também a que ensina uma ciência ou arte. que nos trouxeram a raiz "dok-". É o distúrbio de maior incidência nas salas de aula. Ela também é caracterizada por apresentar alterações no padrão neurológico/νευρολογικό. Doutor é a pessoa que recebeu o último e mais alto grau académico conferido por uma universidade ou outro estabelecimento autorizado para isso. entre as quais se destacam a posição dos membros em relação ao corpo – projetados diretamente para baixo – e o acetábulo (encaixe do fêmur na região da bacia) aberto. É uma inabilidade menos conhecida. Basicamente consiste na má pronúncia das palavras. mal e do latin calculare. que em latim significa professor. desmotivação. trocando um fonema por outro ou ainda distorcendo-os. à exceção das aves – entendido por muitos cientístas como os únicos representantes atuais. palavra) a dispraxia/δυσπραξία (do grego dis/δυσ-. condição sócio-econômica ou baixa inteligência. direcionando-o às particularidades de cada indivíduo. o fêmur encaixa-se em Upa upa puxadote um orifício formado pelos ossos da bacia. mal e lexis/λέξη. discalculia (não confundir com acalculia) desordem neurologica específica que afeta a habilidade de uma pessoa de compreender e manipular números. doutor é um título acadêmico obtido por aqueles que apresentam uma tese de doutorado. em alemão ("doktor") e. formando: contando mal. A palavra discalculia vem de grego dis/δυσ-. Suas raízes mais remotas podem ser rastreadas até entre o primeiro e o segundo milênio antes da nossa era. dificuldade e λέξης/lexis. A palavra vem de doctor. O termo Discalculia é usado frequentemente ao consultar especificamente à inabilidade de executar operações matemáticas ou aritméticas. Esse tipo de avaliação dá condições de um acompanhamento mais efetivo das dificuldades após o diagnóstico. e era usado nas primeiras universidades para se referir aos acadêmicos cujo domínio da disciplina que estudavam era considerado máximo. caracterizado pela dificuldade em articular as palavras. Distinto de outros arcossauros por um conjunto de características anatômicas. seja omitindo ou acrescentando fonemas. ação). bem como e potencialmente relacionada a dislexia/δυσλεξία (do grego dis/δυσ-. falar) é um distúrbio da fala. em italiano ("dottore"). nas invasões indo-européias. Pesquisas realizadas em vários países mostram que cerca de 10 a 15% da população mundial é disléxica/δυσλεξικός. Ela tem sido vista como uma condição hereditária devido a alterações genéticas mas tal só acontece numa pequena percentagem de casos. A palavra doutor é uma das mais antigas das existentes em nossa língua e se repete em inglês ("doctor"). contar. Ao contrário do que muitos pensam. dislexia (do grego δυσλεξία = δυσ-/dus. Por esses múltiplos fatores é que a dislexia deve ser diagnosticada por uma equipe multidisciplinar. em espanhol ("doctor"). Atribui-se esse título também aos médicos. desatenção. difícil. praticamente em todas as línguas modernas. com ligeiras variantes. escrita e soletração. levando a resultados mais concretos. mesmo que não tenham o grau acadêmico de doutor. mal e práxis/πράξη. a dislexia não é o resultado de má alfabetização/αλφαβητισµός. em francês ("docteur"). palavra) é um distúrbio ou transtorno de aprendizagem na área da leitura.

Foi o cientista alemão Ernst Haeckel. Era querida por Diana a quem acompanhava em suas caçadas. em sua Poética. como em economia ou ecologia.derivou em "doctoris" (mestre. dramático e misto. "loucura. Cartwright. Enquanto as ninfas se escondiam de Hera. uma vez que nenhum dos dois satélites (Fobos e Deimos) são grandes o suficiente para cobrir o Sol por completo. usado como gênero de personalização usado em filmes. a deusa Hera desconfiou. ação) é. existem eclipses em todo o universo. refere-se à veneração devotada a Maria. com razão.) ecologia. eclipse (do grego ekleipô/εκλείπω. Entretanto. Em planetas como Marte. Um ecoleto provavelmente evolui de um idioleto. Drama (do grego δράµα. um defeito: falava demais e sempre queria dar a última palavra em qualquer conversa ou discussão. que são usadas por casas ao redor ou pela comunidade em geral. "paradoxo"/παράδοξο e "didática"/διδακτική. projetando sua sombra na Lua. uma vez que além de serem muito próximos do Sol. O tal diagnóstico visava a explicar a tendência humana de querer escapar incidentalmente. do lugar onde se vive. telenovelas. no entanto. "ortodoxia"/ορθοδοξία. enquanto latria/λατρεία significa adoração dada a Deus. estudo. nos Estados Unidos e que era membro da Louisiania Medical Association. foi castigada: só seria capaz de falar repetindo o que os outros dissessem. cinema. não têm satélites conhecidos. que é específico de um indivíduo. Samuel A. e o termo hiperdulia/‘υπερδουλεία. Aristóteles. A partir daí. dividia a literatura nos modos narrativo. Mercúrio e Vênus são planetas nos quais supõe-se não haver eclipses. só é possível haver eclipses parciais. e "logia"/λόγος. quando a Terra se coloca entre o Sol e a Lua. Logo. quem primeiro usou este termo para designar a parte da biologia que estuda 63 . Tinha. (A palavra ecoleto é um neologismo. em 1869. e eclipses lunares. Em certa ocasião. o que ensina). que seu marido Zeus se divertia com as ninfas. no entanto. O termo drapetomania deriva do grego δραπέτης/drapetes. frenesi". ou de forma mais genérica. e leto. Eco tentou distraí-la com uma conversa e. Desta raiz indo-européia provém da mesma forma o vocábulo grego "dokein" do qual se derivaram outras palavras da mesma família. dulia (do grego δουλεία/dulia)termo teológico que significa a honra devotada aos santos. também. ecoleto é uma variedade linguística única em uma casa (do grego eco/oikos/οίκος). seria o estudo da casa. drama. drapetomania diagnóstico médico proposto em 1851 por um certo Dr. Eco amava os bosques e os montes onde muito se distraía. lírico e dramático. eco (em grego Ηχώ) era uma bela ninfa da Mitologia grega. tais como "dogma"/δόγµα. Geralmente se fala em eclipses solares. linguagem). "desvanecer") evento astronômico que ocorre quando um corpo celeste se sobrepõe a outro da perspectiva de quem enxerga. "um fugido" + µανία/mania. quando outros familiares adotam as palavras e frases únicas daquele indivíduo. um médico que exercia a sua profissão em Luisiana. a palavra ecologia/οικολογία tem origem no grego “oikos"/οίκος. reflexão. a moderna teoria literária divide a literatura nos modos narrativo. teatro e qualquer representação de personagem. casa. que significa casa. quando a Lua é vista da Terra passando por cima do Sol. por extensão.

em latim. mais abrangente. Neste último sentido. 64 . também conhecida como hebefilia (do grego "ephebos"/έφηβος. îdos). a busca fraterna da superação das divisões entre as diferentes igrejas cristãs. Para os economistas clássicos. Dicionário Aurélio define ecumenismo como movimento que visa à unificação das igrejas cristãs (católica. ortodoxa e protestante). num sentido lato. que pode ser cardíaca. existem muitas maneiras de conceber a economia/οικονοµία como um ramo do conhecimento. tem a mesma etimologia.C. em grego. hipotireoídismo. Nenhum sobreviveu. pessoa jovem pós-pubescente. É constituído de uma solução aquosa de sais e proteínas do plasma e sua composição varia conforme a causa do edema. a economia pode ser definida como a ciência das trocas ou das escolhas. ou ainda uma sucessão cronológica de datas e de seus respectivos acontecimentos. a cooperação. amizade) é a condição de adultos que são dependentes da atração sexual por adolescentes pós-pubescentes. distribuição. a fim de obter excitação sexual e facilitar ou conseguir o orgasmo. administração. Isto permitiu aos persas surpreender pela retaguarda e derrotar o pequeno grupo de defensores espartanos. "calendário" (ephemèris. ecumenismo é o processo de busca da unidade. Efialtes (em grego Εφιάλτης) era o filho de Euridemo de Malis. ajudando o rei persa Xerxes I a encontrar outro caminho alternativo no desfiladeiro das Termópilas. desnutrição grave. inchar) dá-se o nome de edema ao acúmulo anormal de líquido no espaço intersticial. emprega-se o termo para os esforços em favor da unidade entre igrejas cristãs. a economia é o estudo do processo de produção. Há a possibilidade de classificá-la de diversas formas. como Adam Smith. + "philia"/φιλία.. tumor. casa. por exemplo. vexilológica ou hagiográfica. para os autores ligados ao pensamento econômico neoclássico. distribuição. Quando o líquido se acumula no corpo inteiro diz-se que é um edema generalizado. obstrução venosa e ou linfática. A definição eclesiástica. emprega-se também o termo "macroecumenismo". designando "toda a terra habitada". O termo provém da palavra grega "oikos"/οίκος. ou.as relações entre os seres vivos e o meio ambiente em que vivem. ou "hebe"/ήβη. "que dura um dia". efemérides significam. moradia e nomos/νόµος. circulação e consumo dos bens e serviços (riqueza). A palavra economia deriva do grego oikonomía/οικονοµία = oikos/οίκος. Por outro lado. economia. "memorial diário". de οιδάν. David Ricardo ou John Stuart Mill. diz que é a aproximação. casa. além da distribuição e abundância dos seres vivos no planeta. organização. efebofilia. para seguir a definição proposta por Lionel Robbins. mesmo. da humanidade. a economia lidaria com o comportamento humano enquanto condicionado pela escassez dos recursos: a economia trata da relação entre fins e meios (escassos) disponíveis para atingi-los. pode designar a busca da unidade entre as religiões ou. "de cada dia" (ephémerís. Neste caso. Podemos dizer que quando um edema se forma é sinal de doença. hepática. Atraiçoou o rei espartano Leónidas em 480 a. ìdis). Num sentido mais restrito. Efialtes acabou por nunca ser recompensado como esperava. A palavra efêmero/a/εφήµερον. pois os persas foram derrotados na Batalha de Salamina. edema (do grego οίδηµα. histórica. Uma efeméride é um fato relevante escrito para ser lembrando ou comemorado em um certo dia. juventude. como.

a forma fundamental da existência para o ego é a angústia. egoismo (de εγωισµός = εγώ. diz Freud. será destruído por ele. é "um pobre coitado". necessidades em primeiro lugar. naquela época. idéias. centro. é a soma total dos pensamentos. desejos. à necessidade de encontrar objetos que possam satisfazer ao id sem transgredir as exigências do superego. no sentido de que não consegue imaginar que não seja ela a prioridade no mundo em que vive. se não se submeter ao mundo. De εγωκεντρικός = εγώ. pois ainda não compreende que faz parte de uma sociedade. a severidade repressiva do superego. uma das divindades egípcias. 65 . El Greco ("O Greek"/ο Έλληνας. se submeter ao superego. tem por funções a comprovação da realidade e a aceitação. fazia parte da República de Veneza. O egocentrismo é próprio da infância. enlouquece de desespero.) hábito ou a atitude de uma pessoa colocar seus interesses. Uma pessoa egoísta pode não ser egocêntrica. egocêntrico característica que define as personalidades que consideram que todo o mundo e todas as pessoas giram ao redor de si próprio. mediante seleção e controle. a qual. torna-se imoral e destrutivo. Em 1577 parte para Toledo. significando “templo da alma de Ptah”. mudou -se para Roma onde ele abriu uma oficina e executou uma série de trabalhos. Assinava suas pinturas como ‘Domenicos Theotokopoulos Cretan’ (em grego: ∆οµήνικος Θεοτοκόπουλος Κρής. que de acordo com Estrabão deriva de “Αιγαίου υπτίως”/“Aegeou yptios”. Espanha. deriva do nome egípcio para Memphis. 1541–7 de abril de 1614) era pintor. de parte dos desejos e exigências procedentes dos impulsos que emanam do indivíduo. ego (Eu) é o centro da consciência. uma vez que luta para fazer com que os fatos se amoldem a seus interesses. e os perigos do mundo exterior. Estamos entre o limite do prazer(que não conhece limites) e o princípio da realidade (que nos impõem limites externos e internos). é o antónimo de altruísmo. O ego (em grego εγώ). Obedece ao princípio da realidade. El Greco nasceu em Creta que.Egito. Durante sua permanência na Itália. Lá. É a parte mais superficial do indivíduo. Cabe ao ego encontrar caminhos para a angústia existencial. Neste sentido. sentimentos. pois viverá numa insatisfação insuportável. onde viveu e trabalhou até sua morte. A criança com cerca de 3 anos passa pelo período chamado teimoso. do grego antigo Αίγυπτος/“Aígyptos”. Por esse motivo. e arquiteto do Renascimento espanhol. imaginando que todo o mundo gira em torno de si mesmo. opiniões. Alternativamente. Aos 26 anos ele viajou para a própria Veneza a fim de estudar. eu + κέντρο. estando reprimido entre três escravidões: os desejos insaciáveis do id. eu + -ισµός. como passagem para que a criança possa aprender a noção de referência a partir do eu e então aprender a criar outras referências que não o si mesmo. Em 1570. lembranças e percepções sensoriais. suf. em detrimento (ou não) do ambiente e das demais pessoas com que se relaciona. ou seja. Se se submeter ao id. Isso se torna mais evidente na variação “Aeg'yptos”. escultor. El Greco recebeu várias comissões e produziu suas melhores pinturas. modificada e tornada consciente. A pessoa egocêntrica é egoísta. O egocentrismo caracteriza-se pela fantasia de imaginar que o mundo gira em torno de si. enriqueceu seu estilo com elementos de Mannerism e do Renascimento veneziano. a terra abaixo do Egeu. tomando o eu como referência para todas as relações e fatos.

electrocardiograma. que significa palavra. "Elogio" deriva de duas palavras da língua grega: ευ. que se mudaram para Atenas quando Odysséas era pequeno. um poema que tenta identificar os elementos vitais nos três mil anos de história e tradição da Grécia e onde imagens do sol e do mar misturam-se com a liturgia Ortodoxa e os elementos pagãos com o Cristão. (Heráclion. que significa "bom" ou "bem" e λόγος. o poeta conheceu o importante político grego Elefthérios Venizélos. em grego Οδυσσέας Ελύτης. entretanto. As cargas de nome igual se repelem e as de nome distinto se atraem. etc. Suíça e Alemanha. é Axion Esti/Άξιον Εστί. que transporta uma unidade de carga (cargas elétricas de valor menor são tidas como existentes em quarks). Quando uma carga se encontra em repouso. Outros 66 . e freqüentemente os que estão mais afastados do núcleo se desprendem com muita facilidade. amarelo + -cardio-/καρδιά.609x10-19 C (Coulombs). Do inglês electron que deriva do grego elektron/έλεκτρον. elétron é uma partícula sub-atômica de carga negativa. Os átomos em circunstâncias normais contêm elétrons. electricidade fenómeno físico originado por cargas elétricas estáticas ou em movimento e por sua interação. âmbar. Seu principal trabalho. coração + -grama/γράµµα. etc. frase. A eletricidade está presente em algumas partículas sub-atômicas. estudou Direito na Universidade de Atenas mas não se formou. Elýtis Odysséas. elegia composição poética em que se lamenta a morte de alguém ou qualquer outro assunto triste.elatério termo usado em Botânica. Do grego ελεγεία. chamadas positivas e negativas. visitou a Itália. Em Lausanne. Em 1923. A partícula mais leve que leva carga elétrica é o elétron/έλεκτρον. Do grego elektron/έλεκτρον. fala. exame médico cardiológico em que é feito o registo da variação dos potenciais elétricos gerados pela atividade eléctrica do coração. ou eletrizados. Se a carga se desloca. eletrostática (do grego eletron/έλεκτρον + statikos/στατικός. A carga do elétron é de 1. ou que estuda os fenômenos do equilíbrio da eletricidade nos corpos que de alguma forma se tornam carregados de carga elétrica. estacionário) é o ramo da física que estuda as propriedades e o comportamento de cargas elétricas em repouso. Há dois tipos de cargas elétricas. Uma oração funerária. âmbar. como aniversários. Pode também louvar. letra. Nascido Odysséas Alepudélis (Οδυσσέας Αλεπουδέλης) na ilha de Creta. etimologia do grego eléphas/ελέφας. dada em tributo a uma pessoa ou a pessoas que recentemente morreram. 2 de Novembro de 1911 — 18 de Março de 1996) foi um poeta grego. quatorze anos sendo escrito mas publicado em 1959. elogio é o enaltecimento de uma qualidade ou virtude de algo ou de alguém. produz forças sobre outras situadas à sua volta. pode ser considerada um elogio. produz também forças magnéticas. com vários significados. Ele foi o último de seis filhos de Panagiótis Alepudélis e María Vrána. uma pessoa que ainda está viva em ocasiões especiais. elefanta a fêmea do elefante. amarelo. A palavra deriva do grego elatérion/ελατέριον.

γκυκλο. um organismo vivo (por exemplo os músculos. que significa trabalho. A etimologia da palavra tem origem no idioma grego. dentre os quais se pode citar Wasson. trabalho. que significa "dentro". "geral" + παιδεία.Também designa pessoa possuída pelo diabo ou por quaisquer forças obscuras. energia psíquica é um conceito da Psicologia utilizado nas pensamento e as emoções. alto-falante. energia em geral o conceito e uso da palavra energia se refere "ao potencial inato para executar trabalho ou realizar uma ação". movimenta-se e existe". importante obra da literatura grega moderna. movimento. energia.trabalhos incluem Ανοιχτά χαρτιά/Anoichtá chartiá. enciclopédia (do grego antigo γκυκλοπαιδεία. ou seja. vento). A essência do misiticismo é a experiência da comunicação direta com Deus. energúmeno tem origem grega. tarefa. trabalho mecânico (movimento) ou luz graças ao trabalho realizado por uma máquina (por exemplo motor. lâmpada. O termo é composto das palavras do idioma grego Ψυχολογία = ψυχή. Pode ser considerada uma espécie de livro de referência para praticamente qualquer assunto do domínio humano. como por exemplo o calor. onde έργοs/ergos significa "trabalho". na palavra ergon/έργον. e nele o homem vive. Obra que trata de todas as ciências e artes em geral. "alma" e έργοs/en-ergo. dentro + σκοπείν. energia biológica) que também utilizam outras forma de energia para realizarem o trabalho. do tipo que não consegue fazer nada direito. Do grego endo/ένδο. tendo sido proposto no ano de 1973 por investigadores. endoísmo religião monoteísta cuja doutrina máxima é: "Deus é o princípio e o fim de tudo. e no gosto popular simboliza uma pessoa atrapalhada. como por exemplo o uso do petróleo que é um recurso natural não renovável e também atualmente a principal fonte de energia utilizada no planeta. não suscetiveis de verificação. para este sentido consultar o artigo Psicoenergia. enteógeno ou enteogénico é um neologismo que vem do inglês: entheogen ou entheogenic. embreou germe fecundado e que tem já algum descovolvimento no ovo. examinar) significa olhar dentro. refrigerador. Trata-se de uma especialidade médica que se ocupa de obter imagens médicas diagnósticas utilizando-se de um endoscópio. como o próprio nome da religião diz. 67 . costuma por este motivo significar pessoa que busca executar muitas variedades de trabalhos ou serviços e por esse motivo acaba não se aprofundando em nenhum deles. principio. como sendo o termo apropriado para descrever estados xamânicos ou de possessão extática induzidas pela ingestão de substâncias alteradoras da consciência. De έµβρυον. Para os endoístas. "Papéis abertos". endoscopia (do grego ένδο. "conhecimento") vasto conjunto de todos os conhecimentos humanos. O têrmo também é utilizado vinculado à fundamentação de práticas de natureza espiritual em várias tradições. O termo energia/ενέργεια também pode designar as reações de uma determinada condição de trabalho. a busca a Deus deve ser interna. A palavra tem sido usada para os tipos de "conhecimento" esotérico e teosófico. desastrada. caldeira.

as plantas.C. Eos (em grego.) para designar “Estudo dos insetos”. Nos vertebrados. os animais e o ambiente. ώς/Êôs. do grego ενθουσιασµός/enthousiasmós = έν + Θεός/en+Τheos. O seu ordinário é chamado eparca. a pessoa tem Deus dentro de si. sendo este posto em vantagem. comportamento especificamente relacionado com a saúde ou outros acontecimentos relacionados com a saúde que ocorre em um determinado momento e espaço. A ocorrência. vigor. estátua. A palavra Entomologia é proveniente da união de dois radicais gregos. epígrafe. Etimologia. eparquia. epidemiologia ciência que estuda quantativamente a distribuição dos fenômenos de saúde/doença. sobre + demos/δήµος. epica poesia épica. Tem como origem o grego clássico epi/επί. e está relacionada com a palavra entusiasmo pelo mesma raiz. do latim epicus e este do grego epikos/επικός. é a camada de células que cobre as folhas e a raiz e caule jovens. sobre + demos/δήµος. estudo e vem sendo empregada desde Aristóteles (384-322 a. como as algas vermelhas e castanhas. especialmente em prédio.A palavra enteógeno significa literalmente: "manifestação interior do divino". conhecimento. (do grego πιγραφή. sobre + δέρµα. e seus fatores condicionantes. inseto e logos/λόγος. encarregada de abrir o dia tingindo o céu com seus róseos dedos. palavra de origem grega (επαρχία).Nos invertebrados. Normalmente citada como de longos cabelos louros e unhas tingidas de rosa com uma carruagem puxada por cavalos alados.C. e paixão erótica. Alguns autores também incluem na definição que a epidemiologia permite ainda a avaliação da eficácia das intervenções realizadas no âmbito da saúde pública. pele termo usado em biologia para diferentes tecidos: Nas plantas. nas populações humanas. monumento. entomologia ciência que estuda os insetos sob todos os seus aspectos e relações com o homem. arrebatamento. que se refere à comunhão religiosa com drogas visionárias. epiderme (do grego επί. fungos e alguns protistas multicelulares anteriormente classificados como plantas. numa comunidade ou região. malformação congênita. ataques de profecia. povo e sabe-se ter sido utilizado por Hipócrates no século VI a. é a camada exterior da derme ou pele. 'aurora') era a deusa grega que personificava o amanhecer. Este desequilíbrio é comum quando uma nova estirpe do organismo aparece (mutação) ou quando o hospedeiro é exposto pela primeira vez ao agente. é um tipo de circunscrição eclesiástica adotado nas Igrejas Orientais Católicas ou Ortodoxas que corresponde ao conceito de diocese. epidemia este termo tem origem no grego clássico epi/επί. entusiasmo veemência. entomon/έντοµον. já que interagimos com o ambiente e outras formas de vida. é um fato até aqui normal. Citação no começo de um livro ou de um capítulo. deriva de uma palavra grega obsoleta. povo + logos/λόγος. 68 . inscrição) uma inscrição. acidente. era irmã da deusa Selene e de Hélios. de casos de doença. é a camada exterior de células do organismo. Um surto epidêmico ocorre quando há um grande desequilíbrio com o agente (ou surgimento de um). Filha de Hipérion e Téa.

The House of Stathopoulo. Antes de ser comprado pela Gibson nos anos 50. psíquicas ou neurovegetativas (disritmia cerebral paroxística). período. 'doença que provoca repentina convulsão ou perda de consciência'. em grego) ao conhecimento. episodio digressão. A palavra epilepsia vem do grego epilépsía/επιληψία. pertencente à clade Deuterostomia do reino Animalia. são os seres do filo Echinodermata (gr. sensoriais. De επείσοδος chegada. normalmente escritos em placa ou pedras. epítome resumo de um livro ou tratado científico. alguns epitáfios são célebres como o de Robespierre: Passant. epílogo (do grego epi/επί. in 1915. epopeia extenso poema narrativo onde o divino se confunde com a realidade. O nome Epiphone (uma combinação do apelido de Epimanondas "Epi"/Επί e "phone"/φωνή. dignos de uma epopeia. A companhia foi fundada pelo grego Epimanondas ("Epi") Stathopoulos (Επαµεινώντας Σταθόπουλος) quando este herdou o negócio de seu pai. equinoderme. caminho. epistemologia ou teoria do conhecimento (do grego " πιστήµη/episteme". epístrofe (do grego επιστροφή) é uma figura de linguagem que consiste na repetição da mesma palavra ou expressões no final de cada oração ou verso. geralmente invocando algo ou alguém de valor extraordinário. Epiphone era a maior concorrente da Gibson. Epiphone também fabrica baixos. Etimologia. pele). Echinos/αχινός. Ato ou atos de características grandiosas. palavra) texto que encerra uma obra literária. Compêndio. ação acessória ou incidente. Tradicionalmente escritos em versos. São 69 . entrada. não chores minha morte) Si je vivais tu serais mort. A crença é um determinado ponto de vista subjetivo. e a lenda com a história. discurso). epitáfio (do grego antigo πιτάφιος/epitáfios. conhecimento + "λόγος/logos". Ele opõe a crença ou opinião ("doxa"/δόξα. epiphone é o nome de uma fábrica de guitarras. temporária e reversível. sobre + εις + οδός. estação. "sobre a tumba) são frases escritas sobre túmulos. Podemos dizer que a epistemologia se origina em Platão. e este de επί. temporada. ne pleure pas ma mort (Passante. espinho + derma/δέρµα. o último ato ou cena de uma peça. Além de guitarras.epilepsia é uma alteração na atividade elétrica do cérebro. (Se eu vivesse tu estarias morto). determinado momento do tempo. epoca em geral. do grego epoché/εποχή. o nome grego para som) só foi aparecer em 1924. e outros instrumentos de corda. Do grego ποποιΐα. banjos. A companhia esteve em grande concorrência com a Gibson até a morte de Stathopoulos em 1943. foi comprada pelo concorrente em 1957. Sebenta. quadra. que produz manifestações motoras. ciência. é um ramo da filosofia que trata dos problemas filosóficos relacionados à crença e ao conhecimento. momento da história marcado por um acontecimento importante. Do grego epitomé/επιτοµή ou abreviação. resumo. sobre + logos/λόγος. fecho. sensitivas. Enfraquecida comercialmente. era. (figurativo) conclusão. mausoléus e campas cemiteriais para homenagear pessoas ali sepultadas.

o deus do amor. Esfera (filme) (em inglês Sphere). com suas flechas . escatologia costuma relacionar-se com conceitos tais como Messias ou Era Messiânica. as pessoas que dispunham de condições sócio-econômicas e tempo livre. Em muitas religiões. que por sua vez deriva parcialmente do nome em grego antigo para o Mar Vermelho. A palavra grega deriva-se do nome de Eros/Έρως. aparentemente do verbo σφίνγω. Éris ( ρις. e também é a profissão que aplica teoria. escatologia (do grego antigo έσχατος. correspondente à Concordia romana. comumente denominado como fim do mundo. de vida livre. erotismo é o conjunto de expressões culturais e artísticas humanas referentes ao sexo.animais marinhos. romance de Michael Crichton. A palavra provém do latim ‘eroticus’ e este do grego ‘erotikós’/ερωτικός. filme de Barry Levinson de 1998. objeto geométrico. lei) é a disciplina científica relacionada ao entendimento das interações entre seres humanos e outros elementos de um sistema. que significa lugar do ócio. "último". embora as estátuas egípcias tenham a cabeça de um homem. A palavra "esfinge" foi dada já na Antigüidade clássica baseando-se numa criatura da mitologia grega formada pelo corpo de um leão. Seu oposto é a Harmonia. mais oε sufixo -λογία) é uma parte da teologia e filosofia que trata dos últimos eventos na história do mundo ou do destino final do gênero humano. significando hoje amor. que se locomovem pelos cínus.unia corações. 70 . Eros. que significa "estrangular". desejo intenso. que se referia ao amor sensual e à poesia de amor. relacionada com o "erotismo"/ερωτισµός. escola pode se referir a uma instituição de ensino ou a uma corrente de pensamento com características padronizadas que formam certas áreas do conhecimento e da produção humana. Corresponde à deusa romana Discordia. a fim de otimizar o bem-estar humano e o desempenho geral de um sistema. “Mare Erythraeum”. Eritréia (Ertra): nome dado pelos colonizadores italianos a partir do nome latino para o Mar Vermelho. trabalho + νόµος. Cupido para os romanos. ergonomia (do grego έργο. esfera (do grego σφαίρα) pode ser: Esfera (geometria). A palavra "esfinge" deriva do grego σφινξ. em grego antigo) é a deusa que personifica a discórdia na mitologia grega. A palavra vem do grego scholé/σχολή. dados e métodos para projetar. princípios. nela se reuniam para pensar e refletir. a cabeça de uma mulher e asas de águia. o fim do mundo é um evento futuro profetizado no texto sagrado ou no folclore. Esfera celeste. esfinge de Gizé é uma enorme esfinge (estátua composta do corpo de um leão e uma cabeça humana) situada no norte do Egipto no planalto de Guizé na margem oeste do rio Nilo. De forma ampla. objeto astronômico. já que a esfinge da mitologia grega estrangulava todos que não conseguissem decifrar suas charadas. Esfera (livro). exceto pelos crinoides que vivem fixos ao substrato rochoso (sésseis) e de simetria radial que também contém sua exceção: as plumas-domar. que. a pós-vida. “Erythrea Thalassa”/Ερυθρά Θάλασσα. nas cercanias da atual metrópole do Cairo. a palavra grega Eros/Έρως. paixão. e a alma. Na Grécia Antiga.

+ στόµαχος). stráutema/στράτευµα. e que preconizava a indiferença à dor de ânimo oposta aos males e agruras da vida. a produção das emoções pelos fenômenos estéticos. O homem sábio obedece à lei natural reconhecendo-se como uma peça na grande ordem e propósito do universo. Este lógos (ou razão universal) ordena todas as coisas: tudo surge a partir dele e de acordo com ele. stratégema/στρατήγηµα.C. A palavra espírito tem sua raiz etimológica do Latim "spiritus". A distinção entre a alma e o espírito somente ocorreu com a atual terminologia Judeo-Cristão (ex. significando "respiração" ou "sopro". e está em oposição ao termo anima. ou expedição militar. esta palavra hoje é bastante usada na área de negócios. Conceito infundado sobre um determinado grupo social. A alma está identificada com este princípio divino. De ε/e. stratiá/στρατιά. a fim de seguirem ao intestino. ardil de guerra. atribuindo a todos os seres desse grupo uma característica. "vigor" e finalmente. ou exército em campanha. situado logo abaixo do diafragma. A escola estóica foi fundada no século III a. A relação entre matérias e formas nas artes. Éter (mitologia).espírito apresenta diferentes significados. estratégia é a definição de como recursos serão alocados para se atingir determinado objetivo. Etimologia do grego stereós/στερεός. tipo. onde são absorvidos. "pneuma". Era o ar elevado. bem como as diferentes formas de arte e do trabalho artístico. "psykhe" vs. Hebreu "ruach" vs. Ether ou Aether (em grego Α θήρ/Aith r.(“soprar”). graças a ele o mundo é um "kósmos"/κόσµος (termo que em grego significa "harmonia"/αρµονία). (em Hebreu ( ) ruah). dentre outras. freqüentemente depreciativa. fazer referência a sua raiz no idioma PIE *(s)peis. A idéia de obra de arte e de criação. na mitologia grega. A palavra vem do grego estratègós. puro e 71 . mercados e ginásios. ou estratagema. mas também pode estar se referindo a "alma". Nele. como parte de um todo ao qual pertence. mais precisamente entre o esôfago e o duodeno. estômago é uma órgão presente no tubo digestivo. stratégion/στρατηγείον. estética (do grego αισθητική ou aisthésis/αίσθησης. tendo significado inicialmente "a arte do general". estereótipo algo impresso por estereotipia. O estoicismo é uma doutrina filosófica que propõe viver de acordo com a lei racional da natureza e aconselha a indiferença (apathea/απάθεια) em relação a tudo que é externo ao ser. percepção. O idioma grego apresenta diversas variações. traduzido por "psykhē"/ψυχή. de α θω/aíthô. Grego. ‘queimar’) era a personificação do 'céu superior'. Na Vulgata. "coragem". Usada originalmente na área militar. Latim "anima" vs. sensação) ramo da filosofia que tem por objeto o estudo da natureza do belo e dos fundamentos da arte. ou próprio do general chefe. estoicismo afirma que todo o universo é corpóreo e governado por um Logos divino (noção que tomam de Heráclito e desenvolvem). os alimentos são pré-digeridos e esterilizados. a palavra em Latim é traduzida a partir do grego "pneuma"/πνεύµα. lugar-comum. em que reunia seus discípulos sob pórticos ("stoa/στοά em grego) situados em templos. "neshama". euph. Foi bastante influenciada pelas doutrinas cínica e epicurista. ou tenda do general. "spiritus". Estuda o julgamento e a percepção do que é considerado belo. por Zenão de Cítio (de Cittium). como strategicós/στρατηγικός. sólido + typos/τύπος.

como referência ou padrão de valor. etimologia (do grego antigo τυµολογία. ainda que o nome se aplique ainda a outros gêneros de mirtáceas. "verdadeira cobertura") é a designação vulgar das várias espécies vegetais do género Eucalyptus. bom. portanto. limitado a norte pela Eritréia. Eubiose. é o estudo da composição dos vocábulos e das regras de sua evolução histórica. etnologia é o estudo ou ciência que estuda os fatos e documentos levantados pela etnografia no âmbito da antropologia cultural e social. Basicamente. Trata-se de uma atitude discriminatória e preconceituosa. sendo o estudo dos juízos de apreciação referentes à conduta humana. consequência de graves problemas socias. Esse termo era tipicamente utilizado para se referir a povos não-gregos. vida + -ose/ωση. arbustos. composto de τυµον e -λογία “-logia”) parte da gramática que trata da história ou origem das palavras e da explicação do significado de palavras através da análise dos elementos que as constituem. ou grupos. a leste por Djibouti e pela Somália. Algumas vezes etnicidade é usado incorretamente para referir-se a uma minoria ou a uma raça. processo.brilhante. a sul pelo Quênia e a leste pelo Sudão. que os mortais respiravam. encontramos em tal posicionamento um grupo étnico sendo considerado como superior a outro. árvores e. significa: ação. do grego α θειν/aíthein. osis. “face. etnocentrismo (do grego εθνοκεντρισµός = έθνος. condição. bem + bio/βίος. etnicidade termo usado para designar as características culturais que ligam um grupo particular de pessoas. Nos tempos antigos. centro) atitude na qual a visão ou avaliação de um grupo sempre estaria sendo baseada nos valores adotados pelo seu grupo. povo + κέντρο. sendo deus desconhecido da matéria. em alguns raros casos. São. processo ou condição de bem viver. Possui um dos menores índices de desenvolvimento humano do mundo. e ψ/“ ps”. a partir das raízes gregas Eu/ευ. nomeadamente dos géneros Corymbia e Angophora. Em outras palavras. ação. contrapondo-se ao ar obscuro ήρ/a r. buscando uma apreciação analítica e comparativa das culturas. A palavra "etnia" é derivada do grego ethnos/έθνος. internamente. povo + -λογία. sem distinguir reinos nem países. Etiópia país africano. então também tinha conotação de "estrangeiro". Pode-se afirmar também que Ética é. "Etiópia" é uma palavra grega que significa o país dos "caras queimadas". respirado pelos deuses. eú. “queimar”. nativos 72 . coberto. Do grego εθνολογία = έθνος. em termos gerais. eús. sua capital é Adis-Abeba. portanto. eubiose é uma palavra criada pelo teósofo brasileiro Henrique José de Souza. rosto”. significando "povo". eucalipto (Do grego ε . os europeus que falavam o grego chamavam a todos os países onde moravam negros de "Etiópia". em consequência das moléculas de ar que formam o ar e seus derivados. ética (do grego ηθική/ethiké) ramo da filosofiae um sub-ramo da axiologia que estuda a natureza do que é considerado adequado e moralmente correto. conhecimento. estudo. bem + καλύπτω. uma Doutrina Filosófica que tem por objeto a Moral no tempo e no espaço.

o uso de trirremes era intenso e decisivo. Eles eram a maior parte das marinhas do Mediterrâneo a partir de 500 a. Numa península coalhada por cerca de 3 mil ilhas. europeu. reputação e também deu "culpa" do Francês Arcaico blasmer. euphemy. "ação de graças". noutro continente. Foi com trirremes que os gregos obtiveram sua vitória decisiva contra os persas. Também a cerimónia é chamada de "Comunhão".02. As moedas de euro têm dois lados diferentes. o gênero dominante da flora. existindo apenas um pequeno número de espécies próprias dos territórios vizinhos da Nova Guiné e Indonésia. 5 a. Sua velocidade de arranque podia chegar a 11. Os antigos projetistas de barcos tentaram vários métodos para aumentar a potência dos navios de guerra.89 km/h). a despeito de autores como Tucídides apontarem seu uso desde o século VIII a. "Santa Ceia". Dispunham de velas quadradas.5 nós (21 km/h). significa "reconhecimento". Tinha esse nome porque os remadores ficavam em três níveis ou pavimentos (três ordens). do grego eukharistia/ευχαριστία. inclusive colocar mais homens em cada remo. O projeto mais bem sucedido era o trirreme: três pavimentos de remadores em cada lado. O Euro existe na forma de notas e moedas desde 1 de Janeiro de 2002. Os navios cobriam cerca de 180 milhas náuticas a uma velocidade constante de 7. ao contrário de outras linguagens que adaptaram a palavra "cent". O trirreme padrão tinha cerca de 36 metros de comprimento por não mais que 5 metros de largura e tripulação de mais de 150 remadores. A trirreme (trieres/τριήρης em grego) era uma antiga embarcação grega da Antiguidade impelida por remos.5 nós (13. "A Ceia do Senhor". € 0.01. Foram todas desenhadas por Georgios Stamatopoulos sendo que moedas de menor valor representam navios gregos. Todos os desenhos têm as 12 estrelas da União Europeia e o ano de cunhagem. retrata uma trirreme ateniense. 19. os eucaliptos caracterizam a paisagem da Oceania de uma forma que não é comparável a qualquer outra espécie.C. em particular. O cêntimo de euro chama-se lepton/λεπτόν en Grego. "Refeição Noturna do Senhor" ou "Comemoração da Morte de Cristo". eucaristia. Atenas como forças navais. Por Corveta começaram a ser designados 73 . mostrando o valor da moeda e um lado nacional. do grego eu/ευ. € 0. do séc. Euro (€) (Ευρώ. e as de maior valor exemplos da história e mitologia grega.da Oceania. Tinha velocidade e maneabilidade razoáveis. O gênero inclui mais de 700 espécies. A origem desse navio de guerra é incerta.c. Esse navio de escravos a remo impulsionou as cidades-estado gregas clássicas e. As moedas gregas são as únicas que usam um alfabeto diferente do latino. As moedas de euro gregas apresentam um desenho diferente em cada uma das 8 denominações. na Batalha de Salamina. um lado comum. É uma celebração em memória da morte sacrificial e ressurreição de Jesus Cristo. podiam ser impelidos por uma vela redonda. permitindo maior número de homens em navios menores. também do grego Ευρώπη. Eventualmente. bom + pheme/"φήµη. as de valor intermediário gregos famosos. Durante as guerras com a Pérsia. pronuncia-se com o aberto como em Europa) é a moeda oficial de 13 dos 27 países da União Europeia. Adaptados a praticamente a todas as condições climáticas. onde constituem. retrata uma corveta (or dromon) do ínicio do séc. Atenas comandava sozinha mais de 200 desses navios. mostrando um desenho escolhido pelo país membro da UE onde a moeda foi cunhada. e como moeda escritural desde 1 de Janeiro de 1999. Cada país membro tem um ou vários desenhos únicos a esse país.C. quase todas originárias da Austrália. mais uma espécie no norte das Filipinas. de longe. que nem sempre podiam ser utilizadas no impetuoso Mar Mediterrâneo.

Navios de guerra britânicos.50. Durante a vida sofreu dois atentados. retrata o rapto de Europa por Zeus. e em muitos reinos do Médio Oriente do período helenístico. Depois disso. onde se elegeu pelo Partido Liberal para a assembléia local. e irmã de Cadmo. retrata Rigas VelestinlisFereos 1757-1798. italianos e austro-húngaros se deslocaram para a ilha para forçar os turcos a saírem da ilha. Durante as Guerras Balcânicas. político grego. retrata Eleftherios Venizelos 18641936. retrata um petroleiro moderno. perto de Chania.10.20. a Grécia estava bem preparada e. enquanto nos navios de casco duplo duas paredes de aço separadas cumprem cada uma destas funções. Três unidades monetárias gregas modernas. o que levou Cadmo a procurá-la e. € 0. Venizélos logo divergiu do príncipe Giorgios. Este foi substituído no poder pelo ex-primeiro ministro grego Aléxandros Zaímis. em grego Ελευθέριος Βενιζέλος.no século XVIII os navios de guerra semelhantes às fragatas. Actualmente. Creta. imagem de um dracma ateniense do séc. mas de menor dimensão. ao contrário daquelas. as corvetas tinham três mastros de velame. pôde incorporar os territórios de Épiro. O dracma era a mais antiga moeda ainda em circulação no mundo. Agenor. O dracma (em grego. Radamanto e Sarpédon. O fracasso deste movimento levou-o ao exílio em Paris. € 0. sob a forma de touro.05. 5 a. com Venizelos servindo como seu conselheiro de justiça.00. € 0.750 dracmas ao euro). (Mourniés. apesar de a Grécia ter se mantido neutra. até 1982) é o nome de: Uma antiga unidade monetária encontrada em muitas cidades-Estados gregas e Estados sucessores. € 0. Europa era filha do rei da Fenícia. junto com o general Nikólaos Plastíras. com a introdução legal do euro a partir de janeiro de 2002. russos. em 1935. onde morreu em 1936. a primeira introduzida em 1832 e a última substituída pelo euro em 2001 (na proporção de 340. € 1. na jornada. 74 . fundar a cidade de Tebas. A legislação de muitos países estabeleceu uma data a partir da qual petroleiros de casco simples serão proibidos de entrar nas suas águas territoriais. Venizélos apoiou uma aliança com a Tríplice Entente. Durante a Primeira Guerra Mundial. Elefthérios Venizélos. Em Creta. durante o qual ele liderou uma força anti-otomana num esforço para unir a ilha à Grécia. até ser substituído pelo euro.00. não dispunham de uma bateria inteira coberta de canhões. Europa teve três filhos: Minos. O levante teve como resultado a autonomia de Creta sob o Império Otomano. € 2. que fez o príncipe deixar a ilha. retornando em seguida a Creta. o príncipe Giorgios da Grécia se tornou alto-comissário da ilha.00. o segundo deles em 1933. acreditando na vitória dos ingleses e franceses. o próprio casco do navio é também a parede dos tanques de petróleo. tornouse então líder da oposição e liderou uma revolta armada. Um petroleiro é um tipo particular de graneleiro. δραχµή — plural. estadista grego. δραχµές ou δραχµαί. 23 de Agosto de 1864 — Paris. símbolo da indústria grega. Tornou-se figura destacada no levante cretense contra o Império Otomano em 1897. Estudou Direito na Universidade de Atenas. poeta grego. Foi raptada por Zeus disfarçado de touro que a levou para Creta. Na mitologia grega. Macedônia e as ilhas do Mar Egeu. retrata Ioannis Kapodistrias 17761831. Tal como as fragatas. os petroleiros dividem-se entre navios de um só casco e os de casco duplo: nos primeiros. por este ter assumido poderes absolutistas. nomeadamente petróleo bruto (petroleiros para pretos) e derivados (petroleiros para brancos). Desde meados da segunda década do século passado (século XX) que são criados exclusivamente para este fim. liderou um movimento militar. utilizado para o transporte de hidrocarbonetos. As potências européias ajudaram o príncipe a criar uma força policial na ilha. Sob pressão das potências européias. 18 de Março de 1936) foi provavelmente o mais importante político da Grécia moderna. mas. O euro não começou a circular antes de 2002 mas foi fixado em 19 de junho de 2000. € 2. assim.c.

Procure uma vaca que tenha em cada flanco uma mancha em forma de lua cheia. onde ela parar funde uma cidade. aspecto. sua mãe. amplo e ώψ/óps. deus do Sol. ela estende-lhe a mão. encontra uma novilha que corresponde à descrição dada pela pítia. quando geralmente são todos tão perigosos. e Talos o "Robô de Bronze". para os Jogos Olímpicos de 2004 Europa.Pensativo. Épafo. Ele continua calmo. porque a verdadeira ainda se desconhece. ainda segurando com a outra mão uma coroa de flores. Morta esta. Tebas possuía um templo com um culto particular. começaram a fundar colônias. Tendo chegado à ilha. uniram-se junto a uma fonte em Gortina. espirrando água por todos os lados. deitou-se aos pés da jovem fenícia. monta-lhe nas costas. pois era muito bobinha e ingênua. em grego Εùρώπη/Európe. como se viu acima. adotou os de Zeus. aproxima-se da pítia. Astérion. em etimologia popular. não tendo filhos. a princesa. quando se divertia com suas companheiras perto de Sídon ou Tiro. Lendo o futuro.. pois você nunca a encontrará. Como o touro deixa Europa fazer o que quer. rosto. proviria de εuρúς/eurýs. tiveram o privilégio de jamais perderem as folhas Europa deu tres filhos a Zeus: Minos. Europa agarra-se ao chifre direito. Cadmo sai de Delfos com sua escolta. o rei manda chamar os filhos e ordena: – Partam imediatamente! Encontrem Europa! Que nenhum de vocês apareça diante de mim sem sua irmã. Então. onde reinava seu pai. De repente. onde. o deus se metamorforseou num touro de cintilante brancura e de cornos semelhantes ao crescente lunar. Mais tarde. a sacerdotisa de Apolo. na capital. Ganhando confiança. passa a brincar com ele e até faz guirlandas de flores para prender em seus chifres. que não deixava escapar presa alguma. estabeleceu-se lá com a mãe. onde se estabeleceram: na Cilícia. Os tres jovens partiram e Telefassa. sendo a mais célebre a filha de Agenor e Teléfassa (também conhecida como Agiope). Ela mal tem tempo de lançar um último olhar a sua terra natal. todos ficam consternados. Aproximando-se. que foi raptada por Zeus. tornou-se uma constelação e foi colocado entre os signos do Zodíaco. Todos estes mitos de fundações fantásticas são tradições locais que relembram tradições fenícias. que descendia de Zeus através de Io e do filho desta. Após sua morte. Foi um susto rápido. em Tebas e em Bastos na Trácia . decide ir a Delfos.. o animal começa a galopar e. um "aspecto amplo". um venábulo (espécie de lança ou dardo para caça de feras) que jamais errava o alvo. terra preferida do deus Ares. os acompanhou. Louco de dor com o rapto. No caminho. Em troca o deus ofereceu a ela tres presentes: um cão. O pai dos deuses e dos homens a viu. que em memória destes amores. É que esse filho de Agenor e Telefassa. Há. Siga-a e. Sob esta forma. pelo menos. Aterrorizada. uma vez que era tido como ancestral de dos descendentes de Cadmo. Zeus carrega-a para a ilha de Creta/Κρήτη. a filha de Agenor começou a acariciar o touro. face. Inflamado pela beleza da jovem princesa. Cadmo estabelece-se na Beócia. quando os irmãos perceberam que era inútil a tarefa e. surpresa por encontrar um touro tão meigo e dócil. largo.moeda comemorativa em Atenas. Depois de se purificar. Europa recebeu honras divinas e o Touro em que Zeus se transformou. compra-a de uns 75 . o infatigável vigilante e guardião da ilha de Minos. ela diz a Cadmo:– Não adianta ir atrás de Europa. No palácio de Agenor. Sarpédon e Radamanto... sob Plátanos. donde Europa é a que possuiria um "rosto largo". onde fica o mais famoso oráculo de toda a Hélade. quatro heroínas com este nome. audaciosamente. cuja expansão estes mesmos mitos procuram demarcar. Recompondo-se. como não podiam regressar à pátria. o Belicoso. O rapto de Europa não ficou no esquecimento. joga-se no mar e atravessa as ondas com vigor e rapidez. andando pela praia. fez que Europa se casasse com o rei de Creta. que.

propõem seus serviços a Cadmo. os especialistas se perceberam que. a cidade ficou cada vez mais poderosa. eutanásia (do grego ευθανασία = ευ-. se colocados em três 76 . manda seus homens buscar água. Com esses cinco nascidos da Terra. o herói arranca do chão um imenso bloco de pedra e lança-o com força sobre a cabeça do dragão. os homens não conseguem fugir e são mortos. se fossem comandados por Cadmo. Cadmo e Harmonia foram transformados em serpentes e levados para os Campos Elísios. faces que encimam torsos vestidos em couraças. eles jogam-se uns contra os outros. Atena lhe aparece e diz:– Filho de Agenor. Ora. ignorando quem os provocara acusaram-se mutuamente. Conta-se que o oráculo prometera a vitória aos Ilírios contra inimigos internos. o herói constrói Tebas. Agave. no meio do barulho das espadas que se chocam. Furioso. Do solo brotam elmos e. Num instante. Sêmele e Polidoro. Cadmo atirou pedras no meio deles e os "Semeados". De seu casamento com Harmonia nasceram Ino (Leucotéia). Cadmo serviu ao deus como escravo. Por fim. Desde que a exegese começou a ser aplicada à Bíblia ainda no século XVIII. ali perto. dos quatro evangelhos. a vida de um enfermo incurável. o local todo fervilha. os três primeiros apresentavam grandes semelhanças em si. Os companheiros de Cadmo precipitam-se para a água. Com gritos agudos. Assim que acaba de semear o último dente. Zeus deu-lhe como esposa Harmonia. o réptil tenta levantar-se e defender-se. resolve partir à procura deles. Civilizou os gregos. existe uma fonte consagrada a Ares. Ctônio. após discutir entre si. que. o deus da guerra. Paralisados de pavor. Terminado o "Rito Iniciático". armados e ameaçadores. Depois. os exegetas chamam evangelhos sinópticos aos de Mateus. Ilírio. Coberto com uma pele de leão e armado com uma lança e um dardo. sem nem desconfiar de que na caverna morava um temível dragão. Cadmo reinou longos anos em Tebas. Já idosos. Em seguida. O pânico toma conta deles. Cadmo. O oráculo cumpriu-se e o antigo rei de Tebas reinou ainda sobre os Ilírios e teve ainda com a esposa um último filho. "bom" e θάνατος. em seguida. sem dor ou sofrimento. durante oito anos. fazendo que descubrissem o alfabeto. filha de Cadmo). onde. Deixaram o trono ao neto Penteu. Nesse lugar exato. Louco de raiva.Cadmo atende à ordem da deusa e semeia-lhes os dentes. segue-a até a Beócia. Enquanto o jovem contempla os restos do monstro. "morte") é a prática pela qual se abrevia. cai no chão. filha de Ares com Afrodite. arranque os dentes desse dragão. Marcos e Lucas. Deixando-a andar a esmo. embrenha-se na floresta. Udeu. evangelhos sinópticos. o monstro surge. Hiperenor e Peloro. Cadmo e a esposa abandonaram Tebas em condições misteriosas. A eutanásia representa atualmente uma questão de bioética e biodireito. A morte do Dragão teve que ser espiada e. Cadmo ergue uma estátua de Atena.camponeses. e foram para Ilíria. saem vivos cinco homens. Perto da fonte. exausta. Do massacre. dando pela falta de seus homens. São os cinco: Equíon (que se casou com Agave. junto a uma gruta sombria. depara com um espetáculo pavoroso: o monstro está adormecido em cima dos corpos dos fiéis companheiros de Cadmo. com uma multidão de homens. Quando mal começam a encher os odres. trace um sulco na terra e os semeie. Algumas pessoas acham errado matar uma pessoa. mas Cadmo é mais ligeiro e liquida-o com seu dardo. silvando horrivelmente. vê com espanto a terra tremer e abrir-se em vários lugares. filho de Agave e Equíon. e nela Cadmo reinou com justiça. de tal forma que. mesmo que essa pessoa esteja passando por um terrível sofrimento e queira morrer por vontade própria. a que se deu o nome de Σπάρτoí/Spartoí os semeados.

guiar. no caso. visão. esperto. extase arrebatamento. «junto» e όψις/"opsis".. produzir conversão ou mudanças de hábitos. de εκ. tem práticas implícitas e intuitivas. quer dizer. Veja também Bíblia.". Oriundo de extranho. de έξω. obra de imaginação. eram intitulados como Faraós (ou Farani para as mulheres) os reis (com estatuto de deuses) no Antigo Egipto.grelhas paralelas . que significa "Nomes". contudo). já que significavam "A Grande Casa". O seu nome em hebraico é Shemôtht. fantasma imagem ilusória.. figurar. qualquer forma de pregação e proselitismo. os textos sagrados são os primeiros dos quais se ocuparam os exegetas na tarefa de interpretar e dar seu significado. enlevo. (Êxodo 1:1 . de acordo com o costume de judaico de intitular os livros a partir das suas palavas iniciais. que designavam. stado. conduzir. de procurava intitular os livros a partir do seu conteúdo. de um estado mórbido mental em que o doente se julga possesso pelo Demônio. A tarefa da exegese dos textos sagrados da Bíblia tem uma prioridade e anterioridade em relação a outros textos. exegese é a interpretação profunda de um texto bíblico. de e στάσις. popular). De εξώτικος. fantasia imaginação. rapto dos sentidos. crenças e valores. «ver». De φάντασµα. avirão. originalmente. em Língua hebraica We élleh shemôtht). ex-ternar. A palavra evangelista provém da palavra do grego koiné/κοινή (tipo de dialeto grego. por extensão. 77 . os evangelistas são os autores dos evangelhos: Mateus. jurídico ou literário. Não se refere a casos de demoniomania. evangelismo ou evangelização é a pregação do Evangelho Cristão (a "mensagem" cristã) e. Assim. A exegese como todo saber. O termo Êxodo (em gr. A sua autoria é atribuída ao profeta Moisés pela tradição judaico-cristã. ex/εξ tem o sentido de ex-trair. exegesis. Marcos. com fins de adquirir adeptos. Faraós. "Per-aâ" ou "Per-aô"."Estes são os nomes . Pode também designar o ato de expulsar demônios por intermédio de rezas e esconjuros (imprecações). ex-por. quimera. Lucas e João. Isto é. aparição. form. "ato de fazer jurar") designa o ritual executado por uma pessoa devidamente autorizada para expulsar espíritos malignos (ou demônios) de outra pessoa que se encontre num estado considerado de possessão demoníaca. exótico qualidade ou caráter de exótico. ou por dois ou mais demônios. A palavra exegese deriva do grego exegeomai. usado no Novo Testamento ε άγγελος/"eu-angelos". O termo é uma derivação grega das palavras egípcias "pro". os assuntos neles abordados correspondiam quase inteiramente. exodo é o segundo livro do Antigo Testamento e do Pentateuco. exorcismo (do grego exorkismós/εξορκισµός. ex-teriorizar. do grego συν/"syn". representar. De έκστασις form. que significa "boas novas" ou "boas notícias" e refere-se diretamente aos quatro evangelhos do Novo Testamento (existem outros. o palácio imperial. De φαντασία de φαντάζειν. Êxodos/Έξοδος) deriva da versão Septuaginta Grega (LXX). fora de. isto é.donde vem o nome sinóptico.

elas são referidas como "substâncias farmacêuticas". propriedades de remédios. substâncias inertes (como excipientes) não são considerados fármacos. Em termos correntes. a estrutura química e a biossíntese dos princípios ativos de origem vegetal. derivado da palavra Grega phainomenon/φαινόµενον. Nesta ciência estudam-se a identificação. interações. Figuras de linguagem da Língua Portuguesa: Figuras semânticas Alegoria (do grego αλληγορία) Antífrase (do grego αντίφραση) Antítese (do grego αντίθεση) Apóstrofe (do grego αποστροφή) Catacrese (do grego κατάχρηση) Disfemismo (do grego δυσφηµισµό) Eufemismo (do grego ευφηµισµό) Hipérbole (do grego υπερβολή) Ironia (do grego ειρωνεία) Metáfora (do grego µεταφορά) Metalepse (do grego µετάληψη) Metonímia (do grego µετονηµία) Onomatopéia (do grego ονοµατοποιεία) Paradoxo (do grego παράδοξο) Perífrase (do grego περίφραση) Sarcasmo (do grego σαρκασµός) Sinestesia (do grego συναίσθηση) Figuras sintáticas Analepse (do grego ανάληψη) Anacoluto (do grego ανακόλουθο) Anadiplose (do grego αναδίπλωση) Anáfora (do grego αναφορά) Assíndeto (do grego ασύνδετο) Diácope (do grego διακοπή) Elipse (do grego έλλειψη) 78 . ou pelo menos com interesse médico. É praticada por farmacêuticos e tem como alvo os princípios ativos naturais. ciência. droga e logos/λόγος.fármaco deriva do termo grego phármakon/φάρµακον. a extração. farmacologia do grego pharmacon/φάρµακον. particularmente algo especial (literalmente algo que pode ser visto. o isolamento. ou droga. e gnosis/γνώσης ou conhecimento. O termo deriva de duas palavras gregas. pharmakon/φάρµακον. O campo abrange a composição de remédios. observável). fenômeno (plural: fenómenos/φαινόµενα) é um acontecimento observável. Se essas substâncias tem propriedades medicinais. Por convenção. farmacognosia um dos mais antigos ramos da farmácia. que tanto pode significar veneno como remédio. a palavra fármaco designa todas as drogas utilizadas em Farmácia e com ação farmacológica. é a ciência que estuda como as substâncias químicas reagem com os organismos vivos. toxicologia e efeitos desejáveis que podem ser usados na tratamento de doenças.

Vide as disciplinas da Ecdótica. a partir de documentos escritos. Contudo. Crítica Textual. amigo + άνθρωπος. ser humano. Como filologia e filólogos têm outras professais: Agrónomos (do grego αγρονόµος) Alquimistas (do grego αλχηµιστής) Anatomistas (do grego ανατόµοι) Antropólogos (do grego ανθρωπολόγος) Aracnólogos (do grego αραχνολόγος) Arqueólogos (do grego αρχαιολόγος) Arquitectos (do grego αρχιτέκτονας) Astronautas e cosmonautas (do grego αστροναύτες – κοσµοναύτες) Astrólogos (do grego αστρολόγος) Astrónomos (do grego αστρονόµος) Bibliotecários (do grego βιβλιοθηκάριοι) Bioquímicos (do grego βιοχηµικοί) Biólogos (do grego βιολόγος) Botânicos (do grego βοτανολόγος) Cartógrafos (do grego χαρτογράφος) Cientistas políticos (do grego πολιτικοί επιστήµονες) Climatologistas (do grego «κλιµατολόγοι»-µετερεωλόγοι) Coreógrafos (do grego χορογράφος) Cosmólogos (do grego κοσµολόγος) Criptógrafos (do grego κρυπτογράφος) Diplomatas (do grego διπλωµάτες) Ecologistas (do grego οικολόγοι) Economistas (do grego οικονοµολόγοι) Egiptólogos (do grego αιγυπτιολόγος) Enciclopedistas (do grego εγκυκλοπαιδιολόγοι) Farmacêuticos (do grego φαρµακοποιοί) Filantropos (do grego φιλάνθρωπος) Filólogos (do grego φιλόλογος) 79 . civilização. "amor ao estudo. a filologia hoje é principalmente associada ao estudo material e crítico dos textos. especialmente a pesquisa da história de sua morfologia/µορφολογία e fonologia/φωνολογία.Epístrofe (do grego επιστροφή) Epizêuxis (do grego επίζευξης) Hipérbato (do grego υπερβατό) Paranomásia (do grego παρονοµασία) Pleonasmo (do grego πλεονασµός) Polissíndeto (do grego πολυσύνθετο) Prolepse (do grego πρόληψη) Silepse (do grego σύλληψη) filantropo que ama seus semelhantes. a abordagem científica do desenvolvimento de uma língua ou de famílias de línguas. foi englobada pelo que hoje se chama Lingüística Histórica. Paleografia e Epigrafia. humanitário. cultura. ou literatura. tradicionalmente chamada filologia. filologia (do grego antigo Φιλολογία. sob a óptica histórica. De φιλάνθρωπος = φίλος. à instrução") é a ciência que estuda uma língua. Embora ainda haja filólogos/φιλόλογος dos mais variados matizes trabalhando na Kulturgeschichte. estudos literários e demais.

traduzir o termo "filósofo"/φιλόσοφος como "amigo da sabedoría" (ver amizade no conceito aristotélico). é un conhecedor de todas as coisas sen possuir nenhma ciencia específica. Pode – se. pelo que se diferencia da ciência. Neste sentido é mais crítica que dogmática.φιλοσοφία . Este foi o caráter pelo que a filosofía se diferenciaa e deixa de ser ciencia a partir do século XIX. então. A Filosofía busca o questionar a verdade e os seus problemas. Até o século XVIII-XIX. sabedoria). buscando conclusões sobre as suas causas últimas e bases mais profundas. As suas disciplinas son a lógica e a teoría do cohecimento. O filósofo é. o sabio. O sophós/σοφός.que significa "amor á sabedoria" (philos/φίλος. a natureza. facía referencia ao conjunto de saberes desinteressados e racionais. como as que din 80 . que tinham por objeto a compreensão geral do homem e do mundo. O seu olhar derrama-se polo mundo. desde o ponto de vista da sua descrição e explicacão. o mesmo que as demais ciencias. amigo + sophia/σοφία. A principal característica que Aristóteles vê em um filósofo é que este não é un especialista. a metafísica. desenvolveu . concebido como aquele que procura o conhecimento puro e não se deixa corromper por sistemas preestabelecidos. que estuda de modo único as matérias que entram no seu próprio campo. A psicología/ψυχολογία. a súa curiosidade insaciable faino investigar tanto os misterios do kosmos/κόσµος como os da physis/φύσις. portanto.se a partir da filosofía. a estética e a ética.Filósofos (do grego φιλόσοφος) Fisiologistas (do grego φυσιολογίστας) Fotógrafos (do grego φωτογράφος) Físicos (do grego φυσικός) Gastrónomos (do grego γαστρονόµος) Genealogistas (do grego γενεαλόγοι) Geopolíticos (do grego γεωπολιτικός) Geógrafos (do grego γεωγράφος) Geólogos (do grego γεωλόγος) Hidrólogos (do grego υδρολόγος) Histologistas (do grego ιστολόγοι) Historiadores (do grego ιστορικοί) Lexicógrafos (do grego λεξικογράφοι) Matemáticos (do grego µαθηµατικός) Meteorologistas (do grego µετερεωλόγοι) Musicólogos (do grego µουσικολόγοι) Músicos (do grego µουσικοί) Oceanógrafos (do grego ωκεανογράφος) Ornitólogos (do grego ορνιθολόγος) Pedagogos (do grego παιδαγωγός) Políticos (do grego πολιτικοί) Psicanalistas (do grego ψυχαναλυτές) Psicólogos (do grego ψυχολόγος) Químicos (do grego χηµικός) Sismólogos (do grego σεισµολόγος) Teólogos (do grego θεολόγος) Teósofos (do grego θεόσοφος) Tipógrafos (do grego τυπογράφος) Zoólogos (do grego ζωολόγος) filosofía é unha palabra derivada do grego .

pódese afirmar que filosofía é o estudo racional. a fisiologia estuda o funcionamento do organismo. do grego φυτό. revelanos a súa forma real. A partir da admiración faise a reflexión crítica. do grego physis/φύσις. entre outras múltiples. De uma forma mais sintética. Os Físicos estudam uma vasta gama de fenômenos físicos em diversas escalas de comprimento: das partículas subatômicas das quais toda a materia é originada até o comportamento do universo material como um todo (cosmologia/κοσµολογία). as forças que eles exercem. tratamento. nembargantes. física é a ciência do mundo natural que trata das componentes fundamentais do universo. não é uma especialidade médica e faz parte do arsenal terapêutico habitualmente utilizado. Fitoterapia é o estudo das plantas medicinais e suas aplicações na cura das doenças. Filosofar é dar sentido á experiencia. a Filosofia divide-se em: Lógica/Λογική: trata da preservação da verdade e dos modos de se evitar a inferência e raciocínio inválidos. o que marca a filosofía como busca da verdade. Às vezes. pois. Podemos resumir que a filosofia consiste no estudo das característica mais gerais e abstratas do mundo e das categorias com que pensamos: Mente (pensar). Ela surgiu independentemente na maioria dos povos. alguén que afasta o veo daquilo que está a cobrirnos os ollos e procura mostrar os obxectos na súa forma e posición orixinal. Ética/Ηθική: trata do certo e do errado.respeito ao home e á sociedade. e os resultados destas forças. objetos. diferentes e.C. É dicir. e progresivamente. na física moderna. que significa natureza. é o ramo da biologia que estuda as múltiplas funções mecânicas. tanto pensar acerca do mundo como pensar acerca propio pensamento. quando o imperador Cho-Chin-Kei descreveu as propriedades do Ginseng e da Cânfora. o filósofo é un desvelador. demostração e verdade. natureza e logos/λόγος. fitoterapia. O termo vem do grego φύσις/physis. válidas definicións. Epistemologia/Επιστηµολογία ou teoria/Θεωρία do conhecimento: trata da crença. No fundo. físicas e bioquímicas nos seres vivos. do ser e do nada. Fobia (do Grego φόβος. Para Platón. matéria (o que sensibiliza noções como quente ou frio sobre o realismo). therapy. no âmbito da 81 . Metafísica/Μεταφυσική ou ontologia/οντολογία: trata da realidade. crítico e obxectivo de todos ou calquera dos achados do pensamento humano. A fitoterapia. Na actualidade. em linguagem comum. Sob o ponto de vista clínico. carga e paridade. fisiologia. uma aproximação mais sofisticada dos elementos das três áreas supracitadas são considerados: ela relaciona às leis de simetria e conservação. "medo"). do bem e do mal. razão(lógica). é o temor ou aversão exagerada ante situações. planta + θεραπεία. palavra ou estudo. surgiu por volta de 3000 a. Filosofar é. Didaticamente. impulso. da justificação e do conhecimento. a primeira actitude do filósofo é admirarse. apesar de ser erroneamente considerada por muitos como uma terapia alternativa. actuando como alguén que atopa unha estatua no fundo do mar coberta de musgo e algas. afastandoas unha a unha. a actividade filosófica consiste en pensar razoando sobre aquilo que se atopa ó noso redor: dende a natureza ata os propios mecanismos internos de razoamento. ou ainda "A terapêutica das doenças através das plantas". Filosofia da Arte ou Estética/Αισθητική: trata do belo. Pensamento vem da palavra Epistemologia "Epistemo" significa "ter Ciência" "logia" significa Estudo. Na China. tais como aquelas pertinentes a energia. animais ou lugares.

medo de agulhas de injeção ou objetos pontudos.medo de infinito Apifobia .medo de tomar banho. shopping.medo de ataxia (descoordenação muscular) Ataxofobia . lugares públicos (mercados.medo de ventos Androfobia . Agirofobia . Agrafobia . as fobias fazem parte do espectro das doenças de ansiedade com a característica especial de só se manifestarem em situações particulares.medo de escuro ou escuridão.medo de viagens aéreas.medo de ventos. Acluofobia .medo de altura. Algofobia . Aicmofobia .medo de perder a memória. Agorafobia .medo de ficar esquecido ou ignorado 82 .medo de ruas ou cruzamento de ruas.medo de buracos escuros Anemofobia .medo de coisas assimétricas Astenofobia . Ailurofobia .medo de animais selvagens. Ablutofobia .medo de ventos Anginofobia .medo de engasgar Antropofobia .medo de abelhas Aracnefobia ou Aracnofobia . Aerofobia .medo de desmaiar ou ter fraqueza Astrafobia ou astrapofobia . Agrizoofobia . Afobia . Acarofobia . Ancraofobia ou Anemofobia . engolir ar ou aspirar substâncias tóxicas.medo de lugares abertos. Aeronausifobia .medo de números Arrenfobia .medo de homens Analofobia .medo de abuso sexual.medo de enchentes Anuptafobia .psicopatologia.medo de aranhas Aritmofobia .medo de andar Amnesifobia . Altofobia .medo de pessoas ou da sociedade Antlofobia .medo de abismos.medo de dor.medo de gatos. supermercados) ou deixar lugar seguro.medo da falta de fobias Agliofobia . de estar na multidão.medo de poeiras Amaxofobia .medo de desleixo Atazagorafobia .medo de ser tocado.medo de dirigir carros Ambulofobia .medo de barulho. precipícios.medo de coisas ácidas. Aeroacrofobia . Aerodromofobia .medo de homens Assimetrofobia . Lista de fobias: Abissofobia .medo de ficar solteiro (a) Apeirofobia .medo de alturas Amatofobia . Acusticofobia . Acrofobia . Afefobia . Acerofobia .medo de lugar aberto e alto.medo de sentir dor.medo de ácaros.medo de vomitar (quando viaja de avião).medo de trovões e relâmpagos Ataxiofobia .

medo de alturas ou ficar fechado em edifícios altos Batracnofobia .medo de ondas ou de movimentos parecidos com ondas Cinetofobia ou cinesofobia .medo do ridículo (estar ou ser) Catapedafobia .medo de novidades Catagelofobia .medo de bactérias Balistofobia .medo de ir para cama Clitrofobia ou cleitrofobia . criaturas animatrônicas. ciprifobia.medo de trovão Copofobia .medo de dinheiro Cromofobia ou cromatofobia . ou ciprinofobia .medo de andar ou cair (inabilidade de ficar em pé) Batofobia .medo de ficar fechado Cnidofobia .medo da vida Cacorrafiofobia .medo de fenômenos cósmicos Crometofobia ou crematofobia .medo de alfinetes e agulhas (aiquimofobia) Blennofobia .medo de mísseis Basofobia ou basifobia . estátuas de cera (qualquer coisa que represente falsamente um ser sensível) Automisofobia Medo de ficar sujo Aviofobia ou aviatofobia .medo da fadiga Corofobia .medo de trovões e relâmpagos Biofobia .medo do fracasso Aurofobia .medo de ruínas Atomosofobia .medo de fracasso ou falhar Caetofobia .medo de explosões atômicas Atiquifobia .Medo de voar de avião Azinofobia medo de apanhar do pai Bacilofobia ou Bacteriofobia .medo de ser roubado Climacofobia .medo de novas coisas ou idéias Cimofobia .medo de saltar de lugares baixos ou altos Catoptrofobia .) Belonofobia .medo de prostitutas ou doença venéreas Ceraunofobia .medo de dançar Coniofobia .medo de profundidade Botanofobia .medo de plantas Batofobia .medo de ficar trancado em lugares fechados Cleptofobia . etc.medo de cães Cipridofobia. rãs.medo do tempo Cronomentrofobia . ciprianofobia.medo de ouro Autofobia Medo de ficar só ou sozinho Automatonofobia medo de boneco do ventríloquo.medo de pêlos Cainofobia ou cainotofobia .medo de degraus (subir ou cair de degraus) Clinofobia . salamandras.medo de espaços confinados Cleitrofobia ou cleisiofobia .medo de movimento Cinofobia .medo de relógios Claustrofobia .medo de limo ou coisas viscosas Brontofobia .medo de cordas 83 .Atelofobia .medo de imperfeições Atefobia .medo de anfíbios (como sapos.medo de poeira (amatofobia) Cosmicofobia .medo de espelhos Cenofobia ou centofobia .medo de cores Cronofobia .

medo de cometas Coimetrofobia .medo de estar sendo olhado Escotofobia .medo de demônios Demofobia .medo de cruz ou crucifixo 84 .medo de frio intenso.medo de sangrar do nariz Epistemofobia .medo de objetos do lado direito do corpo Diabetofobia .medo de beber Disabiliofobia .medo do conhecimento Equinofobia .Medo de casas ou estar em casa Dorafobia .medo de ficar de pé ou andar (ambulofobia) Estaurofobia .medo de sombras Escolecifobia .medo de pele de animais Dromofobia . dermatofobia ou dermatopatofobia .medo de abuso sexual Coprofobia . eritofobia ou ereutofobia .medo de eletricidade Eleuterofobia .medo de ficar só Ereutrofobia .medo da liberdade Elurofobia .medo de deformidade Distiquifobia .medo de acidentes Domatofobia ou oiquofobia .medo de fezes Coulrofobia .medo de vermes Escopofobia ou escoptofobia .medo de doenças de pele Dextrofobia .medo de cegueira Esfecsofobia .medo de cavalos Eremofobia .medo de insetos Epistaxiofobia .medo de fantasmas ou espectros Estasibasifobia ou estasifobia .medo de jantar e conversas do jantar Demonofobia ou demonofobia .medo de multidão Enosiofobia ou enissofobia .medo de multidão (Agorafobia) Dendrofobia .medo de trabalhar ou de operar (cirurgião) Ergofobia .medo de precipícios Criofobia .medo de árvores Dermatosiofobia.medo de vertigens ou redemoinho Diplofobia .medo de marimbondos Espectrofobia .medo de espelhos ou de se ver no espelho Electrofobia . gelo ou congelamento Deipnofobia .medo do trabalho Eritrofobia.medo de se vestir na frente de alguém Dismorfofobia .medo de diabetes Dinofobia .medo de cemitérios Contreltofobia .medo de vomitar Enoclofobia .Cometofobia .medo de ficar vermelho Ergasiofobia .medo de ter cometido um pecado ou crítica imperdoável Entomofobia .medo de visão dupla Dipsofobia .medo de escuro Escotomafobia .medo de luz vermelha ou do vermelho Esciofobia ou esciafobia .medo de palhaços Cremnofobia .medo de cruzar ruas Eisoptrofobia .medo de gatos (ailurofobia) Emetofobia .

medo de cruzar pontes Geliofobia .medo de gatos (ailurofobia.medo do inverno Hagiofobia . gefidrofobia ou gefisrofobia .medo de raiva (doença) Hielofobia ou hialofobia .medo de barulhos ou vozes ou da própria voz.medo de lugares ou coisas estreitas Estigiofobia . fibrifobia ou fibriofobia .medo de estar sendo tocado Harpaxofobia .medo de manter a cabeça erguida Genofobia .medo da luz do dia ou nascer do sol Felinofobia .medo de padres ou coisas sacras Higrofobia .medo de sabores Gimnofobia . galeofobia.medo do sol Hemofobia.medo de enamorar Filosofobia .medo do sexo oposto (sexofobia) Hidrargiofobia .medo de gatos Gamofobia .medo de casar Gefirofobia.medo de beijar Filofobia .medo de sangue Heresifobia ou hereiofobia .medo de sentir prazer Heliofobia .medo de líquidos ou umidade Hilefobia .medo de vidro Hierofobia .medo de medicamentos mercuriais Hidrofobia .medo de nudez Ginofobia ou ginefobia .medo de florestas 85 .medo de tuberculose Galeofobia ou gatofobia .medo de filosofia Fobia Social . hemafobia ou hematofobia .medo de estar sendo avaliado negativamente (socialmente) Fobofobia .medo de rir Geniofobia . de telefone Fotoaugliafobia .medo de estar sendo roubado Hedonofobia .medo de pessoas idosas Geumafobia ou geumofobia .medo de desafiar a doutrina oficial (governo) Herpetofobia .medo de pensar Ftisiofobia .medo de engolir ou de comer Falacrofobia .medo de luzes muito brilhantes Fotofobia .medo de tomar remédios Febrifobia.medo de répteis ou coisa que arrastam Heterofobia . gatofobia) Filemafobia ou filematofobia .medo de mulheres Glossofobia .medo de santos ou coisas santas Hamartofobia .medo de luz Fronemofobia .medo de água Hidrofobofobia .medo de materialismo ou de epilepsia Hilofobia .medo de envelhecer Gerontofobia .medo de estrangeiros Gerascofobia . elurofobia.medo de tornar-se careca Farmacofobia .medo de pecar (pecados) Hafefobia ou haptefobia .medo do inferno Fagofobia .medo de febre Fengofobia .medo do conhecimento Hadefobia .medo de fobias Fonofobia .Estenofobia .medo de falar ou tentar falar em publico Gnosiofobia .

medo de ficar amarrado Metalofobia .medo de casas Hipopotomonstrosesquipedaliofobia .Hipengiofobia ou hipegiafobia .medo de doença nervosa Merintofobia .medo de altura Hobofobia .medo de idéias Ilingofobia .medo de atravessar estradas Hormefobia .medo de cupins Japanofobia .medo de gays Iatrofobia .medo de palavras Luefobia – medo de sífilis (lues) Mageirocofobia .medo de ir ao médico ou ao doutor Ictiofobia .medo de cordas Lissofobia .medo de abelhas Melofobia .medo de neblina Hominofobia .medo de escuridão Lilapsofobia .medo de vertigem ou sentir vertigem quando olha para baixo Iofobia .medo de insetos Isolofobia .medo de meteoros Metifobia .medo de cozinhar Maieusiofobia .medo de armas de fogo Homofobia .medo de computadores Logofobia .medo de cor preta Melissofobia .medo de amar (sarmassofobia) Maniafobia .medo de palavras grandes Hipsifobia .medo de processos (civil) Locquiofobia .medo de mudar Meteorofobia .medo de ficar louco Liticafobia .medo de nascimento (criança) Logizomecanofobia .medo de responsabilidade Hipnofobia .medo de máquinas Megalofobia .medo de homens Hoplofobia .medo de furacões Limnofobia .medo ou ódio de música Meningitofobia .medo de punição Mecanofobia .medo de metal Metatesiofobia .medo de bêbados ou mendigos Hodofobia .medo de peixe Ideofobia .medo da infância Malaxofobia .medo de lepra Ligirofobia .medo ficar sozinho Isopterofobia .medo de ficar abalado ou chocado Homiclofobia .medo de dormir ou ser hipnotizado Hipofobia .medo de coisas grandes Melanofobia .medo de insanidade Mastigofobia .medo de álcool 86 .medo de barulhos Ligofobia .medo de japoneses Laliofobia ou lalofobia .medo de lagos Linonofobia .medo de veneno Insectofobia .medo de falar Leprofobia ou leprafobia .

estórias ou declarações falsas Mixofobia .medo de olhos Oneirofobia .medo de ganhar peso (pocrescofobia) Oclofobia .Metrofobia .medo de germens.medo da madrasta Nucleomitufobia .medo de solidão ou ficar só Monopatofobia .medo de estar sendo vigiado Olfactofobia .medo de neblina (homiclofobia) Necrofobia .medo de nevoeiros Nictofobia .medo da escuridão ou da noite Noctifobia .medo de qualquer sustância viscosa (blenofobia) Molismofobia ou molisomofobia .medo de gelo ou congelamento Pantofobia ou panofobia .medo de ouvir certas palavras ou nomes Ostraconofobia .medo de responsabilidade Parafobia .medo ou ódio de poesia Micofobia .medo de doença incurável Motefobia .medo de ostras Ornitofobia .medo da dor (algofobia) Odontofobia .medo de escuridão Mirmecofobia .medo de micróbios (bacilofobia) Microfobia .medo de ratos Nebulafobia .medo de medicamentos novos Neofobia .medo de multidão Ocofobia .medo ou aversão por cogumelos Microbiofobia .medo de nudez Obesofobia .medo de qualquer coisa nova Nefofobia .medo de veículos Odinofobia ou odinefobia .medo de cobras Oftalmofobia .Medo de borboleta e mariposa Motorfobia .medo de ficar doente Nostofobia .medo de sujeira ou contaminação Monofobia .medo de vidro Neofarmafobia .medo de sofrimento ou doença Paralipofobia .medo de chuva ou de estar chovendo Ometafobia ou omatofobia .medo de cheiros Ombrofobia .medo de mitos.medo de formigas Misofobia .medo de florestas escuras ou a noite Nosocomefobia .medo de pássaros Pagofobia .medo de voltar para casa Novercafobia .medo de automóveis Musofobia ou murofobia .medo de dentista ou cirurgia odontológica Oenofobia .medo de vinhos Ofidiofobia .medo de hospital Nosofobia ou nosemafobia .medo de armas nucleares Nudofobia .medo de tudo Pantofobia .medo de sonhos Onomatofobia .medo da noite Nictohilofobia . contaminação ou sujeira Mitofobia .medo de coisas pequenas Mictofobia .medo de perversão sexual 87 .medo de morte ou coisas mortas Nelofobia .

medo de ficar enrugado Rupofobia .Parturifobia .medo de muitas coisas Poinefobia .medo de chinês ou cultura chinesa Sitofobia ou Sitiofobia .medo de ondas Quionofobia .medo de progresso Pselismofobia .medo da lua Seplofobia .medo da pobreza Pirexiofobia .medo de parto Patroiofobia .medo de trem ou viagem de trem Siderofobia .medo do sexo oposto (heterofobia) Siderodromofobia .medo de material radiativo Sesquipedalofobia .medo de raiva (doença) Quiraptofobia .medo de frio Pteromeranofobia .Medo de estar sendo sufocado Pocrescofobia .medo de satã (demônio) Selafobia .medo de substâncias químicas ou de trabalhar com elas Quenofobia .medo de pombo(ave) Papirofobia .medo de trabalho pesado ou de dor Potamofobia .medo de coisas do lado esquerdo.medo de ser tocada(o) Rabdofobia .medo de estrelas Sinistrofobia .medo de bonecas Pedofobia .medo de crianças Peniafobia .medo de punição (castigo) Ponofobia .medo de rios ou águas correntes Potofobia .medo de flashes (luzes) Selenofobia .medo do pecado (crime imaginário) Pediculofobia . mão esquerda Sinofobia .medo da hereditariedade Pecatofobia .medo de piolho (pediculofobia) Pombofobia .medo de comida ou comer (cibofobia) 88 .medo de fogo Placofobia .medo de chuva ou estar chovendo Pnigofobia ou pnigerofobia .medo de espaços vazios Quifofobia .medo da mente Psicrofobia . raio-x Ritifobia .medo de álcool Prosofobia .medo de gaguejar Psicofobia .medo de palavras grandes Sexofobia .medo de opulência Pluviofobia .medo de ganhar peso (obesofobia) Polifobia .medo de radiação.medo de sepulturas Plutofobia .medo de fazer amor (malaxofobia) Satanofobia .medo de neve Quinofobia .medo de parar Quimofobia .medo de livros Quemofobia .medo de ser severamente punido Radiofobia .medo de piolho Pediofobia .medo de voar Ptiriofobia .medo de sujeira Sarmassofobia .medo de febre Pirofobia .

medo de Deus ou de religião Teologicofobia .medo de teologia Teratofobia .medo de mudar ou fazer mudanças Uranofobia .medo de simetria Singenesofobia .medo de certos lugares ou situações.medo do padrasto Xenofobia .medo de dormir Simmetrofobia .medo de telefone Teleofobia .medo de definir planos ou de cerimônias religiosas Teofobia .aversão e medo mórbido irracional.medo de teatro Tecnofobia .medo de palavras Verminofobia .medo de gravidez Tomofobia .medo da morte ou de morrer Tapinofobia medo de ser contagioso Taurofobia .medo de tétano Tiranofobia . toxofobia ou toxicofobia .medo de vacinação Venutrafobia .medo de touro Teatrofobia .medo de crianças ou pessoas deformadas Termofobia .medo de urina ou do ato de urinar Vacinofobia .medo de símbolos Tacofobia ou Tachofobia .medo da sociedade ou de pessoas em geral Somnifobia .medo de estrangeiros ou estranhos Xerofobia .medo de trovão Topofobia . que dão medo ou pavor Toxifobia.medo do céu Urifobia .medo de dependência dos outros Surifobia .medo de aprender Soteriofobia .medo de tiranos Tocofobia .medo de se envenenar Traumatofobia . desproporcional persistente e repugnante a fenômenos paranormais Urofobia .medo de tecnologia Telefonofobia . aridez 89 .Socerafobia .medo de vestir Virginitifobia .medo de mulher bonita Verbofobia .medo do número 13 Tropofobia .medo de secura.medo de parentes Sifilofobia .medo de padrasto ou madrasta Sociofobia .medo de ser enterrado vivo Talassofobia .medo de vermes Vestifobia .medo de injeções Triscaidecafobia .medo de estupro Vitricofobia .medo do mar Tanatofobia ou tantofobia .medo de calor Testofobia .medo de camundongo (rato) Simbolofobia .medo de traumas (físicos) Tripanofobia .medo de cirurgia Tonitrofobia .medo de velocidade Taeniofobia ou teniofobia .medo de sífilis Sofofobia .medo de fazer provas (escolares) Tetanofobia .medo de solitária (tênia) Tafofobia ou tafefobia .

"desenhar". fotografia técnica de gravação por meios mecânicos e químicos ou digitais. estomago + suf. modo de nascimento dos elementos anatomicos.medo de animais fobos (do grego φόβος) fruto da união entre os deuses gregos Ares e Afrodite. gerar. De γένεσις derivada de γίγνοµαι.medo de objetos de madeira ou de floresta Zelofobia . palavra/estudo) é o ramo da Linguística que estuda o sistema sonoro de um idioma. gastrite inflamação do epitélio estomacal De γαστήρ. "lei". quando faladas. (do grego genno/γεννώ. mas as duas têm focos de estudo diferentes. os materiais usados na alimentação e. voz/som e logos/λόγος. ite. as bebidas. fonema. da hereditariedade e da variação dos organismos. Por exemplo. não só a forma como os alimentos são preparados. formacãoo dos seres a partir de uma origem. em geral. fonte de luz. a Fonologia preocupa-se com a maneira como eles se organizam dentro de uma língua. incluíndo. successão dos seres. Fobos é o nome de uma das duas luas do planeta Marte. Esta é uma área muito relacionada com a Fonética. em linguística. genese geracao. de uma imagem numa camada de material sensível à exposição luminosa.medo de ter ciúmes Zeusofobia . fazer nascer) ciência dos genes. "conhecimento") ramo que abrange a culinária.medo de Deus ou deuses Zoofobia . mas também como são apresentados. Em astronomia. o vestuário e a música ou dança que acompanham as refeições. "luz". Ramo da biologia que estuda a forma como se transmitem 90 . possui o número atômico 15 e massa atômica relativa 30. a diferença entre as palavras prato e trato. por exemplo. Do grego phosphóro/φώσφορος. classificando-os em unidades capazes de distinguir significados. significando "desenhar com luz" ou "representação por meio de linhas". Enquanto a Fonética estuda a natureza física da produção e da percepção dos sons da fala (chamados de fones). fósforo (Química) elemento químico de símbolo P. "pincel" ou γραφή/grafê. "estilo". e γραφις/grafis. designada como o seu suporte. É empregado na fabricação de fertilizantes. Não é encontrado livre na natureza.973. chamadas fonemas. "estômago" e νοµία. mas pode igualmente ser uma pessoa que se preocupa com o refinamento da alimentação. Simbolizava o temor e acompanhava Ares nos campos de batalha. está apenas no primeiro fonema: /p/ na primeira e /t/ na segunda. fonologia (do Grego phonos/φωνή. todos os aspectos culturais a ela associados. bombas incendiárias e produtos pirotécnicos. Um gastrônomo pode ser um(a) cozinheiro(a). um fonema (em grego φώνηµα) é a menor unidade sonora (fonética) de uma língua que estabelece contraste de significado para diferenciar palavras. palito ou pavio que possui numa das extremidades um composto inflamável quando atritado.Xilofobia . genética. injetando nos corações dos inimigos a covardia e o medo que fazia-os fugir. A palavra deriva das palavras gregas φως/fós. gastronomia (do grego antigo γαστρονοµία = γαστρός.

que se calculou ter cerca de 4. esfera) termo que denota o corpo sólido da terra (exemplos: Hidrosfera. "medir terra") está intimamente ligada à necessidade de melhorar o sistema de arrecadação de impostos de áreas rurais e foram os antigos egípcios que deram os primeiros passos para o desenvolvimento da disciplina. 91 . por exemplo. como o petróleo e o carvão. sua composição.C. propriedades físicas. cobre e urânio. De forma semelhante. assim como metais como o ferro. geometria é um ramo da matemática que estuda as formas. "a terra" e λόγος/logos. religiosas e (por vezes) políticas.C). terra e sfera/σφαίρα. um historiador. entre os diversos autores. Há algum desacordo. É uma das Ciências da Terra. O termo genética/ γενετική foi primeiramente aplicado para descrever o estudo da variação e hereditariedade. Γεωγραφικά) trabalho extenso. nacionais. . geógrafo e filósofo grego.6 milhões de anos e a desenvolver a teoria que afirma que a litosfera terrestre se encontra fragmentada em várias placas tectónicas e que se deslocam sobre o manto superior fluido e viscoso (astenosfera) de acordo com um conjunto de processos denominado tectônica de placas. genos (em grego γένος) espécie de clãs ou grande familia.cerca 24 d. O geólogo/γεωλόγος ajuda a localizar e a gerir os recursos naturais. em especial da necessidade econômica de contabilizar diversos tipos de objetos. a obra chegou até aos nossos dias completa. Litosfera (incluindo a pedosfera) e. geologia (do grego γη/ge. pelo cientista William Bateson numa carta dirigida a Adam Sedgewick.C. Partes da geosfera incluidas na biosfera são pedosfera. raciais. Uma parte da geosfera é a biosfera/βιόσφαιρα. Pode referir-se igualmente a acções deliberadas cujo objectivo seja a eliminação física de um grupo humano segundo as categorias já mencionadas. logo após o evento denominado 1ª Diáspora Grega. "razão") é a ciência que estuda a Terra. em 17 volumes (livros). e que podem ser vistos como uma enciclopédia de conhecimento geográfico do ínicio da Era Cristã. também é descrita como a parte interna da terra e a atmosfera da terra (até a exosfera). quanto ao facto de se designar ou não como genocídio/γενοκτονία os assassinatos em massa motivados por motivos políticos. A Geologia foi essencial para determinar a idade da Terra. Com exceção do Livro VII. em algumas definições. geosfera (do grego gea/γαία. ou seja. ou 64 a. Cada geno era chefiado pelo homem mais velho e o poder era passado do pai para o filho primogênito. a origem da geometria (do grego geo/γέω. "palavra". A matemática surgiu de necessidades básicas. Foi escrito por Estrabão (63 a. datada de 18 de Abril de 1905. história e os processos que lhe dão forma. genocídio (por vezes designado por limpeza étnica. medida. embora esta última designação tenha vindo a ser preterida devido à conotação positiva da palavra "limpeza") tem sido definido como sendo o assassinato deliberado de pessoas motivado por diferenças étnicas. terra + metria/µετρία. Tal organização surgiu na região da Grécia Antiga. com as suas propriedades. geografia (em grego.as características biológicas de geração para geração. estrutura. planas e espaciais. hidrosfera/υδρόσφαιρα e troposfera/τροπόσφαιρα.

verde) não existindo contudo uma relação causal direta entre um determinado valor da pressão intraocular e o aparecimento da doença — enquanto uma pessoa pode desenvolver dano no nervo com pressões relativamente baixas outra pode ter pressão intraocular elevada durante anos sem apresentar lesões. Se não for tratado o glaucoma leva ao dano permanente do disco óptico da retina. os tornava diferentes dos cristãos alheios a este conhecimento. ginástica é um esporte que envolve a prática de uma série de movimentos que exigem força. No grego clássico e no grego popular. formado a partir do adjetivo ´gravis´ 92 . gravidade é a força de atração mútua que os corpos materais exercem uns sobre os outros.gimnospérmicas ou gimnospermas plantas vasculares com sementes. gramática (do Grego transliterado grammatiké/γραµµατική. e habilidades semelhantes a executadas num circo. causando uma atrofia progressiva do campo visual. com influências do neoplatonismo e dos pitagóricos. seu significado é semelhante ao da palavra epistéme. chamada de ágnoia/άγνοια. ginásio tipo de escola que faz parte da educação secundária em algumas partes da Europa. palavra grega que significa conhecimento. "Gravidade" provém do latim ´gravitas´. O termo provém das palavras gregas "gimnos"/γυµνός. A palavra γυµνάσιον/gymnasion era usada na Grécia antiga. e significa a Arte ou acto de exercitar o corpo para fortificá-lo e dar-lhe agilidade. Gnose é conhecimento superior. não necessariamente o que se entende por seu uso "correto". A pressão intraocular elevada é um fator de risco significativo para o desenvolvimento de glaucoma (do grego γλαύκωµα derivada de γλαυκός. por seu lado. cujas bases filosóficas eram as da antiga Gnose/Γνώση. interno. flexibilidade e coordenação motora. iniciático. glaucoma é a designação genérica de um grupo de doenças que atingem o nervo óptico e envolvem a perda de células ganglionares da retina num padrão característico de neuropatia óptica. Em filosofia. Ela se desenvolveu a partir dos exercícios físicos que eram feitos pelos soldados da Grécia antiga. A palavra Ginástica. significando o lugar para a educação física e intelectual de rapazes os alunos para entrar em uma universidade. "semente". que pode ser comparada ao Ensino Fundamental II e Ensino Médio no Brasil. koiné/κοινή. espiritual. incluindo habilidades para montar e desmontar num cavalo. em grego) que. também vem do grego “Gymnastiké”/Γυµναστική. "arte de ler e de escrever". Este movimento revindicava a posse de conhecimentos secretos (a "gnose apócrifa"/απόκρυφη γνώση. que pode progredir para cegueira. enquanto gnôsis significa conhecimento em oposição a "ignorância". "nu" e "spermos"/σπέρµα. segundo eles. gnosticismo designa o movimento histórico e religioso cristão que floresceu durante os séculos II e III. de grammatikós/γραµµατικός). Este termo é aplicado porque as sementes destas plantas não estão encerradas num ovário como acontece nas angiospérmicas: as sementes das gimnospérmicas estão. que significa conhecer. epistéme/επιστήµη significa "conhecimento científico" em oposição a "opinião". inseridas em escamas que formam uma estrutura mais ou menos cônica (pinha). gnose é o substantivo do grego verbo gignósko/γιγνώσκω. Conjunto de regras individuais usadas para uma determinada língua. desprotegidas.

quer com fronteira marítima no Mar Egeu. Os gregos da Antigüidade chamavam a si próprios de helenos (todos que falavam o grego. a leste com o Egeu. greco. Naquele tempo a civilização grega estava dividida em cidades-estado que dominavam grandes áreas das margens do Mediterrâneo e do mar Negro. As suas montanhas. castelhana e italiana Grecia. a oeste com o Mar Jónico. Grécia do Græcus/Γραικοί. em Plínio. Atualmente. que se subdividem em 51 prefeituras (nomoi. A Grécia tornou-se independente em 14 de Setembro de 1829. Foi naquele pequeno país que a civilização ocidental começou há mais de dois mil e oitocentos anos. os gregos estabeleceram tradições de justiça e liberdade individual que são as bases da democracia e da economia de mercado. O etnônimo latino é empréstimo ao grego graikós. que desde Ésquilo designa a totalidade da regiões habitadas pelos helenos. do antigo tronco préhistórico indo-europeu. Magna Græcia). filosofia e ciência tornaram-se fundamentos do pensamento e da cultura ocidentais. Ambos os vocábulos trazem a raiz ´gru-´. grego. também a partir da raiz indo-européia ´gru-´. Em Atenas e em outras partes da Grécia. por sua vez. deu lugar a barítono (de voz grave). Mesmo o latim Græcia. importante). sendo um dos países menos desenvolvidos da Europa. Esta.ádos. forma como Aristóteles se referia ao nome original do povo do Épiro. Nunca formaram um governo central. porém estavam unidos pela mesma cultura. latim típico de nome de país ou região. Assim. Atenas é a capital e maior cidade do país. mesmo que não vivessem na Grécia Continental). . por exemplo. griego.000 Km². Os que não falavam o grego eram chamados de bárbaros. principiou a ser episodicamente empregado em lugar do grego Έλληνες (Helenos) somente depois de Aristóteles.nomos). grec e greek.adis. que sob a forma plural graikoí (gregos). Tinha mais de 100. com o céu quase sempre azul e seu clima suave faziam da Grécia um dos mais maravilhosos e melhores países do mundo. Grego é o nome pelo qual os romanos designavam os Helenos. antes de designar a totalidade do país. ou no plural. quando abarcava o todo. “sol”) é o país mais meridional dos Balcãs e confina a norte com a FYROM. e davam o nome de Hélade a sua terra. é empréstimo do gr. existem esplêndidas ruínas de monumentos do passado glorioso da antiga civilização. através do qual tem ligação a Itália. A Grécia está dividida em treze regiões administrativas chamadas periferias. Hellás . do latim græcus')'. e a sul com o Mediterrâneo. são um eruditismo calcado sobre o latim Græcia (com o etnônimo respectivo grego. a Grécia é um unico país de poder reduzido. solene). o qual pôs fim à guerra de independência. As formas portuguesa Grécia. pesado que. foi usado com epítetos (Græcia Ulterior. Hélade. para designar os respeitados mestres espirituais e chefes religiosos do hinduismo. singular . Há milhares de anos. inglesa Greece. com sufixo (-ia). A sua arte. O geônimo latino se funda sobre o etnônimo. a sul com o Mar Mediterrâneo e a oeste com o Mar Jónico.(pesado. quer em fronteira terrestre. religião e língua. o Velho. Em sânscrito – a milenária língua sagrada dos brâmanes – formou-se a palavra guru (grave. Em Cassiodoro já ocorre a forma latina Hellada. relacionado a “helios”/ήλιος. O todo em latim foi de início designado como Hellas. e com a Albânia. francesa Grèce. com quatro milhões de habitantes. A antiga Grécia Continental fazia limites com a Ilíria a norte. Desde 1975. a Grécia é uma democracia republicana parlamentarista. após o Tratado de Adrianópolis ser assinado entre Rússia e Turquia. Græciæ (as Grécias). a leste com a Turquia. Grécia (em grego Ελλάδα ou Ελλάς. de onde se deriva também ´barus´/βάρος. com a adoção da nova Constituição. com a Bulgária. entre outros vocábulos. Ellas/Ellada/Ελλάδα significa “terra de luz”. O país consiste de um território continental na extremidade sul dos 93 . habitantes da Hélade que ficou conhecida como Grécia.

Não existe uma data fixa ou sequer acordo quanto ao período em que 94 . da Acrópole. Na Grécia moderna destacaram-se sobretudo os poetas. Adquiriu fama internacional Konstantinos Kaváfis.). ovelhas. o mundo grego e áreas próximas (como Chipre. pelo menos. Principais produtos: Agropecuária algodão. que obteve o prémio Nobel em 1979. limão. embora ocorra queda de neve nas montanhas e até mesmo em Atenas. A maior parte do país é seca e rochosa. A busca e a sistematização do patrimônio musical popular. acidentado. e entre os abstratos. inéditos até sua morte. sul da Itália. incluindo Creta. A cultura helênica é famosa por sua mitologia. tem incentivado a criação de grande número de corais que participam de concursos internacionais. a cadeia montanhosa central. e Yannis Ritsos. como o Egito). além de assentamentos gregos no litoral de outros países —. Comparado ao português Fernando Pessoa. enquanto as esculturas e outros objetos de arte exibidos nos museus gregos (Nacional. A Grécia é um dos países que mais se beneficiaram da União Européia. Anatólia.100) está a apenas 70% do nível dos melhores países da União Européia. A indústria e agricultura respondem por 20% respectivamente do PIB enquanto o turismo gera 15% das receitas do país. e das Ilhas Jónicas no Mar Jónico. a média da União Europeia. superando em 1 p. linhita e cromita. Argos e outros sítios. que é o objetivo básico de famosos músicos e pesquisadores. Angelos Sikelianos. Dentre os músicos gregos com fama internacional destacam-se Manos Hadjidakis e Míkis Theodorákis. Indústria . Delfos. Na escultura devem ser mencionados Vassilakis Takis e Alex Mylona. vestuário. As temperaturas só raramente atingem valores extremos. Grécia Antiga é o termo geralmente usado para descrever. cabras. Só 28% da terra é arável. agraciado com o Prêmio Nobel de literatura de 1963. Destacam-se também Georgios Seferis. Cerca de 80% da Grécia é território montanhoso ou. em alguns invernos. azeitona.p. Alexos Kontopulos e Iannis Spyrapulos.3 bilhões de dólares (2002). têxteis. O PIB da Grécia é de 203. Mineração bauxita. Epidauro. grego de Alexandria que escreveu cerca de duas centenas de poemas. A Grécia tem mais de 14 880 km de costas e uma fronteira terrestre de 1 160 km. e de numerosas ilhas.3% em sua economia após a união e vem obtendo taxas de crescimento na casa dos 4%.alimentos e bebidas processadas . hortaliças. Micenas. o grego e A última tentação de Cristo. Eubéia e os arquipélagos do Dodecaneso e das Cíclades no Mar Egeu. trigo e uva. Entre os pintores figurativos destacam-se Iannis Moralis e Nicos Kontopulos.cigarros. etc. da península do Peloponeso. e seu PIB per capita (US$ 19. A Economia da Grécia é uma economia capitalista mista com grande participação das empresas governamentais tendo como principal atividade o setor de serviços. seu contemporâneo e também marcado por uma nostalgia da antiga glória de seu país. tem uma elevação média de 2 650 m. Os remanescentes físicos da cultura da Grécia clássica conservamse principalmente em Atenas. que ainda continua viva na educação dos gregos. de Heracléia. e dos principais centros culturais do mundo constituem uma lembrança permanente de copiosa herança cultural helênica. O Pindo. Depois da independência política. Kaváfis é autor da frase "somos todos gregos". heróis e outras entidades que formam o Panteão Grego. Obteve um crescimento de 3. O romancista de maior sucesso é o cretense Nikos Kazantakis. semi-deuses. fumo. da França e costa do mar Egeu. A Grécia Ocidental contém lagos e zonas úmidas. em seu período clássico antigo.Balcãs. separada do continente pelo canal de Corinto. O clima grego é semelhante ao português. que incluem deuses. O lendário monte Olimpo (Macedônia) é o ponto mais alto da Grécia. atingindo 2 917 m acima do nível do mar. a arte grega se inspirou inteiramente na arte ocidental. Rodes. autor de Zorba. Odysseus Elytis. com invernos suaves e úmidos e verões quentes e secos.

dóricos.) — 95 . Do grupo de ilhas do Dodecaneso (Dhodhekánisos. tendo sido-lhes atribuída pelos romanos.C. na crença de que descendiam do deus Heleno. Entre os invasores. filho de Deucalião e Pirra. Homérico (1100-700 a. ausência da escrita. pois sua organização clânica fundamentava-se.C. a Grécia Antiga abrange desde os primeiros Jogos Olímpicos em 776 a.. devem ser classificadas à parte. eólios e jônicos. Ao centro. Tradicionalmente. destaca-se a ilha de Rodes.) — Chegada dos aqueus. situa-se a Arcádia. o das ilhas do norte e as ilhas do sul. o território da Grécia continental caracteriza-se pelo seu relevo montanhoso. da arte e da literatura além de progresso econômico com a expansão da divisão do trabalho do comércio. já em fins do segundo milénio a.) dentro da Grécia Antiga. Odisséia e Ilíada. mas os historiadores usam o termo Grécia Antiga de modo mais preciso. No Mar Egeu encontram-se várias ilhas. todos indo-arianos provenientes da Europa Oriental. A área ocupada pela antiga civilização grega não se identifica completamente com a área da Grécia contemporânea. O período seguinte é o do helenismo.C) — Período antes da formação do homem grego e da chegada cretense e fenícia. colonização grega. formação dos génos. Nunca chamaram a si mesmos de gregos nem à sua civilização Grécia.C. As Cíclades. os jônicos. da indústria e processo de urbanização. Para além disso. Situada na porção sul da Península Balcânica. Obscuro (1150-800 a. A última das invasões foi a dos dóricos.) — O período de esplendor da civilização grega. compreendendo o vale do Rio Eurotas. que receberam esta designação por se disporem em círculo em torno da ilha de Delos. As duas cidades consideradas mais importantes desse período foram Esparta e Atenas. os dóricos e os eólios —. Arcaico (800-500 a.C. aparecimento do alfabeto fonético. (alguns historiadores extendem o começo para 1000 a.) até à morte de Alexandre em 323 a. No Peloponeso distinguiam-se também várias regiões.C. delimitado a oeste pelo Monte Taígeto e a oriente pelo Monte Párnon.C. no terceiro século da era cristã. "doze ilhas".) — Formação da pólis.iniciou-se e terminou a Grécia Antiga.C. A cordilheira dominante é a do Monte Pindo que separa a costa oriental. no que concerne à mística. O uso comum situa toda história grega anterior ao império romano como pertencente a esse período. Helenístico (338-146 a. uma planície rodeada por montanhas.C. Os antigos gregos autodenominavam-se helenos/Έλληνες. A Lacónia situa-se na região sudeste. Os Montes Citéron separavam a Beócia da península da Ática. As Espórades compreendem dois grupos. No sudoeste do Peloponeso está a Messénia. banhada pelo Mar Egeu da costa ocidental. mesmo falando grego.C) — Quando acontece a chegada de Homero que foi considerado marco na história por suas obras. cuja principal cidade na antiguidade era Tebas. Estas datas são convenções dos historiadores e alguns autores chegam mesmo a considerar a Grécia Antiga como um período presente até o advento do cristianismo. são ilhas de pequena dimensão.C. onde se encontram as cadeias do Himeto. Alguns escritores incluem o período minóico e o período micênico (entre 1600 e 1100 a. e a seu país chamavam Hélade. que recebem o nome genérico de Espórades. História. merecem destaque os pioneiros: os aqueus. Pré-Homérico (1900-1100 a.C. pois ambas essas palavras são latinas. do Pentélico e do Parnes. banhada pelo Mar Adriático. não existiu um estado politicamente unificado entre os Gregos antigos. entre o Golfo de Corinto e o Mar da Eubéia. apesar de serem cerca de 160). Corinto e Siracusa. situa-se a Beócia. enquanto que outros argumentam que essas civilizações eram tão diferentes das culturas gregas posteriores que. Clássico (500-338 a. Na Grécia central. ainda que discutível. Os gregos originaram-se de povos que migraram para a península balcânica em diversas ondas. com início no terceiro milénio a. além disso outras cidades muito importantes foram Tebas. As populações invasoras são em geral conhecidas como "helênicas".

A origem das cidades gregas remonta à própria organização dos invasores. Os Micénicos já falavam grego. Para além de praticarem o comércio.. os Minóicos prosperaram até 1400 a.C. Durante este período perdeu-se o conhecimento da escrita. a civilização grega se espalha pelo Mediterrâneo e se funde a outras culturas. em razão das condições topográficas da região: cada planície.. que adoptam aspectos da cultura minóica. não sendo os palácios amuralhados.Crise da pólis grega. no singular).C. Julga-se que os Micénicos se chamariam a si próprios Aqueus. entre os quais se encontrariam os Micénicos. Por volta de 1250 a. que só seria readquirido no século VIII a.C. A designação atribuída ao período encontra-se relacionada não apenas com a decadência civilizacional.C.C. mas também com as escassas fontes para o conhecimento da época. abandonando antigos povoados para se fixarem em locais que ofereciam melhores condições de segurança. no nordeste do Peloponeso. O nome "micénico" foi criado por Heinrich Schliemann com base nos estudos que fez no sítio de Micenas. Civilização micénica.C. A decadência desta civilização parece ter sido o resultado de ataques de inimigos. e 1400 a. Os Minóicos viriam a influenciar a história da Grécia através dos Micénicos. É provável que a destruição da cidade de Tróia. tendo o seu foco principal na ilha de Creta. Tebas e Esparta. Em torno dos palácios existiam casas. Apesar dos seus palácios terem sofrido com os terremotos que atingiam a região. onde outrora se erguia um grande palácio e uma das principais cidades além de Tirinto. expansão militar e cultural helenística. o que teria provocado a queda das rotas comerciais. A Grécia era ainda dividida em pequenas províncias com autonomia. e 480 a.C. invasão macedônica. Os Minóicos tiveram como principal actividade económica o comércio e criaram uma civilização que tinha em grandes palácios os seus centros administrativos. as populações também se movimentam.. os Micénicos eram amantes da guerra e da caça. Não tinham uma unidade política. O Período Arcaico tem como balizas temporais tradicionais a data de 776 a.C. vale ou ilha é isolada de outra por cadeias de montanhas ou pelo oceano. centro da cultura minóica.C. Os palácios apresentavam sistemas de iluminação e esgotos e estavam decorados com belas pinturas. Para além disso. não sendo conhecidas as razões exactas que o possam explicar. Dá-se o nome de Idade das Trevas ao período que se seguiu ao fim da civilização micénica e que se situa entre 1100 a.C. o mundo micénico entra em um declínio que estaria relacionado com a decadência do reino hitita no Próximo Oriente. Os ghené eram essencialmente comunidades tribais que cultuavam seus deuses na acrópole (local elevado). A civilização minóica teria surgido a partir de uma fusão dos habitantes de Creta com populações que se fixaram nesta ilha vindas da Ásia Menor. que se agrupavam nos chamados ghené/γένη (ghenos/γένος. bem como por uma cerâmica decorada com motivos marítimos e geométricos.C e 750 a. Sua decadência envolveu também guerras internas. A sua civilização floresceu entre 1600 e 1200 a.C.. À semelhança dos Minóicos o centro político encontrava-se no palácio. especialmente dos aqueus. Os Minóicos já conheciam a escrita (Linear A e Linear B) e destacaram-se pelo trabalho do ouro e das gemas. Por volta de 1400 a. cujas paredes também estavam decoradas com frescos. existindo vários reinos micénicos. e 1180 a. Esta civilização foi descoberta pelo arqueológo inglês Arthur Evans. ano da realização dos primeiros Jogos Olímpicos. A vida 96 . possa estar relacionado com o relato literário de Homero na Ilíada. A civilização minóica foi uma civilização existente nas ilhas do Mar Egeu entre 2200 a. os Micénicos teriam ocupado Cnossos. data da Batalha de Salamina. escrita séculos depois. Os objectos de luxo produzidos durante a era micénica não são mais fabricados neste período.C. facto que se teria verificado entre 1230 a. Outro dos fenómenos que se verificou durante este período foi o da diminuição populacional.

Apesar disso. e a cidade (cada uma desenvolveu seu próprio sistema de governo. firmando colônias em várias regiões. a princípio.C. para em torno de 9 milhões. Predominava entre os gregos sempre a organização de comunidades independentes. A maioria dos camponeses cultivava solos pobres cuja produção de alimentos era insuficiente para atender às necessidades de uma população em crescimento. muitas colônias transformaram-se em centros comerciais. os gregos iniciaram um longo processo de expansão. leis. os gregos realizaram intercâmbios com outros povos. fundando novas cidades. em outras a aristocracia manteve o controle graças a legisladores inclementes. A Hélade começa a dominar lingüística e culturalmente uma área maior do que o limite geográfico da Grécia. O Período Clássico estende-se entre 480 a. um membro mais velho e respeitado. em grego. Socialmente. As melhores terras eram dominadas por famílias ricas (os aristoi). e é dominado por Esparta e Atenas. palavra que pode ser traduzida por nova casa. Culturalmente. Cada um destas pólis desenvolveu o seu modelo político (a oligarquia militarista em Esparta e a democracia aristocrata em 97 . a indústria naval se desenvolveu. poder e propriedade como resultado da divisão desigual das terras do ghené. no sul da França. as quais chamavam de apoíkias/αποικίες—.C. foram diferenciando-se da maioria da população e dissolvendo a vida comunitária do ghené. no primeiro momento. Diante desse desequilíbrio. baseada em laços de parentesco e cooperação social. dispondo de portos estratégicos para as rotas de navegação. como Sicília e sul da Itália. o que indica um melhor padrão de vida).C. as colônias. Havia uma liderança política na figura do pater. a Grécia já possuísse a economia mais avançada do mundo e com um nível de desenvolvimento extremamente incomum para uma economia préindustrial. Com a recuperação econômica após o interlúdio dórico. muitos gregos migravam em busca de terras para plantar e de melhores condições de vida. a colheita e o rebanho pertenciam à comunidade. E tudo isso fez com que no século IV. obviamente.C. São muitas as causas apontadas pelos historiadores para explicar essa expansão colonizadora grega. e diversas fratarias em tribos. e procurando garantir melhores condições de vida. Na economia.000 no século VIII a. Posteriormente. considerando-se os melhores — aristoi. e 359 a. A expectativa de vida aumentou em vários anos (assim como a altura média. Essas transformações sociais estavam na origem da formação da pólis. A população aumentou de 600. A partir de 750 a.C fundaram aí novas cidades. a colonização do Mar Mediterrâneo pelos gregos resultou no desenvolvimento de uma classe rica formada por mercadores (o comércio internacional desenvolvera-se a partir de então) e de uma grande classe média de trabalhadores assalariados. no norte de África e nas costas do Mar Negro. Entre os séculos VIII e VI a. a principal atividade econômica das colônias gregas foi a agricultura. Grande parte dessas causas relaciona-se a questões sociais originadas por problemas de posse de terra e dificuldades na agricultura. artesãos e armadores. O padrão de vida na Grécia melhorou acentuadamente (o tamanho médio das residências encontradas por arqueólogos aumentou 5 vezes). alguns grupos teriam se destacado. Assim. a população grega cresceu além da capacidade de produção das terras cultiváveis.C.econômica dessas grandes famílias era. Diversos ghené agruparavam-se em fratarias. na costa da Península Ibérica. apesar de manterem vínculos religiosos e comerciais com aquelas. A terra. calendário e moeda) tornou-se a unidade básica do governo grego. em algumas cidades essa concentração levou a revoltas e tiranias. Assim. Esses grupos acumularam riqueza. passando a manejar armas e a ter domínio sobre as melhores terras e rebanhos. no século IV a. passando a consumir crescente quantidade de madeira das florestas gregas. houve concentração fundiária. As colônias não eram controladas politicamente pelas cidades que as fundavam. Para fugir à miséria. a cidade grega.

ilha do Mar Jónio fundada por Corinto (aliada de Esparta).). Dario prepara a desforra. entre as quais Atenas e Esparta. Atenas realiza um bloqueio naval à cidade de Potideia. deixando a tarefa ao seu filho Xerxes I que invadiu a Grécia em 480 a.C. Para poder atingir o seus objectivos a Liga precisava possuir uma frota. a estratégia teve um resultado imprevisível: a concentração da população. no norte da Grécia. saldando-se na vitória dos Atenienses. mas tal não impede a invasão da Ática. A frota persa foge para o Mar Egeu. tendo muitos estados optado pela última opção. Em 490 a. aliada a condições de baixa higiene provocou a peste que atingiu ricos e pobres e o próprio Péricles.Atenas). Esta última foi fundada em 477 a.C. Para além disso. ano em que se inicia a guerra. que advogava que a população dos campos se concentrasse no interior das muralhas de Atenas.. Antes do conflito Atenas prestara ajuda a Córcira. As forças espartanas lideradas pelo rei Leónidas I conseguem temporariamente bloquear os Persas na Batalha das Termópilas. são essencialmente três. O comportamento de Atenas iria gerar uma reacção persa e esteve na origem das Guerras Médicas (490-479 a. a Ática é invadida pelas forças persas de Dario I. O general Temístocles tinha optado por evacuar a população da Ática para Salamina e sob a direcção desta figura Atenas consegue uma vitória sobre os Persas em Salamina. A guerra continuou 98 . mas falece em 485. Péricles consegue convencer a Assembleia a rejeitar o ultimato e a guerra começa. Com o tempo Atenas afirma-se como o estado mais forte da Liga. O Império Aqueménida prossegue uma política expansionista e conquista as cidades gregas da costa da Ásia Menor. os Gregos decidem esquecer as diferenças entre si e estabelecem uma aliança composta por 31 cidades. e em resultado da sua participação decisiva no conflito.C. onde em 478 a. Atenas torna-se uma cidade poderosa. encabeçando cada um delas uma aliança política e militar: no caso de Esparta era a Liga do Peloponeso e no caso de Atenas a Liga de Delos. Os seus membros poderiam contribuir para a formação desta com navios ou dinheiro. justificadas com base em uma alegada transgressão de solo sagrado entre Mégara e Atenas. Contudo. Esparta e Atenas distanciam-se e entram em rivalidade. que passa a intervir nos assuntos do mundo grego. Atenas e Erétria apoiam a revolta das cidades gregas contra o domínio persa. Esparta aproveita este clima para realizar a sua propaganda. os gregos confirmam a sua vitória desta feita na Batalha de Platéias.C. Os Atenienses passam a considerar qualquer secessão da Liga como um acto de traição e punem os estados que tentam fazê-lo..C. e era composta essencialmente por estados marítimos que encontravam-se próximos do Mar Egeu. destruindo esta cidade. Os Atenienses adoptam a estratégia proposta por Péricles. Com o fim das Guerras Médicas. sua antiga aliada que se revoltara e pedira ajuda a Corinto.C. cuja principal fonte para o seu conhecimento é o historiador Tucídides.C. O centro administrativo da liga era a ilha de Delos. apesar de estarem em desvantagem numérica. Em 479 a. mas que era completamente independente. os alimentos e os recursos chegariam através do porto do Pireu. As relações entre as duas póleis atingem o grau de saturação em 431 a. Ao nível externo verifica-se a ascensão do Império Persa Aqueménida quando Ciro II conquista o reino dos Medos. Atenas também decretara sanções económicas contra Mégara. que temiam uma nova investida persa. é vencida em Mícale.C. facto simbolizado com a transferência do tesouro de Delos para Atenas em 454 a. As causas para esta guerra. mas este apoio revela-se insuficiente já que os Jónios são derrotados: Mileto é tomada e arrasada e muitos Jónios decidem fugir para as colónias do Ocidente. O encontro entre Atenienses e Persas ocorre em Maratona. que já tinham passado por Erétria. tendo sido atribuída a esta última o comando das operações militares por terra e pelo mar. Esparta lança um ultimato a Atenas: deve levantar as sanções a Mégara e suspender o bloqueio a Potideia. Perante a invasão.

mas igualmente partidos que se opõem aos Macedónios. São inúmeras as diferenças entre a Grécia moderna e a Grécia Antiga. em expedição que se revelou um fracasso. Esparta construiu uma frota. a pólis reunia um agrupamento humano que habitava um território cuja extensão geralmente variava entre 1.C. vão permitir-lhe a dominar as cidades da Grécia. passando pelo Egipto. a Assembleia de Corinto. Já a Grécia Antiga nunca foi um estado unificado com governo único. através da vitória nas batalhas de Granico.500 km². que foi decisiva para vencer a guerra. Siracusa tinha 5. suas leis. Em 415 a. tendo sido sucedido pelo seu filho Alexandre. De modo geral. Contudo. Era um conjunto de cidades-estado independentes entre si. Filipe e o seu filho. muitos nobres macedónios aderiram à cultura grega. nasceram vários reinos que seguiriam percursos diferentes: Antígono fundou um reino que compreendia a Macedónia.500 km² e Esparta se estendia por 7.C. ano em que Atenas é derrotada em Anfípolis.500 km².até 422 a. Seleuco. Apesar do suposto cessar das hostilidades. A cidade-estado grega. Com a ajuda monetária dos Persas. Alcibíades convenceu a Assembleia de Atenas a lançar um ataque contra Siracusa. seu calendário.. Após a morte de Alexandre. Filipe viria a ser assassinado por um nobre macedónio em Julho de 336 a.C. A área urbana freqüentemente se estabelecia em 99 . eram vistos por estes como bárbaros. Nestas formam-se partidos favoráveis a Filipe.). por exemplo. Alexandre faleceu de forma prematura (possivelmente de malária) na Babilónia em 323 a. Compreendia uma área urbana e outra rural. o Grande. emerge em meados do século IV a. tendo a Macedónia sido responsável pela difusão da cultura grega em novos territórios. Desde o século VIII a. 421 a. procurando unir os gregos com um objectivo comum: conquistar o Império Persa como forma de vingar pela invasão de 480 a. desta forma colocando a Grécia continental sob domínio macedónio. Sociedade e organização política. Na batalha morrem o general espartano Brásidas e o ateniense Cléon. Alexandre era senhor de um vasto império que ia da Ásia Menor ao Afeganistão. entre 421 e 414 as duas póleis continuam a combater. sua moeda. Hoje. Alexandre concretizou o objectivo do pai. cada uma delas desenvolveu seu próprio sistema de governo. Período Helenístico. cujo nome oficial é República Helênica. mas foram subjugadas por Antípatro na Guerra Lamíaca (323-322). excluindo-se de Esparta.. que aliadas à diplomacia e à corrupção. uma aliada de Esparta. tinha 2. Isso e Gaugamela. Filipe organiza então a Grécia em uma confederação. mas através do seus aliados.C. não directamente entre si. os seus generais lutaram entre si pela posse do império. As cidades gregas aproveitam a situação para se livrarem do domínio macedónio. Alexandre. palavra grega que costuma ser traduzida por cidade-estado. Em razão disso. a Grécia e partes da Ásia Menor. Os macedónios que não falavam o grego e não adoptaram o modelo político dos gregos.C. Apesar disso. O reino da Macedónia.000 e 10. marchando até à Índia.C. situado a norte da Grécia. como demonstra a ajuda secreta dada a Argos por Atenas. como nova potência. Atenas. Essas cidades eram chamadas de pólis/πόλις. a Grécia constitui um país. Durante o reinado de Filipe II da Macedónia o exército macedónio adopta técnicas militares superiores.C. Além disso. No regresso. Atenas rende-se. Em 338 a.000 km². derrotam uma coligação grega em Queroneia. ficando o ateniense Nícias em condições de estabelecer a paz (Paz de Nícias. com características próprias embora a maioria das cidadesestado tivessem seus sistemas econômicos parecidos. Em vez disso. O mundo grego antigo estendia-se por uma área muito maior do que o território grego atual. estabeleceu um vasto reino que ia da Babilónia ao Afeganistão e Ptolemeu torna-se rei do Egipto. Na Primavera de 404 a. formaram-se pela Grécia Antiga diversas cidades independentes. há outra diferença básica.C.C.C. Nenhum dos generais de Alexandre conseguiu reunir o império sob o seu poder.

muitos artesãos e operários produziam tecidos. No mundo grego encontramos diversas pólis. e Corinto. Messênia. Esparta tinha apenas 40 mil habitantes em sua área urbana. apesar de rara. Ali. pelo que o nome próprio poderá apropriadamente significar "vigilante". com estimados 170 mil habitantes em sua área urbana. Na área rural a população dedicava-se às atividades agropastoris: cultivo de oliveiras. onde a língua grega tem sido falada desde a Antiguidade. Como conseqüência da Guerra Greco-Turca (1919-1922) em 1923. Mas as principais cidades eram bem maiores. ferramentas. trigo. Gregório prenome da onomástica da língua portuguesa de origem grega com raiz na palavra egnegorein. armas. regiões que coincidem com a grande extensão das fronteiras do Império Bizantino no final do século XI e as áreas de colonização grega no mundo antigo. cuja conotação é "vigiar. Ponto e Constantinopla. os gregos modernos herdaram uma cultura sofisticada e uma língua documentada por quase três milênios. embora existisse muito comércio e divisão de trabalho entre as cidade gregas. bronze. Mégara e Erétria. pelo menos nominalmente. a costa ocidental da Ásia Menor. Tebas. valor duas vezes superior ao orçamento do Império Persa na mesma época.C. A língua grega tem sido falada na península grega (ou seja. nas Ilhas Gregas e em Chipre. mas o povo grego esteve sempre centralizado em torno do mar Egeu. porcos e cavalos. estavam uniformemente distribuídos entre a península Grega.C. A maioria das cidades-estado gregas era pequena. por exemplo. Atenas por exemplo. Dos antigos gregos. ovelhas.C. sendo uma cidade-estado pouco urbanizada em relação às outras.C. artigos em cerâmica e vidro. nas regiões onde grupos de indo-europeus falantes de grego primeiro se estabeleceram por volta de 1500 a. cidade). a grande maioria de gregos pertence. Hoje. uma troca populacional em larga escala aconteceu entre a Grécia e a Turquia transferiu e confinou os gregos étnicos quase inteiramente dentro das fronteiras do moderno estado grego. alta e pólis.torno de uma colina fortificada denominada acrópole (do grego akrós. videiras. Até o começo do século XX. como. importava 80% de seus alimentos. e possui uma história literária contínua que faz dela uma dos mais antigos ramos sobreviventes da família de línguas indo-européias. roupas. prata. com aproximadamente 150 mil habitantes. Existem relatos da época que reportam um volume comercial externo (soma das importações e exportações das cidades do império ateniense) da ordem de 180 milhões de dracmas áticos. Siracusa. A versão feminina deste prenome.. assim como no Chipre.. chumbo. com mais de 100 mil habitantes. Este agrupamanto visava atingir e manter uma completa autonomia política e social para com as outras poleis gregas. Gregos (em grego Έλληνες/Hellenes) nação e um grupo étnico que tem habitado a Grécia desde o século XVII a. incluindo 100% de seus cereais e exportava azeite. essas cidades eram Atenas. O grego moderno é de forma 100 . Atenas era a maior e mais rica cidade da Grécia Antiga durante os séculos V e IV a. sandálias. é Gregória. cerâmica e vinho. isto é. estar desperto". Nessa área concentrava-se o centro comercial e manufatureiro. à Ortodoxia Grega. cevada e criação de rebanhos de cabras. Outras populações de gregos étnicos podem ser encontradas do sul da Itália ao Cáucaso e comunidades dispersas em vários países. com populações de aproximadamente 20 mil habitantes ou menos na sua área urbana. no século IV a. Atualmente es são principalmente encontrados na península Grega do sudeste da Europa. Colônias e comunidades gregas foram historicamente estabelecidas em vários pontos do Mediterrâneo. no sul dos Bálcãs) por cerca de 3500 anos (e no oeste da Ásia Menor por um pouco menos).

"sinônimo de tátil". Hades. bem como o preconceito contra adolescentes. Invocava-se Hades geralmente por meio de eufemismos. num vaso feito no séc.ή. Os termos usados para definir o que é ser grego tem variado através da história. no final do século XVIII. A palavra "grego" também se referia aos habitantes cristãos ortodoxos orientais de Mileto do Império Otomano. soberano dos mortos. Poucas línguas podem demonstrar tal continuidade. no sentido de que eles também dividem um ancestral comum. Os gregos hoje são uma nação no sentido de um grupo étnico (έθνος em grego).C. O nome Hades/Άδης era usado para designar tanto o deus como os seus domínios. intimidativo e distante. aversão). O termo tornou-se claramente comum com o florescimento. ela trabalha com as sonoridades resultantes da sobreposição de diferentes notas. O termo ganhou popularidade através de seu uso pelos últimos imperadores bizantinos e por acadêmicos tais como Gemistus Pletho e Ciriaco Pizzicolli. IV a. o Invisível. 101 . definido pelo senso de compartilhamento da cultura grega e tendo uma língua materna grega. em grego. hebifobia (do Grego 'hebe'/ήβη. Pelos padrões ocidentais. com seu cajado com cabeça de pássaro.ό "próprio para tocar. Na mitologia grega. medo. Os gregos bizantinos valorizaram a tradição clássica. É o correlato tátil da ótica (para o visual) e da acústica (para o auditivo). Todavia. Seu nome significa. deus grego. ιδη em grego antigo. proporção e ordem. jovem e 'fobos'/φόβος. É uma fobia social comparável à xenofobia/ξενοφοβία ou à homofobia. é o medo irracional de adolescentes ou da adolescência. sensível ao tato". O uso do antigo termo étnico auto-descritivo "helenos" foi revivido durante a era seguinte aos embates greco-latinos entre o Império Bizantino e os cruzados ocidentais no século XII. como Clímeno (o Ilustre) ou Eubuleu (o que dá bons conselhos). considerando a si mesmos os herdeiros políticos de Roma e herdeiros étnicos. bizantino ou grego moderno). no trono. A Grécia se tornou o primeiro país dos Bálcãs a existir como nação-estado independente do Império Otomano. e era geralmente representado com o capacete que lhe dava essa faculdade. era um deus de poucas palavras e seu nome inspirava tanto medo que as pessoas procuravam não pronunciá-lo. o termo "gregos" refere-se tradicionalmente a qualquer falante nativo da língua grega (micênico. os gregos também são definidos como um genos (γένος em grego). mas apenas no começo do século XX o uso popular foi firmemente restabelecido. háptico significa "relativo ao tato".C.reconhecível a mesma língua de Atenas sob Péricles no século V a. É também um conceito musical relacionado com a emissão simultânea de diferentes frequências. harmonia (do grego αρµονία) é um conceito clássico que se relaciona às idéias de beleza. Hades. Hades é o deus do mundo inferior. que ele ganhou dos ciclopes quando participou da luta contra o pai e os titãs. Era descrito como austero e impiedoso. Isto atraiu a ajuda estrangeira dos amantes da cultura grega. do mundo inferior.ón/απτικός. insensível a preces ou sacrifícios. Άδης. e é proveniente do grego haptikós.ê. culturais e literários da antiga Grécia. principalmente aqueles menores de idade. Ele é também bem conhecido por ter raptado a deusa Perséfone ou Proserpina (no mundo subterrâneo) filha de Deméter. O movimento revolucionário grego formou sua própria definição de ser grego independente da herança cultural bizantina e grega antiga e junto com as influências do nacionalismo ocidental. da nação-estado e de sua gradual consolidação.

hecatombe é, literalmente, o sacrifíco de 100 bois, procedido em certas cerimônias para certas divindades, em especial os Deuses Olímpicos. Também era usado para se falar de sacrifícios de muitas vítimas. Hoje é sinônimo de grande catástrofe/καταστροφή, com milhares de vítimas, grande mortandade ou até mesmo genocídio. Do grego εκατόµβη/hekatombe, "sacrifício de cem bois", hekaton/εκατόν, cem + be, boi. helicóptero (do grego λιξ/hélix, espiral e πτέρυξ/ptéryks, asa) aeronave de asas rotativas, mais pesada que o ar, propulsada por um ou mais rotores horizontais maiores (propulsores) que, quando girados pelo motor, criam sustentação e propulsão necessárias para o vôo. Devido ao fato de as pás do rotor girarem em torno de um mastro, são classificados como aeronave de asa rotativa, o que os distingue das aeronaves de asa-fixa convencional (avião). hélio (gr. Helios/ήλιος, sol) elemento químico, símbolo He e de massa atómica igual a 4 u, apresentando número atômico 2 ( 2 prótons e 2 elétrons ). Heliópolis (Bahia) é um município brasileiro do estado da Bahia. O lugarejo de Novo Amparo, situado no município de Ribeira do Amparo, obteve rápido crescimento, ganhando a condição de distrito com o nome de Heliópolis (em grego Ηλιούπολη = ήλιος, sol + πόλις, cidade, ‘cidade do sol’). hematófago é um parasita que se alimenta de sangue. A palavra é formada por radicais do grego: haima/αίµα, de haimatos, "sangue" e phagein/φαγείν, "comer". hemisfério, em geografia, chama-se hemisfério (do grego ήµισυς, meio + σφαίρα, esfera) a uma metade da superfície da Terra, limitado por um cículo máximo - um meridiano ou o Equador. hemorragia (do grego αιµοραγία = αίµα, sagre + ρήγνυµι, romper) é a perda aguda de sangue, resultando em sangramento descontrolado. hendecágono em geometria hendecágono ou undecágono (evita-se esta palavra pois é formada por uma mistura de latim e grego) é um polígono com 11 lados. hepático que pertence ou diz respeito ao fígado. De ηπατικός derivada de ήπαρ, fígado. heresia (do latim haeresis que, por seu lado, vem do grego haíresis/αίρεσης que significa capacidade de escolher) é qualquer doutrina cristã contrária aos dogmas da Igreja Católica. Opõe-se, desta forma, à ortodoxia. Por extensão, designa-se por heresia a qualquer desvio de uma religião, credo ou sistema religioso que pressuponha uma doutrina ortodoxa. Da mesma forma, a palavra pode referir-se também a qualquer "deturpação" de sistemas filosóficos instituídos, ideologias políticas, paradigmas científicos, movimentos artísticos, ou outros. Ao fundador de uma heresia dá-se o nome de heresiarca. hermafrodita (ερµαφρόδιτο) filho de Hermes/Ερµής e de Afrodite/Αφροδίτη que herdou a beleza de ambos. Ao banhar-se na fonte de Sálmacis, a ninfa que aí vivia, apaixonouse por ele. Ele recusou-a, mas a ninfa obteve dos deuses o poder de unir-se a ele para sempre e tornaram-se um único ser com os sexos. Etimologia de Hermes/Ερµής + Afrodite/Αφροδίτη. 102

hermenêutica ramo da filosofia que se debate com a compreensão humana e a interpretação de textos escritos. A palavra deriva do nome do deus grego Hermes/Ερµής, o mensageiro dos deuses, a quem os gregos atribuiam a origem da linguagem e da escrita e consideravam o patrono da comunicação e do entendimento humano. O termo "hermenêutica" provém do verbo grego "hermēneuein"/ερµηνεύειν e significa "declarar", "anunciar", "interpretar", "esclarecer" e, por último, "traduzir". Significa que alguma coisa é "tornada compreensível" ou "levada à compreensão". herói figura arquetípica que reúne em si os atributos necessários para superar de forma excepcional um determinado problema de dimensão épica. Do grego hyros/ήρως, o termo herói designa originalmente o protagonista de uma obra narrativa ou dramática. Para os Gregos, o herói situa-se na posição intermédia entre os deuses e os homens, sendo, em geral, filho de um deus e uma mortal (Hércules, Perseu), ou vice-versa (Aquiles). Portanto, o herói tem dimensão semi-divina. heroína (do grego ηρωίνη = coisa que faz sentir -se feliz, como herói/ήρωας) uma droga opióide natural ou sintética, produzida e derivada do ópio do bulbo de algumas espécies de papoula. O consumo regular de heroína causa sempre dependência física, envelhecimento acelerado e danos cerebrais irreversiveis, além de outros problemas de saúde. A heroína é a mais aditiva e perigosa droga recreativa em uso disseminado. herpetologia, as cobras são répteis poiquilotérmicos (ou pecilotérmicos) sem patas, pertencentes à sub-ordem serpentes, bastante próximos dos lagartos, com os quais partilham a ordem Squamata. Há também várias espécies de lagartos sem patas que se assemelham a cobras, sem estarem relacionados com estas. A atração pelas cobras é chamada de ofiofilia/οφιοφιλία, a repulsão é chamada de ofiofobia/οφιοφοβία. O estudo dos répteis chama-se herpetologia (da palavra grega herpéton/ερπετόν que significa "aquilo que rasteja" - em especial, serpentes). heterodoxo não ortodoxo; contrário à ortodoxia; contrário à tradição; herético. Do grego heteros/έταιρος, diferente + doxos/δόξα, opinião, ensinamento, doutrina. heterofobia é um termo largamente utilizado para definir a aversão ao sexo oposto. A rigor, hetero/έτερον, diferente e fobia/φοβία, medo, formam um termo que significa medo da diferença, torando-o próximo do racismo ou da xenofobia, por exemplo. A palavra grega phobos/φόβος significa medo e fobia. O prefixo hetero- aqui não possui o seu significado original de diferente, por fazer referencia ao termo heterossexual. heteronímia (heteros/έτερος, diferente + ónoma/όνοµα, nome) é o estudo dos heterónimos, isto é, estudo de autores fictícios (ou pseudoautores) que possuem personalidade. Ao contrário de pseudônimos, os heterônimos constituem uma personalidade. O criador do heterónimo é chamado de "ortônimo". O maior e mais famoso exemplo da produção de heterônimos é do poeta português Fernando Pessoa, criador de Ricardo Reis, Álvaro de Campos e Alberto Caeiro, além de outros de menor importância e do semi-heterônimo Bernardo Soares. heurística (computação), as pesquisas por heurísticas são realizadas por meio da quantificação de proximidade a um determinado objetivo. Diz-se que se tem uma boa (ou alta) heurística se o objeto de avaliação está muito próximo do objetivo; diz-se de má (ou baixa) heurística se o objeto avaliado estiver muito longe do objetivo. 103

Etimologicamente a palavra heurística vem da palavra grega Heuriskein/ευρίσκειν, que significa descobrir (e que deu origem também ao termo Eureca/Εύρηκα). heurística consiste numa série de conhecimentos que proporcionam uma rápida solução para algum problema ou dificuldade, com o menor gasto de energia ou esforço. A etimologia da palavra heurística/ευρετική é a mesma que a palavra eureka/εύρηκα, cuja exclamação se atribui a Arquimedes em um episódio tão famoso como apócrifo. Vem do grego heuristiké/ευρετική, que significa arte de descobrir. hexágono, em geometria hexágono (do grego έξι, seis + γωνία, angulo) é um polígono com seis lados. hexâmetro dactílico (do grego εξ/héx, seis, e µέτρο/métron, medida(s)) forma de métrica poética ou esquema rítmico. É tradicionalmente associado à poesia épica, tanto grega quanto latina, como por exemplo a Ilíada/Ιλιάδα e a Odisséia/Οδύσσεια de Homero e a Eneida/ de Virgílio. hibridismo, língua ou palavra resultante da mistura dos vocabulários de duas ou mais línguas e/ou da interpenetração de sintaxes provenientes de línguas distintas (p.ex., nonacosaedro, onde nona- é um elemento latino e -cosa e -edro elementos gregos) hidráulica (do grego hydor/ύδωρ, água e aulos/αυλός, condução, aula, tubo) parte da física que se dedica a estudar o comportamento dos líquidos em movimento e em repouso. É responsável pelo conhecimento das leis que regem o transporte, a conversão de energia, a regulagem e o controle do fluido agindo sobre suas variáveis (pressão, vazão, temperatura, viscosidade, etc). hidrografia, o objeto de estudo da hidrografia é a água (do grego ύδωρ, agua + γραφή, escrita), em todas as formas existentes no planeta Terra. Hidrografia é uma parte da geografia física que classifica e estuda as águas do planeta. hidroponia ciência de cultivar plantas sem solo, onde as raízes recebem uma solução nutritiva balanceada que contém água e todos os nutrientes essenciais ao desenvolvimento da planta. Na hidroponia as raízes podem estar suspensas em meio liquido (NFT) ou apoiadas em substrato inerte (areia lavada por exemplo). A palavra hidroponia vem do grego, dos radicais hydro/ύδωρ, água e ponos/πόνος, trabalho. hidrosfera esfera de todas as águas do planeta, os quais formam uma camada descontínua sobre a superfície da Terra. Em outras palavras, hidrosfera é a camada do planeta que tem água. O termo hidrosfera vem do grego: hidro/ύδωρ + esfera/εσφαίρα, ‘esfera da água’. hidroterapia (do grego ύδωρ, agua + θεραπεία, terapia, tratamento), entende-se o tratamento pela água sob suas diversas formas e a temperaturas váriáveis. hierarquia (do grego ιεραρχία = ιερός, sagrado + αρχή, governo) ordenação de elementos em ordem de importância. Mas pode significar mais específicamente: a distribuição ordenada dos poderes; a graduação das diferentes categorias de funcionários ou membros de uma organização, instituição ou Igreja; a ordenação de elementos visuais

104

altos cargos. hipnoterapia (ypnos/ύπνος. Hygieiné/Υγιεινή) consiste numa prática de grande benefício para os seres humanos. filha de Esculápio. terapêuticas ou não. vulgarmente conhecido pela maior parte da população como “lavagem cerebral”. complementos. estudo) estudo da hipnose. A sua incidência aumenta com a idade. na década seguinte. higiene (gr. terapia. e inconciliavel. as suas aplicações práticas. Hígia era deusa grega da saúde. com o advento das perseguições militares. significa: limpeza. estima-se que um em cada cinco habitantes seja portador dessa patologia/παθολογία. membros da realeza. é baseado em uma técnica de profundo 105 . Em Roma recebia o nome "Salus". distância entre ele e os outros no sistema internacional. hipertensão (do grego υπέρταση) Arterial Sistêmica (HAS) é uma das doenças com maior prevalência no mundo moderno e é caracterizada pelo aumento da pressão arterial. verbo. Entretanto. tais como os Egípcios e os Maias. o stress e outras . Apenas os sacerdotes. hipnologia (<grego hypnós/ύπνος. Desta deusa deriva a palavra "higiene"/υγιεινή. principalmente os seus aspectos característicos. a única informação importante obtida nessas tentativas foi que a hipnose legítima não pode ser obtida contra a vontade da pessoa ou em situação de pressão psicológica. Também se aplica a qualquer escrita de difícil interpretação ou enigmática. asseio. Portanto. e glyphós/γλυφός "escrita". uma hiperpotência é um país com considerável. adjuntos) ou de nomes e seus determinantes. sono. ou o tratamento de uma doença com o uso de técnicas hipnóticas. tratamento) uso terapêutico da hipnose. ou além. o sedentarismo. além de atrasar muito o trabalho sério e as pesquisas da área. hieróglifo é cada um dos sinais da escrita de antigas civilizações. o seu exercício. Hieróglifo é um termo que junta duas palavras gregas: hierós/ιερός "sagrado". A palavra foi criada a partir do prefixo "hiper"/υπέρ que vem do grego e significa acima. com a acepção de "hipnose"/ύπνωση + logein/λόγος. hipérbato (do grego υπερβατό) rompimento da ordem direta dos termos da oração (sujeito. o etilismo.para tornar a informação mais facilmente inteligível ou para destacar elementos de uma composição. a obesidade. Num sentido mais amplo. Em seu sentido mais comum. dormir + terapia/θεραπεία. No Brasil a hipnose ficou proibida no decorrer do governo do então Presidente Jânio Quadros num ato presidencial que contrariava os principais conselhos de saúde brasileiros. economicamente. algo muito importante foi confirmado sobre a hipnose: É sabido que alguns agentes da repressão do governo tentaram utilizar o transe hipnótico para obter informações de presos políticos. e escribas conheciam a arte de ler e escrever esses sinais "sagrados". hiperpotência estado que é militarmente. medida com esfigmomanômetro ("aparelho de pressão"). O termo foi primeiramente usado para descrever os Estados Unidos na década de 1990. compreende todos os hábitos e condutas que auxiliam a prevenir doenças. Também foi aplicado ao Império Britânico e à França. tendo como causas a hereditariedade. tecnologicamente e culturalmente dominante em todo o planeta Terra. manter a saúde e o bem estar dos indivíduos. No Brasil. O procedimento utilizado pelos agentes de repressão.

independente de ser verdade ou não. de que criminosos podem ser mais facilmente localizados e não mais ameacem suas vidas. dando assim o conforto às pessoas. corridas de cavalos ou de carros puxados a cavalos. A palavra deriva do latim hypocrisis e do grego hupokrisis/υπόκρισης. derivado de ποκορίζοµαι. dotado de arena. Cirurgiões/Χειρούργοι e Policiais se utilizando de um procedimento técnico-científico legítimo. "corrida") designa um recinto descoberto. mano. "cavalo". hipocrisia é o ato de fingir ter crenças. "chamar com voz suave") é uma palavra cuja formação fonética tem o objetivo de suavizar ou atenuar o som da palavra de que se origina. vovó. hipopótamo (do grego "hippos/ίππος. Tal técnica é considerada tortura e. com resultados práticos muito bons. É uma grande sala com colunas que sustentam o teto. Psiquiatras/Ψυχίατροι. como tal. benzinho etc. legalmente utilizada primeiramente por odontólogos (dentistas) a cerca de quarenta anos. geralmente do período romano.esgotamento nervoso (através de tortura física e/ou psicológica) e apenas torna a vítima incapaz de reagir negativamente às determinações do torturador. ambos significando representar ou fingir. no Brasil. hipocorístico (do grego antigo ποκοριστικός/ypokoristikos. em que se realizam exercícios de equitação. Um exemplo clássico de ato hipócrita é denunciar alguém por realizar alguma ação enquanto realiza a mesma ação. O hipocausto foi um sistema de aquecimento. hipostilo (υπό-στυλόν palavra grega cujo significado é "teto sustentado por colunas". titia. mamãe. de pele muito grossa e nua. com Psicólogos/Ψυχολόγοι. patas e cauda curtas. em que o ar aquecido numa fornalha circulava sob o pavimento de um edifício . Os templos gregos são nesse estilo com 106 . ou seja. sendo assim. depois por médicos psiquiatras. obrigada a concordar com o que lhe é imposto. hipocausto (do grego υπόκαυστο) é uma palavra que vem do grego e significa "está aceso por baixo". O termo “hipocrisia”/υποκρισία é também comumente usado (alguns diriam abusado) num sentido que poderia ser designado de maneira mais específica como um “padrão duplo”. Terapeutas/Θεραπευτές. próprio da África. psicólogos e terapeutas. Assim sendo. Originalmente consiste na repetição de sílabas de palavras que designam parentesco. e dromos/δρόµος. como papai. departamentos de polícia com a chamada Hipnose Forense que busca esclarecer crimes através da técnica do reforço da memória (hipermnésia) das vítimas de estupro e rapto principalmente. cabeça muito grande e truncada num focinho largo e arredondado. É um artiodátilo anfíbio. Existe a possibilidade de obter um "transe químico" com a administração de Barbitúricos (vulgarmente chamado de "soro da verdade") e alguns determinados psicotrópicos. rio. «cavalo da água») nome genérico de um mamífero ungulado pertencente à família Hippopotamidae. a disposição da população brasileira. pode-se dizer que o Brasil está na vanguarda do uso da hipnose com fins realmente importantes para a sociedade. cavalo + potamos"/ποταµός. é passível de punição como Crime segundo a legislação de nosso país. hipódromo (do grego hippos/ίππος. virtudes e sentimentos que a pessoa na verdade não possui. Dentistas. A hipnose passou a ser. hoje existem inclusive no Brasil.através de tijolos perfurados colocados no interior das paredes.

causada por perturbações no útero. em biologia.). o conjunto destes processos e eventos. Pessoas histéricas freqüentemente perdem o autocontrole devido a um pânico extremo.. hystera/υστέρα em grego. São encontradas no núcleo das células eucariotas.tetos compostos por vigas de pedra inteira que cobrem as salas. aquele oposto ao ângulo reto. história estudo da ação humana ao longo do tempo através do estudo dos processos e dos eventos ocorridos no passado. histeria (do francês hystérie. A palavra história tem sua origem nas «investigações» de Heródoto. cegueira. homeopatia (do grego homoios/όµοιος. Têm um papel importante na regulação dos genes. (. surdez. igual + fone/φωνή. as histonas são as principais proteínas que compõem a cromatina. Os conflitos interiores manifestam-se em sintomas físicos. holocausto. como por exemplo. que pensava que a causa da histeria fosse um movimento irregular de sangue do útero para o cérebro. a hipotenusa é o lado de comprimento 5. que se referia a uma suposta condição médica peculiar a mulheres. hipotenusa termo grego (υποτείνουσα) que designa o lado mais longo de um triângulo retângulo. doença) termo criado por Christian Friedrich Samuel Hahnemann (1755-1843) que designa um método terapêutico cujo princípio está baseado na similia similibus curantur ("os semelhantes curam-se pelos semelhantes"). como se evidencia no Livro do Êxodo capítulo 18. "matriz") neurose complexa caracterizada pela instabilidade emocional. todo + καυστόν. As histonas das Archaea são semelhantes às histonas percursoras nos eucariotas. voz) são palavras de pronúncias iguais.. semelhante + pathos/πάθος. não podem ser explicadas apenas pela soma de suas componentes. Todavia. versículo 12: Então. Por metonímia. A palavra "histona" é datada do fim do século XIX e deriva da palavra alemã "Histon". O termo tem origem no termo médico grego hysterikos/υστερικός. será Tucídides o primeiro a aplicar métodos críticos. etc. As histonas foram descobertas em 1884 por Albrecht Kossel. Este tipo de sacrifício também foi praticado por tribos judaicas. queimado) tem origens remotas em sacrifícios e rituais religiosos da Antigüidade em que animais (por vezes até seres humanos) eram oferecidos às divindades. nesse caso holocausto quer dizer cremação dos corpos. de origem incerta: talvez do grego histanai ou de histos/ιστός. O termo histeria/υστερία foi utilizado por Hipócrates. sogro de Moisés. Foi considerada. a palavra holocausto (em grego antigo: λόκαυστον = λον. palavras homófonas (do grego homo/οµό. holismo (grego holos/όλος. e deste do grego στέρα. como uma doença exclusivamente feminina. No famoso triângulo retângulo 3-4-5. até Freud. cujo termo em grego antigo é στορίαι/História. Os vãos que surgem entre as as colunas são chamados de nave. homófono. histonas. Atuam como a matriz na qual o DNA se enrola. quer se trate de seres humanos ou outros organismos. 107 . Jetro. paralisia. como o cruzamento de dados e fontes diferentes. trouxe holocausto e sacrifícios para Deus. todo) é a idéia de que as propriedades de um sistema.

com eventual inversão de papéis de gênero (caso especificamente humano. limitar. Quando da queda de Constantinopla em 1453. a iconoclastia é geralmente motivada pela interpretação literal dos dez mandamentos. sexo) e. estética e espiritual (caso especificamente humano) entre seres do mesmo sexo. criação e interpretação do simbolismo em uma obra religiosa. define-se por atração física. foi a população dos Balcãs que contribuiu para difundir e incrementar a produção desta representação sacra. um termo que passou a ser aplicado a qualquer um que quebra dogmas ou convenções estabelecidas ou as desdenha. horizontal linha imaginária paralela ao horizonte. a característica ou a qualidade daquele ser — humano ou não — que é homossexual (<grego homos/όµοιος. aqueles que reverenciam ou veneram os ícones são conhecidos como iconófilos/εικονόφιλος. emocional. As pessoas envolvidas em tais práticas são conhecidas como iconoclastas/εικονοκλάστες. homosexualidade é o atributo. significados diferentes. icone. ícone.identifica uma representação sacra pintada sobre um painel de madeira. atribuída pela tradição a São Lucas.= igual + latim sexus. e κλάστειν/klastein. Em uma publicação. design). mas também aquele relativo à preparação espiritual e aos materiais utilizados. humor do latim humore é uma forma de entretenimento e de comunicação humana. Foi importante na história da Igreja Ortodoxa durante o Império Bizantino. Do grego οριζόντια = ορίζων/ορίζειν. imagem e graphia/γραφή. O termo pode ter mais de um sentido ou uso: Se refere normalmente ao desenho (projeto. escrita. As origens da palavra "humor" assentam-se na medicina humoral dos antigos Gregos. No âmbito do cristianismo. Se trata de uma criação bizantina do século V. no entanto. compôs uma série de águas-fortes 108 . O ícone é a representação da mensagem cristã descrita por palavras nos Evangelhos. iconoclastia (do grego εικών/eikon. O simbolismo e a tradição não englobam somente o aspecto pictórico. lato sensu. A iconoclastia pode acontecer com povos de religiões diferentes. por exemplo. a iconogarafia é o conjunto de imagens publicadas.homónimo (do grego "homo"/οµό que significa igual ou semelhante + onoma/όνοµα. termo derivado do grego ε κών/eikon. que é uma mistura de fluídos. mas é freqüentemente o resultado de disputas entre facções de uma mesma religião. no campo da arte pictórica religiosa. para fazer com que as pessoas riam e se sintam felizes. que proíbem os fiéis de adorar imagens. iconografia pode ser traduzido literalmente como "escrita da imagem" e vem do grego εικονογραφία = eikon/εικών. quebrar) doutrina que se opõe ao culto de ícones religiosos e outras obras. dado poder este compreender intelectivamente o que isso — gênero e sua inversão de papéis — significa). nos séculos VIII e IX. quando da oferta de uma representação da Virgem. Van Dyck. controlados pela saúde e emoção humanas. Pode ser aplicado a coleções ou à classificações de retratos. sendo a Rússia o local onde assume um significado particular e de grande importância. imagem. tendo. geralmente por motivos políticos ou religiosos. nome) palavras ou expressões cuja grafia (forma de escrever) e pronunciação é igual. ou humores. É perpendicular à vertical a partir da observação. Inversamente.

homem sem educação. sendo essa criação do homem e não do Criador. desde a origem. idiota (do grego idiótes/ιδιώτες. o Torah e o Alcorão são particularmente taxativos quanto à idolatria.em oposição ao homem de Estado. o homem privado . idealismo (do grego ιδέα. o termo "idolatria" é atualmente adotado como forma pejorativa de referência a práticas religiosas não abraâmicas. antes dos alfabetos e dos abjads. imagens.de contemporâneos famosos à qual deu o nome de "Iconografia". crenças e doutrinas. ignorante) . adoro. a idolatria é o culto de adoração que se presta a uma criatura. Os sistemas de escrita ideográficos originaram-se na antiguidade. na acepção vulgar. tributando-lhe a honra que é devida só a Deus. Tendo suas origens a partir da revolução filosófica iniciada por Descartes e o seu cogito. cuja raiz etimológica é eidos. comparando-a com alguns dos piores crimes e pecados concebíveis. a idolatria/ειδολωλατρεία foi duramente condenada por certas religiões cujos ritos não incluíam imagens. ou adoração a qualquer símbolo como a materialização de suas divindades. A Bíblia. A palavra deriva do grego idea/ιδέα ou eidea. Conjunto de idéias. Do grego ειδολωλάτρης = είδωλον. Um termo originalmente de cunho religioso. desde Kant até Hegel.Sistema organizado e fechado de idéias que serve de base a uma luta política. letra) símbolo gráfico utilizado para representar uma palavra ou conceito abstrato. implica a controvérsia entre a teoria da extromissão (Platão) e a da intromissão (Aristóteles). Idéia termo usado em duas acepções : como sinónimo de conceito ou. de uma época ou de uma classe.Crença falsa ou falsa consciência das relações de domínio entre as classes resultante da distorção ou inversão proposital da realidade. como expressão que traz implícita uma presença de intencionalidade. No centro da polémica está o conceito de representação do real (realidade). Maneira de pensar inerente a um indivíduo ou a um grupo de indivíduos. Por conta desta condenação. Teologicamente. idolo + λατρεύω. uma vez que a posição central da subjetividade é fundamental. ídolo figura. idéia + γράµµα. De είδωλον. ou público. O seu significado. Idea + -ισµός) corrente filosófica que emergiu apenas com ao advento da modernidade. que seria talvez o último grande idealista da modernidade. caracter. Formação e evolução das palavras gregasidéa/ιδέα + lógos/λόγος. ídolos. 109 . ideograma (do grego ιδέα. num sentido mais lato. é nos pensadores alemães que o Idealismo está em geral associado. imagem. imagem representativa de alguma divindade e que é objeto de culto. ideologia ciência que estuda a formação e a origem das idéias. A idolatria está inclusa nos chamados pecados de superstição. ou aquele ignorante em algum ofício. Atualmente o termo refere-se também ao estudo da história e da significação de qualquer grupo temático. próprias de uma sociedade. desobedecendo às leis de Deus segundo os seus mandamentos. a uma imagem. é a pessoa desprovida de inteligência. idolatria prática de adoração a ídolos/είδωλος.

usado entre os judeus para designar a assembléia geral do "povo do deserto". se discute a sua autoria. considerado o último grande imperador romano. mênis). É importante notar que os nativos da região ocidental do atual Irã também chamam sua região de “Iraque Persa” há muitos séculos. que inventou o termo fusionando as palavras Indiana e polis/πόλις. Iraque da cidade da antiguidade de Uruk. sul da França e da Itália. um juiz da Suprema Corte do Indiana. A Ilíada e a Odisséia são geralmente atribuídas a Homero. O título da obra deriva do nome grego de Tróia. e se estas duas obras teriam sido compostas pela mesma pessoa. Ílion. a partir do persa antigo “Paarsa”. Esta palavra de origem grega foi a escolhida pelos autores da Septuaginta (a tradução grega da Bíblia Hebraica) para traduzir o termo hebraico q(e)hal Yahveh. Outra teoria sugere que derive de “Irak”. na Jônia (lugar que hoje é uma região da Turquia). próxima do rio Eufrates. que significa "cidade". a última de origem grega. Cartago. Na mitologia grega. doutrina) e seus fiéis chamados de cristãos ortodoxos. Irã: “terra do arianos” ou “terra da liberdade”. O termo “arya” deriva do proto-indo-europeu. e geralmente carrega o significado de “nobreza” ou “liberdade”. Mesopotâmia/Μεσοποταµία: antigo nome e variante grega. existe há quase dois mil anos. o turismo e finanças.igreja (grego εκκλησία/ekklesia). no Condado de Marion. Ilíada (do grego Ιλιάδος/Iliados) é um poema épico grego que narra os acontecimentos ocorridos no período de pouco mais de 50 dias durante o décimo e último ano da Guerra de Tróia e cuja gênese radica na cólera "inumana" (µήνις. reto. império Bizantino ou reinado Bizantino (em grego Βασιλεία ωµαίων). Ainda hoje. Atualmente. sucedeu o Império Romano (cerca de 395) como o império e reinado dominante do Mar Mediterrâneo. via grego “Persais”.C. Acredita-se que tenha sido a maior e mais importante cidade sumeriana (dessa forma a maior do mundo na época). Península Balcânica. “entre os rios”. reunida ao apelo de Moisés. cognato com a derivação grega “aristocrata”/αριστοκράτης. Íris. ainda aplicada à região entre os rios Tigre e Eufrates. Egito. a existência real de Homero. que se julga ter vivido por volta do século VIII a. e constituem os mais antigos documentos literários gregos que chegaram nos nossos dias. de Aquiles. Uma etimologia helenística popular deriva “Pérsia” da mitológica “Terra de Perseu”. Anatólia. O nome da cidade foi criado por Jeremiah Sullivan. suas principais fontes de renda são a manufatura. dominava áreas no atual Marrocos. Pérsia: antigo nome. Sob Justiniano I. e uma das Oceânidas 110 . atualmente Fars. igreja Católica Apostólica Ortodoxa. inicialmente conhecido como Império Romano do Oriente ou Reinado Romano do Oriente. em anatomia. Íris era a filha de Thaumas e de Electra. e é mais conhecida hoje por Igreja Ortodoxa (do grego όρθος. que nas antigas línguas iranianas significa “pequeno Irã”. bem como suas ilhas. Oriente Próximo e a Península da Criméia. contudo. a íris é a parte mais visível (e colorida) do olho de vertebrados. no Mar Negro. e δόξα. do latim. Indianápolis (em inglês: Indianapolis) é uma cidade localizada no Estado americano de Indiana. um nome local de um distrito central da região da Pérsia.

katatonia. do grego iso/ίσο. As isometrias simples podem ser rotações. seu nome aparece creditado como Constantine P. esse último é um momento indeterminado no tempo em que algo especial acontece. pelo contexto. ou sequencial. onde Hermes toma seu lugar. medida) é uma transformação geométrica que. redução + tónos/τόνος. Os ângulos mantêm também a sua amplitude. igual + nômos/νόµος. A intenção é. embora o sarcasmo tenha um tom mais agressivo. translações e reflexões. enquanto chronos é de natureza quantitativa. 29 de abril de 1933) foi um poeta grego. Nascido numa familía grega radicada no Egito e tendo vivido dos sete aos dezenove anos de idade em Liverpool. do Grego katá/κατά. o patriotismo e a heterossexualidade. isonomia igualdade perante a lei. como quando dizemos "Vens num belo estado!" (para indicar que reprovamos a aparência de alguém). Existe frequentemente na linguagem corrente. o "tempo de Deus". do proto-indo-europeu “wet”. 111 . depreciativa ou sarcástica. perturbação psicomotora frequentemente associada à esquizofrenia. kairos (καιρός) antiga palavra grega que significa "o momento certo" ou "oportuno". Como o arco-íris para unir a Terra e o céu. pela entonação. neste contexto ela é freqüentemente mencionada na Ilíada. a personificação do arco-íris e mensageira dos deuses. Os gregos antigos tinham duas palavras para o tempo chronos/χρόνος e kairos/καιρός. e é associada com Hermes. Itália do latim “Italia”. (Alexandria. É provável que a etimologia do nome “Itália” esteja relacionada à palavra do grego antigo “italos”/ιταλός. mas jamais na Odisséia. que se move com a leveza do vento de um lado para outro do mundo. no alfabeto grego: Κωνσταντίνος Πέτρου Καβάφης. os segmentos da figura transformada são geometricamente iguais aos da figura original. ironia ocorre ironia (do grego ειρωνεία) quando. podendo variar a direção e o sentido. Etimologia. bezerro) para essa raiz não o faz. Íris é a mensageira dos deuses para os homens.(segundo Hesíodo). touro. É usada também em teologia/θεολογία para descrever a forma qualitativa do tempo. Enquanto o primeiro refere-se ao tempo cronológico/χρονολογικό. geralmente. mas a equivalente latina (“vitulus”) (touro jovem. 29 de abril de 1863 — Alexandria. nome que passou ao latim de uma fonte não latina. Publicou 154 poemas e cerca de mais uma dúzia permaneceram incompletos ou no esboço. A palavra grega segue as mudanças sonoras do proto-indo-europeu para o grego. Ela é especialmente a mensageira de Hera. ou pela contradição de termos. sugere-se o contrário do que as palavras ou orações parecem exprimir. Kaváfis Konstantínos. mantém as distâncias entre pontos. Por vezes. Kaváfis era um cético e questionava a Cristandade. isometria (do grego ίσο. o "tempo dos homens". leis. aplicada a uma figura geométrica. Existem isometrias simples e isometrias compostas. Ou seja. igual + µέτρο. nas profundezas dos oceanos e no mundo subterrâneo (Hades). Íris é representada como uma virgem com asas de ouro. Cavafy. tensão.

designa um tipo de estátua da Grécia Antiga. representando um jovem do sexo masculino. portanto. Escuridão Absoluta. Kouros (do grego Κούρος. Última Esperança. O termo «ethnos» servia. para designar. Ellas. 8 de fevereiro de 1883 — Friburgo. Silêncio». Grécia: do latim “græcus” (Γραικοί).. tão abrangente ou tão universal quanto possível. os espartanos. Ellada (Ελλάδα): significa “terra de luz”. por exemplo. kosmos designa o "mundo". em grego Νίκος Καζαντζάκης. os gregos. sem exceção alguma.C.C. implicando a relevância de um qualquer atributo partilhado. com plural kouroi/κούροι. Laicismo e Laicidade são palavras/conceitos que derivam da expressão grega clássica «laos»/λαός (adj: «laikos»/λαϊκός). até à implementação do chamado estilo rigoroso em cerca de 480 a. Não deve ser confundida com o ateísmo/ αθεϊσµό de Estado. o "universo" ou "tudo o que existe.C. latria (do grego λατρεία/latria) termo teológico que significa adoração devida e dada somente a Deus. Luz Absoluta. “Nós vimos o círculo mais alto de espiralar poderes. relacionado a “helios”. designando também um "sistema harmônico e ordenado". assim como a neutralidade do Estado em matéria religiosa. o Grego (Βίος και Πολιτεία του Αλέξη Ζορµπά) um filme. Esta figura apresenta-se sempre em pé e desnuda. laicismo é uma doutrina filosófica que defende e promove a separação do Estado das igrejas e comunidades religiosas.C. Espírito. É o autor grego contemporâneo mais traduzido. mil. a 500 a. enquanto δουλεία/dulia é a honra devotada aos santos e hiperdulia/‘υπερδουλεία. ∆εν φοβούµαι τίποτα. forma como Aristóteles se referia ao nome original do povo do Épiro. tenha ou não sido descoberto ou identificado". só foi publicada em1938. kosmos (Κόσµος) ou cosmos palavra grega que significa "ordem". 26 de outubro de 1957) foi um escritor. Quando utilizado de forma absoluta. “sol”. tornou-se mundialmente conhecido depois que. à entidade população. refere-se à veneração devotada a Maria. Não espero nada. com cabelos longos frisados. 650 a. jovem). Kouroi são produzidos desde o século VIII a. então. e deu origem à palavra portuguesa etnia (adj: étnico/εθνικό) que hoje serve para designar conjuntos humanos social e culturamente marcados por uma qualquer identidade comum e marcante. a toda a gente. Começada em 1924 e reescrita por sete vezes. Είµαι ελεύθερος. Mistério.Kazantzákis Níkos. Último Desespero. etc. 112 . Nós temos nomeado este círculo Deus. Michael Cacoyannis fez de sua novela Zorba. expressão que designava o povo em sentido lato. poeta e pensador grego. ao povo todo. identitário e comunitarista. em 1964.). Importe. os atenienses. Sou livre. Não temo nada. Kazantzakis considerou seu trabalho O Odyssey/Οδύσσεια: Uma Seqüela Moderna (uma epopéia de mais de 30 mil versos)como sendo seu trabalho mais importante . (Heráclion. Os mesmos gregos do período clássico utilizavam também a palavra «ethnos»/έθνος (adj: «ethnikos»/εθνικός) com semelhante significado de povo mas entendido em sentido estrito. e trazendo no rosto sereno o sorriso típico da escultura do Período Arcaico da arte grega (c. Nós poderíamos ter dado isto qualquer outro nome nós desejamos: Abismo. kilo elemento de formação de palavras de origem grega que exprime a ideia de milhar. que precede o Período Clássico. Seu túmulo traz um epitáfio com os célebres escritos: ∆εν ελπίζω τίποτα. O termo «laos» referia-se. Comumente considerado o mais importante escritor e filósofo grego do século XX.

estudo) ciência que estuda as águas interiores. admirada por seus poemas sobre amor e beleza. entre os séculos VI e VII a. Pesquisas indicam ainda que a língua dos pelásgios não era de origem indo-européia. o grego antigo em suas várias formas. morava naquela ilha a poetisa Safo. sobre os quais afirma o seguinte: "Em tempos antigos havia duas raças vivendo na Grécia ática: os pelásgios. a 1100 a. ao Peloponeso e às ilhas adjacentes. existiu de 1500 a. registram-se as primeiras ondas de invasores de língua indo-européia que chegaram à península grega. a língua falada pelos invasores achaioi se fundiu com a dos gregos e a dos pelásgios (que já habitavam a região). que seria 113 . limnologia (do grego. que ainda sobrevivem. como Korinthos. e os helenos/Έλληνες (gregos). conhecida como micênica. Se isso é verdade da raça pelásgia.e -ss-. mas que a dos pelásgios foi absorvida em função deste processo de helenização da língua grega e da língua dos achaioi. utilizado pela maioria das línguas faladas na Europa. lago e logos/λόγος. dimensões e concentraçõs de sais.C. que são abundante em topônimos e nomes de plantas. Α língua grega antiga ou clássica ( gl tta. O termo lésbica/λεσβία originalmente referia-se somente às habitantes da ilha de Lesbos/Λέσβος. Devido à grande influência no latim. que teve origem no alfabeto fenício. sucedendo-se em seguida à redistribuição da população e uma dispersão dos dialetos. O Novo Testamento foi escrito em koiné. etc. Nos séculos IX e VIII a. que emigraram freqüentemente. No começo do segundo milênio a. o relacionamento amoroso entre mulheres passou a ser conhecido como lesbianismo ou safismo. Isto é. Língua dos poemas homéricos.C. Que língua falam os pelásgios não posso dizer com certeza. o que se observa nos grupos consonânticos -nth. o Grande. os poemas homéricos foram escritos em dialeto jônico em uma nova escrita baseada no alfabeto fenício e com cinco sinais específicos para as vogais. e durante esse período a língua foi registrada por escrito no Escrita linear B. lingua franca na metade oriental do império λληνικ γλ ττα/hê hellênik Romano. distinguindo-os dos autóctones pelásgios/Πέλασγες. no início da doutrinação cristã e em muitas regiões do Império Romano.lésbica mulher homossexual.C. A civilização da Idade do Bronze. O que se pode afirmar deles. akantha. na Grécia. utilizada para fins educativos. limne/λίµνη. o grego é origem de muitas palavras e afixos do português e de outras línguas latinas. Por esta razão. em relação aos fluxos de matéria e energia e as suas interações com a comunidade biótica. em sua maioria dirigidos às mulheres. deixando-se de usar o Linear B. deu origem ao alfabeto latino. Dialeto jônico. fixando-se nessa região. em grego antigo) falada na Grécia durante a Antigüidade e que evoluiu para o grego moderno.C. a civilização micênica foi perturbada pelas invasões dóricas na Grécia ocidental. independente de suas origens.C. que por sua vez estava baseado em outro modelo cretense não indo-europeu denominado Escrita linear A. O alfabeto grego. língua grega (em grego Ελληνική γλώσσα) deriva do ramo indo-europeu e conta com mais de três mil anos de história documentada.C. que nunca deixaram o lugar original. lexico (λεξικό) linguagem de programação orientada a objetos na língua. Zakinthos. seguindo a expansão da cultura helênica promovida pelas conquistas de Alexandre. a nação ática deve ter aprendido o grego ao mesmo tempo que foram helenizados".. No século XI a. O poeta grego Homero os denomina achaioi/Αχαιοί. foi usado na Antigüidade clássica. é que sua língua não é o grego. Na Antiguidade. Tal processo de fusão entre uma língua indo-européia (achaioi) e a local dos gregos deu origem então ao dialeto jônico.

esteve acompanhada por um dos sistemas de escrita mais eficazes que já existiram. d) Eólico – ou língua falada na Tessália e em algumas ilhas. uma forma padronizada de Demótico. O Grego moderno é falado por cerca de 17 milhões de pessoas 114 . Uma curiosidade neste dialeto é a presença de /p/ em lugar do /t/ ático. à excepção do dialecto Tsakonian|Tsakoniano. o Grego Moderno Padrão. Eurípedes. todas são descendentes da linguagem comum supra-regional (Koiné) que era falada na antiquidade tardia. em palavras como pisyres "quatro" do ático tessares. e Grego moderno (Νέα Ελληνικά or Νεοελληνική. Falado no Peloponeso. podem ser consideradas como descentes do Ático.denominada alfabeto grego. O já referido dialecto Tsakoniano. b) Grego arcaico e clássico (séculos VIII-IV a. Notavelmente. uma forma modificada do grego ático emergiu como a "fala comum" ou he koine dialektos.C. além do jônico. d) Koiné. atestados em milhares de inscrições faladas em todo o mundo grego. que existiam conjuntamente com as formas arcaicas escritas. como a retenção da vogal a longa. a Itália meridional. b) Ático – ou língua do período clássico. Anacreonte. Grego helenístico e bizantino. considerado por muitos estudiosos a principal origem destes dialectos. Menandro. língua que sobreviveu por mil anos como a língua do período helenístico. Entre as formas sobreviventes do Grego. o Koiné Ático é. Lesbos. a Sicília. esta situação durou até ao Século XX com uma versão reconstruída do grego antigo denominada Katharevousa. um período que foi a cunha da cultura ocidental com autores como Ésquilo. com dialectos regionais falados. Nos períodos clássico e helenístico surgiram muitos dialetos. sendo a língua usada por burocratas e para registrar inventários de palácios reais e estabelecimentos comerciais. Micenas. Actualmente. Os dialetos mais importantes eram os seguintes: a) Jônico – dialeto usado por Homero e Hesíodo (utilizam ainda elementos eólicos e micêncios). isto é. O Grego forma um ramo independente das Línguas Indo-Europeias. Sófocles. às variedades do Grego falado no presente. e) Língua antiga Macedônio ou língua falada de Macedônios na Macedónia. Até o final do primeiro milênio a. como Lesbos e usada pela poeta Safo. que começa com a adoção do alfabeto para a escrita. é a língua oficial tanto da Grécia como de Chipre. o Egito e partes do Oriente Médio. Foram encontradas tabuletas de argila em Cnossos e Pylos e inscrições em vasos e jarras em Tebas. Elêusis e outros lugares. Aristófanes. historicamente também conhecido por Ρωµαίικα (Romaico) refere-se ao quinto estado de evolução da Língua Grega. Creta. nas ilhas meridionais e no litoral asiático meridionais desde Halicarnasso. embora rigorosamente se deva atribuir a sua génese ao Século XI.). apesar de tudo. Ilíada e Odisséia. e que se tornaria a base do Grego Moderno. Em resumo. Alguns dos outros dialectos preservaram elementos dos dialectos não áticos. Portanto. Trata-se da forma do grego mais antiga descoberta. Píndaro. Safo. Esta língua é a que se conhece como Grego Clássico. Tucídides e Xenofonte. Desde então. costas de Épiro. Corfu. a língua estava numa situação de diglossia. a criação de uma norma literária modelada em dois dos maiores poemas da história. O início do período da língua grega conhecida por "Grego Moderno" é simbolicamente atribuído à queda do Império Bizantino em 1453. O dialeto jônico se mesclou com o ático de Atenas dando lugar a um dos períodos culturais mais criativos da Grécia. que além da Grécia incluía a Ásia Menor. é descendente do antigo dialecto Dórico. Heródoto.C.C. as costas do Mar Adriático. Nesse caso.) que se caracteriza pelo uso da escrita Linear B. a forma do grego que atualmente se escreve e se fala é o resultado da evolução de uma língua em quatro fases: a) Grego micênico (séculos XIV-XIII a. Demóstenes. Platão. que é falado actualmente numa comunidade do Peloponeso. Aristóteles. c) Dórico – ou língua de Esparta e caracterizado por certos arcaísmos. o dialecto falado na região circundante de Atenas na era clássica.

O vocábulo "Liturgia". e é também denominado por "Grego moderno comum" ou menos precisamente como "Grego moderno". na Ucrânia. base. "serviço" ou "trabalho público". De λόγος. portanto. sendo. Dinamarca . na medida em que a religião no mundo antigo tinha um carácter eminentemente público. Áustria. conta. tradução grega das escrituras. na Antiga República Jugoslava da Macedónia e no Sul de Itália. na Turquia. proporção + αριθµός. lógica ciência de índole matemática e fortemente ligada à Filosofia. nomeadamente. o Grego é também uma das Línguas Oficiais da União Europeia. tais como Argentina. no Egipto. França. o vocábulo foi adotado. É também uma das línguas oficiais do Chipre. Alemanha. Brasil. na Albânia. Arménia. para dar o numero proposto. e Estados Unidos. Por extensão de sentido. liturgia a palavra liturgia. o ofício religioso. na Bulgária. O Grego é a Língua Oficial da Grécia onde é falado por cerca de 99. de "laós". O Grego Demótico apresenta variedades regionais. Noruega. povo e –urgía/ουργία. Bélgica. em grego. Na chamada Bíblia dos Setenta (LXX). então. República Sul Africana. isto é. lírico relativo à lira/λύρα.5% da população. um instrumento do pensar. é preciso estabelecer algumas regras para que essa meta possa ser atingida. formado pelas raízes leit-/λειτ. de acordo com as tradições de uma religião em particular. da Grécia. numero.na Palestina. ou do pensar correto. compreende uma celebração religiosa pré-definida. Ásia menor e Constantinopla. a que é preciso elevar uma quantidade costante. no mundo grego. pode incluir ou referir-se a um ritual formal e elaborado (como a Missa Católica) ou uma atividade diária como as salats muçulmanas. com um sentido cristão. No princípio. A língua também é falada em muitos outros países para onde imigraram os Gregos. Países Baixos. do grego λειτουργία. Austrália. os dialectos do Norte e os dialectos do Sul. a lógica é o ramo da filosofia que cuida das regras do bem pensar. ofício significa serviço ou trabalho público. o vocábulo "liturgia" é utilizado para designar somente os ofícios religiosos realizados pelos sacerdotes levíticos no Templo de Jerusalém. passou a significar também. logaritmos expoente da potência. Os principais dialectos do Grego Moderno são: Grego Demótico/∆ηµοτική: Como é demonstrado nos poemas {NT|Ptochoprodromic|ptocoprodrómicos} do século XI. Devido ao estatuto de membros da União Europeia da Grécia e do Chipre. A aprendizagem da lógica não constitui um fim em si. trabalho. na Rússia. Já que o pensamento é a manifestação do conhecimento. Estas estão divididas em duas sub-categorias principais. Podemos. junto com o Turco e o Inglês. este dialecto era a linguagem vulgar dos Bizantinos. O Grego Demótico é a língua oficial da Grécia e do Chipre. a palavra não era utilizada para designar as celebrações dos cristãos. dizer que a lógica trata dos argumentos. Assim. que são moderamente diferentes entre si. Há também populações de falantes de Grego na Geórgia. do latim lyrĭcus e este do grego λυρικός. das conclusões a que chegamos através da apresentação de evidências que a sustentam. Ela só tem sentido enquanto meio de garantir que nosso pensamento proceda corretamente a fim de chegar a conhecimentos verdadeiros. Canadá. embora não o suficiente para afectar a inteligibilidade mútua. Etimologia. Mais tarde. Relativo à lírica. Suécia. Reino Unido. e que o conhecimento busca a verdade.principalmente na Grécia e no Chipre. que entendiam que Cristo inaugurara um tempo inteiramente distinto do do culto do templo. O principal organizador da lógica (em 115 .

Mas a partir de filósofos gregos como Heráclito passou a ter um significado mais amplo. e a Palavra estava com o Deus. enorme. das leis da física. A origem da palavra um pouco duvidosa. significava inicialmente a palavra escrita ou falada. bem como na busca da pessoa por este sentido" (Frankl). o Verbo. a Palavra: "No princípio era a Palavra.grego λογική) clássica foi Aristóteles. mas vem provavelmente do grego antigo "makron"/µακρόν de onde surgiu "makaria"/µακαρία . grande + κόσµος/kosmos. pela escolha ou desenho de uma tipografia específica. Α palavra logística vem antigo grego logos/λόγος. logotipo (do grego λογό-τυπος). Assim. que se tornou mundialmente conhecido a partir de seu livro "Em Busca de Sentido" (Um Psicólogo no Campo de Concentração) no qual expõe suas experiências nas prisões nazistas e lança as bases de sua teoria. cálculo. distribuição. tanto como a capacidade de racionalização individual ou como um princípio cósmico da Ordem e da Beleza. isto é. pensar e analisar. Ele divide a lógica em formal e material. algumas vezes é o único. "grande") sinal diacrítico colocado sobre uma vogal originalmente para indicar que a vogal é longa. o evangelista se refere a Deus como o Logos. manutenção e evacuação de material para fins operativos ou administrativos». De acordo com Allport. 116 . dos conjuntos estelares. obtenção. universo) é identificado ora com o Universo. macarrão. reparação. refere-se à forma particular como o nome da marca é representado graficamente. armazenamento. "Macarrão" refere-se principalmente às massas mais simples de corte pequeno. é um nome genérico para alguns tipos de massa alimentícia. Logos passa a ser um conceito filosófico traduzido como razão. logística é a área responsável por prover recursos. tornando-se a principal representação gráfica da mesma. com sua obra chamada Organon. Estas distinções são geralmente fonêmicas^ . maior. aos conjuntos conhecidos de determinada época etc. ora como o mundo das coisas grandes. no Brasil. macron ( ¯ )(do grego µακρός/makros. planetários. macrocosmo (do grego µακρός. livros de referência de referências. O termo "logos"/λόγος é uma palavra grega que significa "sentido". que significa razão. galáticos e do que possa ser considerado grande. ou logótipo. logoterapia sistema teórico – prático de psicologia. criado pelo psiquiatra vienense Viktor Frankl. usado para indicar uma vogal curta. a "Logoterapia concentra-se no sentido da existência humana. Seu oposto é uma braquia ( ˘ ). transporte. das leis magnas. logos (em grego λόγος. É um dos elemento gráficos de composição de uma marca. o mundo que é um todo orgânico. equipamentos e informações para a execução de todas as atividades de uma empresa. aos conjuntos dos conjuntos.significando "pasta" ou "massa" que no italiano se transformou em "maccherone". e a Palavra era [um] deus" João 1:1 (Há traduções do Evangelho em que Logos é o "Verbo"). Sendo exatamente o oposto de microcosmo. "trata–se do movimento psicológico mais importante de nossos dias". Na teologia cristã o conceito filosófico do Logos viria a ser adoptado no Evangelho de João. «Α parte da arte da guerra que trata do planejamento e da realização de: projeto e desenvolvimento. palavra).

o distúrbio mental caracterizado pela mudança exarcebada de humor. Propontis) era o antigo nome grego do mar..195 km desde 1908. e heteroagressividade. derivando da mesma origem fenícia. A lenda que deu origem à maratona moderna ocorreu após a Batalha de Maratona. Segundo ele os habitantes de Magnésia/Μαγνησία. antes e pont/πόντ. que estuda materiais capazes de atrair ou repelir outros. e escuras se ele tivesse sido morto na sua luta contra o minotauro. Malta da raiz fenícia “MLT” significando “refúgio”. Ela é disputada na distância de 42. euforia. prodigalidade. conheciam um material com tal propriedade. O nome deriva de pro/προπ. com alteração comportamental dirigido. os persas avançavam seu exército em direção a Maratona. o nome da ilha na Antiguidade. a quarenta quilômentros de distância. maratona (do grego Μαραθώνας) a mais longa. marmaros/µάρµαρος é a palavra grega para mármore) mar interior que separa o Mar Negro do Mar Egeu (assim. grego: Μαρµαρά Θάλασσα or Προποντίδα. na Primeira Guerra Médica. em geral. No entanto. insônia. resolveu pedir reforço. “mel”. matando 6. Fidípides retornou 117 . uma região da Grécia. Comandados por Dario. a parte asiática da Turquia da sua parte européia) pelo Bósforo e Dardanelos. um de seus valentes soldados e ótimo corredor. Entusiasmado com a vitória. Milcíades. ou seja. Milcíades ordenou que Fidípides fosse até Atenas outra vez para informar que eles tinham vencido a batalha. Chamou então Fidípides.C. perda da crítica. Egeu jogou-se ao mar. mar Egeu (Αιγαίο) deve o seu nome ao rei Egeu/Αιγέας de Atenas. mania palavra que vem do grego mania/µανία. O termo pode ter sobrevivido devido à existência da palavra grega melitta”/µελίτα. o comandante grego. Propôntida (Προποντίς. loucura é.C. que levou o apelo de cidade em cidade até chegar em Atenas. desgastante e uma das mais difíceis e emocionantes provas do atletismo olímpico. Fidípedes voltou com dez mil soldados e os gregos venceram a batalha. loquacidade. que desde então levou seu nome. Tudo começou no ano de 490 a. A primeira referência conhecida sobre uma substância capaz de atrair outras é a de Tales de Mileto. característico. e também o principal produto de exportação da ilha naqueles séculos. -ίδος. que na mitologia grega cometeu suicidio quando seu filho Teseu voltou de Creta. mar de Mármara (turco: Marmara denizi. a partir do árabe “Mal ah”. exaltação da sexualidade. A luta estava difícil para os gregos. para uma determinada idéia fixa e com síndrome de quadro psicótico grave e agudo. embora não exclusivo (mania secundária). quando soldados gregos e persas travaram uma batalha que se desenrolou entre a cidade de Maratona e o mar Egeu.400 persas. O nome moderno procede do maltês.magnetismo é o ramo da Física que estuda os materiais magnéticos. no século V a. tamanha era a alegria da equipagem que ela esqueceu da promessa feita ao rei. mar: os gregos navegavam freqüentemente pela Propôntida para alcançar o Mar Negro (o Pontus Euxinus/Εύξεινος Πόντος). grandiosidade. para a Psiquiatria. Os marinheiros que o acompanhavam deveriam içar velas claras se Teseu retornasse vivo. do Transtorno ou Distúrbio Bipolar e se caracteriza por grande agitação.

um vale aberto". E caiu morto. depois de fecundados darão origem às sementes. segundo alguns autores). mudanças e espaço. Há um termo diferente para 'governo das mulheres'. melancolia (do grego µελαγχολία) e uma das "características" da Depressão Maior. indo buscar fundamento à condição do imperador bizantino de governante de direito divino. fleugma ou pituíta.correndo. com a forma de um tronco de pirâmide (paredes inclinadas em direcção a um topo plano de menores dimensões que a base). talvez com origem persa ou grega. à efusão do sangue. Tinha a responsabilidade pessoal pela administração do tesouro do Estado e da justiça imperial. palavra. Megas Logothetes (em grego Μεγάς Λογοθέτης. afetando as funções básicas do dia-a-dia de uma forma considerável. Hipócrates criou a teoria dos 4 humores corporais (sangue. "Logóteta" também pode ser interpretado a partir da combinação das palavras "logos"/λόγος. e especialmente. bílis amarela e bílis negra) sendo o equilíbrio ou o desequilíbrio responsável pela saúde (eucrasia) ou enfermidade e dor (discrasia) 118 . pelas mães da comunidade. a palavra provém do árabe maabba. cujo centro nevrálgico era uma capela. Já no Século V a. "Grande Contabilista.. apreciador do conhecimento) é o estudo de padrões de quantidade. de modo que o martírio tornou-se um sinal glorioso da Igreja. também conhecida por megastróbilo. sem parar. terra ou pedra. cujo comprimento era aproximadamente quatro vezes a sua largura..C. em botânica. megasporófilo. Este nome deriva de megásporo ou esporo feminino e da palavra grega "filos"/φύλλο = "folha". matriarcado é uma forma de sociedade na qual o poder é exercido pelas mulheres. é formada por essas folhas modificadas que são equivalentes a megasporângios. muitas das suas atribuições foram éntregues a outros funcionários (como o Megaduque do período dos Paleólogos. plural matemática/µαθήµατα) ciência. A pinha feminina. martírio a palavra é de origem grega (µαρτύριον) e significa "cavidade. Esta interpretação tem claras conotações bíblicas. aquele que aprecia algo. A palavra matriarcado/µητριαρχία deriva do Latim mater que significa mãe e do grego archein/αρχήν que significa governar. Embora o cargo se tenha mantido depois da queda de Constantinopla. só teve forças para dizer uma palavra: "Vencemos!". do aramaico misubb.= banco de pedra (ou lama. que também está na origem da palavra "esteta". chamam-se megasporófilos s escamas ou folhas femininas dos cones ou pinhas das plantas do grupo das gimnospermas que contêm os óvulos que. algumas vezes citado como ginocracia/γυνοκρατία. A melancolia pode ou não estar presente na pessoa que sofre de depressão maior. . nomeado ginecocracia/γυναικοκρατία. como "Aquele que Pronuncia ou Guarda a Palavra". Hipócrates classificou melancolia como doença. matemática (do grego máthēma/µάθηµα. aprendizagem. e "tete". muito à imagem de um chanceler no Ocidente. Etimologicamente. estes edifícios assemelham-se a bancos de lama. A duração do estado depressivo deve ser superior a dois anos. estrutura. ou ContabilistaMor") era o chefe da burocracia bizantina durante o período médio do império. Quando chegou ao seu destino. Efetivamente. vistos de longe. conhecimento. mathēmatikós/µαθηµατικός. mastaba é um túmulo egípcio.

na literatura. Encontra apoio na harmonia. O sufixo –fora. no teatro. medio + λίθος. (do grego νέος. metafísica é uma palavra originária do Grego (µετά/meta. A saber. causando o efeito de atribuição "inesperada" ou improvável de significados de um termo a outro. ilhas. metabolismo (do grego metabolé/µεταβολισµός). natureza ou físico. 119 . cadencia+ άδειν. entre. "ilhas dos negros") é uma região do oeste do Oceano Pacífico a nordeste da Austrália. acrescido de ismo) é o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. mesolítico (do grego µέσος. novo + λίθος. é o estudo do ser ou da realidade. que é a execução de sons simultâneos dos demais instrumentos ou vozes quando se trata de música coral. que significa "mudança". Melanésia (do grego Μελανησία = µέλας. os primeiros principios e causas. troca. que dá sentido a uma composição musical. metafisica ciência que estuda a essência das coisas. mediano. que consiste em uma comparação entre dois elementos por meio de seus significados imagísticos. Didaticamente. Refere-se. no cinema. algumas vezes. depois de/além de e Φύσις/physis. que inclui os territórios das ilhas Molucas. transposição". É um ramo da filosofia que estuda o mundo como ele é. alterando o humor do indivíduo escurecendo seu humor. no rádio e televisão. a um efeito utilizado na obra. Nova Guiné. antigo + λίθος. pedra) é um período da pré-história situado entre o Paleolítico (do grego παλαιός. outras como estilo dentro da obra e outras como gênero. As regiões que sofreram maiores efeitos das glaciações tiveram Mesolíticos mais evidentes. no circoteatro. em seguida. Ele será melhor definido se reconhecermos sua diferença nos diferentes meios ou formas artísticas em que ele ocorre. cantar) é uma sucessão dos sons musicais combinados. O prefixo meta. negro + νησιά. pode-se considerá-la como uma comparação que não usa conectivo (por exemplo. A palavra deriva do grego metaphorá/µεταφορά. De µελόδραµα = µέλος. melodrama tem significados muitas vezes contraditórios e é aplicado com diferentes significados a formas artísticas diversas e ocorrências variadas e/ou em distintas ocorrências dentro dos meios de comunicação de massas. com duração razoável) apenas em algumas regiões do mundo onde não houve transição directa entre os dois períodos citados. ilhas Salomão. alem de + φύσης. natureza. depois". designa 'ação de levar. "mudança. É a voz principal.de um indivíduo e que influência de Saturno levava o baço a secretar mais bílis negra. De µεταφυσική = µετά. "como"). pedra) e o Neolítico. melodia (do grego µέλος. de carregar à frente'. drama. atrás. metáfora é uma figura de estilo (ou tropo lingüístico). Vanuatu. em grego phorá/φορά. tem sentido de "no meio de. levando ao estado de melancolia. mas que apresenta de forma literal uma equivalência que é apenas figurada. Existe desde o Século XVII principalmente na ópera. canto + δράµα. pedra) e presente (ou pelo menos. Nova Caledónia e Fiji.

atribuindo as doenças a um estado de tensão ou de relaxamento dos poros. que pode ser designado por persistente. e pode apresentar também registro de sons. De µετέωρος elevado na atmosfera. Um meteoro é também por vezes designado de estrela cadente. A palavra meteorologia vem de meteoro que significa aquilo que flutua no ar. em particular.ver também algoritmo e metodologia. Em engenharia de software. que são dependentes da velocidade e da composição do meteoróide. "caminho para chegar a um fim") sobre este assunto. ou até na esfera científica (teórica . literalmente. A meteorologia é propriamente a ciência atmosférica ou ciência da atmosfera. algoritmo. que foi um médico grego. mais especificamente. função. o método científico é constituído por uma série de passos codificados que se têm de tomar. se tiver duração apreciável no tempo. obra seminal de 1619. transformação. podemos referir: Em Filosofia. mas sem continuidade entre as duas.+ -óide/είδος. é uma implementação de código em resposta a certas mensagens. Em ciência da computação em particular. de forma mais ou menos esquemática para atingir um determinado objectivo científico . um método é o mesmo que uma acção.metalepse (do grego µετάλήψις) é uma figura de linguagem em que se toma o antecedente pelo conseqüente e vice-versa. método (do grego µέθοδος = µεθ+οδός/met-hodos que significa. alteração biológica que sobrevém durante a vida animal principalmente dos insetos e dos batráquios.Filosofia da Ciência). e um dos momentos do Iluminismo. Em ciência. um método é uma "receita" técnica para a produção de 120 . Do grego µεταµόρφωσις. (b) O metodismo é uma denominação cristã evangélica que busca a relação íntima do indivíduo com Deus. o metodismo/µεθοδισµός é uma escola fundada por Temison. ativo em Roma no século I d. metodismo (a) Na história da medicina. mudanças de lugar. meteoro designa o fenómeno luminoso observado quando da passagem de um meteoróide pela atmosfera terrestre. metástase (do grego metástatis. meteoróide (Astronomia) fragmento de material que vagueia pelo espaço e que possui dimensões significativamente menores do que um asteróide e significativamente maiores que um átomo ou molécula. De meteoro/µετέωρο. em programação orientada a objecto. Este fenômeno pode apresentar várias cores. iniciando-a com uma conversão pessoal e seguindo uma vida de ética e moral cristã. temos o método que delimita o modus da obtenção do conhecimento: a epistemologia. ou procedimento. meteorologia (do grego µετέωρον + λόγος) é a ciência que estuda os fenômenos da atmosfera terrestre e a atmosfera de outros planetas. O Discurso sobre o método de Descartes. tranferência) é a formação de uma nova lesão tumoral a partir da primeira. metamorfose mudança de forma ou da estrutura de algo a nível físico e/ou moral. ganham uma via de desseminação. que abriu o caminho para a ciência moderna e para o método científico em geral. são levadas para um local distante e lá formam uma nova colônia neoplásica. Isso implica que as células neoplásicas se desprendem do tumor primario caminham atrvés do intersticio. Tal escola pretendia colocar a medicina em um rígido sistema doutrinário.C. um rastro. nascido em Laodicéia.

metrópole. ventre e πόλις/pólis. de Glauco. de forma a tornar mais verosímil a actuação. etc. pequeno + σκοπείν/skopein. a metodologia é também considerada uma forma de conduzir a pesquisa. A civilização minóica teve esse nome derivado de Minos/Μίνως. potencialidades. De acordo com a mitologia. de Catreu e de muitos outros. política. de acordo com algumas fontes. Atribuem-lhe grande número de aventuras amorosas e costumam apontá-lo como o primeiro homem a praticar a pederastia. “ilhas”: “pequenas ilhas”. simplificando. micróbio organismo microscópico. de Creta. que. significa imitação ou representação em grego.) na rede urbana da qual fazem parte. O metro (símbolo: m) é uma unidade de medida de comprimento padrão que tem por base as dimensões da terra e o sistema numérico decimal. limitações ou distorções e criticar os pressupostos ou as implicações de sua utilização. designa áreas urbanas formadas por uma ou mais cidades ligadas entre si fisicamente (conurbadas) ou através de fluxos de pessoas e serviços e que assumem importante posição (econômica. Tem como finalidade captar e analisar as características dos vários métodos disponíveis. mimesis (do grego µίµησις de µιµεîσθαι). no estado de germe ou adulto. filho de Zeus e de Europa/Ευρώπη.software. medida. Pasífae teria sido também a mãe do Minotauro. de Androgeu. foi pai de Ariadne. da língua grega metropolis/µετρόπολις = µήτηρ/mētēr. O Método é também um processo utilizado por uma corrente de representação teatral. estudo) é o estudo dos métodos. Micronésia: das palavras gregas “mikros”/µικρός. método + -λογία. mãe. Do µικρός. Minos foi um rei de Creta semi-lendário. avaliar suas capacidades. animal ou vegetal. na qual o actor tenta recriar as condições em que os personagens operam na obra a representar. De sua esposa Pasífae. legou seu trono a Minos. metodologia (Do gregoµέθοδος. vida. No poema 121 . Ele e seus irmãos Radamanto e Sarpédon foram criados pelo rei Asterion. Ele foi morto pelas filhas do Rei Cocalos da Sicília. que baniu Sarpédon e. A origem da palavra é o termo grego µέτρον/metron. produz no homem ou nos outros animais moléstias infecciosas e virulentas. cultural. silício. Além de ser uma disciplina que estuda os métodos. através do francês mètre. quando perseguia Dédalo. também Radamanto. de Fedra. de Deucalião. Minos. Ou então as etapas a seguir num determinado processo. ao mundo pequeno ou ao pequeno mundo. pequeno + βίος. mundo pequeno ou síntese do universo. Minos desceu ao mundo subterrâneo onde se tornou um dos juizes dos mortos. metro a barra de platina-irídio utilizada como prototipo do metro de 1889 a 1960. Quando Asterion morreu. cidade. “pequeno” e “nesos”/νήσος. depois de morto. na mitologia grega é um nome ou se seria a palavra cretense para "rei". examinar. microscópio do grego µικρός/mikros. corresponde a um de três fatos: ao homem. microcosmo do grego µικρός+κόσµος/mikrokosmos.

descontextualizados (fragmentos de obras literárias. de se basear em dados fragmentários. Uma pessoa míope consegue ver objetos próximos com nitidez. capazes de se tornarem invisíveis. Ssgredo. doenças e feridas. Essas descrições. os deuses da antiga Grécia são descritos como quase humanos em aparência. mulher. "iniciado" (nos "Mistérios de Eleusinian". odiar + άνθρωπος. Em parte devido ao fato de não ter sido decifrada a escrita minóica (linear A). "mistérios". Os historiadores da mitologia grega têm. culturais ou religiosos . eles se referiam a uma 122 . personalidade e sua própria especialidade. histórias/ιστορίες e cânticos. mistério. Cada um dos deuses tem sua própria forma física. De µισογύνης = µισείν. de viajarem grandes distâncias quase que instantaneamente e de falarem através de seres humanos sem o conhecimento destes. misantropo o que aborrece a convivência social. Verdade espiritual. do divino. mitologia grega compreende o conjunto de mitos/µύθος. misógino ódio ou aversão às mulheres. o que acarreta uma focalização da imagem antes de chegar à retina. por exemplo) ou através de indícios transmitidos na iconografia/εικονογραφία grega (principalmente. As tradições podem incluir a crença na existência literal de realidades empíricas. ou insight. criados e transmitidos originalmente por tradição oral. entendimento e sabedoria. conjunto de doutrinas restritas aos iniciados. aversão ao contato sexual com as mulheres. Estudiosos fazem notar a interessante semelhança entre "Minos" e os nomes de outros primeiros reis da antiguidade. miopia (do grego µυωπία) é o nome dado ao erro de refração da luz no olho. além da percepção. homem. lendas e entidades divinas e/ou fantásticas. muitas vezes com o intuito de explicar fenômenos/φαινόµενα naturais. lucidez ou consciência da realidade última.como os rituais . triste. Manu – da Índia etc. odiar + γυνή. porém imunes ao tempo . de acordo com a falta mais grave relatada. referindo-se as "Iniciações") e significa busca para alcançar comunhão ou identidade consigo mesmo. no entanto. (Religião) dogma impenetrável à razão. (deuses. Etimologia. ou Deus através da experiência direta. µυστήρια. melancólico. intuição. não é certo se "Minos" é um nome ou se seria a palavra cretense para "rei". interesses. Eenigma. a palavra misticismo tem origem no idioma grego µυστικός. ou a crença que uma verdadeira percepção humana do mundo trancenda o raciocínio lógico ou a compreensão intelectual. genealogia. semideuses e heróis) presentes na religião praticada na Grécia Antiga. do grego µυστήριον. muitas vezes. É a crença que tal experiência é uma fonte importante de conhecimento. As fontes remanescentes da mitologia grega/ελληνική µυθολογία são transcrições dessa oralidade de criação. Quando esses deuses eram nomeados em poesias ou orações. têm variantes locais que nem sempre estão de acordo com as descrições usadas em outras partes do mundo grego da época.cuja explicação não era evidente. Minos ouve as confissões dos mortos e designa-os a um círculo e subcírculo específico. mas os objetos distantes são visualizados como se estivessem embaçados (desfocados). De µισογύνης = µισείν. como Menés – do Egito.épico Inferno de Dante. Mannus – da Alemanha. os vasos) para tentarem reconstituir a riqueza narrativa e conceitual de uma das mitologias mundiais que mais interesse desperta. misticismo. Nas suas várias lendas.

o seu pai. da estratégia e ofícios. do Paquistão. Minos. Algumas divindades como Apolo e Dioníso revelavam personalidades complexas e uma variedade de funções. pronta para defender seu pai. para reinar. do casamento e do nascimento é irmã e esposa de Zeus. enquanto outros como Helios/Ήλιος ("sol") eram pouco mais que personificações. já completamente desenvolvida. a um seleto círculo de deuses. Hebe. Posseidon ofereceu uma fonte de agua salgada para os habitantes da cidade. A maioria das cidades adoravam os deuses maiores com rituais peculiares e tinham para estes lendas igualmente próprias. notadamente os dezesseis do Olimpo. O espectro da mitologia grega é enorme. a Juno. de Homero. Assim como seus vizinhos. Na Odisseia. Destronou Cronos. é o senhor do Olimpo. completamente desenvolvida e armada. situado na acrópole da cidade é o maior templo dedicado à deusa e até hoje atrai visitantes de todo o mundo. apenas o povo Kalasha. Hermes. Zeus devorou a sua primeira esposa. os gregos acreditavam num panteão de deuses e deusas que eram associados a específicos aspectos da vida. em Roma. as Graças. Perseu. quando esta estava grávida de Atena. Muitas regiões e vilas tinham seus próprios cultos a ninfas. como deuses de rios e ninfas de nascentes e cavernas. alguns não representavam mais que folclore ou eram honrados somente em lugares (Trophonius) e/ou festivais específicos (Adonis). O seu símbolo é o trovão e a águia. Métis. a Minerva. Representa a ordem e a vitória da humanidade sobre as forças selvagens da natureza (No caso. enquanto Ares era o deus da guerra e Hades o dos mortos. das artes. Hera foi a sua segunda esposa. Héracles e Asclepio. Dionisio. apesar de Zeus ter gerado filhos de muitas deusas e mulheres. Atualmente. Hera. Zeus. Quíron. em sua maioria. Atena acabou por irromper da cabeça de Zeus quando Hefesto lhe abriu ao meio com um machado. era filha de Zeus. o deus a engoliu. enquanto que Atena ofereceu uma oliveira. Apesar de centenas de seres poderem ser considerados deuses ou heróis. por exemplo. e mãe dos deuses Hefesto e Ares. O deus equivalente na mitologia romana é Netuno. Prudência) como primeira esposa. Tumbas de heróis e heroínas locais eram igualmente veneradas. para que ela não tivesse um filho mais poderoso que o pai. deusa da guerra justa. era a deusa do amor. com medo de que a criança viesse a ser um dia mais poderosa do que ele. Existiam também divindades de lugares específicos. com estes os identificando. em Roma. equivalente. a deusa da sabedoria. Os atenienses optaram pela deusa e assim a cidade passou a se chamar Atenas. Seu principal centro de culto era a cidade de Atenas. Afrodite. então. disputada para ser adorada por Atena e Posseidon. É ele quem distribui o bem e o mal e governa toda a humanidade. Atena nasceu. O mito do nascimento de Atena é de particular importância para entendermos a mentalidade dos gregos. mantém como religião viva o panteão grego. equivalente. Hércules. à infância de Hermes e o sofrimento de Deméter por Perséfone. No entanto. da cabeça de Zeus quando este foi atingido na cabeça durante uma batalha. da sabedoria. Rituais de maior abrangência e os grandes templos eram dedicados. Estando ela grávida de Atena. Entre os seus descendentes contam-se Apolo. deusa protetora das mulheres. Ártemis. Estes eram o foco central dos cultos panelênicos. as Musas. tendo nascido da sua cabeça. Poseídon é o deus do mar. Atena. Também conhecido como deus dos 123 .representadas pelos titãs). é a protetora de Ulisses e do seu filho Telêmaco. Nesse momento a deusa Atena saiu de dentro do ferimento da cabeça do pai.combinação de seus nomes e epítetos. e o terceiro filho dos titãs Cronos e Réia e irmão de Zeus e Hades. Perséfone. distinguindo-os de outros deuses. O Partenon. Castor e Pólux entre outros. deuses menores ou ainda a heróis e heroínas desconhecidos em outros lugares. Abrange desde os crimes mais cruéis dos primeiros deuses e as sangrentas guerras de Tróia e Tebas. Zeus tomara Métis (Sabedoria.

Hermes. Hades concordeou em liberar Persefone. segundo a mitologia grega. Era servido por mulheres. É irmão gêmeo de Ártemis. filho de Zeus e Latona. e segurava uma vara (caduceu) onde se enrolavam duas serpentes. era uma das Sete Maravilhas do Mundo. um chapéu de abas largas. como toda a natureza também. Demeter. Todas as plantas começaram a morrer e as pessoas começaram a morrer de fome. irmã de Hera. Este enorme templo. Foi identificado com o deus romano Baco. considera-se que é filha de Zeus (por exemplo. já que ninguem sabia onde estava a sua filha. e ainda o protetor das musas. Deméter. em Roma. mas de nada adiantou. de quem se dizia serem capazes de despedaçar um animal apenas com a força dos seus braços. o deus do vinho é filho de Sémele e de Zeus. onde teria nascido. Após o rapto de Persefone. É provavelmente a deusa mais desconhecida. Não se conhecem aventuras ou passagens da presença desta deusa. A deusa equivalente na mitologia romana é Vénus. Trabalhava admiravelmente os metais e construiu inúmeros palácios de bronze.sua mãe entrou de luto e com ela toda a natureza. Irmã gêmea de Apolo. segundo a mitologia grega. Quando ela voltou para a sua mãe as flores brotaram e toda a terra foi coberta de verde. sendo um dos maiores o templo de Artemis que se situava em Éfeso. sendo a si dirigidas as preces do bom funcionamento da casa. Apolo. Hefesto. Hades e de Deméter. Héstia. Zeus. outras vezes diz-se que nasceu da espuma do mar (como nos textos de Hesíodo). Deus do fogo. era adorada em centros de culto espalhados um pouco por todo o mundo grego. várias vezes reconstruído nos tempos da antiguidade clássica. Ártemis é constantemente confundida com Selene. Todo ano esse ciclo se repete. deusa virgem da lareira e do lar. mas lhe deu uma semente para comer. Zeus ficou preocupado e instruiu Íris para conversar com Demeter. equivalente. e também do excesso orgiástico. Hymenaios e Priapo (com Dionísio) e Enéias (com o mortal Anquises). Ártemis. nos textos de Homero). Dionísio. Com esse truque de lhe dar uma comida do sub-mundo ele conseguiu garantir que Persefone voltaria para ele. quando sob a influência do deus. É a mãe de Hermafrodito (com Hermes). as ménades. Demeter saiu em sua busca durante 9 dias e 9 noites. onde se situava o seu principal santuário. pelo que sua 124 . Deimos e Harmonia (com Ares). e decidiu que não só ela ficaria de luto pela perda da filha. filho de Zeus e Hera. por serem suas atribuições ao lar. Hades deus dos infernos(sub-mundo) ficou encantado com a sua beleza e resolveu raptá-la para levá-la para seu reino. Fobos. da música. Segundo uma tradição. Afrodite. Posídon. tinha a função de mensageiro dos deuses. mas em vão. da poesia e da profecia. segundo as mitologias grega e romana. seu nome romano é Vesta. dos animais selvagens. Ao retornar ao sub-mundo. e em Delfos. Usava sandálias com asas. era-lhe infiel. na mitologia grega. Teve uma linda filha com Zeus. Casada com Hefesto. Anteros. meter=mãe).terremotos e dos cavalos. Seu nome do grego significa mãe da terra (de=terra. Então Helios. Por vezes. chamada Persefone. Eram particularmente importantes os cultos que lhe eram prestados em Delos. além da esplêndida armadura de Aquiles e o cetro e a égide de Zeus. personificando o ideal grego de beleza masculina. é o deus da luz do Sol. Apolo é constantemente confundido com Helios. O simbolo mais comumente associado a ele é o tridente. Apolo é representado nas estátuas da antiguidade como um deus muito belo. Hermes era o protector dos ladrões. Filho de Zeus e Maia. a Mercúrio. cujos ritos eram menos cruéis e deram origem às bacanais. passou a viver na terra. nasceu coxo. o deus que tudo vê. Zeus então enviou Hermes para conversar com Hades. filha de Cronos e Réia. Pela indiferença de Zeus. viajantes e mercadores. filha de Cronos e Réia é a deusa da colheita. dos metais e da metalurgica. Eros o deus do amor. o deus do fogo. da luz da Lua e da caça (a romana Diana). Deusa responsavel pelas estações. a deusa da castidade. é a deusa do amor e da beleza. lhe contou o que tinha acontecido.

estavam as oceânides Métis e Estige. Cronos foi advertido de que assim como aconteceu com seu pai ele também seria destronado por um de seus filhos. Erebus e Noite copulam e dão nascimento a Éter. Urano torna-se o esposo de Gaia e a cobre por todos os lados. com as quais permaneceu durante nove anos. e se faz Luz e Dia. Enquanto o primeiro detém os Céus e o segundo os Mares. Métis enganou Cronos. Moram no Monte Olimpo e de lá controlam tudo o que se passa entre os mortais. Tinham por irmãos os três hecatônquiros. Hera. e Dia. Hades divide com eles o domínio do Universo. onde tinha os Ciclopes como companheiros de trabalho. O Panteão Grego inclui semideuses. Então. Suas forjas. Gaia e Urano. habitação dos bem-aventurados. Hades e Posídon. da espuma que se formou no mar. Ao atingir a idade adulta. seus tios. local genérico para a moradia dos mortos. O sangue de Urano. como Plutão. o Tártaro. e Hecatonquiros. que deu nome ao deus romano. que ocultou numa caverna na ilha de Creta. Irmão de Zeus e Posídon.e seis do feminino . que comporta o Inferno ou Hades. os filhos de Estige (Zelo. Gaia. a luz celestial.mãe lançou-o do alto do monte Olimpo. e a terra (Gaia) aparece. este atirou-o do céu e. Genesis. Ciclopes. conforme a antiga profecia. gera Urano. Réia (mãe dos deuses do olímpo). Quando Zeus nasceu. Têmis (a justiça). heróis e inúmeras entidades. castrou seu pai. A primeira aliada de Zeus foi a oceânida Métis. o mais jovem. e em algum momento surgiu Erebus. o céu.Téia. usando uma foice oferecida por Gaia. com vinte foles. Urano não gostava dos Ciclopes e dos Hecatônquiros por isto os prendeu no Tartáro. Mnemósine (a memória). e Nix. Marte em Roma. Zeus conseguiu ainda libertar os ciclopes. como os sátiros e Ninfas. Ares. virtuosos e benquistos dos deuses. que fundaram Roma.e entrava rápidamente em uma briga. Seu símbolo era o cão ou o abutre. Deméter. foi recolhido por Tétis e Eurínome. Hades. as operações foram conduzidas 125 . Seis eram do sexo masculino . e os três Ciclopes. que assumiu a liderança da luta contra Urano e. Crio. a morada dos mortos. Héstia e Poseidon. gerou os gigantes. assim ele o fez com Deméter. que forjavam os relâmpagos. Zeus decidiu destronar o pai. Hipérion. o lugar desconhecido onde a morte mora. ao defender Hera contra Zeus. Gaia então instigou entre seus filhos a revolta. nasceu Afrodite. Cratos e Bias) e Prometeu. monstros de cem mãos e cinqüenta cabeças. os Titãs libertaram os outros irmãos e aclamaram rei a Cronos. Hades. que desposou sua irmã Réia e voltou a prender os Hecatônquiros e os ciclopes no Tártaro. Jápeto (pai de Prometeu) e Cronos . Foi Cronos. foram depois do Olimpo colocadas no Etna. por si só. Havia apenas silêncio e vazio. então passou a devora-los quando nasciam. Amor nasce produzindo um início de ordem. deus da Guerra. Zeus enfrentou Cronos e os outros titãs.Oceano. Hades é o senhor do mundo subterrâneo. Réia deu uma pedra para Cronos no lugar do seu sexto filho. Voltando ao Olimpo. Céos (pai de Leto). Do lado de Zeus. já morta). que se juntaram a ele e aos irmãos. Titãs. abrigo dos grandes criminosos e inimigos dos deuses. deusa da prudência. Os Titãs eram doze dos filhos dos primitivos senhores do universo. caiu na ilha de Lemos. Febe (deusa da Lua cheia) e Tétis (deusa do mar). No princípio havia o Caos. Da união de Urano e Gaia surgem todas as criaturas. Os deuses da mitologia grega representam forças e fenômenos da natureza e também impulsos e paixões humanas. as pessoas evitavam dizer seu nome. ao cair na terra. Hera. e o os Campos Elíseos. além dos irmãos e dos tios (os ciclopes). Armado com o relâmpago (presente dos ciclopes) e recoberto com a égide (possivelmente a pele da cabra Amaltéia. a luz terrena. Com a destituição de Urano. e diziam "apelidos". precipitando durante um dia inteiro. os filhos engolidos. Pai de Rômulo e Remo. Niké. Era mais cultuado pelos romanos do que pelos gregos. Ele se preocupava com a guerra e a batalha. espíritos dos bosques. fazendo-o beber uma poção que o obrigou a vomitar Héstia. filho de Jápeto. das águas ou das flores. Do lado dos titãs.

filho de Zeus e da deusa Leto.Os Olímpicos. os partos. das artes. uma referência ao semideus grego Hércules. Os fóceos construíram um templo no local. é o deus da guerra violenta. dos negociantes. deus da videira e do vinho. protetor dos pastores.Éolo é o Deus dos ventos. Atena. irmão de Zeus. o pai e rei dos deuses e dos homens. da adivinhação e da medicina. Dionísio. da caça e da luz da Lua. Zeus se tornou o soberano dos Deuses e passou a governar o universo no Monte Olimpo. eternamente em festa. senhor dos raios e dos fenômenos atmosféricos. ou Palas Atena. já completamente armada. das florestas. Porém. verbais. que significa “casa única” ou “templo único”. da música. eternamente vigiados pelos hecatônquiros.por Atlas. dos ladrões e inspirador da eloqüência. é o deus do mar. protetor dos ferreiros e dos ofícios manuais. Comiam a ambrósia e bebiam o néctar. é a deusa-virgem. pelos fóceos. Hermes. deusa da lareira e do lar.Hades governa o tártaro. irmão de Zeus. feio e disforme. alimentos exclusivamente divinos. que já foi cultuado em um santuário no território. nasce da cabeça de Zeus. Poseidon ou Posídeon. ou serão igualmente difíceis de memorizar. e utilizados para memorizar listas ou fórmulas. filho de Zeus e Hera. Com mais esses aliados. Após dez anos de luta. No Olimpo. Apolo. Hades. Afrodite. o mundo inferior. espacial ou de caráter relativamente importante. da indústria e da guerra organizada. símbolo da vida livre. a um conselho de Gaia. do amor e da volúpia sexual. é casada com Hefesto ou Hefaísto. jovem alado com o arco do amor. deusa da beleza. e condenou o poderoso Atlas a sustentar eternamente a abóbada celeste. doze eram mais importantes e mais poderosos que os demais: seis filhos do titã Crono. Com a vitória. Alternativamente. mnemônica auxiliares de memória. o templo de “Hercules Monoikos”. preside os casamentos. dentre os quais o Tártaro. o nome do titã que personificava a Memória na mitologia grega. Hera. É a deusa da inteligência. Mônaco/Μοναχό deriva do nome da colônia grega vizinha de Monoikos fundada no século VI a. Cultuado em toda a Grécia. A Poseidon ele concedeu o domínio sobre as águas e a Hades o mundo dos mortos. do que dados organizados de forma não sugestiva (para o indivíduo) ou sem significado aparente.C. tipicamente. e baseiam-se em formas simples de memorizar maiores construções. Hares (Ares). Héstia Filha de Cronos e Réia. deus do amor. uma montanha mistica que se estendia além da terra. É cargo 126 . é o guardião da ordem e dos juramentos. os deuses passavam o tempo em maravilhosos palácios. baseados no princípio de que a mente humana tem mais facilidade de memorizar dados quando estes são associados a informação pessoal. monarca exerce a posição de chefe de estado de uma entidade nacional. São. Afrodite. Deméter é a deusa da colheita. governa a vida após a morte e a região das trevas . Eros Filho de Afrodite e de Ares (ou do Caos). do canto das Musas e da dança das Cárites. filho de Zeus e da ninfa Maia. é o deus da luz do sol. os titãs foram finalmente derrotados e expulsos do céu. estas sequências têm que fazer algum sentido. Zeus libertou também os poderosíssimos hecatônquiros. O novo soberano prendeu os titãs vencidos no Tártaro. concedida a indivíduo que a ocupa normalmente em caráter vitalício e/ou hereditário. irmã e esposa de Zeus. O principal deus é Zeus. é o mensageiro dos deuses. ao som da lira de Apolo. seis filhos de Zeus e uma deusa. irmã gêmea de Apolo. Artemis. protege a família e as mulheres. para onde se dirigem todos os mortos. filho de Zeus e de Hera. Dentre os principais deuses olímpicos. Mônaco “sozinho por si mesmo”. nascida do sêmen de Urano. A palavra mnemônica/µνηµονική partilha a etimologia de Mnemosyne.

composto por uma caixa de ressonância sobre a qual era estendida uma única corda presa a dois cavaletes móveis. único + θεός. eletiva ou hereditária. monocórdio ou manicórdio é um antigo instrumento musical. monoteísmo (do grego µόνος/monos. único + αρχή. deus. palavra. propriedade de um só. por oposição a dia (dois. 127 . casamento. Diferente do politeísmo (do grego πολύ. um + logos/λόγος. a divina. monólogo em teatro ou oratória. A palavra deriva do grego monochórdon/µονόγχορδον e significa literalmente "um fio". "crença em deus") é a crença em um só Deus. monogamia acontece quando um indivíduo só tem um único parceiro durante um determinado período de tempo. governo) forma de governo em que apenas uma pessoa. A palavra "Monarca"/µονάρχης deriva do grego monos/µόνος. um só + γράφω. de monógamo/µονογαµικός = µόνος. De µονοπώλιον = µόνος. Pode ser absoluta ou constitucional.definidor e necessário de Monarquia. de treinamento e laboratório. um só + πωλείν. mónos/µόνος. muito + θεισµός/teísmo. Etimologia. do Egito e da Etiópia) são monofisitas. único + phýsis/φύσις. vender. este termo é usado para referir a prática de permanência com um parceiro com vista à reprodução sexual e aos cuidados parentais com os recém-nascidos. monoteísta o que não admite mais que um Deus. como também diferencia-se do henoteísmo por ser este a crença preferencial em um deus reconhecido entre muitos. e a Igreja Ortodoxa Copta. elaborada por Eutiques em reação ao Nestorianismo que admitia em Jesus Cristo uma só natureza. monarquia (do grego µοναρχία = µόνος. único + archon/άρχων. Etimologia. "governante único". ou idéia. monofisismo. único + θεισµός/teísmo. Erroneamente é comum no ocidente dizer que as Igrejas não-Calcedonianas ( Igreja Apostólica Armênia. ou regime monárquico de governo. governante. Este termo usa-se também para referir a existência de um único parceiro sexual durante toda a vida de um indivíduo. doutrina cristológica do século V. um monólogo é uma longa fala ou discurso pronunciado por uma única pessoa ou enunciador. Do grego µόνος/monos. escrever. Do gr. detém o poder soberano. monopólio privilegio dado a alguém para explorar uma industria ou vender um gênero especial. De µονογραφία = µόνος. negociar. o monarca. monografia estudo de um só ponto ou assunto. a Igreja Ortodoxa Síria. natureza. No mundo animal. A heresia era originária do Egito e estendeu-se progressivamente à Palestina e à Síria. com todos os dados a ele referentes. O nome é composto pelos radicais gregos monos/µόνος. Posse exclusiva. um só + γάµος. "crença em deus") que conceitua a natureza de vários deuses. ou através de) + logos. mas na realidade são miafisitas.

durante a Idade Média e no início da Idade Moderna. Morfeu (Μορφέας/µορφή. ou megálito. De µονότονος = µόνος/monos. pedra. mas perdeu as conotações bizantinas. e o sufixo "-terion. morfologia é o estudo da forma dos seres vivos. uma vez que no grego moderno a palavra moros conservou o seu sentido. tom. moreia (em grego: Μωρέας ou Μωριάς) era o nome dado à península do Peloponeso. que ainda é a mais plausível entre os linguistas gregos. megalos/µεγάλος. que significa próprio das musas/µούσες. Há uma crença popular na Grécia atual que relaciona o topônimo com a palavra moria. forma + λόγος. monastērion. é hoje rejeitada pelos habitantes locais. A palavra '"mosteiro'" vem do grego µοναστήριον/"monasterion". palavra grega cujo significado é "aquele que forma. designa o conjunto de construções de grandes blocos de pedras. morfofisiologia do grego morphe/µορφή. A palavra mosaico tem origem na palavra grega mouseîn/µουσεύειν. portanto. único + τόνος. com os ladrilhos. ω) e o contexto das primeiras referências à Moreia prestam-se a comprovar a teoria de que o nome vem antes da palavra moros (µωρός). Esta explicação. edificadas essencialmente no perído neolítico (por vezes também idade do Cobre e Bronze) com objetivos simbólicos. uma planta comum na região. grande. forma + logos/λόγος. típicas das sociedades pré-históricas. conhecida como o Despotado da Moreia. designa uma construção monumental com base em grandes blocos de pedras rudes. do grego mega/µέγας. É uma ferramenta fundamental para a identificação e classificação das espécies. um título adequado para a península. 128 . a mesma que deu origem à palavra música/µουσική. tendo em conta muita da sua história. As letras na palavra (especificamente. a terra dos rebeldes. Em arqueologia. A Moreia seria. monumento megalítico. mármore ou cerâmica) formando determinado desenho. da formação e da classificação das palavras. a qual era frequentemente utilizada para designar os criminosos ou os rebeldes na época bizantina. tratado) que é decidir se a abordagem será pela perspectiva do morfema ou se a partir da palavra. o emprego do "o" prolongado. no sul da Grécia. no nível de análise morfológico encontramos duas unidades formais: a palavra e o morfema e uma das questões centrais no estudo da morfologia (do grego µορφή. que significa "tolo. como chãos e paredes. O emprego do 'o' prolongado (Μωρέα) é um argumento de peso contra esta hipótese.monótono que não tem variação. que é sempre no mesmo tom. razão. da raiz "monos"/µόνος. idiota". e lithos/λίθος. mosteiro é um termo derivado da palavra grega "µοναστήριον". funcionamento. lugar para fazer algo. que significa amoreira. Indica a habitação e o local de trabalho de uma comunidade de monges ou freiras. mosaico é um embutido de pequenas pedras ou de outras peças (pequenos bocados de vidro. que molda") é o deus grego dos sonhos. religiosos e principalmente funerários. O objetivo do mosaico é preencher algum tipo de plano. Era também uma província Bizantina. Este estudo pode ser dividido em: Anatomia/ανατοµία (visão macroscopica) e Histologia/ιστολογία (visão microscopica). sozinho (originalmente todos os monges cristãos foram eremitas). Em linguística.

A palavra é derivada da Mitologia Grega. Atualmente não se conhece nenhuma civilização ou agrupamento que não possua manifestações musicais próprias. dança e qualquer outra forma de comunicação verbal e não verbal. a música pode ser considerada como uma forma de arte. Do grego µύθος. zoológicos. O objetivo primário da musicoterapia é possibilitar aos pacientes a abertura de canais de comunicação e/ou a reabilitação de necessidades físicas. A lenda de Narciso. as divindades na Mitologia grega que inspiravam as artes. Embora nem sempre seja feita com esse objetivo. parques nacionais e outras instituições. Usando-a. Pessoa que fica famosa e passa a ser considerada um herói. sem fins lucrativos. Narciso. em 1972. o adivinho Tirésias vaticinou que Narciso teria vida longa desde que jamais contemplasse a própria figura. famoso pela sua beleza e orgulho. na Assembléia Geral de Copenhagen. que adquire. com objetivos terapêuticos. aberta ao público. fabula + λόγος. que refere-se a um lugar ou a um templo dedicado às Musas. música (do grego µουσική τέχνη . com um paciente ou grupo. A palavra vem do latim museum. mythologia é o estudo dos mitos: lendas e/ou histórias de uma cultura em particular creditadas como verdadeiras e que constituem um sistema religioso ou de crenças específicos. possui um simbolismo que fez dela uma das mais duradouras da mitologia grega. Além disso. discurso. além de movimentos.museu é uma instituição permanente. tem presença central em diversas atividades coletivas. a serviço da sociedade e de seu desenvolvimento. mytho história maravilhosa sobre deuses. da educação e da apreciação.musiké téchne. sociais e cognitivas. Essa definição foi dada pelo Conselho Internacional de Museus. 129 . o ICOM. era um herói do território de Téspias na Beócia. evidência material dos povos e seu ambiente. aquários. considerada por muitos como sua principal função. surgida provavelmente da superstição grega segundo a qual contemplar a própria imagem prenunciava má sorte. que desesperadamente o desejava. como os rituais religiosos. que por sua vez é derivado do grego mouseion. festas e funerais. Se desenvolve em um processo coordenado por um musicoterapeuta qualificado. melodia e harmonia. Narciso era um jovem e belo rapaz que rejeitou a ninfa Eco. planetários. No dia do seu nascimento. a arte das musas) constitui-se basicamente de uma sucessão de sons e silêncio organizada ao longo do tempo. Também pode ter diversas outras utilidades. musicoterapia (do grego mousiki/µουσική. É considerada por diversos autores como uma prática cultural e humana. podemos incluir em sua abrangência máxima os jardins botânicos. pesquisa e exibe para finalidades do estudo. ritmo. Era filho do deus-rio Cefiso e da ninfa Liríope. conserva. Narciso suicidou-se por afogamento. narcisismo (ναρκισσισµός) descreve a característica de personalidade de paixão por si mesmo. foi amaldiçoado de forma a apaixonar-se incontrolavelmente por sua própria imagem refletida na água. terapia) é uma ciência paramédica que utiliza a música e seus elementos constituintes. musica + θεραπεία. Do grego µυθολογία = µύθος. mentais. semideuses. emocionais. Como punição. expressão corporal. heróis e aspectos da vida das pessoas em um passado muito distante. Narciso (do Grego Νάρκισσος). tais como a militar ou educacional. tratamento. Incapaz de levar a termos sua paixão.

Ela se dedica a investigar como diferentes lesões causam défices em diversas áreas do comportamento e da cognição humana. A palavra hoje. o Neoclassicismo propõe a discussão dos valores clássicos. neoclassicismo. referiu-se originalmente a uma variedade de substâncias que induz o atleta ou utilitário ao sono (chama-se a esse estado narcose). coragem + ψυχολογία. O termo necrópole designa mais especialmente. A concepção de um ideal de beleza eterno e imutável não se sustenta mais. No entanto. ou na atribuição de novo sentido a uma antiga. entre os diversos povos da Antiguidade. derivado da palavra grega para estupor. etc. designa apenas o ópio. sonolência + lepsis/λήψης. estupor. em contraposição ao Classicismo renacentista. fx (fixe). e em termos técnicos. embora cause tensão.Pode ser um comportamento espontâneo próprio do ser humano ou meramente artificial para fins pejorativos. narcótico. narco. morto +polis/πόλις. é utilizada para designar um vasto leque de substâncias alteradoras da consciência. Também utiliza-se de técnicas da ciência Psicologia para elaborar intervenções em casos de lesões cerebrais com comprometimento do comportamento e da cognição. lepsia. no entanto. o termo narcótico/ναρκωτικό. neologismo (νέο/neo. no orkut (redes sociais) ou mesmo nos e-mails pessoais. nautikós/ναυτικός. náutico. sobretudo aqueles que têm interesse monumental. Para os neoclassicistas. neurose foi criado pelo médico escocês William Cullen em 1769 para indicar "desordens de sentidos e movimento" causadas por "efeitos gerais do sistema nervoso".narcolepsia é uma condição neurológica caracterizada por episódios irresistíveis de sono e em geral distúrbio do sono. nas discussões e/ou assuntos ligados ao campo da Internet. crise) é o desejo incontrolável de dormir ou as crises repentinas de sono. Em termos menos técnicos. que apenas replicava os princípios antigos sem críticas aprofundadas. atualmente. os cemitérios antigos importantes. é possível observá-lo com muita freqüência em salas de bate-papo (chat). movimento cultural do fim do século XVIII. os derivados do ópio e os seus substitutos sintéticos ou semi-sintéticos (opióides). os princípios da era clássica deveriam ser adaptados à realidade moderna. é sinônimo de psiconeurose ou distúrbio neurótico e se refere a qualquer desordem mental que. Num sentido figurativo pode significar cidade triste e sem movimento. destinados às sepulturas. O neologismo está muito presente. Etimologia. A palavra Narcolepsia vem do grego nárke/νάρκη. do grego necrópole é uma palavra oriunda do grego necro/νεκρός. jovem e logismo/λογισµός) fenômeno linguístico que consiste na criação de uma palavra ou expressão nova. blz (beleza). psicologia) é um ramo da psicologia e neurologia que estuda a interface entre o cérebro e comportamento humano. É um tipo de dissonia. relativo à navegação. navios e marinheiros. o Neoclassicismo/νεοκλασσικισµός está identificado com a retomada da cultura clássica por parte da Europa Ocidental em reação ao estilo barroco. não interfere com o pensamento 130 . neuropsicologia (do grego νεύρο. Alguns exemplos conhecidos: rs ou lol (risada). Na psicologia moderna. dd tc (de onde teclas?). em arqueologia. vc (você). cidade e que significa vastos subterrâneos.

Essa é uma diferença importante em relação à psicose. estuda os oceanos. A origem da profecia provavelmente está associada à tessera. qâb. significando "A Nova Aliança" ou Testamento. Este neologismo foi bem sucedido ao retratar pessoas que lembram as suas origens. noosfera pode ser vista como a "esfera do pensamento humano". Hebreus 9:15-20) e posteriormente para designar uma coleção específica de 27 livros. A oceanografia tem caráter multidisciplinar e estuda os oceanos sob quatro 131 . geralmente distantes física ou temporalmente. ainda que outros discutem a originalidade. Deste modo. agindo assim como se a finitude que o caracteriza não fosse um dado mas uma condição que deve ser constantemente testada. voltar para casa + άλγος/algos. sentindo medo de não ver/ter aquilo outra vez". oceanografia. seiscentos e sessenta e seis ou ainda seis-seis-seis.racional ou com a capacidade funcional da pessoa. sendo uma definição derivada da palavra grega νους/nous. Foi originalmente usado pelos primeiros cristãos para descrever suas relações com Deus (veja II Coríntios 3:6-15. onde foi escrito em Hebraico) não lêem a frase literalmente como seis-seis-seis (três palavras gregas para seis em uma série — εξ εξ εξ) mas como χξ ´ (ele é 666 em forma numérica grega) ou algumas vezes seiscentos e sessenta e seis (grego: ξακόσιοι ξήκοντα ξ): O texto grego de Codex Alexandrinus do Novo testamento lê: δε σοφία στίν• χων νο ν ψηφισάτω τ ν ριθµ ν το θηρίου. mente e σφαίρα/sfera esfera em um sentido semelhante à atmosfera e biosfera. também chamada oceanologia ou ciência do mar. dolorido/desejar). o autor de Apocalipse estaria associando o uso da marca da Besta a uma forma de escravização desta Besta. ριθµ ς γ ρ νθρώπου στίν• κα ριθµ ς α το ξακόσιοι ξήκοντα ξ. durante o período de Amarna. procurando compreender. nervo e osis. O termo é uma tradução do Latim. sinal marcado sobre os escravos romanos. nostalgia descreve uma sensação de saudades de um tempo vivido. um número correspondente ao nome da Besta. este número será grafado na testa ou na mão dos que viverem sob o domínio da Besta (Apocalipse 13:16–18 ). descrever e prever os processos que ocorrem neste ambiente. é de acordo com a tradição cristã. meia-meia-meia. é o nome dado à parte da Bíblia que foi escrita após o nascimento de Jesus. Os manuscritos gregos (atualmente copias de um protótipo onde escrito em grego. Para se referirem a estas regiões administrativas os egípcios usaram primeiro a palavra sepat e mais tarde. Novum Testamentum. neuron. e que equivale ao 666 (616 em alguns manuscritos). A palavra νεύρωσης deriva de duas palavras gregas. O termo foi originalmente em 1678 (νοσταλγία = νόστος/nostos. número da Besta 666. ao se referenciar a "uma doença dolorida que uma pessoa sente porque ela deseja retornar para a sua casa. desordem mais severa. condição doente ou anormal. que em grego escreve-se Η Καινή ∆ιαθήκη/Hê Kainê Diathêkê. nomo era uma divisão administrativa do Antigo Egipto. De acordo com o Apocalipse. também conhecido por Escrituras gregas. Novo Testamento. Ele age como se os ideais longínquos e inacessíveis que coloca perante si mesmo fossem mesmo realizáveis. A palavra nomo deriva do grego nomos/νόµος (plural: nomoi/νόµοι). frequentemente idealizado e irreal. Pode dizer-se que o homem é por vezes habitado por uma 'nostalgia metafísica'.

foi no dia 23 de Março de 1839 no jornal "Boston Morning Post". Oceano ou Mares. odontólogo especialista em odontologia. dente + logo/λόγος. a prática da optometria não é reconhecida por lei e os seus praticantes podem ser enquadrados. a plástica ocular. trabalho este também realizado por optometristas. O livro segue os eventos da viagem de Odisseu (ou Ulisses . Especialidade médica que se dedica ao estudo e tratamento das doenças e erros de refração apresentados pelo olho.Prometeu e Epimeteu. ou Titanomaquia. químico. o estrabismo. a palavra provém do grego ophthalmós/οφθαλµός. ode composição poética do género lírico. Oceanus. além de todos os seres marinhos. rei de Ítaca. filho de Urano/ουρανό e de Gaia/γη e tinha um corpo formado por um torso de um homem. A etimologia da palavra é muito discutida. tal como a Ilíada. não se juntaram aos seus irmãos titãs contra os Olímpicos. tendo se mantido afastados do conflito. como os golfinhos. Na mitologia grega.nome latino). com cornos na cabeça e grande barba. assim como várias outras especialidades da medicina.aspectos principais: físico. Era personificado pelo titã de mesmo nome. as duas maiores massas conhecidas pelos antigos gregos. enquanto Poseidon reinava no Mediterrâneo. No Brasil. Oceanus também teria recusado alinhar com Cronos na sua revolta contra seu pai Urano. etc. oftalmologia é uma das especialidades da Medicina que investiga e trata as doenças relacionadas com a visão e com os olhos e seus anexos. biológico e geológico. era o imenso rio que “rodeava” a Terra. tratado. tem várias sub-especialidades. Geralmente usamos o O. ciência. A oftalmologia. a Homero. Oceanus ou Mares. entre elas a oftalmo-pediatria. de onde deriva a palavra "nostalgia"/νοσταλγία) em 24 cantos atribuído. como falsos médicos. Oceanus. Odisséia (do grego Oδυσσέας/Odysseias) é um poema de nostos/νόστος (palavra grega que significa "regresso". doenças das vias lacrimais. olho + logos/λόγος. dentre as quais Anfitrite. Do ωδή. como sinónimo de "Está bem" ou como aprovação de algo. as Nereidas. foram originadas as ninfas dos mares ou Oceânidas. Etimologicamente. era o imenso rio que “rodeava” a Terra. mãe de Tritão. do grego Οκεανός/okeanos.K. o glaucoma. do grego κεανός/okeanos. Muitos estudiosos acreditam que é uma deformação da expressão All Correct (por "Oll 132 . prescreve tratamentos e correções para os distúrbios de visão.Teve também de filhos Atlas. A atribuição da autoria constitui aquilo a que se chama Questão Homérica. tal como Prometeu e Témis. nos termos da lei. com a evolução dos conhecimentos geográficos. Contudo. Oceanus passou a representar apenas as águas desconhecidas do Atlântico (também chamado de "Mar Oceano"). os rios. a primera vez que apareceu o acrónimo O. doenças orbitárias. Alguns estudiosos consideram que Oceanus representava originalmente todas as massas de água salgada. estudo. Etimologia de odonto/δόντι. a cirurgia refrativa. Da união com sua irmã Tétis. incluindo o Mediterrâneo e o Oceano Atlântico. que volta da Guerra de Tróia. retina. Na maioria das variantes do mito da guerra entre os Titãs e os Deuses Olímpicos.K. que tomavam parte ativa nas aventuras dos deuses. OK. terminando com a cauda de uma serpente. discurso. O médico oftalmologista realiza cirurgias.

Conquanto tenham. A data tradicional atribuída à primeira edição dos Jogos Olímpicos/Ολυµπιακοί Αγώνες é 776 a. especialmente constituído por alucinações visuais. compondo a chamada oligofrenia. Do grego ώµοπλάτη.Korrekt"). de dissolução da consciência. escápula. ato de nomear. porém. No entanto. de oligoi/ολίγοι. no grego original. utilizamos onomatopéias. omoplata. 133 . das suas origens e dos processos de denominação no âmbito de uma ou mais línguas ou dialectos. Aristófanes. por serem uma manifestação do paganismo. ambas. literalmente. no braço do adversário. da realidade. mais ou menos completa. portanto. governo de poucos. uma figura retórica que é também de carácter onomatopeico. certa comunhão ou interseção em objeto de estudo. são as iniciais da expressão grega Ola/Όλα Kala/Καλά. cuja a origem provavelmente remonta à expressão Oll klor do baixo alemão. Algumas vezes.porém. osso que se articula com a clavícula. isto é. ainda que na identidade. o governo de poucos em benefício próprio. com amparo na riqueza pecuniária. poucos. É um modo de atividade mental que se instala em síndromes confusionais e é. na sua peça "As rãs".usa. oligarquia (do grego ολιγαρχία. do ser concebido como tendo uma natureza comum que é inerente a todos e a cada um dos seres. onomástica (do grego antigo νοµαστική. provém da palavra grega oniro/όνειρο que significa "sonho".K. onde torce-se o osso com o mesmo nome. Olímpicos jogos antigos festival religioso e atlético da Grécia Antiga que se realizava de quatro em quatro anos no santuário de Olímpia/Ολυµπία em honra aZeus. onirismo. tendo sido proibidos pelo imperador cristão Teodósio I em 393 da era actual. por oligarquia. que significa "tudo está bem". no ser humano. como aristocracia significa. é também inescusavelmente claro que nenhuma das duas áreas é subconjunto lógico da outra. inteligência). Golpe de Jiu Jitsu onde é feita uma torção com as pernas e com os braços. Nascida na metade do século XIX. Etimologia. pretendem imitar o som desses animais . a onomástica é considerada uma parte da lingüística. e arche/αρχή.C. também. que quer dizer "tudo está correto". ontologia (<grego ontos/όντος + logoi/λόγος = "conhecimento do ser") é a parte da filosofia que trata da natureza do ser. governo de poucos . a palavra onomatopéia/ονοµατοποιεία designa expressões ou palavras cuja sonoridade imita a voz ou ruídos de objetos ou animais. oligofrenia (do grego olígos/ολίγος. tem-se. A ontologia trata do ser enquanto ser. decorrente de um síndroma de desagregação. com fortes ligações com a história e a geografia. pouco e phrěn/φρεν → phrenós/φρένος. onomatopéia. costuma ser confundida com metafísica. Ao dizermos que um grilo faz "cricri" ou que batemos à porta e fazemos "toc toc". os melhores -. dar nome) é o estudo dos nomes próprios de todos os gêneros. faz uso de determinadas palavras que. Os Jogos Olímpicos eram os mais importantes jogos pan-helénicos. espírito. Igualmente. governo) significa. alguns opinam que O. designa a gama de casos onde há um défice de inteligência. da existência dos entes e das questões metafísicas em geral.

porropsia. galeropsia. zoopsia. diacromatopsia.ontologia (ciência da computação). micropsia. ser + λόγος. paropsia. necropsia. eritropsia. eluropsia. -opse. epopsia. Uma ontologia é utilizada para realizar inferência sobre os objetos do domínio. fonopsia. cloropsia cromatelopsia. acianopsia. teopsia. Do Grego ópsis/όψης. acromatopsia. teicopsia. oxiopsia. ailuropsia anoopsia. metamorfopsia. -opsia. -ópsia. rinopsia. discromatopsia. fotopsia. teopsia. uma ontologia (do grego ών. autopsia axantopsia biopsia. 134 . dictiopsia. irisopsia. miiodopsia. xantopsia. acloropsia. hemianopsia. protanopsia. em Ciência da Computação e Ciência da Informação. macropsia. prebiopsia. megalopsia. cromatopsia. estudo)é um modelo de dados que representa um conjunto de conceitos dentro de um domínio e os relacionamentos entre estes. anopsia.eós. discromopsia.

e chalcos/χαλκός. Igreja Católica Apostólica Romana. oráculos são seres humanos que fazem predições ou oferecem inspirações baseados em uma conexão com os deuses. ou ainda µάντις/mántis. No século III Constantino I. 135 . com base na física. algumas áreas da ornitologia tiram proveito de técnicas e instrumentos modernos como anilhamento de aves. de que se faziam instrumentos cortantes e espelhos. de ornito/όρνις. radar e radiotelemetria. o poetacantor da mitologia grega. Braque e Gris. o lugar do oráculo é χρηστήριον/kherêstêrion. cobre. a referência a Orfeu/Ορφέας. onde se definiu a Divindade de Jesus Cristo. A ornitologia é uma das poucas ciências beneficiadas por importantes contribuições de amadores. montanha. Ο termo oráculo designa tanto o deus consultado como o intermediário humano que transmite a resposta. foram divididas em cinco patriarcados tradicionais: Igreja Católica Ortodoxa de Alexandria. Por fim. mas a verdadeira palavra é Oreichalcos/Ορείχαλκος. estudo. A língua grega distingue estes diferentes sentidos: entre numerosos termos. pássaro+ λόγος/logia. foi aplicada ao movimento por Guillaume Apollinaire. doutrina. As Igrejas Ortodoxas. A palavra orfismo. No mundo antigo. além das predições em si mesmas. refletia o desejo dos artistas envolvidos de acrescentar um novo elemento de lirismo e cor ao austero cubismo intelectual de Picasso.optometria é uma ciência da área da saúde. primeiro Imperador de Roma a aceitar o cristianismo como religião oficial do império romano. opinião. sendo esta decomposta em opto/οπτό. sendo praticada em mais de 130 países. aquele que fala em lugar (do deus). Igreja Católica Ortodoxa de Constantinopla. orichalcos é uma pedra que revela a verdadeira face das pessoas. uma rocha constituída de material feito de vidro vulcânico. a resposta divina pode ser designada por χρησµός/khrêsmós. orfismo foi um movimento efêmero da pintura francesa que brotou do cubismo por volta de 1912. ornitologia é o ramo da biologia que se dedica ao estudo das aves. que ficou conhecido como Primeiro Concílio de Niceia. o fato de falar. Orichalcos é como se pronuncia e como ficou mundialmente conhecida a Saga. Do grego ορθοδοξία = ortho/ορθό que significa "correto" + doxos/δόξα.A palavra optometria deriva etimologicamente do grego optometron/οπτόµετρο. literalmente o fato de informar. Etimologia. Pode-se também dizer φάτις/phátis. O intérprete da resposta divina é frequentemente designado por προφήτης/ prophêtê. que provém de opsis/όψης que significa "visão" e de metron/µέτρον que significa "medição". reuniu no ano 325 na cidade de Niceia o primeiro concílio ecuménico. Igreja Católica Ortodoxa de Jerusalém. essa palavra é de origem Grega e as palavras que a formam são Oros/Όρος. ensinamento. ortodoxia chama-se Igreja Ortodoxa o grupo de igrejas orientais cristãs que aceitam somente os primeiros sete Concílios Ecumênicos. Igreja Católica Ortodoxa de Antioquia. locais que ganharam reputação por distribuir a sabedoria oracular também se tornaram conhecidos como "oráculos". E embora muitas informações provenham de observação direta. o que querem dizer juntas obsidiana. que já fora usada com relação aos simbolistas.e alguns de seus fragmetos foram tarnsformados em cartas pelo antigo rei de atlantida Dartz. A profissão existe no mundo há mais de cem anos. e ainda o lugar sagrado onde a resposta é dada.

De οστεοπόρωση = ostéon/οστέον. Caracteriza-se quando a quantidade de massa óssea diminui substancialmente e desenvolve ossos ocos. curió. pivô. oxigénio elemento químico de número atómico 8 e símbolo O. por sua vez. café. é uma figura de linguagem que harmoniza dois conceitos opostos numa só expressão. finos e de extrema sensibilidade. casal. discurso. O principal grupo de doenças ósseas. oxygono acutangulo. osteologia ramo da ciência que estuda a estrutura. convés. javali. osso + πόρο. É um gás na temperatura ambiente. mais sujeitos a fraturas. tumores. esta palavra provém do grego ostéon/οστέον. por considerar-se que a experiência de Deus ou do amor transcende todas as antinomias mundanas. ácido + γένος/genes. também são chamadas de palavras agudas ou oxítono. osso hióide (Os Hyoideum. estúpido). O uso desta figura retórica é muito frequente na poesia mística e na poesia amorosa. oxímoro (do grego. sofá e etc. capuz. "osso da língua") é um osso que se situa na parte anterior do pescoço humano. é objeto da traumatologia. Etimologicamente. Se não forem feitos exames pode passar despercebida. o uso de maiúsculas. angulo. atrás.ortografia deriva das palavras gregas ortho/ορθό que significa "correto" e graphos/γράφω que quer dizer "escrita". andor. andar. anzol. Dado que o sentido literal de um oxímoro (por exemplo. O contrário de oxímoro é pleonasmo. É apenas suportado pelos músculos do pescoço. Etimologia do grego oxy/οξύ. A doença progride lentamente e raramente apresenta sintomas. nomeadamente. geração. a forma como devem ser usados. osteoporose é uma doença que atinge os ossos. ou seja. a base da língua. forma e desenvolvimento dos ossos e das articulações. lesões congênitas dos ossos e das articulações e afecções displásticas do esqueleto. incolor. o conjunto de símbolos (letras e sinais diacríticos). formando assim um terceiro conceito que dependerá da interpretação do leitor. que significa "com a forma da letra upsilon" (υ). aguçado e moros/µωρός. Jesus. No que se refere à pastologia óssea. que abrange o diagnóstico e o tratamento de fraturas e outras lesões traumáticas. formação. perspicaz. São exemplos de palavras oxítonas maná. tratado. oxítona (em grego οξύτονα) é uma palavra cujo acento tônico recai na última sílaba. a osteologia abrange doenças inflamatórias. inglês. etc. mulher. inodoro e insípido. faz perder o sentido do tempo). A ortografia é a parte da gramática normativa que ensina a escrever corretamente as palavras de uma língua definindo. O seu nome deriva da palavra grega hyoeides. ciência. arroz. Faz parte do processo normal de envelhecimento e é mais comum em mulheres que em homens. Suporta. causadas por modificações nos componentes orgânicos e inorgânicos. estupidez. De οξυγόνο = οξύς. Não está articulado com mais nenhum osso. no entanto. peru. força-se ao leitor a procurar um sentido metafórico (neste caso: um instante que. agudo e γωνία. 136 . um instante eterno) é absurdo. osso + logos/λόγος. ortografia é a forma correta de escrever as palavras. poro. oxy/οξύ. a pontuação. pela intensidade do vivido durante o mesmo. anis. anel.

como um novo nome para a província anteriormente conhecida como “Judaea” (Judéia) após a derrota de Bar Kochba em 135. via de regra. que gerou parabola. Inicialmente. a palavra paidéia/παιδεία. paixão palestra é uma palavra latina derivada do grego παλαίστρα. Paidéia também pode ser encarada como o legado deixado de uma geração para outra na sociedade. que por sua vez deriva do verbo παλαίω. É tipicamente um sentimento doloroso e patológico. em sua grafia moderna. Exemplo. O acometido de paixão perde sua individualidade em função do fascínio que o outro exerce sobre ele. O Império Romano depois adotou este conceito na forma “Syria Palaestina”. significando "lutar". a palestra (como pode ser grafada modernamente) era. Modernamente pode designar um campo retangular cercado e descoberto. na Grécia e Roma antigas uma construção que abrigava uma escola de luta corporal. local fechado para treinamento. As palavras podem ser combinadas para criar frases.Harashut Hafalastinit): a região deriva seu nome dos antigos filisteus/φιλιστέοι da área próxima a Gaza. O sentimento exacerbado entre duas pessoas. tomada emprestada pelo latim. segundo Werner Jaeger. uma conferência pública em tom coloquial. significava simplesmente "criação de meninos". são as parábolas utilizadas pela explicar fenômenos da ciência da Administração paleolítico é um período da pré-história situado entre o Paleolítico (do grego παλαιός. palavra ou vocábulo é uma unidade da linguagem falada ou escrita. este significado inicial da palavra está muito longe do elevado sentido que mais tarde adquiriu. Geralmente. Era o ideal que os gregos cultivavam do mundo. O objetivo não era ensinar ofícios. Mas. Os gregos adotaram o nome para se referir a toda região como “Palaistinê”/Παλαιστίνη. idades e géneros. era o "processo de educação em sua forma verdadeira. pelo contrário qualquer dificuldade para antigir essa plenitude pode trazer grande tristeza pois o apaixonado só se vê feliz ao conseguir o objeto de sua paixão. como veremos. porque. Funcionava como escola de treinamento e também como local de convivio social masculino. o indivíduo perde a sua individualidade. De fato. e πάθος. pedra). hábitos que o fizessem ser digno e bom tanto como governado quanto como governante. mas Heródoto e outros historiadores a consideram como parte da Síria. eram anexos aos gymnasium/γυµνάσιο. A paixão pode ultrapassar barreiras sociais. para a prática de esportes coletivos como o futebol ou ainda.paidéia. é um exemplo de uma paixão. A parábola têm demonstrado grande interesse como instrumento no processo de comunicação. paixão é um sentimento de ampliação quase patológica do amor. para si e para sua juventude. mas sim treinar a liberdade e nobreza. Palestina (Autoridade Nacional Palestina) ( ‫اﻝ‬ ‫اﻝ‬ ‫ . Etimologia. antigo + λίθος. mas não obrigatóriamente. 137 .اﻝ‬As-Sulta AlWataniyya Al-Filastiniyya) ( . a sua identidade e o seu poder de raciocínio. diferenças de formação. já que mulheres não eram admitidas. Deriva originalmente do grego parabolé/παραβολή. A paixão completamente correspondida causa grandiosa felicidade e satisfação ao apaixonado. criança. O termo também significa a própria cultura construída a partir da educação. de paidos/παιδιά. Uma vez que o governo próprio era muito valorizado pelos gregos. a Paidéia combinava ethos/έθνος. a forma natural e genuinamente humana" na Grécia antiga.

que se seguiu à Primeira Guerra Mundial. nos anos de 1918 e 1919. formando um único bloco de terra. de Πάν. Por outro lado. Asclépio (ou Esculápio para os latinos). segundo a teoria da Deriva continental. a qualquer vista abrangente de um espaço físico. for. encontramos: Pan. em alusão ao facto de que Panacea era capaz de curar todas as enfermidades. que significa "vista". existiu até 200 milhões de anos. o discurso de caráter encomiástico ou laudatório que era pronunciado em grandes reuniões festivas do povo. originalmente. pânico que infunde vão terror. 138 . "trás" e dromos/δρόµος. grosso modo. normalmente vistos de um ponto elevado ou relativamente distante. cidade ou de parte destes elementos. Medo sem fundamento. pantocrator (Παντοκράτωρ) é uma palavra de origem grega que significa etimologicamente "todo-poderoso" ou "onipotente". De πανικός. teve duas filhas a quem ensinou a sua arte: Higia (de onde deriva "higiene"/υγιεινή) e Panacea/Πανάκεια. Pan/Παν. Exemplo tantas vezes citado é o da chamada gripe espanhola. panegírico (do grego πανηγυρικός. "corrida". como divindade. prefixo neutro e Demos/∆ήµος. O vocábulo é formado por dois termos do grego antigo παν/pan. "reunião") era. tudo + theos/Θεός). Na mitologia grega era a deusa da cura. A palavra "palíndromo" vem das palavras gregas palin/πάλι. remédio. durante a era Mesozóica. Escrever literatura em palíndromos é um exemplo de escrita constrangida. Na Roma Antiga. O mundo material é portanto O panteísta é aquele que acredita e/ou tem a percepção da natureza e do Universo. é uma ampla vista geral de uma paisagem. o filho de Apolo que se tornara deus da Medicina. O conceito moderno de pandemia é o de uma epidemia de grandes proporções. panteísmo é uma doutrina que identifica o universo (em grego: pan/παν. povo) é uma epidemia que atinge proporções mundiais. na Grécia Antiga. A palavra origina-se do fato de todos os continentes estarem juntos.palíndromo é uma palavra. território. que se espalha a vários países e a mais de um continente. ou seja. Gaia ou Ge como a deusa que personificava a terra com todos os seus elementos naturais. pangéia foi o nome dado ao continente que. Esta denominação foi pela primeira vez empregada por Platão. que significa "total". todo e akos/ακός. frase ou qualquer outra sequência de unidades (como uma cadeia de ADN) que tenha a propriedade de poder ser lida tanto da direita para a esquerda como da esquerda para a direita (o ajustamento de espaços entre letras é geralmente permitido). que procede de Pan ou lhe diz respeito. em seu livro Das Leis. panorama é o nome dado. e que causou a morte de pelo menos 20 milhões de pessoas em todo o mundo. como o deus que simbolizava a alegria de viver. Também possui variante com acento gráfico no segundo "a": pantocrátor. e Geia. Encontra-se várias vezes no Novo Testamento em grego. o Deus Pan. panacéia ou panacea remédio que curaria todos os males. denominava-se "panegírico" o discurso elaborado para celebrar a vida de uma personagem ilustre. estudando-se a mitologia grega. e ραµα/órama. Geia/Γαία. O nome desta última formou-se com a partícula compositiva pan/παν. pandemia pandemia/πανδηµία (do grego Pan/Παν.

governo. alto. portanto. paquiderme (Zoologia) que tem pele grossa. De παράδεισος. pakhýdermos/παχύδεροµος. expressão ou frase que se interpõe num texto para adicionar informação. parágrafo. paralelo ou paralelo geográfico todo o círculo menor perpendicular ao eixo da Terra e. A posição em cada paralelo é medida através da longitude. tudo ou todo. o Latim é fortemente derivado do alfabeto grego e. mas não essencial. construído no século V a. na acrópole de Atenas. mas também são encontradas em textos em grego como paradoxon/παράδοχον entretanto. parêntese ou parêntesis (do grego παρένϑεσις. pele. conjungada com o sufixo nominal doxa/δόξα que quer dizer "opinião". Sobre o equador. O Partenon é um símbolo duradouro 139 .Provém de pan/παν. de παχύς. grosso + δέρµα. além do mais. é uma seção cônica gerada pela interseção de uma superfície cônica de segundo grau e um plano paralelo a uma linha geradora do cone (chamada de geratriz). começa geralmente com uma indentação numa nova linha. medindo-se de 0º a 90º. em cima e. a latitude é igual a zero. Compare com ortodoxia/ορθοδοξία e heterodoxo/ετερόδοξο. uma porção distinta de material escrito ou impresso que trata de uma idéia particular. Em termos simples. poder. céu. Do grego παράλληλος. A palavra é composta do prefixo para/παρά-. com a adição das letras "J" e "U").C. "inserção") é uma palavra. normalmente explicativa. paroxítona (em grego παροξύτονα). Suas esculturas decorativas são consideradas um dos pontos altos da arte grega. a latitude é constante. É o mais conhecido dos edifícios remanescentes da Grécia e foi ornado com o melhor da arquitetura grega. ‘pele grossa’. "alterado" ou "oposto de". e krátos/κράτος. o Português é também derivado do Latim romano. bem-aventurança. ou a uma situação que contradiz a intuição comum. paradoxo é uma declaração aparentemente verdadeira que leva a uma contradição lógica. Do gr. A característica fundamental dos parênteses é não afetar a estrutura sintática do período em que é inserido. para norte (positiva) e para sul deste (negativa). As primeiras formas da palavra tiveram por base a palavra latina paradoxum. em que Deus colocou Adão e Eva. Sobre um determinado paralelo. parábola (do grego: παραβολή) lugar geométrico dos pontos em um plano cujas distâncias a um ponto fixo e a uma reta fixa são iguais. vocábulo cujo acento tónico recai na segunda sílaba da direita pra esquerda. que quer dizer "contrário a". paraíso no Antigo Testamento o logar de delicias. Também são chamadas palavras graves. Partenon (em grego Παρθενών) templo da deusa grega Atena. Etimologia do grego parágraphos/παράγραφος. Parábola/παραβολή tambem narrativa alegórica/αληγορία. paralelo ao equador. Uma parábola também pode ser definida como o conjunto dos pontos que são equidistantes de um ponto dado (chamado de foco) e de uma reta dada (chamada de diretriz). um paradoxo é 'o oposto do que alguém pensa ser a verdade'. daí.

etimologicamente. O Partenon foi construído para substituir um antigo templo destruído por uma invasão dos persas em 480 a. patrimônio. Ela envolve tanto a ciência básica quando a prática clínica. catástrofe. Uma disputa polêmica pede o retorno dessas peças à Grécia. pai + αρχή/arché. os nossos antepassados. e logia/λογία. Lord Elgin removeu muitas das esculturas sobreviventes para a Inglaterra. com o mesmo sentido. servia como tesouraria. No século 6 foi convertido numa igreja cristã dedicada à Virgem Maria e depois da conquista turca foi transformada numa mesquita. Como muitos templos gregos. sofrimento. em contabilidade e de acordo com a sua dimensão jurídica. e é visto como um dos maiores monumentos culturais do mundo. dos tecidos e dos órgãos que estão ou podem estar sujeitos a doenças. que se tornaria mais tarde o império ateniense. O termo também se aplica. estudo estudo das doenças em geral sob aspectos determinados. ciência.C. Há também uma dignidade similar em alguns países budistas. portanto. (arcaico) relacionado às emoções. onde se guardavam as reservas de moeda e metais preciosos da cidade e também da Liga de Delos. aos bens. patriarcado é uma palavra derivada do grego pater/πατήρ. o chefe de família e. bem como nas igrejas ortodoxas. Este título é utilizado na Igreja Católica no rito latino e nos ritos orientais. causando sérios danos ao edifício e a suas esculturas. doença. No século XIX. Vincula-se. sofrimento e assujeitamento. patriarca (grego πατριάρχης= πατήρ/patér. A palavra patrimônio contém dois vocábulos: pater/πατήρ. quanto por autoridades políticas que estimulam esse sistema de organização social. excesso. O termo também pode ser estendido para os homens adultos que têm poder sobre seus familiares e empregados. e é devotada ao estudo das alterações estruturais e funcionais das células. e se refere a um território ou jurisdição governado por um patriarca. passagem. rito ou igreja. patético (do grego παθητικός) que dá pena. Em 1687 um depósito de munição instalado pelos turcos dentro do edifício explodiu após ser atingido por uma bala de canhão veneziana. patologia (derivado do grego pathos/πάθος. concedido tanto por autoridades religiosas que compactuam dessa dominação. Pater/Πατήρ significa. máximo) título utilizado em certas igrejas cristãs para designar algumas autoridades eclesiásticas que têm ascendência jurídica ou honorífica em relação a um território. passividade. pathos (em grego πάθος) palavra grega que significa paixão. em um sentido mais amplo. miseravelmente inadequado. Foi esculpida em marfim e ouro por Fídias e seu epíteto ‘’parthenos’’ (παρθένος. para as pessoas naturais. No sentido original.da Grécia e da democracia/δηµοκρατία. o patrimônio de uma empresa são os bens. direitos e obrigações que uma empresa possui. O nome Partenon parece derivar da monumental estátua de Atena Partenos abrigada no salão leste da construção. lei. este é uma autoridade masculina religiosa que tem poder sobre todos que lhe estão subordinados. haveres ou heranças por eles 140 . O Partenon e outros edifícios da acrópole formam hoje um dos mais visitados sítios arqueológicos da Grécia e o Ministério da Cultura grego leva adiante um programa de restauração e reconstrução. primeiro. "virgem") refere-se ao estado virginal e solteiro da deusa. pai e nomos/νόµος. hoje conhecidas como ‘’Mármores de Elgin’’ e expostas em Londres.

A palavra Pedagogos/Παιδαγωγός tem origem na Grécia antiga. Y . digestao) é uma bebida gasosa manufaturada pela PepsiCo. passou-se a usar "José de João" e "Antônio de André" e. Assim. a forma do peixe.deixados e que podem ser de ordem material ou imaterial. por si só. como "Tomás". símbolo do Cristo. sejam eles preventivos ou curativos. paidós/παίδος. pederastia (do grego antigo παιδεραστία. e um desvio sexual. não é um crime. condução. a sistematização e a crítica do processo educativo. ordenação. "pai" e νοµα. "amizade".Salvador. pentagrama (do grego antigo πεντάγραµµος. em música.Jesus. O pedagogo era o escravo que conduzia as crianças. pediatria é a especialidade médica dedicada à assistência à criança e ao adolescente. tanto de uma família quanto de uma cidade. "nome") é um nome ou apelido de família (sobrenome) cuja origem encontra-se no nome do pai ou de um ascendente masculino. "José o filho de João" ou "Antônio o filho de André". as cinco linhas paralelas que compõem a partitura. Σ/S . medicina). Etimologia. Nomos/Νόµος significa. A palavra Pedagogia tem origem na Grécia antiga. Aquele que ensina as crianças. A palavra pedofilia vem do grego παιδοφιλία < παις.Filho. mas sim. Também é.soutér .Christo. É a principal concorrente da Coca-Cola. baseado em seus desejos sexuais. (principalmente crianças). patronímico (do grego πατρωνυµικός = πατήρ. suprimiu-se também a preposição "de". crianca + -iatria/ιατρία. A pedofilia. quando o farmacêutico Caleb Bradham formulou a Pepsi141 . criança e agogé/αγωγή. O uso do patronímico foi um procedimento muito comum em todas as comunidades humanas para distinguir um indivíduo dentro de seu grupo. pedofilia é uma parafilia na qual a atração sexual de um indivíduo adulto está dirigida primariamente para crianças pré-púberes ou ao redor da puberdade. criança e agogé/αγωγή. em grego. comete atos criminosos como abusar sexualmente de crianças ou divulgar ou produzir pornografia infantil.Theou .de Deus. pentagrama significa uma palavra com cinco letras. Desta forma se explicam os numeros sobrenomes cuja origem imediata e evidente é um prenome. Na língua portuguesa. que significa "criança" e φιλία. que a palavra grega ichtys/ΙΧΘΥΣ (peixe) é também um anagrama para Cristo: I . Por economia de palavras. condução. lei. Χ/CH . "Jorge" ou "Simão". nos seus diversos aspectos. paidós/παίδος. Θ/TH . cinco pontas) é uma estrela composta por cinco retas e que possui cinco pontas. A pessoa pedófila passa a cometer um crime quando. um estado psicológico. muitas vezes. pedagogo especialista em pedagogia. usos e costumes relacionados à origem. (do grego πέψη.ios . peice (símbolo Christo). pepsi (cola) ou simplesmente pepsi. no qual havia inúmeras pessoas com o mesmo prenome ("nome de batismo"). de pedo/παιδί. A Pepsi nasceu em 28 de agosto de 1898. de πα ς "menino" e ράω "amar") designa uma atração sexual primária de homens adultos voltada exclusivamente para adolescentes do sexo masculino. pedagogia é a ciência ou disciplina cujo objetivo é a reflexão.

que era feita de água carbonatada. mas a que se encontra em movimento e transformação. que se manifesta no Movimento. estando. inflamável. que constituem a realidade. quer dizer "tudo o que está ao redor". mutável e transitório. perene. o fundo eterno. a sua essência. na Carolina do Norte. physis. pedra + έλαιον/elaion. Nesse sentido. algumas criadas por ele mesmo. falar. noz moscada. o grande vale que vai do Mar Morto ao Golfo de Aqaba. pepsina e extrato de noz de cola. tempo entre dous acessos de febre intermitente. De περίοδος de περί. petra (do grego "petrus"/πέτρα. Caleb Bradham era um farmacêutico de New Bern. passando por verde e marrom (castanho). intimamente relacionada com a antonomásia. por exemplo. tempo da revolução dum astro. a que nasce e se desenvolve. qualquer substância oleosa). do grego περιφέρεια. o qual. óleo de oliva. Carolina do Norte. a roda de + µέτρον. período tempo que decorre entre dois fatos. geralmente menos densa que a água. O termo é bastante utilizado em termos de geografia. imortal e imperecível de onde tudo brota e para onde tudo retorna. não aquela pronta e acabada. ele servia bebidas refrescantes para seus clientes. manifestação. assim. aromas de especiarias (canela. Como muitos farmacêuticos da virada do século nos Estados Unidos. Mas seu signicado é mais amplo. na sua aparência é múltiplo. para designar toda a área urbana que está ao redor do centro urbano. neste caso. uma definição de dicionário ou um verbete de enciclopédia. medida) é a distância que circunda um objeto bidimensional. situado na bacia entre as montanhas que formam o flanco leste de Wadi Araba. Parte de uma fraccao periódica. periferia num sentido genérico. em torno de + οδός. cravo. pedra. A periferia pode ser intra-municipal (bairros afastados do centro do município) ou extra-municipal (municípios da região metropolitana). perímetro (do grego περί. A bebida mais popular delas era a chamada “Brad’s Drink”. com cheiro característico e coloração que pode variar desde o incolor ou castanho claro até o preto. o termo é mais utilizado para identificar uma figura de estilo retórico que também substitui uma expressão curta e directa por outra mais extensa e carregada de maior ou menor simbolismo. Contudo. ‘óleo da pedra’ = πέτρα/petra. Um polígono tem perímetro igual à soma do comprimento de suas arestas. açúcar. perífrase em termos gerais. segundo os filósofos pré-socráticos.Cola. perífrase/περίφραση = περί. petróleo (do Grego πετρέλαιον/petrelaion. significa qualquer sintagma ou expressão mais desenvolvida (e mais ou menos óbvia ou direta) que substitui outra. no sentido de óleo bruto. ou que inclui. Saber o que é Physis. então chamado Brad's Drink. a palavra significa gênese. a matéria que é fundamento eterno de todas as coisas e confere unidade e permanência ao Universo. Um círculo tem perímetro igual ao dobro de pi vezes o seu raio.اﻝ‬al-Bitrā) é um importante enclave arqueológico na Jordânia. é uma substância oleosa. 142 . etc. levanta a questão da origem de todas as coisas. árabe: ‫اء‬ ‫ . Refere-se também à realidade. caminho. a roda de + φράση. A palavra grega Physis/Φύσης pode ser traduzida por natureza. baunilha. origem.).

cortinas. podem sofrer variações de forma. plagioclase ou plagioclásio é uma importante série de tectossilicatos da família dos feldspatos. Do ponto de vista 143 . sendo muitas vezes arrastados pelas correntes oceânicas. plutocracia (do grego ploutos/πλούτος. quando sujeitos a uma voltagem externa. que quer dizer espremer ou pressionar. ou lado.piezoelectricidade é a capacidade de alguns cristais gerarem corrente eléctrica por resposta a uma pressão mecânica. O termo deriva da palavra grega piezein/πιέζειν. tem aplicações importantes. plâncton. sapatos etc. tem massa suficiente para que sua própria gravidade supere as forças de corpo rígido de modo que assuma uma forma com equilíbrio hidrostático (aproximadamente esférica) e tenha limpado a vizinhança de sua órbita (de forma que praticamente não haja população local). de constituição macrocelular. o que nada de lado. em biologia marinha e limnologia chama-se plâncton (da palavra grega planktos/πλακτός. nadador. poder) é um sistema político no qual o poder é exercido pelo Pluto e um grupo mais rico. de acordo com as suas características de fusão ou derretimento: termoplásticos e termorrígidos (em grego θερµός. cerca de 0. enfatizando-a. pleuronectidae é uma família de peixes actinopterígeos pertencentes à ordem Pleuronectiformes. dotada de grande maleabilidade (que apresentam a propriedade de adaptar-se em distintas formas). A deformação. os plásticos (do grego πλαστικός) são materiais orgânicos poliméricos sintéticos. O pleonasmo é uma redundância (proposital ou não) em uma expressão. acalorado). Esta designação não se refere a um mineral com uma composição química específica. geração de altasvoltagens e geração de frequência electrónica. plástico em química e tecnologia. roupas. facilmente transformável mediante o emprego de calor e pressão. mais conhecida como a série da plagioclase (do grego para "fractura oblíqua" devido aos seus dois ângulos de clivagem). planeta conforme definido em 24 de agosto de 2006 pela União Astronômica Internacional. toalhas. que significa errante) ao conjunto dos organismos que têm pouco poder de locomoção e vivem livremente na coluna de água (pelágicos). O efeito piezoeléctrico é reversível pois os cristais piezoeléctricos. visto que os astrônomos antigos observavam como certas luzes se moviam através do céu em relação a outras estrelas. Todos os planetas solares e praticamente todos os exosolares se incluem nestas definições. e que serve de matéria-prima para a fabricação dos mais variados objetos: vasos. A palavra "planeta" vem do grego πλανήτης/"planētēs". é um corpo celeste que gira numa órbita em torno de uma estrela. São divididos em dois grupos. bijuterias. mas a uma série de soluções sólidas. riqueza + kratos/κράτος. que significa "aquele que vagueia". Eles acreditavam que esses objetos orbitavam a Terra. e nekton. carrocerias. ou literalmente. tais como a produção e detecção de sons. Seu nome vem das palavras em grego pleura/πλευρά.1% da dimensão original em PZT. "plan"/πλαν. que foi considerada estacionária. pleonasmo (do grego πλεονασµός) pode ser tanto uma figura de linguagem quanto um vício de linguagem.

pneumonia são infecções que se instalam nos pulmões.social. no texto dramático.ex. como a distinção (a partir de Platão) entre mimesis/µίµισις. é uma obra em verso com características poéticas. Portanto. Efetivamente. 144 . Ou seja. que a trata como um dos métodos/µέθοδος do discurso estudando. a Poética/ποιητική é o estudo das obras literárias. Camões é considerado o maior poeta da língua portuguesa. Surge na filosofia antiga com Aristóteles. Os primeiros grandes modelos ocidentais de epopéia são os poemas homéricos a Ilíada e a Odisséia. Do grego ποιητής. no fragmento que restou até nossos dias da tragédia/τραγωδία e dela destacando noções fundamentais para a considerações teóricas posteriores. poema (do grego ποίηµα e este de ποιείν) é uma obra literária apresentada geralmente em verso (ainda que possa existir prosa poética. pulmao. criando conceitos que possam ser generalizados para o entendimento da construção de outras obras. na narração em terceira pessoa da composição literária. no qual o poeta faz parecer que é um outro (um personagem) quem fala. De πνευµονία de πνεύµων. às vezes. Podem acometer a região dos alvéolos pulmonares onde desembocam as ramificações terminais dos brônquios e. esta concentração de poder nas mãos de uma classe é acompanhada de uma grande desigualdade e de uma pequena mobilidade. Pode-se dizer também que é o regime que se observa nas sociedades matrilineares e no qual diversos homens em geral irmãos ou primos. a poesia tem um carácter imaterial e transcendente. p. de um ou de vários indivíduos. Este último. e diegesis. espírito e respiração. o termo "plutocracia" é mais um argumento dentro do debate político do que um regime propriamente dito. como p. de fatos históricos. lendários ou mitológicos. pneuma (do grego πνεύµα) é a palavra em Grego para designar o ar. segundo vários autores. que escreve versos. que metaforicamente é ou descreve uma influência não material. uma coleção de feitos. Apesar de não ter caráter normativo ela opera implícita ou explicitamente na criação artística. homem) consiste no matrimônio da mulher com diversos homens. existe uma diferença entre poesia e poema. que visa esclarecer suas características gerais. mesmo que se note uma grande correlação entre o poder político e a riqueza. os interstícios (espaço entre um alvéolo e outro). poliandria (do grego πολυανδρία = πολύς. aquele que faz. reais. assim designada pelo uso de temas específicos e de figuras de estilo próprias da poesia). poesia épica (do grego επική ποίηση) é um gênero da literatura. Um poema épico. aquele que se dedica à poesia. poética como disciplina teórica. Atualmente tal sistema é essencialmente um conceito teórico pois jamais foi realmente institucionalizado em parte alguma. particularmente as narrativas. no qual o poeta fala por si mesmo.ex. ou epopéia é um poema heróico narrativo extenso. a sua literalidade. enquanto o poema é um objeto literário com existência material concreta. os quais têm a sua origem nas lendas sobre a guerra de Tróia. vento. participam da posse de uma mulher. Nota-se o interessante aspecto de que não é uma mulher que possui diversos homens mas sim diversos homens que participam da posse de uma mulher. sendo portanto uma forma de poligamia. órgãos duplos localizados um de cada lado da caixa torácica. poeta. vários + άνδρας.

é a polissemia. instituições.do grego πολύ/poli. Do grego πολυγαµία = πολύς. o termo pode ser usado como sinônimo de cidade. vários + γάµος. ou seja. a ágora/αγορά.polifonia a utilização de várias vozes com linhas melódicas distintas em uma composição musical chama-se polifonia. vários + τέχνη. Polinésia . assim como as suas reconstruções modernas e ainda o Xintoísmo e algumas ramificações do Wicca e Hinduísmo. Ibéria. vozes. sendo essa última conhecida como melodia acompanhada. definindo um modo de vida urbano que seria a base da civilização ocidental. a polifonia também engloba a homofonia. com a predominância de uma voz sobre as outras. São exemplos de religiões politeístas as da antiga Grécia. além de um gymnasion/γυµνάσιον. Pitcairn. Taiti. muitas + ν σος/nisia. no entanto em termos de estilos musicais. Isso indica-nos que o termo polifonia deve ser utilizado somente quando todas as vozes apresentam o mesmo "peso" dentro da estrutura musical. condição do polígamo. Egipto. elementos naturais e mesmo relações humanas. possuía um espaço central público.plural: poleis/πόλεις . destinada aos templos). as quais são associadas para efeitos de concertação das respectivas políticas educacionais e de optimização de recursos. mostraram-se um elemento fundamental na constituição da cultura grega. governando sobre diversas actividades. que consiste no fato de uma determinada palavra ou expressão adquirir um novo sentido além de seu sentido original( do grego polissemia/πολυσηµία. Num sentido estrito. pólis. muitas significações) politécnico. Escandinávia. sendo que cada uma é considerada uma entidade individual e independente com uma personalidade e vontade próprias.era o modelo das antigas cidades gregas. "crença em deus") consiste na crença em mais do que uma divindade de género masculino. várias + φωνή. matrimônio. feminino ou indefinido. Samoa. polissemia lexical . Tuvalu e Havaí. A palavra vem do grego πολυφωνία = πολύ. A pólis possuía uma configuração espacial própria: normalmente ficava justaposta ou circundava a acrópole/ακρόπολη (a parte alta da cidade. muito + θεισµός/teísmo. 145 . áreas. O contraponto é essencialmente polifônico. um instituto politécnico (do grego πολυτεχνείο = πολύς. vindo a perder importância durante o domínio romano. onde também se localizava o mercado.a principal causa da mudança semântica. poligamia estado de uma pessoa que convive de forma marital com várias outras ao mesmo tempo.é um conjunto de ilhas que ficam no oceano Pacífico. objectos. πόλις . São elas: Ilhas Cook. A cidadania de uma pólis normalmente estava reservada aos homens adultos que ali nasceram. Ilha da Páscoa. da mudança de significado de uma palavra através dos tempos. ilhas . Ilhas Britânicas e regiões eslavas. Roma. a ponto de se dizer que o homem é um "animal político". são distintas. trabalho) é uma instituição de ensino superior que integra duas ou mais escolas superiores globalmente orientadas para a prossecução dos objectivos do ensino superior politécnico numa mesma região. desde a Antiguidade Clássica até o período helenista. politeísmo (do grego πολύ. As polei. Devido às suas características. dado que cada voz tem a mesma importância na condução das melodias na peça.

no original. anúncio (de vitória nos jogos). oficiar como arauto. De modo que kerýsso não transmite a idéia de se proferir um sermão para um grupo restrito de discípulos. A palavra euaggelízomai significa “declarar boas novas”. normalmente. mas sim a de uma proclamação aberta e pública. negócio. Scott. Por extensão. 1968. ao redor dos 35 anos de idade. pragmatismo (Filosofia) doutrina que adota como critério da verdade a utilidade prática. 146 . Pessoas com Hipermetropia ou Diabetes mellitus tendem a apresentar a presbiopia mais precocemente . através do inglês pragmatism. mandado. revisado por H. Outro substantivo aparentado é kérygma/κύρηγµα. falar a respeito. que significa ‘aquilo que é bradado por um arauto. notificar. 949). do Evangelho de Cristo. presbiterianismo faz parte da família das igrejas reformadas dentro das denominações do Protestantismo Cristão e é baseado nos ensinamentos de João Calvino tais como eles foram institucionalizados na Escócia por John Knox.política é derivado do grego antigo πολιτεία/politeía. “publicar. Isto é ilustrado pelo uso dessa palavra para descrever o “forte anjo [a] proclamar [kerýssonta] com voz alta: ‘Quem é digno de abrir o rolo e de soltar os seus selos? ’” — Revelação (Apocalipse) 5:2. de H. intimação’. Oxford.)’. ou cidade-Estado. pregoeiro (que fazia proclamação e mantinha a ordem nas assembléias. proclamar. coletividade e outras definições referentes à vida urbana. O nome destas denominações deriva da palavra grega presbyteros/πρεσβύτερος. "ancião"). Do Grego prágma/πράγµα. nas igrejas cristãs primitivas.TNM. poderia significar tanto Estado quanto sociedade. presbítero (do grego antigo "πρεσβύτερος" de "πρέσβυς". p. identificando o verdadeiro com o útil. O termo grego kerýsso/κυρύσσω. Há muitas entidades autónomas em países por todo o mundo que subscrevem igualmente o presbiterianismo. era cada um dos anciões aos quais era confiado o governo da comunidade cristã. os presbiterianos também se dividiram por razões doutrinais. ser um arauto. comunidade. em especial no seguimento do Iluminismo.. Liddell e R. Jones. O substantivo aparentado é kéryx e significa ‘arauto. Este anúncio veio a partir da "ordem" dada por Jesus aos seus apóstolos (ou enviados): "Ide pelo mundo inteiro. Ela vem desde o tempo de Jesus e chega até aos dias de hoje. (A Greek-English Lexicon [Léxico Grego-Inglês]. declarar” (Lucas 9:60) e kataggéllo. mensageiro público. O livro de Platão traduzido como "A República" é. propalar”. (At 13:5) presbiopia (do grego πρεσβυωπία) é uma doença do olho popularmente conhecida como "vista cansada" e que atinge as pessoas. que indicava todos os procedimentos relativos à pólis/πόλις. enviado. que significa literalmente "ancião". “divulgar. traduzido por “pregar”. etc. a partir dos 40 anos. proclamai (pregai) o Evangelho a toda a criatura" (Marcos 16:15). ação. proclamar (como conquistador)’. intitulado "Πολιτεία"/Politeía . significa ‘fazer proclamação como arauto. pregação é como é conhecida a divulgação da palavra de Deus. Para além de distinções traçadas entre fronteiras nacionais. proclamação. (Mateus 11:5) Palavras aparentadas são: diaggéllo.

Ao contrário de Analepse. etc. Aparece em Os Lusíadas. O que se ouve mesmo é 147 . sobretudo da Alemanha. dialogada. É muito comum a divergência entre a pronúncia praticada no dia-a-dia e a recomendada pelos dicionários e gramáticas. sumário de intenções (de um partido político. na Lei Moisaica. Aos falsos profetas aplicava-se a pena de morte. propor. No mundo moderno foi copiado em diversas cidades da europa ocidental. Prefácio. programa (informática) série de comandos a serem seguidos por um computador. presságio. quadrangular. no antigo teatro grego. Cena introdutória. no plano da história de Portugal.prisma (πρίσµα) é um sólido com bases paralelas poligonais iguais e paralelogramos como faces laterais. como recomendam os dicionários. A palavra nasceu da união do prefixo pro(προ). tendo o exemplo mais conhecido "o portal de Brandemburgo" (sec. Etimologia. onde. que serve de introdução. De πρόγραµµα = προ-. palavra. prosódia a língua culta determina a posição correta da sílaba tônica de uma palavra. cinco. Do grego προβάλλειν. a prolepse é um recurso narrativo através do qual se pode descrever o futuro. propedêutico. problema (em grego πρόβληµα) situação difícil. (Matemática) enunciado ou um conjunto de expressões matemáticas com uma ou mais respostas a serem encontradas. pentagonal e etc. proparoxítona (em grego προπαροξύτονα) é um vocábulo cujo acento tônico recai na terceira sílaba da direita pra esquerda. um acto futuro. Do grego πρόλογος = προ-. propileus (em grego — Προπύλαια) é a porta monumental que serve como a entrada para uma acrópole. predição. (ensino) conteúdo de uma matéria ou curso. (Medicina) predição do curso futuro de uma doença num organismo. define o nome do prisma. antes + γράφειν. algo a ser resolvido. escrever. quatro. profeta ou profetisa (do grego πρoφήτης/prophétes) pode significar a pessoa que é capaz de predizer acontecimentos futuros (veja Divinação). se fornecem dados prévios elucidativos do enredo da peça. disfunção orgânica ou psíquica. prever o futuro. (artes) folheto com a lista de artistas e obras a serem apresentados num espetáculo. (rádio e televisão) atração de rádio ou televisão. ou ainda uma pessoa que fala por inspiração divina ou em nome de Deus. prognóstico. Também são chamadas de palavras esdrúxulas. que prepara para receber o ensino mais completo. Assim se tem três lados chama-se triangular. prolepse (do grego πρόληψη) é uma figura de sintaxe onde ocorre o deslocamento de um termo de uma oração para outra que a precede. antes ou em frente de e o plural do grego pylon/πυλών ou pylaion (portão). em geral. prólogo (teatro) a primeira parte. com o que adquire excepcional valor. por exemplo). em grego παροξύτονα). relativo à educaçao. Do prognostĭcum e este do grego προγνωστικόν. XVIII) em Berlim. do grego πρό-. significando literalmente que se encontram antes da entrada. Etimologia. da tragédia. antes+ logos/λόγος. antes e παιδευτικός. O polígono nas bases paralelas. Quase ninguém pronuncia "dúplex" (paroxítona.

a carga do próton é de 1. do grego πρώτος/prótos. verifica-se o que se chama de silabada. a troca da posição da sílaba tônica. protocolo (do grego πρωτόκολλο) conjunto de regras a observar em matéria de etiqueta. como obras literárias. atleta. primeiro + τύπος. (Informática) Código (linguagem) utilizado entre dois sistemas (computadores) para comunicarem entre si.840 vezes maior. em raros casos. tratando-se de um anti-herói ou. cinematográficas ou musicais. físicos e químicos. Pode ainda seguir uma moral própria diferente da de seu meio. De πρωτότυπο = πρώτος. rosto + agnosia/αγνωσία. O protoplasma é uma substância viva que tem a propriedade da assimilação e sofre suas conseqüências (crescimento. o número de prótons (número atômico) no núcleo de um átomo caracteriza os elementos químicos. "boca"). desconhecimento. as substâncias minerais e a água. typo. prototipo primeiro typo. dentro do grupo de organismos com simetria bilateral. inúmeros animais mantém seu blastóporo (orifício de comunicação do arquêntero com o exterior) com função de boca. A identificação de um documento. e a dos Deuteróstomos. É um sistema físico-químico de natureza coloidal que pode passar facilmente do estado sólido ao liquido.). mas puderam relacionar-se de acordo com suas etapas embrionárias do início. nos quais se forma uma boca nova. De πρωταγωνιστής = protos/πρώτος. protostómio. próton (Física) partícula sub-atômica de carga positiva que faz parte do núcleo de todos os átomos. primeiro + plasma) é a parte viva da célula. O protoplasma reage aos excitantes mecânicos. Após o desenvolvimento completo de seu embrião. há um número de filos que diferem em suas formas adultas. porém. divisão etc. 148 . Etimologia. como as seguidas em cerimónias oficiais. os lipídios. (Ciência) Conjunto de regras. prosopagnosia (distúrbio) efermidade que provoca incapacidade de reconhecer rostos de outrem.609x10-19 C (coulombs). o protagonista é geralmente um herói ou ao menos uma pessoa relativamente boa. igual à carga do elétron. protoplasma (do grego πρώτος. em casos extremos. As principais ações são realizadas por ele ou sobre ele. campeão. Processo verbal reunindo as resoluções de uma assembleia. e. polipeptídeos etc.). modelo. ou seja. protagonista personagem principal de uma narrativa. nos quais persiste a boca embrionária. Por exemplo. uma destas subdivisões básicas é a dos Protóstomos (palavra grega> proto/πρώτο. primeiro. de condições relativas ao desenrolar de uma experiência. do próprio indivíduo. Quando ocorre um erro de prosódia. de um vilão. Dada a natureza da maioria das obras de ficção. "primitivo". Os principais constituintes químicos do protoplasma são as proteínas (ácidos aminados. Estes grupos foram classificados em função de como se dividem as células e como se formam os órgãos. os carboidratos. primeiro + agonísta/αγωνιστής. pode emitir pseudópodes e sofre atrações e repulsões."duplex" (oxítona em grego οξύτονα). sua massa é 1. A parte da fonologia que estuda e fixa a posição da sílaba tônica é a prosódia (em grego προσωδία). de uma conferência. Sobre ele a trama é desenvolvida. stoma/στόµα. Das palavras gregas prosopon/πρόσωπο.

Do grego psychein/ψυχήν. Ego e mente. pensamentos. estudos em neuropsicologia entre outros estudos multidisciplinares. nativos da América do Sul. do que as raposas "autênticas". psyche+criança+suporte) é um estudo que se constrói a partir de dois saberes e práticas. símbolo da Psicologia. e o comportamento humano e animal (para fins de pesquisa). indicando seu distante parentesco com as raposas do Hemisfério Norte do gênero Vulpes. um jornalista ou artistas que não queira ou não possa assinar suas próprias obras. "palavra". muitas pessoas tiveram abertas as portas da percepção. composto de ψευδο-/"pseudo-" e νοµα "nome". o pseudônimo é tutelado pela lei quando tenha adquirido a mesma importância no nome oficial. Sob o aspecto jurídico. psicopedagogia (do grego ψυχή+παιδί+αγωγός. às vezes pode consistir na mudança de uma letra ou outra. psicologia. pertencentes ao gênero Canis. e era largamente usada em palavras de outras línguas. um poeta. "razão". psique era o conceito grego para o self ("si-mesmo"). ψ). com comportamentos inadaptáveis. O nome vem da união entre as palavras gregas Alopex/Αλοπέξ "raposa" e Pseudo/Ψευδώ "falso". "nome falso") é um nome fictício usado por um indivíduo como alternativa ao seu nome legal. como em psicólogo. Normalmente é um nome inventado por um escritor. inconsciente. psi (Ψ. com o uso se drogas alucinógenas como o LSD. nas mesmas modalidades que defendem o direito ao nome. quais sejam a pedagogia e a psicologia. "estudo") é a ciência que estuda os processos mentais. e λογία/logos. como a observação. razão. É uma manifestação da mente que produz efeitos profundos sobre a experiência consciente. são de porte médio ou pequeno. sentimentos. A psicologia (do grego Ψυχολογία = ψυχή/psique. freqüentemente porque o portador acha seu nome de batismo "difícil". "sopro". Dado que o alento é 149 . é uma palavra ambígua que significava originalmente "alento" e posteriormente. dissolução) é um método desenvolvido pelo médico austríaco Sigmund Freud de investigação e de tratamento psíquico do inconsciente. psicanálise (do grego ψυχή. sensorial. Aldous Huxley em seu livro exatamente com este nome explica os processos que podem levar a isto. estudos de caso. chamados de patologia. mente e deloun. da psicofisiologia. pseudónimo (do grego antigo ψευδώνυµος. Composição das palavras gregas psiké/ψυχή. abrangendo as idéias modernas de alma. Ela representa o som /ps/. ψ) é uma letra do antigo alfabeto cirílico. derivada da letra grega psi (Ψ. a letra grega Ψ ("psi"). da semiótica. Para estes fins há vários métodos. da filosofia humanista-existencial e da medicina.pseudalopex (sin: Lycalopex) é um gênero da família canidae. O campo dessa mediação recebe também influências da lingüística. O gênero Pseudalopex está mais próximo dos lobos e chacais. "alma". "soprar". conhecidos de forma genérica como "raposas". psique + ανάλυση. psicodélico ou psicadélico é um termo que surgiu na década de 60 quando. da neuropsicologia. Nem sempre o pseudônimo é uma mudança total do nome. ou seja. Outro objeto de estudo da psicologia são as personalidades desviantes.

ia de cidade em cidade recitando poemas (principalmente epopeias). A palavra psoríase/ψωρίαση vem do grego e significa erupção sarnenta. o discurso no qual se aplica a retórica é verbal. tratamento e reabilitação das doenças mentais. buzina) são grandes mamíferos que constituem a família Rhinocerotidae da ordem Perissodactyla. A retórica era parte de uma das "três artes liberais" ou "trivium" na cultura grega da época (as outras duas corresponderiam à dialética e gramática). esquizofrenia e transtornos de ansiedade. como preferem alguns) de convencer o interlocutor através da oratória. Psiquê não gostara de ninguém.uma das características da vida. A psique seria então a "alma das sombras" por oposição à "alma do corpo". que a cita como uma bela mortal por quem Eros. sendo hereditariamente transmissível pelos genes do psoriático. que permaneceram aqui trabalhando por algum tempo. A deusa mandou seu filho atingir Psiquê com suas flechas. se interessaram e começaram a estudar e praticar esta técnica. como sinônimo de alma. O tempo passava. o deus do amor se apaixonou. Eros acaba se apaixonando pela moça . Classicamente. à qual 150 . nariz + κέρας.acredita-se que tenha sido espetado acidentalmente por uma de suas próprias setas. tratamento e prevenção dos problemas do sistema neuro-músculo-esquelético. Tão bela que despertou a fúria de Afrodite. deusa da beleza e do amor. mãe de Eros. Há mais de 30 anos. Este tipo de radiação tão energética também é produzido em fenômenos astrofísicos de grande violência. Com o passar do tempo. fazendo-a se apaixonar pelo ser mais monstruoso existente. doutor. é uma profissão na área da saúde que se dedica ao diagnóstico. tais como depressão. considerada o princípio da vida.pois os homens deixavam de freqüentar seus templos para adorar uma simples mortal. rhinocerotidaes (do grego ρινόκερος = ρίνος. diagnóstico. mão e praxis/πράξης. terapy) quer dizer "arte de curar a alma" psoríase é uma doença de pele incurável e não contagiosa. radiação gama ou raio gama (do grego letra Γ. γ. sejam eles de cunho orgânico ou funcional. psiquiatria é o ramo da Medicina que lida com a prevenção. alma + ιατρός/ίαση. mas há também — e com muita relevância — o discurso escrito e o discurso visual. psiquê. praticar. doença bipolar. Α palavra Psiquiatria (do grego ψυχή. Mas. γάµα) é um tipo de radiação eletromagnética produzida geralmente por elementos radioativos. retórica (do grego ρητορική) é a técnica (ou a arte. na antiga Grécia. o mito de Psiquê/Ψυχή (Espírito) é narrado no livro O Asno de Ouro de Apuleio. suas setas não foram lançadas para ninguém. processos subatômicos como a aniquilação de um par pósitron-elétron. ou outros meios de comunicação. o Brasil recebeu a visita de quiropraxistas americanos. atendimento. ao contrário do esperado. Com o próprio deus do Amor apaixonado por ela. e nenhum de seus admiradores tornara-se seu pretendente. rapsodo (en grego clássico ραψ δός/rhapsôidós) é o nome dado a um artista popular ou cantor que. quiropraxia derivada do grego quiro/χείρ. a expressão "psique" era utilizada como um sinônimo de vida e por fim. nem por tranfusão sanguínea. esta prática começou a ser difundida e alguns brasileiros.

Até no andar temos um ritmo próprio. sobre todo aquele que aceita este sacrifício na sua vida. Eles têm uma grande cabeça com um ou dois cornos de origem dérmica. como o juízo de Deus. Mesmo para "sophia" há conceitos diferentes: muitos fazem distinção entre a "sabedoria humana" e a "sabedoria divina" (teosofia). As artes. Temos a nos reger vários ritmos biológicos. ritmo (do grego υθµός. como por exemplo. da degradação moral e das conseqüências que o seguem. Sabedoria humana seria a capacidade que ajuda o homem a identificar seus erros e os da sociedade e corrigilos. e neste caso uma sequência complexa de capacidades cognitivas são necessárias para a sua detecção. etc. é o que detém o "sábio" (em grego "sophos"/σοφός). Para além da compreensão literal de uma mensagem. ao morrer na cruz do Calvário.usado por Aristóteles na obra Ética Nicomaqueana para descrever a "sabedoria prática". da respiração. no latim salvare. o ritmo está presente. φιλοσοφία -"amor à sabedoria" (philos/sophia). ou a habilidade para agir de maneira acertada". Deus entra na vida da pessoa e a transforma. formados por fibras de queratina muito apertadas. do sono e vigília. A palavra salvação. gozo e paz permanentes. sarcasmo (do grego σαρκάζειν arrancar. os tapires e outros ungulados com um número ímpar de dedos nas patas – os rinocerontes têm três dedos em cada pé. adulto não têm apêndices. Mormente na música e na poesia. que significa ajuda ou saúde. como na vida. é a bemaventurança ou a felicidade eterna. Sarcasmo é talvez uma das mais interessantes capacidades cognitivas do cérebro humano. Jesus Cristo. fluir) está inserido em nossa vida em tudo. A Pessoa salva tem provas evidentes de ter sua vida renovada. e também de `salus´. Sabedoria divina será provavelmente a capacidade de aprofundar os conhecimentos humanos e elaborar as versões do Divino e questões semelhantes. Desta palavra derivam várias outras. ou quase tudo. sabedoria. redenção. Não é apenas uma forma lingüística. como o dos batimentos cardíacos. Um rizocéfalo (das palavras gregas que significam “raiz”/ρύζι e “cabeça”/κεφάλι. como os camarões e os caranguejos. mediante a fé Nele. com excepção das gónadas e resíduos do sistema nervoso. transmitindo a idéia de cura. O sarcasmo é geralmente acompanhado por um conjunto de expressões faciais ou construções linguísticas que ajudam a clarificar o verdadeiro sentido do que foi dito. que significa `salvar´.pertencem também os cavalos. 151 . rhizocephala é um grupo de crustáceos da classe Cirripedia (à qual pertencem os percebes e as cracas). exige-se a detecção dos exageros e distorções lógicolinguísticas necessárias à sua compreensão. estracalhar as carnes) está relacionado à nossa habilidade de entender o estado mental de outra pessoa. tem sua origem no grego soteria/σωτηρία. do grego "sophia"/σοφία. salvação é a conseqüência do sacrifício realizado por Jesus Cristo. nem o corpo segmentado e perdeu todos os órgãos internos. de ε ν. que são parasitas de outros crustáceos. remédio e resgate. O efeito da salvação no homem é a libertação do pecado. é também ligado à cognição social. No entanto tais pistas nem sempre estão presentes. que produz alegria. Há também o termo "Phronesis" . É um conceito diferente de "inteligência" ou de "esperteza". A salvação causa no interior do homem uma mudança tal.

Seféris Giórgos (em grego Γιώργος Σεφέρης) (Esmirna. 13 de Março . no satanás ou Satã( do hebraico aramaico . sangue) é uma infecção geral grave do organismo por germes patogênicos. É um tipo de túmulo de pedra onde se deposita um cadáver.29 de Fevereiro. para viver em Atenas e mais tarde em Paris. infecção alta do trato urinário. A análise genética sugere que os povos semíticos partilham uma significativa ancestralidade comum. abandonou a sua cidade natal em 1914. ganhador do Prêmio Nobel de Literatura em 1963. religião. na natureza e na cultura. ciência. para sepultamento. semítico é um adjetivo que se refere aos povos que tradicionalmente falaram línguas semíticas ou a coisas que lhes pertencem. Nascido Giórgos Seferiádis (Γιώργος Σεφεριάδης). no koiné/κοινή ελληνική Σατανάς/Satanás. em árabe ‫ن‬ ) é um termo originário da tradição judaico-cristã e geralmente aplicado a encarnação do Mal nas religiões monoteístas. enquanto a segunda se debruça sobre as estruturas ou padrões formais do modo como esse algo é expresso (por exemplo. oriundas das infecções como: pneumonia comunitária adquirida. meningite ou celulite. vestuário. geralmente mumificado. apesar de diferenças importantes e de contribuições de outros grupos. semântica (do grego σηµαντικός. escritos ou falados). que estuda todos os fenômenos culturais como se fossem sistemas sígnicos. A forma negativa do adjectivo anti-semítico é quase sempre usada como sinónimo de "anti-judeu". carne + φάγος/phagos. Dependendo da concepção de significado que se tenha. é a ciência geral dos signos e da semiose. mas com conceitos e enfoques diferentes. música. etc.de 1900 — Atenas. derivado de sema. Em oposição à lingüística. o que o levou a habitar diversos países. culinária. septikós.sarcófago (em grego. que causa putrefação + haíma. por exemplo. do conceito ou da idéia. que estuda os modos como o homem significa o que o rodeia. que se restringe ao estudo dos signos lingüísticos. caso em que a primeira se ocupa do que algo significa. tem-se diferentes semânticas. estudam o mesmo fenômeno. sepse a septicemia (do grego Σήψις. Em caso de pacientes hospitalisados. as causas bacterianas mais 152 . A palavra "semítico"/σηµίτικο deriva da versão grega do nome hebraico Shem. a forma nominativa que se refere a uma pessoa é semita. O termo grego Σατανάς aparece na Septuaginta e no Novo Testamento. Em 1925 volta à Grécia. sistemas de significação. gestos.artes visuais. cinema. A semântica opõe-se com frequência à sintaxe. a semântica da enunciação ou argumentativa e a semântica cognitiva.» A Semiótica (do grego semeiotiké/σηµειωτική ou "a arte dos sinais"). fotografia. do sistema sígnico da linguagem verbal. tendo seguido a carreira diplomática. no calendário juliano. A septicemia pode se desenvolver a partir de qualquer infecção sistêmica grave. sinal) refere-se ao estudo do significado. em todos os sentidos do termo. 20 de Setembro de 1971) foi um escritor grego. comer) significa literalmente "comedor de carne". isto é. σαρκοφάγος = σάρξ/sarx. acusador. Ocupa-se do estudo do processo de significação ou representação. A semântica formal. um dos três filhos de Noé nas escrituras judaicas (Génese 5:32). A grande maioria dos germes responsáveis pela sepsis causada na comunidade são bactérias. . esta ciência tem por objeto qualquer sistema sígnico . ou seja. semiótica «é um saber muito antigo.

). composto pelos termos σύν-. "conexão de idéias". O serviço religioso da sinagoga é feito no sábado de manhã (Shabat). De συνδροµή. encontrando-se difundido pelo quotidiano e pelas mais variadas vertentes do saber humano. (Brasil) ritual supersticioso para atingir um determinado fim. 153 . "raciocínio". concurso. símbolo. simpatia sentimento bom em relação a outra pessoa. o gosto com o cheiro. pneumonia associada à respirador. constituída de três proposições declarativas que se conectam de tal modo que a partir das primeiras duas. silepse (do grego σύλληψη). infecção de sutura e abcessos. seguindo um determinado plano.comuns são pneumonia por aspiração. paixão. etc. e muitas das suas cerimônias envolvem leituras da Torá. trata-se de uma “assembléia de eclesiásticos” e leigos “convocados pelo seu prelado ou outro superior” que se reúnem com o propósito de “caminhar juntos”. "com" e λογισµός. sinestesia (do grego συναισθησία = συν-/syn-. sínodo pode ser realizado por qualquer denominação religiosa. Embora existam símbolos que são reconhecidos internacionalmente. designa um elemento representativo que está (realidade visível) em lugar de algo (realidade invisível) que tanto pode ser um objeto como um conceito ou ideia. síndrome sintoma sem relação obrigada com determinada moléstia. súbita e breve da consciência e consequentemente da postura. ou a visão com o olfato. "sensação") é a relação de planos sensoriais diferentes: Por exemplo. O "símbolo" é um elemento essencial no processo de comunicação. "união" ou "junção" e αισθησία/esthesia. concordância irregular ou concordância ideológica é uma figura de estilo ou (figura de linguagem) de sintaxe que se traduz num tipo de concordância com ideias ou sentidos apenas subentendidos na frase. devoção a uma causa. outros só são compreendidos dentro de um determinado grupo ou contexto (religioso. pessoa simpática. Trata-se de uma reunião convocada pela autoridade eclesiástica. com + πάθος. síncope (do grego συγκοπή) ou desmaio é a perda temporária. sendo desprovido de imagens religiosas ou de peças de altar e tendo como o seu objeto central a Arca da Torá. Em um sínodo diocesano. "cálculo") é um termo filosófico com o qual Aristóteles designou a argumentação lógica perfeita. é possível deduzir uma conclusão. Segundo o Dicionário e gramática online da Priberam Informática. chamadas premissas. cujos rolos são retirados da Arca (Aaron haKodesh) e transportados até o púlpito (Bimá). condução) local de culto da religião judaica. com + agogé/αγωγή. sofrimento. silogismo (do grego antigo συλλογισµός. cultural. De συµπάθεια = συν. com origem no grego súmbolon/σύµβολον. O termo é usado para descrever uma figura de linguagem e uma série de fenômenos provocados por uma condição neurológica. determinada quantidade ou qualidade. a palavra sínodo tem sua origem no idioma grego – sýnodos/σύνοδος . o dia santo para todos os judeus. sendo muito comum entre os cristãos. sinagoga (do grego συναγωγή = συν. devido à isquemia cerebral transitória generalizada (redução na irrigação de sangue para o cérebro).e quer dizer “caminhar juntos”.

sinônimo ou Sinónimo (em grego συνώνυµο) é o nome que se dá à palavra que tenha significado idêntico ou muito semelhante à outra. semelhança de significado vocabular. sintaxe (συν+τάξη. a fim de prevê-los em tempo e 154 . a combinação de elementos diversos ou de entidades abstratas numa entidade unificada (neste sentido..ﺱ ری‬as-Souriya): do nome em antigo grego para a Assíria/ Ασσυρία. Do grego συν/sýn. ou seja. sismógrafo (do grego seismos/σεισµός. (Química) a formação de uma substância complexa a partir de elementos ou compostos mais simples. opõe-se à análise). cão e cachorro. principalmente se organizado em rede de vários sismógrafos. Etimologia. (Filosofia) na dialética hegeliana a junção da tese com a antítese.sinonímia propriedade de dois ou mais vocábulos poderem ser empregados um pelo outro sem prejudicar a comunicação. processo filosófico que procede do simples para o composto. a medição da intensidade dos terremotos. Exemplos: carro e automóvel. abalo + grafo/γράφω. as ondas sísmicas. tratado) é o estudo dos sismos (ou terramotos) e. abalo + logos/λόγος. O Instrumento detecta e mede as ondas sísmicas naturais ou induzidas e permite determinar. começando com Aristóteles. com precisão e nitidez. (Biologia) processo de produção de energia nas células. a região do moderno estado da Síria era conhecido como Aram. estudo dos sinônimos/sinónimos. das causas para as consequências. de onde procede o idioma aramaico. tendo em vista especificar a sua estrutura interna e funcionamento. dos elementos para o todo. visão sinóptico o que é breve. uma antiga língua franca do Oriente Médio. síntese. quadro que expõe o conjunto de uma ciência. resenha literária ou científica. juntamente + όψης/opsis. Os primeiros passos da tradição européia no estudo da sintaxe foram dados pelos antigos gregos. tratado resumido de uma ciência. genericamente. Antes dos gregos. embora a área central da Assíria estaeja atualmente localizada no moderno Iraque. (matemática) demonstração matemática das proposições pela simples dedução das que estão já provadas. ponho) exposição abreviada de acontecimentos. dos diversos movimentos que ocorrem na superfície do globo terrestre. sinopse resumo. geração. a posição exacta do foco (hipocentro) dessas ondas e do ponto da sua chegada na superfície terrestre (epicentro) e quantificar a energia desses terramotos expressa na escala de Richter. «junto» e όψης/"opsis". pronunciado no Brasil e em Portugal como "sintasse = sintácse") é o ramo da linguística que estuda os processos generativos ou combinatórios das frases das línguas naturais. Do grego συν/syn. síntese (do grego σύνθεσης = συν. sismologia (do grego seismos/σεισµός. com + τίθηµι. escrever) é o aparelho que regista. das características gerais de alguma coisa etc. ainda falada em alguns vilarejos nos dias atuais. que foi o primeiro a dividir a frase em sujeitos e predicados. Esta ciência busca conhecer e determinar em que circunstâncias ocorrem os sismos naturais assim como suas causas. Síria ( ‫ . «ver». do latim synonymĭa e este do grego συνωνυµία. criação.

e formam grupos com aspecto de cachos de uvas staphylé/σταφύλι é a palavra em grego para cacho de uvas. sistema (do gr. ciência. σύστηµα). Vindo do grego sistima/σύστηµα o termo "sistema" significa "combinar". com sua rede de cidades mercantes. bombeando o sangue para fora do coração. a palavra foi aplicada em um sentido mais abragente.C. Nela se acrescenta o estudo dos sismos artificiais ("sismologia experimental") com o intuito de estudar as estruturas da Terra ainda pouco conhecidas. podendo definir a classificação de coisas ou aos princípios subjacentes da classificação. administração. É uma definição que acontece em várias disciplinas. segundo a nomenclatura latina internacional. anos depois. lugares e eventos . Um talento era igual a 60 minas. Por definição. medicina. A cada batimento cardíaco. as aurículas contraem-se primeiro.objetos animados. lei. governo ou poder centraliza-se em seu contexto marítimo . um talento significava entre 27 a 36 quilogramas de metal. inanimados. um dom. mas. talento pode tanto significar uma unidade monetária como uma habilidade humana. mas que são concluídos de uma forma inadmissível ou absurda. O talento/τάλαντο foi introduzido na Grécia Antiga e depois adaptado para o sistema monetário romano. é um raciocínio aparentemente válido. o que corresponde à sístole auricular. O talento de ouro ou prata era a unidade de moeda romana para grandes quantidades de dinheiro. no português "-cracia") refere-se a um estado cujo reino. O estafilococos têm forma esférica (são cocos).pode ser classificado de acordo com algum esquema taxonômico. resultando no latim "-crat a" e. o império marítimo dos minóicos e. Também são considerados sofismas os raciocínios que partem de premissas verdadeiras ou verossímeis. da Atenas do século V a. Quase tudo .5 a 6 gramas de ouro ou prata. dos fenícios. staphylococcus. posteriormente. informática. depois. a ciência de classificar organismos vivos (alpha taxonomy). o que corresponde à sístole ventricular. por exemplo. taxonomia (do Grego verbo τασσε ν/tassein. o sofisma tem o objetivo de dissimular uma ilusão de verdade. com forma de cocos que causam doenças no ser humano. Os ventrículos contraem-se ulteriormente. sofisma (do grego antigo σόϕισµα -ατος. apresentado-a sob esquemas que parecem seguir as regras da lógica. por sua vez eram equivalentes a 100 drachmas/δραχµαί. impulsionando o sangue para os ventrículos. ainda. "para classificar" e νόµος/nomos. em dado momento. administrar. primeiramente "força". para as artérias. derivado de σοϕίξεσϑαι "fazer raciocínios capciosos") em Filosofia. ou em português Estafilococos são um género de bactérias Gram-positivas.como. "formar um conjunto". sístole é o periodo de contracção muscular das câmeras cardiacas que alterna com o periodo de repouso. Sabendo que um dracma era igual a 4. Do grego συστολή. cf "economia")foi. cerca de 1 micrómetro de diâmetro. por conseguinte. é um conjunto de elementos interconectados harmonicamente. "ajustar". depois ganhando o significado de "governo". como biologia. pois é contrário às suas próprias leis. mas inconclusivo. "mar" e κρατία/kratía.espaço. ou. de modo a formar um todo organizado. diástole. que. 155 . talassocracia (do grego Θάλασσα/thálassa. "poder".

pois também se manifesta na atividade de todo ser vivo e responde a uma necessidade de sobrevivência. Antes desta resolução. Estes não excluem a criatividade como fator importante da técnica. "ofício" e λογία. Foi inventado em 1860 por Antonio Meucci. A técnica implica no conhecimento das operações. em muitos países os Tecnologistas (do grego τεχνολόγοι = τέχνη. "estudo") termo que envolve o conhecimento técnico e científico e as ferramentas. cujo desenvolvimento e desfecho podem ser alterados a qualquer momento. a palavra teatro define tanto o prédio onde podem se apresentar várias formas de artes. A palavra telenovela é uma palavra que surgiu inicialmente na língua castelhana. como reconheceu o Congresso dos Estados Unidos na resolução 269. baseada nas palavras televisión/televisão (do grego τήλε-. Diferencia-se do teatro e do cinema. A técnica. telefone é um dispositivo de telecomunicações desenhado para transmitir sons por meio de sinais elétricos. A telenovela caracteriza-se por explorar enredos de fácil aceitação pelo público. no século IV a. e teve sua descrição publicada num jornal de língua italiana de Nova Iorque.teatro. distante + φωνή. razão) são sinônimos quando se referenciados a cientistas ou a engenheiros. portanto. principalmente. com os índices de audiência (Ibope). basicamente. complemento real e imaginário que acontece no local de representação. segundo o interesse imediato do público na história. voz. seja no campo da Ciência. televisão (do grego tele/τήλε. tendo sido separada desta ao longo dos tempos. confundia-se com a arte. além de funcionar como uma espécie de obra aberta. A palavra se origina do grego techné/τέχνη cuja tradução é arte. No animal. telenovela é um folhetim televisivo de longa duração. que é de curta duração. A técnica não é privativa do homem. a técnica é característica de cada espécie. das Artes ou em outra atividade. Do grego τήλε. ou seja. tecnólogos. Ele surgiu na Grécia antiga. Funciona a partir da análise e conversão da luz e do som em ondas eletromagnéticas e de sua reconversão em um 156 . Em alguns outros países existe uma clara distinção definida por meio de leis e apenas pessoas que tenham sido graduadas possam receber este título e que tenham trabalhado neste campo para serem certificadas. vejo. O gênero da teledramaturgia se desenvolveu no Brasil a partir dos anos 50 e acabou por tornar-se o produto televisivo mais popular do país. de distancia) e novela. de acordo. A primeira demonstração pública registrada da invenção de Meucci teve lugar em 1860. tanto das ferramentas como os conhecimentos técnicos e a capacidade de improvisação.C. estudo.visão) é um sistema eletrônico de transmissão de imagens e som de forma instantânea. processos e materiais criados e/ou utilizados a partir de tal conhecimento. que o chamou de teletrophone. O vocábulo grego Théatron/Θέατρον estabelece o lugar físico do espectador. "lugar onde se vai para ver". como histórias de amor e conflitos familiares e sociais. sua invenção era geralmente atribuída a Alexander Graham Bell. de 15 de junho de 2002. da Tecnologia. Entretanto o teatro também é o lugar onde acontece o drama frente à audiência. diferentemente da minissérie. por ser um produto cultural rapidamente descartável. tecnologia (do grego τέχνη. na destreza das habilidades. distante e do latim visione . técnica procedimento ou o conjunto de procedimentos que tem como objetivo obter um determinado resultado. θεάοµαι. trabalho + λόγος.

para significar "afirmação que pode ser provada". Tem sua etimologia enraizada na língua grega: "theopháneia" ou "theophanía"/θεοφάνεια. em seu sentido literal. Θεώρηµα. "palavra". teologia. lideres religiosos islâmicos. também se define "teologia" como um falar "a partir de Deus" (Karl Barth). Provar teoremas é a principal atividade dos matemáticos. sabedoria. É também considerada doutrina sobre a origem dos deuses e. geralmente traduzida como 'sabedoria divina'. e sophos/σοφός. supostamente. teofania é um conceito de cunho teológico que significa a manifestação de Deus em algum lugar. e o Irã. Atualmente. de Theos/Θεός. e que modernamente foi reintroduzida no último quarto do século XIX na Europa. hinduísmo e do hermetismo. "estudo"). originalmente significava "espetáculo" ou "festa". forma de pensar e entender algum fenômeno. Deus. Religião e Ciência. telos (filosofia) palavra grega (τέλος) que significa "fim" ou "realização". téofilo (do grego Theos/Θεός. coisa ou pessoa. O Estado com essa forma de Governo. é o estudo sobre Deus (do grego θεóς/theos. No Cristianismo isto se dá a partir da revelação de Deus na Bíblia. Tem como base os princípios fundamentais do budismo. e que tem como precedente histórico a corrente filosófica do Neoplatonismo dos séculos II e III. + λóγος/logos. Do grego θεωρία. estuda-se Deus a partir da sua revelação. deus + genea/γενεά. A teocracia pode ser também. "Deus". do grego theos/θεός. povo) é uma forma de governo onde o povo é controlado por um sacerdote ou líder religioso que governa. teogonia (Θεογονία. Explicação para algum acontecimento.aparelho . governo. a origem do mundo. Exemplos atuais de regimes desse tipo são o Vaticano. amigo) a quem são lucas se dirige no evangelho. Regime político. Como ciência tem um objeto de estudo: Deus. desde a Revolução Islâmica em 1979. Por isso. Palavra que significa amigo de Deus. O televisor ou aparelho de TV capta as ondas eletromagnéticas e através de seus componentes internos as converte novamente em imagem e som. é mais comum deixar o termo "teorema" para apenas certas afirmações que podem ser provadas e de grande "importância matemática".que recebe também o mesmo nome do sistema ou pode ainda ser chamado de aparelho de TV. regido pela Igreja Católica e tendo como chefe-deEstado um sacerdote (o Papa). o que torna a definição um tanto quanto subjetiva. Entretanto como não é possível estudar diretamente um objeto que não vemos e não tocamos. teoria. Teosofia tem sua origem etimológica na palavra grega theosophia/θεοσοφία. Deus + Κράτος. teosofia é o corpo doutrinário que sintetiza Filosofia. segundo o desejo de uma divindade. 157 . Deus + filos/φίλος. em Elementos. Em grego. teocracia (em grego Θεοκρατία = Θεός. Religião. por extensão. origem) conjunto de deidades que formam a mitologia de um povo. teorema termo introduzido por Euclides. Perceba que "teorema" é diferente de "teoria". quase sempre.o televisor . que é controlado pelos Aiatolás. pela russa Helena Petrovna Blavatsky.

Politia A. Livro VII. no decorrer da II Guerra Médica. contudo. suas declarações são contra George W. significando não somente "Obra Divina" mas também "Obra de Deus " ou "produzindo a obra dos deuses”. Pequenas Cyclades. em meados de 480 a. C e D. como o conflito do Chipre. Theodorakis Mikis em grego Μίκης Θεοδωράκης. de acordo com a narrativa do historiador Heródoto de Halicarnasso. sendo que o estreito – uma simples faixa de areia entre o mar e o desfiladeiro –. "obra". Mesoterapia (µεσοθεραπεία) Agoraterapia (αγοραθεραπεία) Hipoterapia (υποθεραπεία) Hipnoterapia (υπνοθεραπεία) Talassoterapia (θαλλασοθεραπεία) Fitoterapia chinesa (φυτοθεραπεία κινέζικη) Osteopatia (οστεοθεραπεία) Cristalterapia (κρυσταλλοθεραπεία) Homeopatia (οµοιπαθητική) Terapia de Diagnóstico (θεραπεία διάγνωσης) Qurioprática (χειροπρακτική) termómetro ou termômetro é um aparelho usado para medir a temperatura ou as variações de temperatura. o Grego (1964) e Serpico(1973). 158 ." e ergein/έργο. os ataques da OTAN contra a Sérvia. que opôs os defensores da Grécia aos Persas invasores. Ciclos de canção: Canções para crianças. medida.Terapia (em grego θεραπεία) significa tratamento médico para uma determinada doença. Mauthausen. calor + µέτρο. a 29 de julho de 1929) é um compositor e político grego. Desertores. Militou em diversas campanhas de direitos humanos. É mundialmente conhecido pela trilha sonora dos filmes hollywoodianos Zorba. que meramente discutia sobre os deuses. por vezes fora da chamada medicina tradicional. Epifania. ao longo da Antiguidade Clássica. tendo-se tornado sinônimo de resistência heróica ao inimigo. "Deuses. o seqüestro de Abdullah Öcalan e o conflito israelo-palestino. na fronteira entre as regiões da Fócida (a Sudoeste). Θερµοπύλαι/thermopylai. apenas podia passar um carro de cada vez (Histórias. Recentemente. As Térmopilas tornaram-se conhecidas após a célebre batalha do mesmo nome. TRABALHOS PRINCIPAIS DE MIKIS THEODORAKIS 1. teurgia. as tensões entre a Turquia e a Grécia. em demótico moderno Θερµοπύλες/thermopyles) constituíam um antigo estreito situado no centro da Grécia.. Theodorákis é também conhecido por sua posições políticas de esquerda. donde o estreito houve o seu nome). Houve. as quais expressa abertamente (incluindo durante a junta militar que comandou a ditadura grega). a palavra Teurgia é grega e provém de Theoi/Θεοί. 176). termópilas (do gr. Devem o seu nome ao fato de no seu interior existirem duas fontes sulfurosas. Epitáfio. várias outras batalhas travadas nesse estreito. significando «portas quentes». Do grego θερµόµετρο = θέρµη. Bush e Ariel Sharon. encravado entre as cadeias montanhosas do Eta e do Calídromo e um braço de mar (o golfo de Mália). era de tal forma estreito que. da Ftiótida (a Noroeste). (nasceu em Chios Grécia.C. da Lócrida (a Nordeste) e da Beócia (a Sudeste). em três dos seus traços (as três «portas». Foi utilizada em contraste à teologia. B.

Canto Olympico. Arcadias. UM Refém. Ajax. 159 . Paixão de Sadducee. 4 e 7. Karyotakis. U mar encheu de música. Phaedra. Z. De θέσις de τίθηµι. 3. Beatrice a Zero rua. Saudações. Iphigeneia. Serpico. Electra. Lysistrata. Como um vento antigo. Sonatinas Nos. As Mulheres Suplicantes. Estado de Assédio. música para o Cinema: Zorba o grego. tiranossauro (Tyrannosaurus rex. óperas: Karyotakis (As Metamorfoses de Dionysos). 1. banidos e mortos. Prometheus Bound. sendo assim. de de Actas Marucia. General de Canto. Zorbas. Noite de Morte. Kapodistrias. que significa "aquele que honra a Deus". que significa "lagarto tirano rei" ou numa tradução alternativa "réptil rei") espécie de dinossauro carnívoro e bípede que viveu no fim do período Cretáceo. As canções líricas. A besta selvagem do Touro. Dezoito canções pequenas para a pátria amarga. Estado de Assédio. Timóteo (em grego Τιµόθεος) m nome masculino. Antigone. Tipografia também é um termo usado para a gráfica que usa uma prensa de tipos móveis. podem estar no fato de os filhos do grande tirano grego Pisístrato (que era adorado pelo povo pois fez a reforma agrária e dava subsídios) terem usufruído do espaço público como se fosse privado. "escrita") arte e o processo de criação na composição de um texto. 2. Hoje. Lagarto. Assim como no design gráfico em geral. balés: Les de de Amants Teruel. Baladas. Asikiko Poulaki. senhoria absoluta) forma de governo usada em situações excepcionais na Grécia em alternativa à democracia. Luas de Mar. Antigone. entre sociedades democráticas ocidentais. música para o Drama grego antigo: Oresteia (Agamemnon. Doze canções populares. pessoas Inimigas. Dionysos. 4. Phaedra. Radar. embora sem perder de vista que devia representar a vontade do povo. Lysis