P. 1
Teoria de Administracao_Contribuição de Max Weber para administração

Teoria de Administracao_Contribuição de Max Weber para administração

|Views: 2.137|Likes:
Publicado porNorberto Gatsi

More info:

Published by: Norberto Gatsi on Jun 23, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/14/2013

pdf

text

original

Instituto Médio Politécnico de Computação e Gestão

Disciplina de Teoria de Administração

Trabalho nº 1
Tema: Contribuição de Max Weber para administração

Trabalho em grupo:
Albertina Yolanda Mondlane Alírio Francisco Chilengue Alípio Fernandes Cassimo Linha Norberto Bonifácio Josimar Alexandre

Docente: Joaquim Massango

Índice

Pág.

Introdução......................................................................................................................3 Desenvolvimento Origem da burocracia....................................................................................................4 Factores do desenvolvimento da Teoria de Burocracia..............................................4 Características da burocracia........................................................................................5 Vantagens da burocracia................................................................................................7 Conclusão.........................................................................................................................8 Bibliografia.......................................................................................................................9

2
Trabalho em grupo: Contribuição de Max Weber para a administração

Introdução
Max Weber (1864-1920), estudou as organizações sob o ponto de vista estruturalista, preocupando-se com a sua racionalidade, isto é, com a relação entre os meios e os
recursos utilizados e os objectivos a serem alcaçados. A organização por exelência, para Max Weber , é a burocracia.

No início do seculo, XX, Max Weber, um sociólogo alemão, publicou um livro a respeito das grandes organizações da sua época. Deu-lhes o nome de burocracia e passou a considerar o século XX como o século das burocracias, pois achava que estas eram organizações do tipo típicas de uma nova época, plena de novos valores e de novas exigências. O aparecimento das burocracias coincidiu com o despontar do capitalismo, graças a enúmeros factores, dentre os quais a economia do tipo monetário, o mercado de mão-de-obra, o surgimento do estado-nação centralizado e a divulgação da ética protestante.
As burocracias surgiram a partir da era vitoriana como decorrência da necessidade que as organizações sentiram de ordem e exatidão e em função das reivindicações dos trabalhadores por um tratamento justo imparcial. Rapidamente, a forma burocrática alastrou-se por todos os tipos de organizações humanas, como indústrias, empresas de prestação de servíços, órgãos governamentais, organizações militares, educacionais, religiosas, etc., em uma crescente de burocratização da soviedade. O século XX representa o século da burocracia. Organização é monocrática e está sustentada no direito de propriedade privada. Os dirigentes das organizações burocráticas, sejam proprietários ou não, possuem um poder muito grande e elevado statu social e econômico. Passaram a constituir uma poderosa classe social.

3
Trabalho em grupo: Contribuição de Max Weber para a administração

Desenvolvimento Origem da burocracia
Esta teoria desenvolveu-se na administração por volta da década de 1940, após ter surgido uma época em que eram feitas muitas criticas em relação as Teorias Clássica pelo seu mecanismo e a Teoria das Relações Humanas pelo seu romantismo ingênuo que revelava a falta de uma teoria de organização sólida e abragente que servisse de orientação para o trabalho do administrador. Desevolveu-se em função dos seguintes factores:
1. 2. 3. 4.

A fragilidade e parcialidade da Teoria Clássica e da Teoria das Relações Humanas; A necessidade de um modelo de organização racional; O crescente tamanho e complexidade das empresas; O ressurgimento da Sociologia da Burocracia.

Factores do desenvolvimento da Teoria de Burocracia
1. A fragilidade e parcialidade da Teoria Clássica e da Teoria das Relações Humana, sendo que as duas teorias são opostas e contraditórias, não permitindo uma abordagem global, integrada e envolvente dos problemas organizacionais. Ambas teorias revalam dois pontos extremos e incomplectos sobre a organização. 2. A necessidade de um modelo de organização racional que fosse capaz de envolver as variáveis estruturais, bem como o comportamento dos mebros dela participantes, e aplicáveis não apenas à fábrica, mas as formas de organização humana e principalmente às empresas. 3. O crescente tamanho e complexidade das empresas passou a exigir modelos organizacionais mais complexos e bem-definidos. As grandes empresas depende basicamente da sua organização, da administração e de um grande número de pessoas com diferentes habilidades realizando tarefas específicas e diferentes. Milhares de pessoas devem ser colocadas em diferentes secores de produção e em diferentes níveis hierárquicos. Para que isso seja feito tem de ser de maneira integrada e coordenada. Tanto Teoria Clássica como a teoria das Relações Humanas mostraram –se insuficientes para responder a essa nova situação. 4. O ressurgimento da Sociologia da Burocracia, a partir da descoberta dos trabalhos de Max Weber, seu criador. A sociologia da Burocracia propõe um modelo integrado de organização e as empresas não tardaram em tentar aplicá-lo em sua estrutura organizacional. A partit daí, surge a Teoria da Burocracia na Administração.

4
Trabalho em grupo: Contribuição de Max Weber para a administração

Características da burocracia
A burocracia é entendida como uma empresa ou organização na qual a rotina é demorada e o papelório se multiplica e se avoluma, impedindo soluções rápidas e efecientes. O leigo passou a dar o nome de burocracia aos defeitos do sistema (disfunções) e não ao sistema em si. O conceito de burocracia, que para Max Weber é o contrário. Para ele, a burocracia constituia como sendo um dos tipos de administração para a organização efeciente por excelência. Segundo Max Weber, a burocracia apresenta as seguintes características: 1. Carácter legal das normas e regulamentos; 2. Carácter formal das comnunicações; 3. Carácter racional e divisão do trabalho; 4. Impessoalidade nas relações; 5. Hierarquia de autoridade; 6. Rotinas de procedimentos; 7. Competência técnica e meritocracia; 8. Especialização da administração, que é separada da propriedade; 9. Profissionalização dos participantes; 10. Complecta previsibilidade do funcionamento. 1.Carácter legal das normas e regulamentos A burocracia é uma organização ligadas por normas e regulamentos. Essas normas e regulamentos são escritos e exaustivos porque abragem toda as áreas da organização. As normas e regulamentos são legais porque conferem às pessoas investidas da autoridade um poder de coação sobre os subordinados e os meios coercitivos capaz de impor a disciplina. 2. Carácter formal das comunicações É uma organização ligada a comunicação escrita. As regras, decisões e acções administrativas são formuldas e registradas por escrito. Daí o caracter formal da burocracia. Toda a acção e procedimentos que forem realizados tem de ser comprovado pela documentação. Para facilitar a comunicação e rotizinar o preechimento da sua formulização as comunicações são feitas repetetivas e constantemente. Assim, a burocracia é estrutura social legalmente organizada. 3.Carácter racional e divisão do trabalho A burocracia é uma organização que se caracteriza por uma sistemática divisão do trabalho. A uma divisão sistemática do trabalho e do poder, estabelecendo a atribuição a cada participante, com um cargo específico e uma esfera de competência e responsabilidade, funções específicas e uma esfera de competências e responsabilidades, sabendo qual é a sua tarefa, a sua capacidade de comando sobre os outros, os limites da sua tarefa, direito e poder de sem poder interferir nem prejudicar a competência alheia e a estrutura existente. Assim, a burocracia é uma estrutura social racionalmente organizada porque é coerente com os seus objectivos.

5
Trabalho em grupo: Contribuição de Max Weber para a administração

4.Impessoalidade nas relações A distribuição das tarefas é feita impessoalmente, em termos de cargos e funções e cargos e não de pessaoas envolvidas. A sua administração da burocracia é realizada sem considerar as pessoas como pessoas, mas como ocupantes de cargos e funções. O funcionário obedece ao superior, não em consideração a sua pessoa, mas pelo cargo superior que ele ocupa. A burocracia garante a permanência dos cargos e funções, o que muda são as pessoas que ocupam esse cargos. Assim a burocracia é estrutura social impessoalmente organizada. 5.Hierarquia de autoridade Os cargos na burocracia são estabelecidos segundo o princípio de hierarquia. Cada cargo inferior, esta sob controle e de supervisão de um superior. Todos os cargos estão dispostos em uma estrutura hierárquica, onde existem previlégios e obrigações definidas por regras. Atribui-se autoridade para que não exista atritos na organização. As realações do subordiando com o superior , estão protegidas por regras. Assim, a burocracia é uma estrutura social hierarquiamente organizada. 6.Rotinas de procedimentos A burocracia é uma organização que fixa as regras e normas técnicas pra o desempenho de cada cargo. O funcionário, não faz o que quer, mas sim a burocracia impõem o que ele tem de fazer. É com base nas regras e normas que se impõem a disciplina no trabalho e o desempenho do funcionário para a máxima produtividade. As actividade de cada cargo são desempenhados segundo padrões definidos nas quais estão relacionados como os objectivos da organização. 7.Competência técnica e meritocracia A burocracia é uma organização na qual a escolha das pessoas é baseada no mérito e na competência técnica e não nas preferências pessoais. Para que se admita, transfira ou promova um funcionário são seguidos critérios existentes na organização. Os critérios universais são racionais que geram competência por parte dos funcionários que disputem a uma determinado cargo ou função. Daí a necessidade de exames, concursos, testes e títulos para admissão e promoção dos funcionários. 8. Especialização da administração A burocracia é uma organização que se baseia na separação entre a propriedade e a administração. Os administradores que administram a organização com a burocracia não são donos ou proprietário da organização. Quem dirige não é dono da organização e nem tem de ser, mas sim é um profissional especializado na administração. O funcionário está incapacitado de compar, ou herdar posição ou cargo se não possuir qualidades profissional para que mereça o cargo. 9.Profissionalização dos participantes A burocracia é uma organização que se caracteriza pela proficionalização dos participantes envolvidos. Cada funcionário da burocracia é um profissional, pois: É um especialista, assalariado, ocupando determinado cargo. É nomeado pelo seu superior, trabalhando por um tempo indeterminado, com possibilidades de seguir sua careira

6
Trabalho em grupo: Contribuição de Max Weber para a administração

dentro da organização. Está incapacitado a propriedades de meios de produção e administração. É fiel ao seu cargo, segindo os objectivos da empresa. 10.Complecta previsibilidade do funcionamento As consequências desejadas da burocraciaé a previsibilidade do comportamento dos seus membros. O modelo burocrático de Max Weber pressupõe que o comportamento dos membros da organização é perfeitamente previsível: todos os funcionários devem se comportar de acordo com as normas e regulamentos da organização, para que seja possível alançar efeciência máxima.

Vantagens da burocracia
Para Max Weber as vantagens da burocracia são: 11. Precisão na definição de cargos e na operação, pelo conhecimento exacto dos deveres. 12. Rapidez nas decisões, pois cada um conhece o que deve ser feito e por quem as ordens e papéis trasintam através dos canais preestabelecidos. 13. Univocidade pela interpretação que é garantida pelo regulamento específico. A informação é discreta pois é fornecida apenas ao destinatário. 14. Uniformidade de rotinas e procedimentos favorecem a padronização, reprodução de custo e erros, pois as rotinas são defenidas por escrito. 15. Continuidade da organização através da substituição do pessoal que é afastado. A escolha do pessoal basea-se na capacidade e na competência técnica. 16. Redução do atrito entre as pessoas, pois cada funcionário conhece o que é exigido e quais os limites entre as suas responsabilidades e as dos seus colegas. 17. Constância, pois os mesmos tipos de decisão devem ser tomados nas mesmas circusntâncias. 18. Confiabilidade, pois o negócio é conduzido por regras conhecidas. Exclui-se sentimentalismos iracionais, como amor, raiva, preferências pessoasis, religiosas, etc., e elimina a descriminação pessoal. 19. Benefícios para as pessoas integradas na organização, pois,a hierarquia é formalizada, no trabalho é dividida entre as pessoas de maneira ordenada, as pessoas são treinasdas para se tornarem especilistas.

7
Trabalho em grupo: Contribuição de Max Weber para a administração

Conclusão
Concluimos que a burocracia é uma forma de organização humana que se baseia na racionalidade da adequação dos meios aos objectivos pretendidos, a fim de garantir máxima efeciência possível no alcance desses objectivos. O administrador tem o controle total sob a sua organização em todos os aspectos: o trabalho efectuado pelo funcinário, mios de predução, ect. No caso de houver algo de erado facilment o administrador consegue identificar. O problema que existem é que Max Weber não previu no comportamento humano dentro da organizaçã. Limitou-se apenas a uma visão padronizado do comprtamento humano, ignorando a organização informal , tornando imprevisivél para aburocracia. Isto fez com queo seu modelo fosse intesamente discutido e revirado pelo avesso, fazendo que alguns autores abordassem sob diferentes aspectos devido as suas disfunções.

8
Trabalho em grupo: Contribuição de Max Weber para a administração

Bibliografia
Livro: TEORIA DERAL DA ADMINISTRAÇÃO GERAL, VOL II, 6 Edição Revista e Actualizada Chiavenato, Idalberto EDITORA CAMPUS, 2002

9
Trabalho em grupo: Contribuição de Max Weber para a administração

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->