Você está na página 1de 13

Pág 1 de 9

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DA
ESCOLA

A - PREPARAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DAS ACTIVIDADES LECTIVAS

A1-CORRECÇÃO CIENTÍFICO - PEDAGÓGICA E DIDÁCTICA DA PLANIFICAÇÃO DAS ACTIVIDADES


LECTIVAS

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCIA


S
5 Procede à planificação anual, das unidades didácticas e das aulas
( assistidas com total correcção, inovação e criatividade.
Excelente)
4 Procede à planificação anual, das unidades didácticas e das aulas
• Planificaçõ
(Muito assistidas com total correcção, em termos científicos e pedagógico-
bom) didácticos. es
3 Procede à planificação anual, de algumas unidades didácticas e das aulas
(Bom) assistidas. • Observaçã
2 o de aulas
Procede apenas à planificação anual.
(regular)
1
(Insuficien Não procede a qualquer tipo de planificação.
te)

A2-ADEQUAÇÃO DAS ESTRATÉGIAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM AOS CONTEÚDOS


PROGRAMÁTICOS, AO NÍVEL ETÁRIO E ÀS APRENDIZAGENS ANTERIORES DOS
ALUNOS

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCIA


S
5 Selecciona as estratégias de ensino aprendizagem muito adequadas à
( complexidade dos conteúdos e nível etário, tendo em conta as • Planificaç
Excelente aprendizagens anteriores dos alunos, recorrendo à inovação na
ões das
) consecução destas mesmas estratégias.
Selecciona as estratégias de ensino aprendizagem muito adequadas à unidades
4
(Muito complexidade dos conteúdos e nível etário, tendo em conta a didácticas
bom) complexidade dos conteúdos e as aprendizagens anteriores dos alunos. e de aulas
Selecciona as estratégias de ensino aprendizagem adequadas à
3 complexidade dos conteúdos e ao nível etário, sem ter em conta as • Observaç
(Bom)
aprendizagens anteriores dos alunos. ão de
Selecciona as estratégias de ensino aprendizagem pouco adequadas à aulas
2 complexidade dos conteúdos e ao nível etário, sem ter em conta as
(regular)
aprendizagens anteriores dos alunos. • Sumários
1 Não selecciona as estratégias de ensino aprendizagem adequadas à
(Insuficie complexidade dos conteúdos, ao nível etário e às aprendizagens
nte) anteriores dos alunos.

A3-ADAPTAÇÃO DA PLANIFICAÇÃO E DAS ESTRATÉGIAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM


AO DESENVOLVIMENTO DAS ACTIVIDADES LECTIVAS

Pág 2 de 9
NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCIA
S
5
( Adapta sempre as planificações e estratégias de ensino e aprendizagem • Planificaç
Excelente ao desenvolvimento das actividades lectivas. ões
)
4 Adapta quase sempre as planificações e estratégias de ensino e • Utilização
(Muito aprendizagem ao desenvolvimento das actividades lectivas. de
bom)
recursos
3 Adapta algumas vezes as planificações e estratégias de ensino e
(Bom) aprendizagem ao desenvolvimento das actividades lectivas.
2 Adapta poucas vezes as planificações e estratégias de ensino e • Observaç
(regular) aprendizagem ao desenvolvimento das actividades lectivas. ão de
1 aulas
Não adapta as planificações e estratégias de ensino e aprendizagem ao
(Insuficie desenvolvimento das actividades lectivas.
nte)
A4-DIVERSIDADE E ADEQUAÇÃO E CORRECÇÃO CIENTÍFICO-PEDAGÓGICA DAS
METODOLOGIAS E RECURSOS UTILIZADOS

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCIA


S
5
( Utiliza convenientemente e com rigor recursos e estratégias inovadoras, • Planificaç
Excelente mostrando receptividade à inovação.
) ões das
4 unidades
Utiliza quase sempre adequadamente recursos e estratégias inovadoras, didácticas
(Muito mostrando receptividade à inovação.
bom) e de aulas
3 Utiliza algumas vezes recursos e estratégias inovadoras, mostrando
(Bom) alguma receptividade à inovação. • Observaç
2 Utiliza raramente recursos e estratégias inovadoras, mostrando pouca ão de
(regular) receptividade à inovação. aulas
1 Não utiliza recursos nem estratégias inovadoras nem mostra receptividade
(Insuficie à inovação. • Sumários
nte)

A5-PREPARAÇÃO DE MECANISMOS DE REMEDIAÇÃO PARA COLMATAR A AUSÊNCIA DE


PRÉ – REQUISITOS

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCIA


S

Pág 3 de 9
5
( Prepara sempre mecanismos de remediação.
Excelente
• Planificaç
)
ões de
4
(Muito Prepara quase sempre mecanismos de remediação. aulas
bom)
3 • Observaç
Prepara algumas vezes mecanismos de remediação.
(Bom) ão de
2 Prepara raramente mecanismos de remediação.
aulas
(regular)
1
(Insuficie Não prepara mecanismos de remediação.
nte)

B – REALIZAÇÃO DAS ACTIVIDADES LECTIVAS

B1-CUMPRIMENTO DOS OBJECTIVOS, ORIENTAÇÕES E PROGRAMAS DAS DISCIPLINAS


OU ÁREAS DISCIPLINARES

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCI


AS
5
( Cumpriu os programas das disciplinas ou áreas curriculares que lecciona, • Actas de
Excelente atingindo a totalidade dos objectivos definidos. Departa
)
mento/
4 Cumpriu os programas das disciplinas ou áreas curriculares que lecciona, grupo.
(Muito atingindo a maior parte dos objectivos definidos.
bom)
• Sumários
3 Cumpriu os programas das disciplinas ou áreas curriculares que lecciona,
(Bom) sem atingir uma parte dos objectivos definidos. .
2 Cumpriu apenas parte dos objectivos e os programas das disciplinas ou
(regular) áreas curriculares que lecciona sem justificação. • P.C.T.
1 Não cumpriu os objectivos e os programas das disciplinas ou áreas
(Insuficie curriculares que lecciona, sem justificação.
nte)

B2-CAPACIDADE DE COMUNICAÇÃO E ESTÍMULO DO INTERESSE DOS ALUNOS PELA


APRENDIZAGEM

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCIA


S

Pág 4 de 9
5
( Revela total empatia com os alunos, mantendo sempre o interesse destes
Excelente pela aprendizagem.
)
4 Revela facilidade na comunicação com os alunos, conseguindo estimular • Observação
(Muito muitas vezes o interesse pela aprendizagem. de aulas
bom)
3 Revela facilidade na comunicação com os alunos, conseguindo estimular
(Bom) algumas vezes o interesse pela aprendizagem.
2 Revela dificuldades na comunicação com os alunos não estimulando o
(regular) interesse pela aprendizagem.
1 Não revela capacidade de comunicação com os alunos nem estimula o
(Insuficie interesse pela aprendizagem.
nte)

B3-UTILIZAÇÃO DE RECURSOS INOVADORES INCLUINDO AS TECNOLOGIAS DEM


INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCIA


S
5 Organiza de forma excelente os diferentes momentos da aula gerindo de
(
forma excelente o tempo.
Excelente
)
4 Organiza muito bem os diferentes momentos da aula gerindo muito bem • Observaç
(Muito o tempo. ão de
bom)
aulas
3 Organiza bem os diferentes momentos da aula e gerindo bem o tempo.
(Bom)
2 Organiza com imprecisão os diferentes momentos da aula e nem sempre
(regular) gere correctamente o tempo.
1 Não organiza os diferentes momentos da aula nem gere correctamente o
(Insuficie tempo.
nte)

B4-PROMOÇÃO DO TRABALHO AUTÓNOMO DOS ALUNOS E DA AQUISIÇÃO DE


MÉTODOS DE ESTUDO

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCIA


S

Pág 5 de 9
5 • Planificaç
( Promove de forma contínua a aquisição de métodos de estudo e o trabalho ões
Excelente autónomo dos alunos.
)
• Observaç
4 Promove frequentemente a aquisição de métodos de estudo e o trabalho ão de
(Muito autónomo dos alunos.
bom) aulas
3 Promove com regularidade a aquisição de métodos de estudo e o trabalho
(Bom) autónomo dos alunos. • Trabalhos/
2 Raramente promove a aquisição de métodos de estudo e estimula o actividade
(regular) trabalho autónomo dos alunos. s
realizados
1 Não promove a aquisição de métodos de estudo nem o trabalho autónomo pelos
(Insuficie dos alunos. alunos
nte)

B5-UTILIZAÇÃO DE MATERIAIS DIVERSOS E ADEQUADOS AO NÍVEL ETÁRIO E DE


ENSINO DOS ALUNOS

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCIA


S
5
( Utiliza sempre materiais diversos e adequados aos níveis etário e de
Excelente ensino dos alunos. • Dossiê do
) professor
4 Utiliza quase sempre materiais diversos e adequados aos níveis etário e de
(Muito • Observaç
ensino dos alunos.
bom)
ão de
3 Utiliza com regularidade materiais diversos e adequados aos níveis etário
e de ensino dos alunos. aulas
(Bom)
2 Raramente utiliza materiais adequados aos níveis etário e de ensino dos
(regular) alunos.
1
(Insuficie Não utiliza materiais adequados aos níveis etário e de ensino dos alunos.
nte)

C- RELAÇÃO PEDAGÓGICA COM OS ALUNOS

Pág 6 de 9
C1-PROMOÇÃO DE UM CLIMA FAVORÁVEL À APRENDIZAGEM, AO BEM - ESTAR E AO
DESENVOLVIMENTO AFECTIVO, EMOCIONAL E SOCIAL DOS ALUNOS

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCI


AS
Relaciona-se positivamente com os seus alunos, proporcionando um • Observaç
5 óptimo clima favorável à aprendizagem, ao bem estar e desenvolvimento
( ão de
afectivo, emocional e social, existindo uma empatia na relação aluno – aulas
Excelente)
professor – turma.
4 Relaciona-se positivamente com os seus alunos, proporcionando um clima
• Actas de
(Muito muito bom, propício à aprendizagem ao bem estar e ao seu
bom) desenvolvimento afectivo, emocional e social. reuniões
Relaciona-se positivamente com os seus alunos, proporcionando um bom do DT
3 clima propício à aprendizagem, ao bem - estar e ao seu desenvolvimento com EE
(Bom)
afectivo, emocional e social.
Não promove uma boa relação com seus os alunos, não lhes • Queixas
2 proporcionando um clima favorável ao bem - estar e ao seu
(regular) formalme
desenvolvimento afectivo, emocional e social.
nte
1 Revela má relação com os seus alunos, não conseguindo estabelecer um expressas
(Insuficien clima favorável ao desenvolvimento afectivo, emocional e social. ao CE/DT
te)

C2-CONCESSÃO DE IGUAIS OPORTUNIDADES DE PARTICIPAÇÃO, PROMOÇÃO DA


INTEGRAÇÃO DOS ALUNOS E DA ADOPÇÃO DE REGRAS DE CONVIVÊNCIA,
COLABORAÇÃO E RESPEITO

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCI


AS
5 Proporciona aos seus alunos iguais oportunidades de participação que • Observa
( facilitem a sua integração. Promove sempre a adopção de regras de ção de
Excelente) convivência, de colaboração e de respeito. aulas
4 Proporciona aos seus alunos iguais oportunidades de participação que
(Muito facilitem a sua integração. Promove muitas vezes a adopção de regras de
• Dossier
bom) convivência, de colaboração e de respeito.
Proporciona aos seus alunos iguais oportunidades de participação que do
3 facilitem a sua integração. Promove a adopção de regras de convivência, professor
(Bom)
de colaboração e de respeito.
Raramente proporciona aos seus alunos iguais oportunidades de • Actas de
2 participação que facilitem a sua integração. Raramente promove a conselho
(regular)
adopção de regras de convivência, de colaboração e de respeito. de turma
1 Não proporciona aos seus alunos iguais oportunidades de participação
(Insuficien que facilitem a sua integração, nem promove a adopção de regras de • PCT
te) convivência, de colaboração e de respeito.

C3-DISPONIBILIDADE PARA ATENDER E APOIAR OS SEUS ALUNOS

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCIA


S

Pág 7 de 9
5 Mostra-se sempre disponível para atender e apoiar os seus alunos em
( contexto lectivo e não lectivo.
Excelente) • Observaç
4 Mostra-se disponível para atender e apoiar os seus alunos em contexto de ão de
(Muito aula e, algumas vezes, em contexto não lectivo. aulas
bom)
3 Mostra-se disponível para atender e apoiar os seus alunos em contexto de • Registos
(Bom) aula.
de apoio
2 Raramente se disponibiliza para atender e apoiar os seus alunos.
(regular)
em
contexto
1 não
(Insuficien Não se disponibiliza para atender e apoiar os seus alunos.
lectivo
te)

C4-EQUILÍBRIO NO EXERCÍCIO DA AUTORIDADE E ADEQUAÇÃO DAS ACÇÕES


DESENVOLVIDAS PARA A MANUTENÇÃO DA DISCIPLINA NA SALA DE AULA

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCI


AS
5 • Observaç
O docente exerce a sua autoridade com equilíbrio e sempre concertada
( com as acções adequadas à manutenção da disciplina na sala de aula. ão de
Excelente) aulas
4 O docente exerce a sua autoridade com equilíbrio e desenvolve as acções
(Muito adequadas à manutenção da disciplina na sala de aula de forma
• Livro de
bom) adequada.
O docente exerce a sua autoridade com equilíbrio, mas nem sempre ponto
3 concertada com as acções adequadas à manutenção da disciplina na sala
(Bom)
de aula. • Actas de
2 Não exerce a sua autoridade com equilíbrio e raramente desenvolve as Conselhos
(regular) acções adequadas à manutenção da disciplina na sala de aula. de turma

• Actas de
1 reuniões
Não exerce a sua autoridade com equilíbrio nem desenvolve as acções
(Insuficien adequadas à manutenção da disciplina na sala de aula. do DT
te) com os
EE

C5-ADEQUAÇÃO DO DISCURSO AOS ALUNOS

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCIA


S

Pág 8 de 9
5
( Adequa de forma excelente o seu discurso aos alunos.
Excelente) • Observaçã
4 o de aulas.
(Muito Adequa muito bem o seu discurso aos alunos.
bom) • Actas de
3 Adequa bem o seu discurso aos alunos. reuniões
(Bom)
de DT com
2 Raramente adequa o seu discurso aos alunos.
(regular)
os EE
1
(Insuficien Não adequa o seu discurso aos alunos.
te)

D – AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS DOS ALUNOS

D1-REGULARIDADE, ADEQUAÇÃO E RIGOR DOS DIFERENTES MOMENTOS DA AVAIAÇÃO


(DIAGNÓSTICA, FORMATIVA E SUAMTIVA) DAS APRENDIZAGENS, INCLUINDO A SUA
APRESENTAÇÃO ATEMPADA AOS ALUNOS

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCIA


S
5 Procede sempre e de forma articulada à avaliação das aprendizagens e
( inclui a sua apresentação atempada aos alunos.
Excelente) • Observaçã
4 Procede regularmente e de forma articulada à avaliação das o de aulas
(Muito aprendizagens e inclui a sua apresentação atempada aos alunos.
bom) • Dossiê
3 Procede regularmente aos diferentes tipos de avaliação e inclui quase
individual
(Bom) sempre a sua apresentação atempada aos alunos.
do docente
2 Procede raramente a qualquer tipo de avaliação e nem sempre inclui a
(regular) sua apresentação atempada aos alunos.
1
(Insuficien Não procede a qualquer tipo de avaliação.
te)

D2-UTILIZAÇÃO DOS RESULTADOS DAS AVALIAÇÕES DOS ALUNOS NA PREPARAÇÃO,


ORGANIZAÇÃO E REALIZAÇÃO DAS ACTIVIDADES LECTIVAS

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCIA


S

Pág 9 de 9
5 Utiliza sempre e de forma articulada os resultados da avaliação dos
( alunos na preparação, organização e realização das actividades lectivas.
Excelente) • Observaçã
4 Utiliza sempre os resultados da avaliação dos alunos na preparação, o de aulas
(Muito organização e realização das actividades lectivas.
bom) • Dossiê
3 Nem sempre utiliza os resultados da avaliação dos alunos na preparação,
individual
(Bom) organização e realização das actividades lectivas.
do docente
2 Raramente utiliza os resultados da avaliação dos alunos na preparação,
(regular) organização e realização das actividades lectivas.
1 Não utiliza os resultados da avaliação dos alunos na preparação,
(Insuficien
organização e realização das actividades lectivas.
te)

D3-OBSERVÂNCIA NA AVALIAÇÃO DOS ALUNOS DOS CRITÉRIOS INDICADOS PELA


ADMINISTRAÇÃO EDUCATIIVA OU APROVADOS PELOS ORGÃOS COMPETENTES DO
AGRUPAMENTO / ESCOLA

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCI


AS
5 Procede à avaliação dos alunos utilizando sempre e com rigor os critérios
( de avaliação indicados pelos órgãos competentes.
Excelente)
4 Procede à avaliação dos alunos utilizando com rigor os critérios de
(Muito avaliação indicados pelos órgãos competentes. • Dossiê
bom) individual
3 Procede à avaliação dos alunos utilizando com algum rigor os critérios de do
(Bom) avaliação indicados pelos órgãos competentes.
docente
2 Procede à avaliação dos alunos, mas utiliza com pouco rigor alguns dos
(regular) critérios de avaliação indicados pelos órgãos competentes.
1 Procede à avaliação dos alunos, mas não utiliza os critérios de avaliação
(Insuficien indicados pelos órgãos competentes.
te)
D4-PROMOÇÃO DA AUTO-AVALIAÇÃO DOS ALUNOS

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCIA


S
5
( Solicita aos alunos a auto-avaliação do trabalho realizado, esclarecendo
Excelente todos os elementos de avaliação. • Observaçã
) o de aulas
4 Solicita aos alunos a auto-avaliação do trabalho realizado, esclarecendo
(Muito • Dossiê
alguns dos elementos de avaliação.
bom)
individual
3 Solicita algumas vezes aos alunos a auto-avaliação do trabalho
(Bom) realizado. do docente
2 Solicita raramente aos alunos a auto-avaliação do trabalho realizado,
(regular) sem lhes apresentar todos os elementos de avaliação.
1 Não solicita aos alunos a auto-avaliação do trabalho realizado.
(Insuficien
te)

Pág 10 de 9
Parâmetros A, B, C, D são os mesmos da FICHA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO
DOCENTE DOS 2º E 3º CICLOS E DO ENSINO SECUNDÁRIO
AVALIAÇÃO EFECTUADA PELO COORDENADOR DE
DEPARTAMENTO

E - AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOS DOCENTES


E1-PLANEAMENTO E ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO
DOS DOCENTES

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCI


AS
O docente planeia e organiza cuidadosamente o seu trabalho de avaliador
5 realizando as seguintes tarefas sem falhas: calendariza reuniões com o
( objectivo de informar os colegas em tempo útil; traça linhas orientadoras • Dossiê
Excelente) de orientação de forma clara; desenvolve nos traços previstos todos os individual
procedimentos específicos; mantém o dossiê organizado e actualizado.
do
O docente planeia e organiza o seu trabalho de avaliador realizando as
docente
4 seguintes tarefas sem falhas: calendariza reuniões com o objectivo de
(Muito informar os colegas em tempo útil; traça linhas orientadoras de orientação (documen
bom) de forma clara; desenvolve nos traços previstos todos os procedimentos tos/ fichas
específicos; mantém o dossiê organizado e actualizado. etc…)
O docente planeia e organiza o seu trabalho de avaliador desenvolvendo
3 todas as tarefas, mas revela uma ou outra falha nas tarefas descritas ou
(Bom)
no seu registo.
2 O docente não realiza todas as tarefas previstas, mas as que realiza estão
(regular) devidamente organizadas.
1 O docente não realiza todas as tarefas de avaliador e as que realiza
(Insuficien
revelam falhas de organização
te)

E2-RIGOR E EQUIDADE NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOS


DOCENTES

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCI


AS
Pág 11 de 9
5 Avalia com equidade e registou de forma sistemática e esclarecedor a
( avaliação efectuada aos vários elementos do departamento.
Excelente) • Dossiê
4 Avalia com equidade e tem os registos mínimos necessários de avaliação individua
(Muito efectuada aos vários elementos do departamento. l do
bom)
Avalia com equidade, mas nem todos os documentos de registo de docente
3 avaliação são suficientemente esclarecedores para uma análise objectiva (docume
(Bom) ntos/
da avaliação.
2 Avalia com equidade, mas os documentos de registo de avaliação não são fichas
(regular) suficientemente esclarecedores para a análise objectiva da avaliação. etc…).
1
(Insuficien Não avalia com rigor e equidade o desempenho dos docentes.
te)

E3-DIFERENCIAÇÃO NA VALORIZAÇÃO DO DESEMPENHO DOS DOCENTES AVALIADOS

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCIA


S
5 O docente procedeu a uma avaliação diferenciada, que é bem explicita na
( fundamentação e registos apresentados.
Excelente) • Dossiê
individual
4 O docente procede a uma avaliação diferenciada, fundamentando de do
(Muito forma clara as suas apreciações que nem sempre são evidentes nos docente
bom) registos.
(documen
3 O docente procede a uma avaliação diferenciada, mas nem sempre a
tos/
(Bom) fundamentação é clara e rigorosa
fichas
2 O docente procede a uma avaliação diferenciada, mas pouco
(regular) fundamentada etc…)
1 Não diferencia o desempenho dos docentes avaliados, usando a mesma
(Insuficien
fundamentação para todos.
te)

E4-ORGANIZAÇÃO DE DISPOSITIVOS DE SUPERVISÃO/ACOMPANHAMENTO DAS


ACTIVIDADES LECTIVAS DOS DOCENTES AVALIADOS

NÍVEL DESCRITOR EVIDÊNCI


AS

Pág 12 de 9
5 Desenvolveu de forma sistemática e com precisão os dispositivos de
( supervisão/ acompanhamento das actividades lectivas dos docentes
Excelente) avaliados. • Dossiê
4 Desenvolveu de forma regular e com precisão os dispositivos de individual
(Muito supervisão/ acompanhamento das actividades lectivas dos docentes
do
bom) avaliados.
docente
3 Desenvolveu pontualmente e com precisão os dispositivos de supervisão/
(Bom) acompanhamento das actividades lectivas dos docentes avaliados. (documen
tos/ fichas
2 Não desenvolveu todos os dispositivos necessários de supervisão/
(regular) acompanhamento das actividades lectivas dos docentes avaliados. etc…)
1 Não desenvolveu dispositivos de supervisão/ acompanhamento das
(Insuficien
actividades lectivas dos docentes avaliados.
te)

Pág 13 de 9