UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS Pró-Reitoria de Ensino Programa de Formação Continuada Mídias na Educação LUCIANO RIBEIRO DOS

SANTOS

RADIO RECREIO: ESCOLA CIDADÃ PROJETO DE INTERVENÇÃO

CARAÍ – MG DEZEMBRO/ 2011

Projeto apresentado como requisito parcial de avaliação para a conclusão do Programa de Formação Continuada Mídias na Educação. MARCOS NICOLAU SANTOS SILVA CARAÍ – MG DEZEMBRO/2011 . FACILITADOR DAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS E PROMOTOR DA CIDADANIA. Ciclo de Complementação.LUCIANO RIBEIRO DOS SANTOS O RÁDIO COMO INSTRUMENTO DE COMUNICAÇÃO. Orientação: PROF.

................................................................................................................................................................................................ 05 5 REFERENCIAL TEÓRICO ........................................................................08 8 CRONOGRAMA .......................................................................................................... 04 2 JUSTIFICATIVA ..................................................................................................................................................................2 Específicos .........1 Geral .............................................................................................................. 05 4................................................ 08 REFERÊNCIAS .................................................................................................................................................................................................................................. 05 4 OBJETIVOS......... 06 6 METODOLOGIA ................................................................................................SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO ............................................. 05 4................................. 07 7 METAS PEDAGÓGICAS / ESTRATÉGIAS ............. 04 3PROBLEMA...........................09 .................................................................

ao cotidiano de todas as camadas sociais da população. propagandas. Fotos exibidas em painéis e revistas. que educação resulta de investimento permanente na formação de seu quadro profissional. O rádio está enraizado na nossa cultura. indistintamente. programas de auditório. ainda. cenas de novelas. por conseguinte. . que os resultados esperados não são imediatos. por virar temas de muitas de nossas conversas diárias.. Reconhece. Os quais alunos e mestres devem ter acesso. que. noticiários televisivos ou radiofônicos. Uma escola cidadã sabe. A extinção das diferenças existentes entre estudantes oriundos das mais distintas regiões da comunidade escolar é possível.1 INTRODUÇÃO: O presente trabalho tem por objetivo apresentar e discutir o uso do rádio como instrumento intermediador no que diz respeito às relações interpessoais nas instituições que oferecem o ensino fundamental e médio. consequentemente. estejam melhor preparadas para atuarem de forma mais responsável com a vida em sociedade”. Muito pelo contrário: são tão absorvidos. Se observarmos a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira veremos que ela explicita o seguinte: “uma escola competente é aquela que promove o conhecimento das várias linguagens que norteiam a era da informação (neste contexto o rádio ganha importância). afinal. está reformulando uma pedagogia sedimentada durante décadas. por consequência. 2 JUSTIFICATIVA: A cada dia os meios comunicação se incorporam. É uma escola que se interessa por formar pessoas que compreendam e dominem os sistemas de produção de informação e. que garanta a diversidade dos meios de expressão e comunicação na escola. Durante seu desenvolvimento apresentará possibilidades de utilização da mídia rádio para atuar como fomentador de expressão oral e escrita do aluno enquanto produto social. acabam. além de nos ocuparem por horas. clipes e ritmos musicais não nos passam despercebidos.. no nosso cotidiano e por isso o seu uso por parte da escola deve ser entendido como alternativa.

diluindo conflitos e favorecendo as relações interpessoais. de diferentes gêneros.2 Específicos: • • Desenvolver a capacidade critica do aluno no momento de produzir Incentivar a pesquisa com o auxilio da internet e a produção de textos textos orais e escritos.1 Geral: • Proporcionar a integração do educando com o mundo através de sua expressão oral e escrita. . promovendo a integração não somente entre educandos. Neste contexto: • escolar? • • • De que maneira é possível introduzir ao universo escolar mídias tão Como proporcionar aos alunos. pais e mestres o acesso ao É possível desenvolver o senso crítico do aluno. dentre outros. 4. a escola muitas vezes não se adéqua aos anseios do educando – sempre em busca de inovação e entretenimento. Internet. o rádio muitas vezes é tido como meio de comunicação ultrapassado diante de novas tendências como “Ipod”. Neste contexto.3 PROBLEMA: Diante das novas vertentes culturais do século XXI. mas de toda comunidade 4 OBJETIVOS: 4. associado ao ato de importantes como o rádio? entretenimento e ao laser e à cultura através das midias? pesquisa e à expressão linguística oral e escrita para favorecer as relações interpessoais? Como solucionar os conflitos socioeconômicos presentes nas escolas. “Iphone”.

Segundo Heródoto Barbeiro e Paulo Rodolfo de Lima . de programas de rádio. O rádio evoluiu muito desde a sua invenção. As novas correntes de pensamento inclusive não conseguem conceber mais o ato de ensinar sem a utilização de tais recursos. para a categoria de produtores de mídia.• • Reconhecer os recursos midiáticos como importante ferramenta de Assistir alunos dos anos finais do ensino fundamental na elaboração integração escolar entre professores e alunos e de promoção interdisciplinar. A rádio na escola deve ir além disso. A ideia contida aqui não é a de formar pequenos radialistas...” O termo rádio escolar diz respeito a possibilidade de utilização dos recursos da mídia rádio. mas fazer com que esses estudantes possam se apropriar dos instrumentais dessa mídia. Nesse contexto alunos e professores passam da condição de consumidores. construindo propostas de cidadania engajando os alunos em projetos de colaboração para a melhoria das relações (Manual de Radiojornalismo acesso em http://pt. o advento da televisão e o desenvolvimento da internet. nas últimas décadas vem se tornando cada vez mais corriqueiro no Brasil. no desenvolvimento de projetos educativos dentro dos espaços escolares.)a sua invenção e propagação pelo mundo.wikipedia.org/wiki/Manual_de_Radiojornalismo . O seu uso sempre esteve ligado a interesses politicos. através da ação de criar programas de rádio. tocando músicas ou dizendo recadinhos aos colegas. Nestas circunstâncias históricas desses acontecimentos o rádio sofreu modificações profundas até chegar ao que é hoje em sua contribuição para a difusão de notícias e do entretenimento 01/04/2010). Isso permite que estudantes e professores exercitem um olhar crítico em relação aos conteúdos veiculados pelas diversas mídias. o rádio viveu três momentos cruciais desde a sua criação: “(. para fazer uso da rádio não só para criar momentos de entretenimento e lazer na hora do recreio. 5 RERENCIAL TEÓRICO A utilização de mídias na educação é um assunto que. culturais e/ou econômicos.

dentro de um contexto que vise o desenvolvimento rádio escola. que visem a utilização das diversas tecnologias. principalmente ao aluno. meio ambiente. paras troca de experiências e conhecimentos adquiridos sobre a origem e o uso do rádio. saúde. entre outras. Avaliação continua e globalizada.entre as pessoas. na Escola Estadual de Caraí para a apropriação e uso das tecnologias e mídias existente na escola enfatizando neste caso principalmente a mídia rádio. Professores e alunos aprenderão utilizar os recursos do rádio. Produção de programas de rádio. . Oficinas que visem a discussão da história e do uso da rádio escola. Oficinas Práticas com técnicas de produção de um programa de rádio. • • • • • • • • • Impressão do planejamento para apresentação e debate com o grupo. Várias atividades estão previstas: • Elaboração de planejamentos de aulas de acordo com as áreas. Instalação e manutenção de um studio de rádio. Apresentação de um aparelho de rádio aos alunos para estudo de suas características. Através de oficinas criaremos ambientes de discussão. que discutam questões ligadas a construção do projeto de vida. Oficinas práticas com técnicas de manuseios de equipamentos. sexualidade. Pesquisas em livros e Internet para proporcionar. ao combate à todas as formas de discriminação e preconceito. para que a mesma torne-se um recurso comum na práxis pedagógica. 6 CAMINHO METODOLÓGICO: O trabalho será executado por cerca de 15 profissionais da educação durante o ano letivo de 2010. embasamento teórico que facilitem o desenvolvimento das demais ações. multiplicando os conhecimentos na escola.

equipe. 5. entonação e produção de textos. rádio. rádio que atendam dos às mais expectativas diversificados públicos. Formação da Equipe 2. Alunos se expressando com clareza e objetividade de Oficinas de leitura. Realização de oficinas práticas 6. mídia elaborar 2. Levantamento de dados 3. Execução(transmissão) AGO. Alunos utilizando o rádio como ferramenta educacional de forma autônoma e eficiente. dos projetos da escola. 8 CRONOGRAMA: N°. Elaboração de projeto de intervenção 4. forma oral e escrita. e além de desenvolver oficinas práticas. Pesquisa temática por parte dos alunos 8. OUT.7 METAS PEDAGÓGICAS / ESTRATÉGIAS: METAS PEDAGÓGICAS 1. ATIVIDADES Vasto estudo sobre a rádio. Produção de roteiros de programas por parte radiofônicos dos alunos visando o trabalho em 3. AÇÕES/ MÊS 1. X X X X X X X X X X SET. Alunos convivendo harmoniosamente no mesmo Produzir programas de ambiente de ensino. Alunos das diversas regiões do município integrados nos projetos pedagógicos da escola. Produção de programas 9. . Expandir o alcance da atuação da escola através do Produzir programas de rádio que sirvam como ferramenta de divulgação 4. Planejamento de aulas 5. Reunião de pauta 7.

Psicologia Educacional: os pensadores. Nelson. Paulo Rodoufo de Lima. M. PILETTI. Mediação pedagógica e o uso da tecnologia. A. – Rio de Janeiro: campus. Nestor García.. ed. Campinas (SP): Papirus. 11. Avaliação Relatório final X X REFERÊNCIAS BARBEIRO. (2000). poderes oblíquos. J. M. 2003 ´ CANCLINI. ed. M. 2. São Paulo: Edusp. 1998. In: MORAN. T. MASETTO. T. Manual de radiojornalismo: produção. Culturas Híbridas. M. . Heródoto. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade.10. São Paulo: Ática. Nestor García. ética e Internet / Heródoto Barbeiro. Novas Tecnologias e Mediação Pedagógica. & MASETTO.1985. & BEHRENS. 12. In: CANCLINI.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful