UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS Pró-Reitoria de Ensino Programa de Formação Continuada Mídias na Educação LUCIANO RIBEIRO DOS

SANTOS

RADIO RECREIO: ESCOLA CIDADÃ PROJETO DE INTERVENÇÃO

CARAÍ – MG DEZEMBRO/ 2011

Ciclo de Complementação. Orientação: PROF. FACILITADOR DAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS E PROMOTOR DA CIDADANIA. Projeto apresentado como requisito parcial de avaliação para a conclusão do Programa de Formação Continuada Mídias na Educação.LUCIANO RIBEIRO DOS SANTOS O RÁDIO COMO INSTRUMENTO DE COMUNICAÇÃO. MARCOS NICOLAU SANTOS SILVA CARAÍ – MG DEZEMBRO/2011 .

............................................................ 05 4 OBJETIVOS.....................................................................................................................................................09 ........................................................................................08 8 CRONOGRAMA ................................................................................................................................................................................................................................ 04 2 JUSTIFICATIVA ......................................................................................................... 06 6 METODOLOGIA ....................... 07 7 METAS PEDAGÓGICAS / ESTRATÉGIAS ...................................................... 08 REFERÊNCIAS ............................................................................... 05 4...............................................................................................................................1 Geral ..............................2 Específicos ...........................SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO ................................................. 05 4..................................................................................... 05 5 REFERENCIAL TEÓRICO ...................................................................................... 04 3PROBLEMA...........................

Muito pelo contrário: são tão absorvidos. Uma escola cidadã sabe. por virar temas de muitas de nossas conversas diárias. Reconhece. no nosso cotidiano e por isso o seu uso por parte da escola deve ser entendido como alternativa. Se observarmos a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira veremos que ela explicita o seguinte: “uma escola competente é aquela que promove o conhecimento das várias linguagens que norteiam a era da informação (neste contexto o rádio ganha importância). Os quais alunos e mestres devem ter acesso. Fotos exibidas em painéis e revistas. A extinção das diferenças existentes entre estudantes oriundos das mais distintas regiões da comunidade escolar é possível. acabam. . ao cotidiano de todas as camadas sociais da população. consequentemente. clipes e ritmos musicais não nos passam despercebidos. propagandas. ainda. que educação resulta de investimento permanente na formação de seu quadro profissional. Durante seu desenvolvimento apresentará possibilidades de utilização da mídia rádio para atuar como fomentador de expressão oral e escrita do aluno enquanto produto social. É uma escola que se interessa por formar pessoas que compreendam e dominem os sistemas de produção de informação e. além de nos ocuparem por horas.1 INTRODUÇÃO: O presente trabalho tem por objetivo apresentar e discutir o uso do rádio como instrumento intermediador no que diz respeito às relações interpessoais nas instituições que oferecem o ensino fundamental e médio. estejam melhor preparadas para atuarem de forma mais responsável com a vida em sociedade”. 2 JUSTIFICATIVA: A cada dia os meios comunicação se incorporam.. que garanta a diversidade dos meios de expressão e comunicação na escola.. afinal. cenas de novelas. que os resultados esperados não são imediatos. por consequência. por conseguinte. noticiários televisivos ou radiofônicos. que. O rádio está enraizado na nossa cultura. indistintamente. está reformulando uma pedagogia sedimentada durante décadas. programas de auditório.

Neste contexto: • escolar? • • • De que maneira é possível introduzir ao universo escolar mídias tão Como proporcionar aos alunos. mas de toda comunidade 4 OBJETIVOS: 4.1 Geral: • Proporcionar a integração do educando com o mundo através de sua expressão oral e escrita. 4. . diluindo conflitos e favorecendo as relações interpessoais. o rádio muitas vezes é tido como meio de comunicação ultrapassado diante de novas tendências como “Ipod”. Internet. de diferentes gêneros. promovendo a integração não somente entre educandos. Neste contexto.3 PROBLEMA: Diante das novas vertentes culturais do século XXI. associado ao ato de importantes como o rádio? entretenimento e ao laser e à cultura através das midias? pesquisa e à expressão linguística oral e escrita para favorecer as relações interpessoais? Como solucionar os conflitos socioeconômicos presentes nas escolas. pais e mestres o acesso ao É possível desenvolver o senso crítico do aluno. a escola muitas vezes não se adéqua aos anseios do educando – sempre em busca de inovação e entretenimento. “Iphone”. dentre outros.2 Específicos: • • Desenvolver a capacidade critica do aluno no momento de produzir Incentivar a pesquisa com o auxilio da internet e a produção de textos textos orais e escritos.

” O termo rádio escolar diz respeito a possibilidade de utilização dos recursos da mídia rádio. para fazer uso da rádio não só para criar momentos de entretenimento e lazer na hora do recreio. o advento da televisão e o desenvolvimento da internet. Nesse contexto alunos e professores passam da condição de consumidores. O rádio evoluiu muito desde a sua invenção. construindo propostas de cidadania engajando os alunos em projetos de colaboração para a melhoria das relações (Manual de Radiojornalismo acesso em http://pt. mas fazer com que esses estudantes possam se apropriar dos instrumentais dessa mídia. o rádio viveu três momentos cruciais desde a sua criação: “(. O seu uso sempre esteve ligado a interesses politicos. Nestas circunstâncias históricas desses acontecimentos o rádio sofreu modificações profundas até chegar ao que é hoje em sua contribuição para a difusão de notícias e do entretenimento 01/04/2010). tocando músicas ou dizendo recadinhos aos colegas. A rádio na escola deve ir além disso. para a categoria de produtores de mídia. A ideia contida aqui não é a de formar pequenos radialistas.wikipedia. Isso permite que estudantes e professores exercitem um olhar crítico em relação aos conteúdos veiculados pelas diversas mídias... 5 RERENCIAL TEÓRICO A utilização de mídias na educação é um assunto que. através da ação de criar programas de rádio.org/wiki/Manual_de_Radiojornalismo . de programas de rádio. culturais e/ou econômicos. nas últimas décadas vem se tornando cada vez mais corriqueiro no Brasil.• • Reconhecer os recursos midiáticos como importante ferramenta de Assistir alunos dos anos finais do ensino fundamental na elaboração integração escolar entre professores e alunos e de promoção interdisciplinar. no desenvolvimento de projetos educativos dentro dos espaços escolares. As novas correntes de pensamento inclusive não conseguem conceber mais o ato de ensinar sem a utilização de tais recursos.)a sua invenção e propagação pelo mundo. Segundo Heródoto Barbeiro e Paulo Rodolfo de Lima .

Oficinas Práticas com técnicas de produção de um programa de rádio. Apresentação de um aparelho de rádio aos alunos para estudo de suas características. • • • • • • • • • Impressão do planejamento para apresentação e debate com o grupo. que visem a utilização das diversas tecnologias. . Várias atividades estão previstas: • Elaboração de planejamentos de aulas de acordo com as áreas. saúde. Através de oficinas criaremos ambientes de discussão. Professores e alunos aprenderão utilizar os recursos do rádio. Oficinas práticas com técnicas de manuseios de equipamentos.entre as pessoas. Oficinas que visem a discussão da história e do uso da rádio escola. Produção de programas de rádio. multiplicando os conhecimentos na escola. Pesquisas em livros e Internet para proporcionar. ao combate à todas as formas de discriminação e preconceito. embasamento teórico que facilitem o desenvolvimento das demais ações. paras troca de experiências e conhecimentos adquiridos sobre a origem e o uso do rádio. entre outras. para que a mesma torne-se um recurso comum na práxis pedagógica. Avaliação continua e globalizada. que discutam questões ligadas a construção do projeto de vida. principalmente ao aluno. Instalação e manutenção de um studio de rádio. na Escola Estadual de Caraí para a apropriação e uso das tecnologias e mídias existente na escola enfatizando neste caso principalmente a mídia rádio. dentro de um contexto que vise o desenvolvimento rádio escola. 6 CAMINHO METODOLÓGICO: O trabalho será executado por cerca de 15 profissionais da educação durante o ano letivo de 2010. sexualidade. meio ambiente.

8 CRONOGRAMA: N°. 5. dos projetos da escola. mídia elaborar 2. X X X X X X X X X X SET. forma oral e escrita. . e além de desenvolver oficinas práticas. OUT. ATIVIDADES Vasto estudo sobre a rádio. Reunião de pauta 7. Pesquisa temática por parte dos alunos 8. Levantamento de dados 3. Formação da Equipe 2. Planejamento de aulas 5. AÇÕES/ MÊS 1. Produção de roteiros de programas por parte radiofônicos dos alunos visando o trabalho em 3. equipe. Alunos se expressando com clareza e objetividade de Oficinas de leitura. Expandir o alcance da atuação da escola através do Produzir programas de rádio que sirvam como ferramenta de divulgação 4. Execução(transmissão) AGO. Alunos das diversas regiões do município integrados nos projetos pedagógicos da escola. Produção de programas 9. entonação e produção de textos. rádio que atendam dos às mais expectativas diversificados públicos. Realização de oficinas práticas 6.7 METAS PEDAGÓGICAS / ESTRATÉGIAS: METAS PEDAGÓGICAS 1. rádio. Alunos convivendo harmoniosamente no mesmo Produzir programas de ambiente de ensino. Alunos utilizando o rádio como ferramenta educacional de forma autônoma e eficiente. Elaboração de projeto de intervenção 4.

Paulo Rodoufo de Lima. São Paulo: Ática. T.1985. M. Manual de radiojornalismo: produção. J.. Mediação pedagógica e o uso da tecnologia. In: CANCLINI. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. Novas Tecnologias e Mediação Pedagógica. & MASETTO. 2. Campinas (SP): Papirus.10. 1998. ed. 11. 2003 ´ CANCLINI. poderes oblíquos. Nestor García. Nelson. ética e Internet / Heródoto Barbeiro. Psicologia Educacional: os pensadores. Avaliação Relatório final X X REFERÊNCIAS BARBEIRO. M. Nestor García. (2000). MASETTO. A. . PILETTI. 12. M. Heródoto. In: MORAN. T. & BEHRENS. – Rio de Janeiro: campus. Culturas Híbridas. ed. M. São Paulo: Edusp.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful