Você está na página 1de 5

O que é o PPP e qual a importância desse documento para o ambiente

escolar?

O Projeto Político Pedagógico, também conhecido e chamado de PPP, é um


documento que determinará diretrizes, metas e métodos para que a instituição
de ensino consiga alcançar os objetivos a que se está destinado. O Projeto
Político Pedagógico procura aprimorar a capacidade de ensino da escola como
um instituto inserido em uma sociedade democrática e de interações políticas.

O documento também traz consigo, em detalhes, todos os objetivos, diretrizes e


ações que devem ser valorizados durante o processo educativo, fim último da
escola. Nesse modo, o Projeto Político Pedagógico (PPP), precisa expor
claramente o resumo das exigências sociais e legais da instituição e os
indicadores e expectativas de toda a comunidade escolar.

Em outras palavras, a cultura da escola precisa estar demonstrada nesse


documento, no qual devem constar, com clareza, os valores da instituição, sua
situação presente e caminhos para melhorar os pontos negativos. O Projeto
Político Pedagógico funciona como um guia para as ações a serem
desenvolvidas na escola.

O Projeto Político Pedagógico tem elaboração anual obrigatória pela legislação,


de acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN
9.394/96). Essa obrigatoriedade tem como pano de fundo a possibilidade de que
todos os membros envolvidos na comunidade escolar tenham acesso ao PPP,
podendo dele participar e nele interferir sempre que necessário, a fim de que
seja fruto de uma construção democrática.

Mesmo sendo um documento obrigatório, o projeto político-pedagógico passa a


ser ignorado por muitos gestores, que não entendem, o seu alcance e, por isso,
não dão a ele a devida importância. As consequências para quem pratica o fato
de ignorar o PPP são terríveis: o documento é elaborado de qualquer maneira,
apenas para poder cumprir com a legislação, e serve de enfeite na estante da
direção.

Esse é um grande equívoco que tem como preço a diminuição da educação


oferecida por aquela escola. Não é necessário grande esforço para perceber do
que se trata e de como é importante se dedicar na elaboração do projeto político
pedagógico. Bata apenas saber as três palavras que formam um conceito, são
elas:

Projeto:

Trata-se a um documento escrito que identifica, de maneira formal, objetivos,


estratégias e métodos para a elaboração de determinadas ações. Dessa forma,
escolas, creches, prefeituras e secretarias de educação devem estabelecer
essas metas e ofertar meios fazer virar realidade, com o envolvimento de toda a
comunidade escolar.

Político:
É de grande valia, porque traz consigo a função social da escola e a insere em
um processo democrático e de interações sociais. De maneira especial, a escola
também é uma instituição política, e seu ensino precisa ter essa característica
como direção para formar cidadãos preocupados e responsáveis em relação ao
mundo em que vivem e que saibam opinar e expor seus argumentos na
sociedade.

Pedagógico:

O sentido de “pedagógico” também serve para que a escola nunca se esqueça


de seus objetivos, métodos, técnicas e estratégias devem estar focados no
processo de ensino e aprendizagem, que decorre justamente do contato
constante e cotidiano com os alunos da rede escolar.

Como as competências gerais da Educação Básica se inter-relacionam


com o PPP?

A base para a aprendizagem essencial da BNCC, estão expostas em dez


competências gerais. Elas expressam sobre a base educacional, mostrando os
caminhos pedagógicos.

Como diz o MEC, as competências gerais são correntes de conhecimentos


com os princípios, éticos e políticos que destinam à formação humanas e suas
variadas dimensões. O foco principal é manter-se uma comunicação integral, o
ensino de valores e habilidades para conseguir prover as demandas de todo o
cotidiano, a fim de visar o crescimento do aluno como um ser que exerça o
pape de cidadão e o aperfeiçoe para o mercado de trabalho.

As competências da BNCC são agrupadas em:

• Cognitivas

Conhecimentos: Entender e explanar a realidade, contribuir com a sociedade


e continuar a aprender.

Pensamento Científico, Crítico e Criativo: Investigar causas, elaborar e


testar hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções.

Repertório Cultural: Desfrutar e participar de práticas diversificadas da


produção artístico-cultural.

• Comunicativas

Linguagens: Expressar-se e trocar informações, sentimentos, ideias,


experiências e produzir sentidos que levem ao entendimento recíproco.

Cultura Digital: Comunicar, acessar e produzir informações e conhecimento,


solucionar problemas e exercer protagonismo de autoria.
Argumentação: Estabelecer, negociar e defender ideias, pontos de vista e
decisões comuns com base em direitos humanos, consciência socioambiental,
consumo responsável e ética.

• Socioemocionais

Autoconhecimento e Autocuidado: Cuidar da saúde física e emocional,


reconhecendo suas emoções e a dos outros, com autocrítica e capacidade
para lidar com elas.

Trabalho e Projeto de Vida: Faz com que o sujeito valorize e aproprie-se de


seus conhecimentos e experiências.

Empatia e Cooperação: Fazer-se respeitar e promover o respeito ao outro e


aos direitos humanos, com acolhimento e valorização da diversidade, sem
preconceito de qualquer natureza.

Responsabilidade e Cidadania: Tomar decisões com princípios éticos,


democráticos, inclusivos, sustentáveis e democráticos.

De que modo a escola apresenta o processo de avaliação?

A avaliação pode ser realizada de formas variadas e devem estar adequadas


na faixa etária e no período educacional do educando.

No modo de avaliação contínua, a criança está em um constate processo


avaliativo pois a criança estará em um constante acompanhamento, sempre
sendo acompanhada, orientada mediante aos registros e comunicação durante
todo o seu processo de aprendizagem.

A avaliação apenas irá considerar o desempenho e a capacidade do aluno em


solucionar os problemas, diagnósticos de seus avanços e as suas dificuldades
durante todo o seu processo de aprendizagem.

A avaliação se baseia em duas hipóteses, a observação reflexiva sobre cada


criança e o significado das manifestações de acordo com o desenvolvimento do
educador.

A avaliação não pode ser quantitativa com o intuito de aprovação e reprovação,


nem tão pouco um meio para o ingresso do Ensino Fundamental.

Cabe a Coordenação Pedagógica e a Equipe de Orientação Educacional, em


conjunto com o corpo docente, entrarem em um acordo e definir instrumentos
de acompanhamento e de registo de aprendizagem de cada educando, com
apoio nos aspectos cognitivo e psicossocial.

De acordo com a Proposta Pedagógica de cada colégio, cada discente da


fase da Educação Infantil aos anos iniciais do seu processo de alfabetização,
cada uma no fina do ano letivo terá a sua própria ficha avaliativa com os
conceitos de Aprendizagem Habilidades referentes aos Campos de Experiência
e Componentes Curriculares segundo a BNCC.

Atividades da Rotina de Trabalho do professor de Educação Infantil

Nas atividades livres o educador pode preparar a sala para que a criança
circule livremente e faça suas próprias escolhas. É importante ter espaços com
brinquedos, cantinhos com uma pequena biblioteca e áreas com materiais de
arte. Lembrando é de grande importância que o professor observe o seu auno
em todo o momento durante toda a atividade, mesmo sendo um atividade livre
ela pode ser uma atividade de comando, pois, através dela o educador
observará se o aluno tem uma boa coordenação motora, consegue construir a
sua socialização com o outro e interagir de forma amigável.

Na hora da alimentação as crianças podem ser estimuladas a compartilharem e


a cuidarem da limpeza do ambiente, jogando restos na lixeira e reciclando. O
momento pode ser, inclusive, mais explorado para o aprendizado dos alunos.
Algumas ideias são pesquisar os alimentos que são mais saudáveis, produzir
uma receita e até fazer uma pequena horta na sala de aula. O professor pode
usufruir do momento para uma contação de história, buscando falar sobre uma
alimentação saudável.

Por fim depois de um dia produtivo, chega o momento da despedida, o


momento de preparação para a despedida também pode ser explorado como
parte da rotina. O docente pode incentivar os alunos a ajudarem a organizar a
sala e retomar alguns aprendizados vividos naquele dia. E em todo o momento
o docente deve observar o comportamento do seu aluno para anotar no seu
relatório.

A maneira a equipe pedagógica poderá orientar o professor tendo como


referência a utilização do Projeto Político Pedagógico e da Proposta
Curricular.

A proposta curricular- Estabelecer o que e como se ensina, as formas de


avaliação da aprendizagem, a organização do tempo e o uso do espaço na
escola, entre outros pontos.

A formação dos professores- A maneira como a equipe vai se organizar para


cumprir as necessidades originadas pelas intenções educativas o professor
deve sempre viver uma vida de constante aprendizagem, pois a educação está
em constante transformação dia após dia, o professor deve se manter
atualizado para oferecer sempre o melhor para o seu educando.

A gestão administrativa – Tem por função principal viabilizar o que for


necessário para que os demais pontos funcionem dentro da construção da
"escola que se quer" oferecendo sempre uma escoa de qualidade, buscando
sempre melhorar para melhor oferecer aos professores e aos seus alunos.
A importância da relação da direção com a equipe pedagógica para a
qualidade dos processos educativos no contexto escolar.