P. 1
Livros -- Machado, 2006 - Samulski, 2002

Livros -- Machado, 2006 - Samulski, 2002

|Views: 832|Likes:
Publicado porGuilherme Andrade

More info:

Published by: Guilherme Andrade on Jul 05, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/07/2014

pdf

text

original

MACHADO, 2006 – Psicologia do Esporte A importância subjetiva que investimos sobre um gesto contribui para a formação de idéias e planos

que culminarão na realização de ações, com melhor ou pior performance, dependendo de nosso controle emocional, valendo lembrar que cada tipo de personalidade responderá, a seu modo, para este conjunto de dados. Pag 97 ---Destarte, em seu tratando de esporte de alto nível, o entendimento e utilização dos processos motivacionais são de extrema importância para professores e técnicos (Cozzani e cols., 1997), pois eles serão os responsáveis pela instrução tanto dos atletas, quanto dos pais, que, além de influir diretamente na personalidade dos filhos, são componentes ativos da torcida, tornandose um potencial fonte de influência e de referência para os filhos. Pag 136 Não se pode pensar em motivação sem lembrar do motivo, que é a base do processo motivacional. O motivo é a mola propulsora responsável pelo início e manutenção de qualquer atividade executada pelo ser humano. Porém cada motivo apresentará uma força distinta, devido à diferença de personalidade existente entre cada indivíduo (Rodrigues, 1991). Essa diferença fará com que um indivíduo sinta-se mais motivado do que outro, diante de uma mesma situação. Pag 137 A manutenção da prática dependerá da intensidade do motivo. “A motivação no esporte depende da estrutura da personalidade do atleta, sobretudo de como e em que medida convertem algumas necessidades esportivas relevantes em alguma característica da estrutura deste indivíduo.” (Machado, 1996) A motivação ... é o resultado da interação entre o efeito ambiental e os traços de personalidade que este atleta possui. Ambos são interdependentes na determinação de um maior ou menos grau de motivação para cada tarefa específica. Pag 138 A intervenção da razão sobre as demais características permite que as aprimore e interfira, positiva ou negativamente, sobre todo o processo motivacional, modificando o grau de intensidade motivacional, daquela e de outras situações, fortalecendo-as ou enfraquecendoas. Singer (1982) também vê a motivação como a responsável pela iniciação e manutenção de um indivíduo em uma atividade, buscando atingir um objetivo previamente estabelecido. Reconhecem também que existem determinadas situações que motivam um maior número de pessoas, em detrimento de outras que dependerão da personalidade. Pag 139 Para Cratty (1984), A ANSIEDADE pode ser provocada de duas formas, o medo diante de uma situação de perigo ou inesperada e um traço da personalidade do atleta que se formou devido ao que foi relatado no parágrafo anterior. Pag 146

cognitivo. A atividade esportiva influencia a personalidade e o seu desenvolvimento de uma forma específica. Nós partimos do princípio de que o desenvolvimento da personalidade pode ser influenciado num grau elevado por meio de processos de aprendizagem e de socialização. Segundo essa hipótese. Exemplo: pessoas orientadas para o rendimento se dedicam ao esporte competitivo. Pag 152 ----------------------------------------------------------------------------------SAMULSKI. a liderança e a comunicação social.Hipótese de interação Segundo essa hipótese. o comportamento agressivo. autodisciplina e força de vontade. extroversão e comunicação social. o papel da mulher. Pessoas com determinada estrutura de personalidade se interessam por modalidades esportivas específicas ou por determinadas formas de prática esportiva. autodomínio. PAg 33 Por desenvolvimento da personalidade deve-se entender o desenvolvimento integral de um indivíduo (desenvolvimento motor. Relações entre esporte e personalidade Estas relações são apresentadas em três diferentes hipóteses: 1. os processos de seleção e de socialização influenciam-se de forma recíproca. 2002 – PSICOLOGIA DO ESPORTE O esporte é um meio para promover positivamente a disposição para o comportamento social. Para o rendimento esportivo tornam-se necessárias também características de personalidade como capacidade de liderança. o esporte é considerado um fator de socialização. por exemplo. existe uma melhor adaptação da estrutura da personalidade ao perfil da exigência das modalidades esportivas.A incerteza do resultado pode representar uma influÊncia variável de acordo com o grau de capacidade.Hipótese de seleção O esporte é considerado um fator de seleção. social e emocional). da infância até a idade adulta. Altera. ou de experiência do atleta para enfrentar determinada situação. a motivação para o rendimento. as pessoas agressivas se interessam pelo boxe e as pessoas introvertidas pelos esportes individuais. Pag 37/38 . 3. Pag 146 A atuação do profissional de Educação Física é fundamental para informar a este atleta qual a modalidade mais bem adequada ao seu perfil físico e psicológico. a estabilidade emocional.Hipótese de socialização Segundo essa hipótese. motivacional. 2. a motivação para o rendimento. Exemplo: o boxeador agressivo por natureza torna-se ainda mais agressivo com a prática desse esporte. o atleta de alto nível melhora seu desempenho ao praticar esportes competitivos e o atleta de esportes coletivos torna-se mais extrovertido ao praticá-los.

Samulski (2002) expõe que “o treinamento precoce de crianças (p.Ao comentar sobre as vantagens do esporte para crianças. independente da idade. escolhe uma determinada forma de comportamento e a realiza com determinada intensidade e persistência? A motivação pode ser definida como a totalidade daqueles fatores. interesses) e fatores do meio ambiente como facilidades.” Pag 46 Ao abordar as consequências do treinamento esportivo para crianças. tarefas atraentes. necessidades. os quais podem se configurar em estímulos para desmotivação em relação à prática ao se instalarem. em determinado tempo. concentração. Pag 103 Segundo Samulski (1995) “a motivação é caracterizada como um processo ativo. por conseguinte. desenvolve-se a motivação pelo rendimento. motivos. Alcançar um bom resultado com determinação. Pag 105 Deve-se considerar que os alunos ou atletas têm diferentes níveis de capacidade e.: na ginástica olímpica e patinação artística) apresenta-se como um problema do ponto de vista psicológico.” Pag 104 Segundo essa visão. intencional e dirigido a uma meta. ambição e autodeterminação. Samulski (2002) identifica que “no esporte de alto nível. vontade. desafios e influências sociais. ex. Pag 113 . As cargas exageradas do treinamento e da competição podem criar problemas psicológicos e sociais”. que determinam a atualização de formas de comportamento dirigido a um determinado objetivo. a motivação para a prática esportiva depende da interação entre a personalidade (expectativas. Pag 47 ----------------Por que uma pessoa. o professor ou treinador deve diferenciar os exercícios segundo a capacidade individual dos membros da sua equipe. o qual depende da interação de fatores pessoais (intrínsecos) e ambientais (extrínsecos).

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->