Você está na página 1de 5
  Disciplina: Avaliação Proficiência_Engenharia Mecânica Modelo de Prova: Roteiro de Estudos - Proficiência
 

Disciplina: Avaliação Proficiência_Engenharia Mecânica

Modelo de Prova: Roteiro de Estudos - Proficiência

Tipo de Prova: RE

 

Versão da Prova: 1

Código da Prova: 62880

 

Questão

Resposta

 

Gabarito Comentado

correta

   

A

primeira asserção é correta (“Em geral, a tensão de ruptura é

inferior ao Limite de Resistência à Tração.”), pois a tensão de ruptura

é inferior ao limite de resistência à tração.

A

segunda asserção não é uma proposição verdadeira (“A partir do

1 B

Limite de Resistência à Tração, o material começa a ficar mais fraco e, consequentemente, menos resistente à tensão”), pois, na verdade, a

resistência do material só aumenta com o aumento da deformação, mas como há a formação do pescoço, a área do corpo de prova diminui, reduzindo a capacidade da amostra em suportar cargas.

   

As alternativas “Na fabricação de peças metálicas, um dos processos mais comuns é o de fundição. O princípio do processo de fundição consiste em derreter o metal (fundir) e depois vazá-lo em um molde, com as características e dimensões correspondentes aos da peça a

ser manufaturada. Muitas vezes ocorrem vazios (rechupes) no interior

da

peça durante este processo.” e “A solidificação do metal se inicia

2 D

pelas partes que estão em contato com as paredes do molde ou na parte superior, onde o metal está exposto ao ar. O metal ao passar do estado líquido para o sólido se contrai, diminuindo seu volume ocasionando vazios e uma diminuição geral das dimensões da peça solidificada.” estão corretas, pois os metais, ao se solidificarem, sofrem uma contração. Esta contração dá origem ao chamado rechupe (vazio) na peça fundida.

   

A

qualidade da solda depende da sua aplicação e pode ser afetada

3 D

pela condição da metal base, da condição dos eletrodos etc.

   

A

afirmação I está incorreta, pois não se considerou a força aplicada,

portanto a equação que descreve o movimento do sistema

apresentado na figura é:

apresentado na figura é:

A

afirmação II está correta, pois ao se associar duas molas iguais em

paralelo obtemos uma mola com coeficiente equivalente à soma dos

coeficientes das molas, ou seja,

coeficientes das molas, ou seja,

4 C

A

afirmação III está correta, pois a associação em série de molas é

dada por

dada por
A afirmação IV está incorreta, pois o fato da força ser maior que a

A

afirmação IV está incorreta, pois o fato da força ser maior que a

força gravitacional não torna o sistema instável, uma vez que a mola compensará esta força e o amortecedor fará com que o sistema convirja.

   

Utilizando o valor dado da aceleração angular da roda e sabendo que

condição inicial de repouso, é possível determinar a velocidade angular através da relação:

a

 
 

A

roda é submetida a rotação em torno do eixo fixo O. Desta forma, a

extremidade da roda se move em uma trajetória circular, e a aceleração tem componentes normal e tangencial. Como a corda se desloca tangente à roda, a componente tangencial da aceleração da roda é igual à aceleração da corda. Portanto:

 
 

Desse modo, a velocidade angular da roda e a aceleração da corda

são, respectivamente,

são, respectivamente,

e

e

A

resposta

A resposta está incorreta, pois os

está incorreta, pois os

sentidos da velocidade e aceleração angular estão trocados. Este

5

B

erro pode ser causado por uma má utilização referencial θ dado na questão.

A

resposta

A resposta está incorreta, pois o valor

está incorreta, pois o valor

encontrado da aceleração da corda é incorreto. Este erro pode ser causado pela utilização do cálculo para aceleração angular

constante. Nesse caso, seria aplicada a fórmula

constante. Nesse caso, seria aplicada a fórmula

,

gerando

gerando

.

A

resposta

A resposta está incorreta, pois o valor

está incorreta, pois o valor

encontrado da velocidade angular é incorreto. Este erro pode ser causado pelo uso da componente normal da aceleração ao invés da componente tangencial para se calcular a velocidade angular da

roda. Nesse caso, seria aplicada a fórmula , gerando

roda. Nesse caso, seria aplicada a fórmula , gerando

 
Nesse caso, seria aplicada a fórmula , gerando   A resposta está errada, pois o valor

A

resposta

A resposta está errada, pois o valor

está errada, pois o valor

encontrado da velocidade angular da roda e da aceleração da corda são incorretos. Este erro pode ser causado pela combinação dos erros já mencionados.

   

Para se chegar ao valor do momento máximo, primeiro deve-se determinar a posição e intensidade das forças que atuam na viga. Para tal, consideram-se as seguintes informações:

   

viga apresenta a extremidade A engastada, ou seja, na posição ocorrem as reações de apoio.

A

O

esforço cortante é constante e igual a P ao longo de metade do

comprimento da viga. A partir dessa informação, tem-se que uma força de intensidade P atua no centro da viga ( ).

Como o esforço cortante é positivo, a força P tem o sentido de -y.

Considerando o sistema de coordenadas do problema:

 
 

Com isso, o momento máximo é dado pela multiplicação da força P

negativa, pela distância

negativa, pela distância até o engaste.

até o engaste.

6

B

6 B

A

resposta

A resposta está errada, pois o valor representa o dobro do valor

está errada, pois o valor representa o dobro do valor

do

momento máximo atuante na viga. Este erro pode ser causado por

erro no posicionamento ou no valor de intensidade da força atuante na viga.

A

resposta

A resposta está errada, pois, se existe esforço cortante ao longo da

está errada, pois, se existe esforço cortante ao longo da

viga, o momento não pode ser nulo. Este erro pode ser causado pelo posicionamento da força P no engaste.

A

resposta

A resposta está errada, pois o valor do sinal está trocado. Este

está errada, pois o valor do sinal está trocado. Este

erro pode ser causado por má utilização do sistema de coordenada dado na questão.

A

A resposta está errada, pois o valor representa o dobro do valor

resposta está errada, pois o valor representa o dobro do valor

do

momento máximo atuante na viga e o sinal trocado. Este erro

pode ser causado por erro no posicionamento ou no valor de intensidade da força atuante na viga combinado com má utilização

do sistema de coordenada dado na questão.

   

A alternativa “movimento de avanço.” está correta, pois o

deslocamento da ferramenta ou da peça, em conjunto com o

movimento de corte, resultando na remoção de cavacos, é chamado

de

avanço. É a distância percorrida a cada volta da peça e move-se

sobre a face da ferramenta. Ex.: a fresa realiza o movimento de corte; a ferramenta gira e a peça ou a ferramenta se desloca, realizando o movimento de avanço

A

alternativa “movimento de corte.” está incorreta, pois o movimento

de

corte consiste na volta ou curso dado no material bruto ou na

ferramenta para remover o sobremetal localizado neste percurso. O movimento de corte gera o comprimento do cavaco.

7 A

A

alternativa

“rotação

da

ferramenta.”

está

incorreta,

pois

é

o

movimento de giro da ferramenta em torno de seu próprio eixo.

 

A alternativa “velocidade de avanço.” está incorreta, pois corresponde à velocidade do movimento de avanço, e o seu valor é expresso em mm/min.

A alternativa “velocidade de corte.” está incorreta, pois é desenvolvida pelo movimento de corte, e é expresso em metros por minuto (m/min). Os movimentos de corte podem ser rotativos ou lineares.

 

A

resposta 2-4-3-5-1 está correta, pois primeiro determina-se a

frequência que se deseja analisar e a frequência dos sinais de ruído, depois, com estes dois valores, conseguimos obter a frequência de corte. Com todos estes valores, determinamos qual o tipo de filtro desejado e por fim calculamos o valor dos componentes necessários para atender a estes requisitos.

A

resposta 1-2-3-4-5 está incorreta, pois não é possível calcular o

valor dos componentes sem os parâmetros de projeto.

 

8 B

A

resposta 2-4-1-3-5 está incorreta, pois não é possível determinar o

valor dos componentes sem saber a frequência de corte e o tipo de filtro.

A

resposta 3-1-4-2-5 está incorreta, pois não é possível determinar a

frequência de corte sem se saber as frequências que se deseja analisar e quais se deseja barrar.

A

resposta 5-4-3-1-2 está incorreta, pois o tipo de filtro só pode ser

determinado uma vez obtidas as frequências a serem analisadas.

 
 

A

sequência de avaliação de ações mais rápida e eficiente é a

1,5,3,2,7,4,6.

 

A

alteração da matéria-prima, em qualquer processo de fabricação,

requer reavaliações e até alterações de matrizes, dadas as diferentes características do material. Mas é fato que, num processo de forjaria,

o material corresponde a mais de 30% do custo final do item.

 

É prudente sempre contarmos com o nosso conhecimento, mas

devemos respeitar a experiência dos profissionais experts para uma avaliação geral da solução proposta e, então, reavaliar qual seria o novo processo de fabricação do item em questão.

A

avaliação de elementos infinitos computacionais é rápida e acelera

9 C

o

projeto, e pode confirmar a correta especificação, antes da

fabricação de protótipos.

 

Sendo decidido realizar um teste, é importante que seja criado um novo item documental para a realização dos testes, para que não haja problemas de identificação entre o teste de protótipo e a peça existente, característica ainda que assegura o processo e atende a ISO9001, quanto aos requisitos documentais.

Não sendo necessária a fabricação de uma nova matriz para o protótipo, pode-se seguir com a solicitação de teste de fabricação e confecção de protótipo. Caso haja incompatibilidade com o material escolhido com a matriz, deve-se considerar a fabricação de uma nova matriz no custo total.

10 C