Você está na página 1de 16

Publicação

mensal da
Mais notícias em www.jornalobasto.com
adbasto

Director - Gonçalo de Meirelles Director Adjunto - Albino Antunes Sub-Director - Marco Gomes
Ano VI - N.º 67 - 20 de Julho de 2010 Preço: 0,60 cêntimos

Suposta Unidade de Internamento


de Cabeceiras “abre sem meios
e especialistas”
Gandarela contesta Prometeram-nos uma Uni-
encerramento de dade de Internamento
Agrupamento integrada no Serviço Naci-
Escolar Pág. 5 onal de Saúde e tenden-
cialmente gratuita. O que
nos oferecem, segundo o
Jornal Público, “é uma
extensão do Centro Hos-
pitalar do Alto Ave (Gui-
Oural Summer Party marães) sem especialistas,
2010 promete! Pág. 2 sem meios complemen-
tares de diagnóstico e sem
enquadramento legal ao
nível do ordenamento das
Unidades de Internamento
adstritas ao Serviço Nacio-
nal de Saúde”. Pág. 3

Mondim garante
Cabeceiras vai ter, finalmente, uma Agrupamento de Escolas do Arco
vacinação gratuita Unidade de Cuidados Continuados
aos produtores Pág. 4 “Presidente da Câmara
Misericórdia dá início podia ter evitado
à Recuperação do encerramento”
Hospital

Ribeira de Pena
atribui bolsas de
Estudo Pág. 4

Beatriz de Oliveira
completa 100 anos! Pág. 5
Pág. 7
Pág. 3

Alma Nova
Vinho Verde
“O Crápula”
Distribuidor: Almaverde S.A., Lda
Rua do Paraíso, 73 4000 - 377 Porto Denominação de Origem Controlada Um artigo do Professor Alexandre Vaz
Eduardo A. P. Valente Leal (Sub-Região de Basto)
Tel 22 339 0303 - Tel/Fax. 22 3322635 Quinta das Carvalhas - Cavez Pág. 12
O semáforo de Basto Por Marco Gomes Oural Summer Party 2010
realizado o auto de consignação
N o fim de Junho passado foi
promete aquecer
para a requalificação do antigo
Hospital Prof. Júlio Henriques (um
ilustre botânico cabeceirense,
Cabeceiras!
desconhecido de muitos) numa
Unidade de Cuidados Continuados de longa duração. A Misericórdia de
Refojos conseguiu que a polémica (com cinco anos) chegasse ao fim, e com
um sucesso visível. Estão de parabéns os promotores e impulsionadores deste
importante projecto.
Em notícias publicadas em diversos
órgãos de comunicação nacionais,
o executivo de Celorico de Basto
está a preparar-se para oficializar
uma posição de oposição à
construção da barragem de Fridão.
O executivo celoricense encomen-
dou um estudo em que este, mais uma vez, arrasa os argumentos da EDP e dos
seus estudos de impacte ambiental. Porém, a morosidade da tomada de posição
do executivo de Celorico de Basto é estranha e pode ser contraproducente. O
estudo está nas mãos do executivo há muitos meses e a posição tarda a
oficializar. Fica a dúvida: estão à espera de quê?
Oural Summer Party promete animar a malta!
A s recentes “directivas” do
Ministério da Educação (em Oural Summer Party (OSP) é uma festa de música electrónica organizada
parceria, com o Ministério das pela ARDCA, Associação Recreativa Desportiva e Cultural de Abadim, que é
Finanças) visam o fecho de realizada habitualmente no último fim-de-semana de Julho, na serra do Oural,
Agrupamentos Escolares e a Abadim, concelho de Cabeceiras de Basto, com o objectivo de animar a
junção de outros. De facto, uma juventude. A edição deste ano tem lugar a 24 de Julho, informa o seu
medida cega, pois em causa não Presidente Vítor Carvalho em comunicado enviado à nossa redacção.
está o interesse do aluno e muito
menos a qualidade do ensino. Apenas medidas burocráticas e economicistas. A organização continua a apostar em nomes fortes do panorama musical português,
Em Terras de Basto, os Agrupamento de Escolas de Arco de Baúlhe e nomeadamente, no sector da música electrónica portuguesa. Este ano, o festival
Gandarela de Basto foram alertadas para o fecho (quase) imediato. No entanto, tem como cabeça de cartaz o DJ e produtor Frank Maurel. Frank Maurel é um
há, nestas “directivas” ministeriais, um ano de ponderação. Os governantes conhecido DJ, que já actuou e actua em vários palcos internacionais da “dance
locais acharam, por mal, fechar no mínimo tempo possível. Decisões políticas scene” mundial, conciliando actualmente a arte da criação com a produção de música
que importa apurar e reflectir. electrónica.

Ajudamos a vender
Com o apoio

Licença AMI: 7508 | APEMIP : 3835


R. 25 de Abril-Nº 17-R/C B | 4860-350 Cabeceiras de Basto

Refojos Pedraça Refojos Outeiro Vieira do Minho


Tlf.|Fax. 253 768 027 | Tlm. 961 403 167
geral@domusbasto.com

Magnifica moradia tipo T4. Casa rústica para restauro e Casa composta de r/chão e 1º Moradia toda em pedra p/ Imponente moradia composta
Excelente localização, bom quintal com 1550m2. A não andar, destinados a habitação reconstrução. Quintal com por 3 pisos. Quintal anexo.
gosto e qualidade. perder… independente. aprox. 2.000m2. Marque visita.

Gerês Abadim Pedraça Riodouro Riodouro

Pensão junto às termas no Terreno com 5.750m2 de área Excelente moradia tipo T3. Moradia com 2 pisos e terreno Monte com 5.200m2 de área e
centro do Gerês. A necessitar e artigo urbano com 150m2. Garagem p/ 2 carros e jardim com 1.150m2 de área, sita em água. Óptima exposição
de obras de restauração! Óptimo preço! com 3.000m2. Cambeses. solar!

Jaime Barros | Tlm. 968 876 427 www.domusbasto.com

2 20 de Julho de 2010
Quem é que andou a “vender gato por lebre” aos Cabeceirenses?

Suposta Unidade de inter namento de


Cabeceiras “abre sem meios e especialistas”
Prometeram-nos uma Unidade de Internamento integrada no Serviço Nacional de Saúde e tendencialmente gratuita. O que nos
oferecem, segundo o Jornal Público, “é uma extensão do Centro Hospitalar do Alto Ave (Guimarães) sem especialistas, sem meios
complementares de diagnóstico e sem enquadramento legal ao nível do ordenamento das Unidades de Internamento adstritas ao
Serviço Nacional de Saúde”.
Ao fim de quase seis anos de “guerra” na Saúde em Cabeceiras, pergunta-se:
“Quem é que andou a enganar Unidade de Internamento de
os Cabeceirenses”? Cabeceiras.
Os técnicos declaram não entender o
A “Barracada” em que se transformou “estatuto de excepção” de que
a saúde em Cabeceiras de Basto beneficia a unidade, “a única” não
continua, sem fim à vista. De acordo enquadrada pela Rede Nacional dos
com notícia veiculada pelo Jornal Cuidados Continuados Integrados
“Público”, na edição do passado dia (RNCCI), a entidade a quem compete
11 de Julho, “Em vez de uma unidade organizar e planear os internamentos
de convalescença da rede dos cuidados extra-hospitalares. Mas dizem mais:
continuados integrados, como estava “uma unidade de convalescença tem
previsto, o concelho de Cabeceiras de de ter acoplada uma unidade de
Basto vai dispor de uma unidade de reabilitação que não existe”.
inter-namento de retaguarda do Centro “Presidente da Câmara não sabe que
Hospitalar do Alto Ave (CHAA), por tipo de Unidade se trata”
opção do presidente da câmara local, Segundo o Público, o Presidente da
o socialista Joaquim Barreto”. Segundo Câmara não sabe que tipo de unidade
o mesmo jornal, “Sem especialistas e se trata. “É uma unidade que tem
sem meios complementares de internamento. Não sou especialista
diagnóstico, a nova unidade, que será na matéria”, afirma, sublinhando que
inaugurada esta semana, “não tem sempre ouviu falar em unidade de
enquadramento a nível do ordena- internamento.
mento das unidades de internamentos Director do Agrupamento de Centros
adstritas ao Serviço Nacional de de Saúde de Fafe e Basto, Henrique
Saúde”, segundo garantiram vários Botelho confirma que “Os Agrupa- Segundo o “Público” esta “coisa” vai abrir sem meios e sem especialistas. Quem é
técnicos contactados pelo PÚBLICO, mentos de Centros de Saúde, através que num país da União Europeia, se lembraria de uma situação destas? Ou será que
que chamam a atenção para o facto da legislação que estabelece o seu estamos em Africa?
de uma unidade de retaguarda hospi- regime de organização e funciona- enquadramento legal, recursos humanos funcionamento, não contemplam
talar, como lhe chama o autarca, exigir mento, não contemplam unidades de e técnicos são assuntos que apenas unidades de internamento”.
especialidades médicas próprias e internamento”. poderão ser esclarecidos pela ARS-Norte Concluída deste o final do ano passado,
meios complementares de diagnóstico. “A única informação oficial que possuo e pelo Ministério da Saúde”, sublinha, a nova unidade de Cabeceiras sofreu
Técnicos referem que “Uma Unidade sobre a unidade de internamento, Henrique Botelho, acrescentando: “Os várias alterações, depois de uma vistoria
de convalescença tem de ter fisicamente acoplada ao centro de saúde, Agrupamentos de Centros de Saúde, efectuada por técnicos da ARS-Norte. O
acoplada uma Unidade de Reabi- é que a mesma será gerida pelo Centro através da legislação que estabelece terreno foi cedido pela Câmara Municipal,
litação que não existe” na suposta Hospitalar do Alto Ave. Tipologia, o seu regime de organização e que fez também o projecto.

Cabeceiras vai ter, finalmente, uma Unidade de Cuidados Continuados


Santa Casa da Misericórdia de S. Miguel de Refojos
deu início à recuperação do Hospital Júlio Henriques
Equipamento de saúde terá 31 camas e será aberto a toda a população
Após vários anos de espera, diversas valências da Santa Casa de
Cabeceiras de Basto prepara-se para S. Miguel de Refojos”.
finalmente, dispor de uma Unidade
de Cuidados Continuados de longa “Melhores Cuidados de Saúde e
Duração. No passado dia 28 de Junho maior qualidade de vida a cidadãos
de 2010, foi assinado nas instalações em situação de dependência”
da Santa Casa da Misericórdia o Na sua intervenção, realizada no acto
contrato de empreitada e Auto de formal de entrega das obras de
Consignação das obras para a recuperação do Hospital ao empreiteiro
recuperação do Hospital Júlio responsável, a Provedora da Santa Casa
Henriques. As obras para a referiu que “a partir de agora
recuperação deste importante Cabeceiras dá um passo importante
edifício, também conhecido como no apoio à população. Vai ser possível
Hospital do Povo e com o qual os assegurar, de forma contínua e
Cabeceirenses possuem uma grande Hospital Júlio Henriques está finalmente a ser recuperado. Uma obra da Santa sustentada, melhores cuidados de
ligação efectiva já se iniciaram, Casa de S. Miguel de Refojos saúde e uma maior qualidade de vida
estando a cargo da empresa Guimar. previstos para este tipo de estrutura, e uma lavandaria, cujo objectivo a pessoas idosas e a outros cidadãos
nomeadamente, Fisioterapia, num primeiro momento, é servir as em situação de dependência”.
Um investimento de 2 milhões e Terapia da Fala, Enfermagem,
duzentos mil euros dos quais cerca
de 700 mil são comparticipados pela
Serviços Médicos, Serviços
Complementares de Diagnóstico,
Compro Velharias
ARS Norte Psicologia, entre outros. A estes Objectos de Porcelana, Paliteiros, Pinturas, Mobílias,
De acordo com a Provedora da Santa serviços poderão também recorrer Arte Sacra, Presépios, Notas e Moedas Portuguesas
Casa da Misericórdia, Dra. Natália utentes que não se encontrem e Outros Artigos
Correia, “esta unidade de saúde terá internados, isto é, a população em
geral. Associados a esta unidade,
Pago de Imediato em Dinheiro!
31 camas e nela serão prestados os
serão ainda construídas uma cozinha Contactos: 964 153 248 - Depois das 19 Horas
serviços adequados e legalmente

20 de Julho de 2010 3
Câmara de Ribeira de Pena Câmara de Mondim garante
disponibiliza 34.000 Euros vacinação gratuita a todos os
para Bolsas de Estudo produtores pecuários do concelho
“No passado dia 28 de Junho, pelas 11h30 nas
instalações do Auditório Municipal de Ribeira de
Pena, decorreu a entrega das Bolsas de Estudo aos
alunos do Ensino Superior do concelho. Ao todo,
cerca de 85 estudantes receberam da autarquia
400 euros referentes ao ano lectivo 2009/10”, pode
ler-se num comunicado enviado pela autarquia à nossa
redacção.
Segundo o mesmo comunicado, “as bolsas de estudo
atribuídas, têm por objectivo, apoiar no início e no Câmara continua a
prosseguimento dos estudos todos os alunos que apoiar os jovens no
revelem aproveitamento e vontade em singrar na sua prosseguimento de
vida académica. O subsídio num total a rondar os 34.000 estudos
euros, destina-se a custear alojamento, alimentação, transporte, material escolar e
propinas, entre outras despesas. Expressa também uma vontade e um esforço do
Município em contribuir para o sucesso escolar dos alunos do concelho” prossegue. Agricultores de Mondim recebem importante apoio da Autarquia
A edilidade de Ribeira de Pena, faz parte do número restrito de Câmaras do Distrito “A Câmara Municipal atribuiu, no passado dia 2 de Julho, uma
de Vila Real que promove iniciativas de incentivo ao sucesso universitário. No ano comparticipação financeira, a 232 produtores pecuários do concelho,
lectivo 2008/09 a Câmara Municipal disponibilizou 40.000 euros para um total de correspondente ao valor da vacinação do gado”, pode ler-se num comunicado
100 jovens beneficiários. enviado à nossa redacção pela Câmara Municipal de Mondim de Basto. Segundo o
mesmo comunicado “esta medida de apoio fez parte dos compromissos
População Sénior do “Celorico eleitorais deste executivo. É o cumprimento de uma promessa”.
Trata-se, portanto, de um investimento de mais de 9 mil euros, que na opinião de
a mexer” brilhou nas marchas Humberto Cerqueira, “é uma importante medida de apoio à erradicação de
doenças, mas também uma estratégia de desenvolvimento local, uma vez

populares que a produção pecuária se apresenta como um meio de subsistência de


muitas famílias”. A agricultura é ainda a principal actividade das freguesias de
montanha. A valorização dos produtos de qualidade, como a raça maronesa, é uma
aposta estratégica para o desenvolvimento económico do Concelho. “Nesta primeira
fase, foi abrangido cerca de 70% do efectivo do concelho, particularmente
os produtores pecuários cujas explorações foram intervencionadas em Maio
do corrente ano”, conclui o mesmo comunicado.

Num dia de calor intenso, os idosos celoricenses mostraram-se à altura do desafio


realizando um belo espectáculo de marchas populares promovidas, pela Câmara
Municipal, através do programa Câmara Amiga / Celorico a Mexer e encheram de
alegria o parque Urbano do Freixieiro. Os cerca de 250 participantes oriundos das
freguesias de Ribas, Moreira do Castelo, S. Clemente, Codessoso, Carvalho, Britelo,
Celorico dinamizou marchas populares Ourilhe, Caçarilhe, Agilde, Fervença, Canedo, Veade, Arnoia e Borba da Montanha
“Celorico de Basto encheu-se de cor e alegria, no dia 29 de Junho, resultado participantes interpretaram 8 temas relacionados com o Concelho de Celorico. Todos
da 1ª edição das marchas populares com idosos, organizadas pelo programa vestidos a rigor os participantes encenaram coreografias alusivas ao vinho, aos
“Celorico a mexer”, e que teve lugar no Parque Urbano do Freixieiro”, pode moinhos, às camélias, à agricultura, aos lenços dos namorados, ao Castelo de
ler-se num comunicado enviado à nossa redacção. Arnoia, ao linho e aos manjericos, conclui.

Lançamento da obra ocorreu na FNAC em Lisboa


Escritor Cabeceirense José da Costa Oliveira publica
“Do Alvão ao Ramelau”
O escritor cabeceirense José da Costa mais alta de todo o território nacional, ao casal de agricultores pobres que viria a ter
Oliveira lançou no passado domingo, dia tempo, e situa-se em Timor, setenta mais quatro filhos. Terminada a quarta
27 de Junho, nas instalações da FNAC do quilómetros a sul da cidade de Dili. classe que, apesar das dificuldades dos
Centro Comercial Vasco da Gama, à Expo, Como a história aqui relatada se pais, fizera com distinção, passou toda a
em Lisboa o seu novo livro intitulado “Do desenvolve no espaço que vai de Vila Real, sua adolescência, e parte da juventude,
Alvão ao Ramelau”. Em nota enviada ao em Trás-os-Montes, até Timor no extremo exercendo a actividade de pastor e
Jornal “O Basto”, o escritor refere que oriente, eis a razão do título: “Do Alvão ao trabalhador agrícola.
“sobre a obra, e em duas linhas, direi que Ramelau”. Iniciou os estudos liceais quando tinha 22
é um romance. Porém, contrariamente ao Década de sessenta do século XX. Em anos e cumpria o serviço militar obrigatório.
que à primeira vista poderá parecer, não Portugal, assistia-se à mobilização geral. Aos 34 anos, já a trabalhar num banco,
se trata de uma história de, ou da guerra. Salvo raríssimas excepções, todos os licenciou-se em Economia pela
Este romance é, isso sim, uma história militares eram mobilizados para qualquer Universidade do Porto. Aos 55 anos fez
que relata algo da vida militar de todos das Províncias Ultramarinas, desde Cabo uma Pós-Graduação em Finanças,
aqueles que passaram pelos quartéis, Verde a Timor. Em Angola, Moçambique e também na Faculdade de Economia da
pelas fileiras do exército português, no Guiné, combatia-se numa intensa guerra Universidade do Porto.
período que mediou entre 1961 e 1974 do de guerrilha. Em Timor, vivia-se o receio Tem trabalhado como Economista em
José da Costa Oliveira
século passado”. constante de que a Indonésia, de um quase todos os sectores de actividade,
Está ainda prevista uma cerimónia de momento para o outro, se dispusesse a José de Paiva Couceiro, acabou por ser desde a banca ao sector associativo,
apresentação deste novo livro em fazer o mesmo que a União Indiana fizera, um exemplo, em termos de brio passando por indústrias como a
Cabeceiras de Basto, que decorrerá no alguns anos antes, relativamente ao profissional e valorização pessoal, para metalúrgica, a têxtil e a da construção civil
próximo dia 23 de Julho do corrente, sexta- Estado Português da Índia. todos os seus camaradas, facto que viria e obras públicas. Actualmente, exerce a
feira, pelas 21,30, no Auditório do Centro Houve, um ou outro, que se decidira pela ser reconhecido, pela mais alta autoridade actividade de consultoria económica e
Hípico de Cabeceiras de Basto. deserção. Mas desses, por grandes militar, em louvor que ficara outorgado na financeira em regime de profissão liberal.
“Do Alvão ao Ramelau” pode ser artistas que tivessem vindo a ser, não sua nota de assentos. Numa atitude de perfeito amadorismo tem
adquirido na Papelaria Académica em rezará, nunca, a história. Outros, quase Sobre o autor… vindo a escrever textos para um jornal
Cabeceiras de Basto sempre fazendo das fraquezas forças, José da Costa Oliveira nasceu em 1945 desde Setembro de 1998.
O Alvão é o nome de uma serra do norte vieram a ser alguém na vida, graças, num pequeno e isolado lugar da freguesia Em 2007, publicou na Papiro Editora o livro
de Portugal em cujo perímetro se ergue a exactamente, à vivência militar. de Refojos do concelho de Cabeceiras de de crónicas “Crónicas de Basto e do
cidade de Vila Real, e o Ramelau é o nome Pertencente ao grupo daqueles que das Basto. Vivia-se a crise do final da segunda Mundo”. Em 2008, publicou na Papiro
de outra serra conhecida como sendo a fraquezas fizeram forças, o protagonista, guerra mundial. Foi o primogénito de um Editora o romance “O Nariz do Mundo”.

4 20 de Julho de 2010
Agrupamento de Escolas de Arco de Baúlhe

“Presidente da Câmara podia ter


evitado encerramento este ano”
Entre a Comunidade Educativa do Arco crescem as suspeitas de que a Câmara Municipal de Cabeceiras
concordou “em segredo” com o encerramento do Agrupamento de Escolas decretado pela DREN
O Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto podia manter em funcionamento o Agrupamento de Escolas de Arco de Baúlhe pelo menos no
próximo ano lectivo, que se inicia a 1 de Setembro, soube o Jornal “O Basto” junto da actual Directora daquele Agrupamento Escolar Senhorinha Pires. De
acordo com aquela responsável escolar, “na Feira do Livro de Cabeceiras de Basto, confrontei o Presidente da Câmara com a deliberação da DREN, que
decretou o encerramento do Agrupamento de Escolas de Arco de Baúlhe a partir de 1 de Agosto, ao que o autarca me respondeu: “Fomos confrontados com
o encerramento do Agrupamento de Escolas já este ano, ou então no próximo. Encerrar por encerrar, então decidimos pelo encerramento já este ano lectivo”,
terá referido Joaquim Barreto, dirigindo-se a Senhorinha Pires. Na circunstância, “O Basto” apurou que a ainda responsável pelo Agrupamento de Escolas terá
replicado a Joaquim Barreto: “Ao menos a si deram-lhe a possibilidade de escolher entre este ano e o próximo: a mim não!”, tendo a conversa terminado por aí.
Recorde-se que, conforme avançámos na nossa última edição, Senhorinha Pires foi informada pelo telefone, através de Domingos Machado, Vereador Socialista na Câmara de
Cabeceiras e Chefe de Equipa do Agrupamento de Escolas de Basto e Barroso, de que o Agrupamento de escolas de Arco de Baúlhe, iria ser extinto a partir de 1 de Agosto.
Posição da Associação Nacional de representação da autarquia a que Estabilidade e Crescimento e
Municípios Portugueses é clara: “A preside. combate ao défice orçamental, no
Lei obriga a um parecer favorável das total secretismo e acordo da Câmara
Entre a Comunidade Educativa do
autarquias” ( António José Ganhão – Municipal de Cabeceiras de Basto,
Arco crescem as suspeitas de que a
Conselho Directivo da ANMP – Correio decidiu encerrar o Agrupamento de
Câmara Municipal de Cabeceiras
da Manhã 13.07.2010). Escolas de Arco de Baúlhe”.
concordou “em segredo” com o
Decretado o encerramento do Já Mário Leite, até há bem pouco tempo
encerramento do Agrupamento de
Agrupamento de Escolas de Arco de professor no Agrupamento do Arco,
Escolas decretado pela DREN
Baúlhe a partir do dia 1 de Agosto de interroga-se no seu bloguedoprofes-
2010 (inclusive), merece referência a A Comunidade Educativa de Arco de sor.blogspot.com sobre “Como se
afirmação feita por António José Ganhão, Baúlhe não se conforma e quer apurar compreende que num concelho que
membro do Conselho Directivo da ANMP, todas as responsabilidades sobre quais mantém aberto um SAP (urgência),
que afirmou ao Jornal Correio da Manhã, as razões que poderão ter estado por um tribunal, uma ECAE (Equipa de
Agrupamento de Escolas do Arco
edição de 13 de Julho de 2010, que “A detrás do encerramento do Agrupamento Apoio às Escolas) e outros serviços
Encerrou. Perdem as populações
Lei obriga a um parecer favorável das Escolar, exigindo a revogação daquela que têm vindo a fechar em todo o
autarquias”. medida. O Conselho Geral do Agru- país e não consegue manter em benefício para o rendimento escolar
A ser assim, a comunidade educativa pamento de Escolas de Arco de Baúlhe funcionamento um Agrupamento de dos alunos, não melhora a qualidade
do Agrupamento de escolas de Arco tomou uma posição muito dura contra o escolas? Será que o Presidente da do ensino, não há ganhos na relação
de Baúlhe (pais incluídos) tem toda encerramento do Agrupamento do Arco Câmara está a perder poder? Ou não entre as escolas e a comunidade, bem
a legitimidade para pensar, que os e na Internet corre há duas semanas o quer usar? Ou será mesmo que o pelo contrário. Por outro lado, a vila
seus interesses poderão não ter sido uma petição, subscrita por centenas usou para proceder-se ao encer- do Arco deixa de contar com um dos
devidamente acautelados, por quem de arcoenses, cujo primeiro subs- ramento? Perguntas que têm de ter serviços que melhor interpretava o
tinha a obrigação de os acautelar, ou critor é o jovem estudante univer- resposta clara e concisa. sentido de ser “arcoense”, bem
seja, a Câmara Municipal de Cabe- sitário e finalista do curso de Porque entendo que fundir os dois patenteado em múltiplas actividades
ceiras de Basto e concretamente o Medicina, Vítor Pimenta, também ele agrupamentos não traz qualquer que envolviam a comunidade”, conclui.
seu Presidente, destacada figura da um ex. aluno do Agrupamento de
Associação Nacional de Municípios Escolas de Arco de Baúlhe, onde se Gandarela de basto
Portugueses, onde exerce as funções
de vogal do Conselho Directivo, em
pode ler que “O Ministério da
Educação no âmbito do Programa de Pais contra fecho de
Petição contra o encerramento
agrupamento
do Agrupamento de Escolas de
Arco de Baúlhe já tem centenas
de assinaturas
Com origem no blog arcoense “O Mal Maior”, está on line há alguns dias, uma
petição contra o encerramento de Escolas de Arco de Baúlhe, que já conta com
centenas de assinaturas.
Na petição, cujo primeiro subscritor é o jovem estudante universitário e finalista do
curso de Medicina, Vítor Pimenta, também ele um ex. aluno do Agrupamento de Escolas Gandarela saiu à rua contestando encerramento do Agrupamento de Escolas
de Arco de Baúlhe, pode ler-se que “O Ministério da Educação no âmbito do Programa Os pais dos alunos do Agrupamento de Escolas de Gandarela, Celorico de Basto,
de Estabilidade e Crescimento e combate ao défice orçamental, no total secretismo e
manifestaram-se ontem contra a “falta de sensibilidade do governo” ao ordenar a extinção
acordo da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, decidiu encerrar o Agrupamento
de Escolas de Arco de Baúlhe. “A partir deste momento”, prossegue a petição dirigida daquela estrutura e fundi-la num mega-agrupamento com sede na vila. “Tínhamos um
ao Ministério da Educação, Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto e Junta de bom agrupamento e agora a vida dos nossos filhos vai ser mais dificultada”, disse Jaime
Freguesia de Arco de Baúlhe, “todas as decisões respeitantes à vida dos alunos e da Sousa, presidente da Assembleia-Geral da Associação de Pais. Em causa está a
comunidade a este associados ficam remetidas para Refojos de Basto. deslocalização para a sede do concelho dos órgãos de gestão da escola que implicará
A direcção da EB 2-3 de Arco de Baúlhe e escolas do primeiro ciclo do ensino que os directores estejam a 15 quilómetros de distância e todos os assuntos que os
básico associadas, com um excelente trabalho junto da comunidade, fica deste pais ou os alunos necessitem de resolver junto da direcção tenham de efectuar, na
modo decapitada e por consequência sem autonomia para o exercício das suas viagem de ida e volta, 30 quilómetros. “Isto só vem causar transtorno e prejudicar a
funções. O papel dos pais e docentes na definição do ensino de praticamente 900 política de proximidade que este tipo de estabelecimentos têm que ter com os alunos e
alunos e no seu contributo para o desenvolvimento cultural e humano destas
com os encarregados de educação”, salientou Jaime Sousa. O Agrupamento de Escolas
populações fica seriamente comprometido. É um dos mais duros golpes desde o
encerramento da Ferrovia do Tâmega, também na cumplicidade dos autarcas de de Gandarela tem 647 alunos, cuja gestão será fundida com os dos agrupamentos de
então. É nossa convicção que com a formalização de um “mega-agrupamento”, Celorico de Basto e Mota, numa super-estrutura que contará com cerca de 2600.
centralizado na Sede de Concelho, a complexa gestão e dinamização dos recursos Segundo a associação de pais, essa situação prejudica os interesses dos educandos e
físicos e humanos sairá em prejuízo da educação de todos os alunos. Por outro “compromete seriamente os objectivos assumidos pelo estabelecimento de ensino de
lado, a medida contribuirá ainda mais para a macrocefalização do município e a promover o sucesso educativo e o combate ao abandono escolar”. Jaime Sousa mostra-
desertificação das zonas mais rurais do concelho. Neste sentido, urge mostrar a se igualmente descontente pela “forma arbitrária” como a decisão foi tomada “sem
nossa posição contra mais esta falta de respeito pelos arcoenses e demais consultar e auscultar a opinião dos membros da comunidade educativa que se encontra
habitantes do concelho de Cabeceiras de Basto. Exigimos a manutenção do actual “num meio social carenciado”. O Professor Domingos Carvalho, director do agrupamento,
Agrupamento de Escolas de Arco de Baúlhe”, conclui a referida petição. A petição
disse que ainda não foi informado oficialmente da decisão da extinção da estrutura, mas
pode ser lida através deste link: http://www.peticaopublica.com/?pi=AEAB2010.
admitiu que já houve conversas com responsáveis da DREN que vão nesse sentido.

20 de Julho de 2010 5
muitos curiosos que no decorrer da noite lá se foram juntando à festa. O lanche é quase

blogspot.com um banquete gigante, afinal de contas come-se sempre da merenda do vizinho!


A meio da noite amontoam-se os socos e as chinelas a um canto da habitual pista de
baile no largo do jardim. Os lenços já andavam trocados, os cabelos despenteados, as
caras rosadas de tanto dançar, o suor a escorrer pelas costas. Trocam-se os pares,
22 Junho 2010
dão-se as mãos a quem estiver ao lado, tudo roda como sabe, como pode... Alguns a
Seja feita a vontade popular essa hora já podem muito pouco!
Saiu da roda, sentou-se num passeio a olhar, de longe, para aquela festa. Incrível o
Não podia estar mais solidário com as ambiente que se cria nessa mítica noite. Olhou para os seus pés há muito descalços,
críticas e com as exigências que fazem pretos de tanto raspar no chão das ruas da sua terra. O espírito é sempre o mesmo mas
os arcoenses (e não só) sobre o todos os anos há pormenores deliciosos que são gastos de tanto contar e recontar, a
encerramento do Agrupamento de sorrir durante todo o ano.
Escolas de Arco de Baúlhe. Todo o Mondim dançou até altas horas da madrugada. Ninguém queria que aquela noite
cidadão tem o direito à indignação. E acabasse, ninguém queria ir para casa, ninguém queria ir dormir. É a noite em que se
neste caso, a razão suporta a respira Mondim! Não houve partidos, não houve classes sociais, não houve diferenças
indignação. Os burocratas e de pessoas... (Se houve não devia ter havido!) Nessa noite houve apenas o mesmo
economicistas que moram nos amor às nossas tradições, o mesmo respeito pelos costumes dos nossos
obscuros ministérios do Estado estão a antepassados, o mesmo orgulho pela nossa terra!
encerrar alguns Agrupamentos de Veio a dançar até casa a sentir o chão ainda quente, a sentir a alma cheia. As chinelas já
Escolas fria e cegamente, desde que nem as tinha... Não importava que já fosse quase dia e que já estivessem a dormir.
estes não cumprem os desígnios do Cantava alto:
PEC imposto pelas financeiras e pela “Nossa Senhora da Graça/Eu pró ano lá hei-de ir,/Eu pró ano lá hei-de ir.
União Europeia. Estes encerramentos não têm em conta os factores de desenvolvimento, Ou casada/Ou solteira/Ou mocinha de servir, ou mocinha de servir!”
de melhoria do ensino, de optimização da gestão escolar. Apenas têm o corte orçamental E este ano, solteira ou mocinha de servir, lá estarei de coração!!
como objectivo. Não falaram com os seus corpos directivos e muito menos pediram a
Publicada por Margarida Oliveira em www.jornalobasto.com
opinião à população, que é servida por estas instituições. Fecham e pronto.
Autocraticamente, como só o interesse monetário sabe impor. sexta-feira, 25 de Junho de 2010
No caso de Arco de Baúlhe o problema é . Este agrupamento, e em particular a sua
direcção, tinham um projecto (eleito democraticamente, para infelicidade de alguns),
uma obra relevante e uma importância social única naquela terra. Se o fecho cego pelas
Máquina do Tempo | 12
autoridades nacionais é algo que incomoda, a passividade (para não dizer a
permissividade) das autoridades locais (Câmara de Cabeceiras de Basto, junta de
Freguesia de Arco de Baúlhe e afins) é revoltante. Mais uma vez, parece que o interesse
partidário está à frente dos interesses das populações. Qual é a terra que vê uma
importante instituição social a encerrar e as autoridades locais, para além de anuir
passivamente, têm o papel de “mensageiro da morte”. Pois, em Cabeceiras de Basto foi
o que aconteceu.
Portanto, a população tem o dever de “acordar” e manifestar-se. A “voz activa” deve-se Jardim Público
ouvir para além dos interesses pessoais. Como foi visto, quem foi eleito para os defender de Arco de Baúlhe
não vos defendeu. A voz popular é imperativa. Façam-na ouvir!
Publicada por Marco Gomes em www.remisso.blogspot.com Publicada por Vitor Pimenta em www.malmaior.blogspot.com
terça-feira, 13 de Julho de 2010 terça-feira, 6 de Julho de 2010

A Agenda da Omissão As árvores morrem de pé


Tal como se esperava, na última Acabei de participar na última actividade promovida
edição do jornal oficioso do pelo Agrupamento de Escolas do Arco, que também
regime, não há qualquer é o meu agrupamento. Por uma pretensão
referência ao encerramento do economicista surgiu, da noite para o dia, num destes
Agrupamento de Escolas de Arco dias de verão, a ideia de juntar, de fundir, os
de Baúlhe (ou à feira medieval). agrupamentos de escolas.
Coisa que até conta com uma Mesmo sem ter qualquer dos objectivos propostos
petição de protesto online a em vista, desde logo se colocou o encerramento do
caminho das 700 pessoas. agrupamento do Arco e a sua fusão com o de Refojos, como um dado adquirido.
Surpreendentemente, nem uma Aliás, o próprio presidente da Câmara transmitiu à sua directora que foi posto perante o
nota regozijo por ver tudo encerramento do agrupamento este ano ou para o ano. Por isso considerou que o
concentrado na vila - ó vila linda deveria ser já feito.
e florida do progresso e da Chegados aqui, podem-se fazer algumas perguntas:
prosperidade -, por parte da - Porquê tanta pressa?
agustina da raposeira, mais dada registos avulsos sobre merendinhas em terras de - O que é que ganha o concelho com esta medida?
nossa senhora. Muito se acrescenta. Aliás, está tudo bem, tudo óptimo no paraíso dos - Como irão ser compensadas as famílias por uma deslocação maior para resolverem
carneirinhos. Há festinhas de janeiro a janeiro. as questões na sede que agora passará a ser em Refojos?
Bom sinal era que para estes lados do concelho, digo a sul, Arco e terras em redor, - Como se entende esta medida, numa ocasião em que em Refojos a escola ainda está
houvesse a coragem de se anular assinaturas e boicotar o pasquim de desinformação em obras e não está nas melhores condições para incorporar um agrupamento inteiro?
da colectividade escandalosamente mais favorecida pelo erário público, e devolver pela Aliás, nem condições tem para albergar e agrupar em centros educativos todos os seus
via da REBAT (Residat e residouro) a porcaria que lhe chega pelo correio. alunos.
- Como se compreende que num concelho que mantém aberto um SAP (urgência), um
Publicada por Vitor Pimenta em www.malmaior.blogspot.com
tribunal, uma ECAE (Equipa de Apoio às Escolas) e outros serviços que têm vindo a
fechar em todo o país e não consegue manter em funcionamento um Agrupamento de
Romaria escolas?
Era a noite quente de 24 de Julho de 2009, véspera de S. Tiago. - Será que o Presidente da Câmara está a perder poder?
Preparou-se a rigor. Vestiu a sua saia rodada, a blusa que era da sua avó, que todos os - Ou não o quer usar?
anos usa orgulhosamente, pôs o avental preto. Apanhou o longo cabelo num toucado - Ou será mesmo que o usou para proceder-se ao encerramento?
lambido, no cimo da cabeça, os seus brincos dourados a pender das suas orelhas. Na Perguntas que têm de ter resposta clara e concisa.
mão a saquinha de pano, o lenço nas costas, nos pés a chinelas. Ao longe, a entrar Porque entendo que fundir os dois agrupamentos não traz qualquer benefício para o
pelas janelas abertas, pareciam ouvir-se já as vozes das mulheres a “botar o alto” e as rendimento escolar dos alunos, não melhora a qualidade do ensino, não há ganhos na
violas dos homens de colete. Enquanto a noite cai e se preparam os últimos pormenores relação entre as escolas e a comunidade, bem pelo contrário.
a excitação aumenta gradualmente. Mal a porta de sua casa se fechou sentiu na rua o Por outro lado, a vila do Arco deixa de contar com um dos serviços que melhor interpretava
cheiro das merendas trazidas em cestas à cabeça das mulheres, ouviu o barulhos dos o sentido de ser “arcoense”, bem patenteado em múltiplas actividades que envolviam a
cajados a bater no chão, os socos a marcar o compasso das modinhas. comunidade.
Começaram os grupos a reunir-se na Avenida. Concertinas, violas, cavaquinhos, ferrinhos Relembro os antigos desfile de vestido de chita, a feira medieval, as marchas populares,
e bombos não param de tocar toda a noite. Novos e velhos todos dançam com a mesma os desfiles de carnaval, ...
alegria! Vieram os de Vilar e Vilarinho, os de Ermelo, os de Vilar de Viando e Pedra Por outro lado, este enceramento vem, mais uma vez, adulterar a carta educativa do
Vedra, os de Arosa, da Gandarela e do Arco. E, é claro, os de Mondim! Gente, gente, muita concelho. Como se entende a aceitação desse facto sem que os diferentes órgãos que
gente! Começou a arruada. Mondim estava inundado, um mar de gente para ver os a aprovaram se pronunciem?
romeiros passar. Os grupos percorreram as ruas numa imitação da caminhada, da Sim, nós cidadãos deste concelho queremos saber com rigor quem são os eleitos que
subida ao monte sagrado pela noite dentro como se fazia antigamente. Lá do alto a votam a favor do encerramento do Agrupamento do Arco.
luzinha parecia mais intensa, mais brilhante. A imagem da Senhora, nas pagelas, é Queremos saber quais são os vereadores e os deputados da assembleia municipal
respeitosamente colocada nos chapéus dos homens, como se de um altar se tratasse. que apoiam esta medida. Porque a culpa não pode ficar solteira, fruto de uma decisão
As raparigas novas davam roda às saias enquanto dançavam pela estrada fora. Os que se procura que não se saiba bem quem a tomou, quem a decidiu e quem a apoiou.
garrafões e as garrafas iam passando de mão em mão aquecendo as gargantas e Esta questão exige rigor e clareza.
desinibindo os corpos mais envergonhados. No final do desfile abriram-se as cestas e Como diz o ditado, à mulher de César não basta ser séria, é preciso parecê-lo.
as bocas esfomeadas. Mantas no chão e travessas a passar por cima das cabeças do Mas aqui parece que temos gato escondido com rabo de fora.
pessoal. A comida chegou para quem participou na romaria e para os estômagos dos Publicada por Mário Leite em www.bloguedoprofessor.blogspot.com

6 20 de Julho de 2010
Feliciano no Leixões por Beatriz de Oliveira completa
duas temporadas cem anos
Beatriz de Oliveira, natural de
O Cabeceirense Feliciano assinou um Boadela, completou no passado
contrato válido por duas épocas com o dia 28 de Junho a “bonita” idade
Leixões da Liga Vitalis, clube que será de cem anos. Nascida em
orientado pelo ex. internacional Junho de 1910, praticamente 3
Português e treinador Campeão pelo meses antes da implantação da
Sporting, Augusto Inácio. Recorde-se República, movimento que pôs
que o clube de Matosinhos desceu na fim à monarquia em Portugal,
época passada da primeira liga à Liga esta “provecta” senhora teve
Vitalis, partindo para a nova época com uma vida plena de realizações.
expectativas de retornar ao escalão Tem quatro filhos, 12 netos e 18
máximo do futebol português. Trata-se bisnetos e ao que conseguimos Beatriz de Oliveira acompanhada dos seus
de uma nova experiência para saber “goza” de uma saúde de familiares
Feliciano, que na última época esteve admirável, apesar de ter entrado
ao serviço do Santa Clara dos Açores. Ao Feliciano, a equipa do jornal “O Basto” para o restrito grupo de cidadãos centenários em Portugal. No passado dia 3 de Julho,
No site oficial do Leixões pode ler-se que deseja os maiores sucessos desportivos esta senhora reuniu toda a família e os seus amigos, que lhe cantaram os parabéns,
“a Leixões Sport Club – Futebol, SAD nesta nova etapa da sua carreira fazendo votos de muitos mais anos de vida.
assegurou a contratação do avançado A Cruz Vermelha Portuguesa de Arco de
português Feliciano (ex-Santa Clara) para as próximas duas épocas (até Junho de Baúlhe, que lhe presta apoio ao nível do
2012). fornecimento da alimentação, bem como
Natural de Cabeceiras de Basto, Feliciano César Vaz Alves (28 anos, 1,70 metros, 65 kg) ao nível dos cuidados médicos e de
é um dianteiro versátil e rápido, que na última temporada cumpriu 23 jogos (2 golos) na enfermagem, fez-se representar no
Liga Vitalis. aniversário da D. Beatriz através do seu
Feliciano é sempre um jogador bastante utilizado nos clubes por onde passa – em Presidente, Dr. Jorge Barroso, e dos
2008/09 fez 30 jogos (5 golos) pelo Vizela restantes membros da Direcção. Na
e nos dois campeonatos anteriores circunstância, aquela instituição ofereceu-
Av. Dr. Francisco
efectuou um total de 56 jogos (7 golos) lhe o bolo que assinalou o centenário
Sá Carneiro
ao serviço do Gondomar. desta cidadã cabeceirense.
Cabeceiras Depois das contratações dos guarda- Beatriz de Oliveira vive na companhia da sua
de Basto r e d e s P a u l o R i b e i r o ( e x - V i z e l a ) e filha Maria Engrácia Oliveira Sousa que lhe
Ricardo Andrade (ex-Moreirense), do presta todos os cuidados necessários e
d e f e s a Ti n i n h o ( e x - St e a u a d e que ajudam também a explicar esta notável
B u c a r e s t e ) , d o m é d i o Ta l e s ( e x - Tlm. 93 523 2085 longevidade. À D. Beatriz, bem como a toda
Feirense), e do avançado Oliveira (ex- Boavista - Cabeceiras de Basto a família “O Basto” endereça os parabéns,
Santa Clara), Feliciano é o sexto desejando muita saúde e fazendo votos que
Centro Comercial Srª da Graça
Tlf. 253 768 356 reforço leixonense para a época de já para o ano, possamos assinalar o seu
2010/11”. Mondim de Basto
centésimo primeiro aniversário.

20 de Julho de 2010 7
“Uma Quinta de eleição...
...para o seu casamento!”

Quinta das Lamas Ourivesaria


Estorãos - Fafe Nelo
96 642 18 19 253 59 60 60

Vende-se Vivenda
Chaves Simples e de Segurança,
Comandos, Matrículas, Brindes
Publicitários, Todo os tipo de Gravações
Centro comercial E.leclerc, Lj9 - Fafe
Loja 1 - Av. Cap. Elisio de Azevedo, oficinadecalcado.oliveira@hotmail.com
R/C Lj3 Arco de Baúlhe Telf. 253 094 068
www.parasempredigital.com
Tlm. 960 056 584
Loja 2 - R. Central, 83 B - Salto
CYBER
CAFE De: Manuel Teixeira
Tlm. 960 013 439
Quinchoso - Refojos
4860 - Cabeceiras de Basto

Costa Alves
& Barbosa, Lda.
Materiais de
Construção

Venda de Lotes Vivenda T4 situada no lugar da Cruz do Muro, (junto a capela da Sª. da
Saúde), Situada a 5 minutos do centro da Vila.
Aquecimento central a gasóleo, Três WC, Cozinha toda equipada,
Ferrã - S. Clemente Telef.: 253 655 076 / 253 665 433 Quartos com roupeiros embutidos, Garagem para 6 carros, Furo de água,
Vila de Gandarela de Basto Gandarela
Anexo para animais, Terreno para cultivo, Vistas panorâmicas sobre
4890 542 Celorico de Basto
Telefone: 253 655 076 Fax: 253 665 653
centro da vila, Zona sossegada. Marque sua visita! Contacto: 962562098

8 20 de Julho de 2010
Com os cartões:

Rústico & Moderno abriu em


Cabeceiras de Basto a 2 de
Junho deste ano na Rua
Agostinho Moutinho, nº 59
(junto à Rotunda da Europa)

No nosso espaço encontra


soluções para a decoração
de ambientes rústicos e
AGORA ESTAMOS ABERTOS
modernos. 24 HORAS!
Procuramos ir ao encontro Entre as 23 horas e as 7 Horas
da melhor satisfação dos abasteça com o seu cartão
nossos clientes, a nível de multibanco
preços e qualidade.
Promoção menos 2 cêntimos
Visite-nos e aprecie a nossa
vasta gama de têxtil
(4 escudos) por litro
decoração, iluminação, Parque Industrial de Lameiros
mobiliário e soluções para
pequenos presentes. 4860 - Cabeceiras de Basto
Telef. 253 665 710 Fax 253 665 711
ESTAMOS ABERTOS
AOS SÁBADOS PADARIA
À TARDE
PASTELARIA
Rua Agostinho Moutinho, nº 59 (junto à Rotunda da Europa) 4860 - 361 Cabeceiras de Basto De: Albano Oliveira da Silva & Filhos, Lda
Sede: R. Stº André, 49 - 4710 Braga Tel 253 277 996/Fax: 253 636

BASDROGA
014 Filial 1: Centro Comercial Lafayete - Braga Filial 2: Rua
Rosaldo de Almeida - Braga Filial 3: R. Dr. Elísio de Noura -
Braga Tel 253 251 282

Drogaria,lda Organização de
Eventos
Convites, Ofertas, Menus, Missais,
Livro de Honra, Arte Floral, Quintas, Catering,
Carros Antigos, Dj’s
Telf. 255 386 181 - Telm. 964 014 059
afectos.eventos@sapo.pt
Centro Comercial Senhora da Graça, Loja U
4880-231 Mondim de Basto

VISITE-NOS
Pereira Seguros
Uma agència com futuro! Na Praça do Mercado!
Soluciona-mos todos os seus Rua Emídio Guerreiro, Lote 57 - Loja 1
problemas com rapidez, eficiência 4860 CABECEIRAS DE BASTO
e profíssionalismo. Tel./Fax 253 662 039 Telem. 962 947 245

PLACÔ CABECEIRENSE
Unipessoal, Lda
Reparações Pichelaria
Eléctricas em DJALMA,LDA
Automóveis, MONTAGEM DE CASAS DE BANHO
EM TUBO INOX E PPR, COBRE E
AQUECIMENTO CENTRAL, ETC.
Telef./Fax: 253 664 239 Camiões e RUFOS E CALEIROS EM COBRE,
Telem.: 966 282 481 ZINCO PURO E CHAPA ZINCADA AUTO PEÇAS DE BASTO
Tractores CHAPA INOXIDÁVEL COM TODOS Chaparia * Pintura
OS ARTIGOS SANITÁRIOS
Parque Industrial Mecânica * Electricista
de Lameiros FABRICO PRÓPRIO E COLOCAÇÃO Lote 1 - Zona Indutrial de Olela - Basto
DE CALEIROS EM ALUMÍNIO 4860 - 105 Cabeceiras de Basto
4860-102 - Cabeceiras
LACADO NA PROPRIA OBRA Telef./Fax: 253 665 024
de Basto Tlm. 967 017 949
Telefs. 253 655 236
Telef./Fax: 253 663 573 253 655 311 / 253 655 380 E-mail:
Telm.: 961 894 241 Telmv. 968 012 666 / 969 084 366 autopeçasdebasto@iol.pt

20 de Julho de 2010 9
Manuel Joaquim
N. Oliveira

Fotografia - Vídeo
WEB
Tlm. 93 425 5895
www.pixceldigital.com
E-mail
pixceldigital@gmail.com Parque Industrial
geral@pixceldigital.com de Olela
[912 475 078] Rua Serpa Pinto, Edifício Herbasto,
Fracção B, R/C 4860 Cabeceiras

DC
[255 323 223] 4890 - 238 CELORICO DE BASTO
de Basto

SERBASTO
Car
COMÉRCIO DE AUTOMÓVEIS
GABINETE DE SERVIÇOS, LDA
Responsável: Fernando Salgado PADARIA E PASTELARIA
Tel/Fax: 253 665 803
Lameiros - Cabeceiras de Basto « A BIJOU »
RUA DE CAMÕES
NOVOS E USADOS TELEFONE: 255 321 211
A destacar as marcas:
FILIAL: PÃO QUENTE AVENIDA
CAMPO DO SECO - REFOJOS PEUGEOT e MITSUBISHI TELEFONE: 255 321 244
4860 - 353 CABECEIRAS DE BASTO
serbasto@serbasto.mail.pt AV. JOÃO PINTO RIBEIRO
TELEFONE: 253 664 557 TELEMÓVEL: 914 161 971 4890 CELORICO DE BASTO
CONTACTE LUÍS MEIRELES E ANA MARIA, TÉCNICOS
OFICIAIS DE CONTAS INSCRITOS NA ORDEM DOS
TÉCNICOS DE CONTAS.

Parque Industrial
sete Fontes
Lote 9 4710 - 349 Braga

Tlfs: 253 262 615 / 253 216 300


Fax: 253 617 463

Contactos: 968 039 756 - 962 768 019 - 962 372 147 * Vilar de Ferreiros - 4880 Mondim de Basto
10 20 de Julho de 2010
Quem organizou foi, naturalmente, a Câmara… Entre 23 e 25 de Julho
Celorico “em peso” na Vinho Verde e Carne Maronesa
Quinta da Malafaia em destaque nas Festas de
Alguém falou em crise económica por estes lados? Mondim de Basto
“Mais de 1300 celoricenses
voltaram a fazer festa na quinta da Restrições financeiras obrigam autarquia a “apertar o cinto” e este ano não há qualquer
Malafaia em Esposende no dia 26 artista nacional cabeça de cartaz, a avaliar pela comunicação da Câmara Municipal à
de Junho. Desta vez, foram as
restantes freguesias que não imprensa.
tinham ido no anterior fim-de-
semana a usufruir do espaço e da Realiza-se de 23 a 25 de Julho a edição de 2010 das Festas do Concelho de Mondim de
animação do maior arraial Minhoto”, Basto. “Este ano, a Câmara Municipal apresenta as festas num novo formato, onde
pode ler-se num comunicado será dado especial destaque a dois produtos locais de excelência: o vinho verde e a
enviado à nossa redacção.
População de Celorico reuniu-se na Quinta
carne maronesa”, pode ler-se num comunicado enviado à nossa redacção.
O passeio foi organizado pela Câmara da Malafaia Associações locais “recriam”arraial mondinense à moda antiga!
Municipal com a colaboração das juntas de freguesia presentes, (Basto S. Clemente, Britelo,
Durante os três dias de animação, os grupos e associações locais serão responsáveis
Caçarilhe, Canedo, Corgo, Gémeos e Ourilhe) . Pelas 07h00 da manhã já havia muita
animação pelas ruas celoricenses, avizinhava-se um dia cheio de diversão, pelo que não pela recriação de um arraial à moda antiga, onde não faltará a carne maronesa assada
faltaram instrumentos musicais, cavaquinhos, violas, concertinas e, claro, as vozes bem no espeto e as pipas com o vinho verde da região. Na noite de 24 de Julho, os Romeiros
afinadas. Após a cerimónia religiosa deu-se início à festa com um almoço tradicional da desfilam pelas ruas da Vila, devidamente caracterizados com as suas merendas e
Quinta da Malafaia com destaque para a sardinha assada na brasa. A festa prolongou-se ao modinhas, fazendo assim reviver as antigas Romarias de Santiago que se realizavam
longo da tarde com muita animação. Também o presidente da Câmara Municipal, Joaquim na noite de 24 para 25 de Julho, no Alto da Senhora da Graça. Fosse na subida, fosse no
Mota e Silva, entrou no espírito de alegria realçando a importância da organização deste tipo regresso a casa, os romeiros paravam para descansar e comer as suas merendas na
de acções que se pretendem fundamentar as relações humanas. “ A parceria entre as vila, o que era pretexto para organizar
juntas de freguesia e a Câmara Municipal, visa fomentar o convívio e esquecer os momentos um bailarico que durava a noite toda.
menos bons. Eu sinto que é importante que nos juntemos para darmos força uns aos
Para o dia 25 de Julho, feriado
outros porque todos juntos somos capazes de crescer e fazer mais pela nossa terra”,
afirmou o presidente da câmara Municipal de Celorico de Basto. O autarca concluiu a sua municipal que comemora o dia do
intervenção expressando o gosto por estar com a sua gente. “Hoje sinto-me em casa, padroeiro S. Cristóvão, destaca-se a
sinto-me bem, porque estou no meio do meu povo, dos Celoricenses e afinal, isso é Missa cantada e a Procissão Solene
Celorico de Basto”. A animação empolgou as pessoas que dançaram até cansar. A animação, acompanhada pela Banda de Música
a cargo da quinta da Malafaia, presenteou os celoricenses com os tradicionais cantares ao Cabeceirense. A animação desta noite
desafio, folclore, que mostrou algumas das suas danças típicas, teatro e muito mais. O estará a cargo do grupo “Galandum
arraial culminou com o tradicional caldo verde seguido de uma representação das marchas Galandaina” e dos Pauliteiros de
populares. O arraial minhoto foi, sem dúvida, um local que proporcionou brilhantes momentos Miranda, que encerrarão os festejos.
de animação deixando uma imagem positiva junto dos visitantes. Pudera! Dizemos nós!

 NECROLOGIA   NECROLOGIA   NECROLOGIA 

D. Augusta Amélia Avelino de Magalhães José Durão


Rodrigues Lopes Cerdeira Carvalho
(Refojos) (Fojos - Outeiro) (Abadim)

Nasceu a 22/08/1926 Nasceu a 08/02/1955 Nasceu a 11/05/1959


Faleceu a 05/07/2010 Faleceu a 05/07/2010 Faleceu a 07/07/2010
Agradecimento Agradecimento Agradecimento
A família enlutada, na impossibilidade de o A família enlutada, na impossibilidade de o A família enlutada, na impossibilidade de o
fazer pessoalmente, vem por este único meio, fazer pessoalmente, vem por este único meio, fazer pessoalmente, vem por este único meio,
expressar muito reconhecidamente a sua mais expressar muito reconhecidamente a sua mais expressar muito reconhecidamente a sua mais
profunda gratidão para com todos quantos profunda gratidão para com todos quantos profunda gratidão para com todos quantos
se dignaram participar no funeral e se dignaram participar no funeral e se dignaram participar no funeral e
assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do
seu ente querido. seu ente querido. seu ente querido.

José Silvino Miguel Maria Guimarães


Valbom Fernandes Pestana da Silva
(Casa Casal Pereiras)
(Sobreira - Refojos) (Ranha - Painzela)
(Refojos)
Nasceu a 03/04/1927 Nasceu a 31/12/1938 Nasceu a 22/01/1929
Faleceu a 22/06/2010 Faleceu a 25/06/2010 Faleceu a 06/07/2010
Agradecimento Agradecimento Agradecimento
A família enlutada, na impossibilidade de o A família enlutada, na impossibilidade de o A família enlutada, na impossibilidade de o
fazer pessoalmente, vem por este único meio, fazer pessoalmente, vem por este único meio, fazer pessoalmente, vem por este único meio,
expressar muito reconhecidamente a sua mais expressar muito reconhecidamente a sua mais expressar muito reconhecidamente a sua mais
profunda gratidão para com todos quantos profunda gratidão para com todos quantos profunda gratidão para com todos quantos
se dignaram participar no funeral e se dignaram participar no funeral e se dignaram participar no funeral e
assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do
seu ente querido. seu ente querido. seu ente querido.

FUNERÁRIA CABECEIRENSE, LDA


GERÊNCIA DE PAULINO FERREIRA E ISIDRO FERREIRA
Tlm: 968 081 863 - 969 009 619 Telef: 253 662 203 - 253 662 365

20 de Julho de 2010 11
O Crápula
Por Alexandre Vaz

“A mentira sórdida e mórbida de que se alimenta o papa-açorda é somente motivada pelo apego ao poder, à ganância ao aplauso gratuito
e a mais coisas mundanas. Isto vem tudo da educação que se teve ou não teve, mas o senhor do principado não possui nenhuma. É casca
grossa. Aprendeu a ser malcriado entre os penedos e as cobras”

A génese da mentira e da canalhice é malcriado entre os penedos e as safados e as safadinhas oblíquas e baseados numa cumplicidade que vem
obscura. Também o que se diz com cobras. narcísicas que pululam por aí não dos bancos da escola partidocrata.
intenção de agradar a outrem, além de A mentira só vinga nos ambientes carecem de bater no peito o “mea Porém, esses escolásticos, em
mentira, é igualmente hipocrisia, que onde predomina a ignorância, a culpa”. Estão protegidos e protegidas vez de acusarem no imo os
não falta nas parvónias. tacanhez e o oportunismo saloio, e a pelo omnipotente. toques e emendarem a mão,
A verdade, outrossim, é ruim de engolir, verdade leva tempo demais a vir à tona. Aquela espúria e contraditória escolhendo a via da identifi-
não passa no esófago. Anda muito abafada e envisgada pelo “coisa” para inglês ver, que anda cação e da assunção das respon-
A mentira é um vício patológico do medo, mas acabará por boiar à por certos sítios espalhada como sabilidades, que lhes cabem por
javali, criado no meio dos penhascais, superfície das águas sujas e das um troféu de vitória é boa para os inteiro, tentam responder de
o qual, quando convém aos seus banalidades ocas. Os maus, por sua compadres e as comadres forma brutal e cruel, através de
desígnios maléficos, acrescenta a natureza demoníaca, são todos encaixilhar e pôr na casa-de- mecanismos dúbios e nos quais
efabulação. mentirosos e relapsos. banho, vulgo retrete, e para o dinheiro, pilhado, abunda. Mas
A mentira sórdida e mórbida de Eu, quando os bandalhos me apertam durante o dia todo ser usada como há-de vir um tempo, assim o
que se alimenta o papa-açorda é de arrocho, também minto, mas todo chupeta. espero, que erradicará de vez a
somente motivada pelo apego ao percebem da minha autodefesa e que não Neste momento gravíssimo, em que verborreia, a mentira e a pulhice.
poder, à ganância ao aplauso me posso deixar morrer à míngua, está tudo em causa, e numa situação Os biltres vão ter de se agachar,
gratuito e a mais coisas mundanas. perante instâncias inape-láveis, porque endémica, entalados, ainda há lorpas não se iludam, encostadinhos uns
Isto vem tudo da educação que se o meu Deus não quer isso. metafísicos que ambicionam “a lei da aos outros, porque nada na vida
teve ou não teve, mas o senhor do Os leitores e as leitoras honestas, rolha”. dura eternamente.
principado não possui nenhuma. É inteligentes e atiladas entendem. Os É por isso que há “amizades” e Eu continuo e continuarei de pé
casca grossa. Aprendeu a ser burros e as burricas só sabem zurrar. Os “respeitos” na oligarquia provinciana, firme até morrer.

 NECROLOGIA   NECROLOGIA  e-mail:


dc-
D. Deolinda de Manuel cci@netc.pt
Magalhães de Oliveira Sede e Armazém Frigorífico em:
(Faia) (Olela - Stª Senhorinha) Lugar de Sobreiro - Real 4700 - 272 BRAGA
Telefone 253 625 644 - Telef.Fax. 253 662 661
Nasceu a 17/07/1927 Nasceu a 17/09/1941
Faleceu a 20/06/2010 Faleceu a 22/06/2010 ESTAÇÃO
Agradecimento Agradecimento DE
A família enlutada, na impossibilidade de o SERVIÇO
A família enlutada, na impossibilidade de o
fazer pessoalmente, vem por este único meio, fazer pessoalmente, vem por este único meio, * Comércio de Pneus Novos e Reconstruídos
expressar muito reconhecidamente a sua mais expressar muito reconhecidamente a sua mais * Alinhamento de Direcções
profunda gratidão para com todos quantos profunda gratidão para com todos quantos
se dignaram participar no funeral e se dignaram participar no funeral e * Calibragem de Rodas
assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do Telef./Fax: 253 663 325
seu ente querido. seu ente querido.
 NECROLOGIA 
D. Maria das Dores D. Maria da Graça
Magalhães Queirós de Sousa Manuel
Lopes
(Arco de Baúlhe) (Boadela - Pedraça)
(Sendim - S. Nicolau)
Nasceu a 04/10/1931 Nasceu a 22/07/1921
Faleceu a 03/07/2010 Faleceu a 007/07/2010 Nasceu a 30/02/1916
Faleceu a 06/07/2010
Agradecimento Agradecimento
Agradecimento
A família enlutada, na impossibilidade de o A família enlutada, na impossibilidade de o
fazer pessoalmente, vem por este único meio, fazer pessoalmente, vem por este único meio, A família enlutada, na impossibilidade de o
expressar muito reconhecidamente a sua mais expressar muito reconhecidamente a sua mais fazer pessoalmente, vem por este único meio,
profunda gratidão para com todos quantos profunda gratidão para com todos quantos expressar muito reconhecidamente a sua mais
se dignaram participar no funeral e se dignaram participar no funeral e profunda gratidão para com todos quantos
assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do se dignaram participar no funeral e
seu ente querido. seu ente querido. assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do
seu ente querido.

Todos os serviços fúnebres estiveram a cargo da Todos os serviços fúnebres


Agradecimento estiveram a cargo
Dignidade Funerária Carvalho Pompas
Prestígio fúnebres Funerária Casa Sousa
Fundada em 1880 exclusivas
Profissionalismo
S. Nicolau - Cabeceiras - Tlf. 253 662 175
Telf. 253 663 404 - Tlm.s 96 706 6045 / 96 611 0549 Tlm.s 96 611 0549 / 96 116 1683

12 20 de Julho de 2010
As minhas Memórias de Cabeceiras! Pelas costas
Celestino Vaz visitou o Oeste O Governo decidiu criar mega-
agrupamentos de escolas. Como sempre,
da Estremadura! invoca peregrinas razões pedagógicas;
…o meu telefone dá-me Mas voltando ao cidadão Celestino Vaz, que como de costume, porém, o que pretende
muitos momentos de durante muitos anos se tornou emigrante e que é gastar menos.
satisfação e desta vez, também ocupou o cargo de Presidente da Junta Paulo Pinto* Na região de Basto, cada concelho terá um
José Luciano relativamente há pouco de Freguesia de Alvite, curiosamente tenho à (Professor) único agrupamento. Em Cabeceiras, a
Gonçalves Basto* tempo, ouvi com nitidez a minha frente um exemplar do jornal «Fórum fusão dos dois agrupamentos existentes
(Bombarral) voz suave de Celestino Cabeceirense», datado de 1 de Agosto de 2004, foi comunicada secamente por telefone às respectivas direcções
Vaz, oriundo da pacata no qual Celestino Vaz é posto em relevo, pelo executivas, com efeitos praticamente imediatos. A recentemente
Freguesia de Alvite, Concelho de Cabeceiras de facto da população de Alvite exigir a sua criada (com dinheiros públicos) Equipa de Apoio às Escolas do
Basto e que está ligado ao Conselho de recandidatura no cargo de Presidente de Junta. Alto Ave, sediada na Casa do Povo do Arco, nem se deu ao
Administração do Mensário Regionalista «O É de observar, que notáveis na altura do seu incómodo de dar a notícia cara a cara. A Câmara Municipal, pelos
Basto». partido, nomeadamente, Miguel Teixeira, Ilídio vistos a única entidade que participou na decisão, faz de conta
Transmitiu-me que circundou na companhia de dos Santos e Nóbrega Moura, encontravam- que não é nada com ela. Por via das dúvidas, o jornal afecto ao
amigos, numa excursão, terras do Oeste da se solidários com Celestino Vaz. Nessa altura poder no concelho nem sequer refere o assunto. É assim: já
Estremadura, visitando regiões distintas, tais era já autarca há quase duas décadas, mas ninguém dá a cara por coisa nenhuma. O regime apodrece a
como, Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, porque lhe retiraram a confiança política, deixou olhos vistos.
Lourinhã, não deixando de se deslocar à Quinta de ser o candidato nas eleições de 2005. O Agrupamento de Escolas do Arco, o parceiro mais pequeno
dos Loridos, a dois passos da vila do Bombarral, Constatei que Celestino Vaz era muito nesta fusão, tendo ganho prestígio e estima na comunidade e
onde resido e que ficou maravilhado com tudo o acarinhado, dando como testemunho um abaixo fora dela pelo seu dinamismo, pela excelência da sua gestão e
que viu de cultural, nos domínios do Madeirense assinado subscrito não só por militantes do seu pela cultura de participação e entreajuda que desenvolveu, vê-se
Joe Berardo, que valem uma fortuna. Só foi pena partido, mas também por pessoas sem filiação assim sumariamente extinto. Como serão conciliados os dois
que não viesse ao meu encontro, porquanto seria partidária. agrupamentos, cada qual com projectos educativos próprios,
recebido por um Minhoto de sete costados, a viver Acontece que, num encontro levado a efeito na currículos diferentes, manuais escolares diferentes, práticas
muito longe da terra que o viu nascer: Cabeceiras sede da Junta de Freguesia de Alvite, Celestino pedagógicas e administrativas diferentes, identidades diferentes?
de Basto. Vaz foi alvo de manifestações de incondicional E as famílias da zona sul do concelho, como se darão com a
É certo que não conheço pessoalmente Celestino apoio, contestando o impedimento da sua realidade de ficarem mais longe dos órgãos e serviços que
Vaz, mas a sua atitude em telefonar-me, diz bem recandidatura. E alguém na voz de comando, poderiam ouvi-los e resolver os seus problemas? E as questões
do seu inquebrantável bairrismo e fiquei deveras recordou os trabalhos meritórios desenvolvidos do foro disciplinar, que terão de ser decididas por uma direcção
agradado quando citou o nome de um dos por Celestino Vaz, como Presidente da Junta distante, que não conhecerá os alunos nem as famílias?
excursionistas, António Pereira da Fonseca e de Freguesia de Alvite. Mil e uma dúvidas se colocam. Mesmo que não questionemos
estou a vê-lo como colega nos anos quarenta, no Como vê, Celestino Vaz, sou um memorista de (ou que não questionássemos) o perfil das pessoas que irão
Colégio de São Miguel de Refojos, nascido numa primeira apanha, enviando-lhe um fortíssimo dirigir o novo mega-agrupamento – aliás, a escassas semanas
das zonas mais cativantes de Cabeceiras de abraço, bem como a todos os Alvitenses, da fusão, ainda não há conhecimento oficial de quem serão… -,
Basto, a aldeia de Chacim, na qual brilhou como conterrâneos da minha falecida mãe há muitos a tarefa é imensa. Não houve preparação, nem consultas, nem
Mestre Escola, o saudoso e inesquecível amigo anos. decoro, nem respeito; apenas apressadas manobras de
Alírio da Costa Queirós. *Colaborador bastidores, nas costas dos profissionais da educação, das
direcções eleitas, das famílias e das comunidades locais. Com
tempo e diálogo, ter-se-ia podido chegar a consensos; assim, o
O QUE OS OLHOS MORTAIS que prevalece é a sensação de termos sido atraiçoados. As
escolas vão ficar com menos recursos (o crédito horário para
NÃO ENXERGAM (CAPÍTULO LXIV) complemento curricular e apoio aos alunos vai ser reduzido, o
orçamento do mega-agrupamento vai ser menor do que a soma
Neste capítulo vou falar da quem mentir, acabamos por concluir que existem dos dois extintos…), alunos e famílias vão ficar pior servidos, os
era da liberdade com a face grandes profissionais da mentira. É na mentira professores serão sujeitos a mais deslocações e incerteza, etc.
da era da treta. Era da que reside o busílis. O Universo não se conecta Mas resta outra questão, esta já muito velha mas não menos
Albino Antunes* importante: quando é que os senhores governantes deste país
liberdade, da abundância, com a mentira porque imana um fluído oposto,
da pobreza, da doença e da assim a mentira vive numa energia material muito vão deixar por fim as escolas trabalhar em paz e sossego? Há
treta. densa. Um dos grandes sintomas dessa energia 30 anos que se sucedem intermináveis cambalhotas. Seja o
Era da liberdade, porque todas as pessoas podem é a doença e as perdas. A culpa não é do Universo modelo de gestão, seja a rede escolar, ou os currículos, a carga
fazer as suas escolhas sem que ninguém lhes porque esse já cá estava, é a humanidade que horária, a avaliação dos alunos, as faltas, o ensino especial, os
imponha opostos. Já lá vai o tempo em que as tem de se adaptar a Ele. concursos, as carreiras, a formação, a organização pedagógica…
pessoas eram sujeitas a imposições até no próprio O Universo é mágico e fornece-nos a magia da As leis, os decretos-lei, os despachos e as circulares atafulham
casamento. felicidade, mas a humanidade com a mentira, prateleiras, estantes e dossiês. Já nem a estabilidade política
Era da abundância, porque a técnica está com o ódio, com o egoísmo e com a inveja, não nos livra deste carrossel permanente. Sabemos bem que mais
desenvolvida de tal forma que leva a grandes a deixa funcionar. reformas e contra-reformas chegarão em breve.
volumes de produção sem o esforço físico que a Se a evolução moral da humanidade tivesse Por isso, não desanimemos: na educação, o que é certo hoje
humanidade sofreu até quase metade do século acompanhado a ciência, a pobreza estaria será falso amanhã. Proponho desde já a criação de um super-
vinte. A partir de meados do século vinte o mundo erradicada. Será que os governantes mega-agrupamento de escolas: o de Basto, Tâmega e Alto Ave,
revolucionou-se com a evolução da electrónica e desconhecem que a pobreza está a ser com um super-mega-director nomeado pelo Governo de entre os
da engenharia industrial e alimentar. Daí a alimentada! Será que os governantes e quem os boys do partido. Ainda me irão chamar profeta: o polvo vidente do
abundância. rodeia desconhecem que o actual modelo Mundial até tem o meu nome.
*Colaborador
Pobreza, só existe devido ao egoísmo, à injustiça económico está esgotado! Muitos galos a cantar
e à preguiça. Razões que levam a que a pobreza e na verdade alguns até arranjam palavras novas,
more no meio da abundância. Quanto mais ricos mas continuam a rolar por caminhos velhos. tratamento. O problema não está no insecticida que cobre as folhas
mais pobres. Muitas palavras para poucas soluções. e frutos, está no que caí na terra, muitas vezes e anos a fio. A terra
A doença, a humanidade ainda não se apercebeu Vejamos a área da saúde. Quase metade da fica envenenada. E os cereais em celeiro, também têm de ser
que o mundo está doente. Olhem à vossa volta, população necessita de cuidados médicos. Os tratados por causa da borboleta, mas quando vão para a moagem
quantos lares conhecem aonde não mora a hospitais, as clínicas, os consultórios, as clínicas não são lavados. Por aqui o leitor já pode calcular o que come á
doença? Eu não conheço nenhum. de fisioterapia estão sempre cheios. O grande mesa.
A era da liberdade arrastou a era da treta. Existe negócio. Podem construir hospitais e clínicas, A humanidade gasta a vida a correr de um lado para outro, corre
muita gente em exibição, é o marketing a funcionar. não terão falta de clientes. para o trabalho, corre para casa para tratar dos filhos, corre para o
Daí não vinha o mal se não fosse a mentira. Como Porque será que existe tanta doença? Talvez médico porque se sente mal ou os filhos, corre para o tribunal porque
o caro leitor sabe, uma investigadora que não me porque não vivemos em harmonia com o Universo. teve desavença com o vizinho, corre para as finanças para pagar os
lembra o nome, na sua investigação sobre a Não vivendo em harmonia com o Universo, as impostos, quando tal deixa de correr porque está velho e não pode
mentira, concluiu que os portugueses mentem em pragas aparecem, a nossa alimentação acaba ou morre. Depois do outro lado olha para o sítio dos botões e diz,
média duzentas e quarenta vezes por dia, salvo o por ser envenenada por nós próprios. O leitor afinal corri tanto e não fiz nada.
erro. Sabendo-se que existe muita gente que talvez já tenha visto o espectáculo ao passar junto No próximo capítulo vou falar sobre o tema “Afinal o que é que o ser
passa dias que não mentem, porque não têm a aos pomares, aquela nuvem de insecticida para humano quer”. *Colaborador
Os textos de Opinião reproduzidos são exclusivamente da responsabilidade dos seus autores, não vinculando o Jornal “ O Basto”.

20 de Julho de 2010 13
Editorial Opinião ALERTA
Submersos no lodo do pântano que profeticamente nos foi
Vias anunciado, ouve-se já o clamor, daqueles que, embusteiros
Recentemente, a proposta governamental de impor as portagens disfarçados sob a capa de professores universitários ou
em várias “SCUT” revelou, para além da urgência em quererem estimadíssimos gestores, que orientam toda a sua vida e respectivo
implementar estas medidas, a desigualdade na administração status na dependência do orçamento de estado, para que seja
de e entre certas regiões em Portugal. Se há estradas rapidamente restabelecido o bloco central na política portuguesa.
privilegiadas outras há, consequentemente, discriminadas Os idiotas dos portugueses, aqueles que verdadeiramente
Marco Gomes
negativamente. É o caso da Auto-Estrada número 7 que sustentam esta pequena Nação, já experimentaram ao longo destes
(Sub-Director) Ilídio Santos*
trespassa as Terras de Basto. Se hoje se discute as portagens 35 anos de democracia os sabores do Bloco Central, quer lhes
nas “SCUT”, outrora, estas portagens foram autocraticamente decretadas à A7. No tenha sido servido por inteiro ou a retalho. Estamos num momento em que é sentido um
tempo em que esta foi construída e inaugurada, o seu troço de Guimarães até Vila evidente desnorte governativo, ilustrado por sucessivas mudanças na condução das
Pouca de Aguiar deveria, à luz dos critérios governamentais de então, ser uma “SCUT”. políticas, sem contabilizarmos, obviamente, a burla que tem expressão numa permanente
Hoje, se estes mesmos critérios fossem aplicados à A7 não pagaríamos (pelo menos farsa que decorre da leviandade com que se promete em campanha eleitoral.
directamente) um único cêntimo entre Guimarães e Vila Pouca de Aguiar. Ameaçados os privilégios dessa pequena multidão de parasitas, cuja história própria nos
O preço a pagar pelas auto-estradas é elevado e tende a ser incomportável diz que são raros os casos cuja riqueza acumulada derive directa e efectivamente de trabalho
financeiramente. Do passado podemos concluir o seguinte: a aposta em vias de produtivo, afinal, os mesmos que não se cansam nas exigência aos mais fracos, clamam
circulação era ( e é) algo necessário. Mas basta de alcatrão. O dinheiro que investiram por soluções que o povo não sancionou, no caso, a reedição do Bloco Central. O rasto de
em auto-estradas daria para remodelar todas as estradas nacionais e municipais, de destruição deixado por esta velha alternância política, aconselha-nos a ouvir a propaganda
forma a que estas deixassem de ser a alternativa precária para serem uma escolha que nos impingem diariamente com exigência cívica e sentido do dever que cumpra o pleno
natural, remodelar e reconstruir todos os caminhos-de-ferro criminosamente de cidadão europeu de direito, incluindo fundamentalmente alguma inteligência. Já se
abandonados e violados e ainda restava fundos suficientes para dinamizar a Cultura e percebeu que José Sócrates pesca à linha e muda frequentemente de isco, porém, por força
a Ciência em Portugal em valores nunca vistos. É curioso saber que Portugal está do uso maciço do mesmo engodo, o cardume prepara-se para migrar e vai no encalço de
acima da média da União Europa em relação metros de auto-estrada por habitante e, novos cheiros, caindo ingenuamente numa zona de pesca por arrasto. O pescador deste
ao mesmo tempo, tem uma rede ferroviária exígua e a diminuir. Coincidências? Não, tipo de pesca chama-se Passos Coelho que, utilizando rede de malha estreita, não deixa
não acredito nelas. escapar da ratoeira as espécies que supostamente deveriam ser protegidas, o peixe miúdo.
Rever as leis do trabalho, como oportunamente sugeriu, avançando mesmo com uma ideia
de génio, sugerindo que um posto de trabalho deveria contemplar mais do que um trabalhador,
Blogue do Professor ou seja, um salário mínimo a dividir por dois, logo, em vez de um pobre passaríamos a ter dois.
Apetece-me dizer que licenciados MODERNOS OU LUSÍADAS, nunca deveriam chegar a
http://bloguedoprofessor.blogspot.com primeiro- ministro porque, podem não estar habituados a regras que impliquem exigência de
princípios. Se acrescentarmos a isto mais uma ou duas das soluções enunciadas, mas, não
Carta Educativa - Faz agora quatro anos que os órgãos esclarecedoras como convém, como seja MENOS ESTADO/MELHOR ESTADO, teremos um
autárquicos aprovaram a Carta Educativa para o concelho de caldinho, cujo único ingrediente disponível são os nossos dedos. Os anéis foram-se na
Cabeceiras de Basto. A sua aprovação decorreu de um pretenso voragem faminta dos sucessivos governos alternantes que, venderam… e venderam…., para
estudo, elaborado por uma entidade externa, nos moldes requeridos chegarmos aos dias de hoje à beira da bancarrota. Isto é o resultado objectivo de doutrinas e
pelo Ministério da Educação. O projecto de carta educativa para o políticas neoliberais e, pelos vistos, para continuar até ao tutano.
Mário Leite*
nosso concelho mereceu desde logo várias críticas e até alterações Mas atenção, Joe Berardo, um autêntico artista português, já vem sugerir que o Estado deveria
(Professor) antes da sua homologação pelo Ministério da Educação. nacionalizar tudo e começar tudo de novo. Apetecia-me dizer um palavrão, mas, entendo que
Porém, era desde logo evidente que o nosso concelho não basta, um porreiro pá. Há momentos, ouvi o presidente do PSD , tocar na outra componente do
comportava, nem a curto nem a médio prazo, sete centros ou pólos escolares, como aí era seu luminoso e recorrente discurso, clamando por um ESTADO SOCIAL RESPONSÁVEL ,
referido. Era já manifestamente evidente que dois centros escolares de média dimensão referindo-se, imaginem a novidade..., ao ENSINO, à SEGURANÇA SOCIAL e à SAÚDE.
seriam suficientes e obviamente seriam sedeados em Refojos e no Arco de Baúlhe. Só Pegando no caso da saúde, temos hoje uma situação no domínio do SNS a roçar o caótico,
que esta solução era inconveniente para algumas outras freguesias (nomeadamente as nomeadamente, quando as exigências ultrapassam o âmbito de um limitado Centro de Saúde.
de maioria socialista), como Cavez, Faia, Outeiro, Painzela ou Cabeceiras de Basto (vulgo Menos meios para as unidades públicas, abre apetites privados e, se acrescentarmos a isto
S. Nicolau). Mal se começou a querer executar o previsto na referida carta educativa, logo a o dois em um, ou seja, profissionais do público a trabalhar também no privado, temos um
autarquia alterou a localização do centro escolar previsto para Lameiros e passou-o para conflito de interesses que torna penosa a assistência no sector público, senão mesmo
junto do pavilhão gimnodesportivo. inacessível . Naturalmente…, se tem dinheiro…, há sempre o privado. È aquilo a que podemos
O processo de encerramento de escolas e de transferência de alunos segue uma política chamar, vira o disco e toca o mesmo. Atenção, o disco é muito velho.
discricionária, o que foi patenteado na mudança dos alunos de Basto (S. Senhorinha), FAZ CALAR O CLAMOR. * Colaborador
Passos e Petimão para a escola da Faia, como se se tratasse de um ajuste de contas
políticas, face aos resultados das eleições de 2005 para as Juntas daquelas Freguesias.
Entretanto, no processo eleitoral para o Conselho Executivo do Agrupamento do Arco de
Baúlhe, uma disputa acirrada proporciona uma derrota política ao poder socialista.
Uma coisa é fazer
Estava traçado, também, o destino daquele Agrupamento.
Hoje, quando o Ministério da Educação pretende poupar dinheiro e “fundir” os obra... outra é obrar
agrupamentos, logo o poder político local lhe dá total apoio. Consegue assim pela via Estamos à beira do abismo, vertigem da banca rota, e dizem-nos
administrativa o que nunca conseguiu pela manifestação democrática da vontade os peritos que os grandes investimentos públicos, as grandes
dos intervenientes. obras, devem ser reavaliadas pelo governo, isto é, com o abismo
Ao deixar encerrar o Agrupamento do Arco, a autarquia não só não cumpre o aprovado à vista, p´ra frente com elas não é caminho seguro, porém, o
na Carta Educativa, como não respeita as decisões dos órgãos locais. Pelos vistos de *António Basto nosso primeiro não hesita, quer o TGV, o passo em frente... E
nada servem o Plano Director Municipal, a Carta Educativa, os estudos feitos. Mais, de agora? Agora segura-te, vai doer quando, desamparado, bateres no fundo do abismo.
nada servem o executivo e a assembleia municipal que votaram estes documentos. Eis a justificação do nosso primeiro - Modernizar o país.
Assim sendo, também podemos dispensar esses órgãos. Podem igualmente ser Ora ora, se a vizinha do 3ª esquerdo, já carregada de dívidas e com prestações do condomínio
extintos e “fundidos” com outros quaisquer. Sempre se poupavam também mais uns em atraso, viesse dizer que vai investir num novo fogão e trem de cozinha para se modernizar,
cobres aos nossos bolsos de contribuintes. solução para os seus apertos financeiros, haveria risos e consternação na assembleia do
condomínio. A analogia justifica-se, pois o que vale para a casa de cada um, vale para a
Portagens - Por falar em nos andarem a meter a mão no bolso, vem a propósito a
nossa casa comum, o País – o momento é de consternação.
questão das portagens. Muitas vezes tenho chamado a atenção para esta questão. Resta-nos o mais profundo sarcasmo - Uma coisa é fazer obra, outra é obrar,
Estamos numa das zonas mais desfavorecidas de Portugal e da Europa. No entanto, aquela melhora as nossas finanças, esta inquina, infecta e empobrece-nos. Tomaram
para a nossa região não há “discriminação positiva”. Pagamos como os outros. Contudo, os governantes dinheiro alheio a juros, isto é, venderam o nosso futuro aos
para regiões muito mais ricas, o PS pretende medidas de excepção, benefícios para os prestamistas do mundo, e gastaram-no, pelo que se retira, a obrar, agora, forçados
utentes regulares, descontos, enfim procuram ainda não perder muitos votos… a pagar, tomam-no a nós (pelo aumento do IVA e impostos quejandos) e, a nosso
Mas pelos nossos lados, só o Presidente da Câmara de Ribeira de Pena veio justo receio, para continuar a obrar… * Colaborador
reclamar publicamente. Que interesses ou prioridades estão por trás do silêncio dos
outros? * Colaborador

Armazém Aluga-se Loja Móveis Usados


Com instalações
Com 94 m2. Perto da
Compra - Venda - Mudanças
aprovadas para indústria. Rua Adelino Amaro da Costa Vitor Silva
Com 170 m2. Bons acessos. Vila de Refojos
(Na subida para a segurança social)
Contactos: 969 378 800 - 0033 545 692 597 Refojos - Cabeceiras de Basto 964 883 265

Nome: O Basto | Registado no Instituto da Comunicação Social com o n.º 124655 | Nº de Depósito Legal: 293509/09 | Propriedade: adbasto-Associação de Desenvolvimento
Técnico- Profissional das Terras de Basto | NIF: 506 749 509 | Conselho de Administração: Celestino Vaz, Ilídio dos Santos, Fernando Meireles, José Manuel Marques, Gaspar
Miranda Teixeira e Manuel António| Director:Gonçalo de Meirelles | Director-Adjunto: Albino Antunes| Sub-Director e Editor: Marco Gomes | Colaboradores: Sérgio Mota,
Carlos Sousa, Helder Vaz, José Marinho, Luís Meireles, Júlio Pires, Joaquim Teixeira, Augusto Costa, Manuel Gonçalves, Francisco Pires, Fernando Felix, António Basto, Miguel
Coelho, Artur Coelho.| Paginação: João André Teixeira | Sede do Editor, Redacção e Publicidade: Largo Barjona de Freitas s/n - Refojos, 4860-909 Cabeceiras de Basto |
Contactos: Telef./Fax: 253 662 071; Telemóvel:96 5738864/ 96 9597829 | e-mail: obasto@sapo.pt | Assinatura Anual: 15,00 Euros (Continente e ilhas) 20,00 Euros (Estrangeiro)
| Impressão: CIC-CORAZE, Oliveira de Azeméis, Telefone: 256 661 460, Fax: 256 673 861, e-mail: grafica@coraze.com | Tiragem: 3500 xemplares.

14 20 de Julho de 2010
Discurso Directo! SERRALHARIA
Em 1976, um grande político português já falecido, sobre o
povo português afirmava: “um povo com uma cultura
autêntica, não literária, não livresca, mas
verdadeiramente humana”.
“O BOTA” Unipessoal, Lda.

Trinta e quatro anos depois, onde está esse povo? Uma * Estruturas Metálicas
Gaspar Miranda
Teixeira*
parte morreu e outra abstém-se, refugia-se, isola-se e
pertence a uma maioria silenciosa, que olha à * Portões e Gradeamentos Rústicos
esquerda e à direita e só vê corrupção, com chefes políticos atolados na
lama e demasiado comprometidos uns com os outros para poderem * Todo o tipo de trabalho em ferro
livremente falar.

Esse povo sabe que a cidade definhou, que o mundo rural desapareceu e que o Tel: 253 665 060/1Fax: 253 665 062 Telm: 961 957 435
novo sindicato de voto está, essencialmente, nos bairros sociais e no que de Zona Industrial de Olela - Cabeceiras de Basto
mais negativo existe na periferia e nas redondezas suburbanas.
Esse povo sabe que houve um regime onde havia segurança, mas onde
faltava a liberdade e percebe que vive hoje num regime onde existe
“liberdade”, mas onde falta a justiça.
E esse povo, no qual se integram as elites, tem consciência que liberdade
CALVEST
sem justiça não é liberdade – é pura ilusão de liberdade
É nesta realidade que vivemos! MODAS
Ninguém, a não ser os clientes da partidocracia em que se tornou a cangalhada PRONTO A VESTIR
herdada da “revolução” de 1974, se revê sinceramente no sistema político
montado, em que a ordem é produzida em Bruxelas, o sustento é assegurado (Zé António)
por grupos financeiros e a mina de felicidade está no futebol. Tlm. 962 368 421 - Arco de Baúlhe
A população portuguesa está-se nas tintas para o socialismo, borrifa-se
para a social-democracia, marimba-se para a democracia cristã, considera
o comunismo uma anedota e o bloquismo de esquerda uma variante de
loja do canhoto.
Seria mais lógico e mais prudente que os munícipes votassem em
Em Arco de Baúlhe, Cabeceiras
agrupamentos cívico-partidários, que representassem e defendessem Venda de plantas e
interesses específicos à freguesia, ao núcleo urbano, à cidade e à região. produtos de jardinagem Contacto: 253 663 009
Depois de tal terramoto, justificar-se-ia a criação de um museu que seria
o local indicado para contemplar as foices, martelos, setas, punhos e Tlm. 96 914 4448 Av. Capitão Elísio de Azevedo
flores, bolas e estrelas partidárias. Freita - Refojos Arco de Baúlhe
* Colaborador 4860 - Cabeceiras de Basto
4860 Cabeceiras de Basto

PLACA BASTO Cafetaria


Placô Magalhães, Unipessoal, Lda.
Montagem de tecto, falsos em placô,
“Acácias”
metálicos, decorativos
Tlf.
e divisórias 253 661 789
Tlf. 253 662 787 Tlm. 96 331 9534
Rua Dr. Agostinho Moutinho (Acácias)
Urbanização de Conselheiros 4860 - Cabeceiras de Basto
Pereiras
4860 - 338 Cabeceiras de Basto

AUTO ELÉCTRICA Ourivesaria


GUEDES

REPARAÇÕES ELÉCTRICAS

Tlf: 253 666 087 - Tlm: 96 524 5770 10% Desconto


Visite-nos: Cabeceiras de Basto,
Fafe e Póvoa de Lanhoso
LUGAR DAS PEREIRAS DE BAIXO - REFOJOS
4860 - 337 CABECEIRAS DE BASTO 913 047 615

Clínica Dentária da
Boavista
Tratamentos Dentários
Cirurgia
Dentisteria
Endodontia
Implantologia
Paradontologia
Prótese Fixa e Removível
Radiologia
Material Eléctrico, iluminação,
Rx Intraoral Digital (RVG) Aquecimento Eléctrico
Odontopediatria
Porque a sua Ortodontia Fixa e Removível Tel/Fax 253 665 871 Tlf./Fax: 253 661 333
boca é importante! Branqueamento a laser Tlm 96 828 3947 luxarco@gmail.com Tlm. 96 195 3743
Largo da Boavista 1º Andar 4860 - 354 Cabeceiras de Basto Avenida Capitães de Abril Edifício Basto XXI - 1º Andar - Refojos
Email: clinicaboavista@gmail.com Tlf. 253 768 204 4860 - 041 Cabeceiras de Basto 4860 - 363 Cabeceiras de Basto

20 de Julho de 2010 15
16 20 de Julho de 2010