Você está na página 1de 2

O discurso poltico um texto argumentativo, fortemente persuasivo,

em nome do bem comum, alicerado por pontos de vista do emissor ou


de enunciadores que representa, e por informaes compartilhadas que
traduzem valores sociais, polticos, religiosos e outros. Frequentemente,
apresenta-se como uma fala coletiva que procura sobrepor-se em nome
de interesses da comunidade e constituir norma de futuro. Est inserido
numa dinmica social que constantemente o altera e ajusta a novas
circunstncias.

Em perodos eleitorais, a sua maleabilidade permite sempre uma


resposta que oscila entre a satisfao individual e os grandes objetivos
sociais da resoluo das necessidades elementares dos outros.

Hannah Arendt (em The Human Condition) afirma que o discurso


poltico tem por finalidade a persuaso do outro, quer para que a sua
opinio se imponha, quer para que os outros o admirem. Para isso,
necessita da argumentao, que envolve o raciocnio, e da eloquncia
da oratria, que procura seduzir recorrendo a afetos e sentimentos.

O discurso poltico implica um espao de visibilidade para o cidado,


que procura impor as suas ideias, os seus valores e projetos,
recorrendo fora persuasiva da palavra, instaurando um processo de
seduo, atravs de recursos estticos como certas construes,
metforas, imagens e jogos lingusticos. Valendo-se da persuaso e da
eloquncia, fundamenta-se em decises sobre o futuro, prometendo o
que pode ser feito.

www.infopedia.pt
HUMOR
Partido apresenta discurso poltico de duplo sentido

O nosso partido cumpre o que promete.


S os nscios podem crer que
No lutaremos contra a corrupo.
Porque, se h algo certo para ns, que
A honestidade e a transparncia so fundamentais
Para alcanar os nossos ideais
Mostraremos que grande estupidez crer que
As mfias continuaro no governo, como sempre.
Asseguramos sem dvida que
A justia social ser o alvo de nossa aco.
Apesar disso, h idiotas que imaginam que
Se possa governar com as manchas da velha poltica.
Quando assumirmos o poder, faremos tudo para que
se termine com os marajs e as negociatas.
No permitiremos de nenhum modo que
As nossas crianas morram de fome.
Cumpriremos os nossos propsitos mesmo que
Os recursos econmicos do pas se esgotem.
Exerceremos o poder at que
Compreendam que
Somos a nova poltica.

(Agora, leia o mesmo discurso linha por linha, de baixo para cima!)

http://portuguesonline2.no.sapo.pt/dispolit.htm