Você está na página 1de 11

ANÁLISE INSTITUCIONAL (GREGORIO F.

BAREMBLITT)

História
 Devir da sociedade no tempo.

Sociedade
 Forma organizada de associação humana
 Rede, tecido de instituições.

Instituições
 Árvores de composições lógicas que podem ser leis e normas
 Quando não estão enunciadas de maneira manifesta
o Podem ser hábitos ou regularidades de comportamentos.
 Alguns autores sustentam que leis, normas e costumes
o São objetificações de valores.
 As leis, em geral, estão escritas, normas e códigos também.
o Mas uma instituição não necessita de tal formalização por escrito
o Sociedades ágrafas também têm códigos, só que eles são transmitidos
verbal ou praticamente, não figurando em nenhum documento.

O que essas lógicas significam?


1. Regulação de uma atividade humana
 Caracterizam uma atividade humana e se pronunciam valorativamente com
respeito a ela, esclarecendo:
a) O que deve ser
b) O que está prescrito
c) O que não deve ser (proscrito)
d) O que é indiferente
 Essas lógicas, esses corpos discriminativos, são vários
Exemplo de instituição

Instituição da linguagem
 Gramática
 Instituição que explicita as opções de acordo com as quais se vão produzir
mensagens consideradas gramaticais ou agramaticais, os prescritos/proscritos.
 Conjunto de leis e normas que regem a combinatória
o De elementos fônicos e unidades de significação na linguagem.
 A combinação desses elementos, conforme indicado por essas leis, pode
construir-se um infinito número de mensagens, de tal modo que estas
mensagens são compreensíveis para qualquer falante/ouvinte dessa língua.

Instituições de regulamentação do parentesco


 Definem os lugares de pai, mãe, filho, nora, genro etc.
 Prescrevem
o Quais membros dessa classificação podem e não podem se dar uniões
o Tipo, característica de vínculo, descendência e aliança relaciona cada
uma destas posições com a outra.
 Isso também é um código que, formalizado ou não, regula a relação de
parentesco
o Prescrições – o que é indicado;
o Proscrições – o que é proibido;
o O que é indiferente ou não abrangido por essa lógica.

Instituição do trabalho humano


 Tabalho está dividido segundo os momentos e especificidades de cada tipo de
produção e tarefa (divisão técnica).
 Essa divisão vem acompanhada de uma hierarquia que institui diferenças de
poder, prestígio e lucro – não necessariamente justificadas pela importância
produtiva daqueles que detêm esses lugares (divisão social).
o Trabalho manual e intelectual, do campo e da cidade, assalariados e
autônomos, feminino e masculino etc.
Instituições da educação
 Leis, normas e pautas que prescrevem
o Como se deve socializar
o Instruir um aspirante a membro de nossa comunidade
 Para que ele possa integrar-se à mesma com suas
características efetivas.

Instituição da religião
 Regula as relações do homem com a divindade
o Divindade sobrenatural para uns ou imanente à vida terrena para outros
 À qual existe toda uma série de comportamentos indicados e contra-indicados.

Outros exemplos
 Instituições de justiça,
 Instituições da administração da força,
 Etc.

Sociedade
 Tecido de instituições que se interpenetram e articulam entre si para regular
1. A produção e reprodução da vida humana sobre a terra
2. Relação entre os homens.

Instituições
 Entidades abstratas
o Por mais que possam estar registradas em escritos
o Ou conservadas em tradições.
 Para cumprir sua função de regulação da vida humana
o As instituições têm de "materializar-se" em dispositivos concretos
 Organizações.
Organizações
 Formas materiais muito variadas que compreendem
o Desde um grande complexo organizacional (ministério Ministério da
Educação, Ministério da Justiça, Ministério da Fazenda etc)
o Até um pequeno estabelecimento.
 Grandes ou pequenos conjuntos de formas materiais
o Que concretizam as opções que as instituições distribuem e enunciam.
 Instituições: não teriam vida e realidade social senão através das
organizações.
 Organizações: não teriam sentido, objetivo e direção se não estivessem
informadas como estão, pelas instituições.
 Uma organização está composta de unidades menores
o Estabelecimentos

Estabelecimentos
 É um conjunto de estabelecimentos o que integra uma organização.
 Há diversos tipos de estabelecimentos, de características muito diferentes.
o Escolas, convento, fábrica, loja, banco, quartel.
 Os estabelecimentos, em geral, incluem dispositivos técnicos
o Equipamentos: maquinaria, instalações, arquivos e aparelhos.

Equipamento
 Pode ter uma realidade material que coincide com o estabelecimento
o Máquinas de um estabelecimento.
 Pode ter uma realidade muito mais ampla
o De maneira que forme um grande sistema de máquinas, um grande
equipamento.
o Equipamentos das organizações da comunicação de massa, que, por
sua vez, são organizações que realizam as prescrições de uma grande
instituição que é a instituição da Comunicação Social.
Exemplo
 Educação (instituição) → Ministério da Educação (organização) → Escola
(estabelecimento)
Instituição → Organização → Estabelecimento → Equipamento.
 Só adquire dinamismo através dos agentes.
o Nada disso se mobiliza e opera senão através dos agentes.
 Agentes
o "Seres humanos"
o Suportes e protagonistas de toda essa parafernália.
o Protagonizam práticas.
 Práticas:
o Verbais, não-verbais, discursivas ou não, práticas teóricas, práticas
técnicas, práticas cotidianas ou inespecíficas.
 Ações
o Toda essa parafernália acaba por operar transformações na realidade.

Em uma instituição podem-se distinguir duas vertentes importantes.


1. Instituinte
 Transformação institucional
 Forças que tendem a transformar as instituições ou fundá-las (quando não
existem).
 Forças produtivas de lógicas institucionais.
 Processo
 Característica dinâmica
2. Instituído
 É o efeito da atividade instituinte.
 O produto do processo constante de produção e criação de instituições.
 Resultado
 Característica estática, estabilizada
Instituído e instituinte relação
Instituído
 Cumpre um papel histórico importante, as leis criadas, normas
constituídas/hábitos, padrões
o Vigoram para regular as atividades sociais, essenciais à vida da
sociedade.
 Vida é um processo essencialmente cambiante, mutante
 Para que os instituídos sejam funcionais na vida social
o Eles têm de estar acompanhando a transformação da vida social
o Para produzir cada vez mais novos instituídos que sejam apropriados
aos novos estados sociais.
Instituinte: careceria completamente de sentido se não se plasmasse e se
materializasse nos instituídos.
Instituídos: não seriam efetivos e funcionais, se não estivessem permanentemente
abertos à potência instituinte.

NÍVEL ORGANIZACIONAL.
1. Organizante
 Atividade permanentemente crítica e transformadora
 Otimizadora das organizações
2. Organizado
 Pode se ilustrar com o organograma/fluxograma
o É necessário
o Tendência "natural" a cristalizar-se, tendência histórica a esclerosar-se
e a adotar uma série de vícios
 Burocracia (o mais conhecido), embora não seja o único.

Vida social
 Processo em permanente transformação que deve tender ao aperfeiçoamento
e visar a maior
o Felicidade, realização, saúde e criatividade de todos os membros
 Só é possível quando é regulada por instituições e organizações em que a
relação e dialética existentes entre
o Instituinte e instituído
o Organizante e organizado (processo de institucionalização-organização)
 Mantêm-se permanentemente permeáveis, fluidas, elásticas.

Instituições, organizações, estabelecimentos, agentes, práticas


 Pode-se distinguir uma função e funcionamento.
Entender essa terminologia
1. Nas civilizações, conjuntos humanos e vida humana
 Tomada num sentido muito amplo
 Há a tendência a adquirir características históricas que comprometem este
objetivo utópico ativo.
2. Características históricas
 São muito diferentes de uma sociedade para outra, uma fase histórica para
outra
 Podem ser resumidas em três grandes situações viciosas:
a) Processos de exploração
b) Dominação
c) Mistificação (desinformação ou engano).
 Essas são as deformações do percurso da vida social e seus objetivos mais
nobres, de suas finalidades mais altas, que cada sociedade coloca à sua
maneira, e que são chamadas de utopias sociais
3. Utopias sociais
 Incluem diferentes formas de liberdade, igualdade, veracidade e fraternidade
 Cada sociedade, em seus aspectos instituintes e organizantes, sempre tem
uma utopia (sociedade tenta, deseja, deve chegar a ser) e uma orientação
histórica de seus objetivos
o Comprometida por uma deformação
1. Exploração: alguns homens pelos outros (expropriação da potência e
resultado produtivo de uns por parte de outros);
2. Dominação: imposição da vontade de uns sobre os outros e
desrespeito à vontade coletiva, compartilhada, de consenso;
3. Mistificação: uma administração arbitrária/deformada do que se
considera saber e verdade histórica, que é substituída por diversas
formas de mentira, engano, ilusão, sonegação de informação etc.

Oposição entre a utopia, aperfeiçoamento da vida social e suas deformações


(exploração, dominação, mistificação)
 Então se pode compreender uma divisão que se estabelece entre função e
funcionamento.
Função
 A serviço das formas históricas de exploração, dominação e mistificação
que se apresentam nesta sociedade.
 Raramente se apresenta como ela é
o Justamente por causa da questão da mistificação...
 Apresenta-se deformada, disfarçada
o Mostra-se como o objetivo natural, desejado e lógico das instituições e
organizações.
 Não se manifesta claramente ao nível do instituído e organizado.
 Instituídos e organizados
o Apresentam funções a serviço da exploração, dominação, mistificação.
o E as exprimem de tal maneira que as fazem parecer "naturais",
desejáveis e eternas
 Instituinte e organizante
o Inspirados pela utopia
o A serviço da Justiça, Igualdade e Fraternidade.
o Essas forças, esses processos, recebem o nome de funcionamento.

Funcionamento
 Instituinte, transformador, justiceiro e tende à utopia.
Função:
 Reacionária, conservadora,
 A serviço da exploração, dominação e mistificação,
 E se apresenta aos olhos não atentos como eterna, natural, desejável e
invariável.

Produção
 Sinônimo de funcionamento
 A característica essencial do instituinte, organizante e seus produtos operantes
é serem propícios à produção
o Produção que é a geração do novo, daquilo que almeja a utopia;
Reprodução
 Sinônimo de função
 Tentativa de reiterar o mesmo,perpetuar o que já existe, aquilo que não é
operativo para propiciar as transformações sociais.
Os instituintes-instituídos, organizantes-organizados que constituem a malha, a
rede social
 Não atuam separadamente, mas sim em conjunto.
 Cada um deles atua no outro, pelo outro, para o outro, desde o outro.
 Entrelaçamento, interpenetração que existe entre todos os instituintes e
instituídos, entre todos os organizantes e organizados.
 Esta interpenetração acontece ao nível
o Da função e funcionamento;
o Da produção e reprodução;
o Daquilo que funcionará a favor da utopia e que está contra.

Atravessamento: interpenetração ao nível da função, conservador, reprodutivo.


Transversalidade: interpenetração ao nível do instituinte, produtivo, revolucionário,

Caso de atravessamento de funções a nível organizacional


Escola
 Estabelecimento das organizações do ensino, que por sua vez são uma
realização da instituição da educação.
 Não só alfabetiza, instrui e educa dentro dos objetivos manifestos do
organizado e instituído
o Também prepara força de trabalho (alienado)
 Uma escola também é uma fábrica.
 Também consegue manter os alunos presos durante seis a oito horas por dia
 Além de ensiná-los a ler e escrever, o que fundamentalmente lhes ensina é a
obedecer, e o que basicamente lhes transmite é um sistema de prêmios e
punições, especialmente de punições.
o Neste sentido é que uma escola é também um cárcere.
 Ensina é uma série de valores do que deve ser construído e destruído, formas
de exercício da agressividade.
o Uma escola é um quartel ou uma delegacia de polícia.
 Ao nível do instituído, organizado, função, reprodução
o Está atravessada pelas outras organizações.
 Existe uma estreita colaboração na tarefa de reproduzir o que está, tal como
está
o Dessa maneira colaborar para a perpetuação da exploração,
dominação e mistificação.
 Âmbito onde se tem a ocasião de formar um agrupamento político-escolar, um
clube estudantil;
 Aprender a lutar pelos direitos
 Integrar um sistema de ajuda mútua entre os alunos;
 Adquirir elementos para poder materializar as correntes instituintes, produtivas;
 Aprender a lutar contra a exploração, a dominação, a mistificação.
 Tem um lado instituinte, um lado organizante.
o Neste sentido, a escola pode ser também
o uma frente de luta revolucionária, de luta sindical, um lugar de
doutrinamento para a revolução, um lugar de exercício da
solidariedade.

Transversalidade
 Interpenetração a nível instituinte, produtivo
 Dimensão da vida social e organizacional que não se reduz
o Ordem hierárquica da verticalidade
o Ordem informal da horizontalidade.
 Cria dispositivos que não respeitam os limites das unidades organizacionais
formalmente constituídas, gerando assim movimentos e montagens
alternativos, marginais e até clandestinos às estruturas oficiais e consagradas.

Sociedade
 Rede constituída pela interpenetração de forças e entidades reprodutivas e
antiprodutivas
 Cujas funções estão a serviço da exploração, dominação e mistificação
(atravessamento)
 Assim como também está constituída pela interpenetração das forças e
entidades que estão a serviço da cooperação, liberdade, plena informação, ou
seja, da produção e transformação afirmativa e ativa da realidade
(transversalidade).

PERGUNTAS REFERENTES AO CAPÍTULO II


1) O que são, para o Institucionalismo, as sociedades?
2) O que implica dizer que as instituições são lógicas e que podem estar formalizadas
em leis ou normas ou que se manifestam em hábitos?
3) Quais seriam exemplos de instituições? Que são as organizações, os
estabelecimentos, equipamentos, agentes e práticas?
4) O que é o instituinte e o instituído, o organizante e o organizado, a função e o
funcionamento, a produção, a reprodução e a antiprodução?
5) O que é o atravessamento e a transversalidade?
6) De que está composta a rede social?