Você está na página 1de 13

Trabalho no âmbito da cadeira de Gestão

Estruturas Organizacionais

Trabalho realizado: Hugo José Faísca Ferreira aluno nº 150250049 EEC

1
INDÍCE

Introdução ..................................................................................................................................... 3
Estruturas organizacionais ............................................................................................................ 3
TIPOS DE ESTRUTURAS ORGANIZACIONAIS .................................................................................. 4
ESTRUTURA SIMPLES................................................................................................................. 4
ESTRUTURA FUNCIONAL ........................................................................................................... 5
ESTRUTURA DIVISIONÁRIA ........................................................................................................ 6
ESTRUTURA POR UNIDADES ESTRATÉGICAS DE NEGÓCIO ....................................................... 8
ESTRUTURA HOLDING ............................................................................................................... 9
ESTRUTURA MATRÍCIAL .......................................................................................................... 10
ESTRUTURA EM REDE.............................................................................................................. 11
CONCLUSÃO ................................................................................................................................ 13

2
Introdução

Este trabalho tem como objetivo abordar o tema estruturas organizacionais,


descrevendo os tipos de estruturas organizacionais que podem ser adotados numa
empresa ou organização.

Estruturas organizacionais

Estrutura organizacional é a maneira pela qual as actividades são divididas,


organizadas e coordenadas.

A estrutura organizacional define as funções de cada unidade da organização e os


modos de colaboração entre as diversas unidades.

Todas as empresas possuem estruturas organizacionais. Cada cargo e função definida


dentro de um organograma, que definem hierarquias, atribuições e privilégios.

Essa estrutura influencia diretamente nos projetos, pois é ela quem define a
disponibilização de recursos para sua realização, desde os valores a serem destinados
ao projeto, à liberação de recursos materiais e de mão de obra, tudo demanda dessa
cadeia hierárquica.

“Estrutura organizacional é o instrumento administrativo resultante da identificação,


análise, ordenação e agrupamento das atividades e dos recursos das empresas,
incluindo o estabelecimento dos níveis de alçada e dos processos decisórios, visando
ao alcance dos objetivos estabelecidos pelos planejamentos das empresas”. (citado
por OLIVEIRA, 2006)

3
TIPOS DE ESTRUTURAS ORGANIZACIONAIS

ESTRUTURA SIMPLES

Estrutura organizacional simples, é uma estrutura muito adoptada em grande parte


das empresas familiares e de pequenas dimensões. Habitualmente constituída por
apenas dois níveis hierárquicos, sendo estes o gestor/proprietário e os empregados.

A maior parte das responsabilidades de gestão é gerida pelos gestor/proprietário, e


não existe uma clara definição das tarefas de cada um dos elementos que a
constituem. Funciona sob o controlo pessoal e contacto individual do
gestor/proprietário com os empregados.

É uma estrutura que permite comunicação direta entre os funcionários, não há especialização de
tarefas, há pouca padronização de procedimentos e os diretores e proprietários participam nas
atividades cotidianas da organização.

Esta estrutura é também adoptada por empresas que trabalham com apenas uma linha de
produtos.

O principal problema é que este tipo de organização funciona com eficiência enquanto
a empresa se mantem numa determinada dimensão. À medida que a empresa cresce
torna-se cada vez mais difícil para uma só pessoa exercer o controlo total da empresa.

4
Vantagens e Desvantagens da estrutura simples

Algumas das suas vantagens são:

 Direccionado para empresas familiares e pequenas


 Facilidade de comunicação entre os funcionários da empresa
 Facilidade na resolução de problemas devido á facilidade de os trabalhadores
chegarem até ao gestor.

Algumas desvantagens são:

 Difícil gestão para organizações de médias e grandes dimensões

ESTRUTURA FUNCIONAL

Esta surge para responder ás insuficiências da estrutura simples, na medida em que as


empresas crescem pois as unidades organizacionais (divisões e departamentos) são
formadas ou divididas de acordo com a principal função especializada ou técnica.

A coordenação dos diferentes departamentos funcionais é uma das tarefas mais


importantes dos gestores de topo, pois estas estruturas encontram-se
fundamentalmente em empresas de dimensão relativamente reduzida ou com uma
reduzida gama de produtos ou actividades, e sobretudo em ambientes estáveis. Cada
um destes departamentos é gerido por um especialista na área.

A estrutura funcional é um tipo de estrutura organizacional em que o critério utilizado


na departamentalização é o da divisão por funções ou áreas do conhecimento como
sejam (função financeira, aprovisionamentos, comercial e marketing, recursos
humanos, produção, etc.). Esta forma de estrutura apresenta como principais
vantagens o facto de proporcionar a especialização dos trabalhadores por áreas do
conhecimento, além de permitir a fixação de padrões de desempenho e facilitar o
recrutamento, a selecção e a formação de novos trabalhadores.

5
Vantagens e Desvantagens da estrutura funcional

Algumas das suas vantagens referem-se a:

 Eficiente aproveitamento das capacidades técnicas e de gestão pessoal


qualificado
 Facilita o trabalho dentro de cada departamento, pois as essoas compartilham
o mesmo conhecimento técnico relacionado ao trabalho
 Boa solução de problemas técnicos
 Clara definição das responsabilidades

As desvantagens aqui apontadas são:

 Visão limitada dos objectivos da organização


 As diferenças de orientação e os eventuais conflitos entre áreas funcionais
podem traduzir-se em dificuldades de coordenação e controlo
 Decisões concentradas no topo

ESTRUTURA DIVISIONÁRIA

A estrutura divisionária é aquela que ocorre quando os departamentos são agrupados


em divisões com base em resultados organizacionais.

Cada divisão tem os seus próprios especialistas que geralmente estão organizados em
departamentos. Cada uma destas divisões são independentes, ou seja cada uma tem
os seus próprios produtos, serviços, mercados, entre outros.

A estrutura divisionária é sobretudo aconselhável em empresas com uma estratégia de


diversificação, isto é, em empresas com produtos ou serviços diferenciados.

6
Este tipo de estrutura é caracterizado ainda pela existência uma Direcção Geral (que
orienta as políticas de longo prazo de todo o conjunto e assegura o controlo de gestão
e arbitra os conflitos) e um Staff Central (que estuda projectos a longo prazo,
aperfeiçoa métodos de controlo de gestão e recolhe informações diversas para
apresentação à Direcção Geral e às Divisões).

Vantagens e Desvantagens da estrutura divisionária

As vantagens encontradas são as seguintes:

 A responsabilidade por cada produto ou serviço é totalmente atribuída a cada


divisão
 Descentralização lógica e operacional da responsabilidade e autoridade em
empresas diversificadas
 Responsabilidade pela definição e implementação das estratégias de negócios
mais próximas do seu ambiente próprio
 Liberta a gestão de topo para as tarefas relativas à estratégia global da
organização
 Enfatiza o controlo de desempenho de cada divisão

As desvantagens são:

 Podem surgir problemas nomeadamente de controlo, com o aumento da


autoridade dos gestores das divisões ou com o crescimento das divisões ou do
seu número
 Pode potenciar o aparecimento de políticas inconsistentes entre as divisões
 Pode contribuir para um aumento dos custos da organização, nomeadamente
pela eventual duplicação de especialistas funcionais
 Eventualidade de sobrevalorização dos resultados no curto prazo, em virtude
da pressão posta nos gestores das divisões e no seu desempenho.

7
ESTRUTURA POR UNIDADES ESTRATÉGICAS DE NEGÓCIO

A estrutura por unidade estratégica de negócio é aconselhável para empresas de


grandes dimensões, onde o número de negócios são elevados, tornando assim
complicado para cada gestor tomar o controlo da situação sozinho.

Devido a isso agrupam-se os negócios mais relacionados entre si e obtem-se uma


unidade estratégica de negócio, onde cada uma dessas unidades é gerida por um só
gestor.

A unidade estratégica de negócio consiste num agrupamento de negócios que


possuem em comum importantes aspectos estratégicos, nomeadamente, as missões,
as necessidades comuns, concorrentes, factores críticos de sucesso, oportunidades de
crescimento tecnologicamente relacionadas, entre muitos outros.

Vantagens e Desvantagens da estrutura por unidade de negócio

As vantagens apontadas são:

 Melhora a coordenação entre divisões com estratégias, mercados ou


oportunidades de crescimento semelhante
 Proporciona para um melhor planeamento estratégico
 Permite racionalizar a organização de muitos diferentes negócios numa
empresa ou grupo de negócios

As desvantagens são:

 Acescenta um outro nivel hierárquico entre a gestão de topo e as divisões


 Pode gerar dificuldades na definição da autoridade e responsabilidade entre o
membro do orgão de gestão de topo, gestor da SBU e gestores das divisões, se
não forem tomadas as devidas precauções.

8
 Pode aumentar a concorrência pelos recursos globais a distribuir e traduzir-se
numa reduzida coordenação estratégica entre as diferentes áreas de negócios.

ESTRUTURA HOLDING

Holding é o termo em inglês de sociedade gestora de participações sociais. O seu


conceito diz-nos que estamos perante holding quando uma empresa detém a maioria
das ações de outras empresas e o controlo das suas políticas empresariais.

A estrutura Holding também conhecida por estrutura Conglomerada, é adequada a


grandes empresas, com uma variedade de operações, num número elevado de
negócios.

A estrutura Holding, é uma forma de sociedade criada com o objetivo de administrar


um grupo de empresas. Na holding, a empresa criada para administrar possui a
maioria das ações ou quotas das empresas componentes de um determinado grupo de
empresas.

A holding é a empresa mãe de um determinado grupo de empresas, utilizada


recorrentemente em organizações de média e grande dimensão. Tem como
responsabilidade conseguir melhorar a estrutura de capital de um grupo de empresas
ou ser o elo de ligação na parceria com outras empresas.

Existem dois grandes tipos de holding, a Holding pura e Holding Mista.

9
A Holding pura é quando o objetivo social da holding está relacionado com a
participação no capital de outras sociedades e a Holding Mista é quando além da
participação, a holding funciona como exploração de alguma actividade empresarial.

Vantagens e Desvantagens da estrutura Holding

As vantagens associadas a este tipo de estrutura são:

 Reduzidos custos administrativos em virtude de reduzida necessidade de


pessoal administrativo na sede
 Facilita a descentralização
 Dispersão dos riscos dos negócios
 Facilidade de desinvestimentos quando necessário

As desvantagens são:

 Dificuldades de controlo centralizado em relação aos diferentes negócios


 Falta de capacidades a nível de grupo para acompanhar devidamente todos os
negócios de carteira
 Dificuldade em conseguir sinergias

ESTRUTURA MATRÍCIAL

A estrutura matricial é particularmente aconselhável em organizações complexas ou


por projectos, como no caso das organizações aerospaciais como a NASA, ou nas
empresas de construção naval, ou construção civil de empreitadas de grandes
dimensões.

A Estrutura Matricial é um tipo específico de estrutura organizacional utilizada nas


organizações, que procura reunir as vantagens das estruturas funcionais e
das estruturas divisionária. Para isso, a par da divisão da organização por projectos,
grupos de clientes ou unidades de produção, são designados os chamados chefes de
projecto, dependentes de um director de chefes de projecto. Para cada um dos
projectos são também designados especialistas provenientes das diversas áreas
funcionais, cada um deles coordenado pelo chefe de projecto em que está integrado e
pelo responsável da área funcional a que pertence (existência de duas linhas de
comando).

10
No entanto deve-se ter em conta estas não são exclusivas de organizações de grandes
dimensões, pois existem empresas pequenas de serviços organizadas segundo este
modelo e desenvolvendo a sua actividade com elevado grau de eficiência.

Vantagens e Desvantagens da estrutura matricial:

As vantagens são as seguintes:

 Elevado grau de flexibilidade, coordenação e comunicação


 Permite elevar a motivação e desenvolvimento dos gestores através da maior
participação e conjugação das responsabilidades
 Substituição da burocracia pelo contacto pessoal.

As desvantagens são:

 Definição pouco clara das tarefas e da responsabilidade


 Maior lentidão na tomada de decisões, em virtude nomeadamente do trabalho
em equipa
 Maior possibilidade de conflitos
 Ambiguidade de chefia – Dupla chefia

ESTRUTURA EM REDE

Estrutura em Rede é talvez a mais recente estrutura organizacional, esta abordagem


surgiu com o avanço da tecnologia informática. Hoje em dia a tecnologia permite-nos
trabalhar em redes a partir de casa, os profissionais não precisam de se conhecer para
trabalharem juntos e assim os serviços podem ser prestados á distância, podendo
assim uma equipa trabalhar em conjunto mesmo não estando todos no mesmo sítio.

A Estrutura em Rede é um tipo de macro-estrutura organizacional que funciona


segundo uma lógica de organigrama circular ou em forma de estrela, no centro da qual
está a organização principal. Em torno desta organização principal estão diversas
outras entidades que prestam serviços à primeira: por exemplo, determinadas fases da
produção, distribuição, sistemas de informação, etc.). O funcionamento deste tipo de
organização assente geralmente em modernos sistemas informáticos e de
telecomunicações que permitem a centralização da gestão e do controlo de todos os
processos.

As estruturas em rede proporcionam ás empresas que as adoptam uma maior


flexibilidade e capacidade de adaptação ás mudanças rápidas que sobretudo no
11
domínio tecnológico se verificam no ambiente, bem como ás alterações dos padrões
da competividade que se vêm verificando no comércio internacional.

As vantagens da estrutura em rede são:

 Maior flexibilidade na mobilização dos recursos


 Capacidade de adaptação à mudança do contexto
 Torna a estrutura leve
 Estimula o empowerment dos colaboradores

As desvantagens da estrutura em rede são:

 Dependência de parceiros
 Ambiguidade nas relações formais e tarefas
 Desequilíbrio dos parceiros e ruptura de alianças estratégicas

12
CONCLUSÃO

Com este trabalho conclui-se que a estrutura organizacional é bastante importante


para uma empresa, pois a estrutura organizacional agrega as relações formais entre os
grupos, e os indivíduos que que constituem a organização/empresa.

Também ficou claro que na definição de uma estrutura organizacional se deve ter em
conta como é que as organizações funcionam realmente, isto é, quais as componentes
básicas e como se interligam e quais os mecanismos de coordenação.

Conclui-se também que para qualquer tipo de organização quer seja de pequena,
média ou de grande dimensão existem várias formas e maneiras de
coordenação/gestão, e é importante que o gestor reconheça qual a estrutura indicada,
para se obter o sucesso, ou resultados pretendidos para a organização.

13