Você está na página 1de 5

História do comércio

Michelle Nogueira 3 anos atrás


Identificar o período exato que se iniciou o comércio é praticamente impossível. Historicamente,
fala-se que o comércio surgiu a partir dos processos de trocas na antiguidade, quando
determinados grupos trocavam suas produções por outras. E a ideologia do comércio é
justamente isso: trocar uma coisa por outra. Atualmente, trocamos produtos e serviços por
dinheiro.

No mundo contemporâneo, o chamado “comércio eletrônico” nos permite comprar o que


desejamos sem nem sair de casa, e de qualquer parte de mundo. O dinheiro tomou forma de
papel, cartões de crédito, cheques, e cada país tem sua moeda. Porém, ainda assim temos um
valor universal para cada moeda. Entretanto, na antiguidade o comércio era diferente.

Sistema de trocas
O sistema de trocas, que é considerada a primeira forma de comércio, era local. Isso quer dizer
que apenas as pessoas de uma determinada comunidade realizavam essas trocas. Cada
família possuía uma determinada habilidade: pesca, agricultura, pecuária etc. Para garantir o
sustento e uma boa produtividade, essa ascendência ocupava-se apenas com essa única
tarefa. No fim das contas, produziam mais do que consumiam, e começaram assim, a estocar.
Mas os produtos estragavam, e, além disso, a casa precisava de outros itens fora os que eram
feitos por eles. Daí apareceu a necessidade da troca.

História do comércio
Foto: Pixabay

Esse sistema permitia que as pessoas não sofressem com o desperdício dos suas mercadorias
e ainda obtivessem outras, cultivadas ou criadas por famílias diferentes. Assim, um produtor de
trigo, trocava o expediente de seu trabalho por feijão, arroz, peixes e carnes. Não existia uma
quantidade pré-determinada, e a barganha era essencial. Como as trocas eram diretas e sem
preços específicos, barganhar era a forma de se conseguir um bom negócio.

Com o passar do tempo, os comércios começaram a se tornar cada vez mais complexos, pois
um grande número de pessoas foi sendo acrescentado e que logo se estendeu para além das
comunidades. Foi em decorrência dos problemas com a comunicação que surgiu a
necessidade do alfabeto e dos números.

Moeda
Com essa expansão, agraciada, inclusive, pelas grandes navegações, surgiu a necessidade de
se determinar um valor específico para as coisas, um modelo de referência para dinamizar as
trocas. E assim, nasceu a moeda.

A moeda era usada como pagamento por algum produto. Era feita de forma que pudesse ser
facilmente transportada, dividida e que durasse bastante tempo. A primeira utilizada foi o sal, e
daí, veio a expressão que usamos até hoje: salário. Depois, vieram outros produtos como as
conchas, até surgir o ouro e o dinheiro.

Um fato interessante é que a moeda surgiu para, de fato, deixar o comércio mais igualitário.
Por exemplo, os portugueses e os outros povos navegantes extraíam todas as riquezas dos
países que chegavam em troca de quinquilharias, que eram julgadas valiosas – quando, na
verdade, não eram.

Segunda pesquisa

A História do Comércio
Postado 4 anos atráspor em Curiosidades

A atividade comercial é muito antiga, sendo datada desde a antiguidade e sendo praticada em
diversos locais do mundo, por vários povos e civilizações. É bastante complicado definirmos a
partir de qual momento começou ou foi inventada a operação comercial. Historicamente, tem-
se o conhecimento que o processo de trocas de produtos foi o início do desenvolvimento da
atividade comercial nas civilizações que se desenvolviam na antiguidade.

Depois foi criada a moeda como referência de valor para a realização das operações
comerciais que se desenvolveram de tal forma que passou a existir o acúmulo de riquezas e o
desenvolvimento dos grandes impérios comerciais existentes nos dias atuais. O comércio se
desenvolveu de forma tal que hoje em dia, graças ao desenvolvimento tecnológico, podemos
adquirir os produtos que desejamos sem precisar sair de casa, é o chamado comércio
eletrônico.

282C8
3950338558_09ae4a3734-1
Agricultura-Idade-Média
O Sistema de Trocas
Antigamente, o comércio era considerado local, pois era realizado apenas entre as pessoas de
uma mesma civilização. Nas primeiras civilizações e comunidades, a maioria das pessoas vivia
da agricultura, da pesca e da pecuária, e normalmente cultivavam ou geravam um único
produto específico.

Devido a essa situação e ao desenvolvimento da agricultura e da pecuária, as pessoas


começaram a ter estoque de materiais, pois acabavam produzindo mais do que as suas
necessidades do dia a dia. O desenvolvimento da agricultura permitiu a criação de ferramentas
e novas técnicas que aumentaram a produtividade do cultivo de espécies vegetais,
aumentando assim a disponibilidade, permitindo a criação de estoques maiores de produtos.
Por isso, o desenvolvimento do sistema de trocas foi fundamental para que as pessoas
tivessem a oportunidade de terem outro tipo de produto que elas não cultivavam. O sistema de
trocas se tornou essencial para que todas as pessoas conseguissem atender às suas
necessidades básicas e terem disponíveis os produtos que desejavam.

Atividades comerciais - BRASIL ESCOLA


chapeu-e-bolsa-de-couro
comercio-eletronico1
Dessa maneira, as primeiras atividades comerciais foram baseadas nas trocas, onde as partes
negociavam diretamente as quantidades e os produtos que estavam envolvidos na negociação
entre as partes. No sistema de trocas, o poder de barganha valia bastante, pois a negociação
entre as partes era direta, sem a definição de um preço específico, e a pessoa precisava
barganhar para poder ter uma melhor negociação.

Com o passar do tempo, as trocas de produtos passaram a ficar cada vez mais complexas,
pois:

a) Passaram a envolver um número cada vez maior de pessoas estavam envolvidas nos
processos de trocas;

b) Muitas vezes os produtos disponibilizados para trocas não atendiam as necessidades das
pessoas;

c) A dificuldade de realizar o transporte de produtos de grande porte;

d) Outras situações;

O povo fenício ficou bastante conhecido nessa época devido a grande habilidade em realizar
as negociações comerciais e as trocas. Nessa época, se destacavam as grandes navegações,
que exploravam todos os lugares do planeta e traziam novidades para as mais diversas
localidades. Apesar de existir a diferença do idioma, esta barreira acabou sendo transpassada
para o desenvolvimento do comércio naquela época. A atividade comercial auxiliou na criação
do alfabeto e dos números.

O Surgimento da Moeda (Dinheiro)


Devido a esses problemas, surgiu a necessidade de se criar um meio de referência de valor
que conseguisse dinamizar os procedimentos de trocas entre as pessoas interessadas, assim
como resolver as outras questões inerentes (transporte e etc.).

Para atender essa necessidade, foi criada a Moeda que era o meio de troca existente para as
pessoas conseguirem os produtos desejados. A moeda funcionava naquela época, como o
dinheiro funciona para nós atualmente.

A moeda, além de ser aceita como meio para realizar as trocas, precisava ser fácil de ser
transportada, de ser dividida (fracionada) e precisava durar muito tempo.

compras_comércio_AgênciaBrasil
D1505ST4
FEIRA_MEDIEVAL
Essas qualidades foram sendo observadas ao longo do tempo e foram sendo adaptadas, pois
no início diversos produtos foram tendo essa função de moeda, até chegarmos aos moldes
atuais.

A primeira moeda existente foi o sal, tanto que a palavra salário tem origem nesse fato. Depois
foram utilizadas as conchas e chegamos à moeda com o nome de dinheiro. Com o surgimento
da moeda é que o comércio, propriamente dito, surgiu e começou a se desenvolver chegando
ao que temos nos dias atuais.

Hoje em dia, com o desenvolvimento do comércio e da tecnologia, existem diversas formas de


moeda: o dinheiro (papel moeda), cartão de crédito, cartão de débito, cheques e cada país
desenvolveu a sua própria moeda, além de termos a moeda norte americana (o dólar), que é
usada para a maioria das negociações existentes.

O Valor dos Produtos e a Sua Importância Para o Comércio


Um dos grandes problemas da atividade comercial, desde o início dos tempos era a definição
do valor de um produto. Um dos pressupostos para a determinação do preço de um produto
era a quantidade de trabalho realizada para fabricar a mercadoria, assim como as dificuldades
encontradas para gerar aquele material e também a sua disponibilidade. Essas condições
determinam se um produto teria um valor alto ou baixo.

Atualmente, a definição do valor de um produto envolve uma série de outros fatores, como por
exemplo: transporte, salários dos funcionários, impostos e outros gastos inerentes ao processo
de produção do produto ou serviço. Devido a esses fatores, a atividade comercial foi ficando
cada vez mais complexa e envolvendo uma série de fatores e variações que influenciam no
comércio realizado nos dias atuais.

livre_comercio_3
lr001642
MapaTrade
O Comércio Na Era Moderna
O comércio tomou um grande impulso no século XV com as chamadas expedições para o novo
mundo, onde os povos colonizadores viajavam atrás de riquezas e especiarias para
negociarem. As lojas começaram a ganhar os formatos parecidos com os atuais por volta de
200 anos atrás. Até essa época, os comércios se caracterizavam por serem pequenos
empreendimentos (padarias, armazéns, lojas), tudo muito simples e rústico.

A primeira loja de departamentos foi criada em Paris – Bom Marché. No século 20, a atividade
comercial passou por uma grande transformação, passando a existir a profissionalização e o
desenvolvimento.

O comércio passou por uma grande expansão, tanto que hoje temos os grandes magazines, os
shopping centers e a venda pela internet, formas de comércio que não eram imaginadas há
100 anos.

O comércio permitiu e colaborou com o desenvolvimento da sociedade, ajudando no


desenvolvimento de tecnologias, criação de ferrovias, estradas, portos, pontes e etc. Hoje em
dia, o comércio tem diversas maneiras de vender os produtos: na própria loja, delivery, à
distância, pela internet e etc. Nos dias atuais, os comerciantes procuram proporcionar aos
clientes o maior conforto possível para que eles façam as suas compras.