Você está na página 1de 3

Descrever as funções do hormônio luteinizante no homem e na mulher

Nos homens, estimula a produção de testosterona pelas células de Leydig dos testículos; e nas mulheres, estimula a ovulação
e participa do desenvolvimento final do folículo ovariano (formação do folículo maduro), do processo de ovulação e do
desenvolvimento do corpo lúteo, que secreta progesterona, estrogênios e inibina (inibe o FSH) na segunda fase do ciclo
ovariano.

Determine o tipo de transporte mostrado na figura abaixo e descreva suas principais características.

Mecanismo de contratransporte. Principais características: utilização de transportador de membrana; transporte de


substâncias (íons) em direções opostas; energia difusional do sódio, mantida pela bomba de sódio-potássio (Na+ K+ ATPase), é
responsável pelo movimento do transportador. É um mecanismo ativo secundário.

Descrever as funções do FSH no homem e na mulher


No homem, o FSH participa do crescimento e proliferação dos túbulos seminíferos (espermatogênese) e estimula a secreção
de inibina pelas células de Sertoli; na mulher, estimula o crescimento e proliferação dos folículos ovarianos e a secreção de
estrogênios e inibina pela camada granulosa (teca interna).

Determine o tipo de transporte mostrado na figura abaixo e descreva suas principais características.

Mecanismo de difusão facilitada. Principais características: transporte de uma substância (glicose) a favor de um gradiente;
utilização de um transportador (carreador) de membrana; mecanismo de transporte saturável (transporte máximo com a
saturação do carreador).

Descrever a função da prolactina e da ocitocina na mulher.


A prolactina estimula o desenvolvimento estrutural (alvéolos e ductos mamários) da glândula mamária (seu crescimento) e seu
desenvolvimento funcional (lóbulos dos alvéolos mamários), com efeito lactogênico (pós-parto).
A ocitocina estimula a contração do mioepitélio alveolar mamário e consequente ejeção láctea; estimula a atividade contrátil
uterina (frequência e intensidade de contrações), sem impedir o relaxamento da fibra.

Determine o tipo de transporte mostrado na figura abaixo e descreva suas principais características.

Mecanismo de transporte ativo: bomba de sódio e potássio (sódio-potássio ATPase). Principais características: utilização de
transportador de membrana com sítios diferentes de ligação para as substâncias transportadas; transporte de substâncias
contra um gradiente; utilização de moléculas de energia para o movimento do transportador. É um mecanismo ativo primário.
Descrever as funções do FSH em um ciclo ovariano normal
O FSH estimula o crescimento e a proliferação dos folículos ovarianos. Durante os estágios iniciais dos folículos, o FSH é seu
principal meio de sobrevivência, resgatando-os da morte programada. Estimula a secreção de estrogênios e inibina pela
camada granulosa (teca interna) folicular. Participa do amadurecimento final do folículo.

Durante a gestação, a concentração sanguínea de progesterona aumenta. Descreva as principais funções da


progesterona durante o período gestacional.
Mantém a gravidez, evitando o descamamento do endométrio; torna o endométrio secretor (células mais volumosas e
armazenam mais nutrientes); reduz a atividade uterina; estimula desenvolvimento das mamas; estimula secreções nas tubas
uterinas.

PROPOSIÇÕES DE PROVAS
O sistema nervoso participa do controle das funções metabólicas do organismo.
A função respiratória é fundamental para a remoção de gás carbônico, produto final do nosso metabolismo.
A homeostasia é a manutenção da constância de nossos líquidos corporais.
A atividade muscular esquelética é fundamental para a obtenção de nutrientes básicos.
O sistema musculoesquelético participa do processo homeostático proporcionando motilidade para obtenção dos movimentos
necessários para a nutrição.
A função cardiovascular permite disponibilizar nutrientes e oxigênio aos tecidos.

Em relação aos mecanismos de transporte de uma substância através das membranas:


O gradiente de pressão é determinante para o movimento de gases através das membranas.
A difusão facilitada depende de carreador e ocorre a favor de um gradiente de concentração.
O mecanismo de cotransporte é um tipo de mecanismo ativo secundário.
No transporte ativo primário, há participação de proteínas transportadoras (de membrana) e gasto de energia.
Na difusão simples, a velocidade da passagem de uma molécula está relacionada à diferença de concentração da mesma entre
os meios limitados pela membrana.
O gradiente osmótico é determinante para o movimento de água através das membranas.
A difusão facilitada é um processo dependente de carreador e ocorre a favor de um gradiente.
No transporte ativo secundário, a energia liberada pelo transportador é derivada da degradação do ATP (mas tal degradação
ocorreu no transporte ativo primário, com ação da ATPase).

Em relação à sinalização intracelular, após a liberação do hormônio com o receptor acoplado à proteína Gq, pode-se
afirmar que a ativação da fosfolipase C determina:
Formação do diacilglicerol (DAG)
Formação de trifosfato de inositol (IP3)
Elevação do cálcio intracelular
Ativação da proteinaquinase C
FALSO: A redução dos níveis de AMPc
Em relação à sinalização intracelular após a ativação do receptor:
O diacilglicerol (DAG) está presente na membrana e estimula diretamente a proteinaquinase C (PKC)
O trifosfato de inositol (IP3) determina o aumento da liberação de cálcio a partir do retículo sarcoplasmático.
A ativação da adenilciclase determina o aumento da concentração intracelular de AMPc e, como consequência, a ativação de
proteinoquinases específicas (PKA).

Gonadotrofinas
O hormônio luteinizante estimula INDIRETAMENTE o desenvolvimento do endométrio
A concentração de FSH e LH durante a gestação é baixa, já que estrogênio e progesterona os inibem, impedindo a ovulação.
A concentração de FSH e LH na menopausa é baixa.
O hormônio folículo-estimulante (FSH) age através da ativação do sistema adenilciclase-AMPc
Durante a fase progestacional do ciclo ovariano, a concentração sanguínea de FSH é reduzida.
Inibina, altas concentrações de prolactina, testosterona, progesterona e melatonina podem controlar inibitoriamente a
secreção de gonadotrofinas.
A inibição da secreção de LH pode tornar um ciclo ovariano anovulatório.
O LH atinge sua maior concentração sanguínea no período ovulatório (e não no período pós-ovulatório)
Após a ovulação, a concentração sanguínea de LH é diminuída.
Durante a gestação, a concentração de FSH e LH diminuem.
FALSO: Na menopausa, as concentrações de gonadotrofinas adenoipofisárias se encontram reduzidas.
Os estrogênios aumentam a atividade do músculo liso uterino.
A progesterona é produzida pelo corpo lúteo e inibe os hormônios gonadotróficos.
Os estrogênios aumentam a espessura do endométrio.
A progesterona se eleva no sangue na 2ª fase do ciclo ovariano.
Os estrogênios determinam um muco cervical filamentoso e um epitélio vaginal resistente a traumas e infecções.
Os estrogênios determinam depósito de gordura nos quadris e nádegas, a estimulação da atividade osteoblástica e o
crescimento ósseo, o aumento da espessura do endométrio e da motilidade do miométrio, aumento da sensibilidade do
miométrio às prostaglandinas E2 e F2-alfa e à ocitocina.

Em relação ao hormônio somatomamotropina coriônica:


Não tem uma atividade antilipolítica e lipogênica na mãe.
Sua secreção aumenta durante a gestação.
Não se pode afirmar que estimula o desenvolvimento das glândulas mamárias durante a gravidez, por isso não é mais chamado
de lactogênio placentário humano.
Na mãe, reduz a sensibilidade à insulina e a utilização periférica de glicose, consequentemente, aumenta o fluxo de glicose
para o feto.

Em relação ao processo de ovulação:


O FSH estimula o desenvolvimento dos folículos primários.
O aumento do fluido antral ocorre enquanto o folículo progride em direção a ovulação.
Quando não há fecundação do óvulo, 14 dias após a fecundação a mulher menstrua.
A ativação de colagenases (enzimas que quebram ligações peptídicas do colágeno) determina o enfraquecimento da parede
folicular.

FSH, Corticotrofina, T3 (triiodotironina) e gonadotrofina coriônica têm suas funções desencadeadas pela interação inicial
com receptores de membrana. Diferentemente do glucagon.
A insulina interage com receptores com atividade catalítica.

OBS: A neurohipófise não produz hormônio, porém armazena e secreta hormônios produzidos no hipotálamo, nos núcleos
supra-ópticos (ADH) e paraventriculares (ocitocina).
OBS: A adenohipófise está envolvida na produção de: somatotropina (GH), FSH e LH (nas gônadas), hormônio
tireoestimulante (TSH), prolactina, hormônio corticotrófico.