Você está na página 1de 2

FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU

PEDAGOGIA
FILOSOSFIA DA EDUCAÇÃO
CARLOS ALEXANDRE DE OLIVEIRA
BIANCA FIGUEIREDO
ANDREZZA SOUSA SILVA

A diretora de uma escola da rede pública de ensino, Judith Gonçalves estava sentada em
sua sala, analisando as informações dos resultados obtidos pelos alunos do segundo ano
do Ensino Fundamental I. Verificando os relatórios de notas, ela constatou um nível muito
abaixo do objetivo desejado na apreensão dos conteúdos. Judith também identificou um
baixo crescimento no desenvolvimento do conhecimento. Os relatórios dos professores
abordaram queixas quanto à falta de apoio das famílias desses alunos na formação escolar
das crianças. Quando falamos de falta de apoio da família na formação escolar das
crianças, inclui cuidados com o acompanhamento nas atividades para casa, como: a tarefa
de casa, a valorização dos responsáveis no trabalho realizado pelo aluno nas atividades
escolares, o apoio da família em valorizar a figura do profissional da educação, em especial
o (a) “professor (a)”. Nesse contexto é muito importante, salientar os valores, a ética, a
cultura do grupo social a qual faz parte. Pois, nesse processo de apoio da família à criança
na escola é fundamental à formação do conhecimento e à conduta dos indivíduos em
sociedade. Sabemos que a sociedade moderna enfrenta problemas políticos, devido ao
modo de produção capitalista, o qual leva a comunidade global a desafios econômicos.
Muito embora, essas questões não apresentem as causas imediatas, elas são consequências,
e desencadeiam uma série de problemas no cotidiano dos indivíduos em coletividade. O
desejo de “ter” mais e mais, pregado pelo discurso do consumismo leva as pessoas a se
preocupar em conquistar “coisas”, trabalhar mais, ou mesmo, a necessidade de honrar
com os compromissos econômicos assumidos pela família, enquanto que
responsabilidades com a formação escolar das crianças são repassadas para a escola.
Diante do exposto, pensemos como poderia modificar essa situação se utilizássemos como
ferramenta a tendência pedagógica da Escola Nova, da Liberal, o que essas tendências
podem contribuir para uma interação entre a família e a escola? Pois, o apoio da família
à boa formação escolar envolvem muitos fatores, aqui podemos citar alguns fatores para
reflexão: o afeto junto à criança na valorização das atividades escolares, o cuidado com o
tipo de cobranças pelos resultados máximos das provas, compreender as dificuldades de
aprendizado dos conteúdos, apoio nas atividades esportivas e culturais.

Vamos então ao nosso propósito:

· A partir dos fatos abordados acima, o que vocês fariam ao deparar com uma situação
como essa?

· Façam uma análise do contexto do caso acima descrito e apresentem um relatório com
as seguintes recomendações:

1. Elabore uma ação pedagógica com base teórica em uma das tendências pedagógicas
abordada pelo curso.
2. Analise a seguinte condição, imagine: se as crianças do segundo ano do Ensino
Fundamental I, da escola pública em que Judith Gonçalves é a diretora tivessem o apoio,
atenção, cuidados e acompanhamento dos responsáveis da família, quais seriam os
resultados obtidos por essas crianças no processo ensino aprendizagem? Como essa
situação deveria ser abordada na escola? Como essas famílias deveriam encarar os
resultados? Com cobranças ou apoio?

O sucesso das práticas pedagógicas atualmente depende da interação escola e


comunidade. Essa interação provoca maior interesse dos pais sobre o desenvolvimento da
criança no ambiente escolar. A promoção de eventos sociais e comunitários pode ser uma porta
de entrada para os pais que não estão acostumados ao convívio escolar. Por se tratar de escola
de rede pública, também deve-se considerar que os usuários, em grande parte, são oriundos de
classes economicamente menos favorecidas. Possivelmente, resultado de um menor nível de
escolaridade dos adultos, além de maior carga de trabalho (remunerado ou doméstico). São
assim os mais afetados pela política capitalista, e por tanto seus filhos sofrem com a falta de
tempo e foco para a educação.
Dessa forma a aplicação da tendência pedagógica progressista libertadora seria de
fundamental importância para melhora dos resultados do segundo ano do Ensino Fundamental
I. Neste caso o contexto social e o conhecimento anteriormente adquirido pelo aluno seriam
considerados e fundamentais para construção da metodologia de ensino. A interação entre o
ensino e a forma ao qual o aluno vê o mundo pode facilitar a participação dos pais nos processos
educacionais das crianças. Além disso esta tendência libertadora proporcionaria a aquisição de
novas formas de consciência social, compreendendo aspectos do mundo fora do seu convívio.
Com o apoio da família ao desenvolvimento educacional a realidade seria bem diferente. A
sintonia dos pais em relação ao professor e toda equipe educacional permite a investigação de
dificuldades, a percepção de alterações repentinas de comportamento e o direcionamento da
criança nas atividades realizadas em casa.