Você está na página 1de 4

FACULDADE JOAQUIM NABUCO

CURSO: FARMÁCIA
DISCIPLINA: FARMACOTÉCNICA BÁSICA
DOCENTE: TARCYLA DE ANDRADE GOMES

EXERCÍCIO - REVISÃO

1. Explique a diferença entre fármaco, medicamento e forma farmacêutica.

2. A Biofarmacotécnica é uma parte das Ciências Farmacêuticas que estuda a


influência dos fatores físicos e físico-químicos ligados ao fármaco e à forma
farmacêutica, que interferem nos efeitos dos medicamentos no organismo.
Neste contexto, cite e explique as diferentes fases do medicamento para que o
mesmo obtenha a sua atividade terapêutica.

3. Sobre biodisponibilidade e testes de bioequivalência, responda:

a. O que é biodisponibilidade e qual a sua classificação?


b. Quais parâmetros são levados em consideração para avaliação da
biodisponibilidade?
c. Quais fatores afetam a biodisponibilidade de um fármaco?
d. Explique o que é teste de bioequivalência.

4. Avalie esta sentença: A absorção é um processo definido como a passagem de


um fármaco de seu local de administração para o plasma e é importante em
todas as vias de administração. A mesma é considerada verdadeira ou falsa?
Se falsa, por que?

5. Explique como o pH do meio, o polimorfismo e a forma farmacêutica influenciam


na biodisponibilidade de um fármaco.

6. Como podem ser classificadas as formas farmacêuticas, segundo a forma física?


Cite exemplos.

7. O que são vias de administração e qual a sua classificação? Quais fatores devem
ser levados em consideração no momento de escolha de uma via de
administração?
8. O que são vias de administração parenteral? Cite exemplos? Descreva as
principais características de cada uma delas.

9. Quais as vantagens e desvantagens da via de administração oral?

10. O que são excipientes e quais as suas principais funções?

11. Explique como os excipientes podem afetar a biodisponibilidade de um


comprimido.

12. Explique as seguintes funções dos excipientes e cite exemplos:

a. Agente quelante
b. Tensoativo
c. Agente suspensor
d. Edulcorante
e. Veículo

13. O que são Boas Práticas de Manipulação Farmacêutica e qual o seu principal
objetivo?

14. Sobre as Boas Práticas de Manipulação Farmacêutica, analise as assertivas


abaixo:

I. Medicamentos manipulados em farmácia de atendimento privativo de


unidade hospitalar ou qualquer equivalente de assistência médica, somente
podem ser utilizados em pacientes internados ou sob os cuidados da própria
instituição, sendo vedada a comercialização dos mesmos.

II. A farmácia pode transformar especialidade farmacêutica, em caráter


excepcional, quando da indisponibilidade da matéria-prima no mercado e
ausência da especialidade na dose e concentração e/ou forma farmacêutica
compatíveis com as condições clínicas do paciente, de forma a adequá-la à
prescrição.

III. A checagem da pesagem durante a manipulação de substâncias de baixo


índice terapêutico deverá ser feito única e exclusivamente pelo farmacêutico.

É correto apenas o que se afirma em?


15. Qual a importância da documentação para as Boas Práticas de Manipulação
Farmacêutica? Qual o período de arquivamento dos documentos referentes à
manipulação de fórmulas?

16. Qual a importância da auto-inspeção para as Boas Práticas de Manipulação


Farmacêutica? Qual deve ser a sua frequência?

17. O que é estabilidade farmacêutica? Quais os fatores intrínsecos e extrínsecos


que afetam esta estabilidade?

18. O que é prazo de validade e como deve ser realizada a determinação do prazo
de validade de produtos magistrais?

19. O que são incompatibilidades farmacêuticas e qual a sua classificação? Cite


exemplos para cada classificação.

20. Quais as principais consequências geradas a partir das incompatibilidades


farmacêuticas?

21. O que são incompatibilidades químicas? Fale um pouco sobre a oxidação e a


hidrólise.

22. O que são embalagens farmacêuticas e qual a sua classificação. Explique e dê


exemplos para cada classificação.

23. Em estudos de estabilidade, os medicamentos devem estar acondicionados em,


no mínimo, que tipo de embalagem?

24. Quais as principais funções de uma embalagem farmacêutica?

25. Quais os principias materiais de embalagem utilizados na área farmacêutica?


Quais as vantagens e desvantagens de cada um deles?

26. Quais devem ser as características ideais de uma embalagem farmacêutica?

27. Quais os tipos de vidro? Cite qual é o mais recomendado para utilização em
produtos parenterais.

28. Um farmacêutico precisa preparar 125 mL de solução oral de paracetamol na


concentração de 200 mg/20 gotas. Qual deve ser a massa utilizada deste
fármaco? Dado: 20 gotas = 1 mL. RESPOSTA: 25g
29. Se 1 mg de heparina sódica é equivalente a 140 unidades USP de heparina,
quantos microgramas de heparina sódica representam 1 unidade? RESPOSTA:
7,14 µg

30. O conteúdo de um frasco de penicilina G potássica pesa 600 mg e representa 1


milhão de unidades. Quantos miligramas são necessários para preparar 15 g de
pomada que deve conter 15.000 unidades de penicilina G potássica por grama?
RESPOSTA: 135 mg

31. Um médico prescreve 2,5 milhões de unidades de penicilina G potássica


diariamente durante 1 semana. Se 1 unidade de penicilina G potássica é igual a
0,6 μg, quantos comprimidos, cada um contendo 250 mg, são necessários para
o regime de dosagem prescrito? RESPOSTA: 42

32. A penicilina G potássica está disponível em pó, em um frasco contendo 1 milhão


de unidades, que, quando reconstituído com 9 ,6 ml de solvente, resulta em uma
solução injetável de 10 mL. A uma potência de 1.560 unidades/mg, calcule a
quantidade, em miligramas, de penicilina G potássica em cada mililitro de
injeção. RESPOSTA: 64,1 mg

33. Preciso preparar 50 mL de um xarope simples de sacarose a 85% (p/v) em água


destilada. Quais as respectivas quantidades de açúcar e água destilada devem
ser utilizadas nesta preparação? Considere a densidade do xarope de
aproximadamente 1,313 g/mL. RESPOSTA: 42,5g de açúcar e 23,15g de água

34. Quantos gramas de bitartarato de epinefrina (p.m. 333) devem ser utilizados
para preparar 500 mL de uma solução oftálmica que contenha o equivalente a
2% de epinefrina (p.m. 183)? RESPOSTA: 18,2g

35. Observe a seguinte prescrição:

Fosfato dissódico de dexametasona – 200mg


Cloridrato de lidocaína – 1g
Água estéril para injeção qsp – 100 ml
Posologia: Uso conforme o indicado.

Se a massa molecular do fosfato dissódico de dexametasona é 516 e da


dexametasona base é 392, calcule os miligramas de dexametasona por mililitro
de solução. RESPOSTA: 1,52 mg

36. Quantos miligramas de cloridrato de morfina (p.m. 322) devem ser utilizados
para obter 300 mg de morfina (p.m. 28 5), caso o cloridrato de morfina contenha
0,50/o de umidade? RESPOSTA: 340,6 mg

Bons estudos!!!