Você está na página 1de 51

COMPONENTE SOLO

Atributos físicos dos solos

Eng.-Agr. Dr. Júlio Cesar Salton


ORGANIZAÇÃO DOS COMPONENTES DO SOLO
Representação esquemática
do processo de ordenação
do solo, destacando os
principais sub-processos e
fluxos de energia e matéria.
Quando o fluxo de entrada
de energia e matéria no
Sistema Solo resulta em
saldo positivo, ocorre a
organização do sistema em
um nível de ordem superior.
Quando o fluxo é reduzido e
o saldo é negativo, ocorre o
inverso, com organização do
sistema em um nível de
ordem inferior.
Fonte: Roscoe, Boddey e Salton,
2006.
Nível anterior
Reduzido aporte de C
Produção insuficiente de plantas, (grãos,
fibras,...) palha, raízes

Perda de MOS (carbono) do solo e desagregação do


solo
Auto-organização
Nível anterior
Reduzido aporte de C
Produção insuficiente de plantas, (grãos,
fibras,...) palha, raízes

Perda de MOS (carbono) do solo e desagregação do


solo
Auto-organização
Nível anterior
Reduzido aporte de C
Produção insuficiente de plantas, (grãos,
fibras,...) palha, raízes

Perda de MOS (carbono) do solo e desagregação do


solo
Auto-organização
Energia dissipada –
perdida por erosão e
degradação do solo
Perda de
qualidade e
capacidade
produtiva

Nível anterior
Reduzido aporte de C
Produção insuficiente de plantas, (grãos, Novo nível
fibras,...) palha, raízes

Perda de MOS (carbono) do solo e desagregação do


solo
Auto-organização
Aporte de C Nível atual
Plantas, Produtos (grãos,
fibras,...) Palha, Raízes

Acúmulo de MOS (carbono) no Auto-organização


solo e maior agregação do solo
Aporte de C Nível atual
Plantas, Produtos (grãos,
fibras,...) Palha, Raízes

Acúmulo de MOS (carbono) no Auto-organização


solo e maior agregação do solo
Aporte de C Nível atual
Plantas, Produtos (grãos,
fibras,...) Palha, Raízes

Acúmulo de MOS (carbono) no Auto-organização


solo e maior agregação do solo
Manifestação de novas
propriedades do solo
“propriedades emergentes”

Novo nível

Aporte de C Nível atual


Plantas, Produtos (grãos,
fibras,...) Palha, Raízes

Acúmulo de MOS (carbono) no Auto-organização


solo e maior agregação do solo
Esquema ilustrando o processo
Minerais < 0,053 mm (argila,silte)
de formação de macro- +
MOM
agregados constituídos por
microagregados < 0,25 mm +
partículas minerais e matéria minerais (areia) +
MOP livre (raízes, hifas,
orgânica em diferentes resíduos orgânicos,...)
posições, classificada como MOP livre +
Agregados > 0,25mm +
MOP livre (matéria orgânica MOP oclusa
particulada livre), MOP oclusa
(matéria orgânica particulada MOM MOP
oclusa oclusa
oclusa), MOM (matéria
orgânica associada aos MOP
MOM
livre
minerais). As letras indicam a A
C

maior suscetibilidade ao ataque D


B

pelos microrganismos
decompositores, sendo o sítio A
o mais suscetível e D o menos
macroagregado >
suscetível (A>B>C>D ). macroagregado > 2,0 mm
1,0 mm
O acúmulo de matéria
orgânica no solo, por meio de
culturas com elevada
produção de massa vegetal da
parte aérea e de raízes é a
forma de conferir QUALIDADE
ao solo, visando manter ou
ampliar a capacidade
produtiva e a sustentabilidade
da agricultura.
MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO (MOS) - CARBONO
NO SOLO
 maior resistência à erosão Qualidade do solo
 maior taxa de infiltração da água
 maior retenção de água no solo
 aumento na capacidade de retenção de cátions
 aumento no estoque de nutrientes
 adequada disponibilidade de nutrientes
 maior ciclagem de elementos químicos
 maior adsorção e complexação de compostos

Guia Rural Abril


 maior seqüestro de carbono atmosférico
 maior atividade e diversidade biológica do solo
 aumento na resistência a perturbações
 ...
Taxa de decomposição e
perdas por erosão

Aporte de carbono (palha,


raízes, exudatos, dejetos,...)
PLANTAS COM RAÍZES VIGOROSAS E DENSAS

estrutura do solo
EXEMPLOS
Fazendas e
experimentos com
sistemas
diversificados e
resultados obtidos
quanto à
sustentabilidade
Tamanho médio dos
agregados (DMP) obtidos
por peneiramento em
água, para camada de 0
a 10 cm do solo, sob
cultivo de espécies
forrageiras durante a
entressafra, amostrada
após a colheita da soja
cultivada em sequência,
safra 2009/10, Campo
Grande, MS.
Densidade do solo avaliada após o cultivo Densidade do solo avaliada após o cultivo de
de forrageiras isoladas durante a forrageiras em consórcio com milho durante a
entressafra de 2007 e da soja em entressafra de 2007, e da soja em sequência,
sequência, safra 2007/08, em São Gabriel safra 2007/08, em São Gabriel do Oeste, MS.
do Oeste, MS. Fonte: Salton et al. 2009 Fonte: Salton et al. 2009
Profundidade (c
ns

10

Alteração no teor de carbono do solo, após o cultivo de 15 ns


Milho
Milho + Ruziziensis

forrageiras perenes no período da entressafra, em consórcio 20


Milho + Xaraés
Milho + Tanzânia

com milho, safra 2007/08.


COT (g kg-1) COT (g kg-1)
0 5 10 15 20 25 30 35
0 5 10 15 20 25 30 35
0
0

São Gabriel do Oeste ns


Dourados ns

5
5

Profundidade (cm)
Profundidade (cm)

ns ns

10
10

ns
Milho
ns 15
15 Milho + Ruziziensis
Milho
Milho + Xaraés
Milho + Ruziziensis
Milho + Tanzânia
Milho + Xaraés
Milho + Tanzânia 20
20
C-MOP (g kg-1)
Alteração no teor de
0 1 2 3 4 5
Carbono na matéria 0
b b ab a
orgânica particulada
do solo, após o 5
cultivo de forrageiras

Profundidade (cm)
bb
a a
perenes no período
10
da entressafra em São Gabriel do Oeste
consórcio com milho,
Milho
em São Gabriel do 15 ns Milho + Ruziziensis
Milho + Xaraés
Oeste, safra 2007/08. Milho + Tanzânia

20

C-MOP (g kg-1)
C-MOP (g kg-1)

Alteração no teor 0
0,0 0,5 1,0 1,5 2,0 2,5 3,0 3,5

de carbono na
matéria orgânica
particulada do solo, 5

Profundidade (cm)
após o cultivo de
Decumbens
forrageiras perenes 10 Marandú
Mombaça
no período da Pousio
Ruziziensis
entressafra, em São Tanzânia
15 Xaraés
Gabriel do Oeste,
safra 2006/07.
20
FAZENDA BOA VISTA, DOURADINA, MS (PROP.
LÚCIO DAMALIA)
 Situação original: solo argiloso - 80% argila,
com compactação decorrente de PC
 Sistema de produção: sucessão soja/milho
safrinha em PD
 Prática inserida: consórcio do milho
safrinha com braquiária e pastejo por
bovinos após a colheita do milho
 Monitoramento: safras 2010, 2011 e 2012
MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO
MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO
DENSIDADE DO SOLO
SISTEMA RADICULAR DA SOJA
SISTEMA RADICULAR DA SOJA
EXPERIMENTO INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA
 Situação original: solo
argiloso - 65 % argila
com PC por 20 anos
 Sistema de produção: PC
monocultivo, SPD, ILP e
Pastagem Permanente
 Início: 1995/96
 Local: Embrapa
Agropecuária Oeste,
Dourados, MS
2012/13
1995/96

1996/97

1997/98

1998/99

1999/00

2000/01

2001/02

2002/03

2003/04

2004/05

2005/06

2006/07

2007/08

2008/09

2009/10

2010/11

2011/12

2013/14

2014/15
Sistema
1995

1996

1997

1998

1999

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

2011

2012

2013

2014
de
manejo

PC M S A S A S A S A S A S A S A S A S A S A S A S A S A S A S A S A S A S A S A S
SPD a M S T S N M A S T S N M A S T S N M A S T S N M A S T S N M A S T S N M A S T S
SPD b M M A S T S N M A S T S N M A S T S N M A S T S N M A S T S N M A S T S N M A S
SPD c M S N M A S T S N M A S T S N M A S T S N M A S T S N M A S T S N M A S T S N M
ILP a M S A S A B. decumbens S A S A B. decumbens S A S A B. decumbens S A S A B. decumbens S A S A B. decumb
ILP b M B. decumbens S A S A B. decumbens S A S A B. decumbens S A S A B. decumbens S A S A B. decumbens S A S
PP Brachiaria decumbens

1) Sistema convencional (PC): monocultivo ade soja com preparo


do solo (gradagens)
2) Sistema Plantio Direto (SPD): rotação
soja/trigo/soja/nabo/milho/aveia/soja/...
3) Integração lavoura-pecuária (ILP): soja/aveia/soja/B.
decumbens por 2 anos/soja/aveia/soja/B. dec... em Plantio Direto
ATRIBUTOS FÍSICOS DO SOLO
Sistemas
Atributo
SC SPD ILP PP
Tamanho médio dos agregados – DMP (mm) 2,19 3,18 4,12 4,93
Índice de estabilidade de agregados 0,72 0,77 0,91 0,97

SPD ILP PP

Salton J.C., Mielniczuk J., Bayer C., Boeni M., Conceição P. C., Fabrício
A.C., Macedo M.C.M., Broch D.L. (2008) Agregação e estabilidade de
agregados do solo em sistemas agropecuários em Mato Grosso do Sul.
Revista Brasileira de Ciência do Solo 32, 11-21.
ATRIBUTOS FÍSICOS DO SOLO
Distribuição espacial
do DMP após 14
anos de uso de
sistemas de manejo
(1995 a 2008),
Dourados, MS.
Salton J.C., Mielniczuk J., Bayer C., Boeni
M., Conceição P. C., Fabrício A.C., Macedo
M.C.M., Broch D.L. (2008) Agregação e
estabilidade de agregados do solo em
sistemas agropecuários em Mato Grosso
do Sul. Revista Brasileira de Ciência do
Solo 32, 11-21.
TAMANHO MÉDIO DE AGREGADOS ESTÁVEIS AO LONGO
DO PERFIL DE UM LATOSSOLO VERMELHO ARGILOSO
Dourados, 2011.

Soares, 2011
MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO
RETENÇÃO DE ÁGUA NO SOLO
1
Conteúdo de água (cm3 cm-

0,8 0-5 cm SILPp


0,6 SPC
SPD
0,4
3)

SPP
0,2
0
0 200 400 600 800 1000 1200 1400 1600
Tensão de água no solo (KPa)

1 SILPp SPC
5-15 cm
água (cm3 cm-3)
Conteúdo de

SPD SPP

0
0 200 400 600 800 1000 1200 1400 1600
Tensão de água no solo (KPa)

0,6
Conteúdo de água

SILPp SPC
0,4 15-30 cm
(cm3 cm-3)

SPD SPP
0,2

0
0 200 400 600 800 1000 1200 1400 1600
Tensão de água no solo (KPa)
DISTRIBUIÇÃO DO SISTEMA RADICULAR DA CULTURA
DA SOJA SOB SISTEMAS DE MANEJO SAFRA 2009/10
Dourados, MS PC SPD ILP

Soares, 2011
PRODUTIVIDADE
4500
4000
3500
3000
kg/ha

2500
2000
1500
1000 PC SPD ILP
500
0
1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009
Salton et al., 2014
FAZENDA SÃO MATEUS – PROP. MATEUS ARANTES
 Situação original: solo
arenoso (9% de argila),
pastagem em degradação
 Sistema de produção:
pecuária
 Prática inserida: Sistema de
integração lavoura-pecuária
(Sistema São Mateus)
 Monitoramento: desde
2008
Salton et al., Embrapa Agropecuária Oeste. Comunicadotécnico,186.
TAMANHO MÉDIO DOS AGREGADOS (MM)

Salton et al., Embrapa Agropecuária Oeste. Comunicado técnico, 186.


PRODUTIVIDADE
CONCLUSÕES...
BRAQUIÁRIAS
Excelente
opção para
melhoria da
qualidade do
solo,
1m
especialmente
pelo ótimo
sistema
radicular...
Brachiaria ruziziensis
raízes
somente

Fonte: Hernani et al, n.p.


somente
raízes

somente
parte
aérea

Fonte: Hernani et al, n.p.


somente
raízes

somente
parte
aérea

Fonte: Hernani et al, n.p.


similar a
pastejo
Efeito de
somente
partes de raízes

plantas de B.
ruziziensis na
agregação de somente
parte
um Latossolo aérea

Vermelho

Fonte: Hernani et al, n.p.


argiloso.
similar a
pastejo
 Sistemas mais complexos e
diversificados podem apresentar
efeitos sinérgicos benéficos, com
a ocorrência de propriedades
emergentes...
 Como resultados de avaliações
de atributos físicos, químicos e
biológicos é possível afirmar que
os Sistemas integrados e
diversificados são eficientes
agronomicamente e
ambientalmente sustentáveis.
Grato pela atenção!

Júlio Cesar Salton