Você está na página 1de 4

ITA104 - Cálculo I

TABELADEDERIVADASBÁSICASPARAALUNOSINICIANTES
Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia - ICET 2018
8 de outubro de 2018

Prof. Me. João Raimundo Ferreira


jferreira@ufam.edu.br
Nome:

Sumário
1 Tabela de derivadas 1

2 Regras gerais de derivação 2

3 Derivadas de funções simples 2

4 Derivadas de funções exponenciais e logarı́tmicas 2

5 Identidades trigonométricas, Periodicidade & Arcos Complemantares 2

6 Derivadas de funções trigonométricas 4

7 Derivadas de funções trigonométricas inversas 4

8 Derivadas de funções hiperbólicas 4

9 Derivadas de funções hiperbólicas inversas 4

1 Tabela de derivadas
A operação primária do cálculo diferencial é encontrar a derivada de uma função. Na tabela a seguir, supomos que f e g
são funções deriváveis em R e k é um número real. Essas fórmulas são suficientes para derivar qualquer função elementar.
Demonstrações destas fórmulas podem ser obtidas em vários livros textos de cálculo diferencial e integral.
Para quem esta tabela é indicada? Para alunos que estão tendo o primeiro contato com o Cálculo Diferencial e Integral.
Ela pode ser útil para a memorização das fórmulas (em alguns cursos basta saber aplicar tais fórmulas, mas se o curso for
matemática, tanto licenciatura quanto bacharelado, o aluno deve saber demonstrá-las –se o curso não exigir que seja, então, por
desencargo de consciência).
A tabela é completa? Não, pois não contém todas as regras que geralmente são encontradas em tabelas parecidas. As
restrições para as quais as regras fazem sentido também não foram mencionadas (pois muitas vezes as inscrições que traduzem
as restrições não passam de mera formalidade e de nada servem para o usuário da tabela –ao aluno interessado nas restrições
sugerimos que faça a atividade proposta).
A tabela é resumida? Não, pois contém alguns casos repetitivos. Enxergar isto é parte da compreensão (quem não precisar
compreender isso ou não se preocupar com a cegueira não tem a necessidade de fazer a atividade proposta).
Para aprofundar seu conhecimento sugerimos que medite nas seguintes “perguntas e respostas” e faça a “atividade proposta”
(consultando, para isso, livros de cálculo):
Cálculo I 8 de outubro de 2018

Pergunta: as fórmulas apresentadas na tabela abaixo valem para quaisquer valores de k?


Resposta: não! Por exemplo, na integral apresentada na linha 15, o número a não pode assumir o valor −1 (por quê?).

Pergunta: o domı́nio de cada uma das funções é R? (ou seja, as regras valem para quaisquer valores reais de x?
Resposta: não! Por exemplo, zero não pode estar no domı́nio da função apresentada na linha 5 (por quê?).

Pergunta: todas as regras acima são necessárias?


Resposta: não! Por exemplo, a linha 18 é um caso particular da linha 17 (por quê?).

Atividade proposta: restringir os valores de a em cada caso (tanto para a integral quanto para derivada); explicitar o
domı́nio de cada função; eliminar as linhas desnecessárias (isto é, eliminar as linhas que forem meros casos particulares de
alguma outra).

2 Regras gerais de derivação


1. Regra da soma 5. Regra do quociente

(f + g)0 = f 0 + g 0
 0
f f 0 g − f g0
=
g g2
2. Regra da subtração sendo esta válida para todo x no domı́nio das funções
com g(x) 6= 0.
(f − g)0 = f 0 − g 0
6. Regra da Cadeia
3. Regra da multiplicação
(f ◦ g)0 (x) = f 0 g(x) g 0 (x)


(cf )0 = cf 0

onde (f ◦ g)(x) := f g(x) é a composição de f com
g (usualmente, lê-se “f após g”). Esta é válida para
4. Regra do produto x no domı́nio Dg da função g e tal que g(x) esteja
no domı́nio Df da função f , ou seja, é válida em
(f g)0 = f 0 g + f g 0 Df ◦g = {x ∈ Dg : g(x) ∈ Df }.

3 Derivadas de funções simples


Sejam u e v funções deriváveis de x e k constante.

d d d √
k 1
1. 0 = 0; 5. k.x = c; 9. x= √ k
;
dx dx dx k xk−1
d d 1 d −1 1 d k
2. 1 = 0; 6.
dx x
=
dx
x = − 2;
x 10. u = kuk−1 u0 ;
dx dx
d d k d
3. k = 0; 7. x = kxk−1 ; 11. uv = uv 0 + u0 v;
dx dx dx
d d √ 1 d u u0 v − uv 0
4. x = 1; 8. x= √ ; 12. =
dx dx 2 x dx v v2

4 Derivadas de funções exponenciais e logarı́tmicas


Sejam u e v funções deriváveis de x e k constante.

d x d u
1. k = kx ln k, k > 0; 6. k = u0 ku ln k; (0 < k 6= 1);
dx dx
d x
2. e = ex ; d v
dx 7. u = vuv−1 u0 + uv (ln u)v 0 ;
d 1 dx
3. logb |x| = ;
dx x ln b d u0
d 1 8. logk u = logk e;
4. ln |x| = ; dx u
dx x
d u d u0
5. e = u0 eu ; 9. ln |u| = .
dx dx u

5 Identidades trigonométricas, Periodicidade & Arcos Complemantares


1. Relação Trigonométrica Fundamental 2. Seno (sen ou sin)

π  1
sen2 θ + cos2 θ = 1 sen θ ≡ sen(2π + θ) ≡ cos −θ ≡
2 csc θ

Tabela de derivadas - Prof. Me. JR Ferreira - ICET/UFAM - 2018


Cálculo I 8 de outubro de 2018

3. Cosseno (cos) 20. Tangente duplo


π  1 2. tan θ
cos θ ≡ cos(2π + θ) ≡ sen −θ ≡ tan(θ + θ) = tan(2θ) =
2 sec θ 1 − tan θ

4. Tangente (tan ou tg) 21. Seno metade


  r
sen θ π  1 θ 1 − cos θ
tan θ ≡ tan(π + θ) ≡ ≡ cot −θ ≡ sen =±
cos θ 2 cot θ 2 2

5. Cossecante (csc ou cosec) 22. Cosseno metade


π r
1
  
csc θ ≡ csc(2π + θ) ≡ sec −θ ≡ θ cos θ + 1
2 sen θ cos =±
2 2
6. Secante (sec) 23. Tangente metade
π 1
   r
sec θ ≡ sec(2π + θ) ≡ csc −θ ≡ θ 1 − cos θ
2 cos θ tan =±
2 1 + cos θ
7. Cotangente (cot ou cotg ou cotan)
24. Soma de Senos
cos θ π  1    
cot θ ≡ cot(π + θ) ≡ ≡ tan −θ ≡ θ+ϕ θ−ϕ
sen θ 2 tan θ sen θ + sen ϕ = 2 sen . cos
2 2
8. Relação Trigonométrica derivada
25. Diferença de Senos
1 + tan2 θ = sec2 θ    
θ−ϕ θ+ϕ
sen θ − sen ϕ = 2 sen . cos
9. Relação Trigonométrica derivada 2 2

1 + cot2 θ = csc2 θ 26. Soma de Cossenos


   
θ+ϕ θ−ϕ
10. Seno da soma cos θ + cos ϕ = 2 cos . cos
2 2
sen(θ + ϕ) = sen θ cos ϕ + sen ϕ cos θ 27. Diferença de Cossenos
   
11. Seno da diferença θ+ϕ θ−ϕ
cos θ − cos ϕ = 2 sen . sen
2 2
sen(θ − ϕ) = sen θ cos ϕ − sen ϕ cos θ
28. Soma de Tangentes
12. Cosseno da soma  
sen(θ + ϕ)
tan θ + tan ϕ =
cos(θ + ϕ) = cos θ cos ϕ − sen θ sen ϕ cos θ. cos ϕ

13. Cosseno da diferença 29. Diferença de Tangentes


 
cos(θ + ϕ) = cos θ cos ϕ + sen θ sen ϕ sen(θ − ϕ)
tan θ − tan ϕ =
cos θ. cos ϕ
14. Tangente da Soma
30. Potência de Seno
tan θ + tan ϕ
tan(θ + ϕ) = 1 − cos 2θ
1 − tan θ. tan ϕ sen2 θ =
2
15. Tangente da diferença 31. Potência de Cosseno
tan θ − tan ϕ 1 + cos 2θ
tan(θ − ϕ) = cos2 θ =
1 + tan θ. tan ϕ 2

16. Cotangente da soma 32. Transformação de produto para soma

cot θ. cot ϕ − 1 1
cot(θ + ϕ) = sen θ cos ϕ = (sen(θ − ϕ) + sen(θ + ϕ))
cot θ + cot ϕ 2
33. Transformação de produto para soma
17. Cotangente da diferença
1
cot θ. cot ϕ + 1 sen θ sen ϕ = (cos(θ − ϕ) − cos(θ + ϕ))
cot(θ − ϕ) = 2
cot ϕ − cot θ
34. Transformação de produto para soma
18. Seno duplo
1
cos θ cos ϕ = (cos(θ − ϕ) + cos(θ + ϕ))
sen(θ + θ) = sen(2θ) = 2. sen θ. cos θ 2

19. Cosseno duplo 35. Identidade que não sei o nome


π 
= cos(θ + θ) = cos(2θ) = cos2 θ − sen2 θ 1 ± sen θ = 1 ± cos −θ .
2

Tabela de derivadas - Prof. Me. JR Ferreira - ICET/UFAM - 2018


Cálculo I 8 de outubro de 2018

6 Derivadas de funções trigonométricas


Sejam u e v funções deriváveis de x e k constante.

d d d
1. sen x = cos x; 5. sec x = sec x tan x; 9. tan u = u0 sec2 u;
dx dx dx
d d d
2. cos x = − sen x; 6. cot x = − csc2 x; 10. csc u = − csc u cot u;
dx dx dx
d d d
3. tan x = sec2 x; 7. sen u = u0 cos u; 11. sec u = u0 sec u tan u;
dx dx dx
d d d
4. csc x = − csc x cot x; 8. cos u = −u0 sen u; 12. cot u = −u0 csc2 u;
dx dx dx

7 Derivadas de funções trigonométricas inversas


Sejam u e v funções deriváveis de x e k constante.

d 1 d 1 d u0
1. arcsen x = √ ; 5. arccot x = − ; 9. arctan u = ;
dx 1 − x2 dx 1 + x2 dx 1 + u2
d 1 6.
d
arccsc x = − √
1
; d u0
2. arccos x = − √ ; 10. arcsec u = √ , |u| ≥ 1;
dx 1 − x2 dx |x| x2 − 1 dx |u| u2 − 1
d 1 d u0 d u0
3. arctan x = ; 7. arcsen u = √ ; 11. arccot u = − , |u| > 1;
dx 1 + x2 dx 1 − u2 dx 1 + u2
d 1 d u0 d u0
4. arcsec x = √ ; 8. arccos u = − √ ; 12. arccsc u = − √ , |u| > 1.
dx |x| x2 − 1 dx 1 − u2 dx |u| u2 − 1

8 Derivadas de funções hiperbólicas


Sejam u e v funções deriváveis de x e k constante.

d d d
1. senh x = cosh x; 5. coth x = − csch2 x; 9. tanh u = u0 sech2 u;
dx dx dx
d d d
2. cosh x = senh x; 6. csch x = − csch x coth x; 10. sech u = −u0 sech u tanh u;
dx dx dx
d d d
3. tanh x = sech2 x; 7. senh u = u0 cosh u; 11. coth x = −u0 csch2 u;
dx dx dx
d d d
4. sech x = − sech x tanh x; 8. cosh u = u0 senh u; 12. csch u = −u0 csch u coth u;
dx dx dx

9 Derivadas de funções hiperbólicas inversas


Sejam u e v funções deriváveis de x e k constante.

d 1 d 1 d u0
1. argsenh x = √ ; 5. argcoth x = ; 9. argtanh u = ;
dx x2 + 1 dx 1 − x2 dx 1 − u2
d 1 6.
d
argcsch x = − √
1
; d u0
2. argcosh x = √ ; dx 10. argsech u = − √ ;
dx x2 − 1 |x| x2 + 1 dx u 1 − u2
d 1 d u0 d u
3. argtanh x = ; 7. argsenh u = √ ; 11. argcoth u = ;
dx 1 − x2 dx u2 + 1 dx 1 − u2
d 1 d u d 1
4. argsech x = − √ ; 8. argcosh u = √ ; 12. argcsch u = − √ .
dx x 1 − x2 dx u2 − 1 dx |u| u2 + 1

Tabela de derivadas - Prof. Me. JR Ferreira - ICET/UFAM - 2018